Blog de celebridades, fofocas, opinião e notícias



29 de julho
de 2014

' galo garnizé"

Meu pai que tá hospitalizado sempre tem uns galos garnizés atrás da casa onde vive....ele gosta de ouvir o canto deles.

Pois hoje de manhá me parece que um candidato ao governo do estado cantou de galo garnizé num debate que teve....

isto é só pra irritar o capincho...(olides)

histórias da redação

O MAPA DO ADÃO FARACO

Lasier Martins iria entrevistar Adão Faraco no Gaúcha Repórter sobre rodovias e Faraco saiu para a rádio quase encima da hora.
Arrancou da parede um quadro rodoviário envidraçado e o levou consigo. Quando sentou pra entrevista , Lasier Martins reclamou de Faraco porque tiveram que dobrar os microfones pra poder colocar o mapa encima da mesa. E faraco explicava como se o ouvinte enxergasse aquele mapa!
( do meu livro Pauta, o avesso das redações)

Ecos do blog!

Bom dia!

Me chamo Carla sou a motorista do ônibus 429 onde o sr. tirou foto de mim. Gostaria de receber esta foto por email.

Att: Carla

os 20 anos da invasão do plaza....



-No salão amarelo do plaza, médicos de um congresso de psiquiatria confraternizavam...

Um deles disse:

- Vocês sabem que amotinados conseguiram fugir do Central.quem me falou foi o garção porque um rádio que eles tem na cozinha tá dando isto. e os amotinados tão dando tiros pelas ruas....falou um dos médicos.

- Ainda bem que estamos bem protegidos. Jamais eles imaginariam de chegar até aqui, comentou outro colega.

Ato continuo o salão amarelo estremeceu...

Parecia que tudo ia desabar sobre os médicos.Três homens armados invadiram o recinto gritando:

- Seus filhos da puta Não tentem nada se não quiserem levaar balas. A confusão tomou conta do ambiente e os médicos começaram a se esconder debaixo das mesas.

Hospedes desceram dos quartos, algumas mulheres em trajes íntimos.

Os mais de 50 médicos presentes foram orientados a se proteger na cozinha.

Alguns fugiram pra tetos de casas vizinhas, e dois deles, Salvador Célia e Nilo Fichtner se fecharam num banheiro.
Policiais começaram a perder a paciência com os amotinados.

de sb!

O Vieirinha tem sido a surpresa até agora da eleição.
Para quem apostava numa candidatura fria, ele tem se posicionado crítico do governo Tarso, o que nem mesmo Ana Amélia faz até o momento.
Vieira não só aponta erros como diz como corrigir e melhorar o que está sendo feito.
A máscara da Ana Amélia tem que cair...

Letier Vivian
São Borja/RS

Show

o show do santander do domingo passado!

do Rekern

Um contorno no olhar

por Ellen Augusta Valer de Freitas

Abandonei a maquiagem. O cabelo vai ser agora mais comprido. O oposto do que estava antes, curto e raspado. O punk ficou para trás. Tudo dura pelo menos quanto tempo eu quiser. Às vezes acontecia sem querer, mas sempre gostei de provocar o preconceito oculto, principalmente daqueles que se acham superiores. Os misóginos, as mulheres-que-odeiam-mulheres... até mesmo quando eu era pura inocência, ao meu redor sempre tinha essa gente me secando... Depois desencanei.

Hoje é diferente. As pessoas continuam as mesmas, e eu escolho o que há de melhor. Saí de casa com meu marido, romanticamente, para ver o filme daquele que sempre admirei. O performático Ney Matogrosso. Chama-se Olho Nu.

Para os macharedos da época e para os de hoje, francamente, tem que ser muito macho para encarar toda aquela repressão, em plena ditadura, com aquela libido toda, com aquela voz, música e performance! O que me atrai nele é algo que simboliza muito o que eu sou. Amo o performático. A liberdade de inventar, de não ser exatamente o que esperam de você. O andrógino, o incoerente, o provocante. O punk, por ser fora do eixo. Ele afirma ser subversivo sempre. E concordo. Quando você não age de acordo, você é subversivo. Não tenho que me maquiar sempre, posso encher minha cara de maquiagem amanhã se eu quiser. Admiro mulheres masculinas, sou assim em muitas épocas do ano e é por isso que metade do meu guarda roupa é bem masculino. A outra metade é praticamente infantil. Mas sou completamente madura e sou convencida disso! Não sou modesta. Admiro homens com esse lado masculino performático como o Ney Matogrosso e minha música preferida dele é Homem com H.

O que importa no entanto, é o que se perde em beleza, quando nos preocupamos com a 'opinião' da sociedade. Quem questiona a ordem vigente é sempre um alvo pois as pessoas querem manter o que está estabelecido. Ninguém quer discutir nada. E se incomodam a ponto de procurar na roupa algo para falar. É só a gente lembrar a recente polêmica dos black blocs. Quase todo mundo ficou do lado dos patrões. Os dentes separados, o corpo magro, a sensualidade no palco, a voz indefinível. Quantas vezes vemos talentos sumirem por vergonha, por repressão?

Eu sempre assumi meus defeitos depois que os superei. Tinha vergonha de meus dentes tortos. Decidi não usar aparelho. Depois de uma conversa com uma dentista, reafirmei minha decisão. Se todas as pessoas se fizessem um pergunta interna primeiro, antes de pedir opinião, daí nasceria a atitude. Na escola é preciso um professor de verdade, eu eu tive poucos, para mostrar as qualidades dos alunos, os dons. Um professor cego para angústias de adolescentes, crianças e adultos não é um bom professor. Uma professora me disse, na frente da turma toda, que eu tinha uma beleza diferente. Dois disseram que eu escrevia coisas legais. Um professor um dia me chamou sozinha na sala e disse que achava legal o fato dos meus dentes serem tortos. Eu só tirava notas altas na aula dele, e tinha vergonha de me expressar verbalmente, mas era ótima quando escrevia. Como professora, meu ideal é ser tudo que meus professores não foram e me inspiro nestes professores.

Ney Matogrosso, quando morava em Brasília, ia com as crianças do hospital onde trabalhava para os fundos e brincava com elas. Isso aparece no documentário e também na biografia do Renato Russo, que estou em plena leitura. Quando há talento e um dom, em qualquer lugar ele aparece. Bem no começo da carreira, ele pediu para baixar o som, olhou bem na cara de um 'homi' que o chamou de veado num show e disse, "se você é homem, repita.". Tudo ficou em silêncio. Tornar possível algo, mesmo que pequeno e depois passar por ali e saber que aquilo aconteceu por sua causa, é felicidade. Quando um homem junto com uma história é tema de um documentário, nos faz chorar.

Quanto à maquiagem, já saí de casa pensando em desapegar da parafernália. É o que farei. Daqui para a frente, apenas um contorno no olhar.

Vieira destaca a segurança em conversa com prefeitos da Região Metropolitana

Boa parte da conversa entre o candidato ao governo Vieira da Cunha (PDT) e os prefeitos e vice-prefeitos da Região Metropolitana, nesta segunda-feira, na sede da Granpal (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre), foi dedicada ao tema da segurança.

O assunto partiu do próprio candidato, que trouxe dados alarmantes presentes no último levantamento do Mapa da Violência: enquanto a cidade do Rio de Janeiro possui taxa de 21 homicídios a cada 100 mil habitantes, Porto Alegre possui índice de 42 homicídios, exatamente o dobro.

O discurso foi semelhante na plateia, onde os administradores reclamaram da dificuldade em atrair policiais para as cidades, e da impossibilidade de oferecer incentivos, como o auxílio moradia, ou o empréstimo de casas - que poderia ser um bônus ofertado pelos municípios.

Para aumentar a sensação de segurança nas ruas, Vieira propõe a criação de um Sistema Integrado de Segurança, que inclui a ação conjunta da Brigada Militar, Polícia Civil e outros órgãos. Os efetivos também deverão ser ampliados, com a realização de concursos para a recomposição do quadro de pessoal. Outro ponto importante que consta no plano de governo é o investimento em tecnologia e inteligência dos órgãos de segurança.

O encontro também tratou de outros temas, como a dificuldade na obtenção de licenças ambientais e os problemas decorrentes da burocracia na hora que a prefeitura precisa do auxílio do Governo do Estado para realizar obras ou serviços.

“Se o povo gaúcho me der a honra de governar o Estado quero que saibam que apesar de alguns de vocês serem de outros partidos, terão em mim um parceiro para trabalhar as questões de interesse dos municípios”, finalizou Vieira.

Renegociação da dívida com a União volta a ser tema central em debate dos candidatos a governador

A Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert) promoveu nesta segunda-feira o terceiro debate entre os candidatos a governador. Mediado pelo comunicador Pedro Farias, da Rádio Osório, o programa foi dividido em três blocos. No primeiro, os candidatos responderam perguntas enviadas por ouvintes do interior do Estado. No segundo, os candidatos fizeram perguntas entre si. O terceiro bloco foi destinado para as considerações finais. Mais uma vez, a exemplo dos debates promovidos pela Rádio Guaíba e pela Rádio Gaúcha/TV COM, o embate principal ficou entre o candidato do PDT, Vieira da Cunha, e os candidatos Ana Amélia Lemos e Tarso Genro.

A pergunta sorteada para Vieira no primeiro bloco foi sobre Educação, e teve como tema central o pagamento do piso nacional dos professores. Na resposta, Vieira garantiu que a Educação será prioridade no governo do PDT, com a implantação de escolas de tempo Integral e a reorganização das finanças, para poder pagar o piso dos professores.

“Vamos fazer todos os esforços para cumprir a lei do piso nacional do magistério, que tem como segunda assinatura, logo abaixo do então presidente Lula, o nome do atual governador, que entrou com recurso na Justiça (o que foi negado e já gera um passivo trabalhista bilionário) para não pagar os valores. Para isso, vamos reorganizar as finanças do Estado e cobrar a renegociação da dívida com a União, que todo mês leva 30% da nossa receita.

Já no segundo bloco, Ana Amélia perguntou para Vieira sobre o que ele fará em relação à condição das estradas gaúchas.

“Eu penso que a situação é tão caótica que nós temos que tomar um conjunto de medidas. Primeiro é reestruturar o Daer. Em segundo lugar, garantir a melhoria das estradas no trecho em que os contratos com as empresas privadas não foram renovados. Isso implica em estruturar a EGR e também em implantar Parcerias Público Privadas (PPPs), mas não nos moldes dos pedágios implantados no Governo Brito, pois aquilo era exploração aos usuários. Precisamos de um sistema de parceria, que beneficie o usuário e tenha modicidade tarifária”, afirmou Vieira.

Na réplica, ele complementou a resposta, lembrando ainda a necessidade de investir em outros modais, como a hidrovia e a ferrovia. Na sequência, Vieira optou por perguntar a Tarso, e quis saber por que o atual governador não entrou na Justiça para que o Rio Grande do Sul receba a complementação financeira do governo federal para honrar o compromisso com os professores.

“O que o senhor deveria ter feito era concentrar os esforços para mudar o artigo quarto da lei, permitindo que a União complemente o valor que falta para o Estado pagar o piso. Foi o que eu fiz como deputado federal, com um projeto de lei que está tramitando na Câmara Federal”, afirmou Vieira.

O último bloco foi destinado para as considerações finais. Vieira utilizou o espaço para dizer que não se deve confundir fúria com indignação.

“O que eu sinto é indignação, assim como 70% da população gaúcha, que expressa o sentimento de mudança”, encerrou Vieira, lembrando o candidato a vice, Flávio Gomes (PSC) e o candidato ao Senado, Lasier Martins (PDT), como parceiros de jornada. A coligação O Rio Grande Merece Mais tem ainda o DEM, o PV e o PEN como aliados.

Nesta segunda, às 17h, um ato político marca a inauguração do comitê central de campanha. O prédio fica na Avenida Farrapos, número 703.

Dívida de R$ 10 bi trava investimentos, diz Sartori a empresários

Foto: Luiz Chaves

Para um Estado que paga uma dívida de cerca de R$ 3 bilhões ao governo federal, que sacou R$ 6 bilhões dos depósitos judiciais e ainda assim chegou a um passivo de mais de R$ 10 bilhões, os compromissos tornam-se quase impraticáveis, afirmou o candidato a governador José Ivo Sartori (PMDB) nesta segunda-feira (28), ao falar para empresários na sede do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-RS). Para Sartori, “responsabilidade e olho no cofre” são critérios obrigatórios a uma boa gestão. “Um governo tem que saber dizer sim no momento certo e ser austero nas finanças quando necessário. É a única maneira de preservar a capacidade de investimentos”, defendeu.

Acompanhado dos candidatos a vice-governador José Paulo Cairoli (PSD) e ao Senado Beto Albuquerque (PSB), Sartori respondeu a questões relacionadas à construção civil e discorreu sobre suas propostas para o Rio Grande do Sul. Disse que o trabalho coletivo entre governo e sociedade civil organizada, e a parceria com todos os setores são essenciais para a recuperação e o desenvolvimento do Rio Grande do Sul. A burocracia excessiva, segundo o candidato, é um fator de estagnação que precisa ser combatido. Ele disse apostar também na integração dos órgãos do poder público e no diálogo entre governo e sociedade, para manter a sintonia e atender aos anseios da população.

No início da manhã, Sartori participou de debate com os demais candidatos a governador, promovido pela Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert) e o Sindicato de Empresas de Rádio e Televisão no Estado do RS (SindiRadio). À tarde, acompanhou caminhadas em Gravataí, no Parque dos Anjos e na Praça do Quiosque. E à noite, em Cachoeirinha, prestigiou a comemoração dos 101 anos do Esporte Clube Cruzeiro.

AGENDA DO CANDIDATO JOSÉ IVO SARTORI PARA 29 DE JULHO - TERÇA-FEIRA

PORTO ALEGRE

8 horas - Visita ao Mercado Público e caminhada no Centro.

12 horas - Reunião-almoço com a diretoria da Associação dos Ex-Parlamentares do Estado do Rio Grande do Sul. Local: Restaurante Ratskeller.

ALVORADA

15h30 - Caminhada no Centro, com candidatos da coligação O Novo Caminho para o Rio Grande, a partir da Avenida Getúlio Vargas, esquina com Rua Maringá.

18h30 - Encontro com candidatos da coligação. Local: Diretório Municipal do PMDB.

NÃO DIZER COISA COM COISA: O SARCASMO DE BIANCHI

por Eron Duarte Fagundes

A essência do realizador brasileiro Sérgio Bianchi é a de documentarista. Os seres que agem em seus documentários são ideias: aquelas ideias que movimentam a sociedade brasileira. Ele documenta não somente o cotidiano de nossa classe média, como fez em determinada época Arnaldo Jabor, mas também pode verter a metáfora (e o delírio) em objeto documentado. Jogo das decapitações (2013) é um novo exercício de seu sarcasmo, alimentado pelo menos desde seu distante Romance (1988), uma visão do país onde todas as ideias se encontram para chegar a lugar algum. Se alguma coisa é dita no bombardeio de palavras, pensamentos, situações e indivíduos que desfilam em Jogo das decapitações, é que a coisa no Brasil está complicada e o beco está no momento sem saída. Que sobra para um diretor do filme? Retratar o momento: com uma lucidez máxima e também espantosa.

Para não perder o eixo do caleidoscópio, como ocorria com os experimentalistas mais desajustados, Bianchi arregimenta as diversas questões que aborda em torno de duas personagens, uma mãe madurona que foi torturada pelo regime militar e vem a receber uma bolada de indenização e seu filho desempregado que investe numa tese de mestrado na universidade, e uma evocação, o pai biológico do filho sem emprego e estudante, este pai biológico do rapaz fora um cineasta e escritor que viveu as contradições do regime de exceção e ali mergulhou quase da mesma maneira que Bianchi mergulha nos tempos brasileiros atuais em seu filme (este diretor de cinema-personagem, chamado Jairo Mendes, parece ter pinceladas de nosso mítico Glauber Rocha). No entanto, ainda que erija uma estrutura com pilares, Bianchi vai vergando tudo com uma lábia cinematográfica desorientada e desorientadora. Vê-se o desespero no sarcasmo brasileiro de Bianchi: apieda-se, sorrateiramente, do país.

Talvez o lado mais chocante das coisas que emite Jogo das decapitações seja a referência a uma espécie de indústria da ditadura que se teria instalado no país nos últimos anos. Em cena alguém diz de outrem: “Passou uma noite na cadeia e vai receber quinhentos mil reais.” Para os verdadeiros torturados de ontem, isto certamente vai chocar. Bianchi documenta o fato. Ironiza: quem sabe distinguir exílio de intercâmbio? Na verdade, Bianchi, como bom elemento da classe média brasileira, se decapita ao longo de seu novo filme: o sentido das coisas se foi na morte das ideias; agora talvez seja a hora de dar voz ao canário, como num conto de Machado de Assis - em Bianchi um ávido animal humano copula com uma ovelha. Em 1979 Bianchi visitou a ficção de Machado de Assis em no filme Maldita coincidência. Trechos deste filme aparecem em Jogo das decapitações ficcionalizados como trechos do filme dentro do filme que é também chamado Jogo das decapitações e foi realizado pelo diretor-personagem Jairo Mendes; a recuperação de arquivo permite o reencontro com um debochado ator, então jovem e magro, Sérgio Mamberti, para confrontá-lo com sua presença nas filmagens atuais, com mais corpo, mais trêfego, amargo e já sem a espontaneidade de outrora. Este jogo (decapitado?) que Bianchi opera dentro de seu próprio cinema ao filmar Jogo das decapitações é um sopro que permite respirar, ainda que desesperadamente, no interior de suas negras imagens.

de Serafina

Fé une povo Serafinense para celebração

No dia do aniversário do município, 25 de julho de 2014, foi realizado o primeiro encontro das Igrejas Cristã, com início às 16h no Ginásio Municipal Valdomiro Castro em comemoração ao 54º Aniversário de Emancipação Político e Administrativa de Serafina Corrêa. Com o Tema, “Serafina Corrêa: Uma cidade grata a Deus”, o encontro teve como objetivo respeitar as escolhas de cada ser humano na unidade das crenças, através de manifestações de cada entidade, além de entender que o Encontro de Igrejas Cristãs é uma aproximação, e uma forma de diálogo entre as igrejas.

Com um tempo de aproximadamente 15 mim por Igreja, cada pastor e o padre realizaram sua apresentação com cantos e louvores a Deus, demonstrando a religiosidade dos munícipes, independente do nome que é dado, Deus é único e celebrado por todos.

Estiveram presentes na celebração: Igreja Espaço Esperança - Movimento de Renovação Luterana do Brasil, Igreja do Evangelho Quadrangular, Igreja Visão Missionária, Igreja Cristã Católica - Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Igreja Evangélica Assembleia de Deus e Igreja Batista Nacional Monte Moriá.

28 de julho de 2014

de São Borja

Na minha andança por SB, trouxe da FSB estas notícias sobre o ex-deputado IBSEN VALSS PINHEIRO.

Filho da terra, Ibsen trabalhou pela construção da ponte Santo Thomé-São Borja. E é considerado o 3 presidente do Brasil, filho de SB. Os outros dois são Getulio e Jango.

A INVASÃO DO PLAZA!



Completaram-se 20 anos da invasão do Plaza por assaltantes e fugitivos amotinados que saíram do Presídio Central. Eis o relato feito por Diego Casagarande e José Coiro:

-Foi Simone Munateto uma das reféns que alertou Melara de que sua intenção era suícido(ir pro palácio piratini, onde casava uma filha da esposa do governador Collares).
Foi aí que surgiu a idéia do Hotel Plaza São Rafael, curiosamente partindo da estagiária Simone. Ela argumentou da seguinte maneira:
-Olha Melara , lá no Plaza tem um monte de gente bacana, bem como tu queres. Dá ordem pra que o motorista faça isto.A porta é fraca, eu conheço. Lá não tem guardas.Na frente, só estão os manobristas para levar e buscar carros de pessoas que vão jantar, dos hóspedes ou dos visitantes.
, o mot
Melara não pensou duas vezes e rumaram pro hotel. Quando chegaram bem em frente a Igreja São José , o motorista embicou o carro à direita,colocou o acelerador no fundo e soltou a embreagem. O motorista do táxi não estava disposto a colaborar integralmente.
- Bem no centro, mira bem no centro,seu sacana, gritou Melara. Tu vais te dar mal cara se tu não derrubares esta merda desta porta.Os vidros ficaram em pedaços mas a porta continou no mesmo lugar.O motorista deu marcha ré,engatou a primeira e foi em frente.A porta se abriu e o carro foi parar na metade do hall.

Os amotinados saíram do carro sob uma saraivada de balas mas se protegeram com os corpos dos reféns Celestino Linn tinha como refém o repórter Mauro Sérgio e o motorista do táxi que num golpe brusco conseguiu se desvencilhar. Rapidamente eles foram todos em direção ao ' Lobby bar" Choviam tiros e gritos de pavor.

A PENSÃO DA DONA MARIA

Existiu uma pensão na João Pessoa, frequentada por uma turma de jornalistas, hoje, na época eram apenas estudantes.

O café da manhã,ás vezes, era batida de banana, pura....

Sobre isto pedi um depoimento ao Danilo Ucha.

" Era a Pensão da Dona Maria, ao lado daquela casa grande do Exército(antigo Clube Militar).

Eu não morava lá, mas passava o dia com eles.Moravam o Glênio Lemos e o Benjamin(advogado).O Kenny Braga já morava em Teresópolis e o Elmar morava com o Darci Costa, na Tristeza.Eu morava numa pensão da Rua Riachuelo,ali onde hoje é o Grande Hotel.Passávamos o dia ali porque saíamos da Faculdade de Jornalismo( na Filosofia), ao lado da Reitoria,íamos comer no RU e depois íamos para o bar de um português que tinha naquela quadra antes do Viaduto. Passávamos a tarde( a aula era de manhã) bebendo limãozinho( não é caipirinha) e discutindo política e organizando as passeatas que fazíamos , com o pessoal da Filçosofia, do Direito,da Economia, da Medicina e da Arquitetura, saindo dali em frente do Alasca em direção a Borges de Medeiros, onde muito apanhamos da BM(Danilo Ucha)

TURMA DO GARGAREIO....

um dia não me seguro aqui e conto a história do gargarejo....

* pior, um coleguinha, narrador esportivo, o felizardo que lhe faziam o gargareio, indiscreto, contou a um repórter policial que espalhou pra toda a redação...

* cruiz credo, voltou o meu fel, tou melhorando da gripe

MARIDO VE TV URBANA...

enquanto a rosinha lopes ve Net e outros escambaus, laurinho gosto de ver lama na TV Urbana. que fala de assuntos lociais. diz que os participantes são todos ' direitosos' . um programa do josé silvas ia ser da esquerda.ora bolas, como diziia cid pinheiro cabral.

ANA MARIA, MINHA ' ANJA'

a minha vizinha ana maria é minha anja protetora....

ele me cuida, me passa pomada nas costas, e me tira a febre,agora que estou doente.

gente boa tem muita no mundo!(olides)

de São Borja

Trouxe esta foto de são borja, da fSB!

Da FSB

O ' linguajar' da reportagem policial de jornal do interior.

cinema

começa hoje e termina dia 31.7 ciclo de john ford no cinema do SESC, na alberto bins. sempre as 17 e 19 horas. entrada franca.

de sb

Aqui está tendo uma operação da Policia Federal...
64 viaturas...
dezenas de presos...

Letier Vivian
São Borja/RS

gripão

passei o findi de molho aqui me curando do meu gripão....

* fiquei não fazendo literalmente nada....

* às vezes é bom!

Campanha honesta

por Rekern

de São Borja

depois deprotestar pelo não retorno dos mails, o ramão escreve. hoje ele tira os pontos(olides)

De: ramaoaguilar
Para: olidescanton@bol.com.br

Buenos Dias!!!
Chegoubem...
Viu q. é só escrever certo.Hahahaha
Q.tal uma caninha de alambique com mel e dois dentes de alho para curar essa tua gripe.(não é desculpa para tomar um trago).
Abraço!

Olha o regabofe do Ramão no domingo(olides)

De: ramaoaguilar
Para: olidescanton@bol.com.br

Chefe Olides:
Esse foi nosso almoço:
Uma ripa da chuleta, Outro espeto do vazio, dois tatu do quarto e galeto. Misturado com polenta, mandioca, batata doce, moranga, arroz branco. Bebida a gosto: Refri,vinho e cerveja.
Abraço!
Ramão Aguilar

Aulas gratuitas de tango

Todas as segundas feiras aulas gratuitas de Tango em Ciranda dos Ritmos das 14.30h as 16h. Av. Cristovão Colombo 378 - Floresta - Poa. E sextas feiras práticas de tango das 18h às 20h também em Ciranda dos Ritmos. Aulas gratuitas durante todo o 2014. https://www.facebook.com/groups/8adelante, tango.poa@gmail.com e 8adelante.webnode.com.

MEMEIA

A Meméia achava que a RBS ia dar cobertura total a sua candidatura. O apoio não veio e o Tarso está comendo ela pelas beiradas. No segundo turno ele ganha fácil, o pessoal do interior que é do PDT e do PMDB
tem o PP como seu maior inimigo. Vão todos votar no Tarso. Outra coisa que pesa contra a loira é que seu partido é da base do PT.
E a votação na Dilma que aqui vai ser quase 50% dos votos válidos vai levar voto paro Tarso.

Renato Kern

VIEIRA DA CUNHA

perfis dos candidatos a gov pelo rs...enviado pro Letier Vivian, de são borja

De: letier12
Para: olidescanton@bol.com.br

VIEIRA DA CUNHA - SERIEDADE E CORAGEM

Procurador de Justiça do Estado aprovado em concurso público, Vieira da Cunha é formado em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Em 2001, ainda como deputado estadual, Vieira foi o relator da CPI de Segurança Pública, que investigou e revelou um esquema ilícito de arrecadação de recursos para financiamento de campanha eleitoral e aquisição da sede estadual do PT.

33 ANOS DE INSPIRAÇÃO NAS CAUSAS DE BRIZOLA

Após a redemocratização do País, em 1981, Vieira da Cunha estudou os programas de todos os partidos e decidiu filiar-se ao Partido Democrático Trabalhista, por seu compromisso com a educação e pela identificação com as ideias de Leonel Brizola.

São 33 anos dedicados ao PDT, sua primeira e única legenda, defendendo as causas históricas do partido: o desenvolvimento do Rio Grande e do Brasil, o trabalhismo, a educação pública de qualidade integral e libertadora, e o progresso com inclusão social.

ATENTO ÀS QUESTÕES SOCIAIS

Vieira tem compromisso com o trabalhador. Em 2011, foi relator da PEC das Domésticas na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, tratando a matéria com a prioridade merecida. A emenda, em pleno vigor, está prestes a ser regulamentada, dando aos empregados domésticos o direito a benefícios como hora extra e fundo de garantia.

É autor de proposições importantes também na área da segurança, como a Lei 12.850, que combate as organizações criminosas, regulando a investigação criminal e os meios de obtenção de provas contra este tipo de delito.

Atualmente, é presidente da Comissão Especial que trata sobre mudanças na aplicação de medidas socioeducativas a adolescentes infratores.

VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES E DA EDUCAÇÃO

Vieira defendeu, no Congresso, a aprovaçãodo Plano Nacional de Educação, que prevê destinação, até 2020, de 10% do PIB para a educação.

Como deputado, também apresentou Projeto de Lei que assegura, por meio da União, a complementação para o pagamento integral do piso salarial dos professores de educação básica.

Redigiu, entre outros, o PL 5.369/2009, que institui o Programa de Combate ao Bullying. Aprovada na Câmara e em tramitação no Senado, a proposta visa identificar as crianças e adolescentes vítimas desta violência e estabelecer mecanismos de prevenção.

EFICIÊNCIA E COMPETÊNCIA PARA SUPERAR DESAFIOS

Vieira foi diretor geral do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) de Porto Alegre entre 1986 e 1988, realizando uma gestão competente e inovadora. Com a campanha do “Urbano Limpeza”, fez de Porto Alegre a capital mais limpa do País.

Na década de 1990, presidiu a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) e trabalhou pelo saneamento da empresa, cobrando judicialmente uma dívida do Governo Federal, que devolveu aos cofres da estatal mais de R$ 3 bilhões.

UM GRANDE ARTICULADOR

Vieira foi vereador de Porto Alegre, três vezes deputado estadual (presidiu a Assembleia Legislativa em 2004) e exerce o segundo mandato de deputado federal.

Na Câmara, foi líder do PDT em duas ocasiões e presidiu as comissões de Relações Exteriores e Defesa Nacional e de Seguridade Social e Família. É membro atuante da Frente Parlamentar Ambientalista.

À frente da bancada, conduziu seus pares em decisões importantes para o Brasil, como a votação que instituiu o Marco Civil da Internet, com garantia de neutralidade da rede para todos os usuários, e a que criou a CPI da Petrobras, que investiga possíveis irregularidades na estatal.

Vieira também defende a perda automática de mandato parlamentar em casos de condenação criminal. Neste ano, integrou a comissão especial que analisou e aprovou proposta sobre o tema.

Este ano, Vieira aprovou Projeto de Lei que inclui o nome de Leonel de Moura Brizola no Livro dos Heróis da Pátria.

UM LÍDER INFLUENTE

Desde 2008, figura na lista do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) que aponta os parlamentares mais destacados e influentes do Congresso Nacional.

Letier Vivian
São Borja/RS

Vieira caminha com companheiros da coligação em Guaíba

Candidato do PDT ao governo, o deputado federal Vieira da Cunha teve roteiro de campanha em Guaíba nesta sexta-feira. Pela manhã ele foi ao encontro de companheiros da coligação O Rio Grande Merece Mais (PDT, DEM, PSC, PPV e PEN) no ponto de embarque e desembarque do catamarã. Dali, pouco depois das 10h30min, eles iniciaram uma caminhada pelo centro da cidade.

Acompanhado pelo candidato a deputado federal Julian Narciso e pelo candidato a prefeito do PDT na última eleição em Guaíba, Marcelo Maranata, Vieira passou pelas lojas de artesanato, pelo Centro Popular de Compras, pela Feira do Produtor Rural e, por último, entrou em algumas lojas, onde cumprimentou trabalhadores e clientes e tirou foto com quem o abordou. A jornada acabou pouco depois das 13h, após um almoço em um restaurante do Centro.

Vieira e Lasier visitam Taquari

Os candidatos do PDT ao governo e ao senado, Vieira da Cunha e Lasier Martins, foram as atrações de um jantar organizado pelo PDT de Taquari, nesta sexta-feira. O ato contou ainda com a presença de candidatos a deputado estadual e federal da coligação O Rio Grande Merece Mais (PDT, DEM, PSC, PV e PEN).

Vieira a chegou à cidade no início da noite e o primeiro compromisso foi uma entrevista para o jornal O Fato Novo. Depois, ele seguiu para o ginásio doEsporte Clube Pinheiros, local do jantar.

Em seu discurso, Vieira fez questão de destacar a votação histórica que recebeu do povo de Taquari no último pleito: 4.531 votos para deputado federal, o que representa quase 30% dos eleitores que foram às urnas.

“Cheguei a Taquari 20 anos atrás, e o município sempre foi tratado como uma prioridade nos meus mandatos de deputado. Como governador podem ter certeza que conseguirei trabalhar ainda mais por esta cidade que me acolheu”, discursou Vieira, lembrando que chegou a receber da Câmara de Vereadores o título de Cidadão Taquariense.

Pouco antes, o vice-prefeito André Brito (PDT) já havia lembrado a atuação de Vieira em assuntos importantes do município, principalmente nas áreas de infraestrutura urbana, saúde e educação.

Vieira destina o sábado para o encontro com eleitores do interior

Candidato do PDT ao governo, Vieira da Cunha dedicou o sábado aos eleitores do interior. Em Minas do Leão, ele participou do almoço em comemoração ao aniversário do ex-prefeito Zoely de Oliveira.

Em seu discurso, Vieira ressaltou a amizade e a parceria política construídas com Zoely ao longo dos últimos 20 anos. O candidato a deputado estadual do PDT Mauro Zacher acompanhou a passagem de Vieira pela Região Carbonífera.
À noite, o candidato ao governo seguiu para Parobé. O primeiro compromisso na cidade do Vale do Paranhana foi um jantar do Partido Verde para o lançamento de um comitê do candidato a deputado federal Márcio Souza e do candidato a deputado estadual Sérgio Stasinski. Márcio é vereador em Gravataí e presidente estadual do PV. Já Stasinski é ex-prefeito de Gravataí e ex-deputado estadual.

Em seguida, Vieira participou do lançamento da campanha do candidato a deputado estadual Diego Picucha (PDT), que é vereador e presidenteda Câmara de Parobé. O ato contou ainda com a presença dos candidatos a deputado federal Afonso Motta e Pompeo de Mattos.

Vieira e Lasier aproveitam o domingo de sol para encontrar eleitores na Redenção

Candidatos do PDT ao governo e ao Senado, Vieira da Cunha e Lasier Martins aproveitaram o domingo de sol para caminhar no Brique da Redenção, ao lado do candidato a vice, Flávio Gomes, do prefeito de Porto Alégre, José Fortunati, e de candidatos a deputado estadual e federal da coligação O Rio Grande Merece Mais (PDT, DEM, PSC, PV, PEN).

Além da tradicional distribuição de material, da conversa e das fotos com os eleitores, a equipe de Lasier também captou vídeos de eleitores declarando apoio à dobradinha.

Da Redenção, Vieira seguiu para outros dois compromissos. A primeira parada foi em Canoas, na Festa do Motorista, realizada pela Paróquia São Cristóvão. Dois candidatos a deputado estadual o acompanharam na visita: o vereador de Canoas Dário Silveira, do PDT, que todos os anos faz parte da organização do evento, e Vagner Santos, do PSC, mesmo partido do candidato a vice Fávio Gomes.

Por último, Vieira participou do almoço em comemoração ao aniversário do pedetista José Renato Fonseca Lopes, o Fumaça, que completou 66 anos. A festa reuniu dezenas de pessoas no salão da Amava (Associação dos Moradorese Amigos daVila Alexandrina).

Nesta segunda-feira, às 17h, um ato político marcará a inauguração do comitê central do PDT. A estrutura funcionará na Avenida Farrapos. Além de Vieira, Lasier e Flávio Gomes, o prefeito José Fortunati e os candidatos a deputado da coligação também marcarão presença na atividade.

Agenda para segunda-feira (28/07)

9h - Debate Agert

14h - Reunião com a Grampal

17h - Inauguração do Comitê Central

Colonos e motoristas recebem homenagem de Sartori pelo seu dia

Foto: Luiz Chaves

Para homenagear a tradição do homem do campo e quem leva comida ao prato do gaúcho, o candidato a governador José Ivo Sartori (PMDB) prestigiou a comemoração do Dia do Colono e do Motorista, nesta sexta-feira (25), em ato festivo na localidade de 9 Colônias, em Nova Petrópolis. Participaram cerca de 400 apoiadores de campanha. Acompanhado do candidato ao Senado pela coligação O Novo Caminho para o Rio Grande, Beto Albuquerque (PSD), Sartori também percorreu a Feira de Produtos Coloniais, seguido por uma banda folclórica germânica.

“Estes homens e estas mulheres representam a força trabalhadora do campo, que garante o alimento que chega à mesa de todos nós. Por isso, são merecedores do melhor reconhecimento e também do apoio incondicional do Estado para que tenham as condições que precisam para manter o seu trabalho e dele obter o sustento de suas famílias, sem ter que abandonar as suas origens”, disse Sartori. “O mesmo reconhecimento tem de ser feito aos motoristas, que transportam nossa produção e assim contribuem decisivamente para o desenvolvimento econômico do Rio Grande”, acrescentou.

Depois da visita à feira, Sartori reuniu-se com lideranças partidárias e saudou os organizadores da comemoração ao Dia do Colono e do Motorista. “É louvável relembrar a importância dos trabalhadores, protagonistas da colonização em solo gaúcho e que semearam alimento e riqueza nesta terra”, afirmou o candidato, destacando os 190 anos da chegada dos colonos alemães ao Rio Grande do Sul.

Ainda em Nova Petrópolis, Sartori participou de uma concentração de lideranças na Rua Coberta, onde acontece o 42º Festival Internacional do Folclore. Estiveram também no comitiva em visita à Serra os candidatos José Fogaça (PMDB), Elton Weber (PSB), Giovani Feltes (PMDB), o vereador Daniel Michaelsen (PMDB) e o presidente do Diretório Municipal do PMDB de Nova Petrópolis, Rodrigo dos Santos, entre outros.

A partir do final da tarde, Sartori cumpriu agenda em Guaíba (onde foi recebido por carreata de cerca de 30 automóveis, seguida de caminhada a partir da prefeitura) e Eldorado do Sul. Neste sábado, estará em São Sebastião do Caí e Caxias do Sul. Em São Sebastião do Caí, participa de ato de lançamento da candidatura a governador e de postulantes à Assembleia Legislativa e à Câmara Federal, a partir das 10h, no Centro Recreativo Terceira Idade. Ao meio-dia, em Caxias do Sul, estará em encontro regional da coligação O Novo Caminho para o Rio Grande nas coordenadorias das regiões Campos de Cima da Serra, Encosta Superior do Nordeste, Vinhedos e Serra. O evento será realizado no Salão Nossa Senhora da Saúde.

Campanha de Sartori mobiliza Vale do Caí, Serra e Região Metropolitana

Foto: Luiz Chaves

A campanha de José Ivo Sartori (PMDB) a governador do Estado teve intensa atividade da militância, no final de semana, no Vale do Caí e na Serra, com a presença do candidato. “Vamos trabalhar nesta caminhada, de casa em casa, nas ruas, com todos os partidos coligados, para modificar a estrutura do poder público no Estado”, conclamou Sartori. “Ou tomamos uma atitude de mudança, de mãos dadas, ou o Rio Grande vai ficar para trás.”

Em São Sebastião do Caí, onde reuniram-se lideranças de 11 municípios, candidatos a deputado federal e estadual e 400 apoiadores no Centro Recreativo da Terceira Idade, no sábado, Sartori reafirmou que sua candidatura está baseada na unidade de ideias, para contemplar todos os segmentos, e não apenas uma ideologia ou um partido. “O Rio Grande é maior que todas as nossas diferenças. Queremos atuar em conjunto, para que o amanhã seja diferente, apesar daqueles que desejam que nada mude. Estes não têm um projeto de governo. Só querem ficar no poder”, reforçou. A coligação liderada por Sartori, que ganhou o nome de O Novo Caminho para o Rio Grande, é formada por mais sete partidos além do PMDB: PSD, PSB, PPS, PHS, PSL, PT do B e PSDC.

Acompanhado de Beto Albuquerque (PSB), que concorre ao Senado, Sartori reiterou também sua determinação de governar em parceria com os municípios, descentralizando as decisões e estimulando as potencialidades e a vocação econômica de cada região. A programação em São Sebastião do Caí teve animação de jingles de campanha e foguetório. Participaram representações de Feliz, Pareci Novo, Harmonia, Portão, Minas do Leão, São Leopoldo, Tupandi, Montenegro, Canoas e Porto Alegre.

O roteiro de final de semana incluiu passagens por Caxias do Sul, ainda no sábado, e Canoas, neste domingo. Em Caxias, Sartori participou de encontro de mobilização com as coordenadorias de campanha nas regiões de Campos de Cima da Serra, Encosta Superior do Nordeste, Vinhedos e Serra, no Salão Nossa Senhora da Saúde. Estiveram presentes cerca de 300 pessoas. Em Canoas, em companhia de Beto Albuquerque, acompanhou o lançamento de candidaturas da coligação às eleições proporcionais, no CTG Rancho Crioulo.

Nesta segunda-feira (28), Sartori estará no debate entre os candidatos ao governo do Estado promovido pela Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert) e o Sindicado de Empresas de Rádio e Televisão no Estado do RS (SindiRadio). O debate começa às 8h30 e terá a participação de emissoras associadas às entidades. Ao meio-dia, almoça com a diretoria do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-RS) e, à tarde, a partir das 15h, estará em Gravataí, onde haverá caminhadas no Parque dos Anjos e na Praça do Quiosque. À noite, em Cachoeirinha, prestigia a comemoração dos 101 anos do Esporte Clube Cruzeiro.

da Folha Popular de Teutônia

SEM MASTIGAR OS FATOS

por Eron Duarte Fagundes

O realizador francês Fréderic Schoendoerffer, em Por trás do crime (Truands; 2007), exibição única no Ciclo de Clássicos Obscuros do Clube de Cinema de Porto Alegre, é um policial que utiliza as formas difusas do cinema francês, onde a criação duma atmosfera é certamente muito mais importante do que estabelecer aquelas conexões entre as sequências que as narrativas do cinema americano habitualmente faz. Outra diferença relevante para com o policial à moda americana é que as coisas se encaminham para um modo mais realista e menos mítico; a brutalidade e os elementos vulgares usados no cinema francês, e que também os há no cinema americano correspondente, são mais cínicos, não admitem aquela aura de virilidade metafórica (ou metáfora da virilidade real) de que se valem os americanos desde que John Ford lhes ensinou.

O absoluto cinismo e a inconsciência moral dominam as ações das personagens de Por trás do crime. Os chefões matam a sangue-frio, sem hesitação: é preciso queimar o adversário, como peça incômoda do jogo. Há sequências de torturas apropriadas para manipular o sadismo do espectador: pauladas nos testículos, perfuração nos joelhos, extração de um olho. Não é gratuito, propriamente: é a criação de um clima narrativo exasperantemente rude e perverso. Esta rudeza e perversidade se estende às relações das figuras masculinas com as mulheres: elas em cena parecem somente objetos de prazer mais vulgar, mais torpe para as buscas morais do observador e que o narrador de Por trás do crime despreza, zombando de tudo. Philippe Caubère, que vive o chefão mais malévolo, é o centro do nervo narrativo. Mas é bom chamar a atenção para dois intérpretes e seu funcionamento no filme. Béatrice Dale, já madurona, não deixa de remeter aos processos de vulgaridade sexual em que nos anos 80 fez furor no cinema francês. E Olivier Marchal, realizador de policiais notáveis como MR73 (2008) e 36 quai d’orfèvres (2004), já vistos nos Clássicos Obscuros, dá sua contribuição de autenticidade, pois Olivier, sabe-se, foi policial nas ruas francesas antes de se entregar ao cinema.

Por trás do crime não mastiga os fatos para o assistente de cinema. Mas põe na tela uma atmosfera diferenciada que acaba por interessá-lo vivamente.

25 de julho de 2014

Sergio da Costa Franco

Estava hoje, quinta, na Prevencor, fazendo exames. nada de mais grave,acharam nele.

* aos 86 anos, ele me disse: tão querendo me achar uma doença, mas eu não tenho nada. a não ser uma renite com a qual aprendeu a conviver.

* a mulher dele é que não está bem de saúde.

* o veio também acha que ainda passa este inverno....

* ele ainda escreve na zh, depois de anos no correião.

* dele me lembro que uma vez o mauricio, dono da zero, pediu pro lauro schirmer que o sergio escrevesse um artigo dando um pau em cuba e no fidel. o sergio deu tanto que assustou o mauricio:
- não precisava ser tão pauleira, reclamou o dono do maior nariz que se tem noticia por ai....se um dia esta merda vira, vão vir pra cima de mim, disse maurício ao lauro schirmer. o veio joão aveline que acompanhou esta fofoca me mijava de rir quando contava pros colegas.

de serafina

Bico Branco, o prefeito, falou agora de manha na guaíba pro mendelski sobre a falta de rodoviária em serafina. e pelo que senti o dono do prédio onde funcionava não quer nem mais que os onibus fiquem ali na frente pra pegar passageiro. que situação...isto ainda vira midia nacional...olha tomem nota o que tou dizendo, vai virar mídia nacional.....

* os donos entregaram a permissão por falta de passageiros, não por problemas com o governo.

* Bico Branco entrega o cofre, mas não a chave. Já fez isto com os caras que queriam lhe tomar a grana pública pra manutenção do hospital paroquial. e quem não precisa de hospital????todos nós.

* esta gringaiada quem corre menos avoa.....

VIEIRINHA PODIA SER MAIS ORIGINAL E NÃO COPIAR TANTO O GURU BRIZOLA

Chega a ser infantil, pra não dizer ridiculo....o Viiera da Cunha candidato ao Piratini, imiTA O bRIZOLA EM TUDO. até nos adjetivos.

Brizola usava TIJOLAÇO, vieirinha usa ADESIVAÇO....

menas,menas companheira...

Futuro Governador e Senador do Rio Grande

o capincho DELIRA.....

De: letier12
Para: olidescanton@bol.com.br

do Capincho

depois desta, nem 5 votos o vieira faz em serafina. tudo por conta do capincho(olides)

Te prepara... e a primeira medida do Vieira como Governador será fazer Serafina Corrêa voltar a ser vila de Guaporé
kkkkkkk

Letier Vivian
São Borja/RS

MOURINHA X BRIZOLA

O MOURINHA TB RECLAMOU DA MATERIA DO BRIZOLA

quanta ' viúva' do briza tem por aí!!!!!!

Serafina

Não fui a Serafina....com este tempo feio e mais um gripão que passei a semana toda....

* hoje de tarde melhorei um pouco....

O varredor de toda Porto Alegre

por Marcio de Almeida Bueno

Este folclórico senhor, há anos, varre as ruas de Porto Alegre. Passou muito tempo na Goethe, perto do Parcão, trabalhando com sua vassoura junto ao canteiro central, um serviço voluntário e que nunca termina. Depois, podia ser visto na Mauá, em meio ao trânsito infernal, com sua vassoura velha, limpando a via, indiferente aos veículos e à fumaça preta do óleo diesel. Fiquei anos sem vê-lo, e achei que havia falecido ou que tivesse sido internado em alguma instituição. No último final de semana, revi-o novamente, desta vez na João Telles, perto da Independência, empunhando sua espada-vassoura. Caberia um documentário sobre esse solitário homem e sua missão de varrer a Capital.

Em debate na Guaíba, Vieira reforça urgência de renegociação da dívida

O debate da Rádio Guaíba, realizado na tarde desta quinta-feira (24), foi marcado pelo embate entre o candidato do PDT, Vieira da Cunha, e o candidato do PT, Tarso Genro. Foram três momentos de perguntas entre os dois, nos três blocos do programa. O mediador foi o jornalista Juremir Machado.

Logo na segunda rodada de perguntas, o candidato do PT decidiu perguntar para Vieira. O tema escolhido foi saúde, e o petista optou por provocar Vieira, perguntando se ele se orgulhava do fato de o PDT ter feito parte do atual governo.

“Se dependesse de mim nós não teríamos participado. Fizemos uma discussão interna, e eu achava que deveríamos ser oposição. Infelizmente, fui vencido. Nós tivemos companheiros que nos representaram muito bem. O senhor falou da saúde, ampliamos o investimento, mas ainda temos uma rede muito aquém da necessidade da população. Nos serviços de alta complexidade, temos uma rede deficiente. Para isto, basta ir até a Santa Casa de Porto Alegre e ver a quantidade de ambulâncias com placas de outros municípios que ali estão estacionadas. Como candidato, firmo o compromisso de investir os 12% que são definidos por lei, vamos ainda ampliar o serviço de Saúde da Família, implantar o Prontuário Eletrônico e pressionar o governo federal por um maior volume de recursos para a saúde”, rebateu Vieira.

Na sequência, sorteado para perguntar, Vieira optou por questionar José Ivo Sartori (PMDB): o tema foi segurança. Vieira ressaltou o índice de 42,4 homicídios por 100 mil habitantes em Porto Alegre, que consta no último levantamento do Mapa da Violência.

“Até pouco tempo, Rio de Janeiro e São Paulo tinham as mais altas taxas de violência. Hoje, o Rio Grande do Sul tem o dobro de homicídios em relação a eles. Tivemos a Copa do Mundo em Porto Alegre e a sensação de segurança aumentou, pois havia mais efetivo nas ruas. Não é possível que o Rio Grande do Sul tenha atualmente quase 6 mil policiais a menos do que há 20 anos atrás, quando o PDT deixou o governo, sendo que hoje a demanda é muito maior”, avaliou Vieira.

No segundo bloco, questionado pelo candidato João Carlos Rodrigues (PMN) sobre Educação, Vieira deu ênfase à proposta de implantação das escolas de tempo integral. Falou que a principal meta do PDT é devolver aos CIEPs o aspecto de escola de tempo integral. Hoje, apenas uma das 94 instituições erguidas durante o Governo Alceu Collares cumpre com o seu objetivo.

Em seguida, Vieira optou por devolver a pergunta a Tarso. O assunto foi a renegociação da dívida do Estado com a União. Ele lembrou que o Rio Grande do Sul assinou, no fim da década de 90, um contrato de cerca de R$ 7 bilhões, que já foi pago cerca de R$ 17 bi e que ainda devemos R$ 44 bi.

“Nós (deputados federais) votamos o projeto de reestruturação da dívida na Câmara, mas o projeto foi arquivado no Senado, a pedido do ministro da Fazenda (Guido Mantega) da presidente Dilma. Por que o senhor não leva a questão à Justiça?”, questionou Vieira.

Após Tarso afirmar que o processo já tramitava na Justiça, Vieira questionou a informação, lembrando que o ex-governador Olívio Dutra selou um acordo com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e desistiu da ação.

No último bloco, Vieira pediu que o candidato Sartori expusesse suas propostas sobre a questão da dívida pública. Logo após, foi questionado pelo candidato Tarso, que novamente optou por fazer provocações, afirmando que Vieira e Ana Amélia (PP) estavam “fazendo tabelinha”.

“Não há tabelinha, estão todos com o mesmo propósito, que é a mudança”, rebateu Vieira. Na réplica, Tarso novamente provocou, dizendo que voltaria a convidar o PDT para participar de seu governo.

Com bom humor, Vieira respondeu que isto não acontecerá, pois com as avaliações atuais do governo Tarso, não há “o risco” de a reeleição acontecer.

O debate da Rádio Guaíba foi o segundo desde o início da campanha eleitoral. O primeiro havia sido no dia 6 de julho, na Rádio Gaúcha.

>> Confira a agenda de Vieira da Cunha para os próximos dias:

SEXTA-FEIRA

10h às 14h - Caminhada e almoço em Guaíba

20h - Jantar festivo em Taquari

SÁBADO

10h - Adesivaço no Largo da Epatur

12h - Almoço de lançamento da candidatura a deputado estadual de Mauro Zacher, em Minas do Leão

15h30min - Encontro com eleitores nos bairros Humaitá, Navegantes e Ilhas

20h - Lançamento das candidaturas a deputado estadual e federal de Diego e Pompeo de Mattos, em Parobé

DOMINGO

10h - Encontro com eleitores no Brique da Redenção

SEM MASTIGAR OS FATOS

por Eron Duarte Fagundes

O realizador francês Fréderic Schoendoerffer, em Por trás do crime (Truands; 2007), exibição única no Ciclo de Clássicos Obscuros do Clube de Cinema de Porto Alegre, é um policial que utiliza as formas difusas do cinema francês, onde a criação duma atmosfera é certamente muito mais importante do que estabelecer aquelas conexões entre as sequências que as narrativas do cinema americano habitualmente faz. Outra diferença relevante para com o policial à moda americana é que as coisas se encaminham para um modo mais realista e menos mítico; a brutalidade e os elementos vulgares usados no cinema francês, e que também os há no cinema americano correspondente, são mais cínicos, não admitem aquela aura de virilidade metafórica (ou metáfora da virilidade real) de que se valem os americanos desde que John Ford lhes ensinou.

O absoluto cinismo e a inconsciência moral dominam as ações das personagens de Por trás do crime. Os chefões matam a sangue-frio, sem hesitação: é preciso queimar o adversário, como peça incômoda do jogo. Há sequências de torturas apropriadas para manipular o sadismo do espectador: pauladas nos testículos, perfuração nos joelhos, extração de um olho. Não é gratuito, propriamente: é a criação de um clima narrativo exasperantemente rude e perverso. Esta rudeza e perversidade se estende às relações das figuras masculinas com as mulheres: elas em cena parecem somente objetos de prazer mais vulgar, mais torpe para as buscas morais do observador e que o narrador de Por trás do crime despreza, zombando de tudo. Philippe Caubère, que vive o chefão mais malévolo, é o centro do nervo narrativo. Mas é bom chamar a atenção para dois intérpretes e seu funcionamento no filme. Béatrice Dale, já madurona, não deixa de remeter aos processos de vulgaridade sexual em que nos anos 80 fez furor no cinema francês. E Olivier Marchal, realizador de policiais notáveis como MR73 (2008) e 36 quai d’orfèvres (2004), já vistos nos Clássicos Obscuros, dá sua contribuição de autenticidade, pois Olivier, sabe-se, foi policial nas ruas francesas antes de se entregar ao cinema.

Por trás do crime não mastiga os fatos para o assistente de cinema. Mas põe na tela uma atmosfera diferenciada que acaba por interessá-lo vivamente.

de Serafina

INAUGURAÇÕES CAPITEIS E PRAÇA GENOVINO MIGLIAVACCA

A Assessoria de Imprensa comunica que será realizada a Inauguração dos
Capitéis - Via Sacra, e a revitalização da Praça Genovino Migliavacca na próxima sexta-feira, dia 01 de agosto, no Morro do Cristo Rei às 14 horas. Contamos com a presença de todos.

ATT. ALINE THAIS CHIODELLI
ASSESSORIA DE IMPRENSA
54 3444 8135

24 de julho de 2014

Mourinha

encontrei o mourinha hj de manha perto do mãe de deus...me pagou um café.

se queixou que o serpentário ficou caro....

* o serpentário era depósito de velhos que iam lá passavam o dia e só tomavam um cafezinho....

* o capitalismo que lucros, não benemerencia....

Ônibus

carla é motora no 429

Getúlio

Recebo:

Olides:
Desculpe o atraso. Mas o meu computador foi para conserto e ficou 15 dias na oficina. Só hoje eu li tua mensagem. Foi um dos maiores furos de reportagem que obtive em minha vida. Mas foi preciso acreditar nos fatos, pois muita gente boa desmentia.
Foi simples. Os coveiros notaram que havia algo errado no túmulo dos Vargas e alguém telefonou para o Correio do Povo. Fui destacado para a cobertura e acabei ficando um mês em São Borja. A sepultura estava com frestas e fizemos uma foto mostrando um saco de adubo boiando no lençol freático. A Câmara de Vereadores abriu sindicância, pois é um Cemitério Municipal. Mas finalmente abriram o túmulo e constataram os ossos enfiados em um saco de adubo e boiando na água.
Daí em diante foi um reavoada de altos próceres do PDT para São Borja, que culminou com o depósito provisório dos restos mortais, em uma nova tumba e finalmente no imenso e lindo Memorial a Getúlio Vargas, que hoje embeleza a São Borja - Terra de Presidentes. Sofri muitas pressões de várias facções poklíticas, jornais concorrentes e oficiais, mas segui na tese de que eram realmente os osso de Getúlio, o que acabou sendo confrmado pelos irmãos, sobrinhos e peritos.
Posso dizer, com orgulho, que São Borja ganhou o majestoso memorial, um pouco graças à minha determinação férrea de não sucumbir às pressões e ao apoio que ganhei da direção do Correio do Povo, na época, sob o comando do José Barriuneuvo e do Claúdio Thomas.
Grande abraço.
Luiz Oscar Matzenbacher

Andador

sabado passado quando ia saindo pro velório do emanuel mattos vi a veia do andador saindo de casa....

de serafina

O HOTAL CA DEI MONTI está caro.....

Convite

Rap no Centro

por Marcio de Almeida Bueno

No último sábado, 19 de julho, a Esquina Democrática sediou a Feira de Hip-Hop, com venda de discos, acessórios, roupas, dança break, grafitagem e muita música rap ao vivo. Ao longo do dia, diversas atrações garantiram a prsença de público. De quebra, ainda pude conhecer o rapper africano Kanhanga, que autografou o meu CD.

Programação do Clube de Cinema para o próximo final de semana

No próximo Sábado (dia 26/07/2014) as 10h15min no Cine Santander Cultural assistiremos ao filme "Em Nome do Filho" (Au Nome du Fils, Bélgica-2012). Quando uma religiosa faz um debate em uma rádio católica, dedicado à sua família e ao sofrimento no mundo, tem que enfrentar padres pedófilos e o suicídio de seu filho. A crença dará lugar à raiva e à violência quando o silêncio da igreja cria caos e desespero ao rebanho. Este filme será exibido em formato digital no Cine Santander Cultural.

No próximo Domingo (dia 27/07/2014) Não Haverá Sessão.

Na próxima 2ª feira (dia 28/07/2014) as 20h00 na Sociedade Germânia assistiremos ao filme "Diário de Uma Paixão" (The Notebook-2004). Numa clínica geriátrica, Duke, um dos internos que relativamente está bem, lê para uma interna (com um quadro mais grave) a história de Allie Hamilton (Rachel McAdams) e Noah Calhoun (Ryan Gosling), dois jovens enamorados que em 1940 se conheceram num parque de diversões. Eles foram separados pelos pais dela, que nunca aprovaram o namoro, pois Noah era um trabalhador braçal e oriundo de uma família sem recursos financeiros. Para evitar qualquer aproximação, os pais de Alie a mandam para longe. Por um ano Noah escreveu para Allie todos os dias mas não obteve resposta, pois a mãe (Joan Allen) dela interceptava as cartas de Noah para a filha. Crendo que Allie não estava mais interessada nele, Noah escreveu uma carta de despedida e tentou se conformar. Alie esperava notícias de Noah, mas após 7 anos desistiu de esperar ao conhecer um charmoso oficial, Lon Hammond Jr. (James Marsden), que serviu na 2ª Grande Guerra (assim como Noah) e pertencia a uma família muito rica. Ele pede a mão de Allie, que aceita, mas o destino a faria se reencontrar com Noah. Como seu amor por ele ainda existia e era recíproco, ela precisa escolher entre o noivo e seu primeiro amor. Justin Timberlake e Tom Cruise estiveram cotados para o papel de Noah antes de Nick Cassavetes assumir a direção. Ryan Gosling foi a primeira e única escolha do cineasta. Ashley Judd, Reese Witherspoon e Britney Spears foram sondadas para o papel de Allie, que acabou com Rachel McAdams. Gosling se mudou para Charleston, na Carolina do Sul, para se preparar para o papel. A mesa da cozinha que aparece no filme foi construída pelo ator. Ryan Gosling e Rachel McAdams iniciaram um relacionamento durante as filmagens do longa e ficaram juntos por mais de três anos. Gena Rowlands, que interpreta Allie mais velha, é mãe do diretor Nick Cassavetes.As filmagens aconteceram na cidades de Los Angeles, Charleston, Mount Pleasant e Edisto Island, nos Estados Unidos, e Montreal, no Canadá.

Morre James Garner, aos 86 anos

POR O GLOBO

Foto: LUCY NICHOLSON / REUTERS

James Garner em foto de 2005

LOS ANGELES - O ator James Garner, que ficou conhecido por seus papéis no cinema e na TV, em séries como "Maverick" e "The Rockford Files"(Arquivo Confidencial) , foi encontrado morto, em casa, na noite de sábado, aos 86 anos. A morte foi por causas naturais. Garner havia sofrido um derrame em maio de 2008, pouco após seu aniversário de 80 anos. Garner ganhou a atenção do público primeiramente na TV, como o irônico cowboy Bret Maverick da série "Maverick", que foi ao ar entre 1957 e 1962 nos Estados Unidos. Na década seguinte, protagonizou outro sucesso televisivo: o detetive James Rockford, do seriado "The Rockford files" (1974-1980), papel pelo qual ganhou o prêmio Emmy, o Oscar da TV, em 1977. Nos anos 1990, ele coprotagonizou a versão para o cinema de "Maverick", ao lado de Mel Gibson e Jodie Foster, em filme lançado em 1994. No cinema, Garner trabalhou no drama de guerra "Fugindo do inferno" (1963), de John Sturges, com Steve McQueen, e na comédia dramática "Não podes comprar meu amor" (1964), de Arthur Miller. Nos anos 1980, coprotagonizou, com Julie Andrews, um pequeno clássico daquela década: a comédia "Victor ou Victoria" (1982), de Blake Edwards. Três anos depois, chegou a ser indicado para o Oscar por sua performance na comédia romântica "O romance de Murphy" (1985), de Martin Ritt, no qual contracenou com Sally Field. O ator nasceu no estado de Oklahoma e, ainda jovem, deixou a escola para entrar na Marinha Mercante, no final da Segunda Guerra Mundial. Chegou a participar da Guerra da Coreia, onde foi ferido duas vezes. Começou a atuar depois de ser incentivado por um amigo a participar de comerciais de televisão. A revista People o descreve como "um dos atores mais queridos do cinema de Hollywood e da televisão".

Nos últimos anos, diminuiu suas contribuições para o cinema e para a televisão. Recentemente, participou da aventura "Cowboys do espaço" (2000), dirigida por Clint Eastwood (um dos atores convidados da série "Maverick"), do drama "Diário de uma paixão" (2004), de Nick Casssavetes, e telessérie cômica "8 Simple Rules for Dating My Daughter" (2003-2005).

O RITMO DE UM BELO FILME

por Eron Duarte Fagundes

A cineasta argentina Lucía Puenzo tem um olhar estranhado para O médico alemão (2013), narrativa cinematográfica que se dispõe a acompanhar, um pouco nas sombras, um pouco no alcance policial em que o agente de investigação é o olho camuflado da câmara, o que aconteceu com um médico alemão que, fugindo do nazismo, escondeu-se num rincão da América do Sul, na Argentina. Motivado pela mesma morbidez que o fazia no passado experimentar com os organismos dos judeus, o doutor se vale de seus atributos profissionais, para continuar experimentando com as possibilidades genéticas do humano. No caso em cena, há uma mulher grávida na família que hospeda o médico; sua obsessão genética faz com que ele experimente alimentos de transformação genética na grávida e, após o nascimento dos bebês (são gêmeos), a alimentação fornecida aos nascituros é o mote para novas metamorfoses genéticas.

Feito com sensibilidade e muita precisão, O médico alemão só se ressente de alguma explosão do músculo cinematográfico. Em todo o caso, tudo compensado pela justeza de linhas cinematográficas imposta pela direção.

23 de julho de 2014

lancheria do parque

uma fauna habita a lancheria do parque nos finais de domingo.

dos leitores

Gostei do "Mexeu com Brizola, mexeu com o Capincho"

Letier Vivian
São Borja/RS

SERGS DEFENDE MAIOR USO DO CARVÃO PARA EVITAR RISCO DE APAGÃO

O presidente da Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (SERGS), Hilário Pires, defendeu hoje a necessidade do maior aproveitamento do carvão mineral gaúcho como forma de reduzir a dependência do Estado da importação de energia de outras regiões do País, evitando o risco de novo apagão no abastecimento para o setor produtivo e a população.

A manifestação foi feita na abertura do debate promovido pela entidade para discutir as oportunidades decorrentes da efetiva utilização das reservas de carvão, tanto na geração de energia elétrica como também na gaseificação e na indústria carboquímica.

Segundo o dirigente, se o potencial carbonífero do RS estivesse localizado em São Paulo, por exemplo, há muito já estaria sendo explorado em larga escala. Isto ocorre, salientou, porque o Estado não tem força política para obter o seu aproveitamento junto ao governo federal. Propôs, inclusive, que o tema seja incluído na pauta de propostas dos candidatos ao Piratini nas eleições de outubro.

O evento foi realizado no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, e contou, entre os palestrantes, com representantes da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI), Badesul, Companhia Riograndense de Mineração (CRM), Copelmi Mineração e da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM).

O RITMO DE UM BELO FILME

por Eron Duarte Fagundes

A cineasta argentina Lucía Puenzo tem um olhar estranhado para O médico alemão (2013), narrativa cinematográfica que se dispõe a acompanhar, um pouco nas sombras, um pouco no alcance policial em que o agente de investigação é o olho camuflado da câmara, o que aconteceu com um médico alemão que, fugindo do nazismo, escondeu-se num rincão da América do Sul, na Argentina. Motivado pela mesma morbidez que o fazia no passado experimentar com os organismos dos judeus, o doutor se vale de seus atributos profissionais, para continuar experimentando com as possibilidades genéticas do humano. No caso em cena, há uma mulher grávida na família que hospeda o médico; sua obsessão genética faz com que ele experimente alimentos de transformação genética na grávida e, após o nascimento dos bebês (são gêmeos), a alimentação fornecida aos nascituros é o mote para novas metamorfoses genéticas.
Feito com sensibilidade e muita precisão, O médico alemão só se ressente de alguma explosão do músculo cinematográfico. Em todo o caso, tudo compensado pela justeza de linhas cinematográficas imposta pela direção.

de Serafina

Inicia oficialmente o melhor festival de pizza da Serra Gaúcha

Pizzas de vários aromas e sabores combinados com o frio deixaram a noite do dia 18 de julho especial para a abertura da segunda edição do melhor festival de pizzas da Serra Gaúcha - o Festipizza. O evento foi realizado no Ginásio Irceu Antônio Gasparin e contou com a presença de inúmeras autoridades, das soberanas e da comunidade em geral. Além de experimentar mais de 40 sabores de pizzas, os visitantes puderam apreciar o show de Douglas Carraro. O Festival é promovido pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Serafina Corrêa - ACISCO, em parceria com o Poder Público Municipal. Conforme o presidente do Festipizza, Roberto Chiarello, a festa é uma sequencia de acertos. “É um evento marcante que deve ter continuidade e a cada ano temos o objetivo de sermos melhores. Me orgulho em contribuir com minha experiência profissional para o sucesso do evento. Colocamos nossa experiência, dedicação e o desafio de fazer pizzas, um prato típico que ultrapassou gerações. Estamos crescendo gradativamente e o desafio é o fortalecimento do setor, com pizzas de variados sabores, aromas e alegria”. O presidente da Acisco, Cassiano Ricardo Zatti, salientou o empenho de toda a comissão organizadora. “Muitas reuniões, horas de trabalho, que iniciaram já em 2013, no final do primeiro evento. Todos os envolvidos aderiram à ideia e é nesse espírito de alegria que iniciamos mais um evento. O dinamismo, a força de vontade e a persistência da comissão organizadora, fazem do evento um marco histórico. O objetivo é gerar um movimento extra na economia local, onde todos tendem a ganhar. Hoje temos um polo de produção de pizzas, que é pequeno, mas poderá ser muito grande e promissor”.

Para o Presidente da Câmara dos Vereadores, Nelson Pedro Mezzomo, o evento é parte importante dentro das comemorações de aniversário do município. “Serafina Corrêa está em festa, comemorando 54 anos. O evento é um marco que acontece através do empenho da Acisco e dos Poderes Executivo e Legislativo. O Festipizza inicia hoje e por dois finais de semana estaremos de braços abertos para receber os visitantes nessa cidade que é conhecida como a cidade simpatia”.
O Prefeito, Ademir Antonio Presotto, destacou a parceria entre o poder Público e a Acisco. “São quatro noites de festa que serão um sucesso. No dia 25 de julho, Serafina comemora 54 anos de emancipação político administrativa. O município sempre se destacou no cenário nacional pela cultura, canto, dança, idioma e acreditamos que poderia investir no setor de pizzas. Foi feito um estudo criterioso da Acisco e do Poder Público apostando na gastronomia. Este é um evento de grande porte, já consagrado em todo o Estado”.
No sábado, dia 19, Gerson Muller animou a noite, tendo o festival recebido um grande público do município e da região.

O Festipizza continua

O festival continua no próximo final de semana, dias 25 e 26 de julho. Quem quiser participar pode adquirir o ingresso através do site do Festipizza (www.festipizza.com.br), na ACISCO e nas lojas Benoit de Serafina Corrêa, Casca, Guaporé e Marau. O horário de funcionamento será das 18 às 22h. Na sexta-feira, dia 25 de julho, é a vez de Jaime Pastre e para encerrar o evento, no sábado, dia 26, Zimah Acústico realiza a sua apresentação. Todas as noites terá a animação do Dj Cris.
O Festipizza conta com a presença dos seguintes expositores: Paladar Doces e Salgados, Padaria e Confeitaria Della Nonna, Padaria e Confeitaria Nostro Pane, Pizzaria Grão de Bico, Restaurante Zanella, Casa Valduga, Vinícola Aurora e Bebidas Fruki. Tem o patrocínio das Lojas Benoit, Casa Valduga, Grano Alimentos e Natitur e conta com o apoio do Moinho Sangalli, Bebidas Fruki, Liquigás, Ju Decorações e Planeta Som & Luz.

Assessoria de Imprensa Festipizza

Final do Bolão

Sábado, 19 de julho, no Pavilhão de Esportes do Clube Social e Cultural Gaúcho foi realizada rodada com jantar de confraternização. A organização através da Secretaria de Turismo, Juventude, Esporte e lazer e CMD parabenizam os competidores e aos vencedores do Campeonto Municipal de Bolão.

22 de julho de 2014

DEBATE AO SENADO

* Estou ouvindo o debate agora de tarde....ao Senado na Guaíba.

O ponto alto é entre Olivio e Lasier no caso da FORD....

Alguns debatedores muito fracos,fraquinhos....

na Guaíba, hoje, o galo missioneiro bateu feio no ex-RBS....

Lasier apanhou quando foi provocar com o assunto da Ford.

Olivio apenas o lembrou de que seu partido estava com eles no Governo....

* Aliás, o PT só foi pro governo em 98, porque o PDT os apoiou. senão Britto ganhava de novo.

* Lasier ainda acha que está na RBS onde pode dizer tudo e bater principalmente quando tem a oportunidade....

Na política pode se quebrar.....

* Não sei não mas acho que Olivio cresce nesta....(sem meu voto, é claro, que vou de Julio Flores, que alías foi muito bem no debate.)

* Lasier apanhou feio pra desespero do capincho de são borja que manda comunicados a toda hora dizendo que o lasier estav amelhor. não achei....

Debate

De: letier12
Para: olidescanton@bol.com.br

Protocolado o primeiro pedido de impugnação da candidatura de Olívio ao Senado

O primeiro pedido de impugnação da candidatura do ex-governador Olívio Dutra ao Senado foi protocolado na Justiça Eleitoral do RS pelo eleitor de Novo Hamburgo, Zergui Pfleger, conforme cópia que ele mesmo passou ao editor neste final de semana.

A impugnação terá que ser promovida pelo Ministério Público Eleitoral, caso os procuradores aceitem as razões da petição.

A ação tem como razão principal o fato de que Olívio Dutra não se desincompatibilizou a tempo da sua posição de conselheiro do Banco do Estado do RS.

O que diz Zergui Pfleger no arrazoado que fez:

- Ele ocupava funções de administração, porque são de caráter administrativo os encargos de conselheiros, podendo fiscalizar, controlar, eleger e destituir diretores, operando ali como agentes do Estado.

A ação invoca artigos específicos da Lei das Sociedades Anônimas e da Lei das Inelegibilidades.

No pedido, Zergui Pfleger também chama a atenção para o que deixou claro o TER do RS no âmbito do processo 11.2064. O autor é aposentado e no seu Face identifica-se como "alguém que exerce a cidadania".

Caberá ao Ministério Público Eleitoral promover as ação de impugnação.

Letier Vivian
São Borja/RS

BRIGA DE EMANUEL COM ZH AFASTA FIGURÕES DO SEU ENTERRO....

SÓ TINHA PEIXE MIUDO NO ENTERRO DO EMANUEL GOMES NO SABADO. OS FIGURÕES DA IMPRENSA, TALVEZ COM MEDO DA RBS, SABENDO DO ATRITO JUDICIAL QUE AMBOS TIVERAM NOS ANOS 90, NÃO COMPARECERAM. CLARO, É MELHOR FICAR DO LADO DO MAIS FORTE SEMPRE...SÃO DESTITUÍDOS DE COVARDIA POLITICA....

ENTERRO DO EMANUEL

dizem por ai que a bronca dele com a RBS era mais com o Marquinhos Dvoskin do que com a instituição em si.Teve ação de danos morais e tudo..um senhor bafafá....

* Ah, então era este ' os inimigos' que ele tinha deixado dentro da ZH!!!!

* só na época genro do homi....

Artigo em defesa de Brizola

Mexeu com Brizola, mexeu com capincho. por isto que eu gosto dele. ele é brizolista sem interesses, como dizia tio briza...melhor, ele tentou sim uma CC num parente do tio briza, mas como ele queria trabalhar, escantearam ele. lá não é pra quem trabalha(olides)

De: letier12
Para: olidescanton@bol.com.br

Canalhice

Por Luiz Antonio Magalhães

Peço desculpas aos leitores pelo título deste artigo, mas a verdade é que nenhuma outra palavra exprime com tanta adequação o que a revista Veja fez com o ex-governador Leonel Brizola na sua edição 1.725, com data de capa de 7/11/01.Para quem teve a sorte de não ler o semanário naquela data, um rápido resumo é útil. A principal reportagem política - sejamos condescendentes e por um momento acreditemos que se trata, sim, de uma reportagem - tinha como tema o crescimento do patrimônio do engenheiro Leonel de Moura Brizola. De acordo com a revista, ele conseguiu quadruplicar o seu patrimônio entre 1983 e 2001 - ele teria declarado R$ 4,3 milhões ao assumir o governo do Rio de Janeiro pela primeira vez e possuiria hoje cerca de R$ 15 milhões.
O que a revista da família Civita apresenta na verdade não é uma reportagem, mas sim um arrazoado de insinuações com o objetivo óbvio de destruir a reputação de Brizola. As marcas da perfídia estão presentes em cada uma das 7 páginas em que Veja descreve as idas e vindas do que a revista chamou de "fortuna" do ex-governador. Para ser sintético, o semanário da Abril tenta convencer o leitor de que o crescimento do patrimônio de Leonel Brizola tem algo de podre e a insinuação mais forte é de que ele teria recebido dinheiro de bicheiros e usado a autoridade de governador, por dois mandatos, para obter vantagens e benefícios pessoais.
Desta vez, porém, Veja só deve ter conseguido convencer gente muito desinformada. Em primeiro lugar, porque não há uma única acusação contra o ex-governador e porque a matéria - sabe-se lá encomendada por quem - é muito fraca. Dizer que o presidente nacional do PDT quadruplicou seu patrimônio em 20 anos é dar um atestado de que ele é um incompetente completo em suas finanças pessoais. Se o ex-governador tivesse deixado os R$ 4,3 milhões que supostamente possuía em 1983 numa mísera caderneta de poupança, o rendimento seria maior do que o apurado pela revista.

Só para que o leitor tenha idéia, se Brizola aplicasse os tais quatro milhões e trezentos mil em uma conta caderneta de poupança no dia 1o de agosto de 1994 e lá deixasse este montante até o dia 1o de janeiro de 2001, o ex-governador resgataria exatos R$ 13.207.382,81. Ou seja, aplicando o dinheiro original por metade do tempo que Veja considerou na matéria, o ex-governador praticamente já teria obtido o "espantoso" rendimento que a revista lhe credita.

Veja prefere fazer outra conta, desprezando o capital inicial e utilizando os salários de Brizola: "caso não gastasse um único centavo em despesas pessoais ou com a família, seriam necessários setenta anos de poupança contínua. Não poderia nem mesmo comprar presentes para os netos no Natal. Seriam anos penosos", diz a revista em tom sarcástico.

Se a matéria não resiste a comparações tão simples, é preciso lembrar que para gente como os acionistas da Abril, nada neste mundo é de graça. Os ataques obviamente não foram gratuitos. Em um trecho da "matéria", há um indício revelador das motivações que estão por trás de sua publicação: "hoje, o ex-governador leva uma vida tranqüila. Seus dias são dedicados a contatos políticos por telefone, na casa sempre movimentada pela presença dos velhos companheiros e netos. Atualmente, apóia as pretensões de Itamar Franco em sua possível candidatura à Presidência", escreveu Veja.

Também é muito estranho que ninguém até hoje tenha se dedicado a investigar o patrimônio do ex-governador. A "reportagem" de Veja é toda ela baseada nas declarações de imposto de renda de Brizola. Ora, será que ninguém pensou nisto antes?
O presidente nacional do PDT já avisou que vai processar seu próprio filho José Vicente Brizola e o governo do Rio Grande do Sul - a quem ele atribui a "sugestão de pauta" à Veja -, e a família Civita.
Os petistas gaúchos negaram ter participado do episódio, e é bom mesmo que não tenham nada com o caso, do contrário terão manchado uma reputação construída às duras penas pelo Partido dos Trabalhadores, que se preza por não entrar na típica guerra suja da política eleitoral das elites. Leonel de Moura Brizola é sem dúvida um personagem polêmico na história do Brasil. Mas uma coisa é certa: do ex-governador, ninguém poderá jamais dizer que tenha servido aos poderosos em detrimento do seu povo ou que tenha sido lacaio de interesses escusos - especialmente dos escusos e estrangeiros -, em sua longa vida pública. Da família Civita já não se pode dizer o mesmo.

mais uma do capincho...

Senadores repudiam reportagem contra Brizola

Extraído de: Senado Federal - 12 anos atrás

Em aparte ao discurso do senador Sebastião Rocha (PDT-AP), nesta quarta-feira (7), 20 senadores manifestaram sua solidariedade ao presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Leonel Brizola, em razão de reportagem publicada pela revista Veja, indicando que sua fortuna teria quadruplicado nos últimos 20 anos. O senador Álvaro Dias (PR) disse ter respeito e admiração por Brizola, "um ser humano com defeitos como todos, mas dono de virtudes indiscutíveis, sendo a principal a postura ética".

O senador José Eduardo Dutra (PT-SE) definiu a reportagem como injusta. Dutra afirmou que o PT e Brizola já tiveram divergências históricas, mas que, de forma alguma, o Partido dos Trabalhadores contribuiria para levantar questões como as apresentadas pelaVeja.O senador Casildo Maldaner (PMDB-SC) lembrou que era soldado quando Leonel Brizola criou a rede da legalidade a fim de garantir a posse de João Goulart na Presidência da República e disse ter participado de uma revolta no quartel, inflamada pelos discursos de Brizola no rádio.

O senador Maguito Vilela (PMDB-GO) destacou a coragem cívica de Brizola. "Só um fazendeiro muito incompetente não conseguiria acrescentar 5 mil hectares a suas fazendas em 20 anos", afirmou. O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) disse que Brizola é respeitadíssimo e, por isso, recebeu essa homenagem suprapartidária do Senado. O senador Carlos Wilson (PTB-PR) afirmou que nem os mais ferrenhos adversários de Brizola conseguiram atacá-lo em sua dignidade e honradez.

O senador Iris Rezende (PMDB-GO) lembrou que Brizola faz parte da história do Brasil. O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) disse que Brizola precisa ter oportunidade para esclarecer a reportagem publicada. O senador Geraldo Cândido (PT-RJ) contou que era sindicalista quando Brizola era governador do Rio de Janeiro e que o presidente do PDT sempre tratou com lealdade os trabalhadores. O senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) afirmou que, polêmico e corajoso, Brizola se tornou um exemplo de homem público. O senador Mauro Miranda (PMDB-GO) também destacou a coragem como característica marcante do líder gaúcho. Por fim, o senador Ricardo Santos (PSDB-ES) disse que a biografia de Brizola se confunde com a democratização do Brasil.

Resposta do Dr. Brizola à Veja

Tocou o fone aqui de madrugada...era o capincho protestando contra a VEja do Brizola(olides)

De: letier12
Para: olidescanton@bol.com.br

Já que publicaste as calúnias e difamações da Revista "VEJA" sobre o Dr. Brizola, faço uso das palavras do próprio para rebater tais argumentos falaciosos, que beiram à insanidade.
Abaixo segue texto publicado no Jornal do Brasil, em 10/11/2001.

Letier Vivian
São Borja/RS

VEJA vs. BRIZOLA

Leonel Brizola

Liberdade de imprensa ou terrorismo?

"Investigar, denunciar irregularidades, seja na vida pública, seja na esfera privada, é uma atividade inerente ao desempenho da imprensa como instituição democrática. Poder fazê-lo, assim como divulgar idéias, são os fundamentos da liberdade de imprensa que nós, que combatemos a ditadura, tanto lutamos por reaver. Usar, porém, essa franquia do estado de direito, para distorcer, intrigar e infamar, sem qualquer escrúpulo, os adversários políticos, aqueles que não se tornam dóceis à coação ideológica dos conglomerados empresariais de comunicação, não é apenas uma contrafação da liberdade de imprensa: é o próprio terrorismo midiático, com todo o poder econômico e político desses impérios, capaz de causar estragos em vidas e reputações construídas ao longo de décadas.
Muitos devem ter visto como procedeu, em sua edição passada, a revista Veja. Arremessou contra a minha honra sete páginas de insinuações maldosas, obtidas da maneira mais torpe possível, servindo-se inclusive de situações de natureza familiar e privada, que só como pai e avô, e não como homem público, me atingem. Felizmente, trata-se de uma revista desacreditada e decadente, descredenciada perante as pessoas mais bem informadas e a própria imprensa, por uma história de manipulações e falta de ética. Por isso, tudo o que publicou foi, praticamente, ignorado por quem faz jornalismo com um mínimo de seriedade. O que pretendia ser um petardo contra o Leonel Brizola, fartamente espalhado por out-doors em todo o Brasil, saiu chocho e desmoronou-se, e não devo ter a hipocrisia de negar que teria de ser assim, pois se chocou contra uma vida pública honrada e honesta, sobre a qual nem a ditadura, com todo o seu poder discricionário, pôde lançar máculas.
Com efeito, o que a revista divulgou é tão falso, tão distorcido e tão apegado ao seu propósito de caluniar, que nem ela própria ousa acusar-me de nada, claramente. Fica, maldosamente, no pântano das insinuações. Não afirma, induz. Não revela, oculta. Não informa, distorce. Trata como escandalosa uma evolução do patrimônio herdado por minha querida Neusa que foi apenas fruto de nosso trabalho, meu e dela, e de uma vida austera e marcada pelos sofrimentos do exílio. Omite que, aplicado aquele patrimônio numa simples caderneta de poupança, sem esforço nem risco, o resultado seria o mesmo. Ou que, se estivesse em dólar, mesmo na mais modesta aplicação, teríamos oito vezes mais. Esquece a renda obtida pela produção das fazendas - e são no Uruguai porque Neusa teve de vender as terras gaúchas, que valiam três vezes mais, por conta da ditadura e do exílio. Talvez, acostumados com suas propriedades de lazer, achem que o campo só sirva para jogar golfe. Os fotógrafos que lá mandou bisbilhotar não encontraram senão uma casa simples, sem luxos - porque em lugar deles, sempre investimos na produção - e nada tiveram a publicar senão retratos do campo aberto.
Tudo o que possuo e o que foi transferido aos meus filhos provém do patrimônio herdado por minha esposa e, até, parte disto perdeu-se com as perseguições e dificuldades que vivemos com a ditadura e o exílio. O restante foi administrado como pudemos, aprendendo com nossos erros e tentando acertar com nosso próprio esforço. De volta ao Brasil, continuamos a cuidar, e muitas vezes o fato de eu ir ao Uruguai, zelar pela nossa fonte de sobrevivência e de segurança para minha família, foi motivo de intrigas e deboches de meus adversários políticos, alguns deles, sim, enriquecidos na vida pública. A própria Veja jamais deixou de, podendo, tratar essas viagens para o campo, para cuidar e acompanhar a faina do campo, como se fossem viagens de lazer por salões iluminados do exterior.
Conforta-me saber que os homens de bem, a imprensa em geral, a opinião pública e até meus adversários leais repudiaram essa sordidez. É muito para mim, mas não é o bastante, como não será, perante a Justiça do meu país, responsabilizar a revista e seus agentes - chamo assim em homenagem à maioria dos jornalistas dignos e comprometidos com a verdade - responsáveis por essa torpeza.
Eles vieram buscar uma luta que, com todo o seu poder e meios de comunicação, não são capazes de vencer. E não são porque o árbitro dessa disputa, aquele que vai fazer o julgamento, é o povo brasileiro. Perante esse povo, ao qual jamais me eximi de dar esclarecimentos ou explicações, sou capaz de exibir e justificar o que possuo e a origem do que possuo. Afora os proventos dos cargos que exerci e das pensões legais deles advindas, nenhum tostão recebi dos cofres públicos, muito menos favores e concessões. Meus detratores podem fazer o mesmo? Podem explicar como um grupo de aventureiros que transitou dos Estados Unidos para a Argentina e que de lá veio tocado para o Brasil, cresceu tanto que se tornou esse império de negócios? Os Civita podem explicar quanto e como engordaram seu patrimônio nos tempos do autoritarismo? As concessões e verbas publicitárias que receberam, canais, terrenos para seus hotéis? Podem resistir os Civita aos retratos que fazem deles os que os conheceram bem, como faz o jornalista Mino Carta em seu livro O Castelo de Âmbar?

Apenas está começando um confronto entre a verdade e a mentira, entre a honradez e o mundo das espertezas e vantagens, entre um império construído com a riqueza de um país e de um povo ao qual jamais amou e defendeu e um homem que, com os defeitos e críticas que possa, como todo ser humano, merecer, nunca deixou de servir com coragem e dignidade ao povo brasileiro e a esta nação. Quem enfrentou uma ditadura, o poder armado, o exílio e continua enfrentando hoje esses núcleos poderosos da banda podre das elites brasileiras, como é o Grupo Abril, não há de se intimidar com denúncias falsas de um jornalismo de quinta categoria que, por ordem dos seus donos ou dos chefetes que os servem, Veja manda fazer contra mim.

(Leonel Brizola é ex-governador do Rio de Janeiro e presidente de honra do PDT)"

Letier Vivian
São Borja/RS

A IDADE ABORRECIDA

por Eron Duarte Fagundes

O que os homens falam (Una pistola en cada mano; 2012), filme espanhol dirigido por Cesc Gay construído de episódios que se separam mas que lá pelas tantas num grande salão juntam os cacos das personagens, começa flagrando o reencontro de dois amigos que não se veem há algum tempo, ao pé dum elevador. O realizador, já anunciando o que fará ao longo de todo o filme, se esforça por utilizar uma certa espontaneidade e banalidade da conversação a partir duma pretendida naturalidade dos intérpretes. Todas as demais ações da narrativa obedecem a este método: palavras triviais e um ator disposto a degluti-las diante das câmaras. Os episódios se vão acumulando. Um dos mais bem logrados é o do burocrata que, utilizando o espaço sorrateiro das frases, se empenha em seduzir uma colega de trabalho depois que esta emagreceu alguns quilos. O problema do filme é seu tom reiterativo e monótono: falta-lhe ímpeto criativo em todos os seus instantes. Penso que o brasileiro Domingos de Oliveira, mesmo com as dificuldades estruturais de suas crônicas sentimentais, exercitava melhor este tipo de cinema conversado e íntimo; inclusive um dos melhores trabalhos de Oliveira, Juventude (2008), se alicerçava no reencontro de velhos madurões, mas as palavras, em Oliveira, têm um engenho poético e intelectual que, se não chegava à genialidade do francês Eric Rohmer, são muitas vezes mais belas e cinematográficas que estas de O que os homens falam.
O ator mais badalado do elenco é o argentino Ricardo Darín. Diz-se que Darín se teria oferecido ao cineasta, ao contrário do que se esperaria de uma estrela geralmente pretendida pelas produções. O ato de Darín, nestes tempos de infelicitada Copa do Mundo, depõe contra nossa visão brasileira sobre a arrogância argentina. Ou é na verdade mais um sintoma oculto desta arrogância, do tipo eu posso atuar no filme que quiser?
Um dado curioso mas que não retira a narrativa de seu estado amorfo é a citação que se faz, numa obra pregada e convencional como O que os homens falam, ao mítico diretor de cinema nascido no Chile Alejandro Jodorowsky, autor de um dos filmes mais delirantes do cinema, A montanha sagrada (1973); é a sequência em que se está lendo um livro de magia de Jodorowsky, mas é uma cena pretensiosa e muito distante da demência do realizador surrealista; o que se faz ali é usar o lado mais folclórico do pensamento de Jodorowsky para tentar dar movimento às pieguices de O que os homens falam.

de Serafina

Secretária prestigia abertura do Festiqueijo

Na noite de 03 de julho a Secretária Municipal Inelves Maria Pilotto Carnavalli esteve representando o Prefeito Municipal Ademir Presotto na abertura oficial do Festiqueijo em Carlos Barbosa. A Secretária Inelves aproveitou a oportunidade para divulgar as festividades do Município e do Festipizza que acontecem neste mês de julho.

Homenagem rádio Nativa FM

A Assessoria de Imprensa comunica que será realizado no dia 22 de julho uma homenagem ao Município de Serafina Corrêa em comemoração aos 54 anos de emancipação político administrativa que é comemorado no dia 25 de julho, através do programa "CANTO DOS LIVRES" é veiculado de segunda-feira à sexta-feira, das 05h30min às 07h30min, pela Rádio NATIVA FM de PIRATINI, RS, frequência FM 93,9 MHZ, e pode ser sintonizado pela página eletrônica www.nativafmpiratini.com.

UNIDADE MÓVEL DO SEBRAE ORIENTA OS EMPRESÁRIOS

Na manhã de terça-feira dia 15, a equipe da Secretaria Municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico, recepcionou a chegada da Unidade Móvel do SEBRAE que está instalada no Calçadão da Praça da Matriz, nos dias 15 e 16 de Julho, das 09:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00, visando sanar as dúvidas dos nossos empreendedores que trabalham na informalidade e que desejam ter seu negócio regularizado.
O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) presta serviços de orientação a clientes que desejam abrir uma empresa e ainda não sabem como começar, e a unidade móvel busca alcançar mais interessados, se aproximando do pequeno empresário. O Secretário Silmar Santin, frisa a importância da parceria do Poder Público com o SEBRAE e convida a todos os empresários que estiverem buscando novas alternativas para seu negócio, teremos até o final da tarde de hoje e todo o dia de amanhã para que façam sua visita à Unidade Móvel.

21 de julho de 2014

o patrimonio de BRIZOLA SEGUNO VEJA DE 7.11.2001

da FSB de 7.11.2001

JUC-5

vI QUE FAZ 45 ANOS da descida do homem à lua. lembro bem disto porque foi quando tive apendicite aguda....

Morava na JUC-5. Na segunda ao meio-dia um colega de quarto, o Celito, me levou ao HPS...me deixou lá....

de lá fui pro Cristo Redentor onde no fim da tarde me operaram....

Presentes, ninguém....

Sou filho de gente que nunca deu nada pros filhos, nenhuma atenção....que se virem...e com todos foi assim. sobrevivemos...

Coleguinhas

Li num blog que tão demitindo no Pioneiro...sim mas pra fazer um jornal não precisa tanta gente...

* E depois convenhamos, quem tá no expediente, quer salário. no fim do mes tem que pagar...

ENTERRO DO emanuel gomes

FOI NESTE SABADO NUM DAQUELES CEMITÉRIOS DA COLINA MELANCOLICA....

* Muitos colegas, mas poucos da zero hora, onde ele foi editor de esportes.

* não vi o David Coimbra lá....

* Juremir Machado saiu antes do enterro....

* a primeira coisa que me disseram é que a campanha do PCDB pra prefeitura de Poa lhe ficou devendo dinheiro...nada de novo.

* "todo mundo elogiando ele' agora que tá morto, mas ninguém lhe dava um emprego, comentou a Jussara Silva, amiga do falecido.

* Pô Jussara, tu ainda não sabe que é assim ???

* Emanuel tinha uma aposentadoria do governo do Estado - dada no tempo do governo Britto - e trabalhava numa central sindical onde ganhava 2.500,00 mensais.

* Era ele que mantinha a casa onde vivia com o companheiro Claudio

* Na terça passada, Emanuel caiu dentro de um ônibus...

* Uma semana atrás ele ligou pra Jussara Silva preocupado com uma gripe que não passava....

* Os dois secretários da comunicação da prefa estava lá: Flávio Dutra que sai no fim do mês Bastos que assume no lugar dele.

* Sai de lá antes do enterro...

* Não quero mais ir a velório de ex-colega...este é o ultimo a que fui.

coleguinhas

Também acho que não vale mais a pena ficar elogiando ou criticando colega falecido. ele não tá ai pra dizer o contrário, ou confirmar.

* e os bajuladores aproveitam estes momentos pra se vangloriar...ou tirar proveito da situação.

* é da vida.

colegas elogiam emanuel

Sube pelo laurinho que no feice o pessoal elogiou muito o emanuel que faleceu nesta sexta.

* do emanuel lembro que uma vez ele tentou derrub ar o lauro schirmer e o carlos fehlberg da direção da zero.
Convidou o falecido olyr zavaschi que não foi na dele...

* Juremir e David coimbra elogiaram muito o emanuel. são duas ' crias' dele.

* não ia ser diferente.

não há volta...

fui nesta sexta de tarde na salinha JCTerlera...tavam lá só dois colegas....

perto do que foi quando era no térreo ,nem semelhança. mas que bom que ainda exista.

* iam fechar, ficou um bafafá e depois tudo ficou igual.

* como sempre....

* depois visitei o dono do nome da salinha. tava lá o veio terlera....

* vai morrer dentro da assembléia, como o cid pinheiro cabral morreu dentro da zero....

* a vida do terlera é aquilo. se tirarem, ele morre em 6 meses.

VENDEDOR ADENTRA BAILÕES DA TERCEIRA IDADE

Um vendedor de anúncios da RBS
andava perto do antigo estádio Zequinha. Viu um monte de ' coroas' todas bem arrumadas entrando num local...ele nem imaginou o que era....

E pensou:

- se alguém me vir aqui eu digo que vim vender um anúncio...

E dançou até o fim do baile das veinhas....

Fax

o veio fax tá aposentado.

PDT

Acho bom que comecem o corpo a corpo....senão babaus, tia chica!!!!

de SB

Operado da vesícula, o Ramão tá naquilo que se chama ' em banho maria...."

Ramão,agora operado já tá em casa sob os cuidados da Kátia(olides)

De: ramaoaguilar
Para: olidescanton@bol.com.br

Sim, amigo Olides! Correu tudo bem,já estou em casa. Fiquei dois dias no hospital, mas tudo dentro da normalidade.
Muito obrigado pela atenção.
Ramão

de serafina

Depois de um telefonema que recebi, hoje,sexta no meio da tarde, dado por um ' falso' deputado federal que dizia estar em Serafina, todo o cuidado é pouco....

Certos elementos que saem de Encantado e região, com revistas não muito aconselháveis e publicações tri modernas, pra serem editadas na Holanda, deveriam sofrer uma peneira antes de entrar na Serafina...

Mas a presença do Juremir e do prefeito de serafina dá seriedade à ocasião...(olides canton)

De Serafina

Foto: Aline Thais Chiodelli


De: a.chiodelli
Para: olidescanton@bol.com.br

BOA TARDE OLIDES.

SÓ PARA AVISAR A TURMA DO MAZZARINO JA ESTÁ NA ÁREA PARA A ABERTURA OFICIAL DO FESTIPIZZA.
MANDAM UM GRANDE ABRAÇO A VOCÊ.
QUANDO VOCÊ VIRÁ PRESTIGIAR O EVENTO?
BICO BRANCO MANDA ABRAÇOS.

GRANDE ABRAÇO.

ATT. ALINE/IMPRENSA

AGUARDO.

ATT. ALINE THAIS CHIODELLI
IMPRENSA
54 3444 8135

Clássicos na Pinacoteca - 23/7

Na próxima edição do projeto Clássicos na Pinacoteca, dia 23 (quarta-feira), a mezzo-soprano Angela Diel e o pianista Fernando Rauber vão interpretar canções de compositores como Bach, Schubert e Brahms.

Será às 18h30min, na Pinacoteca Ruben Berta (Duque de Caxias, 973).

UMA EXPRESSÃO METAFÍSICA DO CINEMA

por Eron Duarte Fagundes

A pequena trama de Cães errantes (2013), realizado em Taiwan pelo diretor malaio Tsai Ming-Liang, acompanha a miséria e cenários miseráveis. A miséria de um pai e seu casal de filhos após a deserção da esposa. Na primeira imagem do filme um plano fixo, extremamente longo, enquadra o ressonar das crianças: elas dormem e a câmara as contempla documentalmente, até exacerbar, pela duração, o documental em experimental. É o que faz o cineasta em todos os seus filmes. Quem lembra os sons impertinentes dos sapatos duma mulher sobre a imagem dela caminhando em Vive l’amour (1994)? Ao longo de todo Cães errantes, o processo estético de Ming-Liang vai repetir-se e recriar-se para o espectador: os planos se convertem em elásticos cuja extensão é naturalmente livre e obedece ao impulso de filmar.

Pode-se dizer que Cães errantes documenta uma certa miséria oriental? Ocorre, porém, que o método longo de Ming-Liang provoca a imagem a um comportamento metafísico. O sono das crianças se desenrola exteriormente diante da câmara. Mas no penúltimo plano da narrativa - talvez o mais longo - o homem e a mulher permanecem intensamente na imagem, ele está atrás dela, ele de vez em quando leva algo de beber à boca, parece ameaçar a qualquer momento uma aproximação, ela tem um olhar que tende a uma melancolia metafísica e daqui a pouco pode verter-se em lágrimas, o plano vai indo, vai indo, ele de fato tenta tocá-la mais para o fim, ela de fato vem a mostrar os olhos úmidos mais adiante, num capricho de lentidão ela sai do plano, ele fica mais um tanto e depois sai. É o supra-sumo do documentado transformado em metafísico. Restaura, em novas formas, o sorumbático cinema intelectual europeu dos anos 60.
Feito de muitos silêncios (as palavras são poucas e se caracterizam às vezes pela inutilidade do falar), Cães errantes tem várias exultações visuais, para além de sua obsessão do plano fixo: por exemplo, uma cena em que uma espécie de cortina (que é cenário e personagem) produz filtros amarelos na imagem. A água como um signo cinematográfico forte, presente no cinema de Ming-Lian pelo menos desde sua obra-prima O rio (1997), volta a invadir com reboliço as rebeliões pictóricas em Cães errantes: uma sequência numa canoa, junto à costa dum rio, o pai e as crianças diante da tormenta; fora isto, ruas molhadas na imagem, os sons da chuva em alguns quadros como sublinhando o silêncio das personagens em desfile.

O último filme do realizador que aportou por aqui, o extraordinário O sabor da melancia (2004), era certamente mais digerível pelo público dos cinemas e foi lançado em Porto Alegre numa sala de shopping. Mesmo assim, se tratava dum choque para o observador desabituado. Cães errantes chega à cidade na sala P.F. Gastal, cuja proposta de programação é geneticamente de vanguarda, e justamente propõe ao assistente de um filme (vale para o filme de Ming-Liang, vale para a P.F. Gastal) um jogo de forças cujo prazer está no fato de extenuar-nos mesmo. O cérebro também precisa de suor.

O Rio Grande Na Era Dos Trens

Vieira e Lasier partem para o corpo a corpo com eleitores do interior

O sábado foi dia de pegar a estrada para os candidatos do PDT ao governo e ao senado, Vieira da Cunha e Lasier Martins. Acompanhados por candidatos a deputado federal e estadual da sigla, eles partiram para o corpo a corpo com eleitores em quatro diferentes municípios gaúchos.

Para Vieira, a jornada começou cedo. Às 8h ele gravou parte de um programa piloto de televisão. O assunto foi saúde, e o cenário foi o Hospital Parque Belém, na Zona Sul da Capital.

Às 10h30min, Vieira e Lasier comandaram uma caminhada ao lado de candidatos da coligação O Rio Grande Merece Mais no Centro de São Leopoldo. A dupla conversou com eleitores, cumprimentou trabalhadores do comércio, tirou fotos e tomou cafezinho no Senadinho, bar que funciona como ponto de encontro na cidade.

Em seguida, os dois seguiram para Carlos Barbosa, onde se reuniram com companheiros de partido na sede municipal do PDT. Após o encontro, Vieira e Lasier visitaram a Festiqueijo, ao lado do prefeito Fernando Xavier (PDT).

O roteiro pela Serra continuou em Monte Belo do Sul, onde no início da noite os candidatos participaram de mais uma reunião do PDT.

A jornada acabou à noite, na Fenakiwi, em Farroupilha. Acompanhados pelo prefeito Claiton Gonçalves (PDT), eles visitaram os pavilhões da feira, tiraram foto com eleitores e se divertiram ao som de canções típicas dos colonizadores da Serra.

Candidatos da Coligação O Rio Grande Merece Mais se reúnem na sede do PDT

Foto: Roberto Witter

Sob o comando do candidato a governador Vieira da Cunha (PDT), a Coligação O Rio Grande Merece Mais reuniu no fim da tarde desta sexta-feira todos os candidatos da aliança, na sede estadual do PDT, em Porto Alegre.

No encontro foram distribuídas as primeiras peças publicitárias, como adesivos de peito e para a colocação em casas e automóveis. Outro assunto debatido foi a forma de participação dos candidatos da majoritária na campanha dos postulantes a uma vaga na Assembleia e na Câmara.

Pela manhã, Vieira e Lasier haviam visitado empresas e conversado com lideranças da região da Serra. Eles foram aos encontros ao lado do prefeito de Caxias do Sul, Alceu Barbosa Velho.

da Folha Popular de Teotônia

De: rudimarthomas
Para: olidescanton@bol.com.br

Olá Olides,
Permita-me remeter as minhas matérias esportivas
deste final de semana.
Veja em especial o estrelense Chéia no Grêmio em 1984,
com o atual técnico da Argentina "Sabella".
Abraços
Rudimar Thomas

de Serafina

Melhorias já são sentidas no interior

A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa, conhecedora do potencial que o setor agrícola tem em nosso Município, realizou uma reestruturação na Administração, sendo que a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, a contar do dia 1º de Julho de 2014, foi desmembrada, passando a denominar-se Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Agronegócio e Secretaria Municipal de Meio Ambiente. O Secretário que assumiu a pasta da Agricultura é o Senhor José Barp, que conta com o assessoramento do Diretor de Departamento de Sistema Viário Rural e um servidor para auxiliar nas questões internas e administrativas.

Esta nova equipe passou por uma reestruturação, formação e novos conhecimentos e está buscando dinamizar o atendimento aos agricultores. Os reflexos já estão sendo sentidos nos acessos as propriedades, no entorno das instalações ligadas a produção leiteira, de suinocultura, produção de grãos e agricultura.

As melhorias vem sendo executadas conforme a urgência e seguindo um cronograma da secretaria. Os trabalhos no interior como acessos as propriedades, colocação de cascalho, compactação de estradas bem como outros serviços, estão sendo realizados. Ainda, que o andamento das atividades está condicionada ao clima favorável, pois as recorrentes chuvas dificultam a execução de muitos serviços.

O secretário Municipal de Agricultura, Pecuária e Agronegócio informa que os pedidos estão sendo agendados, e serão atendidos seguindo a programação da secretaria. Maiores informações podem ser obtidas através do telefone (54) 3444-2408 ou por e-mail no agriculturasec@serafinacorrea.rs.gov.br.

Rainha faz a divulgação do Festipizza pela região

Nos dias 14 e 15 de julho a Rainha do Município Daniela Formagini Marangoni, acompanhada pela assessora Leocádia Zanini, estiveram visitando Prefeitos da região, fazendo o convite para participar do Festipizza, que se inicia nesta sexta-feira, dia 18, com abertura oficial prevista para às 18 horas no Ginásio Irceu Antônio Gasparin, e também para que participem dos festejos em comemoração ao 54º Aniversário de Serafina Corrêa.
Na ocasião foram visitados os municípios de: Marau,Vila Maria, Casca, Santo Antônio do Palma, São Domingos do Sul, Vanini, Nova Bassano, Nova Prata, Veranópolis, Bento Gonçalves, União da Serra, Montauri, Guaporé e Dois Lajeados. “A visita foi um momento de estreitar as relações de amizade e cordialidade entre os Municípios, além de divulgar nossos eventos”, comentou a Rainha Daniela.

18 de julho de 2014

UM GRANDE BAFAFA SANBORJENSE....

em janeiro de '1991, fazia muito calor....inda mais em são borja, onde o relógio da praça XV de novembro atinge nesta época do verão 45 graus..não é mentira, nem falácia....
e ' estourou' um escandalo bem sãoborjense. violaram o tumulo do getulio. deus que nos acuda. haveria eleição em 92 o candidato era o rubin, que perdeu pro luis carlos heinze, que sucedeu ao juca pereira na prefa da terra do trabalhismo.

bom na minha recente estada naquela cidade histórica xeroquei da folha de são borja parte do bafafá da violação do tumulo de getulio, como ficou conhecido....aproveitem e leiam o que a fsb disse na época....(OC)

UM BAFAFA SANBORJENSE(1)

pOR nEUZA pENALVO

- O fato dos ossos do Getúlio foi durante o Governo Collares. A secretária de Cultura era dona Mila Cauduro. Nem Brizola, nem Collares vieram a São Borja.O poeta Luiz de Miranda veio a São Borja representando o Governador Collares. Estive presente no momento em que retiraram os ossos de Getúlio do túmulo.Assisti tudo a vivo e a cores.Os ossos de Getúlio não foram colocados no túmulo do Jango. Nem tinha porque isto acontecer. Vários representantes da família Vargas estiveram presentes.Inclusive seu filho Maneco que reconheceu o crâneo de Getúlio. É uma longa história eu estava lá e lembro bem.

Tenho guardadas matérias dos jornais sobre isto.O prefeito na época era José Pereira Alvarez(Dr. Juca). O mausoleu do Getulio foi construído no Governo Rigotto.( depoimento dado em 2009).

OSSOS DE GETULIO BOIANDO EM SACOS DE ADUBOS

Depoimento de Luiz Matzenbacker dado em 2009.

- " Lá por 1992, o Correio do Povo me enviou para SB pois haviam recebido a informação de que o túmulo da Família Vargas havia sido violadoe teriam colocado os ossos de Getúlio dentro de um saco de adubos que boiava num lençol de água dentro do jazigo.

Quando cheguei, verifiquei que havia uma fresta na laje e pedi ao fotógrafo para fotografar com flash lá para dentro e apareceu na revelação da foto um saco boiando ,mesmo. Publicamos e imediatamente foi aberta uma CPI na Câmara Municipal de SB que resolveu mandar abrir pra verificar.O prefeito ,era oposição ao PDT,mas mesmo assim abriu e foi constatado o abandono do jazigo dos Vargas, com o saco boiando e imediatamente familiares reconheceram como sendo de Getúlio,creio que por um osso fraturado e pelos demais caixões intactos, com as datas dos sepultamentos dos familiares.

O único caixão que não apareceu foi o do Getúlio. Isto até hoje é um mistério.

Fiquei sozinho em SB, sem concorrência de outros jornais,por mais de 15 dias ao cabo dos quais conseguimos que fosse aprovada a construção do memorial que depois foi projeto do Niemeyar encampado pelo prefeito e depois pelo Collares que levou ao atual memorial.

A primeira providência, que teve a presença do Brizola e do Collares, foi retirar o saco e colocar os ossos do Getúlio e dos irmãos em um jazigo provisório, creio que do Jango, até que o memorial ficasse pronto.
Foi um dos maiores furos que dei como repórter do Correio do Povo.A ZH, através do repórter Carlos Wagner,tentou desmentir até o último dia, quando não puderam mais manter a mentira.A ZH desmentiu tudo até o momento que apareceu o saco boiando . Lembro que o secretário da cultura do Collares, Luiz de Miranda apoiou a iniciativa de resgatar os ossos do Getúlio e construir um memorial.
Creio que o nome do prefeito era Juarez, do então PPS."

UM BAFAFÁ SANBORJSEN(2)

sEGUNDO iBERE tEIXEIRA CONTA EM SEU LIVRO OS OSSOS DO PRESIDENTE, os restos mortais de Getúlio foram ensacados pra dar lugar a outro ilustre membro daquela família:O general Serafim Dornelles Vargas, que faleceu em 29 de junho de 1977.

Um bafafá sanborjense(3)

Iberê diz ainda que ' a violação"foi trazida ao prefeito da época Juca Alvarez pelo consultor jurídico Helio Davi Teló, que estivera no cemitério jardim da paz.

Um bafafá sanborjense(4)

Conta ainda Iberê que ' a informação " - da violação, no caso - foi trazida em 30 de janeiro de 1991. Trinta dias depois ele levou o assunto aos vereadores ligados ao trabalhismo. Iberê era um deles.

Um bafafá sanborjense(5)

Tudo isto terminou na conclusão do mausoleu que hoje está na Praça XV de Novembro inaugurado em 24.8.2004.

Samba

roda de samba na rua da praia na segunda passada. carnavalesco pernambuco à frente. era uma manifestação pelo dia da raça negra.

Trabalho

tudo isto me espera, de trabalho....

pesquisa

andei pela assembleia de manha e agora sim começou a campanha...nos gabinetes muita agitação....nos corredores muito papo entre prefeitos do interior(OLIDES)

E O CAPINCHO QUER SABER MAIS???

Soube de alguma pesquisa que seria divulgada essa semana e não foi???
Tá no blog do polibio...

Letier Vivian

UMA CERTA ADOLESCÊNCIA BRITÂNICA

por Eron Duarte Fagundes

Há aspectos datados que podem impedir ao espectador de hoje uma identificação racional com os estranhos jovens ingleses de Ato final (Deep end; 1970), rodado na Inglaterra pelo polonês Jerzy Skolimowski. Tido como uma obra-prima do realizador, os anos não chegam a autorizar esta assertiva, embora ainda funcione como a descoberta sentimental de um adolescente na confluência dos anos 60 para os 70.
Um rapaz de quinze anos, ingênuo e perdido, obtém um emprego num local para banhos públicos e, ao conhecer uma garota, tem seu aprendizado essencial. Basicamente, o filme gira em torno destas duas personagens: a maneira como a garota usa a ingenuidade do rapaz e a forma como esta ingenuidade vai elaborando para defender-se das artimanhas da menina que na verdade já é uma mulher um pouco atrevida. Os astros centrais da realização, John Moulder-Brown e Jane Asher, não figuram hoje entre os intérpretes ingleses mais referidos; porém em Ato final são os desempenhos deles que conferem brilho e sutileza a uma narrativa boa de ver, embora o desempenho apontado pelas resenhas antigas já não nos pegue.

de Serafina

Escola Municipal Agrícola comemora aniversário do município

No dia 25 de julho Serafina Corrêa comemora o 54º aniversário de emancipação. A Escola Municipal Agrícola considera esse acontecimento um tema relevante que contribui para o despertar da consciência coletiva sobre a importância das raízes culturais. Conhecendo a própria cultura, o indivíduo compreenderá a importância de mantê-la viva na memória, protegê-la e valorizá-la como forma de preservar o que somos, nossas características e identidade. Dessa forma, os alunos participaram e desenvolveram atividades especiais alusivas ao aniversário do município.
Estudando a história local é possível reaprender e valorizar a própria história, dando um novo sentido ao ensino da mesma, pois ao inserir a história da comunidade através do estudo do cotidiano dos antepassados, aproxima-se a realidade com a história e traz um novo significado para o aluno, contribuindo com sua formação para a vida.

VRS 851 recebe operação tapa-buraco

Estas fotos me lembram a capela san piero, onde nasci,vivi e me criei...por ali passei muito quando fiz o livro cosi la ze stata...vinha da bodega de tarde, aos sábados, depois de ficar ouvindo as histórias do telvo Bazzo e de outros moradores lá na bodega.

muitas noites voltei de lá com o céu totalmente fechado.....(olides) ou seja, com estrelas no ceu.

O Camping Carreiro é um reduto de sossego e belezas naturais. Porém, devido as recorrentes chuvas, e o desgaste da VRS 851, que liga o perímetro urbano ao balneário, apresentou inúmeros buracos e desníveis no trecho da rodovia, dificultado a trafegabilidade e o escoamento da produção.

Numa iniciativa do Poder Público Municipal, através de asfalto cedido pelo DAER ¨C Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem, na tarde de terça-feira, dia 16 de julho, foi realizada, através da Secretaria Municipal de Obras Públicas, Trânsito e Desenvolvimento Urbano, uma operação tapa-buraco neste trecho, aumentando a segurança de todos aqueles que necessitam da via.

17 de julho de 2014

Da memória de um repórter

Por Ricardo Kotscho


brizola no enterro da mulher , Neuza, em SB em 7.4.1993

Em Hamburgo,fui entrevistar o ex-governador Leonel Brizola, que viera de Lisboa para participar de um encontro da Internacional Socialista , comandada por Wily Brandt, depois de hibernar por mais de uma década nos campos do Uruguai,
longe da política e longe do mundo.
Não o conhecia pessoalmente, pois, quando ele deixou o país, eu estava começando no jornalismo.

Brizola era um mito para mim. Como ele não dava entrevistas para o JB havia muito tempo, preparei uma longa lista de perguntas.Mas, antes de responder à primeira, o ex-governador foi de uma humildade tão sincera que nunca mais esqueci da sua cara de espanto diante da grandiosidade do salão onde acontecia o evento:" Meu filho, antes de você me fazer perguntas, deixe-me fazer algumas para você.Eu vivo há muito tempo entre bois e ovelhas...Primeiro preciso saber um pouco do jornalista o que está acontecendo aqui....".

No final da entrevista, cheguei a pensar que Brizola estava fugindo dos temas mais polêmicos para não complicar seu retorno ao Brasil. Só depois que ele voltou, no ano seguinte,e repetiu os lugares-comuns de sempre, me dei conta de que não era despiste. O longo exílio o deixara, de fato, atrasado no tempo, fora do mundo.

Caso Roni

De: JOSÉ LAURO DIECKMANN SIQUEIRA
Para: Deolhos...

Como ZH nao deu a matéria do acidente do Roni, se foi a matéria da ZH, feita pelo Milton, que derrubou o controlador do vôo que operava no Salgado Filho, aquele que fora funcionário da própria ZH e enquanto o era escrevia o Conto do Dia e foi para rua pq fez uma gozação com o Maurício e depois abriu um bar na Cristóvão Colombo com a grana da indenização ñ sei se da ZH ou da Aeronáutica? Vai ver tu olhou uma edição de outra data. A matéria contou tintim por tintim todo o drama. Nesta época eu ainda estava lá. Cheguei a visitar o Roni no Cristo Redentor.

Obras

outras obras inacabadas...cristovão colombo

mais obras inacabadas da carlos gomes, esquina dom anita

cinema

vimos esta tarde um belo filme sobre a ocupação francesa.uma menina fica órfã de pai e mãe mortos num bombardeio nazista.

ela se apega a um guri de 11 anos e ficam tri amigos. até que a polícia a busca pra ir prum orfanato.

Propostas de Sartori e experiência de gestão agradam comunidade israelita

O relato de experiências de gestão de José Ivo Sartori integrando áreas sociais a educação, meio ambiente e segurança, agradou aos membros da Federação Israelita do Rio Grande do Sul (Firgs) nesta quarta-feira (16). Durante café da manhã com integrantes da entidade, Sartori falou sobre ações que realizou como prefeito de Caxias do Sul em dois períodos (entre 2004 e 2012) e expôs propostas que traz agora como candidato a governador pela coligação “O Novo Caminho para o Rio Grande” – formada por PMDB, PSD, PSB, PPS, PHS, PSL, PT do B e PSDC. Participou também o candidato a vice-governador José Paulo Cairoli.

O clima de cordialidade e descontração predominou no encontro de aproximadamente 1 hora, que foi conduzido pelo presidente da Firgs, Mário Cardoni e contou com a presença de outros 13 membros do conselho e da diretoria. A apresentação de propostas de governo por Sartori foi seguida de perguntas dos participantes. O candidato peemedebista esclareceu dúvidas e antecipou algumas metas que planeja alcançar para estancar o crescimento da dívida do Estado.

Educação e capacidade de investimento do Estado estiveram entre os temas de destaque. Segundo Sartori, para superar a crise pela qual vem passando o Rio Grande do Sul, é necessário quebrar certas resistências políticas que permanecem intocáveis. Citou como exemplo a rolagem da dívida do Estado e afirmou que deseja realizar ações que acabem com o conflito existente entre o Executivo e o magistério. “Queremos construir um projeto de mudança de forma democrática, aberta e pluripartidária, acolhendo opiniões e propostas de todos os segmentos”, enfatizou.“É preciso mudar a consciência diante das realidades e o jeito de governar. Em todos esses aspectos, partimos do princípio de que valorizar a educação é fundamental para o êxito de toda a administração.”

Também fizeram parte da conversa alguns temas não relacionados ao contexto eleitoral, como a onda migratória de ganeses em Caxias do Sul e o conflito entre palestinos e israelenses na Faixa de Gaza. A propósito dessas questões, os integrantes da Firgs recordaram a humanização que caracterizou as duas gestões de Sartori como prefeito de Caxias do Sul. Entre as realizações que contribuíram para isso, foram lembrados os investimentos para qualificar o atendimento em postos de saúde e a administração municipal do lixo, que fez de Caxias do Sul a primeira cidade brasileira a utilizar a coleta automatizada.

O candidato a vice-governador José Paulo Cairoli disse que sua escolha em concorrer com a coligação “O Novo Caminho para o Rio Grande” não foi balizada em pesquisas, e sim no projeto consistente dos partidos que fazem parte dela. “Minha candidatura não é uma aventura. É uma opção por um projeto de mudança que não pensa no poder, mas em propostas para um Rio Grande melhor”, ressaltou.

Estiveram também no encontro o presidente municipal do PMDB de Porto Alegre, vereador Valter Nagelstein, e o empresário e ex-ministro chefe do Gabinete Civil da Presidência da República Luís Roberto Ponte, além de representantes da comunidade judaica e jornalistas.

PMDB lança site institucional para eleições 2014

Entrou no ar na tarde desta quarta-feira, 16, o site do PMDB Eleições 2014. A página institucional - que pode ser acessada pelo www.pmdb-rs.org.br/eleicoes2014, traz informações e serviços sobre a participação da legenda no próximo pleito.

Entre os itens disponíveis estão a listagem de candidatos, com foto, perfil e contatos, downloads de documentos e identidade visual da campanha majoritária. Também agenda, notícias, galerias de fotos, áudio e vídeo.

de Serafina

Selos com Pontos Turísticos

A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa teve a iniciativa em adquirir selos com diversos pontos turísticos e a imagem de Nossa Senhora do Rosário. Os selos foram confeccionados pelos correios, e já estão sendo utilizados em nossas correspondências com diversas destinações para outros municípios, levando um pouco da história de nossa terra. A intenção do Poder Público Municipal é criar no destinatário da correspondência, o desejo de conhecer nossos pontos turísticos e assim incentivar o turismo em nosso Município, gerando mais renda e qualidade de vida para todos serafinenses.

Poder Legislativo vai apresentar o trabalho desenvolvido pelas Cooperativas Serafinenses

O Poder Legislativo de Serafina Corrêa foi convidado para apresentar o trabalho desenvolvido pelas cooperativas do Município em um importante evento: o Seminário das Frencoop’s Municipais Gaúchas - 2014. Nos dias 30 e 31 deste mês, em Bento Gonçalves, a Câmara Serafinense estará entre os três convidados de todo o Estado a apresentar o trabalho cooperativista.

A preparação e a apresentação do material são de responsabilidade da Frente Parlamentar de Apoio ao Cooperativismo de Serafina Corrêa - Frencoop. Para isso, o primeiro passo foram visitas nas cooperativas que atuam em Serafina Corrêa. Na quinta-feira da semana passada (10) e na tarde de segunda-feira desta semana (14), os Vereadores estiveram em contato com as cooperativas, com a finalidade de conhecer a história, as conquistas e lutas. Os Vereadores estiveram na Cooperlate - Cooperativa dos Produtores de Leite de Serafina; com o Presidente da COOHAL - Cooperativa de Habitação de Serafina Corrêa; na Cooperativa Agropecuária Linha Nova e Sicredi. Os Vereadores também estiveram na Secretaria Municipal de Assistência Social que atua junto a Copserva, uma cooperativa voltada à prestação de serviço nas áreas de costura e beleza.

A Frente Parlamentar de Apoio ao Cooperativismo - Frencoop foi criada na Câmara de Vereadores com o objetivo de contribuir tanto na criação de novas cooperativas como no apoio às existentes em Serafina Corrêa, desenvolvendo ações conjuntas com as entidades do setor no Rio Grande do Sul.O Presidente da Frencoop aqui em Serafina Corrêa, Vereador Jairo Vidmar ressalta que esta frente vai além dos limites e interesses ideológicos/ partidários, na medida em que se propõe a identificar os problemas da comunidade e buscar meios de solucioná-los através da cooperação. O Vereador Jairo também destaca que a Frencoop é a maneira que o Poder Legislativo encontra de participar da formação e fomentação do espírito cooperativoem nosso Município, além de contribuir no resgate dos valores da solidariedade, confiança e ajuda mútua, promovendo o desenvolvimento sustentável pela cooperação.

Destaques do tradiconalismo Serafinense estarão no Legislativo

Com iniciativa da Vereadora Salete Cadore e apoio de todos os demais Vereadores uma Sessão Especial será realizada pelo Poder Legislativo, com a apresentação das Prendas e Peões do CTG Sinuelo da Serra e do CTG Galpão da Saudade, destaques na 45ª Ciranda Cultural de Prendas e no 27º Entrevero Cultural de Peões.

É importante lembrar que recentemente o município de Serafina Corrêa participou e fez bonito nos concursos de escolha de Prendas e Peões da 11ª Região Tradicionalista, da qual faz parte. Os dois Centros de Tradições Gaúchas da cidade foram destaque nas provas culturais, realizadas em Bento Gonçalves. O pedido foi votado durante a Sessão de segunda-feira (14). A Vereadora Salete ressaltou que o objetivo é o de apresentar à comunidade e registrar o importante trabalho artístico de jovens serafinenses premiados em âmbito estadual. “Além de possibilitar o registro de suas peças entre os trabalhos da Casa Legislativa, esta é uma forma de homenagear e incentivar os Jovens premiados a prosseguirem em suas atividades artísticas”, justificou a Vereadora Salete sobre o pedido.

A Sessão Especial será agendada pela Mesa Diretora e certamente será um importante momento para a valorização da história e cultura gaúcha.

Secretário Municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico visita Berçário Industrial

Na quarta-feira dia 09/07 no Berçário Industrial, foi recebida a visita do Secretário de Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Silmar Santin e da Diretora do Depto, Francine Rostirolla, com o intuito de apresentar o novo Secretário e as demandas dos nossos micro e pequenos empreendedores. Visitando todas as empresas, cada proprietário teve a oportunidade de expor suas ideias e demonstrar seu esforço e dedicação em suas atividades. É muito importante, a proximidade e a oportunidade de acompanhar a execução de mais uma política pública de sucesso em nosso município.

Pavimentação na rua Aníbal Fornari

Está em fase final a pavimentação da rua Aníbal Fornari no Bairro Santin. A parceria firmada entre a COOAHL, Município de Serafina Corrêa e a BRF irá beneficiar 54 famílias com a entrega de lotes com toda infraestrutura.

16 de julho de 2014

A CASA DA FUGA....



FOI NESTA CASA, ATÉ HOJE MORADIA DE MILITARES, NAS ESQUINAS DA CC COM CARLOS VON KOSERTIZ, EM HIGIENOPOLIS, QUE JANGO, JÁ DEMISSIONÁRIO, DECIDIU, AO CONTRÁRIO DO QUE QUERIA BRIZOLA NÃO RESISTIR EM 1964.

- VAI HAVER UM BANHO DE SANGUE, LHE DISSE UM DOS MILITARES PRESENTE A REUNIÃO...

BRIZOLA AINDA TENTOU QUE O CUNHADO O NOMEASSE MINISTRO DA JUSTIÇA MAS JANGO HAVIA DECIDIDO IR EMBORA, PRO EXILIO.
DESTA CASA, DEPOIS DE DESPISTAR OS JORNALISTAS, DIZENDO QUE IA VER A REFINARIA ALBERTO PASQUALINI, EM CANOAS, JANGO VOOU PRA SÃO BORJA, DE LÁ PRO EXILIO...

EM SB FICOU ESCONDIDO EM ALGUMAS FAZENDAS, CONSULTANDO COMO SERIA RECEBIDO EM MONTEVIDEO. QUANDO LHE DERAM O OK, ELE SE MANDOU.



DIZEM OS NARRADORES DOS FATOS QUE JANGO OUVIU DE BRIZOLA,QUANDO COMUNICOU QUE NÃO RESISTIRIA:
- VAI RENGO FILHO DA P...TU NUNCA MAIS VAIS VOLTAR VIVO A ESTE PAIS....

ATÉ QUE PONTO ISTO É VERDADE, NÃO SE SABE. BRIZOLA NUNCA CONFIRMOU A FRASE.



DOMINGO PASSADO PASSANDO LÁ FIZ AS FOTOS. O GUARDINHA ME OLHAVA ENTRE DESCONFIADO E SURPRESO, COM ALGUÉM BATENDO FOTO DA CASA....(OLIDES)

UMA BOA MATERIA DO CELITO SOBRE A INVASÃO DO PLAZA


Clique aqui para ler a matéria em PDF

No detalhe a repórter Tania Regina da Silva que perdeu a voz depois desta rebelião.Nascida em sampa em 21.08.1948 tania regina trabalhou na gaucha, na guaiba,na TV gaucha, na assembléia. atualmente anda sumida.

ao que sei perdeu a voz depois desta rebelião traumatizada porque me parece que também ela teve que sair junto dos reféns e amotinados.

memória

estou lendo as memórias do kotscho...aqui ele na casa do veio Ulisses com o colega ricardo setti

VIEIRINHA NEGA APOIO A DILMA....

De uma fonte tri quente que tenho no PDT

Ontem,-segunda - lá no partido, foi uma reunião do diretório regional para definir se o PDT do Rio Grande do Sul segue a definição do Diretório Nacional, de apoio a Dilma - que é o que vale para a Justiça Eleitoral - ou se libera aqui para apoio a outras candidaturas, embora a lei proíba o apoio no material de propaganda a outro candidato que não seja a Dilma, com quem o PDT está coligado. Vieira quer preservar a independência aqui, buscando cumprir os acordos estabelecidos com os partidos que com ele estão aliados, DEM, PSC, PV e PEN. E foi o que aconteceu, independência no RS para os palanques.

TRABALHADORES PROPÕEM CRIAÇÃO DO BRICS SINDICAL

As principais entidades sindicais atuantes nos países membros do bloco econômico denominado BRICS, que está reunindo em Fortaleza, nestas terça e quarta-feiras (15 e 16.7.2014) estão promovendo uma rodada de encontros paralelos à conferência de cúpula. O objetivo é viabilizar a criação do BRICS Sindical, que servirá de contraponto ao viés estritamente econômico e empresarial das reuniões e decisões políticas dos países participantes do grupo - Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Presente ao encontro, o presidente da Confederação Nacional das Profissões Liberais - CNPL - do Brasil, o gaúcho Carlos Alberto Schmitt de Azevedo, explicou que esta VI Reunião de Cúpula do BRICS ganhará um diferencial principalmente em relação a um peso maior nas discussões voltadas para os temas afeitos ao trabalho e ao desenvolvimento social. Revelou que está sendo entregue aos presidentes dos países membros pelas entidades sindicais a Carta de Fortaleza, onde se reitera a necessidade de criação de um canal específico que dê voz às classes trabalhadoras dentro da estrutura do BRICS.

Conforme Azevedo, a reivindicação da criação do BRICS Sindical busca a defesa dos interesses e direitos legítimos da classe trabalhadora, dentro de uma dimensão social progressista e estabelecer o diálogo e a cooperação para a promoção da paz, da segurança e do desenvolvimento global.

da Folha Popular de Teotônia

de Serafina

Academia de Saúde ao ar livre

No dia 02 de julho iniciaram as aulas da Professora de Educação Física Dionéia Ceccagno com orientações de alongamento e uso dos equipamentos disponíveis no Complexo Esportivo e Recreativo Valdomiro Castro no Bairro Gramadinho. As aulas acontecem às terças-feiras, das 15 Às 17 horas na Academia do Complexo, e em caso de chuva, no ginásio Valdomiro Castro. Toda comunidade está convidada a participar das aulas!

Convite - Festividades Município Serafina Corrêa

na medida do possível, vamos ver se dá pra ir...(olides)

Ofício Circular No 08/2014 Serafina Corrêa, 03 de julho de 2014.

Prezado Senhor,

SERAFINA CORRÊA vive momentos de festa: comemora 54 anos de Emancipação Político Administrativa. Fundada em 25 de julho de 1960, na época “na pícolla citá”, hoje engalana-se ao ouvir a sirene das fábricas e ao “entrar e sair” dos operários e olaboradores de grandes e pequenas indústrias.

Também é motivo de orgulho lembrar o quanto este povo se dedicou para que pudéssemos desfrutar de uma boa qualidade de vida. São inúmeras as razões que temos para celebrar nossas conquistas e, ficaremos ainda mais agradecidos se contarmos com a sua participação nos Festejos que acontecerão de 06 a 31 de julho próximo.

Tomamos a liberdade de sugerir que, dentro das possibilidades, se faça presente ao nosso Festival da Pizza, que acontecerá nos dias 18 e 19, 25 e 26 de julho próximos, festival gastronômico que objetiva retratar a força e as potencialidades do setor.

Solicitamos a gentileza da confirmação, pelo telefone (54) 3444-8107, a fim de que possamos recebê-lo com a cordialidade e simpatia do povo serafinense. Aproveitamos o ensejo para ratificar nossa estima e consideração.

Atenciosamente,

Ademir Antonio Presotto

Prefeito Municipal

Festipizza inicia na próxima sexta-feira

Os preparativos para o melhor festival de pizzas da Serra Gaúcha - Festipizza, estão na reta final. O evento acontece nos dias 18 e 19, 25 e 26 de julho e tem por objetivo fomentar o turismo, resgatar a cultura italiana e desenvolver o comércio e a indústria local. O Festival é promovido pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Serafina Corrêa - ACISCO, em parceria com o Poder Público Municipal e será realizado no Ginásio Municipal Irceu Antônio Gasparin, localizado na Rua Padre Luiz Pedrazzani, no centro de Serafina Corrêa. Conforme o presidente do Festipizza, Roberto Chiarello, nessa semana houve a finalização do espaço, a preparação das pizzas e a organização dos grupos de trabalho que vão auxiliar em todas as noites do evento. "O objetivo é atingir em torno de mil pessoas em cada noite.No ano passado já foi muito bom e desta vez vamos tentar otimizar o espaço, para servir ainda melhor as pessoas. Percebemos que houve mais motivação das pizzarias e também aumentou a credibilidade do evento. Isso demonstra que o povo está confiando no Festipizza e nós temos a obrigação de trabalhar pelo município, defender o setor e permitir que pizzarias se alavanquem".

O presidente da Acisco, Cassiano Zatti, destaca que o Festival auxilia no desenvolvimento do comércio e da indústria local. "É uma nova identificação para o município. Imaginamos uma Serafina Corrêa antes e depois do Festipizza. É um projeto a longo prazo, que fomenta a economia local, os restaurantes, os hotéis, os postos de combustíveis e inclusive o turismo. O evento é muito positivo para toda a Acisco, pois é o início de uma marca que ficará para sempre. O início é sempre mais complicado, mas no futuro, com a ajuda do Poder Público, imaginamos ter um espaço maior, pois a tendência do evento é sempre crescer".

Zatti ainda ressalta que o município pode ser conhecido como um polo de produção de pizzas. "O evento deu tão certo que nos últimos meses foi criada uma indústria que vende pizzas para vários municípios. Podemos ser conhecidos como um pequeno polo de produção de pizzas, que leva na embalagem a marca do Festipizza". Toda a comunidade serafinense está envolvida no evento. Exemplo disso é a cabelereira, Fátima Badalotti Baldisera. Ela participou da primeira edição e vai marcar presença neste ano. "O evento foi maravilhoso, por isso vamos participar neste ano também. O ambiente é bom e a música é animada. Pelos comentários que escuto, acredito que terá bastante gente". Quem concorda com isso é a aposentada, Geni da Costa Sabadin. "No ano passado estava tudo muito bom. Comemos, dançamos e nos divertimos bastante. Agora vou me organizar com minhas amigas para decidir em que dia vamos ir, mas com certeza iremos".

Ingressos

Os interessados em adquirir ingressos podem entrar no site do Festipizza (festipizza.com.br), ou adquirir direto na ACISCO, ou nas lojas Benoit de Serafina Corrêa, Casca, Guaporé e Marau. O ingresso adulto nas sextas-feiras é de R$ 45; antecipado: R$ 35. Ingresso adulto nos sábados: R$ 50; antecipado: R$ 40. Infantil (de 7 a 10 anos) R$ 40; antecipado: R$ 30. O horário de funcionamento será das 18 às 22 horas. Além das pizzas, a água e o refrigerante estarão liberados. Os visitantes terão direito a uma taça de vinho ou de espumante ou uma cerveja. As bebidas alcoólicas serão vendidas separadamente no local. O Festipizza conta com a presença dos seguintes expositores: Paladar Doces e Salgados, Padaria e Confeitaria Della Nonna, Padaria e Confeitaria Nostro Pane, Pizzaria Grão de Bico, Restaurante Zanella, Casa Valduga, Vinícola Aurora e Bebidas Fruki. Tem o patrocínio das Lojas Benoit, Casa Valduga, Grano Alimentos, Natitur e conta com o apoio do Moinho Sangalli, Bebidas Fruki, Liquigás, Ju Decorações e Planeta Som & Luz. Durante o evento terá atrações musicais ao vivo, que podem ser conferidas paralelas à degustação. No dia 18 de julho, sexta-feira, Douglas Carraro sobe ao palco. No sábado, dia 19, Gerson Muller anima o público. Na sexta-feira, dia 25 de julho, é a vez de Jaime Pastre e para encerrar o evento, no sábado, dia 26, Zimah Acústico realiza a sua apresentação. Todas as noites terá a animação do Dj Cris.



ARQUIVO

2007
           
 Set
 Out
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014

Abr01
Abr02

Jun01
Jun02
Jul01
Jul02
         



OLIDES CANTON - JORNALISTA E ESCRITOR

Nascido em 16 de Janeiro de 1952 na cidade de Serafina Corrêa-RS, Olides Canton passou nesta cidade toda a sua infância. Mudando-se para Porto Alegre, cursou a Escola Julio de Castilhos, tornando-se Bacharel em Comunicação Social pela FABICO/UFRGS em 1982. Trabalha como Jornalista desde 1970. Trabalhou na Companhia Jornalística Caldas Júnior, Jornal Zero Hora. No Jornal do Brasil e Revista Carga e Transporte atuou como free-lancer. Editor do Jornal de Bordo e Revista Fitness. Possui 9 livros publicados. Ganhou quatro prêmios de Jornalismo, um do Badesul, dois do Setcergs e um da ARI. Registro no Sindicato dos Jornalistas RS: 2776 - Registro Jornalista - Mtb 4959.

Telefone: (51) 3330-6803
e-mail: contato@deolhoseouvidos.com.br

Autor de inúmeros livros, Olides Canton firmou-se como um
exímio contador de histórias contemporâneas.
Conheça agora as obras do autor
© "de Olhos e Ouvidos"  -  Todos os direitos reservados
Os textos e imagens publicados neste site são de inteira responsabilidade de Olides Canton.


EDIÇÕES DO FITNESS

Edição 171 - junho 2014
Edição 170 - maio 2014

Edição 169 - março 2014
Edição 168 - janerio 2014
Edição 167
Edição 166
Edição 165
Edição 164
Edição 163
Edição 162

Edição 161
Edição 160
Edição 159
Edição 158
Edição 157
Edição 156
Edição 155
Edição 154
Edição 153
Edição 152
Edição 151
Edição 150
Edição 149
Edição148
Edição 147
Edição146
Edição145
Edição144
Edição143
Edição 142

Edição 141
Edição 140
Edição 139
Edição 138
Edição 137
Edição136
Edição135
Edição134
Edição 133
Edição132
Edição 131
Edição 130
Edição129
Edição128
Edição127
Edição 126
Edição125
Edição 124

Edição 123
Edição 122
Edição 121
Edição 120
Edição 119
Edição 118
Edição 117
Edição 116
Edição 115
Edição 114
Edição 113
Edição 112
Edição 111
Edição 110
Edição 109
Edição 108
Edição 107
Edição 106
Edição 105
Edição 104
Edição 103
Edição 102
Edição 101
Edição 100
Edição 99


ESTÃO À VENDA


Cidades vizinhas (A briga entre cidades gaúchas) • R$ 15


Cosi la ze stata (Breves histórias de Serafina Correa/RS) • R$ 20


Getulio Vargas, depoimentos de um filho (Maneco Vargas fala de Getulio) • R$ 20


Estradas do Rio Grande (A história da construção pesada no RS) • R$ 50

Mais a postagem. Procure pelo olidescanton@bol.com.br.


ANUNCIE NO SITE

Entre em contato conosco

Edições Anteriores do Blog



LINKS QUE RECOMENDAMOS

Correio Do Povo
Claudio Humberto
Diário da Fronteira

DAiário Popular
Enfato
Folha de São Borja
Informativo
RedeCidade
RSUrgente
Jornal A Hora
Jornal do Comércio
Jornal do Mercado
Jornal O Sul
Jornal Panorama Regional
Políbio Braga
Prefeitura de Porto Alegre
Prefeitura Serafina
Correa

Ricardo Noblat
Rosane Oliveira
Sindicato dos Jornalistas
SUL21
Vide Versus

REPORTAGENS ESPECIAIS

Veja em "Memória"