Noticias e comentários sobre política, Gafes, episódios e causos dos que fazem a notícia Estradas, ônibus, restaurantes e histórias familiares, são parte da literatura do autor
 

Arquivo: Maio de 2008

  

 
 


Fábricas de cigarros olham o mercado com cautela!


O que será do tabagismo no mundo daqui pra frente?Ou colocando de uma outra maneira, a onda anti-tabagismo recrudescerá, ficará estável ou tende a aumentar?  Eis a grande questão que as próprias indústrias do fumo se colocam, embora não digam isto publicamente, é claro.Ontem, dia 28/5, o presidente da Souza Cruz - que tem cinco das sete marcas de cigarros mais vendidas no Brasil e que abocanha 61% do mercado nacional -  Dante Letti, durante coletiva à imprensa, deixou claro que a indústria está olhando desconfiada diante do recente bombardeio que o cigarro vem sofrendo tanto de autoridades de saúde, como da população em geral. Mas ele  acha que fumar ainda dá status em certas camadas sociais , e reclamou do elevado preço do produto, que nos últimos anos tem subido mais do que a média dos preços em geral.

"O valor médio  de uma carteira de cigarros no Brasil está em 2,50 reais. Há cinco ou seis anos atrás era de 1,20 real" disse Letti.E acrescentou que o aumento no preço de uma forma desproporcional dos demais aumentos em geral do custo de vida é um dos fatores que tem provocado queda no consumo."A previsão de ´contração´deste ano(leia-se 2008) é de 2% no Brasil" informou Letti. Ele não usa a palavra " queda" e sim contração.

Que futuro terá?

O governo em geral - federal,estadual- é um " grande sócio" da indústria fumageira. Isto porque 75% do que é fumado é de imposto.Mesmo assim,agora, está sendo lançada uma campanha publicitária contra o fumo pelo Ministério da Saúde que o presidente da Souza Cruz classificou como mais de denegrir o cigado do que propriamente de informar sobre os males que ele produz."As empresas(produtoras de cigarro) têm feito  campanhas nos varejos com o intuito de conscientizar a população fumante" disse Letti. " Fumar é uma decisão adulta, mas parar de fumar tem tido o auxílio da indústria do cigarro" avaliou o presidente.

O preço do cigarro avalia Letti, é um dos fatores que têm inibido o crescimento no consumo. Ele diz que a população fumante no Brasil chega ao patamar de 28% dos adultos, e que a média de consumo de cada fumante é de 14 cigarros por dia.O cigarro mais caro do mundo fica na Inglaterra , mas o Brasil não faz feio mundialmente em preço de cigarro: ocupa a quinta posição.Letti disse também que 30% do cigarro consumido é ilegal, mas que este índice já foi maior - já foi de 40% - e que esta redução é uma conquista do aperto que a Receita Federal tem feito encima dos fabricantes.Por exemplo, agora, desde abril,foram instalados contadores eletrônicos junto à industria, cuja produção é logo informada à Receita Federal.Ele chamou isto de contador eletrônico.
Pelos cálculos da indústria fumageria são consumidos no país uma média de 130 bilhões de unidades/ano sendo 29% de produto ilegal. Este índice de ilegal foi maior : chegou a 40%.O consumo também foi maior conforme a indústria do setor: dez anos atrás, em 1998, foi de 150 bilhões de unidades.

Marcas campeãs

No Brasil, das sete marcas mais fumadas, cinco são da Souza Cruz. Ei-las: Carlton,Hollywood, Free, Hilton e Derby.  A Derby, cujo maço custa 2,25, é a mais consumida nacionalmente. As classes A consomem Carlton e Free, a classe média consome Hollywood e as classes pobres consomem Derby e Hilton. Letti concordou num ponto: o preço do cigarro está salgado pra quem fuma. E ele aponta este fator como o principal para a queda na venda do cigarro. Embora não menospreze o poder de fogo das campanhas antitabagistas, deixou transparecer que a indústria está mais preocupada sim é com o que tem encarecido demais o cigarro no Brasil.

A História de Porto Alegre!

O prefeito José Fogaça(PMDB) recebeu do senhor Valter Gomes Pinto, diretor da Marcopolo S/A - um defensor da cultura e da preservação da  memória - um livro escrito em 1943 pelo engenheiro Edvaldo Pereira Paiva, com autógrafo do então prefeito José Loureiro da Silva, como uma doação para a contribuição de preservação da memória cultural de Porto Alegre. É uma obra rara, recheada de fotos daquele tempo e que seguramente será muito útil às atuais e futuras gerações para saber da Porto Alegre daqueles tempos! Um gesto nobre do Valter. Fogaça soube retribuir mandando um cartão com os agradecimentos em nome do poder municipal. 

O gringo encheu o saco de fazer pão e trocou a padaria pelo Gruta Azul!

Ontem, dia 28/5 foi o último dia que um gringo de Encantado geriu a padaria Pão de Açucar, no mercado público de porto alegre.Ela já havia adqurido a tradicional boite Gruta Azul, no começo do ano, e estava literalmente dividido entre " dois amores". E se decidiu pela Gruta Azul. Não faltou no tradicional grupo da rua da praia, Irpapus, um gaiato que comentou: " trocou o pão pelas put..."!

Em tempo: O Gruta Azul foi fundado em 1977 por Jorge Amarante, sobrinho de dona Marion Amarante, que era dona da outra famosa boite da avenida Farrapos, " Dragão Verde". Marion ainda vive e mora em Niterói, RJ. Jorge Amarante suicidou-se alguns anos atrás. A Gruta Azul não está mais na avenida Farrapos, mudou-se para a rua Gaspar Martins, onde antigamente funcionou a casa noturna L'Athmospere.

Coleguinhas

1)A Sandra Moura, que escreveu a biografia do Caco Barcellos não contou como e nem porquê acabou a publicação Dluct, que foi o começo do biografado em jornalismo: foi o seguinte: não lembro se foi o próprio Caco ou outro componente da tchurma que foi levar os originais na gráfica. O dono estava apavorado: o SNI( Serviço Nacional de Informações) estavam querendo saber quem era mesmo o responsável pela publicação e ele se negou a tocar os originais do quarto número, que ficou pronto, mas que acho que ninguém guardou: não foi mais impresso. E alguns dos principais responsáveis pelo Dluct sumiram de Porto Alegre por alguns dias,escondidos em chácaras do interior. Hoje se gabuleiam de grande coragem!

2) A colega Suzana Naidich, da revista Exame, deixou o celular ligado, ontem, 28/5, na coletiva do presidente da Souza Cruz, Dante Letti. O celular tocou e o presidente tirou um sarro: boa música,descontraiu ele.

3) A assessora de imprensa do presidente Letti exibia um bronzeado e um chiado perfeito de carioca.

4) O alemão Uda, o fotógrafo Leonid Streliaev, estava na coletiva do presidente da Souza Cruz. O alemão Uda sabe onde está a grana. Vai em busca pros seus projetos.

5) Denise Nunes, colunsita do Correinho, é fumante. Estava meio encabulada ao ouvir falar tanto ontem sobre os " males do cigarro".

6) O presidente da Souza Cruz, Dante Letti disse na sua coletiva que hoje fuma apenas "socialmente". Mas que já foi fumante. E que hoje fica só no charuto.

Coleguinhas: Saiu uma biografia do repórter Caco Barcellos!


Caco Barcellos, já repórter conhecido, numa reportagem em Angola, nos anos 2 mil.


Caco Barcellos e seu pai, Nércio, ao lado do táxi de Nércio. Caco fazia " bicos" nele. Depois que se tornou conhecido, usou o " táxi" como marketing pessoal. Ambas as fotos são de arquivo pessoal, retiradas do livro de Sandra Moura.

De forma um pouco " romantizada" demais pro meu gosto- explico-me: não acho assim tanto que um seja o herói e o outro o bandido, acho que cada um tem um pouco dos dois - ,mas,enfim, saiu uma biografia do repórter Caco Barcellos, hoje apresentador do programa " Profissão Repórter," da TV Globo. Ele foi escrito no começo dos anos 2 000 pela professora Sandra Moura, da Universidade Federal da Paraíba,e publicado em 2007,pela editora da própria UFPB. Sandra levou alguns anos para fazê-lo. Diz ela no prefácio que no começo sua intenção era apenas a de levantar material para sua tese de mestrado. Seu primeiro contato com o repórter para a escrita do livro-biografia autorizada foi em 27/03/1999.Seu interesse em escrever o livro começou em 1998,quando tinha que escoher um assunto pra sua tese de doutorado.Ela escolheu o livro " Rota 66 - a História da Polícia que Mata" pra dissecar o métido " investigativo" do repórter.

A pesquisa de Sandra,afora os " eufemismos" naturais, é séria e muito boa. Competente,diria até.Pesquisou em Porto Alegre, ciceroneada pelo colega Emílio Chagas que lhe abriu as portas da vida do Caco quando morou na capital gaúcha e com a família.Teve na mãe do Caco, a zelosa dona Antoninha, uma grande fonte de dados, já que a zelosa mãe do Caco guarda tudo dele, todas as entrevistas que ele dá, e foi a única que guardou um documento que agora para a pesquisadora se tornou importante: falo de um jornalzinho chamado " Dluct" feito em 1972 - que durou apenas 3 números - mas que motivou o Caco a deixar a Matemática da PUC e a direcionar-se pro jornalismo.

A experiência do Dluct está muito bem contada por ela, digamos que 80% do que está no livro seja a realidade, porque participei desta " aventura".O restante já pertence à lenda, que sempre se cria encima de fatos e pessoas que se tornam famosos.Faz parte. Sandra fez uma boa apuração da vida pregressa do Caco, de como ele chegou a São Paulo nos anos 70, com uma mão na frente e outra atrás e de como "batalhou".Seguramente pouca coisa lhe caiu do céu. Foi mais batalha mesmo! A professora Sandra se detém com mais tempo em seu livro sobre como foi o processo investigativo e redacional do " Rota, a história da polícia que mata" editado pela Editora Globo e que foi uma espécie de impulso para tornar o repórter conhecido como é hoje.Mas também não passa ao largo da experiência que o jornalista teve como freelancer nos ditos jornais e revistas alternativos nos chamados anos de chumbo, quando Caco vivia como frila fazendo estes bicos.

O livro da professora Sandra Moura - Caco Barcellos ( o repórter e o método) ainda não teve lançamento pelo menos em Porto Alegre. Poderá tê-lo mas depende de alguns detalhes.
Quem se interessar por esta boa e séria pesquisa o endereço da editora é
Editora Universitária Caixa Postal 5081 - Cidade Universitária - João Pessoa - Paraíba - Brasil
CEP 58.051-970 - telefone de contato 83- 3216-7147

Coleguinhas

Faltou água ontem, dia 27/5, no prédio do Sindicato dos Jornalistas-RS ( Av. Andradas 1270). Estão arrumando o prédio na entrada e acabaram quebrando os canos.

"Travessia do Guaíba" precisa de duplicação?


Em 27.04.1984,durante o gov. do presidente João Figueiredo, foi inaugurada a duplicação da travessia do Guaíba.
Entre os presentes, da esq. para a dir.  Balbino Ferreira (de barba) Dr. Antônio Marinho Chaves Barcellos, o ministro dos transportes, Cloraldino Soares Severo,  o gov. do estado, Jair de Oliveira Soares e diretores da empreiteira que fez a duplicação da ponte, a Camargo Correa S/A". Foto do arquivo privado da Camargo Correa S/A. 



A ponte do Guaíba içada, com um navio passando no vão" Foto de Assis Hoffmann, dos anos 2000

A colocação de " uns tachões" nas laterais da BR-116, sobre a Travessia do Guaíba,ou ponte do Guaíba, tem provocado, nas últimas semanas, a ira dos motoristas que vão e voltam a Guaíba diariamente. Mas a empresa concessionária da ponte, a Concepa,explicou que estes tachões foram justamente colocados para que não se pratique o excesso de velocidade sobre a ponte do Guaíba, tudo porque ela teria sofrido uma avaria no dia 30 de abril último consequência de uma batida num dos pilares de um navio.

Toda esta circunstância está fazendo que haja uma movimentação, capitaneada pelo senador Sérgio Zambiazi(PTB) pra que a ponte do Guaíba seja alargada,isto é, seja construído um outro vão aumentado desta forma a vazão dos carros.Por enquanto está tudo em "banho-maria". Muito se tem falado sobre esta ponte, um verdadeiro símbolo da capital gaúcha,que,bem ou mal, tem cumprido o papel de ligar o Norte e o Sul do Estado.

Histórico: A ponte do Guaíba - na verdade com vários nomes "oficiais",entre eles Travessia Régis Bittencourt( nome do engenheiro diretor geral do Dner quando ela foi inaugurada em 28/12/ 1958)ou também chamada de ponte Presidente Vargas, por vontade do governador gaúcho da época, Leonel de Moura Brizola - foi uma necessidade que a Sociedade de Engenharia constatou nos anos 50. Muitos propugnavam a construção de túneis que ligariam Porto Alegre a Guaíba,saindo,em Porto Alegre, da ponta do Gazometro.
O projeto dos túneis não foi adiante e então começou-se a lutar pela construção de uma ligação a seco.A ligação antes da ponte era feita por meio de umas barcaças que o Brasil havia comprado dos Estados Unidos, que eram sobra da Guerra da Coréia. Estas barcaças saíam da Vila Assunção( o atracadouro está lá até hoje) e iam até Guaíba. Era desta forma que da zona sul do Estado se entrava em Porto Alegre. Não havia outra antes de 1958!
Durante a construção da ponte houve a queda de um vão inteiro dentro do rio Jacuí.Durante muitos anos este vão prejudicou a navegação pelo canal.

Duplicação: Em 27 de abril de 1984 foi inaugurada pelo ministro dos Transportes,Cloraldino Severo e pelo então governador do Estado,Jair de Oliveira Soares, a duplicação da ponte, construída pela empreiteira Camargo Correa S/A.Pra variar, a placa da inauguração da duplicação foi roubada no dia seguinte do local onde fora colocada na Ilha das Flores. Nunca mais foi achada. Para esta duplicação, o Dner investiu então 8.500.000,00 de dólares norte-americanos.Um engenheiro em especial " batalhou" muito por esta duplicação: João Vinicius Gomes Pinto,então chefe do 10° distrito rodoviário do DNER. Para maiores dados técnicos sobre a ponte da Travessia do Rio Guaíba, consulte o livro " Estradas do Rio Grande" que pode ser adquirido por meio deste site.  

Coleguinhas

O presidente do Sindicato dos Jornalistas-RS, Zé Nunes constatou: os " papacoquetéis" não perdem uma! Na segunda, 26/5 estavam no almoço dos 75 anos do Jornal do Comércio, na Fiergs. E um deles tem carteinha de jornalista, dada pelo falecido presidente da ARI, Alberto André.

Recebo do colega Armando Burd: “ Bravo Olides: agradeço pela referência no site, mas com pequena correção. Minha entrada na Bandeirantes foi anunciada inúmeras vezes com chamada especial durante a programação, a partir de 12 de maio. Abraço.

Na Band AM e na Ipanema FM os telefones celulares dos apresentadores não são passados ao grande público!

" Café temprano!"

O café da manhã do Clube de Opinião,ontem,dia 27/5, no Sheraton Hotel  só começou no horário aprazado -9h30min - para a maioria dos seus integrantes. Mas os assessores do presidente do legislativo estadual, deputado Alceu Moreira,que foi o convidado da reunião,  entre eles o jornalista Carlos Bastos, chegaram  às 8hs pontualmente. Uma hora e meia antes, numa manhã não é mol.Um destes integrantes - Ayres Cerutti - chegou também as 8hs e saiu mais cedo.Em tempo: o convidado-palestrante  chegou às 9h30min.

Fórum de Ética e Cidadania

O 1º Fórum de Ética e Cidadania, que acontece no dia 28 de maio, aberto a todos os interessados, vai debater a ética no acesso à informação, à saúde e à justiça. A iniciativa é da Associação Riograndense de Imprensa (ARI), do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RS). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas nos endereços eletrônicos das três instituições ARI SIMERS OABRS. Os debates ocorrerão entre 8h30min e 18h, no Auditório Itapema do Centro de Eventos do Hotel Plaza São Rafael. O Fórum engloba áreas de atuação onde o comportamento moral é essencial para a integridade das instituições, dos órgãos, entidades e profissionais. Serão debatidos temas como responsabilidade social, códigos de conduta e de acesso à informação, à saúde e à justiça. “É uma oportunidade para ressaltar a necessidade de se avaliar as condutas dos profissionais e seu compromisso com as comunidades”, salienta o presidente da ARI, Ercy Pereira Torma.

Ética no acesso à informação, à saúde e à justiça. Jornalistas, advogados, juízes, médicos e outros segmentos da saúde debatem o tema no 1º Fórum de Ética e Cidadania, que ocorre dia 28 de maio no Centro de Eventos do Plaza São Rafael, em Porto Alegre. A iniciativa é da Associação Riograndense de Imprensa (ARI), do Sindicato Médico do RS (SIMERS) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RS). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui. Os debates ocorrerão entre 8h30 e 18h, no auditório Itapema, do Centro de Eventos. O evento terá convidados nacionais, como o presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Sérgio Murillo de Andrade, e o integrante do Conselho Federal da OAB Roberto Antônio Busato. 

A iniciativa busca ressaltar a necessidade de se avaliar as condutas dos profissionais e seu compromisso com as comunidades. “Ética é uma palavra que causa polêmica quando fica só na palavra”, provocam os organizadores. Os painéis abordarão ética e cidadania no acesso à informação, à saúde e justiça, o controle externo do exercício profissional na democracia e direito e Imprensa na relação com a política.

Making-off de um livro!


Da esq para dir: Em pé, este redator, Roberta Schmitz, Luis Assis,Carmen Spina, Natália Assis, Ana Maria Spina Schmidtz, Pedro Assis,  Lauro Schmitz Junior, Francesco Schmitz, Lauro Schmitz, Berenice Mayer Spina, Luiz Alberto Spina.
Sentados: da esq para dir Maria Isabella  Lamboglia Spina, Rocco Spina e frei Rovílio Costa.
Local: Pizzaria Spina - Data: 06.02.2006 

Parece mentira mas já se passaram dois anos que foi feito o lançamento do livro da vida de Rocco e Maria Spina (Família Spina, da Guerra ao Amor, da Itália ao Brasil), com prefácio do historiador Sérgio da Costa Franco.O lançamento  foi numa quinta-feira, l8 de maio de 2006, e fazia um grande calor, apesar de ser o outono.

Muitos amigos foram cumprimentar  dois italianos que nasceram em Morano Calabro, migraram para Portop Alegre e aqui escreveram uma história de trabalho.Vá lá que não seja tanto quanto eles apregoam, mas que estes gringos da Cidade Baixa de Porto Alegre, trabalharam, que não foi mole. Seo Rocco iniciou a vida vendendo bilhetes na Rua da Praia...bom querendo saber mais procurem o livro...

A foto que ora publico não é a que está no livro. A que foi para o livro foi uma em que o autor não aparece. Não acho que livro é feito pra autor aparecer. Mas esta em que estou nela fiz questão de publicar. Ela foi feita numa noite quente do verão de 2006 e não foi mole juntar todos os familiares mas  frei Rovílio Costa, então patrono da Feira do Livro de Porto Alegre(sempre com a agenda lotada). Mas deu pra juntar a turma e  o fotógrafo da família, o Miro, clicou, como se diria antigamente esta turma que acabara de comer uma boa pizza e uma boa massa, regados a vinhos. Sabe porque me lembro disto? Neste domingo de manhã havia maratona em Porto Alegre e foi justamente no domingo seguinte ao lançamento do livro que estive com Rocco e Maria na rádio Guaíba, onde eles falaram no " Domênica Italiana", do Carmine Motta.E pra fechar na rádio naquele domingo não foi fácil, porque estava tudo trancado no centro de Porto Alegre!

Bissón vai lançar livro sobre Bairro Moinhos de Vento!

Será ainda antes da próxima Feira do Livro o lançamento do livro " Bairro Moinhos de Vento: as histórias de um bairro de elite de Porto Alegre" do jornalista e escritor Carlos Augusto Bissón. O livro, uma encomenda da Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, terá cerca de 300 páginas e muitas fotografias antigas da região abordada por Bissón.
Segundo o escritor, o pedido inicial da SMC era um livro mais curto, de cerca de 100 páginas, como  um depoimento. No decorrer da pesquisa,  o autor se empolgou e foi vendo coisas e mais coisas sobre o bairro.
Bissón pesquisou a história dos clubes do bairro como Associação Leopoldina Juvenil e Clube União ,onde nos anos 60 e 70, aconteciam os principais shows musiciais com artistas e cantores vindos de fora e do exterior.
Um detalhe interessante da pesquisa de Bissón são três crimes que abalaram o bairro: O crime da Lagoa dos Barros( onde uma mulher morta no clube Germânia) foi jogada depois de morta pelo namorado, a morte do jornalista José Antônio Daudt, ocorrido na noite de 5 de junho de 1998, na rua Quintino Bocaiuva e finalmente o caso Kliemann.( Margit Kliemann foi morta numa mansão na rua Barão de Santo Ângelo) onde residia.

Correção

Recebo do colega Wanderley Soares e agradeço: "Olides, o apelido do Francisco Antônio Caldas era "Tonho" e não Chico. Abraço, Wanderley"

Coleguinhas

Ontem,dia 26/05, na coluna  de Eduardo Conill, do Correio do Povo, foi feita uma previsão:de que o atual presidente da OAB gaúcha, Claudio Lamachia e o deputado estadual(PSDB) Nelson Marchezan Jr.chegarão lá. Pelo menos é o que diz a legenda da foto: " os dois ainda governarão o Estado"

A Maratona de Porto Alegre e os simples mortais!

O Prévidi comentou a Maratona de Porto Alegre, doa dia 25/05, sob o ponto de vista da cobertura da mídia televisiva. Eu a comento do ponto de vista de passageiro de ônibus: Fui pegar o T-9 por volta de 8 e pouco da manhã de domingo, em Petrópolis, e o diabo do ônibus não vinha nunca. Duas pessoas na parada. Uma delas, muito puta da vida,com a demora,  pegou um táxi.Esperei e quando o T-9 da Carris chegou, o cobrador me informou que o atraso era devido ao trancamento da av. Ipiranga por causa da Maratona de Porto Alegre. Em todas as paradas havia gente fula devido ao atraso do ônibus.O  cobrador ainda deu uma sugestão: " porque não fazem esta maratona no Parque Marinha do Brasil que aí não mexe no trânsito". Fica aí a sugestão do cidadão comum, não daquele glamouroso da televisão!

Coleguinhas

1) O presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre esteve no sábado dia 24/05 no Conversa de Jornalista no barzinho da ARI. Melo não perde nenhum espaço que se lhe apresente.

2) Acabou a polêmica ou melhor a escassez dos amendoins no barzinho da ARI. É que eles sumiram. Foram substituídos por uns croquetinhos que vem num envelope. O administrador é jogo duro. Era quem fazia o rancho na Marinha,quando lá serviu.

3) Glei Soares está preparando uma edição do novo jornal da Associação Riograndense de Imprensa(ARI).

4) TV ULbra vai dar 40 outdoors para propagandear seus programas.

5) Não está fácil a vida de alguns apresentadores que antes estavam na TV Guaíba e que agora foram para a TV Ulbra. Menos patrocínios e menos tempo na tevê são os dois principais obstáculos.

6) O ambiente na ARI está menos tenso do que andou tempos atrás.Por falar em ARI entidade deverá fazer visita a Montevideo. 

7) Caco Barcellos, o apresentador do programa " Profissão-Repórter", na TV Globo, que começa no dia 2 de junho próximo, toda terça-feira, esteve recentemente em Milão para entrevistar o jogador Alexandre Pato, do Milan, para uma matéria. E bateu de frente com a resistência do empresário de Pato que não queria que seu pupilo falasse.Caco teve que usar um pistolão que tem no Milan, um ex-jogador que agora é executivo no clube, pra poder viabilizar a entrevista. Que no fim saiu...Haja vedetismo....

8) Valmoci Vasconcelos, o " Prego", não é mais fotógrafo contratado da Federasul Rescindiu contrato.

9) Esta é muito boa: vou passá-la adiante como me contaram. Tempos atrás, o diretor do Correio do Povo, Telmo Flor, telefonou por volta do meio-dia para a redação. Precisava falar.O telefonou tocou...tocou...e ninguém atendia. Ele ligou para a telefonista,se identificou e mandou avisar a chefe de reportagem, Rosane Frigeri, que havia um incêndio no Palácio Piratini. Rosane Frigeri mandou o fotógrafo Vinicius - que nem mais está na casa - correndo pra lá. Ele chegou lá, e não havia nada....Voltou puto da vida pra redação!

10) Daria pra dizer-se que a montanha pariu um ratinho. Na manhã do dia 22/05, no feriado de Corpus Christi, Rogério Mendelski, no Bom Dia da Guaíba, anunciava lá pelas sete da matina - sim, mesmo no feriado eu estava lá ouvindo as "rádia" - de que apresentaria uma entrevista - bomba, revelação. Chamava a atenção dos pauteiros, de quem estava de plantão na CPI do Detran. Olha, sinceramente, aquela hora da manhã, acho que tavam todos dormindo.Mas quando ele anunciou o ex-diretor da CEEE, Antônio Dorneu Maciel, um dos indiciados da Operação Rodin, da Polícia Federal, do outro lado da linha, como ouvinte, intui logo que seriam abobrinhas. O cara não vai falar assim, no más, vai entregar o ouro pros bandidos? E realmente nada de novo veio daquela entrevista que valeu  pelo esforço que a produção deve ter feito, mas pelo que o entrevistado disse, não teve a menor repercussão. Maciel até disse que leva uma vida " franciscana" que nunca viu as tais malas de que o acusaram e foi por aí, com um dom verbal quew vou te contar. 

Recuerdos da Folha da Tarde!

 
Primeira foto: na sequência da esq. p/dir. Jurema Josefa, Ema Regina Belmonte, Inês Pletch e nos fundos,
de óculos, marido da Inês, Carlos. Segunda foto, da esq p / dir Jurema Josefa, Ema Regina Belmonte,
Inês Pletch, Carlos, em frente dele, Gilberto, o " alemão" Marinória Osório e Iara Maurente. Fotos de Otacílio Dias

Estas duas fotos são do recente encontro realizado pelos ex-integrantes da Folha da Tarde, jornal que deixou de circular em 16.06.1984. Segundo Ema Belmonte, nos encontros não há clima de velório, como muitos supõem." Pelo contrário,diz ela, é uma boa ocasião de encontrar os velhos colegas".

Serasa nega existência de "lista negra" e diz que crédito no país está na "pré-adolescência"

O presidente da Serasa - Serviços e Assessoria S/A - Francisco Valim disse ontem ,dia 21/05, em entrevista coletiva, que a instituição não guarda uma "lista negra" de clientes inadimplentes e que uma vez a dívida quitada, o cliente passa a ser o que ele denominou de  " cliente positivo".Negando que a instituição - que desde julho de 2007   tem 70% das suas ações em poder da multinacional, a norteamericana  Experian - forneça elementos para empresas que recrutam
 funcionários informou que a Serasa não tem acordos com setores de Recursos Humanos de qualquer empresa.Valim não disse quanto a Experian pagou pelas ações que adquiriu da Serasa.
Valim informou que no país todo a Serasa recebe em média 4 milhões de consultas diárias e que elas são pagas. Não informou,entretanto, quanto custa uma consulta. Segundo ele a maioria são feitas pelo computador.

Ele calculou que os três estados da chamada Região Sul - RS,SC,PR - façam em méida 1 milhão de consultas por dia. No Brasil, a Serasa tem 2.600 funcionários e a empresa a qual pertence, a Experian,  no mundo todo,tem 12 mil empregados.Na entrevista, Valim esforçou-se para não vincular o nome da empresa que representa como uma " restridora de crédito". Pelo contrário,segundo ele,a Serasa é uma empresa idônea. A imagem que tem junto à população,segundo o presidente Valim, deve-se ao fato de ela ter nascido  como " um bureau de crédito negativo". " Ficou a marca" complementou.

Coleguinhas

1) " canetinhas e microfones" que desde 16/04 não era atualizado, voltou com novas histórias.

2)Domingo dia 25/05, completam-se 19 anos da morte do ex-diretor da Caldas Junior, único filho homem de Breno Caldas, Francisco Antônio, que morreu com apenas 51 anos,vítima de um câncer no cérebro.

3)Na pesquisa que fiz sobre a boite Encouraçado Butekin, Francisco Antônio é citado como um dos seus maiores freqüentadores.

4) Está caindo de maduro um livro sobre o "affair" Ford X PT no Rio Grande do Sul. Mas isto dá trabalho!

5) Dias 13 e 14, congresso do sindicato dos jornalistas-rs no hotel Itaimbé Palace em Santa Maria. Inscrições e demais informações no sindicato.Vamos lá que é o primeiro congresso da " catigoria" realizado no interior e por isto mesmo tem que ter sucesso.

Memória de Jornalista!
Breno, em vida, fora poderoso. Depois que "quebrou" ficou só!

Dentro da série de pessoas ilustres que costumavam morrer nos domingos à tarde - o que já tinha virado gozação entre nós na ZH - morreu no domingo, dia  10 de setembro de 1989, o ex-dono do Correio do Povo, Breno Alcaraz Caldas. Foi o colega Cândido Norberto, que era assessor de imprensa do Instituto de Cardiologia que ligou para o jornal para avisar.
Quando fui para o Cemitério da Santa Casa de Misericórdia, onde Breno seria velado,pensei encontrar um " mar" de gente. Santa ingenuidade. Aí vi que Breno em vida, até que o Correio se manteve em pé, fora poderoso, depois ficara só.  Quando seu corpo chegou por volta de 18h30min,  havia três ou quatro pessoas aguardando. Sua esposa, dona Ilse Kessler havia ido em casa trocar de roupa.
Saí daquele cemitério conhecendo um pouco mais da faceta humana.

Tinha esta idéia do poder que Breno Caldas tivera em vida porque em 1974 trabalhara dois ou três meses na Folhinha da Manhã e ninguém chegava perto do patrão. Ele era arredio com os estranhos e nós mal pensávamos em cumprimentá-lo.Dizem os que o conheceram mais proximamente que se tratava de um grande gozador, pessoa de um humor fino.

O fato é que naquela tarde de sua morte, quando ele ficara apenas com uma propriedade de tudo o que possuíra de bens materias em vida, percebi mais de perto a frase que dizem que o ex-presidente Humberto Castelo Branco costumava usar sempre que passava defronte a um cemitério: " eis aí uma cidade de insubstituíveis".

Breno Caldas - com quem nunca troquei uma palavra em vida - nasceu em 3 de julho de 1910. Teve quatro filhos: Nilsa, Alice,Dolores e Francisco Antônio .Durante 56 anos trabalhou na Caldas Junior, dos quais 49 como diretor.Morreu com 79 anos, vítima de um enfarte Após sua " quebra" foi muito criticado mas vale recordar que  Breno não foi pouca coisa: em 1969 a revista Exame o considerou o 6º homem mais rico do país. O Correio do Povo sob sua gestão chegou ao terceiro jornal de maior importância no país, apenas superado pelo Jornal do Brasil e pela Estado de S.Paulo.

No dia de sua morte, seu ex-funcionário Adail Borges Fortes da Silva disse que Breno sempre teve consciência de quem eram seus verdadeiros amigos e de quem o procurava por interesse. Sabia separar as coisas. Amante do turfe,tinha orgulho principalmente do seu cavalo Estensoro que ganhou os maiores títulos no setor.    

Memória de Jornalista!


“Me impressionou a gentileza e a simplicidade daquela pessoa famosa!”

Morreu no último final de semana a escritora Zélia Gattai, aos 92 anos de idade. Me obriguei a lembrar um episódio que tive com ela, apesar de ter sido pelo telefone.
Foi no domingo dia 23 de março de 1986 quando ao meio-dia faleceu o escritor Josué Guimarães. Estava de plantão aquela tarde na ZH - ríamos muito eu, a Núbia Silveira e a diagramadora Graça Guindani porque sempre que estávamos de plantão morria alguém que era notícia. Assim foi também com o Breno Caldas, mas um dia conto este episódio.
Voltando à Zélia: Me deram de tarefa ouvir Jorge Amado e a Lya Luft. A primeira gafe que cometi foi quando ia telefonar pra casa do professor Celso Pedro Luft pra falar com a Lya. Fiquei só ali sabendo que ela se separara do professor e estava vivendo no Rio de Janeiro, com o psicalista Hélio Pelegrino. Consegui na casa do professor Luft o fone do Pelegrino, liguei pro Rio e entrevistei a Lya. Sem "istressi", como diria aquele persoangem do Zorra Total.
Liguei depois pro bairro Rio Vermelho,s e não me falha a memória, em Salvador, onde viviam Jorge Amado e Zélia.
Quem me atendeu do outro lado da linha foi uma senhora muito gentil,simpática,e simples. Perguntei quem falava:
- É a Zélia, me disse ela.
Quase não acreditei.
Perguntei pelo marido e ela me aconselhou a ligar dali há 30 minutos que ela iria avisá-lo pra estar em casa que eu voltaria a ligar-lhe pra pegar o depoimento seu sobre a morte de Josué Guimarães. Ela fazia questão de atender bem o jornal do Sul, que procurava o grande autor de " Cavaleiro da Esperança". É que Jorge estava descansando no final de semana num sítio dos arredores de Salvador, para onde fora passar o final de semana. Ela me disse que lá não tinha telefone, mas que ela daria um jeito de mandar avisá-lo.Assim foi feito e como fora combinado, depois falei com o escritor.Fui rever,ontem, 21/05 na ZH, o que escrevi na ocasião. Está lá" Jorge Amado tinha ido,ontem, para o sítio de um amigo nas cercanias de Salvador, para descansar, mas voltou às pressas assim que foi chamado pela mulher, Zélia Amado, informado por ZH, da morte em Porto Alegre do escritor gaúcho Josué Guimarães".
Tudo isto aí é pra dizer como me impressinou a gentileza da escritora agora desaparecida.

Coleguinhas

1) Colega " paparazzo" está em BSB. Telefona de lá mandando dizer que seu site está no ar.
Aí vai: www.agenciaedisoncastencio.com.br

2) Hoje, dia 21/05, primeiro carreteiro no barzinho da ARI ao meio-dia. Não sei como é que, mas se alguém quiser participar, procurem o Ayres da revista programa: www.programa.com.br

3)Marisa Ribeiro deixou Jornal de Canoas, do Grupo Sinos e iniciou na assessoria de imprensa da deputada estadual Stela Farias(PT).

4) Encontrei por acaso o Armando Burd na rua. Está satisfeito com sua participação na Band AM, embora esteja apenas iniciando.

Descanso de um comício das Diretas Já!

"O colega fotógrafo Alfonso Abraham ( O espanho II, porque o espanhol I foi seu pai, José) tem uma dos mais completos arquivos fotográficos sobre política no RS. Aqui ele cedeu esta foto onde aparecerem o senador José Richa, do Paraná, José Fogaça, RS, a cantora Fafá de Belém, a " musa das Diretas", Osmar Santos, o locutor da Diretas Já".

João Dib vai propor nome de Rua para Jean Vardaramatos!


Foto divulgação

Falecido na quinta passada- 15/05 - o empresário Jean Vardaramatos, fundador da Viação Teresópolis-Cavalhada(VTC) será nome de rua, se a Câmara Municipal de Porto Alegre assim entender.O vereador João Antônio Dib(PP) vai propor em projeto que isto ocorra, passados os 90 dias após seu falecimento.
Dib disse que conhecia Jean desde 1957." Eu era assistente técnico da Secretaria Municipal dos Transportes e ele tinha um microônibus que ele mesmo dirigia e no qual fazia a mecânica" contou Dib, que lembrou que o falecido empresário era mecânico de profissão.
Jean Vardaramatos começou com um micro - que era apelidado de " o quatro" - pois na zona sul de Porto Alegre só existiam alguns poucos micros em 1957. Jean e sua esposa Hellene moravam na rua Gaurama, no Parque Madepinho, na zona sul da cidade.
Dib disse que Jean sempre foi uma pessoa preocupada com a coletividade." Ele se preocupava com a fome, com a melhorias nas condições de transporte da população, fazia parte do projeto Pescar, promovia a Parada da Mocidade e tinha uma casa para os funcionários" lembrou o vereador João Dib.
O vereador sabia da doença do falecido empresário. Em dezembro de 2007, Dib foi uma das poucas pessoas convidadas ao aniversário de Jean, afora os familiares. Na quarta-feira da semana passada, dia 14/05, ele ligou pra casa de Jean e ninguém atendeu. Desconfiou que algo de maior gravidade pudera ter acontecido. Na quinta-feira soube de sua morte.
Como homenagens póstuma, João Dib pediu na Câmara Municipal, no dia 15/05 um minuto de silêncio e foi feito. O vereador do PP também foi quem propôs o título de Cidaão Honorário de Porto Alegre a Jean que o ostentava com muito orgulho.
Sem querer me imiscuir nos assuntos do legislativo municipal portoalegrense deixo aqui neste espaço uma modesta contrubição: porque não denominar a Rua Gaurama, onde Jean começou em 1957 dirigindo um micro, de rua Jean Vardaramatos?

Amazônia

Recebo este mail do leitor Valdir: Olides, eu assinei, espero que vc também assine. Precisamos fazer algo com urgência, pois caso contrário, a nossa indiferença fará com que sejamos condenados pelas gerações futuras, que só verão a floresta nos velhos filmes e nos livros antigos. Se somos os detentores de tamanha riqueza, e temos orgulho de sermos brasileiros, não há nada que impeça de assinarmos o manifesto contido no site: www.amazoniaparasempre.com.br, não é? Façamos nossa parte, já!!.

Durante as gravações da minissérie "Amazônia" artistas tiveram contatocom a dura realidade de nossa floresta. Constataram o efetivo desflorestamento que a Amazônia vem sofrendo. Sensibilizados com isto, resolveram criar um manifesto em prol da Floresta.Um país que tem 165.000 km2 de área desflorestada, abandonada ou semi-abandonada, pode dobrar a sua produção de grãos sem a necessidade de derrubar uma única árvore. É urgente que nos tornemos responsáveis pelo gerenciamento do que resta dos nossos valiosos recursos naturais. Portanto, a nosso ver, como único procedimento cabível para desacelerar os efeitos quase irreversíveis da devastação, segundo o que determina o § 4º, do Artigo 225 da Constituição Federal, onde se lê: "A Floresta Amazônica brasileira é patrimônio nacional, e sua utilização far-se-á, na forma da lei, dentro das condições que assegurem preservação do meio ambiente, inclusive quanto ao uso dos recursos naturais"...
Leia e assine o manifesto no site: www.amazoniaparasempre.com.br.

Santo Amaro


A leitora Maria Siliprandi manda esta foto de Santo Amaro.

Coleguinhas

1) No Correspondente Guaíba-Aspecir do dia 19/05, as 9 hs, Milton Ferriti Jung, disse existirem " milhões" de mortos nos terremotos da China!

2)acordei as 6 da matina de ontem, 19/05 pra ouvir a estréia de Armando Burd na Band AM, no programa ! Grande POA". Apresentado por Guilherme Baumbah, não se ouviu nem uma menção ao novo colega até 6h45 minutos, quando Burd, foi finalmente anunciado.

3) Armando Burd iniciou ontem, 19/05, na Band AM seu comentário elogiando a todos os colegas novos na nova emissora. Depois falou sobre A Amazônia - uma notícia do New York Times - e sobre o terminal portuário que a Aracruz Celulose estará construindo em S.José do Norte, que se chamará Giuseppe Garibaldi.

4) No último sábado, dia l7/05, o barzinho da ARI estava com pequeno gruto de freqüentadores.O presidente Ercy Torma, Ênio Rockenbach e Glei Soares tinham ido apresentar o " Conversa de Jornalista" diretamente da FABICO, porque era " Dia de Portas Abertas" um projeto da UFRGS.

5) Encontrei segunda, dia 19/05, no Mercado Público, o colega Wladimir Ungaretti, de " Estadão" embaixo do braço. Wladimir é professor da Fabico.

6) Emílio Chagas deverá lançar um jornal sobre o Brique da Redenção! Boa idéia. Já participa do projeto do jornal do Mercado Público.

7) Levei alguns exemplares do " Jornal da Noite" do "gordo" Ucha por barzinho da ARI no último sábado e esgotou.

Em Brasilia

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) realizou nesta quinta-feira o Seminário ‘Reforma tributária’. Participaram dos trabalhos, os deputados Sandro Mabel e Antônio Palocci, respectivamente, relator e presidente da Comissão Especial que analisará a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Reforma Tributária enviada este ano ao Congressoo ministro da Secretaria de Relações. Também presentes o secretário-executivo do CDES, José Múcio Monteiro, o ex-governador Germano Rigotto e o presidente do Senado Federal, Garibaldi Alves. O evento foi realizado no CET/CNTC/Centro de Eventos, em Brasília-DF . Foto: Agência Edson Castêncio

Enterro do Jean

São 18h e poucos minutos da sexta-feira, dia 16/05 e estou chegando do cemitério da Santa Casa de Misericórdia. Acabaram de botar o empresário Jean
Vardaramatos - que morreu na quinta-feira - na cova, bem atrás do teixeirinha, o cantor mais popular do RS que também está enterrado neste cemitério.

As coroas de flores para o enterro do empresário foram tantas que tiveram que contratar um caminhão de mudanças pra transportá-las do local do velório até o cemitério.E a hora do enterro garanto que não poderia ter cenário melhor do que este:por sobre o rio Guaíba, o sol se pondo, num entardecer de outono portoalegrense.

Os amigos e conhecidos do empresário lembraram histórias de quando ele começou. Por exemplo, um deles contou que Jean morava na rua Gaurama e o final da linha do microonibus que ele tinha no começo de sua carreira era perto de sua casa. Ele madrugava, enfiava as calças e saía correndo pro transporte. Depois é que ia mais tarde tomar café.

De uma outra feita, lembrou outro conhecido, Jean como era bom mecânico consertava os próprios ônibus.Um dos três que ele tinha bateu num outro carro. O dono chegou até a casa de Jean e o encontrou debaixo do micro consertando algum estrago. Pergunto quem era o dono. Disseram que era o mecânico que estava embaixo do veiculo. Ele foi embora. Ficou com pena de que o dono próprio fazia seus consertos.

O ônibus que estou divulgando nesta foto é o primeiro de Jean. Era conhecido como o " quatro" pela população segundo contaram seus conhecidos. É que eram escassos os ônibus. Só havia bondes.

Jean, no seu enterro, contou com a presença do seu grande amigo vereador João Dib. Os dois conheceram a história da cidade, porque Dib está com 78 anos e Jean faleceu com 75.

Morreu Jean Vardaramatos, um dos pioneiros do transporte coletivo de Porto!


Jean Vardaramatos, da VTC, dirigia seu micro.

Faleceu na quinta-feira,dia 15/05, no Moinhos de Vento, em Porto Alegre, o empresário Jean Vardaramatos, dono da Viação Teresópolis-Cavalhada,sócio da Restinga de Transportes Coletivos e diretor da ATP. O " grego" como era conhecido entre seus colegas e funcionários,não tinha curso superior, mas era dono de uma personalidade muito forte. Foi um dos que teve a empresa tomada pela prefeitura municipal, em 1989, quando Olívio Dutra assumiu a prefeitura municipal e resolveu assumir parcialmente a administração dos transportes coletivos. Jean fundou então a Transportes Cavalhada, do ramo da carga, mas depois que a prefeitura municipal devolveu a empresa ao seu dono, ele fechou a Cavalhada, ficando somente com o transporte de passageiros.( Foi o próprio prefeito Olívio Dutra que foi pessoalmente a garagem da VTC comunicar aos funcionários que a empresa seria devolvida ao seu patrão. Olívio fez isto não só no caso da VTC mas também com as demais empresas sob intervenção como a Sopal,Trevo).
Neste período de grande turbulência, Jean Vardaramatos foi um dos empresários que mais tentou resistir a nova administração do PT na capital. Há versões de que ele radicalizou e um dia descontrolado, teria chegado ao ponto de querer " dar um tiro" num dos administradores da prefeitura que iam ao trabalho diariamente. Mas Jean teria sido contido no seu gesto, não se sabe se por amigos particulares, pela esposa Hellene ou por colegas transportadores.
Quando fiz o livro " Quem Diria, tudo Começou assim!" em parceria com a ATP, o conheci um pouco melhor. Na manhã em que me apresentei ao seu escritório na VTC,acompanhado do vendedor da Sulbra, Adroaldo dos Santos, Jean me recebeu mas quando viu Adroaldo cobrou-lhe a venda de um chassi que o empresário não gostaria. E ali mesmo acertou com Adroaldo o que tinha engasgado há vário tempo.Jean não era de levar desaforo para casa, e o que tinha que dizer, dizia.Mesmo tendo feito fortuna, mantinha hábitos simples. Costumava veranear em Capão da Canoa.Stamatulla, um de suas filhas, é quem hoje dirige as empresas de transporte já que seus outros dois filhos vivem nos Estados Unidos. Sua esposa, Hellene é formada em Direito.

A seguir uma historinha do Jean,quando começou nos transportes e está relatada no meu livro " Quem diria, tudo começou assim!"

" ...O Jean (Vardaramatos) me apareceu com uma calça de brim, com aquele monte de dinheiro amarrado no meio de um jornal. Eu vi o dinheiro! Ele queria comprar um microônibus do Felipe( Mindov). Queria o 26. Dava 50 mil de entrada. Só que os gregos por aqueles dias andavam mal de fama em Porto Alegre. Por causa de um grego fabricante de barcos que um dia pegou um monte de motor do Ricardo( Eichler,diretor da Companhia Geral de Acessórios,falecido em 2/3/1970,aos 63 anos), da Chevrolet, vendeu, e deu no pé...."

Outra historinha: lá perto da garagem da VTC havia uma casinha onde Jean e Hellene moraram quando começaram a vida como transportadores em microônibus. Depois de muitos anos, a casinha foi substituída por uma melhor e eles num gesto queriam comprá-la mais por valor sentimental do que propriamente por outro. Mas o atual dono do imóvel pediu tanto que os dois desistiram do projeto.

A seguir, o histórico da Viação Teresópolis Cavalhada, que está no mesmo livro:

" A história da Viação Teresópolis-Cavalhada é a história de um casal unido pela paixão. Jean Vardaramatos, grego de nascimento, mecânico de profissão, chegou ao Brasil em 1953. Emigrado da ilha grega de Cafalônia, no Mar Jônio, pelas dificuldades impostos pela II Guerra Mundial, Jean se estabeleceu em Porto Alegre e logo que pôde comprou o primeiro caminhão,na ilusão de que o transporte de carga entre o Sul e São paulo poderia lhe trazer dividentos. Engano: as estradas simplesmente não existiam, uma viagem chegava a durar quatro dias. Quando o grego ficou preso entre São Paulo e Curitiba por mais de 45 dias com os elevadores do Banco do Brasil,que estava trazendo para Porto Alegre, achou melhor pensar em outra forma de ganhar a vida. Hellene Vardaramatos também é de origem grega, da cidade de Amaliada, no Peloponeso, mas os dois se conheceram em Porto Alegre, onde casaram, tiveram três filhos - duas mulheres e um homem - e juntos construíram uma das maiores empresas de transporte de passageiros da cidade.

O casal de gregos trabalhou druo nos primeiros anos, desde que Jean resolveu largar o caminhão e transportar passageiros em Porto Alegre com um Dodge 1941. Era uma espécie de lotação da época que disputava clientes entre os bondes. Quatro anos depois de chegar ao Brasil, já casado,o grego colocou em circulação o primeiro ônibus de sua empresa - um GMC 54, na linha Grutinha. " O descanso, em 24 horas, não passava de 5 horas diárias", recorda Jean.Até hoje,acrescenta,ainda come rápido, costume herdado do tempo que era motorista e tinha apenas cinco minutos de hora de almoço". " E isso durou 20 anos" completa Hellene. Além de motorista, Jean era mecânico,cobrador e pai de família. Hellene cuidava da casa e ajudava o marido na oficina, onde suas duas tarefas eram pisar no freio ( enquanto Jean,deitado embaixo do ônibus, consertava-o com arame) e na montagem das caixas de câmbio, além de cozinhar muitas vezes para outros motoristas da empresa e para os mecânicos e de fazer as contas das viagens.
" A evolução do bairro em termos populacionais contou com a colaboração do transporte, que nunca faltou" orgulha-se Jean.

A aposta na integração com a comunidade sempre foi bancada pelo casal. O grego lembra que no " Dia da Criança" a empresa chega a transportar 5 mil alunos sem um centavo de receita para a empresa.As professoras do bairro sabem que para levar seus alunos neste dia para algum tipo de passeio ou recreação é só passar no escritório da VTC e pegar um ofício com os responsáveis. Depois, é subir com as crianças pela porta da frente. " Siplesmente nós gostamos que as crianças, amanhã, que vão ser clientes da VTC, se lembrem da colaboração da nossa empresa para sua formação" diz Jean. A relação comunidade - VTC evoluiu para a " parada da Mocidade" da qual a VTC participa todos os anos com o desfile dos seus funcionários e filhos. A " parada da Mocidade" é feita até hojena frente da garagem da empresa, na av. Cavalhada. Foi numa desas paradas que Jean considera ter sofrido uma das maiores injustiças de sua vida.

A empresa sempres colocava uma bandeira doBrasil bem alta, para o dia da " Parada da Mocidade". Isso aconteceu 20 anos atrás. Depois de percorrer o bairro Azenha sem encontrar um mastro, os funcionários resolveram enrolar um pano verde numa taquara e lá no alto colocaram a bandeira nacional para o desfile. No dia seguinte, o proprietário foi levado preso ao Departamento de Ordem Político e Social, mas acabou solto com o mal-entendido explicado.

A sua atenção pela comunidade não é fato recente. Aina nos tempos difíceis, do começo, o grego costumava compensar o barulho e a sujeira que a limpeza e manutenção dos ônibus faziam na calçada pelo pronto atendimento que dava à vizinhança, levando ao Hospital de Pronto Socorro alguém que necessitasse. Nuam destas suas saídas, foi obrigado a levar a mulher Hellene ao Hospital do IAPETC na Independência com a Garibaldi.
Era uma hora da manhã do dia 13 de fevereiro de 1961 e Hellene acabou dando à luz a filha Stamatula, no quarto treze do hospital. Jean não perdeu tempo: for dar umas voltinhas para arrecadar mais algum dinheiro. Somente pela manhã conheceu o resultado daquela sua saída.

O próprio nome VTC,criado em 1967, foi uma homenagem à comunidade, os bairros Teresópolis e Cavalhada, atendidos pela empresa.

Jean conta que o desemprego é o pior mal que pode atingir uma Nação. Ele próprio emigrouj para o Brasil porque sua pátria, a Grécia, vivia tempos bicudos. Mas aqui tem procurado corrigir erros, quando os comete. Uma vez, um empregado da VTC foi despedido. Ele procurou dois meses emprego em outras empresas e não encontrou. No desespero foi à casa do casal e Hellene no dia seguinte chegou com uma ordem ao marido: " Ponha este senhor de volta ao trabalho. Não me interessa o que ele fez".

Na VTC os motoristas recebem cursos de direção defensiva e são constantemente instruídos sobre os trechos mais perigosos das linhas. " Usamos vídeo para gravar os cruzamentos perigosos e discutir com eles a melhor maneira de enfrentar os riscos destes locais", atesta o grego.

A VTC tem hoje 500 funcionários e 100 ônibus. Depois de ver os filhos crescidos, Hellene foi estudar. Acabou formada em Direito e Jornalismo, mas passa os dias administrando, junto com o marido, aquilo que constuiu com muito trabalho e paixão."

No meu livro tem uma historinha que vou reproduzi-la.

Coleguinhas

1) Cristiano Darsch faz niver hoje, dia 19/05. 59 anos.Festa com os amigos foi na sexta última na Padre Chagas!

2) A colega Olga Jueneman, esteve no niver do colega Cristiano.Ela está segundo me disse um perdigueiro, se divertindo com a história dos amendoins no barzinho da Associação riograndense de impresna!. Vem mais coisas por aí...enquanto os amendoins, este viagra dos pobres, estão cada vez mais racionados. Tempos bicudos!

3)agencia dos " ecochatos" digo ecojornalistas, foi invadida por haquers.Apareceram até segundo me disse Ulisses Nene, bandeiras do tipo muçulmanos. Meu deus, será a Guerra virtual???

4)Dia 19/05, hoje colega Armando Burd - que não é uma unanimidade - começa programa na Band AM no Jornal Grande Poalegre.Junto com Farid Germano Filho.Em 1973, Armando era o editor chefe de ZH. Eu e o colega aposentado Hélvio Schneider fazíamos o plantão da madrugada policial. Ìamos os 3 no Matheus na Praça da Alfândega tomar cafezinho e fazer um lanche. Armando não se coçava. Era eu e o pão-duro do Hélvio( que no fim do ano passado se aposentou e seu pão-durismo foi motivo de uma brilhante crônica de David Coimbra em ZH) que tinhamos que pagar o cafezinho do Armando.

5) Núbia Silveira,atual editora da Agência de Notícias da Assembléia Legislativa do Estado(ALE) e Carlos Bastos, o Superintendente de Comunicação Social se conhecem faz muito tempo. Já foram colegas em vários veículos.
Na sexta-feira última,dia 16/05, no meio da tarde,Bastos chegou sutilmente pra colega de muitos anos e lhe segredou, como é do seu estilo:

- Olha Núbia, se tu quiseres fazer aquela cirurgia do estômago, eu conheço alguém que se deu muito bem com um médico.

- Não Bastos, respondeu Núblia. Se é pra emagrecer e se estás me chamando de gorda prefiro fazer a cirurgia de fechar a boca.


6) Marcos Profes, publicictário, dono da Bureau de Permutas, se aproximou na diretoria da ARI e poderão fazer projetos em conjunto. Profes já teve uma rádio interna na rodoviária de Porto Alegre.

7) Se já não está no ar,vem aí o novo site da ARI.

8) É visível a mudança no jornalismo da rádio Guaíba com a assunção de Ataídes Miranda como novo diretor de jornalismo.

9) Rogério Mendelski fez ontem,dia 16/05 uma entrevista interessante com o superintendente da SUSEPE, Geraldo Bertolo. A autoridade informou que existem no RS 26.261 apenados, dos quais 25 mil são homens e os demais mulheres. Há,disse ele, 12 presídios que estão parcialmente interditados pela Justiça, isto é, não podem mais receber presos. Só não disse quais são eles.

10) Morreu Breno Martins Futuro. Creio ser um dentista que freqüentou,durante anos, o barzinho da ARI.

11) Presidente Ercy Torma,da ARI, estava todo sorrisos na reunião corriqueira da última quinta 15/05: é que oficialmente recebeu a notícia de que a entidade foi contemplada com 6 mil euros num projeto para implantação dos seus arquivos.

ARI prepara Semana da Imprensa

A Associação Riograndense de Imprensa está ultimando os preparativos para a Semana da Imprensa que será aberta no dia 1º. de junho próximo. A data coincide com a comemoração dos 200 anos de fundação do Correio Braziliense, em Londres, por Hipólito José da Costa, em 1808. Este periódico, que circulou de forma clandestina no Brasil durante 14 anos, é tido como o primeiro jornal autenticamente brasileiro. Por isso, o ano de 2008 assinala também o bicentenário da imprensa em nosso país.
Como ponto alto da programação da ARI consta a realização de um fórum de debates denominado “AS PERGUNTAS QUE NÃO CALAM – Tendências e perspectivas da imprensa brasileira”. A promoção conta com o apoio da Assembléia Legislativa, do Sindicato dos Jornalistas, Portal Coletiva, Agert, ARP e Prefeitura Municipal. Já confirmaram presença especialistas como Alberto Dines e José Marques de Melo, entre outros.
Está prevista também para a mesma semana a abertura de uma exposição sobre a história da imprensa, particularmente do Rio Grande do Sul, organizada pelo Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa, além de outros eventos.
A abertura solene do fórum será às 19 horas do dia 5 de junho, no auditório Dante Barone, da AL. No dia seguinte, pela manhã e à tarde, acontecerão os debates, incluindo painéis como:
“A convergência entre o jornalismo impresso e o digital e a produção de conteúdo para web – Um novo campo de trabalho que se abre?”
“O fim da Lei de Imprensa é o fim do dano moral?”
“Agenda positiva – Sobre o que convergem profissionais, empresas de comunicação, anunciantes e poder público?”
No dia 7 (sábado), na sede da ARI, haverá uma palestra, às 10 horas, seguida do coquetel de encerramento.


Convenção do PDT!

Danilo Gross, que participou do célebre encontro de Lisboa,quando foi fundado o PDT, lembrou ontem que o novo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, particpou dele. Gross acha que tem o " dedo" da ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, na nomeação dele.

Palanque! Como foi a votação no PDT!

Neste domingo, dia 18/05, na sede do diretório estadual - na Félix da Cunha - os delegados do PDT decidiram se teriam candidatura própira a prefeito da capital ou se coligavam e com quem.Desde o começo deu pra ver que a maioria esmagadora queria coligação. Algumas lideranças bem expressivas é que não, como o ex-governador Alceu Collares. Lá estava ele cabalando votos para sua posição. Sua esposa, a vereador Nesua Canabarro também fazia o mesmo.
Os componentes históricos do partido estavam lá. Ao secretário do planejamento, José Fortunatti, possivel representante do PDT numa coligação, coube a tarefa de cabalar votos para a coligação.
O pesidente do PDT nacional, deputado federal Vieira da Cunha também participou ~do encotnro, mas não portava nenhum distintivo que se pudesse ver sua posição.


Respingos do encontro:
1) Fortunatti distribuiu dois tipos de decalcos:um azul e outro vermelho. É óbvio: pra gremsitas e colorados.

2)Arthur Zanella, atual tesoureiro do PDT, não pode nem ir ao enterro do empresário do transporte Jean Vardaramatos na sexta passada. Estava muito ocupado no comitê.

3)Licia Peres, viúva do vice-prefeito Glênio Peres, era uma das " históricas" que portava distintitvo favorável a candidatura própria.

4) Dia 05/06/2008, 19 horas, no C.C. CEEE(Andradas, 1223) lançamento de livro do ex-secretário da fazenda,Orion Cabral.

5) Danilo Groff, o único pedetista que morou com o falecido Leonel Brizola, apoiou ontem a coligação com Fogaça. Danilo procura um escritor pra escrever sua história.

6) Discretamente, o ex-presidente do DT, Matheus Schmidt caminhava pelo corredor, sem a pressão que nos outros encontros costumava ter.

7) Carlos Bastos, Indio Vargas,Batista Filho, Wilson Muller, todos compareceram ao encontro de ontem no PDT.

Comissão Mista do Orçamento analisará situação de municípios gaúchos em audiência pública


Senadora Serys Slhessarenko (PT) e Mendes Ribeiro Filho em Cuiabá
Rodrigo Vizzotto – Assessoria de Imprensa

Está sendo analisada e entrará em votação na Comissão Mista de Orçamento (CMO), presidida pelo deputado federal Mendes Ribeiro Filho (PMDB/RS), requerimento para que seja realizada uma audiência pública sobre os danos causados pelas secas no Rio Grande do Sul. A exemplo das duas reuniões realizadas em Cuiabá (MT) e Curitiba (PR) nos últimos dias, a dinâmica dos trabalhos na Comissão evoluíram. Caso seja aprovado o requerimento, serão convidados os prefeitos do municípios atingidos, o secretário extraordinário da Irrigação, Rogério Porto e o coordenador da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, Edson Alves.
Também nesta terça, a relatoria da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2009, representada pela senadora Serys Slhessarenko (PT), entregou à Comissão o texto preliminar com os procedimentos para análise da LDO. O documento vai nortear o atendimento de emendas parlamentares, que devem passar de 3 mil. O presidente da Comissão, deputado federal Mendes Ribeiro Filho (PMDB) está analisando a proposta. Este ano, a CMO patrocinou audiências públicas, em Cuiabá e em Curitiba, com prefeitos, deputados estaduais, vereadores e representantes da sociedade civil. No relatório, reafirmou-se o número de emendas permitido: cinco individuais, cinco por bancada e cinco por comissão permanente. Hoje e amanhã estão reservados para apresentação de emendas e a votação do relatório deve ocorrer até 20 de maio. O Anexo de Metas e Prioridades estabelece os valores das emendas e tem R$ 16,7 bilhões em ações prioritárias, total que pode chegar a R$ 19 bilhões.

Cena Urbana

Dia 15/4, às 16h12 minutos, o ônibus da empresa Trevo placas IKF-3765 transportou um passageiro,jovem, desde a av. Getúlio Vargas,até a Borges de Medeiros, de graça, na parte dianteira. Como o cobrador não quis dar-lhe carona, o motora aceitou como pagamento " uma barra" de chocolate que ele tinha. E vieram no maior papo até o centro. Só que os demais passageiros,entre os quais este redator, pagaram 2,10 pra passar na roleta. Fuga de passageiro com consentimento de motorista? O que é isto, motora? Cadê a EPTC?

Fofoca social!

O mais fiel participante do IRPAPUS - um grupo que se reúne diariamente ao meio-dia na rua da Praia prum papo - Mário Landgraf, está há 50 dias em pôr álcool na boca. Só vai na coca-cola!

Santa Maria da Boca do Monte faz 150 anos!


Praça Saldanha Marinho, em Santa Maria, nos anos 50.
foto de arquivo pessoal de Wellington Landerdhal.


Da esq para a dir, prof. Mariano da Rocha, fundador da Universidade Federal de Sta Maria,o prefeito de Sta Maria, Altair Pereira, o dono do Restaurante Augusto, Augusto Martins , o Dr Reinaldo Coseri(falecido) e sua esposa dona Eufélia no dia da inauguração do galeto Augusto em 30 de maio de 1968, portanto há 40 anos. Foto arquivo de Augusto Martins.


O café no Expresso Calçadão, ou melhor Salvador Isaís, localizado na Galeria Chami, 1266. os donos são o casal Antônio Roberto Kusbick(o Beto do Café) e Dora Groisman Kuswbick. O local é point em Santa Maria, todo mundo vai ali pra tomar um cafezinho, bater um papo porque tudo rola naquela calçadão da Salvador Isaís. O café começou em 1989, num quiosque em outro local, há poucos metros dali. vendiam inicialmente,segundo Dora café expresso, krep's suisso,sorvetes,refrigerantes,cigarros e etc...Ele ficava na Praça Saldanha Marinho ao lado do corredor.
Foto do arquivo pessoal do Expresso Calçadão.

" Cidade Coração do Rio Grande", "Capital Ferroviária", entre outras alcunhas, assim é chamada Santa Maria da Boca do Monte, localizada há 300 km da capital, no meio do caminho, entre Porto Alegre e a Fronteira Oeste.
Neste dia 17/05, Santa Maria da Boca do Monte, ou simplesmente Santa Maria, completa 150 anos de emancipação política.
A história registra que a cidade originou-se de um acampamento geral - por isto que até hoje existe lá a rua do Acampamento - uma das artérias mais populares da cidade.
O acampamento decorreu da instalação da Comissão de demarcação dos limites da América Meridional, criada pelo Tratado de Santo Ildefonso, em 1777.

Falar um pouco da Santa Maria mais moderna é também o objetivo desta pequena resenha. O município sempre foi expoente de ilustres políticos,entre eles podemos nominar Walter Jobim, que foi governador do Estado, seu neto,o atual ministro da Defesa, Nelson Jobim, o criador da Universidade Federal de Santa Maria, Mariano da Rocha, o ex-deputado federal Nelson Marchezan,o atual minsitro da Justiça Tarso Genro( que apesar de ter nascido em S. Borja,c riou-se em Santa Maria), o deputado federal César Schirmer,entre outros.

Ir a Santa Maria e não comer o galeto do restaurante Augusto é como ir a Roma e não conhecer o Papa. Esta é uma frase não minha, mas do jornalista Ludwig Larré.O dono do Augusto, Augusto Martins, nasceu em Aveiro, em Portugual, em 27.07.1928. Hoje está aposentado e retirado num sítio, mas é possível encontrá-lo no restaurante, às vezes. Numa certa feita, Ludwig Larré perguntou ao dono do Augusto, qual o segredo dos 40 anos de sucesso do seu restaurante. A resposta foi curta e grossa: vender barato.

Outro local bom de freqüentar na cidade é o café expresso do Calçadão, localizado na Galeria Chami, 1266. Os proprietários iniciaram há 19 anos com um pequeno quiosque na Praça Saldanha Marinho e hoje seu café no calçadão é local de encontro diário de centenas de santamarienses que vão lá tomar um cafezinho,discutir futebol e política.Tornou-se segundo a proprietária, Dora Groisman Kusbick um " ponto de encontro" da cidade.

E por fim não quero deixar de lembrar os colegas santamarienses que conheci na profissão: Wellington Landerdhal, Jefferson Barros, Joabel Pereira, Vitor Morais.Embora eu não tenho conhecido, vale lembrar que Claudio Candiota, o pai, é de Santa Maria. Foi do Jornal A Razão, o veículo tradicional da cidade e depois do Diário de Notícias.
Hoje o grupo RBS mantém na cidade o Diário de Santa Maria.

A via-crúcis da Governadora Yeda

Recebo da colega Valdir dos Santos, de São Paulo.
"A vida da governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius, do PSDB, não tem sido fácil. Dona de um estilo político duro, aristocrático e em nada carismático, a tucana vive um misto de inferno pessoal e administrativo em que se incluem dívidas estaduais impagáveis, atrasos no pagamento de salários de servidores, popularidade em franca queda, dependência de uma bancada governista para lá de suspeita e, agora, uma CPI capaz de enlamear os portais do Palácio Piratini, sede do governo gaúcho.

Até o fim de 2007, Yeda Crusius reclamava apenas de uma herança maldita dos governos anteriores do PT e do PMDB: a dívida estrutural do estado, origem de todos os problemas políticos enfrentados por ela até ali. Apenas com precatórios (títulos de dívidas judiciais do governo), o rombo do Rio Grande do Sul chega a quase 5 bilhões de reais. Isso porque, nos últimos dez anos, o estado conseguiu pagar menos de 400 milhões de reais - valor inferior à correção da dívida de um único ano.

Para enfrentar o problema, antes mesmo de tomar posse, a governadora anunciou um pacote com aumento de impostos e congelamento de salários, um tal "jeito novo de governar", cantarolado na campanha de 2006, mas transformado em imensa dor de cabeça política para ela e o PSDB. Dois secretários estaduais renunciaram antes de assumir, o vice-governador, Paulo Afonso Feijó, do ex-PFL, foi para a oposição e, seis meses depois, 60% dos gaúchos desaprovavam o governo Yeda Crusius, segundo pesquisa do Instituto Dataulbra, da Universidade Luterana do Brasil... (continua)
Veja o texto completo, do site da Revista Carta Capital.


Memória de Jornalista!

Como Santa Maria completa(ou) 150 anos neste sábado,dia 17/5, aí vai esta crônica de A.C. Ribeiro,extraída do seu livro de memórias " Ferro em Brasa" da editora AGE.É uma forma de homenagear a imprensa de lá.

"O Príncipe Valente"

Ginasiano, de vez em quando lia o Diário da Manhã, de Santa Maria, especialmente a crônica de um certo Paulo Mendes. Quase sempre tinha uma história muito humana para contar. Acho que foi por essas lonjuras quer passei a me interessar por jornalismo.

Depois de burro velho, já no Correio(do Povo) é que soube a verdadeira identidade do cronista santamariense, era o próprio dono do jornal, Clarismundo Flores, que por trás do lírico cronista, escondia um temperamento áspero e polêmico, que lhe valeu muitas brigas e um tiro na perna.
Ficou manquitolando para o resto da vida, mas não baixou a crista de galo de rinha.

Fui conhecê-lo ao vivo e em cores em Santa Maria para uma cobertura. Ainda me recomendaram:
- Vai até o jornal do Clarismundo Flores(que havia mudado de nome, passara a A Razão) e terás vida mansa.

Dito e feito. O velho Clarismundo estava a par de tudo o que se passava na cidade. Corpo franzino, maças do rosto encovadas, puxando da perna, era um personagem de romance, talvez o Príncipe Valente,ou, quem sabe, uma reedição do Dom Quixote.
Falava,praguejava,,sempre com a cuia de mate na mão e,se bem me lembro, com um " 38" na cintura.
Não pagava vale para ninguém.Se achava que algo estava errado, lá vinha chumbo grosso em cima.

Palmatória do mundo, ranheta e incomodado, foi um dos maiores panfletários do Rio Grande. Deixou um exemplo de honestidadee bravura. E,de inhapa, dois filhos, Osmar e Aloísio, que seguiram galhardamente pela fenda do pai.

E os camelôs chegaram lá....


Prefeito José Fogaça na solenidade de lançamento do Programa de Capacitação
para Empreendedores do Centro Popular de Compras
Foto: Ivo Gonçalves / PMPA

Nem parecia que fosse a reitoria da vetusta UFRGS, na avenida Paulo da Gama, local de solenidades sóbrias e também de grandes shows. Mas na tarde de ontem, dia 14/5, quando o prefeito José Fogaça(PMDB) lançou o pomposo programa de capacitação para empreendedores do CPC( atenção, não é uma sigla de comunistas, é o Centro Popular de Compras, se fosse no tempo da ditadura, o Popular aí valeria um IPM, isto é, um Inquérito Policial Militar ) mas que os camelôs só conhecem mesmo por " camelódromo", a reitoria transformou-se num imenso camelódromo. Com o perdão da redundância. Até que os camelôs se comportaram bem. Quem não se comportou bem foi a CEEE(Comapnhia Estadual de Energia Elétrica) esta "sabotadora" de grandes eventos. Ontem, por exemplo, quando Fogaça mais elogiava os camelôs,dizendo que são gente muito importante para a cidade, não é que some a luz!Demorava para voltar e Fogaça fez seu final de discurso sem luz mesmo, improvisado, no escuro. Ninguém mais ouviu nada. Mas os camelôs não vaiaram o prefeito, o que numa situação destas, é sinal de que o ocupante do Paço Municipal goza, pelo menos entre os cerca de 800 que estavam na reitoria da UFRGS, de uma boa popularidade. Eu,se fosse os adversários de Fogaça na próxima eleição, tomaria este dado como importante.

Prefeito alegre

Deve ter sido uma das tardes mais alegres de Fogaça desde que ocupa o paço municipal. Quando chegou à reitoria, por votla de 15 horas, o recinto estava apinhado de camelôs se credenciando pra entrar, o prefeito,sempre acompanhado de seus assessores,entre eles, Pascoal Ianni, cumprimentava todo mundo,sorridente.
- Viestes aprender um pouco,disse-me, quando lhe dei a mão para cumprimentá-lo.
A construção do CPC, ou do camelódromo,no antigo terminal de ônibus da Praça Rui Barbosa, é um gol da atual administração. Cerca de 600 camelôs deverão se instalar ali, e pelo que se viu na reitoria ontem, quando foram ouvir uma palestra de um camelô carioca, David Pontes, a nova coqueluche em palestras pelo país, todo o novo espaço deverá ser ocupado.

- Será que o prefeito vem aí, perguntava uma moça,de meia idade, sentada ao lado do marido, enquanto esperava a solenidade.
- Eu mandei minha secretária anotar tudo, dizia outra senhora.
Fora raro o camelô que não portasse celular.

O pomposo salão de atos da reitoria da UFRGS que ainda deveria estar infestado dos egos dos dois debatedores do último dia 12/5 - Fernando Arrabal e Geraldo Thomas - pelo evento " Fronteira do Pensamento" deu lugar ontem,dia 14/5 a gente mais modesta, mais prática, mais humilde e que precisa realmente ganhar a vida e não ficar discutindo o sexo dos anjos e auferir polpudas quantidas para isto. E o pior é que ainda tem gente que paga para isto...

Mas voltemos aos camelôs. Fogaça no pequeno discurso que fez os encheu de elogios. Lembrou que de camelôs com o CPC eles vão se transformar em microempresários. Aliás, uma das estratégias usadas foi nunca falar que eles precisam se legalizar. Sempre foi formalizar.O prefeito disse que no camelódromo eles terão uma relação melhor com a lei, não precisando toda hora ficar fugindo dela.Sem nominar estava lembrando as seguidas " batidas" que a SMIC deu nos últimos anos nas ruas do centro de Porto Alegre.
Os camelôs pareciam de bem com a vida. Até a falta de luz foi suportada. Só alguns não agüentaram ficar tanto tempo esperando pela sua volta. E saíram pra fora, procurando principalmente o bar da Filosofia, pra tomar um refri.Na tarde outonal de ontem, até que a pedida não era má.
Enquanto a luz não vinha, o mestre de cerimônias ficou distraindo os camelôs com brindes, todos oferecidos pelo Banrisul. Aliás, ontem, o banco fez um marketing agressivo. Na entrada do prédio da reitoria, todos os participantes receberam um farto material de como trabalhar com o cartão do Banricompras.E o Sebrae também esteve presente, vendendo seu peixe.
Vamos ver agora, quando os camelôs foram mesmo para o novo local, como ficarão as coisas.

Memória de Porto!
O Mercado das Frutas, ou Mercado Livre



O garção " vovô" que trabalha no bar Gambrinus garante que ele já trabalhou no mercado das frutas, ou também conhecido por mercado livre que existiu entre a av. Mauá e o Mercado Público de Porto Alegre.
O dono da empresa de ônibus Nortran, Claudio Porto também trabalhou nele quando chegou a Porto Alegre,vindo do interior de Santa Catarina. O Mercado Livre está na memória de muita gente que o conheceu na capital.
O Mercado Livre tinha na sua frente a ´estaçãozinha´( no sentido carinhoso) Ildefonso Pinto onde saía e chegava um trenzinho que ia até a Vila Assunção.Junto ao cais do porto funcionava um estacionamento improvisado da frota de ônibus de Porto Alegre. Tudo isto é hoje apenas memória. No local da estação do Mercado Livre, ou Mercado das Frutas, foi construída a Praça do Sesquicentenário da Revolução Farroupilha e está localizada hoje a Estação Mercado do trem metropolitano.A foto publicada é de 1953.

Memória de Jornalista
O Repórter Abstêmio

Do livro " Ferro em Brasa" de A.C. Porto, editado pela AGE.

" Todo mundo gosta de apontar os excessos etílicos dos repórteres. Para certa gente, são todos uns gambás. Pois eu vos asseguro que existem exceções. Meu jovem repórter político Roberto Riet Corrêa, por exemplo, só tomava Pepsi-Cola. Imensos garrafões do refrigerante. Certa noite, mandei-o dar uma chegadinha na Rua Duque, defronte a Catedral , ou ali por perto, para ouvir o Paulo Brossard, que era ficha certa, isto é, tinha sempre boa matéria a oferecer.
Para deixar mais amenas as coisas, Brossard, que era um cavalheiro, foi logo oferecendo:
- Tomas um uísque? E Riet, inocentemente:
- Obrigado, mas não tomo álcool... Brossard,então,retrucou:
- Álcool eu também não tomo.

Edson Brum participou de encontro de gaúchos, em Mato Grosso
Por Felipe Cogo

O líder partidário do PMDB na Assembléia, deputado Edson Brum, participou nesse domingo (11) da 4ª Edição do Portelaço, na Exposorriso, em Sorriso, município do Estado de Mato Grosso (MT). De acordo com Edson Brum, o evento é realizado com o intuito de unir os migrantes da cidade de Tenente Portela (RS), bem como de outras cidades da região Celeiro, em uma confraternização de amigos gaúchos e simpatizantes da cultura.
Edson Brum foi homenageado durante o evento pelo trabalho desenvolvido em favor da região. O Portelaço contou com comitiva do Rio Grande do Sul e foi realizado no CTG Recordando os Pagos, durante a Exposorriso. O prefeito de Tenente Portela, Rubens Antonio Marroni Furini, esteve presente e será responsável pela quinta edição do evento, que ocorrerá no município gaúcho.

Coleguinhas

1) Marisa Ribeiro faz férias de colega no Diário de Canoas e já emplacou capa no primeiro dia.

2) Faleceu dono da empresa Tacon,de BH,Amadeu Rodrigues que vem a ser a responsável pela implantação do sistema de bilhetagem automática nos ônibus metropolitanos de Porto Alegre.Quando descobriram sua doença nos pulmão, ele veio tratar-se com a equipe do dr. Camargo, no Hospital Pereira Filho, da Sta Casa de Misericórdia. Fez um transplante, mas teve rejeição. Tiveram que trocar todo seu sangue e ainda sobreviveu cinco anos.

3) O diagramador Pedro Dreher é o responsável pela nova " cara" do Correinho.

4) É difícil encontrar em Porto Alegre o jornal mais procurado no momento. Trata-se de O Guaxo, editado pelo Mazzarino, de Encantado. Na última edição bela matéria sobre os bastidores da mais conhecida casa noturna de Portinho, o Gruta Azul. Pedidos pelo mazzarino@pannet.com.br

5) Em Serafina Correa circulava o Serafinense. Há três anos agora circula o Gazeta Reginal, do radialista Fiorin e do Redder, de Guaporé. Está sobrevivendo.

Memória de Porto!

As fotos não têm a melhor qualidade, mas aí vão duas imagens de Porto Alegre
do começo do século passado!


A "Rua da Praia", hoje Andradas, por volta de 1900, notando-se o estilo colonial generalizado das construções, e o tipo de pavimentação.


A "peninsula". Nesta região formou-se o aglomerado urbano.

Coleguinhas: A proliferação dos programas em dialeto Vêneto

Em Serafina Correa, pelo menos, há dois programas dominicais que disputam a audiência aos domingos de manhã, e no mesmo horário. Parece brincadeira, mas um não pode deixar de dar o que o outro dá. As rádios ficam a 40 metros uma da outra: a Rosário, dos padres, e a FM Odisséia, que é dos " Massolini" como dizem na cidade.Os dois programas em dialeto vêneto estão repletos de propaganda. Quando começaram falavam em italiano, contavam causos e lendas antigas da colonização italiana. Dada a sua audiência - das 10 ao meio dia- os dois, a gente hoje emdia ouve mais propaganda, tudo em dialeto talian, do que propriamente programa.

Na Odisséia FM o sucesso da audiência é tamanha que eles " já exportam" o programa. Conforme as festividades que existem na região vão nas localidades fazê-lo. Os dois principais apresentadores são o Fifo, que vem de Marau para isto e o Guerino De Costa, filho da linha 11, mas que tem um dom para contar causos como poucos. Todos os domingos a sineta é obrigada a tocar. Quando toca a sineta, é o sinal de que os adultos que o estão ouvindo devem tirar as crianças da sala, porque a piada é pesada. Pesada mas não tanto. E o bom do programa - que se chama a Voz del Vêneto - é a improvisação. Quando chega as ll horas, um vizinho do lado, chega com a caipirinha pronta e até a caipirinha é ao vivo. O diretor da rádio Odisséia FM, Paulo Massalini, que divide o trabalho de apresentador, com cuidar dos seus doentes porque é médico, também participa e muito do programa. Quando ele chega, assume o papel de um personagem e faz o lado de um " bobo". Ninguém na cidade sabe que é o próprio dono da rádio que faz as " palhaçadas".

Já a rádio Rosário, fundada em 14/12/1984 pelo padre Quintilho Costini. A rádio é dos padres e possuem digamos a credibilidade da população da região que é na sua maioria católica.
Segundo o apresentador Sidnei Canton - que além desta rádio faz programas em Italiano na Integração FM e na rádio Aurora de Guaporé - hoje existem mais de 100 programas no dialeto vêneto. Ele disse que na Assembléia Legislativa do Estado há um projeto que o ex-deputado federal Francisco Turra ajudou a montar, instituindo o " Talian" como uma língua. É que conforme os pesquisadores as várias línguas italianas faladas na região acabaram por força do uso formando um dialeto próprio, que hoje deverá acabar por força de lei ser uma língua, o talian.
Quando começaram na década de 80, segundo o médico Paulo Massolini, pouca gente levava os programas em dialeto vêneto nas rádios. Hoje são um sucesso e a maioria delas na região tem o seu, sempre entre sábado e domingo.

Memórias de Viajante - Praga

 

Não estava nos nosso planos irmos a Praga naquele inverno(eruropeu) de 1986 que aliás foi a única vez na vida que este redator - embora tenha cidadania italiana - esteve no chamado velho continente.Mas uma pessoa das nossas relações nos " botou pilha" pra conhecermos a capital da república Tcheca. Grata supresa, belísssima cidade. Lá procurei o então cônsul, Raul de Tunay - neto do visconde - que foi super gentil, nos levou numa segunda-feira de fevereiro((chegáramos no trem do meio-dia de um domingo)a um restaurante, onde somente se entrava ou sendo da diplomacia, ou então tendo a carteirinha do Partido Comunista. Naquele domingo nevou muito. As patrolas saíram, no anoitecer, para tirar a neve das bocas do metrô. Ainda pudemos visitar um museu atulhado de crianças, mesmo num domingo em que a neve se debatera sobre a cidade.
Na segunda descobri a cerveja Pilsen e junto com o caviar - sim porque quando descobrimos o " mercado negro" enriquecemos do dia pra noite naquela Praga do inverno de 1986. Até as camareiras do hotel onde nos hospedamos queriam trocar dólares ou francos franceses, sim, porque a Europa, que não tive mais o prazer de visitar, ainda nem sonhava com "euros".Pra matar um pouco a saudade de viajar, aí vão duas fotos enviadas por uma leitora que esteve em março último em Praga, na atual república Tcheca. Au revoir...

Paulista vence série Cavalos Novos 5 Anos


Lourenço Vieira da Silva
Fotógrafo: Emerson Emerim

Lourenço Vieira da Silva, montando Luna Mia JMen, vence categoria Cavalos Novos 5 anos. A série de provas que testa o potencial de cavalos novos, realizada dentro da programação do The Best Jump 2008, foi concluída na manhã deste sábado, dia 10. Os participantes das séries Cavalos Novos 5 Anos foram apresentados ao público da Sociedade Hípica Porto-Alegrense (SHPA). No total, 25 conjuntos disputaram a categoria, sendo que o grande vencedor foi o paulista Lourenço Vieira da Silva, com Luna Mia JMen. O ganhador da prova internacional White Martins também foi conhecido nesta manhã. O paulista José Roberto Reynoso Fernandez Filho, que vem conquistando vários títulos no The Best Jump 2008, foi o campeão da prova, saltando com Catango. A disputa teve obstáculos de 1,35 metro e reuniu 32 conjuntos do Brasil, Argentina e Venezuela. Ainda na manhã deste sábado acontecem as provas Mitsubishi Amador A, com obstáculos de 1,10 metro, a final da série Cavalos Novos 7 Anos e a Sabemi Amador, com obstáculos de 1,20 metro.
Assessoria de Imprensa The Best Jump 2008 - Sílvia Lago – Karen Espinosa

Cônsul gremista, que é dono de padaria, faz tortas com emblema colorado!

É como diz aquele ditado, amigos amigos, negócios à parte. No sábado último, dia 10/5, na padaria do Osmar Vallar, em Serafina Correa(RS) - ele é cônsul gremista - presenciei a seguinte cena: uma colorada saindo com uma baita torta pro dia das mâes com o símbolo do Inter encima. Ou seja, gremista que faz torta pros colorados. Entreguei o cônsul serafinense...

Humor

Enviado pela colega Maria Nazaré de Almeida:
Com o devido respeito à família e à comunidade que tentam achar o padre com vida.

O Globo:
Caos aéreo: Piloto confirma "quase colisão" com padre.

Diário de Bogotá:
Padre desaparecido pode estar em poder das FARC.

The New York Times:
Padre sobe, bolas caem.

Gazeta de Madrid:
Zapatero avisa: Se padre entrar na Espanha, será deportado.

Diário de La Paz:
Evo Morales recebe padre e pede reajuste para encher os balões de gás.

Diário Catarinense:
Anac diz que o padre não tinha autorização para vôo.
Tia do padre desaparecido comenta os últimos instantes antes do sobrinho voar. Veja a matéria.

Diarinho de Itajaí:
Padre maluco se escafedeu com balões de festinha.

Zero Hora:
Mãe do padre dizia que ele, desde pequeno, achava que sabia tudo!

Corriere de la Sera:
Vaticano apóia padre com balão, desde que não seja de camisinha.

Washington Post:
Hillary vs. Obama: Padre irá desempatar a disputa.

Beijing News:
Governo Chinês confisca as imagens da queda do balão do padre no Tibet e afirma que não houve violência.

Beijing News (edição extra):
Governo chinês diz que padre já está treinando para a cerimônia de abertura dos jogos olímpicos.

Israel:
Hesbolah diz que "padre voador" é um deboche à Maomé
e promete novos ataques terroristas.

Correio Braziliense:
Oposição diz ter provas de que os balões foram comprados com cartão corporativo.

Cidade Alerta - Datena:
Cadê as autoridades que deixaram o padre voar?Quem está pagando o custos destas buscas?Esta irresponsabilidade já custou aos cofres públicos cerca de 600 mil reais. Quem vai pagar? Como deixaram o padre subir naquele projeto de balão? Põe na tela a foto do padre com os balões! Eu falo mesmo...

Diário do Equador:
Governo confirma que balão foi abatido pelo exército Colombiano e exige explicações.

Revista Veja:
Professor de balonismo sabia que o padre era exibicionista.

Revista Cláudia:
Aprenda a usar seu GPS antes de cair das nuvens.

Revista Nova:
Você já fez loucuras num balão?

Revista Caras
As ilhas mais procuradas pelos famosos para o pouso de balões.

Folha de S. Paulo:
Ao tocar o fundo do Atlântico, padre provoca terremoto de 5,2 na escala Richter.

O Estado de São Paulo:
Comerciantes de balões avisam que não são responsáveis pelo mau uso dos seus produtos.

Revista Super Interessante:
Gás hélio: adequado ou não para vôo em balões?

PORTA VOZ DA PRESIDÊNCIA:
Lula não sabia de nada e aumenta os impostos sobre os balões.

PEC


Da esq para a dir Sen. Pedro Simon (PBDB-RS) Presidente do Congresso Nacional, Garibaldi Alves, deputado estadual PMDB-RS(Alceu Moreira) e senador do RS, Sérgio Zambiazi(PTB).
Foto: Agência Edison Castêncio

Brasília - O senador gaúcho, Sérgio Zambiasi (PMDB), autor da PEC 13/03, que altera artigo da Constituição Federal devolvendo aos estados o direito constitucional sobre a criação de novos municípios, e a sua organização estabelecendo, também, normas e critérios rígidos, no sentido de se evitar que seja criada uma nova "indústria" dos municípios, como ocorreu até 2003, recebeu nesta quinta-feira(8), total apoio da maioria dos presidentes das Assembléias Legislativas dos Estados que estiveram em Brasília. Atualmente, a divisão dos municípios, desmembramento e até incorporação dos distritos é de inteira responsabilidade do Congresso Nacional. Para fortalecer ainda mais a aprovação imediata da PEC 13/03, o presidente da Assembléia do Rio Grande do Sul, Alceu Moreira (PMDB), além de visitar Sérgio Zambiasi, também se encontrou com os outros dois senadores gaúcho, Pedro Simon (PMDB) e Paulo Paim (PT) pedindo apoio para a proposta de Zambiasi.

Coleguinhas

1) A foto acima mostra a filha deste redator, Renata Machado Canton que trabalha na TVE do RJ mais seu namorado, Leo, no dia 29/3/2008, no RJ. A foto é uma cortesia da amiga Denise BP Machado.

2) Dia 8/5 lançamento da " Operação Tóquio" na ARI comandada pelo publicitário João Firme de Oliveira.Presentes naipes de primeira da publicidade como Betto Callage(DCS) Luiz Coronel(Matriz) secretários do turismo do Estado e de Gramado. Mais o cônsul japonês, país anfitrião do encontro dos publicitários em novembro próximo.

3)No evento - seguido de coquetel - notou-se a ausência de dois " cardeias" da ARI: Portinho, presidente do Conselho Deliberativo e Batista Filho,vice-presidente.

4)O melhor do evento foi que os que falaram se tocaram. Falaram pouco. Ninguém mais tem saco pra ouvir " doutores honoris causa". É dar o recado e sair de cena. É assim que se ganha a audiência. Os tempos são outros.

5) Dois " papa-coquéteis" presentes.
Aprendi com Arthur Zanella que a presença deles é bom sinal num evento. O de que será servido coisa boa. Um dos dois, meu amigo, está com um problema. Como o finado presidente da ARI, Alberto André lhe deu uma carteira da associação, agora ele quer renová-la. Mas está com medo que aprendam até a velha, que ele ainda usa pra vez que outra dar um carteiraço. Uma vez,anos atrás, ele foi na festa do lançamento de meu livro sobre a família Spina. Chegou lá tirou a carteira de jornalista do bolso. A Ana Spina deu-lhe um corridão. - Isto aqui é uma festa privada, não precisamos de jornalistas. O cara retirou-se na maior discrição.

6) É uma pena que o poeta Luiz Coronel não tenha um programa de rádio,nativista, pra declamar seus causos da fronteira. Sucesso garantido. Ele ficou falando uns troços de gaudério lá na ARI e já tinha uma rodinha em volta ouvindo e rindo. Coronel pra presidente?????? do que mesmo????? quem sabe ele deixa a propaganda e vá ser presidente da ARI. Está lançado o desafio. Será que na ARI também viraria mala???

7) O diretor do instituto QualidData, professor Paulo Rogério Rodrigues, contou na ARI na noite do último dia 8/5 que a Gaúcha é rádio de maior audiência entre empresários gaúchos e Atlêntida FM no outro segmento. Mas informou que a Band News FM já está aparecendo entre o empresariado

Memória de Jornalista
Mal Humberto Castelo Branco veio inaugurar posto médico na Vila Cruzeiro do Sul

Logo após ter assumido o poder derrubando o presidente Jango o Mal. Humberto Alencar Castelo Branco - que tem um monumento feito em sua homenagem no Parcão mandado construir por Fábio Araujo Santos, da J.H.Santos, veio a Porto Alegre inaugurar um posto do Sandu, localizado na Vila Cruzeiro do Sul. Hoje chamam aquilo de " postão". Neson José Moura, repórter do jornal Folha da Tarde, da CJCJ conseguiu chegar perto do presidente enquanto ele assinava uma ordem liberando verba pro local. Mas Moura diz que não foi fácil, porque a segurança em volta do marechal presidente não era mole.

Bissón vai lançar livro contando bastidores do bairro Moinhos de Vento

O colega jornalista e escritor Carlos Augusto Bissón(48 anos) vai lançar nos próximos meses, a convite da Secretaria Municipal da Cultura(SMC) de Porto Alegre um livro onde resgata a memória do bairro Moinhos de Vento. Bissón, que vem pesquisando para isto há cerca de dois anos, vai contar principalmente a origem dos nomes das ruas e das praças do bairro, a história de quem residiu nele, de gente anônima a gente ilustre. Segundo ele, o livro se enquadra dentro do projeto " Repensando Porto Alegre" da SMC, no qual o escritor Juremir Machado da Silva escreveu sobre o Bairro Bom Fim.Outros profissionais deverão escrever sobre outros bairros.
Bissón pesquisou principalmente a história dos clubes União e Leopoldina Juvenil, onde descobriu que foram feitos shows musicais importantes nos anos 60 e 70, do século passado, porque Porto Alegre não tinha casas de espetáculo. No Leopoldina Juvenil, por exemplo, no dia 04/08/1968, um domingo, apresentou o cantor Maurício Chevalier(foto de Otacílio Dias). Dos 800 lugares que havia para este show, apenas 600 foram comprados.
Já no show dos conjunto inglês Herman Herma's realizado em novembro de 1967 - aque o autor do livro assistiu - comparecerem segundo pesquisa que Bissón realizou para este livro cinco mil pessoas. O União também foi palco de shows de Vinicius de Morais, Chico Buarque,entre outros cantores.
O Leopoldina Juvenil, tinha,segundo pesquisa de Bissón, um salão chamado Imperatriz, onde se realiazavam estas apresentações. Por lá também passou Maria Bethânia, no começo de carreira, quando cantava Carcará.

Artigo de Chico Alencar

Leia o artigo “Fora o George Washington das águas brasileiras” por Chico Alencar ,
no site Caros Amigos. Clique aqui.

Artes Plásticas
Exposição homenageia a bailarina Andréa del Puerto

O flamenco é o tema da exposição La Maestra, que o artista plástico Cláudio Elias inaugura às 19 horas de segunda-feira (12/5) na Galeria Clébio Sória da Câmara Municipal de Porto Alegre. Compõem a mostra gravuras criadas em 2007 para o cenário do espetáculo Café Cantante P'a Ti', da Cia. Andréa del Puerto, acompanhadas de poesias inéditas de Zé Augustho Marques. Elias destaca que a proposta de exibição dos trabalhos para o público é uma forma de homenagear a bailarina de flamenco Andréa del Puerto, falecida no ano passado. "A exposição é vibrante, com cores e palavras fortes, como nossa eterna Maestra", afirma.

Cláudio Elias tem formação artística pelo Atelier Livre do Centro Municipal de Cultura. Realizou cursos de serigrafia, desenho artístico e desenho publicitário. Em 2006, expôs no 17º Salão de Artes Plásticas Câmara Municipal de Porto Alegre. Também participou das exposições Estação Lar 2007 e NÓS, no Centro Cultural Erico Verissimo, e de performance em show da banda Darma Lovers, além de intervenção de rua Projeto Tesoura - Levante e Corte, entre outras ações. A mostra pode ser visitada até 30 maio, das 9 às 18 horas, de segundas a quintas-feiras, e das 9 às 16 horas, às sextas-feiras. Informações na Assessoria de Relações Institucionais da Câmara (Avenida Loureiro da Silva, 255), telefone (51) 3220-4392, ou com o artista: e-mail claudioelias@claudioelias.com.br e fones (51) 3212-4892 e (51) 8141-5411.
Claudete Barcellos.

Deserto do Atacama

Localizado no norte do Chile virou coqueluche conhecer o Atacama. Mas não é por pouco. quando o conheci, numa viagem que fiz de estudos técnicos junto com outros colegas e engenheiros, em março/abril de 1988, fiquei impressionado com as belezas naturais e também com o lado histórico digamos assim da cidade. Tem gente ali do mundo todo, principalmente místicos, hippies, drogados, yuppies, gente que vai em busca de explicações extraterrestres pra vida.Quanto ao clima do local é até muito interessanto. De dia temos ali 30,35 graus, quase um eterno verão e o pessoal aproveita pra tomar banho nas piscinas que as hosterias, e hotéis em geral possuem. Já à noite prepare-se porque o clima desce a zera graus,sim azero graus e você terá que sair como se estivese em pleno inverno.
Eu aproveitei na oportunidade que mencionei acima pra conhecer um dos museus da localidade e achei muito interessante. Portanto, é uma viagem que aconeslho,tanto pelas riquezas naturais, como culturais.

O Novo Pedrini, O Velho Pedrini

Antes de completar 50 anos, nada como uma guaribada a capricho. Uma reforma planejada para que a clientela se sinta ainda melhor. Hoje, quem vive sem ar-condicionado? Não, mas não é só isso: cozinha e banheiros planejados; um salão mais espaçoso, com cadeiras confortáveis, mesas espaçosas, tudo feito para o prazer dos clientes.
Este é o novo Bar e Restaurante Pedrini, que não deixa de ser o Velho Pedrini, com o espetacular chope da Brahma, a Pepsi, os bolinhos de queijo e bacalhau, os filés, as massas, as pizzas na panela, tudo como há 48 anos. Um lugar que encanta os moradores das redondezas e também os jornalistas e os bons políticos.
O Novo Pedrini continua no endereço do Velho Pedrini, na avenida Venâncio Aires, 204, quase esquina com a Lima e Silva. E agora tem até estacionamento, na avenida Lima e Silva antes de chegar a Venâncio Aires (do lado direito).
No dia 12 de maio, uma segunda, a direção do Novo Pedrini estará recebendo convidados, fiéis amigos e novos simpatizantes. Das 18 horas às 10 da noite todos estarão lá para contar histórias e, quem sabe, deslumbrar os próximos dias.
Não faltará chope da Brahma, Pepsi gelada e bolinhos de queijo.

Coleguinhas

1) Quando da agonia do ex-presidente Tancredo Neves, em março de 1985, eu tinha um colega na assessoria de imprensa da Trensurb, o Juan Higueras, o Juanito, que apelidou o porta-voz, Antônio Britto Filho de " senhores trago-vos boas notícias". Isto porque o porta-voz sempre vinha com otimismo,quando a maioria sabia que o presidente estava morrendo. Esta introdução toda é pra contar que baixou o espírito das boa snotícias na ARI. E não estou debochando. Na quarta última, dia do chimarrão( das l8 as 21 horas no andar térreo,aberto a quem puder ir)- alguns dizem já ter visto cachaça rolando aí mas é pura imaginação -chegou uma porta-voz de boa notícia. Trata-se de uma técnica que enviou um projeto de restauração da biblioteca da entidade pra um fundo espanhol e ela chegou toda sorrindo..." fomos contemplados". Sim, o projeto terá 6 mil euros pra esta finalidade.

2) Lembrete: congresso dos jornalistas-rs dias 13 e 14 de junho em Santa Maria. Inscrições no sindicato.

3) O colega " paparazzo" foi visto numa noite destas circulando por uma área meia escura perto da UFRGS. Quem o viu por lá foi o Sandro do site Freelancer que entregou o " paparazzo" às feras.

4) Presidente da ARI, nosso eterno colega Ercy Torma compareceu a um evento empresarial esta semana e ele acha que ou bebeu uísque demais ou então deram-lhe " um paraguaio". Isto porque acordou de madrugada com uma tremenda dor de cabeça. Como se não bastasse com aquelas que ele tem diariamente, principalmente quanto ao racionamento de amendoins no barzinho gerido pelos eficientes Verdi e Adolar.Ah, em tempo: o evento foi na Associação Leopoldina Juvenil, mas não era do clube, era de uma entidade empresarial.

5)Muita boa a série de matérias que o Humberto Trezzi e o Emilio Pedroso fizeram sobre o Rio Jacuí. Jornalismo de mais alta qualidade. Parabéns " radiccci"!

6) Está pra sair edição do Jornal Versão dos Jornalistas, do sindicato. Enquanto isto na ARI nem jornal, nem saite. Se não fosse pelo programa de rádio dos sábados, estaríamos literalmente a zero.

Chance perdida

No sábado passado,dia 3/5 o vice, no exercício do Governo do Estado, Paulo A. Feijó teve a chance de ouro de aparecer. Mas parece que não é do seu estilo. Então o que tá fazendo na política? Com aquele ciclone todo porque não se mandou pras regiões mais atingidas faturar em mídia? O que que ele imagina, que os caras vão levar de mão baijada pra ele? Cruiz credo, que chance perdida!!!Depois não adiante ir pro jornal se queixar que a governadora não o avisou de que já estava em solo pátrio.

Sobre enchentes e políticos, o colega Antônio Goulart conta em seu livro " O outro Lado do Poder" editora Mercado Aberto( o livro está esgotado, mas o autor tem exemplares se alguém se interessar)um episódio ocorrido com o atual senador e ex-governador Pedro Jorge Simon. Ei-lo na íntegra:

" Vendo as Cheias"

Depois de um fim de semana de muita chuva, o governador Simon foi informado, na segunda-feria, que várias regiões do Estado haviam sofrido sérios prejuízos com a cheia. Como o céu estava aberto, determinou que preparassem um helicóptero, pois queria ver de perto os estragos. Foram junto os ajudantes-de-ordens, um cinegrafista e um fotógrafo da Assessoria de imprensa do Piratini.
Assim que o aparelho decolou, com rota predeterminada, o governador caiu no sono.Quando sobrevoavam a zona mais atingida pelas águas, veio a grande indagação: e agora, quem vai acordar o chefe?O piloto disse que sua obrigação era apenas de comandar o helicóptero. O assessor militar, novato, ficou constrangido e passou a incumbência para os dois profissionais da imprensa, que também tiraram o corpo fora: " Nós só vimos fazer as imagens".
Quando o nível de combustível já se aproximava do limite e o sono do governador continuava tranqüilo, o piloto teve uma idéia criativa: começou a provocar movimetnos bruscos no aparelho, como se atravessasse uma turbulência. Simon acordou meio sobressaltado, mas fingindo que nada acontecera. Só asssim a viagem e as imangens foram salvas".

Segue a Coluna mensal “de Olhos e Ouvidos” publicada no Fitness

- Rogério Böelcke plantonista esportivo da rádio Guaíba saiu do trabalho 5 prás 5 no dia
10/04. O Grêmio Portoalegrense tinha se desclassificado da Copa do Brasil jogando contra o Atlético Goianense e Celso Roth, treinador gremista, poderia cair.

- Fernanda Bagatini, repórter da Rádio Guaíba, tem 32 anos.

- Dia 13/04: na RBSTV, no primeiro tempo de Inter X Caxias, Maurício Saraiva disse pelo menos uma vez: “Bustos não está fazendo o que CELSO ROTH pediu pra ele” Toing!

- Dia 14/04: O SUL (que alguns maldosamente dizem precisar de um “Norte”) deu a nova Miss Brasil que é gaúcha de Roca Sales, da colônia, na capa com uma foto onde aparece com a faixa de Miss RS. Até o Osíris Marins falou disto no dia seguinte no Jornal Gente da Band AM.

- Não é pegar no pé de O SUL, mas o P.R.GASPAROTTO, o “Kaspar OITO” no dia
14/04, na sua coluna, chamou MEL LISBOA (filha de Bebeto Alves) de “cantora”. Nunca vi nada dela gravado, não. Será que não é a atriz, ou então o Bug do milênio chegou atrasado no pessoal.

- Colega atento notou que ZH dominical passou a caluna de Percival Puggina para à direita e a de Marcos Rolim para a esquerda. Pergunta dele: será que tem a ver com as posições ideológicas dos articulistas?

- Dia 21/4 Fernando Albrecht e Osiris Marins no Jornal Gente da Band AM lembraram a campanha da agência Publivar pro empresário Cláudio “Você sabe onde pisa” Strassburger. Com esta campanha, Strassburger elegeu-se deputado federal pelo PDS com 105 mil votos, o que era uma fábula pra época.

- Dia 21/4 Tanto a Rádio Guaíba AM como o Jornal Gente, da Band AM, não citaram qual a tevê que tinha entrevistado na noite anterior o casal Nardoni, envolvido no caso Isabella. Claro que foi a TV Globo. Dor de cotovelo? É ético repetir a informação que o casal tinha dado e não dizer onde? Apenas diziam “numa televisão”. Porque não citam logo o canal de tevê? Bom assunto prum debate na ARI ou no Sindi-RS dos Jornalistas.

- Presidente dos Jornalistas Sindi-RS, José Nunes, não viaja sem antes pegar um FITNESS. “Vou me inteirando dos assuntos” - justifica.

- Dia 27/4 Um domingo, Gustavo Motta o “Juruna” da Guaíba AM, deu furo da queda do secretário do Planejamento Ariosto Culao mesmo estando de folga.

- Dia 26/4 No restaurante Copacabana 45 pessoas foram ao almoço da Folha da Tarde. O coordenador Benito Giusti está pensando em fazê-lo num outro local devido ao preço cobrado.

- Dia 20/4 Garção Adolar, que veio de Rio Grande, completou 70 anos e foi homenageado no BAR DA ARI.

- Dia 22/4 em Café da manhã ALE e ARI lançaram os 200 anos de Imprensa no Brasil. Houve quem saiu “chateado” porque não foi lembrado quando citaram nomes. Ou é intriga da Oposição?

- Dia 30/4 Emílio Ferraço correspondente da Guaíba em Caxias do Sul repetiu TRÊS vezes os cumprimentos pelo niver da emissora . Dia 30/04 Radio Guaíba completou 51 anos.

- Dia 8/4 Faleceu, após longa enfermidade, o colega Wellington Landerdhall, que tinha 65 anos. Completaria 66 em junho. Trabalhou em alguns veículos locais e na agência P.A.Z. de Curitiba. Foi ele o criador do nome desta coluna. Sempre colaborou com este boletim, mesmo na fase em que estava muito adoentado.

Nossa homenagem

- Dia 5/5 o logotipo de O SUL que é normalmente azul veio em vermelho.

Veja a edição do Fitness de Maio/2008. Clique aqui.


Fertilizantes não baixam de preço antes de 2.010

O preço dos fertilizantes continuará alto pelo menos até 2010, segundo previsão do professor da Fundação Getúlio Vargas, o agrônomo Alexandre Mendonça de Barros, que veio a Porto Alegre a convite do Sindicato da Indústria de Adubos do RS para falar sobre as perspectivas do setor. Seu pessimismo se baseia em três fatores principais: o crescimento da demanda de alimentos da Ásia, principalmente China e Índia, onde se concentra mais de metade da população mundial; a política norte-americana de estoques agrícolas e a destinação de milho para produção de etanol e a falta de investimentos na abertura de minas dos principais fornecedores mundiais de fósforo e potássio, dois elementos essenciais da formação do adubo, junto com o nitrogênio. A alta do petróleo não tem influência decisiva pois esta última matéria-prima é obtida do gás natural que sofreu menor reajuste.
Sem arriscar números mais precisos sobre o comportamento futuro dos fertilizantes, Mendonça de Barros, que é titular da consultoria MB Agro, de São Paulo, diz que a procura sofre uma pressão extra porque os agricultores de todo o mundo estão estimulados a plantar diante dos bons preços dos principais alimentos. Só há uma possibilidade de reversão do atual quadro se os Estados Unidos decidirem não mais destinar os 80 milhões de toneladas atuais de milho para se transformarem em álcool, argumentou.
Prova de que os agricultores estão esperando ganhar, mesmo com as atuais elevações de todos os insumos, é que o consumo de adubos, no Rio Grande do Sul, cresceu 52,32%, de janeiro a março últimos, para 371,6 mil toneladas, em relação ao mesmo período de 2007 e, no Brasil, em igual comparação, aumentou em 17,9%. Segundo Torvaldo Antonio Marzolla Filho, presidente do Sindicato gaúcho do setor, a grande diferença, em favor do Rio Grande do Sul, se explica porque a referência é um ano de frustração de safras no Estado e pela qualidade do produto gaúcho que fez com que a exportação para outros estados aumentasse em 94,18%, naquele período.
O Rio Grande do Sul importa 100% das matérias-primas básicas dos fertilizantes e o Brasil, cerca de 70%, não tendo as indústrias nacionais de adubos, portanto, nenhuma capacidade de absorver os grandes impactos dos preços exigidos pelos fornecedores (principalmente Marrocos, Rússia, Canadá e Estados Unidos, no caso do fósforo e do potássio), explicou Mendonça de Barros. No RS, não compensa trazer nem a uréia, ou nitrogênio, produzida no Paraná, porque o custo do navio é mais barato do exterior do que o frete interno do caminhão.

Assembléia vai continuar atuando em emergências da população


José Paulo Cairolli, Presidente da Federasul e o Presidente da Assembléia Legislativa do Estado, deputado Alceu Moreira(PMDB). Agência Edison Castencio

O presidente do legislativo estadual, deputado Alceu Moreira (PMDB) disse dia 7/5, na Federasul, que o poder legislativo continuará atuando em casos de emergência como no último ciclone extratropical quando os três telefones atenderam 2.200 solicitações de socorro. Moreira disse não considerar a atuação do legislativo em esfera do Executivo."Passamos todas as solicitações para a Defesa Civil" disse ele.Moreira enfatizou que o atual projeto da " Sociedade Convergente" se sustentará em três temas que começam a ser definidos tecnicamente nos próximos dias. O presidente do legislativo estadual - que se apresentou na Federasul - defendeu a atuação dos deputados na atual " CPI do Detran" e disse que no final o legislativo vai colaborar para que a sociedade tenha um Detran que forneça uma carteira de motorista mais barata.

Coleguinhas

1) Dia 7/5, na rádio Guaíba, no programa " Bom Dia " com apresentação de Rogério Mendelski e Vladimir Oliveira, comentaram o show das cantoras Simone e Zélia Duncan,e o sonoplasta colocou a vinheta do " ãa, ãa". Vladimir tirou o dele fora: " bom,isto é por tua conta..."

2) No "Gaúcha Entrevista", de terça-feira, dia 6/5,na rádio Gaúcha, Gilmar Eitelwein, o popular " Xineco" produtor do show de Leonardo Ribeiro, dia 9, a partir das 20 horas, com entrada franca, no teatro Dante Barrone, da Assembléia Legislativa, deu sorte. Era pra eles falarem apenas a primeira meia-hora do programa mas o segundo bloco ficou vago e o apresentador, Ruy Ostermann, ficou tocando o disco deles.

3) Ontem, dia 7/5, na Federasul, na coletiva do presidente da Assembléia Legislativa, quatro ex-integrantes da Folhinha presentes, a saber: Núbia Silveira, José A. Vieira da Cunha,Omar de Barros Filho, Matico,e este que vos fala.

4) O " Correinho " tá show de bola!

5) Tem paciência, mas como em tudo tem que ter uma " geni" agora pegaram os azuizinhos pra bola da vez. Eles é que são os culpados do ciclone extratropical do último findi.Que que o azulzinho pode fazer com fios derrubados, árvores também, falta de luz?

Memória de Jornalista: Fleury foi “corrido” de Porto Alegre


Delegado do DOPS Paulista, Sérgio Paranhos Fleury
morto em 1/5/1979, em Ilhabela, litoral paulista.

O Delegado do DOPS paulista Sérgio Fleury, de triste memória, teria estado em Porto Alegre - mas não saiu do aeroporto internacional Salgado Filho - em abril de 1970, quando um grupo de guerrilheiros - das organizações Vanguarda Popular Revolucionária(VPR) e M3G( Marx,Mao,Marighella e Guevara) tentou seqüestar o cônsul norte-americano Curly Curtiss Cutter. O diplomata reagiu jogando o carro blindado contra o fusquinha dos seqüestradores.Os tiros disparados pelos guerrilheiros não atingiram o diplomata porque o seu veículo era blindado.O delegado Fleury teria vindo pra prender os supostos assaltantes, entre eles Edmurd Camargo - que depois foi atirado ao mar de um avião militar - mas o DOPS gaúcho teria se rebelado contra a " invasão" do todo - poderoso chefão da Operação Oban.Ele desceu num jatinho no Salgado Filho, confabulou com policiais gaúchos que haviam se rebelado contra sua presença e retornou na mesma tarde para São Paulo. O repórter policial Milton Galdino da Silva,então na ZH, chegou a ir até o Salgado Filho, mas não se publicou nada na época sobre a presença do famoso policial gaúcho já que a imprensa estava sob severa censura.

No dia 06/08 de 2005, o advogado Indio Vargas, um dos que participaram desta tentativa de seqüestro contou detalhes de como tudo ocorreu no programa " Conversa de Jornalista" da rádio da UFRGS ao repórter Glei Soares.Índio disse que os guerrilheiros tinham previsto seqüestrar o radialista Maurício Sobrinho(falecido) mas ele foi substituído pelo cônsul norte-americano Curly Curtiss Cutter.
Na entrevista de Índio a Glei Soares, ele disse que os guerrrilheiros haviam optado pelo radialista porque queriam obrigar o seu jornal, a ZH, a publicar um manifesto que não fora publicado pelo jornal por ocasião do seqüestro do embaixador norte-americano Charles Elbrick em setembro de 1969, no Rio de Janeiro, idealizado pelo jornalista Franklin Martins, titular hoje da Secretaria da Comunicação(Secom).
Naocasião,lembrou Indio Vargas nesta entrevista, apenas o Correio do Povo, no Sul, publicou o manifesto dos guerrilheiros que seqüestraram o diplomata norteamericano.
Indio Vargas narrou a Glei Soares, neste depoimento histórico, que foi ele quem convenceu os colegas de guerrilha a desistir de seqüestrar o radialista porque como ele era muito popular o ato poderia ser um tiro no próprio pé.

Na época da tentativa do seqüestro em Porto Alegre, espalhou-se a versão de que os guerrilheiros na verdade teriam desistido de seqüestrar o dono da ZH porque como eles fariam a operação num fusquinha - tinham apenas este carro pra operação - o radialista poderia não caber dentro do veículo. O delegado Sérgio Paranhos Fleury morreu num acidente até hoje tido como queima de arquivo. Ele caiu no mar em Ilhabela, litoral paulista, na noite de 1 de Maio de 1979. Fleury, três anos antes de morrer, tinha vivido uma paixão por uma " comunista" e por incrivel que pareça, ele conseguiu um passaporte pro irmão dela viajar a Moscou.

Enquanto o RS era varrido parcialmente pelo ciclone extratropical,
o PSB realizava seu congresso estadual

A deputada federal(PCdo B) Manuela D'Avila, a esq da foto, e o deputado federal Beto Albuquerque(PSB) no congresso. No centro, uma integrante do partido que veio do Mato Grosso para o evento. O congresso do PSB ocorreu no sábado dia 3/5, na Assembléia Legislaiva do RS. As fotos são da agência Edison Castêncio. Agência Edison Castencio/divulgação

The Best Jump começa hoje, 7/05
Assessoria de Imprensa - Sílvia Lago - Karen Espinosa

Nesta quarta-feira, dia 7, começa a competição internacional de hipismo, organizada no Brasil, que reúne os melhores conjuntos - o The Best Jump 2008 - 40º Concurso de Saltos Internacional Cidade de Porto Alegre. O torneio mobilizará cerca de 300 competidores, que disputarão 300 mil reais em prêmios, distribuídos nas 29 provas realizadas até o próximo domingo, dia 11. Cavaleiros e amazonas vindos de todo o Brasil, do Uruguai, da Argentina, do Chile e de países convidados, como a Alemanha, estarão reunidos na Sociedade Hípica Porto-Alegrense (SHPA), localizada na Avenida Juca Batista, 4931, no bairro Belém Novo.

Atletas de sucesso nacional e internacional como André Bier Johannpeter, César Almeida, Karina Johannpeter e o campeão do grande prêmio do torneio em 2007, José Roberto Reynoso Fernandez, estarão presentes na competição.

A disputa pela vitória desafiará a habilidade de cada conjunto nas provas nacionais e, principalmente, nas internacionais, que terão seu percurso traçado por Leopoldo Palácios. O course designer venezuelano, ou desenhador, como a função pode ser traduzida, possui reconhecimento internacional e será responsável pelo desenho dos percursos das competições de hipismo realizadas nos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto, ao lado do norte-americano Steve Stevens.

Abertura: O The Best Jump 2008 começa às 20 horas desta quarta-feira, com a realização da prova WarmUp. A disputa surpreenderá o público nesta edição do torneio, pois a tradicional "prova-cavalo" será transformada em "touro-cavalo". As regras da nova prova ainda não foram divulgadas pela organização do The Best Jump.

Memória de Jornalista: "Veinhos da Fóia se encontram todos os anos"

 
Fotos de Otacilio Dias

Deve ser um caso pra ir pro Guiness. Os remanescentes do jornal Folha da Tarde - 27/4/1936 a 16/6/1986 - da Cia Jornalistica Caldas Junior se encontram todos os anos,sempre no restaurante Copacabana, porque lá tem um salão em homenagem ao jornal mais popular que a cidade já conheceu.
O comandante desta brincadeira toda é Benito Giusti, assessorado pela chefe de reportagem do Correinho, Jurema Josefa.
Benito me contou que tudo começou no ano seguinte ao fechamento, em 1985, quando apenas seis ou sete pessoas se encontraram pra homenagear o jornal morto." Foi num sábado, nos encontramos no restaurante do Clube Jangadeiros por iniciativa do colega Edmundo Soares que era comodoro lá" relata Benito.
Depois os encontros anuais foram acrescidos de mais ex-funcionários e a cada ano sempre acontece nas vésperas do aniversário, algumas vezes em finais do ano.
O fato é que há 24 anos que eles ocorrem.O cronista e repórter Flávio Alcarz Gomes nunca participou deste evento, embora ele tenha trabalhado no jornal.
Pela Folha da Tarde passaram grandes nomes do jornalismo gaúcho e também anônimos muito competentes que eram a alma do jornal, que o faziam com garra e determinação.Entre digamos assim as estrelas do jornalismo que trabalharam lá, podemos citar Cid Pinheiro Cabral,Valter Galvani, Ruy Carlos Ostermann, Sérgio Jockmann,Adil Borges Fortes da Silva, o "Hilário Honório", ou HH, que tinha talvez a coluna mais lida do jornal,o próprio Edmundo Soares,Ivete Brandalise, Antônio Gonzales, o Antoninho( presidente da ARI e diretor da Famecos, da PUC ),Carlos Monteiro, o " Monteirinho", Emma Belmonte,atualmente no Correinho,Jurandir Soares, hoje no Correinho e na rádio Guaíba ,Wanderley Soares(hoje titular de uma coluna no Jornal o Sul) Jayme Copstein,idem, Flávio Alcaraz Gomes,idem,Vilmo Medeiros,entre outros. Benito Giusti diz que o jornal era tão enraizado na cidade que às vezes ele caminha pela Rua da Praia e encontra algum conhecido que o faz lembrar-se dos " bons tempos da Folha".Um jornalista muito conhecido hoje em dia, Affonso Ritter, foi convidado pra trabalhar na economia do jornal, mas a proposta salarial não o agradou, lembrou Benito Giusti, que foi quem lhe fez o convite.
Nas fotos que estão sendo publicadas, aparecem Jurandir Soares, Jayme Copstein, Mário Rocha, Antônio Augusto, o plantonista esportivo,José Nelson Moura, Valter Galvani,Luiz Carlos Vaz, Antônio Goulart,Cristiano Darstch, Plínio Dotto,Jurema Josefa,Lucídio Castelo Branco,entre outros.

Il Cálcio, novo point dos futebolistas?

Será que acabou a era do Barranco pra comemoração esportiva? Pelo que se viu domingo à noite, sim. Os colorados, time, torcida,dirigentes foram todos pro " restaurante do Fernandão" como está sendo chamado o Il Cálcio( o futebol) localizado na quintino bocaiuva, em frente a pizzaria do alemão Caio.

Fui prá lá pelas 9 da noite pra conversar com o zelador de carros, o Paulo - que trabalhou nos anos 70 no Shereaazard, como copeiro - do Il Cálcio e na frente " i tifosi" do Inter já tomavam conta da calçada.

Em 2006, quando o Inter quase foi campeão gaúcho, o diretor-administrativo Giovani Luigi havia mandado preparar mesas no Barranco pra comemorar o título. Só que o Grêmio empatou o Grenal no Beira-Rio e com o resultado sagrou-se campeão. As mesas do Barranco tiveram que mudar as toalhas, de vermelhas foram trocadas pra azul.

Agora, no domingo último, o título de campeão do Inter de 2008 teve festa no Il Cálcio. E como Francisco Novelleto - presidente da FGF é sócio do restaurante, provavelmente vai se tornar o point dos amantes deste esporte. O tempo dirá...

O Novo Pedrini, um Velho amigo
Por José Luiz Prévidi, Jornalista

Já está em sua agenda, não? Dia 12 de maio, segunda, estamos lhe esperando, das 18 horas às 10 da noite, para um encontro de amigos. O Bar e Restaurante Pedrini é o mesmo dos últimos 48 anos, só que agora está com um formato novo. Cá entre nós, você vai conferir que o Velho Pedrini ficou mais confortável e muito bonito. Estamos muito orgulhosos de mostrar esta “mudança sem mudar”. Especialmente a você, nosso convidado para tomar um chope da Brahma ou uma Pepsi. Com bolinhos de queijo? Venha dividir conosco esta alegria.Duvidamos que não encontre um amigo, além do Pedrini. Dia 12 de maio, segunda, das 18 horas às 10 da noite. Avenida Venâncio Aires, 204 – esquina Lima e Silva. Estacionamento na avenida Lima e Silva, 1162 – antes de chegar na Venâncio Aires.

Trovas da Pátria Grande: Um musical de canções de luta

No dia 9 de maio, o palco do Teatro Dante Barone da Assembléia Legislativa recebe artistas que interpretam canções de luta, de solidariedade e de amizade entre os povos latinoamericanos. É o lançamento do CD Trovas da Pátria Grande, produzido pela Associação Cultural Jose Martí, idealizado pelo cantor Eduardo Solari e gravado no estúdio Beco das Garrafas, com direção musical de Leonardo Ribeiro. Trovas da Pátria Grande é o musical de apresentação desse repertório ao público gaúcho e de lançamento do disco, que deverá ter distribuição própria e independente. O show será registrado também em DVD, para lançamento posterior.

O show contará com a participação dos grupos Unamérica e Clave Sur (originário do Chile), dos compositores e intérpretes Leonardo Ribeiro e Pedro Munhoz, os cantores Nanci Araújo e Eduardo Solari, os músicos Giovani Berti (percussão), Texo Cabral (flauta) e New (teclados), e participação de Protásio Prates homenageando o compositor cubano Vicente Feliú. O repertório do show trará 14 das 15 composições do disco. Apenas Vicente Feliú, que comparece com uma obra de sua autoria no CD (*cedida do disco Guevarianas), não poderá estar presente. Trovas da Pátria Grande deverá circular por algumas cidades e chegar a emissoras de rádio tanto comerciais quanto independentes. É objetivo da produção que o show e o disco possam alcançar um público bem além dos segmentos propostos.

SHOW – Trovas da Pátria Grande
ONDE – Teatro Dante Barone da Assembléia Legislativa
DATA – 9 de maio de 2008, às 20h30. ENTRADA FRANCA
*Informações: (51)9961.2175 (Ricardo) e 9137.2806 (Gilmar)
www.josemarti.com.br
(colaboração do colega Gilmar Eitelwein )

Coleguinhas

1) Sábado,dia 3 / 5, programa "Conversa de Jornalista" na rádio da UFRGS, não foi ao ar. Foi um blecaute total na cidade. Não havia luz.

2) O metereologiasta Luis Fernando Nartchagall, da Met Sul, de São Leo, pisou na bola às 6 horas da matina do dia 5/5. Quando foi falar do ciclone extratropical que atingiu o RS e SC, deu uma risadinha.Sentiu a mancada e parou de rir no instante.Rogério Mendelski, apresentador do programa, ficou na dele, não disse nada, apenas elogiou que a MetSul acertara a previsão. Aliás, ainda pago pra ver um dia um radialista contestar um homem do tempo, dizendo que ele errou, isto quando, de fato, eles errarem.

3) Benito Giusti, atual tesoureiro da ARI, não é mais candidato a nada. Vai deixar a entidade, no final desta gestão. Acha que encerrou seu tempo já deu sua contribuição.

4) Jorge da Silva , o " jovem hebreu" tem uma coleção de um jornal editado em alemão em Porto Alegre em 1916.O conseguiu num alemão que guardava tudo. É uma preciosidade. Traduzindo se chamaria mais ou menos " Folha Mensal da República Alemã para América Latina setor Brasil".São 10 edições num total de 300 páginas.Qualquer interessado, faça contato comigo.

Viagem

 

Praga, capital da republica Tcheca apesar dos bombardeios sofridos na II Guerra Mundial, ainda é um dos locais mais visitados pelos turistas do mundo inteiro.

Convite

Segue, em anexo, convite para lançamento do livro "Esculturas Missioneiras em Museus do Rio Grande do Sul, da jornalista Teniza Spinelli, dia 15 de maio, às 18 horas, na sede da ALFRS, rua Sarmento Leite, 933. Veja

Nossa coluna de Gastronomia com o Prof. Rosito
“Tudo começou com resto de Pão”

No final do século XII, surgiu n Italia um alimento de pobres que hoje é um simbolo de Sorte : " O GNOCCHI "

Realmente naquela época o mundo era dividio entre ricos e pobres, sendo que os pobres eram muito pobres que quase não tinha alimento. Quando sobrava na mesa de seus patrôes um pouco de pão, este pão era combinado com água formando pequenas bolinhas que posteriormente eram misturadoas a um ralo caldo e servidos em forma de sopa que chmaram de GNOCCO.

Com o passar dos tempos e cansados de comer sopa de Gnocchi surgiu o gnocchi " ASCIUTTO ", isto é, seco sem caldo. utilizado até hoje. A palavra " Gnocco " vem do antigo dialeto veneto e tem tem signficados : um deles se refere a sua forma física, no caso " Grude " e o outro a demominação pejorativa que era atribuida à um sujeito " bobo " - " Tu sei un Gnocco "

Como ninguem come apenas um gnocco, foi utilizado a palavra no plural no caso Gnocchi que é o termo que conhecemos até hoje. Com o passar dos anos esses pobres foram melhorando um pouco de vida e passaram a produzir gnocchi além do pão também com farinha de trigo e água, sendo esse gnocchi conhecido até o final do Século XVI. Continuamos na próxima semana com a segunda parte.
Buon Appetito! Francesco Rosito - frarosito@hotmail.com

Coleguinhas

1) Neste feriado de Primeiro de Maio, com mais vagar, fui visitar o amigo José Nelson Gonzalez que foi gráfico e editor da Tribuna Operária, Jornal do Partido Comunista Brasileiro, muitos anos atrás. E fiquei surpreso: o gajo tem em casa a coleção completa da " BUNDAS" do Ziraldo. Até que ela deixou de circular, desde o número um...O Nelson ficou viúvo,anos atrás, arrumou uma companheira que só lê a CARAS e ficou abismada quando descobriu que o namorado foi fã da BUNDAS...

2) Tenho aproveitado sábados pela manhã pra ir no Museu José Hipólito e estou relendo todo o Pato Macho...

3) É uma pena, sinto muito, mas o "canetinhas e microfones" se continuar neste ritmo vai ser mais uma daquelas boas idéias que não decolam. Faz vários dias que não é atualizado. Infelizmente pra nós seus leitores. Não basta inspiração, tem que ter transpiração também.

4) Djalmo Fornari está em Tenente Portela(RS) com uma rádio e um jornal.Se algum leitor se interessar pelo seu endereço, escreva que providencio.

5) A revista Tomorrow lançou outra edição na noite do dia 30/4, no Plaza, à noite. Lá pelas 10 encontrei no final dos ônibus na Praça Parobé, um " papacoquetel" que vinha do lançamento mandando ver num pastel feito ali mesmo, nas bancas. Sinal de que o coquetel da Tomorrow não foi lá estas coisas...

6) O fotógrafo Edison Castêncio, da agência do mesmo nome, veio dar uma banda pelo Sul. Está sediado em Brasília.

7) O Prêmio Associação do Aço lançado dia 30/4 não contempla matérias feitas via eletrônica. Só em papel.

8) O uruguaio Mario Neira Barreiro que está cumprindo pena na prisão de alta segurança de Charqueadas estaria cobrando pra dar entrevistas. Não se sabe se a que deu pra um jornal do centro do país, tempos atrás, foi paga ou não.

Prêmio Associação do Aço de Jornalismo

Pelo regulamento poderão se inscrever trabalhos publicados entre primeiro de janeiro e 30 de setembro de 2008 cujos autores são jornalistas profissionais registrados . Na categoria Novos Talentes devem comprovar estar freqüentando Faculdade de Jornalismo, ou Comunicação Social.
As matérias jornalistas devem ser apresentadas em três exemplares, de preferência originais, ou um original e duas cópias xerográficas e entregues, ou enviadas para sede da ARI, na avenida Borges de Medeiros, 915/7 andar.
Os prêmios em grana são bons: Para o primeiro lugar, cinco mil reais, pro segundo 3 mil reais e pros novos talentos um prêmio no valor de 2 mil reais ao primeiro colocado.Estão envolvidos neste prêmio, Associação do Aço do RS(AARS), ARI, Zamprogna S/A( quem pagará a grana) e Adjori, a Associação dos Jornais do Interior/RS.

A vida como ela é...
“O vinho nacional do Bandeira”

O advogado Antônio Augusto Bandeira - ligado ao futebol em anos idos - estava contando uma historieta estes dias no café Chaves. Anos atrás quando trabalhava na CRT - depois Brasil Telecom e agora OI - teve que ir ao Rio de Janeiro fazer um lobby em fazer da empresa. O vice-presidente era seu colega Mário Landegraf,engenheiro, formado na UFRGS, na turma do ex-governador Leonel Brizola. O Mário, como todo alemão é chato.Detalhista.

Bandeira foi ao Rio de Janeiro e convidou a mulher com quem tinha que tratar prum almoço num restaurante em Copacaba. Como tinha interesse, pediu um vinho, mas teve a atenção de não gastar muito porque já sabia que passaria pelo crivo do vice-presidente, Mário, a nota fiscal de despesas que ele traria de volta.

Mandou ver num vinho nacional, da serra gaúcha, que não custou lá estas coisas e ficou só num litro.
Quando chegou a Porto Alegre,entregou a nota de despesas pra funcionária. Esperava que ficaria tudo por isto mesmo. Dois três dias depois, foi chamado à sala do vice-presidente. Ele nem mais se lembrava da nota do Rio de Janeiro.

- Bandeira o que é isto aqui, isto aqui é despesa com vinho? quis saber o então vice-presidente da CRT
Na hora caiu a ficha do Bandeira. Lembrou-se" o Mário tá me cobrando o vinho que bebi no Rio de Janeiro".
- Porra, esbravejou o Bandeira, tu não tá vendo que é vinho nacional! reagiu. E não devolveu o valor a CRT.

Trabalhismo: Ontem e Hoje

Publico logo a seguir uma contribuição do leitor Sergio Oliveira, de Charqueadas:
“O PTB antigo, pré-64, foi fundado por Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola, entre outros.
E o novo PTB ? Sim, é novo PTB, que não tem nada a ver com o PTB pré-64. Quem diz isto ? Que há o antigo PTB e o novo PTB ?

Vejamos:
Sergio Zambiasi ( atual senador do PTB do Rio Grande do Sul ), num artigo intitulado POR QUE APOIO BRIZOLA ?, publicado no Jornal do PDT de agosto de 1989, na página 4, escreveu no último parágrafo :
" E o PTB do Rio Grande do Sul está nesta luta. Todas as suas lideranças, os vereadores entraram com forte propósito de apoiar Brizola, porque nós entendemos o seu trabalho, o respeitamos, e quando era do PTB antigo foi o melhor governador que tivemos, Por isto, temos agora a obrigação de devolver a ele tudo o que Brizola fez pelo Rio Grande do Sul."

Quando do episódio do Roberto Jefferson com o Mauricio Marinho, aquele dos Correios, o advogado e jornalista BENSION COSLOVSKI entrou com uma representação na Câmara dos Deputados contra Jefferson, questionando suas atitudes, elencando 28 ANTECEDENTES, sendo o primeiro:
" O requerente orgulha-se de ter sido um dos fundadores do novo Partido Trabalhista Brasileiro, nos idos de 1981/82."
Notem bem : Zambiasi fala do "PTB antigo", o fundado por Getúlio, João Goulart e Brizola, ao passo que Bension Coslovski cita o " novo Partido Trabalhista Brasileiro ", fundado por Ivete Vargas. Apenas a sigla é a mesma.

Na peça BAILEI NA CURVA, de Julio Conte e outros, muito famosa, há uma personagem, a Gabriela, que, num texto sobre a peça, é apresentada como uma pessoa " que sonha ser médica e o pai é sindicalista ligado a tradição popular do antigo PTB de Brizola".

Tem mais: o jornalista Carlos Castelo Branco, que por mais de 20 anos escreveu uma coluna sobre política no Jornal do Brasil, na época da fundação do PTB atual, o novo, num artigo intitulado O PTB DE HOJE NÃO É O PTB DE ONTEM, escreveu, no último parágrafo:

" ..... Três adesões foram decisivas para gerar o novo PTB, o PTB não getulista: Jânio Quadros, em São Paulo, que no passado teve o apoio de quase todos os partidos menos do PTB; Sandra Cavalcanti, herdeira do lacerdismo e Paulo Pimentel, egresso do sistema de Ney Braga, fundador e secretário geral do PDC. Com isso o PTB ganhou viabilidade eleitoral mas perdeu seu vínculo com o passado. A legenda tem outra destinação e outro futuro que não são os de restabelecer a pálida reminiscência do prestigio de Getúlio Vargas e João Goulart."

Ainda mais: na revista VEJA de 14.05.80, sob o título PTB SOB MEDIDA, com o subtítulo O PROCURADOR AJUDOU IVETE QUE AJUDA O GOVERNO, está escrito, sobre a perda da sigla por Brizola : " sigla tirada de Brizola e dada à Ivete Vargas, com a ajuda de Golbery e do procurador geral da Justiça Eleitoral na época, Firmino Ferreira Paz. "

Já o ex-deputado Helio Duque, num artigo intitulado UM TESTEMUNHO, a determinada altura escreveu :
" Leonel Brizola preparou-se para reorganizar o PTB, mas foi vitimado por Golbery que, autoritariamente, entregou, via Justiça Eleitoral, a sigla à Deputada Ivete Vargas, cujo marido, Paulo Martins, trabalhava para o "bruxo". Diante do golpe, Brizola cria o PDT."
Por sua vez o ex-deputado Sinval Boaventura, em entrevista ao Jornal OPÇÃO, ante a pergunta ,
É verdadeira a história de uma reunião na casa do então deputado Simões da Cunha, na qual a deputada Ivete Vargas (PTB) teria contado que saíra de um encontro com o general Golbery e este revelou que ia projetar o sindicalista Lula para ser o anti-Brizola ?, respondeu:
A Ivete Vargas disse que tinha estado com o ministro Golbery, na chácara dele, e que ele dissera que precisava trazer o Brizola para o Brasil porque ele estava se tornando um mito muito forte fora do país. Que era melhor ele voltar e disputar eleição, porque assim perderia o prestígio político. Fui ao Golbery e ele confirmou a conversa com Ivete. Explicou que sua estratégia era estimular a imprensa para projetar o Luiz Inácio da Silva, o Lula, um grande líder metalúrgico de São Paulo como uma liderança inteligente e expressiva, para ser preparado como o anti-Brizola. Sou testemunha dessa tese do general Golbery.

Sergio Gobetti, no jornal O Estado de São Paulo, em 06.10.2006:
" O PTB já foi motivo de inúmeras disputas, como a da ex-deputada Ivete Vargas, sobrinha de Getúlio, com o ex-governador Leonel Brizola. O Líder trabalhista, quando voltou do exílio, tentou ficar com a sigla, mas quem levou a melhor foi Ivete. Embora o atual PTB não tenha vínculo político e ideológico com o velho trabalhismo, continua lucrando com a popularidade da sigla, que só perde em antiguidade para o nome do PCB (Partido Comunista Brasileiro), de 1922."
Quando ainda estava no PDT, Eloi Guimarães, então vereador, numa homenagem à Getúlio Vargas, na Praça da Alfândega, ao criticar os falsos trabalhistas, disse que "o PTB está usurpando o trabalhismo e traindo suas idéias." Hoje ele é o Presidente Estadual do PTB que ele dizia ser usurpador.
Por fim, Mauro Santayana e Flávio Aguiar, em artigo sobre Brizola, tão logo ocorreu sua morte, escreveram a determinada altura:" Mas antes de se esvair, o regime de 64 conseguiu seu maior triunfo contra o trabalhismo, roubando a sigla do Partido Trabalhista Brasileiro de seu herdeiro legítimo, Leonel Brizola, que retornava do exílio. O "PTB" perdeu sua profundidade histórica e o próprio lastro trabalhista, virando hoje, um "nome fantasia" como outro qualquer."
O PTB antigo é o PDT de hoje, fundado por Brizola, que foi um dos fundadores do PTB antigo."
Sergio Oliveira, de Charqueadas.

Exposições movimentam o The Best Jump 2008

Além das disputadas provas hípicas, o The Best Jump 2008 - 40º Concurso de Saltos Internacional Cidade de Porto Alegre traz também feira de exposições e praça de alimentação - a “The Best Jump Square”. A área receberá as mais de 10 mil pessoas esperadas durante o evento, que acontece de 7 a 11 de maio, na Sociedade Hípica Porto-Alegrense (SHPA), e terá a participação de 22 empresas expositoras, como a Dvoskin Kulkes Joalherias, Casa Flor e Alisul e Puras.

Na área de alimentação, estarão instalados quiosques da pizzaria Baskaria, do Sushi Drive e do Dado Bier, entre outros. Os grandes patrocinadores do evento - Banco do Brasil, Copesul Braskem, Gerdau, Pamcary, American Airlines, Nestlé e White Martins - também estarão na The Best Jump Square. A Via Vino é mais uma das empresas que estará presente no torneio e oferecerá aos convidados vinhos e espumantes durante as celebrações nos cinco dias de provas. Assessoria de Imprensa – Sílvia Lago - Karen Espinosa.

A vida como ela é...
“Meu dia de azar”

Tenho uma amiga que quando dá tudo errado, costuma dizer que era seu dia de "azarina". Mais ou menos assim, me aconteceu dia primeiro de Maio, último. Tinha um compromisso agendado com o senhor Valter Gomes Pinto, mas na véspera deletei o email que a sua secretária me enviou, sem lê-lo e perdi o contato. Deixei de viajar justamente para me encontrar com Valter, esperei-o no Plaza durante duas horas, deixei um livro pra ele ver e ele já tinha vindo a Porto e regressado.
Na portaria do hotel, no dia seguinte, o livro estava lá. Não houve problema nenhum quanto a isto. A recepcionsita do Plaza até sorriu quando lhe comentei que dera tudo errado no "dia do trabalhador" pra mim. Faz parte.

Estou me lembrando da bruxa solta porque fiz uma entrevista com o advogado Olavo dos Santos, o Vico, mais conhecido popularmente por "Tio do Cacalo" sobre o dia 23 de setembro de 1981 quando por uma destas coincidências do azar morreram em dois desastres aéreos ocorridos na mesma região( Oeste de Santa Catarina) os irmãos Fábio e Félix Santos, da J.H. Santos, mais dois secretários da indústria e comércio e outras pessoas. Que urucubaca, cruz credo...Postarei uma matéria sobre isto nos próximos dias.

Mas voltando ao meu dia de azar, até no almoço quase me encrencei. Fui reclamar que um gajo estava ocupando minha mesa e um outro comensal do restaurante se sentiu doido por isto. Credo, que dia do trabalho,hein, acho é que fizeram foi " um trabalho" pra mim...



 
 



Espaço dos leitores do Blog

Olides, o teu site está excelente, PARABÉNS. Abração, Alenir Canton

Olides: A foto publicada no teu site não é de Santo Amaro e sim de Triunfo. A do vitral e a das bike tb são de lá (as que estão no site da camara viajante). Aquela foto do trapiche é em Gal. Câmara, ali bem ao lado da ponte. As fotos que tirei em Santo Amaro ficaram muito ruins, pois estava sem tripé e quando chegamos lá o sol já havia se mandado; os mosquitos estavam fazendo uma carnificina, de modo que não consegui me inspirar pra registrar nada legal. Corrige ali no teu site! Meri.

Sr. Olides Canton: A história do transporte coletivo de passageiros em Porto Alegre, teve duas importantes perdas nos últimos dias: o fechamento da Empresa Cambará e o falecimento do Sr. Jean Vardaramatos. Quem for leigo no assunto deve ler seu livro "Quem diria? tudo começou assim". Partem os ilustres pioneiros e ficam as empresas estritamente profissionais e direcionadas ao lucro, desprovidas de "alma". Um grande abraço, João Antonio

Olides: Sobre a nota da ARI que te passei, peço que incluas no final mais este pequeno tópico: Quem tiver interesse em acompanhar noticiários sobre os 200 da imprensa brasileira pode acessar o blog especial da ARI: imprensa200.blog.terra.com.br. Um abraço, Goulart

Caro Olides, aproveita para colocar em teu blog o endereço do blog do nosso time de futebol de várzea - o Bota Fogo - que realiza, todas as terças, um dos mais importantes clássicos do futebol varzeano da capital. E reúne músicos, jornalistas, advogados, dentistas e outros profissionais amantes do futebol amador, do churrasco e da mulherada. O já famoso clássico Bota Fogo X Bonsucesso. O Bota Fogo, em 11 anos de atividades, JAMAIS perdeu uma partida. Fato histórico, que será registrado em breve no livro Guiness de recordes.O endereço é: muitobotafogo.blogspot.com. Abs, Gilmar

Olides, desculpe a intimidade. Ainda bem que a filha que mora no RJ puxou pela
beleleza da mãe. Abraço, Mazzarino

Olides, te mando outro jornal até segunda-feira.Boa matéria dos programas italianos de Serafina.A história dos desastres aéreos é fantástica. Abraço, Mazzarino

Olá Olides, recebi os seus livros. Penso em ir a Serafina no próximo feriado. Tenho falado com um tal de Belmor do cartório de registro civil e uma tal de Raquel que trabalha na paróquia, em busca de informações documentais do Anibal. Um de seus livros, sobre o bastidores da redações, me surpreendeu em especial com a informação da morte de algumas pessoas com que mantinha grande amizade. Conheci e trabalhei com vários dos protagonistas das histórias, inclusive protagonizei um fato interessante no jornalismo gaúcho, que foi de ter feito com exclusividade na Gaúcha (eu era o único reporter que acompanhava Simon em Rainha do Mar) a famosa entrevista em que o candidato a governador Pedro Simon admitiu a derrota para o Jair Soares antes do final da apuração (foi o ano da proconsult no Rio) o que provocou uma desmobilização geral da fiscalização do pleito. A diferença foi mínima e grande parte da oposição culpou a entrevista pelo derrota. O Mendes que apresentava o Atualidades me ligou e exigindo uma manisfestação do Simon, já que eramos os unicos que estavamos em contato com ele (claro que tem mais detalhes). O Vitelo e o Zulian (eram meus amigos) sob minha pressão resolveram provocar a desastrada (para ele) entrevista. Faz tempo, heinn!!! Andei visitando o seu site. Parabéns. Obrigado pela referencia sobre minha localização profissional, apenas retifico o nome , embora muitos me chamam ainda de Djalmo o meu nome é JALMO. Se puderes me enviar o nome de algum contato para minha pesquisa em Serafina Correa, ficarei grato. Em tempo, visite o nosso site, www.yucuma.com.br . Dentro de 20 dias estaremos colocando no ar um novo site com uma série de novidades. Um grande abraço. Jalmo Fornari

Amigo: muito bons os textos sobre o fim do bar do Nereu e os ‘paparazzi’ gaúchos. Parabéns ao nosso Fitness. Abs/Todt

Caro Canton: Putro dia olhando o teu blog, ultimamente mais acessado do que o do noblat, vi que fazias menção ao timbuka, e fiquei pensando que hoje a gente não tem onde escrever sobre essas coisas. agora, há pouco, fechou também o bar do nereu. tens espaço aí, mando um texto sobre esses e outros bares que estão fechando na cidade. é um atrás do outro. Como estão as coisas, rapaz, eu preciso ler os teus livros todos, que ainda não li. outra coisa, lestes, afinal, o livro da sandra? estou conversando com ela para ver o lançamento aqui em porto alegre. a idéia é fazer dois lançamentos, um numa livraria bacana, tipo cultura e outro lá no partenon, na casa do neneli, ou no bar do bilão, no pé do morro da cruz. são velhos amigos do caco, principalmente o neneli, né, que foi amigo de infância do caco. se quiseres posso te passar um exemplar para ler. mande notícias aí, qualquer dia poderíamos tomar um café lá no mercado.abçs. Emilio

Obrigada pela divulgação de meu livro no seu Blog.Muito boas as matérias de vocês. Gostei também das fotos históricas de Porto Alegre. Parabéns. Estou divulgando o blog entre meus amigos e amigas. Teniza Spinelli

Meu Caríssimo Amigo Olides: Conforme prometido, envio-te com muito prazer a memória do próprio Ricardo Noblat sobre o seu Blog, um projeto absolutamente vitorioso. Como estás no mesmo caminho, pois teu trabalho também é pleno de muito talento e estupendo volume de informação (com características muito próprias), creio que essa experiência do Noblat possa ser valiosa para ti. Teu relato da emocionante aventura do "fio-terra", ficou sensacional! A realidade, como quase sempre, é matéria-prima para a mais criativa ficção, principalmente quando escrita por bambas como você. Um grande abraço deste fiel leitor e amigo, Vanderlei Cunha

Olides, tu esqueceu de dizer o que o quaresma faz há 27 anos em NY? Como véve? Leio diariamente o seu site. José Luis Previdi

 

 
 
Explore as edições anteriores do Blog

2008
2007
xxx
xxx
xxx
xxx

 
 


Olides Canton - Jornalista e Escritor


Nascido em 16 de Janeiro de 1952 na cidade de Serafina Corrêa-RS, Olides Canton passou nesta cidade toda a sua infância. Mudando-se para Porto Alegre, cursou a Escola Julio de Castilhos, tornando-se Bacharel em Comunicação Social pela FABICO/UFRGS em 1982. Trabalha como Jornalista desde 1970. Trabalhou na Companhia Jornalística Caldas Júnior, Jornal Zero Hora. No Jornal do Brasil e Revista Carga e Transporte atuou como free-lancer. Editor do Jornal de Bordo e Revista Fitness. Possui 9 livros publicados. Ganhou quatro prêmios de Jornalismo, um do Badesul, dois do Setcergs e um da ARI. Registro no Sindicato dos Jornalistas RS: 2776 - Registro Jornalista - Mtb 4959.

Telefone: (51) 3330-6803
e-mail: contato@deolhoseouvidos.com.br

Autor de inúmeros livros, Olides Canton firmou-se como um
exímio contador de histórias contemporâneas.
Conheça agora as obras do autor


® Agosto 2007 - © De Olhos e Ouvidos - Olides Canton - Todos os direitos reservados
Os textos e imagens publicados neste site são de inteira responsabilidade de Olides Canton.


 


Alto da página


Brulars









EDIÇÕES DO FITNESS

Edição 108
Edição 107
Edição 106
Edição 105
Edição 104
Edição 103
Edição 102
Edição 101
Edição 100
Edição 99



ANUNCIE NO SITE!
Entre em contato conosco



Edições Anteriores do Blog


LINKS
QUE RECOMENDAMOS

Acirs
Affonso Ritter
Agenciafreelancer
Assembéia Legislativa RS
Bancada Gaúcha
Blog das Américas
Blog do Ucha
Brasil Imprensa Livre
Canetinhas e Microfones
Clovis Heberle
Coletiva.net

College of Liberal Arts
Comuniquese
Diego Casagrande
E aí beleza?
Ecoagencia.com.br
Esquina Democrática
Espaço Vital
Espanhol Fotos
Eu acho que
Famurs

Felipe Vieira
Fernando Albrecht

Fernando Gabeira
Gilberto Simões Pires
Governo do Estado do RS
Jornal Sierramar
José Dirceu

José Luiz Prévidi
Partido Progressista
Percival Puggina
Políbio Braga
Política para Políticos
Prefeitura de P.Alegre
Programa.com
Ricardo Noblat
Rogério Mandelski
Rosane Oliveira
RS Urgente
Sindicato dos Jornalistas
Sup. Portos e Rodovias
Valeria Reis
Via Política
Vide Versus
Yucumã
Ziptop

REPORTAGENS
ESPECIAIS


Veja em "Memória"







 

amplie a imagem www.marcopolo.com.br amplie a imagem amplie a imagem