foto de Marcos Eifler

"O Blog que fede e cheira"


Jornal do Comércio

Tenho vários vizinhos pequenos empresários que assinam o Jornal do Comércio. Hoje, estranhei que o exemplar do JC de um deles não estava sobre o balcão (o pessoal não tem a mesma 'voracidade' que têm pela ZH ou pelo DG, 'de modos' que o JC costuma ficar esquecido nos balcões das lojinhas, dos consultórios médicos, academias etc..., mas sempre tem alguém, como eu, que dá uma olhada).
Pois bem, contou-me o vizinho que estava desgostoso com o JC e que resolvera cancelar a assinatura. Aconteceu que , no fim do ano passado, deixaram de entregar o jornal e, como a o período de assinatura estava por terminar, ele imaginou que não havia mais interesse do jornal em que continuasse assinante. O débito em conta da fatura, porém, continuou. Quando entrou a segunda cobrança, ele estrilou. Para o jornal, estava tudo bem. Prometeram dar dois meses de assinatura cortesia, para compensar, mas as cobranças continuaram. Aí, meu vizinho resolveu cancelar a assinatura. "Agora, eles vivem me ligando, oferecendo a renovação, mas eu quero dois meses de reposição grátis do que eles me cobraram e não entregaram. E eles só querem dar um mês. Ora, assim eu não aceito", explicou. Tem razão.

Na Mesa do Barranco!

Quem se mostrou particularmente amargo com a demolição do Estádio Olímpico é o ex-presidente Heliop Dourado. Ele acha que o Grêmio deveria ter feito sim a nova Arena, mas conservado o Olímpico.


E fala em " mutreta"!


_______________________________________________________________

O verdadeiro editor da Veja



Cachoeira pautava Policarpo Júnior, editor da Veja
Olhem esta imagens dos grampos da Polícia Federal e vejam que é que editava a revista Veja e, por efeito cachoeira, toda a imprensa brasileira. Que vergonha gente. Se eu fosse jornalista destes veículos ia para o Tibet e ficava lá por uns 30 anos até espiar minhas culpas.

Remindo Sauim, de Canoas
_______________________________________________________________

O DIA DO TRABALHO EM BUENOS AIRES

De Buenos Aires
Gelson Farias

Em 1º de Maio de 1886, um grupo de trabalhadores se mobilizaram em E.U. Alegação demandas trabalhistas, incluindo o pedido de redução do horário de trabalho para 8 horas. O protesto, liderado inicialmente por 80.000 trabalhadores, logo levaram a uma greve nacional que afetou muitas fábricas. A resistência demonstrada pelos trabalhadores nos seus pedidos marcou um antes e depois de trabalhar na história, estabelecido que a data como "Dia do Trabalho".
Na Argentina, o Dia do Trabalho é comemorado desde finais do século XIX. O primeiro evento foi realizado em 1890, no antigo Prado, da Buenos Aires espanhola, com a participação de muitos movimentos trabalhistas, composta principalmente de imigrantes, alemães, italianos, Espanhol e Português. Com este evento começou no país o feriado de primeiro de maio para lembrar a tradição, do "Dia do Trabalho".



Durante a presidência de Juan Domingo Perón, a comemoração do Dia do Trabalho alcançou uma notável organizadora massa celebrada em todo o país. Após tantas reivindicações dos trabalhadores o dia do trabalho, se tornou um marco, entre as diversas manifestações. A Plaza de Mayo ficou pequena para a multidão. Todos queriam ouvir o discurso do Presidente Perón.


GOOGLE RETIROU DO AR REPORTAGÉM
DE LUIS NASSIF

De Buenos Aires
Gelson Farias

Olides.
Fiquei sabendo por aqui, através de um jornalista Argentino, amigo da Enriqueta, trabalhando e morando em São Paulo, que no início deste mês, a Google retirou do ar a série de reportagens “O Caso de Veja”, de Luis Nassif, alegando que o jornalista violou os termos propostos pelo conhecido site de buscas. No ar desde 2008. “O Caso de Veja” é uma série que reúne reportagens denunciando o jornalismo da revista Veja, que muitas vezes, tentou impedir que o jornalista prosseguisse com a série, sem êxito. Por causa disso, Nassif estaria sendo processado pela revista. Por outro lado, o que me causou espanto, foi por que Google, faria a remoção de uma matéria contida no blog do Nassif, onde ele denunciava o chefe da Veja Policarpo Júnior e o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Nas ligações trocadas entre os dois, Policarpo teria antecipado informações da publicação ao contraventor. A partir dos “grampos” foi possível descobrir que cachoeira poderia “montar” matérias em parceria com a revista.

Olides. Da para ver que o caso cachoeira, vai dar muito pano para manga. Esta bagunça me faz lembrar outros casos escabrosos no governo passado. Como poder simplesmente o Google, sem ter uma ordem judicial retirar o conteúdo do ar assim. Pode ser que lá por Brasília, alguém, tenha sido atingido pela reportagem e resolveu mexer com os pauzinhos e... Muito estranho tudo isso. Como bacharel em direito, sei que este tipo de coisa, caberia uma indenização graúda por dano moral. Por outro lado, não tenho procuração para falar em nome do Nassif e somente estou fazendo esta matéria, por que hoje, li no teu blog acusações de que ele teria se negado a pagar um empréstimo e por aí a fora. Até prova em contrário, o Nassif sempre me pareceu um cara íntegro. Mas ninguém mostra o que tá escrito na testa. Vamos esperar para ver.

Coleguinhas

*Renato Rossi, com uma bolsa de grife estranja daquelas conversava neste sábado28/4, lá pelas 10 e meia, com dua smodelos - uma negra lindissima - na portaria do predio do bispo, digo da outrora chamada Casa de Caldas. Renato apresenta seu programa ao vivo, o que é sempre muito melhor do que os programas de rádio em compota.

*Maria Luiza Benitez também apresentou neste sabado que passou seu Quadrantes ao vivo. Já o Fronteira Aberta, uma hora antes, também feito por ela, era em compota..


*Gosto de acordar no meio da noite e ouvir as rádios.É quando apresentam as melhores músicas, sem intervalos comerciais e sem xaropices...

*E os melhores e mais loucos apresentadores falam todo tipo de bobagem sem se importar com suta IMPORTANCIA...tem um zezé na Farroupilha que é impagável. Parabens a ele.

de Passo Fundo


O POBRE QUE SE F.....

Achei o preço da passagem de ônibus de Passo Fundo cara pra chuchu...2,65.

É verdade que a meia passagem é 1,32 e que tem muito estudante que usa o coletivo pra UPF e demais colegios.


Mas como o prefeito é do PDT eu me pergunto: o partido do Brizola não defendia os pobres????


No poder, eles são outros.....

CESARE BATTISTI

PROGRAMA LANÇAR LIVRO EM

PROGRESSO

EXCLUSIVO!


O asilado político Cesare Batisti programa lançar em conjunto com a editora Martins seu livro " Ao pé do Muro" na cidade de Progresso, no Rio Grande do Sul no dia 14 de junho próximo.Batisti estará lá porque existe nesta pequena localidade - perto de Pelotas - uma grande coincidência: quase todos os moradores são BATTISTI.
Battisti conheceu integrantes da Associação Cultural José Marti durante o recente Forum Social Mundial temático e na época prometeu que voltaria ao Sul.


O livro será lançado também em Porto Alegre, no dia 16 de junho.

CANCELAMENTO

A coluna da Monica Bergamo, da Folha de São Paulo informou em 19 de abril último que o autor de "Ao Pé do Muro" " cancelou o lançamento do seu livro que aconteceria ontem(18 / 04 / 2012 ) em São Paulo.Ligou para a Livraria da Vila um dia antes avisando e não remarcou" disse a prestigiada colunista.

A informação final é de que o lançamento acabou sew realizando em São Paulo.

CHE GUEVARA: UM LIVRO PARA CRIANÇAS CAUSA POLÊMICA EM BUENOS AIRES

De Buenos Aires
Gelson Farias

É uma obra que conta a história de Che Guevara para pequenos menores de 12 anos. O texto foi publicado pela editora La Marca, de Guido Indij. Toda essa polêmica teve início o ano passado com a chegada do livro nas livrarias e agora na feira do Livro, aqui em Buenos Aires. As ilustrações foram feitas por um artista sul coreano chamado Ju Yun Lee, descoberto por Indij na Feira do Livro de Frankfurt, sobre a história de um revolucionário.
O livro La estrella de Um revolucionário, se divide em duas partes: a primeira narra à história de Che Guevara como um conto, combinada com suas frases mais célebres. A segunda consiste em uma biografia destinada a crianças de mais idade, professores e pais.


O livro é um pouco revolucionário e vanguardista e deve fazer parte das bibliotecas escolares do país, já que foi selecionado em concurso feito pelo Ministério da Educação, o que vai aumentar ainda mais a polemica. A obra é a primeira da coleção “La Marca Terrible” e a história de Evita podem ser uma das próximas a ser editada. Talvez com a divulgação deste livro muitas crianças possam saber quem foi Che antes de vê-lo estampado em uma camiseta. Apenas por isso já acho a iniciativa ótima.

MORREU O PAULÃO!!!!

MAS QUE ESGOTO DE REPÓRTER ERA ESTE?????


Olha quando cheguei de P.Fundo nesta sexta,ontem, cheguei na salinha JCTerlera e um coleguinha estava aos prantos - nem tanto, se fazia -pela morte do Paulo, o repórter da Band Enildo Paulo Pereira....e o camara Ezequiel Barbosa.

Eles morreram numa batida da policia que ia a Caxias do Sul . O pessoal do DEIC ia campanar os bandidos...

Já fiz muito isto no passado, e no meu tempo de repórter policial, a coisa era bem dividida: havia os repórteres pr-o-Policia e os contra( o Gelson deve saber isto melhor do que eu...)


Mas o Paulo este que morreu, com todo o respeito, ele não fazia jornalismo, ela era um esgoto de repórter. Só dava pau na pobreza...

Ah, porque nunca vi reportagem dele dando pau em falcatrua de rico....

CENTRO HISTÓRICO? QUE CENTRO HISTÓRICO É ESTE QUE NÃO TEM UM BOTECO PRA TOMAR CAFÉ ABERTO.


PERAMBULEI ATÉ AGORA 10 E MEIA D AMANHA PELO CENTRO DE PORTO ALEGRE, HOJE SABADO, DE FERIADÃO. DEU PENA....NÃO ACHEI UM BOTECO PRA TOMAR UM CAFÉ,ATÉ QUE NA RUA DA PRAIA ACHEI UM...TUDO FECHADO.

E O MAIS IRONICO - ESTE LOCAL O LAURO DIECKMANN TEM QUE FOTOGRAFAR, FICA ALI AO LADO DO PODEROSO BANRISUL,AQUELE QUE SUSTENTA A MIDIA DO RIO GRANDE:O NOME DO BOTECO É CENTRO HISTÓRICO. SÓ QUE ELE TAVA FECHADO. QUE PENA QUE EU NÃO TINHA UMA MAQUINA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

( O EDITOR)

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO



Olá Olides,
Permita-me remeter a Sem Pulo e Túnel do Tempo
deste sábado que escrevo na Folha Popular de Teutônia.
Abraço
Rudimar Thomas

VELHO


Antonio Augusto Bandeira



João se olhava no espelho e se sentia velho. Afinal fizera sessenta anos, cabelos brancos, freqüentava médicos.
Sentia vontade de chorar, solidão, proximidade com a morte.
Ele que tudo queria.
Escritor, Academia Brasileira de Letras ( mas não era Sarney!).
Seus amigos o agrediam - tens manias de mandão!
Lógico ele que nunca foi importante, mero escriturário de banco.
Seus colegas de trabalho não deviam saber disto.Queria ter sido militar, da direita, um Francisco Franco, que mandou , desmandou, matou, fez o que quis na Espanha durante quarenta anos. Mas nem para comunista deu...
João se olhava no espelho e não se conhecia.
Aquela cara não poderia ser a dele!
Quem sabe o filho do Lula, que havia virado um grande empresário?
Não , seu nome não era nem João e sim José.
As pessoas comentavam dele- mais um João que anda por aí.
Tomou um café. Barbudo mesmo saiu correndo para tomar o ônibus.
Afinal precisava trabalhar.
Pagar plano de saúde e esperar quase quinze dias para marcar consulta mas era importante não precisava ficar na fila do SUS.
João estava velho.
Velho chato, deprimido...Tudo sabia e nada sabia.
Afinal seu nome era João ou José ?
- O raios, isto interessa?
Velho!

III FESTIVAL DE TANGO EM PORTO ALEGRE

De Buenos Aires
Gelson Farias

De 7 a 10 de junho deste ano acontece em Porto Alegre o III Festival Internacional e Tango. A partir desta edição, o evento passa a integrar o calendário oficial da cidade. Bravo! Entre as novidades deste ano estão é a inclusão de um Programa para Bailarinos Profissionais de Tango, com aulas de Tango Escenario, ministradas pelos professores aqui de Buenos Aires.

Olhando a programação, achei muito boa a proposta de o festival ser bem direcionado para quem já dança e quer se aperfeiçoar o que é difícil fora da Argentina. Mas bem que eles podiam ter incluído “aulas” para quem quer dar os primeiros passos. Uma pena perder estar oportunidade de chamar para a dança quem ainda não a descobriu. De qualquer forma, os professores escalados são de altíssimo nível, como o Ezequiel Farfaro e a Mariana Dragone, com que já fiz aulas de técnica.


BUENOS AIRES: DESPERDÍCIO DE MILHARES DE REFEIÇÕES E A FOME A ESPREITA

Ola Gelson, hoje de manhã,sabado, a Gaucha deu um bom programa sobre Bariloche. Faz algo aí pros leitores(o editor)

Olides. É uma pena que tanta comida -- estou falando somente aqui de Buenos Aires -- é jogada fora. Quantas pessoas, poderiam se alimentar. Os velhos e as crianças são os mais atingidos por tudo isso. Uma pena realmente. Perto de onde moro, tem um senhor de 70 aanos. -- é mendigo -- foi médico dentista. Uma boa conversa. Ele conta que teve um problema, familiar, e perdeu tudo. Quando ele viu, estava na rua, pedindo um pedaço de pão para não morrer de fome. semana passada, eu entreguei para ele... dois litros de leite, 50 pesos, um par de sapatos, uma calça, camisa e um casaco de lã. Estou preparando um material para fazer uma boa matéria. OK. Quando eu passo por ele, ele fala ... mi amigo periodista... Gelson

Gelson Farias



Este, em largos traços, o retrato da fome e da miséria em Buenos Aires. Um sofrimento horrível, que atinge diariamente milhares de pessoas.

De Buenos Aires
Gelson Farias

Jamais esteve previsto nas determinações do Criador que o ser humano conhecesse privações e penúrias materiais durante sua passagem pela Terra. Por isso, quem voluntariamente se priva de alimento ou rejeita bens materiais, na ilusão de assim progredir espiritualmente ou mesmo de agradar a Deus, age contra a Vontade Dele, isto é, peca e se sobrecarrega com uma grave culpa. É preciso ser realmente muito arrogante vaidoso e presunçoso, e também especialmente tolo, para imaginar que o Criador possa interessar-se, ou até alegrar-se, pelo fato de um ser humano passar tanta fome...


Em Buenos Aires, onde tudo não é flor, como as pessoas imaginam um muro foi erigido para separar o bairro rico de San Isidro do mais pobre de San Fernando. A Cidade oculta. Como é conhecida a favela, surgiu nos anos 70, durante a ditadura argentina. Os pobres da cidade foram coletados de carro e levados para os subúrbios de Buenos Aires. Os militares construíram um muro para impedir que vissem a pobreza. A favela abriga cerca de 30 mil pessoas vivendo em condições precárias. Como nas favelas brasileiras, os jovens frequentemente se envolvem com crimes e drogas. As crianças são particularmente vulneráveis. Não é somente de fome que mata. Além da fome, o frio, que nesta época do ano tem a temperatura mais baixa, faz suas vítimas também.


Enquanto os governantes passam do bom e do melhor –esbanjando muita comida -- nas grandes metrópoles todos os dias os restaurantes desperdiçam milhares de refeições completas, não estamos a falar de restos mas sim dos pratos do dia que sobram, e que vão diretamente para o lixo. O mesmo se passa com os cafés, que diariamente deixam no lixo milhares de sanduiches, bolos, salgados, etc. Este crime acontece diariamente porque existe uma lei que obriga os estabelecimentos a jogar a comida, fora, em vez de dar aos mais carentes.
Este desperdício que pode matar a fome a muitas pessoas, mas devido a uma lei especifica, uma ONG fez as contas e descobriu que afinal todos os dias são desperdiçados mais de 20 mil refeições, somente aqui em Buenos Aires. Dirigentes da Organização, Incrédulos e revoltados, começaram a agir através das redes sociais e lançaram uma petição online e conta, hoje com ilhares de participantes interessados em ajudar os que mais precisam.


O que pode acontecer à economia da Argentina depois da desapropriação da YPF é uma incógnita. Estabilidade é palavra ainda claudicante. Enquanto tudo isso acontece nos corredores da Casa Rosada, uma grande maioria da população podre da Argentina continua a protestar. A estagnação econômica que destruiu as oportunidades para os argentinos mais jovens atingiu igualmente a geração de seus avós, a mesma que viveu em um país cujos índices de desenvolvimento humano e analfabetismo sempre foram exemplares. Uma das cenas mais tocantes da crise foi o atraso no pagamento dos aposentados. A Argentina é um país que conserva em sua cultura o respeito ao cidadão idoso, e atingi-lo no bolso e na falta de assistência médica foi, talvez, das mais expressivas manifestações de que se vive hoje ali uma típica realidade terceiro-mundista. A ela somam-se o crescimento dos camelôs nas ruas, dos pedintes no metrô e dos ‘cuidacoches’ nas áreas de estacionamento. Na capital, o número de favelados superou os 200 mil no ano passado, o dobro de há dez anos. Os analistas políticos, dizem que crise atual, que mal começa e vai piorar, tem de um lado o medo, de outro a arrogância dos governantes. Tem gente que ainda diz que não há crise. Tem gente cortando despesas e tremendo nas bases do otimismo, por modesto que ele seja. Tem gente mandando a gente deixar de bobagem e consumir. Que fazer?
"Não acredito em grandes mudanças neste tempo de ideologias confusas e cabeças loucas, mas tenho esperança em algumas transformações individuais"

Recebi do Mauro, sempre colaborador deste espaço daqui!!!

OLIDASSO !

OBRIGADO PELO GESTO SOLIDÁRIO.

SIM. A UPF É UMA POTÊNCIA, REALMENTE, E ESPERO QUE TENHAM TE TRATADO
MUITO BEM E TU A ELES, COM TEU CONHECIMENTO E CULTURA.

NÃO LEMBREI-ME DA DATA DE TUA PARTICIPAÇÃO NO PAINEL.

HOJE ATUAREI COMO "MESTRE DE CERIMÔNIAS ", NA ABERTURA DA " FEISA',
FEIRA DA INDÚSTRIA DE SARANDI. DIZEM AQUI NA ESPARTANA, QUE SÓ SEI
FALAR, PORTANTO, ME SAIO BEM NO RÁDIO E NA APRESENTAÇÃO DE EVENTOS( 7
CARIJOS !!!!!!!).FALANDO EM RÁDIO, VÊ SE SINTONIZA A DIFUSORA DAS
MISSÕES, PELA INTERNET, ÀS QUARTAS-FEIRA,NO HORÁRIO DAS 10H30MIN. MI
GHA PARLAR MASSA DE TUTTI QUANTI !!!!

E MANDAREI MAIS DADOS SOBRE A UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO, ONDE O
ZATOR FORMOU-SE EM DIREITO, EM 1970, JUNTO COM O BRUNO.

UM ABRAÇO ! NO FINDI TEM GRENAL E TE SÉ: OSCAR VOLTARÁ PARA MARCAR O
GOL DA VITÓRIA E DOPO, O DO TÍTULO , LÁ NA GRINGOLÂNDIA !!!!!!!!!

OS PAULISTAS QUEREM IMPLANTAR O "TRABALHO ESCRAVO", NOVAMENTE !!!!!!


MAURO ROCHA

De São Borja


SAÚDE
Vacinação contra a gripe inicia segunda-feira

Começa na próxima segunda-feira (30/4) a campanha de vacinação contra a gripe em São Borja. Seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde, devem se vacinar crianças com idade entre 6 meses e 2 anos, trabalhadores da saúde, gestantes e idosos com mais de 60 anos. Os portadores de doenças crônicas também devem se vacinar mediante a apresentação da receita médica.

As doses estarão disponíveis em todas as unidades de saúde do município. A Central de Vacinas estará aberta em horário especial para realizar a vacinação. A partir de segunda-feira, a Central funcionará das 7h15 às 18h30, sem fechar o meio dia. Para receber a vacina é necessário apresentar a carteira de vacinação.

A CPI COMEÇA DEVAGAR, QUASE PARANDO

Por Carlos Chagas

Instalou-se quarta-feira a CPI do Cachoeira, presidida pelo senador Vital do Rego e com a presença do relator, deputado Odair Cunha. Plenário lotado, atenções nacionais voltadas para os 16 senadores e 16 deputados que integram o grupo, mais os suplentes. Num país sério, ontem, quinta-feira, como hoje, sexta, seriam dias para a CPI estabelecer seu plano de ação, definir o ritmo dos trabalhos e a relação de depoentes convocados em sua primeira fase.
Pois sabem onde se reuniram os parlamentares designados para a investigação do mais recente escândalo político dos últimos anos?
No aeroporto de Brasília, porque às quintas-feiras ninguém segura deputados e senadores na capital federal, fora algumas exceções. Dois dias perdidos, mas tem pior. Como o Primeiro de Maio, terça-feira, é feriado, nem pensar em trabalhos na segunda ou no próprio Dia do Trabalho, ironicamente quando ninguém trabalha. Suas Excelências chegarão na quarta, de manhã e de tarde, até de noite, mas para retornar na quinta a seus estados? Fica difícil esperar alguma ação concreta da CPI na próxima semana, ainda que milagres sempre posam acontecer.
Por isso escrevíamos, dias atrás, sobre o risco de a CPI começar devagar, quase parando. Não se trata de pérfida manobra dos adeptos da impunidade, nem de questiúnculas envolvendo PT, PMDB e governo. Funciona simplesmente a prática do Congresso, qualquer Congresso, em qualquer tempo. Deve prevenir-se quem manteve esperanças de ver rapidamente esclarecidas as lambanças em foco.
Por ironia, o mesmo ritmo desenvolve-se no julgamento dos 38 réus do mensalão, no Supremo Tribunal Federal, e na demora de a presidente Dilma designar os sete integrantes da Comissão da Verdade, no palácio do Planalto. Ninguém deseja ressuscitar os tempos da Inquisição, que em poucas horas condenava hereges à fogueira. Nem a justiça do período do Terror, da Revolução Francesa, cortando cabeças aos montes. Convenhamos, porém, estarem Legislativo, Judiciário e Executivo atuando como jabotis.
LEMBRANÇAS TENEBROSAS
Em outubro de 1966 o então presidente Castello Branco mandou tropa armada invadir o Congresso, mais precisamente a Câmara dos Deputados, pois o Senado encontrava-se de folga. A causa era a resistência do presidente da casa, Adaucto Lúcio Cardoso, diante da cassação de cinco deputados federais, com base no Ato Institucional 2. O corajoso parlamentar pela Guanabara sentiu-se traído, com base numa suposta promessa de Castello de não cassar mandatos enquanto se reunisse a “Assembléia Nacional Constituinte” já convocada. Os biógrafos do primeiro general-presidente negam que ele tivesse prometido não usar mais os instrumentos de exceção.
De qualquer forma, Adaucto não aceitou as cassações. Continuou dando a palavra e tomando os votos dos cinco deputados. Por cautela, mandou que se hospedassem nas instalações da Câmara, no caso, a Enfermaria.
A imprensa do pais inteiro confluiu para Brasília, pois passados dois ou três dias, todo mundo previa que o governo militar reagiria para não ser humilhado. Jornalistas, deputados e funcionários permaneciam em vigília, acomodando-se como podiam nas dependências parlamentares e, acima de tudo, vigiando. Grupos designados pelo presidente da Câmara revezavam-se no último andar do anexo, com visão para toda a Esplanada dos Ministérios. A informação era de que logo chegariam os tanques.
Na terceira madrugada de expectativa um deputado tentou fazer a barba, num dos banheiros, e verificou não haver água. Tinha sido cortada. Pouco depois apagaram-se as luzes. Velas foram providenciadas.
De plantão, lá em cima, com binóculos, alguém detectou movimentação excepcional na plataforma da estação rodoviária. Logo começaram a chegar caminhões do Exército, dos quais pulavam soldados com capacete, espingardas e metralhadoras. Singularmente, não andavam. Davam corridinhas, deitando-se em seguida no vasto gramado e até escondendo-se atrás de postes, de onde apontavam suas armas para o Poder Desarmado. Tanques apareceram na avenida que liga a estação rodoviária ao Congresso. Tudo em lenta progressão, diante da Catedral e dos prédios dos ministérios.
Notou-se também que de outras vias demandando a Praça dos Três Poderes chegavam contingentes fardados e embalados. Fuzileiros Navais e soldados da Polícia Militar do DF.
Fechava-se o círculo e, dentro do Legislativo, a apreensão transformava-se em caos. Funcionárias em ataque de nervos por não poder comunicar-se com suas casas, já que os telefones também haviam sido cortados. Deputados reconhecendo a necessidade de não resistir, por falta de meios, exceção de Amaral Netto, que a todos mostrava o seu revólver “22”. Jornalistas anotando minuto a minuto o que se passava fora e dentro do prédio.
O sol ia nascendo quando um jipão estaciona diante da rampa principal do Congresso, dele descendo um coronel em farda de campanha, capacete, cantil e pistola. Com um apito nos lábios, consulta o relógio e logo dá o sinal, entendido como de atacar. A soldadesca invade o prédio por suas oito diferentes entradas, com o grito de guerra de “civis, fora! civis, fora!” Com certa truculência, mas sem disparar um tiro, foram entrando. Empurravam quem encontrassem pela frente.
O coronel, recém chegado do comando da tropa brasileira em São Domingos, era Meira Mattos, da estrita confiança do presidente Castello Branco. Sempre em acelerado, foi subindo a escada de tapetes verdes que leva ao andar do plenário da Câmara. De repente, o militar estanca no meio, ao ouvir lá de cima o vozeirão de Adaucto Lucio Cardoso, cercado por jornalistas e deputados: “alto! Quem vem lá?”
Havia um pouco de encenação, pois os dois conheciam-se há muito, eram até amigos. Meira Mattos perfila-se e responde: “Eu sou o Poder Militar!” retomando a subida da escada como se fosse um campeão olímpico. Quando vai atropelar o presidente da Câmara, este recua dois passos para o coronel passar e, ao mesmo tempo, exclama: “Eu sou o Poder Civil e curvo-me à Sua Majestade, o Poder Militar!”
Logo a Câmara estaria fechada, obrigados deputados, jornalistas e funcionários a, em fila, identificar-se junto a um sargento postado na principal porta de saída. Apenas por curiosidade: a frase de Adaucto Lúcio Cardoso, de propósito, era a mesma pronunciada por Antônio Carlos Ribeiro de Andrada, presidente da então invadida e fechada Assembléia Nacional Constituinte de 1823. Ele saía preso por ordem de D. Pedro I, tirou o chapéu e curvou-se diante de um canhão assestado contra o prédio onde os constituintes se reuniam, sugestivamente a Cadeia Velha. A propósito, Adaucto não foi preso...


Prezado Mauro

Estive na UPF...show de bola....


estava lotado o salão dos alunos na minha palestra!

acho que um dia darei aula aí.


Viva La Undeze!

 

OLIDES ! FAZ UMA GESTO DE SOLIADRIEDADE. PUBLICA NO TEU BLOG.

RECEBI O FITNES.....ESCREVERIE MAIS SOBRE A BARA( BARA É COM DOIS R )
FUNDA E OS TASCA, QUE ALIÁS, NA SUA SAGA PEREGRINA, ESTIVERAM NA
LEGENDÁRIA, COMO O COMODATO DO CLUBE 10 DE JULHO( BOLÃO, CERVEJA
ETC.....)

UM ABRAÇO.

MAURO ROCHA( TE VEDARÉ NO GRENAL !!!!!!!!! )
FIOL DE ZATOR

p.s.; JÁ TE CONTEI A DO EX ATOR ?

Advogado confirma vinda de Assis em reunião da CPI

Instituto Ronaldinho

Advogado confirma vinda de Assis em reunião da CPI
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instalada na Câmara Municipal de Porto Alegre para apurar supostas irregularidades na parceria entre a prefeitura da Capital e o Instituto Ronaldinho Gaúcho esteve reunida na manhã desta quinta-feira (26/4). Os trabalhos foram dirigidos pelo presidente da CPI, vereador Mauro Pinheiro (PT), que informou aos integrantes da Comissão ter mantido contato com Sérgio Queiroz, advogado do empresário Roberto Assis Moreira, presidente do Instituto Ronaldinho.

Segundo Pinheiro, Queiroz disse que Assis não se opõe em comparecer na CPI desde que o convite seja feito oficialmente. “O que já foi feito no último dia 24 via Carta Registrada (AR)”, disse. O vereador informou ainda que de acordo com o advogado, a família Moreira reside hoje no Estado do Rio de Janeiro. “Por isso a carta foi enviada ao escritório do advogado aqui em Porto Alegre”. Ainda não há data definida para o comparecimentio de Assis.
Documentos
Logo após, Pinheiro entregou a todos os membros da Comissão um CD contendo cópias digitalizadas de toda documentação entregue pelo líder do governo, vereador João Antônio Dib (PP), referente a contratos e convênios entre o Instituto e a prefeitura de Porto Alegre, via Smed. “São 8.063 páginas”, disse Pinheiro.
O relator da CPI, vereador Waldir Canal (PRB), discordou da atitude do presidente da Comissão em relação à convocação de Assis. Canal defende que Assis seja convidado a comparecer somente após os vereadores tenham tomado conhecimento de toda documentação entregue no dia de hoje.

“Entendo que primeiro precisamos nos apropriar dos documentos para sabermos o certo o que deveremos perguntar a ele”, justificou o vereador alertando para o fato de que os trabalhos possam ficar prejudicados com a vinda de Assis neste primeiro momento.
Recurso
Na reunião, o vereador João Antônio Dib (PP) entregou requerimento ao presidente da CPI pedindo a anulação da votação que elegeu a constituição da Comissão. Na reunião de instalação da comissão, Governo e oposição apresentaram os mesmos nomes, divergindo nos cargos. Diante disso, foi realizada uma votação que terminou empatada, sendo que Mauro Pinheiro, presidente da CPI, deu o voto de minerva.

O líder do governo, vereador João Dib havia indicado Waldir Canal para a vice-presidência e o Professor Garcia (PMDB) para a relatoria. Segundo ele, como "não está claro o processo de desempate, por isso, estou entrando com recurso solicitando a anulação da votação.” O documento foi encaminhado a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para análise.
Visita

No final do encontro ficou acertado que os vereadores farão visita à sede do Instituo Ronaldinho, localizado na Zona Sul da Cidade, atendendo solicitação do vereador Professor Garcia (PMDB). A data será confirmada tão logo seja feito contato com representantes do instituto.
Pinheiro informou também que já foram enviados, no dia 20 de abril, ofícios às secretarias municipais dos Direitos Humanos e Segurança Urbana (SMDHSU), de Educação, da Fazenda, de Coordenação Política e Governança Local (SMGL) solicitando documentos referentes ao contrato do Instituto com a prefeitura de Porto Alegre. Os vereadores acertaram ainda que na próxima quinta-feira (3/5) votarão todos os requerimentos referentes à CPI.
Regina Andrade (reg. prof. 8423)

A BARBA DO
LULA!!!

De Brasília, por Sérgio Ross

O ex-presidente Lula, esteve quinta-feira passada (26/04) em Brasília. Veio ver o documentário do Roberto Stuckert sobre os seus últimos dias de governo e os primeiros dias de dona Dilma no poder. É claro que isso foi só um pretexto para poder conversar longamente com a senhora Presidente, sobre o caso Cachoeira e sobre o famoso mensalão, que está deixando os “cumpanheiros” do PT em polvorosa.
Como não podia deixar de ser, o assunto na mesa do Stella, na quinta e sexta-feira, regada por uma bela feijoada, foi a viagem do ex-presidente a Brasília. Mas no fundo, no fundo mesmo, pouca coisa falou-se sobre esses dois assuntos tão discutidos por aqui. O motivo da conversa foi o novo visual do Presidente Lula. Pois os caras da mesa, que tiveram perto dele no lançamento do curta metragem do Stuckinha ou viram as suas fotos nos jornais, acham que ele está querendo mudar o visual. Acham que o seu cabelo já está crescendo, mas a sua barba não aparece. Isso quer dizer o que??? Será que o ex-presidente está pensando em não deixar a sua tradicional barba crescer novamente???? Barba essa, que o marcou por longos anos na sua caminhada ao poder no Palácio do Planalto.
A discussão está aí aberta... Vamos esperar para ver o que vem por aí. Uns dizem que Lula com barba é uma coisa e sem barba é outra. Eu, no fundo, não estou esquentando a cuca. Só espero que, com barba ou sem barba ele volte a ter uma boa saúde. Sim, porque a barra vai começar a pesar para o lado dele. Vem aí o caso do Cachoeira, vem aí o mensalão (estão loucos para botarem a mão no Zé Dirceu) e vem aí a eleição para Prefeito de São Paulo, com o Haddad, seu candidato preferido, sem chances de se eleger.

JUSTIÇA FEITA

Remetido por Sergio Oliveira, Charqueadas-RS

Negado recurso do PT contra suposta campanha "difamatória" na revista Veja (site Vide Versus, de 25.04.2012)
O Superior Tribunal de Justiça negou pedido do PT para que fosse admitido recurso em que reivindica indenização da Editora Abril por suposta “campanha difamatória” veiculada na revista Veja. O partido recorria, pela quarta vez, contra decisões que consideraram o conteúdo divulgado na revista protegido pela liberdade de informação e de expressão. De acordo com o PT, a revista Veja, carro-chefe da editora, teria aberto campanha sistemática com o objetivo de denegrir a sua imagem. Foram destacadas oito “capas escandalosas e impertinentes, com chamadas fortes”, como o PT definiu, relativas às matérias que supostamente ofendiam a honra da associação. Ainda conforme o partido, para atingir a “camada de baixa renda e cultura escassa, que não lê textos por inteiro, mas apenas tem a atenção despertada pelas manchetes”, a revista teria explorado nas capas fotografias “desproporcionais ao conteúdo das respectivas matérias jornalísticas”. Por isso, a ação com o objetivo de conseguir a condenação por danos morais. Em primeira e segunda instâncias, o pedido foi negado. O Tribunal de Justiça de São Paulo considerou que as capas e as matérias jornalísticas estavam “cobertas por excludente de antijuridicidade de estatura constitucional”, isto é, a liberdade de informação. “Muitas das matérias não afirmaram, de modo peremptório, que esta ou aquela pessoa tenha efetivamente praticado ato ilícito, mas narram fatos, fazendo, em seguida, juízo de valor sobre certos comportamentos”, afirmou o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. O PT recorreu ao STJ, apenas. Não apresentou recurso ao Supremo Tribunal Federal, ainda que houvesse argumento constitucional na decisão do Tribunal de Justiça paulista. O tribunal estadual não admitiu a subida do recurso especial, o que levou o PT a pedir diretamente ao STJ que aceitasse o caso para discussão. O ministro relator, Massami Uyeda, inicialmente negou o pedido para que o recurso fosse admitido. Entendeu que, por não ter interposto o recurso extraordinário (ao STF), seria o caso de aplicação da Súmula 126. O enunciado afirma que, tendo a decisão atacada fundamentos constitucional e infraconstitucional, cada qual suficiente, por si só, para manter a conclusão, a parte deve interpor recursos ao STF e ao STJ. Isso não aconteceu. O PT recorreu novamente, dessa vez tentando que a decisão unipessoal do relator fosse reformada pela Terceira Turma. A posição do ministro Uyeda foi mantida. Ele afirmou que, além da incidência da Súmula 126, o recurso não poderia ser admitido em razão da necessidade de reexame de fatos e provas, o que é vedado ao STJ por outra Súmula, a de número 7. O ministro Uyeda, enfatizando a conclusão da decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, observou que todas as matérias foram feitas a partir de fatos concretos ou investigações policiais em andamento, com base em gravações, acesso a inquéritos ou depoimentos de parlamentares, por exemplo. Explicou, ainda, que as matérias narram fatos opinando sobre certos comportamentos. Não afirmam, em muitas das publicações, que alguém tenha praticado algum ato ilícito. De acordo com o ministro, a revista Veja exerceu esses direitos de modo regular, sem abusos ou excessos: as publicações feitas pela revista eram de interesse público, baseadas em fatos verdadeiros e que encontraram pertinência com a narrativa.

SERÁ VERDADE?

Sergio Oliveira, Charqueadas (RS)

Da Tribuna da Imprensa na internet, quinta-feira, 26 de abril de 2012

Circula na internet uma grave acusação contra José Dirceu, Luiz Nassif e o BNDES
Este texto que segue abaixo, do economista Mauricio Dias David, vazou e está circulando na web. A mensagem revela a forma como o BNDES (a pedido de José Dirceu) generosamente “apagou” a dívida que a empresa de Nassif (Agência Dinheiro Vivo) tinha com o banco. Nassif virou “consultor”, exatamente como José Dirceu, Antonio Palocci e Fernando Pimentel. Muito interessante

O Luiz Nassif é um jornalista completamente venal, que escreve coisas de interesse do governo do PT porque recebe remunerações milionárias através de contratos com a sua agencia Dinheiro Vivo. É um jornalista venal que foi demitido da Folha de São Paulo ( onde tinha uma coluna diária de economia) porque a direção do jornal (Folha de São Paulo) descobriu que ele “vendia” notas que eram publicadas na sua coluna como se fossem notícias, mas eram de interesse de certas empresas. A Folha não gostou e o demitiu. O mesmo problema também se passou com a VEJA.
O Nassif então passou a viver de serviços ao governo federal. Entre outras coisas, pegou um empréstimo milionário no BNDES e não o pagou. Quando foi acionado judicialmente pelo Banco, conseguiu que o José Dirceu pressionasse o BNDES e o banco foi obrigado, a contragosto, a transformar o “empréstimo” (de vários milhões) em um contrato de “prestação de serviços” (fato inusitado na história do BNDES…)
Lamentavelmente muita gente de esquerda no Brasil acredita nas notícias “plantadas” diariamente pelo Nassif no seu blog… Assim é o Brasil e este tipo de jornalismo pró-governo vem desde os tempos do Assis Chateaubriand, passando pelo Samuel Wainer da Última Hora e o Sistema Globo nos seus melhores tempos de proximidade com o regime militar…
E ainda nos dias de hoje, por exemplo, toda a imprensa do Rio está nas mãos do governador Sérgio Cabral, que manipula os anúncios e patrocínios para silenciar as vozes de oposição ao seu governo que é altamente corrupto, vide as relações dele com a construtora Delta que a CPI chamada “do Cachoeira” vai mostrar como a maior dos contratos do PAC (uma espécie de Halliburton brasileira) com contratos de bilhões ( sim !, bilhões !) de reais por ano tanto do governo federal quanto do governo do Sérgio Cabral no Rio.
O que de fazer se há ?

De P. Fundo


*Que cidade linda, esta P.Fundo. Fica mesmo no Planalto Médio, como diz Teixeirinha. As novas gerações nem mais conhecem o cantor das multidões...


*Quant a mulher bonita por aqui...Não sei o motivo. No começo dos anos 70, o Emilio Chagas paquerou uma guria daqui que ele levava pro Gilberts, na Salgado Filho. A guria era um tesão, uma loirinha....O Paulo Armando, de Lagoa Vermelha, queria comer ela, mas acho que nunca levou.


*Ela colocava gelo no meio dos seios e deixava cair lá no colo. Depois pegava e comia a barra do gelo. Era um ritual sensual....

*O Vagner Guarezi, que me trouxe aqui, é também fotógrafo. Foi a Rivera com a noiva comprar uma câmara que viu na internet e acabou comprando um par de alianças que viram na relogoaria. Era o que eles tinham sonhado. Elas o esperavam lá....


De P. Fundo


*Vi pichações na av. Brasil, a principal daqui, dito assim DIPP + COLEURB = MAFIA


*Me informam que a empresa é a dos coletivos daqui. Airton Dipp é o prefeito daqui.


*Tudo indica que Luciano Azevedo,deputado do PPS, vai ser candidato. A peléia aqui é braba.


*Visitei com o Vagner toda o campi da UPF. Tem 22 mil alunos. Mas que potência....


*Revi aqui personagens da minha infância. O Busto do dom Claudio, que me crismou...em Serafina...

*O prédio do médico Carlos Alberto Benincá, que foi o médico que atendeu meus irmãos no Hospital de Serafina.

Coleguinhas

Vi um anuncio na Zero da missa hoje as 18h30 na catedral de Porto em memória do coleguinha João Alberto Pinto. Se não me engano é aquele que inventou na Folha da Tarde um personagem ...quando um chato ligava pra lá, ele pedia pra ligarem mais tarde e falar com o chato este cujo nome agora não lembro.

Assim se livrava deles.

Passo Fundo, Tchê...


Vim hoje, quinta a P.Fundo, a terra do compadre Teixeirinha. Estive na Tevê da UPF onde falei com o Miguel sobre o meu livro Getulio Vargas,depoimentos de um filho. Tudo quem armou foi o Vagner Guarezi,estudante de História. Também fui com o Vagner no túmulo do Tarso a quem eu sempre queria ir um dia.... DEpois conto mais. Tá lá ele mortinho da silva, depois de ter papado até a Candice Bergen. Engraçado que os caras daqui, os jovens, pouco sabem disto. Como diz o ditado, santo de casa não faz milagres. O Chico esteve tempos atrás aqui pra pegar 100 mil pratas da Jornalda da Literatura, mas tenho certeza que também veio pra visitar a terra do seu amigo Tarso. Um dos irmãos Caruso,quando esteve numa Jornada aqui, armou uma noite de trago em volta do túmulo do amigo. O Edgar Vasques esteve neste bebedeira... O Antônio Goulart sabe bem deste episódio.

FEIRA DO LIVRO DE BUENOS AIRES

A feira reunirá mais de 1.500 expositores e espera receber 1,2 milhão de visitantes, no pavilhão da sociedade Rural, no bairro de Palermo.

De Buenos Aires
Gelson Farias

A 38a edição da Feira do Livro de Buenos Aires começou na semana passada com uma grande polêmica. Ocorre que a recente norma do governo que trava da entrada de livros importados no país. O governo argentino tem tentado diminuir as importações, e por isso estabeleceu que a compra de obras estrangeiras, tenha que passar por um tortuoso e lento processo de aprovação. Isso prejudica tanto grandes quanto pequenas editoras, uma vez que mais de 70% dos livros comercializados no país são impressos fora dele. Entre os mais prejudicados estão os espanhóis, que respondem pela maioria das obras que chegam ao país. A Federação dos Grêmios de Editores da Espanha não será representada este ano no evento. Por outro lado, a norma ainda não impacta o mercado editorial argentino. Segundo os organizadores, por enquanto, está tudo normal e foi fácil organizar a feira. A feira reunirá mais de 1.500 expositores e espera receber 1,2 milhão de visitantes, no pavilhão da sociedade Rural, no bairro de Palermo. Serão 19 dias, com uma programação cultural cheia de atrações internacionais.

Estamos no mês em que se comemoram cem anos de nascimento de um dos maiores autores de trilhas da história da chamada “sétima arte”: O livro que trata da vida e da obra de Nino Rota (foto), italiano de Milão, nascido numa família de músicos, me chamou atenção por duas coisas, ao visitar a feira do livro, aqui em Buenos Aires. A primeira é por que já conhecia o trabalho inesquecível de Nino Rota. A segunda é que assisti muitos dos filmes em que Rota trabalhou na trilha sonora. O autor da obra, Marcello Gallo, parece que não esqueceu realmente de nada. Toda a obra de Nino Rota foi transcrita para o livro. Ele conta que Rota foi aluno de Casella, no conservatório de Santa Cecília (Roma), e, obtendo bolsa de estudos no Curtis Institute of Philadelphia, ouviu aulas de composição de Rosario Scalero e, de orquestração, pelo então professor, Fritz Reiner, maestro húngaro radicado nos EUA. Rota ficou conhecido como o músico de Federico Fellini por excelência. Compôs trilhas para outros realizadores italianos – Renato Castellani, Mario Monicelli, Franco Zeffirelli e Eduardo de Filippo –, além de compor partituras para longas-metragens do francês René Clément e de King Vidor e Francis Ford Coppola, dois diretores americanos de gerações distanciadas no tempo. Foi, entretanto, o seu trabalho para o grande Fellini que levou Nino a se tornar inclusive “popular”, no sentido pop da cultura de massa – muito próximo daquela solidez que “se desmancha no ar”, para lembrar o título que todo mundo já praticamente esqueceu. Foi neste ponto que lendo o livro, resolvi fazer este comentário para o blog.


Cena de Amarcord, de Federico Fellini: trilha de Rota.

Não importa. Nino Rota jamais estará entre nomes esquecidos. Houve uma “impregnação” da sua música naquelas imagens criadas pelo cineasta de “La Dolce Vita”, e vice-versa. Talvez até mais vice do que versa: alguma das suas músicas, de repente ouvida num bar, num elevador com som-ambiente ou num quarto de motel de bom gosto, lembrará Fellini e, de imediato, fará o transporte para o clima onírico ou (diria Orson Welles, com algum veneno) mais ou menos “suburbano”, à la Itália, daquelas fábulas fílmicas fellinianas que o músico milanês ajudou a tornar ainda mais evocativas.
O que busca um diretor de cinema quando pede que um profissional componha a trilha de determinada obra cinematográfica? Ora, ele pede muito mais do que um mero “acompanhamento” tipo o daqueles pianistas que, ao vivo, musicalmente comentavam a ação dos velhos filmes mudos, nos “cine-poeira” que desapareceram. Desde essa época, a música foi se tornando parte intrínseca, um elemento indispensável, uma das dimensões artísticas essenciais ao que é capaz de expressar a linguagem por imagens vinte e quatro vezes por segundo.
Essa música pode ser composta diretamente para a obra cinematográfica nova ou pode ser aproveitada do acervo de um compositor de outra época, como fez Stanley Kubrick – cumprimentos também para o supervisor musical H. L. Bird – ao “escalar” um trecho de Richard Strauss (1864-1949) para a abertura de “2001: uma Odisséia no Espaço”.


Arthur C. Clark, autor de ''2001: uma odisseia no espaço.

Em tempo: Olides. Esta conversa aqui escrita será bem “desconceitual”, com aspas, sobre a música do cinema como a Grande Música do século passado, sobre Nino Rota e outros fundamentais compositores e arranjadores do cinema. Falando de Nino Rota, lembrei e Flávio Alcaraz Gomes. Quer na Rádio Guaíba, em 72 criou o programa “2001”. Que tinha como característica a música do filme Uma Odisseia no Espaço, de (Arthur C. Clark, já falecido ), composta por Nino Rota. A trilha sonora, em questão “Also sprach Zaratustra”, de Strauss, tinha existência própria, anterior ao filme de ficção-científica de 1968, porém isso se “apagou”, em parte, e ela se tornou, para muitos, a “música de 2001”. Isso porque houve a tal impregnação, do processo de imantação de uma pelo outro (a música pelo filme, este pela música), e estamos conversados. Este vocabulário cinéfilo (comentários sobre cinema, ou filmes ) também faz parte de minha vocação como jornalista e radialista. Por muitos anos, fiz parte de uma turma, que falava sobre cinema na antiga Rádio Difusora ( hoje Band) de Porto Alegre, na década de 70. Entre os que mais entendiam do assunto estava, Ismael Fabião, Gustavo Vitorino e o grande Aurélio câmara que depois da Difusora foi meu colega também na na Farroupilha.


Começa hoje a maior festa literária argentina. A 38a edição da Feria del Libro de Buenos Aires reunirá mais de 1.500 expositores e espera receber 1,2 milhão de visitantes, no pavilhão da sociedade Rural, no bairro de Palermo. Serão 19 dias, com uma programação cultural cheia de atrações internacionais.
O argentino Luis Gusmán abre o evento nesta noite. Ao longo das próximas semanas, haverá debates e palestras com alguns nomes de destaque das letras internacionais. Entre eles, o mexicano Carlos Fuentes, o israelense David Grossman, o francês Daniel Pennac, o uruguaio Eduardo Galeano e o argentino-canadense Alberto Manguel.
O rico filão de livros sobre política estará bem representado, com alguns nomes do primeiro escalão do governo e da oposição argentinas apresentando obras, incluindo o vice-presidente da nação, Amado Boudou.
A grande polêmica, porém, é a recente norma do governo que trava a entrada de livros importados no país. O governo argentino tem tentado diminuir as importações, e por isso estabeleceu que a compra de obras estranegiras deve passar por um tortuoso e lento processo de aprovação. Isso prejudica tanto grandes quanto pequenas editoras, uma vez que mais de 70% dos livros comercializados no país são impressos fora dele. Entre os mais prejudicados estão os espanhóis, que respondem pela maioria das obras que chegam ao país. A Federação dos Grêmios de Editores da Espanha já anunciou que não virá ao evento.
A organizadora da feira, Gabriela Adamo, diz que a norma ainda não impacta o mercado editorial argentino. “É difícil medir o quanto vai afetar. Por enquanto, está tudo normal e foi fácil organizar a feira. Mas se as medidas realmente se impuserem, num futuro próximo teremos problemas”, conta à Folha.

Atenção coleguinhas


Caros colegas da imprensa alternativa e segmentada

Gostaríamos de convidá-los para um almoço, na
próxima quinta-
feira (03.05), na sede do PT (João Pessoa, 785). Na
oportunidade, estaremos contando com as presenças do
presidente municipal do PT, vereador Adeli Sell, e do pré-
candidato do PT ao Executivo Municipal, deputado Adão
Villaverde. Queremos abordar com vocês, profissionais da
área
da comunicação, estratégias e ações do partido nos
jornais de
bairro no ano de 2012.

Contamos com as presenças de todos.

O almoço ficará por conta da campanha. Queremos ampliare
fortificar as nossas relações.

Att

Tatiana Feldens




A CPI EM MARCHA LENTA


Por Carlos Chagas


Senão devagar, quase parando, a CPI do Cachoeira começa em marcha lenta. Só vai trabalhar depois do feriado do Dia do Trabalho, anunciando seus dirigentes não pretender tomar depoimentos, por enquanto. Vão requisitar do Supremo Tribunal Federal cópias do inquérito da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, analisando-o primeiro, coisa capaz de levar tempo. Só depois se preocuparão em preparar a lista de depoentes. Serão criadas sub-comissões para dedicar-se a cada tema sob investigação, das atividades de Carlinhos Cachoeira à Delta Engenharia, das ligações do bicheiro com os governos de Goiás, Distrito Federal e Tocantins e também com o governo federal, além da sua atuação no exterior. Seria mais oportuno que já na próxima semana convocassem o próprio Cachoeira, pois boa parte das acusações contra ele são do domínio público, divulgadas pelos jornais através de vazamentos variados. Ainda que ele pudesse ser convocado outras vezes, essa imediata oitiva definiria a disposição da CPI de mergulhar nas diversas facetas do escândalo. É cedo para apreciações, os trabalhos não começaram, mas a primeira crítica torna-se pertinente: já deveriam ter começado. ENQUANTO ISSO... Enquanto a CPI não dá a partida, importa olhar para o Conselho de Ética do Senado, que ontem deve ter recebido a defesa do senador Demóstenes Torres. O representante de Goiás sustenta sua inocência nas diversas conversas telefônicas mantidas com Carlinhos Cachoeira, gravadas pela Polícia Federal. Mas volta a contestar a utilização dessas gravações como prova contra ele, já que não haviam sido autorizadas pelo Supremo Tribunal Federal. Admite-se que depois de examinar o texto produzido por Demóstenes a Comissão de Ética queira ouvi-lo para esclarecimentos. EMPACOU Esperava-se para este mês de abril, que já termina, a nomeação pela presidente Dilma dos sete membros da Comissão da Verdade. Como faltam apenas dois dias úteis, a suposição é de que continua difícil encontrar cidadãos dispostos à tarefa de ficar investigando ações de agentes do estado envolvidos em práticas de tortura e coisas piores, durante os anos da ditadura. Será que entre 195 milhões de brasileiros não se encontram pelo menos sete? VEIO FAZER O QUE? Havia dúvidas, ontem, no Congresso, a respeito do que teria vindo fazer no Brasil o Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta. Visita de cortesia ao ministro da Defesa brasileiro? Troca de gentilezas? Ou aviso prévio de alguma ação militar para a qual Washington gostaria do apoio de Brasília?


PREFEITO DIZ QUE OBRAS DA COPA VÃO
ACELERAR DESENVOLVIMENTO DA CIDADE

Todt Comunicação

Foi somente o fato de Porto Alegre ter sido escolhida entre as 12 cidades brasileiras que sediarão os jogos da Copa de 2014 que permitiu a obtenção de vultosos financiamentos adicionais, a custos favorecidos, para investimentos em obras de infraestrutura e também motivou capitais privados em relação a empreendimentos como a revitalização da orla do Guaíba e do Cais Mauá. A análise foi feita hoje (26) pelo prefeito José Fortunati, ao proferir palestra na abertura do programa de eventos de 2012 da Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs), em almoço realizado no Hotel Plaza São Rafael, coordenado pelo presidente da entidade, arquiteto Sérgio Zimmermann. O chefe do Executivo municipal acrescentou que, por isso, a cidade não poderia perder a oportunidade de aceleração do desenvolvimento trazida pela Copa, representando um legado que permanecerá para as próximas gerações. Em sua palestra, o prefeito destacou que o planejamento definido tem como eixos principais as obras de mobilidade urbana e projetos estruturais como o Projeto Integrado Socioambiental (Pisa), a revitalização da Orla do Guaíba e do Cais Mauá e a perspectiva de construção do metrô; a melhoria dos serviços públicos e o fortalecimento da participação popular através do Orçamento Participativo, em fase de ampliação com resgate de demandas históricas e modernização com novos meios de interação da sociedade. Também anunciou que na próxima semana deverão ter continuidade as negociações com o governo federal em torno da definição da modelagem financeira para a implantação da primeira etapa do metrô da Capital, com 14,8 km de extensão, cuja implantação, somada à adoção do sistema VRT (Veículos Rápidos sobre Trilhos) permitirão a qualificação do transporte de passageiros e a redução do número de viagens dos coletivos ao centro da cidade. A reunião da Sergs contou com a presença de dirigentes de órgãos da Administração municipal e de entidades empresariais e de profissionais da área de engenharia e arquitetura.

Agencia Edisoncastencio

O governador Tarso recebeu autoridades.

Exclusivo

Revista Isto É - EXCLUSIVO
| N° Edição: 2208 | 02.Mar.2012

A farsa na morte de Marighella
"Eu vi os policiais colocando o corpo no banco de trás do carro", revela o fotógrafo que registrou a imagem do guerrilheiro executado. Essa testemunha desmancha a versão dos militares para esconder como foi abatido o inimigo número 1 da ditadur...



Olides.

Veja como são as coisa... Tenho aqui na mão, a revista Isto É de março deste ano... .. Na matéria , a farsa sobre a morte de Marighela. depois, fala igualmente da farsa sobre a morte de Vladimir Herzog, material que mandei para o teu blog, no dia do jornalista, início deste mês. Um abraço gelson.


Gelson Farias

BANDA PODRE DOS OLIVEIRA

Sergio Oliveira, de Charqueadas


Segundo o jornalista de “catigoria” Reinaldo Azevedo, bem diferente daqueles dos blogs da esgotosfera governista, pagos por estatais, o advogado de Cavendish, dono da Delta, é o mesmo que cuida da defesa de José Dirceu, o chefe (ou subchefe?) do mensalão. Ele informa: É claro que é tudo coincidência. E como coincidências acontecem em certo mundo — ou mundinho!!! Fernando Cavendish, dono da Delta, já escolheu o escritório de advocacia que vai defendê-lo nesta fase difícil: é o “Oliveira Lima, Hungria, Dall’Acqua & Furrier Advogados”, liderado por José Luís de Oliveira Lima. Esse profissional tem vários clientes famosos. Um deles é justamente José Dirceu, que já foi “consultor” da… Delta! É quem cuida dos interesses do “chefe de quadrilha” (segundo a Procuradoria Geral da República) no processo do mensalão. Oliveira Lima, como se diz nos bastidores, é muito apreciado por algumas figuras públicas porque teria “penetração da mídia” — fala facilmente com alguns jornalistas. E isso, em alguns casos, pode ser um ativo importante.



Recebo dos leitores


_________________________________________________________________________________________________________________

O Lauro Dieckmann manda um chasque:

Cara de intelectual? Intelectual, eu? Bah! Se bem que o João Paulo Trindade, quando ele e a Rosa trabalhavam na Sudesul, perguntava para ela pelos "Príncipes". Quem? Este modesto e seu filho Guilherme. Tinha um gerente da Visão que também me chamava de "Príncipe". Vê só. Ah!, e o Políbio Braga, uma vez, me chamou de "Príncipe da Direita" (acho que, hoje em dia, ele, Políbio, me roubou o posto. Ele que veio de S. Catarina na época da "Revolução Redentora" para "mudar de ares". Como o mundo gira, não é?). Mas o que eu gostei mesmo foi quando o Armando Burd disse, na primeria vez que me viu na redação da ZH, que eu tinha "cara de jornalista". Então, entre "intelectual", "príncipe" e "jornalista", prefiro o útimo epíteto.
E, vendo estes anúncios da ZH na TV, os que mostram o pessoal da redação dando as chamadas do jornal, me dou conta de que nenhum, hoje em dia, tem cara de jornalista.
Ainda sobre "caras", tenho outra boazinha: quando comecei a trabalhar na Folha da Manhã, a redação era junto com a da 'Folha da Tarde'. Aí, eu pisava em ovos: como ainda não juntava o nome com as pessoas, vivia em dúvida, pois os que eu achava que tinham cara de office-boys eram editores e os boys tinham, para mim, cara de editores. Por sorte, logo a redação da Folhinha subiu para o terceiro andar e ganhou um espaço próprio.
________________________________________________________________________________________________________________


Memória da Imprensa

COMERCIAL QUE É BOM

PRO PARDAL!!!


Mauricio Sirotsky Sobrinho quase foi a gaita no começo dos anos 70. Quem trabalhou lá sabe nesta época que só se vivia de vales. Não foi meu caso.


Mas foi o seguinte: quando ele melhorou de vida, o Florianão queria por mais noticias na rádio Gaúcha e menos comercial. O Florianão sempre primou pela ingenuidade...


O Maurício ao ouvir aquela proposta idiota do funcionário ,dizia:

- Quando eu estava na LOMBA( no cartório de titulos) opovo não ia lá me socorrer. Agora que ouçam comercial!

MEMÓRIA DA IMPRENSA


DO MEU LIVRO


PAUTA, O AVESSO DAS REDAÇÕES


No fim do dia 23 de abril de 1990, a repórter Neusa Galli Fróes que cobria o câmbio achou que tinha a manchete do dia seguinte garantida. E ela tinha mesmo tanto assim que o jornal a deu: " Com câmbio flutuante, dólar sobe 31,37%". Durante a apuração, a Neusa - então uma repórter experiente, não uma " foca" - trocou o câmbio de um dólar por outro e o que seria um furo transformou-se numa das maiores " barrigas" ( notícia errada) da imprensa gaúcha. Embaixo da manchete, a explicação da mesma: desde 1947 que isto não acontecia. O mercado de câmbio operou ontem completamente livre de qualquer interferência do Banco Central com os preços regulados unicamente pela oferta e pela procura do dólar norte-americano".

E na página 20:" " E o câmbio caiu na real". Vivia-se a euforia da era Collor de Mello e no domingo anterior,22,"Elle" tinha rompido a berreira do som voando num F-5 da FAB.
O chargista Marco Aurélio não perdeu tempo e fez graça: " O dólar não era flutuante?" Procurada, Neusa Galli Fróes não quis comentar o assunto. O editor Luis Afonso Franz - que foi o único demitido no episódio, sugeriu que entrevistasse Moisés Mendes que me disse:" existiam 3 câmbios. Neusa fez a matéria e o Franz deixou a matéria rolar, sem passar para nenhum colega checar aquela informação. A Neusa cobria há tempos o setor e ela tinha a nossa confiança", dia Moisés comparando o erro ao caso do comandante César Augusto Padula Garcez que em 3 de setembro de 1989 desviou a rota do vôo RG-254 da Varig e caiu na floresta amazônica.

Como a informação atingia em cheio as exportações e as importações, antes das sete da manhã as linhas telefônicas de ZH e da rádio Gaúcha se entupiram de gente procurando a confirmação da capa do jornal.

Na capa do dia seguinte, uma curta explicação: " Zero Hora errou : em sua edição de ontem na primeira página e na página 20, ZH publicou erradamente os números do dólar-truismo como sendo os do dólar para importação e exportação( câmbio livro comercial). Esse engano levou ao registro de um aumento que não houve no dólar para importadores e exportadores que praticamente inalterado. Escusando-nos antes nossos leitores pelo erro cometido passamos a partir de hoje a divulgar na SEção Economia as cotações do dólar para as indicações Exportação/Importação, Turismo e no Paralelo".

Nesta edição, o chargista Marco Aurélio também fez graça: " Bão...o cruzeiro é que voa e o dólar flutua..." debochou ele. No dia 25/04 na página 3, um comunicado lacônico: " com larga experiência, o jornalista Moisés Mendes assumiu ontem a editoria de Economia de ZH" . Não foi a primeira demissão de Luis Adolfo Franz de ZH. Ele fora demitido em 25.02.1986 depois de ter trabalhado no jornal desde 03.02.1981.


Roteiro

Estarei hoje em P.Fundo e à noite converso com alunos da UPF sobre meu livro Getúlio Vargas, depoimentos de um Filho.

Depois eu conto como foi.

BICÃO NAS BOCAS


O ex-vereador do PMDB, João Manoel Bicca, conhecido em S. Borja por BICÃO está se preparando pra ser vice de algum partido. Ou será do PP, ou do PDT!


Bicão tem um lema; TUDO EM SÃO BORJA É JOÃO MANOEL...O aeroporto, o regimento(quartel) porque o prefeito não pode ser...

algo assim como CUNHADO NÃO É PARENTE , BRIZOLA PRA PRESIDENTE!

EXCLUSIVO!


DE São Borja


Chegou aos ouvidos deste blogueiro/repórter que a Câmara Municipal de São Borja pagou 15 mil reais para a rádio Gaúcha transmitir o programa Galpão do Nativismo, no domingo dia 22 de abril passado.

E como participaram quatro vereadores, muita gente fotografou pra considerar como propaganda antecipada.


Ronha a vista.

Coleguinhas


*A salinha JCTerlera separou-se das Libras. Nada pessoal contra elas, mas faziam uma baita algazarra aqui do lado.


*Ontem chegou uma bela mesa pros coleguinhas que usam laptop.....


*Quanto ao saco do Marcelo e do Carlos Eugênio, explico: deram uma credencial de visitante e alguns não gostaram. Se sentiram desprestigiados.É que visitante não é muito bem tratado quando chega num gabinete...( Ué, pedincharia!!!!)

Coleguinhas


*Bah, mas o Marcelo Villa Boas e o Carlos Eugênio têm um saco de filó.....!!!!!

*O Vicente Romano veio trabalhar ontem ostentando uma vistosa camisa do Colorado!

O PT da Capital

Os demais colaboradores, inclusive o que foi diretor da Manchete em Brasilia, poderiam seguir o Remindo. Olhem o capricho da coluna dele( o editor)

_______________________________________________________________
O PT da Capital
Por Remindo Sauim, de Canoas
O que aconteceu com o Partido dos Trabalhadores da nossa Capital? Bom, um monte deles foi fazer parte dos governos Lula e Dilma, e outros do governo Tarso. Mas, um partido criado nas massas, tem como dever formar em suas fileiras muitas lideranças com competência e carisma para fazer frente a cada período eleitoral. Esta eleição que se aproxima, deveria ser a vez da Maria do Rosário, mas talvez escaldada pela derrota anterior, ela preferiu ficar na Secretaria dos Direitos Humanos. Com os mais de 40% que recebeu no segundo turno em 2008, a petista tinha muito feijão no saco para este próximo desafio. O Villaverde pode até ganhar, mas o PT corre um grande risco.
Imprensa sem gol
A grande notícia do ano é a participação da Veja na farsa do Mensalão. É muito corporativismo da imprensa não divulgar o fato, é mais ou menos como se os locutores de futebol gaúchos não narrassem os gols dos times de fora do estado. No dia em que isto estourar na CPI Mista do Congresso, os seus leitores se sentirão traídos, pois assim como o marido, eles serão os últimos a saber.
CPI
Para os colunistas ds grande imprensa, esta CPI é uma disputa de beleza entre o Lula e Dilma. Meu Deus, como é que gente tão bem remunerada pode cometer tantas bobagens. Estão enganando o patrão e os leitores. Como não conseguem fontes no governo e no PT, ficam nestas abrobrinhas. Já passaram da fase de "analfabeto" para cá e "bebum" para lá. Antes a Dilma era um poste, agora é uma figura maquiavélica. Será que eles não se dão conta do que escrevem, ou o patrão e seus leitores é que não os lêem?
Messi
A Espanha está novamente em no meio de uma crise econômica.E isto pode estar sendo uma grande influência no desempenho do craque e do Barcelona nestes últimos jogos. Todos jogadores daquele timão tem contratos bilionários e podem estar pensando mais em como suas fortunas serão afetadas, do que na redondinha.
________________________________________________________________

Dicas para o blog

recebi do Remindo, que se tornou um olho branco aqui(coisa rara...)

adorei a sugestão de colocar a explicação da barriga. vou por hoje. ( o editor)

Por Remindo Sauim

Vi a mijada que recebeste de um dos teus leitores. Vou mandar meus textos assim, sempre com uma linha corrida em cima, o título, a assinatura e os itens, abaixo nova linha corrida, conforme modelo abaixo:
______________________________________________________________
Título
Assinatura
Texto
_______________________________________________________________
Acho que deves combinar com o resto do pessoal o mesmo esquema. E pede para alguém te ensinar como fazer para que quando o texto passe de 12 linhas, usar o LEIA MAIS, em que o cara vai clicar para ler o texto além da 12 linhas.
Teu texto também está sem margem na esquerda e na direita, e numa fonte em negrito e com serifa. Usa uma fonte sem serifa, arial de preferência e o negrito só nos títulos. Ten s que aproveitar agora que estás sendo bem visitado.
O avesso das redações ficou bom, só que no da barriga da Zero, nós leitores ficamos sem saber o que aconteceu. Aproveita e bota um textinho do teu livro.
No cu... tu colocou pontinhos. A gente coloca pontinhos quando bota só o c...

Projetos executivos da Orla começam a tramitar na prefeitura



Agencia Edisoncastencio

 


BRASÍLIA GANHA
TORRE DIGITAL

Sergio Ross


Brasília, agora no seu aniversário de 52 anos de existência, ganhou um belo presente. É a Torre Digital, uma nova obra de arte do Oscar Niemeyer. O monumento que vai ser mais um ícone da cidade e mais uma atração turística, tem a função de garantir a transmissão do sinal digital das televisões que geram imagens daqui.
A torre, que Niemeyer chama carinhosamente de Flor do Cerrado, está localizada em um dos pontos mais altos do Distrito Federal, na região do Colorado (atenção colorados: o nome não tem nada a ver com o Internacional...). Ela mede 182 metros de altura. Desse total, 50 metros formam a parte metálica onde será instalada a torre de transmissão de 12 metros.
Também já estão prontos os boxes para as emissoras. Cada um deles, com 90 m².
Foram construídas dez lojas para abrigar cafés,
Lanchonetes e venda de souvenires.

Foto: Victoria Ross

FICHA TÉCNICA

Arquiteto responsável: Oscar Niemeyer
Área total construída: 8,5 mil metros quadrados
Altura do monumento: 182 metros, o equivalente a 60 andares de um prédio comum. A torre tem 120 metros construídos de concreto. Os outros 50 metros equivalem à parte metálica, onde será instalada a antena de transmissão digital.
Instalações: a 80 metros de altura está a cúpula onde funcionará um café e restaurante, com capacidade para 59 pessoas. Na outra lateral, com 60 metros de altura, há uma sala de exposições. A 120 metros está o mirante, que pode receber até 74 pessoas ao mesmo tempo.
Elevadores: São três, com capacidade para 12 pessoas cada.
Estacionamento: Capacidade para 746 veículos.
Lojas: No térreo, 10 estabelecimentos foram criados para abrigar cafés, lanchonetes e lojas.
Valor estimado: R$ 81 milhões
Número de trabalhadores empregados: 400.
*Dados fornecidos pelo GDF

IRREGULARIDADES

Junto com a inauguração da Torre de TV Digital veio a informação de que o Tribunal de Contas do DF (TCDF) está investigando fortes indícios de irregularidades em algumas obras públicas do DF. Segundo o Tribunal de Contas, algumas obras estão sob suspeita, como o Estádio Nacional de Brasília (onde acontecerão os jogos da Copa), as obras do projeto Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e como não podia deixar de ser, a Torre de TV Digital. Essas obras estão com preços acima dos valores estabelecidos no projeto.

 

OLHA O EDSON
AÍ GENTE!!!!

Sergio Ross

Olides: como tu vives enchendo o saco do Edson, meu colega aqui na Assessoria de Comunicação do Ministério dos Transportes, vai aqui uma biografia dele para conheceres melhor esse gaúcho, que quebra os meus galhos quando eu me enrolo no meu computador.
Com o Edson ou com a minha neta por perto, viro um craque em matéria de informática. Fico um craque mesmo, melhor do que eu fui no futebol quando joguei no Grêmio. Se bem que naquela época, eu era chamado pelo Edison Pires,o velho Edison Pires, repórter esportivo da Caldas Junior e que me chamava nas suas matérias na Folha da Tarde ou na Folha Esportiva de:“veloz e endiabrado ponteiro esquerdo...”ah!!ah!!ah!!.


O Edson nasceu aí no sul, mais precisamente em Gravataí, em 1964. Depois se bandeou para Tôrres, onde morava seu avô, lendário pescador da cidade, Enedir Quadros. Passado mais uns 5 anos, foi morar em Porto Alegre, e em 1977 foi para o Rio de Janeiro, onde morou por 25 anos e trabalhou com sonorização de eventos, casamentos, festas em geral e também solenidades. E por isso, ele tem muitas histórias de bastidores de festas e eventos.
Disse-me ele que sonorizou por muito tempo os almoços na Associação Comercial do Rio de janeiro (ACRJ), com empresários e autoridades. Num desses almoços, estava discursando o ex-presidente do Perú, o japonês Fugi Mori. Ele era alvo frequente de ameaças do grupo terrorista Sendero Luminoso. A Polícia Federal tinha revistado tudo à procura de bombas. Lá pelas tantas, o Fugi Mori estava discursando e se ouve um estouro seco. O Japonês chegou a piscar, talvez até tenha piscado por trás também. Os seguranças se alvoroçaram e já meteram logo a mão dentro dos palitós. Para alívio de todos, foi só uma lâmpada de flash que estourou.
O Edson veio à Brasília em 2001, fugindo da violência do Rio, e com expectativa de conseguir aqui, seu visto de trabalho para os EUA, país onde já viveu por 6 meses, em 1997. Após o atentado às Tôrres Gêmeas, ele perdeu a vontade de voltar aos Estados Unidos. Aqui, as coisas foram dando certo para ele e a esposa e acabaram criando raízes em Brasília.
Como ninguém é perfeito, o Edson é colorado e por ter visto muito o Zico jogar no Maracanã, é meio flamenguista.


O NOSSO PAULO FRANCIS


Esta cara do Lauro aí é do próprio intelectual. A mim me lembra ou o falecido Zé Onofre( um da turma de choque do Augusto Nunes quando "ocuparam" - o termo é deles - a redação da zero em 1992, ou então a do brilhante Paulo Francis, que dava pau em todos, mas que que se borrou quando a Petrobrás pediu um milhão de dolares de danos morais por uma ofensa.

O Lauro não perdoa.....!

sou fã dos escritos dele.

 

Coleguinhas


O AMOR

TARDIO DO

LAURO SCHIRMER


Lizia Pitres Colares


Corre na Justiça um processo de solicitação de União estável movido pela esteticista Lizia Pitres Colares por ter segundo ela convivido com o jornalista e escritor Lauro Schirmer, falecido em 2009.

Lizia alega que tenha uma União estável e que tinha vida pública com o jornalista.

Anexou ao processo fotos de viagens, cópias de passagens,entre outros documentos.


A audiência, realizada dias atrás começou as 16 horas e só foi terminar as 20 horas.


Sem ser citada, a jornalista, casada de papel passado com o jornalista falecido - não é a mãe de seus filhos - Célia Pinto Ribeiro compareceu ao tribunal. Chorou com a situação,segundo uma testemunha que compareceu ao ato.

Lauro teve dois filhos do seu primeiro casamento: o fotógrafo Gerson Schirmer e a filha Flávia, mãe da conhecida assessora de imprensa, Laura.


Gerson tem cinco filhos.

Lizia disse a uma fonte deste site que Lauro sempre lhe disse em vida que deixaria com sua secretária Suzete Braun um testamento onde deixaria um valor destinado a ela, depois que falecesse. Ela esperou um ano e meio, e como ninguém a procurou moveu a ação de União Estável.


DEPOENTES

DISSERAM NÃO

CONHECE-LA

Na Justiça, a juíza - que lembrou que conhecia a jornalista Célia Pinto Ribeiro dos cursos de etiqueta - ouviu a reclamante, apesar do promotor ter opinado contra.

A juiza quis saber como ela não conseguia produzir uma prova oral, ou seja, alguém que fosse depor a favor dela, dizendo que ela e o conhecido jornalista - um dos diretores do Jornal ZH durante mais de 20 anos - mantiveram uma relação estável e pública.

Lizia teria dito a juiza:

- Quem sou eu meretissima, uma simples trabalhadora de salão de beleza,ninguém viria aqui depor a meu favor, contra uma pessoa conhecida como sua esposa.


Os testemunhos arrolados por Célia Ribeiro são o jornalista Carlos Bastos, Maria da Graça Guindani o critico musical Celso Loureiro Chaves e uma empregada doméstica vizinha da casa onde residiu Lauro junto com Célia, no elegante bairro da Bela Vista.

Carlos Bastos e Celso Loureiro Chaves alegaram nunca ter visto Lizia junto de Lauro.

Já a empregada doméstica, vizinha do apartamento onde residiam Celia e Lauro, negou também conhecer Lizia, que,segundo uma fonte, teria apresentado fotos dela dentro do apartamento de Lauro Schirmer.

Lizia apresentou suas testemunhas de que ela e Lauro tinha vida pública em conjunto e eram seguidamente vistos em shows, como o de Arnaldo Cohen, no Teatro São Pedro.

FELICIDADE

A um amigo, Lauro teria confidenciado que depois que descobriu que estava doente - tinha leucemia - resolveu viver os demais anos que tinha de vida aproveitando o tempo que lhe restava aqui.

E a viveu junto de sua nova companheira.

ARGENTINA: JUSTIÇA TIRA DO AR SITE DO CLARÍN E SINAL DE TV

De Buenos Aires
Gelson Farias

Olides.
Por determinação da justiça de Buenos Aires, o site do grupo Clarín ( somente o do jornal ) foi retirado do ar por volta do meia dia de hoje, 24 de abril de 2012. Mas não foi somente isso. O sinal do Canal de TV
( todo Notícias 24 horas) pertencente ao Grupo Clarín, também foi retirado do ar. Até agora, 20 horas e dois minutos da noite, os advogados do Grupo, não haviam conseguido uma liminar limitada ( como dizem por aqui) quando tentam um habeas corpus preventivo.
Este fato não é o primeiro e não vai ser a última medida judicial do governo de Cristina contra o grupo Clarín. Olides. Estou aqui há quase dois anos e neste pequeno tempo, já vi tanta coisa ( briga do grupo com o governo ) que posso dizer sem medo de errar que imprensa livre e imparcial não existe, em nenhum lugar do mundo. Enquanto os grupos (mídia) tem o dinheiro, os governos tem a força. Eles mandam em tudo. É o que acontece aqui.

O que vemos na Argentina, e apenas um ato de poder do governo da presidente Cristina. È o poder dando o recado. A briga não e pela liberdade de imprensa. O governo, metido numa corrupção te o pescoço, não admite que o grupo Clarin, possa ficar divulgando estes fatos para o povo. Por outra parte, existe nesta briga outro fato importante. A família dos Kirchner ( que já são donos de vários canais de rádios e de televisão por toda a Argentina) brigam por mais o controle da TV a cabo e outros lucros com o Grupo Clarín que esta perto de ficar com todo o bolo. Esta coisa de imprensa livre e democracia sendo atacada por militares, esta dando noticia, porque foi truculenta por parte do governo, que mostra que os atuais governantes são bem burros. Este mesmo tipo de cão da justiça, ocorreu ano passado, quando a Polícia Federal Argentina invadiu a sede da Cablevisión.


LA CÁMPORA: HISTÓRIA SECRETA DOS HERDEIROS DOS KIRCHNER

Máximo, que assumiu a liderança do grupo após a morte de seu pai, faz parte da saga familiar do peronismo.

De Buenos Aires
Gelson Farias

O grupo político "La Cámpora", liderado pelo filho da presidente argentina Cristina Kirchner, Maximo Kirchner, e formado por jovens que apoiam o governo, é tema de novo livro que lançado na Feira Internacional do Livro de Buenos Aires. "(La Cámpora, historia secreta de los herederos de Néstor y Cristina Kirchner” em tradução livre) mostra diversas características da organização, como a popularidade do grupo no país e o controle de grandes recursos. Da mesma forma, é evidenciado seu protagonismo no governo argentino. Integrado em sua maioria por jovens militantes, o espaço político conta entre seus membros com o vice-ministro de Economia, Axel Kicillof, encarregado do projeto governamental de desapropriação de 51% das ações da companhia petrolífera argentina YPF que pertencem à espanhola Repsol.


La Cámpora. Livro revela os herdeiros do casal Kirchner.

O grupo ocupa ainda dez cadeiras na Câmara dos Deputados, vários espaços no Legislativo da capital argentina e diversos postos no governo. Mariano Recalde, o presidente da Aerolíneas Argentinas, maior companhia aérea do país, desapropriado da espanhola Marsans e controlado pelo Estado, é membro de "La Cámpora". Além dele, integrantes da Administração Nacional de Seguridade Social (Anses) também compõem o grupo. Segundo Laura, recursos dessa última instituição "foram muito utilizados na campanha" das eleições de 2011, quando Cristina foi reeleita com 54% dos votos.
O livro conta a trajetória de uma militância rentável que no ano passado incorporou entre sete e oito mil empregados no Estado. É um agrupamento que cresce a partir do governo. No livro, a organização não fala com os meios de comunicação, uma contradição, já que defende a democracia. O livro também comenta que o grupo exibe "grande tolerância a atos de corrupção" e não aceita "dissidências" com o Executivo. O falecido ex-presidente Néstor Kirchner (2003-2007), marido de Cristina, foi o impulsionador do espaço, mantido pelos líderes de militantes de partidos tradicionais, filhos de desaparecidos durante a ditadura que se destacam em organizações humanitárias e jovens acadêmicos de esquerda, como é o caso de Kicillof.


1973, a “Primavera Peronista”: Esteban “Bebê” Righi, na extrema direita da foto. A seu lado, o então presidente Héctor Cámpora.

O vice-ministro, que em um primeiro momento pensou que Kirchner era a continuidade do modelo neoliberal, é o novo cérebro econômico do governo. Um destaque. A autora, a jornalista Laura Di Marco, conta que a presidente Cristina Kirchner o consulta muito Axel Kicillof. Porém, foi o filho de Nestor, filho, Máximo, que assumiu a liderança do grupo após a morte de seu pai e faz parte da saga familiar do peronismo. Tem muita influência no dia a dia da organização.. A pesquisa da jornalista sofreu retaliações e teve dificuldade em conseguir entrevistas com dirigentes do agrupamento. No entanto, a autora falou com vários membros que não quiseram se identificar, entre eles com o ex-subsecretario de Comércio Exterior Ivan Heyn, que foi encontrado morto em dezembro passado em um hotel de Montevidéu, durante uma viagem para participar de uma Cúpula do Mercosul.

 

Coleguinhas


Alo, alo Camargo, tu que les o blog....


leva pro Kolecza este recado:


*Encontrei o colega esta manha de quarta comprando suas coisas no Mercado Público. Deu até pra botar os assuntos em dia.


*Fui no lançamento do livro do JBMarçal. Loko como sempre, ele autografava para algumas leitoras. Depois chegaram outros leitores seus. Foi na churrascaria do Estrela do Porto. Só o loko do Marçal pra lançar livro em churrascaria.


*Estarei esta noite(26/04) na UPF conversando com alunos de lá sobre Gege...Quem me botou nesta foi o Vagner Guarezi.


*Fui no lançamento dos filmes sobre futebol no sindibancários. Lá o presidente entregou o Carlos Simon.Disse que o ex-juiz é gremista.

E descobri lá que tenho leitores da convergência colorada, um deles o filho do Eraldo Heramann.

Recebo do colega Antônio Goulart!

Autógrafo ilustrado
Numa das vindas de Millôr Fernandes a Porto Alegre, bati um papo com ele e ganhei, sem pedir, este precioso autógrafo. Guardo como uma valiosa lembrança do grande pensador há pouco falecido.
Goulart

 

De Serafina Correa

3ª Oficina sobre Trabalho e Emprego para Solicitantes
de Refúgio e Refugiados

No ano 2008, Serafina Corrêa recebeu cerca de 16 refugiados reassentados colombianos, sendo uma das primeiras cidades do Rio Grande do Sul a firmar o acordo de Cidade Solidária com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) no Brasil, órgão internacional que faz contato com as entidades de regulamento e acolhimento no país, juntamente com o Comitê Nacional para Refugiados (CONARE).

Em vista disso, a Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa recebeu convite para se fazer presente na 3ª Oficina sobre Trabalho e Emprego para Solicitantes de Refúgio e Refugiados, que aconteceu em Porto Alegre nos dias 16 e 17 de abril de 2012. O evento foi promovido pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) no Brasil e pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O objetivo da oficina foi o de identificar oportunidades de emprego e mecanismos que facilitem a qualificação profissional e o microcrédito para essas pessoas.

Serafina Corrêa foi representada pela Primeira Dama e por Carolina Loaiza, refugiada reassentada e servidora pública, as quais relataram a experiência quanto ao refúgio, bem como exemplificaram o município como Cidade Solidária.
O encontro discutiu, ainda, oportunidades de emprego para esse público, sendo que no Brasil, soma mais de 4 mil pessoas de 77 nacionalidades. Segundo dados da ACNUR, no Rio Grande do Sul reside o maior número de refugiados reassentados, totalizando 250 em 13 municípios.

SAPOTEC MOSTRA SOLUÇÕES PARA
DEGRADAÇÃO AMBIENTAL NA FIEMA BRASIL


A Sapotec Soluções Ambientais, de Porto Alegre, está participando como expositora da Fiema Brasil ? Feira Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente, iniciada nesta terça-feira (24) no Parque de Eventos de Bento Gonçalves, estendendo-se até a próxima sexta-feira (27). A empresa ocupa estande próprio de 50 m², no qual um telão mostrará a degradação do meio ambiente no planeta, buscando sensibilizar os visitantes e apresentando as alternativas de solução para o problema. O principal foco será alertar a comunidade empresarial presente à feira para a portaria 016, de 2010, da Fepam, que impede o envio de resíduos perigosos com características de inflamabilidade para aterros e centrais de disposição final de resíduos classe I a partir de agosto próximo. Com mais de 12 anos de atuação no Brasil, a Sapotec faz parte do centenário grupo alemão Zech, que opera nas áreas de construção civil e meio ambiente. A Sapotec conta com uma unidade de tratamento de solos contaminados com hidrocarbonetos de petróleo, instalada no município gaúcho de Nova Santa Rita.

Todt Comunicação


CPI do Ronaldinho tem reunião para organizar trabalhos

A CPI do Instituto Ronaldinho Gaúcho realizará reunião na manhã desta quinta-feira (26/4), às 10 horas, no Plenário Otávio Rocha da Câmara Municipal de Porto Alegre. No encontro os vereadores pretendem tratar da organização e planejamento das reuniões de trabalho da CPI. Maiores informações pelo fone 3220 4345.

Regina Andrade (reg. prof. 8423)

MARCOPOLO VENDE 486 ÔNIBUS PARA O SISTEMA BRT TRANSANTIAGO, NO CHILE

Fabricante brasileiro fornecerá unidades dos modelos Gran Viale e Senior

Crédito da foto: Júlio Soares


Caxias do Sul (RS), 25 de abril de 2012 - A Marcopolo acaba de fechar a venda de 486 ônibus para os operadores SU-BUS e Alsacia/Express, que atuam no sistema de transporte massivo da cidade de Santiago do Chile, capital do país. O negócio envolve a aquisição de 310 unidades do modelo Gran Viale e 176 do micro-ônibus Senior. Os veículos serão produzidos no Brasil, nas unidades da empresa de Ana Rech e Planalto, em Caxias do Sul, e exportados para o Chile.

Segundo Rodrigo Pikussa, gerente de exportação da Marcopolo, este novo fornecimento é importante porque consolida a posição da Marcopolo como o maior fornecedor de ônibus para o sistema Transantiago, um dos mais avançados do continente americano e que já colocou em circulação mais de 3.000 novos veículos. “Desde o início de implantação do sistema, a Marcopolo forneceu cerca de 2.000 ônibus, sendo grande parte do modelo articulado, utilizado nos corredores centrais”, explica o executivo.

Do total de 310 unidades do ônibus Gran Viale, a Marcopolo fornecerá 231 unidades com chassis Scania K230, com a nova motorização Euro V, transmissão automática e piso baixo, com grande capacidade para o transporte de passageiros. As demais 79 unidades do modelo urbano terão chassis Volvo B290R Low Entry (entrada baixa), transmissão automática e capacidade para 101 passageiros (24 sentados, 77 em pé) e espaço reservado para cadeirante com acesso por rampa. Também foram adquiridos 176 micro-ônibus Senior, com chassi Mercedes-Benz LO915, transmissão automática e capacidade para 53 passageiros (20 sentados e 33 em pé), que serão utilizados como alimentadores do sistema Transantiago.

Secco Consultoria de Comunicação

 

 

Avesso das Redações

Não acreditei, no começo. Mas a ZH reproduziu a capa de uma das maiores " barrigas" - noticias frias,sem fundamento - de sua já longa História.Ei-la. No meu livro Paula, o Avesso das Redações conto tudo como isto ocorreu.


ZH relembra o fechamento da Borregaard!

Na sua sessão em direção ao niver, a ZH relembrou o dia do fechamento da Borregaard ( a fábrica de celulose de Guaíba).

A hostilidade com a imprensa era tanta que o repórter José Carneiro Lopes teve o fusquinha da Rádio Gaúcha abalroado por motoristas dos caminhões que transportavam as acácias pra Borregaard . É que os donos dos caminhões ficaram sem trabalho com o fechamento da fábrica de celulose.

A Folha da Manhã, da Cia Jornalistica Caldas Jr. mancheteou naquele dia:

A CIDADE VENCEU!

Breno Caldas tinha aberto uma campanha nos seus jornais pelo fechamento da fábrica que segundo diziam FEDIA E DEIXAVA SEUS CAVALINHOS DOENTES.

EXCLUSIVO


OLIMPICO TEM DATA

PRA SER IMPLODIDO


Os vizinhos do Estádio Olimpico já estão sendo alertados para a data de 19 de dezembro, quando o estádio Olímpico(inaugurado em 1954) será implodido.


A programação do Grêmio prevê a inauguração do Arena no dia 8 de dezembro, show da Madona no Olimpico, dia 9 e a implosão do estádio dia 19.

O unico estádio que já passou por isto foi Wlembey, na Inglaterra.

FARRIDINHO

NÃO FOI PRA RADIO GRENAL!


O Farridinho, desempregado desque que tomou um pé na bunda da Record, não se acertou com a rádio Grenal, do Gadret.


Postou isto no seu twiter.

Causos do Jornalismo


VILLELA QUERIA SEGREDO

DO FONE DE SUA CASA!


Nos anos 70,quando o prefeito Guilherme Villela morava na Carlos Gomes- perto da SMIC- o repórter Ataídes Miranda, da TV Gaucha, foi lá fazer uma entrevista.Depois de gravar com Villela, ele pediu o telefone emprestado....(não havia celular, né)

Ataídes viu o número da casa do prefeito bem grande ali ao lado do aparelho preto.

Anotou porque poderia ser útil. Não era todo mundo que tinha.


Chegou na tevê e colocou na agenda deles.

A Regina Lemos, com aquela falta de desconfiometro que a caracteriza , liga pro prefeito e entrega quem deu o número.


Na coletiva dos dias seguintes, Villela, casmurrento dá uma putiada em publico ao Ataides por ter espalhado seu número na redação.


dEPOIS, seu jornalista, Pedro Chaves, lhe pediu desculpas.

Maioria dos casos de abuso contra crianças ocorre no ambiente familiar

Foto: Jonathan Heckler

Miguel Velasquez foi o palestrante da Jornada

Foto: Jonathan Heckler

Vereadores levaram Jornada à comunidade do Bairro Mario Quintana

Comissões
Maioria dos casos de abuso contra crianças ocorre no ambiente familiar
Oitenta por cento dos casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes registrados em Porto Alegre são praticados por familiares ou pessoas conhecidas das vítimas. No Rio Grande do Sul, ocorre um registro policial desses casos a cada três horas. Os dados são baseados nas ocorrências registradas que chegam ao Ministério Público do Estado e foram citados pelo secretário estadual adjunto da Justiça e dos Direitos Humanos, Miguel Velasquez. Ele foi o palestrante, nesta terça-feira (24/4) pela manhã, da Jornada Municipal de Enfrentamento à Violência, ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, no Centro Social Marista Santa Isabel, bairro Mario Quintana, em Porto Alegre.

A Jornada é promovida pela Comissão de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos e Segurança Urbana (Cedecondh) desde o ano passado. A presidente da Cedecondh, vereadora Maria Celeste (PT), disse que os quatro encontros realizados em 2011 ocorreram nas regiões Centro, Sul e Ilhas. Neste ano, a Jornada deverá priorizar as regiões norte, nordeste e leste da cidade. "Nesta região do bairro Mario Quintana foram identificados focos de exploração sexual já denunciados."

De acordo com os dados computados pelo Ministério Público, os casos de abusos contra crianças e adolescentes costumam ser diários e podem ficar em segredo por um período de tempo que varia entre um e nove anos até que a denúncia seja feita. "Boa parte dos casos permanecem em segredo de família e não são registrados. Na maioria das vezes, as crianças abusadas são vítimas daqueles que deveriam protegê-las", disse Velasquez, alertando que, em geral, o agressor aparenta comportamento insuspeito.

"A responsabilidade dos profissionais que trabalham com crianças vai muito além de repassar conhecimentos. A criança não costuma verbalizar que está sofrendo abuso por vergonha ou por medo, pois geralmente conhece o abusador", salientou o secretário. "E o segredo guardado em família pode se revelar na escola pelo comportamento da criança. É dever de toda sociedade protegê-las", completou Velasquez.

Prevenção

Para o vereador Kevin Krieger (PP), a Cedecondh realiza importante trabalho ao promover reuniões nos próprios espaços de convivência das crianças e nas escolas. "É um trabalho educativo e de prevenção à violência. As crianças passam boa parte do dia na escola." Ele ressaltou a importância de se promover o fortalecimento dos vínculos afetivos das crianças e adolescentes e a adequação das redes de abrigagem.

O vereador Toni Proença (PPL) disse que a promoção da Jornada pela Cedecondh é uma forma de tentar se antecipar aos problemas e demandas que chegam aos vereadores, realizando um trabalho de prevenção ao abuso sexual contra crianças e adolescentes.

De acordo com Miguel Velasquez, o perfil de comportamento apresentado por crianças e adolescentes vítimas de abusos sexuais inclui os seguintes sintomas: agressividade, inquietude, dificuldades de aprendizagem, choro imotivado, terror noturno, comportamento sexualizado precoce e acentuado, rejeição ao agressor, não aceitação de carinhos, baixo rendimento escolar e sensação de pavor pela chegada de determinado horário do dia.

"As pessoas tendem a não acreditar nas crianças, mas o comportamento inadequado delas pode simbolizar um pedido de socorro da vítima. É importante não silenciar diante de casos de abuso contra crianças e adolescentes e multiplicar informações sobre o tema entre outras pessoas, a fim de que se interrompa o ciclo de violência", disse Velasquez. Ele também fez um apelo para que os pais não abram mão de seus papéis na família. "Pais não podem ser confundidos com amigos, eles têm de ser o porto seguro das crianças."

O secretário adjunto da Segurança e Direitos Humanos indicou que as denúncias sobre casos de abuso sexual contra crianças ou adolescentes devem ser feitos ao conselho tutelar da região, ao Ministério Público e à Câmara Municipal ou pelo Disque 100.

Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

Jairo Jorge na cabeça em Canoas

Com um elevado IDH de 0,815 (o da Grã-Bretanha é 0,865), quarto PIB do RS e PIB per capita de 50 mil reais, a minha Canoas cresce e se desenvolve como nunca e, seu prefeito, Jairo Jorge da Silva se prepara para enfrentar as urnas para uma esperada reeleição. O Correio do Povo de terça-feira, ontem, mostra uma pesquisa estimulada em que entre os que escolheram um nome da lista apresentada, Jairo Jorge tem mais de 80% da preferência. Menos de 20% não apontaram um nome ou não se manifestaram.

Empregos para a população
O crescimento do emprego na minha Canoas, em 2011, foi duas vezes maior do que o ano anterior, além de ter proporcionado trâmites mais rápidos na abertura de novos negócios através do projeto Escritório do Empreendedor (EE). No total, foram 3.245 vagas abertas ao longo do ano.

Canoense orgulhoso
Tenho andado pelas ruas e visto uma população mais saudável, mais alegre e orgulhosa de ser canoense e sem dúvidas nenhuma, a gestão do prefeito Jairo Jorge foi um dos responsável por esta transformação no morador da minha cidade.

O segredo do homem
Jairo Jorge é um dos petistas mais pragmáticos que conheço, sem esquecer as origens do partido, amolda seu governo as reais necessidades da população. Vai ser reeleito para mais quatro anos e está na fila para ser um dos futuros governadores do RS.

Remindo Sauim

Mais uma sensacional


JAPONES, VAI TOMAR NO TEU CU....


Outra da série do Serginho....


Estavam eles trabalhando pra Manchete cobrindo o presidente Ernesto Geisel, em Tóquia. Jader Neves, um homem altão, fotografava tudo pra revista.


Geisel,sua esposa, dona Amália o imperador Hiroito e sua mulher, todos apenas numa sala. Só ia entrar um fotografo, o oficial....

Jader Neves invadiu a sala, passou pela segurança e quando ia fotografar um segurança deu-lhe um braçaço no seu lombo
Ele reagiu:

- JAPONES, VAI TOMAR NO TEU CU...


Serginho depois foi pedir desculpas a Geisel, que a dois metros ouviu tudo.

Tiradentes

NO FERIADO DE TIRADENTES, O LAURO DIECKMANN

TIROU FOTOS NA PRAIA!


A HISTÓRIA CAUSA MAIS ARREPIOS DO QUE RISADAS

Cristina Kirchner, conhecida por ser amante de moda e de produtos de marca.

De Buenos Aires
Gelson Farias

A doença da presidente argentina Cristina Kirchner afastou dos noticiários uma compra milionária da família. Cristina, que anunciou ter (um tumor cancerígeno) na tireoide no dia 27 de dezembro, teria comprado dois apartamentos milionários no bairro chique de Puerto Madero, em Buenos Aires. As informações foram publicadas no Diário Oficial do governo no mesmo dia 27. Usuários das redes sociais ironizaram a situação, chamando o “câncer que não era câncer” de “o primeiro milagre de São Néstor”, em referência ao ex-marido da presidente, falecido há pouco mais de um ano e meio.

No entanto, a história toda causa mais arrepios do que risadas quando nos deparamos com detalhes. De acordo com informações do próprio Diário Oficial do governo argentino, a presidente agora é dona de dois apartamentos no Puerto Madero, um dos bairros mais chiques da capital Buenos Aires. Um deles tem 400 m². O outro, 200 m². O luxo é tão grande envolvido no negócio, que o primeiro apartamento dá direito a oito vagas de garagem. A família Kirchner é dona do imóvel desde 2010, mas o anúncio de sua compra curiosamente só foi feito no mesmo dia em que a presidente revelou “estar com câncer”. E há outros motivos para desconfiar.


Cristina Kirchner... Comprei dois apartamentos que legal...

No mesmo dia em que ocorreu o anúncio do câncer, Cristina Kirchner sofreu uma derrota muito amarga. Finalmente, após quase dez anos de batalhas judiciais, testes de DNA provaram que os filhos adotivos da dona do jornal Clarín, Ernestina Herrera de Noble, não são filhos de desaparecidos da ditadura. Foi um duro golpe para a presidente que se elegeu e reelegeu prometendo levar o caso até as últimas consequências, acusando Ernestina de ter sido uma aliada do regime militar e uma sequestradora de crianças. O anúncio, feito na voz cabisbaixa da líder do grupo Avós da Praça de Maio (que procura filhos de desaparecidos políticos), sequer foi noticiado por diversos jornais governistas. Desde o governo de Néstor, o kirchnerismo realiza uma verdadeira cruzada contra o grupo Clarín. Kirchner perdeu com a notícia de que “era falsa a acusação” contra a mãe adotiva do casal de gêmeo Felipe e Marcela, mas no final ainda conseguiu a polêmica aprovação de uma lei que monopoliza a produção de papel de jornal nas mãos do governo.


Área nobre de Puerto Madero com mega apartamentos de luxo.

Mas, voltando ao câncer, nem os médicos apresentaram, ainda, uma explicação para o diagnóstico incorreto. Apenas 2% dos casos de câncer na tireoide são diagnosticados com algum erro, dizem médicos ouvidos pelo Clarín e pelo La Nación. Ou Cristina tentou esconder algo, ou a competência dos médicos da presidente deveria ser duramente questionada. Não foi, e Cristina, na verdade, apenas agradeceu e rasgou elogios à sua equipe de diagnóstico e cirurgia. Os argentinos estão vendo que, depois de todos estes escândalos que, as perspectivas para a relação entre Cristina e a Argentina, são preocupantes.

De Serafina Correa

3ª Oficina sobre Trabalho e Emprego para Solicitantes de Refúgio e Refugiados

No ano 2008, Serafina Corrêa recebeu cerca de 16 refugiados reassentados colombianos, sendo uma das primeiras cidades do Rio Grande do Sul a firmar o acordo de Cidade Solidária com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) no Brasil, órgão internacional que faz contato com as entidades de regulamento e acolhimento no país, juntamente com o Comitê Nacional para Refugiados (CONARE).

Em vista disso, a Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa recebeu convite para se fazer presente na 3ª Oficina sobre Trabalho e Emprego para Solicitantes de Refúgio e Refugiados, que aconteceu em Porto Alegre nos dias 16 e 17 de abril de 2012. O evento foi promovido pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) no Brasil e pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O objetivo da oficina foi o de identificar oportunidades de emprego e mecanismos que facilitem a qualificação profissional e o microcrédito para essas pessoas.

Serafina Corrêa foi representada pela Primeira Dama e por Carolina Loaiza, refugiada reassentada e servidora pública, as quais relataram a experiência quanto ao refúgio, bem como exemplificaram o município como Cidade Solidária.
O encontro discutiu, ainda, oportunidades de emprego para esse público, sendo que no Brasil, soma mais de 4 mil pessoas de 77 nacionalidades. Segundo dados da ACNUR, no Rio Grande do Sul reside o maior número de refugiados reassentados, totalizando 250 em 13 municípios.

De São Borja

Inauguração de Monumento Missioneiro e 13º Moto Encontro movimentaram o final de semana

Crédito imagem: Decom/Prefeitura

Centenas de pessoas prestigiaram o 13º Moto Encontro Terra dos Presidentes que aconteceu no último final de semana em São Borja. A programação ocorreu no Cais do Porto Internacional. O evento contou com a presença de motoqueiros da Argentina, Uruguai e Paraguai.

O Moto Encontro faz parte do calendário oficial de eventos do município e conta com o apoio da Prefeitura. O vice-prefeito Jefferson Olea Homrich representou o Executivo municipal e parabenizou o grupo Moto Viajero Los Corvos, que organizou o encontro. Oneron da Rocha, presidente do Moto Encontro, agradeceu a colaboração do poder público e destacou que nos últimos oito anos, a Prefeitura investiu em atividades que fomentam o turismo em São Borja.

A equipe de shows Arte e Equilíbrio fez diversas apresentações enquanto uma equipe da revista Sobre Motos registrou toda a movimentação. A Brigada Militar fez a segurança das festividades, sem, no entanto, registrar acidentes ou incidentes.

Paralelamente ao Moto Encontro foi inaugurada no início da noite de sábado (21/4) a cruz missioneira, no Cais do Porto. O monumento remete à chegada dos jesuítas para a formação de um dos povoados mais antigos do Rio Grande do Sul e faz parte das comemorações da 1º Semana Missioneira, realizada pela Câmara de Vereadores de 19 a 25 de abril em parceria com a vizinha Santo Tomé (Argentina) e com instituições culturais e educacionais de ambas as cidades. O Marco Missioneiro, como foi denominado, é uma obra do artista plástico Rossini Rodrigues.

Homrich destacou a importância de despertar o interesse, o orgulho e a valorização do legado missioneiro, além do resgate histórico e da cultura missioneira em São Borja. O vice-prefeito enfatizou as particularidades do município que também é fronteiriço e que por esse motivo, agregou características de várias culturas, formado uma cultura própria e singular: “A iniciativa do Legislativo visa esclarecer à população e resgatar a sua identidade missioneira e, com isso, a possibilidade de desenvolver em longo prazo o setor turístico das cidades fronteiriças”.

Comentário do Leitor


Publico pras pessoas verem como não é fácil fazer um saite(o editor)


Bah!, Olides,
Nesta terça-feira, tu batestes todos os recordes de misturação de textos. Dá para ver q estás tentando identificar este ou aquele e diferenciar dos teus próprios textos. Mas continua muito confuso. Tens q colocar uns separadores entre os textos, tipo uns ----- ou *********, ou /////////// ou XXXXXXXXX. Pelo menos uma coisa assim. Tu trabalhou em jornal, sabes q tem de ter um mínimo de organização, concatenação, se ñ o leitor nem lê qdo é uma massaroca de textos. Estas observações ñ são para te escrachar, são apenas uma colaboração, no sentido (ia escrever intuito, mas intuito é brabo!) de te incentivar a fazer um mínimo de organização. Também entendo que tu tens de montar o saite na corrida, por isso ñ dá para te exigir muito em termos de perfeição (É a mesma coisa q eu querer q os coitadinhos do Correinho façam bons textos vivendo naquela situação q o Versão revela na última edição).
Mas, um pouquinho de organização dá para fazer. Pára, conversa com a saiteira, se é q ainda tens uma, e te condiciona a jogar os textos no saite com separadores, pelo menos.
Abraço.

O pagamento do seguro que demora 37 anos

do site Espaço Vital http://www.espacovital.com.br/

SE EU MORRESSE AMANHÃ DE MANHÃ

(Autor: Antonio Maria - Cantora: Dircinha Batista, em 1953)

"De que serve viver tantos anos sem amor
Se viver é juntar desenganos de amor...
Se eu morresse amanhã de manhã,
Não faria falta a ninguém.
Eu seria um enterro qualquer,
Sem saudade, sem luto também.
Ninguém telefona, ninguém!
Ninguém me procura, ninguém!
Eu grito e um eco responde: "ninguém"!
Se eu morresse amanhã de manhã
Minha falta ninguém sentiria
Do que eu fui, do que eu fiz
Ninguém se lembraria".

 

O grande compositor brasileiro Antonio Maria ao arrematar, em 1953, "Se Eu Morresse Amanhã de Manhã", um dos grandes sucessos do cancioneiro brasileiro - não imaginaria, certamente, que ao morrer onze anos depois (1964), o seguro que deixara para a viúva e os filhos só seria pago em 2001.

Não imaginaria, também, que se consumiriam mais dez anos - seis dos quais de espera no STJ - para que os familiares tivessem novo alento: a volta do caso ao TJ-RJ para enfrentar o mérito da questão, depois que a prescrição foi afastada.

"Se eu morresse amanhã de manhã / Minha falta ninguém sentiria / Do que eu fui, do que eu fiz ninguém se lembraria" - foram os versos do poeta.

Ele se foi.

Seguradora e Justiça brasileira não se lembraram dele.

 

Álbum de família

O compositor nasceu em 17 de março de 1921 e faleceu em 15 de outubro de 1964

O STJ reconheceu aos beneficiários do seguro de vida devido pela morte do jornalista e compositor Antônio Maria de Araújo Moraes, ocorrida em 1964, o direito de contestar o valor da indenização, que foi paga pela Sul América Seguros de Vida e Previdência S/A somente em 2001.

Conhecido popularmente como Antônio Maria, o compositor – nascido em Recife, em 1921 e falecido em 1964 – ficou famoso por obras como “Ninguém me ama”, “Se eu morresse amanhã de manhã”, “Valsa de uma cidade” e “Manhã de Carnaval”. Foi parceiro de Vinícius de Moraes e Fernando Lobo, entre outros, e teve sucessos gravados por Maysa, Caetano Veloso, João Gilberto e Maria Betânia.

O recurso especial dos viúva e dos filhos de Antonio Maria chegou ao STJ em 27 de março de 2006. O julgamento, só em Brasília, demorou seis anos.

A decisão da 4ª Turma reverteu o entendimento do TJ do Rio de Janeiro, que concluiu pela prescrição da ação de cobrança da diferença de indenização. A seguradora atualizou o valor da indenização, pelos seus critérios, chegando a Cr$ 400 mil cruzeiros (padrão cruzeiros) em 28 de dezembro de 1964.

O depósito, porém, só foi efetivado em 22 de novembro de 2001 - convertido para reais. Diante do valor, considerado defasado pelos beneficiários, eles entraram, em 9 de julho de 2002, com a ação para obter a diferença de indenização.

Para o TJ-RJ, o fato de a Sul América ter feito o depósito era irrelevante, porque apenas cumpria decisão judicial, não sendo o ato traduzível em reconhecimento do direito dos autores. Porém, o ministro Antonio Carlos Ferreira do STJ observou que não há no processo nenhuma medida judicial da seguradora contestando a determinação judicial de pagamento do valor do seguro, o que configura concordância com a existência de indenização securitária a ser paga.

Citando a jurisprudência do STJ, o ministro Antonio Carlos Ferreira disse que "o prazo de prescrição da ação de cobrança de diferença de indenização securitária é de um ano, contado da data de ciência inequívoca do pagamento incompleto".

Diante disso, a 4ª Turma determinou que o TJ carioca volte a julgar a apelação da seguradora – a qual havia sido provida para extinguir o processo com julgamento do mérito, em vista da prescrição.

Em outras palavras: a pendenga que começou em 1964 - e que só no STJ dormitou por seis anos - tem novos desdobramentos pela frente. Atuam em nome da família do finado compositor os advogados Gisele Valle de Carvalho e José Francisco Franco Oliveira. (REsp nº 831543).

Recorde um dos sucessos de Antonio Maria, na voz de Maria Betânia.

QUER SENTIR UM FRIO GELADO... VEM PARA BUENOS AIRES
Já passei um inverno rigoroso com temperaturas abaixo de zero – e não foi fácil.

De Buenos Aires
Gelson Farias

Bom, voltando às minhas aventuras por terras portenhas. Se há uma coisa que marcou minha passagem por Buenos Aires, foi, sem dúvida, o frio. O frio de Buenos Aires é diferente dos outros frios. O nosso, (ai de Porto Alegre), por exemplo, é um frio que eu não sei explicar. Teria de perguntar a alguém especialista em frio. Será que existe? Aqui, meu amigo, quando tem frio pra valer a coisa fica séria. Por exemplo. As casas, todas são aquecidas por calefação. Não existe chuveiro elétrico, por aqui. Somente chuveiro verdadeiramente quente por água de caldeira. Portanto, estou aqui há quase dois anos e – já passei um inverno rigoroso com temperaturas abaixo de zero – e não foi fácil. Lembro que fui comprar uma bota e, quando cheguei à loja, o vendedor me mostrou uma do jeito que eu estava procurando. Com pele interna e tal e coisa... Disse a ele. Vou levar. Sabe de onde a dita cuja era fabricada. Novo Hamburgo. Dito isso, volto a falar sobre o frio. Olha. Posso dizer com certeza de que não vou me adaptar com o frio. O vento gelado – e bota gelado nosso – vem da Antártica. Passa pela Patagônia Chilena e Argentina e cruza letamente toda a extensão das Cordilheiras e chega aqui em barras de gelo. Este ano, por exemplo, foi atípico. O calor chegou à casa dos 40 graus. Segundo os técnicos neste assunto de temperatura, este ano – pelo calor que fez de dezembro á fevereiro -- o inverno será intenso, com chuva e muito frio. Vamos esperar para ver.

Foto de Enriqueta Sollares

Olides.
Neste bar, tenho amigos. O Alberto e o Gaspar. São os proprietários. São Chilenos e, por incrível que pareça não gostam de argentinos. Pode isso! O lugar é agradável para um bom café. Eles servem, aqui, um bom feijão mexido com linguiça, pimentão e outros condimentos. A pimenta é a gosto. Uma delícia. Ocorre que este prato é bem quente – é tipo uma feijoada, leve – muito saborosa. Eles fazem um pão para o café muito bom. Sempre quentinho. O preço de tudo isso... O feijão mexido, os dois cafés e os pães, com direito a ler, jornal do dia é de por 21 pesos. Os cafés aqui são uma pausa obrigatória para o papo. Este é o La Rocca, local de encontro de jornalistas de todos os jornais, rádios e televisão aqui de Buenos Aires. Fica na Rua Posada, 254, centro de Buenos Aires, defronte ao prédio de seis andares da Petrobras.

Olha aí o Serginho dando uma reclamada básica!!!!


Olides
Abri agora o meu computador e já vi a materia do aniversário do Claudio Humberto. É uma pena que o Edson não paginou como eu pretendia...

Sergio Ross

ELES, QUE SÃO DA TCHURMA, QUE SE ENTENDAM

24.04.2012
Em CPI, oposição quer saber se Cachoeira financiou campanha de Lula em 2002
Incentivador da CPI do Cachoeira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode virar um dos focos da comissão de inquérito.
A oposição tirou da gaveta depoimento do advogado Rogério Buratti à CPI dos Bingos, em 2005, no qual ele diz que em parceria com “empresários dos jogos” do Rio de São Paulo, Carlinhos Cachoeira teria dado R$ 1 milhão de caixa dois para campanha de Lula em 2002.
Cachoeira foi preso pela Polícia Federal por envolvimento com o jogo ilegal e seus negócios serão investigados por uma CPI no Congresso.
A comissão deve ser criada hoje e terá maioria governista, com votos suficientes para barrar os planos da oposição.
Diz o texto da CPI dos Bingos: “Rogério Tadeu Buratti afirmou de maneira firme e clara que o senhor Waldomiro Diniz, representando José Dirceu, arrecadou dinheiro de ‘bingueiros’ no Estado do Rio de Janeiro, e ainda da Gtech e do empresário de jogos Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e que o valor arrecadado por Waldomiro seria algo em torno de R$ 1 milhão.”
No total, segundo o relatório, “empresas de jogos” irrigaram “a campanha do presidente Lula e o PT” com R$ 2 milhões de reais. “Os recursos transitaram pelo comitê financeiro da campanha.”
Buratti foi secretário do ex-ministro Antonio Palocci na prefeitura de Ribeirão Preto (SP). Waldomiro Diniz, citado por ele, era braço direito do então ministro José Dirceu, que coordenou a campanha de Lula em 2002.
O ex-senador Efraim Morais (DEM-PB), relator da CPI dos Bingos, disse que a investigação dessa denúncia não foi aprofundada na época porque houve uma manobra governista que impediu a quebra de sigilos bancários.
Assessor do ex-presidente Lula, Paulo Okamoto, disse à Folha que a oposição tem que convocar outro ex-ministro, José Dirceu, para explicar a declaração, e não o Lula. “Se o Buratti está dizendo que recebeu o dinheiro tem que chamar o Buratti, o Cachoeira, o Zé Dirceu.”
“O Lula queria tanto a CPI que pode até ser sorteado com um depoimento para explicar o dinheiro do Cachoeira na sua campanha”, afirmou o líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR).
“Teremos o vale a pena ver de novo. Se o propósito dessa CPI era atingir as oposições ou criar uma névoa sobre o julgamento do mensalão o tiro pode sair pela culatra”, complementou o líder do PSDB, deputado Bruno Araújo (PE).
Buratti, que mora hoje na Itália, não foi localizado pela Folha. Ele foi investigado pela CPI dos Bingos devido a sua ligação com a Gtech, empresa que a CEF (Caixa Econômica Federal) tinha contrato para operar as loterias.

REMETIDO POR SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

Coletiva Bourbon Wallig

A primeira fase do Bourbon Shopping Wallig inaugura nesta quinta-feira, mas a imprensa foi recebida hoje para a apresentação desta parte do projeto. Algumas curiosidades sobre o assunto estão na http://tocadamom.blogspot.com.br/

Maria Regina Moraes - Jornalista

De Serafina Correa

Eleições 2012

O Direito Eleitoral é um ramo de estudo do direito muito específico, mas que atinge toda a sociedade em suas consequências de aplicabilidade. Nos dias 18 a 20 de abril de 2012, na cidade de Porto Alegre, ocorreu o 1º Congresso Nacional de Direito Eleitoral. Promovido pela Unisinos e Décio Itiberê Advogados Associados, o evento reuniu representantes de cerca de 100 municípios do Rio Grande do Sul, de 21 estados brasileiros e cinco TREs.
Durante os dias de Congresso, houve a participação de importantes autoridades no assunto, como a Sandra Cureau, Vice-Procuradora Eleitoral, com atuação no Tribunal Superior Eleitoral, Juliano Corbellini, Cientista Político e Consultor de Marketing Eleitoral, e Arnaldo Versiani Leite Soares, Ministro do TSE. Os assuntos foram muito pertinentes, tratando das eleições municipais 2012, propaganda eleitoral em geral, crimes eleitorais, condutas vedadas, pesquisas eleitorais, marketing eleitoral, abuso de poder, ficha limpa, entre outros.
Segundo o advogado e ex-procurador de Justiça, Joel José Cândido, a cada dois anos o Brasil mostra a maior eleição que o planeta já viu. Os participantes do Congresso tiveram a oportunidade também de, após cada explanação dos palestrantes, dirigir perguntas e dúvidas. O 1º Congresso Nacional de Direito Eleitoral foi um momento importante de estudo e troca de informações, preparando para as Eleições deste ano. O município de Serafina Corrêa esteve representado nesse Congresso pelas Assessorias Jurídicas da Câmara de Vereadores e da Prefeitura Municipal, bem como da Assessoria de Imprensa do Executivo.

Contratos da empresa Delta

Olides, na sexta-feira, no final do expediente, para atender à demanda
da imprensa, o Dnit resolveu disponibilizar em sua página, todos os
contratos que tem com a empresa Delta.
Para ver é só clicar aqui em cima deste link:
http://www.dnit.gov.br/noticias/contratos-delta


Edson Quadros

O ANIVERSÁRIO DO
CLUDIO HUMBERTO

Por Sérgio Ross

O Cláudio Humberto, esteve de aniversário neste fim de semana. Ele fez 58 anos. Os festejos no Stella Gril começaram na quinta feira ao meio dia, com um almoço. Lá, quem apareceu para Cumprimentá-lo foi o deputado gaúcho
Nelson Marchezzan Filho, que saiu entusiasmado com os integrantes da mesa e ficou de voltar novamente.

Ele sentou-se do lado do Carlos Chagas que passou o tempo todo conversando sobre o pai do deputado. Depois de matar a saudade do passado, o Nelson Marchezzan Jr. explicou ao Chagas, como funciona um Ipad. É que o Chagas não se da bem com o “modernismo”. Sabe mexer no seu computador apenas para poder escrever diariamente a sua coluna ou ler jornais e revistas. O Marchezzan mostrou a ele os milagres do Ipad, e para emocionar o Chagas, mostrou no Google, fotos antigas do Chagas, de quando ele era de O Globo e de programas políticos, de quando trabalhou na TV Manchete. Acho que ele agora vai mudar de ideia e mergulhar na era do computador e da telefonia celular, outra área que ele também não se dá muito bem.
Outro assunto que tomou conta da mesa foi a posse do novo Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Carlos Ayres de Brito, já que vários coleguinhas que almoçavam, foram para a posse da qual participaram mais de
2 mil pessoas. Ayres de Brito, que substituiu o ministro Cézar Peluso, deverá ficar no comando, apenas até o próximo mês de
Novembro, quando completará 70 anos e terá que se aposentar.
Mas o motivo da discussão era saber se Ayres de Brito deverá mesmo cumprir com a palavra sobre o mensalão, já que garantiu várias vezes que o processo começaria a ser julgado ainda neste primeiro semestre. O problema é que tem gente achando que o ministro Ricardo Levandowski, que tem a responsabilidade de concluir a revisão do processo, não conclua seu trabalho a tempo. Acham o que ministro está fazendo corpo mole e que ele espera que o caso prescreva e seja arquivado.


O gaúcho Celso Kauffman e a Senadora Ana Amélia(foto:Renan A. Lopes)

Os festejos do aniversário do Cláudio Humberto continuaram na sexta feira. Na mesa, além dos integrantes tradicionais, estava presente a Senadora Ana Amélia Lemos, que prometeu, na sua próxima ida ao Stella Grill, levar como sobremesa arroz com leite. Lá esteve também o Fernando Ernesto Correia que conversou o tempo todo com o Cláudio Humberto e o Paulo Tonet, que foi da grupo da RBS e hoje é um dos diretores da TV Globo.
Cláudio Humberto contou ao Fernando Ernesto que deverá assumir o comando do jornal Metrô, que começará a circular em Brasília no próximo dia 9 de maio. Disse que o jornal, que rodará de segunda á sexta-feira, terá inicialmente uma tiragem de 50 mil exemplares.
Comentou-se ainda, que o Carlinhos Cachoeira está pagando mais de 15 milhões de reais ao advogado Márcio Tomas Bastos, ex Ministro da Justiça, pela sua defesa. O que não deixa de ser um bom honorário...

Falou-se muito no bate boca dos ministros Cezar Peluso e Joaquim Barbosa, publicado na edição de sexta- feira do jornal O Globo.
Comentou-se muito também sobre o estado de saúde do Senador José Sarney, internado num hospital de São Paulo. Como tem gente na mesa que não morre de amores por ele, surgiu a história que o senador é tão inteligente, que para sair da guerra da CPI do Demóstenes, se internou para um cirurgia cardíaca. Que maldade...
Finalmente, falou-se no Carlinhos Cachoeira. Alguns acham que o Cachoeira, ficando no Presídio da Papuda em Brasília, está muito vulnerável e com os dias contados... Dizem que a segurança em torno dele, por causa disso, aumentou de uma maneira impressionante. O negócio e esperar para ver.


O aniversariante Cláudio Humberto ladeado por Ana Amélia
Fernado Ernesto Correia (foto:Renan A. Lopes)

ACEITA, NÃO AMADA

Por Carlos Chagas

O importante na pesquisa divulgada ontem pelo Datafolha é que o Lula tem 57% das preferências populares para ser o candidato presidencial em 2014 e Dilma, 32%. Para complicar, ela dispõe de mais popularidade do que ele, no primeiro ano e três meses dos mandatos dos dois.

O ex-presidente tem repetido que não será candidato, nem em 2014 nem em 2018 ou 2022, enfatizando que a vez pertence a Dilma. A sucessora, por enquanto, não abriu a boca para dizer se pretende a reeleição.

Quem fica em dificuldades com esses números é o PT, que maciçamente apoiaria o Lula, se ele aceitasse concorrer, mas jamais negará a candidatura a Dilma, se for ela a disputar. Mesmo assim, pela primeira vez, ambos foram colocados em confronto.

Ainda ontem o Lula apressou-se pela milésima vez em afirmar que não é nem será candidato. Só que a pesquisa revelou o que vai no recôndito da maioria dos companheiros: gostariam que ele fosse, sentimento oculto a demonstrar o oposto, ou seja, que ela não fosse.

A conclusão é de que a atual presidente pode ser aceita pelo partido, constituindo-se até na solução possível, mas amada, nem pensar.

SEMANA QUENTE
Dados os últimos retoques no fim de semana e hoje, instala-se amanhã a CPI mista do Cachoeira, com o senador Vital do Rego na presidência e, é quase certo, o deputado Paulo Teixeira como relator.

Tudo se concentra no depoimento do próprio, ou seja, do Cachoeira. A Justiça Federal não criará empecilhos para ele comparecer, agora que se encontra a quinze minutos de carro do prédio do Congresso. O advogado Márcio Thomas Bastos tem certeza de que protelar a oitiva de nada adiantará. A dúvida é saber se o bicheiro se mostrará disposto a repetir mais do que a sua inocência. Nem por milagre reconhecerá ligações espúrias com políticos, governantes e empresários, mas se confirmar encontros, doações e interferências, deixará muita gente mal. Seu depoimento será comparado ao relatório da Polícia Federal sobre a Operação Monte Carlo, podendo servir para o alinhamento de discrepâncias e contradições. Se possível, a convocação de Cachoeira será pedida na quarta-feira, quando começarem os trabalhos, esperando-se seu comparecimento nas próximas duas semanas.

Temperatura

Olides. Na verdade, as temperaturas baixas ocorreram em Callafate e Rio Negro, região da patagônia... menos um, grau. E vaio cair mais. Aqui, Buenos Aires, a regiao mais fria, a província de Baía Blanca e Ezeiza, Aeroporto, sim, foi de temperatura baixa. 6 graus. E vai cair mais. Na cidade, de Buenos Aires, Puerto Madero, junto ao Rio da Prata, Palermo, San Martin, Olívos, parte do La Boca, onde também existe o porto da cidade, a Doca das frutas e venda de Peixe, entreposto da pesca, sim também a temperatura foi baixa. 10 graus. Agora, no centro da cidade, temperatura 12... e vai cair mais. Na Realidade, Olides, começa a gora a época de baixas tenperaturas e de ventos fortes, Inicío de maio começa o frio pra valer. As emperaturabaixas vão até o final de agosto. com muito frio, as vezes a baixo de zero. Acontece, que o frio vem da Antartica, passa pela Patagônia, e vem junto as cardilheiras dos Andes pegando mais frio. São ventos frio, cortantes. Sair para a rua com um tempo assim, somente bem protegido, com meias de lâ, um bom casaco e sem esquecer a boa manta para esquentar o pescoço. Um abraço. Gelson

Gelson Farias

Por Remindo Sauim

Olha aí o Remindo destilando cultura( o editor)

Belo Antônio
O Metro tinha tudo para se tornar um jornal de abrangência nacional, como é o USA Today nos EUA, com a vantagem de ser grátis. Só que chegou tarde, esta função está sendo desempenhada pela rede de blogueiros que se espalha pelo país. O Metro é bonitinho, bem feitinho, mas falta molho, é higiênico demais e não tem emoção. Também não é um jornal de serviços, tem algumas notícias interessantes, mas é lido de capa a rabo em poucos minutos. Não faz a cabeça da direita, por que não chafurda em escândalos, nem da esquerda por não quer com eles nenhuma identificação. Vai ser um sucesso comercial, como é em todo o mundo onde é distribuído, mas como imprensa é um Belo Antônio*. Talvez sua direção tenha chegado a mesma conclusão e está ai contratando o Claúdio Humberto, ex-homem de imprensa de Fernando Collor e bastante a direita no espectro político. Quer se posicionar onde está a maioria da imprensa brasileira.

*Belo Antônio, é um filme ítalo-francês de 1960, dirigido por Mauro Bolognini. As mulheres se apaixonam pelo belo e vistoso Antonio, porque imaginam que ele seja o "amante ideal", mas na realidade é impotente.
Remindo Sauim

 

Pronto, o Serginho acordou de bom humor!

Algo estranho e inusitado(o editor)

Olides
Amanhã, vou te mandar uma foto do Edson e um textinho para tu conheceres melhor o cara que aqui quebra o meu galho quando eu tento superar a minha ignorância em materia de informática.
Sergio

Autógrafos

É hoje dia 24 a partir das 18 horas autógrafos do JBMarçal do seu novo livro. Na churrascaria Estrela do Porto!

O CARINHA DEVE ESTAR EUFÓRICO...

... com a pesquisa Datafolha, sobre Dilma, Lula, etc. Datafolha? Pertence à Folha? Do PIG? Ué!!!
É a favor, claro. Se fosse o contrário e a pesquisa
apresentasse números ruins para a "tchurma", aí seria criticada por ser uma pesquisa da imprensa golpista.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

PROGRAMINHA


a ufrgs PROGRAMOU pra esta semana o ciclo Carlos Saura. Informem-se!

Lula e Dilma tem 89% de preferência para 2014

Caro Remindo, o maior fã teu é o Serginho Ros, de BSB...que um dia foi chamado durante a nova República(lembras?) de RESQUiCIO DA DITADURA.


A última pesquisa do Datafolha dá que 89% preferem ao PT para mais um governo em 2014. O ex-presidente tem 57% e a presidenta tem 32%. Traduzindo: adeus Aécio.

Queda dos juros
O país recebe a queda dos juros no momento correto. A partir de agora os preços dos carros zero km e dos imóveis novos também terão que baixar. O Brasil como a quinta maior economia do mundo só vai crescer nas vendas internas se os lucros dos empresários também baixarem em cada item, mas ganharão mais em volume.

Briguinha
O amigo do interior lê Reinaldo Azevedo e acha que está se informando. Aconselho a fazer como eu, dar umas ligadinhas para São Paulo e se informar com o que dizem as rádios corredores, sempre as mais informadas. Ele que consiga as suas fontes, as minhas eu preservo.

Os financiadores do golpe de 64
O Juremir revela em sua coluna de hoje no Correio do Povo, que Kennedy pagou políticos e associações para desestabilizar o governo João Goulart. Recomendo a leitura atenta. Os nossos jornais ainda estão muitos apegados as doutrinas do Cachoeira/Veja/Globo/Folha, mas aos poucos vão dando suas escapadinhas. O Juremir está aos poucos rompendo o cerco. Corajoso o moço. Este Kennedy também é o responsável pelo início da guerra do Vietnã, atrás de sua imagem sorridente se escondia um grande sanguinário.

Forum da Liberdade
Coisas mais deprimentes as defesas do capital feitos pelos integrantes deste fórum de extrema-direta. O que teve de gente dizendo bobagens. Não aprenderam nada com as crises americana e européia. Enquanto isso o Brasil, investindo no social, vai avançando para ser quarta economia mundial nos próximos anos. Não sou contra a turma do dinheiro, só acho que uma maior distribuição de renda é melhor para todo mundo. Na matemática atual, dividir é multiplicar.

Ao editor
Tem noticia em uma linha que preenche mais espaço na cabeça do leitor do que uma lauda cheia. Se não me engano, em jornalismo a prática dos textos enormes se chama encher lingüiça.

GASTRONOMIA ARGENTINA
Diz-se que Buenos Aires tem mais pizzarias do que Roma.

De Buenos Aires
Gelson Farias
A história da gastronomia argentina, tem sua origem nos pratos à base de milho como locro, tamales e humitas. Estes pratos constituíam a dieta comum dos primeiros habitantes dos Pampas Argentinos; tais pratos ainda são servidos no norte do país. Com a colonização começou a mudar o habito alimentar dos argentinos, italianos e espanhóis trouxeram as massas, depois novas influencias com a chegada dos judeus, ingleses, árabes e alemães. Não se pode esquecer-se da erva mate e os pasteizinhos chamados de fatura; o mate é tão importante na vida social dos argentinos que dele se deriva o verbo matear. O mate já se tornou um símbolo nacional e com propriedades digestivas e revigorantes é tomado a qualquer hora do dia.


"O mate é tão importante na vida social dos argentinos que dele se deriva o verbo matear"
A culinária argentina é distinta do resto da América Latina pelo influxo de duas grandes tradições europeias: a comida italiana e espanhola. Além disso, há a influência da comida nativo-americana. Entre as influências nativas estão as de origem andina e guarani. Devido à influência espanhola e italiana, a culinária argentina é uma continuação do que é geralmente chamada de dieta mediterrânea. Argentina é famosa por sua comida rica em proteínas. A parrilhada, carne grelhada, é bastante popular na culinária argentina. Na Patagônia, as carnes de cordeiro e de bode são mais utilizadas que a de boi na comida. Vegetais e saladas também são importantes na culinária argentina. Tomate, cebola, alface e berinjela são acompanhamentos comuns, tanto quanto a carne é também pratos italianos como pizza e massas.

Normalmente a carne vem acompanhada de salada ou das famosas papas.

Além da fama de melhor carne do mundo, a Argentina ainda conserva pratos que fazem parte de sua história. Quando se fala em Argentina, pensa-se logo na melhor carne do mundo. Os grandes pratos nacionais são à base das maravilhosas carnes argentinas. O expoente máximo da culinária nacional é o asado criolo: asado de tira (tiras de costela), vacío (fraldão), morcilla (lingüiça de sangue), chorizos (lingüiças) e miúdos, como mollejas (timo), riñones (rins), chinchulines (tripas) e criadilla (testículos). Assados em uma grelha (daí o nome parrilla para o churrasco argentino), sob um colchão de brasas de madeira dura ou carvão, tais cortes e miúdos constituem o cartão-postal da culinária do país. As carnes geralmente vêm acompanhadas de batatas (papas fritas), saladas (ensaladas) e provolone grelhado e temperado (provoletta). Porém, parece disseminar nos restaurantes argentinos a tendência de divulgar mais os pratos tradicionais do que os pratos típicos dos primeiros habitantes da região. Entre os primeiros, estão embutidas várias influências estrangeiras vindas dos imigrantes, como espanhóis e italianos.

O puchero criolo.
O tradicional puchero criolo é uma modificação do cozido espanhol; é feito com mais carne (entre elas vitela, chouriço, toucinho, frango e paio) e menos grão-de-bico, como dizem os espanhóis. A carbonada (o nome vem do inglês carbonade ou do francês charbonne) — que significa carvão—, outro prato típico portenho, deve ter sua origem nas carbonnades francesas, que são carnes cozidas em panela sobre brasas de carvão ou diretamente nas chamas. Mas há mais a conhecer na culinária dos Pampas. As famosas empanadas, uma leve massa recheada com pedacinhos de carne, cebola, ovos, azeitonas e temperos, têm origem na "empanada galega", à base de peixe. Além das parrillas, a maioria dos restaurantes portenhos serve massas —- como o popular nhoque —-, guisados, cozidos, peixes e frutos do mar. Pratos à base de milho como locro (carne variadas, como a de porco e boi, com batatas e milho), tamales (folhas de milho recheadas com carne de boi, porco e frango) e humitas (creme de milho cozido e temperado, espécie de pamonha salgada, servido em folhas de milho), constituíram a dieta comum dos primeiros habitantes dos Pampas. Tais pratos ainda persistem no Norte. Mas a chegada dos colonizadores espanhóis no século 16 começou a modificar os hábitos alimentares dos argentinos. E as migrações espanholas e italianas em massa, entre os séculos 19 e 20, alteraram ainda mais o perfil gastronômico do território. Imigrantes galeses e ingleses ocuparam a Patagônia. Árabes, alemães e judeus se instalaram no nordeste do país. Todos esses povos contribuíram para caracterizar a culinária argentina atual.

O matambre na Argentina o que não se pode ser dispensado.

A carne de vaca é por excelência a base alimentar dos argentinos. O churrasco (asado) é a forma mais típica de prepará-la e constitui um verdadeiro ritual quando família e amigos se reúnem nos fins de semana. Além dos bifes costumam comer salsicha (chorizo), rins (riñones), timo (molleja) e dobradinha (chinchulines): a famosa parillada mixta. Como acompanhamento, pão e salada. No dia-a-dia preferem bifes à milanesa por sua praticidade. De presença tão acentuada quanto às carnes, a cozinha italiana e suas tradicionais massas (pasta) se destacam. A variedade é grande, sendo que os mais populares são o espaguete (fideos), nhoques e as deliciosas massas recheadas como sorrentinos, canelones e lasanhas. Sem esquecer a sempre salvadora pizza, que também conta uma grande variedade de sabores. A cozinha tipicamente argentina (criolla) está representada nas empanadas - pastel de massa leve que podem ser recheados com carne, frango, presunto e queijo, etc. Outro dos pratos mais típicos é o matambre, uma espécie de rocambole de carne recheado com pimentas, ovos e vegetais que pode ser servido frio ou quente. A cozinha regional também conta com variedades como o locro (refogado de milho e carne de porco) e a carbonada (ensopado de carne, legumes e arroz).



Mendoza. Pode-se afirmar que os vinhos são tão populares na Argentina quanto o chopp é no Brasil


Também de grande fama internacional está à adega argentina, que tem em Mendoza a de maior prestigio. Com um relevo de altitude, influenciou na anti-oxidação e o clima na produção dos vinhos, especialmente o Malbec, considerado a melhor adaptação em solo Portenho. Em relação às bebidas, pode-se afirmar que os vinhos são tão populares na Argentina quanto o chopp é no Brasil. Por isso, há desde os chamados vinho de mesa (versão econômica em Tetra Brick) até aqueles que consagram o país como um dos melhores produtores vinícolas do mundo. No entanto, o mate - feito com uma erva verde que se toma como infusão - é a bebida mais típica. Para prepará-lo deve-se encher 2/3 da cuia com erva mate, colocar o cilindro (bombilla) e logo derramar água quente até a borda formando uma cobertura de espuma. Pode-se beber com ou sem açúcar. Um drink característico do país é o clericó (conhecido como sangria no Brasil), uma espécie de salada de frutas em jarra, banhada em muito vinho e soda. É ideal para compartilhar com amigos. Como sobremesa, o sorvete (helado) é o favorito. Boa parte das sorveterias mantém uma preparação artesanal, à moda italiana, o que lhe confere um sabor distintivo. O alfajor é um doce tradicional e muito popular na Argentina, que consiste em dois discos redondos de massa, com uma forma que lembra a um iô-iô, recheados geralmente com doce de leite e envolvido por chocolate branco ou ao leite. Os mais famosos são os produzidos na cidade de Mar del Plata. O café-da-manhã ou o lanche de fim de tarde típico dos argentinos são as chamadas facturas, nome genérico usado para designar os croissants (medialunas) e uma variedade de pãezinhos doces, alguns recheados de doce de leite ou marmelada.
Conheça outros vocábulos da gastronomia argentina

Bife de chorizo = contrafilé, em corte alto
Chimichurri = molho de ervas utilizado na cozinha argentina para acompanhar as carnes (parrillas). Leva azeite de oliva, vinagre, orégano, salsa, cebola e alho picados, além de pimenta.
Dulce de leche = doce de leite, sobremesa nacional
Helado = sorvete
Milanesas = filés empanados
Minutas = pratos rápidos, como sanduíches
Papas fritas = batatas fritas
Parrilada = misto de carne e miúdos assados na grelha
Pollo = frango
Postres = sobremesa
Tapa de cuadril = picanha.

35 anos e anistiado


Há poucos dias tive a honra de receber um pedido oficial de desculpas por parte do Estado brasileiro. Foi em uma das sessões da Caravana da Comissão da Anistia, ocorrida em Porto Alegre. Hoje, com 35 anos de idade, certamente devo ser um dos mais jovens anistiados políticos do Brasil. Entendo justo e merecido este reconhecimento, fundamentado pelo fato inconteste de meu nascimento no exílio. Mas não apenas isso. Minha família foi submetida a uma perseguição exaustiva e implacável durante todo o período em que esteve fora do Brasil. Foi necessário meu avô Jango retornar morto, provavelmente assassinado, diretamente do exílio, para acalmar os ânimos de muita gente por aqui que sentia a preocupação do Presidente João Goulart retornar para a vida pública e comandar novamente os destinos da Nação.
Quero dizer, em breves palavras, que não se trata apenas do meu país não ter me proporcionado a possibilidade de nascer na minha Pátria. O que questiono é até onde persistem os prejuízos morais e a desestabilização familiar que uma ditadura atinge dentro de uma família. Faço parte de uma terceira geração depois de Jango. Posso garantir, não há ódio em meu coração. Mas há sim uma sede insaciável por justiça.
Tampouco pretendo fazer desta uma causa pessoal. Com a aproximação dos 50 anos do golpe civil-militar, data esta onde certamente o país formulará uma reflexão pública sobre os motivos reais da derrocada de meu avô da Presidência da República, faz-se necessário ampliar os horizontes. Entender nossa exata dimensão de cidadão dentro de um processo evolutivo nacional. Contribuir transformando qualquer tipo sofrimento causado no passado, em força para a militância que se faz necessária no presente para as grandes transformações do país.
O país deve sim desculpas a inúmeras famílias que foram destroçadas. O país deve explicação para uma geração inteira tolhida de exercer seus direitos democráticos. Mas apesar de tudo, é tempo de levante e não de retirada. Não há tempo para lamentações. É tempo de analisar os profundos cortes ocasionados num passado recente pelo Estado brasileiro, mas olhar o futuro com a alma leve e espírito renovado para construirmos um país muito melhor.

Christopher Goulart
Anistiado Político

Jorge Lanata se alojó en el hotel de Cristina Kirchner en El Calafate
En Periodismo para Todos, el periodista mostró el interior de la suite Evita, en Los Sauces, propiedad de la Presidenta; acceda al video

Por Enriqueta sollares

En una nueva enisióno Periodismo para Todos, El ciclo que conduce el periodista Jorge Lanata por Canal Trece, el humor condimentado con críticas al Gobierno volvió a estar presente. Pasadas las 23, el fundador del diario Página 12 hizo su aparición en cámara con su habitual monólogo en la presentación del programa. La confiscarión as acciones de la petrolera YPF fue el tema predominante que abordó Lanata. Tras reiterar que Néstor Kirchner había apoyado la privatización de la compañía en los noventa, el periodista cuestionó la decisión de la Casa Rosada de elegir como interventores de la empresa al ministro de Planificación Federal Julio De Vido y el viceministro de Economía, Axel Kicillof, a quién calificó como "el nuevo sex symbol".
"Metemos al zorro en el gallinero", apuntó Lanata, respecto de la presencia de Julio De Vido en la intervención oficial de la petrolera.
En un informe titulado "Radiografía del poder K", el periodista recorrió junto con su equipo de producción la ciudad de El Calafate. "Gran parte del mobiliario llegó aquí a bordo del Tango 01", afirmó Lanata, al tiempo que visitó hoteles, casas y estancias que pertenecen a funcionarios, políticos o empresarios cercanos al kirchnerismo.Luego, el fundador de Página 12 recorrió Los Sauces, el hotel que es propiedad de la jefa del Estado, y se alojó en la suite Evita, que cuesta, según dijo, alrededor de 650 dólares por noche. La lujosa suite está ambientada con libros, fotos y cuadros de la segunda esposa del ex presidente Juan Domingo Perón.
Los Sauces, el hotel de Cristina Kirchner en El Calafate.


Lanata no corrió con la misma suerte cuando intentó hospedarse en el Alto Calafate, el hotel que pertenecía a Néstor Kirchner y que es administrado por empresarios cercanos a la familia de la Presidenta. "Lamentablemente no los vamos a poder alojar. Yo cumplo órdenes, soy un empleado. A mí me bajó una orden, pero no tengo el nombre de la persona", expresó ante las cámaras un empleado del hotel.

NÃO ME IRRITO NÃO, CARINHA DA CIDADE GRANDE

Só para irritar o amigo do interior. Anexada a fotinho do grande jornalista Nassif recebendo a medalha de hora Rio Branco da grande presidenta Dilma.

MEDALHA RECEBIDA JUSTISSIMAMENTE POR UM DAQUELES QUE SÃO PATROCINADOS (PETROBRÁS, CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, ALÉM DA CUT) PARA, ATRAVÉS DE UM BLOG DA ESGOTOSFERA, FAZER A JAGUNÇASSEM JORNALÍSTICA.

Eles estão bravos com Veja, Globo, Folha, porque estes veículos conseguiram as informações com o Cachoeira, para detonar todos os corruptos, de todos os lados.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

Bob Dylan toca hoje de noite ( 24.04.2012 ) no Pepsi On Stage!

É a segunda vez que o Opinião traz ele a Porto Alegre.

Uma curiosidade: uma fã do cantor norte - americano assiste a todos seus shows. Quando ele se apresentou da vez anterior em Porto Alegre, no Opinião,ela comprou o ingresso numero UM....

Não se sabe se ela estará hoje de noite em Porto Alegre!

Edison Castêncio

Na estada em Porto Alegre, ontem, segunda, o Secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, o gaúcho José Mariano Beltrame, visitou o governador Tarso
Genro e o deputado Adão Villaverde.

Fotos da agência Edison Castêncio.


De Serafina Corrêa

Prorrogado o período de Alistamento Militar

A Junta de Serviço Militar de Serafina Corrêa comunica que o período de Alistamento Militar para a classe de 1994 foi prorrogado até 31 de maio de 2012.
O Alistamento Militar é obrigatório a todos os cidadãos do sexo masculino, nascidos em 1994, que completaram ou irão completar 18 anos nesse ano.

O processo do alistamento é gratuito e após ter se alistado, o cidadão receberá seu Certificado de Alistamento Militar (CAM), contendo seus dados pessoais. Nesse Certificado constarão o dia, o local e a data de apresentação para Seleção Geral.

A Junta de Serviço Militar de Serafina Corrêa está localizada na Rua Orestes Assoni, nº 370, Centro - Prédio da EMATER, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 8:30 às 11:00 e das 13:30 às 17:00. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 3444-1197.

Para realizar seu Alistamento Militar, o cidadão deve apresentar:
Carteira de Identidade e/ou Certidão de Nascimento ou de Casamento – CPF;
Comprovante de Residência;
Duas (02) fotos (a fotografia deverá ser tamanho 3x4; frontal; sem data; fundo claro; cabeça e orelhas a descoberto; recentes e sem uso; sem acessórios “óculos, percing, colar, brincos”; sem camiseta regata.).

NOTA: É importante estar em dia com as obrigações militares, uma vez que estas situações são solicitadas em provas de Concursos Públicos, provas de vestibular, requisição de Passaporte, emprego, entre outras.

Observações:
Classe: O ano de nascimento é identificado como a classe do cidadão. Por exemplo, no ano de 2012 alistam-se os cidadãos nascidos em 1994, ou seja, em 2012 alista-se a classe de 1994.
Classes Anteriores: São todas as classes que não se alistaram no período certo. Estão fora do prazo e pagarão multa ao efetuar o alistamento.
Idade Máxima para alistar-se: A obrigação para com o Serviço Militar, em tempo de paz, perdura até 31 de dezembro do ano em que completar 45 (quarenta e cinco) anos de idade.
Multa: A multa é um valor cobrado por atraso na regularização da situação militar. Este valor aumenta pela demora em regularizar esta situação. A multa é cobrada por diversos motivos. As situações mais comuns: Alistamento fora do prazo; Refratário (falta nas inspeções de saúde), aumenta anualmente; 2ª e demais vias de Certificados.

Por: Marlete Gasparin - Secretária da Junta de Serviço Militar JSM – 208 de Serafina Corrêa

TEORIAS: CRISTINA KIRCHN ER ALVO DE UM ATAQUE QUÍMICO

Inimigos estavam dedetizando – a propósito – terrenos próximos à residência presidencial. Isto é: com a intenção de assassinar Cristina.

De Buenos Aires
Gelson Farias

Não é trama de filme de James Bond nem ficção-científica. Mas, quase isso: o que estaria por trás dos casos onde as teorias se multiplicam conforme se verificou com o erro do diagnóstico da presidente da Argentina Cristina Kirchner. Ela não estava com a doença.
No entanto, o fato é que – teorias conspiratórias à parte – os líderes políticos sofrem tensões acima do normal e cuidam pouco da saúde. Se for para encontrar um grupo de outros líderes com problemas de saúde podemos ver qualquer época. Otelo Castro, colunista político e médico – que escreveu um livro sobre o sigilo que costuma aparecer em torno às doenças dos presidentes argentinos disse na época que o comunicado oficial sobre o desmaio, ano passado, que a presidente havia sofrido durante uma reunião na Casa Rosada, “não refletia toda a verdade”. Cristina aproveitou o erro dos médicos para reforçar a sua popularidade, se apresentando, agora, como ungida pelos céus. Ela vem dizendo que um milagre curou o seu câncer. Nesse sentido, a cura milagrosa de um câncer que Cristina nunca teve dá um indício de que a Argentina continua indo ladeira abaixo. A outra teoria indica que a presidente Cristina Kirchner não tinha câncer e o governo sabia disso. Neste caso, não houve erro médico e tudo não teria passado de uma operação política. Esta teoria afirma que o câncer da presidente foi “inventado” para ter dividendos políticos. A esta teoria acopla-se uma saída à francesa: o governo, dando ênfase à alta, nada explicou sobre o erro médico. O que resta para ela é rezar...


“O médico não quis dizer, mas eu digo: foi um milagre”, disse a presidente Cristina Kirchner, logo que saiu do hospital. “Quero agradecer a todos que rezaram pela minha saúde.”

A teoria da mentira no governo da presidente Cristina Kirchner transformou-se numa marca registrada e no alvo certeiro de denúncias de partidos da oposição, que acusam a Casa Rosada – o palácio presidencial – de tentar subornar deputados, oferecendo propinas. Portanto, quando se fala em teorias da conspiração não se pode negar que de uma hora para outra alguém que possa estar diretamente envolvido nestes escândalos resolva contar tudo o que sabe. Em setembro de 2009 um médico conseguiu aproximar-se da presidente Cristina Kirchner na Casa Rosada para afirmar que ela estava sendo alvo de um ataque químico para provocar câncer. O médico sustentava que inimigos estavam dedetizando – a propósito – terrenos próximos à residência presidencial. Isto é: com a intenção de assassinar Cristina. Na época, militantes kirchneristas difundiram os alertas do médico sobre o “famoso pó/cancerígeno”.

 

Outra teoria revela a emblemática rota de colisão entre governo de Cristina Kirchner e o secretário-geral da Confederação do Trabalho (CGT) o caminhoneiro Hugo Moyano. Desde a morte do ex-presidente Néstor Kirchner a relação entre a presidente Cristina e Moyano foi marcada pela crescente tensão. Rumores no âmbito político indicam que a presidente coloca no caminhoneiro parte da culpa da morte do marido, já que na noite anterior ao enfarte fulminante que matou Kirchner, o líder da CGT e o ex-presidente mantiveram uma violenta discussão por telefone.


Cristina. Visível à cicatriz da cirurgia na tireoide.

Para os crentes, esta é a hipótese preferida, já que indicaria que a presidente Cristina realmente tinha câncer. Mas, este desapareceu graças à intervenção do Deus Supremo (ou, de alguma outra entidade da hierarquia divina). Ou, afirmavam algumas militantes no sábado nas portas do hospital Austral, “foi Ele quem a salvou”. “Ele”, neste caso, seria Nestor Kirchner, que morreu na Santa Cruz em outubro de 2010 (Santa Cruz, neste caso, é a província onde ele faleceu). Por outro lado, analistas afirmam que Cristina Kirchner será fortalecida com este cenário, da mesma forma que sua popularidade disparou quando ficou viúva no ano passado. Eles sustentam que esta é uma chance de mostrar o lado mais “humano” de Cristina, que costuma ter fama de durona. Além disso, ela ficará temporariamente “blindada” contra as críticas. Na época, os médicos presidenciais, nem os médicos do hospital Austral e outros profissionais da área envolvidos no diagnóstico da presidente, deram qualquer tipo de explicações públicas sobre o assunto.


Os três macaquinhos sábios.

Na Argentina, o governo que eles conhecem é falso, um teatro que serve de fachada para algo maior que está camuflado e que pode ser responsável pelas ordens e ações desenfreadas de Cristina que usa o método dos três macaquinhos sábios... Não ver, não ouvir e não falar. Com isso, ela pode salvar a sua pele. E é sobre isso que o povo argentino fica pensando. Quando foi que esse caminho começou a se tornar sufocante? Quando seu “disfarce” que lhe dera tanto conforto e segurança por tanto tempo começou a não parecer tão bom? A verdade é que ela está horrorizada... O escândalo avança terrivelmente. . . Se ela usasse seu poder. . . Talvez pudesse ajudar... Em vista disso, quem sabe ou tem algum conhecimento sobre os escândalos do governo, são chamados para um conversa amigável. Na semana passada, duas deputadas afirmaram publicamente que foram alvos de pressões e ofertas de propinas por parte de altos funcionários do governo. As suspeitas foram reforçadas pela constatação de que – coincidentemente – doze deputados de partidos da oposição foram embora misteriosamente do plenário pouco antes da votação, de projetos que o governo é contra. Diversos parlamentares indicaram à imprensa que haviam recebido de integrantes do governo telefonemas com pressões ou um amplo leque de ofertas que iam desde subornos explícitos a verbas para suas províncias, além de contratos. Agora, tudo se envolve com a tumultuada confusão da mão grande contra a petrolífera espanhola YPF. Por hora, vamos esperar e tentar compreender a atitude de Cristina, nesse caso. Como dizia o meu avô... “Embaixo deste angu tem muita carne...”.
Os argentinos dizem que passaram décadas e Evita continua presente. A presidente Cristina Kirchner costuma discursar sob uma imensa imagem da “protetora dos descamisados”. O que ainda não se imagina é qual será o tamanho da sombra que Néstor Kirchner deixará mesmo depois de morto. Tendo em vista a dependência de grandes figuras que a Argentina tem, não será surpreendente se a história o elevar ao patamar de primeiro mito político do país no século 21.

" ATENDE AI SEU BABACA!!!!!"


Depois quando eu digo que o Serginho Ros reclama de tudo, vocês não acreditam. Olha o que aconteceu dias atrás. O celular dele tocou, ele estava entrando numa agência bancária em Brasília.


Como celular disparando, ele se irritou porque achou que era de outro:

-Atende ai este celular seu babaca, começou a grita.

O guarda chegou nele, com jeito e o avisou:

- O celular que toca é o seu!!!!!

DE Brasília!

Pinga-Fogo!


1) Deve ser duro prum repórter fazer o que o Carlos Chagas faz::quando a filha, em sua casa, na mesa da refeição, comenta trabalho, ele se levanta e sai da sala....só ficam filha e mãe.

2)Claudio Humberto completou 58 anos.

3) Em maio, o conhecido colunista, que já foi porta-voz deLLe, assume a direção do jornal METRO,de Bsb. Começa com 50 mil exemplares, mas querem chegar a 140 mil. Não é mole.


4)O salário da compra do passe de CH pelo Metro é segredo de estado.

5) Serginho Ros informa que recusou um salário de 60 mil pra assumir uma redação. Alega não ter mais idade. Está com 78 anos.


ANITA PRESTES: O PCdoB TRAÍDOR

É inaceitável ligar a imagem de meu pai, a um partido que apoia as medidas neoliberais dos governos Lula/Dilma.

De Buenos Aires
Gelson Farias
Olides.
Sem ter como trabalhar, pois estou com o pé esquerdo fora de combate, devido a uma inflamação no calcanhar, resolvi passar este período, que termina amanhã lendo e colocando em dia meus alfarrábios. A Enriqueta me trouxe, no final de semana, a revista Chilena “ Tapas”, onde Anita Prestes, filha de Luís Carlos Prestes, é osso duro de roer. Numa bombástica entrevista, ela atirou no PCdoB sem errar. Falou tudo o que tinha direito. Sua mágoa é saber que a figura do seu pai, está associada a um parido que hoje se alinha diretamente com outros partidos, inclusive o próprio PT, um partido sujo, onde seus membros não tem dignidade... “As ideias de meu pai, nada tem a ver com o que dizem os partidos hoje”. Segundo ela, o que ex-presidente Lula e a atual presidente Dilma, dizem, não se escrevem. Anita diz que o PCdoB foi criado em 1962 após cisão com Luís Carlos Prestes e com o PCB.

Deve ser triste e melancólico um partido comunista ser rejeitado pela filha do maior ícone do comunismo brasileiro, ela também é uma comunista histórica e ortodoxa, nascida da união de Luís Carlos Prestes com a legendária Olga Benário, assassinada quando era prisioneira num campo de concentração nazista, e que já foi até tema de filme.
Na reportagem ela cita vários momentos da vida de seu pai, etc, etc, e tal... Fala sobre os livros que ele escreveu e por ai a fora. O editor da revista fez o que um bom profissional faz: citou partes de textos de alguns livros... Com a revolução Rumo ao Socialismo, Uma Epopeia Brasileira e o livro escrito pelo então presidente da França François Mitterrand, O Joio e o Trigo. Os textos não escondem a decepção e a perplexidade dos brasileiros que respeitam a lei, os valores morais e as normas éticas. Mas nenhum cede à tentação de justificar o injustificável. Nenhum escorrega na hipocrisia e na pouca vergonha que orientam a contraofensiva que inevitavelmente mobiliza pais da pátria e soldados rasos...
O que eu achei mais interessante, o que mais me chamou a atenção, foram às razões alegadas por Anita pra ridicularizar o PCdoB. Ela disse que é “inaceitável” ligar a imagem de seu pai, Luís Carlos Prestes, “a um partido que apoia as medidas neoliberais dos governos Lula/Dilma, imersos em denúncias de corrupção”. Como tem muita gente que lê as coisas e não entende, vou repetir e insistir: quem disse isto foi Anita Leocádia Benário Prestes, filha de Luís Carlos Prestes. Compreenderam bem, num é? Ela conta que ofereceria à multidão de decepcionados o consolo de saber que alguns políticos ainda conseguem envergonhar-se dos pecados cometidos. São tão tortuosos e pouco sólidos os rumos desses desaforos, tão clara sua voracidade política, que seria mais simples se os agressores declarassem logo: “É que não vamos com a cara dela”, o que podem dizer os adversários.


Luís Carlos Prestes, o “Cavaleiro da Esperança”, o maior nome da história do comunismo brasileiro; segundo sua filha, ele jamais apoiaria um governo com denuncias de corrupção.

E por falar na Coluna Prestes, tenho que fazer este comentário sobre a vinda de Prestes para a Agentina. Depois de varrer o Brasil a pé, a Coluna Prestes, partiu para a Bahia, chegou ao Piauí e retornou à região Centro-Oeste até chegar ao Mato Grosso, em outubro de 1926. Nesse momento, os líderes da coluna tinham como opção lutar até o fim ou partir para o exílio. No ano seguinte, parte da coluna atravessou a região do Pantanal e exilou-se no Paraguai. Os demais participantes já desgastados com a perseguição governamental decidiram encerrar sua luta revolucionária com o exílio na Bolívia. Durante os três meses que percorreram por vários estados brasileiros, os membros da Coluna Prestes andaram mais de 25.000 quilômetros. No período em que atravessou várias cidades do país, tentou mobilizar as populações locais a se voltarem contra a opressão política das oligarquias. No entanto, a ausência de um projeto político mais claro impossibilitou a formação de um movimento suficientemente forte para derrubar as autoridades estabelecidas. Luis Carlos Prestes saiu conhecido do conflito como o “cavaleiro da esperança” e, tempos depois, mudou-se para a Argentina. Nessa época, consolidou uma orientação política mais bem definida ao filiar-se ao Partido Comunista Brasileiro. Pouco tempo depois, com a agitação que marcou a Revolução de 1930, parte dos tenentes que integraram a coluna concederam apoio ao governo capitaneado por Getúlio Dornelles Vargas.

Julgamento de José Serra está na fila antes do caso mensalão

Apesar de as expectativas estarem voltadas a celeridade no julgamento do caso mensalão , prometido para breve pelo novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Ayres Britto, outros processos de escândalos de corrupção seguem arquivados. Entre eles, o processo que se arrasta desde 2003 e envolve o ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB) em um desvio de recursos do Banco Econômico.
Em termos de réus ilustres supera o chamado mensalão, e em termos de valores também. O rombo no Banco Econômico, socorrido com R$ 3 bilhões no âmbito do PROER, quando Serra era ministro do planejamento envolve praticamente toda a equipe econômica do governo FHC. Estão entre os envolvidos, o ex-ministro Pedro Malan, ex-ministro e banqueiro Ângelo Calmon de Sá e os ex-presidentes do Banco Central Gustavo Loyola e Gustavo Franco.
A juíza Daniele Maranhão Costa, da 5ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, acatou a denúncia apontando dano ao erário, enriquecimento ilícito e violação aos princípios administrativos no caso.

Segue o processo:



Remindo Sauim

Vocês que são brancos que se entendam
(o editor)

Só para irritar o amigo do interior. Anexada a fotinho do grande jornalista Nassif recebendo a medalha de hora Rio Branco da grande presidenta Dilma.

Remindo Sauim

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO 21.04.2012

Olá Olides,
Remeto a Sem Pulo e Túnel do Tempo deste sábado
que escrevo na Folha Popular de Teutônia.
Abraço

Rudimar Thomas

OLHA O DELÚBIO AÍ, GENTE!
(ELE VOLTOU PARA O PT, NÃO ESQUEÇAMOS)

NOS BLOGS DA ESGOTOSFERA ISTO NÃO É PUBLICADO
Personagem do mensalão, Delúbio aparece em nova investigação da PF
21 de abril de 2012
Uma nova investigação da Polícia Federal envolve o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, personagem de proa do mensalão, segundo informações da colunaPainel, do jornal Folha de S. Paulo, neste sábado. A denúncia faz parte das investigações da Operação Lee Oswald, deflagrada no Espírito Santo, segundo a qual Delúbio teria se comprometido a ajudar o empresário Jurandy Nogueira Júnior, para expandir negócios que tinha em Presidente Kennedy (ES) para outros municípios do Estado e de Goiás.
O empresário relatou ter conversado com Delúbio no restaurante 14 Bis, no Rio de Janeiro, onde negociou projetos de implantação de lousa digital driblando licitações. Na denúncia, Jurandy faz o seguinte relato sobre o que Delúbio teria prometido no almoço, se referindo a Mizael: "É muito difícil, mas vou mexer porque um pedido do meu deputado é praticamente uma ordem".
Deputado Misael? Tem um em Goiás, terra do Delúbio, que é do PDT. Será que tem “negócios” com o Delubio? Aí tem que se ferrar.
SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO!
EXISTIU, SIM. EXISTIU, SIM. LEIAM:


Recado de ex-procurador geral aos quadrilheiros e seu chefe: “Que olhem os documentos, está tudo lá”
Por Mirella D’Elia, na VEJA Online:

Na festa em homenagem ao novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Ayres Britto, e ao novo vice-presidente, Joaquim Barbosa, na noite desta quinta-feira, em Brasília, o ex-procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza fez questão de passar quase despercebido. Esse é o estilo de Souza. Quando comandou a Procuradoria-Geral da República (PGT), ele se notabilizou por atuar de maneira discreta, mas firme. Foi assim quando apresentou a denúncia do mensalão - o maior escândalo do governo Lula. A acusação foi aceita em 2007 pelo Supremo, que abriu a ação penal 470.
Agora, fala-se que o julgamento mais importante da história do Supremo vai finalmente acontecer. “Vamos ver se agora julgam”, disse Antonio Fernando ao site de VEJA. O ex-procurador advoga em Brasília desde que saiu do posto. Foi dele a expressão “chefe da quadrilha”, que consta na denúncia, para dimensionar o papel que, segundo a PGR, o ex-ministro e ex-homem-todo-poderoso da era Lula José Dirceu teve na distribuição de propina a integrantes da base aliada, em troca de votações favoráveis ao governo no Congresso.
Com a proximidade da discussão sobre o destino dos réus, cresce a ofensiva de parte do PT para dizer que o mensalão não existiu. Em Brasília, sabe-se que parte do empenho dos aliados do governo para que a CPI do Cachoeira saísse do papel deve-se ao empenho para tirar o mensalão do foco. Antonio Fernando prefere não rebater as críticas de inépcia da denúncia. Indagado se fica irritado ao ouvir que o mensalão não existiu, respondeu: “Irritado não, eu fico chateado quando dizem que o mensalão não existiu. Que olhem os documentos, está tudo lá”. Discreto, ele deu seu recado, despediu-se e voltou a ficar quase invisível em meio aos convidados, bem ao seu estilo.
Por Reinaldo Azevedo, que dá de 1.000 X 0 em Paulo Henrique Amorim e outros blogueiros da esgotosfera governista, patrocinados por estatais.

REMETIDO POR: SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

É OU NÃO USO DA MÁQUINA PÚBLICA???!!!!!


Tanto O SUL, como o CORREINHO de sexta, dia 20.04 trouxeram uma foto do prefeito José Fortunatti, em ato dos 130 anos, assinada pelo fotógrafo IVO GONÇALVES DO GABINETE DA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE.

O ato em lembrança de Getúlio não é um ato partidário????

Estão ou não usando A MAQUINA PUBLICA pra fazer campanha antecipada??

com a palavra o TRE???e outros partidos politicos.

DA PAGINA 10 DE ZEROHORA DE 18.04

QUEM JÁ PROVOU DESTE FEL, SABE O QUÃO AMARGO É.....

DEU NA IMPRENSA

O GURI QUE ABATUMOU!

Quando o jogador Leandro, um guri de 18 anos, saído dos lugarejos pobres em volta de Brasília, despontou no Grêmio, com o treinador Renato Portallupi, no ano de 2011, a crônica esportiva - leia-se repórteres de campo e comentaristas e narradores - não todos é verdade, alguns, passaram a dizer que estava surgindo um NOVO PELÉ..A crõnida esportiva sempre é oba oba.....está no papel dela, quer incentivar a torcida.

Durante as entrevistas coletivas depois dos jogos, eu assisti e ouvi com estes ouvidos que a terra há de comer, o Portallupi pedindo por amor de Deus pra imprensa, pros repórteres pararem de incensar tanto o guri.

O Renato dizia que ' O MOLEQUE" - sim o treinador agora acariocado, que nasceu nos grotões de Serafina, segundo se diz, embora no cartório daquele municipio não conste seu nascimento, tendo ele sido registrado em São Valentim, ao lado de Guaporé - recém saído do anonimato não aguentaria tamanha pressão da imprensa e otreinador viu longe que ele ia se deslumbrar.

Agora, o MOLEQUE está quase nas páginas policiais. Por pouco que não foi.E o Correinho de sexta, dia 20.04, ainda fez a MALDADE de compará-lo com o VITOR, na mesma matéria, deixando subentendido que enquanto um ganhava uma medalha da BRIOSA( BRIGADA MILITAR) o outro se envolvia em ocorr?ncia policial,indo parar no Presídio Central.

É O QUE SEMPRE DIGO.

cuidado com a imprensa; ELA CRIA E MATA E AINDA VAI CHORAR NO ENTERRO.

Não existem amigos dentro da mídia, quem achar isto ESTÁ FRITO


( falei e assindo embaixo, como dizia o Claudio Cabral)

O XIITA DO PMDB

No meio dos assessores da deputada Ana Affonso(PT) o deputado de Nóia e arredores e chamado de XIITA!

Foto: www2.al.rs.gov.br

REMINDO ECONOMICO


Tá certo que os TIJOLAÇOS DO GELSON assustem muita gente....

Mas, o Remindo, não precisa mandar matéria DE UMA LINHA SÓ...

É a maior MATERIA JORNALISTICA QUE JÁ VI NO MUNDO


PODE IR PRO GUINESS(
falei e assino embaixo, como dizia o Cabral(o editor)

FEIRAS DO LIVRO

PASSAM A EXIGIR VISIBILIDADE

Olha, nesta questão do Gabriel Pensador cobrar 170 mil pra ser o patrono da Feira do Livro de Bento ,existem várias nuances.

O escritor também não pode ser um faquir....

Mas tem gente abusando disto, tem.

E um escritor de nome nacional, penetra mais fácil na mídia que é o que comanda tudo, hoje em dia.

Eu sei que o Moacir Scliar pediu 5 mil reais alguns anos atrás apenas para patricipar - não era ser patrono - da feira do livro de são borja. Eles lá acharam muito caro...o secretário da cultura da época me contou. E o Sidney é homem sério.


Já outros escritores, em conluio com as editoras - que também são um negócio - fazem a seguinte jogada: cobram indiretamente, vendendo X livros...É digamos uma VENDA CASADA....

Fazer o que?

O mundo não é capitalista?

Coleguinhas


O "AZARINO"!

Na reformulação porque passou a salinha JCTERLERA foram sugeridas ao novo Superintendência de Comunicação da Assembléia Legislativa, jornalista Marcelo Villas Boas que " sejam bloqueados sites sociais como Facebook,Orkut e similares, como como msn, argumentando que estes apenas distraem e trazem pessoas estranhas à atividade da comunicação no local"


A sugestão foi atendida pelo setor competente mas o tiro saiu pela culatra. Alguns coleguinhas blogueiros estão há dois dias sem poder fazer suas postagens porque isto também acabou cortado.

DE BRASILIA


Serginho não foi ao expediente na sexta passada....


Nem mandou fotos do niver do CH....

sinal dos tempos!

OREMOS, como dizia o falecido Claudio Cabral.

O QUE HOUVE COM A FOTO

' SIMULADA" DO DR. TANCREDO?


Fotos foram tiradas do Livro, no Planalto, com a Imprensa, editado em 2010 pelo Palácio do Planalto.


Dia 21 último- sábado - completaram-se 27 anos da morte do presidente eleito do Brasil, Tancredo de Almeida Neves.

Ficou na mente dos mais antigos, de quem viveu aquela época, a famosa foto em que Tancredo, já doente, no Hospital de Base,em Brasília, apareceu sorrindo como se tudo " estivesse bem".

Deixemos que o porta-voz daépoca conte esta passagem. Ele deu este depoimento para o livro , No Planalto, com a Imprensa:


Pergunta: E aquela informação, publicada pela VEJA, de que havia uma pessoa agachada atrás do sofá, quando foi tirada aquela foto famosa dele com a família? E,pouco depois do foto, acontece aquela crise.

Resposta de ANTONIO BRITTO, na época porta-voz de Tancredo Neves:

Esta história da foto, e eu estava junto, não é verdade. A história da foto é simples de contar e difícil de acreditar. Eu tinha combinado com a dona Risoleta - é aí que entra esse princípio da privacidade - o seguinte: " Olha, dona Risoleta, nós vamos ter pressão dos jornalistas, todos os dias, por uma foto, e é natural que eles aq queiram.Então, queira combinar com a senhora: nod ia em que o doutor Tancredo se sentir bem, que a senhora achar que ele está bem e que os médicos autorizarem, vamos fazer a foto. Ainda brinquei com ela: " Precisa de três votos para fazer a foto: o doutor Tancredo estar se sentindo bem, a senhora achar que ele está bem e os médicos autorizarem. O dia em que vocês quiserem, é claro que eu vou querer a foto e os jornalistas vão fazer a festa. Eu não vou ficar chateando".
Anda,anda,anda e o doutor Tancredo começou a se sentir melhor. Os médicos propõem:" Ele está bem para tirar a foto". O doutor Tancredo sai do quarto, com um pijama e um robe, e com o soro. Senta-se no sofá com a dona Risoleta e os médicos. Eu só deixei entrar um fotógrafo, o Gervásio Batista( 1933,fotógrafo baiano. Trabalhou por mais de 30 anos na revista Manchete, do grupo Bloch. Foi o fotógrafo dos presidentes Tancredo Neves e José Sarney.É desde 1998, fotógrafo da Agência Brasil.)

Foi montado um esquema para revelar o filme no laboratório da Polícia Federal, para não haver sacanagem com a foto. Combinei que só eu e dona Risoleta íamos pegar os negativos. Os que a gente escolhesse seriam copiados no mesmo laboratório da Polícia Federal, e os outros seriam queimados pelo Gervásio Batista, com dois agentes da Polícia Federal como testemunhas. Sentou o dr. Tancredo, de pijama, robe e o soro. Vieram caminhando do quarto a dona Risoleta e os médicos, tudo supernormal. O vaso do soro, não tem nenhum sentido- o teu pai, o teu filho, a tua tia, nenhum de nós ficaríamos segurando o negócio como se fosse o Dunga com a Taça. Então, ele pega e bota no chão. Qualquer fotógrafo diria: " Tira esse troço daí, bota no chão". Aí, o que acontece? Terminou de bater a foto, o doutor Tancredo voltou para o quarto, e os médicos foram cada um para o seu lugar. Fui tomar algumas providências e o Gervásio saiu com os seguranças dele para copiar a foto. Voltou o Gervásio com as fotos, e mostrei-as para dona Risoleta - mandei as fotos originais para o Memorial Tancredo Neves. Voltei com as fotos, desci, e dei a coletiva: " Estão aqui as fotos". Contei essa história toda e subi no elevador. Quando subi no elevador, havia um médico, apavorado, e outras pessoas. Ele me levou para um canto do elevador e disse: " Deu uma crise no doutor Tancredo".
Olhei para ele e disse:" Só não vou desmaiar aqu porque a imprensa vai me matar daqui a pouco".


Pergunta: quantas horas depois da foto?

- Resposta de Antônio Britto: Duas horas depois. Desci, e todo o meu argumento some...Tive uma conversa reservada com a imprensa: " Gente, pelo amor de Deus, não pensem em mim, pensem na dona Risoleta. Se alguém soubesse que o doutor Tancredo ia ter uma crise, e pensem na esposa dele, ela deixaria o marido sair para provocar a crise ou com a crise?" " Os médicos não prestam, o Britto não presta". " Vocês imaginam a dona Risoleta pegando o marido em crise para ir tirar foto? Vocês imaginam isso? Nós estamos nessa história de absurdos, com o absurdo do absurdo. Então, eu estou aqui vindo apanhar, pronto".

Pergunta: No fundo, o senhor dizia " ele piorou, esqueçam a foto".

Resposta de Antônio Britto: A manchete do outro dia era: " A foto de que está bem e a crise de que está mal". A TV tinha dado que ele estava bem , e as pessoas iam acreditar em quê? Havia os que não acreditavam na crise, outros não acreditavam na foto. Fizemos uma reunião para ver onde é que erramos. Erramos ao bater a foto? Certo, mas ele estava se sentindo bem. A dona Risoleta, superexigente e cuidadosa, achou que ele estava bem, e os médicos, por unanimidade, acharam que ele estava bem, e ele veio caminhando.


A DATA DA MORTE DE TANCREDO:

OUTRO ASSUNTO POLEMICO


Pergunta:
Outro boato famoso é que ele teria morrido antes do dia 21 e teria sido, de alguma maneira....

Resposta de Antônio Britto:

Gente, isso aí supõe a conivência de todo o corpo médico e eu considero isso uma coisa agressiva com o Incor e com a família e com a imprensa. Os médicos, na época, se revoltaram muito com essa história. Isso é agressão a eles. Os médicos explicaram exaustivamente, na época, o seguinte: que qualquer médico, qualquer profissional da medicina diria, um ou dois dias antes, como nós dissemos, que os prognósticos em relação ao doutor Tancredo eram os piores possíveis, e que o quadro era irreversível, mas o doutor Tancredo faleceu na hora em que faleceu, que foi exatamente a hora comunicada. Teve de tudo. Tem envenenamento, CIA, SNI...

O LEGADO DO PORTA-VOZ

DA AGONIA DE TANCREDO


No depoimento,dado a Jorge Duarte, em 11 de agosto de 2006, no escritório de Antônio Britto, em Porto Alegre, o entrevistado comenta a notoriedade que ganhou pelo muito que aparecia na tevê,nas rádios e nos jornais.

ANTONIO BRITTO:

Essas coisas são engraçadas. A minha vida inteira quis ser politico,desde menino.Fazia política estudantil,política sindical. No dia em que voava de mudança para Brasília,indo trabalhar lá, pensei que nunca mais poderia ser político, estava deixando o meu estado....No Rio Grande, já não era muito conhecido,lá em Brasília,então...E, por essas coisas da vida, voltei de Brasília eleito deputado federal constituinte. Com mais de 300 mil votos. Foi uma coisa muito interessante, porque, quando saímos do hospital com o corpo do doutor Tancredo - de São Paulo, fomos para Brasília, para Belo Horizonte e para São João del Rey - , a forma como a população me tratou foi muito emocionante.

Não lembro onde a gente pegou o avião, acho que foi em Barbacena, perto de São João del Rey, para ir a Brasília. Estávamos pegando o avião e lá estavam o presidente Sarney e o doutor Ulysses,bem à minha frente. Entrei no aeroporto, e o pessoal começou a bater palmas. Eu,obviamente, pensando que eram para o presidente Sarney, para o doutor Ulysses, quando as pessoas começaram a gritar o meu nome, pois tinham criado um vínculo emocional comigo. Foi quando o doutor Ulysses, muito carinhoso, disse: " Olha, é para você, Britto". Fiquei constrangido, porque estava todo o ministério do doutor Tancredo, nós tínhamos acabado de sepultar o doutor Tancredo, e o pessoal batendo palmas para mim. Estava lá todo o ministério, estavam todos os politicos, nós estávamos indo embora para Brasília sem o doutor Tancredo, que acabava de ser sepultado.
Entrei no avião e pensei que, ironicamente, tinha saído de Porto Alegre acabando com o meu sonho de ser político, mas o destino tinha construído uma nova história...Foi isso que aconteceu. Acabei,depois, com muito esforço, sendo eleito deputado constituinte, ministro e governador.

Cachoeira

O Cachoeira vai ser o assunto até o fim do ano. O que tu estás dando agora, só vai sair nos jornais, tvs, portais e rádios daqui um tempo. Esteas furandotodos.

Remindo Sauim

 

POSTAL DECEPCIONA

NO ALMOÇO DA ADJORI


Foram com muita sede ao pote no almoço do Plaza, na sexta passada, dia 20.04....E o presidente da Assembléia Legislativa , Alexandre Postal(PMDB) não anunciou nenhum plano de mídia para os integrantes da Associação dos Jornais do Interior do ( ADJORI)


Deu o seguinte recado,curto e grosso: se virem nos gabinetes dos deputados, porque a presidência não tem verba.

6O EXEMPLARES

O GENERAL SELVA ME INFORMA QUE SEU LIVRO SOBRE A QUEDA DA PONTE DO PASSO DO SOCORRO EM 1965 ELE O FEZ DO PRÓPRIO BOLSO, COMO A GRANDE MAIORIA DOS AUTORES HOJE EM DIA E TIROU APENAS 60 EXEMPLARES DISTRIBUIDOS PRAS UNIDADES DE ENGENHARIA.

LIÇÃO DE CIDADANIA!

DE SERAFINA!

Serafina Corrêa participa de Fórum Nacional


Abertura do III Fórum Nacional das Cidades Históricas e Turísticas.

Aconteceu em Santa Maria, nos dias 11, 12, 13 e 14 de abril de 2012, o III Fórum Nacional das Cidades Históricas e Turísticas, um dos eventos mais expressivos do turismo brasileiro.
A convite da Secretária de Turismo daquela cidade, Professora Norma Martini Moesch, participaram do Fórum a Secretária Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Inelves Maria Pilotto Carnavalli, e o Diretor Nelcídio Roberto Alban.
O III Fórum Nacional contou com a participação, entre outras autoridades, do Ministro do Turismo, Gastão Dias Vieira, da Secretária Estadual de Turismo, Abgail Pereira, representando o Secretário Estadual de Cultura, Eduardo Hann, autoridades locais e grande número de participantes nas dependências do Theatro Treze de Maio, em Santa Maria.
Discutir políticas de fomento ao turismo e de valorização dos patrimônios históricos, palestras e cases, além de apresentação de experiências de sucesso na área marcou os quatro dias do Fórum que, pela primeira vez, aconteceu em cidade gaúcha, com mais de 200 participantes de 12 estados do país.
A Secretária Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Inelves Pilotto Carnavalli, destacou que o Fórum foi uma importante ferramenta de apoio e incentivo ao turismo e à cultura, promoção dessas duas áreas que contribuem não só para o desenvolvimento cultural, mas também para o desenvolvimento social e econômico das cidades. Precisamos saber que modelo de cidade almejamos entregar às futuras gerações, que tipo de cidade precisamos construir, resgatando uma série de valores, de conceitos, de história e tradições. Temos pela frente um grande desafio: garimpar nossos valores e retomar nossa autenticidade , finalizou a Secretária.

Convite

Ex-guerrilheiro receberá título de cidadão Joseense

Em meio à expectativa de que a presidenta Dilma Rousseff anuncie ainda este mês os nomes que integrarão a Comissão da Verdade, a Câmara de São José dos Campos entrega, nesta sexta-feira, o titulo de cidadão a um ex-guerrilheiro.

Pedro Lobo de Oliveira nasceu em Natividade da Serra no início da década de 1930 e mora, há vinte anos, na cidade de São José. Em 2010, o ex-combatente da guerrilha urbana no Brasil teve sua vida retratada no livro Pedro e os Lobos – Os anos de Chumbo na trajetória de um guerrilheiro urbano, do jornalista João Roberto Laque e começa a virar filme. (veja detalhes acessando www.pedroeoslobos.blogspot.com - www.blogdolaque.com.br – www.pedroeoslobos.com)

A saga do sargento que virou guerrilheiro começa quando, aos dezoito anos, ele migra para a capital paulista. Na metrópole, Pedro trabalhará como ajudante geral, servente de pedreiro e metalúrgico até ingressar na Força Pública, hoje Polícia Militar.

Expulso da corporação por força do AI-1, o filho de Natividade da Serra funda a Vanguarda Popular Revolucionária, sigla clandestina que irá abrigar o lendário capitão Carlos Lamarca. E, engajado na luta armada, ele se torna um dos mais ativos combatentes urbanos da época.

Em seu vasto currículo de ações estão, ataques a bancos, invasões de pedreiras, um atentado a bomba contra o Quartel General do 2º Exército do bairro paulistano do Ibirapuera, a invasão do Hospital Militar do Cambuci e a execução, a tiros, do capitão norte-americano Charles Rodney Chandler.

Capturado no início de 69, Pedro será barbaramente torturado e terá de cumprir ano e meio de cadeia até ser banido do país durante o sequestro dum embaixador alemão. Depois de passar por Argélia, Cuba, Chile e Argentina, ele viverá, por oito anos, na Alemanha Oriental, atrás do que o Ocidente costumava chamar de A Cortina de Ferro.

Com a anistia, o ex-guerrilheiro volta ao Brasil onde é reintegrado aos quadros da Polícia Militar como se sua vida encerrasse um caprichoso ciclo. Hoje um pacato capitão PM aposentado, ele se diz orgulhoso por receber o reconhecimento público pelo seu envolvimento na luta travada contra os militares que se apoderaram do poder no Brasil pela força das armas.

A cerimônia que tornará Pedro Lobo um cidadão joseense será na próxima sexta-feira, dia 20 de abril, às 20 horas, no Auditório Mário Covas, na rua Desembargador Murilo Pinto, 33, Vila Santa Lusia, São José dos Campos.

Conheça um pouco mais da fascinante história dum brasileiro de vida ímpar.

Acesse www.pedroeoslobos.blogspot.com
Fale com o autor: joao@pedroeoslobos.com

Inacreditável: tem caveira de burro enterrada na AL

A deputada Maria Helena Sartori (PMDB), não crê em bruxas, mas acha que tem “caveira de burro” enterrada na Assembléia.

“O projeto de lei nº 150/2011, de minha autoria, que institui as Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (CIPAVEs) nas escolas da rede de ensino público estadual do Rio Grande do Sul, tramita desde maio de 2011(!) e já sofreu 13 (número cabalístico) obstruções em sua tramitação pelas comissões temáticas da Casa, todas por deputados da base aliada do governo Tarso”, observou a deputada.

Para a deputada só há uma explicação para o projeto estar tramitando a um ano e ter um número recorde de “pedido de vistas”: “Não há interesse do governo do Estado em aprovar um projeto que irá ajudar a combater a violência no ambiente escolar. Todos os dias, nas páginas dos jornais, lemos notícias de agressão entre estudantes e com os professores. Este projeto já é considerado o Campeão de Pedido de Vistas do Parlamento gaúcho”, lamenta Maria Helena Sartori.


Projeto recebeu Prêmio Gestor Público

A deputada frisou, mais uma vez, que o programa das CIPAVEs tem dado certo em Caxias do Sul e já foi base para programas semelhantes em diversos outros municípios, “inclusive em alguns administrados pelo PT, como é o caso de Canoas”.

Ela lembrou, por fim, que o programa recebeu recentemente, a mais alta distinção às administrações municipais, que é o Prêmio Gestor Público (organizado pelo Sindifisco/RS e pela Afisvec).

“Um programa que está dando certo em uma cidade com quase meio milhão de habitantes, como Caxias, imaginamos que pode contribuir para reduzir a violência também nas escolas da rede estadual”, afirma Maria Helena.

IMPRENSA ARGENTINA

POR GELSON FARIAS


Leia... Em 1990, com a privatização de vários meios de comunicação social, Clarín começa a se expandir em outros meios de comunicação. Primeira adquiridos Miter Rádio. Então comprar Canal 13 através da sua filial radiodifusão Argentino Arte (arte). Também empreendimentos no negócio de televisão por cabo Multicanal, em 1992. Um ano mais tarde, ARTEAR lança dois novos canais por cabo. São tratadas no Tudo Notícias (TN) e Back, que transmite programas e histórica série de televisão argentina. Em 1996 surge a versão online do Clarín e sai para a rua Diario Olé especializada em esportes. Portal Internet da cidade foi fundada em 1997. Olé especializada em esportes. E mais, outras tantas revistas, sobre culinária e aminidades.


Gelson Farias

IMPRENSA ARGENTINA

POR GELSON FARIAS, DE B AIRES!

Olides. Agora. Jorge Lanata, o gordo, é o novo contratado do canal 13, também do Grupo Clarín. Jorge Lanata, foi o jornlista que lançou o Página 12. Depois vendeu tudo para o dono da Caras e da Perfil, argentina. O programa dele é muito bom. Gelson.

Gelson Farias

Recebo dos Leitores!

olá Tania
PARABÉNS PELA MATÉRIA !
ela é fíde-digna aos objetivos que debatemos no CMDUA terça dia 17 de Abril, sobre o
MEGA EMPREENDIMENTO ALPHAVILLE II. e a soma dos impactos regional através deste
"inchaço habitacional" sem previsão de melhorias nas condições estruturais básicas, já extrapoladas, Nas regiões de planejamento RGP-06, 07, 08.
com os objetivos bem declarados, TUDO ESTA ESCLARECIDO PELA TUA MATÉRIA.
a propósito; quando aquele pessoal foi levado para a restinga TAL QUAL BOI PARA MATADOURO, eu neste dia faltei ao serviço para ir lá ver, as pessoas levadas para os caminhões da brigada militar por UM BRETECHE, um corredor de policiais da brigada armado com mosquetões, só sinto nesta época não ter condições de possuir uma câmera fotográfica, pois do contrário VOCÊS PODERIAM VISUALIZAR O HORROR QUE FOI.
* então, após 40 ANOS aquele pessoal de uma forma ou de outra construiu uma estrutura neste local,
É ISTO QUE A ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA QUER TOMAR CONTA COM AJUDA DO PODER PÚBLICO MUNICIPAL, EXCLUSÃO BRANCA.
Eduíno de Mattos

Escritor Marcel Citro participa de evento literário na Semana do Livro


Em comemoração à Semana do Livro, a editora Libretos promove um evento literário com o escritor e juiz federal e Marcel Citro no dia 25 de abril, às 19h, na Livraria Estação dos Livros (Shopping Paseo Zona Sul). Marcel, autor do romance histórico Outonos de Fogo, realiza uma palestra sobre o tema O cerco e o bombardeamento de Porto Alegre: uma história ainda por contar. Logo após, o autor autografa seu romance de estreia. O evento tem apoio da Câmara do Livro.

Outonos de Fogo volta ao tempo em que a região onde hoje se ergue a capital era território indígena, apresenta a chegada dos primeiros casais açorianos, acompanha os passos de Pinto Bandeira e Saint-Hilaire pelas suas ladeiras mal-calçadas e introduz o leitor ao grande cerco que a cidade foi submetida durante a Revolução Farroupilha. A trama que antecede os primórdios da colonização e finaliza com a revolução federalista de 1893 foi precedida de cuidadosa pesquisa histórica. Citro explica que “os personagens ficcionais interagem com personagens reais e eventos ocorridos no passado”, de forma que o autor buscou “um substrato mínimo de probabilidade em relação aos fatos subjacentes às narrativas mais remotas, e de efetiva verossimilhança no que tange aos fatos mais recentes”. A obra tem apresentação do Secretário Estadual de Cultura Luiz Antonio de Assis Brasil.

Palestra e sessão de autógrafos do livro Outonos de Fogo, de Marcel Citro (Editora Libretos, 258 páginas, R$ 40).
Quarta-feira, 25 de abril, às 19h.
Livraria Estação dos Livros (Shopping Paseo Zona Sul – Av Wenceslau Escobar, 1823 loja 14).
Entrada franca

Assessoria de Imprensa:
Simone Lersch (51) 3029-6390 / 9803-4420

SERÁ QUE CORRO RISCO?
O CARA VEIO PARA CHARQUEADAS. ESPERO QUE NÃO SAIBA QUE CRITICO O PT.
POLÍBIO BRAGA: 19.04.2012
Polícia Civil aprofunda investigações e prende o primeiro bandido no âmbito da Operação Cosa Nostra
Já está na cadeia o chefe de poderosa gang envolvida em tráfico, assaltos a bancos e estelionato, João Batista Pacheco, o Janga, que será encaminhado nesta sexta ao Presídio de Charqueadas pela Delegacia de Polícia de São Leopoldo. Com ele foi encontrado farto armamente e até um colete à prova de bala. Janga foi reconhecido pelo ex-secretário de Desenvolvimento do prefeito Ary Vanazzi, como o bandido que o ameaçou, armado, no dia 23 de dezembro, defronte da sua casa. O ex-secretário Marco Pinheiro vem denunciando o prefeito Ary Vanazzi, do PT, cuja administração é objeto da Operação Cosa Nostra. Órgãos da prefeitura foram devassados pela Polícia Civil, que recolheu computadores e documentos.

. O clima político e social em São Leopoldo, Grande Porto Alegre, é de insegurança e violência.

. O ex-secretário e agora inimigo de Vanazzi foi ameaçado por quatro vezes. Em pelo menos outro caso, câmeras apanharam a placa do carro do ocupante, sendo que a Polícia identificou-a como do carro que pertence a um alto funcionário do governo do PT, que será intimado e ouvido nas próximas horas. Outros dois adversários do prefeito também foram ameaçados. Um deles, o diretor Clínico do Hospital Centenário, foi esfaqueado e só não morreu porque foi acudido a tempo pelos vizinhos.

- Janga poderá entornar o caldo na cidade, caso resolva listar os nomes dos mandantes. O ex-secretário forneceu dois nomes para a Polícia. Na Câmara, um pedido de CPI não caminha, mas poderá ser pedido impeachment do prefeito e seu afastamento preventivo do cargo.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

O CARA DA CIDADE GRANDE PIROU TOTALMENTE

A RELAÇÃO PUBLICADA SOB O TÍTULO DE:

Chasques e notícias das rádios corredor da grande imprensa que navegam em emails por todo país.

COMPROVA ISTO.

NEM FREUD, QUE NÃO É O GODOY, UM DOS ALOPRADOS DA TURMA DO MERCADANTE E DO PT, EXPLICA.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

Roteiro do findi


Tem filmes bons pelo centro....(santander,sindibancários e casa de cultura)

e o Festpoa, tá rolando por aí....

Dizem que vai esfriar, então um vinhozinho cai bem!

Livro Denuncia Crimes nos Governos de Castilhos e Borges de Medeiros

"A ditadura positivista de Julio de Castilhos deu um banho de sangue no Estado após o cessar-fogo da Revolução Federalista
de 1893/95, violências que se repetiram sistematicamente no Governo de seu discípulo Borges de Medeiros", afirma o livro "BANDITISMO REPUBLICANO NA FRONTEIRA OESTE DO RIO GRANDE DO SUL (Raízes da Revolução de 1923)", do jornalista João Batista Marçal, que será lançado no próximo dia 24, terça-feira, a partir das 18 horas, na Churrascaria Estrela do Porto (Jerônimo Coelho, 281). A edição é da Livraria Palmarinca e tem 102 páginas. Preço: 20,00 reais.
O livro traz um meticuloso levantamento de jornais empastelados e sequestrados, jornalistas presos, espancados, deportados e até degolados nas cidades de Quaraí, Alegrete, Livramento, Uruguaiana, Bagé e Rosário do Sul do final da Revolução Federalista até a Revolução Maragata em 1923. "O carniceiro de Julio de Castilhos e Borges de Medeiros na Região da Campanha era o coronel joão Francisco Pereira de Souza", assegura o livro. (Fone do Autor: 51- 34930943).

DE SÃO BORJA

EXCLUSIVO


POR NEUZA PINTO PENALVO

( Texto e fotos)

NO CEMITÉRIO DE SÃO BORJA

NÃO HÁ APENAS ILUSTRES;

UM COLCHÃO AGUARDA O DONO!


Canton,

Na semana da Páscoa, da Barranca...várias visitas ilustres na cidade. Como não seria diferente, lá fui em companhia de meu colega Vinicius Lara levar alguns visitantes a um dos principais pontos turísticos da cidade, o Cemitério Jardim da Paz. É la que estão sepultados Jango, Brizola, D. Neusa, Neusinha Brizola, Apparicio Mariense, Gregório Fortunato, Florentino Dutra, General Rodrigues Lima, Coronel Deoclécio Motta, (pai do seu Bijuja), Dr. Florêncio Guimarães, o Túmulo do Anjinho que a crendice popular diz que é milagreiro e tantos outros, cada um com sua história...qual a nossa surpresa enquanto aguardávamos nossos visitantes qdo. vimos chegar no portão do Cemitério um homem carregando um colchão!!! O Vini prontificou-se em ajudar o homem mas não perguntamos o q faria c/aquele colchão no Cemitério....

de S. Borja


BOTARAM UMA FOTO NOVA

NO TÚMULO DO

NEGRO GREGÓRIO!

Não se sabe quem foi, mas colocaram uma foto nova, do Anjo Negro,no túmulo do ex- guarda - costas de Getúlio Vargas.

Não se sabe o autor da troca da foto!

Mas pode mexer no túmulo que é tombado, pelo que me consta???


A foto do túmulo é uma gentileza da Neuza Pinto Penalvo!


QUEM ESCREVEU A CARTA-TESTAMENTO???!!!!


" a Carta - Testamento nunca existiu como tal. Não foi escrita por ele...Pelo que sei, Vargas assinou o papel sem ler o texto...O autor do texto da carta-testamento foi o industrial JOSÉ MACIEL FILHO...Ele redigiu de boa fé o documento que veio a chamar-se CARTA TESTAMENTO...certo de que se tratava de um discurso que Vargas queria fazer...Há 3 cópias da carta-testamento, datilografadas,assinadas sem ler por Getúlio Vargas". Quem afirmou isto foi CARLOS LACERDA, e ontem li este depoimento no plenário da Câmara Municipal.

O professor Pedro Fonseca, da UFRGS, disse que se Getúlio assinou a carta, ele seguramente a leu. E considerou secundário se foi escrita por ele, ou não.

Eis originais da carta, reproduzidas pela revista O CRUZEIRO, em 2.9.1967.

O CATAMARÃ QUE DEU CERTO

foto Lauro Dieckmann


QUEM DIRIA QUE O CATAMARÃ FOSSE DAR CERTO DO MODO QUE DEU!!!

EIS AI UMA BELA FOTO FEITA NA MANHÃ DE ONTEM. E SABEM DE UMA COISA. A EMPRESA TEM DOIS EXEMPLARES, UM FICA DE RESERVA.

ZH ERROU

ZH on line ontem postou noticia errada sobre caso Oscar. Mas depois colocou ERRATA!

Manchete O Sul de hoje



sem querer autoelogios, o SUL DE ONTEM,DIA 19/4 SE REDIME DA MANCHETE ERRADA...

QUEM SERÁ QUE A FEZ???

SEMPRE OUVI MUITO QUE QUEM FAZIA AS MANCHETES ERA O SEU OTÁVIO GADRET??? SERÁ DELE???

(TENHO O MAIOR RESPEITO PELA TRAJETÓRIA DO OTÁVIO GADRER)


DE BUENOS AIRES


O CORRESPONDENTE DE BUENOS AIRES, OU ENVIADO ESPECIAL A CAPITAL LEO GERCHAMANN ESTEVE ESTA SEMANA NO FAMOSO CAFE TORTONI. ACOMPANHADO DE DOIS JORNALISTAS ARGENTINOS, UM DELES ESCREVE PARA OLÉ....

ATÉ ONDE ESTE REPORTER CONSEGUIU SEGUIR OS PASSOS DO LEO, ELE ESTÁ TENDO SUBSIDIOS COM ESTES DOIS REPORTERES PRA ESCREVER UMA GRANDE MATERIA SOBRE O RIVER PLATE.


ANTECIPO: A REPORTAGEM DEVE SAIR DOMINGO QUE VEM....

QUEM TEM FONTES, TEM TUDO!( MODESTIA A PARTE)

AUSENCIA

DOIS BICUDOS NÃO SE BEIJAM!


Chegou aos ouvidos deste blog o verdadeiro motivo pelo qual o vereador PEDRO RUAS, do Psol,não compareceu na tarde do dia 14 passado no Centro Acadêmico do Direito da PUC-RS ONDE FORAM julgados 7 processos da anistia, pela Comissão da Anistia(todos aprovados).

O vereador do Psol entende que seu colega, do PDT e atual presidente do legislativo da capital, Mauro Zacher, " controla" aquele centro acadêmico há 25 anos.


E os termos de Ruas ao colega não são digamos os mais elogiosos.

O CARTUNISTA QUE MORA EM CAZIAS

IOTTI MORA NO INTERIOR. ACHO QUE É O UNICO CASO DE JORNALISTA QUE PUBLICA TIRAS NUM JORNAL DA CAPITAL E QUE MORA NO INTERIOR. A NÃO SER O RONALDO, UM INTERINO DA ZERO, QUE MORA EM VACARIA!E QUE É MÉDICO.


O IOTTI começou na Folha de Hoje, teve seu passe comprado pelo Jornal de Caxias (levou um automóvel dizem as lendas ). Depois passou para o Pioneiro.
Esta segunda parte em preto é pesquisa na internet em sites de jornais caxienses e nos próprios sites do gringo, e parte é de minha memória e das quais tenho certeza.
IOTTI
Carlos Henrique Iotti é natural da cidade de Caxias do Sul, nascido no dia 27 de Fevereiro de 1964. É formado em Jornalismo pela UFRGS. Trabalhou no estúdio de Joaquim da Fonseca.
personagens de destaque:
“Frederico e Fellini” – sobre amor e ódio entre um menino e seu gato.
“Deus e o Diabo” – uma dupla de criação de uma agência publicitária.
"Radicci" – é a criação que tornou Iotti conhecido e publica nos jornais Pioneiro e Zero Hora), Diário Catarinense, O Diário de Criciúma, O Diário do Sul (SC), O Diário do Sudoeste (PR). Há ainda os livros, produtos com a marca do Radicci, assim como a manutenção do site do personagem, do site em italiano No ano de 2008 Iotti também foi eleito segundo suplente de senador na Itália.
A partir da compra do Pioneiro pela RBS, passa a publicar sua tirinha na Zero Hora, e com o passamento do grande Sampaulo, ele assume o espaço da segunda charge do jornal.
Sites:
http://www.iotti.com.br/
http://www.radicci.com.br/site/
http://www.radiccitalia.com/site/

PIONEIRO
O Pioneiro é o diário regional, impresso em Caxias. Fundando em 4 de novembro de 1948 como semanário, circulava aos sábados, dirigido por Elvo Marcon, Onil Xavier dos Santos e Isidoro Moretto. Durante um longo período foi ligado ideologicamente ao Partido de Representação Popular - PRP. Em 1951 passou a diário, para competir com o recém criado Diário do Nordeste que circulou de 1º de julho de 1951 até novembro de 1954 e era dirigido por Nestor Rizzo, e Elvo Marcon. No início de 1952 o Pioneiro voltou a ser semanário. Depois, nos anos 70, passou a circular bi-semanalmente, as quartas e aos sábados. Em 1981 voltou a ser diário.
Em 1993, como o jornal enfrentava dificuldades, a concorrência forte da Folha de Hoje, o seu proprietário, Bernardino Conte vendeu o jornal para a RBS
José Barrionuevo, que foi o jornalista que fez a integração da redação do Pioneiro com a RBS, um processo sempre delicado, missão que o velho jornalista cumpriu com louvor. Barrionuevo foi o responsável por trazer o Iotti para as páginas da Zero Hora.
NOTA: Nestor Rizzi é pai da "restauranter" Eleonora Rizzo e um dos fundadores da TV Gaúcha, hoje RBS TV, da Rádio Caxias e da TV Caxias, e também foi famosa "chamadinha" na Zero Hora. Chamadinha era a moça que passava as manchetes das editorias da Zero, para as rádios e TVs, fazerem suas divulgações.
Site:
http://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/

Sobre o chargista Marco Aurélio!

Marco Aurélio

Marco Aurélio Campos de Carvalho, cidadão de Passo Fundo, inicio sua carreira fazendo animações para a DG Filmes, trabalhou na TV Piratini, canal 5, fazendo cartuns animados ao vivo e depois foi levado pelo Maurício Sirotsky Sobrinho para a TV Gaúcha (hoje RBS TV).
Com a compra da Zero Hora, desceu o morro junto com Lauro Schirmer e Telmo Cúrcio da Silva. Na Zero, atualmente faz a charge editorial da página 3, mas já publicou tirinhas e colunas com charges diárias só de esporte. Marco Aurélio, foi quem trouxe para a Zero Hora, o chargista Sampaulo, que com a quebra da Caldas Júnior estava desempregado. Foi também responsável pela divulgação do jornal nos outros veículos da RBS.
Amado pelos amigos e odiado pela concorrência, colorado fanático, velho udenista, beirando os 70 anos, o chargista não se entrega e se projeta mais 10 anos na Zero Hora. A concorrência se desespera.

DeLLes!!!!


*Mudou a digramação da Pagina 10, da zero.

achei melhor


*Lauro Dieckmann postou ontem fotos maravilhosas feitas no dia nublado no cais de porto alegre. fotos diferentes.

é o que digo, precisa tirar a bunda da cadeira.

*Ah, sim tou gostando muito de um programa que a principio parece CHAPA BRANCA...falo do EDUCAÇÃO NA GUAIBA DO PROFESSOR ENIO KAUFFMANN...OLHA TEM ATÉ MUITA INFORMAÇÃO ALI. VAI DAS 11 AS 11 E MEIA DA NOITE.

SEMPRE OUÇO.....


O ENIO É MOSCA BRANCA....OU SEJA, RARA...

sal e pimenta


Sérgio Jockamnn doi também um dos que "desceram" do morro em 1970,quando Maurício assumiu a ZH,comprando a parte do Ary de Carvalho.

Lauro o Schirmer, o botou a fazer o IE mas ele não deu certo e foi pra Caldas.


Depois que entrou o Coelho, o maior fel e talento que se viu no colunismo de fofocas da cidade.

NIVER DO GETULIO


ONTEM,DIA DO NIVER DO PRESIDENTE GETULIO, DEUS COLOCOU NO MEU CAMINHO DOCUMENTOS IMPORTANTES SOBRE O ESTADISTA.


E ENCONTREI UMA REVISTA O CRUZEIRO DE 2.9.1967 NUM LONGO DEPOIMENTO DA FILHA DO GEGE, ALZIRA.


EIS O QUE LI ALI NO COMEÇO DA REPORTAGEM


' A CARTA TESTAMENTO NUNCA EXISTIU COMO TAL....NÃO FOI ESCRITA POR ELE...PELO QUE SEI, VARGAS NUNCA LEU A CARTA-TESTAMENTO...VARGAS ASSINOU O PAPEL SEM LER O TEXTO...O AUTOR DO TEXTO DA CARTA-TESTAMENTO FOI O INDUSTRIAL JOSÉ MACIEL FILHO...ELE REDIGIU DE BOA FÉ O DOCUMENTO QUE VEIO A SE CHAMAR CARTA-TESTAMENTO...CERTO DE QUE SE TRATAVA DE UM DISCURSO QUE VARGAS QUERIA FAZER...HÁ 3 COPIAS DA CARTA-TESTAMENTO, DACTILOGRAFADAS, ASSINADAS SEM LER POR GETULIO VARGAS"

eSTE DEPOIMENTO É DE CARLOS LACERDA, O QUE EM 1954 PROVOCOU A FAMOSA REPÚBLICA DO GALEÃO QUE DEU NO SUICIDIO DE VARGAS....

DEZ ANOS

O BOLETIM DO ADELI FEZ 10 ANOS. PARABENS A EQUIPE QUE O FAZ.

GOVERNO DE RAUL ALFONSÍN NA PONTA DA BAIONETA

O governo de Alfonsín esteve permanentemente ameaçado por setores das Forças Armadas que se negavam a aceitar a acusação por violações dos direitos humanos durante o regime militar.

De Buenos Aires
Gelson Farias

No dia dez de dezembro de 1983, com a posse do presidente Raul Alfonsín, a Argentina deu o ponta pé inicial para a normalização institucional, após sete anos de feroz ditadura militar. Um quarto de século depois, Alfonsín se transformou no símbolo da democracia, um dos poucos personagens da vida política argentina que aproximava homenagens de praticamente todo o país.


Alfonsín ( foto) foi o primeiro presidente eleito após o fim do regime militar (1976-1983). Terminou seu mandato seis meses antes do previsto, em julho de 1989, em meio ao caos da hiperinflação. Ao contrário de todos os seus sucessores, Alfonsín jamais teve seu nome envolvido em denúncias de corrupção. Morreu com 82 anos, em sua casa, Avenida Santa Fé, na companhia de familiares, no dia 31 de Março de 2009. Ele tinha câncer no pulmão, agravado por uma metástase nos ossos. Seu corpo esta sepultado no Cemitério da Recoleta.

Raúl Ricardo Alfonsín nasceu em Chascomús, na Província de Buenos Aires, em 12 de março de 1927. Descendente de espanhóis formou-se em Direito e entrou para a União Cívica Radical (UCR), partido pelo qual foi eleito vereador, deputado estadual e federal. Nestes, como em todos seus cargos futuros - incluindo o de presidente -, os golpes militares ou outros eventos graves impediriam que completasse os mandatos. Sua carreira política foi marcada pela defesa dos direitos humanos. Em 1983, o regime militar, enfraquecido pela derrota na Guerra das Malvinas, convocou eleições gerais. Alfonsín foi eleito presidente com 51,7% dos votos. Era a primeira vez que a UCR derrotava o peronismo em uma eleição presidencial.

Raúl Alfonsín. Escoltado por soldados caras pintadas.
Após tomar posse na Casa Rosada, prendeu líderes militares responsáveis pela morte e desaparecimento de 30 mil pessoas durante a ditadura, medida inédita na América do Sul. Os processos irritaram os militares que, em 1987, sob o comando tenente-coronel Aldo Rico, se rebelou no movimento conhecido como caras-pintadas. Alfonsín conseguiu evitar o golpe, mas teve de ceder aos rebeldes. Primeiro, com a promulgação da Lei de Ponto Final, que impedia o surgimento de novos processos além dos que já estavam em andamento. Depois, com a Lei de Obediência Devida, que perdoava os que cometeram crimes cumprindo ordens superiores.

Raúl Alfonsín, muito doente, foi homenageado ( em outubro de 2008) na Casa Rosada com a inauguração de um busto, encomendado pela presidente Cristina Kirchner. Depois de ver a escultura, comentou com os amigos: “agradeço a homenagem… mas a verdade é que esse busto não se parece muito comigo…”.

Paralelamente à queda do prestígio político, Alfonsín perdia a batalha contra a hiperinflação. O Plano Austral, criado em 1985, que havia estabilizado a economia, dava sinais de esgotamento e ele teve de enfrentar 13 greves gerais - um recorde que persiste até hoje. Três novas rebeliões militares - Monte Caseros e Villa Martelli, em 1988, e La Tablada, no ano seguinte - desgastaram seu governo. Nas eleições presidenciais de 1989, o peronista Carlos Menem saiu vencedor. Com uma hiperinflação de 4.700%, Alfonsín renunciou seis meses antes do previsto pela Constituição. Alfonsín voltaria à política em 2001, quando foi eleito senador. Mas, dez dias após assumir a cadeira no Congresso, o presidente Fernando De La Rúa, da UCR, caiu. Desiludido, Alfonsín renunciou ao cargo em 2002. Os argentinos, porém, sempre o respeitaram. Em 2003 uma pesquisa o colocou em primeiro lugar no ranking dos presidentes com melhor imagem desde a volta à democracia. Na época, disse ao Estado que não comentaria a pesquisa. "Não seria uma atitude polida. O que eu espero da História é que diga que fui uma boa pessoa e lutei por minhas convicções." Sua última aparição pública foi em outubro, quando foi homenageado com um busto na Casa Rosada por Cristina Kirchner.

FOFOQUEIRO


Por um LAPIS da memória,como dizia o Rubis, não lembrei ontem de citar o colunista que fazia o IE da Zero em 73.

Era Carlos Coelho.

Depois que saiu do jornal, Mário Bernardino Sesta, seu amigo, o colocou a trabalhar na Procuradoria do Estado.


Coelho morava num hotel da Salgado Filho. Fui no seu velório e no enterro, nos anos 90.

RELAÇÕES CORTADAS

Não teriam ficado as melhores,segundo me informam, as relações entre a colunista política de ZH, Rosane de Oliveira, e o ex-presidente do TJ, Marco Leal, conhecido por MARCÃO.

PORRA

DARIA TUDO PRA TER OUVIDO UM DAQUELES DIALOGOS ENTRE O LAURO E OS SEQUESTRADORES/CHANTAGEADORES NO FONE FIXO???

IMAGINO O QUE NÃO SAI AÍ!!

aLIAS OS POSTS DO LAURO É A UNICA COISA QUE LEIO AQUI.

JUSTIÇA TRATOU
CACHOEIRA DIFERENTE

Por Sergio Ross, de Brasília

Neste final de semana, em Anápolis, morreu a mãe do Carlinhos Cachoeira. A justiça, simplesmente enrolou, enrolou e não autorizou a vinda dele para participar do enterro. Alegou que não deu tempo para preparar a documentação para a sua viagem.
Mentira... O Presidente Juscelino, estava exilado na Europa, quando sua mãe morreu em Minas Gerais. Ele veio ao Brasil com toda a autorização do Exército e do SNI para participar desse ato fúnebre. O Lula estava preso em São Paulo, quando sua mãe morreu. O SNI também liberou a sua ida ao velório e ao enterro. Agora, na vez do Carlinhos Cachoeira, a Justiça não teve tempo de liberá-lo. Só que horas depois, o colocava num avião e o mandava para Brasília, para ficar detido no Presídio da Papuda. Estranho. Não estou aqui fazendo qualquer defesa do Cachoeira. Acho que ele deverá ser punido por tudo que andou e ainda anda fazendo por aqui. Mas não permitirem que ele velasse a mãe foi um
ato desnecessário.

BRASILIENSES SÃO OS
REIS DAS APOSTAS


Por Sergio Ross, de Brasília

Uma pesquisa feita nos últimos dias pelo jornal Correio Braziliense constatou que os brasilienses são os que mais apostam nas loterias da Caixa Econômica Federal (CEF). Cada morador do Distrito Federal gastou no ano passado, em média, R$128,17, fazendo a tradicional fezinha. Embora tenham tido a maior despesa individual com a sorte, a contribuição dos jogadores locais para a arrecadação das loterias em 2011 chegou a R$ 329,44 milhões, o que deixou à capital da
República numa boa posição no ranking nacional. Os paulistas apostaram bem menos – R$ 78,34, em média, por ano – mas contribuíram com R$ 3,23 bilhões para os prêmios lotéricos.
Entre os jogos mais procurados pelos moradores do DF estão a Mega Sena, a Lotofácil e a Quina, respectivamente.
A Caixa, não satisfeita em tomar essa grana do povão, pretende incrementar a arrecadação local a partir do segundo semestre, quando oferecerá
a possibilidade de o brasiliense jogar pela internet. Atualmente, apenas os clientes do banco podem apostar na Mega-Sena pelo método virtual.
De acordo com o economista e professor da Universidade de Brasília, Roberto Piscitelli, gastar com jogos é um desperdício ou um capricho pessoal do ser humano. Para ele, os problemas começam quando o dinheiro usado com a fezinha deveria ser destinado a necessidades básicas, como pagar uma conta de luz ou de água.
Enquanto a CEF se preocupa em colocar na praça mais e mais jogos de azar, o governo não permite que o povo jogue no bicho ou que se abram cassinos, o que atrairia muito mais turistas e geraria muito mais renda ao país.

GAÚCHO TEM O
MELHOR BAR DE BRASÍLIA


Por Sergio Ross, de Brasília


A revista Veja desta semana publicou um encarte, como faz anualmente, onde enumera os melhores restaurantes da cidade, os melhores bares, as
melhores comidinhas etc...
Na categoria bares, o vencedor foi o bar de um gaúcho de Bagé. A bar chama-se Balcony 412 e o dono é o José Luiz Paixão Cortes, que vive em Brasília há muitos anos, sempre dirigindo bares ou restaurantes.
Além de ser um craque na administração de suas casas, o Paixão é um grande cozinheiro e sua especialidade é fazer um bom carreteiro e um bom cordeiro ensopada. Mas o seu carro-chefe, de grande repercussão gastronômica, é o famoso carreteiro de “puta pobre”. Ele, em vez de charque, usa vários tipos de linguiça. Umas bem apimentadas até. É um sucesso...

TRES HISTÓRINHAS
DO ALUISIO PARAGUAÇÚ

Por Sergio Ross, de Brasília


O Presidente Ernesto Geisel estava no poder. O Congresso estava na maior agitação. Eram os deputados e senadores que estavam mandando brasa.
O Rio Grande do Sul mandou para cá, entre outros bons e maus políticos, um novato chamado Aluisío Paraguaçu.
O Paraguaçú chegou aqui disposto a fazer história. Pensava seriamente em deixar seu nome nos anais da Câmara dos Deputados.
Eu estava chegando aqui em Brasília, vindo do Rio de Janeiro. Uma manhã bem cedo o Paraguaçu entrou na minha sala( eu trabalhava na Manchete). Nós tínhamos sido companheiros no Colégio Rosário aí em Porto Alegre. Entrou gritando meu nome, e quando me viu, me abraçou carinhosamente e me disse que também estava morando aqui no DF. Disse-me que havia entrado na política e que havia sido eleito pela primeira vez deputado federal. Fiquei feliz com a notícia. Não o via desde que sai de Porto Alegre, em 65 ou 66. Conversamos longamente. Ele trazia uma cuia com erva e me pediu água quente para tomarmos juntos um chimarrão. Conversou e me contou toda a sua história como novo deputado pelo MDB . Pediu-me apoio, o que nem era necessário pedir, pois logo que o vi, decidi dar a ele o maior cobertura possível.
O Paraguaçú passou a ocupar a Manchete e a minha casa, com a maior desenvoltura. Ficou amigo de todo mundo na sucursal. Ficou amigo da minha mulher e
encantou as minhas filhas.
Nas suas horas de folga estava sempre visitando um amigo e fazendo grandes “carreteiros”. Estava ganhando fama com os amigos gaúchos,como um grande cozinheiro. Se bem que depois que ele terminava de cozinhar, era preciso um batalhão de gente para limpar
a cozinha... Mas tudo bem...ele estava conseguindo por aqui um grande grupo de admiradores.
Só que ele chegou aqui, usando uma calça velha surrada e umas camisas com as golas puídas. Tinha um casaco só, de um velho terno que era obrigado a usar para entrar na Câmara. Na época, os motoristas da Manchete usavam umas roupas iguais a que o Jânio usou quando governava o país. O Paraguaçu gostou dos trajes e me pediu um emprestado. Não tive dúvidas e mandei fazer logo quatro conjuntos. Ele ficou impecável e começou a fazer sucesso no Congresso.
Como ele era um cara “perigoso”, uma tarde, ele resolveu usar um “orelhão” que ficava no Salão Verde e para se exibir, alegando que tinha um furúnculo no braço, tirou a blusa que pendurou no telefone. Foi visto e fotografado. Estava só de calça.
O Célio Borja era então o Presidente da Casa e pressionado pelas bancadas que faziam oposição ao Paraguaçu, começaram a pedir a cabeça dele. Queriam
que ele fosse corrido de lá por decoro parlamentar...
Nessa hora, nem a companheirada gaúcha correu para socorrê-lo. Aí eu tive a ideia: fazer uma boa matéria com ele. Alugamos uma casaca. E na minha casa, ele foi fotografado em grande estilo. No texto escrito pela Marlene Galeazzi (que é de Cotiporã) ele contava como um deputado deve se vestir corretamente para andar pelos corredores da Câmara. O Justino adorou a matéria e deu quatro páginas. Quatro páginas, só grandes nomes
tinham espaço na revista. Com isso, a pressão sobre ele diminui um pouco. Mas um pouco só.
Uma manhã ele tomava café comigo na Manchete, quando me contou que costuma andar de bicicleta. É claro que era mentira. Ele estava só indiretamente me sugerindo uma pauta, onde ele seria a estrela. No fundo, no fundo, achei até que daria uma boa materinha para a revista Fatos e Fotos. Mandei alugar uma bicicleta e ele então, de calção, com uma camisa do Rio Grande, saiu de casa pedalando, rumo ao Congresso, seguido por carro da revista onde estava um fotógrafo cobrindo o roteiro. Tudo ia muito bem...Quando chegou perto do Palácio do Planalto, ele resolveu passar pela frente. É que a guarda estava toda perfilada. Um embaixador passava em revista as tropas de depois subiria a rampa para entregar suas credenciais ao Presidente Geisel, que o esperava na entrada. Foi um deus nos acuda. De repente o Paraguaçu estava no meio dos Dragões da Independência, com a sua bicicleta e acenando para as pessoas que assistiam essa tradicional solenidade. Ele só não foi preso porque se deu conta da besteira que estava fazendo e correu para o carro da Manchete que o tirou dali.
Um pouco antes do meio dia, fui chamado ao Planalto. O general Hugo Abreu queria conversar comigo. Ele era o Chefe da Casa Militar e responsável pela segurança do Governo. Quando cheguei com o rabo
entre as pernas, fui logo levando uma putiada. Disse-me que ia pedir a expulsão do Paraguaçu do Congresso por decoro parlamentar e que daria em seguida ordem de prisão a ele. A primeira coisa que fiz, foi mandar o Paraguaçu para Porto Alegre e que ele não falasse coisa nenhuma. Eu, assustado também com a história, corri para a minha amiga Amália Luci, filha do Presidente Geisel e que sempre me ajudava. Conversei longamente com ela e me responsabilizei pela ideia da reportagem.
Depois de me dar também uma bronca,se ofereceu para ajudar a mim e ao nobre deputado gaúcho. Saímos muito bem dessa, com a minha promessa de não arrumar mais confusões na área do Gabinete Militar.
Mas que nada. Cachorro que uma vez come ovelha, só matando.
Um dia, logo depois do almoço, eu estava terminando de escrever umas notas para o Posto de Escuta, uma coluna política que era assinada pelo Murilo Melo Filho. Como estava atrasado, nem me dei conta que o Paraguaçu estava deitado cochilando num dos sofás da minha sala. Ele acordou e me disse que, como era quinta feira, estava indo para o Aeroporto embarcar para Porto Alegre. Perguntou-me, como sempre fazia, o que eu queria que ele trouxesse do Sul. Às vezes eu pedia bergamota, outras vezes, charque, lá do Mercado Publico e até um bom mocotó, também do Mercado,que ele trazia congelado... Como não dei muita bola pelo oferecimento, eu estava na hora de mandar o material para o Rio, ele foi mais adiante e disse que estava preocupado em chegar no Sul, no aeroporto e não ter nada para dizer aos repórteres, que ficavam ali de plantão. Ainda mais, me disse ele, que o Sinval Guazelli estava no mesmo voo e que assim que chegasse, daria a notícia da implantação do Pólo Petroquímico... Eu parei um instante para pensar em alguma coisa. Me veio a lembrança de que o Rio Grande se preparava para uma eleição para governador (que depois foi para o espaço por ordens do Planalto). O principal candidato era o Pedro Simon, hoje Senador. Pensei, pensei e disse para o Paraguaçu, quase que insinuando:
“Porque então, quando tu chegares lá, não diz que, pressionado pelo teu eleitorado, tu também vais querer ser candidato a Governador. Os olhos do Paraguaçu começaram a brilhar. Ele me disse então: “Pô guri. Tu sabes que é uma boa ideia. É isso que eu vou fazer...”
Como eu estava envolvido com o Posto de Escuta do Murilo, não dei bola para ele e para a resposta que me deu. Aí pensei, já que a cagada está feita vou até o fim. Liguei para a Zero Hora e falei com o repórter que cobria política aqui em Brasília. Era um nordestino, que cobria muito bem o setor de política do Rio Grande do Sul. Deixei passar algum tempo, até que o avião da velha VARIG, tivesse decolado, para contar ao repórter da ZH, o que o Paraguaçu havia me dito...Pô, foi um corre-corre danado. O Paraguçu chegou a Porto Alegre com a corda toda. Deu entrevistas, e foi muito fotografado. Foi um sucesso. À noite me ligou e disse:
“Gostei da ideia. Acho que vou mesmo me candidatar...”
Com remorso, disse a ele, que aquilo era só uma brincadeira e que não levasse a ideia mais adiante. É claro que ele adorou estar na mídia. Ficou o resto da semana dando entrevistas para todo mundo. Me recordo que a Folha da Tarde chegou a dar uma imensa manchete na primeira página.
Passado uns dias, o Getúlio Dias, meu amigo lá de Pelotas, me procurou e me pediu que eu parasse com a brincadeira, porque o movimento estava afetando a campanha do Pedro Simon. Aí me deu um estalo... Disse ao Getúlio, que se ele tirasse da cabeça do Célio Borja a ideia de caçar o Paraguaçu por decoro parlamentar, como estava insinuando, eu faria o Paraguaçu mudar de ideia. E foi o que aconteceu. O Paraguaçu deixou de ser candidato e o Simon não foi eleito porque não teve eleição.

sal e pimenta


1) Ivan PMachado, apesar de gente muito ocupada, foi prestigiar no Ocidente, o seu publicado, Ivo Bender..


*Ouvia muito o Emilio Chagas falar no Bender, nos anos 70....


*Gostei do Bender, um grande ficcionista


*Também me chamou a atenção a feiura da Regina Zilbermann...com esta feiura, ela só podia se dedicar as artes da literatura...


*Ah, a CC aquela de um escritor na SEC da Cultura do Estado, dá em torno de cinco paus...pouco mais, pouco menos.


*Agora, em favor dele, diga-se que ele casou com a colunista antes dela ser o que é hoje ...portanto, quando casou não estava atrás de dotes....

ACORDA SERGINHO,ACORDA


Pedro Simon sempre dizia que o cachimbo entorta a boca..

Algum amigo aí de BSB diz aí ao Serginho que o Geisel não é mais presidente, que a Manchete acabou e que o Bloch morreu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

DA TANIA JAMARDO FAILACE

O FORTUNATTI É PIOR QUE O CELIO MARQUES FERNANDES


FALOU E DISSE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

FESTPOA


TENHO TRABALHADO COMO UM CONDENADO...

Mas acho sempre um tempinho de ir a algum evento cultural. Fui no Ocidente ouvir o IVO BENDER mas o cara que abriu o festival torrou o saco de tanto citar nomes e agradecimentos. Essa gente não sabe que isto torra a paciencia de qualquer um????

Ninguém disse isto a eles????


Tá agradeçam de outro jeito, ou se quiserem aparecer pendurem um salame na orelha.

Eu fui lá mesmo cansando ouvir o IVO BENDER!

Do professor Telvino Barp

Li no jornal de guaporé que ele andou em Roma, fazendo aquilo que é meu SONHO!

Caro Olides, boa noite! Acabo de ler seu email, com grande surpresa e alegria. Lecionei no Ginásio Rosário, sim. De maio de 1965 até final de 67. E ainda lembro muito bem do Olides Canton. Também lembro, mais tarde, de matérias do Olides em jornais da Capital. Ultimamente confesso que não li. Não sei se por descuido meu ou se você está em outra atividade. Mas me fez muito bem esse seu contato. Posso saber onde anda o Olides hoje?... Com meu abraço de amigo.

Telvino Barp

NOSSO AMIGO DA CIDADE GRANDE É UM CASO PERDIDO

Por Sergio Oliveira, de Charqueadas

Fica repetindo a mesma "estória" a todo momento e já se convenceu de que tudo é verdade.

1. A ilusão do amigo, é de que a Folha não tem anúncios das estatais. A Folha vai mais além, publica anúncios dos governos federal, estadual e municipal. Não recusam nenhuma grana. O negócio deles não é a notícia, é o próprio negócio. Mas o pior, é que para não denunciarem a roubalheira dos tucanos em São Paulo (como as do Metrô, das Merendas e da Inspeção Veicular), o Alckimin comprou milhares de assinaturas da Folha, e a distribui nas escolas, tentando fazer a cabeça das criancinhas.
Ladrão que rouba ladrão, tem cem anos de perdão.
CLARO QUE A FOLHA DE SÃO PAULO TEM ANÚNCIOS DO GOVERNO FEDERAL, POIS ESTE SABE QUE A FOLHA É UM JORNAL DE NÍVEL E É LIDO POR PESSOAS INFLUENTES. E ELA PUBLICA AS NOTÍCIAS QUE O NOSSO AMIGO DA CIDADE GRANDE NÃO GOSTA, PROVANDO, DESTA FORMA, QUE É IMPARCIAL, DIFERENTEMENTE DOS BLOGS DA ESGOTOSFERA GOVERNISTA, PATROCINADOS POR ESTATAIS, QUE SÓ PUBLICAM NOTÍCIAS A FAVOR DO ATUAL GOVERNO, COMO FAZIAM NO TEMPO DE FHC. QUEM PAGA TEM PREFERÊNCIA.

2. O Reinaldo Azevedo não é jornalista. Ao menos não me consta que aquilo que ele comete seja jornalismo, pelo menos é esta a visão que milhares de jornalistas tem da estranha figura de chapéu. Depois do Paulo Francis e o Diego Mainardi, vai ser o próximo a ter que emigrar para outras bandas. E a notícia está errada. O PT não voltou atrás e quer o SANGUE dos que enxovalharam o nome do partido. Com esta CPI da Veja, teremos 180 dias de suor e ranger de dentes em toda oposição. A CPI foi protocolada ontem a noitinha com 340 assinaturas de deputados e 54 de senadores
Um dia é da caça, o outro do caçador.

E A OPOSIÇÃO ASSINOU A TAL CPI. JORNALISTA QUE NÃO OPINA DE ACORDO COM ELE NÃO É JORNALISTA. JORNALISTAS SÃO OS EX-JAGUNÇOS DA GLOBO PAULO HENRIQUE AMORIM, LUIZ CARLOS AZENHA, RODRIGO VIANNA, HOJE EX-GLOBO (TRABALHAM NA RECORD, QUE GOSTARIA DE SER UMA GLOBO, MAS AO QUE CONSTA ESTÁ MUITO LONGE.).

ELE CONTINUA SELETIVO: AGNELO QUEIROZ, SUA TURMA, RUBENS OTONI, E UM OUTRO PESTISTA, BEM COMO O PROTÓGENES, APARECEM SIM NAS GRAVAÇÕES DO CACHÔ DO WALDÔ...MIRO DINIZ, O AMIGO DO ZÉ DIRCEU, QUE, DE CERTA FORMA, MAIS UMA VEZ ESTÁ ENVOLVIDO NA HISTÓRIA, COMO LOBISTA DA DELTA, A GRANDE EMPRESA DO PAC DO LULA.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

O medo da CPI da 'tia do PAC' Elio Gaspari

Por Sergio Oliveira, de Charqueadas

Se Dilma Rousseff é a 'mãe do PAC', a empreiteira Delta, com R$ 3,6 bilhões de encomendas, é sua tia
Materializou-se um pesadelo do comissariado petista. Foi ao ar o grampo em que o empresário Fernando Cavendish, dono da empreiteira, Delta diz que 'se eu botar 30 milhões [de reais] na mão de um político, eu sou convidado para coisa para c..... Pode ter certeza disso, te garanto'.
A versão impressa dessa conversa surgiu em maio passado, numa reportagem da revista 'Veja'. Ela descrevia uma briga de empresários, na qual dois deles, sócios da Sygma Engenharia, desentenderam-se com Cavendish e acusavam-no de ter contratado os serviços da JD Consultoria, do ex-ministro José Dirceu, para aproximar-se do poder petista. A conta foi de R$ 20 mil.
À época, o senador Demóstenes Torres, hoje documentadamente vinculado a Carlinhos Cachoeira, informou que proporia uma ação conjunta da oposição para ouvir os três empreiteiros. Deu em nada, como em nada deram inúmeras iniciativas semelhantes. Se houve o dedo de Cachoeira na denúncia dos empresários, não se sabe.
Diante do áudio, a Delta diz que tudo não passou de uma 'bravata' de Cavendish. O doutor, contudo, mostrou que sabe se relacionar com o poder. Tem 22 mil funcionários e negócios com obras e serviços públicos em 23 Estados e na capital.
No Rio de Janeiro, participa do consórcio da reforma do Maracanã. Seu diretor regional de Goiás era interlocutor frequente de Carlinhos Cachoeira. Na última eleição, Cavendish botou R$ 1,1 milhão no cofre do Comitê Nacional do PT e R$ 1,1 milhão no PMDB. Em ambos os casos as doações foram legais.
Em apenas 15 meses, durante o segundo mandato de Sérgio Cabral, de quem Cavendish é amigo pessoal, a Delta conseguiu contratos no valor de R$ 1,49 bilhão, R$ 148 milhões sem licitações. Suas contas com o PAC chegam a R$ 3,6 bilhões.
Talvez o comissariado petista pensasse que o grampo de 2009 seria sepultado. Seu erro foi, e continua sendo, acreditar que pode empurrar esse tipo de conta para mais tarde. Se o comissário Ruy Falcão acreditou que a CPI em torno das atividades de Carlinhos Cachoeira exporia a 'farsa do mensalão' (rótulo criado por Lula), enganou-se.
O PT tem um encontro marcado com as malfeitorias de seu comissariado. Desde 2004, quando apareceu o primeiro grampo de Cachoeira, no qual ele corrompia um servidor que se tornaria subchefe da Casa Civil, a questão é simples: corta na carne ou continua a contaminar o organismo.
O que o comissariado vem fazendo é mostrar-se poderoso o suficiente para dobrar as apostas. Tamanha é sua onipotência que há nele quem creia ser possível contaminar ministros do Supremo Tribunal Federal.
Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo e ex-ministro de Lula, condena a possibilidade de o ministro José Dias Toffoli vir a se declarar impedido de julgar o mensalão, mesmo tendo sido assessor do PT, da Casa Civil de José Dirceu e advogado-geral da União de Lula. Nas suas palavras: 'Ele não tem esse direito'. (O ministro Ricardo Lewandowski, em cuja mesa está o processo do mensalão, pertence a uma próspera família de São Bernardo, em cuja Faculdade de Direito diplomou-se.)
Passaram-se sete anos do surgimento da palavra 'mensalão' e o PT continua adiando a hora da faxina. Na semana passada, os comissários flertaram com a ideia da criação de uma CPI que supunham letal para a oposição. Em poucos dias, descobriram que estavam enganados.

FONTE: FOLHA DE S. PAULO

Fato ou boato? remoção de 10% da população de Porto Alegre

O Forum Regional de Planejamento da Região 8, Extremo Sul, faz mais de ano, vem alertando sobre rumores, boatos ou informações truncadas, de que, entre 120 e 150 mil portoalegrenses seriam removidos de diversos bairros de Porto Alegre com destinação ao bairro Restinga e entorno.
É muita gente, mesmo, mais gente que no famoso Exodo das Escrituras, quando judeus e outros estrangeiros que teriam trabalhado no Egito por muitos anos, se aventuraram pelo deserto em busca da Terra Prometida sob a liderança de Moisés.
E o mais estranho é que a prefeitura reconhece que a população de Porto Alegre não tem crescido nos últimos anos: estabilizou-se. Não há razão, portanto, nem para o delírio das construções de prédios altos por todos os cantos (quem pode pagá-los, já tem casa), nem para estar desalojando as populações de seus locais de origem, desrespeitando o Estatuto das Cidades e os mais elementares Direitos Humanos.
Restinga será uma Terra realmente Prometida, como a Canaã divina? Sabemos todos que ela tem carências históricas de serviços e infraestrutura, e é mais demorado e difícil chegar lá ou vir de lá, que viajar a Tramandaí ou Capão da Canoa.
Não é a primeira vez que isso acontece: remover famílias para aquelas bandas, sem o cuidado de saber se elas podem viver lá. Isto é, se terão os serviços essenciais, e se terão trabalho, escola e equipamentos sociais, de saúde e segurança naqueles ermos.

JÁ ACONTECEU

No início do Regime Militar, o interventor de Porto Alegre, Célio Marques Fernandes, fez o despejo forçado das famílias que ocupavam a avenida Ipiranga desde o século XIX e formavam uma das mais antigas e tradicionais comunidades de Porto Alegre, a Ilhota, onde nasceu e se criou Lupicínio Rodrigues. Pois as autoridades acharam que o lugar era bom demais para tanto barraco e casinha humilde, e despejou todo o mundo na Restinga, à força, anunciando que essas pessoas iriam para uma vila modelo que a prefeitura vinha preparando, a tal Vila Mapa.
Mentira descarada. Nada havia na Restinga em 1967, sequer água, comércio, linhas de ônibus. Eu fui a primeira jornalista a botar os pés naquele deserto, hoje chamado Restinga Velha. E eu e meu fotógrafo, o Reinaldo Soares, acabamos chorando diante da terrível situação daquelas pessoas que perderam emprego, escola, e ficaram impedidas de ter assistência médica ou serem socorridas em caso de necessidade.
Quem quiser pesquisar esse precedente nos arquivos da Zero Hora, a reportagem saiu no dia 18 de maio de 1967.
Será que a história vai se repetir? Naquele tempo, havia interesse em retirar os mais pobres da avenida Ipiranga, cobiçada por muita gente graúda (até universidades).
E hoje? A especulação imobiliária de hoje não se satisfaz só com uma avenida: quer tudo em que bota os olhos: área rural, área de preservação permanente, área de escolas (demoliram duas no Humaitá o ano passado), área de moradia dos outros.
Mas 120 ou 150 mil pessoas é gente demais. Quando Brasília foi inaugurada não tinha tanta população.
A RP8 queixa-se – com razão – que a Prefeitura não informa direito e com segurança o que está sendo programado para realizar essas remoções gigantescas, nem qual seu motivo, nem quando isso será feito. Também não diz que populações serão encaminhadas para o Extremo Sul, e quais as condições urbanas dos locais onde serão instaladas.
150 mil habitantes é a população de uma cidade de porte médio em nosso Estado.
Como se construirá uma cidade para 150 mil habitantes de uma hora para outra, sem um programa especial de colonização e urbanização, compreendendo a questão viária, eletrificação, água tratada, serviço de de esgotos, serviço de coleta de lixo, serviços de correios e telégrafos, telefonia, serviços digitais e de banda larga, abastecimento em geral (alimentos, utilidades, combustíveis), escolas, postos de saúde, hospital, equipamentos sociais, como salões comunitários, espaços para atividades religiosas, culturais e recreativas?
Brasília levou quatro anos para ser construída, e sua população inicial não chegava a esse número. Além do quê, foram carreados recursos federais enormes para a Capital do Planalto.
Agora... inventar de transferir 150 mil pessoas de todo um município para uma área ainda não urbanizada? Voltamos aos tempos de Brasília? Ou do Oeste Selvagem ? Ou se tratará de uma migração forçada como está sendo feito no Oriente Médio contra os palestinos?
Numa recente reunião do Conselho do Parque Delta do Jacuí, uma moradora do Arquipélago informou ter visto um grande cartaz na Ilha Grande dos Marinheiros, anunciando que a população seria transferida para a Restinga, com ilusão de lá levar sua vaquinha, seus porquinhos, etc, ou talvez imaginando que lá é possível ganhar a vida com a pesca.
Será isso o que pretende a prefeitura? Implantar um núcleo rural, uma mini reforma agrária na Restinga? E por que não contam? Além de morar em algum lugar , as pessoas precisam ganhar a vida com seu trabalho. Apenas o dormitório não resolve seus problemas de sobrevivência e criação dos filhos.
Perguntamos: qual a razão de tudo isso? E de ser espalhado através do boca a boca, sem que as autoridades confirmem ou desmintam? Quem pediu um projeto desses? Qual o programa nacional, estadual ou municipal, que exige a movimentação de grandes populações sem uma ampla discussão e análise da proposta junto às comunidades e a todas as secretarias municipais e estaduais (é muita gente), e todos os conselhos existentes no município e na Grande Porto Alegre, para avaliar a necessidade desse deslocamento monstruoso, e seus impactos em termos sociais, econômicos, e ambientais? O Ministério das Cidades está sabendo dessa história, ou tudo não passa de “atirar verde para colhêr maduro”?
Eu sugiro aos companheiros que tenham contato com pessoal que já ouviu falar ou desconfiou que será removido em razão da Copa ou qualquer outro pretexto, que se promovam reuniões a respeito, para troca de informações e figurinhas, e para uma tomada de posição a respeito do assunto.
O isolamento das comunidades entre si tem permitido os terríveis abusos referentes à Copa em todo o Brasil, e, especialmente, em Porto Alegre, onde, ao que parece, as intenções vão muito além de alargar uma rua, ou fazer um transbordo de ônibus.
Mais um pouco e inventam de deportar os brasileiros para a Antártica ou outro lugar em que não perturbem os empreiteiros e seus projetos.

Tania Jamardo Faillace, jornalista e escritora

Eu não disse que vinha bronca aí????

O Edson,colega do serginho, diz que nós dois parecemos duas véias brigando. e ele se diverte.


Conheço o baixinho e aturo ele desde 1983. Não é por nada não que quando disse pra Ivete Brandalise - sua ex-noiva - que eu o conhecia, ela amarrou a cara. ( olides)

 

Olides
Sexta feira mandei quatro materias interessantes e tu não publicou nada. Agora perderam a atualidade...
Sergio

Cegueira noturna

É com alegria que recebo mais uma colaboradora aqui, uma craque do texto e da reportagem do jornalismo gaúcho. Dias atrás li tudo o que ela fez sobre o caso das mãos amarradas pra zero. Bom, quem não sabe o que é que vá pesquisar.TENHO DITO.


Pois não é que só fui saber quem me tinha chamado para falar comigo no Ocidente, depois que cheguei em casa e consegui ler o cartão?
Não te reconheci. Pior, pensei que você era outra pessoa, um jornalista que tem um website ou blog em Canoas, e sempre anda pela Assembléia Legislativa.
Não reconheço as pessoas em ambientes escuros.
Bom, quem não morre moço, acaba ficando velho, e não há como reclamar um destino diferente.
Te mandei uma cópia de email sobre uma gigantesca remoção anunciada mas não assumida, que tem causado pesadelos no pessoal da área comunitária.
Talvez seja um assunto que você possa aprofundar.
A reportagem da Restinga, a primeira feita em Porto Alegre, foi publicada no dia 18 de maio de 1967. O Reinaldo até me botou numa das fotos, o que, naquele tempo, era considerado um pecado capital para os jornalistas - hoje, eles se expõem mais que os entrevistados.
Em anexo, te mando uma novelinha sobre as maracutaias do PAC da Copa em Porto Alegre. Saiu num blog do Comitê Popular da Copa, e mandei para algumas pessoas, porque não tenho onde publicar na atualidade, muito menos nos órgãos que ganham anúncios dos bandidos da história.

Tania Jamardo Faillace

Dos Leitores

Lauro Dieckmann!

Agaradecimento

Obrigado, Olides, pela ref elogiosa ao meu blog. Mas, também, depois de tantos anos de janela, se eu ainda ñ soubesse fazer alguma coisa direitinho... rsss
Outra coisa: boa aquela tua referência ao colunista pai-de-todos os que andam por aí. Aquele era muito bom mesmo.
Mais outra: vi no celular q tentaste me ligar anteontem, aí pelas oito e meia "da madrugada". Ñ te atendi pq deixo desligado, carregando, e só religo depois q volto da academia, aí pelas 10/11 hs. E a estas horas tu já ñ esta mais em casa, ñ é? E o fixo eu desativei, pq ñ aguentei toda hora receber ligação dos mais varidos tipos de achacadores e bandidos simulando sequestros de familiares (precisas ver os diálogos 'educados' q eu mantinha com eles, os bandidos). Tudo por causa das malditas listas telefônicas, q hoje em dia ñ servem para nada, só para a bandidagem aporrinhar a paciência da gente.
Para manter contato comigo, ou é e-mail ou torpedo de celular. Na verdade, no fundo eu ñ gosto mesmo de receber telefonemas, ou é encheção de saco ou é notícia ruim. Carta é a mesma coisa. E-mail e torpedo vêm só de quem a gente conhece.
Abraço

O Pato Donald

No final dos anos 60, quando a revista Veja dava prejuízo à Abril, Victor Civita lascou:
– O Pato paga!
Se referindo aos lucros que a divisão de gibizinhos da Disney auferia.
Hoje, a revista afunda e a Abril é que paga o pato.
Quá, quá, quá!!!

Remindo Sauim, de Canoas

Remindo, este Cachoeira aí já torrou o saco....

só agora quando ele morrer, como o anjo negro, na cadeia!


Chasques e notícias das rádios corredor da grande imprensa que navegam em emails por todo país.

Se o Carlinhos Cachoeira aceita a delação premida:
1. O Mensalão dança.
2. Vultuosas indenizações serão cobradas na justiça por enxovalhamento de biografias ilustres.
3. A Veja encerra as atividades.
4. Cai toda direção de jornalismo da TV Globo, o Globo, Época e das rádios dos Marinhos.
O núcleo de novela prepara uma minisérie contando a "História de Uma Heroína" e uma novela intitulada "O Operário Presidente"
5. A Folha faz que não tem nada com isso e coloca as culpas na Globo e na Veja, e contrata o Zé Dirceu para ombudsman.
6. A "Isto É" muda seu título para "Isto nem sempre É".
7. Reinaldo Oliveira sai do armário e se casa com sindicalista do ABC.
8. Elio Gaspari e Ricardo Noblat disputam na moedinha qual dos dois faz a biografia oficial do Lula.
9. Fernando Henrique Cardoso se candidata a governador de São paulo pelo PT.
10. Dilma é reeleita em 2014 e Zé Dirceu é eleito em 2018 para presidente do Brasil.

Remindo Sauim, de Canoas

Do Gelson

Olides. Ainda não. Tenho ainda que fazer outros dois exames, diabete, e de pipi. De sangue já fiz. Tirei hoje adiografias do pé. A manhã tenho de voltar no médico. Segundo ele. devei operar na semana que vem. Teria de viajar para POA, mas acho que vou esperar. um abraço gelson.

Gelson Farias

Dos amigos

Do meu amigo gal. Selva...

fui vender um livro meu pra ele e descobri um puta pesquisados. o livro dele sobre a ponte do passo do socorro se fosse feito por estes vigaristas que andam aí chupando verbas públicas de leis disto e daquilo custariam 100 mil dólares. ele fez com o suor do rosto dele.o editor


Bom dia, amigo.
Falando e andando, ainda...
Obrigado pela gentileza de sua lembrança.
Abraços.
SELVA !!!

TURMAS 2012 DA ESCOLA MARCOPOLO TÊM RECORDE
DE FORMANDOS COM 101 NOVOS PROFISSIONAIS



Jovens serão graduados em Montador de Veículos Automotores e em Plástico Reforçado e Plástico Termoformado

Caxias do Sul (RS), 19 de abril de 2012 - A Escola de Formação Profissional Marcopolo comemora amanhã, dia 20 de abril, às 19h, no Restaurante Tulipa, nos Pavilhões da Festa da Uva, a graduação de suas cinco turmas de 2012. No evento, que contará com a presença dos gestores da empresa, familiares dos formandos e representantes da comunidade caxiense, 101 jovens receberão os seus diplomas nos cursos de Montador de Veículos Automotores e em Plástico Reforçado e Termoformado.

Para Carlos Magni, diretor de Recursos Humanos e Desenvolvimento Organizacional da Marcopolo, a solenidade deste ano é ainda mais importante porque reúne o maior número de formandos em um mesmo ano e representa uma conquista para a comunidade caxiense. “A ampliação das vagas para a aprendizagem de jovens demonstra o compromisso da Marcopolo com a qualificação profissional e com o desenvolvimento social, gerando benefícios para toda a população da cidade”, enfatiza o executivo.

Dos 101 formandos, 80 concluíram os cursos de Montador de Veículos Automotores, com aprendizado em solda, metrologia, pneumática, eletricidade e processo de montagem. Outros 21 jovens completaram o curso de Plástico Reforçado e Plástico Termoformado, com ênfase na fabricação de fibras, termoformados e moldes. Todos já estão trabalhando em diversas áreas das unidades Marcopolo, em Caxias do Sul.

EFPM - Escola de Formação Profissional Marcopolo

Criada em 1990, a Escola de Formação Profissional Marcopolo, conhecida como EFPM, oferece cursos profissionalizantes a jovens da comunidade, incluindo aqueles em situação de vulnerabilidade social, proporcionando os mesmos benefícios dos demais empregados, como bolsas de estudo, primeiro emprego remunerado e a possibilidade de carreira na empresa.

Nestes 22 anos, a EFPM já formou 820 jovens e mantém convênio educacional com o SENAI para dar suporte didático desde o início de suas atividades. Posteriormente foram firmadas as parcerias com o FAS (Fundo de Assistência Social), que seleciona alunos da comunidade e com a Universidade de Caxias do Sul, para o curso de Plásticos. Atualmente, existem cinco unidades da EFPM, sendo três em Caxias do Sul (RS), uma em Duque de Caxias (RJ) e uma na África do Sul, na fábrica da Marcopolo.


Secco Consultoria de Comunicação
Tel. 11 5641-7407 | secco@secco.com.br

Pedro Dutra Fonseca destaca coerência das ideias de Vargas

Foto: Felipe Dalla Valle

Dutra Fonseca (d): "´Getúlio nunca foi oposição"

Foto: Felipe Dalla Valle

Comemorações do Legislativo incluem exposição de fotos

Plenário
Pedro Dutra Fonseca destaca coerência das ideias de Vargas
"Getúlio Vargas tinha um projeto de nação. Pode-se ser contra ou a favor das suas ideias, mas é difícil ser indiferente a elas." Ao fazer a afirmação, o professor e pesquisador Pedro Cezar Dutra Fonseca procurou demonstrar a importância e a coerência das ideias defendidas pelo ex-presidente brasileiro Getúlio Vargas durante a sua vida pública. Doutor em Economia pela Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador do CNPq, Dutra Fonseca esteve na Câmara Municipal de Porto Alegre nesta quinta-feira (19/4) à tarde e fez palestra sobre o tema Getúlio Vargas 130 anos – A trajetória de um estadista, durante a sessão ordinária da Casa. A atividade marca o início das comemorações preparadas pelo Legislativo da Capital para lembrar a passagem dos 130 anos de nascimento de Vargas, ocorrido no dia 19 de abril de 1882.

Autor do livro Vargas, o capitalismo em construção, o professor destacou os principais aspectos relevantes sobre o período Vargas e a marca que ele deixou para a história brasileira. De acordo com Fonseca, não raro se ouve dizer que Getúlio Vargas era um político pragmático que sabia se adaptar a variadas circunstâncias. "Tive a oportunidade de ler todos os pronunciamentos de Vargas, durante a minha pesquisa, e, acompanhando a sua trajetória, notei o contrário: Vargas sempre teve coerência de pensamento ao longo da vida e foi muito firme ideologicamente", disse o professor.

Essa coerência pode ser constatada, por exemplo, diz o pesquisador, quando em 1906, o ainda estudante Getúlio Vargas lê um manifesto ao então presidente Afonso Pena defendendo a industrialização do Brasil. "Triste o país que tem de comprar do exterior as suas próprias matérias-primas", dizia o manifesto, num período em que a cafeicultura respondia por 80% das exportações brasileiras. "Durante a sua trajetória, Vargas mantém esse ponto de vista e o atualiza", observa Fonseca. "Getúlio tinha um projeto difícil de ser implementado no Brasil, que era uma nação agrária, pois mexia com enormes interesses.", opina. "Havia sempre a comparação com a Argentina, país agrário que tinha ótima distribuição de renda, além de PIB (Produto Interno Bruto) e educação melhores que o Brasil."

Marca

Outra marca de Getúlio Vargas, explica Pedro Dutra Fonseca, foi o fato de sempre ter sido governista. "Vargas nunca foi oposição, sempre coincidiu sua política com a de Estado." Influenciado desde cedo pelo positivismo, Getúlio assumiu a presidência do Rio Grande do Sul (cargo correspondente ao de governador atualmente) em 1928, quando o estado se voltava para o mercado nacional e crescia como celeiro do Brasil. "Nesta fase, Vargas passa a defender ideias diferentes do positivismo tradicional. Ele cria o Banrisul e não conclui mandato no Estado para se tornar presidente da República, quando vai se desapegando gradativamente do positivismo."

De acordo com Pedro Dutra Fonseca, Getúlio Vargas vive seu momento autoritário ao se distanciar do positivismo. "Era a época em que o facismo ganhava força, e Vargas entra na fase do projeto de desenvolvimento autoritário. Os regimes autoritários estavam despontando, enquanto países liberais estavam em crise profunda decorrente da depressão econômica de 1929."

Como presidente da República, Getúlio promove uma reforma educacional visando à profissionalização e à formação de professores. Em novembro de 1930, ele cria o Ministério do Trabalho, fase em que começa uma aproximação de Vargas com trabalhadores e sindicatos. Getúlio cria leis para organizar o movimento sindical, mas também cria legislação que garante direitos trabalhistas como férias e aposentadoria, contra a vontade de grande parte do empresariado, que se manifestam contrariamente à nova legislação alegando incentivo ao ócio. "O salário mínimo era uma promessa de campanha de Vargas em 1930, mas ele só foi entrar em vigência em 1941, pois havia muita resistência à ideia."

Guerra

Num cenário político brasileiro dividido pelas ideias comunistas e integralistas, em 1938, Getúlio Vargas declara o rompimento do Brasil com o nazismo ainda antes do início da Segunda Guerra Mundial. "Ao final da guerra, em 1943, surge o trabalhismo no Brasil, quando vai se firmar a democratização do país. Vargas se prepara para a nova vida do país, quando nascem o PSD e o PTB. O trabalhismo brasileiro tem origem no positivismo e influência cristã. Naquele momento, a Igreja se dividia entre alas mais à esquerda e mais conservadora. O trabalhismo brasileiro também recebe influências das ideias socialistas e do movimento de trabalhadores europeus. Vargas defendia a industrialização do país e tinha característica mais nacionalista, enquanto Alberto Pasqualini, outro líder trabalhista, era mais liberal."

De acordo com Pedro Dutra Fonseca, apesar de todas as mudanças ocorridas na era Vargas, a convicção de Getúlio sobre a necessidade de industrialização do país, ao longo de sua vida pública, não ficou apenas no discurso retórico. "Hoje o Brasil é a sétima economia do mundo, enquanto a Argentina é a 30ª. Não foi em vão o seu projeto de industrialização. Vargas nunca foi liberal, sempre acreditou que o Estado precisa ter mão interventora no processo, pois o mercado sozinho não resolveria problemas, era preciso decisão política. Ele acreditava na máxima de que a política é que comanda a economia, e não na ideia de que a economia de mercado é que comanda a política. Ao final de seu mandato, seu discurso tem viés mais à esquerda e começa a falar em imperialismo."

Dutra Fonseca ressaltou ainda que, atualmente, o conceito de populismo vem sendo muito questionado pelos estudiosos da área, havendo muitas críticas ao uso do termo para rotular ideias opostas ao liberalismo de mercado. "Hoje se critica essa posição, considerada um rótulo vazio. O que se sabe é que as pessoas, na era Vargas, eram extremamente bem informadas, e havia enorme liberdade de imprensa no período Vargas. Não é verdadeira a ideia de que as pessoas eram despolitizadas e comandadas por um líder populista como uma massa ignorante."

Presente à palestra, Manoel Antonio Vargas Filho, neto de Getúlio, agradeceu a homenagem da Câmara pelos 130 anos de nascimento de seu avô. Disse que, na exposição feita pelo professor Dutra Fonseca, o que lhe chamou a atenção foi o fato de Getúlio ter sido um governante que pensou no futuro. "Se os governantes atuais tivessem a mesma visão dele, a educação seria mais valorizada, pois ela é que garante um futuro melhor para o país. Falta ao Brasil um projeto de futuro como aquele que pensado por Getúlio", avaliou.

Palestrante

Pedro Cezar Dutra Fonseca é Bacharel e Mestre em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Doutor em Economia pela Universidade de São Paulo - USP. Pesquisador do CNPq desde 1987. Professor Titular do Departamento de Ciências Econômicas da UFRGS, onde foi Coordenador do Pós-Graduação em Economia, Diretor da Faculdade de Ciências Econômicas, Pró-Reitor de Pesquisa e Vice-Reitor.

Foi Coordenador da Área de Economia da CAPES. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Brasileira, atuando principalmente nos seguintes temas: Desenvolvimento Econômico, Formação Econômica do Brasil no século XX e História do Pensamento Econômico. Foi contemplado com Menção Honrosa no Prêmio Haralambos Simeonidis/ANPEC (1987) e o segundo lugar no "V Prêmio BNDES de Economia" (1981).

Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)


QUANDO A MULHER

SE SOBRESSAI MAIS QUE O HOMEM!


Na Livraria Prosa I Verso, no Quinta Avenida Center, anos atrás, um grupo de intelectuais se referia ao escritor Tailor Diniz, por TAILOR DE OLIVEIRA.....Fel puro porque ele é marido da jornalista Rosane.


Mas muito antes, muito antes, outro linguarudo, o mais brilhante FOFOQUEIRO de coluna de jornal que conheci, que fazia a pagina 3 da ZH, se referia ao diretor LAURO SCHIRMER, por LAURO RIBEIRO...

Era uma alfinetada na importância da Célia Ribeiro, casada com o Lauro.


Este colunista era tão bom, mas tão bom, que estes FOFOQUEIROS QUE ANDAM ai,meras cópias dele, mal feitas, nem chegam a seus pés...


o Cara a que me refiro andava de bengala no fim da vida, só morava em hotel - era divorciado - e bebia muito. Era um próprio personagem, mais do que um repórter.

Amigo dos Verissimo, frequentava sua casa.


Nunca se viu uma foto dele em jornal.


Foi um privilégio tê-lo conhecido.....

É um dos que criou o personagem COMENDADOR ASPECIR UMBRELA...

Coleguinhas


O ROMANO MATOU A PAU


Na noite de terça passada, ficamos conversando 3 jornalistas sobre o assunto da CC do escritor Tailor Diniz....cada um evidente tinha uma visão da coisa. Este repórter lembrou da onda moralista da ZH de 20 anos atrás quando todo mundo teve que pedir demissão do emprego público que tinha,se acaso quisesse permanecer na equipe...., e que os novos mandatários quisessem,é claro.


Mas aí o Vicente Romano, assessor do PP na ALE, matou a pau....


- Queres ver como amanhã ( no caso ontem,dia 18/04) ela(ai se referia a colunista de política de ZH, Rosane de Oliveira, esposa do escritor em foco) vai botar uma foto do Fortunatti....

Pô, foi mera coincidência.....mas ontem a foto central de ZH era a reunião do prefeito da capital com o PP


Ou o Romano já sabia que a foto iria ser esta, ou então sua intuição , ou melhor, a sabedoria de como agem os colunistas políticos, o fez ver a situação.

Explico: é que uma onda verde, da Oposição, vinha patrulhando a colunista alegando que ela dava mais VILLAVERDE do que os demais candidatos a prefa.


Quem viver verá, próximas cenas desta emocionante novela...Este blogueiro ficará atento.

AS ' BAIXAS'

DA REDAÇÃO

A VALDIR COM O PÉ INCHADO EM SAMPA E O GELSON TENDO QUE OPERAR O PÉ. VALHA-ME DEUS!

bah que pena....

 

Olides. Hoje. Eu fiquei o dia no médico. Vou ter de operar o pé (e). A coisa tá feia. Muita dor. Não posso caminhar. Comprei palmilhas de todos os tipos. Até dos estados unidos, me enviaram auma. Nada. Doi sempre para caminhar. Por isso, esta matéria ficou de lado. Semana passada ela falou que se na cúpula os participanstes não ficassem do seu lado, pelas Malvinas, ela se retiraraia do encontro. Para mim, Olides, Pura bobagem dela. Ora. As malvinas não é mais argentina há bastante tempo. Não foi no governo dela que os argentinos perderam as ilhas para os britânicos. Ora bolas... Gelson.


Gelson Farias

De São Borja


CELESTE PENALVO

COMPLETA 70 ANOS!

Dias atrás, Celeste Penalvo completou 70 anos.

Ex-exilada política, Celeste raramente falta a algum evento que diga com o trabalhismo em Sao Borja. Hoje, dia 19/4, seguramente será uma das que estará no recinto da Câmara Municipal para a sessão solene pelos 130 anos de nascimento do ex-presidente Getúlio Dornelles Vargas.


da esquerda para a direita Celeste Penalvo, Neusa Maria Brizola em 1998, no aeroporto João Manoel, de São Borja. Foto de Neuza Pinto Penalvo.

DeLLes


Dei uma navegada e o primeiro blog que vi foi do Lauro. Está muito bom, como sempre....


O Lauro tem em mim a credibilidade. Sei que ele não vive do blog dele, e não deixa de dar nada por causa dos banners, como muitos coleguinhas blogueiros o fazem...Ah, ta vão dizer que sou " mau caráter"!

Atire a primeira pedra!

O RISCO DA FALÊNCIA DAS INSTITUIÇÕES

Por Carlos Chagas

Abafar a CPI do Cachoeira, quer dizer, não constituí-la, significaria revogar o Congresso. Deitá-lo ao mar como carga supérflua. Adiar sua instalação, quase isso. Pois é o que parece acontecer, esta semana, com base em argumentos descabidos.
Primeiro, de que José Sarney sofreu uma crise coronariana, precisa ficar no hospital e não há prazo para sua volta a Brasília a fim de formalizar a CPI. Ora, com todo o respeito, o presidente do Congresso não é insubstituível. A deputada Rose de Freitas é a primeira vice-presidente das sessões conjuntas entre deputados e senadores. Acresce que a senadora Marta Suplicy é vice-presidente do Senado. Ambas podem substituir o presidente.
Outra alegação protelatória refere-se à coleta de assinaturas para a constituição da CPI. Na última quinta-feira, os líderes dos partidos davam como alcançado número mais do que suficiente, bastando aguardar a chegada de Suas Excelências a Brasília, esta semana. Chegar, chegaram, mas parece que as instruções mudaram. Nem 27 senadores, até ontem, assinaram, entre 81. E na Câmara, sendo necessários 127 deputados, sobre 513, só 75 se comprometeram. Por que essa hesitação súbita?
Porque correu a informação de que Dilma Rousseff teria se manifestado contra a CPI, mesmo sustentando opinião diversa do ex-presidente Lula. Será essa a razão principal de haver arrefecido o ímpeto pela criação da CPI. É a presidente que tem a caneta, raciocinam os integrantes da base parlamentar oficial.
Salvo nova contramarcha, não há certeza de nada. Cada partido pretende criar problemas para os adversários e até para os aliados, poupando seus correligionários na hora de selecionar e crucificar os depoentes. Inventaram a fantasiosa história de que a CPI do Cachoeira destruiria o julgamento dos réus do mensalão, raciocínio do presidente do PT, Rui Falcão, favorável.
Em suma, o dia seguinte sempre parece começar um pouquinho pior do que a véspera. Caso nem a CPI do Cachoeira se instale, nem o Supremo venha a julgar o mensalão neste semestre ou neste ano, a conclusão será da falência de nossas instituições.
BRINCADEIRA TEM HORA
Em sua meteórica passagem pelo Brasil, a Secretária de Estado, Hillary Clinton, voltou a propor um acordo de livre comércio entre os Estados Unidos e nosso país. Nada de barreiras alfandegárias, muito menos subsídios ou protecionismo aos produtos de lá e de cá. Felizmente, nem o chanceler Antônio Patriota, nem o ministro Guido Mantega levaram a sugestão a sério. Muito menos a presidente Dilma Rousseff. O que os americanos querem é inundar o Brasil com sua produção e, na base da abominável livre concorrência, acabar de matar a indústria nacional e estrangular nossas exportações, coisa que a China já vem fazendo. Seria voltar atrás o relógio da História. No passado, eram essas as regras. Hoje, nem que a vaca tussa...
NEM A DITADURA OUSOU TANTO
Vale estabelecer a premissa: Carlinhos Cachoeira é um bandido, um corruptor sem escrúpulos que deveria ser condenado e ficar preso por décadas.
Agora, se verdadeira a versão de ter a Justiça Federal impedido que ele comparecesse ao enterro de sua mãe, segunda-feira, seria o caso de perguntar “que país é este?” Porque negar a um prisioneiro o direito humanitário de despedir-se de seus entes queridos soa como algo medieval. Inominável.
Dona Lindú morreu quando o Lula se encontrava preso numa delegacia paulista. Permitiram-lhe ir ao velório da mãe, mesmo acompanhado por policiais. Juscelino Kubitschek estava no exílio mas nem os generais ousaram impedir que viesse despedir-se de dona Júlia. Veio e voltou com salvo conduto.
Não serve como argumento alegar que Carlinhos Cachoeira estava preso em Mossoró, no Rio Grande do Norte, sendo difícil seu deslocamento até Anápolis, em Goiás. Mesmo que a Polícia Federal não possuísse aviões, e possui, milionário como é, o bandido poderia alugar um jatinho de última geração e vir do Nordeste ao Centro-Oeste em pouco tempo. Será que um juiz impediu a viagem?
NOVA REFORMA NO FIM DO ANO
Começa a circular na Praça dos Três Poderes o rumor de que conhecidos os resultados das eleições de outubro e desenhado o novo quadro político partidário, mesmo apenas municipal, a presidente Dilma aproveitaria para promover ampla reforma ministerial. Prometida para o começo deste ano, a troca de ministros limitou-se a poucas substituições pontuais, mesmo depois de sete deles terem sido mandados passear por denúncias de corrupção e outro por falar demais.
Depois das eleições e de acordo com as performances dos partidos de sua base parlamentar, em especial na disputa pelas prefeituras das capitais, a presidente estaria disposta a escolher ministros mais afetos às missões de cada ministério. Vale aguardar, sem a tentação de fulanizar quantos poderiam receber o aviso prévio.

SCHIRMER SE SAIU BEM

PELO MENOS NUMA ENTREVISTA QUE OUVI NA GUAIBA NA NOITE DO DIA DO ANUNCIO DA MONTADORA DE CAMINHÕES QUE FICOU NA ZONA SUL DO ESTADO, EM CANGUÇU, O PREFEITO DE SANTA MARIA SE SAIU BEM...ELOGIOU O GOVERNADOR, MAS DEU PAU NO VICE!

OU SEJA, UMA NO CRAVO, OUTRA NA FERRADURA!

MEMORIA

ZH TROCOU CAMBIOS

E A ' BARRIGA' VIROU HISTÓRICA


eSTÁ QUASE DE NIVER uma das maiores barrigas de ZH desde que foi fundada em maio de 1964.

Em 23/4/1990,o jornal deu a manchete;' COM CAMBIO FLUTUANTE DOLAR SOBE 31,37%".

Nadica de nada...O engano fora da repórter Neusa Galli Froes - hoje sócia da empresa Galli e Berlatto Associadas - que trocou um tipo de dólar por outro.


No dia seguinte, as 7 horas da manhã, quando as telefonistas chegaram pra trabalhar, não sabiam mais a quem atender: do interior do Estado(que acorda cedo e costuma trabalhar) choviam telefonemas atrás da confirmação da manchete.

Quem acabou marchando com a " cagada" foi o editor de Economia Luis Affonso Franz - hoje morando em Noia - porque a repórter foi segurada.

Moises Mendes, o subeditor de Economia na ocasião me explicou:

- Existiam 3 cambios. Neusa fez a matéria e o Franz deixou rolar,sem passar pra nenhum colega checar os dados daquela informação".

No dia seguinte a manchete errada, o jornal admitiu o erro - o que não era tão fácil como hoje em dia - e explicou que haveria um novo editor de Economia, no caso Moises Mendes.

Franz não fala sobre oa ssunto.

Neusa muito menos.


O SUL

TROCA AS BOLAS!

LEITOR ATENTO

APONTA ' CAGADA' DE O SUL

MAS NINGUÉM SE DEU CONTA MESMO, A NÃO SER OS ESPECIALISTAS DO MERCADO...

Sem me citar como fonte, segue anexado a capa do sul de segunda-feira, dia 16 deste mês, com a grande cagada do ano. Colocando na capa 9% ao mês e lá dentro o correto 9% ao ano.

GETULIO, 130 ANOS


EM SÃO BORJA,SESSÃO SOLENE NA CAMARA MUNICIPAL AS 10 E MEIA D AMANHÃ COM TODO O STAFF DO PTB LOCAL E NACIONAL. ROBERTO JEFFERSON, O CANTOR DE OPERA QUE DENUNCIOU O MENSALÃO , ESTARÁ PRESENTE


EM PORTO ALEGRE, NA CAMARA MUNICIPAL, PALESTRA DE UM FPROFESSOR DA URGS AS 14 HORAS SOBRE GETULIO.

ESPERO QUE FALE DO ESTADISTA, NÃO DO FOLCLORE EM VOLTA DELE....


TEVE UM ESCRITOR AI, QUE AGORA ENTENDE TUDO DE LEGALIDADE E DE GETULIO QUE CONVIDADO PRUM EVENTO INTERNACIONAL SOBRE GETULIO, PRA ESCANDALIZAR, INICIOU SUA PALESTRA DIZENDO QUE O GETULIO GOSTAVA ERA DE FAZER SEXO ANAL( COM MULHRES,EVIDENTE) OS DEMAIS PALESTRANTES FICARAM SÓ SE OLHANDO....

bAH, MAS ISTO É TEMA DE TRAZER NUM SIMPÓSIO E O QUE ISTO TEM A VER COM A POLITICA?

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE FLORES

1)SEM CORRESPONDENCIA


SERGINHO ROS não tem mandado post pra cá....sinal que fiz " alguma cagada" como ele diz....


Bom, se está magoado com algo, nem me preocupo. Isto é dele. Vou ficar preocupado no dia que o ver sempre alegre.

A alegria é o combustível dos imbecis e idiotas.

2) Imperdível mesmo o festival de filmes no sala redenção da URGS.


Todos os principais filmes do Antonioni. Pra mim, vi ali de novo o maior filme de minha vida. ZABRINSK POINT....


Trata da América dos anos 60...

E vi também o PROFISSÃO REPORTER, COM A MARIA SCHNEIDER, AQUELA QUE TEVE QUE AJUDAR MARLON BRANDO PRA FAMOSA CENA DA MANTEIGA EM O ULTIMO TANGO EM PARIS E jJACK NICOLSON, NO PAPEL DE UM REPORTER ENVOLVIDO NUMA COBERTURA NUMA GUERRILHA NO PAIS AFRICANO.


AH E O PUBLICO, MESMO NO MEIO DA TARDE, TEM SIDO DE REGULAR PRA BOM....

Coleguinhas

Falei por fone com o Carlos Alberto Fruet que voltou a se internar no Moinhos. Ele teve um AVC, mas está sob controle. Fruet operou um câncer de intestino em 10.02.2012.

Ele e o irmão Luis Henrique está escrevendo a biografia do jogador Chinesinho.

dos Leitores!

 

Esse tipo de nota é q eu acho legal: bafafá na câmara (como estes veredores são ciumentos dos projetos deles ou, como foi o caso, da "solução" para a obra da restinga! Deputados também são assim), mudança na ZH em função da nova diretoria (Marco Aurélio há muito que tinha que ter as azinhas cortadas, ele sobreviveu todo esse tempo porque sempre foi um baita puxa-saco "da diretoria". Ele o Santana, que se gaba de ser comensal, dividir a mesa com a diretoria no almoco no refeitório da RB$). O Marco é muito ruim como chargista, mas é um ótimo frasista (dá para perceber a diferença?). Ouvi dizer, não sei se foi tu quem falou, que ele só chamou o Sampaio para a ZH quando o Mau-Mau deu um esporro por que ele não fizera isso ainda, na época em que a cas de Caldas fechou.
Qto ao Juremir, que, na minha opinião só se caga quando resolve falar de economia, tens que ver q ele é formado em história! Tem todo o direito, portanto, de falar sobre o Gegê.
Clima no CP e Guaiba também interessa, ninguém mais dá.
É por aí.
Abraço.

 

Once: Según la pericia, no funcionaba un freno en el tren que chocó
El informe sostiene que "no hay objeciones que efectuar en cuanto a la aptitud" del maquinista; en la tragedia murieron 51 personas

Por Enriqueta Sollares

La pericia mecánica sobre el tren que se estrelló en la estación de Once causando la muerte de 51 personas revela que el "freno de guarda", que "se acciona tirando una perilla colgante", en el momento del siniestro "no estaba operativo en la cabina del conductor" de la formación siniestrada. Según indicaron esta mañana a la agencia DyN fuentes judiciales, en cuanto al motorman, Marcos Antonio Córdoba, el informe sostiene que "no hay objeciones que efectuar en cuanto a la aptitud del involucrado".
La pericia indica que "la mayor parte de las unidades se encuentra con mantenimiento diferido" y precisa que "la falta de mantenimiento preventivo implica, por supuesto, un riesgo en la seguridad de la operación"..

Falta de mantenimiento preventivo.


Ao amigo do interior

O amigo do interior merece alguns esclarecimentos:

1. A ilusão do amigo, é de que a Folha não tem anúncios das estatais. A Folha vai mais além, publica anúncios dos governos federal, estadual e municipal. Não recusam nenhuma grana. O negócio deles não é a notícia, é o próprio negócio. Mas o pior, é que para não denunciarem a roubalheira dos tucanos em São Paulo (como as do Metrô, das Merendas e da Inspeção Veicular), o Alckimin comprou milhares de assinaturas da Folha, e a distribui nas escolas, tentando fazer a cabeça das criancinhas.
Ladrão que rouba ladrão, tem cem anos de perdão.

2. O Reinaldo Azevedo não é jornalista. Ao menos não me consta que aquilo que ele comete seja jornalismo, pelo menos é esta a visão que milhares de jornalistas tem da estranha figura de chapéu. Depois do Paulo Francis e o Diego Mainardi, vai ser o próximo a ter que emigrar para outras bandas. E a notícia está errada. O PT não voltou atrás e quer o SANGUE dos que enxovalharam o nome do partido. Com esta CPI da Veja, teremos 180 dias de suor e ranger de dentes em toda oposição. A CPI foi protocolada ontem a noitinha com 340 assinaturas de deputados e 54 de senadores
Um dia é da caça, o outro do caçador.

3. Bob Jefferson denunciou o Mensalão dizendo que o PT pagava aos congressistas e para reforçar sua acusação alegou que o partido dele tinha recebido 20 milhões. Só que na sua defesa na Justiça, diz que os tais 20 milhões foram contribuição legal do PT para o PTB. E a acusação foi por que que o governo não defendeu o PTB quando apareceu a gravação que o Cachoeira tinha feito nos Correios, onde o partido do ex-deputado mamava. Mera vingancinha.
Tanto o jarro vai a fonte, que um dia quebra.

4. Realmente fui seletivo, os nomes do governador de Brasília e do deputado Rubens Otoni, do PT não foram citados por mim por que não foram pegos nos grampos. As acusações contra eles são feitas pela turma do Cachoeira. Se estiverem envolvido cadeia para eles, bem como para o pessoal da Veja, o Demóstenes, o pessoal do Fantástico, o governador tucano de Goiás e o dirigente do PSDB Carlos Alberto Leria. Ninguém deve ser poupado. Tudo vai ser revelado na CPI.
Nada como um dia depois do outro.

5.O amigo só sabe do envolvimento da imprensa, políticos democratas e tucanos, graças aos blogs dos quais fala tão mal. Se fosse pela Folha, Veja, Globo e Bandeirantes, de nada estarias sabendo. Todos os tópicos a que me refere no texto de ontem, só foram publicados pela grande imprensa depois de já terem sido revelados na internet a quase 15 dias.
Quem avisa amigo é.

6. O próprio Fernando Henrique, em declarações de ontem, depois de ser alertado pelo conteúdo dos grampos, quer a CPI. Deputados e senadores do PSDB acham que chegou a hora de fazer a faxina em seu partido.
A verdade liberta.

7. A mentira repetida um milhão de vezes foi MENSALÃO, assim como as "verdades" do Hitler foram reveladas depois da sua derrota em 1945 e envergonharam TODO povo alemão, a falsa acusação do Jefferson, tomada como "verdade" pela imprensa golpista envergonhará TODOS os seus leitores.
Ri melhor quem ri por último.

Remindo Sauim, de Canoas, rindo como nunca.


MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO!


Mídia publicou na terça-feira, 17 de abril de 2012,
Mensalão precisa ser julgado logo, afirma Cezar Peluso
Prestes a deixar a presidência do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, o ministro Cezar Peluso, 69, diz que o caso do mensalão precisa ser julgado rapidamente por três razões: para não interferir nas eleições, não correr risco de prescrição e porque “a opinião pública pressiona muito”.
Ele disse que, se fosse o ministro Ricardo Lewandowski, revisor da ação, “procuraria ser o mais expedito possível para me livrar desse constrangimento”.
Mensalão será julgado neste semestre, diz novo presidente do STF
O futuro presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Carlos Ayres Britto, afirmou nesta terça-feira (17) que o julgamento do mensalão começa ainda neste semestre e não deverá ser interrompido por causa das eleições.
O ministro Carlos Ayres Britto toma posse na quinta-feira (19) como novo presidente do Supremo Tribunal Federal. Será um curto mandato, de sete meses, já que completa 70 anos e será obrigado a se aposentar.
Em uma entrevista exclusiva ao Jornal Nacional, Ayres Britto disse que a Justiça precisa ser sensível à opinião pública, mas sem jamais deixar de seguir a Constituição.
“Tenho abertura para o novo, mas não é o fashion. O fashion é passageiro, modismo. Eu gosto de perceber o que está conforme o modo de sentir a vida da população como um todo. E procuro auscultar os anseios coletivos para ver se eles comportam uma formatação jurisdicional fundamentada, tecnicamente fundamentada. Se isso for possível, é a conciliação do direito com a vida”.
O ministro terá como principal desafio de sua gestão o julgamento do mensalão. Ayres Brito diz que colocará o assunto na pauta assim que o ministro revisor, Ricardo Lewandowski, liberar o processo.
“A partir da disponibilidade dos autos para julgamento, nós providenciaremos a publicação da pauta pelo menos 48 horas antes do início do julgamento. Mas tudo isso é colegiadamente decidido”.
O futuro presidente do Supremo diz que o julgamento será mantido, mesmo que tenha que ocorrer ao mesmo tempo que a campanha eleitoral para as prefeituras.

RECORDANDO
Ministério Público denuncia 40 no caso do mensalão
Josias de Souza - 11/04/2006
Elza Fiuza/ABr

O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Sousa (na foto), informou há pouco que enviou ao STF (Supremo Tribunal Federal) uma mega-denúncia contra 40 personagens envolvidos no escândalo do mensalão. Conforme antecipado aqui na madrugada desta terça-feira, entre os acusados está o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu, acusado de chefiar uma "quadrilha". Foi denunciado também o ex-ministro Luiz Gushiken. A denúncia, que confirma a existência do mensalão, não atinge o presidente Lula.

O Ministério Público protocolou o lote de ações no Supremo no último dia 30 de março. Leia a íntegra aqui. A superdenúncia descreve a prática de vários crimes, entre eles formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, corrupção ativa e passiva, além de peculato. O Ministério Público dividiu a denúncia em três partes:

* PARTE UM: descreve a existência de uma ?organização criminosa? composta por três núcleos. O PRIMEIRO NÚCLEO é chamado de ?político-partidário?. Almejava ?garantir a continuidade do projeto de poder do PT mediante a compra e suporte político de outros partidos e do financiamento das suas próprias campanhas? eleitorais. Era composto pelos seguintes denunciados: José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e Silvio Pereira

O SEGUNDO NÚCLEO, chamado na denúncia de ?publicitgário-financeiro?, era integrado pelos sócios e funcionários das empresas de Marcos Valério. Seu objetivo era o de ?receber vantagens indevidas? do governo. ?Quando delineada a vitória eleitoral do PT, em 2002, o senhor Marcos Valério ofereceu os préstimos da sua quadrilha ao núcleo político-partidário?, diz o texto. Além de Valério, foram denunciados: Rogério Tolentino, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, Simone Vasconcelos e Geiza Dias.

O TERCEIRO NÚCLEO, chamado na denúncia de ?financeiro? era integrado pelos donos e executivos do Banco Rural. Foram denunciados: Kátia Rabello, José Roberto Salgado, Ayanna Tenório e Vinícius Samarane. O Rural ?ingressou na organização criminosa em busca de vantagens indevidas de integrantes do governo federal?.

* PARTE DOIS: neste trecho da denúncia, o Ministério Público descreve os crimes praticados pelos envolvidos na montagem do esquema do mensalão. Além de ter sido denunciado pelo recebimento de R$ 50 mil do valerioduto, João Paulo Cunha (PT-SP) foi processado por ter contratado como presidente da Câmara os serviços da SMPB de Marcos Valério.

A antecipação indevida de recursos do Banco do Brasil por meio do contrato Visanet à agência de Valério rendeu ação judicial contra o petista Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do BB. Foi denunciado também o ex-ministro Luiz Gushiken, apontado por Pizzolato como responsável pela ordem que deu origem aos repasses.

* PARTE TRÊS: neste trecho da denúncia, o Ministério Público descreve os ?crimes praticados pelos beneficiários do esquema? do mensalão. Inclui parlamentares e seus assessores. Inclui também o publicitário Duda Mendonça e sua sócia Zilmar Fernandes.
ANTONIO FERNANDO SOUSA FOI NOMEADO PROCURADOR-GERAL PELO LULA.
SEU SUCESSOR, ROBERTO GURGEL, NOMEADO PELO LULA E RECONDUZIDO POR DILMA, TAMBÉM CORROBOROU A DECISÃO DE ANTONIO FERNANDO SOUSA.

'Eu e Dirceu somos irmãos siameses, o que der para ele no julgamento do mensalão, dá para mim', diz Roberto Jefferson ‘ ( JULIANA CASTRO – O GLOBO – 08.07.2011 )
Roberto Jefferson em foto de arquivo - Marcelo Carnaval
RIO - Pivô do maior escândalo do governo Lula, o deputado cassado Roberto Jefferson está entre os 38 réus do processo do mensalão que corre no Supremo Tribunual Federal (STF), cuja condenação foi pedida na quinta-feira em parecer do procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Oúnico nome para o qual Gurgel pede absolvição é o do ex-ministro Luiz Gushiken. Ao GLOBO, Roberto Jefferson disse que ainda há muita gente inocente na lista de réus, que não está preparado para qualquer decisão do STF e que sua pena estará diretamente ligada à punição aplicada ao ex-ministro José Dirceu.
O GLOBO: O senhor já leu o parecer da Procuradoria-Geral da República?
Roberto Jefferson: Não li. Tudo o que eu sei são sobre as especulações que saíram na imprensa. Tentei entrar no site da PGR, mas não tem nada lá. O parecer não está nem nos autos do processo ainda.
O GLOBO: O que o senhor achou da decisão da procuradoria de pedir a absolvição do ex-ministro Luiz Gushiken?
Jefferson: Eu penso que está correta. Nunca ouvi dizer que ele tivesse envolvido no mensalão. Tem muita gente inocente ali (na lista de réus do processo).
O GLOBO: E quem são esses inocentes?
Jefferson: Eu não vou citar nomes. Quem vai decidir isso é o plenário do STF. Eu não sou juiz, sou réu. Mas tem gente inocente ali e também gente culpada. Tem mais gente culpada que inocentes.
O GLOBO: Como está a preparação da sua defesa?
Jefferson: Estou esperando o parecer. Mas minha linha de defesa é muito clara. Admito o delito de caixa dois, mas não fiz mensalão. Não aluguei minha bancada. Fiz caixa dois de campanha, mas mensalão eu não deixei entrar no meu partido. Não permiti que esse dinheiro contaminasse minha bancada. Eu mantenho tudo o que eu disse.
O GLOBO: O que espera da decisão do STF?
Jefferson: Eu creio numa decisão justa. Meu advogado já disse: "você e Dirceu são irmãos siameses. O que der para o Dirceu dá para você". Então, é isso: o que der para ele, dá para mim.
O GLOBO: O que seria uma decisão justa?
Jefferson: Se eles me condenarem por crime eleitoral, eu não tenho o que discutir. Mas não aceito essa denúncia de corrupção e lavagem de dinheiro. Se for culpado por essa denúncia, eu me rebelo. Não fiz isso. Não podem me empurrar nesse mesmo bolo.
O GLOBO: O senhor está preparado para qualquer decisão que saia do julgamento no STF?
Jefferson: Não estou, não. Essa denúncia de corrupção e lavagem de dinheiro, eu não aceito. Contra mim essa denuncia é injusta. Não pratiquei o que eles estão descrevendo contra mim na denúncia. (Se for culpado por ela) Vou me rebelar porque é incorreto e injusto.
O GLOBO: O ex-presidente Lula prometeu comprovar que o mensalão foi uma farsa. Quais são as chances de ele conseguir manter essa palavra?
Jefferson: Ele vai ter que discutir com a PGR. Não é mais um fato político e sim processual. Lula é um animal político, mas não é advogado ou procurador. Será a palavra dele contra a da procuradoria.

Em momento algum ele diz que o mensalão não existiu. Diz que ele não está envolvido no mesmo.
Recordando: ele só denunciou o dito, o mensalão (sabia do mesmo, pois era da base), porque o PT, que havia prometido R$ 20 milhões ao PTB, só deu R$ 4 milhões.
Ris de que? Talvez Freud, não o Godoy, um dos ALOPRADOS DO PT, explique.
PS.: A CPI VAI SAIR E AÍ.....COMO FICARÃO OS PESTISTAS AGNELO QUEIROZ, RUBENS OTONI, O QUERIDINHO PROTÓGENES, ETC E TAL. NÃO SÓ OS “OUTROS” ENTRARÃO NO BAILE.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

RUIM PRO SCHIRMER


A PIOR NOTICIA DE ONTEM NO RGS FOI PRO SCHIRMER, PREFEITO DE SANTA MARIA, QUE CONCORRE A REELEIÇÃO!( FALEI E ASSINO EMBAIXO)

Ana de Luxemburgo

Remindo Sauim

Resquícios da Ditadura!

"O SÓCIO DA SULTEPA"

Mário David Andreazza, ministro dos Transportes de Médici, era tido no Sul por " sócio da Sultepa".

Isto porque onde estava o dono da empreiteira, José Portela Nunes, o Portelinha, ali também estava o ministro dos Transportes.

Mas pelo que se sabe, Andreazza morreu pobre e um dos amigos que ajudaram a pagar seu velório e enterro teria sido Portelinha.


Quando escrevi meu livro ESTRADAS DO RIO GRANDE, os engenheiros que entrevistei me afirmaram que Andreazza era o maior pé de boi que eles haviam conhecido.

Mas que depois do trabalho, farra era com ele mesmo.


Até onde vão os fatos e até onde começa a lenda, ninguém sabe direito.

Mas que Andreazza ficou meio " maldito" no Brasil, isto ele ficou. Tanto que ninguém se atreveu a dar nomes de estradas, viadutos ou o que valha pra ele, como homenagem. Agora me parece que o Sicepot teria feito uma proposição neste sentido!

GREVE DA POLICIA

É QUASE CERTO QUE A POLICIA CIVIL ENTRARÁ EM GREVE. E A GREVE NÃO SERÁ COMO DAS VEZES ANTERIORES, ADVERTIU ONTEM O PRESIDENTE DA UGEIRM-SINDICATO, ISAAC ORTIZ.


a greve deve ser pros próximos dias.

ENTRE DILMA E A CPI, O PT FICA COM LULA

Por Carlos Chagas

Não se discute que a presidente Dilma não gostou nem um pouco das articulações para a formação da CPI do Cachoeira. Ficou brava, tanto por ter o PT decidido participar sem consultá-la quanto pelo mérito da proposta, capaz de respingar em gente de seu governo. A distância é imensa, porém, entre o seu desacordo e a hipótese impossível de a CPI não se instalar. Ficaria pior a emenda do que o soneto, caso todo o processo refluísse e os partidos da base oficial não dessem o número suficiente de assinaturas. Mais uma vez, Dilma e PT batem de frente, com o partido demonstrando estar mais para Lula do que para a sucessora.
Fica marcada a posição da presidente, contrária à CPI, mas aberto o caminho para sua instalação, se possível ainda esta semana. A crise coronariana do senador José Sarney leva a iniciativa para sua substituta, a senadora Marta Suplicy. Engana-se quem supuser Dilma e Lula em rota de colisão com base na evidência de que o ex-presidente defendeu com ardor a formação da CPI. Os dois se entendem no atacado e acabam se entendendo no varejo.
A Controladoria Geral da União recebeu instruções para esmiuçar todos os contratos celebrados pela Delta Engenharia com o governo, para realização das obras do PAC. Se a empresa for flagrada em desvio de verbas para irrigar as contas de Carlinhos Cachoeira e sua quadrilha, será punida. Parecem nulas as possibilidades de uma crise dentro da crise, apesar de o governo temer reflexos em sua performance administrativa.
Da mesma forma, a presidente Dilma não participa da articulação dos companheiros para esvaziar o julgamento dos réus do mensalão ainda este ano. Os 38 implicados tiveram anos para preparar sua defesa e, se são inocentes como apregoam, que se defendam. O palácio do Planalto não participa de manobras para interferir na tarefa em mãos do Supremo Tribunal Federal.
VEXAME
O fracasso da reunião da Cúpula das Américas, em Cartagena, no fim de semana, demonstra como estão fragilizados os países empenhados em trazer Cuba de volta ao convívio continental. Porque se apenas Estados Unidos e Canadá opunham-se frontalmente à decisão, por que não seguiram adiante e aprovaram moção naquele sentido, mesmo contra a opinião de americanos, canadenses e seus penduricalhos? Medo de represálias de Washington? Claro que não conseguiriam interromper o embargo promovido pelos Estados Unidos, há tantas décadas massacrando a ilha, mas teriam marcado posição.
SE A MODA PEGA...
Pelo Ato Institucional número 4, de novembro de 1966, o presidente Castello Branco havia transformado um Congresso em final de mandato em Assembléia Nacional Constituinte, enviando aos deputados e senadores um execrável ante-projeto de nova Constituição, onde nem existia o capítulo dos direitos e garantias individuais. Mas com a ressalva de que os “constituintes” poderiam modificar o texto o quanto quisessem, desde que até 18 de janeiro de 1967 tivessem promulgado a nova Constituição. Caso contrário, prevaleceria op seu ante-projeto, elaborado pelo ministro da Justiça, Carlos Medeiros e Silva, co-autor do Ato Institucional número 1 e da Constituição fascista de 1937.
Deputados e senadores, menos os que já tinham sido cassados desde 1964, decidiram trabalhar para evitar o monstrengo e elaborar uma lei fundamental que pelo menos no papel seria democrática. Não tiveram Natal nem Ano Novo, destacando-se entre eles Afonso Arinos, Aliomar Baleeiro, Pedro Aleixo, Daniel Krieger e outros liberais.
Bem cedo, no dia 17, o presidente do Senado e da Constituinte, Auro de Moura Andrade, convoca os líderes dos partidos e dá a má notícia: pelas contas feitas durante a madrugada, verificara não haver tempo, até à meia-noite, de o plenário votar os últimos capítulos. Todo o trabalho ficaria perdido, além de entrar em vigência uma Constituição ditatorial. A decepção foi geral, mas Auro acrescentou: “apesar disso, eu tenho uma solução”.
Chamou o chefe dos contínuos e perguntou: “José, que horas são?” O velho servidor consultou o relógio da parede do plenário da Câmara, onde se realizavam as sessões, e respondeu: “Excelência, são oito horas da manhã.” O senador paulista fingiu grande indignação e replicou: “o senhor não está vendo que são oito horas da noite de ontem? Vá lá e atrase os relógios em 12 horas!”
Assim foi feito e, com mais aquele prazo, a Constituição foi votada e promulgada. Claro que do lado de lá da Praça dos Três Poderes o presidente Castello Branco acompanhou tudo, mas optou por não interferir, reconhecendo que o projeto dos deputados e senadores eram muito melhor que o dele. Mesmo assim, a Constituição de 1967 durou apenas até 1968, rasgada que foi pelo AI-5. Uma demonstração a mais de que não bastam textos bons quando não há representatividade nem legitimidade de quem os escreve...

MARIDO DE ROSANE

OCUPA CC NA CULTURA


clique na imagem para ler o documento


Circulou com muita força dentro da Assembléia Legislativa na tarde de segunda passada xerox da nomeação de Tailor Netto Diniz pruma CC - Chefe de Divisão , padrão CCE-10 -da Secretaria da Cultura em 14.03.2011, na página 4. Tailor é escritor e jornalista.

Mas o objetivo do xerox é porque ele é marido da colunista Rosane Aparecida de Oliveira, titular da Pagina 10 da ZH e titular do espaço mais nobre da Gaúcha

Tailor também ocupou funções na Secretaria da Cultura em governos anteriores( que não eram do PT)

Coleguinhas


SALA COM NOVO COMANDANTE


Lauro Quadros durou pouco como coordenador do Sala. Não é fácil aguentar aquele mar de egos, se achando os reis da cocada preta.

E o Lauro não é de meias mesuras.


Assumiu ontem,dia 17.04 o novo coordenador, que se chama PEDRO ERNESTO DENARDIM, VULGO MORTADELA.

A FOLHA, QUE NÃO FAZ PARTE DO
JEG - JORNALISMO DA ESGOTOSFERA
GOVERNISTA, PATROCINADO POR ESTATAIS,
INFORMA, CONFORME CITA O REINALDO AZEVEDO


PT agora tenta adiar CPI do caso Cachoeira

Por Gabriela Guerreiro, Catia Seabra e Natuza Nery, na Folha:

O temor de que as investigações sobre o caso Carlinhos Cachoeira possam respingar em membros do partido ou do Palácio do Planalto fez integrantes do PT começarem a trabalhar pelo adiamento da CPI no Congresso. Petistas dizem querer esperar o retorno do presidente do Congresso, José Sarney (PMDB-AP), para permitir que a comissão saia do papel. Sarney está internado em São Paulo após se submeter a cateterismo e angioplastia com a colocação de stent.
Na sua ausência, a deputada Rose de Freitas (PMDB-ES) poderia convocar uma sessão do Congresso para instalar a CPI por ser a primeira vice-presidente do Legislativo. Mas a estratégia é convencê-la a não instalar. “O que terá que ser feito vai ser feito. Mas vou ouvir os líderes primeiro. Se quiserem a instalação imediata da comissão, eu vou fazer”, disse ela. Integrantes da base de apoio da presidente Dilma Rousseff, temerosos do alcance da comissão, apostam que, com o adiamento, o clima pró-CPI pode esfriar. No Rio, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho (PT), negou que Dilma esteja insatisfeita com a criação da CPI, como tem sido ventilado.
Apesar de defender o retardamento das investigações, o PT nega intenção de barrar a CPI. A ordem é ganhar tempo para decidir com calma a composição da comissão. Com o adiamento, o partido também pode postergar a definição do relator da CPI. Entre os cotados estão Odair Cunha (MG), Carlos Zaratini (SP), Paulo Teixeira (SP) e Henrique Fontana (RS). A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais), responsável pela interlocução do governo com o Congresso, participa ativamente da escolha, inclusive vetando nomes.
(…) - Por Reinaldo Azevedo

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

UMA MENTIRA...

... mil vezes repetida se torna uma verdade autenticada. Esta frase foi pronunciada por Fritz Goebbels, ministro das Comunicações da Adolph Hitler, aliás, o Nazismo foi o primeiro regime na história a criar um Ministério das Comunicações, pela importância que davam à doutrinação ideológica. O sentido da frase é que uma mentira repetida mil vezes começa a ser aceita como verdade, penetra no inconsciente das pessoas, como uma lavagem cerebral.
Aí, de repente, alguém vai para a frente do espelho e fica repetindo que o MENSALÃO não existiu. Acaba fazendo uma lavagem cerebral em si próprio, se auto convencendo de que o MENSALÃO não existiu.
Mais: fica delirando, dizendo que o MENSALÃO, que existiu, ocorreu, foi uma conspiração dos partidos de oposição.
Será que Freud, não o Godói, um dos ALOPRADOS DO PT, explica?
Ora, ora, ora... quem denunciou o MENSALÃO foi BOB JEFFERSON, da base do governicho lula, ao reclamar que o PT não cumprira o acordo de dar ao partido dele R$ 20 milhões.
Não deliras, Marcelino.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

SILÊNCIO DA IMPRENSA

Na relação não constou dois nomes, dentre os atores principais:
Agnelo Queiroz, do PT,PT,PT,PT.....Governador de Brasília
e
Rubens Otoni, deputado do PT,PT,PT, PT...de Goiás.
O autor da relação foi seletivo.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

Melaram o Mensalão

Amigo do interior, as novidades sobre o julgamento do Mensalão são os seguintes, segundo a imprensa que tanto adoras:

1. O presidente do STF, Cezar Peluso acha o Mensalão um CONSTRANGIMENTO. (Felipe Seligman, Folha de S. Paulo)

2. O ministro do SFT Marco Aurélio Mello diz que é TERMINANTEMENTE CONTRA a convocação da corte em julho apenas para apressar o andamento do processo. (Mônica Bérgamo, Folha de S. Paulo)

3. Os ministros, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, se DESENTENDERAM a alguns dias sobre o Mensalão. (Mônica Bérgamo, Folha de S. Paulo)

4. O DEFENSOR do Cachoeira é o advogado criminalista Márcio Thomaz Bastos, Ministro da Justiça durante o governo Lula, 2003 até 2007. (O Globo)

5. O Polidoro Júnior, diretor da Veja está sendo ACONSELHADO pelos amigos para fazer uma delação premiada. Entregando toda a conspiração contra o governo Lula, em troca de uma pena mais branda. (Rádio corredor da editora Abril)

6. O ministro do STF Gilmar Mendes fez uma viagem a Europa JUNTO com Demóstenes Torres e Carlinhos Cachoeira. Fotografado e documentado pelo próprio Gilmar.

7. Roberto Jefferson NEGA a existência do Mensalão. (O Globo)

8. O governador de Goiás (PSDB), foi pego nos grampos do Mensalão. (Zero Hora)

9. Suzana Singer, ombudsman da Folha de S. Paulo, conclama: a imprensa "tem o dever de apurar tudo - mas sem se poupar. É hora de dar um exemplo de transparência". ( Folha de S. Paulo)

10. Resumindo, o STF não tem nenhuma vontade para com o julgamento do Mensalão, já estão até brigando. Os democratas e os tucanos, que fariam pressão institucional no Congresso, não tem mais condição moral depois das revelações dos grampos do Cachoeira. A própria imprensa já discute clarear os envolvimentos Cachoeira/oposicão/imprensa. Então,o que sobra, é o PT com o prato, o queijo, a faca e o garfo na mão.

Remindo Sauim, de Canoas, quase morrendo de tanto rir

De Brasília


Pinga Fogo


*O Piantella, famoso restaurante dos anos 80, esta pela bola sete....entraram novos restaurantes vindos de Sampa pra capital federal. Um deles é o Bela Cintra


*Na mesa do Stella Gril, na segunda, o papo foi sobre Sarney....Não podia ser diferente.


*Dia 19, CH, um dos comensais da mesa do Stela, estará de niver.


*Gasparotto, o famoso colunista social dos Pampas , está em BSB...vai ser visto na mesa do Stella. Serginho vai mandar fotos pra coluna


*Alo Serginho, chegou o livro de Alagoas. Fui pegar no Correio. Tou louco pra ler.


*O teu livro da Legalidade, ainda não terminei de ler...


*O sonho de consumo do Adriano Mazzaeino é um dia tietar os famosos da mesa do Stella.

Oprobelma do Mazza e deixar Encantando.

Superintendente da Assembléia

É Fabiano Geremia o Superintendente da Assembléia Legislativa do Estado.

Memória Legislativa

FERREIRA, Aluízio Paraguassú - Vereador Aluízio Paraguassú

DADOS PESSOAIS

• Nascido em Porto Alegre no dia 13/03/1933, filho de Sady Alves Ferreira e Hilda Paraguassú Ferreira. Funcionário Pública Federal era sua profissão. (Endereço: Cruz Alta, 483 - Nonoai)

LEGISLATURA

• Na Legislatura de 1969 a 1972 foi eleito com 4.522 votos, sendo que 1,70% foi pela legenda do Movimento Democrático Brasileiro - MDB, assumindo em a vereança em 1º/02/1969. Mas declinou do cargo de vereador em 31 de dezembro de 1971 para assumir cargo de deputado estadual, para o qual foi eleito.

COMISSÕES

• Em 1969 é eleito 2º Secretário, integrou a Comissão de Justiça e ainda nesse ano foi eleito vice-presidente da Comissão de Justiça.
• No ano de 1970 foi eleito 2º Secretário; integrou a Comissão de Justiça; integrou ainda a Comissão Especial para estudar o problema dos táxis em Porto Alegre - processo 138/70.
• Em 1971, afastou-se da vereança para assumir o cargo de Deputado Estadual em 31/01/71, para o qual foi eleito.


Fonte: acervo da Seção de Memorial da Câmara Municipal de Porto
Alegre, conforme informações do Arquivo Histórico da CMPA.

Rosa Ângela Fontes e Fernanda Scherer
camarapoa.rs.gov.br/memorial
fernandascherer@camarapoa.rs.gov.br
rosa@camarapoa.rs.gov.br
telefone 32 20 43 18
Em 12 de abril de 2012.

 

Biografia

ALUIZIO PARAGUASSU - MDB/RS

Aluizio Paraguassu Ferreira
Nascimento: 13/3/1933
Naturalidade: Porto Alegre, RS
Profissões: Funcionário Público Federal
Filiação: Sady Alves Ferreira e Hilda Paraguassu Ferreira
Mandatos (na Câmara dos Deputados):
Deputado Federal, 1975-1979, RS, MDB. Dt. Posse: 01/02/1975; Deputado Federal, 1979-1983, RS, MDB. Dt. Posse: 01/02/1979.
Atividades Parlamentares:
CÂMARA DOS DEPUTADOS:
COMISSÕES PERMANENTES: Ciência e Tecnologia: Suplente, 1976; Comunicações: Membro efetivo, 1975-1976; Finanças: Suplente, 1975; Fiscalização Financeira e Tomadas de Contas: Membro efetivo, 1976; Segurança Nacional: Suplente, 1975.
COMISSÕES ESPECIAIS: Desenvolvimento da Região Sul: Membro, 1975.
http://www2.camara.gov.br/deputados/pesquisa/layouts_deputados_biografia?pk=123047


Relação de Integrantes da 43.ª Legislatura
(31/01/ 1971 – 31/01/1975)
50 cadeiras
ARENA -27; MDB -23
ARENA - Aliança Renovadora Nacional

Bancada Inicial Composição Final
1. Adolpho Puggina 1. Adolpho Puggina
2. Afonso dos Santos Tacques 2. Afonso dos Santos Tacques
3. Alexandre Machado da Silva 3. Alexandre Machado da Silva
4. Antonino Fonari 4. Antonino Fonari
5. Celestino Granato Goulart 5. Celestino Granato Goulart
6. Femando Gonçalves 6. Femando Gonçalves
7. Firrnino Girardello 7. Firrnino Girardello
8. Francisco Solano Borges 1 8. Getúlio Marcantonio
9. Getúlio Marcantonio 9. Hed Santos Borges
10. Hed Santos Borges 10. Joaquim Milano
11. João Alves Osório 11. João Alves Osório
12. José Hugo Mardini 12. José Hugo Mardini
13. José Pederzolli Sobrinho 13. José Pederzolli Sobrinho
14. Júlio Brunelli 14. Júlio Brunelli
15. Justimiano Augusto de Araújo Trein 15. Justimiano Augusto de Araújo Trein
16. Martins Avelino Santini 16. Martins Avelino Santini
17. Nelson Marchezan 17. Nelson Marchezan
18. Octávio Badui Gerrnano 18. Octávio Badui Gerrnano
19. Oscar Badrig Westendorff 19. Oscar Badrig Westendorff
20. Pedro Affonso Anschau 20. Pedro Affonso Anschau
21. Pedro Américo Leal 21. Pedro Américo Leal
22. Romeu Roese Scheibe 22. Romeu Roese Scheibe
23. Rubem Scheid 23. Rubem Scheid
24. Rubi Matias Diehl 24. Rubi Matias Diehl
25. Silverius Kist 25. Sérgio Ilha Moreira
26. Urbano Alves de Moraes 26. Silverius Kist
27. Victor José Faccioni 27. Urbano Alves de Moraes
1 Francisco Solano Borges: Em 29/05/1974 assumiu como Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado
2 Nelson Marchezan: De 06/06/1972 a 14.05.1974 afastou-se do mandato parlamentar para assumir a Secretaria do Trabalho e Ação Social. Em 20/11/74 reassumiu a Secretaria.
3 Octávio Badui Gerrnano: Segundo deputado mais votado, com 39.094 votos. Em 15/03/1971 a 14/05/1974 afastou-se do mandato parlamentar para assumir a Secretária do Interior e Justiça. Em 20/11/1974 foi renomeado para assumir o mesmo cargo.
Suplentes
1. Joaquim Fonseca Milano
2. Sérgio Ilha Moreira


MDB - Movimento Democrático Brasileiro
Bancada Inicial Composição Final
1. Alcides Costa 1. Alcides Costa
2. Aluízio Paraguassu Ferreira 2. Aluízio Paraguassu Ferreira
3. AmarÍlio Borges Moreira 3. AmarÍlio Borges Moreira
4. André Nivaldo Jager Soares 4. André Nivaldo Jager Soares
5. Antônio Carlos Rosa Flôres 5. Antônio Carlos Rosa Flôres
6. Aristides Bertuol 6. Aristides Bertuol
7. Carlos da Silva Santos 7. Carlos da Silva Santos
8. Carlos Loreno Giacomazzi 8. Carlos Loreno Giacomazzi
9. Celso Testa 9. Celso Testa
10. Edgar Marques de Mattos 10. Edgar Marques de Mattos
11. Elton Femsterseifer 11. Elton Femsterseifer
12. Ivo Sprandel 12. Ivo Sprandel
13. João Carlos Gastal 13. João Carlos Gastal
14. Lélio Miguel Antunes de Souza 14. Lélio Miguel Antunes de Souza
15. Lidovino Antônio Fanton 15. Lidovino Antônio Fanton
16. Lino Augustinho Zardo 16. Lino Augustinho Zardo
17. Moisés Velasquez 17. Moisés Velasquez
18. Nolly Joner 18. Nolly Joner
19. Pedro Jorge Simon 19. Pedro Jorge Simon
20. Rodolfo Rospide Netto 20. Rodolfo Rospide Netto
21. Suely Gomes de Oliveira 21. Suely Gomes de Oliveira
22. Valdir Antônio Lopes 22. Valdir Antônio Lopes
23. Waldir Walter 23. Waldir Walter
4 Victor José Faccioni: Deputado mais votado com 35.864 votos. Em 16/03/1971 afastou-se do mandato parlamentar para assumir o cargo de Secretário Extraordinário para assuntos da Casa Civil e Palácio Piratini.
5 Joaquim Fonseca Milano: Em 16/03/1971 foi compromissado e assumiu o mandato, visto ter sido eleito 1.º suplente, assumindo a vaga deixada pelo Sr. Deputado José Octávio Germano.
6 Sérgio Ilha Moreira: Em 16/03/1971 assumiu o mandato de Deputado visto ter sido eleito 2.º Suplente pela ARENA. Em 15/5/1974 volta a suplência. Em 15/05/1974 deixou o mandato em virtude do Deputado Otávio Germano haver retornado a esta Casa. Dia 29/05/1974 reassume, em virtude do Dep. Solano Borges ter passado a ser Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.
http://www2.al.rs.gov.br/memorial/LinkClick.aspx?fileticket=t_TZD0Uys9g%3D&tabid=3543&language=pt-BR


Sessão Solene Getúlio Vargas

Dia 19 comemora-se os 130 anos do nascimento do que é considerado o maior estadista brasileiro do século passado. Getúlio Vargas.

na Câmara Municipal de Porto Alegre, as 14 horas palestra do Pedro Cesar Dutra Fonseca, da UFRGS, e inauguração de uma exposição coordenada por Nara Jorfitz e Jorge Barcellos.

Em S. Borja, o recado é do Letier Vivian.


Sessão Solene Getúlio as 10:30 com teu ídolo Roberto Jeferson

Coleguinhas


*Carlos Alberto Fruet, que operou um câncer em 10/02, voltou a ser internado no Moinhos de Vento.


*Coleguinha que esteve no Zoológico neste fim de semana voltou impressionado com o abandono do local.


*Baixou a tiragem do JORNAL DO BISPO, ou seja, a FOLHA UNIVERSAL. Tirava 2.500.000 e agora está em 1.800 mil exemplares. sempre pego pra ler. tem boas materias.

COLEGUINHAS


Exclusivo!

MARCO AURÉLIO CARVALHO, CHARGISTA E FUNCIONÁRIO DA ZERO HORA EDITORA JORNALISTICA terá que se desligar da empresa e passar a ser fornecedor, ou seja PJ( PESSOA JURIDICA).

tAMBÉM DEVERÁ TER SEUS PROVENTOS REBAIXADOS, É O QUE SE INFORMA


Marco Aurélio era funcionário da TV Gaúcha e quando Maurício Sirotsky comrpou a ZH do Ary de Carvalh0(1970), ele, Telmo Cúrcio e Lauro Schirmer foram remanejados da TV pra Zero.

Ex-banqueiro Alberto Cacciola totalmente livre

Do site Espaço Vital http://www.espacovital.com.br

A juíza Roberta Barrouin Carvalho de Souza, da Vara de Execuções Penais do Rio, concedeu ontem (16) indulto - medida geralmente tomada pela Presidência da República - a Alberto Cacciola, que cumpria pena em regime semiaberto desde agosto de 2011, quando obteve a liberdade condicional.

O ex-banqueiro estava condenado a 13 anos de prisão, mas ficou recluso de julho de 2008 a agosto de 2011. A magistrada também extinguiu a punibilidade do crime.

Segundo a decisão, Cacciola cumpriu as exigências da lei. É que ele tem mais de 60 anos - completará 70 em 2014 -cumpriu um terço da pena e não cometeu falta grave nos 12 meses anteriores ao benefício.
Reprodução - Exame/Abril

Salvatore Alberto Cacciola - nascido em Milão em 7 de janeiro de 1944, banqueiro ítalo-brasileiro - era proprietário do falido Banco Marka, tendo sido condenado por crimes contra o sistema financeiro, juntamente com Francisco Lopes, então presidente do Banco Central do Brasil (um dos responsáveis pelo Plano Real), no que ficou conhecido como o maior escandalo de corrupção da nova república, que sangrou as finanças do país em mais de US$ 4 bilhões, compromentendo a credibilidade e a probidade do governo Fernando Henrique Cardoso.

O Banco Marka, juntamente a outros se beneficiavam de informações previlegiadas passadas pela diretoria do Banco Central sobre cotações do dólar durante o regime de cambio fixo do governo FHC.
Como ficou foragido na Itália por quase seis anos, Cacciola ainda responde a diversos processos criminais, todos ainda sem sentença definitiva. Foi extraditado ao Brasil em julho de 2008 e recolhido ao presídio Bangu 8 em regime de prisão preventiva. Em agosto de 2011 foi beneficiado por liberdade condicional e passou a responder aos processos em liberdade.

Para recordar o caso

A Justiça Federal do Rio de Janeiro condenou em 4 de abril de 2005 o ex-presidente do Banco Central Francisco Lopes a dez anos de prisão em regime fechado.

A juíza Ana Paula Vieira de Carvalho, da 6ª Vara Federal Criminal do Rio, também condenou o banqueiro Salvatore Cacciola (13 anos de prisão) e a ex-diretora de Fiscalização do BC Tereza Grossi (seis anos). Francisco e Ana puderam recorrer da sentença em liberdade. Cacciola não, porque estava foragido.

Lopes e Grossi eram acusados de ter favorecido os bancos Marka e FonteCindam às vésperas da desvalorização do real, em 1999, quando ocupavam a presidência e a diretoria do BC, respectivamente. Cacciola era dono do banco Marka.

À época, o BC elevou o teto da cotação do dólar de R$ 1,22 a R$ 1,32. Na contramão do mercado, os bancos Marka e FonteCindam haviam assumido pesados compromissos em dólar. O Banco Central vendeu dólares com cotação abaixo do mercado aos dois bancos.

O BC socorreu os dois bancos, evitando que quebrassem. A principal alegação para o socorro foi o risco de a quebra provocar uma crise sistêmica no mercado financeiro.

A juíza, entretanto, decidiu condenar Grossi, Cacciola e Lopes pelo artigo 312 do Código Penal (peculato, ou utilizar-se do cargo exercido para apropriação ilegal de dinheiro). Além de peculato, Cacciola também foi condenado por gestão fraudulenta.

Segundo a sentença, Cacciola valeu-se de Luiz Augusto Bragança, amigo íntimo de Francisco Lopes, para obter "ajuda ilícita de proporções monumentais para seu banco". Ainda segundo a sentença, ele não relutou em proferir ameaças contra uma testemunha.

O crime favoreceu Cacciola com recursos públicos de cerca de R$ 900 milhões, segundo a sentença. A juíza destacou que parece bastante reprovável a alavancagem do Banco Marka no mercado de futuros em janeiro de 1999, que chegou a 20 vezes o valor do patrimônio líquido. A magistrada apontou também manobras com o fundo Stock Máxima para salvar milhões de dólares do patrimônio pessoal do banqueiro.

Na sentença a juíza analisa que embora a atuação em relação ao Banco Marka pudesse ser inicialmente justificada para evitar o risco sistêmico, "a forma imoral de intervenção bem demonstra sua concepção distorcida das relações entre o Estado e a iniciativa privada".

A ex-diretora de Fiscalização do BC, Tereza Grossi, recebeu uma pena menor por ter uma posição hierárquica inferior em relação aos diretores que tomaram as decisões da operação.

Também foram condenados no mesmo caso os réus Cláudio Mauch, ex-diretor do BC, (dez anos), Demóstenes Madureira do Pinho Neto, ex-diretor de Assuntos Internacionais do BC, (dez anos), Luiz Augusto Bragança (cinco anos em regime semi-aberto), Luiz Antonio Gonçalves (dez anos) e Roberto José Steinfeld (dez anos).

Antes dessa operação, por ocasião da implantação do Plano Real, o BC, também sob a mesma alegação, havia definido uma mega-operação de socorro a vários bancos, por meio do Proer (Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional), que à época custou ao país o equivalente a US$ 27 bilhões (a paridade cambial, então, era de um dólar para um real). O Proer foi criado em 3 de novembro de 1995.

ANUNCIO EN CASA DE GOBIERNO

Cristina anunció la expropiación del 51% de YPF y España amenaza con represalias "contundentes"
La Presidenta lo dio a conocer por cadena nacional. El texto, enviado al Congreso, declara de utilidad pública y sujeto a expropiación ese porcentaje de las acciones de YPF, que pasarán al Estado Nacional y las provincias productoras. Son todas acciones de Repsol, que quedará con una participación minoritaria. El Tribunal de Tasaciones determinará cuánto se pagará. El Gobierno ya tomó el control de la compañía.

Por Enriqueta Sollares


De Vido, junto al vice ministro de Economía, Axel Kicillof, al tomar posesión de YPF. (Télam)

Los ministros de Relaciones Exteriores e Industria dijeron que habrá consecuencias por la medida y que se anunciarán en los próximos días. Calificaron de “extravagante” la expulsión de los directivos de YPF y dijeron que defenderán a los españoles que invirtieron sus ahorros en Repsol. Casi siete horas se tomó la mayor petrolera española en responder. Repsol emitió esta noche, hora de España, un comunicado en el que consideró "ilícita y gravemente discriminatoria" la expropiación parcial por parte del gobierno argentino de su filial YPF, y anunció que tomará "todas las medidas legales que procedan" para salvaguardar sus intereses y los de sus accionistas.
"Repsol considera que la medida anunciada es manifiestamente ilícita y gravemente discriminatoria, que no se ha justificado de forma alguna la utilidad pública que se persigue con la misma y que supone un patente incumplimiento de las obligaciones asumidas por el Estado argentino en la privatización de YPF", denunció la compañía en un comunicado a las autoridades bursátiles españolas que se conoció a última hora del lunes en España. Repsol considera que el gobierno argentino ha decidido expropiar un 51% de YPF "violando así los más fundamentales principios de seguridad jurídica y de confianza de la comunidad internacional", reservándose las medidas a tomar.
"Repsol llevará a cabo todas las medidas legales que procedan para preservar el valor de todos sus activos y los intereses de todos sus accionistas", añade el comunicado de la petrolera. La mayor petrolera española, cuyo presidente Antoni Brufau tiene previsto dar una conferencia de prensa a primera hora de mañana, es el accionista mayoritario “con el 57,4% en el capital e YPF, con un valor de 4.122 millones de euros. Adicionalmente, Repsol YPF mantiene un préstamo con el Grupo Petersen valorado en esa fecha (31 de diciembre de 2011) en 1542 millones de euros”.
“Por otra parte, como consecuencia de la medida anunciada hoy por el Gobierno argentino, la deuda neta del Grupo se reducirá en aproximadamente 1.600 millones de euros”, agregó. Al aclarar cuál es el valor interno de YPF, Repsol busca poner un piso sobre el cual reclamar en los tribunales pertinentes. Además, es un mensaje al mercado bursátil que mañana volvería a ofrecer sus acciones en Buenos Aires y a la Bolsa de Nueva York donde hoy llegó a perder hasta un 19% de su valor para luego cerrar con una caída del 11% a 19,5 dólares por título cuando se suspendió su cotización. En la Bolsa de Madrid, pese a la incertidumbre de estos días, las acciones de Repsol se mantuvieron hoy prácticamente inmóviles, con una leve suba de 0,06%, hasta los 17,48 euros. El 57 por ciento de ellas está en manos de pequeños ahorristas. La reacción de la compañía española llega inmediatamente después de que el gobierno español saliera a respaldar a la empresa y considerara la expropiación de YPF como una "decisión hostil", anunciando también una serie de represalias que se irán detallando en los próximos días.

Dos leitores!


Acho muito interessante as matérias do Gelson e leio sempre. Especialmente sobre a ditadura.
Acho que não deve ligar para o que dizem, mas foi bom esclarecer para o leitor anônimo, pois hoje quem publica coisas novas na Internet é raridade. Mas gente para criticar é o que mais tem... abraço...

Ellen Augusta

Dos leitores!

Adriano Mazzarino

O mazza está mordido porque não saiu a briga de Encantando com Muçum...Outro dia sai, guenta as pontas ai nas barrancas( o editor)

 

Orra, quem te guenta agora?!!
Abraço,
Assessor de imprensa do Grupo Ivanhoé

 

De Serafina

Audiência Regional da Participação Cidadã

Aconteceu na quarta-feira, 11 de Abril, em Bento Gonçalves, a Audiência Regional da Participação Cidadã - Orçamento 2013. O encontro contou com a participação do Secretário do Planejamento do Estado, João Motta, que salientou o novo momento que o Rio Grande do Sul está vivendo, melhorando a matriz salarial de todos os servidores, com grandes investimentos na infraestrutura no estado. Destacou, ainda, reformas em 382 escolas estaduais, sendo 33 na Serra Gaúcha. Estamos colocando mais recursos na saúde, buscando atingir a meta constitucional, destacou o Secretário. Na infraestrutura, para os acessos municipais, estão sendo investidos mais de R$ 500 milhões. A Corsan apresenta investimentos na ordem de aproximadamente de R$ 187 milhões só para a Serra Gaúcha. São investimentos importantes, nunca antes na história desta região/estado para o saneamento. E terá mais, na medida em que a região se unificar em torno de projetos estratégicos de desenvolvimento regional, afirmaram as autoridades presentes.
Durante a Audiência Regional da Participação Cidadã, foram aprovadas as seguintes áreas para subsidiar e eleger prioridades nas Assembleias Municipais:
1 Educação
2 Saúde
3 Segurança pública
4 Desenvolvimento econômico
5 Desenvolvimento rural
6 Desenvolvimento urbano e saneamento
7 Turismo, esporte e lazer
8 Desenvolvimento social e erradicação da pobreza
9 Meio ambiente e recursos hídricos
10 Irrigação
Foi aprovado também o critério de prioridade regional: a prioridade mais votada na região terá um ganho de 10% e a segunda prioridade de 5%, isso fortalece e valoriza a participação cidadã nas Assembleias Municipais.
Em Serafina Corrêa, haverá Audiência Pública na Escola Municipal Leonora Marchioro Bellenzier, no dia 19 de abril de 2012, às 19h. Participe!

Bombeiros Voluntários têm nova Diretoria



A Corporação dos Bombeiros Voluntários atua no município de Serafina Corrêa há seis anos, onde a principal função é participar ativamente nas demandas do município, auxiliando a população no Atendimento Pré-Hospitalar (APH), acidentes veiculares e combate a incêndios, agindo também na prevenção de acidentes através de palestras nas escolas. O lema da Corporação é “Unidos em torno de um ideal em prol da comunidade”, atuando incansavelmente, salvando vidas e protegendo o patrimônio.
No dia 14 de abril de 2012, estiveram presentes na sala da Associação Comercial de Serafina Corrêa, para a Assembleia Ordinária, a Corporação Bombeiros Voluntários de Serafina Corrêa e sua respectiva diretoria representada por Cleber Maronezi, onde foram discutidos assuntos gerais, houve prestação de contas do exercício 2011; apresentação, aprovação e posse da nova diretoria.
Na ocasião, houve a eleição do novo Presidente, indicado pela ACISCO e aprovado pela Assembleia, Claucir Ferronatto, e como Vice-Presidente, Belmor Spézia.
A comunidade serafinense aprova e destaca os importantes serviços prestados pela Corporação Bombeiros Voluntários de Serafina Corrêa, sendo uma entidade de importância ímpar e que está sempre buscando o bem-estar da coletividade, salvando vidas.

Grupos de Hiperdia em Maio

A Secretaria Municipal de Saúde de Serafina Corrêa informa que no mês de maio, os grupos de HIPERDIA contarão com a presença de um profissional fisioterapeuta no projeto Viver Bem - Prevenção de Quedas, em parceria com a Vigilância em Saúde. Os encontros contarão com atividades e exercícios para os participantes. Por isso, alguns grupos terão o encontro juntos. O cronograma dos Grupos de Hiperdia durante o mês de maio será:
Devido ao feriado do dia 1° de maio, o grupo da Capela Fátima e São Caetano foi antecipado para o dia 30 de abril e será realizado no Salão da Capela Fátima, às 14 horas.
Quarta-feira, dia 02 de maio, acontecerá o encontro do Grupo de Hiperdia no antigo Centro dos Idosos, atual CRAS, às 13h30min.
Quinta-feira, dia 03 de maio, haverá o encontro do Grupo no Bairro Pedregal, às 13h30min.
Sexta-feira, 04 de maio, haverá o encontro do Grupo no Clube de Mães Ideal, às 13h30min.
Na segunda-feira, dia 07 de maio, encontro do Grupo na Capela Salete, às 13h30min.
Terça-feira, dia 08 de maio de 2012, Grupo no Bairro Planalto, às 13h30min.
Quarta-feira, dia 09 de maio de 2012, haverá encontro dos Grupos das Capelas São Pedro e Santo Antônio juntas, na Capela São Pedro, às 14 horas.
Quinta-feira, dia 10 de maio, acontecerá o encontro do Grupo na Unidade Básica de Saúde Santin, no Bairro Santin, às 13h30min.
Sexta-feira, dia 11 de maio, os grupos das Capelas Santa Ana e Maria Goretti terão encontro juntos, na Capela Santa Ana, às 14 horas.
Segunda-feira, dia 14 de maio, haverá encontro do grupo na Capela Aparecida, às 13h30min.
Terça-feira, dia 15 de maio, haverá encontro dos grupos das Capelas Saúde e São Paulo juntos, na Capela Saúde, às 14 horas.
Quarta-feira, dia 16 de maio, o grupo na Capela Maraschin terá encontro na casa de Giacomina Grando Dalmás, às 13h30min.
Sexta, dia 18 de maio, os grupos da Capela São Marcos e de Silva Jardim terão o encontro de Hiperdia juntos, em Silva Jardim, às 14 horas.


A Secretaria Municipal de Saúde informa que haverá transporte para os grupos que precisarem se deslocar, sendo que a saída será às 13h30min das Capelas: São Caetano, Santo Antônio, Maria Goretti, São Paulo e São Marcos com destino aos locais de realização dos Encontros de Hiperdia, de acordo com cada data já mencionada.
Mais informações pelo telefone 54 3444 1330.

Convite

A Secretaria Estadual de Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, através da Coordenação Regional da Serra, COREDE-SERRA e Conselho Municipal de Desenvolvimento de Serafina Corrêa, convidam para a Audiência Pública Municipal do Orçamento Estadual 2013.
DIA: 19/04/2012, às 19 horas.
LOCAL: Auditório da Escola Municipal Leonora M. Belenzier - Rua Minuano 135/Bairro Gramadinho/Serafina Corrêa.

Miguel Dall’Alba Flávio José Breda
Coordenação Regional-SEPLAG Vice-Prefeito –Coordenação Municipal
OP com Consulta Popular
Adriana T. Rech Seelig Roberto Tebaldi
Delegada Municipal Delegado Municipal

O MOTORA FÃ

DO BRIZOLA


da esquerda pra direita: Arno Maciel, camara,Luis Antônio( chamado pelos colegas de "sócio") o motora Silva e outro integrante da comitiva.

em Ijuí, num churrasco quando Figueiredo estava em campanha pra ser presidente da República(ano 77/78)

Acervo de Arno Maciel.


Silva raramente dirigia os carros da Zero Hora. Ele ficava mais a disposição da direção da Zero e da Televisão Gaúcha. Mas num ano, ainda antes da anistia, ele foi até Júlio de Castilhos comigo e com um fotógrafo que não consigo lembrar quem era...

Depois de viajarmos a tarde toda, chegamos a Júlio já alta hora da noite. O Silva que era um brizolista enrustido - porque ninguém ainda se declarava tomou um fogo no jantar- ele era farrista mesmo - e depois pegou o fusquinha da Zero, como este que está na foto e saiu a circular pela cidade.Se fosse isto só não era nada...mas o Silva conosco dentro do fusquinha parava na frente do edifício e berrava a toda voz; VIVA BRIZOLA...depois pegava o fusquinha e ia pra outro lado da cidade fazer o mesmo...Me diverti muito, mas como a cidade tem quartel, tudo o que eu temia era que algum milico nos pegasse com o carro do jornal aí na cidade fazendo " subversão"

Não sei se o Silva ainda vive, mas vendo esta foto me lembrei de tantos anos atrás e do f"ogo" que ele tomou naquela noite.

Visita


O Superintendente Geral da Assembléia Legislativa esteve em visita ontem a salinha JCTerlera.

De São Paulo

A Valdir , nossa colega, tem que mandar se benzer. É o segundo tombo que ela toma ...no outro quebrou um braço. Ela ficará boa, logo!


Nem fale, levei um tombo idiota, tropecei no tapete da sala e cai em cima da perna, virei o joelho e o pé, foi difícil levantar, achei que tinha quebrado o pé, não conseguia colocá-lo no chão.
Fui ao PS do convênio com minha irmã, felizmente não foi grave.
Ontem vi um programa na TV Cultura com correspondentes estrangeiros (Legião Estrangeira, ãs 21H30) e o correspondente da Time disse uma frase que achei definitiva. A âncora perguntou como eles cobrem os escândalos de corrupção no Brasil. Ele disse, "não cobrimos, corrupção tem no mundo inteiro, não é notícia. Só será notícia se comprometer os interesses dos investidores americanos ou europeus". Ou seja, nada muda, todo dia tem denúncias e a vida continua, uns caem, outros sobrevivem, a Justiça é lenta, o povo não tem memória e acaba votando nos corruptos. aqui em SP, os malufistas são fieis e continuarão elegendo o Paulo Maluf até ele morrer. O Joào Paulo Cunha, do PT, continua sendo reeleito e vai se candidatar a prefeito de Osasco, periga ganhar!!. O escândalo do mensalão 7 anos depois ainda não foi julgado e o Lula quer empurrar o julgamento para 2013.
É nossa triste realidade!!!
valdir

LABIRINTO OU MÁQUINA DE MOER CARNE?

Por Carlos Chagas

Graças ao “furo” do colunista político do Globo, Ilmar Franco, começam a ser especulados os primeiros dos sete nomes para integrar a Comissão da Verdade: d. Evaristo Arns, Nilmário Miranda, José Gregori, Paulo Sérgio Pinheiro. Nada oficial, mas tudo próximo das possibilidades, já que os quatro referidos dispõem de todas as qualidades para o desempenho da função. Para começar, honestidade e capacidade. Mas isenção, também, ainda que diante de seus nomes tenham começado as caretas nos círculos militares infensos à investigação referente aos desmandos dos tempos da ditadura.
O cardeal foi responsável pela primeira denúncia personalizada de torturados e torturadores, no livro “Brasil: Nunca Mais”. Os outros três ocuparam a Secretaria dos Direitos Humanos, nos governos Fernando Henrique e Lula. São cidadãos acima de qualquer suspeita, menos, é claro, por parte daqueles que praticaram crimes de tortura e coisas piores.
O problema para a Comissão da Verdade, quando começar a trabalhar, envolverá inevitáveis desdobramentos capazes de ultrapassar a pessoa dos torturadores. Porque se não tomarem a iniciativa, os depoentes serão indagados sobre os motivos dos abomináveis atos dos quais estarão sendo acusados.
Ousarão denunciar chefes que sabiam ou até estimulavam e autorizavam a tortura? Pior ainda: culparão a doutrina da segurança nacional, urdida naqueles idos, que eram obrigados a seguir? Alegarão a necessidade da luta contra o “inimigo interno” e a existência da “guerra revolucionária”, da “guerra psicológica adversa” e de outras criações geradas pela Guerra Fria?
Mesmo sem poder justificar suas execráveis ações, hesitarão em alegar a existência de muitas verdades dentro da verdade, ou seja, a ação armada, assaltos, sequestros e assassinatos também praticados por partidos, grupos e associações como o PC do B, PCBR, AP, Polop, ALN, MR-8, VPR, Colina, VAR-Palmares, Libelu, Molipo e dezenas de outros? Seria o caso de ouvir seus responsáveis ainda vivos, e são muitos, alguns hoje até importantes, para saber em que delitos se envolveram, ou tipo de modelo pretendiam imprimir ao país, caso chegassem ao poder?
Mais do que num labirinto, a Comissão da Verdade corre o risco de enveredar por um funil que terminará numa máquina de moer carne.

QUEM SEGURA O CONTA-GOTAS?
Tortura também está sendo a divulgação, em conta-gotas, do pérfido conluio entre o Carlinhos Cachoeira, sua quadrilha, os políticos, os governantes e os empresários a seu serviço. Porque a cada dia novas denúncias fluem aparentemente do relatório da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. Ora num jornal, ora num telejornal, somos surpreendidos com sórdidos detalhes da corrupção que assola o país.
Começam esta semana os trabalhos da CPI mista designada para apurar a lambança, prevendo-se a divulgação de mais episódios e o envolvimento de mais pessoas. Tomando-se como certo que Carlinhos Cachoeira é apenas um, de muitos bandidos que agem como ele em todo o território nacional, a conclusão só pode ser uma: ou se aproveita agora a oportunidade para a faxina das faxinas ou chame-se de novo Pedro Álvares Cabral para começarmos outra vez....

Por Remindo Sauim, de Canoas

A prisão em detalhes
O ex-assessor de Carlos Cachoeira, Mino Pedrosa, descreveu todas as cenas da prisão do contraventor:

O ataque
Ainda estava escuro, quando às 6 horas da manhã, do dia 29 de fevereiro de 2012, a mansão de luxo, na Rua Cedroarana, Quadra G-3, Lote 11, no Residencial Alphaville Ipês, em Goiânia, de propriedade do governador de Goiás Marconi Pirillo até 2010, foi invadida pela Polícia Federal. Carlinhos Cachoeira, foi preso numa ação cinematográfica. O arrombamento da porta da sala e a chegada dos agentes federais ao quarto do bandido coroava a Operação Monte Carlo.

A prisão
O criminoso, acordou assustado. No corredor, a sua prisão era assistida pela fresta da porta por uma criança de 12 anos, sua enteada, e pela esposa, Andressa. O delegado que comandava a operação pediu que o contraventor abrisse o cofre, mas Cachoeira argumentou que não sabia o segredo. Só Andressa tinha a senha. A polícia entrou no quarto e exigiu que o cofre fosse aberto. Imediatamente a esposa de Cachoeira mostrou o que havia guardado em segredo: joias, inclusive de família, uma quantia em dinheiro de um imóvel vendido por Andressa, documentos e alguns DVDs de conteúdo ainda não revelado.

A mulher entrega as jóias
O delegado espalhou sobre a cama todas as joias, a maioria herança de família, principalmente dos avós e do ex-marido de Andressa Wilder Morais, atual suplente do senador Demóstenes Torres (DEM-GO). A esposa do contraventor pediu ao delegado que deixasse as joias e que não invadisse o quarto que sua filha dormia. O pedido foi atendido. Cachoeira foi levado pela polícia, enquanto a criança atônita tentou ir ao seu encontro, sem entender o que se passava. Até este momento, Andressa estava forte. Mas ao ver a filha, a esposa de Cachoeira desmontou.

Cabeça raspada
Na CPI, ele irá depor algemado, com a cabeça raspada e com uniforme laranja. Terá, segundo Mino Pedrosa, “lágrimas de ódio” nos olhos. Segundo o ex-assessor, que levou a fita de Waldomiro Diniz às redações em 2004, Cachoeira irá abrir as comportas da corrupção. Demóstenes Torres foi só a primeira vítima.

Genealogia de um contraventor
Carlinhos Cachoeira cresceu no meio da jogatina. Seu pai fez parte do grupo de Castor de Andrade e levou para Goiás o conhecido jogo do Bicho. Seus irmãos difundiram pelo Estado o jogo e a chegada das máquinas caça-níqueis. Cachoeira, no entanto, se aperfeiçoou com projetos oferecidos em vários Estados batizado de On Line Real Time.

A conspiração criminosa
Juntamente com a revista Veja e o senador Demóstenes Torres armaram para cima do Partido dos Trabalhadores uma conspiração visando enfraquecer o governo brasileiro. Com a prisão do chefe e a revelação de que a revista Veja, o Fantástico da Globo, o Correio Braziliense, Diário da Manhã de Goiânia e A Redação de Goiás, estariam envolvidas na armação, o Congresso Nacional se movimenta para constituir uma CPI mista, da Câmara e do Senado

O falecimento da mãe
A morte de Maria José de Almeida Ramos aos 79 anos pode ir bem mais além que a perda da matriarca de uma família no interior de Goiás. Isto porque Dona Zezé, que estava há meses lutando pela vida em várias internações hospitalares, é a mãe de 'Carlinhos Cachoeira. Muitos apostam que poderá haver uma reação enérgica e desastrosa do contraventor. “Ele vai ficar revoltado ao saber disto, e se sentir culpado de alguma forma, achando que sua prisão prejudicou o estado de saúde de sua mãe”, afirma um antigo amigo dos tempos de escola e ainda hoje próximo a Carlinhos.

Ódio latente
Outro vai mais longe. Acredita que este é o ponto crítico de sua prisão e que ele pode querer “dividir este momento com parceiros que estão soltos”. “Ele passa o dia pensando em como está vivendo enquanto todos os políticos que ajudou a enriquecer estão vivendo como querem, com luxo e conforto. A perda da mãe pode fazer com que ele tenha um momento de sobriedade nisto tudo e queira contar sobre o que sabe de todos os políticos de Goiás e do Brasil envolvidos em seus negócios e que ate agora estão nas sombras”, afirma um dos colaboradores nas atividades de Carlinhos.

Tropa de Elite 3
Os produtores já teriam um pré-roteiro do terceiro filme da franquia, "Tropa de Elite 3, A Conspiração". Com o capitão Nascimento entrando para a Polícia Federal e descobrindo toda a armação, Lima Duarte no papel de um senador democrata e a Mulher Samambaia no papel da esposa do contraventor. Apenas uma obra de ficção, já avisam os responsáveis pela franquia.

BRIZOLA ERA

DURO NA QUEDA!


Não era fácil assim que Brizola desse uma entrevista
O falecido colega Amir Domingues, porém, me disse que ele sempre conseguiu entrevistar Brizola com facilidade.

- Sempre que eu pedia uma entrevista, ele me dava, relatou-me Amir, antes de morrer.


E me contou o seguinte:

- Numa ocasião, não lembro o fato em sim, mas precisava ouvir Brizola. Ele era governador do Rio na época. Nós fizemos a ligação de manhã, da rádio Guaíba e ele estava ainda em casa. ele me disse:

- Tem que ser muito rápido que eu tou com o motorista aí tenho que ir pro palácio.


Comecei a entrevista, contou-me Amir, e ele falou 25 minutos no rádio.

Dama de Ferro(1)


Fui ver o filme da Dama de Ferro. Quem gosta de política é imperdivel.


Dama de Ferro(2)

Chama a atenção da gana dela pelos argentinos, na questão das Malvinas. E mostra ai que os USA interferiram pra que ela não bombardeasse os navios argentinos. Mas ela foi impiedosa...


Dama de Ferro(3)

Quem conhece a senadora gaúcha do PP sabe que ela é um pouco da dama de ferro do filme!

De Serafina


O radialista Adriano Apolinário fichou-se no DEM com a ficha abonada pelo deputado Paulo Borges.

Vai concorrer a vereador.


Se não se eleger vai dar adeus a Serafina. Mais um da Odisséia que vai pegar o boné....

Desculpe a franqueza...
De Buenos Aires
Gelson Farias
Olides.

Atento como sempre, li, hoje pela manhã, o que uma leitora do blog disse sobre o material que envio daqui de Buenos Aires. Posso dizer, sem errar que a ( querida) leitora do blog ( que não se identificou) parece saber tudo de computação, mas de jornalismo, me perdoe. Nada. Se for jornalista nunca saiu do país. Não é fácil estar num outro país (com a minha idade, 63 anos) e tentar mandar matérias jornalísticas sem estar ligado diretamente e trabalhando como correspondente de fato e de direito. Vim para Buenos Aires (convidado) não para trabalhar como jornalista. Somente depois de um ano, consegui uma vaga numa empresa de notícias ligada diretamente ao governo. Hoje tenho dois empregos distintos e verdadeiros, aqui em Buenos Aires. Eventualmente, sem compromisso, envio matérias jornalísticas para o blog do Olides Canton.
Ora. Dizer ela que as matérias que envio para o blog são “chupadas” do Clarín, é não ter o mínimo de conhecimento nesta aérea. Uma verdadeira mentira. Modestamente, posso lhe assegurar que não preciso usar deste tipo de plágio para escrever. ( se outros fazem, não sei). Sou jornalista há 30 anos, e durante todo este período de minha carreira como profissional, nunca usei deste expediente. (Tenho 16 prêmios de jornalismo de matéria escrita)... Nem sabe, a leitora do blog que as matérias “ na língua” é a Enriqueta que envia, pois é FREE do Clarín. Trabalha para no Grupo há mais de 10 anos. Posso garantir que pela competência, como jornalista, a Enriqueta tem Buenos Aires em sua mão.
Veja bem que a leitora, nem sabe o meu nome. Estranho. (Gelson.aargentina@hotmail.com)
Coloquei na íntegra ( o texto ) -- que ela enviou, entre outras coisas -- para o blog... “Este carinha – adjetivo horrível -- que manda matéria (s) de Baires, bem q pode resumir bastante as matérias que ele chUpa do Clarin”.
Sobre o resumir as matérias, eu concordo e sempre deixei ao critério do Olides, que é o editor. Sem falsa modesta, gostaria de conhecer esta leitora e conversar com ela sobre o jornalismo ( fora do Brasil). Dá uma matéria excelente. Olides. Por ora é isso, meu caro amigo. Bom dia. Gelson.


Gelson Farias

Sequestro

Neste caso do sequestro e carcere privado das duas companheiras de agora há pouco em Porto Alegre - 16/04 me chama a atenção a forma preconceituosa com que a mídia e as pessoas em geral falam...


Porque o amor não cria vínculo de posse?


Atire a primeira pedra quem nunca sentiu isto!

FALEI E ASSINO EMBAIXO( tomei a frase emprestada do Cabral)

PSB FAZ REUNIÃO

DENTRO DO BANRISUL!

Conforme notícia do jornal de Serafina Correa, o Gazeta Regional, a Comissão Provisória do PSB de Serafina, reuniu na sede local do Banrisul.

MAIS UMA TESTEMUNHA


No processo de Lizia Colares que requerer união estável com Lauro Schirmer, cuja audiência foi realizada dias atrás, também serviu de testemunha a favor da esposa, a ex-colega de Lauro, a diagramadora Graça Guindani.

BUENOS AIRES: CORPO DE BRASILEIRA DESAPARECIDA HÁ 15 ANOS É ACHADO
Pianista era procurada pela Interpol e teria sido assassinada pelo próprio marido


De Buenos Aires
Gelson Farias

A pianista brasileira Teresa Pereira da Silva desaparecida há 15 anos - e há pelo menos uma década procurada pela Interpol - foi encontrado na tarde de sábado, último, em Buenos Aires. Ele estava sob o assoalho de um apartamento no primeiro andar de um prédio em pleno centro portenho, na Avenida Corrientes, 951, a meio quarteirão do Obelisco, o monumento-símbolo da capital argentina.


Apartamento fica a meio quarteirão de monumento. (Obelisco, ao fundo da foto).

O apartamento fica entre as Ruas Cerrito e Suipacha, área onde se concentra grande parte dos teatros da capital argentina. O setor, com grande movimento de pedestres, é frequentado por portenhos e turistas. Mas os prédios residenciais da área são considerados decadentes.
A brasileira tinha 46 anos, e teria sido morta em 1997 pelo seu marido argentino. O homem morreu três anos depois do desaparecimento da pianista, aos 60 anos, por problemas pulmonares. A Polícia Federal argentina realizará exames de DNA para comprovar a identidade da vítima. Após a morte do argentino, o apartamento foi vendido em 2001 aos atuais donos. Os restos mortais da pianista - que tinha 50 anos na época da morte - foram encontrados por um grupo de operários que estavam levantando o assoalho de um dos quartos do apartamento. Ao verem os ossos, os pedreiros se assustaram e chamaram a polícia. O cadáver, do qual somente restavam ossos e cabelos, estava embrulhado em um lençol. Ao lado do corpo, investigadores encontraram uma carteira com documentos da brasileira desaparecida.


O cadáver, do qual somente restavam ossos e cabelos.

Policiais indicaram que os dados sobre sua morte ficarão claros somente após exames nos restos mortais. De acordo com a polícia argentina, em 1997, quando a brasileira desapareceu, seu marido explicou que os dois haviam tido "problemas de casal" e ela havia voltado ao Brasil. Mas a família da pianista nunca mais teve notícias dela, fato que levou seus parentes a denunciar o desaparecimento na Interpol. A polícia argentina suspeita que o namorado argentino da pianista brasileira fosse o autor do assassinato. Ele teria enterrado o corpo na própria casa, cobrindo os restos mortais com uma capa de cimento. Para arrematar, colocou um novo assoalho. Fontes policiais ainda disseram que a família da pianista brasileira foi informada sobre a descoberta do cadáver. Parentes devem viajar para Buenos Aires nos próximos dias, acompanhados por integrantes da Polícia Federal do Brasil.

O EROTISMO EM ALTA E A INTENSA ATIVIDADE SEXUAL DO ARGENTINO
Consumo de preservativos oscila entre 180 milhões de unidades por ano.

De Buenos Aires
Gelson Farias

O erotismo argentino não escapou às barreiras protecionistas do governo da presidente Cristina Kirchner. Tal como outros setores, entre os quais autopeças, alimentos, têxteis, calçados e brinquedos, agora as medidas atingem preservativos e vibradores, além do lingerie erótico estrangeiro. Esses produtos tornaram-se o mais recente alvo da cruzada anti-importação do governo da presidente Cristina.



A miríade de barreiras argentinas abarcam licenças não automáticas, acordos voluntários de autorrestrição de venda para o mercado argentino, entre outros. Além disso, desde o dia 1.º de fevereiro incluem uma autorização especial da Receita Federal como passo prévio para iniciar um trâmite de importação. A "blindagem" da Argentina contra a entrada de produtos provenientes do exterior é coordenada pelo secretário de Comércio Interior, Guillermo Moreno, homem de confiança da presidente Cristina. Durante reunião com duas fabricantes nacionais de preservativos, Moreno pediu aos executivos de cada uma delas que produzam 3 milhões a 3,5 milhões de unidades mensais a mais de preservativos. A política do governo Kirchner é de que os preservativos passem a ser contabilizados como compras públicas para o setor de saúde do país. Atualmente, o governo precisa recorrer a fornecedores asiáticos. A ideia é incrementar a produção nacional para evitar a saída de dólares, política que se tornou uma das principais metas da Casa Rosada.


EFICIÊNCIA. O Secretário Moreno fez um balão com um dos preservativos.

Os empresários informaram o secretário que o consumo de preservativos no país oscila entre 150 milhões e 180 milhões de unidades por ano. Quando foi informado sobre o número, Gillermo Moreno ficou visivelmente surpreso. Na sequência, fez observações sobre o que ele definiu - com palavras de baixo calão - como "uma intensa atividade sexual" de seus compatriotas. Na reunião com os empresários, Moreno disse ainda que o governo estava impondo restrição total à compra de vibradores importados (todo o consumo nacional é abastecido pelo exterior). Fabricantes de outros "brinquedos eróticos" também estão com problemas para abastecer o mercado, já que a importação de silicone médico está restrita. Representantes do setor ainda ressaltam que a produção nacional de lingerie erótica está entrando em colapso, uma vez que grande parte dos tecidos especiais vem do exterior.

GALTIERI: UM GOVERNO BORRACHO

De Buenos Aires
Gelson Farias

Sósia do ator americano George C.Scott no filme “Patton”, imitador dos gestos histriônicos do ditador italiano Benito Mussolini e consumidor diário de vastas quantidades de scotch, o ex–ditador e general Leopoldo Fortunato Galtieri, como diversos ditadores latino-americanos, estudou na Escola das Américas, no Panamá. Logo depois do golpe de 1976, ocupou o comando do Segundo Exército, cuja base era a cidade de Rosário. Ali, implantou um regime de terror, instalando vários campos de detenção e tortura. Conta ele, havia acusação formal de roubo de doações doado aos soldados da guerra das Malvinas. Milhares de cachecóis tricotados por aposentadas argentinas, chocolates, doados por estudantes das escolas primárias e milhões de dólares em joias e anéis de ouro entregues pela população civil abasteceram o Fundo Patriótico criado pelo governo militar durante a Guerra das Malvinas. O dinheiro arrecadado desapareceu sem deixar pistas. No total, segundo documentos revelados na época o governo militar obteve US$ 54 milhões com as doações.

Galtieri e seus gestos.

Ambicioso, em 1981 deu um golpe dentro do golpe, e derrubou o ditador e general Roberto Viola. Egocêntrico, desfrutava as comparações físicas que eram feitas sobre ele em relação ao herói da Segunda Guerra Mundial, o general americano George S. Patton (1885-1945). Galtieri não perdia uma ocasião para aparecer diante da imprensa com seus melhores uniformes, com botas de cano alto e luvas de couro. Sempre que podia, realizava longas manobras militares. Mas, a administração do país não era fácil. A política econômica do regime ia de mal a pior, e pela primeira vez em anos, os sindicatos começaram uma série de protestos. No dia 30 de março, 40 mil pessoas marcharam em direção à Praça de Mayo, na frente da Casa Rosada, onde realizaram um violento protesto para pedir o fim da Ditadura.


Homenagem aos solados mortos na guerra.

Galtieri percebeu que podia cair, e ativou toda a polícia e fez uma retirada em massa, abaixo de fortes pancadas de cassetetes. Em vista de todas as burradas feitas pelo ditador, no poder (caso Malvinas e do que ele mandou a força pública fazer contra o povo na praça de Maio) os argentinos ficaram furiosos com o general. Milhares de pessoas, que dias antes lhe haviam gritado “vivas”, agora estavam protestando contra o ditador, que passou a ter a sua caricatura constantemente com um copo de uísque na mão, em jornais e revistas. Mas desta vez, o povo não tinha mais medo. O ditador teria de ser enfrentado, custe o que custar. Cartazes carregados pela multidão... “Galtieri, borracho, mataste a los muchachos” (Galtieri, seu bêbado, você matou os rapazes) foi o grito mais ouvido durante dias, nos quais os argentinos enfrentaram-se contra a polícia na Praça de Mayo. O beberrão general durou poucos dias. No dia 17, as forças armadas retiraram seu apoio, e colocaram em seu lugar o general Reynaldo Bignone, que começou imediatamente uma abertura política, que levou às eleições presidenciais de dezembro de 1983.
Com a volta da democracia, Galtieri foi acusado pela Justiça em 1985 de ter cometido sequestros (entre os quais de menores) torturas, situações de escravidão, e outros inúmeros casos de falsidade ideológica. Surpreendentemente, Galtieri conseguiu ser absolvido. No entanto, outro processo, que o indicava como o responsável pela má condução da guerra das Malvinas, conseguiu que a Justiça determinasse uma condenação de doze anos em uma prisão militar. Mas no final de 1989, o então presidente Carlos Menem (1989-99) assinou sua anistia. Galtieri mudou-se para o bairro de Villa Devoto, próximo à casa do astro de futebol Diego Armando Maradona. Galtieri continuou usufruindo todas as comemorações anuais do Exército, aos quais comparecia, embora sempre permanecendo de forma discreta, no fundo dos salões.

Tati Almeida, uma das líderes da organização de defesa dos Direitos Humanos, as “Mães da Praça de Mayo
Na década 90 exigiu a aposentadoria de ex–presidente. Mas, a Justiça declinou seu pedido, argumentando que o general havia tomado o cargo de forma não constitucional. Na mesma época, declarou à revista “Gente” que não se arrependia de ter mandado para a guerra filhos da pátria mãe. Mas em 1997, o juiz espanhol Baltasar Garzón ordenou sua captura internacional por “genocídio” e “terrorismo”. A partir desse momento, Galtieri não pode mais sair do país, sob o risco de ser detido pela Interpol. Galtieri morreu com 76 anos , um domingo,12 de janeiro de 2003, às 4:15 da madrugada, por causa de um devastador câncer de pâncreas. Ele estava em prisão domiciliar desde julho de 2002, por determinação da justiça. No dia da morte do ex-ditador, Tati Almeida, uma das líderes da organização de defesa dos Direitos Humanos, as “Mães da Praça de Mayo – Linha Fundadora”, afirmou que “Galtieri encontrará Justiça seja lá onde for. Mas se bem acredito na Justiça Divina, continuaremos lutando para que pessoas como Galtieri sejam julgadas ainda na Terra”.

Um dos jornais que mais protagonizou a caricatura do ex-ditador, foi o Página 12. Capa do jornal Página 12 no dia seguinte à morte de Galtieri. O periódico outra vez mostra, Galtieri com o inseparável copo com boas doses do seu whiske, Johnnie Walker.

Por Remindo Sauim, de Canoas(RS)


Conspiração
Tendo em vista as revelações do Domingo Espetacular, da Rede Record, do 7 de abril e as revelações dos grampos da Operação Monte Carlos, alguns juristas já defendem a tese de que não foi o Mensalão apenas uma armação das oposições ao governo do então presidente Lula. Defendem que o que aconteceu foi uma CONSPIRAÇÃO, o que é crime tipificado nas leis brasileiras. O medo dos diretores da Veja é que o advogado do Cachoeira, que já foi advogado de pessoas atingidas pela conspiração do Mensalão, oriente o criminoso para uma delação premiada, entregando todo o esquema.

Silêncio da imprensa
A imprensa se cala, num corporativismo nada exemplar, não revelando o nome dos colegas que aparecem colaborando com o criminoso Carlinhos Cachoeira. Os nomeados nos grampos até agora, jornalistas, veículos e políticos:
Demóstenes Torres, senador do DEM
Carlos Alberto Leréia, deputado federal do PSDB
Marconi Ferreira Perillo Júnior, governador de Goiás, PSDB
Policarpo Júnior, diretor da Veja
João Unes, diretor de A Redação em Goiás
Renato Alves, repórter do Correio Braziliense
Kajuru, jornalista de Goiás
Programa Fantástico da Globo
Renato Alves, jornalista do Correio Braziliense
Diário da Manhã, jornal de Goiânia

A TRANQUEIRA NOSSA DE CADA DIA


VINHA AGORA,SEGUNDA DE MANHÃ PRO CENTRO E O COBRADOR DO 429 RECEBEU MSG PELO CELULAR. TRANQUEIRA NA JOÃO PESSOA COM VENANCIO. PODE CHEGAR ATÉ A OSVALDO. MOTIVO. UM CARCERE PRIVADO....

E ELE ACRESCENTOU; UM CASAL DE MULHERES. PELO MENOS JÁ NÃO FALAM COM O HABITUAL PRECONCEITO!

Dos leitores

Esse tipo de nota é q eu acho legal: bafafá na câmara (como estes veredores são ciumentos dos projetos deles ou, como foi o caso, da "solução" para a obra da restinga! Deputados também são assim), mudança na ZH em função da nova diretoria (Marco Aurélio há muito que tinha que ter as azinhas cortadas, ele sobreviveu todo esse tempo porque sempre foi um baita puxa-saco "da diretoria". Ele o Santana, que se gaba de ser comensal, dividir a mesa com a diretoria no almoco no refeitório da RB$). O Marco é muito ruim como chargista, mas é um ótimo frasista (dá para perceber a diferença?). Ouvi dizer, não sei se foi tu quem falou, que ele só chamou o Sampaio para a ZH quando o Mau-Mau deu um esporro por que ele não fizera isso ainda, na época em que a cas de Caldas fechou.
Qto ao Juremir, que, na minha opinião só se caga quando resolve falar de economia, tens que ver q ele é formado em história! Tem todo o direito, portanto, de falar sobre o Gegê.
Clima no CP e Guaiba também interessa, ninguém mais dá.
É por aí.
Abraço.

MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO!


Deonísio da Silva: ‘O que os mensaleiros querem é destruir a ordem democrática’
Reincidente? Recalcitrante? Os mensaleiros vão acabar esgotando o estoque de designações na língua portuguesa antes de serem julgados. É de um divertido horror a orquestra que ora montam para ameaçar a ninguém menos do que os ministros do STF. Um dia um aliado deles no próprio STF, ansioso pela prescrição, diz que não vai dar tempo de julgar este ano. É balão de ensaio. Todos vão pra cima dele. Sai outra tentativa: o presidente do PT diz que foi uma farsa o mensalão, que resultou até na criação de uma nova palavra nos dicionários de língua portuguesa. O próprio espanhol criou o neologismo mensalón.
O cenário nos lembra paradoxalmente uma fala de Castello Branco sobre aqueles que rondavam os quartéis à procura de um golpe. Elio Gaspari gosta muito de citar o trecho. Castello se referia aos políticos civis que iam aos quartéis para buscar conchavos com a oficialidade: “Eu os identifico a todos. São muitos deles os mesmos que, desde 1930, como vivandeiras alvoroçadas,vêm aos bivaques bulir com os granadeiros e provocar extravagâncias ao Poder Militar.” Só o que o cerco, que outrora foi ao Exército, agora é à mídia, ao Ministéro Público, ao Judiciário. E vale tudo, sejam embargos escritos ou embargos auriculares.
O sítio é estendido a blogues e colunas independentes como esta! É fácil identificar milicianos subsidiados para o serviço sujo de marcar homem a homem, responder a cada artigo. Augusto Nunes, que é um craque, não começou ontem, sabe onde eles estão. Aqui na coluna “de vez em sempre” aparecem alguns deles. O que querem? Destruir a ordem democrática, evidentemente. Chamam de mentiroso – disfarçamente, é claro – a ninguém menos do que o Procurador Geral da República, que denunciou uma organização criminosa, indicando o líder e os outros 39 dirigentes.
E a imprensa inventou? Não, a imprensa fez e faz seu papel: informou, analisou, repercutiu, levou ao conhecimento da sociedade, como se dissesse: toma, que o filho é teu! Sim, o problema do mensalão não é mais só dos poderes que o denunciaram e dos que agora o julgam. É da sociedade. Se os mensaleiros não forem punidos – até agora só Silvinho Land Rover o foi e por crime confesso! – voltará a máxima do velho Stanislaw Ponte Preta: ou se recupere a moralidade ou nos locupletemos todos.

Texto remetido por SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO!

Os fãs dos blogs da Esgotosfera, patrocinados por estatais, e a turma do PT junto, estão espalhando que os jornalistas que aparecem nas gravações do Cachô do Waldô...miro Diniz, o cara do Zé Dirceu, estavam (ou estão) envolvidos em coisas ilícitas, etc. e tal. Citam o Policarpo, da VEJA, por exemplo. Nas gravações está comprovado que o repórter tinha Cachoeira como informante, tanto que, numa delas, o Cachoeira diz ao interlocutor que o Policarpo “nunca será um dos nossos”. O resto é choro da tchurma do mensalão. O mensalão não teve nada ver com a história da gravação do Mauricio Marinho, dos Correios. Como ele era indicação do partido do Roberto Jefferson, este, para se vingar, denunciou o mensalão do PT, além do fato do PT não ter cumprido com o acordo de dar R$ 20 milhões ao PTB (deu só R$ 4 milhões). Ele afirmou que NO PTB NÃO HOUVE MENSALÃO ( ERA SÓ O CASO DOS R$ 20 MILHÕES); não que não tenha havido o mesmo, que ocorreu no PT e em outros partidos da base, como se nota na entrevista que transcrevi, publicada no blog de segunda (16.04). Quanto às capas de Veja, o sonho de que o mensalão ( VERBETE DO Dicionário Sacconi ) seja melado é delírio de pestista. Vai ser julgado. Há provas e mais provas. DOIS PROCURADORES DA REPÚBLICA NOMEADOS PELA TCHURMA DO PT EXAMINARAM OS AUTOS E DERAM PARECERES FAVORÁVEIS QUANTO À EXISTÊNCIA DO MESMO, SENDO QUE UM, AO QUALIFICAR ( ou desqualificar? ) O GRUPO, O DENOMINOU DE SOFISTICADA QUADRILHA.
O que poderá ocorrer, pelo tempo que estão enrolando no julgamento, é a prescrição dos CRIMES. NÃO que eles NÃO tenham ocorrido.
Sonha, Marcelino...

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

De Serafina

Por Adriana Sabadin!

IPTU 2012

O Imposto Predial e Territorial Urbano, IPTU, é um considerado um investimento para uma cidade cada vez melhor. Esse imposto é muito importante, pois fica integralmente no município, sendo aplicado em melhorias nas áreas mais necessitadas como saúde, educação, infraestrutura, esporte e segurança.
A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa, através da Secretaria de Finanças, informa que os carnês do IPTU podem ser retirados na Prefeitura a partir do dia 16 de abril de 2012. O pagamento em parcela única, à vista, pode ser feito até o dia 10 de maio de 2012, com 5% de desconto. A quitação parcelada pode ser realizada em cinco vezes, com o primeiro pagamento em 10 de maio. O IPTU pode ser pago em todas as agências bancárias do município, agência do Correio, lotérica e farmácias.
IPTU em dia, mais benefícios para todos, juntos vamos construir a cidade dos nossos sonhos. Retire o carnê do IPTU 2012 na Prefeitura Municipal.

Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa: Viva com Qualidade!

INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA DESTACA-SE ENTRE
OS PROFISSIONAIS DO JORNALISMO BRASILEIRO

Entre os 71 “ícones” do jornalismo oito deles dedicaram-se
ao trabalho de cobertura do setor automotivo

São Paulo(SP), 16 de abril de 2012 - Oito profissionais da atividade automobilística foram destacados, na comemoração do Dia do Jornalista, ocorrido no último dia 7 deste mês, pelo site Jornalistas&Cia., criado para divulgar as atividades jornalísticas de todo o País. De acordo com o site, são profissionais, homens e mulheres, que fizeram ou estão fazendo história no jornalismo brasileiro a partir dos anos 60, período denominado como tempos modernos dessa atividade profissional.

Na categoria Imprensa automotiva foram distinguidos Mario Pati, do site Auto Estrada; Claudio Carsughi, comentarista da Rádio Jovem Pan; Fernando Calmon, também colunista de várias publicações, e Luiz Carlos Secco, da empresa Secco Consultoria de Comunicação. No setor esportivo, Reginaldo Leme destacou-se pela cobertura da Fórmula 1 e, em comunicação corporativa, o ex-ministro Miguel Jorge, que foi diretor da Autolatina, e Walter Nori, que chefiou o departamento de Imprensa da Volkswagen e foi diretor da Scania do Brasil. Mino Carta, primeiro diretor de redação da revista Quatro Rodas, também mereceu destaque como o criador de publicações.

Para esses profissionais, ocupar mais de 10% de um universo formado por marcantes personalidades da história do jornalismo brasileiro revela a importância do setor automobilístico, um dos principais segmentos da economia nacional e do mundo não só em produção e vendas, mas também em engenharia, design, desenvolvimento de produtos e, também, em comunicação.

Secco Consultoria de Comunicação

5ª FestiPoa Literária inicia no dia 18 de abril com homenagem a Ivo Bender


A 5ª edição da Festa Literária de Porto Alegre – FestiPoa Literária inicia na próxima quarta (dia 18 de abril) e até o dia 28 oferece uma intensa programação. São leituras, lançamentos, oficinas, exposições, debates, shows, espetáculos de teatro, filmes, recitais, performances, com a participação de escritores e artistas convidados. Todas as atividades têm entrada franca.

Evento que integra o calendário cultural da cidade no mês de abril desde 2008, a FestiPoa reúne uma programação artística variada e diversidade de escritores – de autores que acabaram de estrear até nomes consagrados e premiados, nacional e internacionalmente – para debater e refletir sobre a produção literária contemporânea. Antonio Carlos Secchin, Armindo Trevisan, César Aira, Heloísa Buarque de Holanda, Ivan Izquierdo, Joca Reiners Terron, Luis Fernando Veríssimo, Luiz Tatit, Marcelino Freire, Mário Prata, Miguel Sanches Neto, Paulo Lins, Paulo Scott, Rafael Coutinho, Regina Zilberman e Santiago estão entre os escritores confirmados.

E na abertura da FestiPoa, o dramaturgo, tradutor, ficcionista e professor Ivo Bender será homenageado no Ocidente. Às 18h30, Diones Camargo, Tatata Pimentel e Regina Zilberman conversam com Ivo sobre sua trajetória e, logo após, às 20h30, as atrizes Martina Faccioni Fensterseifer, Clarice Müller, Ana Paula Goettens, Natália Koehler Karam, Gabriela Poester, Rose Canal e Camila Ali realizam uma leitura dramática de trechos de obras de Ivo.

No mesmo dia, das 14h30 às 18h, na Casa de Cultura Mario Quintana, acontece a Festinha Cidade Poema com leituras e atividades recreativas voltadas às crianças (cama elástica, piscina de bolinhas, desafios literários, mini-gincana, algodão doce com poemas, Pescaria Poética da Floresta Amazônica, jogo de memória, pintura a dedo, dominó, ilustrações; sessões de autógrafos dos livros da Série PoeMitos; oficina de poesia com Celso Sisto; sarauzinho literário). Participam desta programação os escritores Dilan Camargo, Lais Chaffe, Sandra Santos, Celso Sisto e Alexandre Brito.
Às 18h, Christina Dias, Laura Castilhos e Ana Terra estarão presentes na mesa Texto e imagem, sobre o diálogo entre texto e ilustração.

A 5ª FestiPoa, cuja produção e realização é do jornal Vaia, tem o patrocínio da Iesa Veículos, com financiamento do Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), Caixa Econômica Federal e Sintrajufe-RS. A FestiPoa, ainda, conta com o apoio cultural da Casa de Cultura Mario Quintana.

A programação completa pode ser conferida no http://www.festipoaliteraria.com


Assessoria de imprensa:

Simone Lersch (51) 3029-6390 / 9803-4420

CELIA RIBEIRO SE EMOCIONA

E CHORA NO TRIBUNAL


Na audiência em que Lizia Colares pede união estável com Lauro Schirmer , a veterana escritora e jornalista Célia Ribeiro,esposa do falecido jornalista mesmo não intimada, compareceu.A audiência foi realizada dias atrás e dentro de um mês a juiza que atende a demanda da reclamante, deverá dar seu veredito. Na frente da juiza - que confessou ser sua ex-aluna de um curso de etiqueta - Célia Ribeiro se emocionou e chorou.


Também estiveram nesta audiência, intimados pela juíza os filhos do primeiro casamento de Lauro, o fotógrafo Gerson e sua irmã, Flávia.

Carlos Bastos, intimado, compareceu ao tribunal e disse nunca ter visto Lizia Colares e Lauro Schirmer juntos.


Segundo fontes, a reclamante pede uma pensão mensal no valor de 3.500,00.

A CULPA É DO DMAE, O MEU FORA...


Num pequeno intervalo das bolsas ditaduras da sexta passada, no centro do direito da PUC, fui ao café com uma amiga e lá tive até que rir. Na máquina onde a gente se serve tem um aviso bem grande: o mau gosto do café é culpa do DMAE....Toing...só faltou culpar o Fortunatti.....

Coleguinhas


*Zé Aldo Pinheiro dispensado da Gaúcha em fevereiro foi contratado pela Band AM pra transmitir futebol. Agora o time da Band de narradores fio com Haroldo de Souza,Zé Aldo, Daniel de Oliveira e Márcio Couto.


*O problema é de narradores: com a morte de Cabral, ficou apenas João Garcia.


*Luis Carlos Reche disse que Zé Aldo Pinheiro não foi contratado pela Guaíba porque não havia grana. Ora, Reche, inventa outra: o bispo não ter dinheiro? é porque ele não quer, não não ter dinheiro.


*Arthur de Farias, do Tambo do Bando, estava no enterro do Cabral, no sábado passado Ele é do Cafezinha da Pop Rock.

BOLSA DITADURA


Conheço uma pretendente a bolsa -ditadura que pelo menos quer usar o dinheiro,se ganhar prum fim nobre. Ela quer comprar uma sala pruma ONG que se dedica a estudos políticos-sociais.

Ainda bem que tem gente que utilizará esta grana pra fins educativos!

Integra do discurso proferido por Christopher Goulart na sessão de minha anistia

Nada tenho contra a pessoa do Cristoplher. Nada pessoal, como diria o falecido Melchiades. Mas acho que depois que dram a bolsa ditadura pra ele, vou pedir a minha. Fui, junto com outros colegas, como o Caco Barcellos, injustiçado em 1972, porque o cara da gráfica disse que o SNI proibiu ele de imprimir nosso panfleto DLUCT, que vendiamos de madrugada na frente do Clínicas, ao lado do Kikão. E vou ver se o Caco e os outros que faziam o Dluct também não querem uma graninha da COMISSÃO DE ANISTIA. Afinal, o Cristopher que nasceu em 76 ganhou, o Ziraldo ganhou, porque nós não!

clique aqui para ler o documento

 

Pegaram a Globo nos grampos do Cachoeira

A Globo metida em trampas???!!! que injustiça..quando vejo aquela cara de mafioso do Boni lançando o livro de memórias com aquela cara de pau, dizendo que sacanearam o Lula em 89, me dá vontade de cuspir na cara dele.E ainda tem gente incensando esta gente!!!!


IMPRENSALÃO

Grampos pegam a Globo

No dia 15 de maio de 2011, o Fantástico colocava no ar uma reportagem especial de Guilherme Portanova e Diego Moraes. Era sobre pessoas que estavam vendendo peças e até mesmo máquinas inteiras, o Fantástico encomendou e recebeu um desses caça-níqueis.

No dia 16 de abril o Dadá entra em contato com o "pessoal da imprensa" e se assegura os repórteres nada mais falaram sobre o assunto.

No dia 19 de maio de 2012, quatro dias depois, Lenine e Olímpio, da quadrilha do Cachoeira, foram pegos num grampos e revelam que sentaram com o rapaz da G (Globo), do Fantástico, e que tinham dado um endereço para ele.
A conclusão é de que os repórteres da Globo tinham entregue um concorrente do Cachoeira
Aguardem que tem mais coisas de arrepiar os cabelos de plantão de necrotério público.
Já foram pegos até agora nos grampos os seguintes jornalistas bandidos:
Policarpo Júnior, diretor da Veja
João Unes, diretor de “A Redação” em Goiás
Renato Alves, repórter do Correio Braziliense
Kajuru, jornalista de Goiás

Vamos passar o Brasil a Limpo. Ficha Limpa para jornalistas.

Remindo Sauim

' O MESTRE'

É ENTERRADO COM

ACOMPANHAMENTO DE

TORCEDORES E CARTOLAS

DO FUTEBOL

Por Olides Canton


Chovia uma chuva fria e intermitente agora há pouco - 17 horas deste sabado(14.04) quando o caixão contendo o corpo do mais brilhante cronista esportivo em atuação no Estado, Claudio José Quintana Cabral,71 anos,baixou à sepultura 8878, do S.Miguel e Almas.

Não houve choro convulsivo dos familiares - 3 filhos do primeiro casamento - e a esposa atual, mais a enteada. Os soluços ficaram por conta de um dos filhos, quando a tampa já fora lacrada pelos dois coveiros.
Antigos colegas da rádio Gaucha, como Valtair Santos também foram se despedir do ex-colega.
O " mestre" - como os aduladores o chamavam - mostrou no seu enterro que era muito maior do que o veículo a Radio Bandeirantes - onde trabalhou de 1995 até a última sexta-feira,dia 13, que pra ele foi de azar.O acompanhamento de cartolas ligados ao futebol - ex-juizes, ex-colegas de direção do Inter, ex-jogadores, ex-treinadores - foi muito grande, surpreendendo muita gente o prestígio demonstrado por um cronista esportivo sempre ligado ao rádio - nunca ao jornal - e que mantinha um jeito simples de ser.

Cabral era pouco dado a vida social, pelo que se sabe e não aparecia em badalações nem em colunas sociais, mantendo nisto a tradição que herdou do seu pai, Cid Pinheiro Cabral-falecido nos anos 80 - de um jornalismo feito sem aparecer, muito ao contrário dos dias atuais, onde quem faz a notícia aparece mais que a própria notícia.


Cabral morreu na madrugada de sábado, em casa. Quando chegou ao Instituto de Cardiologia já estava morto.

Ele trabalhou normalmente na sexta,dia 13 nada fazendo antever que no sábado seria enterrado antes do anoitecer. Morreu de um ataque fulminante do coração.

COBERTURA

DA BAND

A rádio Bandeirantes foi a primeira a noticiar a morte do seu mais famoso jornalista de Esporte - pelo menos dos últimos 15 anos, porque agora conta com o famoso narrador Haroldo de Souza - ainda no programa das 7 e meia da manhã, o Boca no Trombone. Um dos integrantes da equipe de Esportes, Ribeiro Neto, pediu lic ença ao apresentador do programa que trata das mazelas dos aposentados e deu a notícia.

Em seguida, as concorrentes - Guaíba e Gaúcha - onde Cabral também havia trabalhado em começo de carreira e mais adiante , tam bém deram a noticia.
Assim que o Boca no Trombone terminou, a Band se mobilizou e passou a falar diretamente do Cemitério S.Miguel e Almas, para onde o corpo foi levado as 9 horas da manhã pro velório.

A cobertura da Band foi notável e quem a escutou, como foi o caso deste repórter, pelo menos parcialmente, pode ouvir a história de boa parte da crônica esportiva gaúcha dos últimos 30 anos.

Ouviram-se no dial da Band depoimentos de Luis Carlos Reche(Guaiba) Pedro Ernesto Denardim(Gaucha)Vianey Carlet(Gaucha)Kenny Braga(Gaucha) e dos cartolas todos, como os irmãos Záchia(Pedro Paulo e Luis Fernando) Ibsen Pinheiro - colega de Cabral no Inter - Zélio Hocmann, ligado ao Grêmio, entre muitos outros. Dos colegas da Band quem mais sabia histórias do Cabral foi o João Garcia, já que com ele, dividiram os tempos de vacas magras,tanto na Rádio Sucesso, como na própria Band.

Na Sucesso, Cabral teve um programa de Esportes junto com Vianey Carlet, Pedro Ernesto Denardim e João Garcia.

Ninguém disse mas Cabral foi muito importante e liderou o erguimento das jornadas esportivas na Bandeirantes. Sem mais espaço na Gaúcha, onde foi inclusive do Sala( seguindo os passos do pai, Cid Pinheiro Cabral)- porque Ruy Carlos Ostermann e Lauro Quadros eram os dois comentaristas " oficiais" e protegidos do diretor Armindo Antônio Ranzolin - Cabral se mandou pra rádio Bandeirantes.

Mas com prejuízo no futebol, a Band fechou o departamento e ele ,junto com os colegas, foram atrás de patrocínios pra continuar a programa do futebol. Até que o Pedro Paulo Záchia comprou o espaço e todos os integrantes passaram a trabalhar pra ele.

Inclusive Cabral, outrora um inimigo figadal do chamado " Império Otomano" do Inter, constituído dos irmãos Záchia e de Asmuz.
O ex-presidente do Inter, Fernando Carvalho disse ontem no microfone da Band que durante muito tempo foi muito criticado por Cabral, mas que ele sempre entendeu as críticas como sendo pra melhorar o time pelo qual Cabral torcia, sem segredos e sem nunca deixar de ser isento ainda quando fosse comentar um jogo do Grêmio.

Lembrado pelos colegas como um cronista de fina ironia - até nisto seguiu os passos do pai - Cabral se desesperava quando o Inter jogava mal e suplicava aos microfones do rádio: OREMOS...quando ele dizia o bordão, seus ouvintes entendiam que ele queria dizer que o time estava muito mal.

Quando fazia os comentários esportivos, terminava sempre com o " Falei e assino embaixo".

Seus colegas lembraram durante o dia todo na Band(sabado) que apesar do seu mau humor costumeiro que ele passava no rádio, no dia-a-dia era uma pessoa muito brincalhona.

O consenso entre muitos torcedores do Inter que foram ao enterro hoje(sabado) é de que ali estava indo pra sepultura o melhor e mais competente analista de futebol que vinha trabalhando no rádio.

- O que sobra é o Vianey, o Nando Gross, o Sinoti e o Edgar Schmidt, comentou um torcedor, sentado junto ao lado da capela onde Cabral foi velado até pouco antes de ser sepultado.

E todos já especulavam durante o enterro quem a Band vai contratar agora, porque ela ficou com apenas João Garcia pros comentários esportivos. E todos já tem a clara sensação de que a Band matou a Guaíba, no ESporte.

Outro jornalista pego nos grampos do cachoeira

Agora estou começando a entender porque a presidenta Dilma pede cautela com o Cachoeira. Ele deve ter o rabo de muita gente...não mexe em merda que f ede...


João Unes é o diretor e presidente do jornal on-line “A Redação” em Goiás.
Ele trabalhou como repórter no jornal “O Estado de São Paulo”, mas teve o ápice de sua carreira na Organização Jaime Câmara, a parceira da Rede Globo em Goiás e Tocantins. Por muito tempo, João Unes foi o editor-chefe do jornal “O Popular”, “Pop” e editor da TV Anhanguera.
Em 2010, as mudanças no jornalismo da Organização Jaime Câmara levou João Unes a sair do grupo e encontrar seu próprio caminho. A Operação Monte Carlo mostra uma relação estranha entre ele e a máfia do jogo, pois o grupo se encontrava com o jornalista e fazia pagamentos a ele.
Na transcrição das conversas pela Polícia Federal, “João Unes” sempre é trocado por “João Nunes” assim como “Edemundo”, Edemundo Dias, é trocado por “Edmundo”. O próprio governador é chamado em algumas conversas de “Marcone” invés de “Marconi”, mas a informação é clara o jornal dele chama-se “A Redação”.
Na última conversa, veja que o grupo esteve muito animado com a negociação de João Unes com a TV Record Goiânia, onde o jornalista aliado poderia ter o espaço necessário para trabalhar.
http://cachoeiradedados.wordpress.com/category/midia/

Remindo Sauim


BOLSA DITADURA


Coleguinhas


Acordei cedo este sábado e ouvi dois importantes apresentadores do rádio repercutindo a indenização que o neto do Jango pegou na Comissão da Anistia. Maria Luiza Benitez , na Guaíba, leu a notícia no Correinho e disse:

- Prefiro não fazer comentários


Já Zambiazi, na Farroupilha, leu a noticia de ZH e não teceu comentário.

METRO DO DF

QUER COMPRAR PASSE DE


CLAUDIO HUMBERTO(CH)

O colunista político mais prestigiado no Congresso Nacional está com os dois pés quase dentro do projeto do jornal Metro-DF.

O problema não são nem os números - a proposta salarial este site não tem, apenas sabe que é alta - mas a exclusidade que o Metro-DF exige.


A Coluna do conhecido ex-porta-voz do presidente Collor sai em muitos jornais do pais. No Sul, está no O Sul e no ABC,aos domingos.


Recentemente seu site foi eleito em votação ( eu pessoalmente não dou bola pra estas votações) omais prestigiado no Congresso Nacional.

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO -12.04.2012



Olá Olides,
Permita-me remeter as matéiras Sem Pulo e Túnel do Tempo
deste sábado que escrevo na Folha Popular de Teutônia.
Abraço
Rudimar Thomas

Capas da Veja deste fim de semana


Recebi este ping-pong sensacional e estou enviando ao amigo.

Remindo Sauim

Jornalistas indignem-se!


Acima está uma importante revelação do jornalista Marco Aurélio Mello, revelando um dos grampos que atingem a credibilidade da imprensa brasileira. Já estão chamando o caso de Imprensalão. A ninguém interessa mais divulgar a verdade do que a vocês jornalistas. Já pipocam informações que além de fonte de serviços secretos americanos, jornalista da Globo também estaria envolvido com a turma do Cachoeira.

Mais jornalistas nos grampos da PF

O blog abaixo, já revela mais grampos envolvendo jornalistas.
Prestem atenção, no segundo grampo é citado o assunto lá do Rio Grande. Quer dizer, os tentáculos do Cachoeira estão chegando até aqui.
http://cachoeiradedados.wordpress.com/
E atenção. Na Abril a frase mais ouvida na rádio corredor é: – A casa caiu! Talvez neste momento Policarpo Júnior não pertença mais aos quadros da revista Veja.

Dos Leitores

 

Tu dá umas porradas na Zero e ela te coloca na na Reportagem Especial.
Tenho acompanhado teu blog, teu e daqueles malucos que colaboram contigo.
Os malucos são todos jornalistas, alguns escrevem bem, outros não? Mas dão um bom colorido.
Vê se arruma alguém para arrumar a diagramação que é muito confusa. Mas o conteúdo é o melhor do RS.
Abraços
Rekern

Dos leitores!

 

"Olides, ZH melhorou? Tu achas? Como, se mataram a capa e quatro páginas do caderninho de Cultura deste sábado com a memória do naufrágio do Titanic e a contracapa com uma bobajada do T. Ruas. Titanic é cultura? T. Ruas é cultura? Salvou-se apenas a meia página do Moreno, que, apesar de ser metido a pavão, é muito bom. Ele e o Loureiro Chaves são os que salvam o caderninho de acultura da ZH." (Colaboração de Lauro Dieckmann, jornalista)

 

COMISSÃO DA ANISTIA


ABRE AS BURRAS


E INDENIZA ATÉ NASCIDOS

EM 1976,QUANDO A DITADURA

JÁ ESMORECIA!


Mais uma vez em território gaúcho, a Comissão da Anistia- órgão do Ministério da Justiça que julga perseguidos políticos do regime militar(1964/1985) - se reunia em sessão ordinária na sexta passada,dia 13( houve quem disse que a sexta foi de azar pro contribuinte brasileiro) e anistiou mais sete brasileiros que entraram com pedidos.Existem cerca de 80 mil pedidos de anista no país.A Comissão tem na presidência, Paulo Abrãao que nesta sexta teve que usar mão firme e pulso forte no julgamento do sindicalista Namir José Oliveira Bueno, que pediu reintegração ao Banrisul.Existem 80 mil pedidos de indenização que a Comissão vai analisar.Não há prazo para o fim dos seus trabalhos.

É um vale-tudo no jogo de influências para pressionar a Comissão da Anistia a fim de que cada processo seja julgado o quanto antes. O do neto de Jango, Cristopher Goulart, nascido em 5/10/1976 , em Londres - pra onde seus pais se mudaram - estava na comissão desde 2007. Aparentemente Cristopher nada teria a ver com a ditadura militar. Talvez sua avó, Maria Tereza,sim. Ela acompanhou Jango no exílio e de lá só retornou depois que o marido faleceu.Ela já foi anistiada.Cristoplher teve seu pleito atendido. Ganhou a chamada cota única( ou seja, uma bolada) mas não ficou recebendo mensalmente.


Cristopher foi o último dos casos anistiados na sexta passada e digamos que ela foi de " estrelas". Além do neto do Jango, a primeira anistia da tarde foi dada para Sandra Iglesias Macedo, ex-mulher de Celso Castro, cuja vida foi filmada poucos anos atrás pela filha Flávia e que virou um case porque na própria sexta estava recebendo seu 12 prêmio, este da CNBB. Orgulhosa, a mãe de Flávia, Sandra, con tou isto ao plenário lotado do auditório da PUC - RS lotado por estudantes,advogados, familiares de vítimas da ditadura,alguns anistiados pela Comissão e outros com o processo em andamento. Todo mundo vai lá pra dar uma "palavrinha"no ouvido de um conselheiro com a esperança de agilizar o seu processo. Até na BOLSA DITADURA - o epíteto foi inventado pela imprensa - valem os lobbis e as influências. Por paradoxal que isto possa parecer.


HEROISMO

O ex-bancário Namir Bueno foi o que deixou de cuca fundida parte dos conselheiros.Quem relatou seu processo queria que ele recebesse uma bolada de mais de 400 mil reais, mas o bancário - que assumiu o Sindicato dos Bancários quando Olívio Dutra e outros sindicalistas foram presos durante a greve de setembro de 1979 -uma indenização "continuada" - este termo quer dizer pro resto da vida - de cerca de 3 mil reais, mas o sindicalista, umdos fundadores da CUT no Estado, subiu ao microf one e dirigindo ao presidente da Comissão, Paulo Abraão, reiteriou que tudo o que queria era ser reintegrado ao banco.

Só faltou levar uma vaia do auditório lotado,composto por interessados em saber qual a bolada que cada um agora tem jus a fazer.Advgados das " vítimas da ditadura" calculam ligeirinho na maquininha as contas quando os conselheiros dão seus veriditos...

Pois a decisão de Namir embolou o meio de campo...Os conselheiros ficaram discutindo opções de votar por quase uma hora e meia.Isto atrasou o andamento e prolongou o evento que começou às 14 horas até perto de 20 horas da noite.Quando a sessão foi aberta os alunos da tarde da PUC estavam entrando e quando os últimos e teimosos assistentes dos julgamentos sairam da PUC a noite tinha caído sobre o campus e os alunos da noite circulavam nervosos atrás de suas salas de aula.

Namir Bueno enfim venceu parcialmente, porque depois de muita discussão, a Comissão da Anistia deu a ele a reintegração ao Banrisul de onde pediu demissão em setembro de 1979 ( depois nunca mais teve carteira assinada,vivendo de " bicos" como disse a conselheira que relatou seu processo).Mas ele não pode abrir mão dos mais de 400 mil reais a que o Banrisul terá que indenizá-lo. " Isto ele vai discutir lá com o banco. Nós não podemos votar e aprovar apenas a reintegração"disse o presidente da Comissão , Paulo Abraão.



TARDE DE CELEBRES

A primeira célebre da tarde foi a viúva de Celso Castro, um militante clandestino, que fugiu pro Uruguai,Chile,Argentina e França.Sandra Iglesias Macedo. Ela ganhou uma " bolada" e um recebiment omensal.

HOMENAGEM

do blog do Adeli Sell

Por minha proposição, a Câmara Municipal de Porto Alegre concede na próxima terça-feira (17.04), o título de Cidadão Emérito ao Coronel Sérgio Roberto de Abreu. A atividade será realizada às 15h horas no Plenário Otávio Rocha. O coronel Sérgio é, acima de tudo, um notável democrata, solidário e amante do bem. http://migre.me/8EViu


MAIS BRONCAS DOS LEITORES!

Para completar: me atrapalhei e despachei o mail anterior sem completar. Faltou dizer que a Rosa também comentou que, para o gosto dela, ficou feliz que tu aliviou com a bagacerada no saite. Pq ela detesta palavrão e escatologia. Qdo tu apela muito, ela passa um tempo sem ler. Só volta qdo eu menciono q tem isso ou aquilo interessante. Com outras pessoas, a maioria talvez, também deve ser assim.
Pq, qdo tu apela para a bagaceirada, tu desprestigia o saite. Bagaceirada é para mesa de bar, ñ dá para colocar assim como tu coloca na internet. a ñ ser que tu queira mesmo fazer um saite de gueto, fechado, só para um nicho de acessadores. Mas ñ dá para ficar ambivalente. Tens q te decidir por um caminho.
Abraço.

ATENÇÃO colaboradores, por favor coloquem o nome sempre antes do artigo. Olha a putiada que os leitores me mandam....

Oi, cara,
ñ é bem de revisora de texto q tu estás precisando. Pára de pensar em coisas antigas . Revisor de texto ñ existe mais, ñ tem mais serventia, desde que os editores de texto (word, openffice, broffice) vêm com revisores ortográficos e gramaticais. O que está te fazendo falta é de um auxiliar na área de webdesign, um cara ou uma guria que MONTE a tua página na internet. Isso sim, existe e tem serventia. Porque, de fato tu tens só que organizar a página. Ainda hoje, a Rosa estava comentando que tem horas que ela não sabe se um texto é teu ou de alguém q manda um texto para ti e tu baixa. E deu um exemplo: afinal, quem é que critica o PT e ficou "pensando" qdo ouviu a relação de gente q já morreu tendo alguma relação com denúncias contra o PT? Foi tu, Olides, ou o Serginho de Brasília? Teu saite, isto sim, está é muito confuso. Está bom, mas está confuso.
Outra coisa, tens que dimunuir os tijolaços, principalmente os dos colaboradores. Avisa que eles têm de escrever só 25 linhas e, se tiver mais, ñ publica. Ou corta a matéria, como eu fazia com os repórteres prolixos do JC. Eles acabam aprendendo, como o Brizola aprendeu a ser sintético depois que voltou do exílio e viu que ñ tinha mais horas e horas para ficar falando no rádio ou na TV. Este carinha que manda matéria de Baires, bem q pode resumir bastante as matérias que ele chUpa do Clarin.

190 MILHÕES DE BURROS

Por Carlos Chagas

Ou este que vos escreve é burro, hipótese mais do que verdadeira, ou o presidente do PT, Rui Falcão, supõe ser o Brasil um país de 190 milhões de burros. Porque não dá para entender, como ele falou, ser a CPI do Carlinhos Cachoeira capaz de neutralizar, abafar e desmoralizar o julgamento de 38 réus do mensalão, caracterizados como quadrilha pelo Procurador Geral da República. Se uma coisa é uma coisa e outra coisa, outra coisa, de que maneira imaginar que a CPI servirá para desfazer o que o dr. Falcão chama de “farsa do mensalão”? O escândalo existiu, levou a demissões no ministério Lula e a expulsões no PT. O processo foi admitido no Supremo Tribunal Federal, agora em vias de concluir o julgamento. De que forma as investigações sobre o bicheiro empenhado em corromper políticos e governantes anularia a ação e a decisão da mais alta corte nacional de Justiça? Os crimes porventura desvendados agora fariam desaparecer os crimes praticados em 2005?
Só mesmo admitindo que o presidente do partido pretende aproveitar-se de um escândalo recém-descoberto para salvar o pescoço de companheiros envolvidos em escândalo anterior, como José Dirceu, Delúbio Soares e outros.
Se existem novos criminosos, importa revelá-los, mas sem esquecer os antigos. E se integram outros partidos, como o PSDB e o DEM, como antes e possivelmente agora também o PT, pau neles.
Acresce que uma CPI não julga. Apenas revela. Suas conclusões, se vierem a existir, serão encaminhadas ao Ministério Público, para abertura de processos.
EXPLICAÇÃO
Os presidentes José Sarney e Marco Maia decidiram, segunda-feira, que a CPI do Carlinhos Cachoeira seria formada ainda esta semana, mas adiaram o evento para a próxima. Por que? Porque desconfiaram ser o tempo muito curto, podendo a constituição da CPI acontecer hoje, uma sexta-feira, 13. “De jeito nenhum!” – terá raciocinado Sarney, fiel submisso às artes do além.
De qualquer forma, ainda pairam dúvidas a respeito de que partidos indicarão o presidente e o relator da CPI. Aos líderes caberá selecionar os onze senadores e os onze deputados e apenas se tem uma certeza: de forma alguma Renan Calheiros indicará Pedro Simon, apesar de constituir-se no mais completo parlamentar para exercer qualquer uma das duas funções.
RESPINGOS
De toda essa lambança envolvendo as relações do bicheiro, perdão, do corretor zoológico Carlinhos Cachoeira, começa a emergir a empresa Delta, acusada de distribuir contribuições eleitorais e propinas para políticos e governantes. Trata-se da maior concessionária de obras do PAC e de contratos polpudos com os governos de Brasília, Rio de Janeiro e outros. As gravações promovidas pela Polícia Federal envolvem ex-funcionários da Delta e comparsas de Cachoeira, além de referências a altas figuras das referidas administrações. Já estão ocupados os dois maiores advogados criminalistas do país, Almeida Castro, com Demóstenes Torres, e Márcio Thomas Bastos, com Carlinhos Cachoeira, mas não faltarão grandes nomes para a Delta contratar, sempre a peso de ouro.
REZANDO DO LADO ERRADO
Em termos políticos, a Igreja Católica tem prestado inestimáveis serviços às instituições, em especial quando, depois de alguns desvios e hesitações, passou a formar na primeira linha de resistência à ditadura militar.
Era março de 1964 e marinheiros desvairados rebelaram-se, tentando criar um soviete na Marinha. Anistiados pelo então presidente João Goulart, depois de recolhidos a um quartel do Exército foram libertados e saíram em passeata pela Avenida Presidente Vargas, no Rio. Ao passarem pela igreja da Candelária, os líderes convenceram a massa a agradecer a Deus não ter havido derramamento de sangue. Quando se encaminhavam para a entrada principal do templo, tiveram barrada sua pretensão: alguns padres trancaram as vastas portas gritando que “comunistas não rezam aqui”.
Anos depois, na missa de sétimo dia do estudante Edison Luís, assassinado pela repressão militar, centenas de jovens que iam deixar a cerimônia souberam estar a igreja cercada por tropa armada, cavalaria e agentes policiais de cassetete em punho, prontos para investir sobre eles. Seria uma carnificina. Quando as portas se abriram, a surpresa: na frente dos estudantes saíram dezenas de padres, todos paramentados, de mãos dadas, obrigando os soldados apavorados a recuar até que, entrando pela Avenida Rio Branco, aquela singular procissão conduziu os jovens à segurança.
Essas duas histórias se contam a propósito do que aconteceu quarta-feira na Praça dos Três Poderes, quando uns poucos frades, vestidos a caráter, primeiro ajoelharam-se em oração e depois saíram em procissão diante do Supremo Tribunal Federal. Só que rezavam do lado errado, contra a mais do que humanitária decisão dos ministros de autorizar a interrupção da gravidez no caso de anencefalia do feto, quer dizer, da comprovação de que o bebê nasceria sem cérebro e morreria em seguida, colocando em risco a vida da mãe.

IMPRENSALÃO

Mudou
Agora, segundo os grampos da Polícia Federal, o Mensalão virou Imprensalão.

Em família
Pois não é que o Cachoeira é aparentado com os donos do hotel no qual invadiram a intimidade do Zé Dirceu.

Ao lado
Goiás é encostadinho a Minas Gerais. Será que é por isso que a mídia amiga não fala no Aécio?

Grampos
Quem escutou TODOS os grampos do Cachoeira feitos pela PF afirma que pelo menos dois veículos de comunicação serão atingidas pelo envolvimento com o criminoso.

Isca
Fontes não reveladas estão distribuindo partes dos grampos que envolvem petistas. Quem escutou TODOS os grampos afirma que são apenas iscas para atrair a atenção da mídia para a CPI. Não fedem nem cheiram.

No banco
Dizem que os grampos envolvendo o Serra com as arapongagens do Cachoeira só serão vazadas mais perto do pleito.

Remindo Sauim

Seção de humor do site do Olides Canton

De um livro de História do Brasil, adotado pelas escolas brasileiras do
2º grau, ano de 2032.
Mensalão
Farsa montada pelo arquicriminoso Carlinhos Cachoeira em sociedade com a revista Veja e políticos democratas e tucanos, no ano de 2005, tentando criar clima para um golpe de estado. Foi completamente ignorado pelos brasileiros que reelegeram o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva para mais 4 anos. Em 2012, uma CPI no Congresso Nacional desmonta o esquema e coloca na cadeia criminosos, políticos e jornalistas de diversos veículos de notícias. Merval Pereira é expulso da Academia Brasileira de Letras e Reinaldo Azevedo é condenado a indenizar diversos políticos que enxovalhava em seu blog e pede asilo político no consulado dos EUA em São Paulo.

Lula
Luiz Inácio Lula da Silva, o maior presidente brasileiro de todos os tempos, depois de 502 anos de estagnação econômica. Deu início a modernização política, econômica e social que os brasileiros hoje desfrutam hoje, como uma grande democracia, terceira economia mundial e com grande igualdade social. Seu aniversário é comemorado como grande Feriado Nacional, Dia do Lula.
Claro que o redator é de quinta....categoria. Em 2032, segundo ele, haverá um retrocesso, voltando a denominação 2º grau, ao invés de Ensino Médio, como é agora.


SERGIO OLIVEIRA – CHARQUEADAS - RS

CARTAZ DO FILME


No cartaz do filme A VINGANÇA faltaram alguns astros principais: PROTÓGENES QUEIROZ, AGNELO QUEIROZ (Protógenes e Agnelo são parentes?), RUBENS OTONI, além de alguns coadjuvantes, como o principal assessor do Agnelo, Claudio Monteiro, que já pulou fora do barco.
Quanto a CPI, parece que já existem pestistas preocupados, pois queriam pegar só o Demóstenes, mas tem neguinho da tchurma junto.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO!

Reinaldo Azevedo, a propósito desta "estória da carochinha", de que o CACHOEIRA DO WALDOMIRO DINIZ, QUE ERA DO ZÉ DIRCEU; CACHOEIRA NÃO SÓ DO DEMÓSTENES, MAS DE OUTROS, ENTRE ELES UM DEPUTADO DO PT E O ATUAL GOVERNADOR DO PT DE BRASÍLIA (PORQUE SEU PRINCIPAL ASSESSOR PEDIU DEMISSÃO? NÃO TINHA NADA A VER COM CACHOEIRA, SEGUNDO ELE), comentando o que Rui Falcão declarou, nesta mesma linha de que foram Cachoeira e Demóstenes que provocaram a acusação do mensalão, ou algo assim:

O Supremo Tribunal Federal fará em breve, se Ricardo Lewandowski assim o permitir, o maior julgamento de sua história: o dos 37 do mensalão! Seu protagonista foi o PT, o mesmo partido que comandou a tramoia dos aloprados em 2006. Também é a legenda de Ideli Salvatti das lanchas ou de Erenice Guerra. Isso para fazer um resumo rápido. Mas Rui Falcão inclui o seu partido entre aqueles que… combatem a corrupção! E convoca as bate-paus do partido para a guerra santa!
“Autores do mensalão”??? Quem? Carlinhos Cachoeira e Demóstenes Torres? Não, senhor! Esse crime, ao menos, eles não cometeram! A tese é escandalosamente falsa, destinada apenas a tentar livrar a cara dos criminosos mensaleiros.
- Os autores do mensalão são aqueles que pagavam o… mensalão!
- São aqueles que movimentavam o dinheiro sujo que passava pelas agências de Marcos Valério.
- São aqueles que iam sacar dinheiro na boca do caixa do BMG e do Banco Rural.
- São aqueles que passaram, o que Roberto Jefferson confessou, uma mala de dinheiro “não-contabilizado” para o PTB fazer campanha.
- São aqueles que compraram o então PL, de Valdemar Costa Neto.
- São aqueles que pagaram no exterior, pelo caixa dois, a bolada que Duda Mendonça cobrou pela campanha eleitoral de 2002.
- São aqueles que assinaram falsos documentos de empréstimos.
- São aqueles que fraudaram a contabilidade do partido.
Os autores do mensalão são aqueles que comandavam o partido quando tudo isso seu deu: José Genoino, José Dirceu e Delúbio Soares — além da outra penca. E, claro!, embora não tenha sido incluído na denúncia, o autor do mensalão é Luiz Inácio Lula da Silva, chefe inconteste de todos eles, desde sempre.
O STF VAI JULGAR O MENSALÃO! DOIS PROCURADORES DA REPÚBLICA, NOMEADOS PELOS PESTISTAS, EXAMINARAM TODA A DOCUMENTAÇÃO (NÃO SÃO REPORTAGENS DE VEJA) E, UM DELES (ANTONIO FERNANDO SOUSA), OFERECEU A DENÚNCIA, QUE FOI CORROBORADA PELO OUTRO (O GURGEL).
MENSALÃO, VERBETE DO DICIONÁRIO SACCONI, EXISTIU SIM.


ENTREVISTA COM ROBERTO JEFFERSON, SEXTA, 8 DE JULHO DE 2011

Roberto Jefferson: Agora fica difícil Lula desmentir o mensalão
Marcela Rocha
Delator do esquema de corrupção que causou a maior crise durante o governo Lula (2003-2010), Roberto Jefferson (PTB-RJ) comenta a decisão do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, de pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) que condene 36, dos 38, réus do caso "mensalão". "Agora ficará difícil desmentir o mensalão", ataca.
Ao deixar a Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que sua tarefa, ao deixar o cargo, seria provar que o mensalão "é uma farsa".
- (Agora é) mais difícil ele desmoralizar o mensalão politicamente. O fato jurídico está evoluindo e já superou o fato político. O fato político já se consolidou - defendeu Roberto Jefferson.
Confira a íntegra da entrevista:
Terra Magazine - Demorou demais?
Roberto Jefferson - Não acho que demorou. Esse era o esperado. O caminho natural das coisas. Está cumprindo os prazos, dentro do equilíbrio. Agora é botar na pauta para julgar e esperar pela decisão do plenário.
Quando Lula deixou o governo, ele disse que sua nova tarefa seria provar que o "mensalão é uma farsa". Com essa decisão do procurador, a tarefa de Lula fica mais difícil de ser cumprida?
É mais difícil ele desmoralizar o mensalão politicamente. O fato jurídico está evoluindo e já superou o fato político. O fato político já se consolidou. Não tem mais como desmentir politicamente isso.
Como avalia o Estado depois do mensalão?
Ficou mais transparente. Desmistificou o último grupo que se fingia vestal no Brasil. Acusava todo mundo, mas com o escopo claro de fazer do ataque uma defesa. O que o PT apontava nos outros partidos, fazia pior. Penso que, depois desse processo clareado, eles estejam repensando as atitudes. Nesse ano ainda ouvimos falar de casos isolados, no Ministério dos Transportes, por exemplo, mas não é algo mais geral, como foi o mensalão.
Acredita que o País ainda corre o risco de haver um novo mensalão dessas proporções?
Não creio que haja um novo mensalão deste tamanho. Hoje essas coisas estão muito expostas. A imprensa despertou para isso e passou a fiscalizar mais. Esse tipo de coisa vaza. O cara dá vitória a um grupo que atende aos interesses políticos dele, o outro que perdeu gravou e dá pra imprensa. É assim.
O ex-ministro da Comunicação Social Luiz Gushiken ficou de fora do pedido de condenação da PGR. O que achou disso?
Nunca vi Gushiken nas articulações do mensalão, mas via o José Dirceu, Delúbio Soares... Nunca soube, nunca tive nenhuma informação de que o Gushiken estivesse articulando isso. O mensalão saia mesmo da Casa Civil, esta é a minha sensação plena.
O RESTO É FANTASIA DE BLOGS DA ESGOTOSFERA GOVERNISTA, PATROCINADOS POR ESTATAIS (A VEJA É PATROCINADA, TAMBÉM? E DENUNCIA O GOVERNO: PROVA DE SUA INDEPENDÊNCIA, DIFERENTEMENTE DOS BLOGS PRÓ-GOVERNO).

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

ISTO NÃO DEVE TER SAÍDO NO BLOG PROGRESSISTA "CONVERSA FIADA", DO PAULO HENRIQUE AMORIM

SAIU NO ESTADÃO, UM JORNAL DE NÍVEL
11/04/2012

Grampos revelam elos de Protógenes, o queridinho de Paulo Henrique Amorim, com o principal operador da gangue de Cachoeira
Por Rosa Costa, no Estadão:
Autor do requerimento de criação de uma CPI para investigar a ligação de políticos com Carlinhos Cachoeira, acusado de comandar uma rede de jogos ilegais no País, o deputado Protógenes Queiroz (PC do B-SP) foi flagrado em pelo menos seis conversas suspeitas com um dos mais atuantes integrantes do esquema do bicheiro goiano: Idalberto Matias Araújo, o Dadá. Os grampos da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, revelam a proximidade do parlamentar com um possível alvo da CPI que deverá ser instalada no Congresso Nacional.
Espécie de faz-tudo do esquema e conhecido araponga de dossiês políticos, Dadá esteve a serviço de Protógenes na Operação Satiagraha e, nas conversas, recebe orientações do ex-delegado sobre como agir para embaraçar a investigação aberta pela corregedoria da PF sobre desvios no comando da operação que culminou com a prisão do banqueiro Daniel Dantas — a Satiagraha.
A ligação de Protógenes com Dadá permite questionamentos sobre sua autoridade para integrar a CPI. Os diálogos revelam o empenho do deputado, delegado licenciado da PF, em orientar Dadá na investigação aberta contra ele próprio, no ano passado.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

SERÁ QUE VÃO BRIGAR ?

ESTA SAIU NA FOLHA, OUTRO JORNAL DE NÍVEL
É MUITA GRANA PARA OS AMIGUINHOS
PARA FAZEREM PROGRAMAS QUE POUCA GENTE ASSISTE
11/04/2012
- Reinaldo Azevedo
Mágoa no JEG – Namorada de Franklin Martins vence contrato para programa que estava a cargo de “blogueiro progressista”
Xiii, eles começaram a brigar por pão (com muuita manteiga, é verdade!), é? Informa Breno Costa, na Folha, o que segue.
Estatal contrata namorada de ex-ministro
Uma empresa da namorada do jornalista Franklin Martins, ex-ministro da Comunicação Social, assinou em fevereiro com a EBC (Empresa Brasil de Comunicação) o maior contrato já firmado pela estatal com uma produtora em quase cinco anos de existência. Franklin, que foi um dos responsáveis pela criação da estatal em 2007, ainda tem influência política na EBC, vinculada à pasta da Comunicação Social. O atual diretor-presidente, Nelson Breve, contou com a indicação do ex-ministro.
A BSB Serviços Cine Vídeo Ltda., da pernambucana Mônica Monteiro, 41, receberá R$ 2,39 milhões até outubro deste ano para produzir a série “Nova África”, veiculada pela TV Brasil. O programa prevê a produção de reportagens sobre a atualidade de países africanos. Cada um dos 26 episódios, de meia hora de duração, custará R$ 92 mil.
......
GOTEIRA
A Cine Vídeo ganhou, mas a empresa Baboon Produções, responsável pela primeira temporada do programa, apontou suspeita de favorecimento. Entre os problemas, o fato de a proposta da Cine Vídeo ter sido aberta antes da sessão de julgamento. De acordo com a EBC, isso aconteceu devido a uma goteira que molhou o envelope da empresa, obrigando a sua abertura. O departamento jurídico da estatal, então, decidiu sugerir, em março de 2011, a anulação do concurso, de forma a evitar “questionamentos que incidam sobre a parcialidade do resultado”. Cinco meses depois, em agosto passado, o edital foi relançado, e a BSB Cine Vídeo foi de novo a vencedora.
Além da relação com Franklin, Mônica é amiga e foi sócia de Evanise Santos, namorada do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, acusado pela Procuradoria-Geral da República de ser o chefe do esquema do mensalão. Elas chegaram a ser sócias, entre 2008 e 2009, em uma empresa chamada Valore Moçambique Limitada.
......
Mas esperem… Essa Baboon aí que está contestando o resultado não é aquela onde Luiz Carlos Azenha, um dos autointitulados “blogueiros progresistas”, era manda-chuva? Se não me engano, foi ele quem fez a primeira temporada do programa, inclusive com aditivo de contrato — que chegou a R$ 2,6 milhões. É. Eu não me engano. Achei no Globo.
“Suspeita de favorecimento”, é? A Baboon está insinuando que a moça venceu só porque mantém relações especiais com o ex-ministro?
Já vi tudo. Daqui a pouco vai ter gente do JEG tentando arrumar alguma peguete (ou algum, sei lá…) na Esplanada dos Ministérios na esperança de ser socorrido por alguma goteira certeira.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

Coleguinhas

*A matéria do Gelson sobre a erva-mate é o tipo de matéria que sonho pra este blog.


*Pô,até me deixou meio assustado: um post aqui rebombou na Guaíba....e fico sabendo ainda que a informação de que a Zeaga achou que tava sendo trapaceada pelo Joabel Pereira no caso do catamarã e foi pra cima dele repercutiu em Brasília.


Pô, até me senti com uma puta RESPONSA!!!!!

Mário Garófalo

Caríssimo Olides.
Quando cheguei em Brasilia, em 1976, o Mário Garófalo era funcionário da Rádio Alvorada, cobria o Governo do Distrito Federal (GDF) tendo sido um dos grandes amigos que lá deixei. Anos depois êle veio à Pôrto Alegre, de carro, e me visitou no BRDE, na Rua Uruguai 155 - 3º andar tendo deixado o veículo estacionado no Mercado Público ( na época podia). Deixou as malas no carro. Na volta não encontrou nada, haviam roubado tudo o que êle havia deixado. Em vêz de almôço no Barranco passamos o resto do dia comprando roupas para êle e para a mulher que daqui seguiriam para Gramado e Canela. Foi, sem dúvida, uma das figuras mais características da nova capital pelo seu espírito pioneiro e pela amizade que incutia em quem dêle se aproximava. Foi atravez dêle que chegamos no Governador Elmo Serejo com quem convivemos em bons churrascos promovidos por êste maravilhoso Mário Garófalo.
Não sei se a intenção vingará mas, a simples lembrança, já é uma homenagem à êste radialista fantástico.
Um abraço.
Júlio César

A manhã está linda

Antonio Augusto Bandeira


A Vitória, Vick, naquela manhã de domingo resolveu entrar na capela do Colégio Anchieta, onde estuda na segunda série do ensino médio.
O estabelecimento de ensino fica na frente.Uma pequena subida, passando por estacionamento de veículos, e ali estava a construção encimada por uma cruz.
Vick entrou. Poucas pessoas estavam naquela hora. No confessionário só uma menina falava. Resolveu esperar um pouco. Quando chegou a sua vez foi se ajoelhar e começou dizendo:
-Padre, pequei.Não venho à missa durante quase um mês, apesar do meu pai insistir comigo.Não venho por uma razão simples.Não entendo o Deus que vocês me ensinam. Se Deus sabe tudo do início ao fim, se Deus é amor, como é que ele cria um Hitler, sabendo que apesar de todo livre arbítrio que vai ter, vai matar, torturar, cometer crimes e ir para o inferno?Não seria mais simples não ter criado? Será que Deus permite existir gente para mandar ser castigado por toda eternidade? E as indulgências plenárias, e o limbo que até pouco tempo existia e agora não existe mais?
Vitória falava, falava. O padre ouvia e resmungava. E o tempo vai passando e mais pessoas começam a entrar na fila do confessionário.
Até que Vitória se levanta. Seu rosto está aliviado. Pronto, pensou, disse tudo que queria.
Saiu. Encontrou umas coleginhas. Resolveram ir até a um Mac Donald, ali na Nilo Peçanha, pertinho do colégio, comer um hambúrguer e tomar um milk shake de flocos.
A manhã está linda.


Cristina dijo que si falta yerba aplicará la Ley de Abastecimiento
La Presidenta sostuvo que las grandes empresas deben absorber los aumentos que se le dio a los productores.

Por Enriqueta Sollares

La presidenta Cristina Fernández advirtió hoy que "se aplicará la ley de abastecimiento" en el sector yerbatero para garantizar su normal provisión en el mercado local. El anuncio fue formulado en un acto en la Casa de Gobierno, en el marco del anuncio de baja de retenciones a ciertos productos cárnicos.
Cristina explicó que se han otorgado aumentos al productor (Agricultura autorizó a fin de marzo aumentos de 0,90 a 1,70 pesos en la materia prima y de 3,30 a 6,70 en la yerba canchada) y que "vamos a tratar de que eso sea absorbido por la cadena -que son grandes empresas-. Esperamos que no nos hagan hacer faltar la yerba porque si no habrá problemas y vamos a aplicar la Ley de Abastecimiento".


Faltante de yerba mate en algunos supermercados.
Los comentarios de la Presidente se producen luego de que se verificaran serios faltantes en varias cadenas. La industria habría mandado listas de precios con hasta 60% de aumento, pero las cadenas rechazaron esos aumentos argumentando que Guillermo Moreno solo les había permitido subas del 9%. Así, los comercios cortaron las compras del producto a la espera de una solución y sin poder trasladar los aumentos al producto final. Esto, sin embargo, no sucedió en todos los súper, ya que se en algunos el precio ya supera los $ 20 el kilo.

 

De Brasília

SARNEY E O ALÉM

 

O Presidente do Senado, José Sarney e o Presidente da Câmara dos Deputados, o nosso conterrâneo, Marco Maia, estiveram reunidos nos últimos dias para formarem a CPI do Carlinhos Cachoeira. Tudo ia muito bem. Até o fim desta semana tudo estaria resolvido. Mas nos minutos finais, os dois desconfiaram que o tempo que tinham pela frente estava muito curto. Resolveram então, que a CPI fosse anunciada sexta feira agora. Só que o Sarney foi verificar a data no calendário que tinha sobre sua mesa e viu que, sexta feira, cairia no dia 13. Bateu com a palma da mão sobre a documentação que estava em sua mesa e exclamou: “De jeito nenhum. Vamos adiar os finalmente para um outro dia”.
Sarney como é um fiel submisso das artes do além, não resistiu e adiou a instalação da CPI para esta semana...



O Presidente Sarney não brinca em serviço, mesmo afirmando que não crê em bruxas, prefere não brincar com isso. Ele, por exemplo, não usa terno marrom e não gosta muito de conversar com quem quer que seja, que esteja vestido com essa cor...

Sergio Ross

WALDIR PIRES VOLTA A POLÍTICA

O baiano Waldir Pires, um velho político ligado ao ex-Presidente João Goulart, está hoje com 85 anos.
Segundo os jornais baianos desta semana informaram, ele está pensando seriamente em reiniciar a sua vida política. Mas o mais interessante é que quer começar do começo ou seja: pretende se candidatar à Câmara de Vereadores de Salvador. Será eleito tranquilamente.
Waldir Pires já foi deputado estadual e deputado federal.No Governo de Jango foi Consultor Geral da República.
Em 1964, junto com Darcy Ribeiro, seu grande amigo, foi um dos últimos caçados a deixarem o Palácio do Planalto. Pegaram um aviãozinho monomotor e se mandaram para Montevidéu para se exilarem. O aviaõzinho teve uma pane e teve que pousar numa fazenda. Dessa fazenda seguiram de ônibus para Montevidéu.



Eu, nessa época, trabalhava na Revista Manchete e estava também no Uruguai. Cheguei junto com o Presidente Jango, que ficou confinado numa praiazinha a poucos minutos de Montevidéu, chamada de Solimar. A praia não tinha mais de dez casas, todas bem modestas até. Uma era do Jango, que estava lá com a família. Eu ficava em um hotel, na entrada da cidade velha, em Montevidéu, junto com o fotógrafo Jairo Bradenburski e seu Guedes, motorista do carro da revista, uma flamante Rural Willis1964. Nós só podíamos nos aproximar da casa de Jango pela manhã. Eu disse “nos aproximar”.Ficávamos a mais de 100 metros, esperando que o homem ou dona Maria Teresa aparecessem pelo menos para uma foto. Mas nada, só víamos os dois filhos do Presidente e uma “babá”, brincando pelo jardim. À tarde, por volta das 15h, voltávamos para Montevidéu para almoçar, dar uma “sesteada” antes de encarar a noite uruguaia.
Uma tarde, eu estava na porta do hotel, vendo a mulherada desfilar - e cá para nós, que me desculpem as uruguaias-, mas não tinha nada de especial. Eu tinha saudades das nossas gaúchas. Aquilo, sim, que era mulher...
Mas continuando, estava eu ali matando o tempo, quando chegou perto de mim um engraxate,que ficara meu amigo, porque falávamos o tempo todo sobre futebol. Chegou esbaforido e me disse: Tchê brasileño, chegaram agora num ônibus da Onda, dois “brasilenõs”que estão meio perdidos no terminal... Não deixei o garoto terminar a frase e corri para a terminal da rodoviária, que ficava a poucos metros de onde eu estava.
Quando cheguei lá, me deparei com o Darcy Ribeiro e o baiano Waldir Pires. Disse ser brasileiro e da Manchete e que estava lá a serviço. O Darcy Ribeiro me pareceu ter ficado mais tranquilo e logo perguntou pelo Jango. Disse que o homem estava em Solimar a poucos minutos de onde estávamos. Ele me pediu então para leva-lo até lá. Pô, fiquei feliz da vida, pois achava que finalmente entraria na casa do Presidente. O seu Guedes tomou o comando da nossa Rural Willis e nos mandamos para Solimar. Mas que nada,quando nos aproximamos, a polícia de los hermanos só deixou o Darcy Ribeiro e o Waldir Pires descerem do carro e seguirem a pé até a casa do homem.
O jeito foi esperar para ver eu conseguia alguma notícia nova. Mas nada, só trouxe de volta os dois, que acabaram ficando no nosso hotel. Por sinal esse hotel (Hotel Allambra) anos depois foi comprado pelo Jango e virou a hospedagem oficial dos brasileiros que andavam pelo Uruguai ou como exilados ou a passeio.
Uma tarde, o Darcy Ribeiro me chamou no seu apartamento e disse que precisava falar comigo. Quando entrei no seu quarto, o homem estava enrolado numa toalha lavando suas cuecas. Não resisti e fiz umas fotos dele na pia, esfregando uma meia dúzia de cuecas sujas. Foram fotos sensacionais que a censura no Brasil não deixou que a Manchete publicasse. Até hoje sinto uma dor por não ter visto as minhas fotos publicadas na revista.
Mas o que o Darcy Ribeiro queria, na verdade,
era me pedir uma grana. Disse que estava duro e que o seu dinheiro só chegaria nos próximos dias.
Claro que botei a mão no bolso e dei cem dólares para ele e para o Waldir Pires. O dinheiro não era meu e eu poderia gastá-lo. Tinha certeza de que o seu Adolpho não ia se zangar. Mas aproveitei a bola quicando na minha frente e perguntei: mas, Dr. Darcy, os jornais do Brasil estão dizendo que o senhor deixou o Palácio do Planalto com uma mala cheia de dinheiro... Ele cortou o meu papo e disse que, se tivesse dinheiro, não estava me pedindo, mas me prometeu que me devolveria, logo, logo. É claro que nunca mais me devolveu.
Eu, no final da viagem, ao prestar contas das despesas, incluí os dólares dos dois. Sabem o que é que o seu Adolpho me disse???? Disse que eu havia feito muito bem e que deveria ter dado mais do que os duzentos dólares...
Quando o Darcy esteve vivo, nunca mais cheguei perto dele e por isso não pude cobrar nada. Mas agora, com o Waldir Pires voltando à política, vou me animar e ver se consigo pegar essa graninha.
Mas na época, não deixei por menos. Vinguei-me. Depois de quatro meses de hotel, um fotógrafo da Manchete (Jáder Neves) que estava por lá também me ofereceu um apartamento para ficar. Disse-me ele que o apartamento era do Maneco, piloto do Jango, e que eu poderia ficar por lá. O Maneco estava mais em São Borja do que em Montevidéu. É claro que mandei para o apartamento. Uma tarde, bateram na porta. Não era uma batida normal, eram mesmo umas porradas. Fui abrir a porta e estava diante de um cara de quase dois metros de altura, que foi logo gritando em castelhano e perguntando o que eu fazia ali...??? Meio assustado disse que o Maneco me havia emprestado o apartamento, já que estava em São Borja. Pô, o castelhano se enfezou e me mandou que saísse dali correndo. Disse: este apartamento é meu e eu só emprestei para o Maneco por uma noite e ele nunca mais me devolveu a chave... Como vi a coisa ficar preta, é claro que deixei o apartamento e voltei para o hotel. Lá encontrei novamente o Darcy Ribeiro que estava se queixando da hospedagem. Eu muito gentilmente ofereci para ele o apartamento, já que por esquecimento, ou melhor, medo de levar uma porradas do castelhano, havia saído com as chaves da casa.
Disse ao Darcy que, como eu estava voltando para Rio, ele poderia ficar no apartamento do Maneco... Nunca mais soube se o Darcy também foi corrido de lá como eu fui... Foi a minha vingança pelos cem dólares...

Sergio Ross

 

Pidieron la nulidad del allanamiento al departamento de Amado Boudou
El abogado de Núñez Carmona, socio y amigo del vicepresidente, considera que se usaron pruebas "viciadas" para realizar el operativo.

Por Enriqueta Sollares


Diego Pirota, el abogado de José María Núñez Carmona, amigo y socio de Amado Boudou, pidió la nulidad del Allanamiento al departamento del vicepresidente en Puerto Madero que la Justicia realizó la semana pasada. El letrado pidió la nulidad del procedimiento al juez federal Daniel Rafecas, al considerar que se usaron pruebas "viciadas" para realizar el operativo, según allegados a la causa.


RECHAZO. Piden la nulidad del allanamiento al departamento de Boudou.

A pedido del fiscal Carlos Rívolo, Rafecas ordenó el miércoles pasado el allanamiento del piso 25 del departamento de Juan Manso 740, propiedad de Boudou, que le alquiló al abogado Fabián Carosso Donatiello, que estaba deshabitado desde hace dos meses. En el lugar se encontró que el vínculo con la administración del edificio y el pago de las expensas de agosto 2011 lo había hecho Alejandro Vanderbroele, dueño de la ex-Ciccone y a quien se investiga si fue beneficiado por el vicepresidente, por lo que se sospecha que vivió en el lugar. Por otro lado, Vandenbroele también pagó entre octubre y diciembre de 2010 y en enero de 2011 el servicio de Cablevisión del edificio. Pirota pidió la nulidad del allanamiento al considerar que el fiscal se basó en la declaración jurada de 2010 de Boudou, en la que decía que tenía el departamento alquilado, pero que la ley de ética pública establece que sólo se puede usar en casos de enriquecimiento ilícito. Además, resaltó que la Justicia no conocía la condición actual de la vivienda, por lo que se debe entender como el domicilio de Boudou, y para allanar la casa del vicepresidente se requiere una autorización del Senado. Los voceros indicaron que también Pirota alegó que una declaración jurada no se puede utilizar para tomar una medida judicial que involucraba a otra persona, en este caso Carosso Donatiello.

Angélica Rizzi na canja musical do lançamento da Aplauso 113

Artista gaúcha canta dentro de evento que discute a “moda” dos saraus no RS



Nesta quarta-feira 18 de abril, às 19h, a cantora, compositora, jornalista e escritora Angélica Rizzi é a protagonista da canja musical do “Quarta tem Sarau no Quarto”, evento que ocorre no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Andradas, 1223, 4º Andar). Na apresentação, Angélica vai ser acompanhada por Chico Merg (violão) e Fernando Spillari (teclados), dois músicos que fazem parte da super banda que está finalizando os ensaios do novo espetáculo musical da cantautora ítalo-brasileira chamado “Quando o Brasil encontra a Itália”.
A ocasião também marca o lançamento da Aplauso 113, que destaca em sua capa a nova velha onda dos saraus, e o CCCEV convidou para debater o tema, os sarauzeiros: Katia Suman (Sarau Elétrico, Porto Alegre); João Machado (Sarau Poético Musical, Porto Alegre); Marco de Menezes (Luz do Verbo, Caxias do Sul) e Romar Beling (Leituras de mundo, Santa Cruz do Sul). Também haverá intervenções poéticas de Daniela Damaris e Renato de Mattos Motta.

QUARTA TEM SARAU NO QUARTO – ESPECIAL DE LANÇAMENTO DA APLAUSO 113



Onde:
Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Andradas, 1223,4º Andar)
Quando:
18 de abril, quarta-feira, às 19 horas
Canja musical: Angélica Rizzi com violão de Chico Merg e teclados de Fernando Spillari
Entrada gratuita
Mais informações:
http://www.cccev.com.br
www.angelicarizzi.com


Guto Villanova

ACESSE

http://lauramertenpeixoto.blogspot.com.br/

VARAL DOS REFUGIADOS
5ª FESTA DA IMPRENSA REGIONAL
ESTADO DE RISCO
DE CARA E ALMA NOVA
L’ETOILE EST MORTE
DO FEICIBUKI...

Roteiro do Findi


1) Às 14 horas do sábado, uma turma dos Direitos Humanos se reúne na Casa de Cultura Mário Quintana

2) Tem filmes bons no Sindibancários( sobre música erudita) e no Santander..


3) No domingo, a turma da Veterinária da UFRGS faz um comício contra a matança de um pitbull ocorrido na semana passada.

4) Por último e não menos importante: corram pra ver se ainda tem ingressos!!! no domingo no Santander o Jazz 6 toca as 18 horas...corram porque os ingressos são limitados!

40 anos da Guerrilha do Araguaia

O sábado resistente deste Mês será dedicado aos 40 anos do inicio da Guerrilha do Araguaia que representou um momento importante na história de luta do nosso povo contra a ditadura militar. Homenagear as dezenas de camaradas que foram assassinados - e hoje se encontram desaparecidos - é um dever de todo militante comunista. Façamos desse um grande ato em defesa da memória e da Verdade - num momento que reacionários teimam em comemorar o golpe de 1964. Por isso, conclamo para que participem, divulguem e busquem trazer outros militantes e amigos.

Além das exposições de Romualdo Pessoa e Paulo Abrão, haverá lançamento do livro "Guerrilha do Araguaia: a esquerda em armas" e homenagens especiais ao líder estudantil e guerrilheiro paulista Antônio Guilherme Ribeiro Ribas, ao seu irmão Dalmo Ribas e aos representantes dos camponeses anistiados da região e do Ministério Público Federal, que denunciaram o coronel Curió.
40 anos da Guerrilha do Araguaia

Dia 14 de Abril (Sábado) às 14 horas

Local: Memorial da Resistência de São Paulo
Largo General Osório, 66 – Luz.
Auditório Vitae – 5º andar

14h - Boas vindas
Kátia Felipini
Coordenadora Memorial da Resistência
Apresentação e coordenação
Ivan Seixas – Núcleo de Preservação da Memória Política
Expositores
Romualdo Pessoa Campos Filho – Professor da Universidade Federal de Goiás e autor do livro Guerrilha do Araguaia: a esquerda em armas.
Andrey Borges de Mendonça – Procurador da República em Ribeirão Preto – Integrante do Grupo Direito à Memória e à Verdade do MPF – Mestre e Doutor pela Universidade Pablo de Olavides
Paulo Abrão – Secretário Nacional de Justiça e Presidente da Comissão de Anistia do Ministerio da Justiça
Lançamento da 2ª Ediçao de Guerrilha do Araguaia: a esquerda em armas
Homenageados
Antonio Guilherme Ribeiro Ribas
ex-presidente da União Paulista dos Estudantes Secundaristas, guerrilheiro no Araguaia e assassinado pela ditadura militar
José Dalmo Ribeiro Ribas em nome dos familiares de mortos e desaparecidos durante a guerrilha do Araguaia.
Andrey Borges de Mendonça em nome do Ministério Público Federal pela denuncia contra o coronel da reserva do Exército Sebastião Curió Rodrigues de Moura pelo crime de sequestro qualificado de cinco pessoas na Guerrilha do Araguaia.
José Moraes Silva - Presidente da Associação dos Torturados da Guerrilha do Araguaia – ATGA
Os Sábados Resistentes são espaços de discussão entre todos os interessados no debate sobre as lutas contra a repressão, em especial a resistência ao regime civil-militar implantado com o golpe de Estado de 1964.


Mais informações: www.grabois.org.br


BAFAFÁ NA CAMARA MUNICIPAL


Dia 12/4,ontem, o plenário da Câmara estava quase vazio mais os edis quase foram a forra.

Haroldo magrão de souza se estranhou com o homem do Chapéu, o vereador Adeli.


Depois Adeli fez um discurso contundente sobre um colega que teria ido celebrar uma obra na Restinga que ele havia conseguido solucionar.

Adeli não deu o nome do colega, mas eu levantei: Dr. Goulart.

Coleguinhas

Leitor atento do blog reclama de que não publiquei materia sobre soja da coletiva do HOMEM DA SOJA. VOU REDIGIR PRA SEGUNDA....


*O CANSAÇO também pega este vivente!

O MUQUIFO QUE VIROU O PREDIO DA LOTERGS

rECEBO DE UM LEITOR QUE PERAMBULA PELO CENTRO E QUE FEZ ESTA GENTILIZA A QUEM AGRADEÇO. VOU EXPLORAR O ASSUNTO. O DIRETOR LÁ ERA O ZÉ VICENTE BRIZOLA, QUE HOJE ESTÁ NO PRB . Zé Vicente é pai da deputada estadual Juliana Brizola e de mais dois filhos, um deles o Brizola Neto, deputado federal e cogitado agora pra ser MINISTRO DO TRABALHO.

Fotos do prédio onde funcionou durante muito tempo a sede da loteria do estado. tinha até auditório para que se pudesse assistir ao sorteio. hoje está abandonado, como muitos outros prédios públicos do estado. um desperdício!
este é um assunto que tu podes explorar, inclusive relembrando o que levou ao fechamento: aquela crise do governo collares que deu em cpi, a que envolveu o irmão da neusa. no caso da loteria, foi um filho do brizola que levou tudo para o brejo. foi tudo na mesma época e pelos mesmos motivos.

as fotos não tem muita qualidade, foram feitas com celular. não com estes celulares atuais, bem potentes, mas com celulares antigos, que tiravam fotos que serviam apenas para as pessoas mandarem umas para as outras, pelo telefone, para mostrarem para os outros onde estavam e o que estavam fazendo.

 

O HOMEM DO GETULIO


O Juremir Machado - contra quem pessoalmente não tenho nada - agora virou o homem do Getúlio no Estado. Ontem, por acaso estava na Camara Municipal e estavam selecionando pessoas pra falar sobre o Gege pelos 130 do nascimento. A funcionária cravou lá: Voltaire Schilling e Juremir Machado. Protestei no ato, sem que me pedissem opinião: mas não tem um históriados neste Estado pra falar sobre Getulio....

Memória


Hoje, 14 de abril completam-se 20 anos da demissão de 48 repórteres e editores de ZH.


Um minuto de silêncio em memória dos colegas que já partiram e que foram também vítimas daquelas demissões.


Ouvindo o Paulo Santana na terça no Sala de Redação vociferando contra a triste situação do desemprego de um colega de tevê, me lembrei que ele poderia ter naquela ocasião também vociferado contra a demissão dos próprios colegas da ZH.

Ficou quieto na ocasião...

Como diz a canção da Mercedez Soisa, se han passado los anos!

Coleguinhas

Martha " taliban" Gleich está imprimindo novo ritmo na Zeaga...ou não melhorou o jornal?...sempre olho todos os dias....


*Por exemplo, o Marco Aurélio já não tem toda uma página aos domingos. Deram pro novo astro do jornal DAVID COIMBRA e a sua turma do PRETINHO BASICO..

REPORTERES DO CORREINHO

VÃO BUSCAR VERSÃO NO SINDICATO!

Com o Versão de Abril dando conta da pressão dentro do Correinho - boa materia - o jornal Versão do Sindicato dos Jornalistas não deverá circular livremente lá dentro. Tanto que os repórteres foram busca-lo no próprio sindicato.

*Versão está ficando um jornal que a gente espera...me entendem?


*Segundo comentários de quem leu a matéria e que é de dentro da Casa de Caldas, a reportagem ficou apenas no Correinho. Não chegou na Guaíba onde a situação anda de mal a pior.

*Tensão por todos os lados....

Os diretores da Record estão saindo entre 2 e 3 horas da madrugada da Casa de Caldas..

O bispo andaria pra lá de furioso...


*Prédio do Correio que o bispo comprou pra tornar uma igreja não pode ser mexido. É um dos que estão na lista do tombamento do Centro Histórico. O bispo deve estar puto da cara...Os fiéis tem que ficar na av. Júlio mesmo, perto da rodo , que é aliás o maior quadrilátero da fé de Porto Alegre. Tem igreja em tudo o que é esquina.

 

Ainda fotos feitas pelo colega Afonso Licks sobre o Simpósio dos Direitos Humanos e a visita a Ilha do Presídio

Não percam uma exposição chamada de Arpilleras que foi inaugurada no Memorial ontem,dia 12/4. Vai até dia 17 próximo é imperdível. esta exposição patrocinada pelo Ministério da Justiça só vai dar aqui, BH,RJ e Curitiba,além de BSB.

O Memorial todos sabem onde fica!

ARGENTINA RETOMA INVESTIGAÇÃO SOBRE O DESAPARECIMENTO DE PIANISTA BRASILEIRO


De Buenos Aires
Gelson Farias

Passados mais de 35 anos, as reais circunstâncias da morte de Francisco Tenório Jr., o Tenorinho, pianista de Vinícius de Moraes que desapareceu em março de 1976, em Buenos Aires, podem ser esclarecidas. O procurador federal argentino da causa penal da Operação Condor, Miguel Angel Osorio, que investiga delitos praticados pela aliança político-militar criados entre ditaduras da América do Sul para coordenar a repressão a opositores, abriu, no mês de fevereiro, uma investigação formal sobre as circunstâncias da morte de Tenorinho.



Procurador federal argentino, Miguel Angel Osorio.


O procurador que participou do 5º Encontro Latino Americano Memória, Verdade e Justiça, ocorrido em Porto Alegre (RS), nos dias 29, 30 e 31 de março, disse que, por estar investigando formalmente a morte do músico, resolveu pedir a extradição de Vallejos. O argentino Claudio Vallejos, que afirma ter atuado na repressão a presos políticos na Esma (Escola de Mecânica Armada), um dos maiores centros de detenção clandestina da Argentina durante a ditadura no país (1976-1983), onde cerca de cinco mil pessoas foram mortas e desaparecidas, foi preso no começo de janeiro acusado de estelionato.

Pianista Francisco Tenório Jr., o Tenorinho.

Em 2010, o argentino, que vive há mais de 30 anos no Brasil, já havia sido preso pela Polícia Civil por estelionato. Em 1986, durante entrevista, ele admitiu ter matado 30 pessoas e falou sobre o destino de diversos brasileiros nas mãos da ditadura argentina. Entre eles, Sidney Fix Marques dos Santos, Luiz Renato do Lago Faria, Maria Regina Marcondes Pinto de Espinosa, Norma Espínola e Roberto Rascardo Rodrigues. Afirmou, também, ter participado do assassinato do pianista brasileiro Francisco Tenório Cerqueira Jr., o Tenorinho. O músico, que não militava em nenhuma organização, tocava com Vinícius de Moraes em Buenos Aires, na Argentina, em 1976, quando desapareceu após sair para ir a uma farmácia. Seu corpo nunca foi encontrado.

O procurador argentino Miguel Osorio mostrou uma cópia do documento referente à abertura do processo relativo ao pianista desaparecido. Segundo ele, A causa que hoje se conhece como Condor se inicia em 1997, considerando os delitos se chamam de delitos permanentes. Assim, com esse conceito jurídico começamos a investigação que em princípio não se chamava Condor, e tinha o nome de um general que é réu. E depois foram se incorporando casos e a causa se desmembrou, foram abrindo-se conjuntos de investigações. Assim, em 97 em algum momento começou a se configurar o que hoje se chama Causa Condor, e nesse momento temos quase 200 casos em curso de investigação.


Perguntei para ele se Claudio Vallejos (foto) poderá ajudar nas investigações sobre a Operação Condor?

- Na verdade, não acredito nem desacredito. Eu pedi a sua prisão concretamente a partir das declarações que ele fez há pouco tempo depois de sua prisão, no final de fevereiro. O período de detenção está tramitando e então veremos o que ele pode trazer para essa investigação.

Quais são as informações que o senhor tem sobre Vallejos?

- Não temos elementos que indiquem Vallejos como integrante do grupo de agentes de inteligência da Marinha, como ele disse que era, e tampouco como integrante do aparato militar. Não há registro dele como militar e como pessoa de inteligência, ao menos formalmente. Digo oficialmente porque o que aconteceu na Esma Escola de Mecânica da Armada, um dos maiores centros clandestinos de detenção da ditadura Argentina, ocorrida entre 1976 e 1983 ninguém dá conta, e a Marinha, oficialmente, diz que não sabe o que aconteceu lá, que não há nenhum registro. Quando eu peço o registro das vítimas que passaram ali, eles dizem "não o temos". Bom, oficialmente, a partir da perspectiva oficial, Vallejos apenas foi soldado. Até agora, isso é tudo que há oficialmente sobre essa pessoa.

Em entrevistas à imprensa brasileira no ano de 1986, Vallejos falou sobre o caso Tenorinho, o senhor acredita que ele poderia ajudar na elucidação do caso do pianista?

- Tomara que assim seja. Entre outras coisas, é por esse motivo que pedi que ele seja extraditado para a Argentina. Uma investigação formal sobre o músico recém começou agora em fevereiro, para saber o que aconteceu com ele. De acordo com as informações que eu tenho, o músico teria sido sequestrado dias antes do golpe militar, e a morte haveriam ocorrido dois ou três dias depois do golpe. Então eu me apoio nisso para poder abrir a investigação. Então, agora, formalmente, a Argentina está investigando na Causa Condor a morte do músico. E como estou investigando formalmente a morte do músico, entre outras coisas pedi a extradição de Vallejos.

E sobre a participação do governo do Brasil na causa Condor. O senhor acredita que Vallejos poderia ajudar no esclarecimento? Na entrevista de 86, Vallejos falou da participação de uma pessoa da embaixada do Brasil em Buenos Aires, que teria ido à Esma ver Tenorinho.

- Veremos de que maneira que isso se pode esclarecer, ele pode ser um mitômano ou estar falando a verdade. Isso a partir do que ele declarar quando estiver em Buenos Aires, então. Porque ele pode querer ou não querer colaborar. Se for indiciado, pode confirmar essa informação ou negá-la. É difícil antecipar o que ele pode dizer. Se ele incriminar um funcionário brasileiro, temos que ver de que maneira teremos acesso à informação, ouvi-lo, tentar ter acesso a algum documento que o governo brasileiro tenha.

 

Segue anexado cartaz do nova produção da CPI Filmes



Remindo Sauim

NO DIA EM QUE OS ELEFANTES VOAREM

Por Carlos Chagas
Nem a CPI mista conseguirá iluminar todas as teias da rede de corrupção armada por Carlinhos Cachoeira em diversos estados e no Distrito Federal. Suas proporções são desconhecidas e envolvem políticos, partidos e governantes de diversos matizes. Governistas e oposicionistas tremem de medo diante das revelações que a investigação da Polícia Federal acumulou e que fatalmente servirá de roteiro para deputados e senadores.
O primeiro depoimento na CPI terá forçosamente que ser do próprio bicheiro, assessorado por um dos maiores criminalistas do país, o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos. Pela lógica, Carlinhos Cachoeira será aconselhado a falar o menos possível, quem sabe apenas nome, idade e endereço. Escapar da prisão parece sua primeira preocupação, mas também inocentar cúmplices como o senador Demóstenes Torres e esse monte de funcionários federais e estaduais envolvidos e relacionados com ele. Alguns afastados, outros afastando-se, claro que também serão ouvidos. Sem exceção, buscarão eximir-se de qualquer culpa na liberação de contratos, tráfico de influência, recebimento de propinas e sucedâneos.
As gravações da Polícia Federal, com autorização do Judiciário, servirão como peça principal para as indagações parlamentares, ainda que cada senador ou deputado deva atenuar a situação de correligionários e atormentar adversários. Será nesse particular que a CPI poderá contribuir para esclarecer aspectos da lambança orquestrada à sombra do poder público.
Carlinhos Cachoeira é a bola da vez, como já foram PC Farias, Delúbio Soares, Marcos Valério e outros. Se resolvesse abrir o jogo para evitar previsíveis punições futuras, prestaria grande serviço à causa do combate à impunidade. Obviamente, só no dia em que os elefantes voarem.
Em suma, a CPI é necessária na tentativa de elucidação dessa nova maracutaia nacional, ainda que as reuniões paralelas do Conselho de Ética do Senado venham a ser mais profícuas, na medida em que poderão chegar à cassação do mandato de Demóstenes Torres.
UM PASSO ATRÁS
A experiência do governo do PT no Distrito Federal vem-se revelando desastrosa, pelo menos neste ano e três meses da administração Agnelo Queirós. Proporcionalmente, a falta de segurança pública é a maior em todo o país, dado o número de seqüestros, assaltos e até assassinatos aqui verificados. O trânsito virou um inferno, inaugurando-se prática singular nas ruas da capital: estaciona-se não mais em fila dupla ou tripla, mas quádrupla. Da saúde nem se fala: faltam médicos, enfermeiros e postos de saúde, sendo que os hospitais públicos, com exceção da Rede Sarah, mostram-se insuficientes para atender a demanda. A medida do desemprego pode ser tomada nos semáforos e cruzamentos de avenidas grandes e pequenas, onde se acumulam vendedores de tudo, de água e panos de prato, brinquedos made in China e guarda-chuvas.
Pois como se não bastasse o caos administrativo, surgem agora sinais inequívocos da ação de Carlinhos Cachoeira em Brasília. Até o chefe de gabinete do governador precisou demitir-se. Dá saudade dos tempos em que Juscelino Kubitschek e muitos de seus sucessores simplesmente nomeavam o prefeito da capital...
UM PASSO ADIANTE
Nem tudo é corrupção e impunidade no país. O comandante da Escola Superior de Guerra, general Túlio Cherem, promoveu em Brasília o I Encontro Temático daquela instituição, tendo como mote a criação da Codebrás – Companhia de Desenvolvimento Brasileiro. A proposta ensejaria a implementação de projetos ligados à Estratégia Nacional de Defesa através da captação de recursos nos mercados financeiros do Brasil e do Exterior. O tema “Defesa”, para a ESG, precisa ganhar fóruns de debate sobre investimentos estratégicos, sem o aumento de encargos financeiros para o governo.
FOI O CACHOEIRA
Num passado distante, Zéquinha e Joãozinho pularam o muro do quintal de dona Maria para roubar goiabas. Quando a brava matrona surgiu de vassoura na mão, eles fugiram, mas ficaram com medo de as goiabas terem sido contadas e, na falta de algumas, ir para eles a acusação do roubo. Foi quando um falou para o outro: “não tem problema. Nós falamos que foram os comunistas...”
Pois a moda agora mudou. Tudo o que de ruim é praticado tem uma desculpa: “foi o Cachoeira!” dizem quantos são flagrados em ilícitos e malfeitos.

Até o blog do Noblat está denunciando a Veja

Dop Blog do Noblat

Na verdade, a CPI servirá de palco para que o PT tente encenar uma manobra arriscada: juntar Cachoeira com a revista VEJA. E acusar os dois de terem inventado o escândalo do mensalão com a cumplicidade da oposição e do resto da mídia. Tem petista que se refere à CPI como a CPI da VEJA.
Foi Cachoeira quem filmou em 2005 o pagamento de suborno ao diretor da Empresa Correios e Telégrafos indicado pelo PTB de Roberto Jefferson. VEJA divulgou a fita. Por achar que o então ministro José Dirceu queria detonar o PTB, Jefferson detonou logo o mensalão.
O PT está convencido de que há forte munição para ser disparada contra a VEJA nas centenas de telefonemas trocados por Cachoeira com um repórter da revista e gravados pela Polícia Federal. Num deles o repórter reclama da qualidade de uma fita que Cachoeira lhe mandara.
A própria VEJA publicou um desabafo gravado por Cachoeira onde ele se diz o autor de muitos furos dados pela revista. Para o PT, o desabafo esconde a confissão de Cachoeira de que foi ele o responsável por grampos ilegais que sustentaram barulhentas reportagens de VEJA.
Um delegado da Polícia Federal adianta que Cachoeira forneceu à VEJA imagens da romaria de parlamentares e de ministros ao apartamento alugado por José Dirceu em um hotel de Brasília. As imagens foram captadas pelas câmeras do sistema interno de segurança do hotel.
O deputado Fernando Ferro (PT-PE) informa a quem interessar possa que apresentará requerimento à CPI para que seja ouvido Roberto Civita, dono da Editora Abril e editor da VEJA. “Há muitas perguntas que ele tem de responder. E Cachoeira também”, justifica.

Remindo Sauim

FALCON VERDE: O CARRO DA MORTE DURANTE A DITADURA ARGENTINA

De Buenos Aires
Gelson Farias


A Justiça da cidade de Bahia Blanca, na província de Buenos Aires, encontrou na semana passada, 43 carros, marca Ford, modelo Falcon todos de cor verde, guardados e cheios de pó num galpão de uma base militar da região. Um verdadeiro museu da última ditadura argentina ( 1976/197. O modelo Falcon transformou-se num símbolo da repressão exercida pelos militares argentinos contra seus opositores. Eram os carros usados para realizar os sequestros e trasladar as vítimas da ditadura para os centros clandestinos de tortura, espalhados por todo o país. Em todos os filmes sobre o governo militar, o Falcon verde está presente porque ele foi protagonista de uma das épocas mais sinistras da História argentina.

Alguns continuavam escondidos... Mas graças à ação da Justiça, que nos últimos anos avançou de forma expressiva em processos sobre violações dos direitos humanos cometidas nas décadas de 70 e 80, foram encontrados. Rastros de uma ditadura que continua sendo investigada e julgada em tribunais de Buenos Aires e do interior argentino.

 

Mulher do Cachoeira

A princesa da foto é Andressa Alves de Mendonça, de 30 anos. virou celebridade depois do escândalo envolvendo o Senador Demóstenes e seu atual marido, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso em Mossoró, no Rio Grande do Norte.
Das duas vezes em que visitou o marido seguiu em voo fretado a partir de Goiânia. Pagou pela viagem R$ 60.000,00 ida e volta.
Em Mossoró as regras são rígidas para os presos, quase sempre confinados em celas individuais. A visita íntima, por exemplo, é quinzenal e tem duração de uma hora.
Andressa, que só usa roupas de grife, é dona de uma loja de de lingerie, com uma sex shop e "sala de fetiche" num shopping center de Goiânia.
É no nome dela que está uma fazenda no Distrito Federal avaliada em R$ 20 milhões de reais que ela diz desconhecer.
A jovem é ex-esposa do suplente do senador Demóstenes Torres, Wilder Pedro de Morais.

Blog do Marco Aurélio Mello

De Serafina


Na Sexta-feira Santa, fiquei sabendo de um costume na capela São Pedro: na serraria dos Ferronato, comemoram este dia comendo pinhão e tomando vinho...naquele dia tinham derrubado 20 bochas dos pinheiros e comeram na sapecada....

É tradição, fazem isto todos os anos!

Política & Cia

Veterano militante de direitos humanos alerta para importância de julgamento que o Supremo fará nesta quinta-feira

A estátua da Justiça, defronte à sede do Supremo: segundo o Movimento de Justiça e Direitos Humanos, o julgamento de quinta-feira poderá ter "sete graves consequências"
O Movimento de Justiça e Direitos Humanos de Porto Alegre, presidido pelo veterano e incansável militante dos direitos humanos Jair Krischke, está promovendo uma convocação para um ato público nesta quinta-feira, dia 12, às 13h30, defronte ao Supremo Tribunal Federal, em Brasília, porque estariam em jogo “sete graves decisões sobre a verdade e a ditadura”.
Segundo documento distribuído pelo Movimento, o Supremo nessa quinta “a ação da OAB sobre o cumprimento da sentença da Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA no caso Araguaia. Na mesma ação decidirão se os crimes de desaparecimentos políticos estão abrigados pela lei de anistia e ficarão impunes”.
Diz o documento que “este julgamento tem caráter definitivo e, caso indeferido, NUNCA MAIS nenhuma ação judicial poderá ser aberta no Brasil sobre os crimes da ditadura! Teremos pelo menos SETE GRAVES CONSEQUÊNCIAS para todo o povo brasileiro:
1) O Ministério Público Federal ficará impedido de abrir ações de investigação sobre os crimes da ditadura no Brasil;
2) O Direito à Verdade ficará prejudicado, pois sua efetividade depende da complementaridade entre as ações dos tribunais e da Comissão da Verdade, como a experiência internacional demonstra;
3) Caso os militares convocados pela Comissão da Verdade fiquem em silêncio, não poderão ser convocados pela Justiça;
4) O Brasil se tornará o paraíso oficial dos ditadores e torturadores do mundo, pois nossa legislação os protegerá da extradição por crimes que não admitem punição pela lei brasileira;
5) Teremos uma democracia incompleta, pois se reconhecerá que acordos políticos firmados pelos generais há mais de 30 anos restrinjam ainda hoje os direitos humanos dos brasileiros;
6) O Sistema Internacional de Proteção aos Direitos Humanos será enfraquecido e seremos o único país do continente que não cumprirá a determinação da Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA de anular as leis de anistia das ditaduras;
7) Mais uma vez, em nossa história, os criminosos ganharão a impunidade. ”

Jair Krischke: segundo o senador Simon, salvou duas mil vidas durante as ditaduras do Cone Sul (Foto sul21/Daniel de Andrade Simões)
Krischke obteve a Comenda dos Direitos Humanos Dom Helder Câmara do Senado Federal no ano passado, por proposta do senador Pedro Simon (PMDB-RS). Na justificativa para a concessão da comenda, disse Simon, a certa altura:
“Nascido em 15 de outubro de 1938, na capital gaúcha, Jair Krischke tornou-se conhecido nacionalmente e no exterior pelas suas ações como principal dirigente daquele movimento, fundado em 25 de março de 1979. Sociedade civil, apartidária, sem fins lucrativos – transformou-se numa fronteira clara entre a vida e a morte, entre o cárcere e a liberdade.
“Com determinação e coragem, o MJDH salvou da tortura, do desaparecimento e do extermínio cerca de duas mil pessoas perseguidas durante os anos de chumbo das décadas de 1960 a 1980, quando regimes militares sufocaram de forma implacável a democracia nos países do Cone Sul do Continente: Uruguai, Argentina, Chile, Paraguai e Bolívia, além do próprio Brasil.”
Segundo Krischke, em seu documento de convocação, “o Judiciário brasileiro no passado cumpriu um vergonhoso papel ao promover a criminalizarão dos que se opunham à ditadura, segundo a Doutrina e a Lei de Segurança Nacional. O Judiciário aderiu à ‘legalidade autoritária’ do regime militar, negou o habeas corpus, condenou opositores a prisões que eram verdadeiros centros de tortura e morte.
“O Congresso Nacional aprovou a lei da Comissão da Verdade.
“O Poder Executivo tem promovido reparação e as políticas de memória.
“É a hora de o Poder Judiciário sair dos palácios de mármore, ouvir o povo e os jovens e respeitar o Direito à Verdade e à Justiça!
“Não à impunidade dos torturadores da ditadura militar!
“Pela punição aos crimes de lesa-humanidade, imprescritíveis!
“Pela abertura das ações criminais pelo Ministério Público!”
ELES ACUSARAM O GOLPE !!!
• Maurício- 10/04/2012 às 0:03
Interessante. O site da ONG do Sr. Jair Krischke foi desenvolvido pela Procempa, da Prefeitura de Porto Alegre, cujo o prefeito é do PT.
Além de uso indevido de dinheiro público – já virou farra mesmo – mostra a ligação deste senhor e desta ONG com um partido político.
Precisa explicar algo mais?

• Maurício.

09/04/2012 às 23:38
Pra que mentir, Jair?
1) O Ministério Público Federal ficará impedido de abrir ações de investigação sobre os crimes da ditadura no Brasil.
E contra os crimes dos terroristas – Dilma inclusa – também. E que ótimo, afinal, é isso que a Lei – isso mesmo, Lei – da Anistia – acordada entre os militares e a oposição – determina. E que assim seja. Ou que a esquerda terrorista, agora no poder, mude a Lei. Mas na força não dá, né, Jair?
2) O Direito à Verdade ficará prejudicado, pois sua efetividade depende da complementaridade entre as ações dos tribunais e da Comissão da Verdade, como a experiência internacional demonstra;
Experiência internacional da onde? Cuba? Venezuela? Equador? Bolívia? Argentina?
3) Caso os militares convocados pela Comissão da Verdade fiquem em silêncio, não poderão ser convocados pela Justiça;
E também os terroristas – como a nossa presidente Dilma – também poderão se calar. E é isso que prega a Lei, que tem que ser cumprida.
4) O Brasil se tornará o paraíso oficial dos ditadores e torturadores do mundo, pois nossa legislação os protegerá da extradição por crimes que não admitem punição pela lei brasileira;
Mentira da grossa. Não tem relação alguma com o assunto. Tanto que um terrorista de esquerda notório como Cesari Battisti, anda solto por aí.
5) Teremos uma democracia incompleta, pois se reconhecerá que acordos políticos firmados pelos generais há mais de 30 anos restrinjam ainda hoje os direitos humanos dos brasileiros
A Lei – é bom sempre lembrar que é uma Lei – foi amplamente aprovada pela sociedade. É feio mentir, Jair. Feio mesmo.
6) O Sistema Internacional de Proteção aos Direitos Humanos será enfraquecido e seremos o único país do continente que não cumprirá a determinação da Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA de anular as leis de anistia das ditaduras
Jair, já ouviu falar em Cuba? Já foi até Cuba?
7) Mais uma vez, em nossa história, os criminosos ganharão a impunidade.
Anistia não significa perdão. E o Jair sabe a diferença. Só quer fingir que não sabe. Feio, hein, Jair?

Coleguinhas


Porque não põem o nome da sala do Palácio do Planalto de SERGIO VARGAS ROS....

Meu voto é pra ele....


Atenção CH; faz uma enquete no teu site....todos vão votar nisto!

Coleguinhas

*Este colega Mário Garofalo tem tudo com nome de cantor de tangos e boleros...sinceramente, confesso minha ignorância: nunca ouvira falar dele.


*Sobre nomes de locais populares: anos atrás o Lupinho,filho do cantor Lupicínio, andava no barzinho da ARI fazendo campanha pra mudar o nome do Salgado Filho para Lupicínio Rodrigues. A idéia não andou, pelo visto.


*Ouvi hoje de manhã a Beatriz Fagundes e o Baldi na Pampa...sabe que dá até pra rir....o que todo mundo quer de manhã cedo....bem engraçada a dupla...

 

De Brasília!


A cantora Rosinha Passos, que tem no criador da Bossa Nova João Gilberto um fã, é casada com o atual ministro dos Transportes, Paulo Passos.

Raramente faz show no Brasil. Canta mais no Exterior.

Celso Lopes quer afastamento do PDT no governo Dilma

O vereador Celso Lopes (PDT) enviou ofício ao presidente do Diretório Nacional do Partido Democrático Trabalhista, Carlos Roberto Lupi, pedindo o afastamento do partido da chamada base aliada que deu a vitória a Dilma Rousseff no último pleito pela presidência.

Para o vereador, o governo da presidenta Dilma configura um grande avanço nas áreas sociais, porém, o PDT não pode condicionar o seu apoio federal à permanência da sigla num ministério. Celso diz: "Temos o dever de prezar pela instituição PDT, pelo legado que esta sigla simboliza na política nacional, e preservar nossa trajetória como partido de lutas e conquistas em prol dos trabalhadores brasileiros."

E o vereador Celso Lopes finalizou dizendo: "Se o partido adotar uma posição de independência, sem assumir cargos, poderá votar sempre favorável às questões de relevância e interesse nacional e expressando críticas sempre que entender que determinada matéria afronta a doutrina e o programa partidário".

De um livro de História do Brasil, adotado pelas escolas brasileiras do 2º grau, ano de 2032.

Mensalão
Farsa montada pelo arquicriminoso Carlinhos Cachoeira em sociedade com a revista Veja e políticos democratas e tucanos, no ano de 2005, tentando criar clima para um golpe de estado. Foi completamente ignorado pelos brasileiros que reelegeram o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva para mais 4 anos. Em 2012, uma CPI no Congresso Nacional desmonta o esquema e coloca na cadeia criminosos, políticos e jornalistas de diversos veículos de notícias. Merval Pereira é expulso da Academia Brasileira de Letras e Reinaldo Azevedo é condenado a indenizar diversos políticos que enxovalhava em seu blog e pede asilo político no consulado dos EUA em São Paulo.

Lula
Luiz Inácio Lula da Silva, o maior presidente brasileiro de todos os tempos, depois de 502 anos de estagnação econômica. Deu início a modernização política, econômica e social que os brasileiros hoje desfrutam hoje, como uma grande democracia, terceira economia mundial e com grande igualdade social. Seu aniversário é comemorado como grande Feriado Nacional, Dia do Lula.

Este livro começou a ser escrito hoje.

“Yo soy amigo de todos”

Por Enriqueta Sollares

“Yo soy amigo y conocido de todos los integrantes (del Gabinete) y actúo de la misma forma con (Amado) Boudou, a quien le tengo el mismo aprecio y el mayor de los respetos que al resto”, afirmó ayer Daniel Reposo, cuyas cuentas en Twitter y Facebook dan cuenta de la cercanía y afecto que lo unen al vicepresidente.
Reposo se definió como “un hombre de la Presidenta” pero prometió no entrometerse en la actuación de los fiscales. “Si no dejamos que los fiscales actúen y trabajen con independencia, uno se estaría engañando a sí mismo y a la ciudadanía”, afirmó por Radio América.
El hasta ahora titular de la SIGEN afirmó que se siente “consustanciado con el proyecto” kirchnerista, pero su compromiso principal es “con la vida y con la Torah”. “Por encima de todo están los valores espirituales, y además uno tiene hijos”, consideró.

Capa do Clarín, hoje, 12 de abril de 2012...

Magistratura: abogados y jueces rechazan investigar a Rafecas


Consejo de la Magistratura firmaron ayer una propuesta para convocar en forma “urgente” a un plenario del organismo y rechazar de plano la denuncia del representante del Poder Ejecutivo en el organismo, Hernán Ordiales, contra el juez federal Daniel Rafecas por su actuación en la causa Ciccone.
El grupo original era de seis consejeros pero luego de la difusión de los mensajes de texto mantenidos por el juez con un abogado vinculado a esa causa, los dos legisladores radicales, Mario Cimadevilla y Oscar Aguad, decidieron no poner su firma.
El kirchnerismo tiene seis consejeros y no se sabe cómo votaría el juez Mario Fera. El tema todavía no tiene fecha de debate , ni en plenario ni en la comisión de Acusación y Disciplina.
La propuesta por el rechazo de la denuncia contra Rafecas fue firmada por los jueces Ricardo Recondo y Alejandro Sánchez Freytes y los abogados Alejandro Fargosi y Daniel Ostropolsky. “Es medular tener presente que la cuestión decisiva en este tema es cuidar la integridad de la investigación del magistrado y no permitir distracciones en aspectos que tienen solución fuera del proceso disciplinario que se pretende iniciar”, dijeron.
“La notable repercusión pública y la gravedad institucional de los hechos que investiga el doctor Rafecas nos impone garantizar al magistrado un ámbito de decisión jurisdiccional libre de perturbaciones que lo condicionen”, añadieron los cuatro opositores. Estos consejeros pusieron en duda la veracidad de los mensajes entregados como prueba el martes en el Consejo por el abogado Ignacio Danuzzo Iturraspe e incluso le quitaron relevancia.
Así, destacaron que la transcripción de los correos fue hecha por el propio abogado “y no por una autoridad pública” y que “fueron presentados en hojas que carecen de membrete o signos que permitan su identificación pues sólo cuentan con su firma y que en ningún lado consta alguna referencia o código que permita una individualización fehaciente de los interlocutores”.
Estos consejeros sostuvieron que el vicepresidente Amado Boudou debió haberse defendido en el expediente judicial en el que es investigado y no a través de la denuncia pública que hizo.
Los dos jueces y los dos abogados que votarán por no investigar a Rafecas recordaron que “es un deber” del Consejo de la Magistratura “asegurar la independencia de los jueces”. Y agregaron: “El cabal cumplimiento de esa obligación nos impone correr cualquier cortapisa que se le pueda presentar a un juez en el desempeño de las competencias con que ha sido investido”. Para ellos, se violó el reglamento al tomar declaración al abogado sin pasar

O CHIMARRÃO NOSSO DE CADA DIA
Por aqui... O dia em que um menino coloca a chaleira no fogo e toma seu primeiro mate é porque descobriu que tem alma. Ou está morto de medo, ou morto de amor, ou algo: mas não é um dia qualquer.

De Buenos Aires
Gelson Farias
Depois de quase dois anos em Buenos Aires, descubro que um dos principais assuntos da cidade (além do vice de Cristina Kirchner, claro) é o preço da erva mate, que aumentou 25% na última quinzena e chegou a 30 pesos o quilo em alguns supermercados. O assunto chegou aos cadernos de economia. Inflação, oligopólio, cartel. Para um viciado em chimarrão como eu – duas térmicas por dia, mínimo, para recuperar as prioridades – o tema rende nota tanto quanto política. Aqui em casa tem mate cevado de manhã, no finalzinho da tarde e, porque não, às vezes também de noite. Quando estou escrevendo para o blog, sempre. E quando viajo também. Cuia, bomba e erva mate, na mala.

Saboreando um amargo, em Buenos Aires.

Por sorte, saí do Rio Grande do Sul para morar justo em outro país “mateiro”. Uma pesquisa do Instituto de la Yerba Mate mostra que a infusão está presente em 98% das casas do país! Há máquinas de chimarrão nas rodovias argentinas semelhantes às máquinas de refrigerante, e até devotos da Virgem Gaucha del Mate. Sim, isso existe. Mas há diferenças entre o mate argentino e o gaúcho, claro. E grandes. A primeira é a erva. Aqui é pura folha, não em pó como a nossa, e muito mais forte. Por isso, há quem tome o mate com açúcar, colocado diretamente na cuia a cada servida. Um absurdo. Outra diferença está na cuia. A gaúcha é produzida com porongo, e melhor que seja dos grandes. Aqui eles tomam mate em qualquer lugar. Em cuias de alumínio, de vidro, de porcelana e até em copinhos. Minúsculos. Um gole “no más”.



Com aminha esposa num bom Chimarrão.


Eu e meu filho Fabiano, na Nova Zelândia tomando chimarrão.

No preparo, enquanto o argentino põe a erva na cuia inteira, nós, gaúchos, fazemos aquele montinho de lado, com espaço para a água. E outro dado para quem está chegando: na Argentina não se pode agradecer entre um mate e outro porque isto significa que não se quer mais. Gracias, só no fim mesmo. Para aficionados -- sugiro quando viajarem para cá -- uma visita ao Museu do Mate, em Tigre. São mais de dois mil pecas, entre cuias, bombas, recipientes para erva e chaleiras, vindos de diferentes lugares do mundo, além de livros sobre mate e instrumentos musicais feitos com porongos. Entre as raridades, a primeira térmica do mundo! Outra pedida é percorrer a Rota da Erva Mate, que atravessa Corrientes e Missiones. Os dois lados do Rio da Prata, no entanto, coincidem em sua filosofia.
“O mate é para buenas (e longas) conversas e para pensar na vida”. Sabe Olides. Por aqui, eles dizem que e a erva é a única coisa que não falta nunca na casa de um argentino. Com inflação, com fome, com militares, com democracia, com as nossas pestes e maldições eternas. Peronistas e radicais cevam mate sem perguntar. Em verão e inverno. Para ter uma ideia. A presidente Cristina, nas reuniões na Casa Rosada, toma seu mate, sempre. E que este é o único país do mundo em que a decisão de um menino em virar homem começa em um dia específico. “Aqui começamos a ser grande no dia que temos a necessidade de tomar uns mates sozinhos pela primeira vez. Não é casualidade. Não é porque sim. O dia em que um menino coloca a chaleira no fogo e toma seu primeiro mate só é porque descobriu que tem alma. Ou está morto de medo, ou morto de amor, ou algo: mas não é um dia qualquer”.

Recebo do leitor atento Julio Pacheco!


Caríssimo Olides.
Quando cheguei em Brasilia, em 1976, o Mário Garófalo era funcionário da Rádio Alvorada, cobria o Governo do Distrito Federal (GDF) tendo sido um dos grandes amigos que lá deixei. Anos depois êle veio à Pôrto Alegre, de carro, e me visitou no BRDE, na Rua Uruguai 155 - 3º andar tendo deixado o veículo estacionado no Mercado Público ( na época podia). Deixou as malas no carro. Na volta não encontrou nada, haviam roubado tudo o que êle havia deixado. Em vêz de almôço no Barranco passamos o resto do dia comprando roupas para êle e para a mulher que daqui seguiriam para Gramado e Canela. Foi, sem dúvida, uma das figuras mais características da nova capital pelo seu espírito pioneiro e pela amizade que incutia em quem dêle se aproximava. Foi atravez dêle que chegamos no Governador Elmo Serejo com quem convivemos em bons churrascos promovidos por êste maravilhoso Mário Garófalo.
Não sei se a intenção vingará mas, a simples lembrança, já é uma homenagem à êste radialista fantástico.
Um abraço.
Júlio César

Zero Hora fura o bloqueio da imprensa golpista

Corajosamente, a Zero Hora desta quinta-feira revela num depoimento de Rui Falcão, presidente do PT, que este "defende uma CPI para apurar a farsa do Mensalão." É o primeiro jornal do Brasil a começar a desvendar a segunda maior armação contra um governo brasileiro. A primeira maior armação foi a da imprensa udenista que levou Getúlio Vargas ao suicídio em 1954.
Gurizada medonha
Em todo Brasil, a garotada faz manifestações contra a impunidade dos torturadores e assassinos de 1964. Não estão satisfeitos com uma anistia imposta pela milicada que então massacrava o país. E tem gente, com saudade daquele tempo.
Bloguista de centro
Podes não ser um cara de esquerda como afirmas, caro editor. Mas certamente não és de direita. Nenhum senhor, saudoso do golpe de 64, publicaria minhas pobres linhas. Deves ser de centro, mas com uma pequena labirintite te fazendo inclinar para "la sinistra".
Perguntas que não querem calar
1. A arapongagem feita pela Veja no hotel em que se hospedava o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, teve a participação logística do Carlinhos Cachoeira?
2. As arapongagens do José Serra, tiveram ou não a participação de apoio do Carlinhos Cachoeira?
3. Quem eram na Abril, além de Policarpo Júnior, que estavam na conta do criminoso de Goiás?

Remindo Sauim, me divertindo como nunca

PRESIDENTE DA FEDERASUL

CHEEGA ATRASADO NA COLETIVA

E ACHA A PORTA TRANCADA


Na coletiva hoje, dia 11/4 na Federasul, o presidente José Cairolli chegou no final da mesma e quando quis abrir a porta que dá na sala da presidência, onde recepcionam os convidados, ela estava trancada. Cairoli retirou-se para outro sitio.


A coletiva começou com apenas 3 reporteres, depois apareceram outros coleguinhas. Ela foi dada pelo HOMEM DA SOJA, o Antônio Sartori, um gringo de 65 anos, hoje dono da empresa ABRASOJA , que dá consultoria no mercado de agronegócios.

Sartori - que tem a cara do Raul Pont,deputado petista dos mais ferozes , por isto seu apelido na cadeia era CACHORRÃO - deu a situação do mercado mundial da soja de hoje em dia e falou até mesmo de poluição no planeta.


Fiquei impressionado com duas coisas deste gringo tosco, quase rude, nascido há 65 anos na Sétima Légua, interior de Caxias do Sul: a primeira como domina o mercado da soja e a segunda que o cara tem apenas o primário.

Simples ao extremo, nem quando a Magda Beatriz veio pedir dados pra ela ler na apresentação, ele quis firulas. Mandou dizer que seu apelido é TONICO e que tem apenas o primário.

Sartori me lembrou aquilo que antigamente se chamava de SELF MADE MAN( ou seja, o cara que se faz por si só)

Eu acho que o gringo da soja é um dos últimas espécimes desta raça em extinção porque hoje em dia os executivos tem MBA em tudo o que é canto do mundo.


Sobre a coletiva dele, conto mais numa outra oportunidade, mas já aviso: me chamou a atenção a posição que tem sobre a DOUX / FRANGOSUL. aguardem, vocês não perdem por esperar. Amanhã,se deus quiser, e ele há de querer, como dizia o finado Mendes Ribeiro, conto mais. então Inté.

Recado pro Serginho


1) Recebi vários cumprimentos pela sua matéria do saudoso presidente FIFI...


2) O Serginho acha que é sacanagem minha...não é não, porque eu também nunca fui de esquerda. sempre fui de direita embora ache estes enquadramentos a melhor idiotice que existe...porque a Luciana Gerno Genro não gosta de dinheiro? Gosta mais que todos nós de Direita....ela e o pai dela.


3)Tou muito velho pra me preocupar com patrulhas. A matéria do Serginho foi boa e ponto final!

Coleguinhas


Acabou o plantão na Guaíba. Agora todo mundo trabalha ou sábado, ou domingo. Antes podia folgar um findi inteiro e o outro trabalhava dois dias.


*Rádio Real de Canoas estaria a venda por um milhão de reais. Está toda endividada....

COLEGUINHAS


VELHOS PARCEIROS!


O jornalista Joabel Pereira,-que sempre foi ligado a Caldas Jr. - que hoje trabalha para o escritório de consultoria de José Barrionuevo, ainda tem como provedor o Correio do Povo.

ESCÂNDALO NO GOVERNO DE CRISTINA CAUSA A PRIMEIRA BAIXA

De Buenos Aires
Gelson Farias

Por irônica denominação do escândalo de corrupção cujo principal suspeito é o vice-presidente Amado Boudou, acaba de provocar por efeitos colaterais a primeira baixa nas fileiras do governo com a renúncia do procurador-geral da República, Esteban Righi. O motivo da saída de Righi – um histórico peronista – foi à denúncia feita pelo vice-presidente na sexta-feira passada, quando acusou Righi e seus assessores de terem tentado suborná-lo em 2009. Na ocasião, Boudou, para esquivar explicações sobre seu suposto envolvimento em tráfico de influências, disparou acusações contra a mídia e integrantes da oposição. No entanto, causou surpresa ao atacar diversos aliados do governo, entre eles Righi.

“Bebê” Righi, recentemente, quando ainda era procurador-geral da República. Righi, com 50 anos de militância peronista, renunciou por causa de Boudou, que está no peronismo há pouco mais de meia década.
“Meu passado me defende. A esta altura de minha carreira não tenho que me defender do ataque de Boudou”, teria dito Righi, visivelmente ofendido, a um grupo de amigos na segunda-feira à noite. Hoje pela manhã, Righi apresentou formalmente sua renúncia à presidente Cristina. Na carta, o ex-procurador indica que as acusações de Boudou são falsas.
O vice é suspeito de tráfico de influências na licitação da Casa da Moeda que favoreceu a empresa Companhia de Valores Sul-americana, a maior gráfica do país especializada na impressão de cédulas de pesos. O contrato da Casa da Moeda é para imprimir 50% do total das notas de 100 pesos (seriam 600 milhões de notas). O dono da empresa, Alejandro Vanderbroele, é testa de ferro de Boudou. Quem diz isso é Laura Munoz, ex esposa de Alejandro. Boudou, no entanto, nega todas as cusações e afirmou publicamente que nunca viu Vanderbroele em sua vida. Mas, Muñoz retruca e afirma que seu ex e o vice são amigos de longa data. Por este motivo, o juiz Rafecas também está investigando Boudou por suposta lavagem de dinheiro.


Além disso, a Justiça investiga se Boudou ( foto ) interferiu a favor da suspensão do estado de falência da gráfica quando foi comprada por Vanderbroele.
Para que se entenda o caso
No final de semana passada, o juiz federal Daniel Rafecas ordenou uma blitz no apartamento que Boudou possui no elegante bairro de Puerto Madero. O vice aluga o imóvel para Fabián Carosso Donatiello, sócio e amigo de Vanderbroele. Mas, na hora em que as forças de segurança entraram no apartamento para fazer à blitz, o imóvel estava totalmente vazio, já que o inquilino não visita o país desde o ano passado. No entanto, o juiz verificou que Vanderbroele paga o condomínio e a TV a cabo do apartamento que Boudou aluga para Donatiello.
Hoje à tarde, perante o crescimento do escândalo, a oposição pediu para que Boudou explicasse porque não havia denunciado a suposta tentativa de suborno feita pelos assessores de Righi, o vice-presidente foi aos tribunais apresentar uma denúncia contra o escritório de advogados do ex-procurador. Boudou, na época, teraia rejeitado a oferta de Lloby. E, coincide, que o promotor que pediu a investigação sobre o vice é Carlos Rívolo, protegido de Righi. Boudou também acusou o juiz Rafecas, indicando que age como “uma agência de notícias”, filtrando informações à imprensa. Rafecas, até este escândalo, era um dos juízes mais elogiados pelo kirchnerismo. Por outro lado, fontes da Casa Rosada, disse que o governo de Cristina está disposto ir até as últimas consequências para defender o vice-presidente Amado Boudou. Com o respaldo da presidente, o vice-argentino pretende redobrar a ofensiva contra o juiz Daniel Rafecas, encarregado do caso, solicitando o afastamento do magistrado do processo e até mesmo apresentando uma denúncia no Conselho da Magistratura — órgão encarregado de designar e punir os juízes argentinos.

Juiz federal Daniel Rafecas.
Desesperado, segundo analistas políticos, o vice-presidente convocou uma coletiva de imprensa para explicar sua posição. Mas, em vez de responder as perguntas dos jornalistas, fez um monólogo de 45 minutos ao longo dos quais lançou uma saraivada de acusações contra a oposição e alguns integrantes do próprio governo Kirchner. Agora à tarde, a presidente Cristina Kirchner definiu que o novo procurador-geral da República será Daniel Reposo, homem que colaborou com Boudou em 2009 quando o então economista era o diretor da ANSES, o sistema previdenciário argentino.

dia 26 vindouro estarei na UPF falando sobre meu livro DEPOIMENTOS DE UM FILHO....

Marco Alba destaca os 80 anos da OAB-RS

O deputado Marco Alba (PMDB) comemorou os 80 anos da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Sul na tarde desta quarta-feira (11). A homenagem foi prestada durante Grande Expediente Especial da sessão plenária.

Declarando que homenagear os advogados é uma forma de prestigiar a sociedade e os valores democráticos, o parlamentar lembrou que a OAB foi protagonista em movimentos decisivos para a história do país, como a campanha "Diretas Já", a oposição durante todo o período de ditadura militar, as lutas pela anistia e pela liberdade de imprensa, a convocação da Assembleia Nacional Constituinte e a instalação da CPI que resultou no impeachment do ex-presidente da República Fernando Collor. O deputado também recordou que a OAB/RS teve origem no Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul (IARGS), criado no dia 26 de outubro de 1926.

Momentos históricos
Rememorando a história da entidade de classe, Alba indicou que Instituto dos Advogados do Brasil (IAB) lutava pela criação da OAB desde 1843 e citou como fundamentais para a concretização desse objetivo o primeiro presidente da IARGS, Leonardo Macedônia Franco e Souza; o advogado e ex-presidente da República Getúlio Vargas; além do ex-ministro da Justiça Oswaldo Aranha. "Com efeito, um dos primeiros atos assinados pelo presidente Vargas foi o Decreto 19.408 de 18 de janeiro de 1930 que, no artigo 17, criava a Ordem dos Advogados Brasileiros", acrescentou o deputado. No Rio Grande do Sul, a primeira diretoria provisória da OAB/RS foi eleita em abril de 1932, e o primeiro presidente da entidade foi Leonardo Macedônia, lembrou o parlamentar.

À atual gestão da OAB/RS, conduzida por Claudio Lamachia, que acompanhou a homenagem em plenário. Alba creditou a ele a recuperação financeira e o fortalecimento da entidade. O parlamentar ainda observou que, na Assembleia gaúcha, 13 dos 55 deputados são advogados .


Ao final do Grande Expediente, a Assembleia ofereceu uma placa comemorativa ao presidente da OAB/RS.

IMPRENSA


ZERO HORA DESCONFIA

DE ASSESSOR DO CATAMARÃ E ARMA

BARRACO!


operação de transbordo do catamarã para uma traineira

No domingo, 3 de abril, dia que um catamarã ( do Grupo Ouro e Prata ) foi levar os participantes do simpósio dos Direitos Humanos até a Ilha Presidio - a viagem saiu as 10 do porto da capital e 15 pro meio dia já estava de volta - Zero Hora armou um barraco no fim da tarde com o jornalista JOABEL PEREIRA, que trabalha para José Barrionuevo que assessora o catamarã que faz a travessia até Guaíba.


a traineira que pegou os passageiros no catamarã e levou até a ilha


Tudo porque,segundo fontes ligadas ao MJDH, a ZH desconfiou de que Joabel Pereira( que nunca trabalhou no Grupo RBS e sempre foi ligada ao grupo da Caldas Jr.) estaria escondendo a informação que ZH garantia ter em mãos: a de que houvera um acidente com os participantes do barco, algo assim como de que tiveram que ser resgatados. Os repórteres que procuraram Joabel garantiam que tinham fotos do sinistro e que tinham informações seguras de que houvera este acidente.


passageiros que foram a Ilha Presidio entre eles o prefeito José Fortunatti, a representante da Bolívia, e outros na treineira que fez o transbordo


Masmorra da Ilha Presídio: o presidente do MJDH, Jair Kritsche fala aos visitantes sobre o local


Cristhopher Goulart(aos fundos) Indio Vargas, que esteve preso na Ilha Presídio, Jair Kristske, presidente do MJDH,entre outros.


Visitantes, muitos deles do Exterior, conhecem a Ilha Presídio.

As fotos são uma gentilze do jornalista AFFONSO LICKS , a quem o editor agradece!


ZH, segundo esta mesma fonte, ainda se queixou ao MJDH de que " o jornal não ficara sabendo de nada!"( a expressão é da fonte que passou a noticia para este site)

- A ZH teve vários repórteres avisados do evento dos direitos humanos. Entre eles, Nilson Mariano e Leo Gerchmann.

disse uma fonte do MJDH.

Até a diretora da redação de ZH, Martha Gleich teria entrado no circuito com o babado todo.

O fato é que o jornal não deu uma linha sobre o simpósio, ocorrido na sexta, no sabado e a visita a Ilha Presídio no domingo.

JOABEL DESCONHECE

O assessor de imprensa do Catamarã, jornalista Joabel Pereira, consultado ontem sobre o assunto disse textualmente" não tenho conhecimento do assunto".

 

La Justicia considera irregular la intervención en Cablevisión
Sostiene que el juez de Mendoza dio una orden ilegal, que contó con el apoyo de Garré.

De Buenos Aires
Enriqueta Sollares

La Justicia sostuvo que fue ilegal la intervención de Cablevisión, que el juez mendocino Walter Bento realizó el pasado 20 de diciembre, y que también fue ilegítima la actuación de la ministra de Seguridad, Nilda Garré, al usar la Gendarmería para el allanamiento en las instalaciones de la compañía de Grupo Clarín. La funcionaria del Gobierno nacional fue parte de la estrategia para desguazar Cablevisión, en el marco de una orden ilegal, “actuando todos sin la debida intervención de un juez local”, dijo el juez federal Claudio Bonadio.

La ministra de Seguridad, Nilda Garré.
En su fallo conocido ayer, el juez Bonadio mencionó “la irregular intervención de la fuerza pública” que hizo la ministra Garré, quien pasó por encima de la jurisdicción de todos los jueces porteños y puso a la Gendarmería en un allanamiento, “sin orden judicial de la Justicia competente de la ciudad de Buenos Aires”. Por eso, archivó la causa por amenazas y desobediencia a una decisión judicial, que inició el interventor Enrique Anzoise contra los empleados y directivos de Cablevisión; y remitió los antecedentes a la Cámara Federal y al Consejo de la Magistratura, para que investiguen las irregularidades cometidas por el juez Bento y la ministra Garré por incumplimiento de sus deberes.

El juez Bonadio sostuvo( foto) que fue ilegítima la orden de intervenir Cablevisión en la ciudad de Buenos Aires, por parte del juez Bento, ya que debía intervenir un juez “de esta ciudad” Capital para autorizar y supervisar la intervención, algo que no ocurrió. Es que a pedido de Supercanal, el juez Bento había resuelto en diciembre pasado el allanamiento de la sede central de Cablevisión, para que el interventor Anzoise disuelva en 60 días la fusión entre Multicanal y Cablevisión, retrotrayendo la situación a como estaba antes de la fusión. Supercanal pertenece al Grupo Uno, del empresario Daniel Vila y el ex ministro menemista José Luis Manzano, uno de los multimedios más beneficiados por el Gobierno con la distribución arbitraria de la publicidad oficial, cuyo accionar Cablevisión denunció que “resulta absolutamente funcional a la estrategia que viene desarrollando el Gobierno nacional contra los medios independientes en general y los del Grupo Clarín en particular”.


Movilizados em defensa de Cablevisión.

La causa iniciada por Anzoise, contre empleados y directivos de Cablevisión, era “por amenazas, lesiones y haber desobedecido la orden judicial que lo designaba como co-interventor de dicha empresa”. Para el juez Bonadio no se pudieron demostrar las amenazas y no se puede investigar la supuesta desobediencia de Cablevisión, pues eso supone que debía existir una orden previa que sea legítima. Pero Bonadio no solo archivó la causa sino que, ante las irregularidades detectadas, le pidió al Consejo de la Magistratura que investigue el accionar del juez mendocino Bento y que la Cámara Federal investigue a Garré, por incumplimiento de sus deberes. El juez Bonadio afirmó en su fallo, conocido ayer, que la resistencia a una orden ilegal no implica desobediencia a la autoridad . Con eso justificó el archivo de la causa contra empleados y directivos de Cablevisión, que impidieron el acceso del interventor Anzoise a los sistemas clave de la compañía.
Este fallo va en la misma línea de razonamiento del juez federal Miguel Medina, de Salta, que hace un mes y medio resolvió quitarle la causa de Supercanal contra Cablevisión al juez Bento, por una cuestión “de territorio”, ya que el conflicto se suscitó en Salta, entre la proveedora de señales Artear -de Grupo Clarín- y el operador de televisión paga Salta Cable Color -del grupo Vila-Manzano- Con estas medidas, el juez Bento está siendo cada vez más cuestionado por los mismos jueces federales de otros distritos que intervienen en la causa. Además del pedido de Bonadio para que el Consejo de la Magistratura investigue la actuación de Bento, el juez mendocino tiene tres pedidos de juicio político ante ese organismo por su actuación en esta causa, que fueron presentados por Cablevisión, el consejero Alejandro Fargosi, representante de los abogados; y los diputados nacionales Federico Pinedo (PRO), Jorge Triaca (PRO), Patricia Bullrich (Unión Por Todos) y Eduardo Amadeo (Peronismo Federal).

40 anos da Guerrilha do Araguaia

O sábado resistente deste Mês será dedicado aos 40 anos do inicio da Guerrilha do Araguaia que representou um momento importante na história de luta do nosso povo contra a ditadura militar. Homenagear as dezenas de camaradas que foram assassinados - e hoje se encontram desaparecidos - é um dever de todo militante comunista. Façamos desse um grande ato em defesa da memória e da Verdade - num momento que reacionários teimam em comemorar o golpe de 1964. Por isso, conclamo para que participem, divulguem e busquem trazer outros militantes e amigos.

Além das exposições de Romualdo Pessoa e Paulo Abrão, haverá lançamento do livro "Guerrilha do Araguaia: a esquerda em armas" e homenagens especiais ao líder estudantil e guerrilheiro paulista Antônio Guilherme Ribeiro Ribas, ao seu irmão Dalmo Ribas e aos representantes dos camponeses anistiados da região e do Ministério Público Federal, que denunciaram o coronel Curió.
40 anos da Guerrilha do Araguaia

Dia 14 de Abril (Sábado) às 14 horas

Local: Memorial da Resistência de São Paulo
Largo General Osório, 66 – Luz.
Auditório Vitae – 5º andar

14h - Boas vindas
Kátia Felipini
Coordenadora Memorial da Resistência
Apresentação e coordenação
Ivan Seixas – Núcleo de Preservação da Memória Política
Expositores
Romualdo Pessoa Campos Filho – Professor da Universidade Federal de Goiás e autor do livro Guerrilha do Araguaia: a esquerda em armas.
Andrey Borges de Mendonça – Procurador da República em Ribeirão Preto – Integrante do Grupo Direito à Memória e à Verdade do MPF – Mestre e Doutor pela Universidade Pablo de Olavides
Paulo Abrão – Secretário Nacional de Justiça e Presidente da Comissão de Anistia do Ministerio da Justiça
Lançamento da 2ª Ediçao de Guerrilha do Araguaia: a esquerda em armas
Homenageados
Antonio Guilherme Ribeiro Ribas
ex-presidente da União Paulista dos Estudantes Secundaristas, guerrilheiro no Araguaia e assassinado pela ditadura militar
José Dalmo Ribeiro Ribas em nome dos familiares de mortos e desaparecidos durante a guerrilha do Araguaia.
Andrey Borges de Mendonça em nome do Ministério Público Federal pela denuncia contra o coronel da reserva do Exército Sebastião Curió Rodrigues de Moura pelo crime de sequestro qualificado de cinco pessoas na Guerrilha do Araguaia.
José Moraes Silva - Presidente da Associação dos Torturados da Guerrilha do Araguaia – ATGA
Os Sábados Resistentes são espaços de discussão entre todos os interessados no debate sobre as lutas contra a repressão, em especial a resistência ao regime civil-militar implantado com o golpe de Estado de 1964.

Mais informações: www.grabois.org.br

MÁXIMO KIRCHNER: UMA POSSÍVEL CANDIDATURA A DEPUTADO FEDERAL

De Buenos Aires
Gelson Farias

Ainda falta mais de um ano para as eleições legislativas de 2013, mas já começaram a circular rumor sobre uma possível candidatura de Máximo Kirchner a deputado. O mais interessante dessa história é que ninguém nunca ouviu a voz do filho da presidente Cristina Kirchner. Máximo tem verdadeira aversão à imprensa, não gosta de ser fotografado e jamais pronunciou um discurso.

Máximo Kirchner
Quem o conhece diz que o que ele mais gosta de fazer é ler os jornais - para criticá-los-, conversar sobre futebol e passar horas jogando com seu Playstation. Política? Fontes que pertenceram ao governo comentam que Máximo dá alguns palpites e participa de reuniões e jantares na residência oficial de Olívos. Mas não estaria em seus planos iniciar uma carreira política. A ideia teria surgido entre setores que estão preocupados pela continuidade do projeto do poder K, já que Cristina não pode tentar uma segunda reeleição.
A sensação que tenho é de que a própria presidente, que sempre lamentou o fato de seu filho não ter uma carreira universitária, está promovendo esta suposta carreira política de Máximo. O tempo dirá se a voz de Máximo finalmente será conhecida pelos argentinos.


MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO!

AH!AH!AH!AH!AH!AH! QUANTO ELE LÊ "MENSALÃO" FICA CHEIO DE COCEIRA.

O termo "mensalão", que já está no Dicionário Saconni, incomoda muito o "coitadinho" da cidade grande, pois ele é seletivo no que se refere ao mesmo: ele fica repetindo que o mesmo não existiu em relação ao PT (só o dos outros é que ocorreu) e já assimilou isto como se fosse uma verdade (uma mentira, de que o mensalão do PT não existiu, repetida várias vezes, para ele passou a ser verdade); claro que é um delírio, pois dois procuradores da República, nomeados e renomeados por pestistas, já deram seus pareceres.
O MENSALÃO DO PT EXISTIU, SIM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
GRITAM OS PARECERES.
As fontes dele são todas "isentas", palavra que ele gosta de usar, quando se refere à imprensa em geral: todos blogueiros patrocinados por empresas estatais, ex-funcionários das empresas que eles hoje criticam, os quais, se elas os chamassem para voltar, pagando-lhes salários altíssimos, voltariam correndo, com o rabinho balançando, pois são penas de aluguel.
O Rei dele é o Paulo Henrique Amorim, que, quando o governo era do FHC, era crítico contumaz do Lula: lembram das críticas mordazes contra o Lula, no Jornal da Band, em função da história da compra (ou venda?) de um carro por parte dele, Lula?
Não lembro se o blog dele, o Conversa Fiada, era patrocinado por estatais no governo FHC, como era no governo Lula e é no governo Dilma.

SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

NOME

Já me questionaram, também, por que eu uso meu nome verdadeiro ao escrever para blogs.
Sergio Oliveira, nome e sobrenome comuns. Claro que eu poderia usá-los mesmo que tivesse outro nome, mas este é meu nome mesmo e o titular do site sabe: já nos falamos lá na sede do PDT, quando comprei seu livro sobre Getúlio e outro dia, na Rua da Praia.
Agora este nome, Remindo Sauin. Um pai colocaria o nome Remindo num filho? De repente, se fosse professor de Língua Portuguesa, pois Remindo é o gerúndio do verbo remir:
v.t. Redimir, resgatar, readquirir.
Libertar do cativeiro, do poder do inimigo.
Teologia Salvar, livrar das penas do inferno.
Expiar: remir os seus pecados.
Libertar uma propriedade de um ônus pelo pagamento deste: remir um foro.
Classe gramatical de remir: Verbo transitivo
Tipo do verbo remir: regular
Separação das sílabas de remir: re-mir
E Sauin? Como m é nome de um macaco, o Sauim-de-Manaus, um dos animais em extinção na fauna da Amazônia.
• Seu nome científico é Saguinus Bicolor. Isso porque ele tem duas cores;
• Ele faz parte da Família dos Calitriquídeos (Callitrichidae), primatas que vivem em regiões tropicais e, com exceção do polegar, tem unhas em forma de garra;
• O sauim-de-Manaus é bem pequeno. Seu tamanho é em torno de 23cm de corpo e 38cm de cauda e pesa cerca de 450g;
• Pode ter filhotes uma ou duas vezes por ano, sendo que em cada vez nascem de um a dois filhotes;
• É um animal insetívoro-frugívoro, o que significa que ele come insetos, frutos e néctar de árvores;
• Costuma viver em bandos e anda com grupos com mais ou menos dez macaquinhos;
• Devemos estudar mais sobre a biologia e ecologia, pois só assim saberemos como preservar as espécies que estão em extinção!
Pois é, fico na dúvida. Será que Remindo Sauin é nome verdadeiro ou um nome fajuto?
SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

PERIGO ? PERIGO? PERIGO? PERIGO?

Outro dia alguém que lê o blog me perguntou se eu não tenho medo. Perguntei-lhe: medo de quê? Estas tuas críticas aos pestistas, disse ele. Tuas discussões com pestistas. E daí, retruquei? Ora, disse ele, o Celso Daniel e o Toninho do PT foram mortos. Em São Leopoldo já esfaquearam um. Em Canoas uma testemunha do Paulo Salazar foi morta misteriosamente.
Eu fiquei pensando...

Sergio Oliveira - Charqueadas (RS)

Coleguinhas

SANTANA SERVE DE "OMBRO AMIGO "

DE FARIDINHO( FARID GERMANO FILHO)

TODO MUNDO DO MEIO SABE QUE O comentário do Paulo Santana, hoje, dia 11/04 no " sala" sobre um colega que sofre de falta de grana - sem pagar condominio e com ameaças de corte de luz - é Farid Germano Filho, cujo pai, o veterano radialista Farid Germano, faleceu dias atrás.


" Faridinho" como é conhecido no meio, foi chorar as mágoas no ombro do famoso colega, que disse tudo e mais, disse que está há 3 noites sem dormir condoído com o drama de FARIDINHO..


- Faridinho está fazendo o que sempre fez. Quando fica mal, depois de aprontar, vai chorar no ombro de um grande, disse um ex-colega dele da rádio Guaíba.

Este ex-colega acrescenta:

- Mas assim que ele estiver bem de novo vai começar a tratar os colegas com a mesma prepotência.


Este ex-colega disse que o problema de Faridinho é "extra-campo"...

- Ele morde todo mundo e depois não paga, comentou.

Na TV Record, seu último emprego, de onde foi demitido, teria tentado morder o presidente do Grupo Record no estado.


Malandro velho, Paulo Santana, na rádio Gaúcha,ontem, depois de contar o drama do colega, sem nominá-lo e pedindo ao colega que conhece o drama de Faridinho pra não dar o nome no ar , disse que dá razão a quem não emprega o Faridinho. Mas atenção, Santana em nenhum momento deu o nome, quem está dando sou eu e tenho absoluta certeza que estava falando dele.

Faridinho começou na Gaúcha - ela pupilo do diretor Armindo Antônio Ranzolin - e trabalhou nas rádios Guaíba, e Bandeirantes.

Também foi da Farroupilha.

Na TV Record nos últimos tempos apresentava um programa popular nas noites.

SERÁ QUE VÃO BRIGAR ?

ESTA SAIU NA FOLHA, OUTRO JORNAL DE NÍVEL
É MUITA GRANA PARA OS AMIGUINHOS
PARA FAZEREM PROGRAMAS QUE POUCA GENTE ASSISTE
11/04/2012


- Reinaldo Azevedo
Mágoa no JEG – Namorada de Franklin Martins vence contrato para programa que estava a cargo de “blogueiro progressista”
Xiii, eles começaram a brigar por pão (com muuita manteiga, é verdade!), é? Informa Breno Costa, na Folha, o que segue.
Estatal contrata namorada de ex-ministro
Uma empresa da namorada do jornalista Franklin Martins, ex-ministro da Comunicação Social, assinou em fevereiro com a EBC (Empresa Brasil de Comunicação) o maior contrato já firmado pela estatal com uma produtora em quase cinco anos de existência. Franklin, que foi um dos responsáveis pela criação da estatal em 2007, ainda tem influência política na EBC, vinculada à pasta da Comunicação Social. O atual diretor-presidente, Nelson Breve, contou com a indicação do ex-ministro.
A BSB Serviços Cine Vídeo Ltda., da pernambucana Mônica Monteiro, 41, receberá R$ 2,39 milhões até outubro deste ano para produzir a série “Nova África”, veiculada pela TV Brasil. O programa prevê a produção de reportagens sobre a atualidade de países africanos. Cada um dos 26 episódios, de meia hora de duração, custará R$ 92 mil.

GOTEIRA
A Cine Vídeo ganhou, mas a empresa Baboon Produções, responsável pela primeira temporada do programa, apontou suspeita de favorecimento. Entre os problemas, o fato de a proposta da Cine Vídeo ter sido aberta antes da sessão de julgamento. De acordo com a EBC, isso aconteceu devido a uma goteira que molhou o envelope da empresa, obrigando a sua abertura. O departamento jurídico da estatal, então, decidiu sugerir, em março de 2011, a anulação do concurso, de forma a evitar “questionamentos que incidam sobre a parcialidade do resultado”. Cinco meses depois, em agosto passado, o edital foi relançado, e a BSB Cine Vídeo foi de novo a vencedora.
Além da relação com Franklin, Mônica é amiga e foi sócia de Evanise Santos, namorada do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, acusado pela Procuradoria-Geral da República de ser o chefe do esquema do mensalão. Elas chegaram a ser sócias, entre 2008 e 2009, em uma empresa chamada Valore Moçambique Limitada.


Mas esperem… Essa Baboon aí que está contestando o resultado não é aquela onde Luiz Carlos Azenha, um dos autointitulados “blogueiros progresistas”, era manda-chuva? Se não me engano, foi ele quem fez a primeira temporada do programa, inclusive com aditivo de contrato — que chegou a R$ 2,6 milhões. É. Eu não me engano. Achei no Globo.
“Suspeita de favorecimento”, é? A Baboon está insinuando que a moça venceu só porque mantém relações especiais com o ex-ministro?
Já vi tudo. Daqui a pouco vai ter gente do JEG tentando arrumar alguma peguete (ou algum, sei lá…) na Esplanada dos Ministérios na esperança de ser socorrido por alguma goteira certeira.
SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

HISTÓRIA DA CAROCHINHA OU DO CACHOEIRINHA?

O amigo do interior, no día de ontem, voltou a ofender o blogosfera. Mas vou derrubar todas suas afirmações:

1. Tanto o Paulo Henrique Amorim como o Nassif já tinham denunciado a trama. Consta do Caso Veja do Nassif. Como não interessava a Imprensa Golpista, esta não divulgou, deixando o amigo mal informado.

2. As estatais também patrocinam a Globo e a Veja, anúncios e comerciais do Banco do Brasil e da Petrobras, como o amigo já deve ter visto. Os governos do PT são republicanos, não governam apenas para os amigos. Em São Paulo, o PSDB compra milhares de assinaturas de jornais e revistas, apenas das que lhes dão força, Folha e Veja. Paulo Henrique Amorim continua um crítico dos governos petistas. Críticas construtivas são sempre bem vindas num governo democrata.

3. Sim, o diretor da Veja foi flagrado nas escutas da Polícia Federal, mais de 200 conversas entre o Policarpo com a quadrilha do Cachoeira e seu sócio Demóstenes. Realmente sob medida, tanto que neste momento uma CPI está sendo instalada.

4. A acusação do Roberto Jefferson que deu origem ao Mensalão foi negada pelo advogado do ex-deputado, dizendo que o dinheiro que recebera do PT era doação para a campanha do PDT em 2003, legalmente feita conforme conforme a legislação em vigor.

Abaixo a defesa do Jefferson feita nos autos do processo:

Como Presidente de partido político, o PTB, formulou acordo para a campanha eleitoral de 2004, eleição de vereadores, vice-prefeitos e prefeitos, com o Partido dos Trabalhadores – PT.
Não se tratava aí de apoio ao Governo Federal. A eleição era municipal.
No âmbito federal, o PTB apoiou, desde o 2º turno da eleição presidencial, em 2002, o candidato e a coligação que elegeu o Presidente Lula, detendo um ministério do governo, o do Turismo e compondo a base parlamentar de apoio, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.
Isso é notório.
O acordo político para as eleições municipais de 2004 com o PT, envolveram, sim, doação financeira deste para o PTB, da ordem de R$ 20 milhões.
Essa doação aprovada por ambos os partidos tem apoio em lei e, naquele pleito, estava regulada pelas Resoluções do egrégio Tribunal Superior Eleitoral.
Era a Resolução nº 21.609/04, art. 3º, parágrafo único, inciso I, que considerou recurso, dinheiro em espécie e, a Resolução nº 20.987/02, art. 10, inciso IV, que indica doação de partido político como fonte de arrecadação.
Assim, os R$ 4 milhões pagos pelo PT, como parte do dito acordo, nada têm de irregular, dirá criminoso.
A origem desse recurso, que não se poderia presumir ilícita - como, de resto, a própria denúncia afirma que “ainda não foi identificada” (fl. 10) - segundo o PT, é fruto de recursos próprios seus e de empréstimos bancários.
Não se trata, portanto, como dito na denúncia, de propina.
É recurso lícito, fonte de arrecadação prevista em lei e destinada à eleição municipal de 2004.
Com o governo federal iniciado com a eleição vitoriosa de 2002, de que fazia e faz parte o PTB, suas bancadas, na Câmara e no Senado, desde então sempre votaram e conformaram sua base parlamentar de apoio.
E isso é conceitual e rudimentar na prática parlamentar e política, que aqui se quer criminalizar.
Mas crime não é.

Se o denunciante tira o dele da reta, derrubando diversas afirmações da denúncia, qual é a outra acusação documentada que existe nos autos. Nenhuma, a não ser as reporcagens da Veja, parceira do Cachoeira e do Demóstenes, que depois das recentes revelações não valem mais um tostão furado.

E o amigo deveria reconhecer a ação desta imprensa, numa armação semelhante levaram o Presidente Getúliuo Vargas a se suicidar em 1954. Só que desta vez o povo não foi na onda e honrou o Partido dos Trabalhadores com seus votos em mais duas eleições presidenciais.

Remindo Sauim

do Remindo Sauim!

Comentário que mandei para o blog do Lauro Dieckmann

Fui eu que falei no Blog do Olides sobre os jornais da capital não darem NADA sobre a Argentina. Passam o tempo inteiro falando de Grécia, Coréia e outros paises a quilômetros daqui. Pô, meu, nem leio nossos jornais, a não ser quando filo um no barbeiro, vou no blog do Olides que fico sabendo muito sobre Porto Alegre e Argentina. Pô, se nossos jornais não estão falando nada sobre a CPI da Veja, vão falar sobre a Argentina onde a presidenta está colocando a mídia em seu lugar.

Remindo, eles copiam quase tudo dos blogs. Leia hoje uma bela polêmica sobre isto. abs pra ti e meus agradecimentos sinceros pela tua colaboração( o editor)

 

Saiu primeiro aqui

Te lembras do "Se non è vero, è ben trovato", que te mandei, sobre a polêmica das sacolinhas de pleastico, dizendo que não adiantaria nada acabar com as sacolinhas plásticas dos supermercados, que mais tarde são usadas como sacos de lixo. Com o fim delas, as pessoas teriam que comprar mais sacos plásticos para o lixo.

Pois o assunto de hoje nas rádios era exatamente este. É por isso que eu só me informo pelos blogs.

TODT / Ilsa Brasil

O Instituto Brasileiro de Responsabilidade Sócio-Ambiental ? ISBRA ? conferiu Certificado de Reconhecimento à empresa ILSA Brasil, de Portão, pelas boas práticas de fabricação, ações de proteção ao meio ambiente e contribuição para a eliminação efetiva do passivo ambiental. A indústria é resultado de joint-venture entre empreendedores italianos e brasileiros e atua na produção de fertilizante orgânico nitrogenado, utilizando como matéria-prima resíduos sólidos cromados do setor coureiro-calçadista. O nitrogênio é um dos nutrientes básicos da indústria de fertilizantes, sendo totalmente importado pelo RS. A ILSA Brasil é a única produtora de fertilizante nitrogenado da América Latina a utilizar resíduos de couro como matéria-prima.
Um abraço
Todt

Guerra por um nome...

Sergio Ross

Olides
Os coleguinhas que cobrem a Presidência da República, ou mais precisamente, os que ficam circulando pelo Palácio do Planalto, estão numa silenciosa guerra. É que o nome da sala de imprensa onde eles ficam confinados está mudando de nome.Hoje ela é chamada de Alberto Honsi, um velho repórter da Associated Press, que cobria a Presidência na época do Geisel. Agora, querem trocar o nome para Castelinho, um outro velho escriba que tinha a coluna política no Jornal de Brasil, a mais lida do país.

Jornalista Castello Branco


Outro grupo pretende chamar a sala de imprensa de Mário Garófalo, também antigo jornalista que era repórter de rádio. Conta a história que o Garófalo, nos tempos do Presidente Getulio Vargas, trabalhava no Rio de Janeiro. E na época os repórteres, para ganharem uma graninha a mais, faziam também publicidade. O Garófalo tinha a conta de uma empresa no Rio (agora não me recordo do nome), que fazia uma grande liquidação. Um dia, entrevistando o Presidente Vargas, não teve dúvidas e de "supetão" lascou: Presidente, o que o senhor acha da liquidação das casas....??? O Presidente não deixou a peteca cair e mandou: "Acho um belo gesto, uma bela iniciativa...e por ai a fora. Durante muitos anos a empresa usou as declarações do Presidente em seus anúncios.

Radialista Mário Garófalo


O Garófalo morreu já ha alguns anos. Conseguiu com o Presidente Figueiredo uma rádio FM , que hoje é uma das mais ouvidas. Só toca músicas líricas,clássicas,óperas e músicas de todos os tempos que vai do jazz a música popular brasileira. O Garófalo era uma figura incrível. Inaugurou a sua rádio quando o Papa João Paulo II visitava Brasilia. Ele então não teve dúvidas: pediu ao Papa, durante uma entrevista coletiva que benzesse a sua rádio. E o Papa atendeu o seu pedido. Olides, o engraçado é que a turma jovem, não conheceu nenhum dos três nomes que estão em disputa. Por isso, não estão nem aí. São apenas os jornalistas velhinhos que estão disputando a mudança de nome da Sala de Imprensa.

Como li no PIONEIRO,

de sexta,se não estou enganado, o senador Pedro Simon lançando GERMANO RIGOTTO a prefeito de Caxias do Sul - estava em Serafina e lá sempre leio o Pioneiro que a Lucimar assina pros hóspedes do Hotelzinho Ca dei Monti - aliás é o hotel onde o ex-governador se hospeda quando vai a minha terra natal, consultei o próprio que gentilmente me respondeu...Aí vai, pois a posição do ex-governador sobre o assunto:


Não existe a menor possibilidade de eu ser candidato em Caxias. Posso ajudar minha cidade sem ser candidato e sem ser prefeito.
Há muito tempo já disse que essa possibilidade não existiria.
Um forte abraço.

Germano Rigotto

MAGOAS DO PMDB


vINDO PRO CENTRO ENCONTREI NA PARADA DO ONIBUS O ENGENHEIRO DANIEL LENNA SOUTO, PEEMEDEBISTA DE PRIMEIRA HORA....

FOI DA RFFFSA,DA SECRETARIA DOS TRANSPORTES,ENTRE OUTROS.

DANIEL, COMO OUTROS PEEMEDEBISTAS NÃO ENTENDERAM ATÉ HOJE PORQUE O PARTIDO DEU DE MÃO BEIJADA A PREFEITURA AO PDT....E O PARTIDO QUE GANHOU A ELEIÇÃO FICOU COM DUAS SECRETARIAS FAJUTAS. DO MEIO AMBIENTE ONDE SÓ TEM RECLAMAÇÃO E A OUTRA QUE FICOU COM O FILHO DO ADVOGADO DE BAGÉ, AQUELE QUE....BÃO DEIXA ISTO DE LADO...


NAGELSTEIN ATÉ QUE ESTÁ INDO BEM NA SMIC MAS O ZÁCHIA DO MEIO AMBIENTE SÓ APAGA INCENDIO...


E A EPTC QUE ESTÁ COM O CAPELARI,...PORQUE NÃO FICOU COM O PMDB...DERAM,SEGUNDO O DANIEL, TUDO DE MÃO BEIJADA....

COLEGUINHAS

o SERGINHO FINALMENTE ESTÁ ESCREVENDO SOBRE O QUE ELE MAIS ENTENDE....O TEMPO DA MILICADA.NISTO ELE E O ALEXANDRE GARCIA SÃO CRAQUES...EU PREFIRO ELE FALANDO DOS MILICOS DO QUE DO BRIZOLA. BRIZOLA QUEM ENTENDE ERA O FALECIDO DANILO GROFF E O CARLOS BASTOS....

De São Borja!


Ofício 049/2012/GABVCAL/CMV/SB


São Borja (RS), terça-feira, 10 de Abril de 2012.

Prezado Senhor
CARLOS ROBERTO LUPI
Presidente do Diretório Nacional do Partido Democrático Trabalhista
Rio de Janeiro/RJ

Na oportunidade em que o cumprimento cordialmente, venho pelo presente, DEMONSTRAR NOSSO TOTAL DESCONTENTAMENTO com o tratamento dado à nossa agremiação partidária por parte do governo federal.
Temos o dever de prezar pela instituição PDT, pelo legado que esta sigla simboliza na política nacional, e preservar nossa trajetória como partido de lutas e conquistas em prol dos trabalhadores brasileiros.
Estamos convictos que o governo da Presidenta Dilma representa um grande avanço ao povo brasileiro, porém, não devemos, em hipótese alguma, ficarmos submissos ao governo, perante a não nomeação de companheiros para ocupar determinado cargo, mesmo que de alto escalão.
Diante dos fatos, faz-se necessária atitude enérgica por parte da Direção Nacional, DECLARANDO O PDT, PARTIDO INDEPENDENTE DA CHAMADA “BASE ALIADA”, votando sempre favorável às questões de relevância e interesse nacional e expressando críticas sempre que entender que determinada matéria afronta a doutrina e o programa partidário.
Atenciosamente;

Vereador CELSO A. LOPES
Bancada do PDT

ARGENTINA: JUIZ ORDENA BATIDA EM APARTAMENTO DO VICE-PRESIDENTE

De Buenos Aires
Gelson Farias

Investigadores argentinos realizaram uma batida no apartamento de propriedade do vice-presidente Amado Boudou, nesta sexta-feira, como parte de um inquérito judicial sobre possível tráfico de influência realizado pelo segundo homem no comando do país, informou uma fonte da Justiça. A investigação se concentra em acusações de que Boudou teria ajudado a gráfica Ciccone Calcografica a escapar da falência em 2010 e depois concedeu um contrato a seus proprietários para imprimir dinheiro. Boudou foi ministro da Fazenda por mais de dois anos antes de assumir como vice-presidente em dezembro.


Vice-presidente Amado Boudou.

Ele negou qualquer ligação com a gráfica, que atualmente opera sob o nome Companhia de Valores Sudamericana (CVS). Boudou conquistou a confiança da presidente Cristina Kirchner quando ela nacionalizou pensões particulares em 2008 e as colocou sob o controle da agência de pensões do governo, a Anses. Mas sua lua de mel como vice-presidente foi curta, após a publicação na imprensa das denúncias de tráfico de influência.


Juiz, Daniel Rafecas.

O juiz federal responsável pelo caso disse à imprensa local recentemente que não foi encontrada nenhuma prova por enquanto de irregularidade envolvendo Boudou. O mesmo juiz, Daniel Rafecas, autorizou a ação no apartamento de luxo de Boudou no bairro chique de Buenos Aires, em Puerto Madero.

OLIDES

Depois do episódio do final de semana, em que um juiz federal ( mandei a matéria para o blog) mandou a polícoa federal invadir o apto de Amado Boudou ( vice-presidente) a situação política dele ficou feia. Se encontra, meo de lado... " Se correr o bicho pega, se ficar..." Ele pode renunciar a qualquer momento. Em vista disso, Cristina Kirchner, já tem uma carta na manga. Vamos ficar atentos a esta renúncia. Na frente da Casa Rosada, uma multidão de jornalistas, rádios, TV e jornais, estão de vigilia para noticiar o pedido de renúncia do vice à presidente Cristina. Gelson.

Gelson Farias

"FIFI"

O Serginho Ros escreveu um artigo aqui sobre o general Figueiredo, aquele que pediu que o povo o esquecesse....


Mas ele não falou no Cel.( ou tenente) Antônio Brasil Carús , de Uruguaiana que era o que tinha amizade mesmo com o general....

Figueiredo tinha horror de Jair Soares e por isto o Rio Grande usava o cel Carús pros pedidos junto ao presidente. Ele era de entrar no gabinete de "Fifi" sem bater. Eram conhecidos do tempo do SNI....

Coleguinhas

Luciamem Winck , chefe de reportagem do Correio do Povo está de férias no Exterior.

Correções


Peço escusas aos leitores e corrijo os nomes no caso da ocorrência policial de Serafina Corrêa: o morto( que se acidentou com o carro depois de ter dado 3 facadas num cliente) é Cezar Mezzacasa...e o ferido, que está hospitalizado é Fábio Zanella.


As informações que colhi até hoje é de que eles tiveram uma desavença por questões de trabalho tempos atrás. Mas ouvi falar de que o pivô mesmo seria a disputa do afeto de uma mulher....


SEM BONE


O Lauro Dieckmann ficou melhor sem o boné na sua foto no faci....

Acho que vou tirar o meu do meu site....e botar uma fatiota.....

SERGINHO XUCRO....


Quem fala mesmo pelo computador com o serginho pela manhã é coisa séria...o homem tá sempre de pá virada...agora de tarde ele fica bonzinho...é porque almoça na mesa mais inteligente de Brasília e aí se acomoda...e depois de tarde ele fica torrando o saco do Chagas, ou então estão escrevendo a 4 mãos a biografia do Brizola....


*Conheço o baixinho desde 1983 assim que não me assusto com os relinchos dele....depois ele se acalma e tudo passa..ameaça se matar e tudo, mas não dá em nada...

*a matéria dele do figueiredo tá muito boa...acho que ele e o chagas deveriam era fazer um livro sobre os generais presidentes...a História(aqui não estou debochando) teria mais a ganhar com isto....

Sonoridades traz entrevista com Bebê Baumgarten. É nesta quarta (11.04), 20h30min, na 1080 AM- Rádio da UFRGS

A jornalista, produtora e assessora de imprensa BEBÊ BAUMGARTEN é a convidada especialíssima do Programa Sonoridades desta quarta-feira 11 de abril, 20h30min, na 1080 AM- Rádio da UFRGS. Se quiser ouvir pela WEB acessa:http://www.ufrgs.br/radio/
Um briefing do bate-papo: do alto de quem acompanha de perto a cena cultural da cidade há um bom tempo, Bebê relembra episódios marcantes de sua trajetória profissional e destaca o que há de interessante rolando na capital gaúcha e também em outras plagas all around the World.

Sintoniza lá!

Portfólio da entrevistada em http://www.bddivulgacao.com.br/

Sonoridades com Bebê Baumgarten
Quarta-feira (11/04), às 20h30min, na 1080 AM- Rádio da UFRGS (http://www.ufrgs.br/radio/)
Apresentação e produção: Guto Villanova e Mozart Dutra


Abraços!
Obrigado
Guto Villanova- Jornalista Mtb 16158

HOSTELS (I)

do blog do Adeli Sell


Finalmente, a cidade acordou para esta modalidade de hospedagem. Visitei e indico: Porto Alegre Hostel Boutique, na rua São Carlos, 545, esquina com a Gaspar Martins. Fone: 3228.3802; e Hostel Porto Tchê, na rua Miguel Teixeira, 206. Fone: 3519.7175

HOSTELS (II)

Os hostels são importantes para alavancar e melhorar a qualidade do turismo. Muitos jovens possuem espírito aventureiro e viajam mundo a fora. Conhecem belos lugares a preços acessíveis. É a prática conhecida como mochilão, e quem o pratica é conhecido como mochileiro. Porto Alegre está no mapa desses viajantes!


LOTERGS

A Loteria do Estado do Rio Grande do Sul foi criada por Bento Gonçalves em 28 de fevereiro de 1843, com a finalidade de gerir recursos a serem aplicados em despesas dos Hospitais Militares, a mais antiga do Brasil. Desde 2004 não tem extração por rompimento de contrato com empresa que a geria.

IMAGENS DA FICÇÃO

1º Concurso fotográfico FestiPoa Literária

Seis horas para percorrer e fotografar a geografia ficcional da cidade presente na obra de
João Gilberto Noll


Uma forma de descobrir a cidade sob pontos de vista ficcionais. Um passeio pelas ruas e bairros de Porto Alegre presentes na ficção de João Gilberto Noll, escritor homenageado, em 2011, da 4ª edição da FestiPoa Literária. Três trechos de romances e contos do autor induzirão os fotógrafos concorrentes a captar, na paisagem urbana, três fotos singulares que dialoguem com aspectos da obra ficcional e revelem uma Porto Alegre para além do seu desenho urbano.

O concurso destina-se a fotógrafos profissionais, amadores ou simplesmente amantes da fotografia. Os concorrentes deverão ter, no mínimo, 18 anos completos. (os menores de 18 anos poderão participar desde que acompanhados de um adulto responsável). A inscrição, pode ser efetuada até o dia 16 de abril, mediante o preenchimento de ficha de inscrição (acessível no blog festipoaliteraria.blogspot.com e na sede do Sintrajufe-RS, localizado rua Marcílio Dias, 660, a ser enviada pelo email jornalvaia@gmail.com.

O concurso ocorre no dia 21 de abril (sábado), das 11h às 17h, na livraria Palavraria. São 30 vagas. O ganhador do concurso recebe R$ 400,00 de prêmio. Haverá certificado de participação para todos os concorrentes.

O Concurso fotográfico IMAGENS DA FICÇÃO é uma promoção da FestiPoa Literária e tem apoio cultural: Sintrajufe-RS, Câmera Viajante, editora Record e Palavraria.

Simone Lersch (51) 3029-6390 / 9803-4420

CCJ aprova criação da CPI do Instituto Ronaldinho

O pedido de instalação de uma CPI para investigar o Instituto Ronaldinho é legal e deve ser aceito pela presidência da Câmara Municipal de Porto Alegre. Foi o que concluiu o vereador Elói Guimarães (PTB) ao apresentar seu relatório sobre o tema na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) nesta terça-feira (10/4). Segundo ele, "não restam dúvidas que o presente pedido reúne as condições jurídico-formais a autorizar a abertura de CPI, pois atende aos pressupostos de um terço dos membros da Câmara (12 vereadores), existência de fato determinado e de tempo certo".

O parecer de Elói foi aprovado pela comissão por seis votos a um. Encerrada a votação do parecer, o presidente da CCJ, vereador Luiz Braz (PSDB), determinou que o processo fosse imediatamente encaminhado à presidência da Casa.

Votaram favoráveis ao relatório de Elói os vereadores Bernardino Vendruscolo (PSD), Sebastião Melo (PMDB), Waldir Canal (PRB), Kevin Krieger (PP) e Mauro Pinheiro (PT). Braz votou contra porque tem interpretação diferente da de Elói sobre a validade da 12ª assinatura, da vereadora suplente Maristela Maffei (PCdoB). O vereador afirmou, no entanto, que politicamente apoia a investigação. "Como o momento político parece exigir a CPI, vou assinar o requerimento que pede a abertura da comissão."

Histórico

O pedido de CPI foi apresentado pelo vereador Mauro Pinheiro em março deste ano e remetido para análise da CCJ por solicitação do presidente da Casa, vereador Mauro Zacher (PDT). A comissão foi ouvida por haver dúvidas em relação à validade da assinatura de Maristela Maffei, que assinou o requerimento de CPI no dia 29 de março, quando assumiu como titular em substituição ao vereador Toni Proença (PPL). Além de Pinheiro e Maristela, assinam o pedido de CPI os vereadores Fernanda Melchionna e Pedro Ruas (ambos do PSOL), Airto Ferronato (PSB), Elias Vidal (PPS), Tarciso Flecha Negra (PSD) e Adeli Sell, Carlos Todeschini, Engenheiro Comassetto, Maria Celeste e Sofia Cavedon (todos do PT).

Marco Aurélio Marocco (reg. prof. 6062)

De São Borja


O vereador Celso Lopes - PDT - foi condenado a pagar 10 mil reais por impressão de propaganda fora de época. Ficou apenas na punição pecuniária a batida que a Polícia Federal a pedido do Ministério Público fez em seu gabinete tempos atrás....

SALINHA JC TERLERA


Foi no fim da última segunda que bateram este instantâneo....


da esquerda pra direita, o Miguel, o editor deste site, o Cauê Nascimento e um visitante...

A foto é do Arno Maciel...


É muito comum pessoas virem procurar a salinha e baterem no dono do nome....o jornalista que empresta o nome a salinha que costuma ficar na agência de Notícias da Assembleia....As vezes até as telefonistas se confundem....

Mas a salinha vai bem, agora com expediente também pela manhã!

Aos leitores


Tenham paciência...vou ver se consigo montar uma logística pra uma revisora arrumar os textos. Eu sei das imperfeições que tem saído...Melhor com elas do que o saite não saia....mas vou tentar montar uma logistica pra que os textos sofram correções. Obrigado pela compreensão de todos( o saiteiro)

ARGENTINA: PAGUE SUA PASSAGEM DO METRO USANDO O CELULAR

De Buenos Aires
Gelson Farias
Olides.


Parece que a Argentina será o primeiro país da America Latina, a colocar em prática uma nova tecnologia. Usar o telefone celular para pagar a passagem do metro. O Visa, em conjunto com o Bank of America, lançaram o novo programa piloto que permite pagar seus bilhetes de metrô diretamente com seu celular. Sim! Hoje estamos acostumados a ter o celular sempre a mãos, com aplicativos, GPS, câmera, jogos, mp3… Porque não utilizá-lo também para pagar seu bilhete do metrô?

Basta aproximar seu celular ao sensor, e pronto! Catraca Liberada! Smarphones equipados com um chip transmitem as informações de pagamento através de sensores instalados nas catracas para leitura de tais chips. Além de facilitar a vida do usuário, que já não precisa enfrentar filas para comprar seu bilhete, também contribui para agilizar o transito de pessoas dentro das estações.
Em países como o Japão, por exemplo, já é possível conferir a tecnologia sendo usada no dia-a-dia desde 2001. Outro país a usar a tecnologia desde o início deste ano são os usuários da rede de metrô da Irlanda do Norte. Existem muitas formas de usar a mova tecnologia. Muitos acreditam que o celular possa, muito em breve, substituir o código de barras e até mesmo os cartões de crédito. Assim o consumidor não precisaria mais buscar por máquinas de leitura nas lojas, basta aproximar o celular para conferir o preço do produto. Ao final da compra, para efetuar o pagamento, basta a mesma ação em um aparelho instalado no caixa.

De São Borja


1) Farelo e Reolon, o primeiro vereador do PDT e o segundo do PP devem ser os candidatos a prefeito pelos seus partidos...Nada ainda é oficial, mas está pintando isto aí....


2) A FSB deu os nomes dos presos na operação Navalha....mas só os bagrinhos....claro, né....como dizia o Tarso de Castro são destituídos de covardia, são sempre a favor dos mais fortes...

3)Fazer jornalismo em cidade pequena, do interior - aqui sem nenhum menosprezo por cidade pequena - não é mole....todo mundo se conhece...todo mundo tem um parente casado com outro....bah, mas jornalismo não pode levar isto em consideração, senão vira tudo coluna social...


4)Rene Ribeiro e sua esposa estão com CCs no Governo do Estado. Não se sabe se o Renê vai ser o candidato do PT a prefeito.

5)Pô e ninguém ainda se coçou pra fazer um livro sobre o Brizola em São Borja. estava lendo no livro do Tavares que no dia 7 de setembro de 1961, dia que jango tomou posse em Brasília, depois da Legalidade, Brizola foi comer um churrasco em S. Borja....pra linkar com Getúlio....o que as faculdades daí fazem???dormem o dia todo????

La Justicia considera irregular la intervención en Cablevisión
Sostiene que el juez de Mendoza dio una orden ilegal, que contó con el apoyo de Garré.

De Buenos Aires
Enriqueta Sollares

La Justicia sostuvo que fue ilegal la intervención de Cablevisión, que el juez mendocino Walter Bento realizó el pasado 20 de diciembre, y que también fue ilegítima la actuación de la ministra de Seguridad, Nilda Garré, al usar la Gendarmería para el allanamiento en las instalaciones de la compañía de Grupo Clarín. La funcionaria del Gobierno nacional fue parte de la estrategia para desguazar Cablevisión, en el marco de una orden ilegal, “actuando todos sin la debida intervención de un juez local”, dijo el juez federal Claudio Bonadio.

La ministra de Seguridad, Nilda Garré.
En su fallo conocido ayer, el juez Bonadio mencionó “la irregular intervención de la fuerza pública” que hizo la ministra Garré, quien pasó por encima de la jurisdicción de todos los jueces porteños y puso a la Gendarmería en un allanamiento, “sin orden judicial de la Justicia competente de la ciudad de Buenos Aires”. Por eso, archivó la causa por amenazas y desobediencia a una decisión judicial, que inició el interventor Enrique Anzoise contra los empleados y directivos de Cablevisión; y remitió los antecedentes a la Cámara Federal y al Consejo de la Magistratura, para que investiguen las irregularidades cometidas por el juez Bento y la ministra Garré por incumplimiento de sus deberes.

El juez Bonadio sostuvo( foto) que fue ilegítima la orden de intervenir Cablevisión en la ciudad de Buenos Aires, por parte del juez Bento, ya que debía intervenir un juez “de esta ciudad” Capital para autorizar y supervisar la intervención, algo que no ocurrió. Es que a pedido de Supercanal, el juez Bento había resuelto en diciembre pasado el allanamiento de la sede central de Cablevisión, para que el interventor Anzoise disuelva en 60 días la fusión entre Multicanal y Cablevisión, retrotrayendo la situación a como estaba antes de la fusión. Supercanal pertenece al Grupo Uno, del empresario Daniel Vila y el ex ministro menemista José Luis Manzano, uno de los multimedios más beneficiados por el Gobierno con la distribución arbitraria de la publicidad oficial, cuyo accionar Cablevisión denunció que “resulta absolutamente funcional a la estrategia que viene desarrollando el Gobierno nacional contra los medios independientes en general y los del Grupo Clarín en particular”.


Movilizados em defensa de Cablevisión.

La causa iniciada por Anzoise, contre empleados y directivos de Cablevisión, era “por amenazas, lesiones y haber desobedecido la orden judicial que lo designaba como co-interventor de dicha empresa”. Para el juez Bonadio no se pudieron demostrar las amenazas y no se puede investigar la supuesta desobediencia de Cablevisión, pues eso supone que debía existir una orden previa que sea legítima. Pero Bonadio no solo archivó la causa sino que, ante las irregularidades detectadas, le pidió al Consejo de la Magistratura que investigue el accionar del juez mendocino Bento y que la Cámara Federal investigue a Garré, por incumplimiento de sus deberes. El juez Bonadio afirmó en su fallo, conocido ayer, que la resistencia a una orden ilegal no implica desobediencia a la autoridad . Con eso justificó el archivo de la causa contra empleados y directivos de Cablevisión, que impidieron el acceso del interventor Anzoise a los sistemas clave de la compañía.
Este fallo va en la misma línea de razonamiento del juez federal Miguel Medina, de Salta, que hace un mes y medio resolvió quitarle la causa de Supercanal contra Cablevisión al juez Bento, por una cuestión “de territorio”, ya que el conflicto se suscitó en Salta, entre la proveedora de señales Artear -de Grupo Clarín- y el operador de televisión paga Salta Cable Color -del grupo Vila-Manzano- Con estas medidas, el juez Bento está siendo cada vez más cuestionado por los mismos jueces federales de otros distritos que intervienen en la causa. Además del pedido de Bonadio para que el Consejo de la Magistratura investigue la actuación de Bento, el juez mendocino tiene tres pedidos de juicio político ante ese organismo por su actuación en esta causa, que fueron presentados por Cablevisión, el consejero Alejandro Fargosi, representante de los abogados; y los diputados nacionales Federico Pinedo (PRO), Jorge Triaca (PRO), Patricia Bullrich (Unión Por Todos) y Eduardo Amadeo (Peronismo Federal).

De Brasília

Sergio Ross

Pô só pra irritar o Serginho: um resquício da ditadura falando, dizendo o que, meu Deus que a ditabranda foi boa?

 

A bronca aqui em Brasília hoje é contra os americanos que ocupam a Embaixada dos Estados Unidos. É que os diplomatas do país do Obama resolveram,depois de interditar algumas avenidas com enorme placas de cimento para o tráfego exclusivo dos carros deles (leia-se também, agentes da CIA), resolveram bloquear todo o qualquer telefone celular que ousar fazer qualquer ligação e/ou receber qualquer ligação, quando seu proprietário estiver há menos de 100 metros a embaixada.
Perguntei a um amigo diplomata brasileiro se o Itamaraty sabia dessa história ou mesmo se a nossa gloriosa Polícia Federal conhecia o assunto, já que hoje eles passam os dias bisbilhotando os telefones de corruptos e não corruptos (E... ninguém vai preso).
Me disse o meu amigo que todos os órgãos de segurança nacional conhecem o assunto e que nada podem fazer... Aí eu perguntei, e se o Brasil fizesse a mesma coisa na sua embaixada nos Estados Unidos, o FBI a CIA e outros órgãos de segurança iam permitir????? Que pergunta mais boba eu fiz. Não precisou nem responder...

Embaixada Americana em Brasília e a fila para visto de entrada nos EUA (Fotos do Google)

No próximo dia 18 o Said Farhat, que foi o porta voz do Figueiredo antes do Alexandre Garcia, deverá lançar um livro onde pretende contar algumas historinhas do ex-presidente. Não acredito que o livro tenha sucesso. O Presidente Figueiredo não deixou muitas lembranças. Segundo o Farhat me disse por telefone, o livro que ele escreveu e deu o título de "Tempo de gangorra" é um livro onde ele conta a experiência que teve antes, durante e depois do último governo militar do General Figueiredo,que ao assumir a Presidência da República prometeu: "hei de fazer deste país, uma democracia..."
Olides, eu tenho sim algumas historinha do Figueiredo.Mas estou guardando para o meu livro, que só poderá ser lançado depois que eu tiver sido cremado e as minhas cinzas jogadas no Rio das Antas, de cima da ponte que liga Bento a Veranópolis. Já entreguei para uma das minhas netas o pendrive (é assim que se escreve??????) com todas elas. Mas vou te contar aqui, uma que ainda nunca te contei. O Governo Geisel estava chegando ao fim. O assunto no Planalto era quem seria o seu sucessor.
Numa manhã, fui chamado ao gabinete do Heitor Aquino, secretário particular do homem e uma iminência parda junto ao General Golberi do Couto e Silva (o homem é de Rio Grande).O Heitor estava me esperando com uma caixa de papelão em cima da sua mesa de seu gabinete, que tinha uma entrada especial ao gabinete do Presidente Geisel. A caixa media mais de 80 centímetros de largura,por uns 40 de altura. Estava cheia de fotos em preto e branco de todos os tamanhos. Eram fotos do General Figueiredo. Ele aparecia fazendo a primeira comunhão, aparecia como aluno do Colégio Militar de Porto Alegre, em fotos como tenente, como capitão, coronel e general. Fotos do casamento dele com a Dona Dulce. Resumindo, fotos de toda a sua vida. Mas como bom oficial da cavalaria, aparecia muito em fotos montado num bom cavalo.

Fotos do Presidente Figueiredo no dia da sua posse,onde vemos também o
Presidente Geisel.

Heitor abriu a caixa. Quando eu vi o que tinha dentro,não tive dúvidas, perguntei: É O HOMEM????. O Heitor acenou positivamente com a cabeça e me disse: "preciso que tu me faças quatro coleções destas matérias. Isso queria dizer o seguinte: queria quatro copias de cada foto, pois pretendia entregar para O Globo,Folha de São Paulo,Estadão e Correio Braziliense . E para as televisões. Era foto que não acabava mais. Ele me pedia,porque sabia que o laboratório fotográfico da revista aqui em Brasília, era um dos melhores do país.Claro que topei a empreitada, pois já pensava em guardar uma coleção para mim.Mas fui mais adiante. Pedi então, que ele só liberasse o material para os jornais na terça-feira à tarde. A Manchete daria também na quarta feira cedo e eu não seria "furado". Ele topou.

Figueiredo com a camisa do Grêmio, time do coração.

Eu passei à noite e a manhã do dia seguinte "copiando" as fotos. É claro que na hora de entregar as ampliações e mandar para o Rio, as melhores que havia escolhido, devolvi o material, com aquela quantidade maluca de fotos. Os jornais na quarta feira cedo foram para as bancas com várias fotos das que eu havia copiado. E a Manchete, na quarta-feira pela manhã, estava na bancas também com todo material.


O presidente praticando o seu esporte preferido.

Quando o Heitor me agradeceu o trabalho e a minha descrição por não ter divulgado nada, aí então, eu cobrei o serviço: queria uma entrevista exclusiva com o futuro presidente no final da semana, na Granja do Torto, com a família e fotos dele montando e pulando obstáculos. Mas essa é outra historinha. Eu te conto outra vez, porque foi realmente muito engraçada. E também, já tens assunto para dizer que eu era de direita e me gozar com sempre me gozas, por eu ser da terra do Presidente Geisel. Eu, na verdade, era um bom repórter. E tu até hoje, morre de inveja de mim. Tu devias era consultar um psiquiatra para acabar com essa ciumeira. Tu pareces uma bixa velha, que conheci na Linha Onze...

Coleguinhas


*Lu Winck está de férias do Correinho. volta dia 27 de abril.


*Ayres Cerutti largou de mão a ARI e está cuidando de sua revista das " tias" a Programa....


*Na ARI eles fazem o impossível: oCerrutti levou pra lá todo o acervo do Alberto André...e agora eles estão mandando pra Fiergs. Não querem no prédio nem o acervo dos livros do velho....Bah, o véio deve estar se mexendo no túmulo....


*Bem feito pro véio André: tinha muito aulico em volta dele que agora não quer nem seus livros ali dentro....


*Fico sabendo que na Zeaga a coisa tá que nem o POLITSBURO...cheio de comissões pra decidir tudo...até quando um cara quer mudar de um setor pro outro do jornal, é uma comissão que estuda o assunto. Meu deus, quanto Burocracia....

*A zeaga virou o partido comunista na antiga URSS???? acho que os jovens que estão lá nem sabem o que esta sigla quer dizer...o comunismo acabou há tempos...mas quando entra muita burocracia assim????!!!

Recado

Coloquei um recado para ti no meu blog (http://lauromid.blogspot.com.br/2012/04/para-nao-ser-totalmente-injusto-com-o.html).

Lauro Dieckmann

VILLA PERMANECE COMO CANDIDATO


*TIREM O CAVALINHO DA CHUVA QUEM IMAGINOU QUE O VILLA SERIA SUBSTITUÍDO. O PT VAI ATÉ O FIM COM ELE, ME GARANTIU O PRESIDENTE DO DIRETORIO MUNICIPAL, VEREADOR ADELI SELL.

*a FOTO QUE FOI PRODUZIDA NA VILA MARIA CONCEIÇÃO, OUTRORA CHAMADA DE MARIA DEGOLADA, QUE SAIU NA COLUNA DA ROSANE, NA SEGUNDA,DIA 9 FOI FEITA NA VERDADE NO DIA 5, QUINTA-FEIRA SANTA....

VILLA IMAGINO EU JÁ DEVIA SABER DA PESQUISA E QUE O RESULTADO PRA ELE SERIA CATASTROFICO. UM POR CENTO PRO PT EM PORTO ALEGRE.????

*EM 1998, quando ía ao interior na campanha do senador Simon, o que o povo queria saber era da ' MARE VERMELHA' DA CAPITAL.

PELO VISTO A MARÉ VERMELHA HOJE É DA MANUELA.....

Opa, esta é boa....é pros caras de são borja....

Churrasco de farinha, opa, glúten!

Este churrasco é feito de glúten (proteína do trigo) e é 100% vegetal.

fotos Juliano Zabka


Funciona assim:
-encomende com pelo menos 1 dia de antecedência;
-peça o glúten para churrasco vegano, temperado e com o molho para regar enquanto assa;
-asse em grelha (tipo aquelas para peixe) na churrasqueira e molhe com pincel ou concha de vez em quando para não secar;
-outra opção é fazer espetinhos, intercalando com cebola, pimentão, tofu defumado etc e colocar na grelha;
-vá provando para escolher o melhor ponto, mais torradinho ou menos;
-aprecie com moderação, pois o consumo demasiado de glúten pode ser prejudicial;
-não se assuste! Vai parecer que está comendo carne, mas é farinha lavada e temperada!

Juliano Zabka
http://jzabka.wordpress.com/
http://blogproanimal.wordpress.com/

Torcida pelo mensalão

Coitado do amigo do interior, fica repetindo Mensalão! Mensalão! Mensalão! como se este repeteco desse alguma condições de verdade a suas afirmações. Nem a grande imprensa acredita mais nisso, está mais preocupada em livrar a dela no Caso Cachoeira, do que achar guampa em cabeça de cavalo. Eles tiveram esta chance em 2005, quando o Cachoeira que armou esta encenação junto com o Demóstenes e a Veja, conforme o programa Domingo Espetacular da Rede Record de Televisão. E não é ofendendo a blogosfera que vai mudar alguma coisa. Recomendo um chapinho de melissa.

CPI do Cachoeira
Vai ser a CPI do século! Quem leu, todo o arrazoado do processo contra o Cachoeira, conta que vai ser o fim das oposições. Que o Rei da Jogatina tinha tentáculos em todos os Estados, inclusive aqui no nosso Rio Grande já tem um policial denunciado. Quem está vibrando é o PSD do Kassab que vai acabar abrigando muitos dos que fugirem do DEM e do PSDB. Mas quem sai mais machucado é o PIG, o Partido da Imprensa Golpista, que terá que, além de fazer um mea culpa, colocar em seus postos de direção e chefias de reportagem apenas jornalistas isentos.

Um Brasil melhor
Entrando no décimo ano de governo petista, o País se apresenta como a sexta economia mundial, podendo até 2014 ultrapassar a França e em 2018 passar a frente da Alemanha, assumindo o quarto lugar, atrás apenas dos EUA, China e Japão. O grande milagre foi a redistribuindo de renda, criando um mercado interno forte. Agora, a luta é para acabar com a miséria. Deu pena o programa político dos democratas de ontem, enquanto seu partido arde na fogueira da corrupção, o Onyx Lorenzoni fala em quebra de promessas petistas. O líder deles sendo crucificado na Globo, Bandeirantes e Record, e ele falando em creches. Tadinho do moço, a cara dele é de quem queria estar na Lua naquele momento.

Remindo Sauim, acertando todas!

HISTÓRIA DA CAROCHINHA?

A tal entrevista do tal prefeito ao líder do JEG - Jornalismo da Esgotosfera Governista, Paulo Henrique Amorim, é de lascar.
Segundo o dito a gravação foi feita em 2003 e teria sido apresentada em 2005 para vingar Demóstenes. Por que, então, durante todo este tempo, ele não veio a público dizer isto?
E agora, coincidentemente, concede entrevista ao chefe dos "ditos blogueiros progressistas", patrocinados por estatais, todos vassalos dos governos do PT, embora Amorim, antes, quando o governo não era do PT, fosse um crítico contumaz do Lula. Lógico que ele está sempre ao lado de quem o paga, de quem o patrocina, dentro da máxima aquela do rei morto, rei posto.
Tudo sob medida: vingança do Demóstenes; Policarpo numa empresa do Cachoeira.
Parece uma entrevista combinada. As perguntas dirigidas. É só prestar atenção.
Tem gente que acredita em história da carochinha. O que o Roberto Jefferson disse é que, NO SEU PARTIDO, não ocorreu mensalão ( para o PTB foi prometida a quantia de R$ 20 milhões e só deram R$ 4 milhões; por isto ele botou a boca no trombone), não que o mensalão não tivesse ocorrido.
E o caso de São Leopoldo? Acusações entre pestistas. Deve ser coisa do Policarpo e da VEJA.


SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

Juíza gaúcha ameaçada por criminosos

Do site Espaço Vital

Titular da 2ª Vara do Júri de Porto Alegre, Elaine Maria Canto da Fonseca, está com proteção 24 horas e só anda em automóveis blindados. Entre outras ameaças, bandidos anunciaram que matariam um dos filhos da magistrada.

FórumPolíticas Públicas para as Mulheres

VII Fórum Regional de Políticas Públicas para as Mulheres

As Coordenadorias da Mulher dos municípios de Serafina Corrêa,
Montauri e de União da Serra promoverão, no dia 12 de Abril de 2012,
quinta-feira, o VII Fórum Regional de Políticas Públicas para as
Mulheres. O evento terá como tema principal a Saúde da Mulher e será
realizado na Escola Municipal Leonora Marchioro Bellenzier, Bairro
Gramadinho, em Serafina Corrêa/RS.
A programação iniciará às 9h30, com abertura, pronunciamento das
autoridades e palestra sobre o Programa Estadual de Atenção Integral
da Saúde da Mulher com a Assessora da Secretaria de Políticas Públicas
para as Mulheres Anita Kieling. Após a apresentação de vídeos dos três
municípios, haverá almoço por adesão, passeio turístico e, à tarde,
haverá apresentação das ações desenvolvidas nos municípios, com ênfase
na saúde da mulher.
Com apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, EMATER ?
RS/ASCAR, as Coordenadorias da Mulher dos três municípios contam com a
participação de todos.


CRISTINA KIRCHNER: CARNE DE PORCO É MELHOR QUE VIAGRA
“Nestor dê-me conta depois... Mata-me quando chegar a Olívos!"

De Buenos Aires
Gelson Farias

Olides.

Foi um acontecimento atípico o encontro com a presidente Cristina Kirchner, ontem à tarde na Casa Rosada. Na reunião, estavam cerca de setenta suinocultores da Argentina, Uruguai e Brasil, ministros, secretários e outras autoridades quando a presidente surpreendeu ao dizer, que o consumo da carne de porco melhora a atividade sexual.


Presidente Cristina surpreendeu audiência com referências à sua vida privada.

"A ingestão da carne de porco melhora a atividade sexual", disse a presidente Cristina. "Não é um dado menor. Além disso, acho que é muito mais gratificante comer porco grelhado que ingerir Viagra", acrescentou na cerimônia em que anunciou a diminuição do preço da carne de porco. Diante dos empresários do sector da suinocultura, Kirchner não se ficou por aí, confessando ter comido no fim de semana porco assado com um casal de amigos na casa presidencial, em Olivos.


"Sou fã da carne de porco e não digo isto para ficar bem, nem para fazer propaganda. Quando era casa com Nestor... dê-me conta depois... mata-me quando chegar a Olivos!", desabafou, fazendo uma alusão à casa presidencial nos arredores de Buenos Aires. Para seguir o conselho da Presidente, os argentinos têm de mudar de hábitos, já que consomem mais carne de vaca. São dos maiores consumidores mundiais, comento cada argentino, em média, de 68 a 73 quilos por ano.

PERONISMO SEGUE FORTE EM UMA ARGENTINA SEM CONSENSOS

Gelson Farias


Com 3,5 milhões de habitantes, Buenos Aires hospeda mostra de 83 fotos que, patrocinada pela presidente Cristina Kirchner, na Casa Rosada, traz luz sobre ídolos argentinos-entre eles, a personagem Mafalda, do cartunista Quino, e os futebolistas Maradona e Lionel Messi. Como nem tudo é unanimidade, nem mesmo a mandatária, egressa do "peronismo kirchnerista", há quem diga que o escritor Jorge Luis Borges (1899-1986) não admirava Carlos Gardel (1890? -1935). Para Borges, o intérprete do tango, que pode ter nascido em Tacuarembó, no Uruguai, emprestou enfoque indelevelmente melancólico ao ritmo nacional.


Eva e Perón recebidos com alegria pelo povo.
Num mundo de controvérsias, tampouco o escritor, poeta, tradutor, crítico literário e ensaísta argentino Jorge Luis Borges agradou a todos. Apesar de ter legado importante obra literária e ensaística, morreu sem ter recebido o Prêmio Nobel. Com fervor, Borges também disse que "achava difícil acreditar que Buenos Aires teve um começo". Mas teve: nos primórdios foi habitada pelos índios querendi que, antes disso, eram nômades. Depois, em 1580, foi à vez do espanhol Juan de Garay estabelecer um forte. Antes dele, Pedro de Mendoza falhou ao tentar estabelecer um povoado, em 1536. Os chamados portenhos, nascidos em Buenos Aires, herdaram o apelido do tempo em que a cidade, portuária, surgiu no bairro "La Boca". Ali, num riacho ligado ao rio da Prata, o Riachuelo, funcionou o porto, que reformulado em 1887, deu origem ao atual Puerto Madero.


A seguir, imagens do acervo da Casa Rosada sobre a vida de Perón e Evita.



O então presidente argentino Juan Perón e sua mulher, Evita, acenam para o público do balcão da Casa Rosada.

Festa na Casa Rosada.

Evita, cortando o cabelo e fazendo as unhas.

Momentos de emoção... Evita chora no ombro de Perón.


Montagem. Perón mostra a Barack Obama os corredores da Casa Rosada.

Hoje a Boca é um decadente bairro folclórico e, ao lado dela, Puerto Madero, que passou por um processo de regeneração urbana, é um elegante reduto turístico. Do passado "europeu", sobraram edifícios clássicos nos bairros de Palermo e da Recoleta, avenidas largas e inúmeros monumentos. A independência da Espanha ocorreu em 9 de julho de 1816, mas a vitória da revolução que separaria a Argentina dos espanhóis é celebrada desde 25 de maio de 1810. Quando a revolução fez cem anos, em 1910, países enviaram a Buenos Aires estátuas e marcos arquitetônicos. A Itália doou a estátua de Colombo; já o Reino Unido, desafeto na soberania sobre as ilhas Malvinas/Falklands, que remonta a 1833, deu a Buenos Aires à torre dos Ingleses, que, renomeada após o conflito de 1982, virou torre Monumental.
O apogeu econômico portenho aconteceu entres as décadas 1880 /1920, quando o porto da capital exportava carne, couro, lã e trigo para a Europa. Em 1943, uma conspiração militar derrubou o governo civil argentino. Nesse tempo, maquinada pela entrada dos EUA no conflito, em 1942, a Segunda Guerra assolava a Europa e o Japão. A Argentina, no entanto, permaneceu convenientemente "neutra" no conflito mundial. Entre os militares que geriam o país, Juan Domingo Perón (1895-1974) ocupou a posição de secretário do Trabalho e da Segurança Social. Em 1945, quando a Segunda Guerra terminou, Perón logo se tornou vice-presidente e ministro da Defesa. Destituído por um golpe civil e militar nesse ano, Perón foi preso. Aliada a líderes sindicalistas, Eva Duarte, a Evita (1919-1952), reuniu trabalhadores e, diante de uma multidão mobilizada, conseguiu a sua libertação. Perón discursou para 300 mil pessoas e, dias depois, se casou com Evita. O resto é história, e história da Argentina, país em que, a despeito do passar dos anos e de crises político-econômicas, o peronismo, reivindicado por inúmeras correntes, permanece muito vivo-e, também, algo briguento.

SEGUNDA DO MAU HUMOR

TAVA TODO MUNDO MAL HUMORADO ONTEM....SERÁ EFEITO DO FERIADÃO???

DEVE SER O REPÉ DA GRANDE FOLGA


PROVA DO MAU HUMOR VIGENTE FOI O BETTO QUE COLOCA UM BANNER AQUI LIGUEI PRA ELE PRA COBRAR E ELE ME LASCOU:

- Tu é que nem Justiça, tarda mas não falha!

Toing...,tive até que rir.....

Vivências, Momentos

Por Rachel Farias


Quando o meu pai me pediu para fazer um passeio de barco até a Ilha Presídio, não pensei duas vezes. Preparei-me toda, com minha câmera fotográfica, e esperei ansiosa pela manhã de domingo. Como meu pai falava sempre na ditadura – ele serviu o Exército durante o período ‘ insano’ e contava o que os homens do ‘Poder’, mandavam fazer... Nasci na década de 80, e quando criança – eu tinha seis anos – ouvia meu pai falar para nós ( mãe e ao meu irmão, primogênito )) sobre os momentos que passou na caserna como sargento das Forças Armadas (SFA), curso que fez na própria unidade em que servia, pois ele tinha uma qualificação e isso foi o suficiente. Ele era, naquela época, sargento, chefe de núcleo de informações e resgate. Mas que resgate? Ele sempre dizia:
“Que resgate é esse se nunca fomos para nenhuma guerra. Apenas, alguns meses de prontidão e era somente isso. Não sei qual seria a justificativa, e disso acho que não sou culpado, pois naquela época, eu tinha meus sentimentos, submetidos à ditadura de um racionalismo extremo e inconsciente, fingindo não ver a covardia sempre camuflada e o medo de que algum outro pudesse controlar meus pensamentos, meus desejos, ansiedades e até mesmo tomar minha alma. Também nessa época, dedicava atenção especial a conhecer-me, nunca nada deve ser em vão. Não sou o soldado que regressa vitorioso ou derrotado. Não sou o exilado que retorna com saudades da raiz. Sou o outro em busca do um. Sou o que resulto ser, ainda, nesta luta por refazer os caminhos que me desfizeram”.

Portando, Olides, veja que eu estava naquele barco pensando em tudo isso, ali, olhando para a paisagem incólume daquela ilha, no meio do rio Guaíba, imaginando como fora triste o tormento dos que nela passaram seus piores momentos de vida. Quem sabe estes meus arroubos possa haver tido de muitos momentos de convívio familiar e assim desejar formar os meus conhecimentos em uma adequação mais transigente que pudesse lembrar do passado falando, escrevendo e ensinando ao mesmo tempo. Veja que a fruta não cai longe do pé... Gosto de ouvir meu pai contar seus momentos em que passou quando esteve no Exército e logo após quando deixou a farda. Ele conta que tinha uma namorada e que por causa dela, falou como oficial de sua unidade e pediu para ele que queria ir embora. Passaram-se alguns meses e de fato meu pai recebeu o artigo 150, (um tipo de dispositivo que o militar (engajado) poder solicitar). Tempos depois, meu pai resolve fazer um curso de locutor de rádio... Estudar jornalismo e não preciso contar mais, pois todos o conhecem e sabem que ele foi um bom repórter. Quando lembro estes momentos sobre a ditadura militar, vivencio um verso do professor Darcy Ribeiro...


Deixe seu mundinho confortável e estável.
Pise fora do quadrado, veja o lado de fora.
Compreenda o que não está em você.
Entenda outra realidade que não seja a sua.
Assuma uma postura, basta de hipocrisia.

Portanto, ao terminar o texto, volto a recordar dos meus momentos de aluna no colégio Gonçalves Dias e depois na universidade. Eu acredito que se possa exercer nossa capacidade de ser social, solidário, altruísta, convival. Momentos e espaços em que possamos nos congraçar com nossa criatividade, compaixão, inteligência, beleza e que possamos deixar de lado o egoísmo, a ganância, a opressão e a torpeza dos atos que somos capazes de perpetrar. Como em todo processo de Transição, haveremos de encontrar obstáculos: indivíduos, corporações, governos determinados a manter o “Estado das Coisas” como está, beneficiando apenas uma parcela minoritária da população, em detrimento de uma grande maioria.
Um dos nossos maiores desafios será o de conseguir avançar sem criar “Lados”. Não estamos falando de uma luta de classes, entre os menos e os mais favorecidos historicamente. Estamos falando em um processo dialógico e histórico que passa a reconhecer as injustiças do presente, oriundas do passado, em direção a um caminho restaurativo para o futuro. Os caminhos tentados para isso foram, historicamente, a luta, a conquista, a movimentação político-partidária, a rebelião, a revolução. Podemos seguir usando os mesmos métodos, indefinidamente, ou podemos começar a trilhar um Caminho Alternativo - sem, no entanto excluir outros métodos de luta. Esse Caminho Alternativo se daria pela construção e multiplicação destas mesmas Instâncias, Vivências, Momentos e Espaços, baseados nos Modelos, Ferramentas, Atitudes e Soluções que, juntos, iremos pesquisar, estudar, aperfeiçoar e programar. Vivemos hoje em um mundo caracterizado pelo individualismo, pela competição, pelo consumismo, pela valorização do ter em relação ao ser, pela desconexão homem-natureza, pela ignorância em relação às consequências de nossas escolhas, pela escolha do mais fácil ao invés do mais duradouro. Como, então, mudar para um mundo em que a humanidade pense no Bem Comum, na coletividade na valorização e, que possamos estar cientes das consequências das escolhas que fazemos?
A tortura... Nunca mais!

Cucarachas en la Casa Rosada
La trastienda de la política (y de los políticos)


De Buenos Aires
Enriqueta Sollares



Cucarachas en la Casa Rosada! Quién se hubiera imaginado. En medio de las refacciones del palacio gubernamental, a las órdenes del secretario general de la Presidencia, Oscar Parrilli, no todas son rosas en los baños, que están a medio terminar. Ocurre algo así en el segundo piso, en los sanitarios que están próximos a lo que era hasta diciembre último el despacho del entonces secretario de Medios, Juan Manuel Abal Medina, hoy jefe de Gabinete. De entre las mesadas y los inodoros que hay allí, algunos de ellos muy deteriorados y otros que han sido arrancados, emergieron unas oscuras cucarachas que se alojaron allí durante varios días.


Casa Rosada.

Muchos funcionarios y periodistas asiduos del espacio íntimo que se levanta en ese lugar de Balcarce 50 se encontraron con ellas en forma reiterada y sin que nunca hubiera acudido al lugar un fumigador. Hasta ahora las autoridades de la Casa Rosada no tomaron cartas en el asunto. La Presidenta recorre con frecuencia las obras de pintura y albañilería que se hacen en esos sectores. Lo hace luego de las 22, cuando ya casi no hay gente y se puede ver con más tranquilidad el avance de las obras. Pero al parecer la jefa del Estado nunca se topó con los poco amigables insectos. Por lo menos no se sabe hasta ahora de queja alguna que haya emitido Cristina Kirchner ante la presencia de estas cucarachas.

Convite

Então o Marçal vai pagar cachaça e churra pra todos??? se o lançamento é em churrascaria??? é o que espera-se!

IMPRENSA


RADIOS SILENCIAM

SOBRE CRIME PASSIONAL

EM SERAFINA


Inteirei-me domingo antes de "descer" pra Porto que foi passional o motivo do crime ou tentativa ocorrida as 10 pras 10 da ultima quinta-feira 5/4 na frente ou dentro da oficina elétrica Pioneira (na saida do Trevo, já na RS-129). Um jovem, Fábio Mezzacasa, filho do dono, com apenas 28 anos deu três facadas num filho do Dorvalino Zannela - que tem 10 ou 12 carretas que transportam pra Perdigão - que fora até a oficina não se sabe se pra tomar alguma satisfação, ou se pra um acerto de contas. O que levantei ontem - embora sejam informações precisas mas nunca escritas - é que os dois disputavam uma mulher, que no momento era namorada do Fábio, que foi o único que faleceu nesta tragédia, ocorrida em familias tradicionais da cidade e que se conheciam e muito...até porque um tio - Dovilio Zanella - do rapaz que foi esfaqueado é casado com uma Pulga, que é também o sobrenome da mãe do rapaz Fábio, que deu as 3 facadas e que depois acabou se envolvendo num acidente de trânsito e morrendo no local. Aliás, na tragédia, até agora foi o único que morreu.


Os fatos já estão contados neste site, num outro post, mas vamos a eles: na hora do temporal, que tomou conta do estado todo, dentro ou na frente do patio da autoeletrica Pioneira, ocorreu uma tentativa de homícdio de Fábio Mezzacasa que atingiu com 3 facadas - uma num pulmão tanto que a vitima foi socorrida pelo pai do agressor e levado ao hospital Nossa Senhora do Rosário e de lá transferido pra o hospital São Vicente de Paulo, de P.Fundo.


SILENCIO

nÃO ERA AINDA SEXTA FEIRA SANTA,dia que na colonização italiana costuma-se guardar muito silêncio era apenas véspera, mas as duas rádios locais- Rosário e Odisséia FM - silenciaram sobre o crime, lendo apenas o convite de enterro que a família Mezzacasa fez do morador da cidade que morreu no acidente de carro ocorrido 100 metros depois da oficina em plena RS-129.

- As radios não deram notícia nenhuma, apenas se escutou o convite de enterro, me disse um morador, no bar do Maruccus, que por sinal foi onde ouvi falar do acidente e da tentativa de morte somente na sexta-feira de tarde...quem me comentou o assunto foi o Paulo Soccol, e já era fim de tarde.

A cidade dormia num silêncio total e o enterro havia sido as 9 horas daquela manhã.

Crimes passionais costumam acontecer a toda hora, em qualquer lugar, mas numa comunidade conservadora e onde todos se conhecem parece que um manto de silêncio encobre os fatos.

A verdade é que todos comentavam o acidente de carro que o jovem Fábio Mezzacasa se envolveu entrando embaixo de um " frangeiro" - caminhão carregado de frangos que vinha de Casca pra Serafina - e ali o corpo do jovem ficou em três pedaços.

- Nem abriram o caixão, me comentou um conhecido.

A CIDADE

PAROU COM O FATO

Na quinta feira, logo após o ocorrido, não havia outro assunto dentro de bares, bodegas e farmácias de Serafina. Era só do que se falava me comentou uma moradora que bem pouco depois dos fatos - do acidente de carro e da tentativa de homicidio - teve que ir numa farmácia comprar remédios:

- As atendentes não falavam com a gente. ..queriam saber da novidade....disse esta moradora.


E o caminhão onde o carro do Fábio Mezzacasa bateu de frente, por azar, ainda saiu da rodovia e bateu num poste deixando muitas casas sem telefone e sem internet por dois dias....

Covelia pide una suba del 110% por la basura de Bahía Blanca


De Buenos Aires
Enriqueta sollares


La empresa Covelia demanda del municipio de Bahía Blanca un aumento del 110% en el contrato para continuar con la recolección de residuos y limpieza de las calles que realiza desde agosto de 2008. Y mientras negocia con las autoridades locales, envía señales que se notan en las calles y veredas bahienses. El feriado del 2 de abril, varios barrios de la ciudad permanecieron toda la jornada con la basura sin levantar. Después de sólo dos días de trabajo en la semana, el paisaje se reitera, multiplicado, este fin de semana largo de Semana Santa, pese al anuncio de la firma de que no habría servicio y a las advertencias de multas desde la municipalidad.

Sin recolección. Un contenedor repleto de basura, ayer, en una calle de Bahía Blanca.
El contrato en vigencia involucra cerca de 50 millones de pesos anuales y representa el más alto que debe afrontar el gobierno bahiense con sus proveedores . En Covelia, la empresa preferida del jefe de la CGT Hugo Moyano, argumentan que, con los valores actuales, no pueden afrontar el pago de las horas extras del personal y tampoco cuentan con la cantidad de camiones recolectores necesaria, dos razones que desembocan en el pedido de actualización. Esa cifra, que se ubica alrededor de los 4 millones de pesos, sería de 8 millones si el gobierno municipal accede al pedido de la empresa . “Imposible de aceptar. Si lo hago, tendría que renunciar” se sinceró en una entrevista radial el intendente interino Gustavo Bevilacqua, quien heredó la situación de Cristian Breitenstein, actual ministro de Producción bonaerense. El pedido de incremento ingresó al municipio en noviembre pasado, unos días después que Breitenstein, quien le adjudicó el contrato a Covelia en agosto de 2008, anunciara su pedido de licencia por 2 años para asumir en el gabinete de Scioli . La discusión en torno a la actualización del contrato con Covelia no es nueva: ya en 2010 el municipio le giró a la empresa cerca de 14 millones de pesos presupuestados inicialmente para el área de obras públicas, según la rendición de cuentas de aquel año.
Desde comienzos de 2012 y en cada fin de semana largo, la basura se vuelve a acumular frente a las viviendas y genera múltiples quejas de los vecinos. El secretario de Economía Ramiro Villalba negó que Covelia presione al municipio con los residuos en la calle. “Estamos negociando y esperamos llegar a un acuerdo” se esperanzó el funcionario quien de todos modos anticipó que la oferta de mejora del municipio no va a superar el 25%. Donde también se acumula la basura en la vía pública es en la vecina ciudad de Punta Alta. Allí la recolección se interrumpió hace diez días, debido al conflicto salarial que mantienen los trabajadores municipales, que realizan esa tarea, con el intendente vecinalista Néstor Hugo Starc. Para evitar la aglomeración de bolsas en las veredas, varios pobladores las llevan en sus propios vehículos al basural municipal .

A trama revelada

O programa Domingo Espetacular da TV Record do domingo passado entrevistou o ex-prefeiro de Anápolis, Ernani de Paula que faz a seguinte revelação:

- Foi Carlinhos Cachoeira quem mandou filmar o ato de suborno nos Correios que deu origem à crise do “mensalão”.Quem contou isso a Ernani foi o próprio Carlinhos, que chegou a descrever o tipo de câmera usada na operação clandestina.

- Carlinhos mandou gravar para vingar Demóstenes, porque José Dirceu, chefe da Casa Civil do Governo Lula, impediu que Demóstenes assumisse o cargo de Secretário Nacional de Justiça, o que equivale a vice-Ministro da Justiça. Cachoeira entregou o vídeo à Veja dois anos depois, quando Diniz trabalhava com Dirceu.

As imagens em que um diretor dos Correios, Mauricio Marinho, guarda uma propina de R$ 3 mil – divulgadas na Veja e reproduzidas no jornal nacional – foram o início da crise política que resultou na queda do Chefe da Casa Civil do Governo Lula, José Dirceu. O então presidente do PTB, Roberto Jefferson, que controlava mus quadrilha nos Correios, considerou que o Governo não o protegeu e ao PTB de forma adequada, e deu uma entrevista à Folha (*) em que, pela primeira vez, usou a palavra “mensalão”, associada a Dirceu.
O ex-deputado Roberto Jefferson, alegou que não há ilegalidade no recebimento de dinheiro entregue ao PTB pelo Partido dos Trabalhadores, renegando suas acusações anteriores ao PT.

Sabe-se agora que o diretor da Veja, Policarpo Jr. era um dos associados ao senador corrupto Demóstenes e ao criminoso Carlinhos Cachoeira.
Remindo Sauim

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO - FELIZ PÁSCOA

Olá Olides,
Permita-me remeter a Sem Pulo e Túnel do Tempo desta
quinta feira, que escrevo na Folha Popular de Teutônia.
Aproveito para desejar uma Feliz Páscoa.
Abraço
Rudimar Thomas

Serafina Acontece! Convite para aInauguração daProinfância

Bom dia! A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa, através da
Assessoria de Imprensa, convida para a inauguração da Proinfância: o
futuro de Serafina Corrêa. A Escola de Educação Infantil será
inaugurada no dia 26 de Abril de 2012, quinta-feira, às 16h30, na Rua
Aladi Castro, 11, Bairro Gramadinho, em Serafina Corrêa/RS.
Sua presença é muito importante nesse momento histórico em nosso
município. Para tanto, solicitamos a confirmação de presença até o dia
20 de Abril de 2012, através deste e-mail. Mais informações pelo
telefone 54 3444 1130.

Atenciosamente,
Adriana Sabadin - Assessora de Imprensa

de são borja


falei pro capincho de um crime passional na quinta passada em serafina e ele desdenhou: olha o que disse o nosso futuro vereador da mais distante cidade da capital.


Isso e coisa pequena... aqui isso ocorre todos os dias...
E de vez em quando vem 600 policiais pra prenderem um toxicos... coisinha de granja...

GRANDE NICO!!!!


Gostei muito de uma coluna do AAFagundes- o grosso Nico - sobre a semana santa na zeaga....ele explicou tradições do rio grande sobre a sexta feria.santa ..o nico entende do riscado, não copia da internet ou do feci....


DO BOLETIM DA PAROQUIA DE SERAFINA


tirei ali esta noticia ..tá vocês vão dizer que tão de saco cheio de ovos de pascoa e outros bichos, como bacalhau,,,,eu sei...torra o saco o mesmo assunto....mas é oseguinte...pra procissão de domingos de ramos, os padres ficaram sem oliveira.... e que os ramos eram colhidos num terreno fora de serafina o terreno foi vendido....sabe o que o inteligente do padre mandou fazer: mandou que cada fiel levasse o que pudesse. marcela,cidreira,laranjeiras, palmas e tc....o que valia não era o olivo em si, mas o ato.....


*SEM MISSA DE CORPO PRESENTE!

Alias a escassez de padres é evidente....

ninguém mais quer ser padre..... tanto que a partir de maio, as missas de corpo presente em serafina não serão mais feitas...

Os padres irão lá, mas não haverá mais missas, nem comunhão.

O que vão fazer é rezar missa pro falecido no sétimo dia... SERÁ QUE ISTO VAI DAR POLEMICA COMO O CRUCIFIXO NOS TRIBUNAIS....ACHO QUE NÃO, PERO, NUNCA SE SABE!!!!

 

de sao borja


Depois de acordar de ressaca nesta segunda de Páscoa, o capincho manda dizer pra gente quem ganhou o festival da cachaçada , ops da Barranca....engraçado, não vi uma linha nos jornais estaduais e olha que com tempo olhei todos em serafina neste findi...

nem uma linha que o emilio pedroso sempre fazia nos anos anteriores...

mas aqui voces podem saber tudo...pelo chasque do capincho....

Entra nesse site que tem as fotos www.tuafoto.com.br

O ganhador desse ano foi o Pirisca Grecco de Uruguaiana

de são borja


Não recebi nenhum chasque da Terra dos Presidentes, agora também famosa por ser a capital nacional do TOXICU, depois da Operação Navalha...

Esperava algum chasque pra ver como foi a cachaçada, ops,digo o festival da Barranca, também conhecido por Comício dos Espíritos.....


quantos cairam no Uruguai, locos de trago????

Numa das edições, contam que um participante, bem famoso por sinal, caiu no rio e foi salvo. mas ísto é fofoca do EDUARDO BELMONTE!!!!

o fim do mundo...

Sergio Ross

Olides
Muito se tem falado por aqui sobre o fim do mundo,que segundo os maias e Nostradamus,deverá ocorrer no dia 21 de dezembro deste ano. Nos aqui,da mesa do Stela Grill,já estamos nos organozando para no almoço desse dia,fazermos uma festa regada a bons vinhos. Vamos esperar esse evento,comendo do bom o e do melhor e bebendo o que existe de melhor ainda.
Eu no entanto como não sou de ferro(não creio em bruxas,mas que elas existem,existem...)vou para Bento Gonçalves e vou esperar o fim do mundo pescando lambari,no Rio das Antas,ou mais precisamente no passo velho de Guaporé. Lá o fim do munso não chega...
Sergio

Mafalda?


Olides. No jornal, Clarin, de domingo ( HOJE) uma reportagem sobre os 50 anos de mafalda. Nossa reportagem saiu primeiro, no teu blog. Nos jornais da Espanha, Portugal, Chile e Uruguai, também demos a matéria primeiro. Pablo Frank, é um colunista e articulista do grupo Clarin. Ele escreve e participa mais com seus artigos nas revistas do grupo, dedicadas a mulher. O Grupo Clarin, edita mais de seis revistas,. Uma delas e " MUJERES". As outras revistas são sobre culinária, uma muita boa, ' Aromas e Sabores" . Outras revistas sobre a saúde da Mujer. Portanto, o nome de Pablo Frank, aaparece mais nestas revistas. Estas revistas, são vendidas, no Uruguai, Brasil, Chile e estados Unidos. Sobre Mafalda, Plablo Frank diz hoje no Clarin... " MAFALDA ES UNA OBRA MAESTRA DE LA LITERATURA UNIVERSAL". Plablo Frank. Gelson.


Gelson Farias

Pingadas...


1) Pô agora pegaram um brigadiano que vendia informações pro crime organizado,....é!!!!


2) E finalmente a mídia descobriu que desde 1973 não entram novas placas de táxi na capital..imagina, quem viaja de ônibus e volta dos feriadões há muito tempo que enfrenta filas e filas na rodoviária. mas desde quando quem viaja de onibus tem voz....


3) quem tem voz são os donos de carros que pagam pedágio. Nestes o IOTTI na ZH e no Pioneiro dá uma mão dando um pau danado nos pedágios. Mas é uma campanha sistemática do cartunista contra os pedágios. Largou uma a fuzeu no Pioneiro na véspera do feriadão ou na sexta feira santa...que paulada. ele botou um coelho na frente de um gato dentro da casinha do pedágio e o coelho dizendo:

- PO TU AINDA TÁ AI???

QUE PAULADA, MEU...SE ISTO NÃO DÁ PROCESSO É SÓ PORQUE OS DONOS DOS PEDÁGIOS NÃO QUEREM INGRESSAR COM DEMANDA....

Muita diversão no ar

O Toma-lá-dá-cá
Pois não é que o verdadeiro Toma-lá-dá-cá é o da direita com a imprensa brasileira. Graças ao corrupto senador democrata, ficamos sabendo do troca-troca entre a imprensa, políticos de direita e o criminoso Carlinhos Cachoeira.

A informação atrasada
Caro blogueiro, fui no barbeiro que aqui em Canoas ainda abre domingo pela manhã e ele sabia mais sobre o caso Demóstenes/Cacheira/Veja do que os jornais deste domingo. Tanto a Zero Hora, como o Correio do Povo, trazem as mesmas matérias divulgadas pelos blogs na semana retrasada. Além de não citarem a parceira revista da Abril. Também, sobre o que acontece na Argentina, fico sabendo muito mais pelo teu espaço do que pela imprensa gaúcha. A Argentina é mais ou menos como Marte para eles, muito distante.
Chance desperdiçada
Este caso do senador corrupto, se misturando com criminosos e jornalistas, era a chance da mídia se discutir em público e deixar de ser maria-vai-com-as-outras de quadrilhas que se dedicam a escândalos, para prejudicar e roubar o Brasil.

Ibope coloca Manuela na frente
Báh, a última pesquisa aí na capital deve ter sido uma ducha fria na candidatura do Villaverde que marca apenas 1% na espontânea.

Paranóia
Cada vez que, num estúdio de uma grande rede de TV alguém grita GRAVANDO, os jornalistas levam o maior susto. Parece que além dos pedidos a que seus funcionários não andem de moto ou joguem o violento futebol de salão, vão agora solicitar que não atendam também seus celulares. Em Goiás é pior a paranóia, se alguém aparece com um celular da Nextel, a PF prende na hora para investigações.


Lavagem
A água da cachoeira não lava, lava, lava tudo. Só lava a grana desta gente

Remindo Sauim, se divertindo como nunca

MENSALÃO ! MENSALÃO ! MENSALÃO! MENSALÃO! MENSALÃO!

esqueceste desta minha resposta ao pestista

Charqueadas, quando me esquecer, como agora, manda d enovo. Obrigado.... e pau no Remindo.;;;


Qualquer pessoa, morando em casa de alvenaria ou “até de tauba“, “tauba até” (tábua é o correto) , sabe que o mensalão existiu. Cito duas pessoas que acreditam na sua existência:
O primeiro deles, Antonio Fernando Sousa, Procurador-Geral da República, nomeado pelo Lula, no seu despacho sobre o processo o qualificou como QUADRILHA, como se constata neste trecho do despacho:
“O conjunto probatório produzido no âmbito do presente inquérito demonstra a existência de uma sofisticada organização criminosa, dividida em setores de atuação, que se estruturou profissionalmente para a prática de crimes como peculato, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, gestão fraudulenta, além das mais diversas formas de fraude. A organização criminosa ora denunciada era estruturada em núcleos específicos, cada um colaborando com o todo criminoso em busca de uma forma individualizada de contraprestação. Pelo que já foi apurado até o momento, o núcleo principal da quadrilha era composto pelo ex Ministro José Dirceu, o ex tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, Delúbio Soares, o ex Secretário-Geral do Partido dos Trabalhadores, Sílvio Pereira, e o ex Presidente do Partido dos Trabalhadores, José Genoíno. Como dirigentes máximos, tanto do ponto de vista formal quanto material, do Partido dos Trabalhadores, os denunciados, em conluio com outros integrantes do Partido (um deles é João Paulo Cunha, copiosamente mencionado nas páginas seguintes), estabeleceram um engenhoso esquema de desvio de recursos de órgãos públicos e de empresas estatais e também de concessões de benefícios diretos ou indiretos a particulares em troca de ajuda financeira. O objetivo desse núcleo principal era negociar apoio político, pagar dívidas pretéritas do Partido e também custear gastos de campanha e outras despesas do PT e dos seus aliados”.
Outro é Roberto Gurgel, Procurador-Geral da República, nomeado pelo Lula e reconduzido por Dilma. Leiam notícia de 08.07.2011:r-g
da Re Procuradoria pede condenação de 37 réus do mensalão

Nas alegações finais do processo do mensalão, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, manteve as acusações contra 37 dos 40 réus em julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF). Para o procurador, não há provas contra apenas um dos réus, outro fechou acordo com a promotoria e um terceiro já morreu.
O pedido de condenação para 37 acusados foi mantido. Entre eles estão o ex-chefe da Casa Civil, José Dirceu, os deputados federais João Paulo Cunha (PT), presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, e Valdemar Costa Neto, secretário-geral do PR, o ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente do PTB, Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, e o publicitário Marcos Valério. Gurgel tirou Luiz Gushiken da lista de acusados alegando que não há provas contra o ex-ministro do governo Lula.
Dois dos 40 citados inicialmente no processo foram excluídos ao longo das investigações: o ex-tesoureiro do PT, Silvio Pereira, que fez acordo com o Ministério Público para prestar serviços à comunidade, e o ex-deputado José Janene, que morreu no ano passado.
O próximo passo do caso que ficou conhecido como escândalo do mensalão, em que parlamentares teriam recebido propina para votar a favor de projetos de interesse do governo Lula, será o voto do relator Joaquim Barbosa, do STF. A expectativa do próprio relator é de que o julgamento só ocorra no ano que vem.
OS DOIS CARAS NÃO SÃO PALPITEIROS. SÃO JURISTAS NOMEADOS PELOS PESTISTAS. DIZER QUE NÃO OCORREU O MENSALÃO É COISA DE TORCEDOR, PALPITEIRO, LEITOR DOS JEG – JORNALISTAS DA ESGOTOSFERA GOVERNISTA, PATROCINADOS POR ESTATAIS.


SERGIO OLIVEIRA - CHARQUEADAS - RS

blog varal da laura: devagar, quase parando...

Todos os méritos da materia da ilha são do gelson farias e da sua filha Rachel.Portanto, o blog do olides aí é apenas fachada....como o Papa o é da santa madre arrecadadora apóstolica,católica,romana....


ACESSE

http://lauramertenpeixoto.blogspot.com.br/

VARAL DA ONG
TODOS POR UM!
DÚVIDAS?
DO BLOG DO OLIDES
MAZZAROPI X MUYBRIDGE
DO FEICIBUKI...

Gemellággio com Morano Calabro será destacado nesta sexta

Teixerinha das sucatas também será homenageado pela Câmara

O 30º aniversário do irmamento entre as cidades de Porto Alegre e Morano Calabro, Itália, será comemorado pela Câmara Municipal da Capital com sessão solene nesta sexta-feira (13/4), às 19 horas. Também na sexta-feira, às 17 horas, sessão solene solicitada pelo vereador Luiz Braz (PSDB) homenageará Carlos Aparício da Silva Aguiar com o Diploma Honra ao Mérito. Os dois eventos terão por local o Plenário Otávio Rocha. A sede do Legislativo municipal fica no Palácio Aloísio Filho, na Avenida Loureiro da Silva, 255.
IRMÃS - Porto Alegre é cidade-irmã de Morano Calabro desde 15 de janeiro de 1982. A integração, ou gemellággio - em italiano -, é firmada com o objetivo de criar relações em nível econômico e cultural através dos quais as cidades estabelecem laços de cooperação. Morano Calabro foi fundada pelos Romanos em meados do Século II a.C., e fica no sul da Itália, na região da Calábria, com cerca de 4.795 habitantes. A sessão solene integrará programação de aniversário do gemellággio, que será iniciada já na quarta-feira (11/4) e inclui conferência, sessão de cinema, apresentação de ópera-bufa e jornada de literatura, filosofia e educação.
JARDINEIRO - Nascido em 1962 em Porto Alegre, Carlos Aparício da Silva de Aguiar, também conhecido como Teixeirinha, é jardineiro da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) e transforma lixo em brinquedo. Desde 2007 realiza exposições, oficinas e palestras sobre a importância da reciclagem. Também expôs na Smam, na Câmara Municipal e no Centro de Formação Tereza Verzeri. Em 2011, participou do Projeto Aldeia Ambiental, promovido em parques pelo Comando Ambiental da Brigada Militar, e do 20º Encontro de Casais com Cristo da Paróquia Nossa Senhora de Belém.
Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)

De Serafina


Historias de la Undeze

"BRAMO" E "RICO"( GENRO E SOGRO)

NÃO SE DAVAM...DEPOIS A HISTORIA SE REPETIU

Antes de contar estas histórias quero dizer que elas não tem o intuito de ofender ninguém.Apenas de resgatar alguns fatos que acho chistoso, embora saiba que muitos netos como eu do velho Rico Sganaolin não gostem muito que se fale nestes assuntos. é um direito deles...

Mas aconteceu assim: Rico Sgnaolin foi morar ao lado da casa do genro, Abramo Dallanhol, na capela saúde....quase lindeiros...tinham parreiral os dois....Só que o velho Rico bebia seus tragos e ali ficava meio enfurecido...e quandoe stava no trago tinha a mania de ir desafiar o genro....com uma rincha ( um canivetão,digamos assim) que ele portava...

As vezes lembra um dos filhos de Abramo( conhecido pelos gringos que tem a mania de abreviar os nomes de tudo de Bramo Rico ia altas horas da noite bater na casa do genro que ficava ao lado desafiando o genro:

- Vien fora Bramo, se te homo....( sai dai seu covarde)

Ai o genro que o temia quando estava num trago destes, ficava quieto,debaixo das cobertas e a mulher é que sai pra acalmar o pai.

- Ma ghetto que( mas o que foi) e aí com as boas, acalmava o pai que voltava pra casa e ia dormir.

No outro, quando o porre passava,era de uma gentileza a toda prova....

O engraçado de tudo isto é que depois a história se repetiu entre o Bramo e seu genro Paloschi, casado com a filha de Bramo, Palmira.

Ao retornarem de São Paulo, onde foram trabalhar, o casal com dois filhos pequenos foi morar na pequena casinha que fora de Rico, que aquela altura já tinha morrido(faleceu em 1979)mas ai quem implicava com o genro era o Bramo...Diz um dos filhos de Bramo que o genro não tinha muito respeito pelo sogro, a quem chamava de " vagabundo"( que injustiça)

O fato é que Palmira e seu marido pouco tempo depois por estas e por outras foram morar numa casa vendida pela prefeitura no bairro Rosário. E Bramo, que a esta altura dos fatos já tinha uma enorme implicância do genro(provando que estas relações sempre são complicadas) deu ordens aos filhos pra que demolissem logo a casinha, antes que a filha e o genro voltassem pra lá. Dois dias depois, a casinha já fora demolida...

Assim que ouvindo estas histórias me lembro que batom em cueca todo mundo tem....

até o narrador destes pequenos e humanos fatos.

Dia do Jornalista: Justiça e Liberdade com Direito de Expressão

Dia do Jornalista sempre é, mas vamos as efemerides!

De Buenos Aires
Gelson Farias

Comunicar é uma arte. E além de arte, é uma grande prestação de serviço. Hoje, 07 de abril, Dia do Jornalista, o comunicador por excelência, vale a pena pararmos para homenagear todos os representantes desta profissão, que registra o que acontece no mundo e transmite notícias e conhecimentos para as pessoas. Aos profissionais da imprensa, que deram à vida e o sangue, por vezes, literalmente, por amor a profissão através da busca incessante pela verdade. Ser Jornalista é antes de tudo se entregar à aventura de passear pelas palavras, de olhar além à sua frente, realizando grandes matérias, transmitindo história e conhecimentos. Hoje, deixo aqui, (como jornalista que sou) minha pequena homenagem a estes profissionais imprescindíveis na nossa sociedade. Hoje, falarei de um jornalista em si...


Jornalista e professor Vladimir Herzog.

Jornalista, professor da USP (Universidade de São Paulo) e teatrólogo, Vlado Herzog nasceu em 1937, na cidade de Osijsk, Iugoslávia. Filho de Zigmund Herzog e Zora Herzog imigrou com os pais para o Brasil em 1942. A família saiu da Europa fugindo do nazismo. Vlado foi criado em São Paulo e se naturalizou brasileiro. Fez Filosofia na USP e tornou-se jornalista do jornal O Estado de S. Paulo em 1959. Nesta época, Vlado achava que o nome soava exótico nos trópicos e resolveu passar a assinar Vladimir. Com o golpe militar de 1964, o casal resolveu passar uma temporada na Inglaterra e Vladimir conseguiu trabalho na BBC de Londres. Lá, tiveram dois filhos, Ivo e André. Em 1968, a família voltou ao Brasil. Vlado trabalhou um ano em publicidade, depois na editoria de uma revista de Cultura de São Paulo. Em 1975, foi escolhido pelo Secretário de Cultura de SP, José Mindlin, para dirigir o jornalismo da TV Cultura.
Na noite do dia 24 de outubro de 1975, o jornalista apresentou-se na sede do DOI-Codi (Destacamento de Operações de Informações Centro de Operações de Defesa Interna), em São Paulo, para prestar esclarecimentos sobre suas ligações com o PCB (Partido Comunista Brasileiro). No dia seguinte, foi morto aos 38 anos. Segundo a versão oficial da época, ele teria se enforcado com o cinto do macacão de presidiário. Porém, de acordo com os testemunhos de Jorge Benigno Jathay Duque Estrada e Rodolfo Konder, jornalistas presos na mesma época no DOI/CODI, Vladimir foi assassinado sob tortura. A morte de Herzog foi um marco na ditadura militar (1964 - 1985). O triste episódio paralisou as redações de todos os jornais, rádios, televisões e revistas de São Paulo. Os donos dos veículos de comunicação fizeram um acordo com os jornalistas. Todos trabalhariam apenas uma hora, para que os jornais e revistas não deixassem de circular, e as emissoras de rádio e televisão continuassem com suas programações.
No dia 23 de março deste ano, a Comissão de Direitos Humanos da OEA – Organização dos Estados Americanos – comunicou oficialmente ao governo brasileiro que aceitou a denúncia sobre o caso de Vladimir Herzog, morto nas dependências do DOI-CODI em 25 de outubro de 1975. A denúncia foi feita a pedido do Cejil (Centro de Justiça e Direito Internacional), do Grupo Tortura Nunca Mais de São Paulo, do Centro Santo Dias e da Federação Interamericana de Direitos Humanos.

Fotógrafo revela toda a verdade

O repórter fotográfico Silvaldo Leung Vieira, autor da famosa foto do “suicídio” do jornalista Vladimir Herzog nas dependências do DOI-Codi, contou numa entrevista, ano passado em outubro, disse que a foto foi mais uma das farsas da cruel ditadura militar que vitimou o Brasil de 1964 a 1985. Pela primeira vez, o fotógrafo deu detalhes desta ação criminosa. O repórter que ( hoje mora em Los Angeles (EUA), disse que a foto do corpo do jornalista Vladimir Herzog, pendurado por uma corda no pescoço, numa cela publicada na imprensa, a imagem corroborou a tese de que o “suicídio” de Herzog era uma farsa. No mesmo local, três meses depois, o mesmo fotógrafo testemunharia a morte do metalúrgico Manoel Fiel Filho. Manoel foi assassinado sob tortura, ele também foi apresentado pelo regime como “suicida”…
Na época, Silvaldo trabalhava na polícia técnica de São Paulo. Segundo ele, no Brasil de 1975, os “suicídios” nos porões da repressão eram rotina. Disse que a sua convocação era para fazer “ um trabalho sigiloso” . O pedido, veio do DOPOS, principal centro de repressão da comandado pelo delegado Sérgio Paranhos Fleury. que tinha livre trânsito na linha dura das Forças Armadas. Quando Silvaldo chegou ao DOI-Codi, até um complexo na rua Tutoia, para fotografar o cadáver de Herzog, a cena do “suicídio” estava montada. Numa cela, o corpo pendia de uma tira de pano atada a uma grade da janela. As pernas estavam arqueadas e os pés, no chão. Completavam o cenário papel picado (um depoimento que fora forçado a assinar) e uma carteira escolar.
Silvaldo chegou ali com uma Yashica 6×6 TLR, câmera tipo caixão, biobjetiva, com visor na parte de cima, semelhante a uma Rolleiflex.
“Eu estava muito nervoso, toda a situação foi tensa. Antes de chegar à sala onde estava o corpo, passei por vários corredores”, conta ele.
“Havia uma vibração muito forte, nunca senti nada igual. Mas não me deixaram circular livremente pela sala, como todo fotógrafo faz quando vai documentar uma morte. Não tive liberdade. Fiz aquela foto praticamente da porta. Não fiquei com nada, câmera, negativo ou qualquer registro. Só dias depois fui entender o que tinha acontecido.”
Ele diz ter começado a montar o quebra-cabeça no domingo, quando o jornalista foi velado, ao descobrir que tinha fotografado o corpo de Vladimir Herzog. Depois, viu a foto nos jornais, creditando a foto como dele.
“Portando, o que aconteceu na época foi a intromissão de um governo que desprezava os pensadores e os livros. Isto é, em resumo a liberdade de expressão versus o uso da força”. Gelson Farias.

Hoje, falarei de um jornalista em si, E sobre um governo que desprezava os pensadores e os livros. Isto é, em resumo a liberdade de expressão versus o uso da força. Os protagonistas: o filósofo e reitor de Salamanca, Miguel de Unamuno; o general Millán Astray, líder da Legião Estrangeira, braço-direito do generalíssimo Francisco Franco; uma multidão de militares e civis falangistas-franquistas. O cenário: o recinto de cerimônias da Universidade de Salamanca, cidade que havia tornado-se capital provisória dos rebeldes. O contexto: a guerra civil espanhola (1936-1939). Mais especificamente, seus primeiros meses, quando as tropas de Franco e seus aliados avançavam pela Espanha, tomando as principais cidades e realizando massacres de civis, aprisionando e torturando os intelectuais, impondo uma censura sem precedentes desde os tempos da Santa Inquisição.
O ano: 1936
O dia: 12 de Outubro, data na qual se celebrava o “Dia da Raça” (mais tarde denominado de “Dia da Hispanidade”), uma das principais datas nacionais na Espanha.
No dia 18 de julho de 1936, o reitor e filósofo Miguel de Unamuno, que havia colaborado intensamente para a instauração da República em 1931, decidiu respaldar o golpe militar que imediatamente foi monopolizado pelo general Francisco Franco. No entanto, ao ver a repressão desatada que os rebeldes aplicavam contra a população civil e a instalação de um regime autoritário, Unamuno começa a perceber que o grupo que havia apoiado não era o que havia imaginado. Sua mesa em seu escritório na Universidade fica coberto de cartas de amigos e conhecidos que pedem que salve centenas de pessoas que estavam sendo detidas na cidade.
Seu amigo Prieto Carrasco, prefeito republicano de Salamanca, e José Andrés y Manso, deputado socialista, haviam sido assassinados. Na prisão, à espera do fuzilamento, estavam seus amigos pessoais Filiberto Villalobos, médico, e o jornalista José Sánchez Gómez. Outro amigo, o pastor anglicano e maçom Atilano Coco, estava ameaçado de morte. Dezenas de alunos seus na Universidade haviam sido levados à prisão.
O septuagenário escritor vai até o palácio episcopal de Salamanca, onde Franco estava hospedado, para pedir clemência para um grupo de pessoas que tentava salvar da morte. É inútil. Franco fuzila todos.
Arrependido de ter respaldado os rebeldes com seus prestígio internacional, Unamuno participa – sem previsão de discurso algum – da abertura solene do ano acadêmico no dia 12 de outubro de 1936 no salão de cerimônias da Universidade.
Na tribuna estavam sentados a mulher de Franco, Carmen Pólo, o bispo de Salamanca, Enrique Plá y Deniel, e o chefe do Departamento de Imprensa e Propaganda de Franco, o general José Millán Astray, fundador da Legião Estrangeira Espanhola, que havia perdido o braço esquerdo e o olho direito nos combates no Marrocos. E além deles, ali sentado estava Unamuno, nascido no país basco, uma das grandes figuras da “Geração de 98”, que haviam revitalizado a cultura da Espanha nas primeiras décadas depois da guerra hispano-americana, que havia mergulhado o país na depressão.
Toda a alta cúpula franquista estava presente. Menos Franco, que estava representado por um imenso retrato pendurado em uma das paredes, ao qual a multidão realizava a saudação fascista (nas quatro décadas seguintes a imagem de Franco estaria presente em todos os lugares públicos e seu nome seria usado para rebatizar ruas e avenidas).
Millán Astray começou os discursos afirmando que “o fascismo seria o cirurgião que extirparia a “falsa Espanha”, constituída pelos “bascos, catalães e comunistas. O fascismo é o remédio da Espanha, os exterminará, cortando na carne viva como um frio bisturi”.
Seu discurso foi interrompido por seus simpatizantes, que começaram a gritar o slogan da Legião: “Viva a morte!”.
Millán Astray, tal como o pavovliano cachorro, gritou três vezes seguidas “Espanha!”
Os simpatizantes ficaram em pé, estenderam seus braços direitos à moda fascista e gritaram em coro: “Uma, grande, livre!”.

PALERMO: UM DOS MAIORES BAIRROS DE BUENOS AIRES
Seu nome deve a Don Juan Domingo Palermo, quando chegou da Itália.

De Buenos Aires
Gelson Farias

Falar de Argentina ainda é tabu no Brasil. E que grande bobagem a existência desse tabu. Já está mais do que na hora de derrubarmos essa máxima da grande mídia e aprendermos a desfrutar da integração com os países vizinhos, principalmente com a riqueza que há Argentina um dia recebeu e nunca mais perdeu: a cultura. Vou tentar contar muito em pouco, ou pouco em muito do que vivo aqui há quase dois anos...


O ano era 1590 e a cidade de Buenos Aires havia sido inaugurada há somente 10 anos. O capitão Juan Domingo Palermo, nascido na Itália, chega à Argentina e, após comprar um grande pedaço de terra, investe em gado e agricultura, agregando alto valor comercial à propriedade. Já no início do século XIX, Palermo já é referência na região pelas belas chácaras e quintas que começam a ser construídas. Após conflitos locais, por volta de 1852, a zona sofre abandono e começa a decair. Somente em 1874, durante a presidência de Domingo F. Sarmiento, parques, um zoológico e Jardim Botânico são construídos, justamente em comemoração à batalha ocorrida 22 anos antes. Logo em 1875 começam as obras da Praça Itália, que existe até hoje.

Palermo antigo.

Já no século XX, o atual Palermo (velho) Soho, era uma área alagadiça e que inundava com facilidade pela proximidade com o arroio Maldonado. Aliás, Maldonado era extremamente inconveniente para a economia local nos anos 30 e, por muitas vezes, projetos de torná-lo navegável (para desafogar o trânsito da cidade) foram apresentados. No final, optaram por uma extensa tubulação, resultando em uma obra que durou mais de 10 anos. Maldonado estava domado! Um dado que poucos conhecem é que o bairro da Recoleta pertencia antigamente à Palermo, um dos maiores bairros de Buenos Aires. Hoje, o velho arroio Maldonado divide os dois Palermos. Parte mais antiga, onde está a Praça Itália. Essa área foi refúgio de muitos poetas, na época em que o tango ainda era visto como pecado. Atualmente, é o bairro da moda, a área cool da cidade, com ruas curtas e casas de época pintadas de cores fortes. Puro charme!

O Utopia bar, um dos pontos marcantes de Palermo.
O ar boêmio, intelectual e noturno de Palermo Soho é irresistível. Livrarias e restaurantes concorridos fazem parte de uma vizinhança que costuma dormir tarde. Hoje, a região se tornou uma referência gastronômica e de moda da cidade, impulsionado pelo turismo. Grifes de roupas e acessórios disputam um lugar no Palermo Soho (Velho). Além da rentabilidade, a presença no local agrega valor à imagem da marca nacional e internacionalmente. O ano era 2004 e a América TV decidiu instalar seus estúdios na Calle Fitz Roy. Automaticamente, a região foi tomada pelo pessoal de multimídia, que tinha poucas opções para almoçar. Não demorou, e outras produtoras, empresas cinematográficas, de TV e rádio se instalassem na região. Logo depois, foi à vez dos bares temáticos, restaurantes étnicos e internacionais, espetáculos e música por toda parte, formando a experiência multimídia que hoje se chama Palermo Hollywood Buenos Aires.

América TV, Palermo.
Um dos programas imperdíveis em Buenos Aires é caminhar pelas ruas de Palermo e conhecer a essência da hotelaria personalizada. Hotéis temáticos exclusivos também podem ser encontrados em bairros como San Telmo e Belgrano, mas definitivamente o clima de Palermo favorece a concentração desse tipo de negócio. Conhecido como o reduto da boutique da América Latina, o Bairro de Palermo continua inaugurando hotéis e apostando no conceito lifestyle de hospedagem. Hotéis pequenos, quase familiares, com um ambiente muito pessoal (alguns com o conceito de guest house), distantes dos suntuosos cinco estrelas, mas com conforto e muito mais aconchegantes. Justamente por serem menores, atraem um público específico, que busca atenção personalizada e a essência da hospitalidade, como se os gerentes gerais estivessem recebendo-os em sua própria casa. Já em Palermo o normal é encontrar os mais diversos restaurantes de inúmeras origens, Italiano, Mediterrâneo, Chinês, (alguns excêntricos) brasileiro entre outros, com decoração e clima desconcertantes por sua originalidade e bom gosto.
Não, você não está na França, mas se sente como se estivesse!
Incrível como nesta época exportavam arquitetos, paisagistas, e ainda hoje fazem tanto sucesso! Limpo, bonito e bem cuidado - sobretudo arborizado e com parques para todos os lados: Jardim Botânico, Zoológico, praças e mais praças- assim é Palermo - uma área que em sua origem era afastada do centro-e hoje é o lugar mais bonito pra viver, além de ter um ar de Vila Madalena, na Itália.

Local antigo de Palermo. Convento das irmãs Carmelitas.

Emocionante como poucos. Passional até o ponto em que “por uma cabeça” muitos tem perdido tudo e muito poucos são os que ganharam.
O hipódromo é um lugar muito especial. “uma igreja à que ninguém faltar”, falam os “burreros” (fãs de cavalos). E algo disso tem. Quando tem chuva, pista molhada e assim vira num paraíso e é um pecado não estar aí. O hipódromo não é um âmbito onde imperam os conselhos. Se de conselhos se tratarem, apenas se seguem ao pé da letra aqueles que pontem ao cavalo favorito, à fixa e à sorte que, é claro, também existe. Mesmo sem conhecer o hipódromo, os seus jockeys e os seus cavalos são parte da idiossincrasia popular argentina. Desde os seus começos, a ‘Meca’ do turfe argentino foi notável para a maioria dos rio-platenses. O dia que abriu as suas portas, a cidade paralisou e nem os trens nem os bondes deram áspera. O trem inclusive colocou vagões de mais para que todos pudessem assistir, mas não foram suficientes para caudal de interessados que não quiseram as primeiras sete corridas. E assim, mais de dez mil portenhos vibraram ao triunfo de “Resbaloso”, o grande ganhador da primeira volta. Mas hoje o hipódromo não é simplesmente um lugar destinado às corridas de cavalos. Desde os seus começos soube impor como âmbito de glamour e estilo, onde o fanatismo pelo turfe motivou a construção e depois a contemplação de uma charmosa obra arquitetônica da belle époque na que misturavam as apostas e os prazeres da boa vida.
Inaugurado em 1876, o prédio conta com três pistas de areia cava, das quais duas são utilizadas para o treinamento dos cavalos e uma terceira, considerada uma das melhores do mundo, possui uma composição de materiais extraordinários para a atividade (80% de areia, 14% de lodo e 8% de argila). Durante as corridas desdobra 2400 metros de vertigem e velocidade que não se conseguem em outras latitudes do mundo. Porém, o Hipódromo Argentino de Palermo, como é denominado desde 1953, não reduz simplesmente ao jogo e às apostas.

Ao final da matéria, sobre o Hipódromo de Palermo, nada melhor do que lembrar da canção de Carlos Gardel e letra de L Alfredo Le Pera, por Uma Cabeça. Alfredo Le Pera ( reportagem sobre a sua vida, foi publicado aqui no blog, ano passado ) para quem ainda não sabe, nasceu em São Paulo-SP no dia 7 de junho de 1900 e morreu junto a Gardel no acidente aéreo de Medellín (Colômbia), em 24 de junho de 1935. Seus pais, Alfonso Le Pera e Maria Sorrentino, eram imigrantes italianos que chegaram a Buenos Aires por volta de 1902. Entre todas as letras das canções que Le Pera compôs para Gardel, uma delas se destaca. “Por Uma Cabeza, foi a canção que alcançou o maior sucesso por mais de cinco anos das músicas cantadas por Carlos Gardel.


Aqui, a tradução de fiz, apenas duas estrofes, da letra, Por Uma Cabeça.

Por uma cabeça
De um nobre potro
Que justo na raia
Afrouxa ao chegar,
E que ao regressar
Parece dizer:
Não esqueças irmão,
Você sabe, não há que jogar.
Por uma cabeça,
Paquera de um dia
Daquela fútil
E falsa mulher
Que, ao jurar sorrindo,
O amor que está mentindo
Queime em uma fogueira
Todo o meu querer...


...Quantos desenganos,
Por uma cabeça.
Eu joguei mil vezes,
Não volto a insistir.
Mas se um olhar
Atinge-me ao passar,
Seus lábios de fogo
Outra vez quero beijar.
Chega de corridas,
Acabou a excitação.
Um final renhido
Já não volto a ver!
Mas se algum matungo
É barbada para o domingo
Jogo tudo que tenho.
Que vou fazer...!

BOA COLUNA DO CELITO


Li como sempre que posso a coluna do celito de grandi na ZEaga dominical. Pô, pensei:depois do furacão da juventude de 20 anos atrás, agora foram buscar um véio que tá fazendo o que de melhor tem na zeaga de domingo. Celito escreve ao estilo Hemingwiano,texto leve, enxuto e rápido.sem áquela xurumela do david coimbra e de outros...


*Comecei a ler a coluna do Juremir no correinho no sabado, mas pra falar de um bom tema - que o parque da redenção fica no bairro Farroupilha - antes o cronista contou meia vida dele...que ego.....

DE SERAFINA

 


(camisa amarela) em pé da esquerda pra direita:Carlos,Danilo,Mário,Luis Carlos,Ricardo e João. Agachados: Casemiro(seu nome é uma homenagem a um amigo do pai, Casemiro Zaneti),Severino,Renato,,Moacir,Wanderley e Sérgio....todos MIOR em 1975. aos fundos a capela santana e uma casa ao lado. o time está no campinho da capela. a cor da camiseta, amarela, como da seleção brasileira, deu o nome ao time dos Mior, canarinho,também conhecido como o time da capela santana, temido pelos demais times.


ao alto, em pé, o treinador Claudio Zanluchi e os jogadores, da esquerda pra direita: Mário Migliavacca,Hermes Berta,Danilo Mior, José Marchioro,Danilo Zanluchi, e Sérgio Berta. Agachados da esquerda pra direita: Valmor Marchioro,Wanderley Mior, Luis Carlos Mior, Sergio Mior, Bruno Migliavacca e Casemiro Mior. Ano 1969 ou 1970.
foto feita no campinho da capela santana, tendo aos fundos a casa dos Mior, a clássica casa de colônia italiana. a capela santana fica na linha dr. Parobé. O time juvenil do Canarinho nuna perdeu uma partida para os coroinhas e para outros times juvenis...era o time do Padre Pedro.

as fotossão do acervo de Sérgio e Antônio Mior.


CANARINHO, HOJE

TUDO É SILENCIO E SAUDADE

NA CAPELA SANTANA


Só ha silêncio e saudades no campinho localizado ao lado da capela santana, no interior de serafina corrêa. As 4 da tarde deste sabado de Aleluia, apenas 6 ou 7 colonos jogavam cartas, mantendo a tradição de passar o tempo na colônia....mais ninguém. Todos os jogadores tinham mais de 60 anos. Os jovens foram embora da capela santana, principalmente para o Paraná, me disse um Mior, que jogava cartas ali e que parou pra convervar com a reportagem.nA CASA ONDE nasceu Casemiro Mior e mais 10 irmãos - são 7 homens(dois mortos) e 4 mulheres -SEUS PAIS ainda vivem, próximos dos 90 anos....Antônio tinha no último sabado ido a Encantando com um filho, visitar outro, o Danilo, que lá vive.

Neste campinho jogou pela primeira vez na vida um campeão do mundo pelo Grêmio, Casemiro Mior...mas ele teve irmãos que não fizeram feio, como Armando, falecido em 1982, de um AVC e que já era craque do Juventude de Caxias, onde jogou com o colega Cuca, hoje treinador famoso....e atualmente OUTRO mior, também da mesmo ramo(parente do Casemiro) brilha no Inter, o João Paulo, de 19 anos. Na capela santana há duas versões: uma de que ganharia 100 mil reais por mes no Inter e outra de que estaria ganhando 50 mil. De qualquer modo, esta gente da colônia que vive com o suor do seu rosto, arregala os olhos quando ouve estas cifras, porque sabe que nunca as terá na frente.

João Paulo já arrastou para Porto Alegre a mãe e o pai, que tem uma corretora de imóveis em Serafina, vai todos os fins de semana pra Porto Alegre. Pode ser a grande chance dos Mior de ficarem ricos comum jogador de futebol. Até aqui todos fizeram um bom pé de meia, como Casemiro, que vive em Esteio aos 50 anos e poucos, mas ninguém ficou milionário. Os Mior ainda tem esperanç de produzir um Pato da vida....Futebol é que não falta nesta familia...nasceram pra bola.

Hoje não há mais jogaodores na santana....e a canarinho de tantas glórias, de tantas surrras que deu nas outras capelas - todos temiam o time do casemiro mior e dos zanluchi - não enverga mais a camiseta Muitos dos Mior foram embora da capela santana para o Paraná assim como outros moradores do mesmo local.Tanto que Armando ao morrer em 1982, estava em uma Porto União (PR) depois de ter tido um AVC quando jogava no Juventude de Caxias do Sul.

Casemiro pouco vem a serafina, ou pouco é visto na capela santana....

Veio pelos 60 anos de casados dos pais, comemorado dentro da igreja,agora santuário de Nossa senhora do rosário.

Casemiro casou com uma vizinha, que morava em frente a casa do seu pai, onde ele nasceu. É Zanluchi, irmã do Ademar, que durante muitos anos foi seu procurador. Mas depois a mulher de Casemiro achou que a mulher do procurador(também de serafina) andava me intrometendo muito nos contratos e quebraram os pratos.

As relações ate parece que não ficaram as melhores, depois deste episódio. Ademar, como Casemiro,também vive em Esteio.

Casemiro andou pela China anos atrás treinando, mas agora está de volta.

E quando todo mundo pergunta ao Sergio, que ficou morando na casa com os pais, porque o João Paulo, parente e outro orgulho dos Mior, não entra em definitivo no time do Inter, Sérgio, que já sabe muito dos bastidores do futebol profissional,apenas comenta, com seu jeito de gringo sincero e boa gete:

- Eu digo a quem me pergunta: olha não é tão fácil.

E explica:

- O Inter depois que ficou campeão do mundo pra jogar lá só quem tem muito nome...a torcida exige isto...

Já o sol começa a descer por trás de uns lindos morros quando o Lindomar Paloschi ,filho de minha prima Palmira, que me levou até lá, me avisa que está na hora de irmos embora..Olho pro campinho e penso: só daqui a 100 anos outros jogador vai pisar este gramado e se tornar campeão do mundo, como foi com o casemiro que foi direto do Canarinho pro Grêmio, sem passar nem pelo Gaucho de serafina, nem pelo Botafogo de serafina, nem peloJuventude e nem pelo Caxias, de Caxias do Sul. Foi levado por um Zanluchi, da capela santana que tinha um contato no Grêmio e que acabou emplacando o guri da canarilho que virou campeão do mundo em 1983.

AUSENTE

Ademar Zanluchi que durante muitos anos atazanou a vida dos cartolas de Gremio e Inter pra renovar os contratos do Casemiro como seu procurador que era não tem mais sido visto na capela Santana. A esposa do Sergio, uma gringa esperta, conta que morreram os pais do Ademar que residiam ali em volta da igrejinha e que depois disto ele pouco tem ido a sua terra natal.

Mas no meio do futebol ficou a lenda de como era duro nas negociações com os cartolas do futebol quando representava os interesses do cunhado na renovação do contrato.

Já nas paredes da casa onde Casemiro Mior nasceu estão pendurados quadros, aqueles tradicionais de famílias que vieram da Itália pra imigração da serra gaúcha no fim de 1800 começo de 1900...

Lá estão os avós do ex-jogador e se não me engano até uma foto dos seus bisavós.....pra quem estuda antropologia aquelas fotos são um prato cheio..através dela dá pra recuperar muito da história dos séculos passados, até pelos trajes e vestimentas em geral dos que estão ali retratados.

Mas a nostalgia que paira sobre a capela santana vai aos poucos sendo substituída por novos habitantes. Geralmente médicos, e outros profissionais dos centros urbanos stão comprando áreas pra fazer sítios de lazer de fim de semana.

Ou como o humorista muito conhecido aqui na região, o Edegar Maróstica que soube ganhar dinheiro com este novo nicho e comprou um belo sítio na saida de serafina, quem vai em direção a capela santana.

Na capela santana os colonos que ainda vivem da agricultura se dedicam mormente a criação de frangos pra perdigão ou então pra gado de leite com a fundação da Cooperlate, alguns anos atrás.

Aliás o presidente da Cooperlate, Roberto Tebaldi é oriundo da capela santana e ali construiu uma bela casa de alvenaria - antigamente diziam de material - onde ainda reside apesar de trabalhar no centro da cidade, na rua arthur oscar.
Enfim, os novos tempos vão moldando novos costumes e o que era no passado, hoje ficou com quadros na parede como a foto do armando, jogador do juventude, que está num quadro pendurado ali na sala principal da familia de antonio mior...

E aqui em serafina entre os jovens, como a Tania Bacca que trabalhaa aqui no hotelzinho Ca dei Monti, quando se fala em Mior e em jogador de futebol, eles conhecem apenas o João Paulo...

Casemiro, Armando ou Adermar Zanluchi, a Tania nunca ouvira falar....

de serafina


Acidente entristece amigos


Uma morte deixou serafina triste este fim de semana...morreu num acidente de carr na manhã de quinta passada, o filho do dono da pioneir , uma oficina na saida dot revo da cidade.

O rapaz que faleceu de um acidente tinha dado umas facadas num cliente, pouco antes. O nome dele é fábio mezzacasa e seu pai é o dono da eletrica.

ele discutiu com um cliente, dono deuma transportadora, da familia zanella, e deu 3 facadas nele. atingiu o pulmão...o ferido foi levado ao hospital são francisco de paula de passo fundo e está internado. mas parece que não corre risco de morte.


E o autor das facadas pegou um carro e saiu correndo em direção a rodovia. 100 metros depois deu com o carro na frente de um ' frangeiros' como são chamados os caminhões que transportam frango pra perdigão. morreu na hora. na verdade, nem abriram o caixão. ficou em 3 ou 4 pedaços...


assim este acidente entristeceu a cidade, pelas familias envolvidas na tragédia serem todas conhecidas na cidade.sempre terem morado aqui.

muitos amigos lamentarem o ocorrido....o enterro da vitima do acidente de transito foi as 9 horas da sexta-feira santa, com acompanhamento de amigos.

e um terceiro carro também se envolveu no acidente, um carro com placas de Belo Horizonte, mas nele não houve feridos.

de serafina


Tem uns 50 caras esquentando as máquinas pra serem candidatos a vereador...mas tem que ter uns 1.600 votos. nâo é pouco.


*A surpresa é que vai ter muita mulher candidata...preparem ai noms que vou dizer aqui:salma fincatto, salete cadore, Lucimar Magon....(que vai compor na chapa PP/PT)


*Lucimar Magon, que é do PTB, ainda não bateu o martelo se vai ou não a vereadora. Mas há quem assegure dentro dacolitgação atual que ela vai sim...ser candidata.


*Michel Alban, publicitário, cuida da conta de propaganda da prefeitura municipal.

de serafina


Ao andar agora há pouco pela capela santana, recordei com emoção os tempos que ia pescar na casa do meu tio Pascual Zanluchi( cuel que ghe piazea la cachaça....) aquele que gostava d euma cachaça....


Éramos muito pequenos eu e meus pais e meus irmãos mais velhos e lembro que íamos visitar nossa tia Neta(Antônia, que era magra) saindo de onde morávamos e atravessando as terras do pierin de costa e do selvino de costa, às vezes no meio de um grande milharal....

íamos no sábado pra voltar no domingo de tardezinha...

tudo a pé.....uns 4 ou 5 quilômetros, porque naqueles anos ( 50 e 60) não havia jipes...apenas cavalos e olhe lá....


Um belo rio cruzava os potreiros do tio Pascual Zanluchi e ai ía com meus primos pescar...realmente de vez em quando saía um jundiá...

a terra deles ficava numa recosta como se dizia( uma coxilha) e havia um belo parreiral, de onde saía uma uva pra um vinho que o velho pascual bebia com muito gosto.
Estive recordando na minha mente tudo isto enquanto conversava com o irmão do Casemiro, o Sergio Mior, que ficou morando com os pais, Antônio e sua mãe os dois quase com 90 anos...


aquela capela chamada também de linha Parobé é formada por Tebaldi, Mior( os donos da bola) e os Zanluchi....

basicamente eram as familias. Tebaldi tinham um pouco fama de loucos.....e havia ainda o velho donode um grande prreiral que vizinhava com o aterra dos meus pais, o Amadeo Brocco, que diziam que tinha tanto roubo no seu parreiral que jáhavia uma pequena trilha dos caras da Onze(serafina) que iam pegar uvas com cestos e tudo.

a vida passou depressa demais...esta visita hoje de tarde a capela santana me trouxe 55 anos de volta....


de serafina


Pinguados


*O Edgar Maróstica ficou rico contando piadinhas e falando talian...comprou um puta sitio quem vai pra capela santana...mora ali...

foi ele que ganhou o festival da mentira de nova brescia tempos atrás...

Todas as piadas dele ele pegava do falecido Guerino de Costa.Marostica ele ze stato furbo(esperto) assim como os padres daqui com o hospital paroquial...


*O hospital paroquial daqui tem 15 médicos...movimentou em 2010 quase 3 milhões de reais. E nenhum vereador conseguiu dias atrás apertar o adminsitrador que foi na camara falar sobre a situçaão atual da casa.


*Em Serafina rola muita grana...e não é apenas nas familias que tem fama de serem ricas. tem gente escondida na moita,lavando dinheiro...

*A politica está botando as caras de fora. Tres do PMDB quere ser candidatos a prefeito: Salete Cadore, Eduardo Matielo e o Fozza...mas tem gente que diz que o partido ainda vai de Polaco,apesar de seus problemas cartoriais.


*Ir de Polaco seria uma forma de não dar espaço a novas lideranças. é que os partidos tem " dono"

*Já a coligação PP/PT deve repetir a formação vitoriosa Bico Branco/Breda.Mas há quem fale em Salvi , do PT, pra vice..


*Breda, funcionário da Emater, andou comprando uma área rural anos atrás, na capela santana, pras bandas da são joão, ou São Roque...

de Serafina


Passei o feriado de Páscoa aqui. fez dias bonitos....

mas estouv oltando das capelas santana, são joão e são pedro e me impressionou o vazio, o abandono da capela santana. Não tem mais ninguém morando lá. entrei no salão da capela e tinha seis velhotes como eu jogando cartas. mais nada. parecia uma casa fantasma...o campinho ao lado de tantas glorias vazio.Não tinha um moleque, um piá batendo bola...ali meus caros nasceram os Mior...sabem de quem estou falandodo casemiro,do seu irmão armando, do danilo e deste agor aque joga no Inter, não sei o nome dele, se é pedro paulo, ou o que, porque do Inter não sei nad, nem quero saber. o Piá tem 19 anos mas parece que não pegou no Inter...


Bom, na capela são joão que está virando local de sítios de fim de semana, havia muita gente jogando bola...me disse o Lindomar Paloschi que me deu carona pra tudo isto, que ali jogam os caras que vão passar os findi nos sitios. Já na capela são pedro havia um bom povo na capela e jogavam bola no campinho dos fundos....


em serafina na cidade que teve dois grandes times o gaucho e o botafogo, ninguém mais joga bola...


o lazer é lan house, onde houvem musica a todo volume e droga....e os pais não tão nem ai...(olha isto não é discurso moralista)

JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO DE 06.04.2012


FÓRUM DOS LEITORES


Luiz Carlos Tiessi escreveu, sob o título de “torrentes: Começou na Casa Civil, com Waldomiro Diniz, e foi classificado como “cascata”. Passou para o Senado com Demóstenes Torres e, aí, passou para “cachoeira”. Agora com deputados , mais governadores, então, teremos “cataratas”.
No mesmo O ESTADO DE SÃO PAULO temos a relação da TEIA DE CONTATOS do Cachoeira:
Demóstenes Torres (DEM); Marconi Perillo (PSDB), Carlos Alberto Leréia (PSDB); Stepan Nercessian (PPS); Agnelo Queiroz (PT); Rubens Otoni (PT); Jovair Arantes (PTB) e Sandes Jr (PP).
A MAIORIA DELES É APRESENTADA na Zero Hora de 07.04.2012 como a Rede do bicheiro: Leréia, Demóstenes, Jovair, Sandes Jr, Rubens Otoni, Stepan.
Perillo e Agnelo, segundo Zero Hora, teriam relação indireta com o bicheiro.
AINDA BEM QUE TEMOS ESTES JORNAIS, QUE NÃO FAZEM PARTE DO JEG – JORNALISMO DA ESGOTOSFERA GOVERNISTA, PATROCINADOS POR ESTATAIS, PARA QUE POSSAMOS FICAR MELHOR INFORMADOS, PARA DESESPERO DOS VELHINHOS DE TAUBA ATÉ.


SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS/RS

O CASO (VÁRIOS CASOS) DA REVISTA VEJA

O caso é o seguinte (ou os casos são os seguintes): a Revista VEJA denunciou vários ministros da dilminha e todos eles levaram um pontapé no traseiro. Se era invenção da mesma, por que dilminha os mandou embora?

O desejo do autuário (ou aéreo dentro do auto? Autoaéreo), que seja o ocaso da revista é mais o sonho de um torcedor pestista. Não tem nada a ver com cálculos. No máximo "cálculos renais", que pode fazer um pestista delirar, ao sentir dor.

E o caso de São Leopoldo? Um cara que fez denúncias, foi esfaqueado (não se sabe se oesfaqueamento tem a ver com as denúncias, ainda); isto me fez lembrar Celso Daniel e Toninho do PT. Por que será que eu lembrei deles?

Este caso de São Leopoldo, pelo que se lê, encerra muitos casos.

PS.: num post de sexta a data correta do texto do site do Políbio é 04.04.2012.

SERGIO OLIVEIRA - CHARQUEADAS - RS

A dos días del temporal, miles de vecinos del área metropolitana siguen sin luz ni agua

La zona más afectada es el oeste; la Presidenta ordenó que el Ejército colabore con las tareas; es para tareas de despeje y limpieza de calles; fueron 17 los muertos


De Buenos Aires
Enriqueta Sollares

Miles de vecinos del área metropolitana permanecían hoy con cortes en los servicios de luz y agua en forma parcial o total, mientras se registraban numerosos árboles y cables caídos que permanecen en calles de la ciudad de Buenos Aires, a dos dias Del temporal. La empresa Edesur dijo que no hay plazos precisos para restituir la luz a la totalidad de los damnificados por el temporal y sostuvo que prioriza resguardar la seguridad en la vía pública, por lo que seguirá "trabajando para dar el suministro lo antes posible". La vocera de la empresa, Alejandra Martínez, manifestó a la agencia DyN que corroboraron la caída de 6 mil postes de red de media y baja en tensión en Quilmes, Berazategui y Florencia Varela, donde "se está coordinado con el ministerio de Planificación Federal la entrega de agua mineral a vecinos".
"El 90 por ciento de los afectados recuperó ayer la energía" eléctrica, expresó Martínez.



Restituir el servicio eléctrico a la totalidad de los damnificados.

La empresa Edenor aseguró que queda la tarea "más difícil" para restituir el servicio eléctrico a la totalidad de los damnificados por el temporal y destacó que registraron la caída de 4 mil postes de luz.
"La situación es mejor que la de ayer. Ayer teníamos previsto terminar el día con el 80 por ciento de restablecimiento de servicio y hoy de 85. Queda lo más complejo, lo más difícil", dijo a DyN el vocero de Edenor, Eduardo Mirabelli, y manifestó que las zonas más afectadas son Merlo, Moreno, Ituzaingo, Castelar, parte de Morón y de La Matanza. Mirabelli sostuvo que "hay 2 mil personas trabajando en la calle en forma permanente desde la madrugada del jueves" y expresó que por requerimiento de los municipios se distribuyeron "80 grupos electrógenos para hospitales, salas de salud y estaciones de bomberos".
"Hay 45 grúas e hidroelevadores trabajando en la zona. Se trabaja en conjunto con los municipios para diagnosticar y luego restablecer la red de suministro de energía, red que en algunas zonas desapareció por el temporal", expresó el vocero. Los cortes persisten en mayor medida en el oeste y sur del conurbano bonaerense, dos de las zonas más afectadas por el temporal de lluvia y viento del miércoles. Los vecinos de Lanús Oeste realizaron una protesta con corte de calle en reclamo de la restitución de los servicios de luz y agua, y advirtieron que no recibieron respuesta de las autoridades municipales ni de las empresas.
"Si esto no se solucionan nos tienen mañana en la puerta de la intendencia", dijo una representante de los vecinos, mientras se registraron otras protestas con cortes de calles.
Asimismo, se produjeron cortes en la autopista La Plata-Buenos Aires, dos de ellos en las zonas de Avellaneda y Berazategui, y otra interrupción de tránsito en la autopista Ezeiza-Cañuelas, mientras se registraron manifestaciones en otras zonas del conurbano, como Quilmes, Merlo y Bernal. En la ciudad de Buenos Aires, los barrios donde el temporal provocó un número mayor de destrozos son Mataderos, Liniers, Flores, Floresta, Villa Soldati, Barracas, La Boca y Caballito. En algunos barrios porteños, como Floresta y Caballito, e Rivadavia, numerosos árboles y cables caídos por el viento permanecían atravesados en la calle, por lo que interrumpían el tránsito vehicular. La empresa Aguas Bonaerenses SA (ABSA) informó que numerosas zonas de la provincia de Buenos Aires afectadas por el temporal, como Moreno, Villa Elisa, Merlo y Florencio Varela, permanecen con suministro sólo parcial de agua ya que siguen sin provisión de energía eléctrica.
La empresa reportó en un comunicado que la planta potabilizadora Donato Gerardi, ubicada en Punta Lara, "se encuentra funcionando normalmente desde ayer al mediodía", como así también las estaciones de bombeo de Bosques, Parque San Martín y Parque Saavedra. El servicio fue normalizado en las ciudades de Berisso y Ensenada, mientras está en curso la regularización en Gonnet, con la mayoría de los pozos en funcionamiento.
"En Villa Elisa, la falta de agua es parcial, también como consecuencia de las zonas que permanecen sin luz, lo mismo que en barrio Aeropuerto", manifestó la compañía. Un camión cisterna recorrió las zonas y en Arturo Seguí, expresó ABSA, "se puso a disposición un tanque de 300 litros para el abastecimiento de quienes lo requieran". En Florencio Varela, que sigue afectada por cortes energéticos, se restablecieron perforaciones en el centro de la ciudad y en Rojas. Asimismo, en Merlo ABSA sostuvo que "continúa trabajando palmo a palmo con la empresa que presta el servicio de energía, a la cual se le brindó un plano con la ubicación de las perforaciones de agua para que se priorice la energización de las mismas". La empresa dijo que en Moreno se registra el funcionamiento de "algunas perforaciones en aquellos lugares donde fue reestablecida la energía".

Guerra é guerra

Depois de duas semanas dos grampos mostrando as negociações entre um diretor da Veja, um senador do DEM e o criminoso Carlinhos Cachoeira, a direita se articula, principalmente nas páginas dos jornais. A ordem é fazer o maior carnaval de cada denúncia contra o PT e se possível enrolar o PT na corrupção em Goiás.
Perdem seu tempo, o esquemão da direita, envolvendo oposição, mídia e criminosos, já é do conhecimento da população brasileira, reconhecendo os ótimos governos do PT, nas pesquisas da própria oposição. Na última foi quase 80% de aprovação popular.
Mas o PT não pode fica parado, tem que partir para o ataque, aprovando duas CPIs no Congresso, a do Carlinhos Cachoeira e a das Privatárias Tucanas. E podia aproveitar e fazer a CPI da Mídia Golpista e suas ligações com as torturas e mortes de 1964 e seus ataques sem provas ao PT e seus membros.
O PT tem que entender que guerra é guerra.
O choro dos derrotados
Pois não é que o amigo do interior continua batendo na tecla do Mensalão. Se o assunto, em 2005, quando era quente não colou, por que haveria de colar agora,
A quadrilha composta pela Veja, democratas, tucanos e criminosos, esta vai entrar em cana. O chefe já está trancado, o Demóstenes a gente já sabe o destino, seus associados vão fazer como fizeram no caso do PC Farias, calar a boca dele para sempre. Já a Veja vai tomar o mesmo rumo do News of the World inglês do Murdock. Vai fechar.

Dilma e Lula
Durante o governo do Lula, o chavão da imprensa golpista era mostra-lo bêbado e analfabeto. Não funcionou, mas eles deliravam de felicidade entre si, cada vez que lhes era dada a chance deste besteirol jornalístico. Agora, com a Dilma, mulher que enfrentou os torturadores e assassinos de 1964, eles nem estas críticas rasteiras podem fazer, estão ficando doentes, sem saber o que fazer contra o avanço petista.

Remindo Sauim

Aurélio Ghilosso

Só o Julio Pacheco pra se lembrar do velho Aurélio Ghilosso - mal educado como sempre - e da dona Maria. Obrigado, Julio.


Grande Olides.
Permita-me corrigir uma informação de tua preciosa página. O Bar-Restaurante do porão da ZH era explorado pelo Aurélio Ghilozzo e pela Dona Maria sua mulher. O "velho Ghilozzo" depois de ter um dos mais afamados restaurantes do centro de P. Alegre instalou-se por muitos anos no aeroporto Salgado Filho na parte superior com restaurante e em baixo com café e lancheria. Tendo perdido a concessão foi trazido pelo Maurício para a ZH onde ficou por muito tempo. Comemos muitos "mocotós" feitos pela D. Maria nas mesas do porão ao som das rotativas. Não sei até quando ficou lá mas , sem dúvida, foi um longo período.
Um grande abraço e feliz páscoa.
Júlio César

Obrigado, Juarez, pelo envio

Pô o Catarina, vulgo Valdir,"roubou " a mulher do seu melhor, amigo o Gago???Pra ver as voltas que a vida dá....Ou terá sido ela que " roubou" o Catarina????Devem viver ou em Floripa, ou em Blumenau, que acho que era a terra natal do velho diagramador do esporte e da polícia da ZH.

Deixa os ambos catarinas se amarem. o amor é lindo!abs do editor!

Olides Canton, se entrares na pagina de Solange Bittencourt, no Facebook, vais encontarr essa dec laração de amor e o anunciado casamento de Solange ex Jose Antonio Ribeiro, o Gago e Catarina quera era amigo, muito amigo de Gaguinho. Nesta foto encontraras manifestações de varios colegas inclusive Gerson Schirmer..o texto da foto e esse abaixo e escrito pela Solange

"Eu tenho um cara que me ama e para ele eu dedico meu tempo, minha alma , meu carinho. Eu tenho quem busca me conhecer e a quem eu dedico minha atenção e dele não espero mais nada, pois sei que vai me entender um dia. Obrigado, Cata."

a foto foi tirada da propria pagina dela..interessante !!!!
Abraços Juca

mais mortes por causa do temporal em buenos aires


Olides. Depois da matéria que mandei hoje pela manhã, onde seis pessoas morreram por causa do temporal,, subiu agora para 15 os mortos. E existem mais de 40 pessoas em estado grave. Gelson.

 

Temporal causa mortes e muita destruição e mortes em Buenos Aires


De Buenos Aires
Gelson Farias


Subiu para 21 o número de mortos em função de um forte temporal que causou destruição em Buenos Aires e periferia. Ventos que superaram os 110 km por hora atingiram a cidade durante a madrugada desta quinta-feira. Além das mortes, no bairro central de Once alguns prédios mais altos oscilaram como em um terremoto no momento da ventania. Na cidade de Buenos Aires, três pessoas faleceram no desabamento de uma casa na zona sul da capital, enquanto outro homem morreu na queda de um muro no bairro de Pompeya. Na periferia de Buenos Aires, “sete pessoas morreram, seis por esmagamento e uma por eletrocução, segundo o Conselho Provincial de Emergeêcias”. Na cidade de Santa Fé (480 km ao norte da capital) um jovem morreu vítima de choque elétrico.


Olides. Aqui, algumas fotos sobre o temporal somente aqui em Buenos Aires.

Ranking dos políticos corruptos cassados

O Ocaso da Veja

Além do teu corajoso blog, sou fã do blog do Luis Nassif, jornalista também sério e competente. Pois o Nassif desde muitos anos tem se dedicado a levantar as lebres da revista Veja. Desde 2005, denuncia o esquema de que a revista monta um escândalo sem nenhuma prova, seus amigos no Congresso repercutem a reportagem e o resto da mídia vai atrás.

Pois o esquemão funcionou até o mês passado, mas a revista segue ainda sendo protegida pelos outros veículos de comunicação. Isto num primeiro momento, mas daqui a pouco vão ajudar a enterrar a atual nº 1 do nosso mercado editorial. É que já estão de olho no bolo publicitário que vai sobrar com os percalços da revista da Abril. Por enquanto só estão fazendo as contas e se preparando para o bote, ainda mais que em todas as revistas semanais, este fatuamente está em queda.

Sou autuarista e já trabalhei com projeções e desdobramento de crises, usando modelos matemáticos. Aplicado um destes modelo a atual crise da imprensa brasileira, os resultados mostram uma tendência dela se colocar num campo neutro da política, abandonando a oposição ferrenha, depois de 10 anos de ataques ao PT. Agora, os assinantes da Veja, conservadores de direita, dificilmente aceitariam isto. E persistindo nos ataques vai espantar os anunciantes, hoje satisfeitos com a política econômica brasileira.

Esta posição dos anunciantes já estes sendo observada pelas agências de propaganda, que apesar de estarem presos ao esquemão das bonificações por volume (BV), são em geral mais sensíveis as mudanças do que os veículos.

Na Inglaterra, o envolvimento das publicações do Murdoch em ações criminosas levou ao fechamento de veículos e queda de diversos executivos da área editorial. Espera-se algo parecido por aqui. Urgente.

Remindo Sauim

Um adeus a um grande amigo

De Buenos Aires
Gelson Farias


Conheci o Airton Ferreira da Silva, quando trabalhava no Correio do Povo. Ele já era muito amigo do meu irmão, Ademir. Eles se conheceram durante as festas, churrasco que meu irmão participava - ele tem um regional, duas violas, cavaquinho, surda, agê e um bom bandolim – durante os anos setenta. O local era em Teresópolis, fim, da linha, onde o Paulo Santana era frequentador assíduo, nas tardes de sábado. Airton, sempre morou numa casa na frente do campo do Grêmio. Por ironia do destino, minha falecida mãe, também morava perto da casa do Airton. E sempre que havia festas, em ambas as casas, lá estávamos nós, com a roda de viola e muita carne. Por anos nos encontrávamos para festas e uma boa música. Tentei, aqui de Buenos Aires, ligar para o meu irmão, mas como esta caindo um temporal por aqui, as comunicações andam confusas. Passei um email, mas ate agora, 19h30, não recebi nenhuma resposta. Fiquei sabendo da morte do Airton, hoje à tarde, através de um email do Olides. Pois é assim mesmo a vida da gente!


Por incrível que pareça. Semana passada eu estava vendo esta foto que tenho no meu PC. Este dia, foi uma comemoração de antigos jogadores do Grêmio, durante um churrasco promovido pelo clube aos seus atletas ilustres, entre eles está Airton Ferreira da Silva, o Pavilhão. A festa de confraternização foi na churrascaria ovelhão, nas dependências do estádio Olímpico. Edson, Pingo, Clóvis, Bileco, Carlos, Celso, Adãozinho, Beto Bacamarte, Sergio, Saul, Zeca, Ademir Ribeiro, Salazar, Leite, João Carlos, Fiorese, Adilson, Julinho, Sebastião Raupe, rocha, Aita, Julio Cesar, Tupã, Pedrada e Otacílio.

sim vou a serafina pra via sacra.....

mandolon, ta vindo pra serafina pra fazer a tua via sacra

Lazari

Sociólogo sueco profere conferência na quarta-feira

O sociológo sueco Göran Therborn, importante pensador da atualidade, estará no Plenário Otávio Rocha da Câmara Municipal de Porto Alegre às 19 horas de quarta-feira (11/4) para proferir a conferência Os Novos Patamares da Política. O evento é promovido pelo Memorial da Câmara, Escola do Legislativo Julieta Battistioli e Comissão de Educação, Cultura, Esportes e Juventude (Cece), com apoio do Cpers/Sindicato, Sinpro-RS e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). A entrada é franca.
Professor emérito aposentado da Universidade de Cambridge, Therborn está no Brasil para um ciclo de três conferências, em São Paulo (dia 10/4), Porto Alegre (11/4) e Belém (13/4), e para o lançamento de seu mais novo livro: Marxismo e Pós-marxismo (Editora Boitempo). A obra traz um balanço dos avanços e retrocessos no cenário mundial dos campos políticos de esquerda e de direita.

Legado do Marxismo
O coordenador do Memorial da Câmara, Jorge Barcellos, afirma que, em sua análise da teoria social contemporânea, em especial, do Marxismo, Therborn criou vasta e reconhecida obra. “Therborn vem se dedicando a descrever os rumos do pensamento radical após o Marxismo”, afirma. “Sua obra Do Marxismo ao Pós-Marxismo? é uma tentativa de entender as mudanças sociais e intelectuais radicais entre o século XX e o século XXI.” Conforme Barcellos, Therborn identifica o legado do Marxismo do século XX como teoria crítica e analisa o pensamento radical mais recente.
Os associados do Cpers/Sindicato que se identificarem na recepção da conferência receberão um exemplar da obra 10 Anos de Leis Municipais, de 300 páginas, editada pela Câmara. Informações pelo telefone (51) 3220-4187, e-mail barcellos@camarapoa.rs.gov.br e no blog http://seminario.camarapoa.rs.gov.br
Claudete Barcellos (reg. prof. 6481)

sexta feira santa!


NY era um dia comum...


Estava em NY numa sexta feira santa de 1989 e recordo que o centro da cidade funcionava normal, como um dia qualquer. bancos abertos,tudo funcionando normal. O que vi de diferente foi uma pequena procissão perto de uma igreja católica. Nada mais.


*Já em Roma me disseram não ir pra lá na semana santa porque não se acha hotel nem comida. é que os padres do mundo inteiro e as freiras vão pra cidade eterna pra comemorar a Páscoa.


*em serafina, onde deveria estar nesta sexta, deve ter procissão até o cristo. que é engraçado. durante o ano é local de namoro e na semana santa vira local de penitência.

MEMORIAS


A PROCISSÃO DO MORRO!


É quinta feira santa, dia que escrevo e esta véspera sempre me lembra um lance de uma sexta-feira da Paixão quando trabalhava na Zeaga, picos de anos atrás...

O Mário Marona chegou pra trabalhar no dia de feriado, já puto da cara.....


Quando chegou, seu humor, que normalmente não era bom, foi pro pior estágio. Acontece que o velho Aveline o aguardava com a pauta mais pentelha do dia....subir o Morro da Cruz acompanhando o Oliboni carregando a cruz e o padreco aquele Angelo Costa dando berros pelo alto-falantes...Esta pauta tinha até um nome: a procissão do Morro da Cruz...Ninguém pedia pra fazer, era uma maldição....

Ai, nesta procissão muito politico do PT hoje tri bem instalado em gabinetes ministeriais de BSB começou sua carreira....

Pois o velho Aveline, que o Serginho Ros chama aqui de Jundiá - por causa dos bigodes que o velho tinha - resolveu encarar o Mario Marona e dar a pauta pra ele...


- Não faço esta pauta de merda....

foi a reação do Marona, a pior possível.


Aveline que era um muçum emsaboado, bom de lábia, levou Marona pro café do velho Mário e da dona Maria que ficava na época no porão da zero hora...


Com aquela lábia que deus lhe deu, aveline convenceu o Marona a encarar a pauta de merda....! embora o Marona tenha imposto uma condição: vou puxar pro lado social.....era tudo o que os magrinhos da Libelu queriam, fazer matérias puxando pro lado social....mas era tudo o que a empresa não queria. imagina época de ditadura.


Marona foi lá e voltou no entardecer da sexta....

sentou na máquina e foi batendo nas teclas como quem as quer destruir...e o Aveline, ali, desconfiado do que estaria saindo ai....quieto , sem se meter, mas de rabo no olho do repórter.


Marona entregou as laudas e quando arrumava aquela sua bolsa de couro pra ir embora, Aveline ordenou: não vai embora, fica aí....


é que o velho não saberia o que o Gaguinho na secretaria diria da matéria....foi tiro dado e jacu deitado: quando o Gago leu a matéria até o fim, começou a berrar lá dos fundos da redação ( a redação ficava no primeiro andar e o Gago ficava no fundo, na secretaria):

- MAGRO FILHO DA PUTA, MAGRO FILHO DA PUTA...TU QUER ME DERRUBAR...

aVELINE olhou pro Marona e disse:

- Tu viu o que tu me arrumou, vai lá e conserta...


E que Marona tinha posto no fim da matéria uma puta gozação encima de uma bacia de plástico onde Jesus(Oliboni) vertia seu sangue e lavava seus pés....o texto era tri debochado mesmo...

Deram uma manerada no texto e a matéria saiu, sob os protextos do Gago....

uma entrevista com a Cia. Zaffari

A rede Zaffari/Bourbon é pioneira na utilização da sacola de plástico verde no setor supermercadista, iniciativa implantada pela empresa no começo de março deste ano e que certamente será incorporada por outras redes em breve. Na própria embalagem, que suporta até sete quilos, o consumidor tem a informação de que a nova sacolinha é confeccionada a partir de cana-de-açúcar, matéria-prima renovável, e que seu uso contribui para a redução da emissão dos gases do efeito estufa. Mais do que isso, com a frase “o futuro do planeta está em nossas mãos”, há um convite à reflexão.

Convido a uma breve leitura sobre o assunto no http://tocadamom.blogspot.com.br/

Maria Regina Moraes - Jornalista

ainda a morte do Pavilhão!

Olides. Meu irmão, que tem um regional ( ele toca, bandolim, cavaquinho ) e todas os sábados fazem uma apresentação, num bar novo, na Av. Ipiranga, na frenta da CEEE, era amigo dele. Muitas vezes estivemos juntos com o Airton. Eu, faz muitos anos que não falava com ele. Pena. Farei sim, um material sobre a vida e a minha amizade com o Airton. OBS: O que achou do material, que a Rachel, mandou? Um araço Gelson ( estou em casa... muita ch8uva e trovoadas. A temperatura caiu, agora)

Gelson Farias

TEMPORAL ATINGE BUENOS AIRES E DEIXA SEIS MORTOS

De Buenos Aires
Gelson Farias


Um violento temporal de granizo atingiu a cidade de Buenos Aires pouco antes das quatro da tarde desta quarta-feira (4/4). A precipitação cobriu de branco as ruas portenhas, dando o aspecto de neve. O fenômeno inusitado pela intensidade acabou provocando sérios transtornos no trânsito, danos em milhares de automóveis e a interrupção de alguns serviços públicos, como o metrô, que ficou inundado em diversos trechos. Eram exatamente 16 horas da tarde, o céu fechou sobre a cidade de Buenos Aires e uma intensa chuva acompanhada de granizo caiu, obrigando a população a procurar abrigo debaixo de marquises e varandas, enquanto outros corriam para estacionar o carro em lugar seguro e evitar a quebra de vidros. O prejuízo da tempestade, , foi grande. Nas ruas, os galhos de árvores caíram sobre os veículos, vários sinais de trânsito pararam de funcionar, a transmissão de alguns canais de TV por assinatura foi afetada e as operadoras de telefonia celular tiveram dificuldades para restabelecer a comunicação. Partes das estruturas de alumínios no Aeroparque sofreram sérios danos. Por várias horas durante a noite e quase toda a madrugada o aeroporto ficou com restrições ( fechado).

Da janela o prédio das Aerolíneas argentinas. Centro de Buenos Aires



Perto da minha casa, Rivadavia.



Rivadavia... ( foto feita com celular).


Na Província de Mendoza foi o granizo que provocou destruição. Mais de quatro mil hectares de fruticultura foram atingidos pelas pedras de gelo que alcançaram o tamanho de ovos de galinha. As perdas foram totais em diversas propriedades, especialmente na localidade de General Alvear. O granizo que veio acompanhado de vendaval deixou ainda dez feridos sem gravidade, árvores caídas e postes derrubados. Segunda o serviço de meteorologia de Buenos Aires, as nuvens atingiram dezesseis quilômetros de altura. As pedras de gelo de até oito centímetros caíram por dez minutos numa extensa área do sul de Mendoza.

Veja as fotos dos danos pelo granizo em Mendoza, do site do Lanacion.com.

 

MENSALÃO!MENSALÃO!MENSALÃO!MENSALÃO!MENSALÃO!
JÁ TEVE GENTE PUNIDA EM RELAÇÃO AO MENSALÃO.
VEJA SÓ O QUE A VEJA PUBLICOU EM 17.05.2006. ORA,ORA, VEJA SÓ.

Brasil
O crime compensou
A primeira punição do caso mensalão
é convertida em multa – e dividida
em cinco suaves prestações
Alexandre Oltramari

Às vésperas do primeiro aniversário do mensalão, surgiu enfim a primeira punição judicial do caso. Três dirigentes do PT no Rio Grande do Sul, com o objetivo de se livrar do processo e deixar de correr o risco de parar no xilindró, fizeram um acordo com a Justiça: aceitaram doar cestas básicas a uma instituição de caridade em Porto Alegre. A quantidade de cestas básicas é que chama atenção: uma por mês, durante cinco meses. E nada mais. No total, cada réu terá de desembolsar 1.750 reais, divididos em cinco suaves parcelas de 350 reais. Os três dirigentes são réus confessos. Eles admitiram que pegaram 1 milhão de reais no valerioduto e disseram ter usado o dinheiro para pagar despesas de campanha do PT gaúcho. O petista Marcos Fernando Trindade atuava como "mula" do esquema, carregando dinheiro em malas entre Belo Horizonte e Porto Alegre. Quando desembarcava na capital gaúcha, o dinheiro era distribuído pelo ex-presidente do partido, David Stival, e pelo ex-tesoureiro, Marcelino Pedrinho Pies. Agora, cada um vai pagar um salário mínimo a uma instituição de caridade durante cinco meses.
A desproporção entre o crime e a punição só não é maior que o constrangimento que o caso produz para o ministro Tarso Genro, o principal articulador político do governo, em Brasília. O dinheiro que o valerioduto canalizou ao PT gaúcho serviu para pagar despesas da campanha de Tarso Genro ao governo do estado, na qual perdeu a disputa para o atual governador, Germano Rigotto, do PMDB. Do total de 1 milhão do valerioduto embolsado pelo PT gaúcho, a maior parte chegou ao estado em malas. Mas 150.000 reais desembarcaram na arca petista por meio de dois cheques de 75.000 reais, ambos nominais a duas gráficas, a Impressul e a Comunicação Impressa. Em sua defesa, os acusados tentaram isentar Tarso Genro. Disseram que a quantia foi utilizada para saldar papagaios eleitorais, mas que nenhum centavo foi usado na campanha de Genro. As investigações, no entanto, mostraram que essa versão não tinha respaldo nos fatos. Descobriu-se que as duas gráficas brindadas com os cheques de Valério foram fornecedoras da campanha eleitoral de Genro ao governo.

DO SITE DO POLIBIO BRAGA: 04.04.2006
Genro adere ao chavão lulista “eu não sabia” ao falar sobre nomeação de petista que usou o Valerioduto
Ou o governador Tarso Genro finge muito bem ou ele, de fato, não sabia que um envolvido com o escândalo do Mensalão havia sido nomeado para ocupar cargo de chefia em seu governo.

. Nesta quarta, ele disse que “se isso ocorreu, foi um erro”.

. “Isso” a que se referiu Tarso, foi a nomeação do petista Marcos Fernando Trindade para a Secretaria de Habitação e Saneamento, em fevereiro. Além do salário, ele recebia uma gratificação de 40%.

. Trindade já foi exonerado.

- O governador Tarso Genro sabia muito bem o que estava fazendo ao nomear o engenheiro Trindade. No ano passado, o governador premiou outro personagem do Mensalinho, no caso o advogado Jorge Garcia. O advogado Jorge Garcia ficou famoso ao protagonizar a libertação de Marcos Trindade, o "mula" usado pelo Valerioduto, preso em São Paulo com R$ 150 mil na cueca, que trazia para o PT do RS. Era dinheiro sujo, parte de R$ 1 milhão que o mensaleiro Marcos Valério mandou para pagar as contas da campanha eleitoral do Partido no RS. Em 2002, Tarso Genro perdeu para Germano Rigotto. Em 2006, em Porto Alegre, como consequência das malfeitorias do Mensalão, foram punidos na Justiça o presidente do PT, Davi Stival, mais o tesoureiro, Marcelino Pies, e o "mula", Trindade. Foram as únicas condenações ocorridas no âmbito do Mensalão. Davi Stival, que tinha prometido cortar o próprio pescoço, caso fosse comprovado o uso do dinheiro sujo, continha com suas vértebras intactas.
REALMENTE.......O “MENSALÃO NÃO EXISTIU”. É TUDO INVENÇÃO “DA MÍDIA GOLPISTA”. “NÓIS SE DIVERTE”, COM OS PESTISTAS QUE ESPERNEIAM.
SERGIO OLIVEIRA – CHARQUEADAS - RS

Depredação em massa...

De Buenos Aires
Gelson Farias

Olides.
Este é o prédio ( abaixo ) onde fica o escritória da Aerolineas Argentinas, Bouchard 547, 1106 Buenos Aires, Argentina. O prédio é de esquina, uma construção antiga, bem no centro da cidade. Para ter uma ideia, na madrugada de hoje, manifestantes atiraram pedras nas janelas de vidros do prédio. Todas foram quebradas. E sabe por que fizeram isso! Somente por que o prédio é conhecido como “London City”, (cidade londrina) é uma galeria (sete andares) onde existem inúmeras lojas e departamentos de roupas de grife. Por aqui, Olides. Essa turma fez uma grande arruaça por onde passam. Tudo que lembra Londres e depredado. As depredações começaram com uma manifestação e depredação contra a Embaixada de Londres, no centro aqui de Buenos Aires.


È uma foto entiga. Quando começei a trabalhar aqui. Estou com o uniforme da aerolineas... Uma gracinha... Todo de azul!

Os manifestantes quebrando tudo... Na Embaixada de Londres.

CUIDANDO DO ( NOVO) LAR


No último sábado, o ex-vereador Arthur Zanella andava no Nacional da Nilo comprando coisas pra sua casa....digo sua nova casa....

Mais magro - uns 15 quilos - o reconheci porque falava alto com uma funcionária do super.

E me contou que estava se separando da mulher Beatriz e montando sua casa...

- Pedi ajuda pra guria aqui do super, e perguntei a ela o que ela compraria pra montar sua casa, confessou Zanella que pelo visto não tem muita habilidade pra lidar com afazeres domésticos.


Zanella é um grande gozador.


Quando Villela se separou de sua mulher, ele comentava com amigos que nunca vira o amigo tão feliz....

Recebo do deputado Feltes!

Pra onde vai Zambiazi?


da esquerda pra direita Germno Bonow, Pedro Simon, Celso Bernardi, Sérgio Zambiazi(em pé, no microfone) João Gilberto Lucas Coelho, José Ivo Sartori e Antônio Britto

em 5.6.1998 em Osório na campanha de reeleição de Britto e na campanha ao senado de Simon. foto do Carlos Alberto Silva/Divulgação.

Rmores insistentes dão conta que o radialista ( ex-senador Zambiazi) será candidato a deputado federal na próxima eleição?

Será? no momento, ele está na Farroupilha, retomando o terreno perdido pro Gugu Streit!

MAFALADA: 50 ANOS DE CONSCIÊNCIA E REBELDIA


Ela é uma argentina tão famosa quanto Che Guevara. Nasceu em 15 de março de 1962 para uma campanha publicitária no diário Clarín que, contudo, rompeu o contrato. Mais tarde, quando já tinha dois anos (em 29 de setembro de 1964) que ela ganhou as páginas dos jornais, no hebdomadário Primeiro Plano. E, em 1965, foi para o diário Mundo, de Buenos Aires, de onde se espalhou pelos corações e mentes.


De Buenos Aires
Gelson Farias


Dispunha-me a festejar o aniversário de Mafalda percorrendo páginas e portais que, nos últimos dias, recopilaram frases, tiras, desenhos, histórias desta genial criação de Quino. Dizem que Mafalda é uma das imagens que mais circulou e circula no mundo e, junto com outro ícone argentino, Che Guevara, ilustra milhões e milhões de camisetas, cadernos escolares, pôsteres, adesivos, revistas, jornais e agendas, uma multidão iconográfica que revela admiração, respeito e a mais absoluta devoção por esta garota de cabelos rebeldes e frases de inteligência demolidora. Na noite de ontem, estava assistindo um canal internacional, topei com um uma excelente série produzida pela Unicef (2 Lifes: 2 Miles aparte), que apresenta um contraponto entre a vida de duas crianças separadas por duas milhas de distância, em uma mesma cidade, em uma única realidade, mas em dois mundos diferentes. A história deste novo capítulo se passa em Mumbai, Índia, onde convivem sem saber duas meninas.
Manisha é muito pobre, faz trabalhos domésticos, abandonou a escola embora talvez suspeite que fosse a escola que a abandonou. Maansi é uma entusiasmada e animada garota que ama seu colégio, pertence a uma família de classe média e como tantas outras meninas de sua idade lota seu armário de adesivos de princesas. O vídeo constitui um contraste polifônico entre estas duas vidas pequenas nas quais se reflete um futuro de injustiças e um futuro de oportunidades.



Mafalda.

Manisha chora. Chora quando lembra que teve que abandonar a escola, porque ela quis, porque ela não pode, porque ela teve que fazê-lo, por que nas condições em que sua família vivia não pode evitar fazer isso. Chora como chora qualquer garota, mas suas lágrimas nos pertencem a todos, molham nossas bochechas a mais de duas milhas de distância. Suas lágrimas são como as de qualquer garoto, qualquer garota. Lágrimas que partem o coração e interpelam nossa preguiçosa consciência. Quando uma garota chora, em qualquer lugar do planeta, o faz da mesma forma. Quando chora por uma injustiça, sua dor é universal.

Depois de tudo, as lágrimas de Manisha me comoveram. Não sabia como fazer. As frases certeiras desta pequena que odeia a sopa e dialoga com sua tartaruga Democracia, atravessavam minha cabeça em busca de alguma explicação para a barbárie que significa negar a um menino, a uma menina, seus direitos. Pensei que Manisha jamais conheceria Mafalda. E pensei que era isto o que Mafalda tanto se esforçava para nos fazer entender: as lágrimas de Manisha não podem ser derramadas em vão. As lágrimas de Manisha devem ser nosso guia, nossa energia. Negar a um pequeno o direito à palavra, o direito a escrever seu próprio nome, a ler o mundo, a contá-lo, é uma das mais brutais injustiças que ainda se perpetuam em um planeta indiferente ao sofrimento dos mais débeis.
Mafalda, esta menina que faz 50 anos, nos esporeia com sua inteligência. Sabe disso. Como gostaria de celebrar o aniversário de Mafalda com Manisha! Seus nomes soam tão doces, tão ternos, tão parecidos!

Hoje, não entrarei em nenhuma página, nenhum portal ou jornal que lembre a Mafalda. Isto basta! Entendi! Mafalda vive nas lágrimas e risadas de todas as Manishas que habitam a face da terra. E é a elas que devemos todo nosso esforço e todo nosso compromisso. Mafalda, mais uma vez, saiu com uma das suas... Não há melhor festejo do que lutar para que todos os seres humanos tenham direito à palavra. Não há melhor forma de festejar do que lutar pela comunhão da esperança, onde homens e mulheres se aninhem no compromisso de fazer com que as lágrimas de Manisha não nos sejam indiferentes. Festejemos este aniversário construindo um mundo onde seja possível, como certa vez recordou Gianni Rodadi, “o uso total da palavra para todos. Não para que todos sejam artistas, mas para que ninguém seja escravo”.

MEMÓRIA!


INAUGURAÇÃO DO BEIRA RIO....

O MAIOR FOGUETÓRIO

DE PORTO ALEGRE!


de pé da esquerda pra direita: Ivo Correa Pires( um dos mandarins) Sadi Schwertz, Bibiano(ou será Daison) Pontes,...,...., Tovar,... Schneider(goleiro), Gainete, ...,...., Scala, Jorge Andrade, Elton , Volmir Louruz, Laurício, Daltro Menezes...

Agachados, da esquerda para a direita: Gilson Porto, Canhoto, Jangada, José Urruzmendi,Lamas, Braulio( garoto de ouro) Dorinho, Mosquito, Valdomiro, Canhoto, Sérgio Galocha, Claudiomiro e o roupeiro Moura.

nA MANHÃ DO DOMINGO , 6 de abril de 1969 - pelo que me lembro era um domingo de Páscoa e fazia muito frio - acordei de madrugada na JUC-5, na Venancio Aires, esquina Santa Terezinha, lá pelas seis da manhã e o foguetório tomou conta de Porto Alegre.

Era uma maré vermelha, mas de colorados...Foi a chamada Alvorada Colorada....

Era o dia festivo da inauguração do estádio Beira Rio que estavam construindo há mais de 10 anos. Apelidado pelos gremistas pejorativamente de " Boia cativa" - porque ficava dentro do rio Guaíba - o Beira Rio tornou o Inter o que é hoje.

Bem, mas pra concluir, não fui ao jogo inaugural naquele dia- nem tinha como - mas depois com um colega que era coronel da Brigada Militar matei algumas aulas no Clássico da noite no Julinho pra irmos ver jogos importante do festival que foi naquele abril de 1969.O meu colega, cujo nome não recordo, dava carteiraço e entrávamos no Beira-Rio desta forma....

Bom, aquele domingo o Inter ganhou aquele jogo festivo contra o Benfica, de Portugual.

Foi assim. Inter: Gainete,Pontes, Laurício,Sadi, Scala, Dorinho, Tovar, Claudiomiro, Gilson Porto, Valdomiro, (Jose'Urruzmendi) e Braulio(Sergio Galocha)TECNICO DALTRO MENEZES....

Benfica> José Henrique,Adolfo Messias, Humberto Fernandes, Zeca e Cruz, Zé Augusto(Nenê) e Toninho, Praia( Victor Martins), Torres, Eusébio e Simões(técnico OTTO GLORIA)
RENDA DIVULGADA. 415.832,00 cruzeiros novos.

Juiz. José Roque Gallas, com os bandeirinhas Jeferson de Freitas e Verno Kersten.

Pro Inter quem fez os gols foi Claudiomiro(primeiro gol do Beira-Rio) e Gilson Porto. Pro Benbfica, foi Eusébio.

 

a morte do Pavilhão...


Boazinhas

Nos últimos anos, o Pavilhão vivia de emprestar dinheiro.ERa como se diz agiota....

Prum cara que jogou como ele, só se pode ver que o futebol começou a dar dinheiro de uns anos pra cá.


Não que o Pavilhão estivesse passando fome. Mas tinha que bastear porque era uma pessoa humilde.


*Airton teve e tem fama de mulherengo...Dizem que comeu muita gatinha por aí...e que algumas apareceram grávidas. Mais velho que o mundo...

Ele andava ultimamente viúvo, assim como seu filho Tito, que também enviuvara e que morava junto do pai.


*Ainda sobre a fama de comedor do falecido que foi velado ontem no Conselho Deliberativo do Olimpico, conta-se que ele seria vendido pro México mas que tinha tanto " problema " por aqui que sua mudança seria problema.


*Airton se pelava de medo de avião....e num jogo, como ele tinha mania de subir muito, seu colega de zaga, o Julinho, ou Juninho gritou pro Pavilhão:
- Sobe, sobe que ai nós teremos que ir lá jogar contra eles...

queria dizer a ele que se tomassem um gol, teriam que viajar de avião, o que deixava o Pavilhão borrado.


FEDERASUL EM BAIXA


o ALMOÇO DA FEDERASUL NAS QUARTAS, NÃO ATRAI MAIS TANTO OS COLEGUINHAS COMO NOS OUTROS TEMPOS.. ACONTECE QUE CORTARAM O VINHO...

E A AGUA NÁO É MAIS DE BOLINHA....


*oNTEM, DIA 4.4 FALOU LÁ O SECRETÁRIO mAINARDI, DA AGRICULTURA...E NO DIA 18 É O ALEXANDRE POSTAL...


O governador Tarso abriu a temporada dos almoços.


*TEM OUTRO PROBLEMA: A FEDERASUL AGORA NÃO CONFIRMA MAIS NO DIA ANTERIOR SE HÁ OU NÃO VAGA PRA ALMOÇO, OU SEJA, FILAR UMA BOIA....

EM BOM PORTUGUES É ISTO. OS COLEGUINHAS VÃO PRA FILAR UM ALMOÇO....UM GRUDE...

A COLETIVA É PRETEXTO!

O REMINDO ESTÁ CURTO E GROSSO COMO PATADA DE PORCO!


Fidel e o Papa
A pergunta do século foi feita por Fidel na semana passada:
– Para que serve o Papa?
Até agora só vi repetirem a pergunta, nenhuma resposta.

Crença
Dizem que nem a velhinha de Taubaté acredita mais no Mensalão.

Água fria
Banho de Cachoeira se toma pelado e se sai abonado.

Remindo Sauim

MORRE O HOMEM,

FICA A LENDA


Vim agora há pouco do velório no salão do Conselho Deliberativo do Olimpico do atleta Airton Ferreira da Silva, o Pavilhão. Não vi ninguém de importante lá, apenas os familiares e alguns amigos. DE brancos lá estava eu, o Jorginho Mendes, o Cacalo, que chegou depois e alguns poucos. Os demais eram todos negros, como o morto.

Nunca vi o Airton jogar, apenas quando criança e meu tio Toni me fez gremista, eu escutava pelo rádio - que ouvíamos no rádio de bateria,ainda - suas granças partidas. Lembro que era ele, Ortunho, de goleiros, o Arlindo, o Alberto e o Germinaro.

Quando minha mãe me levou pela primeira vez ao consultório dentário no Hospital Paroquial, os dentistas que eram os irmãos Dino e Rony Soccol, ambos gremistas, davam pros guris, como eu uma revista do Grêmio pra nos acalmar quando nos arrancavam os dentes e sangrava.

Lembro até o local onde ficava o consultório(nos fundos do hospital) e da cor das revistas. Isto faz mais de 55 anos...

Ontem, no velório do Airton, que também chamaram um dia de Pavilhão, me passou pela mente toda esta história.

Pra se ter uma idéia o Airton era aqui no Sul comparado ao Pelé em SP e ao Garrincha no RJ....


FOLCLORE


No bar do Felipe, que fica na Praça João Antônio, a 40 metros de onde morou o Airton nos últimos anos - av.José de Alencar, 1260 - numa casinha de alvenaria azul( não se sabe se por acaso, ou porque ontem ao meio dia, entre o dono e seus amigos, o assunto era a morte do vizinho.

Fiquei sabendo ali que Airton estava há oito dias na UTI do Ernesto Dornelles.

De minha parte, no ano passado, estive duas vezes com o Pavilhão. Numa fui lá saber se ele queria fazer um livro, mas aí me lembrei que já existe um...

Escrito pelo colega Celso Sant'ana( não é parente do famoso) ele retrata bem quem foi o Pavilhão.

Pois minha conversa naquela tarde que estive com o Airton na sua casa girou em torno de um livro, quando ele me propos que estava afim sim de fazer outro lindo, mas ele me adiantou que sua meta era fazer um livro que ensinasse as crianças a jogar bola. Ficamos naquilo....


Aí o Serginho Ros, aquele que já vestiu segundo ele a gloriosa camisa do tricolor, me pediu pra marcar um en contro com o Pavilhão e no ano passado, numa de suas vindas, fomos lá.

De novo o Airton nos recebeu gentilmente....

Ele e o Serginho trocaram muitas informes sobre jogadores do Grêmio, dos quais eu ouvira muito falar e pelos quais havia torcido muito quando criança.Gessy, Ortunho, Vieira,...de cada um Airton tinha uma história. Sabia a vida de todo mundo, quem tinha falecido, quem ainda estava por aí.


Eles tinham um povo que se encontrava sempre de ex-jogadores do Grêmio,entre os quais estava o meu centroavente preferido( meu e de todo o povo gremista) o Alcindo Martha de Freitas.


nÃO FAZ 20 DIAS ATRÁS QUE NUMA SEGUNDA QUE PASSEI no bar do Felipe, na Praça Antônio João, num dia de muito calor, levei um livro pro Airton firmar seu nome, como lembrança.

Mas quem me atendeu me pediu pra ligar e marcar hora. Achei aquilo meio estranho, e depois não fiquei sabendo mais nada...

Fiquei sabendo pelo Mauro Rocha que o Airton estava mal....

Ontem, no Mendelski, ouvi a noticia de sua morte....

MEMORIA DA IMPRENSA

BARÃO DEIXOU O ESPAÇO


EM BRANCO DO ANUNCIO DA CEE!

O GERSON ANZULLIN ficou de mandar um anúncio pro meu jornal FITNESS e nunca mandava. Ontem, eu quase decidi fazer o mesmo que o falecido Luis Osório, o Barão,fez de uma feita quando a Caixa Econômica Estadual (CEE) havia reservado um espaço no seu jornal - ou haviam prometido ,sei lá - através da agencia Simbolo. Como a empresa de publicidade não mandava nunca, ele fechou o jornal com meia pagina em branco e tacou lá: espaço reservado pela CEE.

e quando saiu mandou a conta.

consta que pagaram!

POR TELEFONE FOI DUZENTAS VEZES MELHOR....


nÃO SEI PORQUE MAS NÃO GOSTEI DO TEXTO QUE O SERGINHO PUBLICOU AQUI SOBRE OBOY DA UH...QUANDO ELE ME CONTOU A HISTORIA, POR TELEFONE, ESCRACHANDO COM O CARA, FICOU 200 VEZES MELHOR.


QUANDO O CARA COMEÇA A SER TODO FLOREADO, SUAVIZAR A COISA, PRA MIM PERDE A GRAÇA. NEM LEIO....


A HISTORIA DO BOY DA UH QUE VIROU NOME DE ESTADIO CONTADA DE FORMA ESCRACHADA COMO O SERGINHO FEZ VIA FONE ERA MUITO MAIS ENGRAÇADA.

NO TEXTO, ELE MANEROU...

AH, E EU SEI DE UMA HISTÓRIA DE UM BOY DA UH QUE QUEM ME CONTOU FOI O JESUS IGLESIAS, SE NÃO ESTOU ENGANADO. O CARA SE CHAMAVA ARI E OS CARAS COMO ESSE DO VALOR ECONOMICO DE AGORA, O COMUNA QUE NÃO LEMBRO O NOME AGORA, ORDENAVA:

- ARI, FILHO DA PUTA, VAI PAGAR ISTO PRA MIM NO BANCO.

NA VERDADE, ELES DIZIAM ISTO PRA MEXER COM OUTRO ARY, ESTE O DONO DO JORNAL, O ARY CARVALHO!

ATÉ QUE UM DIA O DONO DO JORNAL ENCHEU O SACO DAQUELA APORRINHAÇÃO E MANDOU O BOI PRA PUTA QUE PARIU. O DESPEDIU SÓ PRA NÃO TER QUE OUVIR AS SACANAGENS DOS SEUS EMPREGADOS.

Coleguinhas


*Ontem,dia 4 , fez um ano da morte do Flávio Alcaraz Gomes.

MOVIMENTO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS/Brasil INFORMA:

clique aqui para ler o CONVITE AUDIÊNCIA PÚBLICA DIA 10 DE ABRIL – CDHM

Comissão Parlamentar da Verdade terá encontro com sociedade civil

Convidamos Vossa Senhoria a um encontro da Comissão Parlamentar Memória, Verdade e Justiça com entidades da sociedade civil para levantar propostas de cooperação no resgate da memória histórica sobre as violações de direitos humanos com motivação política entre 1946 e 1988: este é o objetivo da audiência pública a ser realizada no dia 10 de abril, às 14h, no plenário 9 do Anexo II da Câmara dos Deputados.
A Comissão Parlamentar Memória, Verdade e Justiça é a denominação pública da subcomissão permanente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, da Câmara, cuja missão é contribuir e fiscalizar os trabalhos da Comissão Nacional da Verdade, criada pela Lei 12.528/2011, no âmbito da Presidência da República.
Estão sendo convidadas a participar do evento organizações e personalidades com trajetória de atuação na promoção dos direitos humanos, do resgate da verdade histórica sobre as mortes, torturas, desaparecimentos forçados e outros crimes cometidos por agentes públicos durante a ditadura de 1964 e também no período anterior previsto na referida lei.
“Já estão formados 16 comitês estaduais, e temos registro da existência de pelo menos 33 comitês populares em todo o país, todos mobilizados para ajudar na construção coletiva da nossa história”, contabilizou a coordenadora da Comissão Parlamentar da Verdade, Deputada Luiza Erundina (PSB-SP). Ela acredita que muitas outras organizações serão criadas em sindicatos, universidades, movimentos sociais etc.
Erundina explica que a cooperação do Legislativo com a sociedade civil visa a “somar forças para ajudar-nos mutuamente, seja encorajando novos testemunhos ou revelando documentos com valor histórico, seja no encaminhamento de acervos à Comissão Nacional da Verdade e ao Ministério Público para as providências cabíveis, dentro do estado democrático de direito”.
Entre as entidades convidadas, Conselho Federal da OAB, Movimento de Justiça e Direitos Humanos, Tortura Nunca Mais, CNBB, Comissão Justiça e Paz, centrais sindicais, UNE e UBES. Organizações do poder público como Arquivo Nacional, o IPEA, universidades, entre outras, também estão sendo convidadas.
Mais informações:
Assessoria da Comissão de Direitos Humanos e Minorias
61.3216.6570 – cdh@camara.gov.br

A COLIGAÇÃO QUE NÃO DEU CERTO!


bRIZOLA QUERIA GANHAR UMA ELEIÇÃO DE PEDRO SIMON E EM 1986 COMPÕS COM NELSON MARCHEZAN UMA COLIGAÇÃO FORTE NO RIO GRANDE DO SUL. JUNTAR OS CACOS DO PDT - ANTIGO PETEBE E BRIZOLISMO E GETULISMO E JANGUISMO - COM A ARENA NÃO FOI UM PROJETO FACIL....

MAS A COLIGAÇÃO QUE AS ELITES FIZERAM NÃO DEU CERTO E O POVO VOTOU NO PMDB NAQUELE ANO,DANDO VITÓRIA ESMAGADORA A PEDRO SIMON, QUE FOI,DIGA-SE FAVORECIDO PELO PLANO FUNARO ...

DOS ESTADOS BRASILEIROS, NAQUELE ELEIÇÃO, O PMDB FEZ 22 GOVERNADORES, MAS EM SEGUIDA O CONGELAMENTO DE PREÇOS SE DERRETEU E O POVO PAGOU MAIS UMA ILUSÃO!

ESTA FOTO ESTÁ NO LIVRO DO BAR TREZE, DE CAXIAS DO SUL, NUMA VISITA QUE A CARAVANA FEZ

De S. Borja


foi ontem de noite, no porto - uma área que foi revitalizada em S. Borja - o show dos bagual que foram acampar na Barranca...

Dizem por s.borja - a capital nacional do TOXICU depois da Operação Navalha - que nestes dias o chinaredo fica feliz,feliz!!!!


MALVINAS, 30 ANOS!


Fazia 5 graus num dia de fevereiro de 2009 quando a leitora Naira Sanes chegou as Ilhas Falklands, ou Malvinas.

Lá ela fotografou a chegada do barco dos turistas, o memorial dos mortos das ilhas Falklands,a sede do jornal nas ilhas chamado de Penguin News, e a praça com dente de baleia...Olhem ao fundo a cor dos tetos das casinhas, bem ao estilo inglês.....


EX-COMBATENTE BRITÂNICO PEDE “DIÁLOGO” COM ARGENTINA

De Buenos Aires
Gelson Farias

O Reino Unido, a Argentina e os malvinenses deveriam "sentar para dialogar" sobre as ilhas Malvinas e, talvez, "no futuro", sobre a soberania, opinou o tenente-coronel Tony Davies, ex-combatente britânico na guerra de 1982. Davies foi sargento do Regimento dos Guardas Galeses na Guerra das Malvinas e atualmente é vice-presidente da Associação de Medalhas do Atlântico Sul, uma organização com 5 mil membros de ex-combatentes e suas famílias. A dois dias da data que marcará 30 anos do conflito armado que envolveu o Reino Unido e Argentina pela posse das ilhas, Davies se mostrou favorável de uma aproximação com a Argentina e garantiu em entrevista por telefone com a Agência Efe que sua posição é compartilhada por outros militares que lutaram nas Malvinas.

Ingleses e argentinos entraram em guerra há 30 anos pelas ilhas MALVINAS! Ou serão FALKLANDS?


"Após 30 anos, é importante que as pessoas se sentem para dialogar sobre o futuro das ilhas e dos ilhéus" e seria "bom e franco se o Governo argentino, o britânico e, mais importante, o das Malvinas se sentassem juntos para dialogar e negociarem", porque "todos se beneficiariam".

Davies reconheceu que o Governo do Reino Unido nunca privará o desejo dos ilhéus de seguirem sendo britânicos e os ex-combatentes compartilham a mesma posição. A soberania - que reivindica Argentina - é algo que compete aos malvinenses, mas não se opõe a falar disso "no futuro" se houver "diálogo" e "confiança" entre as partes. Davies não acredita que se possa tratar de soberania "agora, mas quem sabe o que pode acontecer no futuro?", se perguntou.


Há trinta anos. Fuzileiros navais ingleses nas Malvinas, em 1982.

"Os ilhéus querem ser britânicos e o Reino Unido sempre apoiará o desejo deles de continuarem sendo britânicos", avaliou. O Governo do Reino Unido se nega a negociar a soberania do arquipélago com a Argentina, enquanto os ilhéus desejarem serem britânicos. A opinião de Davies coincide com o aumento da tensão entre os dois países pelo litígio.
"Eu acho que todos deveriam sentar-se para conversar. Tudo seria muito melhor", disse o militar, já aposentado, mas que se mantém ativo através dos contatos com seus ex-companheiros de "uma guerra que nunca devia ter ocorrido". Davies é ainda presidente da Fundação de Veteranos das Falklands (nome britânico das Malvinas), dedicada a arrecadar recursos para os ex-combatentes britânicos que precisam de ajuda.
É contrário a falar com os políticos porque entende que estes "acreditam nas guerras, mas são os soldados os que vão a campo e sofrem o resto da vida", mas insiste na necessidade do diálogo "sobre a pesca, o petróleo e o comércio com a Argentina".


Soldados argentinos marcham rumo à capital das Malvinas, Stanley,

"Tem de haver um caminho (para resolver). Sentar-se e dialogar", insistiu várias vezes este militar muito condecorado por sua participação na guerra do Atlântico Sul. Fã de golfe, este britânico de 66 anos contou em sua entrevista à Efe que manteve contatos com ex-combatentes argentinos, muitos deles amigos seus, com os quais realizou vários encontros na Argentina e o Reino Unido.
"Nunca houve uma palavra ruim. Nós rimos e choramos juntos", lembrou Davies. Garantiu não ter ressentimento algum com a população argentina e manifestou ter certeza de que esse país não quer outro conflito armado. Os membros de sua fundação lembrarão nesta segunda-feira a guerra no Parlamento britânico, onde se reunirão com parlamentares e representantes de diversas organizações de beneficência.
O conflito bélico de 1982, no qual morreram 255 militares britânicos e 650 argentinos, começou quando a junta militar argentina ocupou as ilhas em dois de abril e terminou com a rendição das tropas do país sul-americano em 14 de junho.

GOVERNO ARGENTINO VAI MULTAR TELEFÔNICA POR PANE EM CELULARES

Agradeço os elogios, mas eles devem ser creditados a blogueira porque não entendo lhufas de como isto se faz. eu sei escrever!(o editor)


Problemas técnicos deixaram mais de 16 milhões de clientes da empresa sem serviços de telefonia e dados por várias horas; agência reguladora federal de telefonia da Argentina exigirá compensação aos consumidores.

De Buenos Aires
Gelson Farias

O governo da Argentina anunciou nesta terça-feira, 3, que irá multar a unidade local de telefonia celular da companhia espanhola Telefônica devido a problemas técnicos que deixaram mais de 16 milhões de clientes da empresa sem serviços de telefonia e dados por várias horas. O presidente da agência reguladora federal de telefonia da Argentina, Ceferino Namuncura, disse hoje que a agência irá "impor as maiores multas" e exigir que a Telefônica compense seus consumidores pela pane nos serviços registrada ontem no país. Os problemas técnicos que atingiram a rede de telefonia celular da Telefônica na Argentina se estenderam por quatro horas, ao longo da manhã e início da tarde de ontem. Em comunicado, a empresa informou que "continua estudando as razões desse incidente extraordinário".

Ceferino Namuncura.

"(Isso) nos preocupa muito, num momento em que as empresas, especialmente a Movistar (Telefônica), estão muito lucrativas e em que nós entendemos que deveriam estar oferecendo serviços excelentes. Essa lucratividade permite às empresas fazer os investimentos que o governo e os consumidores demandam", criticou Namuncura em entrevista coletiva à imprensa. A Telefônica Argentina, que fornece serviço de telefonia celular sob a marca Movistar no país, disseram em comunicado que irá reembolsar seus clientes e oferecer mensagens extras de texto durante os quatro dias do feriado de Páscoa. A Telefônica é a terceira operadora de telefonia celular na Argentina, com 16,8 milhões de usuários até o fim de 2011.
TELAM.

REPÓRTERES SEM FRONTEIRAS DE BUENOS AIRES QUEREM LEVAR CASO DA LIBERDADE DE INFORMAÇÃO À ONU

De Buenos Aires
Gelson Farias

A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) com sede em Buenos Aires anunciou nesta terça-feira que planeja levar o caso da proibição do governo de Cristina Kirchner de não autorizar o trabalho de homens e mulheres (jornalistas do mundo inteiro) que fazem trabalhos como FREE para ONGS.


A organização não governamental baseada em Paris visitou Buenos Aires no fim de semana para avaliar as consequências da medida sobre à liberdade de informação e concluiu que significa a 'consolidação de uma hegemonia midiática no país proibindo o trabalho de jornalistas que não tenham vínculo em empresas de jornais e rádios na Argentina. O profissional que faz trabalhos para ONGS sofre o risco de ter de deixar o país. Segundo o comunicado, a proibição do governo de barrar as atividades da Organização Internacional dos Repórteres Sem fronteiras, com sede em Buenos Aires, inaugura uma autêntica hegemonia do poder sobre o espaço da liberdade de expressão. Os Repórteres Sem Fronteiras vão apresentar o caso para o Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), cuja próxima sessão acontecerá em Genebra de 11 a 18 de deste mês. Durante a visita, a organização disse que entrevistou jornalistas, representantes de ONGs e analistas políticos, mas não conseguiu marcar reuniões com funcionários do governo e de meios de comunicação públicos, já que os pedidos haviam ficado 'sem resposta'.


Organização de Repórteres Sem Fronteiras, sede em Buenos Aires.

Prezado Mazzarino...

Agora tu vais morrer de inveja de um serafinense. Como disse o Jefferson Barros, quando colocou o Caco Barcellos no JN, da TV Globo, no dia da morte do Garrincha - eu estava no Rio, no apê onde o caco vivia na época - agora fui levado ao Star System....falei por 15 minutos a uma repórter da ZH, de Pelotas, sobre rivalidades entre cidades gaúchas e não citei ne,m Encantado, e nem Muçum. Só falei de Serafina e de Guaporé....


e de São Borja e de Santo Thomé, pra ti morrer de inveja!!!!

Agradeço os jornais, o pão e o salame....abs

 

Gringo!
Via correio seguiram jornais.
Junto coloquei queijo, pão, salame, vinho e polenta.
Abraço,
mazzarino


SEPARAÇÕES


QUARTA FEIRA BRABINHA A DE ONTEM,DIA 3/4...QUANDO ESTÁVAMOS ENCERRANDO A SESSÃO AQUI NA SALINHA O ASSUNTO FOI SEPARAÇÕES....

E CHEGO EM CASA DE NOITE ME LIGA UM IRMÃO QUE ESTÁ PASSANDO POR ISTO E QUE NÃO FALOU DE OUTRA COISA SENÃO DE COISAS TRISTES POR CAUSA DE SEPARAÇÕES.


MAS EU PERGUNTO? PORQUE AS PESSOAS JUNTAM AS ESCOVAS DE DENTE PRA DEPOIS SE ODIAREM TANTO....?


Os jovens e a ditadura!

Tudo certo e legal...

Olides. Minha filha me enviou agora à pouco, um email, falando sobre a matéria e seus pontos pessoas sobre a história da revolução. Mas, como ele diz no email: " Pai. Acredito que pude, por instantes, ter a gratuíta e feliz ideia de escrever meus pensamentos. Pai. Escrevi o que de fato passava em minha mente naquele dia. Achei sensacionallll", di\z ela, euforica! Veja, meu amigo Olides, que a juventude( os jovens de hoje) faz com euforia estes textos falando sobre a ditatura. Nós, que nela estivemos ligados como se fossemos um cassulo, como assim dizer, não temos muita animação em escrever tais recordações. Mas, pela força da profissão, temos de informar, assim mesmo. Se era, mais ou menos, isso que querias!!! Um abraço. Olides. Gelson.


Gelson Farias


Educação Orgânica nas Escolas Municipais


A Educação Orgânica privilegia a estrutura orgânica da vida, ou seja, uma representação harmônica que considera os aspectos afetivos, sociais, psíquicos e físicos do ser humano como um todo, sendo a estética da vida uma fonte inesgotável de descobertas e um espaço rico para o desenvolvimento de todas as potencialidades.
Para a construção de uma educação de qualidade, faz-se necessário uma reflexão sobre a vida e a integração dos educandos no contexto social. A vida tal como a conhecemos sustenta-se na combinação harmônica, e por vezes caótica, de compostos químicos, cadeias e anéis de carbono com outros elementos.
O carbono tem propriedades que o tornam especial, entre as quais se destacam a enorme quantidade de compostos que pode formar, a grande afinidade de combinação com outros átomos e com ele mesmo, formando longas cadeias que amplamente se distribuem pela natureza.
Assim como o carbono, a educação orgânica visa dar ênfase a referências científicas, humanas e sociais essenciais para a formulação de uma proposta pedagógica que corresponde às necessidades de mudanças impostas pela sociedade global – a de uma educação contextualizada desenvolvida pela interatividade, tecnologia e convergência de conceitos, tendo como princípios básicos a valorização de pessoas como incentivadores e articuladores do processo educacional interativo de ligação e religação de saberes e conceitos, bem como o entendimento primordial do espaço humano e social como algo finito, natural e carente de cuidados e respeito permanentes.
Nesse contexto de valorização e pensando em ampliação de possibilidades e de um ensino mais prazeroso, a Secretaria Municipal de Educação de Serafina Corrêa vem consolidar o projeto Viva a leitura, desenvolvido desde 2009, com uma proposta de educação orgânica preconizada como fundamental nas relações ensino-aprendizagem, baseada na experimentação, no desafio, na releitura de realidade e imagens, tendo como pano de fundo a realidade do estudante, do professor e da comunidade escolar, num processo educativo organizador e articulado com princípios de cidadania sustentável, pensamento complexo, colaboração criativa, autonomia do conhecimento, consciência planetária e escola transformacional.
Esse projeto abrange a Educação Infantil e o Ensino Fundamental, anos iniciais, com a temática Linhas da Vida. A Educação Orgânica será desenvolvida em toda a rede municipal de ensino pela visão global que aborda educação e conhecimento, através das formações continuadas, conforme cronograma já estabelecido pela SME.

Por: Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

2014 SEM DEFINIÇÕES FUNDAMENTAIS

Por Carlos Chagas

Aceita-se como regra o raciocínio de que eleições municipais decidem-se em função de reivindicações e de queixas do eleitor relacionadas com o seu dia-a-dia. Rua esburacada, sem asfalto, abastecimento de água precário, má escola para os filhos, posto de saúde com falta de médicos, ausência de policiamento, cabine policial abandonada, transporte insuficiente e quanta coisa a mais a infernizar a vida do cidadão comum levam-no a selecionar o candidato a prefeito e a vereador que mais prometa corrigir tais deficiências. Claro que nas capitais dos estados e em grandes cidades pesam outros fatores, aqui e ali até ideológicos e partidários, mas, no geral, vota-se no candidato diretamente disposto a superar a agruras de cada um. Admita-se que assim transcorrerão as eleições de outubro, na maioria do país.

Bem diferente é o processo de escolha quando se trata de eleger o presidente da República, os governadores, deputados e senadores. Outros valores entram em consideração, não raro envolvendo diretrizes mais profundas. O eleitor é chamado a optar por políticas distintas, sejam nacionalistas, neoliberais, socialistas ou puritanas. Sempre haverá a hipótese de se municipalizarem as eleições nacionais, mas o normal é transcorrerem conforme debates distintos.

No passado o Brasil já apresentou lutas emocionados entre propostas de esquerda e de direita, reformismo ou conservadorismo, anti-comunismo e socialismo, economia de mercado ou estatizante, ditadura e democracia, tudo, evidentemente, sob lances de demagogia, histrionismo e corrupção, mas sempre sob inspirações maiores. Claro que com o personalismo dos candidatos minimizando doutrinas ou, pelo menos, dando a elas cores populares.

Estamos a um passo das eleições gerais de 2014, e a pergunta que se faz é em torno de que postulados ou princípios maiores elas irão se ferir. O Lula elegeu-se sob a égide de o poder transferir-se para o andar de baixo. Um operário na presidência da República significava, ao menos na teoria, conquistas mais acordes com as necessidades das massas, acima e além da política anterior de Fernando Henrique, favorável às elites. Dilma veio na esteira da mesma aspiração majoritária, ainda que oriunda da tecnocracia.

E em 2014? Qual o debate capaz de sensibilizar e polarizar o eleitorado? Em condições normais de temperatura e pressão já era para as diversas correntes políticas estarem definidas, fosse com a manutenção das mensagens do PT, fosse com o plano de vôo dos tucanos ou outras correntes. O diabo é que até agora, nada. A única tendência captada na opinião pública até agora parece a rejeição à corrupção e à impunidade, mas os companheiros, por razões óbvias, fogem da hipótese de fazê-la o divisor de águas nacional. Estão governando há nove anos e se progrediram essas pragas, deve-se também a eles. Só que o PSDB não se anima, no Congresso e fora dele, a fazer da luta contra a roubalheira sua bandeira eleitoral. Pode ser por conta de o governo Fernando Henrique haver contribuído com sua parcela de culpa para o desenvolvimento da impunidade e da corrupção.

Sendo assim, caso não se inverta a equação, as duas maiores forças em condições de empolgar o eleitor mantém-se de braços cruzados. Perdem tempo e não encontram rumos para disputar as preferências populares, exceto uns prometendo continuar as coisas como estão e outros sem saber onde nem o que mudar. Pobres prenúncios...

EXPIROU O PRAZO

Termina hoje o prazo para o senador Demóstenes Torres defender-se das graves acusações que o envolvem no relacionamento com o bicheiro Carlos Cachoeira. Missão impossível ou quase. Nesta semana de baixa freqüência parlamentar, e com a falta de uma possível reação factual de sua parte, o parlamentar goiano permanecia até ontem em cone de sombra, aconselhado por seu advogado a permanecer onde e como está, ou seja, na pior. Em política inexiste o impossível, certeza não há de que conseguirá manter o seu mandato, mas condenado ainda não está. De qualquer forma, esvaem-se as hipóteses dele ficar ileso.

Bah,Guto, poderiamos passar sem essa!

Paulinho Barcellos e Netho Henrique no Sonoridades desta quarta-feira (04.04), 20h30min, 1080 AM-

Prezados,
nesta quarta-feira 04 de abril, data em que o Sport Club Internacional completa mais um aniversário, o de número 103 de sua gloriosa trajetória, o Sonoridades presta sua homenagem ao clube fundado em 1909 pelos italianos da famiglia Poppe levando um grande colorado e que também é um graaaaaaaande músico, Paulinho Barcellos, que na década de 1980, naquele boom do rock gaúcho era o guitarrista do Frutos da Crise, banda que tinha na formação também Ricardo Baumgarten (baixo), Fernando Barcellos, irmão do Paulinho nos vocais, e Miguel Ângelo (bateria). O conjunto de rock fundado no início dos 80s no bairro Menino Deus, teve sua canção "Satânica Viagem" incluída na histórica coletânea roqueira local "Rock Garagem" (1984). E em 1985, o Frutos lançou um compacto duplo de estréia que hoje é uma raridade chamado "Eu só queria ser filho de um deputado federal"


O BAIXISTA RICARDO BAUMGARTEN DEPOIS DO FRUTOS DA CRISE PARTIRIA NUMA CARREIRA NACIONAL E INTERNACIONAL TOCANDO AO LADO DE IVAN LINS, GERALDO FLACH, VITOR RAMIL, BORGHETTINHO, TERENCE BLANCHART, entre outros. Em 2011 lançou seu primeiro CD autoral chamado "Encontro".

Paulinho Barcelos depois do Frutos morou na Europa, entre 88 e 90, e na volta participou das bandas Coverboys, Cine Privê e Bella Mau, nos anos 2000, faz uma parceria musical com Frans Von Kranen e monta com Netho Henrique, o La Bronca, com canções do CD "Metralhadora Giratória" de Netho.

O músico e compositor gaúcho Netho Henrique, vulgo General Netho, vai pela segunda vez ao programa, a primeira foi no já distante ano de 2004. COm Paulinho Barcellos, Netho teve as bandas General Netho, La Bronca e Pele de Cordeiro, esta última de covers de Lobão e que tocou na festa de estreia do programa Sonoridades, na época ainda chamava-se "Trip Musical", no Barquiteto da UFRGS em maio de 2003.

No bate-papo com o Netho e o Paulinho vamos relembrar também grandes nomes da música local que se foram como o lendário guitarrista Marcinho Ramos, falecido precocemente em 1994 e que integrou a Bandaliera.

OUÇA O PROGRAMA NOS 1080 AM ou via http://www.ufrgs.br/radio/
DEPOIS DA VEICULAÇÃO HOJE À NOITE O PROGRAMA COM O PAULINHO E O NETHO FICARÁ DISPONÍVEL ATÉ A PRÓXIMA QUARTA-FEIRA DE 11 DE ABRIL NO http://www.ufrgs.br/radio/programa.html (CLICANDO EM SONORIDADES)

SINTONIZA NA RÁDIO DA UNIVERSIDADE PRÉ-JOGO INTER X SANTOS E CURTE UM BATE-PAPO QUE VAI RESGATAR MUITOS EPISÓDIOS INTERESSANTES DO CENÁRIO MUSICAL DO RS E COM UMA TRILHA SONORA DE PRIMEIRA BY PAULINHO BARCELLOS & NETHO HENRIQUE
http://www.myspace.com/paulinhobarcellos
http://www.myspace.com/bandalabronca

Obrigado!!!
Abraços
Guto Villanova
Jornalista Mtb 16158
Apresentador e produtor do programa desde maio de 2003

Delegacia do Consumidor neles

Pensando bem, quase todo mundo sabia que o Demóstenes era figurinha carimbada do Carlinhos Cachoeira. Se a Veja sabia, a Folha e o Globo também sabiam, pois era dai que saia o material para seus escândalos diários. Só quem não sabia de nada era o leitor destes veículos de comunicação. Pagava caro para se desinformar. É um caso para a Delegacia do Consumidor, pois estes jornais e emissoras de televisão não entregavam o produto que anunciavam, a correta informação do que se passava na política brasileira.
Remindo Sauim

5º Encontro Latino-Americano por Memória, Verdade e Justiça.
COMPROMISSO DE PORTO ALEGRE

Versão revisada.
Os participantes do 5° Encontro Latino-Americano pela Memória, Verdade e Justiça - “CUMPRIR COM A VERDADE”, reunidos na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, na cidade de Porto Alegre, entre 30 de março e 1° de abril de 2012, aos 48 anos do golpe de Estado no Brasil, concordam em declarar que nossos Países devem respeitar e aplicar o direito internacional e as resoluções dos organismos responsáveis pela sua aplicação e que também devem cumprir com a Verdade, esclarecendo as graves violações aos direitos humanos ocorridas durante as ditaduras vigentes na região, na segunda metade do século XX.
Como nos encontros celebrados durante todo o ano de 2011, em Buenos Aires, Montevidéu, Santiago do Chile e La Paz, nas datas dos aniversários de seus golpes de Estado, nos comprometemos a levar adiante, onde quer que seja, o caráter supranacional das convenções e dos tratados internacionais a que nossos Estados tenham aderido, os quais devem ser incorporados às nossas constituições, admitindo uma hierarquia equivalente na medida em que essas normas acolhem o direito das pessoas, povos e permitem a convivência entre as nossas nações.
Comprometemo-nos também a confrontar toda a lei, decreto ou norma que possa reduzir, anular ou restringir a proteção aos direitos humanos, e propugnar que os Estados criem legislações nacionais para assegurar a execução e o cumprimento das sentenças penais dos organismos internacionais, sem que possam ser invocados conceitos de anistia, prescrição, irretroatividade da lei penal, coisa julgada, “ne bis in idem”, ou de qualquer excludente similar de responsabilidade que obstrua a investigação e a punição dos crimes contra a humanidade, conforme já estabelece a sentença da Corte Interamericana de Direitos Humanos.
À luz das experiências recolhidas em vários de nossos países, comprometemo-nos a exigir que as Comissões da Verdade, que devem ser constituídas para o esclarecimento das violações dos direitos humanos, tenham a autonomia e o poder que lhes permitam realizar plenamente o seu trabalho, e que as instituições ou entidades criadas pelos nossos Países para a proteção e a vigilância dos direitos humanos tenham a autonomia necessária para atuar com independência a fim de que aqueles fatos nunca mais se repitam.
Reiteramos o compromisso de exigir a abertura de todos os arquivos de Estado, particularmente aqueles dos serviços de inteligência das forças armadas (necessariamente submetidas ao poder civil), para reconstruir o passado, e, simultaneamente, exigir a aprovação de normas de “habeas data” que protejam as vítimas e denunciem os violadores. Neste sentido, comprometemo-nos com a luta, desde o âmbito de nossas ações, para exigir de nossos representantes “uma vontade política” que transcenda os programas de um governo e que venha a constituir uma política de Estado para a defesa dos direitos humanos.
Conhecedores de todos os horrores que sofreram milhões de latino-americanos em centros clandestinos de tortura e de desaparição, em campos de concentração, nas cadeias e quartéis, redobramos o nosso comprometido esforço para que os agentes de Estado, assim como os seus cúmplices civis, que violaram os direitos humanos sejam processados e punidos com penas proporcionais aos seus crimes. O Estado tem a obrigação de impedir crimes de guerra, genocídios e crimes de lesa humanidade.
Os Estados devem também reparar integralmente as vítimas das graves violações ao direito internacional humanitário, acatando e cumprindo a Resolução Internacional nº 60/147 da Organização das Nações Unidas (ONU), de 2005, quando se estabeleceu o direito à reparação integral às vítimas com medidas adequadas: restituição, indenização, reabilitação, satisfação e garantias da não repetição e da prevenção, o que também contribui para garantir que nunca mais ocorra o terrorismo de Estado.
Apresentamos nossa solidariedade aos ex-presos políticos das ditaduras na Bolívia, os quais esperam o cumprimento, por parte do Estado, da Lei 2.640, de reparação, dívida ainda pendente com o povo boliviano.
Comprometemo-nos, também, a apoiar o esforço do Estado Argentino de investigar os crimes de lesa humanidade que tiveram por vítimas todos os soldados combatentes, em 1982, nas Ilhas Malvinas (que constituem uma parte integral e indivisível do território argentino, cuja soberania se vê violentada pela ocupação colonialista do Reino Unido). Entendemos que tais crimes foram cometidos por seus superiores formados na Doutrina de Segurança Nacional, ministrada pela Escola das Américas para implantar a tortura, a desaparição de crianças e as violações massivas de direitos humanos de nossos povos. Tal prática afastou os Estados dos ensinamentos dos Libertadores de nossa América.
Convocamos, finalmente, ao 6° Encontro Latino-americano pela Memória, Verdade e Justiça que se celebrará no Paraguai, em lugar e em data que serão comunicadas oportunamente.
Pedimos divulgação.
Saudações
Jair Krischke – Presidente
Movimento de Justiça e Direitos Humanos

o Mauro Rocha também manda abraços pro dr. Oraldo, que esteve de niver!

 

REGISTRA NO BLOG, EDIÇÃO DE AMANHÃ, O SEXAGÉSIMO !!!!!!!!!, CREIO EU,
TERCEIRO ANIVERSÁRIO DELE !


NOSSO CUMPRIMENTOS, DESDE A LEGENDÁRIA, CENTENÁRIA E ESPARTANA PALMEIRA !!!!

GAÚCHO DEU NOME
AO GINÁSIO DE ESPORTES DE BRASÍLIA

Por Sérgio Ros

O jornal Última Hora, estava lançado em Pôrto Alegre. A loucura do Samuel Wainer estava fazendo um sucesso impressionante.
Começou como vespertino. Circulava por volta das 14 horas em cima da Folha da Tarde.
A redação do jornal, que ficava na rua Sete de Setembro, no andar de cima de um cinema e bem em frente aos jornais do dr.Breno Caldas,ou mais precisamente bem em frente à rotativa que diariamente colocava nas bancas o Correio do Povo, estava sempre cheia. É que o Neu Reinert,que dirigia o jornal,junto com o Nestor Fedrizzi, havia recolhido na Caldas Junior,no Diário de Notícias e no Jornal O Dia, que era dos padres, o que havia de melhor. Como por exemplo: o João Aveline (velho Jundiá) o Florianão,os Joãos - Souza e Ferreira, o Ib Kern, o velho delegado Wilde Pacheco, apelidado de Kid Tombadilho, por causa da maneira como caminhava. Enfim, estava lá o que havia de melhor no jornalismo.
A redação tinha dois ou três guris, que vestiam uma roupa cáqui,como os uniformes dos alunos dos Colégios Anchieta e Rosário. Era uma bossa nova nas redações. Os meninos eram chamados de boys e eram os quebra galho dos veteranos repórteres. Saiam para comprar cigarros,carregavam as laudas onde eram escritos os textos de reportagens. A gurizada se virava. Se sentiam futuras grandes estrelas do jornalismo.
Um dia apareceu por lá um garotão de uns 16 ou 17 anos. Folgado pra xuxú. Mas que logo ficou protegido pelo velho comunistão João Aveline, que já pensava em levá-lo para o Partidão.O menino chamava-se Nilson e logo logo passou a dar palpite em tudo. Em tudo que sabia ou mesmo em tudo que não sabia. Mas era amigo de todo mundo e protegido por todos os veteranos repórteres.
Um dia ele sumiu. Só ficamos sabendo que ele tinha viajado para Brasília, onde pretendia fazer carreira
e ser um cobrão como eram o Floriano,os Joãos Souza e Ferreira e o velho Ib Kern.
Em 74 eu estava na Manchete, no Rio,quando o seu Adolpho Bloch me deu ordens para embarcar para Brasília e assessorar em tudo que fosse possível, o seu amigo Juscelino Kubitschek.
Estava começando a me instalar na nova cidade. Começando a montar uma redação de peso,quando um dia, apareceu na minha sala um cara que eu achei que o conhecia de algum lugar. Só que o cara estava mais velho,tinha crescido e estava mais gordo. O cara era o boy Nilson, que agora assinava Nilson Nelson. Mas continuava o mesmo. Falava alto e sabia de tudo o que passava no DF. Se ofereceu para me ajudar no que eu precisasse e já foi adiantando que não estava procurando emprego. Me disse que era o chefão da TV Educativa e que narrava as principais partidas de futebol,volei,basquete, o que pintasse,para a TV do governo. Fui checar e o cara era mesmo o cara do momento no esporte. Não pediu emprego mas diariamente passava na Manchete para me ver e claro,dar palpites. Mas era ainda um bom menino.
Certo dia, ele organizou um tornei de futebol de salão com os coleguinhas dos jornais,rádios, televisão e sucursais. Ele do alto do seu poder na TV Cultura,narrava os principais jogos. E os jogos iam ao ar nos domingos pela manhã. Em dia o time da Manchete jogou a final do campeonato com o time do Estadão. Foi uma partida dura, mas perdemos.
Eu notei que discretamente as câmeras estavam sempre em cima de mim. Mas tudo bem. Não entendia nada de TV, como até hoje não entendo e fui tentando fazer o meu papel. O jogo seria exibido no domingo seguinte pela manhã. Onze hora se eu não me engano.
Resolvi fazer um churrasco na minha casa e convidei uns amigos para verem o vídeo. A espectativa era grande. Começou a transmissão e a imagem que aparecia na tela na tela,era eu. Mesmo quando eu não estava no lance. Claro que foi uma grande sacagem do Nilson,que deu ordens para só me filmarem,mesmo quando não estivesse disputando a bola. É claro que foi uma grande gozação. Tomei a maior vaia dos meus convidados e passei a receber centena de telefones dos meus amigos que ligaram a TV para ver o video da final do torneio.
Passado uns tempos, chegou a notícia aqui em Brasília que o Nilson havia se sentido mal no Maracanã, quando narrava um dos clássicos do futebol carioca e falecera no hospital. Foi uma tristeza geral.Eu pessoalmente senti muito,mas o que mais me impressionou foi que Brasília inteira ficou de luto com a morte do nosso boy.
Hoje, o grande estádio esportivo do DF,leva o nome dele e que só agora descobri que ele não só se chamava de Nilson, mas

Blog da Aruque

Ginásio de Esportes NILSON NELSON, foi inaugurado em 21 de abril de 1973. Teve inicialmente o nome de Presidente Medici. Seis meses após a morte do Nilson, passou a ter o nome do nosso conterrâneo.

GDF


O Ginásio tem capacidade para 24 mil pessoas e já foi palco de grandes finais internacionais de futebol de salão,volei,basquete e outros esportes,bem como, palco de shows de artistas famosos.(Fotos do GDF). Sediou importantes atrações, como a luta de boxe pelo título mundial dos pesos pena, entre o brasileiro Éder Jofre e o cubano José Legra, em 5 de maio de 1973, e um show do conjunto musical Jackson Five, em 1974.


GDF

leitores(fazendo média com eles...)


O advogado Oraldo Rodrigues, um serafinense de quatro costados, como dizia o professor e advogado Egydio Chiarello, fez ontem,dia 3/4 , 64 anos.


Não falem mal de Serafina, perto dele! é bronca certa. Uma vez,durante uma audiência, o leitor deste site se indignou com um presente que teria feito uma menção que ele considerou desairosa a sua terra natal.

de São Borja


Depois do atraque da Civil na ultima sexta, um assesssor da Câmara Municipal local estava ontem preocupado em se desfazer dos exemplares do livro do Juremir Machado sobrea Legalidade que eles compraram quando o coleguinha foi ai dar uma palestra. Não faltou quem deduzisse que o assessor queria se livrar da DROGA!

de são borja


Preocupado com a " imagem" da colenda Câmara dos Vereadores locais, um assessor de um vereador, manda um recado lacônico sobre quem paga a erva-mate que é consumida no interior do recinto. Ele apenas diz o que vai aí:


A Camara nao paga a erva mate que uso para fazer amargo

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO - 31.03.2012

Olá Olides,
Permitam-me remeter a Sem Pulo e Túnel do Tempo
deste sábado que escrevo na Folha Popular de Teutônia.
Abraço
Rudimar Thomas

Da centenária palmeiras, escreve o nosso correspondente não oculto, Mauro Rocha!

ESTOU ÀS ORDENS.......COMPREENDEU ?

HOJE À NOITE ESTAREI NA CÂMARA DE VEREADORES DE PALMEIRA,
REPRESENTANDO A REITORIA, NUMA AMPLA DISCUSSÃO SOBRE OS DESTINOS DO
CAMPUS PALMEIRA.


PARTICIPAREI DO ESPAÇO-" TRIBUNA POPULAR "- VOU ME VINGAR POR NÃO
CONCORRER À VEREANÇA .

UM ABRAÇO.

MAURO ROCHA


EL AUTO, CARNADA DE LOS ROBOS VIOLENTOS EM EL SUR DEL GBA.
En marzo hubo una ola de asaltos graves. Los fiscales de la zona le dijeron a Clarín que los delincuentes hacen inteligencia y hasta prueban a la Policía llamando al 911.


De Buenos Aires
Enriqueta Sollares


“Atrás de un auto sabemos la guita que hay”. Esa fue la respuesta que recibió un fiscal de Lomas de Zamora durante la indagatoria a un ladrón que, días atrás, fue detenido tras un violento asalto a un hombre cuando entraba el auto a su casa. Y en esa apreciación coinciden hoy varios fiscales y jueces de la provincia de Buenos Aires consultados por Clarín . “El auto es la carnada”, grafican. Pero, además, advierten que el robo de un coche deviene en un hecho violento y algunos tienen consecuencias trágicas cuando los delincuentes pretenden también entrar a la casa. Ese es el límite que imponen las víctimas: “El auto se lo llevan, pero a mi casa no entran”. En marzo hubo una seguidilla de ese tipo de episodios, las “entraderas”, que terminaron con asesinatos o víctimas baleadas en Lanús, Avellaneda, Almirante Brown y Quilmes. Hasta se sumó la preocupación de padres y docentes de un colegio de Banfield que también fueron víctimas de asaltos y que realizaron marchas, al igual que otros barrios de la zona sur del conurbano, en reclamo de seguridad (ver “Antecedentes ”).


Pesar. El sepelio de Leandro Rojas (35), el primer policía de la Metropolitana asesinado desde que la fuerza porteña salió a la calle. Tenía dos hijas de 2 y 6 años.

La preocupación de los vecinos por los casos de inseguridad se plasma además en algunos índices: según la Procuración Bonaerense, el Departamento Judicial de Lomas de Zamora (donde vive la mayoría de las víctimas) registra la mayor cantidad de delitos de la Provincia . Allí, en 2011, se denunciaron 104.462 delitos, lo que representa un 7% más que el año anterior. Eso significa 286 delitos denunciados por día. Son 77 más que el segundo distrito judicial que le sigue con mayor cantidad de delitos, que es San Martín (ver “Delitos en Gran...” ).
Fuentes judiciales consultadas por Clarín coinciden en que los ladrones “miran” los autos para dar los golpes con un doble fin: robar el coche directamente para luego venderlo a los desarmaderos clandestinos o “leer” a través del auto si la familia podría tener poder adquisitivo y, por lo tanto, objetos de valor para llevarse de su casa.



Leandro Rojas.
“Con el crecimiento económico que se dio en los últimos años, la clase media incorporó a su casa varios electrodomésticos, que hoy son pequeños en tamaño pero de gran valor, como laptops, netbooks, plasmas, Playstation y Wii, entre otros. Siempre cuentan con que puede haber algo de efectivo y, tal vez, que se pueden guardar algunos dólares por las restricciones que hay”, señalan . Entonces, los ladrones se aseguran un botín más o menos interesante. Por eso la casa es el primer objetivo y después el auto”, explica una fuente judicial.
Pero el robo de vehículos, que encabeza el asalto violento en toda la Provincia, sigue al tope porque, según los funcionarios judiciales, “ los controles a los desarmaderos se volvieron más laxos ”. También influye que el cierre de las importaciones produjo el faltante de algunos repuestos de autos de alta gama y neumáticos . “Estos robos son a pedido. El tema es que los autos hoy se roban sí o sí a mano armada por toda la sofisticación que tienen : alarmas, computadoras y rastreadores satelitales. Por eso la resistencia puede terminar en un homicidio”, detallan. Los voceros aseguran que muchos de los robos de ese tipo son al voleo, aunque con más logística.
“Encontramos-nos que en muchos casos los ladrones hasta suelen hacer inteligencia . Llaman al 911 como anónimos y denuncian un delito cualquiera. Y se quedan a esperar cuánto tarda en llegar la Policía y con cuántos patrulleros lo hace. Después van probando la zona y terminan robando en una casa que tenga un buen auto y donde la cuadrícula de vigilancia esté más floja”.

Ministro de Justicia y Seguridad, Ricardo Casal.


La Policía coincide en la apreciación de la Justicia y advierte que los robos se dan mayormente en la zona sur porque carece de personal. “ Tuvimos una gran deserción hacia la Metropolitana porque paga mejores sueldos . En la Bonaerense las horas adicionales se pagan $ 14, menos que una empleada doméstica; y muchos piden carpeta médica por el estrés y eso significa que ese agente ya no vuelve a la calle: sólo hace tareas administrativas. Esto produjo que el móvil que recorría 40 cuadras ahora debe recorrer más de 100. Esto es liberar la zona, no por negligencia, sino porque no hay forma de cubrir la demanda. Todo esto también favorece a las entraderas”, reconoce a Clarín un hombre de la fuerza, con varios años de servicio. Las autoridades provinciales reconocieron esta semana la seguidilla de asaltos violentos en el conurbano. A tal punto que el ministro de Justicia y Seguridad, Ricardo Casal, anunció que rediseñarán los horarios de prevención en las calles entre las 18 y las 6, cuando se comete la mayor cantidad de robos bajo la modalidad “entraderas”.
“Se dispuso la cobertura nocturna con el máximo de personal disponible. Porque este tema es el que más nos preocupa”, indicó.
Según una encuesta de una consultora, el robo o asalto en casas particulares es el tema que más preocupa a los argentinos respecto de la inseguridad, seguido del aumento de la delincuencia y los arrebatos y agresiones callejeras. (ver “El temor...” ).

Asaltos violentos en el conurbano.

El Informe de Victimización elaborado por el Laboratorio de Investigaciones de la Universidad Torcuato Di Tella, de febrero de 2012, también llegó a la conclusión de que el 32,8 % por ciento de los hogares en 40 centros urbanos del país fue víctima de al menos un delito en los últimos 12 meses. Y la última medición, comparada con 2011, subió un 2,9 %. De ella se establece también que de cada 100 hogares, 22 sufrieron al menos un robo con violencia , lo que determina una participación de 59 % sobre el total de delitos sufridos por hogares. “Estos robos son los que han ido ganando una mayor participación”, resume el estudio de la Universidad.

Coleguinhas

*Carlos Bastos saiu da Assembleía e agora está na Prefeitura de Porto Alegre.

*Casado com a sobrinha do Jango e com o PDT no poder, o Bastos não ia ficar desempregado, né...Vocês querem o que???


*Hoje de manhã achei que estava de porre. Na Gaucha, com o Macedão estava dando musica de grosso e na Farroupilha, com o Zambiazi estava tocando os Beatles.

*Mas é muito vazio este Fabricio Carpinejar...as piadinhas dele são de doer...e logo aí de manhã cedo...o Macedão até que tenta achar engraçado. Não sei de onde foram tirar isto aí???

*Pô, no Rio Grande do Sul, não tinha talento melhor do que o Carpinejar pra botar num canhão destes como a Gaucha. Os caras acham que todo mundo é idiota. Nivelam tanto por baixo. Me poupe...

de são borja

FESTIVAL DO MACHOREDO( ONDE MULHER NÃO ENTRA)


LI NA FSB que este ano o numero de artistas ,digo consumidores daquela água que passarinho não bebe e afins, que se farão presentes ao FESTIVAL DA BARRANCA sera menor. Tudo por ordem de não sei quem, que não entendo os critéiros daquele povo...


Sei de ouvir o Nico Fagundes contar que aquilo começou como uma fuga dos maridos das mulhres(e elas dels)druante o feriddão da Pascoa.(claro eles não vão dizer que era isto...)

E cresceu. Hoje tem gente que vem dos mais distantes lugares pra participar do festival. Alguns, mais abonados, deixam os aviões no aeroporto João Manoel, aquele que um dia foi Leonel Brizola e que depois teve o nome cassado pelos milicos, e ficam lá durante todo o festival.


Mas sabe como são estas coisas: quem tá dentro não quer sair, quem tá fora morde os beiços de inveja...enquanto isto, a gauderiada vai aproveitando!


desempenho

comemoro junto aos demais- hehehe tou aprendendo a ser demagogo,vai ver tinha um dentro de mim que estou dando vazão agora - um bom desempenho deste site em março último. Agradeço aos colaboradores...mais não digo senão parece puxasaquismo! Tivemos 15.900, mas assim redondo! ora desconfio de números redondos! Isto quem dá é o Carlinhos Cachoeira...quanto vai aí na tua conta?

A MÍDIA E A JUVENTUDE MILITANTE ARGENTINA

De Buenos Aires
Gelson Farias


“Eu digo a todos os jovens que não se preocupem com as coisas que dizem esses meios de comunicação, eles são centros de emissão de poder que justificaram a ditadura e a repressão; os jovens são o mais maravilhoso deste movimento popular”, afirmou, enfática, a presidenta Cristina Fernández de Kirchner em defesa da militância juvenil que hoje, pela mão do kirchnerismo e depois de décadas de inércia e apatia, regressou à política.


Presidenta Cristina Fernández de Kirchner em defesa da militância juvenil


Durante a última semana, os meios hegemônicos da Argentina – Clarín e La Nación – dedicaram pujantes artigos de opinião contra a irrupção dos jovens na política e a colocação de muitos deles em lugares próximos ao poder. O alvo preferido destes ataques foi a La Cámpora, a agrupação da juventude kirchnerista, liderada pelo filho da preside