" O blog das Novidades "

 

A filosofia de Nietzsche inicia temporada no palco do Centro Cultural Usina do Gasômetro


"É preciso ter caos e frenesi dentro de si para dar à luz uma estrela dançante"
"Viver com segurança é perigoso"


"Torna-te quem tu és"

"Amamos mais o desejo do que o ser desejado”



“O homem é a corda distendida entre o animal e o super homem; uma corda sobre um abismo; travessia perigosa, temerário caminhar, perigoso olhar para trás, perigoso tremer e parar”.
Os que vivem intensamente, e que são indiferentes ao perigo, são capazes de atravessar de um lado a outro.”
Friedrich Nietzsche (1844-1900)


Escuridão total. Não se enxerga nem um palmo à frente. Em meio às trevas, surgem ruídos extremante perturbadores protagonizados pelo ator, tanto com a voz, quanto com o corpo, que interage com o chão do palco. Não há nenhum elemento cênico, apenas uma lâmpada, que neste momento ainda está apagada. Apenas vários minutos depois surgirá a primeira centelha de luz, quando o espectador já iniciou uma viagem na qual terminará embriagado pelas inquietações do complexo universo de Nietzsche. Assim começa o espetáculo Travessia entre Nós, um mergulho profundo do teatro na filosofia, ou vice-versa.

Travessia entre Nós entra em temporada no próximo sábado, permanecendo em cartaz de 05 de Setembro até 11 de Outubro, na sala 502 do Centro Cultural Usina do Gasômetro. Dirigido por Celso Veluza, o monólogo conta com a atuação de Gabriel de Negreiros.
Baseada em fragmentos do livro "Assim Falava Zaratustra", do filósofo alemão Friedrich Nietzsche, a peça conta as inúmeras faces do homem dentro e fora de seu universo, buscando uma reflexão sobre os valores mundanos no que tange a relação homem-sociedade. O trabalho aborda os conceitos de Estado, religião, sexo e a redenção do ser humano para uma nova fronteira (além do bem e do mal).

O ator, um clown de nariz negro, um Zaratustra contemporâneo, faz a travessia, modifica e cria uma ruptura do tempo cotidiano e nos conduz a pensar, refletir, ouvir o som da vida.
O espetáculo alia o denso conteúdo do texto de Nietzsche à elogiada performance corporal de Negreiros – que além de ator é bailarino – e à segura e inteligente direção de Veluza, homem de poucas palavras, que sintetiza “nietzscheanamente” a intenção do espetáculo: “É um teatro para todos e para ninguém”. Destaque também para os momentos em que entra em ação a trilha sonora: no começo, os espectadores escolhem seus lugares ao melodioso som do compositor alemão Richard Wagner, contemporâneo de Nietzsche (os dois chegaram a ser amigos, mas depois tiveram uma briga feia); no final, o heavy metal industrial do Rammstein, banda também alemã, fecha com chave de ouro o espetáculo.
É um teatro seco, cru, sem concessões de distração. Um teatro para os fortes.

Direção: Celso Veluza
Ator: Gabriel de Negreiros

O espetáculo Travessia entre Nós integra o projeto Usina das Artes, desenvolvido pela Secretaria Municipal da Cultura.

O quê: Travessia entre Nós – Cia A Hora do Anjo
Quando: 05, 06, 12, 13, 19, 20, 26, 27 de Setembro e 03, 04, 10 e 11 de Outubro (sábados e domingos) às 20h.
Onde: Sala 502, 5° andar do Centro Cultural Usina do Gasômetro (Av. Presidente João Goulart, 551)
Ingresso: R$ 10,00 (desconto de 50% para estudantes, idosos, classe artística).

Mais informações: celso.veluza@gmail.com ou 9161 5014

Crédito foto: TravessiaNOVA.jpg - Lúcia Safi.
Crédito fotos: Digitalizar-1jpg, P1090510.jpg e P1090579.jpg - Camila da Cunha
Assessoria de Imprensa da Usina do Gasômetro
João Coimbra
gasometro.imprensa@gmail.com
(51) 3289 8110

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE
Secretaria Municipal da Cultura (SMC)
Centro Cultural Usina do Gasômetro
Av. Presidente João Goulart, 551 - CEP 90010-120
Telefone: (51) 3289-8111 / Fax: (51) 3289-8110
E-mail: usina@smc.prefpoa.com.br

Sucessão de São Borja já está sendo preparada....

 

A sucesão a prefeitura de S. Borja já está sendo armada, no bom sentido....Ao deslocar o ex-diretor do DAC,Sidnei para a Secretaria de Obras, o prefeito Mariowane Weis, que de bobo não tem nada,embora se faça, pode estar inflando a bola do seu secretário de Obras...Sidnei, por sinal, foi um dos seus assessores que mais se empenhou na reeleição do atual prefeito, indo pra linha de frente,quando não é todo mundo que faz isto....


"Sidnei,secretário de Obras, pode ser a bola da vez,ou a carta na manga pra suceder Mariowane Weis..."

O que é certo é que Mariowane não quer é Celso Lopes(PDT),vereador, que não é da ala do prefeito....

Há quem brinque com isto dizendo que pra Celso Lopes ser prefeito somente de Sto Antônio das Missões, município que fica a 80 km de S. Borja.

No lado do PP, deverá voltar a ser candidato o Dr. Luciano, que na última eleição nem ameaçou de perto Mariowane Weis. O futuro pol´tico de Weis, filho do ex-prefeito Mário Weis, não é sabido por ninguém. Há quem diga que ele está enchendo a bola do vereador(PDT) FARELO de Almeida pra ser candidato a deputado estadual. Quem viver verá. Assim é fácil,né. Parece o Lauro Quadros, que sempre,depois do jogo,adivinhava o resultado....


Olá! Vai a Francis aí!

Francis, a assessora discreta!

" Ah, esta é a Francis. Eu achei que era um homem" disse-me um assessor do PDT,e m S. Borja, na segun da,dia 24/08. Francis passou sempre discreta pela cidade, mas no Museu Getúlio Vargas assinou o livro de presenças. E parece ter gostado de deixar seu nome lá....


Coleguinha do J C , Francis Maia e Leonel Brizola em 24/08/1998 no aeroporto de São Borja - Foto de Sergio Neglia

 

EU NÃO QUIS LOPES REGA E LFV NA MINHA EQUIPE



Esta história aconteceu à muitos anos atrás e eu sempre tive vergonha de contar para quem quer que fosse. Mas agora,que já estou velhinho, vou contar. Acho que serei perdoado.

Nos anos 60 ,havia deixado a Última Hora e trabalhava na sucursal das Empresas Bloch. A redação ficava na rua Senhor dos Passos bem em frente ao edifício do Instituto de Belas Artes(Pô, como tinha mulher bonita...)
Trabalhavam comigo na redação o Elcy Nunes e os fotográfos Assis Hofmann ,o Jairo Bradenburski e o Hajimo Hirano que acabara de chegar do Japão,para plantar tomates numa colonia japonesa e que não falava uma palavra em português.

A sucursal era comandada pelo Carlos Camargo,um paulista,boa praça que veio para o sul por causa da Ultima Hora.Depois veio o Edgard Wallau. Um grande cara também.
Um manhã o Wallau me chamou na sua sala.Lá estava o André Villones, um argentino que vivia exilado em Pôrto Alegre e trabalhava nos Diários Associados.
O Villones estava pedindo emprego,para um companheiro seu que acabara de chegar à Porto Alegre,também fugido da Argentina.O Villones estava vendendo o seu peixe animadamente. O homem que ele oferecia,não era ninguém mais do que Lopes Rega...
Ele dizia que o homem,assim que o Peronismo
voltasse ao poder,seria o manda chuva na Argentina


É claro que eu não acreditei. Alías eu não confiava muito nos hermanos. Depois do encontro com o Villones o Wallau conversou comigo e queria saber se dava ou não para contratar o homem.Fui contra. Não queria um argentino no meu time...
Passados uns tempos,tive que engolir. Lopes Rega tornou-se o homem forte de Izabelita Peron e mandou absoluto no país por muitos anos...


Mas pior do que o Lopes Rega,foi o Luiz Fernando Veríssimo. Isto mesmo:estou falando sim, do Luiz Fernando o filho do Érico.
O Justino Martins era tio do Luiz Fernando. Ele veio em uma ocasião à Porto Alegre. Conversando comigo, disse que tinha um sobrinho ,que estava começando a escrever e que era muito bom. Como achou que eu duvidasse, me disse: “o guri é filho do Érico Veríssimo...”.Continuei com cara de dúvida. Mesmo sendo, como sou até hoje o maior fã do pai dele, não quis também o Luiz Fernando na minha equipe. Me arrependo? É claro que me arrependo. Até hoje,nunca cheguei perto dele, com medo de apanhar Mas no fundo,no fundo mesmo,acho que agora ele, vai me agradecer. Ele fez uma carreira brilhante,como todos sabem. Se estivesse ficado na Manchete,estaria desempregado como eu.
Mesmo assim,vai aqui o meu pedido de perdão ao Luiz Fernando e o meu muito obrigado por eu poder lê-lo diariamente. (Pô,este lê-lo aqui ficou bom, néee?)

Sergio Ross

A revista Manchete ficava na rua Senhor dos Passos,235/8 andar( seu telefone era 25.35.89) Quando o Serginho fala " Minha equipe" leia-se a equipe da Sucursal da Manchete de Porto Alegre. É que estes caras de Bento,tchô, se acham! Mas aproveito a carona pra alcansar algum dado a mais sobre coleguinhas que o Serginho falou aí na sua brilhante crônica(aliás,quando ele fala destes assuntos do passado, é insuperável....)

ELCY NUNES GONZALEZ : Nasceu em 20.12.1934,filho de Amadeu da Rosa Gonzalez e de AnaJ.N. Gonzalez. Residiu na rua Barão do Triunfo,575/202.
E na rua Catão Coelho, 225/302.


ELCY NUNES GONZALEZ

Era o diretor de redação da Manchete de Porto Alegre( portanto, um cargo maior do que o do Serginho) Tinha como esposa jANETE( 20.03.1939), e os filhos Tanise(9.10.1960) Fernando( 14.01.1965) e Alexandre ( 14.01.1965).

ASSIS VALDIR HOFFMANN: Nasceu em 30.09.1941, em Santiago do Boqueirão. Residiu na rua Riachuelo,1260/13.


ASSIS VALDIR HOFFMANN

Foi um dos primeiros fotógrafos de ZH, porque passou da Ultima Hora para lá....Na Cia Jornalistica Caldas Junior foi chefe de fotografia e teve muitos encontrões com o José Abraham, o Espanhol, que era assessor de imprensa do DEPREC(porto) e sempre chegava com as fotos prontas( o que ele queria publicar)Assis começou a mudar esta prática e por isto se incomodou com muita gente. As fotos que seriam usadas dizia Assis eram as que a pauta do jornal mandasse fazer....
Assis participou de várias coberturas internacionals pela Caldas Junior e entre elas a Guerra dos Seis Dias, junto com Flávio A. Gomes. Foi lá que dizem aconteceu o famigerado episódio quando Flávio teria irradiado pela Guaíba a frase: " te abaixa Assis, te abaixa, Assis, olha as balas"! Estaria simulando que estavam no front da guerra,quando na verdade estavam dentro de um hotel com ar condicionado no Cairo,capital do Egito. sabe-se lá se isto é verdade! Assis disse-me que não e elogiou o Flávio porque ele se preparava muito antes de qualquer cobertura....

HAJIMU HIRANO!


HAJIMU HIRANO

O " Zaponês" que veio pra plantar tomates,segundo o Serginho, nasceu em 30.06.1944. Filho de Hiroshi Hirano e de Yassuklo Hirano. Morou na rua da República,367 e na Av. Assis Brasil,5296/201
Foi repórter fotográfico da ZERO HORA quando esá ficava na av. SETE de Setembro, 738( onde era a Ultima Hora,antes).Sua esposa foi Ceci Glória Leite de Oliveira Hirano( 24.04.1944).

Enriqueci um pouco o material do Serginho? Ah, que bom,então!

Memória Política!

Em 1993 , a revista Playboy ,
já falava na briga JANGO X BRIZOLA!!!!




A briga na diretoria do SETCERGS ( nos anos 80!)

 


O SETCERGS completou 50 anos e na última sexta-feira, dia 28/08 foi uma festança na sede do sindicato, na av. S. Pedro. Poucos ainda vivem dos que viram o SETCERGS nascer...Mas aqui cabe lembrar a única vez em que o sindicato não teve consenso pra eleger sua diretoria. Foi em 1981,quando dois concorreram( ADIR FRAÇÃO ) pela situação( o presidente fora João Adelar SChiavi) e um pela Oposição, o polêmico ex-presidente da FGF, Gastão Azambuja PRUDENTE( pra puxar seu saco, os "amigos" mandaram emplacar seu galáxie em PRESIDENTE PRUDENTE) interior de SP.

A Oposição venceu por um voto de diferença. A campanha eleitoral foi TRI disputada. Havia um advogado, que trabalhava pela Situação, que chegou a dar atraques até para funcionários de transportadoras que chegavam pra entregar mercadorias a clientes." Nós não votamos" diziam os funcionários...

Depois da eleição, que teve o delegado do trabalho, CELITO DE GRANDI mediando o conflito entre as duas chapas, a chapa que perdeu, comandada por Hermenegildo Fração passou a se reunir na sede do Expresso Mercúrio.


O Expresso Mercúrio em Santa Maria em 1951

E o SETCERGS começou a ficar vazio. Altério Pandolfo, que tinha sido uma espécie de pivô desta disputa, porque fora deixado de fora da chapa da situação, foi lá e numa destas reuniões,chegou e disse:
- Se o problema é meu nome, eu saio fora da diretoria.

Aí fizeram as pazes e a paz voltou a reinar no SETCERGS.

Durante a greve dos motoristas de caminhão, em 1979, em que o Estado praticamente parou, o governador Amaralç de Souza recebeu uma comitiva do SETCERGS " de pijama" segundo lembrou Altério Pandolfo, que foram levar-lhe a preocupação com os piquetes grevistas em Três Cachoeiras e em Soledade....

Quem sai na chuva é para se molhar!


O Espanhol pega o meu pé porque eu te mando foto com datas. E o Serginho, que manda fotos TREMIDAS? Aquela foto do 'Boko-Moko' do Carlos Chagas entrevistando a Marina Silva está de lascar! Isso que ele trabalhou com o velho Adolpho, que, dizem, ficava tão irritado quando se deparava com um 'cromo' ruim que o 'comia'. Pelo visto, nesta parte, o Serginho não aprendeu nada no tempo em que trabalhou na Manchete (uma revistinha bonitinha, mas ordinária). Hehehe!
LD

Mulheres Ousadas


Clique aqui para ver um PPS sobre Mulheres Ousadas

Fofocas de Brasília

De Brasilia, SergioRoss manda dizer que:


Olides

Não é piada não. Mas dois diplomatas,conversavam sobre a vinda nesta semana à Brasília do Primeiro Ministro Indiano.
Aí então um se queixou que não sabia muito o que falar com aquela autoridade.A solução que o outro encontrou, foi mais ou menos isso:"É muito simples,conta para ele que a Globo está exibindo uma novela chamada Os caminhos da India"...

Coleguinhas

* Julio Pacheco sugere Fernando E. Correa pra presidente de ARI!

*Mas o cargo da ARI não é que nem papa,vitalício?

*Ouvi o Conversa de Jornalsita da rádio da UFRGS: um baita rilisão.

*Sugiro ao Glei Soares, que agora que só tem meia hora, abrevie o papo do coleguuinha que apresenta o tambor da aldeia...aquilo é zero de traço no Ibope...

* E o legal claro isto eu que acho,seria o microfone passando pros usuários do barzinho,tendo sempre um tema polêmico da comunicação presente. Mas isto claro é o IDEAL!

HISTÓRIAS DE FIM DE SEMANA EM BRASÍLIA

Não te impressiona,Serginho, o P. SIMON quer que os outros o levem para onde ele quer ir, ou seja,candidato a presidência da República pelo PMDB.
O restante são os gestos teatrais, cenas pra platéia...quem deu nos rins dele, foi o Collor de Mello!( o editor)

Olides
Aqui os assuntos de Brasília neste final de semana
! - Agora é para valer: o Sarcozy,vem mesmo sem a Carla Bruni.A mulherada mais uma vez,está desesperada.Não vai poder usar os vestidos que compraram para a ocasião.E o Sarkozi vai ter que vender para o Lula,os submarinos,os aviões e os torpedos,que vaõ custar alguns bilhões de euros,sem a sua musa inspiradora.Ele ficará hospedado na suíte presidencial de 700 metros quadrados do Hotel Brasília Alvorada.Um hotel lançado para da inauguração da Capital.
2 - O nosso senador Pedro Simon,considera o Sarney o "último dos oligarcas que sobraram" no Pais."o penultimo foi o ACM,ex governador e ex senador baiano,que presidiu o Senado.".Simon diz que Sarney já teria caido se não fosse o Lula".Simon acha ainda que o seu partido,o PMDB,está numa situação dramática,"vendido" para o governo... A base do partido,gostaria de ter um candidato próprio mas não consegue..." finalizou o Senador.
3 - O Governo do Distrito Federal,decidiu não abrir mão da obra do VLT,o Veículo Leve sobre Trilhos,projetado para ligar o aeroporto ao centro de Brasília e a Asa Norte pela avenida W-3,uma das mais importantes e movimentadas avenidas da Capital.A obra havia sido suspensa por causa da queda na arrecadação,mas parece que a grana apareceu.Agora tem uma outra guerra à vista:são os conservadores e urbanistas que não querem mexer no projeto original de Niemeyer.

Sergio Ross

PTB manda fazer pesquisa em segredo

O Serginho embarca para Paris,dia 4 próximo enquanto eu estarei,se Deus quiser, em Serafina, na prefeitura discutindo com as autoridades locais um livro sobre a Serafina antiga.
Vou sentir saudades durante a semana que o Serginho estiver fora de suas matérias cotidianas sobre assuntos de Bra´silia. Ele que sempre manda interessantes tópicos e memórias. Mas seguramente vai enviar do Velho Mundo. Só me resta, de púiblico,desejar-lhe uma boa viagem. Tomara que não se encontre com o Lauro Dieckmann,,senão vai dar duelo junto ao rio Sena.

Olides

O Carlos Chagas em uma de suas colunas,neste final de semana,contou que em segredo, a seção gaúcha do PTB encomendou
permenorizada pesquisa a um doas principais institutos,sobre a sucessão presidencial e estadual. Não há favoritos,por enquanto,mas um percentual singular chamou a atenção dos dirigentes trabalhistas:65% dos consultados aprovam a continuação do presidente Lula no poder.
Para não conturbar o processo, o PTB não divulgará oficialmente a pesquisa,como,aliás,outros partidos e instituições vem fazendo.Mas que é bom tomar cuidado, isso é.Afinal ,se a Dilma Roussef não decolar,não faltarão vozes para reavivar a hipótese hoje posta em cone de sombra...

Olides
Eu sigo mesmo sexta feira para a Europa.Em Paris,vou ficar hospedado no Hotel Lutecia.Durante a ocupação nazista a GESTAPO instalou alí o seu alto comando.Acho que vai dar uma boa matéria.

Sergio Ross

 

Suplicy quer ser governador de São Paulo

Olides

Hoje sabe-se o porque da revolta do Suplicy contra o Sarney.O ex marido da Marta ,disse para quem quisesse ouvir,que ele quer ser candidato à governador de São Paulo.Ele encontrou no caso Sarney,um caminho para a popularidade.A sua defesa, pedindo a saida de Sarney,no momento que os discursos contra o peemedebista sofrem uma redução gradual, é muito estranha.Suplicy tem conseguido espaço na mídia e nas rodas de fofócas de Brasília.Mas dentro do Partido,sofre um grande desgaste.Suplicy então retruca,dizendo que" o PT nega o seu passado ao deixar de dar voz a militância".

Por outro lado,essa absolvição do ex Ministro da Fazenda Antonio Palocci ,envolvido no escândalo da quebra do sigilo bancário de Francenildo dos Santos Costa,o caseiro da casa dos encontros,vai dar o que falar ao PT.Palocci já se insinuou que quer ser governador de São Paulo,mas que se o cavalo enciliado, para a Presidencia da República passar por perto, ele pode montar...
Eu acho que a Dilma não resiste até as elições.Não por causa da doença,que ela luta galhardamente,mas porque não vai ter bala na agulha para enfrentar um Serra,que vem aí com a bola toda...

Curtam o Teatro São Pedro, por um ângulo, pouco conhecido!

Como a praia não rendeu boas fotos, mando mais estas duas "jóias arquitetônicas": um detalhe do prédio do Arquivo Público, que é pouco conhecido pois fica meio escondido, e uma lateral do Theatro São Pedro.
LD

 

Coleguinhas

* No programa do cantor nativista LEONARDO,domingo de manhã, na Guaíba, o poeta Odilon Ramos disse que irá a a ARIQUEMES na Rondõnia fazer um show nos próximos dias. Tem lá um CTG...Quando pasei por lá em 1983 pra acompanhar a construção da BR-364, chamavam o local de ARI TREMES" de tanta malária e febre amarela que havia por lá.....

 

Coleguinhas

* Da entrevista do João Bosco Vaz na Press
fiquei com uma pulga atrás da orelha quando ele diz que o goleiro MANGA e o centroavante GERALDÃO não aceitaram seu convite pra vir no troféu do Encontro com o Esporte porque aqui tem problemas familiares,disse o Bosco. Ué,que é isto? Não tem um reporter (investigativo) que vá investigar isto? que boa pauta que o Bosco acavou dando aos jornalzões aí que não fazem mais nada interessante, é tudo passocaria e mesmice...


Botando a correspondência em Dia!

O Julinho Pacheco andou me procurando, mas não me achou!

Grande Olides bom dia.

Atendendo tua chamada liguei para a sala Terlera, agora, 10.10 hs, e não estavas.
Teu celular está desligado. Teu telex desativado. Pensei em lançar mão do teletipo
da UPI e da France Press mas acho que te localizarei pela telefoto via Embratel.
E, último caso, me socorrerei do GPS já que o sinal de fumaça não foi visto.
Me liga.
Júlio César.

Rodovias Gaúchas

Este site também é sério, e como! Hoje coloca material do Ministério dos Transportes sobre a devolução das rodovias gaúchas. Aliás,se querem saber, na viagem que fiz este fim de semana a S. Borja, de ônibus,ele bateu muito nas buraqueiras das rodovias. É que ministros,deputados e governadora costumam andar de jatinho, né....




Documento expedido no dia de hoje pelo Gabinete do
Ministro de Estados dos Transportes, Alfredo Nascimento, com resposta
preliminar ao governo do estado do Rio Grande do Sul quanto ao
remanejamento de rodovias federais concedidas solicitadas por aquele
estado.

MARINA SILVA A CANDIDATA


A Senadora Marina Silva,deu uma entrevista ao Carlos Chagas. Eu pincei algumas coisas que ela disse e que julguei mais interessante. Até os 16,anos era analfabeta e muito doente. Queria ser freira mas não a aceitaram no convento. Se alfabetizou então pelo MOBRAL, um antigo curso criado no governo Medíci e que era comandado pelo Padre Felipe Spotorno,um gauchão da cidade de Rio Grande. Contou que já era petista antes de 1985.Seu professor nas qu estões ambientais,foi Chico Mendes.
Em 1997,passou passou a ser Cristã Evangélica e integrar a Assembléia de Deus. Sobre o seu antigo partido,o PT,disse que ele perdeu a ética, por causa do “mensalão” e outras crises, que ocorreram os últimos tempos. Falou que escolheu o PV por causa da sua ligação com a questão ambiental,que ela diz conhecer muito bem. Sobre sua candidatura à Presidência da República,disseque essa hipótese não está afastada.

Foto: Sergio Ross, de Brasília


Sobre a temperatura no mundo,garantiu que à um certo exagero. Mas que o problema tem que ser resolvido antes dos próximos 50 anos. A temperatura,não poderá subir mais de dois graus no mundo. Se isso acontecer,aí sim,vamos ter problemas muito sérios e sofrer uma verdadeira catástrofe.
Sobre os índios,que defende com unhas e dentes,chama-os de “o verdadeiro povo brasileiro”.Contou que há anos, traficantes peruanos,teriam mudado os marcos das fronteiras, em mais de 40 quilômetros para poderem aumentar suas ações criminosas. Foram eles os índios que procuraram a Polícia Federal e denunciaram a invasão.

Foto: Sergio Ross, de Brasília


Quanto a riqueza existente no solo e que afirmam que os índios já teriam negociado com grandes empresas estrangeira,ela disse que essa riqueza está lá a milhares de anos e que os índios estão lá também a milhares de anos...Portanto,se dependesse deles,eles já teriam vendido tudo há muito tempo atrás.
Quando o Chagas perguntou como o Senado vai conseguir se reerguer,ela respondeu,que somente em 2010,com as eleições é que poderá acontecer alguma coisa nesse sentido.

Foto: Sergio Ross, de Brasília

 

Loureiro destaca capacitação dos corretores de imóveis e diz que crise está passando

O deputado Adroaldo Loureiro (PDT) prestou homenagem ao corretores de imóveis nesta quarta-feira, na Assembleia Legislativa, destacando a crescente profissionalização e capacitação da categoria. Na quinta-feira, dia 27 de agosto, completam-se 47 anos da sanção da lei que criou os conselhos federal e regionais dos corretores. A data ficou consagrada como o Dia Nacional dos Corretores de Imóveis.

Loureiro citou que, superado o momento de maior crise econômica, que foi o segundo semestre de 2009, o setor imobiliário começa a reagir. Linhas de financiamento e programas governamentais como Minha Casa Minha Vida fazem aquecer os negócios, com reflexos na construção civil, comércio e serviços. ?Até 12 de agosto, a Caixa Federal bateu recorde de contratação habitacional, com R$ 23 milhões de crédito, beneficiando 455 mil famílias, elencou. Atualmente, o déficit habitacional no Brasil é de 8 milhões de moradias.


Ao abordar 35a Semana do Corretor, promoção do Sindimóveis para comemorar a data, o deputado elogiou a iniciativa dos seminários com palestrantes da Espanha e Estados Unidos. Atualmente, o Sindimóveis vem atuando fortemente no aperfeiçoamento dos corretores para um mundo cada vez mais globalizado. Convênios firmados pela entidade com associações internacionais permitem aos mais de seis mil associados as ferramentas necessárias para o comércio via Internet e até para firmar contratos de compra e venda no Exterior.

Na presença do presidente do sindicato da categoria no RS (Sindimóveis), Sidney Fontoura Gomes, o deputado fez um histórico da profissão, que remonta ao ano de 1808. A chegada ao Brasil da família Real portuguesa e sua aristocracia fazem acelerar o processo de urbanização, impulsionando o comércio de imóveis, observou Loureiro.

Também prestigiaram o pronunciamento de Loureiro na tribuna os seguintes dirigentes sindicais e empresariais: Armando Fontoura (vice-presidente Administrativo), Ary Gomes de Oliveira (vice-presidente Financeiro), Nei Santarem (diretor Financeiro), Aristeu Bittencourt Nogare (diretor da Ad Hoc), João Carlos Menda Poyastro (vice-presidente Assuntos Educacionais), João Arlei Pimenta (vice-presidente Assuntos Legislativos), Martin Vurdel (diretor Assuntos Legislativos), Marlete Silva Bento (diretor Assuntos Educacionais), Lilia Menegassi (secretária) e Moacir Schukter (presidente do Secovi-Rs), além de Júlio Souza Velho (ex-presidente da Comissão de Ética d Creci-RS).


Legenda: Diretoria do Sindimóveis-RS na Assembleia com deputado Loureiro

Convite da Marisa!

Parte Social ( niver da Marisa, não é a " galega" é a nossa daqui!)


ANIVERSÁRIO MARISA
Sexta, 28/08, é meu aniversário e espero os amigos e colegas pra tomar uma ceva e brindar esse novo ciclo da minha vida.
Onde: Farofa – Sindicato dos Bancários / Rua General Câmara, 424 / Centro
Horário: a partir das 18h00
Quanto: o que consumir
Pra que: pra gente cantar a alegria de viver!
ESPERO VCS!!!!!!
PS: a partir da meia noite a proposta é dançar um samba no Mr. Dam!
Onde: José do Patrocínio, 824 / Cidade Baixa

QUE CAGADA CARA!!!!!!!


Após dois anos de paralisação,a obra da nova sede da Procuradoria-Geral do Trabalho em Brasília,poderá ser retomada. Para isso a empreiteira terá que reduzir em mais de 20% o valor da construção. O Tribunal de Contas da União(TCU) apontou valores acima do mercado,em vários equipamentos e serviço.



O vaso sanitário Geberit não é um vaso qualquer. Totalmente aromatizado, com
bacia sanitária suspensa, oferece adicionalmente desodorização, controle
remoto e desinfecção. O usuário pode escolher a pulsação e a oscilação,
assim como ar quente de secagem. Vem com o adicional especial lady shower
para mulheres. Pode ser adquirido com estilo contemporâneo e controle remoto
para facilitar escolhas pessoais de temperatura e pressão da água.


Só para vocês terem uma idéia,um vaso sanitário “shower toilet” da marca Geberit,com válvula,etc..estava orçado em Cr$ 23 mil a unidade,quase o preço de um carro popular. No catálogo da empresa o vaso é oferecido por Cr$ 8,6 mil.
Os equipamentos foram substituídos por outros mais “simples”, no valor de Cr$ 4,7 mil a unidade...

VEREADOR DENUNCIA DESCUMPRIMENTO DO CONTRATO POR PARTE DA CORSAN COM O MUNICÍPIO


Celso Lopes denuncia a falta de uma política de investimentos em Saneamento Básico por parte da CORSAN.

Segundo o contrato assinado pelo Ex-Prefeito Luis Carlos Heinze em 1995, a empresa deveria ter executado a ampliação da rede coletora de esgotos em pelo menos 50% da área urbana nos quatro anos e meio após firmado o contrato.

O Vereador Celso enfatiza que a Prefeitura deve cobrar da empresa o cumprimento dos termos firmados com o Município com urgência, e uma vez não atendido o pleito, o setor jurídico da Prefeitura pode rever a questão, rompendo o contrato.

Sabemos que esgoto é uma questão de saúde pública! São Borja possui apenas 12% de sua área com rede coletora de esgoto, o que é inaceitável. Temos a obrigação de cobrar da CORSAN uma política urgente de investimentos no setor, uma vez que cabe a ela realizar esse serviço.

PARIS EN EL PINCEL DE JEAN BERAUD

Clique aqui para ver a animação Paris en el pincel de Jean Beraud

 

O Lauro Dieckmann antes de ir pro Passo
manda esta foto...


Um horror urbano: massaroca de fios.

Jornalista gosta de mol na hora de pagar o almoço. O Serginho Ross, em Brasília, ganha sempre no mol o almoço do Celso Kauffmann, em Brasília. Aqui nos sábados, o Lauro paga meu grude....Mas neste já sei que não terei colher. Vou pagar meu velho e bom prato de comida....

Poemas no Ônibus

Estes dias a Regina Lemos- que sumiu da salinha J.C. Terldera - descobriu um poema destes num ônibus da PUC, da Carris,que um cara assinava. Só que o poema é um puta plágio. O Aveline o reproduz no seu livro de memórias Macaco Preso pra Interrogatório, mas o autor é o original, evidente....


O repórter Lauro Dieckmann perambula pela cidade!

Mistérios de Porto Alegre
As fotos são de uma casa na Rua Olavo Bilac (a mesma do Carmen Club, mas na outra quadra, entre a José Venâncio e a J. Patrocínio).

É sede de uma dessas associações que trata da questão do meio ambiente. Pelo que fiquei sabendo, era propriedade da União e foi cedida para essa associação. O mistério é que, todas as vezes que passo ali pela frente ela está sempre fechada, não se vê movimento algum. Colocaram umas placas, aqueles desenhos nas janelas, com se vê na foto, e andaram fazendo um faxina. Mas ficaram nisso.

Olha que passo lá seguidamente, pois é uma rua tranquila - tanto que a gurizada da zona fuma machonha em plena rua despreocupadamente - quando levo meu cachorro para passear.
LD

 

O " 24 de agosto " na alma popular!

Poucos ainda se lembram de Getúlio? Não sei,não...Lá no íntimo, pelo menos na Fronteira, o 24 de agosto, é lembrado como o dia do FINADO! Na verdade, é o finado Getúlio....

Reproduzo duas fotos pra mostrar este sentimento. Uma foto vale mais que mil palavras....A primeira foi feita pela Neusa Penalvo no dia 24/08 último. a outra foi publicada na Folha De S. Borja, no dia 22/08/2009, na coluna de Clemar Dias.

As duas são do mesmo local: a estátua de Getúlio que está na Praça XV de Novembro....eis então o povo prestando sua simples e sincera reverência ao ex-presidente...Como disse bem no discurso que proferiu ao meio-dia de segunda, junto ao memorial da Praça XV de Novembro (não é a mesma coisa)o deputado Vieirinha da Cunha não é fácil sobreviver 55 anos....

Memória da Imprensa!

Moura, no aeroporto, entrevistou o Kennedy que agora morreu !

Nelson Moura era repórter da Folha da Tarde, nos anos 60, e ficava a manhã toda no Salgado Filho,sempre acompanhado de um fotógrafo. Na que foto que publico não foi o Espanhol que bateu e sim o Alberto Etchart ( falecido no ano passado). O Moura me contou como descobriu que Kennedy estava fazendo um pit stop no Salgado Filho. " Fui na lista dos passageiros e vi ali um nome Kennedy.Ele vinha do Nordeste e estava numa missão diplomática, porque já era político. Estava acompanhado de um escritor espanhol. Fizeram esta parada porque havia um tempo ruim e seu avião desceu para esperar melhor o tempo. Depois seguiram viagem a Buenos Ayres. Alberto fotografou Moura e Kennedy no bar do Aurélio Guilosso e da dona Maria, que depois Maurício Sirotsky Sobrinho levou para a ZH, onde tinham o refeitório nos porões da ZH.


Teddy Kennedy de óculos no aeroporo Salgado Filho nos anos 60 - Foto de Alberto Etchart

Moura lembra que Kennedy tomou uma cerveja " faixa AZul" como se chama a Antártica. No outro dia foi noticiado este encontro na Folha da Tarde e no Correio do Povo. Kennedy ainda era novo e faleceu dois dias atrás.Publico a foto mais como uma homenagem ao velho companheiro Nelson Moura, que hoje aposentado, passo seu tempo mais falando mal do governo junto com O leo Guerreiro,Assis Hoffmann, Floriano Bortoluzzi e outros no chamado Serpentário da rua Uruguai....

Coleguinhas


A assessora discreta!

Francis Maia trabalha na assessoria de imprensa do PDT há mais de 20 anos. Ela conhece as manhas de cada um dos próceres do partido.E sabe como lidar com eles. Na segunda última,por exemplo, dia 24/08, não estava previsto que viajaria a S. Borja( vamos dizer que S. Borja está para o PDT como a meca para os que professam o islamismo,sem nenhuma conotação pejorativa) mas foi acordada com esta finalidade. Viajaria acompanhando a comitiva de ilustres dirigentes para celebrar o 24 de agosto na terra natal de Getúlio Vargas.


"Aos fundos, a assessora Francis Maia, de óculos escuros. No dia 24/08/2009, na Praça XV de Novembro, em S. Borja Francis acompanha, aos fundos, as homenagens a Getúlio que são prestadas pelo PDT". Foto de NEUSA PENALVO.

Empunhando seu caderninho, lá foi a Francis Maia anotando,tudo,cada discurso,de cada liderança,entre eles,deputados,vereadores,dirigentes partidários...Fazia um belo sol missioneiro,como o chamou o fotógrafo Juliano Marques ao meio-dia de segunda na Praça XV de Novembro e lá estávamos ouvindo o Vieirinha da Cunha,emocionado, lembrando seu líder Leonel de Moura Brizola , que sempre dizia que ia S. Borja para se reenergizar.

Pois até na hora do almoço, no Al Manara, a Francis Maia sentou junto com os coleguinhas e assessores de vereadores, mas um assesor do PDT veio avisá-la" Estão perguntado por ti?". Era o deputado Vieira da Cunha que queria saber onde a Francis estava...
Depois Francis tomou o avião da comitiva e voltou com eles...

Sabe manter-se na discrição porque trabalhar para político é assim mesmo...Vi na única experiência que tive em 1998.
A felicidade este texto é que a foto que publico é dela com o " chefe" - ou o " velho" como a Francis se refere ao líder Leonel Brizola - e uma coleguinha do Jornal do Comércio " que foi embora para a Europa",segundo a colega assessora de imprensa do PDT.

Diário da LEGALIDADE!(1)

* O Cel. Aviador ALFREDO RIBEIRO DAUDT foi o principal responsável pelo episódio dos pneus furados nos aviões da Base Aérea de Canoas, durante a Legalidade(agosto/setembro 1961) Os ministros militares que tentavam impedir a posse do vice-presidente João Goulart determinaram que os aviões caças Gloster Meteor fizessem vôos rasantes intimidatórios sobre o Piratini e,se perdurassem a resistência do governador Leonel Brizola, bombardeassem o Piratini. Daudt era um ardoroso nacionalista e junto com outros oficiais legalistas da Base Aérea juntou-se aos sargentos da Aeronaútica e esvaziou os pneus dos aviões, impedindo que eles levantassem vôo. Brizola denunciou a ordem de Brasília num discurso que ficou na história e afirmou que resistiria. Em seguida o general Machado Lopes,comandante do III Exército,se colocou ao lado da Legalidade, garantindo assim a posse de João Goulart na presidência da República( Carlos Bastos, em 16 de março de 2007, na coluna Cenário Político do Jornal do Comércio).

Diário da LEGALIDADE !(2)

Celso Costa deu eco à voz de Leonel Brizola!
Nos bastidores da "Semana da Legalidade", o técnico em radiodifusão Celso Costa, ainda hoje em funcionamento na rádio Guaíba, foi importante coadjuvante na luta do então governador Leonel Brizola contra o Golpe Militar pela posse do presidente João Goulart.

Foi Celso Costa quem transferiu os estúdios e transmissores da Guaíba, em 1961, para o interior do Palácio Piratini e, por dez dias, levou a voz de Brizola em cadeia para todo o país.
Do Piratini foram irradiados boletins de resistência e marchas militares para a mobilização do povo. " O doutor Breno Caldas teve a Guaíba requisitada pelo governador e convidou funcionários a se transferirem para o Piratini voluntariamente.

Aqueles que simpatizavam com o movimento se prontificaram a ajudar. Eu,diz Celso Costa, fui encarregado de fazer toda a operação técnica".( do boletim interno do Correio do Povo chamado Jornal Direto ao Ponto,datado de agosto de 2009).

Coleguinhas

* Lauro Dieckmann lembra no seu blog( depois desta citação, suas visitas aumentarão em exponencial) o dia 24 de agosto há 25 anos atrás,quando nevou em Porto Alegre. Claro que o Lauro não viu. Tu já viu intelectual ver neve...a Rosa Maria que viu e ligou pro gajo. Eu lembro do dia: minha filha Ana estudava no Instituto de Educação Flores da Cunha no anexo, da rua José Bonifácio. Eu e a Iara Mello,que também tinha um filho estudando lá, ligamos pra lá da redação da ZH e avisamos os filhos que tavam estudando. Mas as professoras já tinham visto....

* Lauro, o Amaury que falas sobre as debutantes( de novo tou te dando uma baita colher) é Mello. Foi chefe de minha filha Renata, no Rio, na TVE. Agora,deixou de ser trouxa e foi ganhar dinheiro numa telefônica...

*O Lauro colocou o mostrador de acessos pra todo mundo ver...isto que é transparência. Pior são coleguinhas por aí que divulgam que têm " 30 mil acessos por dia". Credo, nem aqui, nem na China. Acredita quem quer!

Zambiasi e Assis almoçam juntos


Bem que o Julio Pacheco me disse que o Celso Kauffmann náo estava na foto de Brasilia. Agora veio a lista dos nomes mandada pelo eficiente Serginho Ross, nosso homem no Planalto Central.


O senador Sergio Zambiasi,esteve ontem almoçando aqui em Brasília,no Stella Grill.Seus companheiros de mesa foram os jornalistas Carlos Chagas e Claudio Humberto. Jorge Costa Neves, um dos diretores da Alcoa na America do Sul também estava no almoço.O assunto como não podia deixar de ser,foi sobre política.Zambiasi disse que apesar das pesquisas indicarem que na próxima eleição ele teria quasi quatro milhões de votos, ele vai pensar se continua ou não.Ele acha que deverá haver uma grande renovação no Senado

Quem estava almoçando também no Stella,era Assis,o irmão de Ronaldinho.Contou que estava muito feliz com atuação de seu irmão na estréia do campeonato intaliano.Mas que estava mais feliz ainda com o time da familia Assis Moreira,o Poro Alegre que conquistou o acesso à primeira divisão gaúcha.



Abertas Inscrições para o 12º Festival de Música de Porto Alegre

 

12º Festival de Música de Porto Alegre abre

inscrições de 25 de agosto a 19 de setembro.


A ficha de inscrição e o regulamento para a 12a edição do Festival de Música de Porto Alegre estão disponíveis aos interessados no site da Secretaria Municipal da Cultura (www.portoalegre.rs.gov.br/cultura), os mesmos também podem ser retirados na Coordenação de Música na Usina do Gasômetro (av. Presidente João Goulart, 551, 6º andar), de segunda à sexta, das 9h às 12h e das 14h às 18h, e deverão ser entregues entre 25 de agosto e 19 de setembro.

A ficha de inscrição, documentos solicitados no regulamento, CD e as cópias da letra deverão ser entregues pessoalmente em envelope lacrado na Coordenação de Música.

As inscrições vão até dia 19 de setembro, mas não deixe para efetuá-la nos últimos dias. Se houver qualquer problema de documentação não haverá mais prazo para entrega.
O telefone para mais informações é (51) 3289 8119 e o e-mail cm2@smc.prefpoa.com.br.

O novo regulamento do festival privilegia a livre participação e concorrência entre todos os músicos, compositores e intérpretes da capital.
Desde a estréia, o festival já soma cinco mil inscrições. Seguindo o modelo instalado na edição anterior, onde houve a extinção das categorias amador, profissional e também a divisão de inscrições por regiões da cidade, como era anteriormente. No seu novo molde, o festival ganha dinamismo, sendo realizado em quatro noites consecutivas.
Do total de inscritos, serão selecionadas 30 composições, posteriormente divididas em três grupos e concorrerão na fase classificatória entre 1 e 3 de outubro. As doze músicas melhor classificadas estarão garantidas no cd que o Festival de Música de Porto Alegre edita anualmente. A grande final, que decidirá as melhores delas nas diferentes categorias, acontecerá no dia 2 de outubro. Todos os encontros serão realizados no Teatro de Câmara Túlio Piva.


Realização
Secretaria Municipal da Cultura.
Coordenação de Música e Coordenação de Descentralização da Cultura.
Usina do Gasômetro (av. Presidente João Goulart, 551, 6º andar)
Informações:
telefone: (51) 3289 8119
e-mail: cm2@smc.prefpoa.com.br
site: www.portoalegre.rs.gov.br/cultura

 

A Neusa Penalvo manda algumas correções do meu tópico sobre o reencontro de Jango e Brizola!

Publico porque é pertinente....

Olides,

A estância que o Dr. Jango comprou na Argentina era no departamento de Mercedes.

O departamento(municipio) de Mercedes pertence a Comarca de Curuzú, por isso o Processo a respeito da morte do Dr. Jango transcorria lá e vc e o Goiano acabaram não encontrando nada. O Processo existe. Há quem tenha cópias.

Meu pai, em 1964, era Vereador pelo PTB. O segundo mais votado do partido em Itaqui/RS.

Vou te mandar uma cópia de entrevista realizada p/Danilo Ucha c/o Papai a respeito do encontro entre Dr. jango e Dr. Brizola.

Até mais.

Neusa Penalvo

DE volta...

 

Viajei na noite de terça pra quarta de S. Borja, no Ouro e Prata, mas de S. Luis Gonzaga até Soledade foi uma bateção no ônibus que vou te contar. As rodovias estão de novo umas buraqueiras brabas. Quem vai conservar isto agora que o Governo do Estado passa pro Governo Federal?

São Borja


Neusa Penalvo, que não é apenas a filha do Darcy, mas é uma militante do PDT,sem CCs,
manda um chasque que acho procedente me corrigindo em alguns dados. Quanto ao neto do Jango, é evidente que ele está em campanha, queira ou não a Neusa. Eu não nasci, ontem!

Olá Olides!

Conforme solicitado estou providenciando em mandar algumas fotos. Já tentei e não consegui.

Algumas observações a respeito de matéria em seu blog:

O nome do ex-Prefeito de São Borja, antes de 1964, é Florêncio Aquino Guimarães e não João como publicado.

O nome do neto do Dr. Jango que estava aqui é Christopher Goulart e sua presença deveu-se as tratativas finais para inauguração do Museu João Goulart em 1º de outubro e as homenagens ao Dr. Getúlio. Todos sabemos das relações de amizade entre o Dr. Getúlio e o Dr. Jango. Christopher tem participado das atividades partidárias independente de candidaturas. Essa geração de jovens militantes no PDT está muito bem preparada, tem demonstrado muito comprometimento e responsabilidade com a causa trabalhista.

Até mais,

Neuza

 

Diário da Legalidade(extraído do livro Brizola, de C.A. Kolecza e Francis Maia)

 

Dia 25/08/1961, uma sexta-feira. Jânio Quadros renuncia. O Vice-presidente, João Goulart, em missão oficial na República Popular da Chinja, deve assumir a vaga conforme prevê a Constituição em caso de reunúncia. Vetados pelos ministros militares, o presidente da Câmara dos Deputados, Ranieri Mazzili(PSD), assume a Presidência. Nesse momento começa a resistência de Brizola pela posse de Jango e em defesa da Constituição. A Brigada Militar entra em prontidão, a população se concentra na frente do Palácio Piratini,na Praça da Matriz, centro de Porto Alegre. Da sacada do Palácio, Brizola faz seu primeiro pronunciamento garantindo a defesa do governo constitucional.


Brizola comandou pessoalmente a Legalidade

 

Dia 26 de agosto de 1961, manhã de sábado:

Depois de uma noite tensa, milhares de pessoas se conctram na Praça da Matriz. O Ministério da Guerra manda bombardear o Palácio Piratini. A resitência é intensificada.

3 hs da madrugada do dia 27 de agosto, domingo:

Brizola fala pelo rádio, denuncia o golpe contra Jango e pede mais mobilização. O Ministério da Guerra silencia as emissoras de Porto Alegre. Ao meio-dia Brizola requisita a Rádio Guaíba e , em menos de uma hora, os transmissores são transferidos para os porões do Palácio Piratini. A Rádio Guaíba lidera uma rede de 104 emissoras gaúchas, catarinenses e paranaenses, a Cadeia da Legalidade, que transmite as mensagens do Governador. O III Exército tentar calar a Cadeia da Legalidade.

Madrugada do dia 28 de agosto, segunda-feira. O Ge. Machado Lopes não acata a determinação para bombardear o Palácio. Às 11 hs, Brizola anuncia, pela Cadeira da Legalidade, a ordem do Ministério da Guerra para bombardear o Palácio Piratini. Pede que as crianças sejam levadas para fora da cidade e conclama todos à luta, na capital e no interior. Revólveres são requisitados da Fábrica Taurus. Um posto de recrutamento de populares no pavilhão da Avenida Borges de Medeiros, o " Mata-Borrão", distribui armammentos; barricadas protegem o Palácio Piratini; operários e estudantes acampam na Praça da Matriz. Na Base Aérea, os aciões são impedidos de levantar vôo. Um pouco antes das 12 h, Brizola deixa os microfones da Cadeira da Legalidade e em seu gabinete, recebe o Comandante do III EXército, que, anuncia sua adesão 'à resistência democrática. De todos os lados da cidade,chega gente disposta a lutar. O alistamento é feito nas esquinas, calçadas e em frente aos prédios. Forma-se um exército de mais de 150 mil populares. As aulas são suspensas. Há adesão dos governadores do Paraná, Nei Braga , e de Goiás, Mauro Borges.

Dia 29 de agosto de 1961, uma terça-feira. Comitês pela Legalidade são instalados pela cidade. Os bancos fecham. São centenas os voluntários, mais de 400 estudantes se juntam ao movimento,assim como intelectuais e artistas; a Carris organiza batalhões voluntários; os transviários lideram grupos da categoria. A população de Canoas se alista em Porto Aelgre; em Novo Hamburgo, empregados e patrões unem-se contra o golpe; sindicatos de Caxias do Sul aderem em massa.

Dia 30 de agosto de 1961, uma quarta-feira Machado Lopes é destituído do comando do III EXército. Brasília, sob censura, toma conhecimento da resistência no Sul. Batalhões opera´rios estão em prontidão para a luta. Tropas do Marechal Odylio Denys, Ministro da Guerra, marcham contra o Rio Grande do Sul. As tropas do III Exército preparam-se para invadir São paulo.

Dia 31 de agosto, uma quinta-feira: Tropas dos militares golpistas ocupam duas cidades catarinenses. Jango chega a Montevidéo. Já está em andamento a proposta parlamentarista, depois que os ministros militares reconhecem a força da resistência comandada por Brizola.

Noite de primeiro de setembro, uma sexta-feira:
João Goulart chega na capital gaúcha. Porto Alegre o aguarda com uma impressionante manifestação popular com bandeiras e cartazes. A multidão sai às ruas para saudá-lo. Para os gaúchos, está afastada a possibilidade de uma guerra civil. Jango permanece até o dia 5 de setembro na cidade.
Dia 2 de setembro, um sábado: Brizola denuncia o golpe parlamentarista, diz que a emenda é uma violação à Constituição e defende que o III Exército, a Brigada Militar e corpos de voluntários avancem em direção ao centro do país. Manifestações populares de inconformidade explodem por todos os lados. Jango silencia. Há rebelião na Aeronaútica entra em ação a Operação Mosquito que pretendia interceptar o avião presidencial. A posse de Jango é adiada para quarta-feira. O Congresso aprova a emenda constitucional número 4 e fica instituído o sistema parlamentarista de governo e a realização do plebiscito.

Dia 5 de setembro de 1961, uma terça-feira: João Goulart desembarca em Brasília.

Dia 7 de setembro de 1961, uma quinta-feira: João Goulart é empossado presidente da República.


Duas ou três coisas que eu lembro da LEGALIDADE!

Com apenas 9 anos, morando no interior do interior, mesmo assim lembro que chegavam notícias através de um vizinho nosso que o Palácio Piratini poderia sofrer bombardeios...Era um filho deste vizinho que mandava notícias desde a capital....

Lembro ainda do meu pai,desalentando, quando foi derrubado o parlamentarismo porque Jango ganhou de goleada. A Igreja Católica mandava contra ele e orientava os agricultores a votarem contra a devolução de poderes ao presidente que estava apenas reinando, não governando....

Rescaldo de S. Borja

Eis um folheto de propaganda do então candidato a deputado estadual pelo MDB em 1978. Florêncio Aquino Guimarães,ex-prefeito de S. Borja tenta se eleger deputado estadual mas não houve votos suficientes. Duas interpretações para o fato. De Neuza Penalvo:Aquino dividiu os votos da região com o Gil Marques,de Itaqui, que se elegeu...Gil depois abandonou a política e seu filho é hoje prefeito de Itaqui.

A outra interpretação é do filho, que hoje é dono do bar La Barca, em S. Borja. Não havia dinheiro, por isto não se elegeu....

As outras duas fotos são uma de Leonel Brizola no túmulo de Getúlio Vargas, num 24 de agosto. Vê-se ainda mATHEUS sCHMIDT,PRESIDENTE DO pdt
entre outros corregionários. O local é onde estava Getúlio, no túmulo dos Vargas. Agora,desde 2004, ele está na Praça XV de Novembro, num mausuleo construído por Oscar Niemeyer.


A outra foto é da atual rua Aparicio Mariense, na frente da prefeitura municipal. Na época havia a telefônica e o prédio da Cãmara Municipal...


Altura da Água no prédio do tesouro do estado - enchente de 41

O Lauro Dieckmann contribui com esta preciosidade: até onde chegou a água na enchente de 1941. Aliás, como estamos na semana da LEGALIDADE cabe lembrar aqui: qual dos dois acontecimentos foi o do século passado: a enchente de 41 em Portinhou ou a Legalidade? Votem, se quiserem....

Outra foto preciosa do Lauro, que ontem tava inspirado e saiu a fotografar. O que ele fala é de um episódio contado por J.B.Aveline em seu livro Macaco preso para Interrogatório, edição da AGE. Comprem o livro e saberão do que estou falando!

Horror Arquitetônico


Foto: Lauro Dieckmann

Um horror arquitetônico!

Lauro Dieckmann

Vereador Celso Lopes quase não se reelegeu!

Já foi candidato a prefeito em S. Borja, mas tomou uma surra do Jucão Alvarez. Filho do livreiro Luis Carlos, Celso - que nos subterrâneos tem o apelido carinhoso de " camundongo" mas ele não pode ouvir que o chamem pelo apelido que fica uma tiririca - Lopes por pouco não se elegeu no ano passado. Faltavam apenas duas urnas e um dos assessores ligou para alguém da apuração querendo saber de onde eram. Era do interior, onde o rival do Celso, um candidato do próprio PDT não tinha votos e o Celso tem. Aí com a diferença de apenas 8 votos, e estas duas urnas que seguramente garantiram sua eleição, o comitê reunido na frente do Hotel Executivo explodiu literalmente,tanto que exploriam até o vidro da frente. E de-lhe cervejada, aí ele abriu a mão....

 

Celso Lopes diz que não tem pretensões a ser prefeito, mas todos sabem em S. Borja que este é seu grande sonho. Quando não está no gabinete, os assessores brincam dizendo que ele vai sim ser prefeito mas é de Sto Antônio das Missões a oitenta quilômetros de S. Borja e um pequeno município...

Celso Lopes nesta foto estava homenageando o falecido presidente Getúlio Vargas na praça XV de Novembro. Por sugestão dele, o prefeito Mariowane Weis, do PDT - com quem o vereador às vezes tromba politicamente - vai mandar colocar um cercado em volta do monumento do Getúlio porque a gurizada estava usando para brincar de skate....

A foto que publico é de autoriza de Neusa Penalvo.

Arte nas plantações de arroz do Japão

Olhando para a foto acima ninguém consegue imaginar que se trata de uma imensa obra de arte ao ar livre.
Com a chegada do verão algumas plantações de arroz no Japão ganham um colorido todo especial. A comunidade de agricultores de Inakadate, na província de Aomori é uma das mais conhecidas por produzir os trabalhos mais impressionantes desta combinação de arte e agricultura.
Esse resultado é conseguido plantando mudas de folhas de cores diferentes que vistas a partir de uma determinada altura, transformam- se em lindos quadros nas plantações de arroz.
Veja as fotos da safra 2009 em Inakadate.

Contribuição de Avani Stein

MARCOPOLO SUSPENDE PRODUÇÃO EM PORTUGAL

Caxias do Sul, 25 de agosto de 2009 - A Marcopolo encerra, a partir de hoje, as atividades em sua fábrica na cidade de Coimbra, em Portugal. A empresa atua no país desde 1990, quando iniciou a produção de ônibus na referida fábrica.
A presença no mercado europeu possibilitou o acesso a fornecedores e fabricantes de componentes do setor, o que resultou no aprimoramento dos produtos da marca e na elevação do padrão de qualidade, essencial para atingir competitividade internacional e participar do mercado global.

Em 2008, foram produzidas 165 unidades, equivalente a 0,8% da produção consolidada da Marcopolo, de 21.811 ônibus.
Os serviços de assistência técnica e de pós-venda serão integralmente mantidos.

Caxias do Sul, 25 de agosto de 2009.

Marcopolo S.A.

Fotos no Barra Shopping

O boné do Grêmio ganhei do Lauro Dieckmann

Nesta foto feita pela Rosa, foi naquele sábado que Porto Alegre recebia tanta chuva que me lembrou o livrinho do Gabriel Garcia Marques chamado MALAHORA, onde todo ele se passa abaixo do dilúvio.

Ainda tinha barba, hoje a raspei!

Diário de São Borja!

 

Ontem tive o prazer de escutar no escritório do dr. Clair Ribas, aqui em S. Borja, a Neusa Penalvo(filha do seo Percy Penalvo) que durante 12 anos de exílio trabalhou na granja que pertenceu ao ex-presidente Jango Goulart. Aliás, a Neusa - cujo nome é uma homenagem a Dona Neusa Goulart Brizola, se fosse homem a Neusa Penalvo se chamaria Leonel - como teria ocorrido o famoso encontro aquele de Jango e Brizola, que se deu em Montevideo poucos antes de Jango viajar para um tour europeu e reconciliar-se com seu cunhado, de quem havia virado quase um inimigo no exterior, no tempo do exílio...

Os brizolistas e os janguistas põem pano quente sobre este assunto mas a verdade é que Jango e Brizola viraram inimigos no tempo do exílio. Há quem diga que esta inimizade teria começado na famosa reuníão que Jango fez na madrugada do dia 2 de abril de 1964, na casa do comandante do III EXército, Gal. Ladário Telles...Alguns sustentam que Jango teria discutido asperamente com Brizola e teria lhe atribuído a situação que vivia naquele momento ao fato de ir atrás dos conselhos do cunhado....

Sereno Chaise, o atual presidente da CGTEE e que foi um dos que participaram deste encontro, no seu livro Diário Político de Sereno Chaise, passo ao largo da inimizade entre os dois cunhados e companheiros de infortúnio político mas sustenta que a inimizade começou uns quatro anos depois que estavam no exterior. Uns dizem que Jango não teria concordado com o apoio que Brizola deu ao Cel. Jefferson de fazer uma guerrilha e ter começado por Três Passos onde tomou a rádio Difusora e depois seguiu rumo ao Mato Grosso....

Neusa Penalvo, que nasceu na granja de Jango onde seu pai Percy era administrador, diz que a aproximação quem a fez foi seu pai, Percy.

Estavam chegando a Montevideo, numa camionete e o motorista era segundo a Neusa, um " peruano"
Também estava junto na ocasião,segundo a Neusa Penalvo,uma mulher chamada EVA e que teria sido amante do Jango. Esta o ex-presidente pediu para que fosse deixada em outro local pelo motorista.
Percy convidou o chefe Jango:
- Quem sabe vamos visitar o Brizola e a Neusa...
Jango teria topado e perguntado ao companheiro:
- Mas será que eles vão querer?
Encostaram o carro na rambla e foram para um barzinho.

Deste bar, Percy Penalvo ligou para a dona Neusa Goulart que atendeu o telefone . Era entre 10 e 10h30minutos da noite. Na casa de Neusa Brizola havia visitas que estavam numa outra sala . Entre estas visitas estava o escritor Josué Guimarães e mais uma visita de Brizola.

Quando Percy convidou Neusa Brizola para ir até o barzinho que estavam nas cercanias do apartamento do Brizola, dona Neusa Goulart Brizola teria dito ao Percy Penalvo:
- Diz ao Janguinho( era como a família tratava o familiar) que eu não sou mais guriazinha pra andar em barzinhos as 10 da noite. Ele que venha na minha casa, se quiser....

Ato contínuo, Percy Penalvo e Jango Goulart foram até o apartamento. Bateram na porta e Neusa Goulart a abriu para o irmão.

Foi então que deu-se o famoso encontro quando Jango e Brizola fecharam-se num quarto e conversaram até o dia raiar. Pouco tempo depois Jango morreria, como todos sabem, na sua fazenda que tinha em Curuzu-Cutiá atacado por um choque fulminante do coração, embora agora esteja surgindo versões de que teria sido envenenado por agentes da Operação Condor( em tempo: alguns anos depois da morte de Jango estive quando trabalhava na ZH em Curuzu Cutiá, na Argentina, tentando levantar alguma coisa sobre a morte do ex-presidente.Estava comigo o repórter-fotográfico GOIANO( já falecido) que tinha por nome Rubens Borges. Não encontramos nenhum registro e as autoridades argentinas da época que tentei entrevistar sobre isto faziam graça de uma versão que não fosse a do ataque cardíaco....)

Percy Penalvo não tinha nenhuma relação pessoal com Jango Goulart antes de 1964,até porque ele era de Itaqui,onde nasceu...Percy fazia parte de um movimento chamado Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra,algo assim e sempre que o presidente Jango vinha a fronteira Oeste, ele vinha para se encontrar com o que o chamav a e sempre continuou chamando de CHEFE!

DEpois de 1964, em abril daquele ano, Percy Penalvo foi para Rivera, porque era procurado com cartazes nas ruas vivou ou morto!
Lá por intermédio de outra pessoa, ele foi levado até a fazenda de Jango, que ainda morava no interior do Uruguia. Ficou lá uns 15 dias e como Percy não voltava para Rivera, sua mulher, Celeste, ligou para a fazenda. Ouviu de outro lado uma voz que não mostrava intimidade:
Quem fala, quis saberCeleste...

- É João Gouart, disse Jango, que era como se identificava ao telefone com pessoas que não tinha intimidade.

Ela pediu pelo marido. Jango retrucou e lhe deu uma novidade:
- Hoje mesmo a senhora( ainda se tratavam formalmente) vai ter seu marido aí em Rivera e vai levar uma novidade...

A novidade era o convite feito por Jango a Percy para que fosse cuidar e administrar sua fazenda em Taquarembó, se não estou enganado....

A bronca do Lauro com os novos terminais do Banrisul


Olides,
lendo uns posts antigos do teu blog vi que colocaste uma nota elogiosa ao Banrisul. Tudo bem, pode ser que o Banricompras seja mesmo um sucesso. Mas, os terminais, os caixas automáticos, que eles recentemente compraram do da "Perto", de Gravataí (!), são uma droga; vivem dando problemas na leitura de códigos de barra e achando defeitos nos cartões. O curioso é que, se o cliente troca para uma máquina antiga (as novas estão misturadas, lado a lado, com as velhas), esta faz as operações sem problemas. Ou seja, as velhas funcionam bem até hoje. As novas são umas m.
Quando trabalhei para a Visão, cheguei a entrevisar o Joseph Elbling, um americano que foi pioneiro na fabricação de trecos de informática no RGS e que foi dono da Digicom, de onde a Perto se originou. O Elbring, durante a entrevista, fez uma observação curiosa. Falou que uma das dificuldades que enfrentava era concorrer com gigantes do setor de todo o mundo (ele fabricava, na época, controladores de tráfego). Eu não esqueço da seguinte frase que ele pronunciou: "Imagina, vamos dizer, o prefeito de Caracas, na Venezuela, ter de escolher entre o meu equipamento e o da Siemens, por exemplo. Aí, ele pensa: 'se eu compro o equipamento da Siemens e ele estraga, tudo bem, é da Siemens. Mas, se eu compro do Elbling, e estraga, vão cair de pau em cima de mim pq eu comprei a porcaria de um equipamento de um desconhecido".
Pois é...
A perto, agora, é tocada por um filho de Joseh Elbling e a fábrica situa-se no Distrito Industrial de Gravatáí, bem na 'esquina' da Free-Way com a RS-118, prédio que originalmente foi da Edisa. No sáite da empresa está escrito que "A Perto é uma empresa que busca desenvolver e comercializar produtos e serviços inovadores, confiáveis e de custo-benefício adequado, buscando exceder as expectativas dos clientes."
Mas, pelo menos no caso das máquinas que eu tenho usado ultimamente (em várias agências), esse negócio de confiabilidade não é bem assim.
Lauro Dieckmann

Diário de S. Borja

 

* Foi por conta da antiga rivalidade Jango Goualrt X Leonel Brizola que o neto de Jango, Cristhopher Goulart havia se filiado ao PTB pra seguir vida política. Foi aconselhado por pedetistas a desistir deste caminho e entrar para o PDT. Foi o que ele fez....

* Amanheci ontem,dia 25\08 na rádio Cultura AM, de S. Borja. entrevistei o redator Açlberi Cuoco que já foi professor de história...
* Amanhã vou apresentar sua entrevista....

* A diretora do Museu Getúlio Vargas,professora Verônica Dutra Krassmann, empenhou-se ao máximo na segunda, quando autoridades foram conhecer o Museu que ela com tanto empenho conserva nos trinques. Pode ser em S. Borja mas o museu dá de rebenque erguido com o que tem ali de acervo...E continua ganhando doações preciosas....
* Deputado Vierinha da Cunha - " filho político de Leonel Brizola" - se emocionou no dia 124/08 quando lembrou do chefe....Ficou com voz embarga da...político que se emociona é bom sinal, porque hoje tá tudo profissionalizado, pra não dizer....

* Historiador Cesar Pires Machado palestrou na Câmara Municipal de S. Borja sobre Getúlio Vargas. Nunca tinha vindo à cidade....

* Cesar Pires Machado hospedou-se no hotel executivo,do centro, do vereador do PDT, Celso " camundongo" Lopes... que é filho do livreiro Luis Carlos, fundador da feira do livro de S.Borja

* DEpois de dois dias,sempre bem tratado aqui em S.Borja, hoje de noite tomo o bus e volto a Portinho....

Diário de S. Borja

 

Fotos " de época" como dizem.

A primeira é da praça da lagoa. Hoje ali está o antigo hotel Charrua,atual Obino. A torre é da Corsan.
Foto dois é da Praça XV de Novembro, no centro de S. Borja...


E a fototrês é da Praça XV de Novembro. As fundos, à direita a antiga " telefonica", a Igreja S.Francisco de Borja,sem esquecer que S.Borja é a capital dos sete povos das Missões. E ao lado da catedral( que foi demolida e construída ali uma " modernosa") o prédio onde foi construído anos depois o Palácio João Goulart, a sede da prefeitura municipal, ou comodiriam aqui ao lado, em Santo Thomé, de la intendência....

As fotos são do Aquino Guimarães, filho do finado prefeito João Aquino Guimarães...que foi prefeito de . Borja antes de 64.O dono das fotos as conseguiu com uma amiga, cujo pai foi engenheiro da prefeitura local e trabalhou nestas obras.

Foto enviada pelo Sergio Ross

foto enviada pelo serginho ross. Da esquerda para a direita, o colunista Claudio " bateu levou" Humberto, celso Kauffmann( ex-diretor comercial de zero hora e hoje dono de restaurantes) o colunita político Carlos Chagas e o senador petebista do RS, Sérgio Zambiasi....

o senador petebista gaúcho Sérgio Zambiasi,em Brasília. Foto de Sérgio Ross...

 

Diário de S. Borja!

 

Os 55 anos da morte de Gegê, ou Getúlio Vargas começaram com encrenca aqui na " terra dos presidentes",ou o " berço nacional do trabalhismo".
É que como em todo o mundo, o Museu Getúlio Vargas abriu no domingo e a segunda ,hoje, amanheceu com ele fechado. Aí a corneta começou. O vereador Celso Lopes(PDT) entrou em campo assim que recebeu reclamações de visitantes que estavam na terra do Getúlio Vargas e que não poderiam ir conhecer o Museu porque estaria fechado. Outro que quis ver o museu foi o palestrante da noite, o historiador Cesar Pires Machado, hospedado,por acaso no hotel Executivo que é do vereador Lopes...

 


Foto: juliano jaques

 

" Ontem foi o dia do Getúlio,né?" perguntou-me no café da manhã, a atendente. Não,lhe respondi, é hoje(24/08). As novas gerações conhecem a história do ex-presidente de "ouvidos",isto é, de ouvir dizer....

* A mesma garota, do Hotel Executivo, orgulha-se que seu avô materno trabalhou na granja Sta.;Luzia que foi de Jango, também outro presidente brasileiro enterrado aqui. Aliás, este fim de semana estive lendo o livro de memórias de Sereno Chaise e lá encontrei um erro. Diz que Jango morreu em 1 de dezembro: não foi num 6 de dezembro de 1976, numa fazenda que ele tinha na Argentina.


Foto: juliano jaques

 

*O atendente Portinho, do Hotel Executivo, tem a mania de não anotar as reservas que se faz por telefone. Eu, no lugar do dono do hotel, Celso Lopes, o mandaria pro olho da rua....Já aconteceu isto duas vezes que fiz reserva e ele não anotou. Brincadeira,tem hora....

*O vereador Celso Lopes, também conhecido por " Cabeça", ou " Camundongo" é um dos vereadores mais atuantes aqui de S. Borja. Sua meta é ser prefeito...Já concorreu uma vez e levou uma surra do Jucão, mas pode voltar. Não se alinha com o atual prefeito,Mariowane Weis. Celso é filho de um livreiro, por sinal o fundador da feira do Livro de S. Borja, da qual já participei e espero voltar...


Foto: juliano jaques

 

*Farelo, vereador do PDT daqui é o preferido do prefeito Mariowane Weis(PDT) para deputado estadual aqui em 2010. Mas aqui também tem o Cassiá Carpes(PTB) e agora vão entrar outros dois: Chrispholer Goulart, neto de Jango e Juliana Brizola, vereadora na capital, mas que está querendo ir a deputado estadual em 2010.

* Chrisphofer Goulart, por sinal, está em S. Borja desde o sábado último. Aproveita os acontecimentos dos 55 anos da morte de Getúlio pra vender seu peixe....

 

Flagrante na Praça XV


Ae Olides,
Vai a foto de um flagrante que dei na praça XV de novembro, durante os discursos em homenagem ao ex-presidente Getúlio Vargas.
Com o sol missioneiro das 13 horas, o cão saboreava um refrigerante transitando livremente entre as autoridades, políticos e populares que lá estavam.



--
Juliano Jaques
Repórter Fotográfico
MTB/RS - 14.533
(55) 9137.8339
São Borja/RS

 

TERCEIRO DIA NACIONAL DA CONSTRUÇÃO SOCIAL
SUPERA O SUCESSO DAS EDIÇÕES ANTERIORES



A terceira edição do Dia Nacional da Construção Social, realizada hoje (22) em Porto Alegre, ultrapassou o sucesso dos dois anos anteriores. Segundo projeção dos organizadores, o evento contou com cerca de 2.000 participantes, incluindo trabalhadores da construção civil e familiares, com os atendimentos beirando a 20 mil.
A edição gaúcha do Dia Nacional da Construção Social é resultado de parceria firmada entre o Sinduscon/RS, o Sindicato dos Trabalhadores (STICC) e o Sistema Fiergs/Sesi.



Em nível nacional, sob a coordenação da Câmara Brasileira da Indústria da Construção ? CBIC ? a promoção aconteceu em 19 Estados, tendo a Cimento Votoran como patrocinador e có-realizador o Serviço Social da Indústria (SESI).
A abertura oficial teve as presenças do prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, da secretária estadual de Educação, Marisa Abreu, do representante da Câmara Municipal, vereador Paulinho Rubem Berta, do presidente do Sinduscon/RS, Carlos Alberto Aita, do presidente do STICC, Valter Souza e do superintendente regional do SESI, Edison Lisboa.

 



O presidente do Sinduscon/RS, na saudação aos participantes, observou que o evento se constitui em uma ação de responsabilidade social do setor, tendo por finalidade apoiar a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e suas famílias. Para o dirigente, o Dia Nacional da Construção Social representa um verdadeiro marco da modernidade hoje existente no relacionamento entre empresários e trabalhadores da construção.
O evento foi realizado nas dependências do SESI Rubem Berta, na Zona Norte de Porto Alegre, das 10h às 17h, reunindo trabalhadores e familiares da Capital e de municípios próximos.
Claudio Bergman

A Saúde Em Cena – Teatro-Fórum


Projeto “As Várias Faces da Opressão” traz à cena o Teatro do Oprimido, debatendo os conflitos em uma Unidade de Saúde de Porto Alegre
O Núcleo de Estudos do Teatro do Oprimido de Porto Alegre (NETO) apresenta o espetáculo A Saúde Em Cena, dentro do projeto As Várias Faces da Opressão. A sessão acontece no dia 28 de agosto (sexta-feira), às 20h, na sala 502 da Usina do Gasômetro, com entrada franca. A distribuição de senhas inicia às 19h30.
A montagem é resultado da Oficina de Teatro - Fórum, para atores e não atores,
baseada no método do Teatro do Oprimido, criado pelo teatrólogo Augusto Boal.
O espetáculo mostra o cotidiano de uma equipe multidisciplinar de trabalhadores em uma Unidade de Saúde de Porto Alegre


Celso Veluza coordena o elenco formado por Maria de Fátima Grillo, Rossimar Rocha, Elisamara Moreira, Maira Bueno, Adriana Rocha, Roberta Moraes, Carla Molina, Lucia Molina, Gisele Vargas Martins, Marilia Scoto, Evelise Rodrigues e Carlos Martinez.

Teatro-Fórum é um espetáculo baseado em fatos reais, onde personagens, oprimidos e opressores, entram em conflito, de forma clara e objetiva, na defesa de seus desejos e interesses. No confronto, o oprimido fracassa e o público é convidado (pelo facilitador da encenação) a entrar em cena e substituir o protagonista, em busca de alternativas para a solução do problema. É um jogo artístico e intelectual entre artistas e espectadores.

 



Serviço
O que: A Saúde em Cena – NETO (Núcleo de Estudos do Teatro do Oprimido)
Quando: 28 de agosto (sexta-feira)
Horário: 20 h
Onde: Sala 502 da Usina do Gasômetro (Av. Presidente João Goulart, 551 – Porto Alegre)
Entrada Franca

Mais informações no celso.veluza@gmail.comou pelo (51) 9161 5014, com Celso Veluza.
www.teatro-do-oprimido.blogspot.com

Crédito da foto: Michele Rolim

--
Assessoria Usina das Artes
gasometro.imprensa@gmail.com
(51) 3289 8110

Diário de S. Borja!

Só em S. Borja pra se conseguir uma foto destas. \\o dono dela é Paulo Leal dos Santos. O terceiro da esquerda para a direita no foto é o cmbatente Angelo dos Santos, um soldado , pai do Paulo. Na foto está escrito> Lembrança da Revolução de 1930. Angelo dos Santos, soldado.Eles integravam o Primeiro Regimento Cel. Pillar da Polícia Rural Montada, de Santa Maria.. Os combatentes pertenciam a Brigada Miltiar.. O local é Sãi Jés, Itararé(SP)


Diário de S. Borja

* Um grupo de parlamentares - Vieira da Cunha, Adroaldo Loureiro, os prefeitos Romildo Bolzan e Mariowane Weis estiveram ontem 24/08 no monumento da Praça XV de Novembro, pra lembrar os 55 anos da morte de Getúlio vargas.

* Entre discursos, alguns poucos passantes pararam pra ver a homenagem, que teve uma coroa de flores colocada junto ao mausoleu.
A maiora dos presentes eram de CC sda Cãmara Munciipal e da Prefeitura, onde o PDT é governo

*Feira do livro de S. Borja ameaçada de não sair. Saiu o Sidnei, que era a alma do evento. Ele assumiu a secretaria de Obras

* Rede Record conseguiu colocar o sinal em S. Borja. Parece que assumiu o lugar que era da TVE.

* Cristhofer Goulart, neto de Jango Goulart, presente em S. Borja. Corre atrás dos votos.Sem mandato, é difícul conseguir um

* DEpois da homenagem na Praça XV de Novem bro, pedetistas foram pro Museu Getúlio Vargas e depois uma rápida passadinha ao cemitério Jardim da Paz, onde estão enterrados Jango e Brizola.

* S. Borja,. por incrível que pareça se orgulha de ter enterrado em seu solo o único brasileiro que foi presidente da República e que morreu no exílio: Jango

* Brizola vinha a S. Borja sempre no 24 de agosto, lembrou o deptuado Vieira da Cunha. E vinha pra se reenerguizar.

* Autoridades que chegam em S. Borja com batedores estão perdendo seu tempo pra impressionar. Cidade está acostumada com autoridades.

TODT / PUNTA BALLENA

A fabricante uruguaia de alfajores Punta Ballena vai registrar o transcurso da data da independência do País, nesta terça-feira (25) com a doação deste produto típico da região do Prata para os alunos do Grupo Escolar Uruguai, localizado junto ao Parcão, em Porto Alegre. O evento comemorativo, às 9h45min, terá a presença do cônsul uruguaio, Pablo Scheiner.

Um abraço
Todt

Diário de S. Borja....


É domingo de noite, dia 23, e estou aqui na sala VIP da Ouro e Prata embarcado as 22h30min pra S. Borja, terra dos presidentes. Vou ver a sessão especial que a Câmara dos Vereadores de S. Borja promove às 19hs de hoje(dia 24/08) lembrando a morte do Gegê,ou Getúlio Vargas.

A palestra está a cargo do historiador e escritor César Pires Machado...

Gosto desta viagem de ônibus, noturna. O bus toca a noite toda. Quando chega em São Luis Gonzaga, ou S. Luis, como a chamam os nativos, já é 5 e tanto da manhã....No verão, o dia já clareia, mas agora ainda no inverno é noite fechada. Não se vê um gato nas ruas, apenas na rodoviária um que outro taxista esperando pelos passageiros.Numa das viagens que fiz , havia uma turma grande retornando de uma longa Viagem e os familiares mesmo naquela hora da noite, aguardaram os parentes com uma cuia de chimarrão na mão. Quando desceram do ônibus, lhes era oferecida uma cuia de mate quentinho. Pra quem vinha das Europas, era uma recepção e tanto. Logo em S. Luiz Gonzaga, onde nasceu o PT, no RS! É aterra do Zezinho Guerrilha, filho do primeiro deputado estadual do PT!

Mas as missões são uma parte especial do RS! Não tem nada a ver com a região dos gringos, onde nasci e me criei. Nas Missões tudo é longe e tudo é vagarosa. O pessoal não tem a pressa que existe na Serra gaúcha, industrializada...

Coleguinhas

* Depois de umas férias, Carlos Bastos volta ao " batente",hoje,dia 24/08 na Assembléia Legislativa do Estado.

Os dois " dinossauros da imprensa da Assembléia estavam ausantes. J.C. Terlera porque está com problemas na coluna e C. Bastos porque estava de férias....

*Uma notícia ouvida no programa do Clóvis Duarte, na sexta,dia 21/08 fez o coleguinha Lauro Dieckmann suspender sua ida de fim de semana ao Passo de Torres. Domingo foi no Olímpico acompanhado do filho Guilherme ver o jogo do Grêmio. Clóvis Duarte disse que a tal da suína estava forte na região....

 

Memórias de Estudantes

Sérgio Ros estudava no colégio Conceição, em Guaporé. Tinha lá muitos estudantes da região. Entre eles os Soccol(Rui,e outros)Nelson Assoni, a quem chamavam de JANGUTA( um palhaço que andava pelos circos do interior) e um Valiatti, de Evangelista, que fica na grande Linha Onze, ou seja, fica entre S erafina Correa e Casca. Pois este Valiati, um dia foi repreendido pelo irmão do Conceição e ele se saiu com esta:
- SALVE MARIA, PORCO DIO!

Porco Dio é uma blasfêmia na região dos colonos italianos. É melhor dizer, porco zio....,

Vai daí que o Serginho tinham a mania de ir no hotel fo velho CARPI, um italiano anarquista, mas que tinha simpatia pelo PTB e pelo Leonel Brizola. Um dia Serginho está na rádio ALVORADA de Brasília e a diretora Ana Amélia Lemos lhe apresentou a Clea Carpi, então dirigente da OAB gaúcha,q ue é filha deste CARPI,dono d o hotel este de Guaporé.

A mulher fez um " escândalo"!!!!!

E o Serginho acanhado, porque não queria se fazer de importante na frente da " Meméia"!

 

Coleguinhas

* Leonardo, na Guaíba,dia 23/08 contou que sua grande música,de maior sucesso, Céu, Sol,Sul começou a estourar num bar chamado HAITI, em Tramandaí. " O pessoal ouvia os Araganos cantan do esta música e saíam cantando na rua" lembrou Leonardo.Hoje os Araganos nem mais existem.

NOTAS DE BRASíLIA


Tu sabes que sem uma fonte boa de informação,tu não es nada...Pois bem,por causa do teu "blog" acabei de deletar a melhor fonte que eu tinha.Pois não é que o cara que me informava,disse que só choveria em setembro.Tu precisas ver como agora está chovendo aqui.Mas segundo a metereologia ,esta chuva que esta caindo,na verdade,é uma garoa irregular.Chuva mesmo só deverá aparecer aqui no inicio de setembro.Portanto e só vai começar a chover com mais intensidadee em setembro ou fins de outubro.
Acho que vou salvar a vida do meu informante.
Se bem que ele cometeu outra falha.Me garantiu que o Sarcoky não ia trazer na bagagem a mulher.Pois fiquei sabendo hoje que a Carla Bruni chega junto com ele aqui, para assistir o desfile do Dia da Patria.E que segundo a minha fonte que eu decidi reintegrar,Sarcozy quer vender,custe o que custar os submarinos,os aviões e os torpedos para o Brasil.Melhor assim.A mulherada criou alma nova.Vai poder exibir os seu melhores vestidos nas recepções que deverão acontecer no DF.
Eu,como não estou a fim de encontrar a Carla Bruni,se não tiver nenhuma crise de amidalite ou coisa parecida,sigo dia 6 à noite para Roma e de lá para Paris.Ninguém é de ferro.Ir a Europa e não ver Paris e como ir à Roma e não ver o Papa,mesmo sendo contra ele,como eu sou...Volto dia 13.Não por falta de entusiasmo.É por falta de grana mesmo.Ah! não adiante pedir para eu mandar notícias de lá.Vou em lua de mel.Só em lua de mel,já que o casamento ficará para o fim do ano,quando estiver quente em Porto de Galinha.Velho casar no inverno é fria..
Por falar em Porto de Galinha,tu já ouviu falar????Aquilo só perde para o Rio das Antas ou para o Vale dos Vinhedos...
Mas antes da viagem vou te abastever de historinhas..
Sergio.

 

Mazzarino, a vítima, manda carta.

Te cuida, Mazza, que o Lauro Dieckmann pega no teu pé e aí vais ver o que é bom pra tosse...Ele já pegou no do Serginho,de Brasília....
Olides!
01) - Como dizia o Ulysses Guimarães: "Ciúmes de homem é pior que o de
mulher."
02) - Orra, o Terlera me corneteia e tu me xinga. O Prévidi, devido a
assessoria do Sérgio Seppi (Encantado) e do Gilberto Jasper (Arroio do
Meio) me tolera.

abraço,
mazzarino, a vítima.

Mas uma explicação do Mazzarino.

Chega de Cacau,também,né. Já damos muita colher pra ele. Ele não dá pra nós, podes ter certeza!

Olídes, se tu não colocares o comentário/observação ninguém vai entender
o assunto Cacau. Esse teu livro está te deixando louco.

mazzarino

Getúlio:

Olides

Dia 24 faz 55 anos que Getulio Vargas suicidou-se.Quando Presidente,inaugurou a Via Dutra.Getulio.saiu de carro do Rio e rumou para São Paulo.O combinado é que a comitiva não pararia em lugar nenhum.Mas o prefeito da cidade paulista Que Luz,pediu para que Getulio parasse na cidade para ser homenageado.O seu pedido não foi atendido.Ele resolveu então,abrir um enorme buraco na estrada,na esperança que a comitiva desviasse por um caminho que teria obrigatóriamente que passar em frente da prefeitura da cidade.Lá juntou as crinaças dos colegios(com bandeirinhas é claro) e o povão.A comitiva teve que realmente desviar.Quando chegou dentro da cidade, o prefeito parou no meio da rua e fez os carros pararem.Foi até o carro onde Getulio estava . Bateu no vidro, na esperança de queo chefe falasse com ele.Mas para sua surpresa,quem baixou o vidro foi o Anjo da Guarda do Presidente, o gaucho Gregório Fortunato que emendou uma direita no queixo do homem que acabou nocauteado.E a comitiva então seguiu tranquilamente para a capital paulista.
Esta história quem me contou,foi o próprio filho de Gregorio que por muitos anos foi segurança no Senado.

 

Coleguinhas

 

* O presidente do 14 de julho de P.Fundo que eu coloquei aqui ao lado do Maurício Sobrinho, não é pai do chargista Marco Aurélio, é tio....

*Logística da Fernanda Bagatini, chefe de reportagem da Rádio Guaíba: ela vai de carro pro trabalho. Deixa numa garagem estacionado. Volta pra casa de ônibus porque à noite,seu companheiro, que trabalha no Correinho, volta com o carro. Assim, os dois usam o automóvel...

* Logística de repórter: quando trabalhava na ZH, muita carona peguei das colegas BEBEL BRAGA(ilustradora) e da Jussara Silva, que me deixavam perto de casa..

* Já com outra coleguinha pegávamos junto o T da Cia Carris....

* É a logística dos coleguinhas...

Sucesso do Banricompras...

 

Por todo lado que se vá, no comércio, vê-se o banner do Banricompras...Na pizzaria Grão de Bico, em Serafina só aceitam o cartão Banricompras. Estes dias vi a coleguina Ieda Risco, que entrou chega de pacotes aqui na salinha J.C. Terlera, da Assembléia Legislativa( onde este blog é atualizado diariamente, menos nos findi) feliz,chega de pacotes e esclamou:
- Como se é feliz tendo um Banricompras. Até pensei que ela estivesse gravando um comercial do banco, tal foi sua espontaneidade!

Pois dias atrás a diretoria do banco apresentou o resultado deste cartão no primeiro semestre de 2009. Deu R$ 1, 7 bilhão resultado de 28,6 transações. O car~tao tem 78,8 mil pontos cadastrados,informa ainda o banco.É segundo o Banrisul, o maior cartãode marca própria do País e atende um universo de três milhões de clientes do banco.

 

Ainda o Lauro Quadros no programa " Encontros com o professor!"

 

Perguntei ao Lauro como fora sua briga com o treinador Paulo Roberto Falcão, quando este treinava o colorado: Lauro desconversou, não entrou no tema e disse que ele fizera umas críticas contundentes que o Falcão não gostou. Na verdade o Falcão foi peitar o Lauro durante um Sala de Redação, da rádio Gaúcha, conhecido também por " sala de confusão!"

Também perguntei ao Lauro sobre uma passagem que sempre me falaram que teria ocorrido em Paris. Ele a confirmou. A versão que eu tenho é de que numa das tantas viagens do Lauro pra cobrir jogos da Copa do Mundo, ou de um time de Porto Alegre, Lauro, abarrotado de grana com as diárias da Caldas Junior, entrou num restaurante superfino,sentou e olhou pro cardápio.Ato contínuo pediu o prato mais caro que tinha ali(claro, o Breno pagava,né).Quando o prato veio, antes disto,apagaram-se as lâmpadas e apenas uma acesa, focava a mesa do Lauro....entrou um garção,ou maitre, com um carrinho,trazendo a comida do " Laurinho"...Aí todo o restaurante aplaudiu,claro...

O Lauro ajudado pela memória de sua esposa Maria Helena, presente aí,na noite do Encontros com o Professor. Disse que o fato se passou no bairro MONMARTRE( a dos artistas! ) e que era uma época em que Paris estava vazia, tava tudo de férias.E como o restaurante " era cheio de frescuras"(palavras dele) fizeram um agá quando trouxeram sua comida...Mas não negou o fato...

Sobre o tempo que passou no seminário de Gravataí, Lauro Quadros, natural de Cornellius, interior de Osório, disse queforam os tempos que lhe deram a base de sua vida. " Fui colega do arcebispo dom Dadeus Grings" informou ele.

Ah, sim teve a clássica pergunta: qual foi a maior saia justa do programa Polêmica, (rádio Gaúcha);

- Foi,disse o baixinho Lauro, na época do Brito( claro, do ex-governador). E os contendores foram Paulo Odone, que defendia Britto contra Ronaldo Zulke(PT) que era tido como um " PITTBULL" tanto que seu apelido então era este mesmol...

Surpresa: sabem qual a melhor voz de todas as que o Lauro conhece de rádio: ADROALDO STRECK!

Disse que não é hipocondríaco como a lenda diz dele. " Tomo um remédio,sim e de vez em quando um viagrazinho,professor!" contou ele ao seu eterno protetor do Sala, Ruy Carlos Ostermann.

Lauro revelou também um dado que muitos tinham esquecido. Quando ele estava na Guaíba e o Santana na Gaúcha mantiveram uma grande rixa pelas duas potências que representam estas rádios. " E foi uma briga com golpes baixos" disse mais ou menos o Lauro. Deixou claro que não tem saudades desta rixa, que a considerou maior do que teve com Paulo Roberto Falcão. Lauro meio que quis dizer,sem dizer, que Santana tinha bronca com os " cristãonovos" da Caldas Junior que foram se alojar na Gaúcha,quando a Guaíba quebrou em 1984.

Foi uma noite de ouvir o Lauro contando muitas histórias do rádio, imperdível,diria eu.Estavam ali batendo bola, dois expontes do rádio Gaúcho, e que tiveram praticamente uma trajetória paralela. Um lembrava ao outro quando se esquecia de qualquer lance. Uma assistente pediu o microfone pra dizer que os dois tinham combinado a cor do calçado e das meias.Se combiraram não se sabe, mas que era idêntico,era...

Agora,quando o Lauro se meteu a cantar TOM JOBIM, ao som do Paulo Pinheiro, não deu pra guentar. Caí fora.Meu Deus, que cantor horrível....

Pior que ele só o Pedro Ernesto Denardim, ou o Luis Carlos RECHE!

" BRIMOS" podem se
desentender por espaço no PDT!

 

Juliana Brizola, vereadora do PDT de Porto Alegre, também está querendo ir a deputado estadual em 2010 e não a federal. Aí vai bater de frente com a candidatura do primeo, Cristhopher Goulart, filho de João Vicente Goulart, que também quer ir a deputado estadual pelo PDT em 2010. Tanto que corre em campanha e nesta segunda estará em S. Borja( o chamado Berço do Trabalhismo) pras celebrações dos 55 anos da morte de Getúlio Vargas....


" O árbitro olha seu relógio, nós o nosso!"

Existem muitos narradores imitando o Pedro Carneiro Pereira,- " Pedrinho" como se referiam a ele seus colegas - falecido num incêndio durante uma corrida de automóvel no autodromo de Tarumã, na primavera de 1973,mas ninguém consegue imitá-lo corretamente.


Pedro Carneiro Pereira

 

Quando ele largava seu bordão - " o árbitro olha seu relógio, nós o nosso" - com que costumava iniciar a narração da jornada esportiva a audiência dentro dos estádios era praticamente 10 por um....

Pedro Carneiro Pereira era também corredor. Aí talvez ele desopilasse toda sua angùstia de jornalista e de publictiário,que também o foi.Nascido em 11 de março de 1938, em Porto Alegre, que eu saiba trabalhou apenas na Cia Jornalistica Caldas Junior, que era a grande empresa de comunicação naqueles anos....Morou na rua Santa Cecíl ia,1642/31 e participou pela Guaíba de eventos grandiosos como a cobertura da Copa do Mundo de 1962, no Chile, a de 1966 na Inglaterra (quando o ouvimos lamentar a derrota da seleção brasileira eliminada por Eusébio e cia da seleção portuguesa) e narrou a Copa do Mundo de 1970, no México,quando Brasil,finalmente, sagrou-se TRI Campeão Mundial...

Na tarde do domingo em que morreu, o Grêmio jogava no Espírito Santo,se não me engano. E o colega Alberto Blum estava lá com o Lupi Martins, que iria fazer as reportagens de campo pela Guaíba. Quando chegou ao estádio, Alberto encontrou o Lupi aos prantos e quis saber o que havia.Não haverá jornada, disse Lupi,amigo do Pedrinho Pereira, Pedro morreu num acidente durante uma corrida em Tarumã. Na verdade, o automóvel que Pedro dirigia incendiou-se.

Pedrinho Pereira também foi um dos que coordenou a Operação Eclipse pela rádio Guaíba,em Rio Grande, em 1966,quando a Praia do Cassino ficou esc ura por várias horas, logo depois do amanhecer...

Valeu Pedro, quem ouviu quando criança, o teu bordão "O árbitro olha seu relógio, nós o nosso" não vai esquecer. Principalmente quando o Grêmio jogava!

Recebi e publico. Se a parte do Governo, quiser se manifestar, o espaço está aberto!

 

Nota Oficial:


CTB repudia assassinato de trabalhador sem-terra
Desde que a Fazenda Southall foi declarada improdutiva pelo Incra e determinada a desapropriação dos mais de 13 mil hectares de terra, os conflitos são eminentes no município de São Gabriel. O desfecho previsto há anos se consumou na manhã de hoje (21), com o covarde assassinato do trabalhador rural sem-terra Elton Brum da Silva, 44 anos, vítima de um tiro, durante a desocupação pela Brigada Militar na Fazenda Southall.
Mais uma vez o Governo do Estado demonstra que o jeito tucano de governar é através da covardia, do abuso do comando, da brutalidade sem precedentes na história dos gaúchos, um povo de tradição democrática, que se vê diante selvageria promovida pelo braço armado do Governo - a Brigada Militar – sob o comando de Yeda Crusius.
A CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil manifesta seu mais impetuoso repúdio a ação da Brigada Militar e responsabiliza o Governo do Rio Grande do Sul pelo assassinato desse trabalhador rural e exige punição.
Não aceitamos que o Estado seja instrumento para defender a propriedade privada e em contrapartida trate os movimentos sociais à bala. Nenhum tipo de repressão poderá conter nosso sonho de uma sociedade justa e igualitária. Os movimentos sociais não vão recuar no livre direito de manifestação democrática.
Reforma agrária já! Essa luta é nossa!
CTB RS - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
________________________________________
Rua dos Andradas, 943, cj. 906 - Porto Alegre/RS
Telefone/fax (51) 32289478
E-mail: ctb.rs@portalctb.org.br

Palanque!

 

De Brasília:

Esta coluna informa que no domingo dia 16 de agosto a ministra Ellen Gracie, do STF, jantou com um Ministro de Estado e que um dos assuntos tratados foi a Record.


O coleguinha Ropberto Davila, do Conexão Internacional, da TV Cultura, apresentou há uns seis meses atrás o atual presidente da CGTEE, Sereno Chaise ao empresário do ramo da siderurgia e de estradas de ferro, EIKE BAPTSTA - uma da maiores fortunas do mundo,segundo a revista FORBES, -. Eoikde é um dos patrocinadores de Roberto Davila. Eike ficou de vir ao Sul conhecer as obras da CGTEE mas ainda não deu com os costados por aqui....

Sábado,dia 22/08, a Guaíba estava encima de tudo. Transmitiu ao vivo duas coletivas: do secretário Osmar Terra,da Saúde, sobre a gripe suína e a do secretário da segurança, Gal. Edson Goulart, sobre a morte do colono sem-terra em S,. Gabriel. Nesta última coletiva, foi anunciado a substituição do comandante geral da BM...

Getúlio Vargas, 55 anos de sua morte!

 


Carta - Testamento teria sido escrita pelo Jornalista MACIEL
um intelectual que andava sempre às voltas do presidente!


Quando estive quatro dias na fazenda do Cerrito, em setembro/outubro de 1993 pra tomar um depoimento sobre seu pai, Manoel Antônio Sarmanho Vargas não quis abrir muito o jogo. Sempre que entrávamos em algum assunto interessante do ponto de vista jornalístico ou para um escritor como eu, ele tergiversava e dizia: isto não é pra gravar!
Mas ele permitiu que eu gravasse a parte em que Maneco afirma que a carta-testamento, pelo que ele sabe, teria sido escrita pelo MACIEL, um jornalista que assessorava seu pai, no Catete. E ela era destinada a ser lida na inauuguração da siderúrgica Mannesmann,aliás, a última aparição pública de Getúlio como presidente.

Se no e vero, e bene trovato,diz o ditado italiano...

A carta-testamento que hoje conhecemos veio no bolso do Jango, que fora Ministro do Trabalho de Getúlio( na verdade sempre foi o filho político do Getúlio) e ele a leu durante o enterro do líder político...

O restante da tragédia todo mundo já sabe.;

 

Pra ilustrar este pequeno texto, o colega Lauro Dieckmann mandou-me esta preciosidade que ele " colheu" com sua máquina durante uma visita ao Palácio do Catete....No museu de S. Borja também tem coisas muito interessantes a respeito do líder político.

 

Getúlio:

Estarei em São Borja pro evento na Câmara Municipal!
Não como autoridade mas como um modesto escriba sempre a procura de algum fato novo pra " bloguear"!


O Lauro Dieckmann conta que sempre foi fascinado pela morte do Getúlio Vargas, um episódio que acompanhou pelas páginas da 'maior e melhor revista da Anérica Latina', que foi a 'O Cruzeiro'.
Diz que, todas as sextas-feiras, quando os pais dele traziam a revista para casa, ele corria para lê-la. Acompanhou todo o drama de Getúlio, desde o episódio da Rua Toneleros, quando erraram o tiro no Lacerda e acertaram num major da Aeronáutica, o que desencadeou a crise.
Ele também conta que, no dia em que Getúlio se matou, ele estava no colégio - ainda era a época dos Grupos Escolares em que se ia uniformizado de tapa-pó. Aí, lá pelas nove da manhã, entrou a diretora e falou para a turma que, em virtude da morte 'do nosso Presidente', as aulas estavam suspensas e pediu que deixassem a escola de modo civilizado, sem fazerem a algazarra costumeira.
E assim foram saindo todos, em fila e em silêncio, até que, ao cruzar o portão do colégio, o que estava na frente do Lauro começou a cantar em altos brados: "Morreu, morreu, antes ele do que eu!"
Quando o Lauro garoto chegou em casa, ele lembra: 'Chorava todo mundo, pai, mãe, avó ... acho que até o cachorro Rex também chorava..."
E, pelo resto do tempo em que continuou morando com os pais, todos os dias se deparava, na parede da sala de estar da casa da família, com um quadrinho onde estava reproduzida uma frase da Carta Testamento: "Deixo a vida para entrar na História".
O Lauro também diz que, na época, havia o boato de que a Carta Testamento não havia sido escrita pelo Getúlio. Alguém próximo teria escrito o texto em uma folha de papel assinada em branco por ele. Além disso, comentava-se Getúlio não sabia escrever à máquina e a carta era... datilografada.
Há dois anos, o Lauro foi ao Rio e, vitando o antigo Palácio do Catete, que agora é museu, fotogravou o pijama que Getúlio vestia quando morreu, inclusive com o detalhe do tiro à queima-roupa (como ele viu, na infância, nas páginas da 'O Cruzeiro')

 

TRES NOTAS DE BRASÍLIA

 

Faz mais de 70 dias que não chove em Brasília.Como a esperança
é a ultima que morre,estamos esperando para os primeiros dias de
setembro,dois dias de chuva que virão para dar uma molhadinha no
cajú,que nasce aqui no cerrado.

Quem toca hoje aqui no DF é o Yamandu Costa.É um prato cheio
para a gauchada que já está desde cedo esperando a hora do espetáculo

Chegou aqui a notícia de que o Renato de Bento,está por um
fio no Fluminense.A torcida gremista,está agitada.Já pensa em
subtituir o Paulo Autuori,por ele .A final de contas,do Olimpico até
Bento,ele não leva mais de uma hora e meia.Isso se não parar para
comer bergamota pelo caminho...

Sergio Ross

a auto-gozação do serginho ross está ótima - aquela da bola e das bolinhas...

Olha aí o Lauro dando uma esculhambada!

AS JOIAS SAIRAM DOS COFRES

Por Sérgio Ross, de Brasília!

Brasília hoje,segundo a repórter Juliana Boechat,do Correio
Braziliense,movimenta mais de R$ 100 milhões em jóias,por ano.A renda
per capita é de R$ 34 mil reais por ano.As áreas residênciais tem o
metro quadrado,mais caro do país.Brasília é hoje uma das capitais mais
atrativas do país,no mercado do luxo.
O ramo de jóias no DF,que movimenta,essa fortuna,é produzido em
80%, pelo mercado informal.Lojas famosas do ramo espalhadas pelo
Brasil,no entanto descobriram este filão e estão abrindo suas filiais
por aqui.
A procura de jóias pelas mulheres (por favor, não são só mulheres
de deputados ou senadores...)cresceu de 15% a 20% este ano.Assim
passou a frente de Salvador e mesmo de Pôrto Alegre.
Segundo um expert no assunto,”a jóia saiu dos cofres para
as“penteadeiras”das mulheres.Quem consome produtos de luxo,está
comprando um prazer”conclui esse senhor ligado ao ramo.

A Velocidade dos coleguinhas do sul

O Serginho manda news de Brasília

Ele não quis entregar, mas eu já digo aqui: o coleguinha não podia tomar o furo da Gaúcha. Pronto,desfeito o mistério. Só não se era da Guaíba ou da Band....

Olides
Tu sabes que eu tenho muito carinho e admiração pelos
coleguinhas do Rio Grande,pela maneira como trabalham.Acho os caras
competendes bons profissionais,Mas hoje,eles me surpreenderam.
Estou voltando agora do Ministério dos Transportes.Estava
na sala de imprensa quando os telefones começaram a tocar
insistentemente.É que a Yeda havia anunciado naquele instante em Porto
Alegre, a transferência das concessões das rodovias gaúchas para a
União,alegando que tomou essa decisão por interesse público..
Os coleguinhas estava m desesperados por uma palavra do
Ministério .Eu confesso que nunca vi tamanha velocidade.Todo mundo
queria uma palavara de Brasília.Até eu, que estou meio enferrujado
entrei no circuito para ajudar a turma daqui.
Lá pelas tantas,atendi um telefonema de um coleguinha
de uma rádio de Porto Alegre que em desespero me disse...-" Pô, pelo
amor de Deus me ajuda.Se a rádio tal(não vou entregar o guri),der na
minha frente,estou desempregado e eu não posso perder este emprego..."
Tentei ajudar,mas o que eu poderia dizer é o que a
Chefa da Comunicação me passou:" O Ministério juntamente com a
ANTT,vai estudar o assunto..."

CARLINHOS OLIVEIRA E O ASSALTO AO RESTAURANTE ANTONIO’S

 

O Carlinhos de Oliveira veio do Espírito Santo para o Rio de
Janeiro.Assim que chegou na cidade maravilhosa,absorveu completamente
o espírito carioca.Era espirituoso,era malandro e um grande gozador.
Carlinhos trabalhava no Jornal do Brasil, na época comandado pelo
Alberto Dines. Lá escrevia diariamente uma coluna que era uma das
coisas mais lidas do jornal ,na época ,em grande evidência
Para ganhar uma graninha extra,passou a trabalhar como editor na
Revista Manchete, a convite do Justino Martins.Apesar de uma grande
paixão entre os dois,diariamente tinham grandes pegas.O Carlinhos era
um gênio,mas do batente mesmo não gostava muito...
Ele juntamente com um outro personagem maravilhoso que trabalhava
também na revista,o imortal Raimundo Magalhães Junior,eram os
primeiros a chegar.Os dois chegavam por volta das oito da manhã.Isso
para uma redação de revista,era cedo demais,Mas nesse horário lá
estavam os dois.Só que antes de entrarem na redação propriamente
dita,tomavam uma talagada de bebida. Carlinhos bebia um golão da sua
garrafa de cachaça e o nosso imortal um outro golão da sua garrafa de
Conhaque Dreher,muito popular na época,no Rio de Janeiro.


Mas o que eu quero contar é que na noite do Rio, tinha,um restaurante
que estava na moda.Era o Antonio’s. Ficava no Leblon e estava sempre
cheio de gente do soçaite riquinhos,músic os,artistas e jornalista sem
dinheiro.Lá você encontava o Tom Jobin,Vinicius,Maisa e muitos
outros.Como jornalista a grande estrela era o Carlinhos.
Certa noite,três ou quatro homens mascarados invadiram o restaurante e
anunciaram um assalto.Deve ter sido a largada para os assaltos que
hoje ocorrem diariamente no Rio.
A turma das mesas,foi levada para um pequeno depósito e para um dos
banheiros.Lá de dentro,enquanto o ladrões limpavam o caixa e se
abasteciam de bebidas que estava nas prateleiras,começaram a
gritar.Carlinhos não teve dúvida,exigiu silêncio total gritando-“Vamos
fazer silêncio que eu quero ouvir o que os caras estão dizendo, para
eu poder amanhã escrever na minha
coluna.,,” Mas mais adiante não se conteve e começou a gritar
também,só que,pedindo para os ladrões rasgarem as notas fiscais
“penduradas” –“Olha aí turma,rasguem todas as notas fiscais da pendura
que estão na gaveta do gerente...”
Assim que terminou o assalto,Carlinho correu para o Jornal do Brasil e
o Dines deu para ele a primeira página inteira para ele escrever a sua
coluna...Claro que foi um sucesso.


O Assalto...


Carlinhos sentou-se na varanda ainda vazia com o LE MONDE na mão. Eram 7h30min da noite de 22 de novembro. Não queria beber nada por enquanto, apenas ler sossegado. Quinze minutos depois, ouviu uma voz ríspida:
- Ei, barbudinho! Cai fora daí!

Ergueu a cabeça, assustado.

- O quê?

Um rapaz caminhava em sua direção: moreno, 20 e poucos anos, atarracado, cabelo ruidov, crespo e cheio, rosto simpático mas carrancudo. Empurrou a mesa de Carlinhos contra ele, puxou um revólver e apontou para o seu rosto.


- Cai fora daí! E tira o olho de mim! Tira o olho de mim!

Carlinhos enfiou a cara no jornal..

- Levanta!


Com medo, acompanhou o rapaz para dentro do salão, onde outro cabeludo, também armado, empurrava para o banheiro masculino os poucos fregueses - o publicitário Roberto Sardinha, Francisco Augusto e Ramon. Os dois assaltantes colocaram óculos escuros. Carlinhos percebeu que ambos usavam peruca. Antes de fechar a porta do banheiro, o ruivo lhe exigiu:

- Passa o dinheiro, reógio,tudo!

Carlinhos deu e a porta foi fechada. O grupo ficou espremido. Um e outro faziam humor com a situação. Carlinhos pediu silêncio.

- Não é hora de brincadeira. Precisamos prestar atenção em tudo.

- Eu não sou o caixa! - Era a voz do maitre Zelito.

- Quem é o caixa?

- É aquele ali!

- Alemão! - gritou o assaltante para Gustavo Goll - Abre o caixa! - e virando-se para um casal de americanos: - Ninguém se mexa!

O casal,sem saber português, arregalou os olhos. Os garçons " Cara Branca" e Sidnei também foram empurrados para dentro do banheiro.

- Vai entrando,vai entrando! E tira o olho da minha cara!

- Só tem isso? - perguntou o outro assaltante no caixa.

- O movimento da noite ainda não começou. E a renda do dia já foi depositada - explicou Gustavo.

Florentino fechava o movimento do dia às 7 horas e trancava o dinheiro no cofre, que ficava no escritório do bar, no segundo pavimento. Depois daquele horário entrava Manolo, que ainda não havia chegado.

- Então abre o cofre, depressa! Ou te dou um tiro na barriga!

- Não temos cofre aqui.


O casal americano tentou escapar e recebeu coronhadas na cabeça. Zelito foi empurrado para o banheiro com um ferimento atrás da orelhoa esquerda e o paletó branco respingado de sangue. Carlinhos gemeu alto, suas costas estavam sendo pressionadas contra o registro de água. Havia já sete pessoas no pequeno banheiro. Ouviram sons de vidros quebrados. Os assaltantes irritados espatifavam as garrafas no chão. Uísque, vinho, rum, gime e licor se misturavam nos cacos de vidro e escor riam para a varanda.

- Vamos embora! Terminou o assalto! Quem sair antes de 15 minutos vai morrer!

Dois minutos depois, Carlos Leonam e Leopoldo Câmara chegaram e viram Carlinhos na porta do bar, ansioso:

- Acabamos de ser assaltados!

Esse assalto virou folclore. Pelo menos três lendas circularam de boca em boa:
1) Carlinhos estava na varanda escrevendo quando entraram os assaltantes. Um deles o reconheceu: " você é o Carlinhos Oliveira?" " Sou", respondeu agarrando-se à máquina. " Esse é gente boa, não mexe com ele,disse o assaltante, e Carlinhos coninuou escrevendo.

2) Os primeiros fregueses que chegaram ao Antonio´s após o assalto beberam o uísque do chão, com canudinho.
3) no banheiro Carlinhos gritou:
- Seo Ladrão! Rasga as notas assinadas que estão no caixa!
Os penduras! Rasga os penduras!

Nada disso aconteceu. Carlinhos não foi tão espirituoso naqueles assustadores minutos dentro do banheiro. Seria uma provocação descabida."

Do livro Orfão da Tempestade, a vida de Carlinhos Oliveira, de Jason Tércio.

 

 

Fui ler o excelente blog do Lauro Dieckmann e olha que pérola que extrai:

 

Coloquei um post nomeu blog dando um pau na Rede Globo e te citei na seguinte frase:

'O Bonner, o Olides Canton não contrataria nem para editar o Fitness...'

 

Mensagem emocionante: Aquarela das Idades

Clique aqui para ver o pps Aquarela das Idades

 

Coleguinhas


* Carlos Bastos,de férias, está viajando...

* O Lauro Dieckmann ao invés de estar passeando no Circuito Elizabeth Arden(Paris,Roma,Milão) irá este findi pra Passo de Torres para pagar o pedreiro...bem coisa corriqueira mesmo....quem manda ter febre no dia de embarcar...

* Dezesseis horas e vinte e cinco minutos de quinta-feira. Fecha a sessão do Plenário na Assembléia Legislativa. E os deputados começam a revoada pras " bases" do interior.Agora, Plenário só na terça-feira de tarde....

* Depois se queixam que o povo anda para lá de Bagdad com a política...

*Pelos corredores ouve-se insistentemente um apelido o " Garanhão do Guajuviras" Quem será, quem será? Dizem que anda matando uma bolinha....

História da Imprensa(1)

Anos atrás, ODON RODRIGUES e o colega VITTELO foram para o interior. Odon faria matéria pra Folha da Tarde e Vittelo para a Folha da Manhã, jornais ambos da Cia Jornalistica Caldas Junior.

Os dois combinaram de mandar uma matéria. Só que inventaram-na,literalmente. Saiu tanto na FT, como na Folhinha!
Cano duro! Deu um forodobó...

Histórias da Imprensa(II)


Esta quem me contou foi o Lauro Schimer,pouco tempo antes de morrer. Diz ele que mandaram o Coi Lopes de Almeida cobrir um jogo do Inter em Santiago do Chile,e o Coi mandou uma matéria sobre uma briga violenta que teria ocorrido no vestiário do Inter após o jogo.

A matéria saiu, o cara tava lá. No outro dia dirigentes do Inter foram na ZH falar com o Maurício(dono do jornal) pra reclamar, não da matéria,simplesmente porque nada havia existido...

Coi era um gremistão...

" Tive que demitir o Cói" relembrou o Lauro Schirmer.

Coleguinhas

* Assim que começar a CPI da Corrupção a salinha J.C. TERLERA funcionará até as 20 horas!

* Coleguinha que alugou sala na Casa do Jornalista, a sede da ARI, quando foi instalar os computadores, chegou um emissário da CEEE pra cortar a luz, poque a inquilina anterior havia solicitado o corte. Não é que o coleguinha tinha dívidas com a estatal e o Ayres Cerutti,diretor da entidade, pegou pra si o problema: mandou ligar a luz no seu nome e o coleguinha pode instalar os computadores pra trabalhar. Dizem lá no prédio da ARI que o Ayres,além de alugar salas na ARI, também dá fiança pra que isto aconteça....

* Esta que o Serginho Ross me contou de um repórter de uma rádio de Porto Alegre solicitar dados pra ele na manhã da quinta-feira e alegar, me ajuda,me ajuda que não posso levar furo da Gaúcha é sensacional. O Serginho não quis me dar o nome por uma simples razão: " tu é muito fofoqueiro"!ah...ah...ah...

 

Agende-se: na terça,dia 25/08 no solar dos câmara, na duque, a partir de 19 horas tabajara ruas e Sergio Gonzales lançam um livro sobre Leonel Brizola.será distribuido gratuitamente. Então a turma tem que ir pegar.




O Projeto República do Rock abre espaço para produções independentes, promovendo o encontro do cenário cultural de Porto Alegre.
Nesta terça, dia 25 de agosto, as atrações serão Vera Loca e Yanto Laitano.
Abaixo seguem respectivamente Serviço, Releases e Agenda da Coordenação de Música.



SERVIÇO:
República do Rock
Vera Loca (www.myspace.com/veraloca)
Yanto Laitano
(www.myspace.com/yantolaitano)
25 de agosto
Teatro de Câmara Túlio Piva (Rua da República, 575)
Início: 19 h 30 (retirada de senhas a partir da 18h30)
Ingresso: 1kg de Alimento não perecível
Capacidade do Teatro: 215 lugares
Informações: 3289 8119
Realização: Coordenação de Música - Secretaria Municipal da Cultura



RELEASES:

VERA LOCA tem sete anos de existência, foram três CDs lançados no mercado. O primeiro, "Meu tocadiscos se matou", além de emplacar uma poderosa faixa título, ganhou destaque especial nas rádios com o hit Maria Lúcia. Depois, com o segundo álbum "Distúrbios do Amor e Rock and Roll", a banda marcou sua consolidação com músicas de grande sucesso como Suadinha, A Vida é de Graça e Palácio dos Enfeites.

Em 2009, estão sendo colhidos os frutos do último lançamento, o CD "Vera Loca III". Neste trabalho, eles esbanjam, mais uma vez, muita pegada rock e criatividade, sem cair no comum. Letras de qualidade, arranjos bem acabados e melodias contagiantes transformam o último disco, lançado no finalzinho de 2008, em um parque luxuoso de diversões, a começar pela capa. A ilustração que estampa o CD foi eleita entre as dez melhores capas do Brasil pela revista Época, da Rede Globo. Nos últimos dois anos, clipes da banda conquistaram o 1º Lugar no Festival de Cinevideo de Gramado. No ano seguinte, o prêmio ficou com o clipe do hit Por Causa do Calor. Gravado no bar Ocidente, em Porto Alegre, o clipe da música Borracho y Loco traz a banda gaúcha de volta às telas das principais emissoras de TV (Multishow e MTV) do País e internet. O vídeo já tem cerca de 500 exibições por dia no YouTube, portal onde podem ser conferidos todos os clipes da banda. O sucesso de Borracho y Loco, música que toca direto nas principais rádios do País, é mais uma prova de que a Vera Loca veio para fazer história entre as maiores do rock brasileiro.

Fabrício Beck - vocal
Diego Dias - teclado
Luigo Vieira- bateria
Mumu - baixo
Hernán González - guitarra

YANTO LAITANO toca piano e canta suas canções sobre o amor e o existencialismo com letra ao mesmo tempo inocente, brutal e melancólica. Para tocar essas canções, que farão parte de seu novo disco intitulado "horizontes e precipícios", foram convidados dois grandes músicos: Luciano Albo (baixo, ex-Cascavelletes) e Gustavo "Prego" Teles (bateria, Pata de Elefante).

Os três músicos formam um power trio cuja sonoridade e pegada impressionam. O trio alterna atmosferas líricas e furiosas e serve de base para a voz de Yanto, que canta e toca piano com uma performance visceral. "Eu não sou daqui" é a primeiro música do repertório do disco "Horizontes e Precipícios" que está sendo lançada e disponibilizada para download na rede. A música, produzida por Laitano e gravada por Thomas Dreher, conta com a participação do trompetista Anjinho.

Compositor, pianista e cantor, Laitano é formado em música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Após um curto período de estudos na Europa (França e Hungria), terminou o mestrado em música também pela UFRGS em 2006.

Yanto Laitano - voz, teclado e piano
Filipe Narcizo - baixo
Duda Cunha - Bateria

AGENDA COORDENAÇÃO DE MÚSICA:
Agosto:
25/8 - Abertura das Inscrições do 12º Festival de Música de Porto Alegre até 19 de Setembro
25/8 - República do Rock - Vera Loca e Yanto Laitano
26/8 - Nós da Noite - Pedrinho Silveira e Grupo -

Setembro:
02/9 - Nós da Noite - Gatiado e Banda - 18h30 - Café da Usina no 2º andar da Usina do Gasômetro - Gratuito
09/9 - Nós da Noite - Maria Luiza Benitez e Márcio Rosado - 18h30 - Café da Usina no 2º andar da Usina do Gasômetro - Gratuito
16/9 - Nós da Noite - Marco Araújo e Costa Lima - 18h30 - Café da Usina no 2º andar da Usina do Gasômetro - Gratuito
19/9 - Encerramento das Inscrições do 12º Festival de Música de Porto Alegre.
22/9 - Sons da Cidade - Marcelo Corsetti e Roger Canal - 20h - Teatro Renascença - Entrada 1 Kg de Alimento não-perecível.
23/9 - Nós da Noite - Zé Cara, Didi e Maninho - 18h30 - Café da Usina no 2º andar da Usina do Gasômetro - Gratuito
29/9 - República do Rock - Rosa Tattooada e Draco - 19h30 - Teatro de Câmara Túlio Piva - Entrada 1 Kg de Alimento não-perecível.
30/9 - Nós da Noite - Claudia Quadros e Luiz Mauro Filho - Café da Usina no 2º andar da Usina do gasômetro - Gratuito

Outubro:
1 a 4/10 - 12º Festival de Música de Porto Alegre


18h30 - Café da Usina no 2º andar da Usina do Gasômetro - Gratuito - 19h30 - Teatro de Câmara Túlio Piva - Entrada 1 Kg de Alimento não-perecível.- no 6º andar da Usina do Gasômetro - Gratuito

Eles querem o nosso dinheirinho!!!!!!!!!
Aviso aos Navegantes!!!!!!

O Lauro avisa uma falcatrua que anda pela internet. Eu também recebi estes emails mas não dei bola. Até pensei que fosse autorização ou comunicação de que tinham aprovado um banner pro meu site no Banrisul. Mas como vi que a data era de 30 de julho, me dei conta que era falcatrua porque meu pedido lá de banner foi entregue depois. Então cuidado!


Os 'espertinhos' estão enviando e-mail com 'Componente Banrisul' ou 'Módulo Caixa', para o incauto instalar no computador. A mensagem diz que isso, agora, é necessário para a segurança das transações 'on-line'. Quase caí nessa, pois o texto é redigido naquela linguagem 'clássica' das instituições financeiras. Mas me dei conta a tempo.
O problema, para eles, também, é que mandaram, para mim, os dois e-mail praticamente juntos. E eu nem tenho conta na Caixa (só uma no Banrisul e olhe lá!).
Outra coisa, tá certo que caiu no lixo eletrônico. Mas os provedores, no meu caso o UOL, já 'poderia estar' (como eles gostam de falar) bloqueando essas trampas na fonte.
Lauro Dieckmann

Coleguinhas

 

* Gosto de uma nova seção do previdi . com chamada responde aí....E nesta do Mendelski, nós,seus fãs,entre os quais me incluo, ficamos sabendo que ele deu a cagada da vida dele, profissionalmente falando, não indo pro Estadão em 1976. Estas cagadas são fatais. Tamb ém dei uma não saindo da ZH, onde morguei longos 18 anos. A gente tem que trocar de emprego, pra ser valorizado. Prata da casa nunca é valorizado...

* Também sou leitor da coluna Vida de Sucesso que sai no caderno das sextas no JC.Leio tudo, de cabo a rabo....

* Usuários da salinha J.C. Terlera protestam que o estágiario da tarde fecha a salinha às 18 horas porque tem aula...

 

GREMISTA FANÁTICO


Jorge Lima é carioca e veio para o Rio Grande bem menino.Aqui cresceu,fez jornalismo na UFRGS,virou gremista fanático,casou e foi trabalhar nos Estados Unidos.Hoje vive em Baltimore que fica perto de Washington,onde é um empresário de bem com a vida.
Jorge Lima,adora velejar.Aprendeu isso também nas águas do Guaíba.tem um belo barco e curte mesmo os seus passeios pelo Rio Potomac, que banha a região.

Até ai,tudo bem.Mas acontece que o Jorge Lima,como gremista,resolveu hastear a bandeira do Grêmio no mastro principal do seu barco,logo abaixo da bandeira americana e brasileira.Isso tem causado um grande problema para ele. O americano que vê terrorismo em todo canto,resolveu atacar o Jorge.Seu barco,periódicamente e abordado pela Guarda Costeira americana,que quer saber ,que bandeira é aquela que ele hasteia no mastro principal.Aí o Jorge que é um grande gozador,não tem dúvidas e conta toda a historia do Grêmio e dá aos mariners bandeirinhas e até mesmo camisetas do time.Ele como é consul tricolor tem um bom estoque de material que usa para matar a saudades do Rio Grande.

PS:Êle também se viciou em chimarrão. Aí um outro problema, que os americanos querem saber, que erva é aquela que ele suga em uma cuia...Na foto, o Jorge está com o filho, que é flamenguista.
Sergio Ross, de Brasília

Colação de Grau

O Alexandre goulart, filho do ex-deputado João Vicente, (neto portanto do presidente Jango Goulart) vai se formar. Atendeu o pessoal que frequenta a salianha J.C. Terlera até dias atrás porque fez estágio aqui na Assembléia Gaúcha. Esempre foi solícito com a gente, mas implácavel com o hórário....

 

Câmara de S. Borja vai homenajear 55 anos sem Getúlio!

A Câmara Municipal de Vereadores de São Borja realiza neste mês de agosto duas Sessões Solenes e uma Especial no plenário Apparício Mariense. Na sexta-feira, 21 de agosto, às 19 horas a comunidade poderá prestigiar a homenagem ao Dia do Maçom conforme Lei Municipal nº. 3.577/2006. Durante solenidade haverá palestra com o professor Ivan Pacheco Pedroso e o pronunciamento dos vereadores Celso Andrade Lopes (PDT) e André Dubal Silva (PP).

Já no dia 24 de agosto, segunda-feira, às 19 horas acontece Sessão Solene conforme Lei Municipal nº. 2.100/93 em homenagem ao presidente Getúlio Dornelles Vargas. Durante o evento a comunidade poderá prestigiar uma importante palestra com o historiador César Pires Machado, sob o tema “55 anos sem Getúlio”.

Na terça-feira, 25 de agosto, Dia do Soldado acontece às 17 horas, após a Reunião Ordinária, Sessão Especial com homenagem aos soldados que fizeram parte do 8º contingente da Companhia Força da Paz Haiti, oriundos da 1ª Companhia de Engenharia de Combate Mecanizada, Souza Docca, de São Borja.

Informações: Assessoria de Imprensa do Poder Legislativo – Jorn. Sandra Parzianello

Libretos lança 2ª edição do livro Tragédia da Rua da Praia, de Rafael Guimaraens

Lançamento da segunda edição no dia 26 de agosto, quarta-feira, no Guion Center, às 19h
Setembro de 1911. Um audacioso assalto assombra Porto Alegre. Quatro estrangeiros misteriosos deixaram um rastro de joias, dinheiro e sangue. Uma fuga alucinada pelas ruas do Centro. A pé, de carruagem, de bonde, na carroça do leiteiro. Gritos e correrias. A polícia no encalço dos quatro foragidos. Os jornalistas perseguem notícias. O pânico tumultua o cotidiano. Um problema para o governo. Um fôlego para a oposição. O crime vai para o centro da disputa política , para as discussões nos cafés. Competições de manchetes. Tropas em protidão. Prisões em massa. Os anarquistas em alerta. Os judeus relembram pesadelos. Histórias secretas vêm à tona. Cenas cinematográficas. Um filme sobre o crime é produzido em menos de dez dias. Os fatos misturam-se à ficção. A Tragédia da Rua da Praia é um caso de polícia. E de cinema.



A narrativa de Rafael Guimaraens reúne História, reportagem e romance, e apresenta ao leitor um panorama político e cultural da Porto Alegre do início do século passado. A obra é ilustrada com imagens de arquivos públicos e acervos particulares. A primeira edição de Tragédia da Rua da Praiarecebeu o Prêmio O Sul, Nacional e os Livros como Melhor Livro de Ficção do Ano, em 2005.

Rafael é jornalista, autor dos livros Pôrto Alegre Agôsto 61, Trem de Volta – Teatro de Equipe (com Mario de Almeida), Tragédia da Rua da Praia,Abaixo a Repressão (com Ivanir Bortot) e Teatro de Arena – Palco de Resistência, Prêmio Açorianos categoria Especial e Livro do Ano (2008), premiação dividida com Machado e Borges, de Luiz Augusto Fischer. Lançou, em 2009, A Enchente de 41.

A Libretos reeditou a obra, que ganhou nova capa e revisão de acordo com a reforma ortográfica. O design gráfico é assinado por Clô Barcellos. O lançamento de Tragédia da Rua da Praia – 2ª edição – acontece no dia 26 de agosto, quarta-feira, no Guion Center (Rua Lima e Silva, 776), às 19h.

Tragédia da Rua da Praia – Uma história de sangue, jornal e cinema,
de Rafael Guimaraens
Editora Libretos, 2009
2ª edição, com nova capa e revisão ortográfica
304 páginas
Preço: R$35,00
ISBN: 978-85-88412-05-7
Formato: 16cm x 23cm

 

Lembrando Raul Seixas...

Raul X Avani!

Dia 21/08 próximo lembra-se mais uma vez a data da morte do irreverente cantor baiano RAULZITO SEIXAS.

O que tinha de maldito, tinha de talento....

Mas como talento,geralmente, não anda junto com bom comportamento , Raul espatifou-se cedo na vida....

Deve ter sido arrodeado de um bando de sanguessugas que só queriam seu dinheiro....

Suas letras são de uma profundidade quase metafísica. Particularmente,gosto muito de sua música.

Se queixou um fumo e tomou seus tragos, é problema dele....

Uma vez estávamos num barzinho da noite no centrão de São Paulo enquanto esperávamos o Caco Barcellos sair da revista VEJA -era o começo dos anos 80 - ( Nas sextas, como este dia, o Caco saía geralmente por volta das 5 da manhã da VEJA,era dia de fechamento)ficamos naquele barzinho superlotado,enfumaçado,e a Avani Stein,companheira do Caco,então a tracou-se, como é do seu estilo, numa enorme discussão filosófica com um cara estranho, de óculos vermelhos( antiluz) . Os ficaram naquele arranha isto,aranha aquilo, até que foram se apresentar. Era o Raul Seixas, perdido na noite, de madrugada, conversando com outros frequentadores do bar....

Coleguinhas

* Fernanda Bagatini fez seu UPGRADE( ou subiu na vida) na Guaíba. Como chefe de reportagem passou a perceber mais. Pouco, mas mais...

* E ela agora não precisa mais chegar 4,h30min da madrugada como antes. Chega as 6h30min porque é chefe de reportagem...

* Eugênio Bortolon não quer ter um programa na Guaíba. Já tem muito trabalho no Correio e no Plaza, onde também trabalha.

* Cumprimento a Câmara de Vereadores de S. Borja. Mandei uma solicitação e no outro dia a imprensa de lá me deu o retorno. Olha pra site como o meu, isto é raro...

*O Mazzarino se bandeou pro site do Prévidi...Mazzarino, lá em Serafina, quando fazem isto eles passam urtigão tu sabe onde,né....

* O site do Cabeça fez seis anos. Parabéns a ele e a equipe...

* Este site não está mais recebendo correspondência da ARI. É que lá tu tens que falar bem,senão ficam amuados....

Gravações citam Melinho

Nas gravações da Operação Rodin, que o MPF liberou, apareceu o nome do assessor da Assembléia Legislativa do Estado, Luis Carlos Melo,conhecido no meio por Melinho. A confusão as vezes se dá porque tem outro Melinho no pedaço, este advogado e também ligado a política, pois até já foi candidato a vereador pelo PMDB. Hoje está no PTB. Os dois são Luis Carlos.

O Melinho citado na gravação foi chefe de gabinete do governador Antônio Britto e depois veio pra assessoria do deputado estadual Frederico Antunes,quando presidiu a casa.

O Melinho que é citado nas gravações é natural de Santa Maria da Boca do Monte. Tem um irmão radialista, Darci Filho. O Outro Melinho advoga e foi delegado do Trabalho local.

Obituários contem apelidos dos mortos!

Há tempos que observo os nomes nos obituários, pra ver se não tem algum conhecido,algum amigo,algum parente e até eu próprio....

Claro,é brincadeira. Mas tenho certeza que os obituários são das páginas de jornais mais lidas...

Tem me chamado a atenção que alguns familaires colocam nos convites o apelido do morto. Tem cada um que a gente que não tem envolvimento afetivo com o falecido, fica até rindo. Mas os familiares acham que é a forma mais fácil e rápida para que o morto seja identificado.

Coleguinhas


* Porpura gentileza,claro, o Lauro Dieckmann levou um computador, completo, com som e tudo lá em casa. Mas eu vou continuar preferindo a velha maquinha de escrever. Até aprender, é claro, e depois só escrever no computador...

*Edgar Schmidt deu nos dedos do Mendelski ontem quando o apresentador disse que o Edgar entraria ao vivo:
- Eu estou sempre aqui ao vivo,protestou o comentarista.

A Repórter rural cresce na Expointer!

 

Sinal de prestígio que tem no meio rural, Lizemara de Araújo Prates exibia, pela rádio Guaíba, dias atrás, no espaço que tem dentro do Bom Dia, as " pulseirinhas" que lhe darão acesso a festas privées que se realizarão agora na Expointer.

Lizeramara nasceu em Rosário do Sul em 19.19.1962. Conhece tão bem esta parte do Estado, que foi uma das poucas que ouvi dizer no rádio, num sábado de manhã,quando transmitiu um Correio Rural, que ela falava ao vivo " DO ALEGRETE"!

É uma expressão bem bairrista, mas que só quem é da região conhece...

Filha de Abílio Nunes Prates e de Zena de Araujo Prates ela começo no jornalismo na RBS TV de Bagé.De lá foi pra Pelotas e depois passou pra Caldas Junior. Não é propriamente uma repórter, ela é tida mais como locutora e apresentadora.

Quando acontece a Expointer, sua importância dentro da rádio Guaíba cresce, porque ela conhece muito o meio e o meio a conhece....Não adianta nem o Mendelski, seu colega, apresentador do Bom Dia, ficar com celos das pulseirinhas. Ela tem passaporte e conhece o meio rural como poucos jornalistas gaúchos. Neste sentido, é um patrimônio do jornalismo.

Mellinho

Nascido em 18.01.1948,filho de Aloisio Mello e de Geny Mello, Luis Carlos dos Santos Mello, conhecido entre os jornalistas mais antigos por Melinho, já foi até delegado regional do trabalho. Hoje advoga. O encontro sempre pela rua da Praia, carregado de processos embaixo do braço.

Mellinho começou como jornalista na Correio do Povo e sua atividade lá era como colunista social. Depóis foi ligado ao esporte, mas há muito tempo não frequenta a mídia.... É mais conhecido no meio jurídico do que propriamente jornalístico. Também se candidatou, mas não se elegeu. Está no PTB.

Mazzarino voltou pra casa antiga!

Foi só eu pensar em dar um pau no Mazza, que ele mandou duas preciosidades! Também gosto muito do Cacau Menezes( nunca o vi tete-a-tete) e gosto dele desde os tempos que ia a Floripa, no começo dos anos 80,assim que saiu o DC. Vi logo aque ali tinha um enorme talento. Nas praias, levava o DC pra ler sua coluna e levava a VEJA e o JB pra ler matérias,digamos, mais porradas.Porque só de Cacau Menezes também não dá pra viver, né!



Dindin nunca é demais


Minha filha Renata me mandou isto, com um lembrete: dindin nunca é demais....tá bom, digo eu, mas também não é tudo!


Coleguinhas

* Fernando Albrecht( o popular Cascatinha) e Osíris Marins segundo um ouvinte, andaram duelando na manhã de segunda última sobre a questão trânsito em Porto Alegre.Tudo isto ao vivo,claro, na Band AM,sem que outros se metessem na bronca dos dois que é antiga. Dá pra ver na voz que o Osíris não morre de amores pelo Fernando. Mas é que a salinha deles lá é muito pequena pra caber todos aqueles egos....

* Falar em egos, o Lauro Quadros contou no Encontros com o Professor na quinta passada, que ele fora com a mulher, Maria Helena, a uma galeteria no chuvoso domingo anterior, aquele domingo que Porto Alegre ficou parecida com um livro do Gabriel Garcia Marques( que recomendo) chamado MALAHORA! E que na galeteria havia um ego,talvez maior do que o dele.

- Ah,disse sua esposa, acho que aquela lá é a Ellen Gracie(referia-se a ministra do STF)

- Ah, protestou o Lauro pra esposa, já levantado-se da mesa, vamos embora. Nós dois não cabemos neste pequeno recinto....

 

Caiu a pauta!

Essa nota da 'jurupiga' fez acender as minhas memórias de repórter.
Certa feita, o Antônio Oliveira, que era o editor de Geral, me pautou ir, num sábado, a Rio Grande, para fazer uma matéria sobre fome na Iha dos Marinheiros.
Bom, lá fomos, eu, um fotógrafo (que não lembro mais quem era) e o motorista (possivelmente o Cafuringa), disparando BR-116 afora à bordo de uma 'perua' VW Variant.
Acontece que esse negócio de denúncia de fome na Ilha dos Marinheiros era demagogia de um vereador da cidade, que queria se promover oferecendo comida para o povo da localidade. Mas, isso, a gente não sabia.
Chegamos pelo fim da manhã e começamos a procurar os esfomeados. Procura daqui, procura dali, logo estávamos sendo convidados para um... belo almoço à base de peixe. Resultado, acabamos voltando para Porto Alegre sem a matéria.
Explicação: a Ilha dos Marinheiros era um reduto de pescadores. Onde tem mar, onde tem rio, tem peixe. O que significa que sempre tem comida.
Quando íamos voltando, nos deparamos com uma fila de pessoas em um determinado ponto da ilha esperando as doações do vereador. Mas, aí, a pauta já tinha furado. Afinal, eu almoçara junto com os 'esfomeados'.
Lauro Dieckmann

O Lauro não é O Valdir, é a Valdir!( e um mulherão,por sinal)!

O Valdir tem razão. Os paulistas estão comentando para que se preste atenção em como faz bem para a saúde esse negócio de deixar de fumar, que está sendo instituído em São Paulo pelo governador José Serra: é só olhar a fisionomia do próprio Serra e do para o Dr. Dráusio Varella e verificar como os dois têm aspecto 'saudável'!
Numa hora dessas qualquer um vira Ana Paula Arósio querendo... o Aécio (só o PSDB não se flagra!)
Em tempo: Adolfo Hitler também não fumava e era vegetariano!
Lauro Dieckmann

De Brasília, Sérgio Ross fala dos submarinos....

Quando eu fiz o curso científico no Colegio Rosario,por volta de 1950,estudou comigo um sujeito que ficou muito meu amigo.Era o melhor aluno do colégio.Durante tres anos convivemos juntos.Ele era o meu companheiro de grandes noitadas pela American Boite,Oriente,Tropical e mil e outras casas de se localizavam na Sete de Setembro,Pantaleão Teles,Voluntários da Patria,e em muitas outras ruas.Hoje é almirante e está no alto comando da marinha.Ontem,segunda feira almoçamos juntos.Aí ele me disse que os submarinos franceses que o Brasil vai comprar,nem se comparam com os submarinos alemães que também estão a venda se o Brasil estiver interessado.Me disse ainda, que se derem verba para a Marinha,derem um pouco mais de tecnologia, o Brasil tem condições de fazer um submarino muitissimo melhor que o francês e quasi igual ao alemão...
Só não identifico o meu amigo almirante,pois ele ainda está na ativa e poderá ter problemas.
Sergio

Comédia

Neste próximo final de semana 21,22 e 23/08, acontecem as três última apresentações da comédia "Como Agarrar um Marido antes dos 40" no ICBNA. Sexta e sábado às 21h e no domingo às 20h.





Helena

A Helena - minha neta - já tá bem crescidinha e nesta foto ela olha,ternamente e curiosamente, para os cachorrinhos que tão dentro de uma caixa. A foto é bonita e quando é dos netos da gente então parece que fica mais bonita ainda...A foto é uma gentileza da mãe da guria, minha filha Renata...


TARSO X SERGINHO


Nos tempos da Última Hora, de Porto Alegre, do Samuel Wainer,o Sergio Ross descobriu que o Grêmio - onde por sinal ele jogou em 1953( nunca saiu das classes inferiores, dos aspirantes mas conseguiu tirar uma foto com a camisa do Grêmio e assim passou pra " história" como jogador do clube ) estava numa excursão no interior da Alemanha e que os jogadores estav am mandando cartas pros familaires. Como repórter furungeiro que sempre foi, Serginho foi na casa dos familiares de um destes jogadores e trouxe algumas cópias das cartas. Só que a manchete, feita pelo Tarso( o IB KERN diz que o Tarso sempre foi um grande mancheteiro de jornais) dizia " HOJE o GREMIO JOGA NA ALEMANHA! Na verdade, Sergio tinha escrito amanhã( erraram a data...) " Na redação tive muita solidariedade" lembrou Serginho.Tarso não está mais aí pra esclareceu, ou dar o lado dele....

Coleguinhas

* Voltei ontem a redação da ZH e vi lá alguns coleguinhas do tempo que trabalhei lá a Betti Bettinatto( do caderno de Ensino) a Lúcia Ritzel, da Economia, o Fernando Gomes, fotógrafo e o seo Spina, da portaria do 4 andar....

* REKERN o chargista, está entrando em férias hoje. Não viaja." Não gosto de viajar, me disse".

* REKERN tem um filho que estuda na RITTER DOS REIS. O jornal O SUL fica ao lado é quase o pátio da Ritter. Bem feito pro Rekern...

* Sempre que me liga a noite, o Serginho Ross, termina o assunto dizendo: bom,vou ali fazer uma sopa de capeletti que me mandaram de Bento. Acho que é carne de sol, de Natal, no Rio Grande do Norte...

* O som da Guaíba entra rachando lá em Petrópolis,onde moro. Ontem, vários ouvintes do Bom Dia ligaram se pronunciando sobre a qualidade do som.

Coleguinhas

* Salinha J.C. Terlera, da Assembléia Legislativa ficará aberta até 20hs quando tiver CPI. Ontem,algums frequentadores, já estavam querendo armar uma passeata na frente da " Casa do Povo" com cartazes do tipo: queremos CPI....

* No jogo de domingo passado, no Olímpico, encontrou um panfleto que gostei...trata-se de Tricolor dos Vales....editado por gente de Encantando e distribuido gratuitamente..Belo panfleto...os editores são Renato Giacobbo e Vagner Radaelli...e eu que achava que só o MAZZARINO fazia coisa boa lá em Encantando! email dos editores:tricolordosvales@yahoo.com.br fone 51.9707 0012 . me lembro que um colega nosso tinha um jornalzinho assim, bem modesto. Era fora coleguinha da zero hora, e fazia o plantão esportivo. As vezes entrava na Gaúcha. Acho que era o José Enedir Francisco.Ele fazia um panfleto assim que circulava na av. protásio e osvaldo aranha. eu ia sempre pegar no Barranco porque era muito bom de ler. Dava um pau danado em muita gente....

*Acho que cheguei a uma conclusão sobre a estória aquela do Adão Oliveira ter encontrado índios na BR-364 e de ter sido obrigado a dar cigarros porque os selvícolos portavam bordunas. ele conta esta história: o serginho ross diz que nas viagens, o adãozinho, que trabalhava no ministério dos transportes, fazia o batalhão precursor do ministro Cloraldino Severo indo sempre na frente. Deve ter sido ali que achou os índios que exigiram do adão cigarros. Sugiro ao adão, que lê esta coluna, que faça um artigo no JC sobre isto...

* Banheiros do andar térreo da Assembléia Legislativa continuam sem gel ou álcool pra passar nas mãos depois de usados. Mas tem na parede um cartaz sobre a Gripe Suína...

* Na entrada da assemb léia tem gel e alcool pra se passar nas mãos...

* Voltou a funcionar a sala dos computadores do público em geral da Assembléia Legislativa do Estado....

Bastos à procura da Carmen!


Quando o Carlos Bastos trabalhava como colunista político do JC, ali na av. João Pessoa, uma noite saiu a procura de uma casa noturna da qual ele como conselheiro do Grêmio ouvira falar. Pior: alguns conselheiros achavam que alguns atletas a estavam frequentando depois das partidas...
A Carmen, na Olavo Bilac, ainda não era conhecida, como é hoje,evidentemente....


Eloy Dias de Los Angelos

Carlos saiu do JC e foi caminhando. Era noite, foi procurando,procurando na rua escura. Até que deu de frente no edifício onde morava seu antigo colega de O DIA,( jornal dos padres), localizado na av. Duque de Caxias ,Eloy Dias dos Angelos que por acaso estava saindo do prédio. Quando viu o Bastinhos ali, Eloy teve uma rápida saída:

- É aqui do lado, é muito bom, mas é caro....


Eloy nasceu em 20/01/1930. Filho de Juvenal Rodrigues dos Angelos e de Isabel Dias dos Angelos. Já morou na Rua Vicente Pallotti,76. Foi repórter sindical do Jornal O DIA que se localizava na Duque de Caxias e cujo fone era 4850.

Os índios achacaram
o adãozinho oliveira na BR-364!

O Adão Oliveira sentou do meu lado na mesa principal do salão nobre do Banrisul semana passada e ficamos rememorando tempos antigos, tempos do Hotel SPERB na avenida Emancipação, em Tramandaí, na primeira vez que cobrimos praias juntos. E acho que ali ele não estava " goiaba", ele tava dizendo a verdade...Diz o Adão que o motora que nos conduzia,eu,ele os fotógrafos ( deviam ser o Cotia, Armênio Abascal, Tude Munhoz e outros)era o " CABO VÉIO". Pelo apelido,vocês podem imaginar. Era cabo mesmo, acho que da Brigada Militar, tinha se aposentado, e tinha a proteção do chefe do departamento de tráfego da ZH, que era também um coronel do Exército aposentado. O " Cabo Véio" - não lembro do seu nome verdadeiro, no RH da ZH deve ter - era um figuraço no sentido de que ele não brigava com ninguém. Ele dava o carro pra alguns fotógraf os e repórteres dirigirem com a maior facilidade. Não se importava com nada, Ia levando a vida deste modo.


Adão Oliveira

Adão lembra-se que a mãe das minhas filhas ia pro SPERB e que ela lavava as roupas das gurias na pia mesmo. Se era isto, foi lá por 1976,77,ou 78... porque depois mudamos todos os verões pro hotel Beira-Mar. Tenho uma história do SPERB mas não posso dar o nome,senão me ferro. Lembro de uma vez que o Vilmo Medeiros foi mandado pro SPERB pra botar em ordem a turma que tava aprontando muito. Sete da manhã quando o café da manhã abria nós tínhamos que ser os primeiros a tomar café depois todos pra sala de redação pra ouvir o Vilmo discorrer sobre as " pautas" de buraco de rua que ele inventava...

Mas no conversa do Banrisul Adão Oliveira lembro que numa destas viagens de inspeção da BR-364, nós dois fomos atacados por um grupo de indios, portando bordunas e que eles " exigiam" cigarros pra nos deixar ir adiante..Sinceramente, eu n ão lembro disto, mas pode ter acontecido. O Sérgio Ros também diz que nesta vez não estava presente. Ele acha que o Adão Oliveira que fazia o batalhão precursor pode ter passado pela situação com algum outro colega. Ninguém aqui está querendo dizer que isto não aconteceu. Provavelmente com outros colegas...

E partindo do Adão deve ter sido verdade porque o cara tem uma baita memória. " Tu não acha que eu dou pra historiador"? me perguntou ele depois de rememorar fatos que na minha mente estavam todos apagados...

O Adãozinho é bom a gente não comprar muito briga com ele. Que o diga o Haroldo de Souza em 1980,quando foi tirado da escala de cobrir o Mundialito pela Gaúcha pelo Adão que era o coordenador de Esportes da rádio. Até hoje os dois não se bicam por isto...

Adão nasceu em Canguçu. Seu nome todo é Adão Osmar dos Santos Oliveira. Sua data de nascimento é 21.03.1948( Áries) . É filho de Marcelino Coutinho de Ol iveira. Trabalhou na Rádio Gaúcha, na TV Gaúcha. Foi casado em primeiras núpcias com Marta( 27.05.1947) e tem os filhos Janaína( 27.08.1976) e Marcelo( 29.12.1979).

Uma historia boa dele que sei,d as tantes, algumas publicáveis,outras nem tanto, é do dia da morte do Amir Domingues. Ele e o Carlos Bastos pegaram um táxi no jornal do comércio e seguiram em direção ao cemitério, na lomba. Chegando lá pra variar, erraram de defundo. Quando vivram estavam em outro velório. Voltaram pro JC e lá sim pegaram o cemitério certo do colega que estava sendo velado.

Outra dele: quando era diretor geral da TVE, um dia ele e o Carlos Bastos pegaram um táxi e foram falando sobre uma coleguinha:

- Mas tu c....ou não, a fulana dizia o Adão
- Não, negava Bastos.

Quando entraram no pátio da TVE, o motora se volta e diz:
- Ah, vocês tão falando da fulana. Era sua parente,ou conhecida,sei lá....que azarão, que mico... .

Coleguinhas

* O Gerson ABRAMSON mandava um trago que vou ti contar. E quando vinha a Portinho trazia sempre na garupa várias garrafas de jurupinga que ele comprava dos plantadores de uvas das ilhas de Rio Grande.Outro fã daquela jurupinga era o falecido fotógrafo SANTINHO, o Maurecy Santos, também rio-grandino - ou da cidade noiva do mar- seguindo narradores esportivos mais antigos.

Abranson distribuía Jurupinga na redação do Correião do Povo pros seus chefes. Todos gostavam de uma...


Sergio Ross no Grêmio

" Foto minha com a camisa do Grêmio. Quando eu estava no Grêmio, em 1953, jogava tênis com o Dr. David Gusmão. O " Sarará", que era um craquão, mas muito ignorante,um dia pegou as duas bolinhas de tênis que eu carregava nas mãos e me disse: ´Pô, se com aquela bola grande tu não jogas nada, com estas aqui, então tu não jogas porra nenhuma....".


Em 1953 Sergio Ross era aspirante do Gremio. Nunca passou disto.

SARARÁ E O TENIS


Apesar de o Olides não acreditar,eu joguei no Grêmio,sim.Estou falando do velho tricolor,com o seu campo ainda na antiga Baixada,ao lado do Joquei Clube.
Joguei nos juvenis em 5l,52 e 53.Ah!fui campeão pelos juvenis em 53,alías o único título que o Grêmio ganhou no ano do seu cinquetenário.Em 53,eu ainda nos juvenis,já enganava algumas vezes no time principal.Mas só enganava mesmo.Eu tinha na época o apoio do velho Rei do Furo,o Edison Pires que escrevia para a Folha Esportiva.Ele me dava sempre uma colher de chá,como me chamando de “endiabrado e veloz ponta esquerda...” Eu não tenho culpa.O seu Edison era meu amigo e tinha força na Caldas Junior.
Em 53, o Grêmio comemorava o seu cinquentenário e estava acabando as obras do Estádio Olímpico.Como era importante o titulo de campeão,contratou na Europa,através do seu Presidente Saturnino Vanzelotti o treinador chamado Lazlo Zekelly,que ninguém conhecia no Brasil.Tudo bem.O homem chegou,mas não levou,Foi demitido das funções antes de terminar o campeonato.Mas como ele queria inventar,me levou a jogar algumas partidas no time pricipal.Era reserva,mas uma vez ou outra eu aparecia lá em cima(como sempre protegido pelo Rei do Furo).
Nesta época eu era bom mesmo no tenis.Batia uma bolinha sempre que podia nas quadras da Leopoldina Juvenil ou então,(para quem já é bem velinho) nos Escursionistas o braço esportivo do Clube do Comercio e que ficava lá no Menino Deus.
Meu companheiro de tenis era o dr.David Gusmão,medico do Gremio.Certa vez,fomos a Santa Catarina para um amistoso com o Avai ou Figueirense.Não me recordo bem.Chegamos em Florianópolis no sábado pela manhã.A tarde,o dr.David me convidou para jogar um tenis,em uma quadra que ficava perto do hotel.Me arrumei todo e quando caminhava pelo corredor, com uma raquete em baixo do braço e umas bolinhas na mão,eis que caminha em minha direção: o Sarará.Um centro médio que se jogasse hoje,tranquilamente seria o homem de meio de campo do time do Dunga.Era um craque,mas não muito inteligente.Quando me viu,parou na minha frente e me perguntou todo curioso, a onde eu estava indo .Expliquei que ia jogar um tenis com o dr.David.Ele pegou então uma das bolinhas,olhou bem,pesou e mandou: Pô cara... se com aquela bola grande tu não joga nada,com essa pequeneninha então tu não vais jogar nada menos...”

Sergio Ross

Coleguinhas

* No blog do Prévidi( Cabeça Previdi ) ontem, tinha muita coisa do Rafa Guimarães. Quase um livro! Sei de fonte segura que a esposa do Rafa, a Clô Barcellos não gosta que o marido fique inticando com o Caeça. Mas o Rafa não se segura: lê o blog do amigo e aí vai pra polêmico.
Faz logo um blog, Rafa. Foi assim comigo: O Lauro Dieckmann começou a escrever no meu e quando vi já tinha um blog seu. É assim, a gente vai criando os filhos pro mundo, não pra gente. Não quero dizer com isto que o lauro é cria minha, até porque ele começou no jornalismo muito antes de mim e sabe pra me ensinar....

Fome de Serra

Recebo da ( excelente) repórter Valdir dos Santos!

Oi Olides, olha como o Serra quer ganhar a presidência: instalando pedágios por todas as estradas. Pra ir pra casa de minha mãe - 400 km - tenho 10 pedágios que custam mais de R$100,00.


18/08/2009 - Concessão da Rio-Santos prevê instalar 4 pedágios
O projeto de concessão do trecho paulista da rodovia Rio-Santos prevê a instalação de quatro praças de pedágio entre São Sebastião e Ubatuba, no Litoral Norte.

Para trafegar pelo corredor, que tem quase 200 km, o motorista terá que pagar R$ 26,71 em uma viagem de ida e volta. A expectativa é que a cobrança tenha início já no ano que vem e gere uma contrapartida de R$ 4,7 bilhões em obras.
De acordo com o projeto, haverá dois postos de arrecadação na pista norte-sul, no km 37 (entre Ubatuba e Paraty) e no km 136 (região central de São Sebastião). Outras dois pontos, no km 80 (entre Caraguatatuba e Ubatuba) e no km 173 (na costa sul de São Sebastião), taxarão os motoristas que trafegarem no sentido oposto.
O pacote de concessões do Estado, que contempla ainda as Rodovias Tamoios, Oswaldo Cruz e Floriano Pinheiro, prevê 13 pedágios. Os prefeitos da região cobraram uma ampla discussão para colocar em prática o projeto de concessão.

NIVER DE DOISMÉDICOS MIDIÁTICOS!!!!


Foi ontem,dia 18/08, o niver de dois dos médicos ( só concorre em mídia com eles o Fernando Luchese e talvez o Vinogrom, que é médico mas que vive mais do jornalismo) mais midiáticos de Porto Alegre:Ivo Nesralla,presidente da OSPA,cardiologista, presidente do Instituto de Cardiologia do RS e o oncologista Gilberto SCHWARTSMANN.
O Gilberto eu vi se formar, mas depois especializou-se na Inglaterra e voltou de lá com grande pique. Está, como ele mesmo me escre veu dias atrás, pesquisando a cura do câncer. Tomara que o consiga!!!


Gilberto Schwartsmann

Ivo Nesralla não tenho relações pessoas com ele, mas estes dias o Lauro Quadros nos Encontros com Ruy Ostermann contou que anos atrás ele,Lauro, foi chamado pra ser o apresentador de um evento que tinha no Instituto de Cardiologia. O assessor de imprensa lá era o Cãndido Norberto. Estavam lá as sumidades da cardiologia do Brasil,entre elas o prof. Zerbini, que faz transplantes. O Lauro ficou no meio daquelas cobras criadas e dava palpite em tudo quanto era assuntos de Medicina( todo mundo sabe que o Lauro quando viaja liga 10 vezes por dia pro seu médico quanto dá um espirrro).


Ivo Nesralla

Teve uma hora que o Doutor Eurípedes Zerbini ouvindo os palpites do Lauro sobre como curar tal doença chegou pro dr. Nesralla e perguntou baixinho:
- Ele é colega? Como é o nome dele?

Cândido Norberto se mijava de rir quando lembrava desta historinha.

Como é que eu descobri que os dois tavam de niver?

Ora bolas, como diz o Cid Pinheiro Cabral: pelo O SUL, a coluna mais lida das agências de publicidade,das assessorias de imprensa, das secretárias dos executivos e por aí afora. Aliás, dizem alguns que apenas o obituário da ZH consegue um índice maior de leitura do que a lista dos aniversariantes do dia do O SUL.
E esta página tem uma baita utilidade: coleguinhas do rádio que mandam parabéns de manhã o fazem lindo a pagina de o SUL.

GREMISTA COMEÇARAM DE BRASÍLIA COMEÇARAM A NÃO GOSTAR



A colonia gaúcha é muito grande aqui em Brasília.Isto quer dizer que a torcida da dupla GreNal por aqui não é pequena.Eles,torcem muito em dias que a dupla joga.Reunem-se em bares,restaurante,principalmente em churrascarias para torcerem pelos seus times.Torcem como se estivessem no Olimpíco ou no Beira Rio.Ontem,foi um dia para a torcida do Gremio...
Eu fui almoçar em uma churrascaria e lá encontrei mais de cinquenta torcedores ,comendo e vendo o jogo do Gremio com o Flamengo.
Um a zero Gremio.A torcida parecia aquela que fica atrás de uma das goleiras no Olimpico.Um a um.Silencio total e aí os técnicos do Gremio começaram a escalar o time e reclamar.E aos gritos começaram a pedir a volta do Marcelo Rospide.Se não fosse o Victor,tenho certeza de que viria de Brasíla a primeira pressão contra o Paulo Autuori.

Memória da Imprensa,
por Sérgio Ross, de Brasília


O PRESIDENTE JK E AS BATATAS

O Presidente Juscelino proibido (proibido mesmo) pelo regime militar de morar em Brasília, comprou uma fazendinha perto da cidade de Luziania, que fica a meia hora do Plano Piloto.
Lá recebia os poucos amigos que ainda tinha e se divertia cuidando de uma pequena horta
Uma manhã, bem cedo,quando cheguei na sucursal da revista,o Presidente já estava lá me esperando.
Estava de botas,campera e de chapéu de goiano.Parecia mais um cantor de dupla sertaneja do que o ex presidente da um país como o Brasil.
Fui então logo perguntando para ele o que havia acontecido?O homem me olhou e apontando para umcaminhão estacionado na nossa frente,me disse:” Pois não é Sergio,que colhi ontem umas batatas que plantei na fazendinha e eu gostaria que você as vendesse para mim...”
Foi um choque.Eu sabia vender publicidade para a revista,mas vender batatas, eu não tinha a menor idéia...
Recorri então ao meu velho amigo Celso Kaufmann,que sabe de tudo...O Celso me indicou o gerente de uma das Casas da Banha que estava recem sendo inaugurada em Brasilía e era nosso amigo.Liguei para esse nosso amigo e para surpresa minha ele mandou que eu levasse logo até o supermercado a carga de batatas,pois as batatas estava em falta.Era mentira.Ele era fã de JK e tinha alí a grande chance de fazer alguma coisa para agradar o homem.
Quando voltei do super,com o cheque na mão,o presidente me esperava ancioso.Não pelo valor do dinheiro,mas por causa da grande colheita.Eu achava então, que alí, acabava o meu trabalho.Mas que nada,o homem me olhou fixo nos meus olhos e mandou brasa:”vou voltar agora para a fazendinha e começar uma nova plantação.Os caras (se referindo ao governo militar)não me mandaram plantar batatas???.Então eu vou lá ,começar uma nova plantação”.Botou o cheque no bolso e saiu alegre em direção a cabine do seu caminhãozinho...

O negro na mídia


Sindjors promove seminários sobre os indicadores da negritude e desagregação de dados por raça e etnia no Censo 2010

Evento tem caráter internacional e visa sensibilizar jornalistas, universitários e integrantes das organizações e movimento social afrobrasileiro. Inscrições gratuitas.

A invisibilidade da população negra na mídia brasileira e a desagregação de dados por raça/etnia nos censos nacionais de 2010 da América Latina e Caribe são assuntos do II Seminário Estadual O Negro na Mídia: a invisibilidade da Cor - que nesta segunda edição tem como temática os indicadores da negritude e os meios de comunicação – e do Encontro Latino-americano de Comunicação, Afrodescendentes e Censos de 2010.
Agendados para os dias 17 e 18 de setembro no auditório da Associação Riograndense de Imprensa – ARI, Avenida Borges de Medeiros, 8º andar, centro de Porto Alegre, os dois eventos estão com inscrições abertas até 15/09, podendo as fichas de inscrições serem solicitadas pelo e-mail: web@jornalistasrs.brte.com.br. Os encontros reunirão técnicos de institutos internacionais de pesquisa, especialistas em indicadores socioeconômicos das Nações Unidas e do governo brasileiro.
Os dois eventos são uma realização do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul, através do Núcleo de Jornalistas Afro-brasileiros, com apoio da Associação Riograndense de Imprensa, ARI, da Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj, do UNIFEM (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher), do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e do Centro de Informação das Nações Unidas – UNIC. Com inscrição gratuita, os organizadores esperam a adesão de representantes das Comissões de Jornalistas Pela Igualdade Racial – Cojiras - de Brasília, Alagoas, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Alagoas, além de ongs e movimento social negro.

Marcado para quinta-feira,17/09, a partir das 18h30min,o II Seminário Estadual O Negro na Mídia: a Invisibilidade da Cor ao propor o tema Indicadores da Negritude e os Meios de Comunicação, quer proporcionar aos jornalistas, universitários dos cursos de Comunicação e Jornalismo e público em geral um repensar sobre as diferenças étnico-raciais, práticas de discriminação e racismo, a identidade e auto-estima da população negra brasileira.
Já o Encontro Latino-americano de Comunicação, Afrodescendentes e Censos de 2010 acontecerá na manhã da sexta-feira, 18/9, com início previsto para as 8h30min. A intenção dos organizadores é dar visibilidade estatística de afrodescendentes na região das Américas, como uma ação política que garanta a coleta e análise de dados desagregados por raça/etnia nos censos de 2010/2012. A desagregação de dados por raça/etnia pode resultar no aperfeiçoamento das políticas públicas de combate ao racismo e promoção da igualdade racial, de acordo com os compromissos assumidos pelos Estados da região e reiterados na Conferência de Revisão de Durban, realizada em Genebra, em abril de 2009.

Quem estará presente: Para participar dos dois seminários virá Maria Inês Barbosa, coordenadora do programa de Gênero, Raça e Etnia do UNIFEM (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas) Brasil e Cone Sul; um outro convidado é Mário Lisboa Theodoro, Diretor de Cooperação e Desenvolvimento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA-Brasília /DF; também confirmaram suas presenças: Giancarlo Summa, Diretor do Centro de Informação da Organização das Nações Unidas no Brasil – RJ/RJ e José Carlos Torves – Diretor do Departamento de Mobilização,Negociação Salarial e Direito Autoral da Federação Nacional de Jornalistas – Fenaj.


Serviço:
II Seminário Estadual O Negro na Mídia - A Invisibilidade da Cor com a temática os Indicadores da Negritude
Encontro Latino-americano de Comunicação, Afrodescendentes e Censos de 2010
Data: 17 e 18 de Setembro ( Quinta e Sexta-feira)
Horário: 18h30min no dia 17/09 ( Quinta-feira)
8h30min no dia 18/09 (Sexta-feira)

Local: Auditório da Associação Riograndense de Imprensa - ARI - Avenida Borges de Medeiros, 915/ 8 º andar – Centro –
Entrada franca

Inscrições: web@jornalistasrs.brte.com.br ( p/ solicitar fichas)

Vera Daisy Barcellos
Jorn. Prof. Reg. 3804

O Grêmio X Fla


Olha fui no jogo do Grêmio no domingo. Sintetizo aqui o que um torcedor das cadeiras do Grêmio disse quando tava 3 x 1 ainda e faltava o quarto gol. " Mas que placar mais mentiroso!"


Não vou detalhar o jogo que muita gente já o fez...
Só acho que é o típico escore enganador...Já o Serginho, em Brasília, gostou da capa que o tablóide local fez e manda pra gente!

O JADER NEVES E OS PARDAIS

O Serginho com suas estórias está como o vinho, quanto mais velho melhor!
Ele fica puto que eu coloco estes comentários, mas esta do pardal é irresistível...
Me lembrei do Mané Garrincha com seu radinho que não falava " brasileiro" em Estocolmo...esses caras são de uma ingenuidade.por isto que tiram tudo deles....vi na vida muito bom fotógrafo e repórter completamente ingênuos.Não quer dizer que não tivessem talento. O Gilberto Noronha, que teria falecido dias atrás, era um deles....

O Jader Neves que morreu alguns meses atrás ,foi um dos grande fotógrafos da Manchete.Cobriu a Presidência da República por muitos anos.Acho que começou ainda no Rio com o Presidente Getulio Vargas no Catete.Foi para Brasilia e ficou por lá,até o governo do Presidente Geisel.
Sempre que ia de Brasília para o Rio,quando chegava perto do seu Adolpho,batia continência e dizia:-”Seu Adolpho, o Presidente lhe mandou um abraço...”Seu Adolpho fazia que acreditava até que um dia, o Jader chegou na sua frente e antes de abrir a boca,seu Adolpho mandou- “ Já sei...o Presidente me mandou um abraço...”Aí o Jader parou de levar abraços para o Chefe.
Uma ocasião fomos a Europa cobrir uma greve seríssima em Paris que foi notícia no mundo inteiro.
Certa tarde,mais para a noite,estavamos voltando para hotel,mortos de cansado, quando passamos por um parque lindíssimo.Já era mais de 9 horas.As árvores estavam cheias de pardais que procuravam seus ninnhos.Era uma gritaria infernal.
Aí olhei para o Jader e comentei-”Pô Jader tu já viu? Já passa das nove na noite e está dia claro...” Aí o Jader emendou de primeira:-”Tu sabes quem se fode aqui por causa disso??? São os pobres dos pardais que são obrigados a cantar até tarde...”Aí não dava para conversar mais,não é???

Aníbal Bendatti também se foi....

Um a um, S.Pedro tá chamando os veinhos...Tem uns que nem mais vão na ARI de tanto medo que têm de que tenha alguém " escondido" por lá selecionando que será o próximo.

Mas agora foi o Aníbal Bendatti, com quem pouco na vida privei....

Mas a Maria Helena manda um chasque tri carinhoso sobre ele e sobre seu pai, o velho e saudoso João Baptista( ele tinha horror que dissessem o segundo nome) Aveline...Maria Helena, por causa daquela tua carta que está no meu livro Pauta, um leitor de Recife mandou pedir o Livro pra livraria Cultura. Viestes que chique?


Olá, Olides, td bem?
Então ,o nosso querido professor de diagramação, da UFRGS, Aníbal Bendatti, faleceu, se foi!!!. Deve estar fazendo companhia pro meu velho.
Ele cansou de ir almoçar lá na casa do meu pai, assim como tu, eras almoços onde debatíamos política em toda a sua essência.
Eu e o pai sempre nos debatendo, e tu e o Aníbal Bendatti, ficavam do meu lado. Muito obrigada. Obrigada Bendatti, foste um pai pra mim tbém.
Bj
Maria Helena Aveline

De Brasília, Serginho manda as últimas....


A vinda do Sarkozi sem a Carla Bruni à Brasília,esta dando o que falar.Como tu sabes o homem estará aqui no dia 7 de setembro.É convidado de honra de Lula para participar da festa da nossa Independêcia.
O Presidente Francês vem para fechar um negocio milionário.Vai vender 36 aviões para a FAB,4 submarinos para a nossa marinha e mais de 30 milhões de euros,em torpedos para os submarinos.
Mas a verdade é que o "avião" que ele tem em casa,não virá. As dondócas estão injuriadas. A Carla Bruni,não participará dos cocqueteis,jantares e almoços que acontecem nestas ocasiões,quando a mulhereda exibe seus mais luxuosos vestidos,comprados para a ocasião.O homens então nem se fala.Estão tristes porque não verão a "deusa do Sarkosi..."

News da Guaíba


Ontem de manhã, a Fernanda Bagatini despediu-se dos ouvintes do ACORDA RIO GRANDE ( 5 h as 6 hs). Ela será a chefe de reportagem e participará do Jornal da Manhã, junto com André Haar.

Bagatini fica no lugar de RodrigoRodenbuch( aquele que gostava de chamar o locutor Wladimir Oliveira de Gianinichini) que embarca dia 27/08 para Alemanha onde vai fazer um curso de alemão. É assim, a roda anda...

* Flávio Portela,quando chefiava o Jornalismo da Guaíba , já tinha convidado Eugênio Bortolon,editor do Correinho, prum comentário econômico na Guaíba. O problema é que ele só chega ao serviço à a tarde....

* Ataídes Miranda não descarta a possibilidade de chamar Bortolon pra fazer um comentário na emissora.

* Sugeri ao RECH, domingo, no Olímpico que faça um Por onde anda, na sua coluna do Correinho, sobre o Artidor Dutra, o centroavante PREGO, que jogou no Grêmio, mas principalmente no interior, no Estrela e no Pelotas. Tem grandes histórias dele....Prego fazia gol de cabeça, mas quando subia, nos gramados do interior, geralmente jogava areia que levava numa mão e jogava nos olhos dos zagueiros adversários...

* Uma vez ele fez um gol em Encantando, contra um time local, e gritou pro goleiro: pasta filho da puta....

 

Coleguinhas

*O Lauro Dieckamnn que uma amigdalite não deixou embarcar pra Europa escreve em seu blog sobre a VEJA. Pô eu acho a VEJA( se é que alguém se interessa em saber) a melhor revista brasileira e tamos conversados. Em matérias digamos de ironia, ela dá de rebenque erguido. Gosto dela quando é irônica....

* O lauro falou ainda do Paris Hotel, de Rio Grande. Uma vez fiquei lá nesta espelunca, não sei se foi reformado. Quem me botou naquele hotelzinho de dois séculos atrás foi o GERSON ABRANSHON que hoje em dia ninguém mais sabe quem foi. Foi um fotógrafo que representava a Caldas Junior, no tempo que ela era importante que Rio Grande era importante....

* Bem, fui lá fazer uma matéria sobre o salvamento de um navio,alguma coisa deste tipo que os jornais gostavam muito. Pauta aventura... O Gérson era o fotógrafo que ia me acompanhar. Saíriamos de madrugada num rebocador da Marinha...

Saímos ainda escuro mas quando já estávamos em alto mar deu um problema que vocês não imaginam: deu DELIRIUNS TREMIS no fotógrafo que não tinha tomado nada...Tivemos que voltar pro porto, ele deu dois talagaços e o problema se resulveu. Aí fomos pro alto mar e o cara fez umas putas fotos do rebocamento do navio, que foram pra capa dos jornais da Caldas do outro dia...

* Foi na volta desta viagem,se não me engano, que foi em 1974, que aprendi uma lição elementar do jornalismo: não se fica falando, se senta na máquina(hoje computador) e se escreve....

* Dizem que uma vez a Lúcia e o Luis Fernando Verissimo foram ver um filme. Na saída, ela perguntou:
- O que tu achou?
- Leia na minha coluna de amanhã, no jornal,respondeu o mudo Verissimo. É assim, a gente não fala, a gente escreve e tamos conversados.

Coleguinhas

Fui comprar livros da Libretos, no sábado e encontrei a Clô Barcellos no estaleiro. Tinha machucado um pé, porque caiu da escada , "obrando" e não pro EDIR Macedo...

Todo sonho de uma esposa de um intelectual, como é o seu caso, é ter um faztudo...Porque os maridos não sabem trocar a lâmpada do banheiro...

Uma vez quando foram viver em Ijuí, pra trabalhar na FIDENE, nos anos 70, Jefferson Barros, que era o suprassumo do intelectualismo com a prepotência, não queria lavar os pratos,depois das refeições. Sua mulher, a Rosa Fischer, fez voarem pratos quando o marido respondeu:
-Aqui eu penso, não lavo pratos...

A Libretos vai relançar o livro do Rafael Guimarães no dia 26 próximo, no Guion Center. Ficará na lojinha do cinema pra venda....o livro relançado será Tragédia da Rua da Praia....

Em TEU NOME foi baseado no livro "Verás que um filho teu não foge à luta".


Já sei, já sei....

O filme em Teu nome foi baseado no livro do J.C. Bona Garcia e do Júlio Posenato que publicado há anos atrás. Um livro muito bom e que andou vendendo bem.Foi lançado em 1989 pela pela editora Posenato Arte e Cultura, acho que esta editora nem mais existe...


BONA GARCIA, CÉLIA SUA ESPOSA E SOLEDAD, COMPANHEIRA DO CABO ANSELMO NO CHILE NOS ANOS 70.

É um belo retrato da guerrilha, da vida do Bona Garcia e de sua esposa Célia, no meio dos banidos...
Eu o li rapidamente
Não tenho nenhuma relação com o Bona Garcia - anão ser saber que seu filho é casado com a Edith Auler, filha do meus amigos Paulinho Fumaça e Marioni Auler, cujo romance eu conto no meu livro Pauta, o Avesso das Redações.

Pois agora o filme baseado neste livro ganhou algumas prêmios em Gramado. Estou curioso pra ver o filme...Quando vive em Lima em 74,75,76 ( eu nunca fui um exilado) encontrava sempre com os exilados do regime de Pinochet no Ministério das Relaciones Exteriores sempre que tinha que ir carim bar meu passaporte de dois em dois meses. Vi ali muitos chilens exilados que também iam tentar renovar seu visto de permanência no Peru.

Portanto, não tou querendo agora dar uma de " exilado". Eu estava lá porque queria, mas me encontrava com eles no afã de renovar a permanência no Peru, que por sinal passava por uma experiência de revolução de esquerda, mas conduzida por militares. Sobre isto , escrevi algumas matérias na ZH,quando regressei do Peru, editados pelo Olyr Zavaschi, que era o editor internacional de ZH naqueles anos de l976,l977.

Coleguinhas


* O Gerson ABRAMSON mandava um trago que vou ti contar. E quando vinha a Portinho trazia sempre na garupa várias garrafas de jurupinga que ele comprava dos plantadores de uvas das ilhas de Rio Grande.Outro fã daquela jurupinga era o falecido fotógrafo SANTINHO, o Maurecy Santos, também rio-grandino - ou da cidade noiva do mar- seguindo narradores esportivos mais antigos.

Abranson distribuía Jurupinga na redação do Correião do Povo pros seus chefes. Todos gostavam de uma...,


* Este site mata a cobra e mostra o pau( o pau que matou a cobra, é claro...)

Falei aqui do episódio do falecido colega LUPI Martins. Pois é verdade e dou os nomes com quem aconteceu. Vinham no táxi-aereo do comandante ERCILIO CALEFI( aquele mesmo que depois caiu em Chapecó quando ia com autoridades e empresários pra inauguração da primeira loja do J.H.Santos fora do RS) Lupi Martins, Alberto Blum e mais um fotógrafo. Tin ham ido fazer um jogo em Santo Angelo, do Inter. Na volta, LUPI precisou aliviar-se vamos dizer assim e o fez dentro de um saquinho... Dou mais um detalhe: ao fechar a porta do avião em Santo Angelo ficou do lado de fora uma fivela que veio batendo na lataria o tempo inteiro. Quando desceu no Salgado Filho tinha feito até um pequeno afundamento de tanto que aquela fivela bateu por causa do vento. E O LUPI foicorrendo levar suas " misérias" num banheiro....

 

O Lauro manda mais uma de
colegas que comemoraram formatura!


A FOTO QUE ESTOU MANDANDO É DE FORMADOS NA FAMECOS EM 1967 E QUE SE REUNIRAM EM DEZEMBRO DE 2008 NA CHURRASCARIA NA BRASA.


NELA APARECE O FRUET, QUE TU SABES QUEM É, CLARO.

A IDENTIFICAÇÃO É A SEGUINTE:
Da esquerda para a direita: SENTADOS: Aristides Germani Filho, Luiz Henrique Maia Fruet (vive em Sao Paulo, mas nascido em Rio Grande), Carmem Diehl e Beatriz Maia Alves
DE PE: Olenka Kampff Mello, Haroldo Franco e Luiz Carlos Leiria (trabalhou anos no Correio do Povo em jovem, o pai dele era de la tambem, na epoca aurea do Correio).

A EXPLICAÇÃO QUE SEGUE É DE UMA DAS QUE ESTÃO NA FOTO, A BEATRIZ:

"Eh uma parte de nossa turma que se formou em dez de 1967, na PUC, quando na epoca ainda nos formavamos em Publicidade, Radio e Jornalismo. 42 anos de formados .
Sabes quem fazia parte dessa turma maravilhosa: o Fuscaldo que trabalhou anos no Jornal do Comercio e se nao me engano um filho dele tambem. E o Flavio, era muito amigos e bem mais velhos do que nos."

A FALTA DE ACENTOS E OUTRAS COSITAS MAIS É PQ ELA ESTÁ NOS EUA E O TECLADO DE LÁ NÃO É IGUAL AO NOSSO.
EU INDIQUEI O TEU BLOG PARA ELA E ELA ESTÁ ADORANDO LER. MAIS UMA SEGUIDORA. ELA É MINHA PRIMA PELO LADO DOS DIECKMANN. É DE SÃO LOURENÇO DO SUL, A TERRA AMADA DE TODOS OS DIECKMANN, TENHAM OU NÃO NASCIDO LÁ.
A BEA SE FORMOU EM JORNALISMO, PELA FAMECOS, E EM ECONOMIA. FOI FUCIONÁRIA DO TRIBUNAL DE CONTAS, ONDE SE APOSENTOU. COMO OS TRÊS FILHOS DELA FORAM PARA OS EUA, ELA E O MARIDO FORAM ATRÁS. ESTÃO FELIZES E FACEIROS POR LÁ E, DE VEZ EM QUANDO, APARECEM POR AQUI.

ANOS, MUITOS ANOS ATRÁS, QUANDO EU ESTAVA NA ZH, ME MANDARAM FAZER UMA ENTREVISTA NO TRIBUNAL DE CONTAS. COMO ELES NÃO NÃO TINHAM ASSESSORIA DE IMPRENSA NA ÉPOCA, PEDIRAM PARA A PRIMA QUEBRAR-O-GALHO E FOI ELA QUE ME RECEBEU. AÍ EU FALEI A PAUTA QUE TINHA E ELA ACERTOU TUDO.

pediram para a prima fazer o meio-de-campo justamente pq ela era formada em jornalismo. mas não atuava na área no tribunal de contas, que nem tinha assessoria de imprensa na época

LAURO DIECKMANN COM O PÉ-NO-JATO

 

Élvio Antônio Filipetto é nome de avenida do Porto Seco


A Câmara Municipal de Porto Alegre, SETCERGS e o Porto Seco Logística e Transporte convidam para a inauguração neste sábado, 15 de agosto, às 10h30min, da Avenida Élvio Antônio Filipetto, a conhecida Avenida 1937 do Complexo Logística Porto Seco.
A proposição para homenagear o saudoso diretor do SETCERGS e um dos fundadores e dirigente da Associação dos Proprietários e Usuários do Porto Seco (APS), hoje Porto Seco Logística e Transporte, é uma iniciativa do vereador João Carlos Nedel (PP) aprovado por unanimidade pelos demais membros do legislativo municipal. ?Empreendedor, inteligente e capaz, de espírito associativo e com grande visão de responsabilidade social, Élvio Filipetto, certamente honrará nossa Capital, emprestando seu nome a um de seus logradouros?, reconhece a exposição de motivos do vereador Nedel.

Trajetória

Élvio Filipetto nasceu em Santa Maria no dia 15 agosto de 1944. Ingressou no Transporte Rodoviário de Cargas em 1971 como motorista autônomo. Em 1977 criou sua própria empresa em Porto Alegre: Transportadora Santamariense Ltda.
Na diretoria do SETCERGS começou na gestão de Hermenegildo Fração (1984/1987) como suplente do Conselho Fiscal. No primeiro mandato de Romeu Nerci Luft (1987/1990) foi diretor- suplente, permanecendo neste cargo na gestão de Nelson José Schiavi (1993/1995). Na presidência de Ademir Antônio Fração iniciada em 1996 exerceu a função de diretor tesoureiro, mas acabou falecendo em acidente de trânsito no dia 08 de maio daquele ano.
Em 1987 foi um dos fundadores da APS, onde foi vice-presidente, tesoureiro e conselheiro fiscal.
O transportador homenageado com nome de avenida no Porto Seco era casado com Loaci Filipetto, com quem teve quatro filhos: Marlove, Márcia, Marcelo e Marlúcio.

Wagner Dilélio

O Serginho tá mais feliz que ganso com açude cheio....

Ganhou uma muamba de Bento,tcho...

Conheço este caminho que ele fala...Passei tempos atrás,de ônibus, voltando de Serafina ....

É muito lindo...é uma pisagem maravilhosa, principalmente na hora do pôr-do-sol...Quando se chega em Bento, na rodoviária, fica mais bonito ainda porque nela está um desenho ( uma pintura, meio feiosa, mal feita) na parede justamente sobre o Vale do Rio das Antas....

Como mão de vaca que é Serginho gostou de ganhar do amigo a muamba....


Estou na maior alegria.Um amigo,me mandou de Bento,capeletti,macarrão,tortei ,muito radiche e o que é mais importante:um saco enorme com bergamotas do passo velho no Rio das Antas.Para os mais moderninhos, o Passo Velho era o caminho para Veranópolis,antes da Ponte ser construida.Alí usavamos uma balsa e no percurso,pescavamos lambaris...
Só não mandaram salame e copa.Mas isso eu vou comprar contigo na Linha Onze,quando voltar da Europa no fim de setembro.

Sergio

Coleguinhas


*Praga de urubu pegou no Lauro....ou caiu a pauta....

Lauro Dieckmann que já tinha afivelado as malas deixou de viajar. Pegou uma amigdalite braba. Vai transferir apenas. ...O pergio é ele transferir pra setembro, quando o Serginho Ros vai estar de Lua de Mel em Roma e os dois não caberem na cidade eterna....

* Por falor nisto um leitor, o Ayres Cerutti, que agora dizem os maldosos abriu uma imobiliária - é que em pouco tempo ele alugou várias peças que tavam há anos desocupadas na ARI - identificou quem é que está na foto que o Lauro Dieckmann mandou postar aqui junto com o Dirceu Russi(Jazz Café) e Pedro Mello ( vários bares e boites) é o Alceri Flores,ou Flor que vinha a ser justamente o dono da famosa casa de comida gaudéria RECANTO DO TIO FLOR. Ele morreu e aí a casa começou a degringolar até que fechou.Ficava na Getúlio,lembram? Fez muito sucesso nos anos 70 e 80!

Cadê o GEL

Nos banheiros da ASSEMBLÉIA?????


No andar térreo da Assembléia Legislativa, no banheiro, não tem o gel pra passar nas mãos como deveria ter....

Falam tanto em gripe A e no local onde deveria haver o dispositivo antigripal não foi colocado.....

Jorginho pego pela lente do Lauro
passeando pelo centro de Portinho!

Jorge Marimon Mendes, o simplesmente o Jorginho já está na casa dos 86...aninhos. Não é mole...Mas ainda anda pelo centro,principalmente nos dias bonitos, onde vai dar uma olhadinha nos jornais dosindicato dos jornalistas e dá uma entradinha na ACEG que ele conduziu durante anos...

 

O Jorginho era tão apegado a ACEG que tempos atrás indispos-se com um funcionário novo que a direção tinha colocado ali e foi embora mas levou a chave do cofre junto. A entidade estava com ele,então...Depois arreglaram, como se diz....

Não queiram ter uma briga com ele, porque o Jorginho é dar puada....Que o diga o falecido Rubens( o RUBIS) Freire Hoffmeister nos anos 50,60 quando num atrito com o Jorginho foi suspenso um jogo beneficiente envolvendo sempre a ACEG e a FGF. Hoff queria voltar depois, mas Jorginho não topou...e aí cortaram relações....

Jorginho se aposentou em 2001.Mas durante muitos anos continuou indo aos gramados dos estádios em dias de futebol pra credenciar a turma de coleguinhas que trabalham...Hoje isto é feito por um novo funcionário da ACEG.

Ele começou no jornalismo em 1939.Naquele tempo a Farroupilha era líder em transmissão de esportes.Ele ficou lá até 1950.

Depois foi pra Itaí( aquela mesma a dona da noite...) A partir daí fez rodízio em várias delas, como 1957 foi pra Guaíba(ano da fundação da rádio,em 30 de abril) foi pro Correio do Povo, foi pra Folha Esportiva( o embrião da Folha da Manhã). Em 1965 mudou-se pra Zero Hora de ARI de Carvalho. Em 1973 pro Diário de Notícias até que ele fechou em 1978.Naquele mesmo ano foi pro Jornal do Comércio, onde foi seu mais longo emprego: ficou lá até 2001 data em que se aposentou...Estes tempos ele próprio falando com um ex-diretor deu-se conta de quanto tempo tinha trabalhado no JC...
Tinha virado móveis e utensílios do JC...
Em 1966, Jorginho cobriu,acho que pela Guaíba a Copa do Mundo de Inglaterra.Ele ficou mais de um mês na Europa entre a Suécia(treinos) e Liverpool(sede dos jogos da seleção brasileira). Foi o ano em que o Brasil foi eliminado cedo...

Hoje Jorginho passeia pela rua da Praia com seu neto, fazendo jus a sua aposentadoria...
Mas não queiram uma briga com ele,que não vale a pena...No seu tempo de circular nas redações tinha o elucidativo apelio de " REI DA ONDA". É porque fazia muito onda,mesmo!

Coleguinhas

* Saiu no Correinho de sexta: AYRES CERUTTI doa hospital!!!

Bah, um maldoso da rodinha do Irpapus,da rua da Praia, logo emendou:

O médico de Frederico está doando lá e nosso Ayres Cerutti daqui está arrecadando com o livro - ouro da ARI!!!

* Mendelski ficou amuado pelo que escrevi aqui sobre a entrevista que ele fez com o Zé Dirceu? Se ficou não sei, mas ontem mandei dizer a ele pelo telefone,via Otto Bede, que Pedro Pedrossian era ex-governador do Mato Grosso, não morador de Bom Jesus...ele não leu meu recado. Pô,Rogério, guenta as críticas,aí, não faz que nem outro coleguinha que se magoa porque a gente chama ele pelo apelido que há 30 anos todos os coleguinhas o conhecem....

Coleguinhas

* Juremir Machado da Silva é o entrevistado da Press deste mês. Pra mim, o Juremir garganteia muito, mas estes tempos um cara foi pra cima dele e ele se achicou todo. Lembro que o assunto era futebol....

*Lizemara Prates da Silva entra com um bom comentáriozinho no Bom Dia da Guaíba. Sobre assuntos da agropecuária.Foi só dizer que tinha "pulseirinha" ´pros eventos da Expointer que o apresentador, Mendelski, ficou cheio dos "celos" porque eles não tinham ganho...Só que aí ela deu nos dedos dele: ela não tinha ganho convite pra ir na festa do terceiro tabelionato. Tudo isto na sexta,dia 14/08,ao vivo...

*Fernando Veronse, o veterano programador cultural e musicial da Guaíba,e stá com um livro incubado...Principalmente sobre a quebra da Caldas Junior. Ele acha que o Amir Domingues tinha que tê-lo escrito, porque sabia muito. Amir não quis porque a maioria dos citados não estava mais vivo pra se defender...

* Vamos lá, Veronese, um bom projeto pra depois da aposentadoria, que segundo ele, vai pedir daqui há um ano....

*Já tenho até um título e dou de lambuja pro Veronese: A AQUEBRA DA CALDAS!!! BASTIDORES POR QUEM VIVEU A TRAGEDIA!!!!

As c....dos coleguinhas


* Esta não é de coleguinha é de um motorista de redação de jornal. Uma vez, numa viagem,o fotógrafo Alfonso Abraham ( o espanhol) fotografou o motora David Mattos fazendo aquilo a beira do fusca da zero hora....Depois a foto corria entre os fotógrafos....

*Outra de coleguinhas: na famosa Maré Vermelha, no Hermenegildo, nos anos 70 - segunda metade - Paulo Maciel ficou lá uns 30 ou 40 dias trabalhando pelo jornal. Nunca tomava banho no hotelzinho onde a equipe se hospedava em santa vitória do Palmar...Até que um dia o fotógrafo e o motora obrigaram ele ir pro banho e lavaram sua calça. Claro que o ato foi fotografo e depois os coleguinhas se mijavam de rir com o falecido coleguinha Maciel...

* Maciel era um competente repórter, mas como colega, muito " espaçoso".Uma delas aconteceu com o Adão Oliveira.Numa farra Paulinho Maciel chegou em casa e a sua mulher, a primeira, a Polaca, perguntou pra ele:
- Maciel, cadê as cuecas?
Maciel tinha chegado em casa em cueca...Sabe pra quem sobrou?
pro Adão Oliveira, que era além de amigo do Maciel, também da zona sul do estado
- Ah, foi o Adão que me roubou as cuecas, livrou-se da literal saia justa o farrista.Maciera era Pelotas e o Adão de Canguçu....

Lauro Quadros X Ruy Ostermann

Duelo de vaidades gigantescas!


" O Ruy me proteje no Sala( de Redação)", confessa Lauro pro público no estúdio Clio.


Num talk-show movido a saudosismo, José Lauro de Quadros, nascido em Cornellius(distrito de Osório)em 19/09/1939,confessou ao público que o via falando para o colega Ruy Carlos Ostermann, na noite da quinta passada, dia 13/08,no studio Clio, que o " Ruy me proteje no Sala"!.Ruy é mediador do Sala de Redação, programa radiofônico do qual ambos participam como debatedores há muitos anos. O Sala é o programa de debates esportivos de maior audiência do Estado. Vai ao ar pela rádio Gaúcha. Nele as esgrimas entre os debatedores são constantes( na história do programa, já houve até troca de sopapos). O próprio mediador d o encontro da quinta, Ruy, entreverou-se tempos atrás, com outra " estrela" do Sala, o cronista Paulo Santana e os dois ficaram fora do programa por mais de 30 dias...Voltaram, mas Santana já não tem ido com muita frequencia ao Sala.


Lauro

Lauro José de Quadros esquivou-se de algumas perguntas cabeludas, tergiversando e não entrando em detalhes. Foi o caso da pergunta que lhe fiz sobre sua briga com Paulo Roberto Falcão, anos atrás, quando o ex-atleta era dirigente do Inter.Deixou claro que é assunto superado."O Falcão agora no aniversário do Santana(Paulo) lá no Plaza(hotel) foi na minha mesa e me pediu pra ir na sua mesa cumprimentar o Ranzolin(Armindo Antônio) e sua mulher a Cristina" disse Lauro ao público do Clio.Ficou a impressão de que Lauro chegou a idade( será a provecta?) em que não quer mais comprar brigas com ninguém, talvez com medo de que não possa refazer a relação antes da morte.Ele é muito católico, lamentou a morte da mãe tem pos atrás, que faleceu aos 90 e tantos anos e disse que ainda não se acostumou com a idéia da perda da mãe. Seu pai ele pouco conheceu: quando o progenitor faleceu, Lauro tinha 4 anos.

Sobre a briga com Falcão, que foi muito feia, Lauro apenas disse que " eu fiz algumas críticas e ele não gostou". Mas teve a preocupação de emendar: " mas hoje somos bons amigos".

" Estou me sentindo uma noiva!"

José Lauro de Quadros, que tinha uma platéia bastante a favora seu favor para ouvi-lo - e muitos familiares entre os quais a mulher Maria Helena( que o ajudou em alguns momentos que o entrevistado se esquecia ou viajava na " goiaba" como ele mesmo disse) filhas e netos( dois deles tiveram que levantar para o público conhecer) - disse assim que chegou a entrada do Clio que estava se sentindo uma noiva e que o Ruy no palco era o "noivo" que o estava esperando. Tudo pra fazer graça, pra descontrair, é claro.O pianista Adão Pinheiro, uma exigência no programa do próprio entrevistado, só entrou no final do talk e mesmo assim se atrasou.Adão Pinheiro e Lauro mantiveram uma parceria muito grande quando o radialista era o apresentador do Estúdio 36 da TVCOM anos atrás. Todos os que vão ao Encontros com o Professor ganham cachê. O do Lauro, que ele não disse de quanto foi, ele o doou ao Instituto do Câncer Infantil que ele próprio criou e que está linkado ao Hospital das Clínicas de Porto Alegre.
Assim que começou o debate ( não propriamente um debate, o entrevistador coloca algumas perguntas e os dois vão conversando), Lauro contou que estava chegando de férias da Europa e que desta vez ele e a mulher Maria Helena " trairam" a França porque preferiram outras localidades principalmente a Grécia. Entre os locais que estiveram, citou Capadócia,Eféso ( e aí lembrou da carta aos Efesos, do apóstolo São Paulo, um recurso muito usado pelo radialista que demonstrou muito durant e toda a conversa sua faceta "carola" , suas ligações católicas. Há que lembrar que ele foi seminarista do seminário Maior de Gravataí, onde foi colega de Dom Dadeus Grings,atual arcebispo de Porto Alegre. )Mikonos,Santorini,entre outras localidades...

Lauro ficou emocianado com o pequeno recinto lotado -ficou gente de fora porque são distribuidas senhas - e disse que quem o levou para lá foi seu " faro jornalístico "." Eu e a Cristiane estávamos namorando desde aquela apresentação do Sala no cais do porto,contou ele.Cristiane é filha de Ruy,produtora do " Encontros com o Professor".


Ruy

Qual é a pergunta que mais querem fazer???

Suspense no auditório do Clio! Lauro Quadros fala,fala e depois que descontraiu um pouco, Ruy insiste se ele não tem a curiosidade de saber qual a pergunta que o público mais tinha feito via email nos dias anteriores:
- Não queres saber mesmo?
- Olha, professor, respondeu Lauro, segur amente é sobre os remédios,dizem que sou hipocrondíaco( sobre isto uma surpresa: ele toma apenas um remédio por dia,apesar da sua fama de voraz por remédios. De vez em quando vai num´ viagrinha´,confessou)

- Não,insistiu, Ruy, não....

- Mas sobre o que professor, demonstrou surpresa e angústia Lauro( ele é uma pessoa bastante angustiada!)
- SOBRE COMO VAI TUA V I D A S E XU A L
Aí o auditório veio abaixo. Palmas, risos e o Lauro teve que entrar na " onda" do´público.

Sobre isto a resposta do Lauro foi enigmática:
- Uma vez, eu ,disse Lauro,entrevistando o João Saldanha, aquele homem com mais de oitenta anos ( e aí citou em francês JEAN MARIE....HAVELANGE todo o nome do ex-presidente da FIFA )fiz esta pergunta a ele que me disse:
- Olha, devezemquando....

Aí mais risos....

Complexos

Lauro comentou que sempre se achou feio e baixinho e que agora tem mais a lhe acres centar outro defeito, ser velho. Nisto se acha o Woody Allen( cineasta norteamericano) de Porto Alegre.Lauro tem 1,67 m de altura e já pesou apenas 53 kg. Hoje está mais " gordo" !
A cada resposta sincera do Lauro, o perguntador dizia:
- Este é o Lauro Quadros!

- Professor,dizia o entrevistado,sempre que queria fazer uma pergunta(só que Lauro passou a perguntar tanto que Ruy uma hora o apartou e lhe disse numa nice!: aqui o entrevistador sou eu...)ou trocar uma opinião...


Pedro

Lauro, Ruy e Pedro Pereira formaram o trio de ouro na rádio guaíba nos anos 60

Lauro contou um episódio conhecido sobre ele, mas contado de diferentes formas. Segundo ele, que quando era comentarista e repórter da rádio Guaíba ficou famoso pelo " vozeirão",- " por isto tinha um monte de mulher atrás de mim,professor"! -uma vez foi a Santa Maria acompanhar um jogo do Grêmio contra o Guarani Atlântico,ganho pelo time da capital por 8 a 1, e quando estava na cabine apareceu um gaúchão, daqueles todos paramentados de gaúcho e olho pra el e e disse:
- ISSO que é o Lauro Quadros?
" Professor, foi o ISSO que me incomodou", lembrou Lauro,enquanto a platéia se divertia....com o relato.

E invocou a presença do Jayme Eduardo Machado, dirigente do Grêmio, que também deve ter estado no jogo.

Sobre estas peripécias do seu tamanho, de sua feiura, Lauro lembro que quando foi pra tevê, Sérgio Jockmann escreveu em sua coluna da Folha da Tarde que agora " o botinha envenenada" iria pro vídeo e que o público iria conhecer a latinha do vozeirão da Guaíba.

Lauro comentou que tanto pra ele, como pros netos,filhos e demais pessoas de sua família uma das perguntas requerentes é se ele é gremista ou colorado. Claro que não abriu o jogo. Nem ele, nem o Professor...
Sempre com sua já conhecida fixação em sexo,Lauro comentou que na recente viagem que fez a Europa esteve num castelo que pertencera a um rei que tinha o direito de ter mil mulheres.Sobre como vai afinal sua vida sexual,saiu pela tangente:"só quem pode responder é minha mulher".

O caso do juiz bêbado

Episódio recorrente na vida de repórter esportivo, Ruy e Lauro estavam juntos na Guaíba quando houve um jogo entre Grêmio e S.Paulo durante uma festa da Oktorfest. Era um jogo amistoso, mas o juiz, o Leleco, entrou bêbado em campo.Quando Lauro foi entrevistá-lo no intervalo,fez-sede bêbado pro juiz.
- Só na leitura labial, professor , confessou Lauro,tantos anos depois.Ruy disse que Lauro foi umdos repórteres mais " inventivos" com os quais trabalhou.
Ataídes Ferreira foi lembrado pelos dois como outro integrante da equipe da Guaíba que fez a cobertura deste jogo, ganhopor 4 x 3 por sinal pelo S.Paulo, que tinha entre seus jogadores o famoso Bellini, que levantou a taça Jules Rimet, no Chile, em 1962( aí lembraram que aquele gesto de Bellini foi feito apenas pra contentar um fotógrafo que não tinha pego a foto da comemoração e ficou como a foto clássica daquela conquista).Bêbado, o juiz foi substituído no intervalo do jogo...Ele roubou muito contra o Grêmio,lembrou Lauro.

Ruy aproveitou pra contar outra história de narradores esportivos. Oduvaldo Cozi,famoso narrador da rádio Tupi tinha estado em Londres pra transmitir um jogo da seleção brasileira. Oito dias depois, por uma coisa daqueles das escalas dentro das rádios, Cozzi estava no subúrbio carioca escalado pra transmitir um jogo do Olaria, ou algo assim. Eis que Cozy abre a jornada poeticamente:
- Há um fog londrino sobre o estádio...disse o narrador da Tupi,querendo lembrar-se dos dias que estivera na capital inglesa.
Aí entra o repórter de campo, Vitorino, e o corta:
Cozi não é fog londrino e fumaça da Central do Brasil.
E Cozi:
- Vitorino sempre matando a poesia...

A " quebra" da Caldas

Lauro e Ruy lembraram da famosa quebra da Caldas Junior.
- Aquilo doeu muito em nós dois, disse Ruy.

Lauro contou que roeu a corda em duas oportunidades com a RBS. A primeira com a rádio Gaúcha em 1969,quando apesar de assinar contrato, ficou com Pedro Carneiro Pereira( famoso locutor esportivo da Guaíba que iniciava a narração de um jogo com o bordão `o árbitro olha seu relógio nós o nosso!´De 1969 ele não tem saudade, porque acha que foi não íntegro. " Aquilo ali não foi bom para mim" arrepende-se hoje porque já estava de contrato assinado com a rádio Gaúcha, mas não o cumpriu. Foi ali que Ruy Ostermann passou para a Gaúcha e Lauro passou de repórter de campo nas jornadas esportivas para comentarista." Comentamos as eliminatórias da seleção em 1969, eu pela Guaíba e o professor pela Gaúcha" relembra...Em 1970, Ruy voltaria a Guaíba por quem cobriu a Copa do Mundo, no México...
A outra vez que Lauro não foi pra Gaúcha foi em 1976.A Caldas Junior, no caso pela Guaíba, cobriu a proposta que Mauríc io Sirotsky e seu filho Nelson, que dirigia a rádio, lhe fizeram. " Eu desci do prédio da Guaíba e fui me encontrar com o Nélson(Sirostsky) numa esquina. Ele estava num galáxie" relembrou Lauro...O encontro foi pra dizer que ele ficaria na Guaíba. Com a quebra da Caldas, Lauro foi pra Pampa e de lá foi finalmente " perdoado" e contratado pela Gaúcha, onde além de participar do Sala, mantém um programa matinal chamado Polêmica.

 


Santorini praia que Lauro e Maria Helena visitaram dias atrás

Lauro contou uma dos seus 50 anos de latinha:
Domingo passado,como bom católico que é, Lauro foi à missa na Igreja de Sta Terezinha. Um bêbado se aproximou dele e foi dizendo :
- Ah, 50 anos de latinha...hein seo Lauro que sabia que ali vinha mordida:
- Um ouvinte bêbado e mendigo. Ato seguinte lhe pediu um real pra tomar uma cachaça. Lauro deu. Sua mulher protestou:
- Mas como!
- Ah, ele foi sincero, se tivesse dito que era pro pão, não daria....

* Adão Villaverde deputado estadual do PT estava na platéia...

* Jaime Eduardo Machado,também....

* O final foi com Adão Pinheiro, que demorou a entrar , tocando piano e Lauro cantando músicas do TOM JOBIM..
* Neste momento retirei-me.Fui ouvir o Lauro radialista,não cantor.
* O evento Encontros com o Professor paga cachê...é um gesto que muita pouca gente diz, mas que todo mundo gosta...

*Por hoje é só, mas voltou ao assunto porque tem ainda coisa boa do papo do Lauro com o Ruy!

Coleguinhas

* Teria falecido Gilberto Noronha, colega que trabalhou na prefeitura e em vários veículos,entre eles ZH.Noronha anotava que era uns caranchos mas era muito bom repórter. Trabalhava na política municipal. Uma vez ele pediu demissão da ZH ao Carlos Fehlberg, que era editor-chefe. Noronha está quente da cara não sei porque motivo e foi no aquário do chefe e demitiu-se. Fehlbrg que não brincava em serviço ficou quieto. Não disse nada. Um mês depois chegou pro Noronha e lhe disse:
- Aceitei aquele teu pedido.
- Que pedido,surpreendeu-se Noronha, que já havia esquecido seu aborrecimento.
- Passo no Pessoal que tu já não trabalha aqui!

 

Longe do Furacão

* Longe do furacão, Delson Martini foi visto fazendo sua sauna tranquilamente no último sábado,15/08 no Ritter Hotel. É saunista da casa ....

Carta do médico Gilberto


Com grande satisfação recebi do médico Gilberto, que eu conheço de outros carnavais e que acima de tudo é um homem de BEM!

Caro amigo Olides,

Com muita alegria, minha filha Laura me falou do seu blog e da carinhosa menção ao meu nome. Ela disse que mencionaste o meu sonho de um dia descobrir um remédio para o câncer. De fato, este é o meu grande sonho.

No momento, o meu grupo de pesquisa está trabalhando em dois projetos que resultaram em duas patentes internacionais. O primeiro se refere a uma substâcia com efeitos interessantes em modelos experimentais de tumores cerebrais. E´um projeto conjunto com um grupo de neurologistas americanos.

O segundo projeto envolve uma substância desenvolvida por um pesquisador da Universidade de Tulane, Andrew Schally, que foi Premio Nobel de Medicina. Eu trabalhei com ele um período e acabamos por realizar, aqui no HCPA, o primeiro estudo clinico com esta molécula em pacientes com cancer avançado. Para nossa surpresa, durante os estudos iniciais nestes pacientes, observamos também efeitos anti-inflamatórios em alguns pacientes, os quais não haviam sido descritos na patente atual. Isto nos levou à realização de estudos em animais para confirmar esta observação e acabamos submetendo uma nova patente, em nosso nome, no exterior, relativa aos efeitos anti-inflamatorios desta substancia. São dois projetos que me estimulam muito no momento.

Com relação à nossa vinícola, estamos indo muito bem. Nossos produtos estão na carta de vinhos de vários hoteis e restaurantes de grande prestígio, como o Copacabana Palace, Antiquarius e, aqui em Porto Alegre, no Koh Pee Pee, Press Café, Bah e outros. E envio carinhosamente o nosso endereço eletrônico www.laurentia.com.br, para que tu venhas um dia nos visitar.

Um grande abraço,

Gilberto Schwartsmann

Rede Globo: mais do mesmo


Nos últimos tempos, a 'crítica especializada' vinha caindo de pau na Rede Globo a cada vez que esta apresentava a sua programação para o ano. O motivo da crítica é que a 'nova' programação era igual à do(s) ano(s) anterior(es).
A Globo começou a entrar no buraco depois que saiu o Walter Clark, que era o último homem da trinca que deu à Rede do Roberto Marinho o quase monopólio da TV no Brasil (os outros dois eram o americano Joseph Wallash, o homem do Financeiro, e o panamenho Homero Sanches, o 'Bruxo', o mago das pesquisas de opinião).
A Globo, então, ficou na mão do Boni (José Bonifácio etc... etc...), que acabou sendo afastado em 1997, quando foi substituído pela Marluce Dias da Silva, por sua vez uma simples RP da Mesbla, que havia ficado desempregada quando esta rede de magazines faliu.
Foi sob a 'gestão' do Boni que o Fautão levou uma surra de audiência do Gugu e apresentou o 'sushi' erótico e um deficiente físico imitanto o cantor Latino.
O Boni deu certo enquanto estava na sombra do Walter Clark, mas quanto assumiu sozinho deu merda.
De lá para cá, já sob o comando dos dois filhos do velho Marinho, após a morte deste, a programação da Globo ficou patinando no mesmo formato herdado do Boni. Ou seja, nada, mas nada mesmo de novo. A mesma grade engessada, que resultou em significativa perda de audiência.
O enfraquecimento da Globo levou os concorrentes a se mostrarem um pouco ousados, e um que outro programa eventualmente supera os da rede dos Marinho em audiência. Mas, de um modo geral, a concorrência é tão ruim, medíocre e despreparada que os poucos sucessos não garantem uma posição predominante.
Além disso, a internet, os videogames, o DVD e a TV a cabo (apesar da programação rebarbativa e perfunctória) também tiram audiência das TVs abertas, o que consequentemente afeta também a Globo.
Este foi o panorama até o ano passado. Agora, é visível que há um esforço da Globo para tentar melhorar seus índices de audiência. Mas o problema é que a Globo é uma emissora conservadora - os filhos do Roberto Marinho não são ousados como era o pai - e cheia de compromissos comerciais e políticos.
As últimas notícias dão conta de que a rede vai vai fazer grandes alterações até nas suas transmissões do Carnaval, onde passará a dar destaques aos Carnavais da Bahia (aquela chatura de desfiles de trios elétricos) e Recife (mais do mesmo frevo e blocos de bonecos). Falam também em um programa de entrevistas para o Pedro Bial (aí, o Jô Soares 'dançaria'). Praticamente sobre todos os programas aparecem, diariamente, informações na mídia indicando mudanças.
Mas são mudanças do tipo 'mudar para tudo continuar na mesma'.
Lauro Dieckmann

Coleguinhas

Lauro embarca hoje pra Europa( pra alívio de alguns em quem ele baixa o cacete)
e deixa estas fotos como lembrança...

São fotos do entorno da Praça da Alfândega, num dia desta semana.

Tem ainda a fila do MARGS pra ver a exposição de fotos francesas, melhor de quadros franceses. Ela irá até o final do mês mas temo que as filas vão ficar cada vez maiores. É que o velho Rio Grande está mostrando que gosta de cultura....não só de chimarrão e churrasco...


 

Lauro X Geisel!!!

O Juruna, que é como chamam o repórter Gustavo Motta deu-se conta que o regime militar estava começando a se abrir no meio dos anos 70 por um simples fato: quando ele, então um relés repórter ia pra cima do Geisel pra entrevistá-lo e lhe tocava o microfone na boca, um segurança que no tempo do antecessor Gal. Médici o tiraria aos empurrões e tapas, já tinha mais modos pra retirá-lo de perto do presidente. E havia ainda um outro sinal da abertura: Gustavo como revide ao segurança enfiava o dedo naquele lugar( no c....) do segurança e ele não reagia...No tempo do Gal. Médici ele não tinha coragem pra fazer isto....



O Goinano estava esperando para bater essa foto, pois, quando me viu tão perto do Geisel, achou que a segurança ia me dar uns encontrões. Mas não, como estava civilizadamente vestido, ao contrário da maioria dos jornalistas da época, devem ter achado eu que eu era alguma autoridade local. O Geisel, como não me conhecia, apertou minha mão com apenas um meio sorriso... A foto é da mesma solenidade aquela que saiu na Manchete.
LD

É coisa rápida

olha aí pra dar inveja em muita gente: O Dieckmann(sim é parente da Carolina) embarca hoje 15 hs pra SP,de lá para Paris(onde fica três dias. seu hotel fica na frente da estação da rádio e tevê francesa)três dias em Londres( cuidado com as bombas no metrô), dois em Bruzelas,dois em Amsterdam e de passagem por Colônia e Frankfurt...Pô vai rolar chopp nessa viagem,aí....

 

Entreouvidos na salinha J.C.Terlera:

- Olha o Coffy Rodrigues vai pedir o impeachment do Feijó!
- Ah,então no ano que vem o " HOLÍSTICO" vai assumir o governo do Estado.

Referia-se ao próximo presidente do poder legislativo do Estado...

Os jornalistas e as caganeiras...


Dois outros episódios de coleguinhas em apuros por causa,digamos, da barriga...

Uma vez,durante uma viagem, o falecido LUPI MARTINS( um tremendo de um bom caráter) se apertou num aviãozinho do DNER,ou da SUDESUL, não lembro com certeza...Como os pilotos não tinham onde descer ele pegou um saquinho plástico,destes de vomitar, foi pros fundos e fez ali suas mísérias, ou necessidades. Mas ficou um fedor tal que na primeira cidade onde tinha aeroporto o jatinho desceu. Tripulantes e passageiros não estavam aguentando o fedor que se espalhou dentro da aeronave....


A segunda história de apuros de coleguinhas sucessdeu mais recentemente. No começo dos anos 2000,quando a Núbia Silveira foi ser chefe do jornal O SUL implantou um sistema de cada editor passar por ela e dizer o que tinha na sua editoria pro dia seguinte. É umritual que se cumpre nas redações...Mas o Júlio Sortica, também conhecido por O LENTO e PROLÍXO não parava de falar ...E a Núbia, sim Júlio, sim Júlio, louca pra se livrar do colega e correr pra toalete....E o Júlio ali,falando e falando....

No outro dia, na hora da reunião do começo da tarde, ele abriu o jogo pro coleguinha porque estava com tão pouca paciência no dia anterior. Deram grandes risadas....

Esta foi o Cristiano Dartsch que sacou: ele diz que em jogos de futebol,sempre que o locotur desaparece, ou sai do ar, e o comentarista diz, ah, ele foi aí tomar um cafezinho é porque o narrador estava em apuros e foi pro banheiro.....

A permuta da prefa e do Isdra....

O Lauro fala no seu tópico do shopping rua da Praia de uma permuta entre a prefa de POA e o Grupo Isdra. Pois quem fez toda a negociação foi o então secretário do planejamento Clóvis Ilgenfritz da Silva. Não foi só a esquina democrática, foi toda a reurbanização da avenida Borges de Medeiros que o Grupo Isdra pagou.....grande lauro, por ter trazido à lembrança esta nota....

Coleguinhas


* Francis Maia da assessoria de imprensa do PDT está lendo o calhamaço de 1.300 páginas do relatório que foi posto na Internet,,mas ela lê em papel....

* Serginho Araujo está supercitado nesta relatório. Sim, o homem é assessor dos caras, vai fazer o quê, eles tem que falar nele....

* Outro citado, embora este não é jornalista é Luis Carlos Melo, o Melinho, que foi chefe de gabinete do governador Britto e do presidente da Assembléia Legislativa Frederico Antunes. Mas é claro que quando tu tá no telefone tu cites os nomes de quem trabalha contigo....Melinho que é irmão do radialista Darci Filho é de Santa Maria. Foi um dos caras que eu mais vi trabalhar na campanha de 1998 da reeleição do Brito, no comitê aquele que ficava perto do aeroporto. Acho que na rua 18 de novembro, por aí...

Aliás naquele comitê outro que trabalhou muito foi o Antônio Cenzi,se não estou enganado no sobrenome. Hoje ele é presidente da Carris...

Já outros só pintavam nos domingos de manhã pra ir bandeirar no brique da redenção....

Velhos tempos

As coleguinhas Beatriz Marocco, provavelmente aqui trabalhando pela ZH, ou pela Caldas Junior, Ana Winter( não sei de que veículo, mas segundo o Lauro foi casada com o também coleguinha Evilázio de Oliveira)Gustavo Motta, da rádio Guaíba, o Juruna, porque andava sempre com o gravador um coleguinha desconhecido. No local: SUDESUL. Todos compenetrados,anotando o que o entrevistado estava dizendo....os arquivos implacáveis do Lauro Dieckmann


beatriz marocco, ana winter (ex-do evilásio oliveira), luciano mota e um desconhecido

Esclarecimento

o governador que o mitchel entrevista é o antônio carlos konder bornhausen, de sc

Essa é boazinha e auto explicativa

como foi dia 11 dia do advogado, me enviaram esta boazinha aí....


 

A colunista de Economia que é "economica"!

 

Denise Nunes titular da coluna Panorama Econômico do Correinho é uma das coleguinha sque vejo sempre tomar o Protásio Iguatemi para dirigir-se ao centro para trabalhar. Outro que toma a mesma linha é o Rogério Boelke, que agora mora também em Petrópolis, nas imediações da Pracinha da Encol.


A colunista de econômia que anda de ônibus.

A Iara Rech também toma esta linha pra ir pro centro...

Kenny Braga é outro coleguinha que também anda de ônibus e aproveita o que vê pela cidade em termos de reclamações para falar no Sala de Redação da Gaúcha.

Por falar em andar de ônibus, o cartão do TRI,quando é comprada a passagem demora uns quatro dias para ser creditado no cartão e poder ser usado. Este deve ser o tempo em que alguém está girando com o dinheiro....

* Por falar em Correinho, esta crise toda entre a Record e a TV Globo teria suspendido o projeto de colocar um jornal popular em Porto Alegre....

* O advogado Raul Ferri, que advogou durante anos para a Igreja Universal do Reino de Deus(IURD) não o está mais fazendo....

* Foi com o Ferri que peguei a notícia da venda do Ronaldinho Gaúcho para o exterior,quando fazia um frila pro JB...

 

Moura e seus conterrâneos na FT!

 

Nelson Moura aqui quando trabalhava na Folha da Tarde recebe a visita de outros dois passofundenses como ele. No caso Maurício Sirotsky Sobrinho e o CEL. GONÇALINO CARVALHO( pai do chargista Marco Aurélio). Gonçalino na ocasião da foto era o presidente do 14 de Julho de P.Fundo.


Nelson Moura e outros dois passofundenses, um deles fundador da RBS.


KA MA SU TRA!!!!


Tem gente se divertindo com o tal inquérito,ou melhor, com a divulgação das gravações já famosos da Operação Rodin. Mandaram imprimir e um tal de festa daqui, festa dali....meu Deus, como é bom o poder.....

Dica literária do Lauro:

Encontrei, dias atrás, quase escondido no canto de uma estante de livraria uma obra sobre a literatura do Rio Grande do Sul. Eram apenas dois exemplares e comprei um deles, mais com a finalidade de dar uma força. A obra, se presta bem ao que se propõe, ser um livro de apoio para alunos do segundo grau. E tem o mérito, raro hoje em dia: é bem escrita.
Logo procurei verificar se o livro continha alguma referência ao mineiro Ivan Pedro de Martins, que andou pelo Rio Grande do Sul no início do século passado e escreveu várias obras tendo por cenário o Estado. Mas, como já esperava, não encontrei nada.


Há uns dois anos, por acaso, deparei-me num sebo um dos livros de Ivan Pedro de Martins, Caminhos do Sul.
A seguir, reproduzo um resumo que fiz sobre sobre "Caminhos do Sul":
"Ivan Pedro de Martins
Caminhos do Sul
Coleção Autores Brasileiros Volume nº 24
Editora Globo Porto Alegre - 1946
Exemplar adquirido em sebo, com dedicatória Ao amigo Miro, o Chassot Porto Alegre/48


É um daqueles (raros) livros que pega o leitor já pelas primeiras linhas. O capítulo inicial, Fronteira não tem arame, descreve um grupo de contrabandistas trazendo seu carregamento:
Os cascos das mulas estavam todos enrolados em trapos e as rodas das carrocinhas embrulhadas em sacos de espopa. A carga era grande e ia no meio de um grupo bem armado. A vanguarda, de trinta homens, levava os cavalos de manso, a uns cinqüenta passos na frente. Outros trinta ficavam a uns cinqüenta passos atrás. Em roda dos cargueiros vinte homens marchavam ao tranco dos matungos. Era noite de setembro, fresca e suave, com o ar de primavera empapada dos cheiros da terra e das plantas. Lua nova, só as lagoa despediam chispas quando as estrêlas se olhavam nelas. (...) A tropa caminhava seguindo o vaquenano que ia no gruo da frente. Tinha atravessado o São Luiz, vindo do Uruguai, dando voltas pela serra das Caveiras, e, agora, se aproximava de D. Pedrito, para entregar a carga.(p. 13).
É um texto ágil, do tipo que costumam chamar cinematográfico, muito visual, muito ação.
Quando encontrei o livro foi uma surpresa: não lembrava desse autor. Talvez já tivesse lido referência a ele, pois é mencionado no História da Literatura Brasileira do Massaud Moisés, que que havia lido há tempos.
No geral, o entrecho e o estilo são muito bons. Há, sem dúvida, a contaminação decorrente da postura ideológica do autor, comunista, participante da Intentona de 1935.
Ivan Pedro de Martins foi casado com Elsie Lessa, ex-mulher do Orígenes Lessa e mãe do Ivan Lessa.
Mais sobre Ivan Pedro de Martins em:

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/mar05092000.htm

http://www2.fpa.org.br/portal/modules/news/article.php?storyid=2377

http://books.google.com.br/books?id=vSq-RXL3lpIC&lpg=PP1&ots=M9CR1Gz1qI&dq=ivan%20pedro%20de%20martins&pg=PP1#v=onepage&q=&f=false

http://www.az-encyclopedia.info/i/1207485_Ivan_Pedro_de_Martins/

 

Holístico II


* O deputado estadual Geovani Cherini(PDT) vai a deputado federal no ano que vem!

Vão embargar o show do RC?

 

Diz o Lauro que tem um coleguinha, segundo ele, muito feio, que fica atrás das goleiras..Pelo feio, que eu conheço é o Luis Carlos Reche, da Guaíba....

tem um coleguinha, repórter esportivo de fundo de campo, notório por sua feira (ele mesmo faz autogozação) que está querendo embargar o show do roberto carlos, vê só! argumenta que se estão cancelando todos os eventos que geram aglomeração, por causa da gripe a, então tem de cancelar o show do rei, que atrai multidões. só pq a apresentação do rc conta com o apoio da emissora concorrente (concorrente?!). pretenção e água benta...
ld

Coleguinhas

* O Ledur já contou nos Guerrilheiros mas vale reforçar: Carlos Pires de Miranda é papai. Seu filho se chama Pedro.

* A coluna do Pires no JC sobre Gastronomia é de muito boa qualidade....

* Cabeça Prévidi tirou fotos com diretores do Banrisul na coletiva de terça-feira passada. Sinal de popularidade...

* Ainda aquela coletiva: muitos repórteres foram lá não pra ouvir o resultado do Banrisul, mas com a pauta de entrevistar o vice presidente, Bordini, sobre os rolos da campanha da governadora Yeda....

* O SUL de ontem diz que a governadora Yeda passeou pela praça da Matriz pra testar a popularidade. Nossa, só não contaram pra ela...

*Lauro Dieckmann está fechando as malas. Espero que dê tudo certo e que ele possa encontrar a colega e amiga Virgina Rigato, que vi ve em Bruxelas, mas que segundo sua mãe, Nair, está de muda para Frankfurt.

* Virginia Rigatto ou a " RI GATA" como a chamava o chefe Carlos Kolecza, casou com um diplomata norte-americano e mudou de vida. Não escreve mais, mas as cartas que me mandava anos atrás demonstram seu talento numa redação. Claro que é filha do saudoso professor Mário ...
* Virgínia foi casada com o Bocão Pegoraro,separou-se dele, andou de historinha com um coleguinhas mas depois resolveu levar-se a sério e escolher um marido e casou-se com o Douglas, que servia no consultado norteamericano de Porto Alegre. Tem dois filhos com o Douglas e o Pedro com o Bocão.

* Virgínia sempre foi muito generosa com os colegas e amigos do Brasil que a procuram no exterior. Já me hospedei na casa dela na Alemanha e nos USA...
* Quando o JWBush era presidente, ela trabalhou na Casa Branca. Era a responsável por abrir as cartas que o presidente recebia...

Coleguinhas

Houve aqui no site vários citações sobre um episódio de um porco que foi solto na rua da Ladeira. O livro Macaco preso para interrogatório do J.B.AVELINE(falecido) conta o episódio. Aveline tem autoridade para isto porque foi ele que tramou todo o rolo. eis a descrição feita por ele:

"Porquinho disputou beleza com Lacerda"

A Rádio Gaúcha, lá pelos idos de 62/63, tinha um programa de auditório que distribuía prêmios às pessoas que satisfizessem exigências as mais diversificadas, muitas das quais de difícil execução.Numa delas, por exemplo,era solicitada de um dos participantes a apresentação de um proprietário de canil que levasse junto com ele uma cadela com catorze filhotes e também a presença do jornalista Carlos Lacerda. Se a primeira exigência era difícil, a segunda nem se fala.Trazer Lacerda, em pleno apogeu de uma vida política de muita agitação,empenhado permanentemente em derrubar governos, era idéia impensável.Mais do que isso.Uma afronta. Isso porque o centro da catilinária lacerdista era contra o trabalhismo, doutrina política nascia no Rio Grande do Sul. Mais ainda: Lacerda tinha sido agitador-mor de uma campanha que levou o gaúcho Getúlio Vargas ao suicídio. Por tudo isso, a tarefa pedida no programa da Gaúcha era dificílima.

Mesmo assim, superando todos os obstáculos, o candidato cumpriu as exigências, não só quanto à cadela e os cachorrinhos, como em relação a Carlos Lacerda.
O sr. Ildo Meneghetti, então governador do Estado, fez tudo para que a visita de Lacerda fosse cercada de toda a segurnaça, pois conhecia o ambiente de animosidade existente no Rio Grande do Sul em relação ao CORVO( apelido que Samuel Wainer havia posto em Lacerda).
]MNeneghetti tginha razão. O rolo começou no desembarque, no aeroporto Salgado Filho. Num arranca-rabo, um coronel do Exército baleou um ferroviário . O clima na cidade ficou supertenso.A Brigada Militar, praticamente toda na rua. O povo também. Multidões acompanhavam os deslocamentos de Lacerda. Nas esquinas, em locais bem visíveis, faixas com o solgam do movimento de repulsa à visita: " Brigada é povo, Lacerda é Corvo"!. Uma sentença agitativa, simpática aos brigadianos, tentando inibi-los na haora em que acontecesse um eventual( muito provável) pega-pra-capá. Felizmente não houve.

Nos bastidores de toda essa agitação política, um modesto porquinho tinha sido preparado para competir com Lacerda na disputa pela condição de figura central. Sim, porque Lacerda não deu o braço a torcer. Participou até de almoço oferecido por seus correligionários da secção gaúcha do Clube da Lanterna.

O " Lacerdinha", nome com o qual fora batizado o porquinho, foi adquirido na Vila Dona Teodora, de uma senhora que ficou muito satisfeita com a compra que aqueles rapazes faziam: pagavam bom preç o e ainda lhe davam uma boa gorjeta:Só achou meio estranho, sem entender nada, quando um deles lhe disse: " Este leitãozinho é um agitador".

Dali o "Lacerdinha" foi transferido para um porão da Rua Demétrio Ribeiro, na Cidade Baixa, para um tratamento todo especial. Primeiro, um belo banho de chuveiro como ele nunca havia tomado. Depois, as pinceladas com o sabão debarba por todo o corpo. Muitos tiveram que segurar o " Lacerdinha" pois ele não estava concordando com a tarefa. Gritava muito e esperneava. Depois de toda essa maquilagem, a parte final, pois já estava chegando a hora de o leitãozinho entrar em cena.

Dois veículos foram mobilizados: um carro e uma caminhonete fechada, na qual, ensacado, iria o " Lacerdinha". Na esquina da rua General Câmara com a Rua 7 de Setembro(ainda era possível subir de automóvel a velha Ladeira), a caminhoete entrava e o motorista do carro, logo atrás, simulava um enguiço.Tudo para dar tempo a que o veí culo desse uma paradinha e o " lacerdinha" pudesse ser solto, sem a pressão de motoristas buzinando e o perigo de o porquinho ser atropelado. Ele " aterrissou" livremente em pleno Largo dos Medeiros, no coração de Porto Alegre. O povo vibrou. Ela já era esperado. Não era um clandestino qualquer.

Nem bem caiu, tomou o rumod a Rua da Praia na direção da Avenida Borges de Medeiros. A massa delirava, gritando e torcendo pela " lacerdinha" que, a essas alturas, já era perseguido pelos soldados do Corpo de Bombeiros.
O leitãozinho entrava e saía nas casas comerciais, apavorando as vendedoras das lojas, principalmente as Americanas e a Sloper, onde fez tudo que a sua tarefa recomendava. DEitou e rolou. As moças, dando gritinhos, assustadas, subiram para cima dos balcões.

Os bombeiros fizeram tudo o que sabiam para segurar o " lacerdinha" Imitando goleiros, se atiravam sobre o porquinho, querendo segurá-lo, como se fosse uma bola. Impo ssível! A graxa patente funcionava. A refrega durou toda a tarde daquele sábado. " os soldados do fogo", gritavam,histéricos, os locutores nas emissoras de rádio , " numa situação rara, não conseguiram cumprir sua missão". E vociferavam contra os agitadores, que não tinham o que fazer.

O " Lacerdinha" encerrou sua agitação num comício que funcionários da Refinaria Alberto Pasqualini realiavam em frente à Prefeitura. Nunca mais se soube dele.

Enquanto tudo isso acontecia, repórteres e fotógrafos da "Ultima Hora", que não circulava aos domingos, faziam toda a cobertura, registrando os fatos sem perder um só lance. No fim da tarde, quase noite, todos se encontraram na redação, fizeram uma rápida reunião e decidiram: uma edição extra.
Deram ciência ao diretor Ary de Carvalho, que, imediatamente, se tocou para a sede do jornal na rua Sete de Setembro.

- Vocês querem tirar uma extra ou fazer extra? Perguntou ele visivelmente irritado.
- Queremos circular amanhã numa edição extra. Para evitar dúvidas, não cobramos nada, responderam excitadissimos os que estavam mais à frente e que ouviram a insinuação do Ary.
- Vale a pena, argumentou um do grupo, mais calmo,tentando fazer ver ao diretor que aquilo era natural: o ímpeto profissional da equipe. A cidade vivera um sábado de total balbúrdia. E UH não podia ficar omissa. Seu maior concorrente, a FOLHA DA TARDE, também não circulava aos domingos. O jornal competiria em igualdade de condições com o CORREIO DO POVO, o carro-chefe do jornalismo gaúcho daqueles tempos. O Ary de Carvalho concordou e passou às providências. Entre elas, articular a circulação. A uma hora da madrugada, UH chegava às bancas, causando espanto aos vendedores e alegrando os leitores, que abriam as páginas do jornal com amplo material fotográfico e reviviam as cenas daquele sábado tão agitado, um momento político que ficou na hist ória do jornalismo gaúcho".

Conhecendo um pouco o velho Aveline,depois de ler este seu aritigo, deduzo algumas coisas:

1) Ele inventou esta história toda, do porco, pra que rendesse uma boa edição da UH...O Aveline era mais jornalista que político e agitador

2)Sérgio Ros que levou o Norbertinho Silveira pra casa,machucado, em função dele ter caído da camionete,diz que o Carlos Monteiro não participou deste evento.
3) Carlos Bastos diz que o Monteirinho participou,sim..

4) Não entendi porque o Jefferson Barros não citou esta passagem no seu livro-reportagem editado pela JA sobre a UH gaúcha....

Lauro passeia pelo centro
antes de embarcar para a Europa....

Precisei ir várias vezes, nos últimos dias, ao Shopping Rua da Praia.
Todas as vezes fiquei surpreso com o FEDOR que empestam os corredores de lá.
É aquele cheiro nojento de salão de beleza que faz pintura de cabelo.
Eu ia num salão de barbeiro que tinha na Marechal Floriano onde também tabalham umas cabeleireiras que fazem esse negócio de pintura de cabelo. Não aguentei o cheiro e mudei de salão.


No salão, pelo menos, era um ambiente fechado, ou seja, o fedor ficava contido na peça.
Nesse shopping da Rua da Praia, o fedor se espalha por todos os três andares. É dose!
(Curiosidade: Eu participei de uma 'caravana' de jornalistas que foi convidada pela agência de propaganda do Grupo Isdra (proprietário do empreendimento) para conhecer o projeto do shopping Rua da Pria. Na verdade, o prédio (construído em parceria com o Gboex, que era o dono do terreno) já estava pronto, mas os Isdra resolveram aproveitar a onda dos shoppings, que estava surgindo na cidade, e fizeram uma enjambração.

Tanto que a Prefeitura só liberou a ocupação mediante uma permuta, que foi a reurbanização da Esquina Democrática. Está tudo nos jornais da época.)
Lauro Dieckmann

Coleguinhas

Os jornalistas e as caganeiras....

Conto aqui o aperto que o Adãozinho Oliveira passou na BR-364 em 1983 durante uma viagem que fizemos junto de trabalho. Pois o José Mitchell, que aparece nesta foto caneteando o governador do Paraná,( Mitchell) está de gravata, mas lhe falta na boca o indefectível cigarro, conta em seu livro de memórias Segredos que no tempo do General Médici ele foi com o fotógrafo GOIANO( Rubens Borges) para uma fazenda para uma fazenda do interior fazer o início da colheita do trigo. Parece que a cidade foi Cruz Alta,ou Tupanciretã...O esquema de segurança era tanto em volta dos preparativos que na tal fazenda o Goiano foi lá pra fotografar pro JB. Deu uma baita caganeira nele e ele teve que se mandar literalmente para o mato para cagar.


na foto, o milton wells entrevista o paulo melro, que foi superintendente da sudesul muitos anos, e, na outra ponta, o zé mitchel e um coleguinha desconhecido entrevistam o governador do parná na época.

Não é que pouco depois ele se depara com três milicos lhe apontando as armas, baionetas de um quartel qualquer, em sua direção e o mais graduado lhe pergunta:
- O que tais fazendo aí...
E o GOIANO, no seu jeito franco, respondeu pro tenente:
- Não vês, estou CAGANDO...
Quase o prenderam por desacato...

Mas aí era demais, né....

Coleguinhas


* Regina Lemos fazia rodízios na TV Gaúcha, de madrugada. Mas levava junto uma cadela que adotou. E entrava nas delegacias de polícia com o animal que ficava revirando as coisas dos policiais. Depois que ela foi pro rio deixou o animal com outra pessoa...

* Quem se habiita a fazer um livro sobre a dona Palmira Gobbi?

Coleguinhas

* Carlos Bastos serviu,ontem,dia 12/08, de fonte da pra rede Record local fazer matéria " contra " a TV Globo. Quiseram saber das brigas do BRIZOLA COM A TV GLOBO. Isto no caso do Proconsult, em 1982, quando Brizola quase teve a eleição perdida no Rio. Acusaram a Globo de estar por trás de uma fraude que estaria sendo montada pra não eleger Brizola e sim o Wellington Moreira Franco, que Brizola apelidou,maldosamente de " GATO ANGORÁ"

* Numa das tantas brigas de Brizola com Roberto Marinho, o JN teve que dar um direito de resposta e CID MOREIRA COM SEU VOZEIRÃO ficou vários minutos lendo uma catilinária de Brizola - na verdade escrita por dois jornalistas que um deles hoje não gosta que se diga que ele participou da redação do direito de resposta - contra a própria Rede Globo. Este depoimento está num filme sobre Brizola, num roteiro de Tabajara Ruas...

* O próprio Carlos Bastos acha que Brizola nunca chegou a pres idente por causa de suas rusgas com a TV Globo. E Bastos tem uma convicção bastante original: ele acha que Brizola tentou a nível nacional brigar contra Roberto Marinho como fizera quando governador que fez calar a poderosa rádio Guaíba de Breno Caldas. " Ele tentou repetir lá o que fez no Rio Grande, mas se deu mal" interpreta,hoje o Bastinhos.

*Sereno Chaise tentou demover Brizola de brigar com Roberto Marinho. Mas o "chefe" - como os aulicos de Brizola se referiam a ele - respondeu a Sereno
- A este preço não quero chegar a presidente...
( Este último tópico está contado nas memórias do Sereno,publicadas anos atrás)

* Um conselho ao Bastinho: embora ele tenha muito mais experiência em comunicação epolítica do que eu: cuidado que guaipeca metido em briga de cachorro grande, sobra sempre pro guaipeca...

Memória da Imprensa....

O Lauro Dieckmann não perdoa, Djano sim...

Ainda bem que o Lauro vai fazer um tour pela Europa e então deve nos mandar textos mais brandos...

A babação de ovo da Manchete
A Manchete sempre foi uma revista baba-ovo. Começou puxando o saco do Juscelino, depois se bandeou de armas e bagagens para o lado dos milicos (tudo pelo dinheiro). Na foto, escancaram um fotaço do Geisel, quando o alemão veio presidir a abertura da colheita da soja. A legenda baba-ovo da foto é a seguinte: 'Enquanto a crise se avolumava em Brasília, o Presidente da República enconrrou tempo para ir a Palmeira das Missões, onde chegou a emocionar-se com o entusiasmo e a confiança dos gáuchos na abundante safra de soja cuja colheita começa agora".


O alemão Geisel 'emocionado', vê se pode! O homem era puro gelo germânico. Só a Manchete para dar uma dessas... Se bem que olhando com atenção a foto nota-se um sorriso no rosto do general. E o Guazelli, ao lado, faz biquinho.
Em tempo: Na foto, eu estou no canto à direita, pelo Jornal do Brasil, de terno com calça boca-de-sino.
Lauro Dieckmann


O RETORNO DE LISBOA


Edgard Lisboa que todos os coleguinhas conhecem , está há algum tempo
morando em Brasília.
Mas nos últimos três meses mudou-se para Manaus,onde foi dirigir A
Crítica, diário de maior circulação da região.Só que o calor derrubou
o gaúcho.Acostumado com o frio de Bento Gonçalves,sua terra natal,não
suportou os 40 gráus que já começam de madrugada.Lisbôa desistiu da
sua nova empreitada e retornou à Brasília.

Sergio Ross, de Brasília

HISTÓRINHAS DE BRASÍLIA

 

Um dos mais destacados diplomatas,que o Itamarati tem hoje,é um
gaucho de Antonio Prado.Não será surpresa para ninguém,se nos próximos
dois governos,esse gaúcho não venha ocupar o cargo de Ministro das
Relações Exteriores.Estou falando do Embaixador Victor Gobatto,hoje
representando o Brasil na Bulgária.
O embaixador Gobatto,ainda quando menino,transferiu-se com a família
de Antonio Prado para Vacaria.Lá, estudou e jogou futebol.Como é um
homem mais de um metro e oitenta e cinco,foi jogar no gol do
Glória.Foi titular absoluto durante muito tempo
Uma vez o Internacional,foi fazer uma partida amistosa com o Gloria e
ganhou só de um a zero.Não que não tentasse aumentar o placar e dar
uma goleada como todo mundo estava esperando.É que o Victor,goleiro
acabou com o jogo,não permitindo a goleada esperada.
Essa atuação do nosso embaixador,repercutiu em Belo Horizonte.O
Atletico Mineiro,mandou busca-lo para que ele ficasse na reserva.Dizem
no entanto os amigos do embaixador que o Atletico o contratou, para
compentir em beleza com o Raul que era o goleiro do Cruzeiro.É que o
embaixador estava mais para artista de TV do que para jogador...
Hoje o Embaixador Gobatto está na Bulgária,onde deverá permanecer
por mais alguns anos a frente da Embaixada Brasileira naquele
país....

Sergio Ross, de Brasília

Rede Globo: mais do mesmo


Nos últimos tempos, a 'crítica especializada' vinha caindo de pau na Rede Globo a cada vez que esta apresentava a sua programação para o ano. O motivo da crítica é que a 'nova' programação era igual à do(s) ano(s) anterior(es).
A Globo começou a entrar no buraco depois que saiu o Walter Clark, que era o último homem da trinca que deu à Rede do Roberto Marinho o quase monopólio da TV no Brasil (os outros dois eram o americano Joseph Wallash, o homem do Financeiro, e o panamenho Homero Sanches, o 'Bruxo', o mago das pesquisas de opinião).
A Globo, então, ficou na mão do Boni (José Bonifácio etc... etc...), que acabou sendo afastado em 1997, quando foi substituído pela Marluce Dias da Silva, por sua vez uma simples RP da Mesbla, que havia ficado desempregada quando esta rede de magazines faliu.
Foi sob a 'gestão' do Boni que o Fautão levou uma surra de audiência do Gugu e apresentou o 'sushi' erótico e um deficiente físico imitanto o cantor Latino.
O Boni deu certo enquanto estava na sombra do Walter Clark, mas quanto assumiu sozinho deu merda.
De lá para cá, já sob o comando dos dois filhos do velho Marinho, após a morte deste, a programação da Globo ficou patinando no mesmo formato herdado do Boni. Ou seja, nada, mas nada mesmo de novo. A mesma grade engessada, que resultou em significativa perda de audiência.
O enfraquecimento da Globo levou os concorrentes a se mostrarem um pouco ousados, e um que outro programa eventualmente supera os da rede dos Marinho em audiência. Mas, de um modo geral, a concorrência é tão ruim, medíocre e despreparada que os poucos sucessos não garantem uma posição predominante.
Além disso, a internet, os videogames, o DVD e a TV a cabo (apesar da programação rebarbativa e perfunctória) também tiram audiência das TVs abertas, o que consequentemente afeta também a Globo.
Este foi o panorama até o ano passado. Agora, é visível que há um esforço da Globo para tentar melhorar seus índices de audiência. Mas o problema é que a Globo é uma emissora conservadora - os filhos do Roberto Marinho não são ousados como era o pai - e cheia de compromissos comerciais e políticos.
As últimas notícias dão conta de que a rede vai vai fazer grandes alterações até nas suas transmissões do Carnaval, onde passará a dar destaques aos Carnavais da Bahia (aquela chatura de desfiles de trios elétricos) e Recife (mais do mesmo frevo e blocos de bonecos). Falam também em um programa de entrevistas para o Pedro Bial (aí, o Jô Soares 'dançaria'). Praticamente sobre todos os programas aparecem, diariamente, informações na mídia indicando mudanças.
Mas são mudanças do tipo 'mudar para tudo continuar na mesma'.
Lauro Dieckmann

O dia de gloria de Políbio Braga....

 

Só o presidente do Banrisul, Fernando Guerreiro de Lemos e o vice-presidente, Rubens Bordini( este por outro motivo é por sua citação feita dias atrás pelos procuradores do MPF) deram mais entrevistas ontem de manhã na coletiva do Banrisul em que foram apresentados os resultados do primeiro semestre da instituição do que o dono do site Políbio Braga, que na segunda-feira,dia 10/08, as 14h03 minutos, disponibilizou as 1.237 páginas da ação civil pública (improbidade administrativa) movida por seis procuradores do Ministério Público Federal contra a governadora Yeda Crusius e oito políticos e servidores públicos.

Políbio é a bola da vez, em termos jornalísticos....se já era grife,virou ainda mais. Ontem conversei com ele, que não me disse quem lhe passou o material mas fez uma declaração que é muito elucidatória:
- Noventa por cento do que eu escrevo tiro de dentro da Assembléia ( Legislativa).


Políbio Adolfo Braga deu um furo monumental na concorrência

E contou-me mais:
- Disse pra minha mulher e meus dois filhos que saíssem de perto de mim porque eu iria quebrar este segredo de Justiça. contou-me ele no salão nobre do Banrisul,enquanto recebia cumprimentos discretos dos diretores da instituição e de outros coleguinhas( não tantos assim dos coleguinhas foram cumprimentá-lo).E contou que desde o último sábado à noite tinha parte das 1.237 páginas que lhe foram forncedidas pela OAB. Bom, mas este material todos os jornalistas que tinham ido na coletiva da OAB, dada as 3 horas da madrugada de sexta última para sábado, tinham.Corajoso como é do seu estilo, Políbio disse-me ontem que estava decidido a revelar as páginas desde que as tivesse na mão:
- Se o boi tem a cara preta, bem vamos ver que cara preta é esta, parafraseou.

Políbio Braga não se incomodou com o que a ZH de ontem,11/08, escreveu em sua página 4, no terceiro parágrafo quando o jornal escreve:"A íntegra da ação foi divulgada 'as 14h03 minutos deontem(dia 10/08) no blog do jornalista Políbio Braga, quie tratou de desmerecer o conteúdo em sintonia com as manifestações de advogados como Fábio Medina,que defende a governadora".

- Eles tiveram a elegância de me citar. Outros nem isto fazem,disse Políbio Braga a este repórter.


Todos no site

Na segunda, logo após a divulgação pelo seu site do conteúdo das 1.237 páginas todos seus coleguinhas correram pro computador pra ver o que continha.
- O que que houve com o Políbio Braga que lá na redação tinha umas trinta pessoas em volta do mesmo computador lendo o site dele, perguntou-me na segunda -feira de noite, no ônibus, da linha Protásio Iguatemi o coleguinha Rogério Boelker que afeito a plantões de jornadas políticas não acompanha muito de perto a política no seu dia a dia...

Aqui na salinha J.C.Terlera, da Assembléia Legislativa do Estado,também foi um tal de ligar pras redações pra ver se diziam o nome do dono do site ou não.
- Não querem que cite o nome dele, disse uma coleguinha pra outra, depois de ter falado com a rádio pra qual passa boletins no meio da tarde...Ué, ego ferido, pergunto eu...

Este foi o dia de glória de Políbio Braga...

Conheci o colega em 1973,quando ele era pauteiro da ZH.Sentava na entrada da sala do diretor Lauro Schirmer. Fazia suas pautas de manhã. Numa lauda, todas bem abotoadinhas...
Depois nunca mais nos cruzamos pelas redações mas ao largo sempre acompanhei seu trabalho...
Se houver algum prêmio jornalístico sério este ano de 2009 acho que este furo do Braga é seguramente candidato sério a levar o título. Pelo oportunismo e pelo faro jornalístico e pela coragem...

Ah,sim,depois da minha conversa com ele,ontem, tenho quase uma certeza: ele conseguiu este material não foi na Rua da Praia, não, como muita gente pensou, mas de algum dos 55 gabinetes de uma instituição política localizada na Praça da Matriz....

Adão Oliveira e a
viagem da caganeira....

 

Adãozinho Oliveira sentou-se ao meu lado,ontem, num evento de uma instituição bancária e contou-me em detalhes como foi a já famosa(pelo menos aqui) viagem da BR-364 em 1983,quando ele foi acometido de uma enorme desenteria que fez com que parasse o ônibus do então ministro Cloraldino Severo e depois seguisse viagem de avião para Brasília.Segundo o Adãozinho(como o chamamos, nós,seus amigos) em Vilhena na divisa do Mato Grosso com Rondônia o então governador Júlio Campos, do PDS, nos aguardava para um regabofe.De lá foi-se para Mirasol do Oeste no Mato Grosso,onde havia uma recepção e no hotel daquela cidade fomos todos para lá.Dentro do hotel, havia um freezer com garrafas de água e achando que fosse água mineral todo mundo que estava na expedição do ministro Cloraldino Severo se atracou nelas. Faz calor naquelas paragens...]
Depois fomos todos comer uma moqueca de peixe que fora encomendada pelo governador Campos que estava lá recepcionando um ministro de Estado, uma autoridade recebendo outra....


"Marechal Rondon" de bigode, o autor e Sergio Ross na BR-364 em Rondonia no ano de 1983.

 

Só que a mistura da moqueca com a água estragada do hotel deu um forodobó nos intestinos de muita gente. " Havia apenas um banheiro no hotel,lembra o Adão, e de noite fizemos fila para usá-lo...
Às seis horas do dia seguinte, como era de praxe, o ministro levantou-se e seguiu a comitiva em marcha. Adão sentiu-se mal levantou-se e segurando-se nos corrimões chegou na frente, onde viajava Cloraldino e pediu pro ministro mandar parar o ônibus porque estava necessitado...
De lá depois recebeu auxílio de moradores locais e foi mandado depois para Brasília,deixando a expedição " Mal Rondon" como acabou sendo conhecida aquela viagem de inspeção de uma rodovia.
Adão lembrou ainda que o trecho tem 1.442 km e que entre os integrantes acometidos da famosa caganeria provocada pela água estrada esteve o general Oliveira, do 5 BEC.
Um detalhe desta viagem, realizada no inverno de 1983, ainda lembrado pelo coleguinha: no trecho que a CRALMEDIDA, do Paraná, estava construindo, o ministro não aprovou o asfalto por estar muito fino e mandou que o engenheiro que supervisionava a obra a parasse imediatamente. Resultado: eles ligaram pro dono, o empreiteiro Cecílio Rego de Almeida que tomou um jatinho em Curitiba e foi recepcionar o ministro numa " taba" localizada na cidade de Chapada dos Parecis, já no Mato Grosso,que era como chamavam umas construções onde eram feitas as refeições de quem era importante e visitava a obra ou dos próprios engenheiros.
Estas viagens sempre eram acompanhadas pelo diretor do DNER, dr. Inaro Fontan Pereira, que ficava ao lado do ministro pra lhe explicar qualquer dúvida que ele tivesse,ou alguma supervisão que ele quisesse dar na obra das rodovias...
Desta viagem tenho algumas lembranças:
1) do Bruno Augê Ferreira, o " motorista de kombi" ou "carregador de melancia" como o chamavam seus coleguinhas, por pura implicância. O Bruno adorava aquela poeirama toda. Como não tinha nada que nos protegesse, a gente colocava as malas dentro de sacos plásticos de lixo pra poeira não entrar nem dentro das malas....

2) Do Bruno, outra lembrança: quando chegamos no trecho do 5 BEC, que era dos militares, o único que ganhou um mimo, no caso uma camiseta, foi o ministro e os diretores do DNER. Nós jornalistas não ganhamos nada. O Bruno só dizia: pro Correio do Povo este trecho não existe, nem vai ser citado...

3)Tínhamos um colega da Radiobrás, que a toda hora enviava boletins pra Brasília. O apelido logo foi dado pra ele: Mal Rondon pegou e até hoje o chamamos por isto.

4)Lembro ainda do calor de Cuiabá e sempre me lembro dele quando ouço o verso musical que diz " é como não sentir calor em Cuiabá"! Quando o jatinho da FAB que nos levava de Brasília a Porto Velho desceu em Cuiabá pra abastecer,e abriu a porta, entrou uma onda de calor que as vezes parece sentir até hoje...

5)Do riogorismo do ministro Severo( bom, o nome já diz,né) em todos os detalhes técnicos que ele cobrava dos engenheiros que cuidavam da obra...

6) e finalmente da solidão dos engneheiros que iam pra aqueles cafundós do judas...
vi ali num acampamento dos engenheiros uma boneca inflável...pra quebrar o galho naquelas paragens até que tá bom....
7) não lembro de uns ínidos que o Adão diz que encontramos e que eu teria dado cigarros a eles porque vieram pra cima de nós com suas bordunas.sinceramente não consigo lembrar disto...

8)foi prazeiroso ter encontrado o adãozinho, com o qual mantive uma tertúlia de recordações. Afinal,eu e ele já somos quase sobreviventes...morreram tantos que andaram perto da gente, como o Gaguinho, o Paulo Maciel, o " negão Roxo" ,(Carlos Alberto Barcellos) e muitos outros....

Um leitor nos socorre no caso da revista Manchete!

Olá,
a propósito das memórias da impensa, tenho comigo que a seção da falecida Manchete sobre obras clássicas chamava-se "Obras Primas que Poucos Leram", ou algo assim, e, até onde lembro, eram sempre assinadas pelo R. de Magalhães Jr. Algumas das análises eram primorosas e, ao menos para mim, foram importantes análises.

Um cordial abraço e parabéns pelo teu site

Sérgio Pessôa

Coleguinhas

* Na coletiva do Banrisul,ontem, Prévidi, popular " Cabeça" se cruzou com seu processador, Armando Burd que não se sabe se Burd recorreu ou não.

* Paulo Sérgio Pinto,diretor de O SUL, confirmou que havia convidado Armando Burd pra trabalhar na Pampa....

* Onde anda o Gilberto Lessa? nem o Paulo S. Pinto e o Adão Oliveira sabem disto...

* Adão Oliveira nos lê aqui,diariamente. Que bom!

* Na abertura da jornada esportiva da segunda, no jogo entre Sport e Inter, Haroldo de Souza fez seu tradicional" sermão"...depositou esperanças de melhorias da capital para 2014 no secretário da Copa, José Fortunatti. Só pode ser né, afinal foi o Haroldo,dizem, quem indicou o colega comentarista Vinicius Sinotti pruma CC pra Secretaria da Copa...

* O locutor do Correspondente Guaíba, Milton Ferretti Jung está hospitalizado.

A vida como ela é...

 

Os fatos aqui narrados são inventados. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência...


Foi encontrar-se com o caso
e quase foi preso pelos brigadianos...


Um conhecido meu está tendo um affair...Ele recebe uma ligação de sua companheira,digamos, e ela combina com ele no meio da tarde:
- Vamos nos encontrar na frente da C&A..
-Ah, protesta ele, na frente daquele povaréu, não vou...

Então,tá, na frente da agência do Banrisul, da rua da Praia, à esquerda, na subida.

Ok...
Este meu conhecido é um saudosista da ditadura e volta e meia,usando seu inigualável chapéu que lhe confere,digamos, um ar de Rui Barbosa,de de um desembargador,ele é visto caminhando pela rua da Praia e falando alto pras pessoas ouvirem:
- Viva o Gal. Médici, viva a ditadura!!!

Volta e meia este conhecido também entra em alguma cafeteria,e quand o a garçonete se aproxima, ele dispara:
- Viva o Gal. Médici.

Pois este conhecido então foi encontrar-se com seu affair na frente do Banrisul. Chegou lá e a viu na fila do banco. Tocou o telefone. Ela pediu pra aguardar...

Ele, de chapéu preto, óculos antigos, deve ter despertado alguma desconfiança no guarda dobanco.

Depois de quase uma hora que ele a aguardava, encosta uma viatura de brigadianos.
Um deles o aborda:
- Documentos, o sr. está a uma hora aqui e nos chamaram...
Documentos...
- Que documentos, meu caro, não ando com documentos. E lhe mostrou um cartãozinho de sua loja de livreiro...
O brigadiano insistiu:
- Deixa ver nos bolsos do casaco?
- Só tem camisinha,respondeu o meu conhecido...
E só tinha camisinha mesmo...

Depois de uma hora na fila do banco, ela saiu...

-Ah, já passou muito tempo, não vamos mais,disse ela.

- Ah,m disse ele,a gora que quase fui preso,vamos lá...

E foram....

Foi assim que meu conhecido foi ter-se com seu affair e quase foi preso como assaltante de banco...

Festival de Música de Porto Alegre

O 12º Festival de Música de Porto Alegre recebe inscrições de 25 de Agosto a 19 de Setembro de 2009.

O evento se realizará de 1 a 4 de Outubro no Teatro de Câmara Túlio Piva (Rua da República, 545).

Preparem sua Música!

Inscrições (gratuitas):
25 de Agosto a 19 de Setembro.
Local: Usina do Gasômetro - 6º Andar (Av. Presidente João Goulart, 551)

Regulamento e Informações no site da Secretaria da Cultura (www.portoalegre.rs.gov.br/cultura) ou pelo telefone 3289 8119.

O que é necessário?
LEIA O REGULAMENTO para entender e atender cada solicitação pedida nos itens.
- Que a música seja inédita (letra e melodia).
- Que o autor tenha residência fixa em Porto Alegre.
- Ficha de Inscrição com todos os campos completos.
- Cópia RG, CPF e compr. de residência dos integrantes.
- CD com a música gravada.
- 05 cópias da letra.

Banrisul ficou com as
contas dos aposentados

O Banrisul foi o comprador das contas dos aposentados gaúchos que vão se aposentar nos próximos cinco anos. Por 20 anos, o Banco do Estado do RS ganhou este direito. O INSS fez o leilão o o banco adquiriu este patrimônio. Segundo o presidente da instituição, Fernando Guerreiro de Lemos, isto representará " cerca de 1 milhão e oitocentos mil benefícios". Segundo ainda Lemos, cerca de 800 mil pessoas físicas deverão entrar para o rol dos clientes do banco. Ele enfatizou esta conquista do banco que preside.

Democratas define representante na CPI da Corrupção

Paulo Borges quer eficiência investigativa na CPI que contou
com o apoio de 39 parlamentares da Casa


O Líder da Bancada do DEM na Assembleia Legislativa, Paulo Borges, que já havia assinado o documento de criação da CPI da Corrupção no dia 21 de maio, será o deputado do DEM na Comissão e não quer a CPI como um palco de aparições para os deputados. "Nós temos que aproveitar a liberdade e a capacidade de investigação que tem uma CPI para apurar rapidamente os fatos ilícitos de homens públicos e esclarecer ao povo gaúcho o que está acontecendo".

As denuncias do MPF foi o principal propulsionador da instalação imediata da Comissão, que começará seus trabalhos ainda no mês de agosto. "Uma CPI eleitoreira não nos interessa. Se a comissão não tiver foco, não chegaremos a lugar algum e mais uma vez acabaremos os trabalhos com a sensação de dever não cumprido", conclui o parlamentar.

Turma da Sudesul mantém vínculos

 

Nos próximos dias os ex-funcionários da Sudesul vão almoçar de novo juntos. Mas tenho uma historinha sensacional envolvendo a Sudesul. Anos atrás o coleguinha Lauro Dieckmann foi entrevistar o dirigente da empresa e o João Paulo Trindade,assessor de imprensa, foi apresentá-lo a Antônio Pire,s o presidente.



- Este é o Lauro que é marido da Rosa( uma funcionária da Sudesul)
- Ah, disse Pires, tu é o marido da Rosinha?
- É respondeu,Lauro, nas horas vagas....

Toing...também porque o J.P.Trindade foi se meter na vida privada do perguntador....ora bolas, como dizia o Cid Pinheiro Cabral...

E A IVETTE ATÉ HOJE NÃO SABE!!!!!

O Serginho Ross conta o " famoso" fora que levou da Ivete!!!!( quem não levou um na vida, ou não sabe, ou está mentindo,digo eu...)

A Ivette Brandalise fazia o curso de Arte Dramática, comandada pelo
craque Rugero Jacobbi. Eu, trabalha na Ultima Hora. Namoramos e
ficamos noivos. Mas a coisa não deu certo. Eu não era o homem da vida
dela e acabei levando um fora, com muita classe...
Nesse meio tempo, o Neu Reiner que comandava a Ultima Hora, me
mandou para Pelotas, para dirigir uma edição diária do jornal UH , que
era impresso em Pôrto Alegre e vendido em Pelotas. Lá, conheci a Yara
e casei.
Voltando para Pôrto Alegre, cheguei semanas antes do golpe de 64.
Já havia no ar uma agitação suspeita. Tanto de um lado como de um
outro. O João Aveline, andava agitadíssimo. Fazia reuniões aqui, tinha
encontros discretíssimos ali.
Uma tarde eu estava na redação e ele veio falar comigo. Passou o
braço nos meus ombros e me disse, que estava organizando um encontro
com alguns coleguinhas jornalistas e que precisava de um local
discreto para isso. Me perguntou seu eu podia emprestar o meu
apartamento. Levei um susto. Mas um susto maior eu senti, quando ele
disse que nem eu e nem a minha mulher, poderíamos ficar em casa. Como
eu morava no Bom Fim,perto do Fedor (que não se lembra do bar Fedor?)
deveríamos ir ao cinema e só voltar para casa depois da meia- noite.
Pô...tudo muito estranho. Como é que eu iria convencer a minha mulher
a sair de casa para uma reunião onde não poderíamos estar???
Me enchi de coragem e conv ersei com a Yara. Disse que era o
meu amigo, seu Aveline que estava pedindo e que não teria problema
nenhum. No dia combinado, fomos ao cinema e na volta para casa, para
surpresa nossa, encontramos o apartamento todo arrumadinho como
havíamos deixado. Não havia nenhum sinal de qualquer movimentação
pelas salas. Incrivel...Mas tudo bem. Pensei com os meus botões – Pô,
a turma do seu Aveline foi muito legal...
No dia seguinte, quando cheguei na redação da Ultima Hora,
fui direto falar com o seu Jundiá, como os mais íntimos chamavam o
velho comunistão.
Ele me olhou bem na cara e muito sério tascou: “que papelão,
tu não casou com a Ivette...”. Ele não sabia que a Ivette havia me
dado o fora e que eu estava casado com uma outra moça. E continuou no
sermão – “Tivemos que adiar a reunião por tua causa, e estamos
procurando um novo local...”
Pois bem, nunca fiquei sabendo se ele encontrou um outro local
e se conseguiu realizar a tal reunião. Mas o fato é que o partidão não
pôde fazer uma reunião naquela noite porque eu não tinha casado com a
Ivette Brandalise.
Passado 45 anos, tenho certeza de que a Ivette não sabe até
hoje o problema que ela causou ao Partido Comunista....

carta( aberta) ao Mazzarino!

Prezado Mazza!

Só um autor sabe como se sofre quando se entrega um livro pruma editora. Foi o meu caso,hoje de manhã,dia 11 de agosto( data do advogado, essa racinha....)Entreguei o Histórias de La Úndeze, que me levou um bom tempo...espero que seja mínimo o número de processos...e que algum amigo advogado se prontifique em defender-me de graça porque a edição do livro sou eu que estou pagando....

O Oscar Chaves Garcia demolido!

Foi no mínimo coragam da prefa de Estrela demolir um estádio,ou ginásio que tinha o nome do pai do Alexandre Garcia, Oscar. o famoso radialista PAPITO que na rádio Alto Taquari transmitia até enterros e velórios. PAPITO foi também relações-públicas da Polar e o maior fora que o lajeadense Enio Rockenbach deu na vida foi um dia que foram a Estrela e lhe pediram que cerveja ele queria beber:
- Uma Brahma,disse o lajeadesne, na terra da Polar...

Imagens: Paulo Quevedo

Mas voltando ao ginásio publico aí as fotos do colega Quevedo - editor da Folha de Estrela que já foi processado 18 vezes e foi condenado apenas em uma porque se descuidou. O que acontece em Estrela passa pelo Quevedo. E além de competente ele é bom colega. Um domingo do ano passado tinha um encontro de família ali em Estrela e ele foi na rodoviária e me levou ao local que fica longe da cidade. Só uma pessoa generosa é capaz disto...

 

Quando conheci o Quevedo, conheci junto a fama de briguento que ele tem.Um dia ele até sentou encima da mesa do presidente da Cãmara dos Vereadores da cidade, deixou-se fotografar e a foto decora sua mesa de trabalho.
No eleição passada, foi candidato a vereador pelo PP mas fez apenas cento e poucos votos. No cado dele, é muito voto...

 

Aí vão as fotos do Quevedo. Quem passar por Estrela, que já foi a terra do porco,compre uma Folha de Estrela que é o jornal que defende as coisas de lá.










O empresário que fez a ligação com o PT!

Luis Otávio Vieira, que foi presidente da Fiergs, sempre foi tido como ligado a Oposição na era dos militares. Médico, ele tinha como assessora de imprensa a Vera Spolidoro, hoje assessorando o ministro da Justiça, Tarso Fernando Genro.
Luís Otávio,descobri nos anos 90, foi quem fez a mediação entre a Prefeitura Municipal de Porto Alegre(gestão de Olívio e Tarso) com o ATP para a devolução das empresas de ônibus que estavam sob intervenção municipal. Como disse o Olívio, assim que foi empossado:
- Ou troteia,ou sai da frente!


Cobri aquele longo conflito e sai de algumas poucas coisas de bastidores . Havia, por exemplo, um dono de empresa, recentemente falecido, que iria matar um dia os funcionários que estavam controlando sua empresa. Os outros colegas,donos de ônibus, o seguraram...
A advogada Berta,hoje residindo em Portugual,ia nas empresas e com poderes delegados da SMT,onde ela trabalhava, derrubava os tetos em busca de documentação ou de caixa dois das empresas que estavam sob intervenção.

De todo este episódio, nasceram os consóricos que hoje atuam em certas regiões da cidade, unificando as despesas para os operadores do transporte coletivo da cidade...
E Luís Otávio Viera, que aparece na foto dos arquvios do Lauro Dieckamnn, foi quem fez a mediação para a devolução dos ônibus,através de um escritório de advogados, do qual participava o Dr. Damico.

A colega da foto é a Jane Felipon, que trabalhou na Gazeta Mercantil e depois foi para SP junto com Delmo Moreira, que em SP, tornou-se editor do Estadão. A Jane também foi trabalhar lá. Em Porto Alegre, ela trabalhou na Gazeta Mercantil, sob a direção do Mário de Santi, pai do Alexandre, coleguinha da ZH e dono do Orquestra de Panelas....do Moinhos de Vento...
Jane faleceu de um câncer há cerca de 10 anos atrás em Porto Alegre....

Coleguinhas

* Um coleguinha nosso, colaborador daqui, está, como diz o Dedé Connil( por sinal o coleguinha é também de Pelotas) afivelando as malas...embarca na 6 feira, não pra Gramado, mas pro círculo Elizabeth Arden, ou seja, PARIS,ROMA,MILÃO!!! PÔ, EU QUERIA IR PRA LEVAR AS MALAS....

*A editora do Suliani,que trabalhava com o falecido Frei Rovílio Costa, está editorando o Nanetto Pippeta, em várias línguas: talian, italiano,frances,espanhol,alemão... é pra edição dos 100 anos do Correio Riograndense que acontece em fevereiro de 2010...

* Frei Rovílio, se vivo fosse, exigiria também tradução em polaco...

*Ficou claro que o Otto Bede, produtor do Mendelski, na Guaíba, no programa Bom Dia, não concorda muito com as opiniões do chefe sobre comunismo: ontem,dia 11/08,quando Mendelski disse que o Muro de Berlin havia caído ouviu-se a voz do OTTO dizendo: " caiu pra ti...." filho ingrato...é Que Mendelski,quando jovem " foi de esquerda"

* Bancada de coleguinhas que compuseram os protagonistas do programa Frente a Frente, na TVE, domingo de noite, parecia escolhida a dedo...por quem mesmo????

*O pessoal acha que nóis sumo trouxa.....

Atenção, questão de saúde pública!!!

Quero dizer que nada tenho contra o sr. Roberto Carlos. Muito antes pelo contrário, o admiro. Mas cadê as autoridades da saúde pública que estão proibindo tudo que é evento? O show do RC pode?????

Outra da gripe suína:
quando tive em Serafina, no final de julho, um médico local, o dr. Paulo Massolini, me disse que os médicos de P.Fundo tavam tudo tirando férias e viajando pro Nordeste....

quer dizer,então que na hora do pega pra caput, todo mundo corre....

Woodstock 40 anos

Foi na fazenda de Woodstock, perto do condado de N.York, algo assim, que aconteceu o festival da paz e do amor. Contraponto do Monterey, onde comeu o pau, no de Woodstock parece que só houve curtição. O filme que chegou aqui nos encantava a todos. Queimavámos unzinho e íamos vê-lo ali no cine Marabá, onde hoje tem o SENAC, na cidade baixa. Embaixo havia um boteco, do Paneco, que a gente ia pra discutir o filme...

Anos depois, não muito, dividi o teto com o coleguinha Carlinhos Mossmann,entre outros, que tinha quase pego o festival norteamericano. Por poucos dias ele não o viu....
Caretão como era, não sei se tiria ido, mas a professora Sandra Moura, que biografou o Caco Barcelos, registrou que o Carlos Mossmann " por questão de dois dias não alcansou Woodstock. O maior festival de rock de todos os tempos ocorreu no fim de semana de 15 a 17 de agosto. Mosmann,- estou reproduzindo o livro da Sandra na página 58 - chegou aos Estados Unidos em setembro de 1969.Durante a temporada, teve contato com os hippies e militantes dos movimentos contra a guerra. E puseram-se a conversar. Os estudantes de todo o mundo se reuniam regularmente e o assunto dominante, além de namoros,era paz, guerra, política e contracultura" prossegue a Sandra, em seu livro...

Particularmente, gostei de Jimi Hendriz, no festival e de Janis Joplin que por sorte ouvi no último domingo no Itapema, no Kagê, ele que está fazendo um rememorando do festival...

Nas biografias da Janis Joplin, que li, dizem que ela não foi bem neste dia, no caso numa madrugada...

Também é chamativo a hora em que vai chover e o público em uníssino pede NO RAIN, NO RAIN...

Mas Woodstock ficou pra trás. Hoje quem participou dele, participou de um evento histórico. E o interessante é que foram vendidos ingressos pro festival. Não vi até hoje um livro sobre o evento, mas que ele foi impressionante, isto foi...Na verdade, ele virou o símbolo daquilo que se convenceu chamar de contracultura. O festival e o filme Easy RIDER, de Peter Fonda e Dennis Hopper.
Lembro do Luis Carlos Maciel escrevendo no Pasquim uma elegia ao filme e ao festival...Era o chamado ideólogo da contracultura. Quando ouvi uma palestra do Maciel, na Usina do Gazometro, em 1998, não o achei o bicho. Gostei mais do Zuenir Ventura....

 

Memória da Imprensa!

A " viagem" a Alegrete!!!

Lauro Dieckmann estava em casa, lá por 1975, e ouviu no rádio que havia caído um avião em Alegrete. Um avião peruano...Já começaram a especular que eram terroristas peruanos que estavam levando documentos para o Uruguai ou a Argentina...

Dieckmann foi pra redação e lá encontrou o J.Batista Aveline a milhão.
- Que bom que que tu apareceu aqui, já íamos te mandar buscar....

Preparam um carro e o Lauro ia ser mandado de avião. Chegaram no aeroporto, mas o comandante Caleffi já estava comprometido com a Caldas Junior e ia levar os repórteres " deles" pra lá....

Voltaram pra redação e prepararam o velho e bom motora Cafuringa( Ércio, é seu nome) pra viajar. Viajaram a noite toda, e o Cafuringa correndo pra chegar lá...

Lauro descobriu que dois dos peruanos tinham se jogado de paraquedas. Um terceiro, que achavam que tinha sumido com os documentos tri secretos, de alguma operação guerrilheira,continuava desaparecido. No outro dia, um avião foi buscar o Lauro - o Cafuringa voltou sozinho - e escreveu a matéria...
Cafuringa, que fora um baita festeiro, tinha virado um evangélico,Não sei se ainda vive, ou se já faleceu. Mas foi um grande colega de trabalho....

Coleguinhas

* O Jornal NH, de domingo, também iria dar um perfil dos procurados do MPF da Operação Rodin.Mas desistiu, porque acharam " demais"...

* ZH fez um perfil dos procuradores. Achei bom lance jornalístico...

* Apesar das críticas, isto dá trabalho, né....

Coleguinhas

* Motivos de Campo"programa nativista da rádio Universidade da UFRGS, é apresentado entre 9 e 10 horas. Era às 11, mas alguém implicou que não podia vir antes do Conversa de Jornalista....

Coleguinhas

* Coleguinhas aqui,ontem,se agitaram com a disponibilização do processo do Caso Rodin pelo site do Políbio Braga.Coleguinha Jenifer do NH, foi numa coletiva às 3 horas da madrugada de sexta pra sábado na OAB pra pegar dados. Golaço do velho Políbio...a sorte ajuda quem cedo madruga....

* Hoje, dia 11/08, é dia do Pendura...

* Colega advogado Oraldo Rodrigues aproveitou o feriado forense para revisão num hospital de sua saúde...

Linha Turismo não irá circular hoje


A Secretaria Municipal de Turismo informa que hoje, 11, o ônibus Linha Turismo, que realiza city tours na cidade, passará por serviço de manutenção mecânica preventiva e, por isso, não irá circular. O veículo ficará nas oficinas da Carris, que realiza a manutenção do ônibus. A previsão é que o Linha Turismo retome os passeios regularmente a partir de quarta-feira, 12. Informações e reservas pelo telefone 3289.6744.

Lei Seca, saiu da mídia, voltou tudo ao normal....


Lauro não dorme como o Serra

e perambula pela Cidade Baixa descobrindo

novos bares!

Os leitores agradecem...


A 'barlândia' da Cidade Baixa voltou aos velhos tempos. Ou seja, retomou o movimento que tinha antes da 'Lei Seca', quando a movimentação nos bares caiu drasticamente. Aos poucos, nos últimos meses, o movimento foi reagindo e, agora, está praticamente igual ao que era antes da onda das batidas e dos bafômetros.E mais a mais abrem novas casas.

A mais recente é o restaurante Don Lara, junto ao Clube da Saudade (fica na parte de cima do casarão da esquina da Venâncio com a Lima e Silva, que estava desocupado). É um ambiente requintado, que abre para jantar (das 19 à 1h) de segunda a sábado. Serve comida italiana e os preços, pelo que vi do cardápio, são razoáveis. Acho que vou 'inaugurar' no Dia dos Pais...

Lauro Dieckmann

Curiosidade

Alemães
Pomeranos, os plantadores de batata

Pomerano significa, literalmente, plantador de batata. A Pomerânia, de onde esse povo veio para o Brasil, está atualmente em território polonês. Descendentes de uma mistura de germanos com eslavos oriundos de regiões antigamente ocupadas pelos celtas, os pomeranos habitavam uma província da forte Prússia do século XVIII. Sua área original foi dividida há algumas centenas de anos, entre prussianos, suecos e poloneses. No século passado, esteve ocupada pela Áustria, Prússia e Rússia.

Tentando russificar à força os poloneses e os demais povos que estavam em seu território, o regime czarista forçou a imigração de centenas de milhares de pomeranos. Alguns se refugiaram na Alemanha e muitos procuraram outros países. Os que ficaram se miscigenaram rapidamente para evitar as perseguições. Assim, pode-se dizer que não existem pomeranos em suas áreas de origem. Perseguidos por todos os lados, os que ficaram na Europa perderam todos seus traços culturais, inclusive o dialeto que é considerado oficialmente morto.

No momento, o pomerano é falado apenas no Brasil e uma das colônias mais importantes está no Rio Grande do Sul, em Harmonia, próximo a São Lourenço do Sul. Outras estão em Santa Catarina e Espírito Santo. Mas, se falam o dialeto, os pomeranos não podem escrevê-lo corretamente. Desconhece-se a grafia do pomerano. Algumas pessoas apenas conseguem reproduzir os sons, e quando isso acontece somente outro pomerano pode entender alguma coisa. Entre as crianças, nem todas já conseguem falar a língua dos pais.

A relação dos pomeranos com os alemães são muito frias, embora sejam apontados como alemães. Mais simples, pobres, e de menor nível cultural, os pomeranos continuam sendo agricultores no Brasil, onde também plantam batatas, entre outras culturas: sua atividade, no momento, está muito diversificada e nos últimos anos tem sido um pouco melhor remunerada desde que começaram a plantar fumo.

A mistura racial fez com que, entre os pomeranos, não predominem os louros. Predominam homens e mulheres com cabelos pretos. Com pouco tempo para a diversão, a vida comunitária não é tão rica quanto a dos alemães: não se festeja o kerb (a festa mais importante dos alemães, ocorrida em cada comunidade no aniversário da inauguração da igreja, seja ela católica ou protestante) e não há o tiro-rei (festival de tiro, ao final do qual se escolhe o rei do torneio, fazendo-se um desfile pela cidade, seguido de grande festa). O canto coral é menos disseminado, embora seja importante.

Memórias da Imprensa!

As entrevistas que ninguém viu
A extinta Revista Manchete publicou durante algum tempo uma série de 'reportagens' intitulada 'As grandes obras da literatura que ninguém leu', que, em mais tarde reeditadas em livro. O título, era de impacto, mas o conteúdo não tinha nada de especial, pois consistia apenas no resumo de determinada obra e um pouco da biografia do seu autor. Muitas das obras eram até bem lidas. Mas, o que valia era o 'marketing', o chamariz. No fundo, era uma maneira barata de 'encher linguiça', embora os autores dos textos fossem todos muuuuuuito bons. Coisa para matar o espaço e dar uma aura de 'erudição' à revista. Economizando alguns tostões, claro.
Agora, a Rede Globo está com um projeto que pode ter um nome parecido: 'As grandes entrevistas que ninguém viu'. Trata-se da transcrição em livro das entrevistas feitas pelos repórteres da casa para o Globo News, o canal de notícias que a emissora tem na TV a cabo. O problema é que esses canais de TV a cabo têm baixíssima audiência. A FSP revelou, semanas atrás, que, por exemplo, as mulheres de meia-idade são grandes consumidores de canais ... infantis. Os quais elas assistem junto com os filhos ou até mesmo sozinhas.
O Globo News, tenho notado, é preferido pelas TVs de salas-de-espera. Fica legal porque, como tem gerador de caracteres, dá para tirar o som, que se for colocado alto incomoda.
Pena tudo isso, porque para as entrevistas que estão no livro, os repórteres da Globo enfrentaram as principais personalidades do mundo atual. Até o Bill Gates! Se fossem mais atilados, os executivos da emissora poderiam colocar esse material, por exemplo, no lugar do programa do Jô Soares, que anda num nível abaixo da crítica. Não são poucos os entrevistado - geralmente artistas - que vão ao programa pela enésima vez e ficam até encabulados ao ter de responder sempre às mesmas perguntas do apresentador.
Se essas entrevistas (eles poderiam até reprisar, colocar no ar novamente, pois a maioria é de interesse permanente) entrassem na TV aberta depois do Jornal da Noite, não duvido que teriam uma audiência razoável, com certeza maior do que a do Programa do Jô. E, certamente, seria algo de melhor qualidade.
A sinopse do livro é a seguinte:
?(...) coletânea de 21 entrevistas dadas ao programa Milênio da Globo News. A seleção apresentada em 'Grandes entrevistas do Milênio' está organizada em quatro capítulos temáticos. 'História e Sociologia' traz depoimentos de intelectuais como o sociólogo Anthony Giddens, o historiador Eric Hobsbawm, o biólogo Richard Dawkins, o brasilianista Thomas Skidmore e o linguista Noam Chomsky. O ex-político e líder ambientalista Al Gore, o empresário Bill Gates, o economista John Kenneth Galbraith e o neurologista Oliver Sacks estão reunidos em 'Contemporaneidade'. O capítulo 'Cultura e Filosofia' contém as reflexões do arquiteto Oscar Niemeyer, dos filósofos Bernard Henri-Lévy e Jacques Derrida, do jornalista Christopher Hitchens e de Paulo Francis. Por fim, 'Língua e Literatura' contempla os escritores Alain de Botton, Allen Ginsberg, Amós Oz, E. L. Doctorow, Harold Bloom, John Updike e José Saramago.?
E os caras enrustem tudo isso!!!!!!!!!!!!!!!!!
Lauro Dieckmann

A distribuição da ZH vai melhorar?


Obtive a informação com um distribuidor da Zero Hora de que os problemas de entrega das assinaturas do jornal devem ser resolvidos no máximo até o próximo mês (setembro).
Tais problemas estariam ocorrendo no CD (centro de distribuição) que andaria 'totalmente perdido', em decorrência das reformulações ocasionadas pela entrada em operação da nova rotativa.
Mas, para uma empresa - a RBS - que costuma se exibir como modelo de perfeição, é indesculpável que tais problemas estejam acontecendo (entregar o jornal para o assinante às 9h da manhã!).
Lauro Dieckmann

E X C L U S I V O ( DE BRASILIA, por Serginho Ross)


É por isto com estas contribuições que este blog tem angariado mais e mais leitores....

A SURRA QUE COLLOR DEU EM RAYMOND

Olides

Tenho aqui,uma histórinha sensacional para o teu blog.

Um ano antes de Brasília ser inaugurada,o Estado de São Paulo,mandou para cá um fotógrafo,para acompanhar o dia a dia da cidade em construção.
Era um fotógrafo francês,naturalizado brasileiro e que hoje ainda vive em Brasília.Chama-se Raymond Frajmund e é um dos participantes do nosso almoço diário no restaurante Stella Grill,que é do gaúcho Celso Kaufman.
O Raymond para que você possa identifica-lo,foi o autor da famosa foto onde aparece uns dilpomatas extrangeiros,vestindo casaca e cartola em pleno cerrado cheio de poeira,caminhando em direção a festa da inauguração da cidade.Uma outra foto que também lembra muito o Raymond, ele fez no dia em que o pai do Collor,o senador Arnon de Mello,errou o tiro e matou o senador Kairalla José Kairalla.
Esta fóto,foi capa de vários jornais no Brasil .E por causa desta foto o ex Presidente Fernando Collor nunca perdou Raymond.
Mas a história que eu quero te contar,é que o Raymond,passado alguns anos,treinava caratê numa acadêmia aqui em Brasília.Nessa acadêmia,treinava também o Fernando Collor então com 20 anos.Na primeira oportunidade que teve,Collor deu uma surra no Raymond ,que acabou em um hospital.
E o Raymond agora,depois do que aconteceu entre o Collor e o Simon,mandou este e-mail para o senador,com copia para mim.Ele conta em detalhes o que aconteceu no tatame da acadêmia e a expulsão do ex presidente...

Sergio Ross

Serginho Ross(II)

De Brasília

segue a história que recebi do Raymond, que ele mandou para o Pedro Simon:
Prezado Senador Pedro Simon,

É com toda a razão para o Sr ter medo do olhar do Collor:
Ha alguns anos eu tinha 40 e o Collor 20. Treinava carate numa academia de Brasilia quando o professor Tetsua Hikgeshino me colocou para treinar com o Collor que eu não conhecia até então. Logo percebi que ele queria me atingir o que é inusitado em treinamento. Ele finalmente conseguiu me dar um golpe no peito. O professor mandou parar, me mandou sentar e passou a castigar o Collor dando lhe golpes muito dolorosos nos antebraços. Todos os presentes estarrecidos. Nunca vimos nosso professor agir dessa maneira. O Collor chorando e braços inchados apanhando.
Dia seguinte, páralisado, fui levado ao hosipall: 2 costelas fraturadas.
Um mes depois fui visitar o professor. Collor foi expulso da Academia e informou me o professor que tambem tinha sido expulso de uma Academia de caratê do Rio de Janeiro por agressividade.
Este caso é descrito na revista IstoÉ de 18/03/1993.

Com um abraço e minha solidariedade.

Raymond Frajmund
Contribuinte

Coleguinhas


* Luciana, repórter da agência Brasil, andou aqui na sexta-feira, dia 07/08 tudo por conta da crise do governo do Estado.
* A coleguinha Luciana se queixava do frio mesmo com 13 graus...Bah, imagina se ela estivesse aqui dias atrás,quando baixou a 4,5 graus....

Comentário...

E a crise chegou no boteco do Renato, o Vila Maria....

Na quarta-feira passada, dia que os promotores do MPF pediram o indiciamento de várias autoridades no processo da Operação Rodin, o boteco do Renato, o Vila Maria, ali n a Duque, na frente do Everest, regurgitava de bebuns na hora do JN...

Todos pararam de falar quando a repórter começou a falar sobre a crise local. Houve um silêncio dentro do boteco, um pé sujo que ainda mantém sua originalidade....

Apenas um dos bebuns reclamava que sua filha " trabalhava" no gabinete da Ieda, claro, ele queria dizer a governadora....Estava furioso com o PSOL que de tarde tinha passado pela Duque de Caxias pedindo a cabeça da governadora....

Na sexta ao meio dia o assunto tinha voltado o de sempre: o futebol....Um dos frequentadores disse que o Inter agora aderiu aquela campanha da RBS: CRAQUE NEM PENSAR!!!!!!

Memória dos anos 80...

do Zaffari,da Ipiranga!!!!


- Ah, a Renata comeu só uma banana Split no Zaffari, dizia a tia da minha filha Renata,Denise, quando chegavam em casa por volta do meio-dia, e a menina que tinha apenas alguns anos precisava se alimentar de carne,feijão e verduras.. Sua mãe ficava furiosa que a irmã tinha a mania de levar a sobrinha e afilhada a lanchonete da Cia Zaffari localizado na avenida Ipiranga, nas cercanias do ginásio da Brigada Militar.Tinha mesmo uma banana split muito boa...

As lanchonetes do Zaffari surgiram nos anos 80 e eram raros os locais disponíveis nos finais de semana. As famílias iam pra curtir um lanche. Eram compostas de cadeiras giratórias,mesas contínuas e dispostas em uma espécie de espiral. Algumas delas se localizavam no segundo andar dos prédios dos super do Zaffari...

Estas lanchonetes fizeram parte de todos os super Zaffari, da Cia Zaffari, mas hoje estão desativadas. Apenas uma sobrevive: a do Zaffari da Plínio...Corra antes que termine também...

Eram o local onde as famílias levavam seus piralhos pra comer, lanchar, dividir um XIS ESpecial e casais de namorados desfrutavam de uma salada de frutas com sorvete de flocos...

Hoje emdia os piralhos que eram levados pelos familiares as lanchonetes do Zaffari beiram todos a casa dos trinta anos e estão correndo atrás da máquina,da sobrevivência...

A Cia Zaffari todo mundo lembra: era aquela do esquilinho...

Na memória dos pais cinquentões e dos tios e sobrinhos e sobrinhos e dindos e dindas sobrevive a memória afetiva das lanchonetes do Zaffari, da sua banana split, da salada de frutas ou do bauru com ovo....

Os movimentos maiores das lanchonetes eram registrados justamente as sextas,depois do expediente,sábados. Quem ia fazer um super, sem dar uma passada numa daquelas lanchonetes...

Uma das maiores lembranças de quem frequentou estas lanchonetes,além da comida é claro, são detalhes de como elas eram: " tinha aqueles espaços embaixo da bancada, que dava para colocar a pasta do colégio e tal." diz um dos frequentadores de uma lanchonete do Zaffari de Porto Alegre.

Junto com as listas de super - farinha,açúcar,alface,leite e outros itens sempre escritos na última hora - os meninos e meninas que acompanharam pais,mães e afins nos 80 sempre lembrarão de uma banana split, como a minha filha Renata, hoje mãe que sintetiza:
- Até hoje a minha tia Denise quer me levar a comer alguma coisa que eu não quero. Mas acabo sempre indo...

As duas deixaram Porto Alegre. Moram no Rio...Lá não tem mais a banana split do Zaffari...

Técnicos do Dnit examinam projetos da duplicação
da BR 116 com prefeitos e deputado Mendes Ribeiro


A duplicação da rodovia BR 116 é realidade. Pelo menos é essa a certeza do deputado federal Mendes Ribeiro Filho (PMDB/RS), após reunião na última semana em Cristal com prefeitos da Costa Doce e Zona Sul e técnicos do Departamento Nacional de InfraEstrutura de Transportes (Dnit) no Estado. No encontro, foi apresentado o projeto de acessos de entrada para cada município e conclui-se que a estimativa e que conclusão do projeto está datado para dezembro. Em seguida, abre-se a licitação da obra.
As mudanças nos trevos e entradas nos estabelecimentos comercias a margem da rodovia foram examinados de acordo com o perímetro de cada município. O parlamentar recorda do esforço da Bancada Gaúcha e dos trabalhos conduzidos na Comissão Mista do Orçamento (CMO), quando exercia o mandato como presidente, para que o projeto conduzido fosse executado. ?O progresso será mais acentuado, o crescimento vai acontecer, os acidentes certamente serão coisas do passado e nós teremos a justiça restabelecida para a região com a duplicação?, antecipa Mendes.
Rodrigo Vizzotto - assessoria de imprensa

Inda o falecido Antoninho Gonzalez


* Alberto Blum trabalhou com ele no jornal O Estado do Rio Grande.Num domingo de noite, quando Alberto,todo orgulhoso se preparava para ir até a sala do Antoninho, que era o diretor " pedir mais páginas pra semana que vem" ele recbeu o tiro de misericórdia: este é o último exemplar que vai rodar. Alberto diz que levou uma porrada nos cornos, sentiu faltar o chão dos pés...

* Dizem a boca pequena que a esposa Mirtes nunca perdoou o marido por ter posto a casa - no caso um apartamento - que eles tinham na fiança que concedeu a Coojornal...Perderam tudo, porque a cooperativa dos jornalista nunca pagou o empréstimo e Antoninho e a outra fiadora, Clarice Aquistapace marcharam bonitaço...

* Alberto André,seu tutor na ARI, também era contra que Antoninho fosse fiador daquele empréstimo...André tinha um pé atrás com o projeto da Coojornal,embora publicamente se manifestasse a favor...

*Dizem ainda a boca pequena que quando Antoninho morreu - 8/8/1996 - André era contra a solução que foi dada a presidência da ARI, que perdura, por sinal,até hoje...

* Maldosos dizem que a ARI é como o papado: tem tradição de longevidade....

* Pegar carona do Antoninho era uma temeridade. Sampaulo contou-me que uma vez ele cometeu esta imprudência. Estavam indo pra praia, pela estrada antiga e o Antoninho,sempre com pressa, ia cortando todo mundo. Quando ele notou, um carro " vinha em cima de nós , mas em tempo ele desviou..."

* Antoninho ia a Santa Maria dar aula. Uma vez foi pego pela patrulha da PRF. Mas o policial constatou que seu carro estava " envenenado" e podia correr a 200 km por hora que era como ele andava...

* RUMO AO BAR era como o Antoninho terminava sempre suas intervenções no salão nobre da ARI.

* Érico Valduga e Antoninho foram a Brasília.Chegaram de madrugada ao Hotel Nacional depois de peregrinarem por alguns bares na capital da república. Erico foi dormir, mas pouco depois acordou com um barulho de alguém fazendo um enorme esforço físico. Era o colega de quarto que fazia inflexões no chão, deixando os músculos afilados...

* Uma boa aconteceu com o diretor do Detran Carlos Henrique Bandeira(falecido). Ele resolveu dar um prêmio de educação ao trânsito pro Antoninho, que tinha 37 acidentes de carro,somente que ele se lembrava." Vai tu Ercy" disse ele, mandando seu vice, Ercy receber o troféu....

* Depois de várias cirurgias do coração, Antoninho dizia que tinha várias pontes de safena e algumas " pinguelas"

Coleguinhas


* É meio tarde, mas ainda vale: a BAND AM não teria transmitido o jogo do Inter, do Japão, por não ter tido a providência de ter depositado 5 mil dólares anteriormente. Lá tinha que pagar, alguma coisa assim. Sei que estou ouvindo o galo cantar, mas não sei bem onde, mas eu ouvi que a Band AM,naquela quarta de manhã, não estava mesmo transmitindo o jogo. Estava no ar com o Jornal Gente e de vez em quando o repórter que estava no Japão entrava e dava um pequeno flash...

* Estou dando uma dica por ele ser bom, não por ser coleguinha: o blog do Lauro Dieckmann está muito razoável pra quem quer acompanhar a mídia local...de vez emquan do sobre uma pauladinha, mas de leve. Como o Lauro é causídico, se levar processo se defende...

* Na tarde em que os procuradores do MPF foram dar a tal coletiva, que deu tanta repercussão, uma turma de coleguinhas de assessorias deixou correndo a Assembléia Legislativa do Est ado pra ver ao vivo o que seria dito. Impliquei com um deles e lhe disse:
- Vais pro terceiro turno?
E ele me respondeu:
- Há dois anos que espero por isto...

* Nossa, como diria o professor Ostermann, como é a política!!!!

* Quem um dia imaginaria o Collor de Mello e o Sarney lado a lado,hein? Como diria aquele filósofo espanhol, Miguel de Unamuno, Yo soy yo e mi circunstancias....

*Informação tem prioridade: no Versão de agosto, do sindicato dos jornalsitas, está na capa a informação que dei aqui com exclusividade de que a Brigada Militar, ou seja, seu alto comando, havia convocado o sindicato e a ARI pra estabelecer regras nas coberturas de episódios como o mais recente ocorrido na frente da casa da governadao Yeda Crusius. Agora, eu concordo que tem coleguinha que usa esta condição pra ir fazer militância. Isto é outra coisa.Militância pra mim é a do jornalismo.

O JC na TV



O Jornal do Comércio conseguiu com o Gadret um 'permutol': um programa semanal de uma hora na TV Pampa por uma página diaria de propaganda da TV no jornal.
A parceiria durou um ano e e pouco. Acabou quando o Gadret resolveu concentar esforços num programa de notícias que era patrocinado pelo extinto Banco Mer(d)idional.


O Carlinhos Schimit, o Ryf Moreira e o William Ling

Pena que, como o Gadret retransmitia a TV Manchete (também extinta), só sobrava um horário no c.. da madrugada. Lá pela uma.
Mesmo assim, eu não tinha dificuldade em arranjar convidados para participarem. Eu, para os meus botões, comentava que o programa poderia se chamar 'Lauro e seus amigos'. Por isso me surpreendo quando vejo essas enormes equipes de produção que tem os programas de TV. Eu montava o programa sozinho! Mas, claro, eu sabia a quem convidar...
As gravações eram na sexta-feira, para o programa ir ao ar na segunda. Durante a semana, eu ia encontrando os entrevistados aqui e ali e ia fazendo os convites. Geralmente eram três os participantes.


O Russi, o do centro que não lembro quem é, e o Pedro Mello


E, como nunca fui 'fominha', procurava levar mais alguém da redação do JC para participar dos debates. Nem sempre dava.
Depois, ainda atuei na Pampa substituindo o Mendelski e o Streck, quando tiraram férias (eles faziam comentários e se alternavam em programas de entrevistas). Até na apresentação de um programa ao meio-dia andei atuando.
Mas o que eu gostava mesmo era de fazer os programas de entrevista. Programa de entrevista é aquilo, é bom em função dos convidados. Desde que o apresentador deixe os convidados falarem, claro. O que a maioria dos nossos apresentadores não faz, vide Clóvis, Tânia, Paulo Pinto etc.... São uns atropeladores. Um dos poucos que deixa o programa fluir legal é o Lazier.

A audiência do JN despenca


A audiência do Jornal Nacional anda inferior à da novela que o antecede. É o que registra a FSP de hoje. Isso indica que o problema é com o programa em si e não, como às vezes acontece, pq o programa anterior 'entrega' a audiência em baixa.
A constatação é coerente com a realidade. O Jornal Nacional, não é de hoje anda muuuuuuuuuuuito ruim mesmo.
As matérias importantes só entram depois da primeira meia-hora, ali pelas 20:30h. As matérias de abertura são um verdadeiro balde de água fria no interesse do telespectador que se dispõe a assistir ao noticioso. Geralmente são reportagens sobre o que se chama em jornalismo de 'assuntos de interesse permanente' (saúde, criminalidade, comportamento, denuncia de abusos e crimes que já viraram rotina). Nada de novo, enfim (e as bases do jornalismo são a a novidade, o interesse e a relevância).
Afora isso, parece que o MUNDO não existe para o jornalismo da Globo, pois o noticiário internacional se restringe a desastres e curiosidades. Nada de substancial, só superficialidades. Tudo muito rápido, vapt-vupt.
Pode ser que parte do 'esfriamento' do conteúdo do JN decorra da necessidade de evitar pressões políticas, tanto que o Jornal da Noite, que vai ao ar bem tarde, até aborda temas mais consistentes.
Mas, não resta dúvida, pelo 'feeling' dá para perceber que o problema maior é mesmo a postura equivocada da equipe de produção.
(http://lauronews.blogspot.com/)

A Valdir mandou isto aqui. Então,divirtam-se quem tiver tempo pra isto!

HORÓSCOPO CHINÊS

O ANO DO DRAGÃO DE FERRO É DE PROSPERIDADE E MUITO SUCESSO TOMARA!.
SIGA AS INSTRUÇÕES E NÃO FAÇA BRINCADEIRA, OU NÃO VAI FUNCIONAR E VC SE ARREPENDERÁ.
DEMORA APENAS 3 MINUTOS, EXPERIMENTE E SURPREENDA-SE.

QUEM ME ENVIOU ESTA MENSAGEM DISSE QUE SEU DESEJO SE TORNOU REALIDADE 10 MINUTOS DEPOIS DE A TÊ-LA REENVIADO POR E-MAIL•
NÃO VEJA AS RESPOSTAS ANTES!!!!

ESTE JOGO TEM UM RESULTADO SURPREENDENTE.
SEJA SINCERO NAS RESPOSTAS; NÃO AS LEIA ANTES DAS PERGUNTAS, APENAS SIGA AS INSTRUÇÕES:

1. USE UM PAPEL E LÁPIS

2. AO ESCOLHER OS NOMES, SEJA CUIDADOSO E PENSE EM PESSOAS REAIS E QUE CONHEÇA PESSOALMENTE

3. SIGA OS SEUS INSTINTOS! ISTO É MUITO IMPORTANTE PARA OBTER OS RESULTADOS CERTOS.

4. VÁ DESCENDO DEVAGAR ATÉ ENCONTRAR A PERGUNTA E RESPONDA UMA DE CADA VEZ E NÃO LEIAS AS RESPOSTAS CORRESPONDENTES, POIS ASSIM PERDERÁ A DIVERSÃO!


1. NA FOLHA EM BRANCO ESCREVA OS NÚMEROS DE 1 A 11, UM EM CADA LINHA À ESQUERDA;


2. AO LADO DOS NÚMEROS 1 E 2, ESCREVA O PRIMEIRO NÚMERO QUE VEM À CABEÇA; OU O NÚMERO FAVORITO;


3. AO LADO DOS NÚMEROS 3 E 7, ESCREVA O NOME DE DUAS PESSOAS DO SEXO OPOSTO.



SE VC QUER TER UM RESULTADO CERTO, NÃO OLHE AS RESPOSTAS!!!

4. AO LADO DOS NÚMEROS 4, 5, E 6 ESCREVA NOMES DE PESSOAS CONHECIDAS (COMO AMIGOS OU FAMILIARES)


5. ESCREVA O NOME DE QUATRO CANÇÕES EM FRENTE AOS NÚMEROS 8, 9, 10 E 11


6. FINALMENTE, FAÇA UM PEDIDO QUE DESEJARIA QUE ACONTECESSE!!

ESTÁ PRONTO? AQUI ESTÁ A CHAVE DO JOGO

1. A QUANTIDADE DE PESSOAS A QUEM VC TEM QUE ENVIAR ESTE JOGO ESTÁ NA POSIÇÃO 2

 

2. A PESSOA NO NÚMERO 3 É AQUELA PELA QUAL VC ESTÁ APAIXONADO/A



3. A PESSOA QUE VC GOSTA, MAS SABE QUE ESSA RELAÇÃO NUNCA FUNCIONARÁ, ESTÁ NA POSIÇÃO 7

4. QUEM VC MAIS SE PREOCUPA ESTÁ NA POSIÇÃO 4

5. A PESSOA QUE ESTÁ NA POSIÇÃO 5 É QUEM REALMENTE TE CONHECE


6. A PESSOA DA POSIÇÃO 6 É A SUA ESTRELA DA SORTE


7. A CANÇÃO NA POSIÇÃO 8 É A QUE COMBINA COM A PESSOA DA POSIÇÃO 3

8. O NOME DA CANÇÃO NA POSIÇÃO 9 É A CANÇÃO PARA A PESSOA NO NÚMERO 7


9. A CANÇÃO NA POSIÇÃO 10 É A QUE MELHOR FALA SOBRE SUA MENTE

10. E A 11 REFLETE O QUE PENSAS A CERCA DA VIDA

11. O NÚMERO NA POSIÇÃO 1 É O TEU NÚMERO DE SORTE

MANDE ESTA MENSAGEM PARA PELO MENOS A 10 PESSOAS AGORA, NO PRAZO DE UMA HORA. SE O FIZER SEU DESEJO SE TORNARÁ REAL, SE NÃO, ACONTECERÁ EXATAMENTE O CONTRÁRIO!!
É ESTRANHO, MAS FUNCIONA!

" Estranhas" coincidências

* O ex-governador Olívio Dutra que perdeu a eleição para Ieda Crusius, no segundo turno, licencia-se da presidência estadual do PT por 15 dias e entra em férias...

* No dia da consulta popular, que em princípio mexeria com o governo de Ieda, os promotores do MPF divulgam resultados que tomam conta de toda a mídia estadual.

Coleguinhas

* Entrevista de Zé Dirceu,ontem,dia 6/8 ao Bom Dia, na Guaíba, foi com um longo espaço de tempo...O que justificou aquela pauta????porque o Zé Dirceu era notícia aqui no dia em que estavam pedindo impeachment da governadora? me pareceu uma pauta " encomendada" ou como diziam antigamente uma pauta 500. No caso QUINHENTÃO!!!!!

*E o Rogério Mendelski todo cheio de mesuras com o ex-ministro da Casa Civil, chegando quase aos elogios com quem foi acusado de chefiar o Mensalão...

* Aí,tem.....

* Olha, como pauta pro Zé Dirceu ser entrevistado ontem na Guaíba, pode até ser que ele estará aqui no Clube de Opinião,se não me engano na semana que vem...

*Mas eu acho que tem alguma coisa aí com o Correinho....

Termo

Improbidade, o que será mesmo improbidade???

Bah, o povo entende muito deste termo, mesmo.....

Coleguinhas

O " rei do furo"

Edison Pires,
repórter esportivo da Folha da Tarde!


"O Rei do Furo", Edison Pires já bem velhinho

Diz o Nelson Moura que uma vez o Edison Pires repórter esportivo da Folha da Tarde escondeu-se debaixo de uma mesa em que o presidente da Federação Gaúcha de Futebol ( FGF) Rubens Freire Hoffmeister discutiria a continuidade ou não do campeonato gaúcho, não sei porque motivo....No dia seguinte, somente a Folha da Tarde deu todo o material e ninguém sabia como tinham pego aquilo. Depois descobriram que o Edison tinha se escondido debaixo da mesa e pego todas as informações enquanto os diretores discutiam a paralisação do campeonato. Na foto o Edison Pires bem velhinho,curtindo uma bengala. a A foto é do Alfonso Abraham foi feita no tempo da Folha da Manhã nos anos 70!

Coleguinhas

Monica O May, ex-Globo, hoje na TV Record, está entrando em férias e viajando pra Londres e Montreal....Recado da " gaúcha" Regina Lemos...

* Sabrina Tomazzi continua apresentando o " Gaúcha Repórter"...

* Uma das tradutoras aqui da TV Assembléia queria saber o que é improbidade???? Como falam com o povo estes promotores????

Coleguinhas


* Timóteo Lopes, o " índio" foi visto dias atrás na Praça XV de Novembro,no rio, vendo antiguidades. Timóteo costuma frequentar este local. Ele está hoje de frila. Trabalhou pra TV Cultura tempos atrás e agora está indo pra SPORT TV fazer outro frila...

* As vezes, o Timóteo liga pra sua amiga Regina Lemos e diz: estou indo pra aí. E a Regina de-lhe cozinhar pro amigo....

Memória da Imprensa

A morte do Antoninho!


Neste dia 8 de agosto completa-se 13 anos da morte do ex-presidente da ARI, Antônio Firmo de Oliveira Gonzalez.Ocorrida numa quinta-feira a noite, no Hospital da PUC, pegou todo mundo meio de surpresa, a não ser o velho Alberto André que já esperava pelo pior...Fazia frio naquele entardecer e liguei pro veterano jornalista André que me comunicou que Antoninho estava mal no Hospital da PUC!!!

Havia um evento na Hotel Plaza São Rafael,acho que era o Fórum das Águas e Arnaldo Jabor estava discursando,quando chegou ali a notícia da morte do Antoninho. Benigno Rocha,então diretor da ARI, queria que o presidente interino, Ercy Torma, interrompesse Jabor pra dar a notícia, mas isto não foi feito. O comunicado só foi feito no final da palestra...

Uma das mágoas que levou da vida - não se sabe se ele ainda dava importância pra isto - era ter perdido o apartamento 1202, da rua Quintino Bocaiuva 100 que colocou em fiança de um empréstimo feito junto a Caixa Econômica Estadual(CEE) pra Coojornal.Ele e a funcionária da UFRGS, Clarice Aquistapace da Silva foram os fiadores e ambos tiveram prejuízos com isto...

Segundo Ênio Rockenbach, Alberto André advertiu várias vezes o seu colega da Famecos pra não ser o fiador do empréstimo, mas Antoninho assim mesmo colocou seu nome...Depois ficou sabendo meio que por acaso que estava com o imóvel penhorado...

Esta é uma das marcas que ficaram dos episódios da Coojornal...
Antoninho Gonzalez, ou o professor Gonzalez, como também era conhecido, tem muitas histórias a seu respeito. Somente elas dariam um livro. O Tibério Vargas Ramos é que sabe muitas e chegaram até a fazer um jornal especial sobre ele, quando faleceu. O título era " O último machão do Rio Grande".

Um dos tantos folclores que habitam o imaginário da memória do falecido jornalista é que ele costumava despachar em restaurantes. Chegava com alguma colega que o ajudava a fazer seus projetos, geralmente jornais da ARI, e sentava na mesa. Um garção que já conhecia seus hábitos, trazia o grampeador, porque Antoninho precisava dele pra ir corrigindo originais e grampeando um nos outros....

Depois de vários uísques é que o garção finalmente tinha a licença pra providenciar o jantar...
- Pois não, dizia Antoninho, pro serviçal, agora pode vir a comida...

Na ARI foi o mentor de um projeto de recuperação de memória do jornalismo chamado venha ouvir os dindos antes que eles acabem...E o resgate desta memória pelo menos na parte do rádio virou um livro editado pela Ulbra....

Antoninho morou moço. Ele nasceu em 30.07.1938 em Flores da Cunha, onde seu pai, médico, tinha um hospital...

Sempre foi ligado a Caldas Junior, mas também participou de outros projetos, como o jornal O Estado do Rio Grande, que teve apenas 12 edições. Este jornal foi o primeiro a introduzir no Estado o sistema de transmissão via internet...Só que quando ainternet falhava, o Antoninho pegava os originais aqui em Porto Alegre e se mandava no seu carro levá-los a Novo Hamburgo onde rodavam na gráfica do NH. Neste interregno entre a capital de NH,salve-se quem puder. Ele ia cortando todos os carros a 200 km por hora...quem ia junto uma vez, nunca mais ia....

Antoninho foi casado com dona Mirtes e depois que perdeu o apartamento da Quintino, foi morar num partamento na Mostardeiro, bem em frente ao Hospital Fêmina. Foi ali que o visitei num domingo de muito calor pra lhe mostrar um processo no qual ele seria minha testemunha abonatória. Eis o relato que está no meu primeiro livro Pauta:::

" SODOMIA"


Em dezembro de 1995 fui processado por injúria e difamação e o ex-presidente da ARI Antoninho Gonzalez foi uma das minhas testemunhas abonatórias...

Num domingo de fevereiro de 1996, estive em seu apartamento , na Mostardeiro, para lhe mostrar o processo. Ele pediu para lê-lo. Me recebeu mesmo doente. Antoninho suava em bicas. Caminahva agitado por todo o apartamento.
- Vou buscar uma cervejinha no congelador porque sem cerveja não se trabalha me disse,sempre com seu bom humor.

Fomos depois para seu escritório. Começou a ler o extenso processo e quando chegou na parte em que os advogados me imputavam o fato de ter escrito que o autor da demanda praticara sodomia - um exagero deles para impressionar o juiz - Antoninho ,irônico, não se conteve:
- Sodomia é que é bom,disse ele.


O ex-presidente da ARI teve o mérito de fazer várias "amigas" chorarem em seu velório e na missa de sétimo dia rezada na capela da PUC diziam a boca pequena que havia uma que estava especialmente inconsolável....Isto era bem do Antoninho, claro que ele gostaria de ter visto isto....

Ercy Pereria Torma,atual presidente da ARI, que sucedeu a Antoninho, sempre lhe pediu pra ele escrever um livro de memórias. Gonzalez nunca quis porque só haveira graça dando os nomes....

Durante o meu processo, que ele acompanhou de longe, quando me encontrava, vivia me aterrorizando e me dizia:
- Já sei, tu vais é escrever a Voz do Cárcere!!!

No dia do meu processo, na audiência, o Antoninho conseguiu se atrasar. Como foi feito um acordo e eu indenizei quem estava me processando,o Antoninho chegou depois e apenas tomou um cafezinho com a juíza que tratou da audiência.... Este era o Antoninho, não dizia não pra ninguém, mas fazia o que ele queria....

Pedra cantada...


A ARI está com dificuldades financeiras...pra tentar amenizá-las, o presidente, Ercy Torma, encarregou um dos diretores a passar um " livro-ouro"....

Pelo menos vários dos apartamentos do prédio Alberto André foram alugados nos últimos meses....

Sessão curta...

 

Terminou por volta de 15h30minutos a sessão da Assembléia Legislativa do Estado,ontem,quanta-feira,dia 6/08. E isto que tinha gente esperando que ela só terminaria lá pelas sete da noite...se esqueceram que os deputados na quinta " visitam" as bases no interior....

Gripe A

* Nos elevadores do foro central de Porto Alegre, só entram quatro passageiros por vez...são as prevenções contra a Gripe A.

Coleguinhas


* Pode ser a crise econômica, pode ser outra coisa; mas o Diário Gaúcho amargou neste primeiro semestre uma queda de 9 por cento em sua tiragem,conforme informações da publicação Meio e Mensagem,divulgadas pelo site comunique-se.
Outro dado local: A ZH aumentou sua tiragem em 3 por cento e está hoje com 184 mil por dia. Já o DG tem 152 mil jornais tirados por dia.

O Correinho, ou CP está com de 154 mil por dia,segundo esta pesquisa, e se manteve estável.

O jornal que mais tira no Brasil é a FSP(Folha de S,Paulo) que tira 296 mil exemplares por dia. Ao todo no país, a queda no primeiro semestre foi de seis por cento....

É, os jornalzões tão caindo mesmo....

Livro da Fiergs...

 

O livro da Fiergs, da história da indústria, tem o nome do escritor Eduardo Bueno escrito bem maior do que a colega Paula Taitelbaum....

Serginho manda suas memórias de Brasília!

O D I A EM QUE A G I L D A N Ã O M O R R EU

Por volta de 1960, a companhia que fazia a linha maritima Montevidéu-Buenos Aires,resolveu ampliar o percurso e criar um novo trecho que sairia de Pôrto Alegre e faria Montevidéu-Buenos Aires.Não deu certo e tudo acabou na viagem inaugural.Ela começou mesmo em Pôrto Alegre,foi a Montevidéu e terminou na capital argentina.
Para a viagem,foram convidados vários coleguinhas,como o Jaime Keuneck o Wilson Muller o Jesus Afonso o Luiz Carlos Lisboa a Gilda Marinho e mais uns 20 casais,que eu, por estar ficando velho,não recordo o nome de mais ninguém.Ah! Foi convidado também o Aderbal D'Avila.Uma grande figura,um grande pianista e um velho amigo de todos nos,frequentadores nas noites de Pôrto Alegre.
O pequeno transatlântico,deixaria o cais, exatamente às 7 horas da manhã. O comandante do navio,um velho marujo de outros cais,expalhados pelo mundo,com medo de que a nossa alegre comitiva,não fosse chegar na hora certa para o embarque,resolveu nos convidar,para que pernoitássemos a bordo. Quando no dia seguinte,acordassemos,já estariamos navegando em plena Lagoa dos Patos.O comandante ofereceu então um grande jantar,seguido por animado baile.
Foram tres dias de viagem até Buenos Aires.Foram tres dias de festas e que festas.
Quando chegamos na capital portenha,fomos levados para um dos mais tradicionais hotel da cidade.Um hotel cinco estrelas,de dar inveja. .
Mais festas,mais jantares,mais passeios e muito tango.Uma noite tivemos um jantar magnifico em La Boca.Como só podia acontecer,todo mundo voltou para casa, já bem calibrado.
Eu estava me preparando para deitar, quando o Aderbal bateu violentamente na porta do apartamento.Assustado, abri a porta.O Aderbal estava transfigurado:-”Serginho,Serginho,a Gilda morreu...Corre até lá comigo,pelo amor de Deus...”
Corri até o apartamento, que nesta altura,já estava cheio de gente.A cena era realmente chocante. A Gilda estava deitada de bruços.Seu pescoço estava torcido como se estivesse quebrado.Ninguém tinha coragem de chegar perto,para um exame mais detalhado.Só o nosso querido Luiz Carlos,se animou a tocar nela.Tocou...não era o pescoço que estava quebrado.Era a sua peruca importada,linda,maravilhosa,como ela dizia, que estava fora do lugar...
Ninguém mais sentiu pena da Gilda que continuava a dormir tranquilamente.Nós na verdade o que queriamos era que ela estivesse morta mesmo,tal a nossa raiva.

Sergio Ross

Coleguinhas


Mexerica (I)
* Você sabe o que mexerica? Pois pra nós gaúchos, é bergamota. Pois saibam que na salinha J.C. Terlera, da Assembléia Legislativa do Estado, ela não pode ser descascada...Pois,então, xô mexerica!

Coleguinhas

* Há rumores de que a gripe A teria chegado ao Correinho...

* Encontrei o Paulo Gerson Antunes de Oliveira. Aos berros como sempre, protestou contra umas historinhas que escrevi sobre ele nos tempos de O GLOBO. O Paulinho Fumaça sempre foi bom repórter. Hoje vende publicidade. Tem que ganhar o leite das crianças....

* Paulinho Fumaça nos deu trabalho uma noite em que ele foi pelo Globo cobrir um caso de racismo em Caçapava do Sul, se não me falha esta velha memória. Nos corria prum lado, ele furava do outro, pegava o delegado e queria uma exclusiva...Só que era o tempo do telex da telefoto e era uma correria danada...a cidade dormia já às 10 da noite....Nestes anos punha-se adrelina nas coberturas....

*Sindicato dos Jornalistas colocou gel contra gripe A na sua entrada e no banheiro. Redações de jornalzões poderiam fazer o mesmo....


O Lauro Dieckmann e suas memórias!

Já tem gente achando que ele escreve muito bem...mas o Lauro sempre escreveu bem, é que ele foi criado no tempo que nas redações se disputava quem tinha o melhor texto. Hoje não sabem nem mais o que é c,cedilha....

Aquele negócio do Lauro-Salvação, que mencionei de passagem dia desses, aconteceu quando trabalhei na ZH de 71 a 74. Nesse período, peguei como editores o Antônio Oliveira, o Geraldo Canali, o falecido Figa e, por último, o Aveline.
O Antônio Oliveira, por exemplo, definia a ZH da época como sendo basicamente "a 2/3 e a central, o resto, encheção de canto de anúncio".
Bom, o problema é que, como em todo lugar, tinha uns poucos que realmente trabalhavam e uma maioria que fazia pose e borboleteva. Ainda mais no jornalismo, um campo propício para negócio de 'masturbação intelectual' (como dizia o Serjão, ministro do FHC).
Bom, aí tinha o problema de arranjar matérias para a 2/3 e a central.
Como eu geralmente chegava cedo na redação, aí pelas 10:30/11h, o Geraldo já estava no sufoco (ah! e o pauteiro era o Braga, então, já viu....). Assim, a necessidade obrigava o Gera a bolar com urgência alguma coisa que rendesse várias laudas para matar os espaços grandes que eram a 2/3 e a central. Com o assunto definido, ele passava a pauta e me mandava pegar um carro depois do almoço e partir para a luta.
No fim da tarde, eu voltava e ele, ansioso, queria saber o que tinha rendido. Eu sempre tinha matéria. Aí, ele exclava: "Ah! o Lauro-Salvação!" E lá eu ia para a máquina redigir três ou quatro retrancas bem alentadas.
E tinha que ser assim, pq, se não, o Armando Burd, que era o diretor-editor, na obriga de fechar a edição, vinha com a idéia de matar o espaço com matérias chupadas de revistas estrangeiras e traduzidas pela Gema Generali. Era questão de honra da Geral não deixar que isso acontecesse.

Outra cuirosidade: uma vez, resolveram dividir uma pauta comigo e com uma coleguinha metida-a-coisa. Tempos depois, o meu pai, que morava no interior, me contou que um amigo dele disse ter lido a tal matéria. E comentou: "o que o teu filho escreveu eu gostei, mas do que guria escreveu, não entendi nada". Como escreve Waldemar Dieckmann (avô da Carolina), no livro de memórias dele, em situações parecidas: "senti meu ego massageado".

Mais outra curiosidade: tinha uma coleguinha (já falecida) que era chatérrima. Aí, o Gera me falava: "Vai logo na garagem pegar o carro antes que essa chata pegue".

Peguei a ZH na fase em que ela estava perdendo o ranço de sucessora da Última-Hora. O Ari de Carvalho já havia defenestrado, mas ainda deixava saudades em coleguihas como o Galdino e o Betinho.
Quem colaborou muito para melhorar a imagem do jornal, nessa época, foi o Affonso Ritter, que assumiu a Economia com a saída do Didi, que foi ser assessor de imprensa da CRT.
O Affonsão era assessor de imprensa da ADVB e tinha mais trânsito entre os empresários que os próprios donos do jornal (o Maurício ainda era olhado com reticências, pois fizera carreira, até então, como apresentador de programas de auditório - uma espécie de Chacrinha gaúcho -, o Jaime era totalmente desconhecido e o F. Ernesto era conhecido apenas no meio publicitário e como filho do velho Ernesto do Diário, que era um jornal de má-fama por ser anti-getulista).
Pois o Affonso pegava um grupo de empresários e fazia uma mesa-redonda, com direito a almoço, no prédio da ZH. Isso acontecia durante a semana e a conversa era degravada depois pela Isemara e publicada na dominical. Aos poucos, esse trabalho do Afonso foi aproximando os empresários do jornal, da empresa, da diretoria.
Pena que, agora, o Afonso insista em fazer o mesmo tipo de jornalismo que fazia a trocentos anos atrás, a mesma coluna de tópicos, tudo sempre igual, previsível, as mesmas 'fontes'. E fica um 'mingau' pq as 'fontes', hoje em dia, não têm o mesmo nivel das de antigamente. Agora é quase tudo só marqueteiro ou 'executivo'. Empresários, como havia antes, donos e tocadores de empresa, praticamente não existem mais. Então, não rende, não tem substância. O Affonso devia mudar, se atualizar, inventar outra coisa, outra fórmula.

lauro dieckmann

Coleguinhas


* Estou que nem o Protásio Alves que tinha três cachorros, os três brigavam, mas ele gostava dos três. Tem dois colaboradores deste site, muito bons, mas um implica com o outro. E pior, um deles ameaça não fazer uma viagem internacional, de lua de mel, com medo de se encontrar com o outro. Deixa que eu carrego as malas, então...ou peço pro Mazzarino ir...

* O Serginho Ross falou aqui em Trem-Bala. Relendo meu primeiro livro Pauta, de 2003, encontrei esta história envolvendo a Falecida Alda Souza. Transcrevo-a:

" Alda Souza ( já falecida) estava na Guaíba e druante o veraneio tinha que arrancar notícias do interventor de Tramandaí, o coronel José Alcebíades de Oliveira. Ele viria naquele dia a Porto Alegre e apresentaria ao governador Amaral de Souza um pedido para que Tramandaí passasse a ser incluída na região metropolitana de Porto Alegre. Deste modo Tramandaí conseguiria mais verbas.Alda Souza sugeriu um trem ligando a capital a Tramandaí. O interventor achou a idéia boa e levou-a ao governador mas deu o furo na Guaíba, no Renner das 13 hs antecipando que naquela tarde o interventor pediria ao governador a implantação de um trem ligando as duas cidades, o que, até hoje, nunca aconteceu;;;;;;"

Festival de Inverno


Um colega foi ver - ganhou convites pra isto - os shows do festival de inverno na capital. Gostou do Jair Rodrigues mas achou uma chatice o do João Bosco...." Aquelas duas horas demoraram a passar" comentou ele sobre o último show...Ué, nem aquela música que o tornou célebre O Bêbado e o Equilibrista o entusiasmou?

Coleguinhas

O fotógrafo Carlinhos Rodrigues....


Filho de Inocêncio R. de Freitas e de Flordisina A. da Silva, o fotógrafo Carlos da Silva Rodrigues, o Carlinhos Rodrigues, aposentou-se depois de ter passado pelas principais redações. Trabalhou na Caldas Junior, Correio do Povo e na ZH, muitos anos.

Nasceu em 21.12.1944. Seu primeiro casamento foi com Neide( 10.08.1944) e tem a filha Carla( 07.12.1965). Atualmente está casado com a colega Bella, editora e colunista de economia da ZH.Carlos Rodrigues já residiu na av. Bento Gonçalves,173/04 e atualmente mora na av.Carazinho.


O " professor " Sérgio Francisco Endler

Nasceu em Porto Alegre em 01.03.1955, filho de Reinoldo Edmundo Endler e de Cecília Mensch Endler. Já residiu na rua Joaquim Nabuco,33/302, na Cidade Baixa e na rua Itaqui,349/302, Petrópolis.

Trabalhou na rádio Gaúcha , no Correio do Povo, como repórter e cronista e atualmente dá aulas no Jornalismo da Unisinos, se não me engano, nas cadeiras de rádio e tevê.

Fomos colegas na Fabico durante algumas cadeiras. Faz tempo que não o vejo....

Como Agarrar um Marido antes dos 40 em curta temporada no ICBNA


Coleguinhas

* Saio na defesa (embora ninguém o tenha atacado) do coleguinha " Padre" Affonso Ritter.
Ele tem fontes boas,sim. O programa dele nos sábados de manhã, na Band, ele sempre ouve(entrevista pros leigos) empreendedores,não executivos, ele evita os executivos....Nossa, como diria o professor....

Coleguinhas


Tu é grande mais não é dois....

Era como o Fraguinha, o Jorge Fraga, diagramador,quando me ligava de madrugada me respondia quando eu dizia pra ele que era muito cedo pra ele passar lá em casa pra começar a trabalhar..O Jorge Fraga era um excelente diagramador ,as de um temperamento muito difícil. Nos dias de jogos do Grêmio, ele pedia pra sua amiga Julieta ficar diagramando quando ele estava na escala, porque queria ao jogo do Grêmio...


Jorge Fraga recebe Eneas Carneiro do PRONA na redação da ZH

Uma vez tive a infeliz idéia de levar o Fraguinha, num Grenal,e mais alguns colegas, pras cadeiras do Beira-Rio porque eu tinha acesso a elas. Quando deu um gol do Grêmio, o Fraguinha se pôs a gritar...os colorados ali desconfiaram que era um quisto de gremistas que assistiam ao Grenal bem quietos,ali nas cadeiras do Beira-Rio..

O Fraguinha foi quem me falou primeiro em fazer um livrinho contando a história do que acontecia nas redações sem ser um livro oficial. Ele tinha muitos causos pra contar, mas agora está sumido. Uns dizem que está numa praia, outros que está morando por aqui....

Na redação da ZH, nos dias de aniversário do jornal, era um dos que mais mandava chopp que a casa pagava aos funcionários... E como ele fora " aqualoco" e fez números num circo, fazia piruetas na própria redação. A Célia Ribeiro não pagava nada pra ele fazer estas piruetas, mas do João Aveline, ele cobrava uma graninha...

Quando Eneas Carneiro,candidato a presidente da República visitou a redação da ZH, em 1989, ele tirou fotos com o exótico candidato que tinha apenas alguns segundos de tevê e que se notabilizou com o bordão " Meu nome é Eneas".

O Fraguinha tem que reaparecer...Nem que seja pra gente lembrar como eram suas rodas no Porta-Larga, ou quando saía na Imperadores do Samba. Valeu, Fraguinha, foi um tempo bom!

Coleguinhas


* Fotógrafo Castêncio viu no Balanço Geral, o Alexandre Motta,elogiando o site do Prévidi. Bom pra ele, mídia na tevê não é tão fácil,assim...

* Alexandre Motta do Balanço Geral teria renovado por cinco anos com a Record.

* Twitter é pros bacanas, Orkut qualquer um tem é o que dizem os coleguinhas aqui da salinha.....J.C. Terlera...

* Como dizia o velho Marshall Mac Luhan - espero que a grafia esteja correta - o " meio é a mensagem".

De primeira


Com a morte do diretor Lauro Schirmer, não se sabe ainda quem comandará o Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa. O Lauro vinha fazendo um bom trabalho, embora ele fosse lá pouco...Tinha seu escritório particular na av. Goethe, onde mais ficava...Bom, alguém da confiança da secretária da Cultura Mônica Leal, com certeza, mas ela também vai sair do cargo, pra concorrer...a que mesmo?

*Lauro estava ajudando a identificar os jornalistas e fotógrafos que aparecem nas fotos que o Museu tem da Legalidade. É que estão sendo selecionadas 100 fotos que serão colocadas num CD e depois distribuídas. Este trabalho está sendo feito em parceria com a PUC...
*Agora a fotógrafa Denise, da MCSHJC já selecionou o Nenê, Carlos Bastos, pra ajudar na identificação dos coleguinhas que aparecem nas fotos.

E o Carlos Bastos ainda se queixou: quando é coisa antiga é só pra mim que pedem...

* No Museu HJdaC se acha que era tempo dos jornais locais fazer uma impressão de um primeiro exemplar em papel especial pra ir pro arquivo do Museu. Senão com o tempo os exemplares estragam? Será que tecnicamente isto é possível?

Memória!

 

Te " FORD PT"!

A GM andou por aí anuncinado mais investimentos o que toda a mídia está dando...Mas não esqueço dos decalcos que andavam em alguns carros no ano de 197, quando foi aventada a possibilidade de que a Ford também montasse aqui em Guaíba uma fábrica de automóveis. O restante todo mundo sabe, ela foi para Camaçari...


O pátio da GM em 1997

Em Porto Alegre vi vários carros circulando com um decalco que dizia justamente o título deste tópico....

Era a campanha da reeleição do governador Britto que acabou não ocorrendo porque no segundo turno PT e PDT se uniram e derrotaram a proposta do continuismo....
O RS mais uma vez se dividiu naquela ocasião.E ali começou uma longa cisão dentro do PMDB que deu nascimento ao atual PPS aqui no Estado.

Hoje o então candidato Britto está na iniciativa particular e outros personagens daquele cenário continuam na política....

Serginho no olho do furacão,onde todo bom repórter gosta de estar!

Olides


Estou no Congresso.Daqui hà pouco a sorte do Sarney estará em jogo.Eu acho que homem não vai pedir para sair.
Mas a grande fofóca que corre aqui pelos corredores da Casa é de que os prórpios filhos do homem, estão pedindo para ele deixar a Presidência.Dizem que essa guerra está prejudicando os negócios deles.Pô que maldade,mas é isso que se ouve aqui minutos que antecedem o grande pronunciamento.
Sergio Ross

Coleguinhas

* Na sua coluna de domingo,dia 02/08,no Correinho, L.C. RECHE defende a presença do assesor de imprensa, Nobrinho na comitiva que foi ao Japão...Ué, o que uma coisa tem a ver com outra? Não entendi?Interferência externa na comitiva que foi ao Japâo?

* O senador Pedro Simon,PMDB, estava com uma voz " diferente" ontem,dia 04/08, na Guaíba,falando ao Mendelski. Não era a voz habitual do senador...

* O chargista SANTIAGO bailou na curva da revista do CREA. Tudo por conta de uma charge que fez contra a Copa de 2014!

Memória da Imprensa

A REGINA LEMOS está dizendo: Eu e o REI!


Esta foto deve ser de 1977,78..por aí porque a Regina Lemos já estava na TV Gaúcha(hoje RBS TV).Roberto Carlos se apresentava no Sul e ela foi incumbida de entrevistá-lo ou de fazer matéria do show...

Cobrir um show do RC sempre foi uma missa...O homi é cheio de noves hora. É tudo com a Globo!

Em Tramandaí,quando se apresentava na SAT, durante o verão, geralmente destacavam o Gilbertinho Leal pra fazer a matéria pra ZH e um outro repórter da TV Gaúcha pra fazer material de Tevê.

Nesta foto, por acaso,RC mostra que ainda fumava cachimbo...

Eu o entrevistei apenas uma vez, pro Jornal do Brasil,acho que durante o verão de 1997,ou 98...Foi quando se apresentou aqui com o Pavarotti. RC ficou na dele, porque a estrela maior ali era o tenor italiano...
A entrevista foi num hotel que tem ali na Lucas de Oliveira e como levei gravador comum,tenho até hoje a entrevista gravada, de RC e Pavarotti respondendo perguntas de jornalistas de todo o Brasil,Argentina, Paraguai e por aí afora.

O show no Beira-Rio,realizado num sábado à noite, com patrocínio da CEEE, não vi porque os convites que me enviaram foram para o titular do JB, José Mitchell...

A foto que publico é do acervo da Regina Lemos.

Django perdoa, o Lauro, não!!!!

não é que eu seja contra este ou aquele. é que eu acho que jornalismo tem que elogiar o que merece e criticar o que for preciso, seja jovem, velho, mulher, homem. dou pau até na ... deutsche welle.
ontem mesmo mandei um mail para a deutsche welle criticando que todas as apresentadoras de notícias da versão espanhola usam 'gloss'. ontem, as duas apresentadoras estavam usando 'gloss'. pô, 'gloss' é para gatinha cair na noite, não a para jornalista apresentar noticiário. também já dei paulada nas roupas bregas que alguns apresentadores usam e nos textos mal-escritos que publicavam na internet. textos que usavam gíria do tempo da jovem guarda (!). ou então cheios de expressões que só se usam em portugal, embora a versão que eu acesse é de 'portugês para o brasil'. ou ainda tentando fazer piadinhas sem graça (alemão fazendo piada não dá!) e eles corrigem esses equívocos que aponto.
ld

 

Desta vez, o Nenê errou,diz o Lauro....

pô, qual é a do nenê corrigir o próprio cara que participou do lançamento do porco? ele pode saber tudo de uh, mas lançamento de porco acho que não é a especialidade dele.
ld


Coleguinhas

" Flecha Ligeira" era o apelido que

Guazzelli deu ao jornalista por considerá-lo LENTO!


Salomão Kirjner nasceu em Porto Alegre em 20 de março de 1925. Trabalhou a vida toda no antigo Correião(atual Correinho) e no Palácio Piratini,como assessor de imprensa. Foi assessor de Synval Guazzelli a quem o falecido governador chamava de " Flecha Ligeira" porque o considerava muito lento ao escrever....

Residiu na rua Cristóvão Colombo,200/apto 04.

Atualmente mora no Rio de Janeiro.

Coleguinhas

 


Uma das mais conhecidas
assessoras de imprensa do mercado!

Maria Luiza Fleck Saibrro nasceu em Porto Alegre em 12 de junho de 1936,filha de Homoro Kroeff Fleck e de Maria Lourdes Bica Medeiros. Começou a vida profissional trabalhando na Cia Jornalistica Caldas Junior onde foi editora.


Na assessoria de imprensa já ocupou os endereços da Rua Uruguai, 287/91 e Rua 24 de Outubro, 1121/602.

É casado com Teodoro( 01.08.1931) e tem os filhos Ana Luiza( 23.05.1957), Teodoro Junior( 06.01.1959) Sandra ( 16.08.1961) e Ricardo( 04.03.1963).

 

Rusgas do passado...

Falando aqui sobre as inticadas entre o Serrginho Ross e o Lauro Dickmann - que não chegaram a ser de mais proporção - lembrei-me d eum episódio ocorrido com o falecido Pinheiirinho, o advogado Antônio Pinheiro Machado Neto e o agrônomo João Giuliani Filho, também falecido.

Ocorreu o seguinte: Pinheirinho, como era conhecido, que fora deputado comunista, era do oito ou oitenta. Ou ele se apaixonava por alguém, ou o cara passava logo a ser calhorda e por aí afora....Não tinha meio termos com o Tonico, como era conhecido entre quem privou com ele....

Ele e Giuliani sempre se deram bem,até onde sei, mas por causa de futebol entraram em rota de colisão. Ocorre que Pinheirinho foi defender a RBS ,acho que mais a rádio Gaúcha, num problema que houve durante um campeonato estadual. Não recordo agora bem o que que aconteceu...

Aí Pinheirinho entrou meio que em rota de colisão com Giuliani...

Mas ele foi convidado por uma parente para um aniversário. Como o dono da casa era amigo dos dois, os dois evidentemente que seriam convidados.

Quando a dona da casa ligou pro Pinheirinho convidando-o ele logo perguntou se o Giuliani iria estar também...

- Claro,disse a dona da casa...
- Eu e o Guliani não cabemos no mesmo espaço...
Aí a dona da casa respondeu:
- Mas a casa tem 500 metros quadrados é bem grande, vocês cabem,sim...

Não lembro agora se Pinheirinho foi ou não ao aniversário. Mas o Giuliani tenho certeza que foi.

Conversando sobre este episódio com o Zé Antônio Pinheiro Machado, filho mais velho do Pinheiririnho - atualmente com programas de culinária na RBS TV - ele me lembrou que seu falecido pai era bem amigo do Giuliani...Foi apenas este episódio por causa do futebol. Lembre-se que João Giuliani Filho foi presidente da FGF tendo até uma copa em seu nome....

A vingança do Teixeirinha


Quando viajávamos pela Rondônia, o Sérgio Ros tinha a mania de nos acordar as 6 da matina colocando músicas do Teixeirinha. Tudo pra sacanear, no bom sentido.

Neste último domingo, dei o troco. Eram 10 pras sete e o Leonardo colocou na Guaíba o Querência Amada,com o s amigos do Teixeirinha. Liguei pro Serginho em Brasília e quando uma voz de muito sono atendeu, eu coloquei o bocal do telefone na caixa do som....Esperei um pouco e só ouvi o Serginho com um sono filho da puta perguntar:
- Que horas são?
- 10 pras sete,disse eue.

- FILHO DA PUTA! esbravejou ele.
Ato contínuo,desliguei o fone....

Se o assunto é precatórios....

 

assisti, ontem - segunda-feira - a um debate de especialistas sobre precatórios e fiz as seguintes constatações:
- foi criado um comitê de conciliação de precatórios, que atende a apenas cerca de 40 credores por mês, o que é muito pouco diante da grande quantidade de precatórios pendentes
- o sistema é muito lento e burocratizado (o judiciário tem de localizar, desarquivar e atualizar o valor dos precatórios, o que é demorado)
- o tesouro do estado disponibiliza apenas 200 milhões por mês para negociar com os 'donos' dos precatórios, mas como o sistema é travado, acaba até restando dinheiro sem ser negociado
- a chave da conciliação é a troca do índice de correção, que passa do IGM-M para TR (com isso valor total a ser pago cai)
- ao credor é informado de que, se o valor original devido, tivesse sido colocado na poupança, o montante seria igual ao que lhe é oferecido agora (o que é verdade)
- porém, além de receber menos do que espera, o credor ainda tem de pagar imposto de renda e os honorários dos advogados
- para quem não aceita a conciliação, o estado deposita o valor original sem correção, que o credor pode sacar e, depois, ir buscar a correção através do judiciário
- o estado resolveu 'pagar' os precatórios, não por bondade, mas porque a jurisprudência pacificou-se no sentido de que os precatórios podem ser compensados com impostos a recolher, o que gerou um mercado privado para esses títulos
- como quem compra um precatório, vamos dizer, de 100 por 30, e abate 100 do que deve em impostos, aí, a coisa ficou ruim para o tesouro, que então idealizou o sistema de compensação
- a consequência subjacente é talvez dar uma freada no mercado paralelo de precatórios, levando os credores do tesouro a esperar pelo 'pagamento' via conciliação, ou, pelo menos, fazer que o deságio diminua, tornando o negócio entre particulares menos interessante
- a proposta do estado, portanto, tem um 'cheiro de pegadinha'
- apesar de tudo, os especialistas vêem com 'bons olhos' a iniciativa, mas temem o que pode acontecer se o atual governo não se reeleger. a expectativa vai desde o futuro governo aumentar o valor posto à disposição para negociação até simplesmente voltar à política de não pagar os precatórios
- para algumas correntes políticas, quem tem a receber 50 ou 60 mil em precatórios seria 'burguês'; então, em vez de pagá-los, o governo deveria destinar o dinheiro para projetos sociais
- mas a maioria dos credores é composta por idosos, servidores públicos aposentados ou pensionistas. muitos morrem sem receber. a maioria sonha com o dinheiro do precatório para resolver problemas graves e urgentes, como o custeio de tratamentos de saúde próprios ou de pessoas da família e até para consertar o telhado da casa que está desabando...
- os advogados sofrem grande pressão dos clientes, pois muitos os culpam pela demora que é de responsabilidade exclusiva do estado
- ao fim e ao cabo, estaria se consolidando no brasil, a idéia de que um país que vai sediar a copa do mundo não pode dar calote em idoso ...
Lauro Dieckmann

Memória da Imprensa

O( Carlos) Coelho se espantou com o tamanho da matéria


Carlos Coelho fazia a Página Especial, ou Informe Especial, na ZH,nos anos 70. Sempre que o Lauro Schirmer, diretor, tinha alguma dúvida, passava a bola para o Coelho, este era seu nome de guerra.
O Coelho tinha um texto bom,enxuto, e era da confiança extrema da casa. O Lauro quando lhe pedia era pra ele dar uma reescrita na matéria, seguramente pra não deixar sair bobagem,que com repórter principiante às vezes acontecia.No começo dos anos 70, lá por 71 e 72, quando o Lauro Dieckmann era repórter Policial o editor de Polícia era o Antônio Manoel de Oliveira. Um dia alguém ligou pra redação informando que o filho do Nilo Ruschell - deve ser o mesmo que tem um livro sobre a rua da Praia e autor dos Homens de Preto - tinha tido encrencas com a Polícia e estava detido.
Lauro foi lá e trouxe uma ponchada de anotações.

Nilo Rusch ell ficous abendo que a ZH tinha mandado um repórter cobrir o asunto ligou pro Lauro e lhe pediu pra dar uma cuidada na matéria, pra ver o que iria sair...
Lauro chamou o homem de confiança o Coelho e lhe pediu pra ver a reportagem, como era do seu feitio, muito sorrateiramente pra não melindrar o repórter e muito menos o editor.
Dieckamnn lembra que ele tinha escrito já umas quatro laudas quando o Carlos Coelho chegou por trás dele e pediu pra ver a matéria. Ele pensou que fossem apenas algumas linhas, pra ele reescrever. Quando viu aquele calhamaço de laudas escritas, Coelho apenas disse:
- Mas isto aí é uma reportagem

E deu no fora....

Lauro de Repórter

As fotos são da fachada do shopping praia de belas, ontem à tarde, em ampla reforma. barulheira furiosa de máquinas.
que é a concorrência!
devem destar levando um sufoco do novo barra shopping. lá no cristal o movimento anda grande, aqui na praia de belas está meio esvaziado.
ld



Essa não dá para deixar passar

 

O Lauro dá uma cutucada
no Serginho com a notícia do trem - bala: o pior é que o Serginho ameaça não irmais a Europa com medo de se encontrar com o Lauro. Amanhã conta a história do Giuliani e do Pinheiro Machado Neto....

Como diz o macaco simão, o Brasil é o país da piada pronta: a primeira viagem do trem-bala certamente vai trazer a velhinha de taubaté a porto alegre.
e, vê só, que coisa importante: não tem nenhum gaúcho interferindo no projeto; ou seja, felizmente, desse ridículo os nossos 'gênios da raça' estão livres.
lauro dieckmann

Visitas ao De Olhos e Ouvidos

 

O desempenho de julho foi de 7.934 visitas. obrigado leitores, o editor.

Serginho manda um chasque,via este espaço, por Nenê....

Só tem uma coisa:

eu não vou " convidar" ninguém pra ir ao Barranco!Vou levar esta indiada braba num restaurante ao lado do Olímpico,o Metropolis, do ex-garção do Barranco, o Felipe e do seu filho e o César Tasca, que o Nene conhece, vai preparar uma massa. Eu, no Barranco, nem pensar, costa mucha plata....o editor

Nene

Jamais vou discutir as histórias da Ultima Hora contigo.Tu conheces aquilo melhor do que eu.Mas agora,tem uma coisa.Na história do porquinho do Lacerda,só estava o Norberto cujo apelidoPatrulheiro Toddy foi dado pelo Aveline;. eu e o Jacques Pureur, que tinha o apelido de "CARTÃO",também dado pelo Aveline, porque ele sim, tinha as maçãs do rosto,rosadas e era parecido com aqueles personagens antigo dos cartões que eram enviados pelo Correio da época.Eu não me lembro do Monteiro.Pelo menos na cançamba da caminhonete que nos levou até o Largo do Medeiros, ele não estava.
Outra coisa Nene,pode parecer coisa de "viado".Mas tu sabes que isso nos não somos:É que eu tenho muita saudades de ti.Na minha próxima ida à Pôrto Alegre, o Olides vai nos convidar para comermos no Barranco e aí vamos poder conversar bastante.
Um abração

Sergio

Memória da Imprensa!

BRIZOLA tinha pavor de charge!

Pouca gente sabe, mas Leonel de Moura Brizola foi dono de jornal. E por isto ele é sócio da ARI.O jornal do Brizola se chamou CLARIM e funcionava na Gal.De Primo Beck,161 no centro da cidade. Era seu editor-chefe Hamilton Chaves. Além de Brizola, era também diretor Raphael V. Azambuja. Foi no Clarim, por exemplo, que começou sua vida profissional Carlos Bastos.Brizola, pra quem não sabe, nasceu em 22.01.1922 e faleceu em 21 de junho de 2004.
Segundo Wilson Vargas da Silveira, colega de política de Brizola, o que mais o " compadre" - como Wilson chamava Brizola - temia num jornal eram as charges. O líder político gaúcho tinha verdadeiro pavor de uma charge...E ele dáva idéias aos chargistas pra que as elaborassem contra seus desafetos políticos..;..

Foi no Clarim, por exemplo, que SAMPAULO, chargista, fez sua charge mais famosa, aquela em que Perachi mostra a Triches, candidato a prefeito de Porto Alegre, os principais símbolos da capital: " aqui é a rua da praia,ali a galeria chaves e lá o viaduto!"
A charge, que no Clarim não teria a menor repercussão, ganhou notoriedade porque o PTB, partido de Brizola, a mandou publicar nos grandes jornais e aí sepultou completamente a candidatura de Triches, um caxiense, que depois governaria o RS.


A vida como ela é....

Os fatos aqui narrados não são verídicos.Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência....


Ciúmes do " FAZ TUDO"!


Já vi de tudo na vida,vou morrer sem ter visto a metade, mas estesdias tomei conhecimento de um maridão que tem ciúmes do Faz Tudo...Faz tudo é geralmente aquele cara que toda mulher sonha, principalmente quando ela tem um marido intelectual que não sabe trocar a resistência do chuveiro, não sabe consertar uma janela e por aí afora...

Pois o nosso personagem reclamou da esposa que ela indicou o zelador, que é o "faz tudo" do prédio prum amigo. È que segundo ele, estes caras acabam deixando de serem zeladoras pra se preocuparem mais com os bicos do que propriamente com seu trabalho. Na verdade, o prédio onde ele cuida, vira mais um local pra dormir ele e a família do que propriamente de trabalho...

Mas o nosso personagem em questão não tem propriamente bronca com o zelador. Ele tem é ciúmes diz a esposa, que sabe que o marido não saber amarrar o cadarço dos sapatos...

Então é isto:

Ciúmes do FAZTUDO. Durma-se com um barulho destes!

Coleguinhas

1) Estava no serpentário ontem de manhã,dia 3/08, quando o Leo Guerreiro e o Nelson Moura resolveram ir até o camelodromo. Comprar pilhas no rei das pilhas, seo Moacir...Fui junto...

2) O camelódromo é bem limpinho, tudo arrumadinho, me deu uma boa impressão...

3)Mas não vi muita gente comprando...acho que o cameô dá certo na rua, quando o pessoal passa e olha e compra....

4) Ir até o camelô pra comprar, é que nem ir a um súper...

5) No sábado, almocei com o Lauro e sua esposa, a Rosa....

Segunda Trilha do Feijão CRU

A única atividade que foi mantida pelo 49 aniversário de Serafina Correa foi a segunda trilha do feijão cru, que não era um evento promovido pelo poder público...

As demais foram suspensas por causa da gripe A

Então curtam as fotos mandadas pelo Romando Fotos!









Estrela F. C.

Ola Olides.
Estou te mandando aquela foto da lembrança
da inauguração do estádio que na época era denominado
Walter Jobim, nome do governador do estado dos anos 50.
É uma relíquia, talvez seja a única ainda existente.
Esta Lembrança foi entregue aos torcedores que foram
ao estádio no dia da inauguração, mediante uma colaboração simbólica em dinheiro.


Também te remeto uma foto minha, talvez tu não saibas
mas fui meio campista do Estrela no ínício dos anos 90.



Abraço e boa semana
Rudimar Thomas

Rui Barbosa em 1914

 

Clique aqui para ver uma mensagem enviada pelo leitor.

enviado por Madruga



Vencendo a Esclerose

Jornalismo digestivo (ou vencendo a esclerose)

Encontrei neste domingo, saindo do edifício onde mora, aqui na Cidade Baixa, o Feliciano Silva, que foi diretor da Advb na época áurea. Eu havia esquecido o nome dele.
Ele me confirmou o nome dos dois presidentes desse período: o Guinter Staub, primeiro, e depois o Reni Renato Jaeger (este foi quem eu mencionei no post anterior como sendo da área da incorporação imobiliária e do qual também havia esquecido o nome).
Ele citou outros dois, antes destes, mas não cheguei a conhecê-los. Afinal, eu só comecei a trabalhar como jornalista de Economia em 76.
Ele, o Feliciano, também tem a percepção de que a Advb começou a minguar a partir do fim da gestão do Nelsinho. Até então, os dirigentes davam prestígio à entidade; depois, passaram a se prestigiar por dirigirem a Advb.
Na época áurea da Advb, as suas reuniões-almoço rivalizavam com as da Fiergs e da Federasul, pela quantidade de participantes que reunia e pela qualidade dos palestrantes.
Naquela época, o almoço da Fiergs era todas às terças-feiras, o da Federasul era nas quartas e, nas quintas, a Advb e o Sindicato da Construção se alternavam, uma semana um, outra semana outro.
Por fora, mais tarde, passou a correr o almoço dos Empresários Cristãos, que acontecia no salão paroquial de uma igreja que tem na Barros Cassal perto da Farrapos (ainda bem que era almoço, pois se fosse jantar, haveria a tentação de alguém querer fazer uma peregrinação à Gruta).
Também tinha, uma vez por mês, uma reunião da Câmara Alemã, mas os convidados eram geralmente meio chochos (mas a comida da Germânia, na Independência, era ótima).
Acho que, de todas estas, só sobrou a da Federasul, que, que parecem andar tão chochas quanto às antigas reuniões dos alemães.
Antigamente, uma reunião-almoço dava sempre boa matéria para os jornais. Hoje, nem nota de rodapé.
Lauro Dieckmann

Memorial Jango

Prezado Amigo Olides

Conforme havia escrito, sobre o Memorial João Goulart, que seria no dia 6, ontem saiu na FOLHA DE SÃO BORJA que, em razão do estado de emergência, a inauguração foi suspensa temporariamente. Eu havia recebido CONVITE e já estava pronto para comparecer. Afinal, trata-se de um evento, de um acontecimento histórico para São Borja. E, igual ao amigo, como pesquisador, também sou compromissado com o patrimônio cultural do nosso Rio Grande.
Com um grande abraço.

Israel Lopes

O Lauro Dieckmann
está reclamando da entrega
da ZH!

Será que zero-hora vai virar jornal vespertino?
o exemplar que recebemos aqui em casa, hoje (sexta-feira) chegou ÀS 9 HORAS!!!!!!!!!!!!!!
será que a máquina a suíça está dando problemas também?
com a máquina antiga, volta e meia o jornal chegava fora do horário habitual, mas nunca tão tarde como aconteceu hoje.
será que a nova máquina também tem problemas como a anterior - e mais sérios pelo que se vê - ou falta capacidade para operá-la?
o frio que está fazendo é que não pode ser a causa, pois a origem da máquina é a suíça, onde faz muito mais frio que por aqui.
o cláudio humberto costuma dizer que o lula é pé-frio. e, como foi o lula que inaugurou a nova máquina, pode estar aí outra explicação.
amanhã, certamente, na 'página 3' deve vir a explicação de sempre, aquele negócio 'por problemas técnicos etc e tal'.
de qualquer modo, isso não me afeta muito, pois, dos locais, só tenho lido ultimamente o 'correinho', que não é grande coisa, mas me irrita menos que a zh. a zh, só pego para ver que canal da tv a cabo vai transmitir o jogo do grêmio (e na quinta-feira, a seção 'o jogo no ar' nem isso mencionou, tive de procurar o canal pelo remoto da net).
lauro dieckmann

Coleguinhas

 

* Salinha J.C. Terlera da Assembléia Legislativa do Estado aos poucos vai tomando seu rumo...alguns abusos foram contidos e parece que o pessoal que a usa está aprendendo a respeitar o horário de duas horas por usuário....Mas ainda tem gente que confunde a salinha com amizade...ficam falando dos outros...nada a ver, a salinha é apenas um local de trabalho não de tricotar fofoca...pode ser de trocar informação, que é outra coisa, não de ficar falando mal um coleguinha do outro...senão vai tudo pro brejo, como aconteceu no sindicato dos jornalistas que caçaram a internet até para associados...
* Julinho Pacheco tira a sexta-feira de tarde pra passear na Rua da Praia, matando a saudade de quando era um habituée...com as pessoas que ocupou ao longo da vida, teve pouco tempo de curtir a vagabundagem da rua da Praia, como fazia o Mário Quintana, por exemplo...

O médico " midiático"

 

Poucos médicos têm tanta mídia na mão quanto o oncologista GILBERTO SCHWARTSMANN, que sem sombra de dúvidas, tem como grande sonho de sua vida, descobrir a cura do câncer e tomara que o faça...


Gilberto Schwartsmann entre os grevistas do clinicas em 1980

Na última revista VOTO ele ocupa todas as oito páginas vermelhas da revista, que por sinal me pareceu totalmente PETIZADA...Gilberto fala do câncer da chefe da casa civil, ministra Dilma Rousseff, dizendo que ela poderá levar uma vida normal...Porque não? pergunto eu...

Conheci o Gilberto quando era estudante ,depois quando era um líder sindical da Associação dos Médicos Residentes do HCPA. Em outubro de 1980, ele, como presidente da Associação dos Médicos Residentes do HCPA pôs fim a uma greve que havia se prolongado muito tempo...
Também o vi liderar manifestações em apoio ao projeto de lei substitutiva à Lei da Residência Vigente então . Esta manifestação foi feita em frente ao HCPA.


Gilberto Schwartsmann e Cesar Santos Trombka liderando a greve dos médicos em 1980

Quando estudante, Gilberto fazia estripulias...Chegava a pular as janelas do HCPA...

Fez estágios na Inglaterra e tem uma fazendola em Barra do Ribeiro onde agora se dedica a produzir vinhos finos...

Estes dias vi o coleguinha Danilo Ucha comentando sobre o Gilberto que no meio dos enófilos ainda é um célebre desconhecido....

Apenas dois médicos gaúchos competem em mídia tanto quanto ele: Fernando Luchese, quando a Caldas Junior estava na mãos de Renato Ribeiro que é seu parente e Ivo Nesralla, por estar à frente da OSPA e do Instituto de Cardiologia....

Coleguinhas

 

* Este site completa dois anos hoje, dia 1/08. Pra quem começou modestamente com pouco mais de hum mil acessos, até que está bom...e isto que não mandamos carta pra ninguém. Os acessos deste blog são espontâneos, o que denota uma boa procura dos leitores...Obrigado entonces....

TREM BALA ATÉ PORTO ALEGRE?

QUE DOIDICE!!!!!

Olides

Surgiu hoje aqui no Ministério dos Transportes em Brasília,o embrião de um futuro estudo sôbre a ampliação da linha do Trem de Alta Velocidade,ligando o Rio-São Paulo-Campinas-Belo Horizonte e agora, o Rio Grande do Sul,ou mais precisamente Pôrto Alegre.
E olha Olides,não foi idéia de nenhum técnico gaúcho sediado aqui na área técnica do Ministério.
Sei que vai ser dificil nos vermos esse trabalho concluido.É coisa sem dúvida para os nossos bisnetos.Mas a verdade é que o projeto vai entrar em estudos nos próximos dias.
Sergio Ross

Recebo do Mazzarino e publico:

Olides!
Caso te interesse.
Coluna do Mazzarino - Jornal A Hora/ Lajeado - edição 31/07.
abraço,
mazzarino


O Serginho manda um chasque com urgência!!!!

Olides

Brasilia - URGENTE

Acabou,pouco antes do meio dia,aqui em Brasília o encocntro do general americano Jim Jonnes(atenção,não confundir com o pastor americano que alguns anos atrás matou todos os fieis de sua igreja,num acampamento nas Guianas)

O negocio é o seguinte:o petróleo brasileiro está em alta.O nosso pré sal já esta provocando uma correria danada.
Todo mundo está procurando a Petrobrás para começar a negociar o futuro petróleo nacional.
Os chineses já desembolsaram mais de 10 bilhões de dolares e estão anunciando a remessa de uma nova liberação na base dos cinco bilhões.
Isso está preocupando o governo americano que mandou então para cá,o general Jones.Um dos responsáveis pela compra de petróleo para o seu país.O general Jones, está ameçando botar na mesa um valor tão alto ou maior do que os chineses estão depositanto.Nesta altura,o Brasil está sendo muito paparicado,pelas potências que vão necessitar muito petróleo nos próximos anos
Sergio Ross

Duas notas de Brasília

Olides

Vão aqui,duas notinhas de Brasília

1) Brasília conhecida pela política ou por seua beleza arquitetônica,começa a ganhar notoriedade em outro segmento:o mercado do luxo
Segundo a reporter Samanta Sallum do Correio Braziliense, o Distrito Federal,hoje em materia de compra, no mercado de luxo,só perde para São Paulo e Rio de Janeiro
2) Já o funcionalismo público está se ferrando...Graças aos empréstimos consignados ,que pode parecer uma mão na roda para os servidores públicos,aposentados e pensionistas,já que não precisa de avalista,está acabando com o salário do pessoal.Segundo entidades que representam os funcionários,mais de 60% da categoria,está endividada.
3) Ontem te informei dos emprestimos que a Petrobrás está começando a receber de paises interessado no nosso petróleo.Pois bem,mais uma informação:os pagamentos da dívida,será feito por petróleo...
Sergio Ross

Suspensa inauguração do museu do Jango

 

Foi suspensa na última sexta-feira pela comissão dos festejos a inauguração neste dia 6 de agosto do Museu de Jango Goulart em S. Borja. O motivo é a gripe suína que em S. Borja já provocou o estado de emergência decretado pelo prefeito Mariowane Weis(PDT) na sexta-feira passada....
O Museu está instalado na casa onde Jango morou Em S. Borja,q ue fica na av. Presidente Vargas, perto da prefeitura municipal e da Câmara Municipal.

Para a recuperação da casa foram investidos cerca de 1 milhão de reais com verbas da LIC.

O que se diz em tom jocoso em S. Borja é que teve que o PP mandar fazer o Museu de Jango, porque o PDT nunca o tinha feito.É que a Secretária da Cultura, Monica Leal, é do PP.


Coleguinhas


* Maria Wagner,editora de Cultura do JC, deixou o jornal e foi para o SEBRAE....

*A Rosa e o Lauro me convidaram este sábado pra almoçar. Fomos num restaura muito simpático, mas pedi o telefone fixo emprestado pra entrar ao vivo no programa Conversa de Jornalista, da rádio da UFRGS, e o responsável pelo restaurante disse que o telefone da casa só recebia" Igual a pai de santo, |" respondi eu pra ele....sujeito antipático este, não deveria dirigir restaurante....Pede pra sair....

 
 
Arquivo do Blog

2009
         
2008
xMaix
2007            

 
 


Espaço dos Leitores

 

Olides

Estou preocupado com o Presidente Chaves da
Venezuela.O homem está provocando uma guerra com os Estados
Unidos.Agora,tu ja imaginou se ele ganha esta guerra???????/

Sergio

Gringo:
A laura está puxando tua orelha no blog dela!
abraço,
mazzarino

Ponchada de Notícias
'Um Jornal do Almoço como nos velhos tempos', 'A distribuição da ZH vai melhorar', 'Record tem boa audiência nas manhãs do Sul'.
Quem se intressar por estes assuntos pode ler os detalhes em http://lauronews.blogspot.com/
abraço
Lauro Dieckmann

Obrigado, pelo envio da página.
Vejo que é hora do Gilberto olhar um pouco mais de perto para nossa ViaPolítica www.viapolitica.com.br
Tem tudo a ver com ele.
De passagem: gostei muito do melhor vinho "da casa" - o Lareuntia. Além da garrafa que comprei durante a visita na "fazendola" de Barra do Ribeiro, já o encontrei em uma boulangerie do Bom Fim e no Bah.
Parabéns pelo trabalho.
Sylvia eu esperamos revê-los em breve.
Abraço
Omar

uma colequinha assessora de imprensa que mencionaste em postagem anterior, certa vez, me mandou um release, que eu devolvi devidamente copidescado. e ela ainda se deu ao trabalho de me procurar pessoalmente para se justificar.
para uma outra famosa fábrica de releases também fiz a mesma coisa: reescrevi o releade deles e devolvi.
release já é uma m, ainda mal-escrito é dose!

a propósito assessor de imprensa é jornalista? tem gente que acha que não, pois os objetivos de uns são diversos, bem diferentes, dos objetivos de outros.
ld

 
 


Olides Canton - Jornalista e Escritor


Nascido em 16 de Janeiro de 1952 na cidade de Serafina Corrêa-RS, Olides Canton passou nesta cidade toda a sua infância. Mudando-se para Porto Alegre, cursou a Escola Julio de Castilhos, tornando-se Bacharel em Comunicação Social pela FABICO/UFRGS em 1982. Trabalha como Jornalista desde 1970. Trabalhou na Companhia Jornalística Caldas Júnior, Jornal Zero Hora. No Jornal do Brasil e Revista Carga e Transporte atuou como free-lancer. Editor do Jornal de Bordo e Revista Fitness. Possui 9 livros publicados. Ganhou quatro prêmios de Jornalismo, um do Badesul, dois do Setcergs e um da ARI. Registro no Sindicato dos Jornalistas RS: 2776 - Registro Jornalista - Mtb 4959.

Telefone: (51) 3330-6803
e-mail: contato@deolhoseouvidos.com.br

Autor de inúmeros livros, Olides Canton firmou-se como um
exímio contador de histórias contemporâneas.
Conheça agora as obras do autor

© "de Olhos e Ouvidos"  -  Todos os direitos reservados
Os textos e imagens publicados neste site são de inteira responsabilidade de Olides Canton.

 


ALTO DA PÁGINA

ABC Digital
101Sul
Aceg
Affonso Ritter
Agência Edison Castêncio
Agenciafreelancer
Assembéia Legislativa RS
ATM
Blog das Américas
Blog do Ucha
Capital Gaúcha
Clovis Heberle
Coletiva.net

College of Liberal Arts
Comuniquese
Darci Filho
Diário Popular
Diego Casagrande
E aí beleza?
Ecoagencia.com.br
Emanuel Mattos
Enfato
Esquina Democrática
Espaço Vital
Espanhol Fotos
Eu acho que
Famurs

Felipe Vieira
Fernando Albrecht

Fernando Gabeira
Frota & Cia
Gilberto Simões Pires
Governo do Estado do RS
Ieda Risco
Jayme Copstein
Jornal A Hora
Jornal do Mercado
Jornal Panorama Regional
José Dirceu
José Luiz Prévidi

Laura Peixoto

Laurentia
Lauro Dieckmann
Mirian Fichtner
Odinha Peregrina
Partido Progressista
Percival Puggina
Políbio Braga
Política para Políticos
Por outro lado
Prefeitura de P.Alegre
Prefeitura Serafina Correa
Programa.com
Ricardo Noblat
Roendo as unhas
Rogério Mendelski
Rosane Oliveira
RS Urgente
Sec Segurança Pública
Sindicato dos Jornalistas
Sup. Portos e Rodovias
Valeria Reis
Via Política
Vide Versus
Yucumã
Zero Hora
Ziptop

REPORTAGENS
ESPECIAIS


Veja em "Memória"



 

 

 



amplie a imagem amplie a imagem amplie a imagem