"O blog das novidades"

 

Colaboração

 


Sou admirador de seu trabalho e gostaria de colocar a sua disposição (e se lhe interessar)qualquer um de meus desenhos,que o Sr. poderá ver endereço:

Clique no link abaixo para ver os desenhos:
http://picasaweb.google.com.br/francisco.xico.silva/DesenhosDoXico#

Um abraço.
Francisco Carlos s. daSilva
Xico

NOTAS DE
BRASÍLIA

 

Notícias que vão ser comentadas esta semana em Brasília....


NOTAS DE
BRASÍLIA


Os assuntos que vão ser comentados,neste final de semana aqui em Brasília,são os seguintes:

l)O Brasil,com a vinda do Presidente do Iran, Mahmoud Ahmadinejad perdeu votos para chegar ao Conselho de Segurança da ONU. A culpa está caindo em cima do nosso conterrâneo Marco Aurélio Garcia. Ele quis porque quis que o Lula recebesse o homem por aqui. Isso contrariou alguns países,que já tinham garantido seus votos para o Brasil chegar ao Conselho de Segurança.
Por falar em Marco Aurélio,ele não está na lista da Dilma,como provável chanceler,caso ela se eleja presidente em 2010.

2)O Vaticano volta a estudar a figura do Padre Cicero,visando dar a ele o título de santo. O Padre Cicero, que teve as suas ordens religiosas suspensas e morreu em 1934, ainda hoje permanece no coração do povo nordestino. Juazeiro do Norte continua sendo a capital da visitação religiosa de brasileiros e mesmo até de estrangeiros. Os nordestinos em Brasília e que são muitos,estão levando fé,nessa nova posição do Vaticano.

3) Aqui em Brasília,tem uma torcida muito grande em favor do Fernando Henrique Cardoso. É que os brasileiros querem ver se o nosso ex-presidente, consegue botar no mundo,mais filhos bastardos do que o Presidente Paraguaio Fernando lugo.
Por enquanto,estamos perdendo de 4 a 2.

Sergio Ross

 

Brigas...

 

 

O adão oliveira me reclamou na quinta passada, na coletiva do " chorão" Rigotto que o Serginho Ross e o Lauro Dieckmann não tem mais brigado aqui. Mas o Serginho vem aí no final do ano e vamos arrumar uma encrenca entre os dois....

Chapa sangue puro....

 

Imaginem,vocês que o comitê que organiza o próximo forum social mundial em Porto Alegre,- 25 a 30 de janeiro de 2010 - não quer aceitar uma grana que a dona Yeda Crusius, leia-se Governo do Estado, quer dar pro evento....Bah, tão rasgando dinheiro,é....

 


Chapa puro sangue ( 1)

 

Estes mesmos organizadores prevêem a vinda a porto alegre de cinco presidentes: Lula, Chaves, Rafael Correa,o ìndio da Bolívia, Evo Morales, Cristina Kictner.

 

Chapa Puro sangue( 2)

 

Tem um destes organizadores que quer botar um destes presidentes dentro do prédio da ARI prum evento. Não duvidem muito que o gajo o faz....

 

O Dia do Guaíba

São fotos do arco da velha, como se dizia nos anos 70!

O Dia do Guaíba será comemorado neste domingo, o último do mes de novembro. Uma caminhada na orla do lago pelo "Guaíba Vive".
A concentração está marcada para às 9,30min, na Av. Guaíba.
Obs.: Foto 6 Galdério tomando mate na Ilha da Pintada e ao fundo a cidade.

Alfonso Abraham Blog: www.espanholfotos.blogspot.com

fotos do alfonso abraham, o espanhol.

fotos do alfonso abraham, o espanhol.

fotos do alfonso abraham, o espanhol.

fotos do alfonso abraham, o espanhol.

fotos do alfonso abraham, o espanhol.

fotos do alfonso abraham, o espanhol.

 

Histórias de La Úndeze!!!

 

 

A " ronha" da VRS-351!!!


Os oito quilômetros que separam Serafina do rio Rio Carreiro, na divisa com Nova Bassano, são hoje percorridos por milhares de automóveis principalmente nos finais de semana do verão,quando centenas de turistas acorrem às praias do rio Carreiro...Mas nem sempre foi assim...quando não havia asfalto, os serafinenses iam a sua praia pela capela Santana, ou pela Dodeze, como diziam e por estrada de chão batido, levantantando uma poeira danada....


A VRS-351 leva ao rio Carreiro

 

Mas a construção da rodovia VRS( é uma rodovia municipal, mas feita pelo DAER) - começou a ser pensada ainda na gestão do segundo prefeito(1964/1968) Guerino Antônio Massolini. Desde então que se falava de uma nova estrada, pra substituir a trilha braba que era a que dava na capela São Pedro e São João....

O problema da nova estrada sempre foi o seu traçado: todos os moradores a queriam, mas ninguém queria arcar com o ônus da rodovia, ou seja, que passasse por suas terras... Na gestão de Guerino Massolini, seis moradores da capela São Pedro foram numa manhã pedir ao prefeito que construisse uma nova rodovia. Nesta manhã, João Canton,irmão do pai do narrador, mandou chamar o irmão caçula e lhe fez uma proposta bem sedutora:

- DOPO del prefeito,andemo beber le birre e mi le pago....( depois da audiência vamos tomar cerveja e eu pago....)

Alfredo Canton, no entanto,sabendo que aquilo era uma cilada porque o traçado que proporiam ao prefeito cortaria literalmente suas terras, mandou dizer ao irmão mais velho que ele tinha trabalho em casa, que não tinha tempo de ir tomar cerveja com eles....

- Digue a lu que se la tome( diz a ele que ele mesmo tome minha parte) mandou dizer Alfredo, ao irmão, pelo emissário...

Mas logo que passou o almoço e que ele viu o irmão regressando da cidade com seu velho jeep carregado dos demais moradores,todos meios bêbados da cervejada que tinham tomado após o encontro com o prefeito, Alfredo pegou seu velho cavalo " Curva " e foi a el paese(cidade) pra conversar com o prefeito...

- Cosa i ze venheste pedir-te( o que vieram pedir) disse ele,preocupado ao prefeito Guerino...

- Ah, i vol que fao nantra strada( eles querem uma nova estrada....)

- Ma onde( mas onde...)
- Que passe in tua colonia( que corte tuas terras)disse o prefeito....

Massolini garantiu a Alfredo que ele mandaria apenas um técnico com um teodolito pra fazer as medições mas apenas para contentar os seis moradores( que eram eleitores do Massolini) pra que vissem que ele estava atendendo o pedido....

Depois de uns tempos com o técnico medido onde poderia passar a nova estrada rumo ao Carreiro cortando as terras de Alfredo Canton, um dia ele foi falar com o técnico que o acalmou:
- Aqui é lugar de fazer moinhos por causa do desnível, não novas estradas....

Passou o Governo de Guerino Massolini,elegeu-se prefeito Irceu A. Gasparin, que " engavetou" o processo de uma nova estrada, até que enfim ela aconteceu, não sem traumas, no governo do filho de Guerino, Sérgio Antônio Massolini.
Mas os traumas do traçado da VRS_351 serão narrados pelo autor num outro capítulo, até porque eles tiveram demandas judiciais....

 

Coletiva

 


Prezado Olides,

Agradeço tua presença na minha coletiva, na tarde de ontem.

Abraço.

Germano Rigotto

Agradecimento

 

 

Olides! Obrigado pela citação. Ah! Achei uma gracinha o querido Serginho Ross abraçado no Papai Noel. Que meigo!

Adão Oliveira

 

Brigas no PDT!

 

Na sexta-feira,dia 27/11 os pedetistas fizeram um encontro na sua sede estadual, na Félix da Cunha. Lotou o auditório. Veio o senador Cristovão Buarque,(PDT) ex-ministro da educação de Lula...Na parte da tarde, foi palestrar o vice-prefeito José Fortunatti, que já foi secretário da educação do Estado, na gestão de Rigotto.Só quem não foi lá foi a titular da secretaria municipal de educação de Porto alegre, Clecy Jurack,que por sinal é do PDT... e da ala da ex-scretário estadual da EDucação,Durma-se com um barulho destes....

 

 

Inscrições ao Prêmio Açorianos de Música vão até o dia 30 dezembro de 2009.

 




Estão abertas até 30 de dezembro de 2009 as inscrições para o Prêmio Açorianos de Música.

As fichas, incluindo CDs ou DVDs, devem ser entregues à Coordenação de Música da Secretaria Municipal da Cultura, na sala 606 (6ºandar) da Usina do Gasômetro (Av. Presidente João Goulart, 551), de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h.


Informações, Ficha de Inscrição e Regulamento
No site da Secretaria Municipal da Cultura (www.portoalegre.rs.gov.br/cultura) ou link direto (http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smc/default.php?reg=274&p_secao=67# ).

Mais informações podem ser obtidas pelos fones (51) 3289-8119 e (51) 3289 8153, ou pelo e-mail cm2@smc.prefpoa.com.br.


COMO FUNCIONA?

Pode ser inscrita toda produção musical gaúcha dentro dos padrões de qualidade e de produção industrial comprovadamente lançada e/ou divulgada em Porto Alegre durante o ano de 2009.

Em cada Gênero da Categoria Disco (Pop & Rock, MPB, Regional, Erudito, Instrumental, Rap, Reggae e Blues/Jazz), são premiados compositor, intérprete, instrumentista e disco (no gênero musical rap, a categoria melhor instrumentista será substituída pelo melhor DJ).
Também são premiadas as categorias DVD do Ano, Espetáculo do Ano, Destaque Especial, Arranjador, Projeto Gráfico, Disco do Ano, Revelação do ano, Melhor Disco Infantil, Produtor Musical, Produtor Executivo e Menções Especiais, serão definidas pelo grande júri.
Independente de gêneros, serão concedidos pela SMC prêmios nas categorias destaque especial, espetáculo do ano, arranjador, projeto gráfico, disco do ano (que será concedido ao melhor entre os discos vencedores nos oito gêneros específicos), revelação do ano e prêmio pelo conjunto da obra.

A Premiação acontece em Abril de 2010, em cerimônia de entrega no Theatro São Pedro.


O QUE É NECESSÁRIO PARA INSCRIÇÃO?

Na Categoria Disco
- 3 exemplares do CD
- Material que comprove apresentação/divulgação
- Ficha de inscrição (retirada e preenchida no ato da inscrição ou no site da SMC)

Na Categoria DVD
- 24 exemplares do DVD (sendo 21 por empréstimo e devolvidas após a premiação, 3 não serão devolvidas integrando o acervo da Coordenação de Música).
- Ficha de inscrição (retirada e preenchida no ato da inscrição ou no site da SMC)

Na Categoria Espetáculo
- 24 cópias do registro audiovisual do show. (sendo 21 por empréstimo e devolvidas após a premiação, 3 não serão devolvidas integrando o acervo da Coordenação de Música).
- Ficha de inscrição (retirada e preenchida no ato da inscrição ou no site da SMC)


DIVULGAÇÃO
Coordenação de Música

Em São Borja...

 

From S. Borja, da leitora Neusa Penalvo!!!!( na sexta,dia 27/11 esta era a situação)

Em São Borja...

o Rio Uruguai está 11m acima do nivel normal. Os 1300 km de estradas, entre intermunicipais e vecinais a cargo da Prefeitura de São Borja estão praticamente intransitáveis depois das chuvas. Vai dar muito serviço.

Neuza Penalvo

 

Coleguinhas

 


* Estaria em cerca de um milhão de reais a causa de Flávio A. Gomes contra a Record, que comprou a empresa Empresa J.Caldas Junior. Ele pediu vinculo empregatício....

* outros jornalistas que tinham programas na TV2 guaíba estão aprontando os papéis pra também ingressar em juízo pedindo vinculo empregatício.Mas eu acho que estão esperando a sentença defintiva do Flávio pra usar depois como jurisprudência....Um dos que vai ingressar é a Marley Soares e seu filho Gley....

*A ARI tirou uma nota oficial na quinta passada,durante reunião do seu conselho Deliberativo sobre o affair condenação do Jornal JA pelo poder judiciário em função de uma reportagem de 2001.

*A dívida da JA Editores em função desta ação judicial protagonizada por Julieta Vargas Rigotto mãe de Tetti Rigotto morto em 1999 na praia de Xangri-la durante a tentativa de recuperar um dinheiro de um assalto na Ibisa, de sua propriedade,estaria em mais de 50 mil reais. Hoje em dia 20% do que a empresa do jornalista Elmar B. da Costa arrecada mensalmente é depositado para o pagamento desta dívida....

 

O tabuleiro da sucessão(1)

 

Ana Amélia Lemos estaria quase certa como candidata ao senado pelo PP.

Outro comunicador da RBS também estaria inclinado a ir ao senado. Trata-se de Lasier Martins, que concorreria pelo PDT.

Tancredo Neves tinha uma frase sobre o senado: ele é melhor que o Paraíso porque não precisar morrer pra entrar lá.... que o diga um senador gaúcho que está lá há muito tempo.

 

Opinião de uma leitora sobre o PDT!!!!

 

Com essas especulações que vem sendo publicadas parece que o PDT está perdendo o rumo. Logo nós que Brizola considerava O FIO DA HISTÓRIA!

Coleguinhas

 

* tem gente viajando na maionese nesta " ajuda" que querem dar a editora Já,de Elmar Bones. Juntar mil jornalistas no RS que deem 100 paus cada um pela causa, convenhamos é uma idéia no mínimo fora da realidade. Se a ARI não consegue que paguem as mensalidades, imagina o resto....

*Eu de minha parte estou colaborando porque estou vendendo jornais da edição que foi tirada: vejo muito jornalista fazendo jornal que fica depois em depósitos e não circula. assim era com o jornal da ARI( que não é mais feito) com o próprio Versão do Sindicato dos Jornalistas....

* Também tem outras viajadas na maionese por aí: que Germano Rigotto retirou sua candidatura ao Palácio Piratini em função deste imbróglio de sua mãe com a editora Já. Já é um pouco de forçação de barra demais....

*Edição do jornal do Bicudo que saiu agora chegará ao Congresso Nacional esta semana....

* Com dezembro chegando, as atividades jornalisticas concentram-se no prêmio ari de jornalismo...

* Saiu outro número do jornal do Cabeça...Peguei na ARI

*Serginho Ross volta hoje de Porto das Galinhas, Pernambuco, onde foi descansar com os netos....

*Jurandir Soares esteve sábado,dia 28/11 no barzinho da ARI, ele que não ia lá há um montão....

*Adão Oliveira deu um furaço antecipando a saída da disputa de Rigotto....Nem gente que tem muita estrutura conseguiu isto....olha, isto tem um valor e tanto....

*Tão escrevendo por ai - claro,sem má fé, é por desconhecimento - que a matéria do Dossie Rigotto do Já que provocou o processo contra a editora ganhou prêmio ESSO. Que eu saiba, não. Ganhou um prêmio ARI!

*Barzinho da ARI estava bem frequentado neste sábado,dia 28/11 apesar do tempo chuvoso.

* Lauro Dieckmann se isolou em Passo de Torres(SC)...
* Serpentário esquentou as turbinas na última sexta-feira, dia 27/11.....Moura e um outro colega se estranharam...quase foram às vias de fato....os bombeiros,digo colegas, tipo Monteirinho e fotógrafo Leo Guerreiro não se meteram na bronca. Levantaram e foram embora.....Teremos que chamar um juiz de paz, nos próximos dias....

* O motivo da briga da última sexta no serpentário foi que o colega o Moura implicou com os " ócrulos novos" do coleguinha....Moura não gostou e estrilou....

*Germano Rigotto mandou simpático chasque agradecendo presença de sua coletiva. Ter assessoria é isto aí....e coleguinhas foram tratados com bolinhos de queijo,suco de uva, água mineral e cafezinho. Geralmente dão é coice em jornalista....

Chinelagem no oásis da Azenha

 

Voltei na sexta passada ao bar do Felipe na praça Antônio João. Ele fez uma massa com galinha espetacular....Mas tive que ver uma chinelagem naquele oásis, como o apelidou o coleguinha Lauro....Sentados sob aquelas frondosas árvores, estávamos aconversar, quando um rapaz se aproximou gritando:
- Não viram um cara que passou correndo ?/
-É disse o Zeno,filho do Felipe, passou,saiu por aí..

- Assaltou minha namorada, levou o celular.....

Aí saíram atrás do sujeito e parece que o pegaram....

Em todas as redondezas não se viu um brigadiano....

Vai ver estavam cuidando , bão deixa pra lá.....

 

Lauro bom de titulação....

 

 

Lauro Dieckmann faz um título rapidamente...ele disse que o Bruno Ferreira, o Carregador de melancias, o chamava no JC e lhe dava a ordem:

- quero um título assim...assim...

Sabem como o lauro chama o jornal que saiu agora do Bicudo:

O jornal da DESPEDIDA!!!!

 

 

 

O autor e a equipe desejam aos leitores um bom findi!

Aprovada região de desenvolvimento na Fronteira Oeste do RS



A criação da "Região Integrada de Desenvolvimento da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul" foi aprovada, nesta quarta-feira (25), pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Essa nova região administrativa foi proposta em projeto de lei (PLS 686/07 - Complementar) do senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS) e acolhida em parecer favorável, com a Emenda nº 1 da CDR (Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo), elaborado pelo senador Pedro Simon (PMDB-RS). A matéria segue, agora, para votação no Plenário do Senado. O relator na CCJ resolveu incorporar a emenda da CDR para substituir a expressão "Pólo de Desenvolvimento Integrado da Fronteira Oeste do Estado do Rio Grande do Sul", estabelecida pelo PLS 686/07 - Complementar, por "Região Integrada de Desenvolvimento da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul".

fotos de agencia edison castencio

Segundo explicou no parecer, a mudança de denominação teve o objetivo de harmonizá-la com a tipologia adotada pela Política Nacional de Desenvolvimento Regional. De acordo com Zambiasi, seu projeto deverá contribuir para reativar a economia da Mesorregião Metade Sul gaúcha, abalada pelo fechamento de muitas indústrias de carnes, beneficiamento de lãs e cooperativas, além de uma série de empresas comerciais de médio porte que geravam mais de cinco mil empregos diretos. A região também sofre a concorrência, conforme acrescentou, de free-shops instalados na cidade uruguaia de Rivera.

fotos de agencia edison castencio

Essa nova região administrativa será beneficiada por ações de desenvolvimento econômico sustentável, conservação do equilíbrio sócio-ambiental, geração de emprego e renda e melhoria da infra-estrutura. Como incentivos para o desenvolvimento regional, serão buscados a igualdade de tarifas, fretes e seguros, a criação de linhas de créditos especiais para atividades prioritárias e de incentivos fiscais para o fomento de atividades produtivas. Além do repasse de recursos orçamentários da União, do Rio Grande do Sul e dos municípios integrantes desse pólo de desenvolvimento, poderão ser contratadas operações de crédito externas e internas para financiamento de projetos prioritários.

Agencia Edisoncastencio

 

Carta do Goulart:

 

O Goulart sempre tem razão, mesmo que não tenha!!!!


Olides:

Teu registro sobre minha palestra até que foi simpático. Mas quem falou sobre a origem da palavra anfitrião não fui eu e sim tu mesmo...
Outra correção que precisa ser feita: na história do García Márquez (com z), o escritor que o prefeito de Bogatá cita não foi Zola e sim Balzac. Literalmente foi assim: "Sr. Márquez:
Balzac, que escrevia melhor que o senhor, costumava trabalhar à luz de velas".
É isso aí...

Goulart

 

Praia


Serginho viaja pra praia, mas eu sei que ele vai acessar o brog. e pode também enviar matérias de lá....


Estou viajando amanhã bem cedo para Recife.De lá, sigo com os meus netos para a praia de Porto de Galinha. Como tu é pobre e só conhece o Rio das Antas,tu não imagina o que é Porto de Galinha.Mas um dia,trabalhando muito,tu chegas também em Porto de Galinha.
Volto terças feira
Sergio

Papai Noel


Olides

Fui andar pela Explanada dos Ministérios e encontrei este Papai Noel, que está aqui na foto.
Me pareceu um cara sério. Garantiu que nunca participou de nenhuma destas muitas vigarices que
acontecem por aqui e que tu conheces bem. Pedi então para ele,que tu e os leitores do teu “blog”,tenham um Feliz Natal e um maravilhoso 1910...Me garantiu que vai atender.
Sergio Ross

 

olha aí o serginho pedindo um presentão pro papai noel...seguramente é uma vaga na ponta esquerda...

 

 

Rainhas

Clique aqui para ver o PPS Rainhas

 

As incríveis malas coloridas do futebol brasileiro

 

MARÉMANSA
As incríveis malas coloridas do futebol brasileiro


Por Luiz Oscar Matzenbacher


O dirigente que conseguir despachar a mais polpuda mala de dinheiro (dólar ou real), para os adversários desmotivados dos concorrentes diretos, vai ser o Campeão Brasileiro de 2009. Igualmente, as torcidas dos clubes que reunirem recursos para enviarem malas quase tão recheadas, terão o privilégio de ver a equipe disputando a Libertadores de América de 2010. Os adversários do São Paulo, Flamengo, Internacional, Palmeiras, Atlético MG e Cruzeiro, estarão recebendo propostas de gratificações extras. nas duas últimas rodadas, através de malas de diversas cores.
É incrível, mas é o volume e o valor das notas contidas nas malas pretas, brancas, marrons ou amarelas que vai decidir a classificação final da série A do Campeonato Brasileiro, nessas duas últimas rodadas.
MALA BRANCA - A mala branca é a mais ‘ética’. Compra a maior disposição dos jogadores dos clubes que já não têm mais nada a disputar no enfrentamento com o adversário direto daquele que envia a mala.
MALA PRETA - A mala preta é a intermediária em ética. Compra jogadores de clubes que nada disputam, para entregarem o jogo.
MALA MARROM - A mala marrom é a mais perversa. Compra jogadores de equipes concorrentes diretas, para amolecerem o jogo, contra os interesses do restante do grupo de atletas e de toda a torcida. Geralmente essa mala marrom é acompanhada de uma cantada do tipo - “se formos campões ou se chegarmos à Copa Libertadores da América do próximo ano, tu serás o destaque de nossa equipe”.
MALA AMARELA – Quando o presidente do próprio clube promete o ‘bicho’ invertido. Acena com polpudas premiações para os jogadores fazerem corpo mole e entregarem o jogo para o adversário do rival regional.


Luiz Oscar Matzenbacher

 

AS MALAS DO CLORALDINO





Em 1982, depois de ter deixado as Empresas Bloch, fui trabalhar em Brasília, no Ministério dos Transportes. Era o Chefe da Assessoria de Comunicação do ministro Cloraldino Severo, um cara de Uruguaiana, competente e de uma seriedade como eu nunca mais vi na minha vida.

O homem viajava muito. Ele ficava em Brasília despachando em seu gabinete de segunda à quarta-feira. Na quarta-feira à tarde, viajávamos pelo país. Usávamos um pequeno Cesna, que pertencia ao DNER e era pintado de azul e preto, porque o ministro era gremista fanático. Mas quando a viagem era mais longa, aí sim usávamos aviões de carreira. Ele não gostava muito dos aviões da FAB, que ficavam à disposição dos ministros. Não tinha medo, mas não confiava muito...

Uma vez estávamos em Porto Alegre e o ministro precisava voltar à noite para Brasília. A única solução foi pegar um avião da VASP, que fazia Porto Alegre-Goiânia-Brasília. Deixamos Porto Alegre por volta das 20 horas. Depois da escala, chegamos ao DF, quando já passava das 23 horas.
Assim que as malas começaram a ser depositadas na esteira de bagagem, sugeri ao ministro que ele fosse para casa, que eu apanharia a sua mala e deixaria naquela noite ainda na sua residência, que ficava no meu caminho. Agradeceu e foi embora.

Eu fiquei então esperando pelas malas. A minha apareceu logo. A do ministro, nada de aparecer. Quando a esteira parou de funcionar, fui a um funcionário da companhia aérea, que estava ali por perto, comandando o desembarque e reclamei, que uma das malas que eu estava esperando, não havia chegado. O funcionário da VASP, um negrão com quase dois metros de altura, me olhou com cara de poucos amigos, uma vez que o relógio já marcava perto da meia noite e mandou que eu voltasse no dia seguinte, para oficializar a reclamação através de um formulário. É claro, que eu também já estava de saco cheio e cansado, resolvi dar uma carteirada no homem e mandei brasa: meu senhor, tudo bem que já é tarde, mas a mala que está faltando é mala do ministro, que o senhor acabou de “puxar saco” aqui no desembarque. Aqui está tique da bagagem e te vira, porque eu vou para casa dormir. E me mandei...

A mala nunca apareceu. A direção da VASP foi varias vezes ao gabinete do ministro pedir desculpas. Autorizou o pagamento de R$ 400 reais que correspondia ao seguro e como gentileza, deu duas passagens de cortesia, entre Brasília e Porto Alegre.

A outra história de malas do Cloraldino que o Olides gosta que eu conte, aconteceu em Foz do Iguaçu. O ministro participava de um encontro com ministros dos transportes do Paraguai, Argentina, Chile e Uruguai.
O último encontro foi num almoço no lado paraguaio e que não foi lá essas coisas.

Antes do almoço acabar, o ministro me chamou e disse que queria voar para o Rio, logo que o encontro estivesse acabado. Peguei a minha mala e a do ministro e me toquei para o aeroporto em Foz do Iguaçu.
Quando caminhava em direção à porta de embarque, onde estava a pequeno Cesna do DNER,no qual voaríamos, a minha caminhada foi interrompida por um fiscal da alfândega, que me perguntou meio sobre a grosseria: “ aonde o senhor pensa que vai????” Eu tranqüilamente mostrei o avião para ele disse que ia embarcar naquele aviãozinho. Pô, o cara ficou possesso e mandou que eu entrasse na sala da aduana. Entrei, coloquei as duas malas sobre uma mesa e fiquei aguardando as instruções. O inspetor mandou então que eu abrisse as duas malas. Abri a minha. Ele revirou tudo e só encontrou cuecas, meias e camisas sujas. Mandou que eu abrisse a outra. Disse que então, que não podia, pois a mala não era minha. Ele já puto da cara e dando espetáculo para um monte de gente que foi para a sala me gozar, disse que se eu não abrisse a mala, ele iria arrombá-la e mandaria me deter. Ora, eu sentindo que estava pifado com a cartas que tinha na mão, não tive duvidas e disse para ele: " Manda me prender então se tu fores macho. Nós la de Bento, somos assim".

Quando os seguranças já me seguravam pelo braço, eis o milagre: o ministro chegou e perguntou ao motorista onde eu estava, pois não me viu na porta de embarque. O motorista apontou para mim e o Cloraldino, da porta mesmo, falando mais alto perguntou:” Ô, Sergio, o que está acontecendo aqui???? “
Foi um corre-corre danado. Só ficou paralisado o fiscal da aduana.

Aí em então, virei machão mesmo e lasquei : foi bom, ministro, o senhor ter chegado.
Este senhor aqui quer que eu arrombe a sua mala para inspeção... O ministro completou então dizendo:”não se preocupe eu mesmo abro a mala...” Aí sim a coisa ficou feia. O funcionário da aduana, que até então comandava o espetáculo, deu aquela de humilde. ”Não, não é nada disso,ministro. Foi só um mal entendido...” Eu já com a corda toda, não tive dúvidas e gritei:mal entendido porra nenhuma. Deu ordens sim para arrombar a mala e mandou me prender...

Claro, logo depois chegou o administrador do aeroporto e pedindo mil desculpas encerrou o espetáculo. Eu, mesmo cheio de moral, não voltei por muito tempo ao aeroporto de Foz de Iguaçu...

Sergio Ross

 

 

RODOVIAS FEDERAIS GAÚCHAS PODEM RECEBER INVESTIMENTO DE R$ 1,0 BILHÃO EM 2010



Os investimentos do governo federal no setor rodoviário do Estado deverão totalizar a R$ 650 milhões em 2009, podendo atingir a R$ 1,0 bilhão no próximo ano. A informação foi prestada hoje (25) pelo superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), eng. Vladimir Roberto Casa, na reunião-almoço do Conselho Deliberativo da Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs), realizada na sede social da entidade, no bairro Pedra Redonda, em Porto Alegre.
Segundo o palestrante, na grande maioria, os recursos previstos estão incluídos no Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, o que traz maior garantia de que serão efetivamente disponibilizados. Destacou, ainda, que até há cerca de 10 anos atrás, o máximo liberado para obras rodoviárias da União no Estado chegava a cerca de R$ 100 milhões anuais.
Os R$ 650 milhões que serão aplicados em 2009 representarão um incremento de 85% em relação aos R$ 338,0 milhões liberados no ano passado. “Trata-se de um montante nunca antes atingido”, reforçou.
As obras incluem a manutenção e recuperação de 3.200 km de rodovias num prazo de dois anos, até 2011, com investimento de R$ 750 milhões e outros R$ 1,4 bilhão para a segunda etapa, nos cinco anos seguintes.
Conforme o palestrante, outra prioridade é a duplicação da BR-116 entre Pelotas e Rio Grande, cuja obra já foi iniciada e a futura duplicação entre Guaíba e Pelotas. Com a conclusão da duplicação da BR-101, prevista para o final de 2010, este conjunto de obras cria a perspectiva de, num prazo de três a quatro anos o Estado vir a contar com um verdadeiro corredor de exportação entre Torres e o porto de Rio Grande através de uma ligação rodoviária totalmente duplicada.

O superintendente do DNIT/RS informou ainda que até a próxima semana deverá ser lançado o edital para a contratação do estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental da nova ponte sobre o Guaíba, abrangendo, inclusive, a definição do local em que será construída.

Todt Comunicação

 

Vaidade

 

"O jornalista e escritor Tom Wolfe, recentemente em Porto Alegre,
autor do best seller “A Fogueira das Vaidades”, retratou o mundo
ambicioso e oportunista dos americanos, e dos políticos da Era Reagan.
Talvez, porque mais vaidoso do que o artista é o político.
Ou seria o cronista no jornal da cidade dando pitaco em tudo? Putz,
taí: a vaidade de ser lido!

Do vitrinão real do big brother ao virtual dos blogues e twitters,
todos cabem no saco das vaidades. Sim, um vaidoso se reconhece no
outro vaidoso. E mesmo os modestos sentem certo grau de vaidade por
serem, ora, falsos modestos!"
(...)

"De Eclesiastes no Antigo Testamento: “Vaidade das vaidades tudo é
vaidade.” - citado no livro “Reflexões sobre a vaidade dos Homens”
onde o autor assegura que a vaidade dura mais do que a morte, basta
conferir o tamanho e a arquitetura de algumas sepulturas no cemitério.
Alguns não parecem inspirar veneração?

O livro citado foi escrito por Matias Aires e publicado em Portugal no
ano de 1752.
Atualíssimo para os tempos de hoje."

Abraço!
Laura Peixoto

 

Emilia Fernandes foi a primeira senadora do Rio Grande do Sul da Folha Online

 

A senadora Emilia Therezinha Xavier Fernandes (PT-RS), 52, nasceu em Dom Pedrito, em 18 de julho de 1950, e foi criada em Sant'Ana do Livramento, duas cidades do Rio Grande do Sul que fazem fronteira com o Uruguai. Filha de uma professora e de um protético dentista, a senadora tem dois filhos e três netos.

Emilia é pedagoga, com pós-graduação em Planejamento Educacional, e foi professora por 23 anos. Como integrante do Conselho Estadual do Sindicato dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul, liderou várias greves e movimentos estaduais e nacionais.

Sua carreira política teve início em Sant'Ana do Livramento, cidade pela qual se elegeu vereadora por três vezes. Em 1994, concorreu ao Senado Federal e se tornou a primeira senadora do Rio Grande do Sul.

Segundo o Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar), Emilia é uma das cem personalidades mais influentes do Congresso Nacional. Ela foi a primeira mulher a presidir uma Comissão Permanente do Senado Federal, a de Infra-Estrutura, entre os anos de 1999 e 2000.

Neuza Penalvo


 

A campanha da " mãozinha"!!!!

 


Se tem uma campanha que deu certo é esta da mãozinha. Tomo emprestado o nome porque ouvi de uma cobradora da Carris, que tirava sarro numa parada de ônibus. Dizia ela assim:

- Ih, lá vem eles agora com a mãozinha,referindo-se aos transeuntes que queriam atravessar na faixa....

A campanha foi bolada pela agência Paim e foi proposta, antes da prefeitura, a outros clientes que não a quiseram...

Foi apenas em junho que a PMPA topou fazê-la.


A mãozinha que está dando certo.

A chuva( bah, nem choveu no Rio Grande neste inverno) do inverno atrapalhou as gravações da campanha publicitária que só entrou no ar em 9 de setembro.

Segundo um funcionário da Paim, antes da campanha, ele fica olhando da janela da agência, na rua Pe. Chagas e passavam uns 12 carros pra um deixar o pedestre passar. Agora, foi feita uma enquete na Carlos Gomes e passam 3 prum pedestre atravessar a avenida....

A prefeitura,ou sei lá, quem tem que fazer uma campanha é contra o excessivo número de veículos nas ruas..Mas aí tem que brigar com os fabricantes de veículos e seus poderosos tentáculos dentro das empresas de comunicação....

É que nossas ruas e avenidas tão cheias de carrões andando com apenas uma pessoinha dentro...olha quanto desperdício....

Mas como me disse uma advogada dias atrás ..." o senhor é muito ingênuo....."

Tá bão, me convenci que sou mesmo!!!

 

Coleguinhas

 


* Foi muito cortês a coletiva do ex-gov. rigotto,ontem,dia 26/22 no everest....como jornalista é tratado geralmente aos pontapés, ali não foi assim...tinha bolinhos de queijo à vontade, suco de laranja, água mineral( com bolinha) etc....
Não é comum....

* Rigotto mostrou que sabe lidar com os egos. Quando perguntava alguém de bitola larga ,ele o citava pelo nome pra responder. assim foi com a colunista rosane aparecida de Oliveira, com o sérgio bueno, com o voltaire porto....

* Adãozinho oliveira, com seu blog e seus comenta´rios na band am, era o que mais estava feliz, na coletiva. tinha dado o furo na sua coletiva....


Adão Oliveira antecipou a decisão na sua coluna

* Rigotto me pareceu extremamente magoado,embora disfarçasse. até que uma hora o gajo quase desabfou e se bota a chorar...ih, ficaria muito feio, se ele não controlasse a emoção...os repórteres até ficaram com pena....

* Não era o caso de terem adiado esta cole tiva do Rigotto se o cara tava tomado de forte emoção???Todo mundo que foi comer um queijinho ou tomar um suco depois da coletiva dizia: ih, chutaram o cara, isto não se faz com ele.....

* Não era o caso de alguém do partido estar com ele?Esta eu não entendi...Há quem ache que ele se isolou dentro do PMDB com esta decisão tão irrevogável...
* Mas muita água ainda vai passar debaixo da ponte...Só que pelo visto, o ex-governador não quer mais ser candidato ao governo do Estado, se é que alguém alguma vez o tinha convidado pra ser....pode ser que ele sutilmente tivesse se lançado pra ver até onde a coisa ia....sabe como é né, em política, tudo é possível, até o impossível....

* Agora a sucessão estadual se encaminha...Mas precisou o ex-governador Rigotto tomar a decisão...Eu acho que o PMDB embretou ele pra que ele tomasse a decisão...outra coisa: ele também sabe se fazer de " vítima" e com esta está pensando no seguinte: as pessoas que iam votar em mim pra governador vão votar em mim pro Senado pra me compensar....

* Também deve ter pesado na decisão de Rigotto aquele imbróglio de 2006 quando ele se meteu numa canoa furada, sendo candidato a presidência da República e quando viu era tarde e perdeu pra Yeda aqui no Estado....

* Esta próxima eleição vai ser bonitaça....!!!!

 

Os bastidores de uma

complicada aliança!!!

 

Há um grupo dentro do PDT que quer candidatura própria ao governo do Estado em 2010.Para este grupo, o sonho é juntar o PDT e o PTB, mas com o PDT sendo o cabeça de chapa.O deputado federal Vieira da Cunha(PDT) deveria encabeçar a chapa desta aliança.É o que me informa uma fonte do PDT .

Está praticamente descartada, ainda segundo esta minha fonte, que o prefeito José Fogaça(PMDB) venha a deixar a prefeitura municipal de Porto Alegre para se candidatar ao governo do estado em 2010.A hipótese de Fogaça deixar a prefeitura da capital, abriria dois anos de mandato para o PDT(leia-se José Fortunatti).

O PMDB, leia-se José Fogaça, estaria considerando a eleição de 2010 para o Piratini como muito difícil.Assim, o PMDB estaria " dando" a Prefeitura Municipal de bandeja para o PDT por dois anos e ainda com o risco de Fogaça ficar sem mandato.

Um outro grupo do PDT quer aliança com o PT. Numa reunião que houve dias atrás no PDT após o PTB participar de toda a reunião preparatória para se construir uma aliança nos mesmos moldes da já existente em nível federal., o PTB resolveu não assinar a ata da reunião.O " troféu deselegância",segundo esta fonte, teria ficado com os deputados Cassiá Carpes(PTB) e Luís Augusto Lara(PTB). Luis Augusto Lara por sinal,teria tentado " corrigir " o documento que foi passado para todos os presentes assinarem. Quando o documento chegou nos dois deputados petebistas, disseram que não assinavam ! Era apenas a ata que documentava a visita do candidato do PT à sede do PDT para tratar de possível construção de uma aliança não definitiva.

Segundo esta fonte do PDT" parece que estão querendo embarcar not rem mas querem janela". O atual senador Sérgio Zambiasi(PTB) não estaria inclinado a disputar majoritária(Senado ou governo do estado). O deputado federal Vieira da Cunha aposta na aliança com o PTB e acredita que Zambiasi daria uma mão. Porém, há militantes do PDT que acham que Zambiasi não vai levantar uma mão para isto.


O presidente do PDT/RS, Romildo Bolzan Junior e outros integrantes do partido, estão apostando numa aliança com o PT(RS)

 

Coleguinhas

 

Ontem,dia 26/11, o colunista de O sul, flávio pereira, quase come moscas na coletiva do Rigotto. Ele chegou no Everest eperguntou se o Rigotto tinha chegado. Não disse o recepcionista..

Flávio sentou no bar e ficou esperando. Nem desconfiou....Ai chegou 3 e meia e ele desconfiado..mas como o rigotto marcou pras 3 da tarde...???

Foi lá na sala dos fundos e viu aquele salão cheio de coleguinhas..ficou puto, mas era tarde...

Tem que demitir este porteiro que não conhece nem um ex-governador...

Quem sempre chegava tarde nas coletivas era o falecido Lupi Martins. DEpois a gente tinha que passar pra ele o que os caras tinham dito...O Lupi quando viajava pra acompanhar o Grêmio,chegava nas cidades e desaparecia. Só aparecia no dia do jogo...

 

Errata:

No tópico Oásis na Azenha, publicado dia 23/11/09 passado, informa o editor ter havido um equívoco por não se tratar de uma festa L....Pedimos excusas aos envolvidos.

 

A laura desencada em Lajeado e escreve pra este brog....


Tudo bom, Olides?
Tô com medo..... muita Laura nos teus "olhos e ouvidos"... rssss
Então é tu q manda comentários sobre a puxação de saco entre Mazza e eu? rssss Pô...

Ando tão desencantada com tudo q até o blog tá devagar.
Abraço
laura

Coleguinhas


*Daniel Scola,que ganhou o prêmio de repórter de TV do ano,do Prêmio Press, não esteve presente na noite da entrega dos prêmios, no dia 23/11/09. Quem o recebeu por ele foi o colega André Machado.

* Correinho publicou,ontem,dia 25/11, anúncio dos quatro premiados do Prêmio Press, 2009. Maria Luiza Benitez, é uma delas, que apresenta o Quadrantes do Sul, na Guaíba...Maria é exemplo de superação.

* Linei Zago costuma atravessar a rua Duque de Caxias na hora do almoço e pegar um rango na cantina da Assembléia Legislativa do Estado.Já foi da Band Am e da Guaíba AM ficou conhecido pela entrevista que conseguiu com o ex-presidente Figueiredo, que deu num prêmio Ari de Jornalismo. A entrevista foi feita pelo Amir Domingues.
*Fiz uma consulta ao experiente colega Wanderley Soares, colunista de O SUl sobre determinado assunto. Ele me respondeu:" Opção sexual não é crime. É coisa espantosamente debatida na mídia nacional e internacional. Qualquer advogado medíocre sabe disto..."

* Muito comentado o affair do processo de Julieta Vargas Rigotto contra a Já EDitores, principalmente depois que saiu na coluna do Claudio Humberto e que Luis Claudio Cunha escreveu sobre isto no Observatório da Imprensa. Tem entrada na pauta dos jornalistas em geral, ou seja, chegou no boteco...

 

 

Caminhada e abraço ao Guaíba querem sensibilizar comunidade pela revitalização de Ipanema

 

Caminhada e abraço ao Guaíba querem sensibilizar comunidade pela revitalização de Ipanema

No domingo, 29, o Calçadão de Ipanema será palco de uma caminhada que visa a sensibilizar moradores, empreendedores do bairro e freqüentadores do local sobre a importância de revitalização daquela área da cidade e seu resgate como símbolo da orla fluvial de Porto Alegre. A iniciativa é do movimento Ipanema – Natureza Humana e será aberto a toda a comunidade.

A mobilização irá marcar também o Dia do Lago Guaíba, comemorado no último domingo de novembro, de acordo com a lei municipal nº 7767/96, que instituiu a data no calendário de eventos do município. Durante a caminhada, haverá uma parada para um abraço simbólico no Guaíba.

A concentração para a caminhada está marcada para as 9h30, na Avenida Guaíba, esquina com a Rua Dea Coufal. O trajeto terá 1,2 quilômetro e duração aproximada de uma hora, percorrendo todo o calçadão até o ponto onde está a Capatazia do DMLU.

A iniciativa é do Movimento Ipanema - Natureza Humana, cuja comissão executiva é integrada pelas secretarias municipais de Turismo e do Planejamento, Frente Parlamentar de Turismo (Frentur), da Câmara de Vereadores, Associação de Moradores do Bairro Ipanema e Sebrae. A caminhada tem ainda o apoio da Secretarias Municipal do Meio Ambiente, DMAE, DMLU, Guarda Municipal, Sebrae e MAE Emergências Médicas.

O Movimento Ipanema - Natureza Humana foi lançado em agosto deste ano com o objetivo de articular esforços em nível público e privado para resgatar o bairro Ipanema, uma das regiões mais equipadas da orla do Guaíba, em um atrativo turístico permanente de Porto Alegre.


Eliana Zarpelon (MTb 3821)
Coordenação de Comunicação

 

Pedágio mais caro do Brasil.

 

MaréMansa
O Pedágio mais caro do Brasil


Por Luiz Oscar Matzenbacher


Algumas aberrações da administração pública brasileira a gente só pecebe quando mora distante dos fatos. É o caso do pedágio da BR-290 ou Freeway. Como estou morando em Santa Catarina, fiz o trajeto ida e volta pela BR-290 entre Osório e Porto Alegre; e, pela BR-101 entre Itajaí e Florianópolis. Paguei R$ 13,00 por esses 200 quilômetros no Rio Grande do Sul com a média 6,5 centavos por quilômetro percorrido. Já, em Santa Catarina paguei apenas R$ 2,20 na BR-101 em 200 quilômetros ida e volta. Exato 1,1 centavo por quilômetro.
Ambas, a BR-290 e a BR-101, são rodovias federais pavimentadas e duplicadas, com praticamnte as mesmas condições médias de conservação e segurança de trânsito. Só não entendo as razões de tal discriminação contra os gaúchos. Pagar seis vezes a mais de pedágio por quilômetro percorrido entre a capital e as cidades do interior é uma discriminação odiosa. Impede o desenvolvimento do Rio Grande, pelo encarecimento excessivo dos custos.
Não quero que o preço do pedágio em Santa Catarina aumente. Muito antes pelo contrário. Cobrando R$ 1,10 por posto de pedágio em cada sentido a concessionária da BR-101, a espanhola OHL parece muito satisfeita e está dando uma boa resposta em conservação. Mas duvido que o preço cobrado pelo pedágio no Rio Grande do Sul corresponda aos custos reais e ao lucro razoável da concessionária da BR-290. Alguém não poderia elucidar quais as diferenças das planilhas de custos entre as duas concessionárias?

.Luiz Oscar Matzenbacher

 

Ainda a palestra do Goulart na academia literária feminina

 

* Esqueci de registrar,além de outros assistentes, a presença do Beto, do Museu de CSocial Hipólito José da Costa


* Sugeri que uma data destes debates sobre literatura sejam destinada aos leitores....sem eles, não adianta escritores...

* Minha opinião: não há ser mais vaidoso do mundo( depois dos juízes,é claro) do que os escritores...Todo mundo acha sempre que o que disse é definitivo e que nada se iguala ao seu saber....Oh,vaidades das vaidades...

* A historinha que o Goulart conta do Garcia Marques não está nas suas memórias que eu as li e no original. As memórias do Garcia se chamam Vivir para Contarla...Mas a historinha é boa...e tenho certeza que partindo do Goulart é verídica: diz o nosso almanaque vivo que o Garcia Marques ganhou o Nobel de Literatura em 1982( acho que a data está correta) e que quando regressou a Bogotá estava se achando, como não podia deixar de ser...Faltou luz e foi aquela zorra....Gabo deu um pau danado no prefa de Bogotá que apenas lhe mandou um bilhete:
- Senhor Garcia.

Zola que era Zola, escrevia a luz de velas....Toing!!!!

Garcia Marques diz sempre que aquela foi a maior lição de humildade que levou na vida....

 

Escritores...

 

Dizia o marido de uma coleguinha da ZH - ele lia muito por sinal - que todo jornalista na verdade é um romancista frustado...está sempre querendo escrever um grande romance, mas nunca chega lá....

 

Fotos do trem

 

Olides: essas são as outras fotos que te falei. São do mesmo passeio,
com fotos do povo de lá. Algumas são de Salta, la Linda e as últimas
são em San Pedro de Atacama, nna lago que rodeia os vulcões a 5000
metros de altura. Esse foi o lugar mais imponente que já fui, onde
sentei e chorei, de tão lindo. Chorei por todos os meus amigos e
quisera que todos pudessem por um segundo estar lá.

Maria Cademartori Siliprandi


 

 

Trem a Las Nubes!!!

 

Mais fotos da médica Maria Siliprandi sobre o trajeto do trem a las nubes....È preciso ir até Salta, no norte da argentina,ou do outro lado, em são pedor de atacama, no lado chileno pra pegá-lo. Quando passei por lá em 1988 - um tempão - me lembro que falavam que no inverno não funcionava, ou algo assim, mas é melhor consultar a empresa que o opera....O trrecho da ferrovia foi construído por europeus que tinham experiência em ferrovias nos Alpes....Aproveitem as fotos que são bonitas....

 

 

CARLINHOS OLIVEIRA E O ASSALTO AO RESTAURANTE ANTONIO’S

 

 

O Carlinhos de Oliveira veio do Espírito Santo para o Rio de
Janeiro.Assim que chegou na cidade maravilhosa,absorveu completamente
o espírito carioca.Era espirituoso,era malandro e um grande gozador.
Carlinhos trabalhava no Jornal do Brasil, na época comandado pelo
Alberto Dines. Lá escrevia diariamente uma coluna que era uma das
coisas mais lidas do jornal ,na época ,em grande evidência
Para ganhar uma graninha extra,passou a trabalhar como editor na
Revista Manchete, a convite do Justino Martins.Apesar de uma grande
paixão entre os dois,diariamente tinham grandes pegas.O Carlinhos era
um gênio,mas do batente mesmo não gostava muito...
Ele juntamente com um outro personagem maravilhoso que trabalhava
também na revista,o imortal Raimundo Magalhães Junior,eram os
primeiros a chegar.Os dois chegavam por volta das oito da manhã.Isso
para uma redação de revista,era cedo demais,Mas nesse horário lá
estavam os dois.Só que antes de entrarem na redação propriamente
dita,tomavam uma talagada de bebida. Carlinhos bebia um golão da sua
garrafa de cachaça e o nosso imortal um outro golão da sua garrafa de
Conhaque Dreher,muito popular na época,no Rio de Janeiro.
Mas o que eu quero contar é que na noite do Rio, tinha,um restaurante
que estava na moda.Era o Antonio’s. Ficava no Leblon e estava sempre
cheio de gente do soçaite riquinhos,músicos,artistas e jornalista sem
dinheiro.Lá você encontava o Tom Jobin,Vinicius,Maisa e muitos
outros.Como jornalista a grande estrela era o Carlinhos.
Certa noite,três ou quatro homens mascarados invadiram o restaurante e
anunciaram um assalto.Deve ter sido a largada para os assaltos que
hoje ocorrem diariamente no Rio.
A turma das mesas,foi levada para um pequeno depósito e para um dos
banheiros.Lá de dentro,enquanto o ladrões limpavam o caixa e se
abasteciam de bebidas que estava nas prateleiras,começaram a
gritar.Carlinhos não teve dúvida,exigiu silêncio total gritando-“Vamos
fazer silêncio que eu quero ouvir o que os caras estão dizendo, para
eu poder amanhã escrever na minha
coluna.,,” Mas mais adiante não se conteve e começou a gritar
também,só que,pedindo para os ladrões rasgarem as notas fiscais
“penduradas” –“Olha aí turma,rasguem todas as notas fiscais da pendura
que estão na gaveta do gerente...”
Assim que terminou o assalto,Carlinho correu para o Jornal do Brasil e
o Dines deu para ele a primeira página inteira para ele escrever a sua
coluna...Claro que foi um sucesso.
Sergio Ross

 

 

Metropole´s o bar que fica num oásis da azenha!

 

O Metropole´s fica na praça antônio João,24(fones 51.323.3610) e quem atende lá e o felipe e seu filho...o atendimento sempre é personalidado, comidinha da boa e com a atenção dos donos...nada melhor . O Felipe foi um dos primeiros garçãos do Barranco,aquela churrascaria da protásio, que todo mundo conhece hoje em dia...Quem me falava muito no Felipe foi o César Tasca, que também foi " barranqueiro" ,ou seja, fez de tudo no Barranco. Felipe,antes do Metropole´s foi dono da Moenda....

Foto: Lauro Dieckmann

Quando comecei a pesquisar prum livro sobre a noite que estou fazendo o César, que não sai do Metropole´s - chega de tardezinha e vai embora só quando o Felipe começa a fechar as portas - me disse que eu teria que falar com o Felipe que sabia muitas histórias. E não me enganei....

Pra embelezar um pouco este texto, uma foto feita no local( só podia) pelo colega e amigo Lauro Dieckmann

 

Piadinhas (para desanuviar o ambiente)


Piadinhas (para desanuviar o ambiente), de Olides Canton

Essa é para a velharada do Serpentário:
A netinha foi passar a noite na casa dos avós. Quando a avózinha foi dar boa noite, viu a guria pelada na cama e, surpresa, perguntou:
- O que é isso, minha netinha?
- Ah! - respondeu a guria - e o pijaminha do amor.
- Pijaminha do amor? ainda perguntou a velha.
- É, avózinha, pijaminha do amor.
Bem, a velha então foi para a sala ver TV com o marido. Deu sono e ela resolveu ir deitar também. O velho ficou na sala e, mais tarde, quando foi para a cama, encontrou a velha deitada nua em pelo. Estarrecido, perguntou:
- O que é isso, velha?
- Ah! meu velho, é o pijaminha do amor.
Aí, o velho pensou um pouco, coçou o queixo e falou:
- Bom, se é o pijaminha do amor, pelo menos tu podias ter dado uma passada a ferro antes, porque está muito amarrotado.

Essa é de médico:
O doutor pegou uma gata e foi para o motel. Chegou lá, antes de qualquer coisa, foi reto ao banheiro e lavou bem as mãos e os braços. Só então foi para os finalmentes com a garota. Terminado o embate amoroso, a garota falou para o doutor:
- Benheee, eu já sei, tu é médico anestesista, não é?
Aí, o cara encucou: como é que essa guria descobriu que eu sou médico e ainda por cima anestesista?
Pensou, pensou e falou para ela:
- Bom, que eu sou médico tu descobristes porque eu lavei bem lavadas as mãos e os braços. Isso é um hábito dos médicos. Mas, como soubeste que eu sou anestesista:
- Ah! benhe, é que eu não senti nadinha.

Essa é de marido:
O cara tomou um baita trago e foi para casa. No outro dia, acordou quase meio-dia e encontrou uma bela cesta de café, dessas que se encomenda, que a mulher havia deixado. Em tempo: a mulher havia ido trabalhar e ele nem viu quando ela saíra.
Surpreso, resolveu telefonar para uma filha e perguntar o que havia acontecido; afinal, ele chegara de madrugada podre de bêbado e esperava que a mulher lhe desse um esporro, no mínimo. Mas, pelo contrário, ela deixara uma cesta de café com tudo o que se tem direito.
Aí, a filha explicou:
- É que quando tu chegaste e foste para a cama, a mãe resolveu te ajudar a tirar a roupa. E, enquanto isso, tu ias falando: "Devagar, calma, cuidado, eu sou casado e amo a minha mulher".

Essa é de velho também:
O cara sofria de prostatite, uma inflamação da próstata. Aí, numa consulta, o médico disse que fazer bastante sexo era uma boa ajuda, pois era uma forma de massagear a próstata e ajudar a descongestionar a inflamação.
O cara voltou para casa, almoçou, sesteou e, quando acordou, se arrumou para sair.
A mulher, vendo o cara todo elegante, perguntou aonde ele ia.
- Vou para o Carmen's Club - respondeu o marido.
- Como assim? - espantou-se a mulher.
- Ah! é que o médico me recomendou fazer mais sexo para ajudar no tratamento da prostatite.
Aí, a mulher se indignou:
- Mas, e eu, não sirvo para isso?
O cara, impávido, respondeu na lata:
- Ah! mas tu és amadora. Para tratamento de doença é preciso uma profissional.
E se foi.

Essa é de japonês:
O avião estava para cair e o japonês estampava o sorriso amarelo dos japoneses. Então, alguém que estava sentado por perto viu e perguntou:
- Como é isso, japonês, a gente está para morrer e tu estás rindo?
E o japonês explicou:
- Hum, zaponês não estar rindo. Problema é que zapones tem pele curta, então, quando cu aperta, a boca estica.
(É, eu fico lendo estes textos bagaceiros de vcs e dá nisso, acabo me contaminando.)

Para finalizar, uma de português:
O Manuel dava gargalhadas sozinho no botequim onde era sócio do Juaquim. Aí, o Juaquim não se aguentou e perguntou:
- Ó, Manuel, porque estais a te rires sozinho?
- Ah! - respondeu o Manuel - e que eu estou a comeir e mulher do trouxa do meu vizinho americano e ele não sabe.
- E daí? Qual é a graça? perguntou o Juaquim.
- É que o meu trouxa do meu vizinho americano também está a comeire a minha mulher, mas eu sei!
Pano rápido.

Piadas de Olides Canton

 

Histórias de La Úndeze!

 


O advogado que encontrou

a morte longe de casa


Bruno José Marocco foi secretário municipal nos primeiros mandatos(1961/1963) e 1964/1968 e que fora professor de Educação Física no Ginásio Nossa Senhora do Rosário fora também vereador pela ARENA(Aliança Renovadora Nacional )no primeiro mandato.


Bruno Jose Marocco, o terceiro da direita p/ esquerda.

Depois,segundo informações por desavenças familiares com o então prefeito Guerino Massolini de quem ele fora secretário municipal, Bruno José Marocco - filho de Domingos Marocco, o " Tio Meneghim" - passou para a Oposição, o Movimento Democrático Brasileiro(MDB).
Ali, em 1968, ele perdeu a eleição para o primeiro prefeito de Serafina, Amantino Lucindo Montanari, por apenas 113 votos no que é considerada,até hoje, depois de 50 anos, a eleição mais disputada no município." Eu coordenei a campanha do candidato da ARENA, Amantino Montanari e nós nos últimos dias da campanha, nos demos conta de que o Bruno iria ganhar a eleição se a gente não desse uma virada" relembra Egydio Chiarello, que era vereador e que depois também se reelegeria prefeito,também pela ARENA.

Em 1972, Bruno José Marocco voltou a candidatar-se a prefeito de sua terra natal, mas perdeu desta feita para um candidato também forte, o funcionário do Tribunal de Contas do Estado, Irceu Antônio Gasparin, que concorreu apoiado pelas forças econômicas do município, principalmente pelo Frigorífico Ideal S/A.

Depois desta derrota, Bruno José Marocco decidiu-se mudar de ares e foi viver e advogar em Matelândia, no Paraná, onde a disputa de terras lhe daria seguramente muitos clientes como advogado que era.

Mas foi assassinado por um cliente na tarde de 28 de janeiro de 1985, perto de um bar,localizado junto ao foro do município,logo após uma audiência.
Bruno foi alvejado com cinco tiros mas ainda chegou com vida ao hospital de Medianeira, onde veio a falecer.

Alguns anos atrás seus restos mortais foram transladados para o túmulo da família no cemitério municipal de Serafina, onde repousam.

Bruno Marocco foi casado com Anita, uma das filhas de José Benjamin de Costa.

Depois de cumprir pena no Paraná, o executor da morte de Marocco veio residir novamente em Nova Prata(RS) onde nasceu.
Em Serafina, foi dado a uma rua o nome de um dos principais fundadores do Colégio e Ginásio Nossa Senhora do Rosário, onde lecionava Educação Física. Uma das irmãs de Bruno, Celina Marocco,ainda vive.

 

A vida como ela é...

 

Os fatos narrados não correspondem à realidade. Qualquer semelhança é mera casualidade....

O devedor encontrou a morte num poste....


Pues, como ia lhe dizendo,tempos atrás,morreu um sujeito, não era tão velho assim e de madrugada. Deu de cara numa rua da zona sul de porto alegre num poste....Foram ver tinha dentro um cachorro....o sujeito tinha trabalhado no passado com políticos e também tentara a vida pública....

Alguém tinha lhe alugado uma casa, numa praia gaúcha, que outrora fora tri chic, mas que hoje com a decadência não é mais....O sujeito ficou devendo cinco meses de aluguel e o proprietário correu atrás feito louco pra cobrar a dívida. Nunca conseguiu...

Até que o dono do imóvel viu um dia na zero hora o notícia do acidente num poste da zona sul de porto alegre e ligou no dia seguinte pruma amiga que trabalha ainda no local onde o morte trabalhara no passado:

- Este safado,fdp....encontrou a morte onde tinha que encontrar mesmo....

Vai pagar a dívida que tem comigo agora no inferno!

 

A foto era de 1998, da campanha do Lula e do Brizola....

 

Muito discuti com vários colegas sobre o ano desta foto...Eu tinha a idéia de que ela era de 1994, por causa da presença do desembargador José Paulo Bisol. Achava que era a campanha de Lula a presidência de 1994.

Mas não era. Pedi socorro a leitora Neusa Penalvo e exigi dela um comprovante pra esclarecer a data. Ela me garantiu que a foto é de 1998, do segundo turno a governador e o local é o Hotel Executivo, do vereador Celso Lopes....

A justificava dada pela Neusa tem fundamento. Reproduzo o que ela disse:
" O que prova é o adesivo que cada um tem na roupa que diz: sou PDT voto OLIVIO. Foi a única campanha do PDT apoiando outro candidato com este slogan"!

 

 

Errata:

Em relação à matéria "Oásis na Azenha", o editor deste blog pede desculpas às pessoas envolvidas no episódio que por ventura tenham tido qualquer dissabor em função da mesma.

Ciclo de Debates

 


Nesta quinta-feira (26/11), às 19h, na Câmara Municipal, acontecerá o Último Debate do Ciclo de Debates sobre Reforma Urbana antes da IV Conferência Municipal das Cidades (04 e 05 de dezembro).






A presença de todos é essencial, para que possamos elaborar um material que contemple a opinião da coletividade sobre a temática.

atenciosamente,

Vereador Carlos Comassetto;
Camara Municipal de Porto Alegre

 

 

Estação Folia abre bailes de Carnaval de salão para turistas na Capital



Porto Alegre terá uma nova opção de lazer e entretenimento para oferecer a turistas que estiverem na Capital durante o próximo Carnaval, com direito a muita diversão à moda antiga, confete, serpentina e as tradicionais marchinhas. É o Estação Folia 2010, que será lançado pelos clubes Caixeiros Viajantes, Lindóia Tênis Clube e Farrapos amanhã, 25, às 17h30, na sede da Secretaria Municipal de Turismo (Travessa do Carmo, 84 – Cidade Baixa).
No lançamento, que terá a participarão da Corte Oficial do Carnaval de Porto Alegre e da Havaí Banda Show, ocorrerá a apresentação do bloco oficial do Estação, o Farrafolia.


Hotéis e agências - Promovido há seis anos pelas três entidades, o Estação Folia passa a ter a parceria da prefeitura municipal por meio das secretarias de Turismo, da Cultura e de Esporte, Recreação e Lazer com o objetivo de consolidar os carnavais de salão como um produto turístico e integrado à cultura da cidade.

Para facilitar o acesso à programação dos clubes, os visitantes poderão adquirir antecipadamente seus ingressos para os bailes por meio da rede hoteleira da Capital e de agências de viagem. Os bailes de salão ocorrerão em três noites, entre 13 e 17 de fevereiro, de forma alternada nos três clubes que fazem o Estação Folia, que em 2010 terá como slogan “Ponha seu bloco na rua e embarque nessa alegria”.


Eliana Zarpelon (MTb 3821)

 

Trem a Las Nubes

 

Foi só a Lauro Peixoto falar nele, que desencavoquei um monte de fotos...feitas pela médica Maria Siliprandi, numa das suas tantas viagens que já fez por este mundão de Deus...


Ele explica aí como ele funciona...Até onde eu sei, este é mais um trem factóide do que outra coisa...não faz transporte pros nativos. só funciona de vem em quando pros turistas, que saem de salta e vão pra lá quando ele sai...no inverno, nem pensar....

 








 

 

 

As bobagens que a revista Época desta semana registrou

 



"Ele é apenas um cantor"
Quem falou: a mãe do Caetano Veloso a propósito do bate-boca do filho com o Lulla.
Comentário: Caetano Veloso há muito tempo que não é apenas um cantor. Ele é mais importante para a cultura brasileira do que, por exemplo, o Sérgio Buarque deHollanda, o pai do Chico.

"Antes que me soterrem de perguntas sobre o Metrô... Rs."
Quem falou: José Serra, governador de São Paulo e na bica para ser candidato, de novo, a Presidente (da República, não apenas do Palmeiras).
Comentário: fazer piada com soterramento em obras do Metrô de SP, quem causou vítimas fatais, é uma impropriedade inqualificável.

"Nós temos o problema de ser o país que protege o coitadinho. Isso nos atrasa." Segundo a revista, ele falou isso defendendo a cobrança doIPVA dos carros antigos, pois, pelas regras atuais, caros com mais de 20 anos são isentos do referido imposto.
Quem falou: Miguel Jorge, ministro (vê se pode o Miguel Jorge, o Miguel Jorge!, ser ministro de alguma coisa) do Desenvolvimento do Governo Lulla.
Comentário: não tem nada que cobrar imposto de carro velho! tem é que tirar os carros caindo aos pedaços e altamente poluentes de circulação.

Afora isso, a Época desta semana deu destaque para um assunto inusitado: a revelação da identidade da "call-girl" (Tosco, "call-girl" quer dizer "garota de programa") inglesa que tinha um blog, como a nossa Bruna Surfistinha, e fez um sucesso enorme desde 2003 como tal blog, que não revelava a identidade dela (igual à nossa Surfistinha). O blog rendeu série de TV e livro (livro a Surfistinha também lançou, dois por sinal). A Veja boiou nessa.

No mais, a Época é uma revista tão nojentinha quanto a Veja de hoje em dia. Salvam-se as editorias de Cultura das duas. Na Época desta semana tem uma boa matéria (O crepúsculo dos deuses aloprados) sobre os diretores de cinema de Hollywood das décadas de 60 e 70. A conclusão do livro é semelhante ao que há tempos pensa, a propósito do assunto e daqui de longe, o humilde jornalista e advogado que redige estas mal traçadas linhas.
Lauro Dieckmann

 

 

Jerônimo presta solidariedade à municípios atingidos por tempestades

 


O deputado Jerônimo Goergen (PP) acompanhou de perto a situação crítica em que se encontram os municípios do litoral norte atingidos pelos fortes temporais das últimas semanas. No último domingo, o parlamentar esteve visitando a região. Jerônimo constatou os enormes prejuízos causados no município de Tramandaí, onde foram registradas as mais intensas rajadas de vento, que ultrapassaram os 130km/h. No roteiro pelo litoral norte, o deputado esteve reunido com o prefeito de Tramandaí, Anderson Hoffmeister e lideranças regionais na defesa civil local. Preocupado com os prejuízos, Jerônimo Goergen fez contato imediato com órgãos do governo Estadual e Casa Civil , onde obteve confirmação de que haverá liberação de recursos para auxílio aos municípios afetados pelos efeitos climáticos. O governo do Estado está liberando R$ 2 milhões para recuperação de escolas na região entre outras medidas.
? Estamos sofrendo constantemente com tempestades. Os municípios já sofreram este ano com dificuldades de arrecadação, devido à queda no repasse do FPM e mais uma vez ficam no prejuízo. Confirmei junto ao governo que ações de auxílio estão sendo tomadas com liberação de recursos. O trabalho da defesa civil tem sido muito importante, e nós, do parlamento, estaremos atentos para que o executivo siga prestando atendimento aos municípios atingidos?, avalia Jerônimo.
O parlamentar também foi acompanhado no roteiro pelo litoral norte pelo deputado estadual Mano Changes (PP)

Jornalista Alexandre Farina MTB 8947 51 99093411

 

Coleguinhas

 

* Os amigos torcem pela saúde de Maria Alice Urbim....

 


Histórias de La Ùndeze!

 

 

A pequena Vila de La ùndeze, foi abalada, em 1966, por um crime passional....


Na noite de 1 de setembro de 1966, o pedreiro Euclides Pavan( Nenê) - falecido - estava na sua ronda noturna do Frigorífico Ideal S/A( Perdigão) quando foram avisá-lo que sua mulher, Else Iesbik, estava com um funcionário da Companhia Estadual Energia Elétrica(CEEE) na prórpia casa. Ele já andava desconfiado que ela o traía. Nesta noite, porém, o amante recém tinha entrado,quando Pavan chegou e flagrou os dois. Deu um tiro no rival, que se jogou ao chão, fingindo-se de morto. Em seguida,matou a esposa. Teria dado 14 facadas na esposa. Ato contínuo,apresentou-se à polícia, dizendo que havia surpreendido a mulher traindo-o e que matara os dois. ( ele pensou que matara os dois, na verdade o amante se fingira de morto) O amante, apenas ferido, conseguiu fugir, pulando a ja nela e sumindo.

A casa onde residiam Else e Euclides , junto com os dois filhos, ficava ao lado do arroio Feiju Cru, perto do Frigorífico onde ele trabalhava. O pedreiro foi a júri popular, realizado no Salão Paulo VI, nome do papa da época. Seu advogado foi o Trindade, de Guaporé( que se tornou parente do futuro prefeito Irceu Gasparin). Quando cumpria pena na cadeia, Euclides conheceu a mulher que setornaria sua segunda esposa. Depois de solto, seguiu avida de pedreiro, mas começou a beber e morreu de cirrose, lembrou o engenheiro Luiz Roque Cervieri, o Luisinho, para quem Euclides trabalhou.

O pedreiro ficou muito mal após a tragédia. O dentista Luis Carlos Montanari diz que esta foi uma das injustiças a que assistiu, porque o padre vigário Francisco Lollato não fez qualquer serviço fúnebre para a mulher que foi morta pelo marido, nem rezou missa de corpo presente. O irmão de Else, Delise, é mais condescendente com o padre " Chic o":
- Naquele tempo havia muita burocracia. Por isto não rezaram missa de corpo presente, desconversa ele.

Segundo o advogado Oraldo Humberto Rodrigues, não rezar missa de corpo presente numa circunstância destas faz parte do direito canônico e não do direito civil. A tragédia do casal dividiu o pai e a mãe do autor: a mãe reprovou a atitude do marido ciumento e violento, o pai aprovou este gesto.

Em julho de 2008, conversei com dois irmãos de Else sobre o episódio. Um deles, Zelindo,não quis comentar a questão. Já Delise falou sobre o assunto e fui muito gentil.
Esclareceu minhas dúvidas, dizendo que a irmã era turca e não polca, como muitos imaginam.
Depois de morar na roça, Delise veio para a cidade e ficou durante um tempo na casa da irmã e do cunhado. Conforme me disse ele, " Euclides tratava a mulher muito mal. Chegou a abandoná-la,indo embora para o Paraná, mas depois,arrependido,voltou".

O jÍ ri popular teve grande acompanhamento de estudantes da Faculdade de Direito de Passo Fundo.Eu fazia o ginásio e do prédio do colégio víamos o salão lotado de populares que foram ver o júri..
O advogado que defendeu Pavan alegou defesa da legítima honra...O túmulo de Else fica na parte mais antiga do cemitério municipal de Serafina e a fóto que está lá é única que consegui da falecida.

Meu colega jornalista Juarez Tosi também lembra deste episódio:" Lembro de toda a repercusão que teve na comunidade por ser ela formada só de imigrantes italianos e muito católicos" contou Tosi.

Foi um crime a que não estávamos acostumados na pequena La Ùndeze. Hoje os costumes felizmente estão mais brandos mas de vez em quando ouve-se aqui e acolá notícias de crimes passionais...Como se uma pessoa pertencesse a outra....

" Imagina que marido que ela tinha ...." foi o comentário suscinto que um especialista me disse um dia quand o lhe contei este episódio.

 

 

Palanque

 


Por motivos pessoais, é quase certo que o deputado federal Vieira da Cunha, o Vieirinha(PDT) não se candidate mais a deputado federal....


Palanque (2)

Vieirinha quer concorrer a uma majoritária no caso o Governo do Estado....

Palanque (3)

Alguns anos atrás, eu fui no Guerrilheiros da Notícia,quando o Flávio Alcaraz apresentava seu programa lá...Faz mais de 10 anos. E o deputado Vieirinha era ativo participante, se envolvendo principalmente com as brigas com um jovem corretor da grana dos outros, o Baldi...

Só que Vierinha não queria ir mais às quartas, que era seu dia....E meio que impôs outro dia...

Laura, a produtora do programa, foi falar com o titular, seu pai:

- Diz pro Vieirinha que a estrela aqui sou eu....

respondeu aos berros Flávio....

Nada mais lhe foi dito, nem perguntado....

 

Coleguinhas

 


Schuster toca a Press!


Marco Antonio Schuster


Em tempo de prêmio Press, vale a pena recordar o coleguinha que faz a revista Press, quando ela sai...

Trata-se de Marco Antônio F. Schuster,um catarina, nascido em Joaçaba, filho de Carter S. G. Schuster e de Nair Fanzmann Schuster. Nascido em 30.01.1954, Schuster, como é conhecido entre os coleguinhas, já residiu na rua Vieira de Castro, 171/01.

Trabalhou na Empresa Jornalistica Caldas Junior. É casado com Ana Lúcia( 14.02.1957)

 

Goulart palestra na academia literária feminina...

 

Ontem à tarde, apesar do forte calor e de não ter nem um ventilador no teto, a academia literária feminina, localizada na sarmento leite, 933 recebeu um grande público pra ouvir o jornalista e escritor A. Goulart falar sobre literatura.

Goulart não palestrou: ele apresentou uma coleção de frases que guardou ao longo dos anos de escritores famosos,outros nem tanto, sobre o ato de escrever...tinha de tudo...mas foi bem aprazível...

Com a opção de alguns apartes, depois de finda sua pequena palestra, Goulart abriu pra conversar com os presentes...

Entre os que estiveram no convescote anotei, o zé antÔnio p. machado, popularmente conhecido por anonimus gourmet, ayres cerruti, Tensi spineli,o advogado Bandeira( que já publicou um livro) entre muitos outros..

No final do pequeno encontro, houve um mini coquetel, muit o a vontade...Foi então que o palestrante mostrou sua faceta,digamos, mais pesquisadora, mostrando aos presentes que ele sabe até a origem da palavra anfitrião, que é " corno manso"!

 

Coleguinhas

 


* Revista Veja recebeu material sobre o Dossie Rigotto que originou reportagem publicada em 2001 pelo Jornal Já EDitores e que provocou processo de Julieta Vargas Rigotto contra o editor Elmar Bones, no qual ele foi condenado.
* Em função da condenação pelo Judiciário a indenizar Julieta Rigotto, 20% da receita bruta da Já atualmente é separada para o pagamento desta dívida.

* Ontem, o colunista Claudio Humberto abriu sua coluna falando deste tema...

*E o Programa Observatório da IMprensa, de Alberto Dines, também mencionou o assunto...

* Luis Claudio Cunha está servindo de interlocutor entre Elmar Bones e o ex-governador Rigotto, que alegar estar tendo sua imagem prejudicada pelas notícias porque, alega Rigotto, quem processou o jornalista foi sua mãe, não ele.
* Este assunto todo, parece, que ainda vai dar pano pra manga...


 

GILMAR MENDES SOBRE BATISTTI
E LEI DE IMPRENSA



O presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, neste fim de semana, falou por mais de duas horas com o Carlos Chagas. Eu estava junto e ouvi. Ninguém me contou .Nem ouvi falar.
Eu tinha pelo homem,um certo desprezo. Achava que ele não conseguia falar uma frase sequer. Me enganei e dou aqui a minha mão à palmatória. O homem não é bobo não. Mas isso é outra coisa.
Para Gilmar Mendes,a questão Batistti não se encerra com a autorização dada ao presidente da República para extraditar ou não o terrorista. A mais alta corte nacional de justiça ainda poderá ser acionada, caso alguém conteste a decisão que o presidente Lula vier a tomar,qualquer que seja. A situação não é clara diante da interpretação de que existem sentenças autorizativas e determinativas, expressões inexistentes na Constituição e no regimento do tribunal que ele preside. Acresce que numa ação posterior qualquer,semelhante,o caso também exigirá uma definição terminativa.
É claro que Gilmar Mendes não sentiu-se satisfeito com o resultado da votação entre os Ministros. Até porque o plenário não estava completo. Celso Mello declarou-se impedido de participar do julgamento,assim como o mais novo colega,o Tofolli. Para o Presidente do Supremo,todas as sentenças devem ser cumpridas. Como a questão foi resolvida,constrangimentos se criaram até para o presidente da
República.

Sergio Ross

 



VIRÁ NOVA LEI DE IMPRENSA

 



No entender de Gilmar Mendes, o Congresso deverá aprovar uma nova Lei de Imprensa,tendo em vista que diversas lacunas surgiram com a decisão do Supremo Tribunal Federal de revogar a lei anterior,dos tempos do regime militar. A começar pelo direito de resposta, hoje a cargo de juizes de primeira instância.
Nossa tradição jurídica é pela existência de legislação específica para os meios de comunicação. Deixar que os abusos praticados através da imprensa venham a ser julgados pelo Código Penal pode consistir num prejuízo para jornais e jornalistas.
Quanto à extinção da obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão de jornalista,o Presidente do Supremo sustenta o voto dado há algum tempo. Para ele,os meios de comunicação não deixarão de aproveitar profissionais saídos dos cursos de jornalismo e correlatos. Prevalecerá a natureza das coisas,ainda que agora sem o caráter corporativo que marcava a obrigatoriedade. Aliás,o Supremo deverá decidir sobre a questão paralela:como regulamentar a profissão de músico.

Sergio Ross

 

Eleição

 

Como dizia o flávio alcaraz: a notícia e a exegese da notícia....



Eleição

Na eleição do novo Diretório Municipal do PT em São Borja, foi eleito o ex-Vereador Paulo Ibairro, com aproximadamente 90% dos votos. Consolida-se o poder político do ex-vice-prefeito Renê Ribeiro, que embora tenha perdido a eleição para prefeito, elegeu a mulher, Sandra Ribeiro Vereadora pelo PT nas últimas eleições municipais. Vitoriosos com a eleição de Ibairro também estão os Dep. Henrique Fontana e Marco Maia. Este último, embora não pertença a região das missões, tem conquistado importantes apoios, principalmente em São Borja Santo Angelo.

Neuza Penalvo

 

Lei podegarantir piso salarial
de R$ 1.940,00 para técnicos

 


O deputado federalRoberto Santiago (PV-SP) após exaustivas negociações na Câmara e no Senado conseguiu aprovar, na Comissão do Trabalho, da qual é relator, o piso salarial de R$ 1.940,00 para os técnicos de nível médio, regularmente inscritos nos Conselhos Regionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, e nos de Química.
Atualmente, os salários médios pagos a estes profissionais, segundo levantamento feito pela Área de Avaliação Institucional (AAI) do Centro Paula Souza – autarquia do Governo do Estado de São Paulo – variam entre três salários mínimos (63,7%), R$ 1.395,00, até seis salários mínimos (20,8%), R$ 2.790.
A atuação do deputado a favor da definição do piso de R$ 1.940,00 foi essencial durante as negociações em torno do Projeto de Lei Nº 2.861/08, do Senado Federal que "altera a Lei nº 4.950-A, de 22 de abril de 1966, para estender aos técnicos de nível médio, regularmente inscritos nos Conselhos Regionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, e nos de Química, o piso salarial mínimo.
“Os técnicos é que põem a mão na massa da nossa economia , depende deles o bom andamento dos projetos e o relacionamento com os demais trabalhadores envolvidos nos processos de produção ”, afirma Roberto Santiago. “Não há projetos de sucesso sem técnicos de nível médio ”, diz o deputado .
Foipreocupado com uma garantia mínima a estes profissionais que têm, ainda segundo o Centro Paula Souza , mais de 85% da categoria devidamente formalizada, que fez com que o deputado Roberto Santiago insistisse no seu voto em separado para definir o piso salarial da categoria .
“Fiz questão de incluir também os técnicos agrícolas , pois são profissionais igualmente qualificados e determinantes para gerenciar a produção no campo e ajudar na geração de riquezas de um setor essencial para nossa economia ”, afirmou o deputado .
O piso salarial dos técnicos será corrigido anualmente pelo valor consolidado do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), divulgado pela Fundação Getúlio Vargas ou por outro que venha a substituí-lo.
Caso seja aprovado, o PL 2.861/08 pode significar para os 63,7% da categoria que ganham atualmente em torno de R $ 1.395,00, um reajuste de 39% nos ganhos.
“O que significa a valorização e mudança de atitude em relação aos profissionais técnicos que são essenciais para ajudar na expansão da nossa economia , nos mais diversos segmentos econômicos ”, afirma Roberto Santiago.

Do gabinete do deputado Roberto Santiago

 

DE GAULE TINHA RAZÃO:
NÃO SOMOS NADA SERIOS!

 



Quando De Gaule, alguns anos atrás, Presidente da França, resolveu dizer que o Brasil não era um país sério, eu queria fazer guerra e invadir aquele país.
Hoje,já penso diferente. Então, vivendo aqui em Brasília, aí mesmo que já dou razão ao velho comandante francês.
Para vocês terem uma idéia,dias atrás encontrei um velho amigo. Um cearense, que viveu até aos dez anos de idade no interior do estado. Comeu com a família o pão que o diabo amassou. Passou fome e quase morreu de sede.
Agora, milionário, mas milionário mesmo. Dinheiro ganho com muito trabalho,resolveu voltar ao sertão ou mais precisamente para a região onde nasceu. Foi e voltou de lá horrorizado como que viu e o que passam seus conterrâneos.

Me contou então,que vendo o sofrimento daquela gente,resolveu mandar construir na região onde viveu, algumas cisternas. Era para aquele povo sofrido,poder armazenar alguma agua.


Feito o orçamento,começou por mãos às obras Não conseguiu. Pegou um avião e voltou para Brasília. Sem problema algum, foi recebido por dois ministros de estado,que tratam disso. Sabe o que ele me contou? Disse que os dois ministros informaram a ele,que esse plano, não poderá ser executado. O governo,mesmo sem botar um tostão nas obras,não tem como administrar esses tipo de trabalho.
Disse o meu amigo, que já havia conseguido com outros empresários cearenses, bem de vida, uma grana preta para acabarem,pelo menos numa parte da região, com a seca que mata gente,animais e plantações...


Isto é um país sério??????

Sergio Ross

Denúncia

 

Denuncio o complô entre a Laura Peixoto e o Mazzarino. Os dois ficam trocando elogios. Ela elogia o Mazzarino e sua coluna no seu brog enquanto ele a promove em sua coluna do jornal A Hora....É a união do Vale do Täquari. Mas La Undeze vai se rebelar contra isto....


Outra: te venderam gato por lebre, Laura: pelo que li no teu brog sobre o Trem a Las nubes nunca estivestes lá...não é bem assim,. como dizem, já passei por Antofagasta e quase marchei neste trem. E depois tem mais: ele só existe quando não tem neve na cordilheira, e é muito raro não ter neve na cordilheira. Eu mesmo tentei fazer a viagem estando em Antofagasta, mas ele nunca saiu. è uma maluquice dos diabos...Laura,quando vais falar de américa latina e seus encantos, vale a pena me consultar. Cruzei a america latrina duas vezes nos anos 70 e sempre de caminhão,de ônibus, fazendo carona...assim que conheço bem toda a trajetória,saindo daqui a lima, no Peru, até o equador...tem muita gente vendendo roteiros aí que são engodos....abraços e não me queira mal, desculpe o desabafo da segunda
....

 

Memória

 

Pô Serginho:


Tu não lembrou no teu artigo que a morte do Kennedy foi em 22/11/1963!

Histórias de La Ùndeze!

 

 

Os Braido fundaram a Serrafrio
mas um deles assessorou o prefeito Pitta!


Morreu o prefeito Celso Pitta e pode parecer mentira mas um serafinense foi seu assessor de imprensa enquanto ele governou São Paulo. Trata-se de Antenor Braido, que além de assessorar o prefeito,agora falecido, também trabalhou na Folha de São Paulo(FSP).
Os Braido são de Santa Tereza, perto de Bento Gonçalves.Um dos irmãos do Antenor é o Juvecy Braido,dono da Transportadora Serrafrio Ltda, de Serafina. Juvecy aos 11 anos trabalhava na ferraria do seu pai, Clemente João(1909/1989). A ferraria ficava na Linha Oitava, em Guaporé.

- Aos 11 anos eu enferrava cavalos,diz Juvecy.

Além da ferraria, tinha uma pequena plantação. A mãe de Amantino Montanari, o prefeito de Serafina, os visitava e aproveitava pra levar uma comida porque os Braido eram muito pobres.

Com 16 anos de idade, Juvecy trabalhou na Barcellos e Cia Ltda, que ele chama de " companhia", hoje desaparecida do mercado.

- Trabalhei no acampamento da Barcellos, na Linha Oitava, perto do João Damian.

Fazia de tudo, mexia em tudo. Lá o chefe era seo Darcy, lembrou Juvecy que saiu da Barcellos para ir servir no 17 Regimento de Infantaria(17 RI) de Cruz Alta.

Ao sair do quartel, voltou para a Barcellos. Seu tio, Pedro, quis lhe vender um caminhão porque gastaria o dinheiro no tratamento da leucemia de um filho, que acabou vindo a falecer.

Juvecy saiu da Barcellos e Cia Ltda- que construía então a Ferrovia do Trigo entre Estrela e Passo Fundo e em 1966 foi trabalhar de motorista de seu próprio caminhão que comprara do tio Pedro em S.Paulo.
- Morrei em S.Paulo até 1982, contou ele.

Fez sociedade com Nelson Assoni e com um Gasparotto e a transportadora foi crescendo.

Hoje esta sociedade foi desfeita e a Serrafrio possui 22 carretas frigoríficas.Ela já teve muito mais. Transporta carga fria,principalmente da Perdigão que tem uma unidade industrial forte em Serafina.

A Serrafrio tem uma filial em S.Paulo onde estão os irmãos Valomr e Olavo Braido, também sócios na transportadora. Há dois irmãos que não estão na transportadora. O mais velho é Jacir, que é bispo em Santos(SP)
- Este é o mais vivo de todos nós, os outros todos trabalham muito,brinca Juvecy.
Há também o Antenor, irmão gêmeo de Valmor que é jornalista e que assessorou Celso Pitta.

Coleguinhas

 

* Coleguinhas voltam reclamando do seminário de turismo de Gramado....não tinha a infra que eles queriam...Ué, o melhor é não aceitar,então....

 

 

Correção

 

Brizola Neto


Olides! O artigo "Marighella: cidadão carioca post-mortem"é de autoria do Dep. Fed. Brizola Neto, publicado no blog www.tijolaco.com
Como isso não foi mencionado, sugiro que faça a correção.
Neuza Penalvo

 

Coleguinhas

 

Os irmãos Gianuca!

Fui colega do Renato, na redação da ZH. De vez em quando ele saía do ar e desaparecia da redação...


Uma vez, segundo conta o J.C. Terlera,o Gianuca deu uma destas sumidas dele. Ninguém sabia do paradeiro. O Lauro e o Fehlberg(editor chefe da ZH na ocasião ) tri preocupados com o destino do seu redator...

O pessoal da Polícia avisou o seu desaparecimento e a Polícia gaúcha entrou em campo pra localizá-lo.


Fernando Gianuca Sampaio

Um dia o Terlera estava na redação da sala de imprensa na Assembléia Legislativa, no meio da tarde, e aparece o Gianunca. Com uma malinha...Ele estava voltando de um " giro" que dera por Imbuta, no litoral de Santa Catarina...

Terlera ligou pro editor chefe, o Fehlberg que prontamente ordenou:
- Me manda o Gianuca pra cá...
Terlera o botou num táxi e o renato voltou pra redação pro seu dia a dia editando material da Nacional....

Assim era o Renato, grande sujeito, muito bom papo, muito culto....As vezes dava umas piradas, mas depois voltava a si. Hoje está aposentado...Pintava muito no sindicato dos jornalistas, mas nos últimos tempos não o tenho visto por lá.

 

Quando saiu da ZH, seu amigo Clóvis Ilgenfriz da Silva o levou pra secretaria do Planejamento onde ele acabou se aposentando....

Renato é tão gente fina que até o prefácio de um livro de memórias que escrevi, e que ainda não publiquei, ele o prefaciou.Nasceu em 14.08.1941 filho de Cícero Sampaio e de Maria Gianuca Sampaio.Já morou na Travessa Ferreira de Abreu 51/8 e na Giordano Bruno 388/1201.


Renato Gianuca Sampaio

 

Trabalhou na ZH, quando esta ainda ficava na av. Sete de Setembro,738 e o fone era 58-64. Depóis foi pro Correio do Povo. e depois fez parte do projeto do jornal publicado pela RBS em 12975, o HOJE, que acabou fechado. Gianuca foi um dos que Lauro SChirmer quis segurar daquela equipe e o integrou na ZH. Renato também tinha trabalhado no Jornal Diário de Noticias....

Já o irmão Fernando Gianuca Sampaio nasceu em 5.04.1944. Também morrou na Trav. Ferreira de Abreu e na Ramiro Barcellos, 2221/13.
Foi colaborador do Correio do Povo,Revista do Globo, Folha da Tarde,Rádio Guaíba e do Jornal do Espaço, do JB. Foi diretor de um museu municipal quando o prefeito foi o Collares...

Diversas...

 

Palestra...

É hoje que o colega A. Gouart, amigo aqui da gente, vai palestrar pro publico feminino na rua sarmento leite, 933,.entre a lima e silva e josé do patrocínio. Ora sobre literatura, tche....


Dois

Saiu no Previdi o artigo da Rose Moraes, que não quer mais a feira do livro no centro de porto alegre. Ela havia mandado pra zero hora que não a publicou. então a enviou ao previdi que está debatendo este assunto e saiu....
como dizem no interior, quem não tem cachorro caça com gato....

 

 

Vizinhos

 

Encontrei ontem cedo,caminhando, com sua cachorra, a fotógrafa Avani Steis. Dei-lhe um fitnnes e ela retornou. reparto com os leitores seus bilhete, que é ao mesmo tempo uma súplica de participação de uma cidadã em sua cidade...Uma pena que hoje em dia não tenhamos mais cidadãos, temos apenas consumidores...

Querido vizinho,

gostei de te encontrar e receber tua publicaçao
Vamos conversar quero me incluir nesta
posso ser voluntaria
fazer contigo, incluir imagens
quem sabe da certo entao teremos outra conversa
tenho vontade de fazer um projeto da encol
acompanhar as arvores as flores as frutas as pessoas os animais
durante um ano/
as arvores secando as arvores florindo
as folhas caindo
4 esta;oes
bem isto seria um projeto maior
por hora tenho uma foto engra;ada para publicar em teu folheto
Falamos depois

Bjs
AVani

A FARRA DOS SALARIOS
EM BRASILIA



O reporte gaúcho Lúcio Vaz,que trabalha nos Correio Brazilense, aqui em Brasília,fez um levantamento dos milionários salários, que são pagos a uma boa quantidade de funcionários, superando em muito a remuneração de ministro do Supremo Tribunal Federal.
Segundo o Lúcio,1061 funcionários recebem salários superior ao teto. Treze servidores recebem acima de
R$ 100 mil. Há 26 servidores com cinco fonte pagadoras. A projeção anual dos valores pagos indevidamente pode ultrapassar R$ 150 milhões. Como o limite constitucional de remuneração vigora desde janeiro de 2005, o prejuízo acumulado da administração pública, já está próximo dos R$ 750 milhões. O levantamento envolve servidores da ativa de três poderes -Executivo, Legislativo e Judiciários da União, dos Estados e dos municípios, além de aposentados do governo federal.
A lista oficial dos marajás do serviço público foi elaborada pela Secretaria de Fiscalização de Pessoal do Tribunal de Contas da União(TCU), por solicitação do Ministério Público do Tribunal. Com base nesses dados o procurador do Ministério Público Marino Marsico apresentou representação para que o TBC investigue a possível omissão do Ministério do Planejamento em regulamentar o teto salarial dos servidores públicos, quando a regulamentação e recebida de maneira cumulativo
A lista dos marajás foi feita a partir do cruzamento de dois bancos de dado da administração pública federal
Para vocês terem uma idéia,do que é a zorra dos salários aqui em Brasília,tem servidor que tem registrada onze fontes diferentes de recebimento de grana. E sabem como isso vai acabar???? Nunca...

Sergio Ross

Carnaval para 3ª Idade em Copacabana

 

Clique aqui para ver este filme - Carnaval para 3ª Idade em Copacabana - Filme Lauro Dieckmann

 

Coleguinhas

 

 

* O próximo a bailar da Guaíba deve ser o Jurandir Saores. Ele já está ate´preparado e esperando que lhe dêem um chute na bunda....

* Assim como fizeram com a Magda Beatriz e vão fazer com a velharia toda de lá...

*Agora dou esta informação de cocheira: que a Record se prepare porque vai enfrentar um monte de processo de pedido de vinculação trabalhistas dos caras que compravam espaço na TV 2 Guaíba: Clovis Duarte, Glei e Marley Soares,se não me engano o próprio José Silva.s...

* O Flávio já ganhou na Justiça. Não se sabe o valor


*A Guaíba vai ser transformada numa Farroupilha. Quem não gostar que bote uma rádio pra si ao seu gosto....

* Isto me faz lembrar uma história que o Florianão Correa me contava: ele queria colocar mais Jornalismo na rádio Gaúcha e na TV Gaúcha mas o dono, o Maurício Sobrinho, queria era colocar anúncios e justificava(embora não precisasse):

- Quando eu e o Jayme távamos lá na Ladeira( cartório de protestos de títulos) o povo não ia lá nos ajudar. Agora que aguentem anúncios.

Quem ficava^desolado era o ingênuo do Florianão...

*Estes dias no programa do José Silvas na Ulbra TV( de noitezinha) houve um baita bate boca entre ele e o convidado Frederico Barbosa, que por não ter cachê diz o que quer e não abaixa a crista pro mediador. Frederico não foi mais desde o incidente...

*Cascalho( Antônio carlos Contursi) do Cascalho Time da antiga rádio Continental sabe que o Sereno Chaise tem bronca dele por isto quando sabe que o presidente da CGTEE vai na Ulbra TV, some...A bronca vem dos tempos do PDT e nãos se sabe o motivo...

* Onde anda a Lurdete Ertel que fazia o Informe Econômico da ZH,passaram pra pa´gina três e agora sumiu?

* Foi de 25% a queda nas vendas de livros na última feira do livro. Por isto saíram de fininho do noticiário. Oficialmente disseram que foi de 17%. Na Já Editores a queda foi de 50%.

 

From S. Borja!

 

No Presídio em São Borja


Detida mulher com telefone na vagina: Uma mulher de 34 anos, tentou ingressar no Presídio de São Borja levando um telefone celular e crack na vagina. Na hora da revista a agente desconfiou da mulher, que iria visitar o marido, e a conduziu para a revista íntima, onde foi constatado o porte da droga e do telefone. Os objetos estavam envoltos em cinco preservativos e foram apreendidos. O administrador do Presídio, Glademir Zanella comunicou o caso à Polícia Civil que lavrou o flagrante e recolheu a mulher para a casa de detenção. Esta foi a primeira vez que fato semelhante aconteceu no Presídio Estadual de São Borja. A FOLHA REGIONAL.Edição 244. 20/11/09 - Enviado por Neuza Penalvo

 

Coleguinhas

 

correção: é Osiris Marins enão Martins, como escrevi. Viajei na maionese, ou como diz a minha filha, nada a ver, pai!

 

Coleguinhas

 

Terça-feira,ou seja, hoje, os dinossauros do rádio vão almoçar jutno de novo. O Julinho Pacheco promete a presença do Celso Ferreira, que mora em Santa Catarina....Julio chama oe ncontro,realizado às vezes em local incerto e não sabido, de encontro dos papagaios porque falam muito,acho....

 

 

Marighella: cidadão carioca post-mortem

 

Aqui no aeroporto, esperando para embarcar para o Rio - amanhã, cedo, a Comissão Externa da Câmara que investiga o blecaute em audiência às oito horas, na sede de Furnas, no Rio - recebo um telefonema de meu irmão, o vereador carioca Leonel Brizola Neto, para contar-me que foi aprovada a concessão post-mortem do título de cidadão carioca a Carlos Marighella.
Baiano, Marighella largou o curso de Engenharia para ingressar no PCB, em 1934. Foi constituinte em 1946 e dirigente do PCB nos anos 50 e 60, até que entra em colisão com a linha do partido por defender a luta armada contra o regime militar. Funda, então, a Ação Libertadora Nacional, a ALN.
Em setembro de 1969, protegido por frades dominicanos, não consegue se livrar de uma emboscada organizada pelo famoso delegado Sérgio Fleury e morto, oficialmente num tiroteio (simulado).
As minhas homenagens a quem deu a vida pela libertação do povo brasileiro. Em seguida, volto a falar deste assunto.
Neuza Penalvo

A “cara de pau” do Império Globo

deu no blog do Brizola Neto


O Globo abre espaço, hoje, para atacar a linha adotada pelo PT para a Conferência Nacional de Comunicação. O problema deles é com um trecho que diz que a atual legislação ” privilegia os grupos comerciais, em detrimento dos interesses da população. Esses modelos permitem a uns poucos grupos empresariais — muitas vezes associados a fortes conglomerados estrangeiros — exercer o controle quase absoluto sobre a produção e veiculação de conteúdos informativos e culturais”.
Traduzindo: a Rede Globo.
Houve um tempo em que o PT era o “queridinho” da Globo. Ruim, mesmo, eram Brizola e o PDT. Por que? Porque Brizolaeleito presidente significararia que, “no primeiro minuto, do primeiro dia do Governo”, como ele dizia, quebraria o monopólio da Globo.
Para saber como a Globo via Brizola, basta ouvir o que diz o insuspeito Fernando Collor, no vídeo que postei aqui.
Ou então, escutar o próprio Roberto Marinho no documentário inglês Muito Além do Cidadão Kane, que a Globo fez ser censurado durante mais de uma década.
Eles são tão “caras-de-pau” que, outro dia, na série de matérias que comemorou os 35 anos do Jornal Nacional, chamando o tempo do regime a quem serviu de “anos de censura e de lutas”. Anos em que ela inchou, tornou-se dona do sistema de televisão no Brasil.
A ditadura da Globo continuou mais além da ditadura militar. Continuou, como disse Leonel Brizola no documentário que a Globo proibiu de ser exibido no Brasil, enviando para “o exílio na Sibéria do esquecimento” todos os que se opunham ao seu poder.
O que a Globo tem medo numa mudança na lei de telecomunicações não é de uma “ditadura” estatal. De ditaduras ela entende e nela cresceu. O que a amedronta é que o prazo contratual das concessões de que dispõe passe a valer e elas não sejam mais eternamente renovadas. o que lhe põe medo é que se cumpra os limites de territorialidade para uma empresa - que já existem para inglês ver na lei - não se tornar monopolista.
Impérios se tornam mais ferozes quanto mais fracos estão. A Globo vive uma crise, que se expressa não apenas no campo comercial. Vejam como ela tirou a sua marca-símbolo e adotou o nome de G1 para seu portal.
Quando você vir algum órgão do império falando em democracia, pode crer que não é ideologia. É negócio.

Neuza Penalvo


Globo

 

A Globo cara de pau? Mas que injustiça!!!!!!

 

 

Memórias de Jornalista

 



Quando o Geisel indicou o Guazelli para ser governador do Estado, decidiu contemplar o escolhido com algumas bondades, entre elas a instalação, no Rio Grande do Sul, do III Pólo Petroquímico, que ainda era projeto da Petrossauro (como a denominava o sempre lembrado e de saudosa memória Paulo Francis).
Para o Estado coube o encargo de preparar a infra-estrutura para o empreendimento - água, energia elétrica, acesso rodoviário e tratamento de efluentes). Isso ficou a cargo da Secretaria do Planejamento, que era comandada pelo coronel (da reserva) Maurel Muller, que havia se destacado como professor de matemática do Colégio Militar e, mais tarde, foi integrante da diretoria do Banco Sulbrasileiro (lembro dele fazendo palestra na Fiergs e criticando os 'taxeiros', ou seja, os aplicadores que buscavam o lucro acima da média do mercado pago por instituições financeiras prestes a soçobrar, como era o caso do Sulbrasileiro). O trato com as empresas que viriam se instalar no Pólo ficou a cargo da Secretaria da Indústria e Comércio, digida pelo Cláudio Strassburger (homem da área do calçado e que merecia uma estátua em praça pública, pelo seu pioneirismo, assim como também o Horst Wolk, de Gramado, que foi outro pioneiro no setor de calçados, mas que até chegou a ser condenado à prisão por estes absurdos da vida - ah! e para agradar o eu amigo Walter Todd, o Paulo Vellinho também mereceria uma estátua).
Bem, voltando ao Pólo. Na época, eu trabalhava como repórter da Folha da Manhã (não era mais a época áurea do Professor, era a fase decadente do Galvani - da turma do Professor só restavam o Zé Onofre e o Mendelski). E uma das minhas atribuições era cobrir o andamento da instalação do Pólo. Na SIC eu consegui alguns informantes legais, que me passavam muitas informações em "off", como é comum numa situação dessas. O editor a quem eu era subordinado, por exigência dele, sabia quem eram as tais fontes. Um destes informantes, porém, se destacava, me passando a maior quantidade de informações.
Pois bem, certa vez, publiquei alguma coisa que desagradou a alguém do Governo e, numa determinada tarde, quando cheguei na redação, o editor veio me falar que gente do governo viera até a Caldas Júnior para saber quem era a fonte da matéria. A pressão foi tanta, segundo ele, que ele teve de abrir o jogo e falar que a fonte era o Funano de Tal. Ele inaginou que quem me passara aquela informação fora a fonte que mais me abastecia.
O problema é que a informação inconveniente não me tinha sido repassada pela fonte que o editor acreditava que fosse. Não comentei nada, pois não iria queimar a outra fonte também, indicando quem verdadeiramente me passara a notícia. Eu tinha a consciência tranquila: trazia informação correta, verídica, as fontes eram conhecidas do editor. Ou seja, fazia um trabalho limpo. E fiquei imaginando o sufoco que deve ter passado o sujeito que foi erroneamente apontado como a fonte da informação. E, claro, nunca mais fiz matérias "off the records" para a Folha da Manhã. Minha conclusão é que fazer bom jornalismo, de fato, é uma coisa muito difícil. Outra é de que em jornalismo não se pode chutar, trabalhar com o "eu acho que". Por fim, o sigilo da fonte é garantia constitucional e, pelos jornalistas, deve ser encarado como um valor absoluto (art. 5º, inciso XIV).

Texto de Lauro Dieckmann

Chega de barbárie no futebol do Brasil!

 


Por Luiz Oscar Matzenbacher.


O futebol paulista está reproduzindo, fielmente, o desregramento e a aceitação passiva da violência na Paulicéia Desvairada, do início do Terceiro Milênio. É uma vergonheira essa violência entre jogadores do mesmo clube que o mundo inteiro acompanha pelas transmissões de TV. Os jogadores repetem em campo o nada exemplar comportamento dos dirigentes, dos cartolas, fora de campo.
O São Paulo e o Palmeiras deveriam ser punidos com a perda de 30 pontos, como a Federação de Futebol da Itália e os tribunais esportivos da Itália, procederam com o Milan, Fiorentina, Internazionale e Juventus. Nunca mais os dirigentes e jogadores italianos repetiram comportamentos tão deploráveis.
Vemos todos os dias os dirigentes paulistas pressionando árbitros, ameaçando árbitros, induzindo os torcedores à violência contra a arbitragem e até contra os adversários. Até os sites de apostas comprando resultados de jogos já vimos na TV.
Esses fatos vergonhosos vêm acontecendo desde 2005 e a sociedade brasileira tem que resignar-se a acompanhar calada, sempre pela TV, a esses espetáculos impunes, decadentes e trogloditas.
Já no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e até em Pernambuco, cujo futebol está saindo da Série A, o campeonato segue normalmente, com vitórias, derrotas, empates. Tudo dentro das regras civilizados do jogo de bola. Com um ou outro excesso, é verdade, mas jamais alcançando o grau da violência paulista dentro e fora do campo.
Os campeões da Série A de 2009, como os de 2005, ficarão conhecidos na Histório do Futebol Brasileiro, como campeões de um campeonato com pouca credibilidade. O maior e melhor futebol do mundo não merece isso.


Luiz Oscar Matzenbacher

 


Artista mistura Pop Art e Grifiti, dando um show de talento

 


Augusto Naveira, 28 anos, atualmente cursando criação e produção publicitária.

Nascido e criado em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, reside em São Paulo onde desenha e pinta.

Sempre teve um contato muito grande com a arte, influenciado pelos poemas da mãe Raquel Naveira (fervorosa Evangélica) e renomada escritora sul matogrossense, a pintura surgiu de forma repentina em sua vida.

Inspirado pelos traços do famoso desenho animado Os Simpsons, mais expecificamente por Bart Simpson, misturado com um Poppye que ele carrega desde a infância em meio aos rabiscos de caderno, um traço misturado a cores sempre vibrantes, que se baseiam no azul calcinha, verde estouradão, e laranja pancada.

Não há uma inspiração certa para as telas, mas elas seguem sempre dentro de um padrão. Como por exemplo: narrar a saga da vaquinha rezadeira psicodélica, (como sabemos as vacas na India são sagradas, as mães também!).

E seu mundo encantado de cenas lúdicas de psicodelia envolta dos personagens mais inusitados como o gabirusinho (ratinho marron) que é amigo intimo dela e vive enfrentando o mal com sua reza e suas jóias e amuletos.

Assim ela vai dando uma pista do autor que adora ver as expressões da lua e das nuvens tomando forma de olhos que estão sob comando direto de Deus(personagem de azul com um arco na cabeça).

A arte de Naveira baseia-se em uma mistura de pop art com grafite. Uma explosão de arte feita em acrilico sobre tela que quer aparecer!

As dimensões são de proporções de quase 2 metros em alguns trabalhos, onde fica explicito o traço quase infantil que desperta aquele sentimento de entrar dentro do quadro! É realmente muito interessante.

As telas estão em exposião nas galerias www.artshopping.com.br, www.ghq.com.br. E para encomendas ou compras diretas, você pode obter mais imagens e informações pelo blog do próprio artista: www.gutonaveira.blogspot.com.br.

 

Deputado confia que Assembleia acabará com a pensão a ex-governadores

 


Autor do projeto que extingue a pensão vitalícia a ex-governadores, o deputado Luciano disse confiar que a Assembleia Legislativa acabará com o benefício. A proposta continua em discussão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e poderá ser votada na próxima terça-feira. Luciano está impressionado com o número de manifestações de apoio que chegam diariamente a seu gabinete. Ele enfatizou que a população considera a concessão do subsídio uma afronta a todos os brasileiros que contribuem por décadas com a Previdência Social. Em geral, observou Luciano, os aposentados ganham menos do que ganhavam quando exerciam sua profissão. "A regra para os ex-governadores gaúchos é a exceção. Ao sair do governo, ganham mais do que recebiam", destacou Luciano, lembrando que atualmente o governo gasta R$ 198 mil por mês com o pagamento da pensão a seis ex-governadores e três viúvas. Cada um recebe R$ 22.111.

Newsletter Deputado Estadual Luciano Azevedo | Nº 88 | Porto Alegre, 20 de Novembro de 2009

 

 

O NETO DO SENHOR EMBAIXADOR

 

Esta história verídica que o Serginho tá mandando é muito boa. Leiam...

Empregadas so Brasil inteiro, párem de só dar. Exijam seus direitos, não apenas trabalhistas. Chega de só servir os filhinhos de papai!!!

O NETO DO SENHOR
EMBAIXADOR!!!!!


Os coleguinhas aqui em Brasília,não estão curtindo só o novo do filho do Fernando Henrique,o nosso garanhão do Planalto,ou também chamado de Fernando Lugo,mas curtindo uma outra história mais sensacional, e que só não foi para o noticiário,porque uma das pessoas envolvida é um embaixador com com uma brilhante carreira, que está de volta aos corredores do Itamaraty e muito amigo de todos nos,jornalistas.
Mas a historinha sem identifica-lo, dá para contar em detalhes.
O nosso embaixador voltou então para Brasília. Voltou do exterior de mala e cuia. Voltou com a mulher e um filho que tem uns 20 anos.
Mora em um belo apartamento no Plano Piloto e está já curtindo a sua aposentadoria.
A esposa,uma embaixatriz muito bonita, muito elegante e da mais alta linhagem diplomática,a primeira coisa que fez ao chegar no seu novo lar, foi contratar uma cozinheira de forno e fogão. Essa gente costuma semanalmente, reunir os amigos,comer e beber bem.
Certa manhã ( 15 dias atrás), por volta do meio dia,viu a mesa já posta para o almoço. Mas para surpresa sua,a mesa tinha quatro lugares já prontos para a refeição. Com eu disse, a embaixatriz,surpresa,perguntou ao marido se ele havia convidado alguem para comer com eles. O embaixador jurou de pés juntos que jamais faria isso sem consulta-la.
Embaixatriz foi até a cozinha e é claro,perguntou a jovem domestica,porque ela havia, posto quatro lugares na mesa, quando a família era só de três pessoas.
Empregada cheia de moral,não teve dúvidas foi ate a porta do quarto,onde o jovem herdeiro do casal cochilava e gritou: “O Jorginho (é o nome do moço...) vem até aqui na cozinha e conta para a sua mãe o que aconteceu conosco ontem à noite,lá no meu quarto …
É claro que a jovem serviçal foi demitida na hora e a noticia corre célere pelos corredores do Itamaraty...

Sergio Ross


A CANELADA QUE EU
LEVEI DA JACQUELINE

 


Poucas semanas depois da morte do Presidente Kennedy,no Texas, a sua esposa,Jacqueline,foi convidada a passar uns dias em uma fazenda no interior da Argentina que ficava, mais precisamente a poucos quilômetros de Cordova.
O Jairo Brademburski e eu,recebemos a incumbência de viajar para o país hermano e cobrir a visita da ex primeira dama dos Estados Unidos.
Deixamos Pôrto Alegre em um avião da Cruzeiro do Sul,e poucas horas depois estávamos pousando no Aeroporto de Ezeiza. Do aeroporto seguimos diretamente para a redação do jornal O Clarin,onde eu tinha grandes amigos. Era para saber mais detalhes .Conversei com o velho editor do jornal e que me deu todas as dicas. Jacqueline,chegaria no dia seguinte em Cordova e do aeroporto,seguiria diretamente de helicóptero, para fazenda do empresário e milionário argentino,onde iria descansar

foto: do acervo particular de Serginho Ross....

Jairo e Serginho chegando no Ezeiza, em 1963.acervo de serginho ross....


No dia seguinte cedo,estávamos em Cordova ou mais precisamente em frente a porteira da fazenda que ficava a três quilômetros da sede. Na porteira já tinha coleguinhas de todo mundo e já tinha também de plantão os melhores policiais federais argentinos. No interior da fazenda,junto a Jacqueline,estavam os agentes do FBI,encabulados por não terem conseguido semanas antes, evitar o assassinato de Kennedi .Alias o que foi um prato cheio para nós,pois logo logo começamos gozar os argentinos dizendo que os americanos estavam tomando o lugar deles,ficando na sede da fazendo,dormindo e comendo bem,enquanto eles argentinos tinham que ficar,na porteira,morrendo de frio e passando fome...Era uma guerra que estávamos tentando armar
e que quase conseguimos.
Pois bem,a Jacqueline chegou e nada de nos deixarem entrar para fotografar a moça. Já estávamos no terceiro dia e nada. Só tínhamos fotos dos policiais argentinos e dos peões da fazenda,que patrulhavam dia e noite os campos cheios de gado.
Mas numa manhã bem cedo, um dos policiais que ficou meu amigo,me disse que “la senõra,iria à tarde rezar em uma pequena capela que ficava ao lado da fazendo,no alto de uma colina muito linda. Não tive dúvidas,falei com o Jairo e avisamos alguns dos fotógrafos que conhecíamos como o do Clarin e da Associate Press. Eramos quatro e nos tocamos para a pequena igrejinha. Precisávamos chegar bem cedo,muito antes da comitiva americana e nos esconder no interior da capela. Eu fui para o alto, onde ficava o coral. O Jairo ficou escondido atrás do pequeno altar e os outros dois coleguinhas preferiram ficar,atrás de umas figueiras enormes A chegada foi cinematográfica. Jacqueline estava rodeada por uns dez tiras. Assim que ela entrou eu lá do alto disparei o meu flash o que chamou a atenção dos seguranças. O Jairo aproveitou e mandou brasa. Fez duas fotos apenas. Eu desci,porque já tinham me visto e já subiam a escada atrás de mim. Acabei cara a cara com a senhora Kennedy disparei a minha segunda foto.
Foi aí que eu levei uma canelada da señora que doeu pra xuxu, coisa que nunca tinha antes acontecido comigo,mesmo quando no tempo dos juvenis do Gremio, treinávamos contra o Pipoca e o Hugo,dois zagueirões titulares do time e que batiam como niguem. Mas alem do ponta pé,Jackeline possessa gritava para os seguranças,apontando para mim :” that`him,that´him – the short fotographer...”(é este ai,é este aí – este fotografo pequenino)...
Fiquei famoso na viagem,não pelas fotos que o Jairo e eu fizemos e foram dadas com destaque na edição do dia seguinte no Clarin,mas por Jacqueline ter me citado como o pequeno fotógrafo...Só não contou para a história a porrada que me deu e me tirou de campo por uns dois dias...
Sergio Ross

 

A vida como ela é....

 


Preparem os lenços,prezados leitores, pois aí vem mais um episódio,triste, daquele menage a trois, como diz o Lauro Dieckamnn...Sucede que ele foi homenageado num grande evento,sei lá, um destes tantos que fazem por aí...Ou então foi diplomado, não tenho certeza do que era....

A " oficial" - como é oficial ocupou o posto de honra ao lado do marido...

A " outra" ficou na platéia e quem a acompanhava na ocasião era a Regina Lemos, colega que há anos bandeou-se pra Sampa, cheia dos percalços desta Província de S. Pedro.

- As lágrimas lhe corriam pelo rosto, conta a Regina,ainda hoje, fazendo a cena voltar tantos anos....

Não é triste?

É sim, mas eu particularmente não tenho nenhuma peninha. Está nesta porque escolheu este caminho. Então não tem que ser fazer de vítima, coisa nenhuma....

Chorem leitores, chorem, porque vem mais lances tristes desta história.....

 

 

Memória da Imprensa

 

Esta foto reúne três " craques" da fotografia do jornalismo.

São eles

Da esq para a dir...

Assis Valdir Hoffmann, Sérgio Vargas Ross e Hajimu Hirano...

Pouco que sei de cada um:

Assis: Nascido na Bossoroca(RS) em 30.09.1941 Segundo sua colega Lenora Vargas " é índio daquelas bandas".O maior folclore que corre a respeito do Assis é de quando ele foi na Guerra entre Israel e Egito, em 1967,a chamada Guerra dos Seis Dias, porque em seis dias, Israel pelou a coruja.

Na rádio Guaíba,quando Flávio ia transmitir um boletim, sempre dava no ar um conselho:

- Olha as balas, te abaixa Assis, olha as balas....

Era pra simular de que estavam no front, no campo de batalha,quando, na verdade,segundo as más línguas, estavam num quarto com ar condicionado do Cairo.

Mas isto é pura maledicência dos coleguinhas.

Assis negou que este fato tenha ocorrido e disse que os boletins do Flávio sempre eram feitos do front mesmo...

Assis foi ainda dono da FOCONTEXTO, uma idéia inovadora que ele bolou nos anos 70/80 de uma agência que vendia texto e foto junto.Não sei porque não foi adiante este seu empreendimento, mas seguramente deve ser porque havia mais caciques que índios na empreitada, que é o que geralmente ocorre em empreendimentos de jornalistas.
Com sérios problemas de saúde, alguns anos atrás precisou submeter-se a uma cirurgia de ponte de safena, feita pelo Dr. Achutti, no Hospital São Lucas da PUC.

O dr. Achutti, cardiologista, por acaso é o pai de outro renomado fotógrafo Luis Achutti, muito amigo do Assis.

Serginho: conheci o Serginho nos anos 80,quando ele assessora o ministro Cloraldino Severo, dos transportes. O baixinho, que agora fico sabendo levou uma cotovelada da Jaqui Kennedy ( fosse eu teria beijado os pés dela....)andava sempre com uma máquina a tiracolo e me dizia a mim e aos outros que tinha trabalhado na Manchete. Eu via que ele era dor amo, mas não conhecia seu passado. Nem tinha tempo de falar sobre isto porque andávamos sempre correndo, comendo poeira...Nunca acreditei.Achei que era veadagem dele, porque todo cara de Bento tem um pouco de exibicionismo demás...Fizemos algumas viagens juntos pela Rondônia que espero um dia ele conte num livro....

E não era que ele foi mesmo da Manchete?
Agora vejo pelos seus arquivos implácaveis....

Nos tornamos amigos e ele diz o que quer pra mim e eu digo o que quero pra ele,sempre dentro do respeito,é claro...

Já o terceiro fotógrafo, o Hirano, eu não conheci. É até engraçado, porque ouvi falar dele muito, mas nunca o vi. Na redação da ZH trabalhava a Cecy,sua esposa, mas eu nunca o vi ir lá buscá-la ou coisa que se assemelhasse.E o Goiano também falava do Hirano.

Só ouvia dizer que ele estava com alguns empreendimentos e que estava ganhando dinheiro com eles. Tinha dado um pontapé na bunda do jornalismo.

Ele a a Cecy, ao que vim saber depois, se separaram...O Hirano, o Serginho e o Assis têm em comum uma coisa. Os três trabalharam na Ultima Hora, do Samuel Wainer, que ficava na Rua Sete de Setembro,738.
E os dois deles, Hirano e Assis, trabalharam na ZH a partir de 1964, mas o Serginho foi pra revista Manchete, na Senhor dos Passos.
Ah, em tempo: os três foram fotógrafos de futebol, o que estou deduzindo que é uma escola para os fotojornalismo...

O Hirano eu não conheci, só de ouvir falar, mas os outros dois são feras: trabalhei com eles e logo vejo quem sabe das coisas e quem é trapalhão.

Só pra não chatear mais muito: esta foto foi feita no Estádio Olímpico pelo Lemyr Lauro Martins, que também só conheço de nome. Ele trabalhou na revista Placar.Natural de Mafra(SC) nascido em 04.07.1937, Lemyr foi fotógrafo da Placar e morou na Rua Major Sezefredo,911 em Canoas. Filho de José Martins e de Dalva Martins.
É casado com Terezinha Dione( nascida em 18.11.1942).
Estes dias ouvi ele falando para o Osiris Martins no Jornal Gente, da Band AM; Será que são parentes? O Osiris fala sempre na Base Aérea de Canoas ...vai ver que são,então....

 

Coleguinhas

 

* Juarez Fonseca, do ABC de Noia, irá cobrir pro jornal dos Gusmão, a califórnia da Canção de Uruguaiana.

* Zé Galhardo,da rádio Horizontes, não está mais fazendo aquele esparamo que fazia quando ia dar o boletim do tempo: era muita bichiche...acho que alguém lhe deu um toque.Agora só dá o tempo e pronto,sem muitas firulas...

*Ouvi na quinta de noite o AA na Pampa: tu sabes que é um bom programa, mas só pra gremista...porque da
um pau nos colorados, mas com estilo, com galhardia...não chuta o balde...

Brizola e o PT

 

 

Três fotos de Leonel Brizola, em S. Borja, com os companheiros do PT( que neste final de semana elegeram seus presidentes municipais).

As fotos são do Gaudência(acervo do PDT?S.Borja(RS)
Na primeira, Lula em campanha a presidente em 1998 tendo Brizola como vice.
Na segunda, nun jantar, Brizola com integrantes do PT de S. Borja.O ano? também 1998.

E na terceira,o radialista Edson Arce, da Cultura AM, entrevista Brizola, ao lado de Lula e de Bisol. Também aparece a candidata a senadora pelo PDT, Emília Fernandes. O ano: 1998,quando Brizola concorreu a vice presidente com Lula na cabeça.


 

Imprensa!

 

Será o fim do JA Moinhos?


Pois parece, pelo editorial da edição extra que circulou na última quinta-feira...O jornal está com 24 páginas e uma das principais matérias trata da queda do mito de que o gaúcho seria um povo menos corrupto do que os demais..( sinceramente, não sabia disto....)

Tem ainda uma matéria sobre o Bento Gonçalves,sobre o dono de um curtume que está sendo condenado por poluição do rio dos Sinos e também uma página narrando a trajetória do processo do qual a Já Editores é ré....

Nesta parte, há um depoimento do editor do Já, Elmar Bones( que os colegas conhecem por Bicudo) onde ele diz que o seu jornal é o único que estaria pagando o pato.

O editoral tem como título: voltaremos. Ou não? Elenca ainda que nestes 396 números( em em 25 anos, pois circula desde agosto de 1985) o jornal conquistou oito prêmios da Associação Riograndense de Imprensa( é um prêmio sério) e o único prêmio ESSO, na categorial nacional, concedido a um jornal do RS, o Prêmio Nacional de Reportagem , em 2004. Quem ganhou o prêmio foi o repórter Renan Antunes de Oliveira, com uma matéria sobre o trágico fim de Felipe Klein....

Na verdade( agora sou eu que escrevo) a Já EDitores sentiu o baque com a saída do superintendente da Copesul, Luis Fernando Cirne Lima, que era seu grande parceiro, principalmente na edição de livros.

Fazer jornal de bairro, não é mole...

que o digam o Geraldo Canalli,fundador do Oi, Menino Deus e outros tantos por aí....

Mas vamos dar força ao Bicudo. De minha parte, vou tentar comercializar alguns exemplares do JA porque ele está pobre de anúncios. Tem apenas um ou dois e pequenos....

 

Imprensa

 

O João Silvestre( aqui da imprensa do PDT, na assembléia) acabou de botar na rua o jornal da Adunisinos. Está bem bom de ler....Dá-lhe garoto....

 

Fotos Natalinas

 

O Lauro faz o papel de intermediário e manda estas fotos " natalinas" que é pra todos começarmos a chorar antes do Natal....Jingle belll, jingle bell, não tem mais papel, não faz mal, não faz mail, limpa a bunda com jornal, o jornal tá caro, caro pra chuchu, como é que vou limpar meu cu.....assim se cantava por desaforo, quando éramos crianças....

Rosa Maria Lopes

Iguatemi

Rosa Maria Lopes

Iguatemi

Rosa Maria Lopes

Iguatemi

Rosa Maria Lopes

Iguatemi

Rosa Maria Lopes

Iguatemi

Rosa Maria Lopes

Iguatemi

Rosa Maria Lopes

Barra Shopping

Rosa Maria Lopes

Barra Shopping

Rosa Maria Lopes

Barra Shopping

 

 

Tosco,
aí vão fotos que a Rosa fez durante as andanças dela pelos shoppings da cidade. São do Iguatemi e do Barra. Colaboração espontânea para embelezar o teu saite (e compensar as 19 fotos de latrina do Serginho).
Abraço
Lauro Dieckmann

 

Correção:

 

O artigo enviado a ZH propondo recolocação da feira do livro de Porto Alegre é de autoria de Rose Morais e não do escritor Carlos Augusto Bisson, como foi publicado. Pedimos excusas pelo equívoco....aos envolvidos no episódio.

 

Espírito natalino

 

espírito natalino (1)

Começa agora a ver-se pelas ruas os papais noéis todos vermelhões. Não tenho pena deles, que suem pra ganhar seu pão...

 

espírito natalino(2)

Se teve uma imbecilidade que nunca fiz na vida foi vestir-me de papai noel.Acho de extremo mau gosto e além de tudo é um costume exótico. Nada tem a ver conosco.

 

espírito natalino(3)


Vi que tudo isto é uma grande hipocrisia depois que saí da ZH,em 1992. Antes me davam tanto toco que eu chegava a ficar constrangido. Depois, nem um cartão....

 

TARSO GENRO DE
DE SAIA JUSTA

 



O nosso conterrâneo Tarso Genro,sem necessidade alguma, entrou neste final de semana numa saia justa tremenda. Não sei de onde ele tirou, mas resolveu endossar o comentário de que a Itália está “cavalgando celeremente” para o fascismo. Como diz o meu amigo Carlos Chagas,noves fora a semelhança física do primeiro-ministro e grande comedor Silvio Berlusconi com Benito Mussolini parece ter havido um exagero por parte do jornal que assim se manifestou (O Estado de São Paulo) e, em seguida,do ministro. Afinal as eleições são livre,naquele país. A imprensa,também. O Judiciário funciona a contento e o Congresso não sofre constrangimentos. Acresce que não estamos assistindo,na telinhas,desfiles de camisas negra pelas rua de Roma ou Milão. No meu tempo de guri em Bento, morria de inveja de um tio e de um primo, que desfilavam na cidade com a camisa do partido de Mussolini
Se alguma observação pode ser feita diante da Itália e de que adota uma política econômica neoliberal e que suas instituições são conservadoras,mas se fascismo for isso, o que dizer dos Estados Unidos,da Alemanha e de quantas nações a mais????
O nosso conterrâneo,que não terá o meu voto,tem-se destacado pela ousadia e em palavras e atos,no ministério da Justiça. É polemico e não esconde o viés esquerdista que marca sua carreira política desde o início. Funciona até mesmo como uma especie de consciência ideológica no governo,tantas vezes posicionado à direita. Demonstrou coragem ao conceder refúgio a Cesare Bstistti. Certamente coordenará os estudos que embasarão a decisão do presidente Lula diante do nó dado pelo Supremo Tribunal Federal nessa questão. Convenhamos,porém,que rotular a Italia de fascista, além de um exagero,equivale a comprar uma briga desnecessária.

Sergio Ross

 

 

Coleguinhas

 

* Sexta-feira, dia 20/11. O prof. rui ostermann abre o sala de redação. E anuncia solenemente: amanhã começa o verão . um ouvinte do outro lado espera que alguém o corrija. Ninguém o faz. então ele liga pra gaúcha e alerta o erro do professor( que pelo visto não o é tanto) e no bloco seguinte humildemente o professor se desculpa....

 


O autor e a equipe desejam aos leitores um bom findi!

Foto-Reportagem

Esta é a tipica foto-reportagem: só ela diz tudo: Padilha será o " herdeiro" do PMDB gaúcho. Podem anotar,embora não pareça. Em política, as coisas são assim mesmo!

Foto: Agencia Edisoncastencio

Foto: Agencia Edisoncastencio

No plenário do Senado Federal, o senador Pedro Simon, presidente regional do PMDB no Rio Grande do Sul, acerta detalhes de emendas parlamentares para o estado ou confabulam sobre dirigentes do PTB, PDT e DEM que se reuniram em Brasília hoje?

Agencia Edisoncastencio

Lideranças partidarias reúnem-se em Brasília. Em debate eleições de 2010

Pela agência edison castêncio!


Lideranças partidarias reúnem-se em Brasília. Em debate eleições de 2010

Foto: Agencia Edisoncastencio



As principais lideranças políticas do Rio Grande do Sul participaram de reunião-almoço, em Brasília, nesta quarta-feira(18). Na pauta debate sobre alianças partidarias tendo em vista a eleição de 2010. prestigiaram o evento o ministro do Trabalho Carlos Lupi, o deputado Vieira da Cunha (presidente nacional) e o prefeito de Osório Romildo Bolzan Junior (PDT), senador Sérgio Zambiazi(PTB), deputados Ronaldo Caiado(lider) e Rodrigo Maia (presidente nacional) e Onix Lorenzoni e Paulo Borges(DEM).

Foto: Agencia Edisoncastencio



Entre uma conversa e outra os parlamentares e lideranças comentaram a possibilidade real de se firmar coligações no Rio Grande do Sul e Paraná, onde teriam candidatos de oposição ao PT. "O PT não está com está bola toda não, o que eles querem é o governo federal", disse um dos participantes do encontro político.


Agencia Edisoncastencio

 

 

Historinhas de jornalista


Olides,


quando o Telmo Thompson Flores era o prefeito que tu achas que foi o melhor de Porto Alegre (o que não significa muita coisa, diante da mediocridade dos demais que ocuparam o mesmo posto), vi-me envolvido em um episódio curioso.
Na época, eu travalhava na Geral da ZH. O chefe de reportagem era o Geraldo Canalli. Bão, lá pelas tantas estourou um escândalo com uns fiscais da Prefeitura. Para dar explicações, o Telmo resolveu convocar uma entrevista coletiva. O Canalli me mandou para lá, com a recomendação de que desse "um calor" no Prefeito. Afinal, ainda vivíamos na época do Regime Militar e um episódio de corrupção no governo - mesmo que fosse o Municipal - era um prato cheio para os jornais. Coisa que a censura oficial não poderia impedir de publicar.
Então, lá fui eu. A horas tantas, resolvi perguntar alguma coisa e o TTF falou que não sabia. Ah! foi a festa para mim: apontei o dedo para o Prefeito e falei: "Mas o senhor devia saber".
Putz, cara, o TTF, que estava querendo logo acabar com a coletiva, para se safar do sufoco, aproveitou e se fez de brabo: "Ah! colocou o dedo na minha cara, não tem mais entrevista." O homem levantou em foi embora.
Voltei para a redação e fui redigir a matéria. Algum tempo depois, o Canalli veio me falar que o um dos assessores de imprensa do Prefeito havia telefonado para a redação se queixando de mim. Vê só! Mas não deu nada, afinal, eu tinha recebido instruções expressas para pressionar o Prefeito. O Canalli abraçou a bronca e ficou tudo por isso mesmo.
Outro caso curioso aconteceu quando fui cobrir uma reunião-almoço da Fiergs. Nessa época, eu já estava no Jornal do Comécio. O presidente da Fiergs era o Luís Otávio Vieira. No final da reunião, o LOV resolveu falar alguma coisa, depois do palestrante (para quem não é daquele tempo, cabe explicar que nas reuniões-almoço havia sempre um convidado palestrante). Ocorre que a fala do LOV foi recebida friamente e só alguns gatos-pingados aplaudiram o que ele disse. E eu registrei o fato. Para quê!
No outro dia, quando cheguei à redação, tive de enfrentar um assessor do patrão - um psicólogo que, na época, era o guru do dono do jornal.
O tal guru (que já é falecido) não teve coragem de perguntar seu eu era comunista. Perguntou se eu era "vermelho". Isso, para começar. Eu falei que não. Então, ele me questinou sobre o que eu havia escrito a respeito dos parcos aplausos que o LOV havia recebido, pois alguém, da assessoria do presidente da Fiergs havia ligado para o jornal e falado que o que escrevera não era verdade. Ah! resolvi o assunto com a maior facilidade, falei apenas: "Eu tenho a fita gravada, quer ouvir?" E a questão morreu aí mesmo. O inusitado é que eu não tenho o hábito de gravar entrevistas. Acontece que, naquela época era moda os jornalistas usarem estes microgravadores de fita. E eu havia ganho de presente um do Paulo Vellinho (eterno cliente do teu amigo Walter Toddt) e resolvi testar a coisa naquela reunião-almoço.
A historinha teve continuação quase um ano depois, quando encontrei um empresário que havia participado da reunião e que me deu os parabéns: "Poxa, Lauro, tu fostes extremamente veraz." Disse isso referindo-se, claro, aquela parte que o assessor dissera para a direção do jornal que eu não relatara corretamente. Hehehe.
A primeira historinha acho que o assessor dedão não vai ler, pois acredito que ele não é dos que te acessam. Mas, o dedão da segunda historinha, ah! esse é teu leitor.
E essa figurinha não ficou só nisso. Tempos depois, o Jorge Aveline, que era um contabilista famoso em Porto Alegre e que havia sido muito ligado ao fundador do JC (por isso ainda tinha muito prestígio na empresa) passou pela minha mesa, na redação, e me pediu para dar uma notinha sobre um cliente dele, um curtume, que havia publicado um belo balanço. Pois, o referido assessor da Fiergs, tempos depois, me abordou na rua, me questionando porque eu havia publicado a tal nota. Disse que achava que eu havia publicado para prejudicar o presidente da Fiergs da época, que era um empresário da área de... curtumes e cuja empresa estava mal das pernas e, por isso, não publicava balanços há muito tempo. Que coisa, não é? O cara era tão baba-ovo que ficou imaginando coisa que não tinha nada a ver.
Outra história de informações de cocheira em que me vi envolvido também aconteceu no JC. O Simões Pires, na época, fazia os indicadores do JC e, como o Aveline, resolveu me dar uma de cocheira, sobre o fechamento da Terramar, uma corretora que o Sheun Ming Ling da Olvebra havia criado para os filhos e que acabou dando com os burros n'água na pororoca do Plano Cruzado. Eu contextualizei a informação explicando que a Terramar fazia parte do Grupo Olvebra.
De novo, no outro dia, tive de enfrentar, desta vez, o diretor comercial, o Matzembacker, pai da miss que casou com o Jardel do Grêmio. Ele me falou que o Martinho Camelo de Farias, que era o braço-direitíssimo do chinês queria falar comigo. Telefonei para o Martinho e tive de aguentar o cara se lamentando por um tempão. E eu falava, que se havia algo errado, que eu publicaria uma retificação, sem problemas. Mas o Martinho só falava que eu devia der falado com ele antes, e repetia, repetia. Só tempos depois é que fui saber o porque da xaropada do Martinho. É que o caso Terramar havia provocado uma grande "azia" ente o Sheun e os outros sócios da Olvebra, a também chinesa família Lee. Tanto que eles acabaram se separando. Os Ming Ling ficaram com a parte petroquímica do grupo e os Lee ficaram com a parte de soja (que acabou indo para o saco anos mais tarde). Fiquei sabendo que a saída do velho Sheun da área de soja lhe causara grande sofrimento, pois era a vida dele.
Com a publicação da informação do Simões Pires, eu havia, sem saber, remexido uma dolorosa ferida.
Estes dois últimos episódios fizeram me desencantar com o JC. Me dei conta que era um jornal onde não dava para fazer jornalismo. Sem falar naquela historinha, que já contei, de um diretor do JC que deu uma prensa no Renatinho Pinto da Silva, segundo me contou a Moema Bauer, porque estaria me "aliciando" na redação para me associar ao PCB (está naquele 'post' intitulado 'O dia em que o LD virou comunista').


Lauro Dieckmann, voltando do Rio com todo o gás (ou veneno).

 

 

Uma opinião sobre a Feira do Livro



Tosco,


já que tocaste no assunto, aí vão os meus palpites sobre a Feira do Livro:

Este pessoal da Câmara do Livro tem que se dar conta de que a Feira virou uma chinelagem só.
Com essa história da mídia se apropriar do evento, a Feira transformou-se em quermesse.
Para sanear o ambiente, a primeira providência seria acabar com os "patrocínios". Isso porque a infraestrutura (pela nova ortografia é grafado junto) da feira, em si, é precária - simples barraquinhas de madeira -, o que significa que a Câmara não precisa muito dinheiro para armar o espetáculo.
Uma segunda providência seria acabar com a venda de livros técnicos. A Feira deveria ser reservada apenas à literatura (adulta e infantil).
Trocar de lugar igualmente seria interessante. O local atual, a Praça da Alfândega não comporta mais a Feira nas dimensões que tomou. Além disso, o local, hoje em dia, pode ser considerado como de difícil acesso para a maioria da população. O bom cliente da feira, o que tem poder aquisitivo para COMPRAR livros - e não apenas ficar borboleteando entre as barracas - esse tem carro e, nas proximidades do local atual o estacionamento é um problemão.
Além disso, o Centro, para a maioria dos mais novos porto-alegrenses é totalmente desconhecido. Os jovens - e eu sei porque convivo com eles por força dos trabalhos voluntários que desenvolvo - não sabem onde ficam a Gen. Câmara, a Fernando Machado, a Siqueira Campos, por exemplo. Eles se criaram em regiões como Alto Petrópolis, Zona Sul, Higienópolis. Jamais puseram os pés no Centro da cidade.
Como todos sabemos, o Centro - graças aos nossos "atilados" governantes - virou uma área altamente decadente e deteriorada.
É por isso que diminui o público que visita a feira. Embora, como registrastes, eles não queiram falar em redução de público, é claro que isso está acontecendo. Não é só o Ucha que não vai mais à Feira. Eu (modestia à parte) sou outro que também não vai mais lá. Também acho que a Feira, hoje em dia, está descaracterizada.
Só pode ser por teimosia, conservadorismo obtuso e medo de inovar que insistem em manter a Feira no Centro.
Ao fim e ao cabo, a Feira do Livro tornou-se um evento importante demais para ficar só sob o controle dos livreiros. A Feira do Livro de Porto Alegre é mais que uma atividade comercial. É um evento cultural, e como tal deveria ser tratado e preservado.
Não importa, em termos culturais, quando a feira vendeu ou deixou de vender. O importante é que ela chama a atenção do povo para o livro, para a literatura, para a arte e a cultura.
Alguma forma de gestão, por gente mais qualificada e com mais iniciativa, devaria ser buscada.


Lauro Dieckmann

 

Dia da Bandeira

 

Ontem,dia 19/11 foi o dia da Bandeira. Vamos ver se me lembro do hino:

Salve lindo pendão da esperança,
Salve símbolo augusto da paz....

Era o que se cantava no ginásio de Serafina!

 

Histórias de La Ùndeze (1)

 

Contar as trapalhadas do fotógrafo Iraldo Artusi precisaria de um livro cheinho...algumas que o Beto Arroque me ajuda a recuperar


da esquerda para a direita: Renata,Tiago e Ana canton, em Serafina, fotografadas pelo Iraldo Artusi....

a) Iraldo Artusi estava fotografando na Igreja uma cerimônia religiosa de primeira missa de um padre na sua terra natal, o que é um evento importante...Artusi tanto correu pra cá, pra lá pra pegar o melhor ângulo, que na frente do padre, quando este se deitou no chão em sinal de reverência, o fotógrafo se enrolou todo e caiu por cima do padre...

b) Flávio Soccol e Adelina Montanari casaram. Acharam que tinham as fotos. Mas o Artusi não fez o filme rolar e quando eles voltaram de férias, tiveram que se vestir de novo pra bater as chapas, porque senão ficariam sem o registro

c) Artusi acompanhava a vida toda da cidade. Casamentos, batizados, primeira comunhão,chegava e saída de autoridades, ele tinha um arquivo da história da cidade...Parte dele foi doado ao município pro museu, mas sumiu.

d) Seu sobrinho, Nelson de Villa, é de certa forma o continuador do seu trabalho...pois aprendeu com ele..

e) Artusi foi fazer a foto de uma corrida de cavalos no rio Carreiro, no povoado do Ricieri Zanetti.Mas só pegou o rabo dos cavalos, porque ele era muito lerdo e os cavalos muito ligeiros....

 

COISAS QUE POUCA
GENTE OUVIU

 


Segunda feira, no nosso almoço no Stella Grill,aqui em Brasília,a nossa mesa estava com a corda toda. O Flávio Bierrembach, que deixou o Superior Tribunal Militar, por aposentadoria compulsória e hoje mora em São Paulo,onde voltou a advogar,estava de visita e almoçava conosco. Voltou contando muitas histórias,principalmente do seu avo o General Flores da Cunha.
O Claudio Humberto,exibia um ar de suspense. É que ele tinha já confirmado com a sua fonte a notícia, de que o Fernando Henrique Cardoso tinha mais um filho bastardo,além daquele que teve com a jornalista Mirian Dutra. Como noticiou,é o filho de uma moça negra, lindíssima que trabalhava como domestica para ele e Dona Ruth. O moço tem hoje vinte anos e trabalha aqui mesmo em Brasília. O Chagas curtia o fato do ex ministro Mangabeira Unger,ter ligado, para dizer que vai ser candidato à P residencia da República em 2010,pelo PMDB.
Passada a euforia,cada um começou a contar historinhas de fatos bem antigos.
O Chagas contou que o Getúlio Vargas,quando Presidente da República,costumava bem cedo,por volta das sete da matina,ir caminhando do Palácio das Laranjeiras ao Palácio do Catete. Muito discreto e sem qualquer aparato de segurança, caminhava e era cumprimentado pelos populares,que com o maior respeito só o cumprimentavam e não tocavam nele. Mas tinha uma turma de “coroas” que diariamente conversavam numa pracinha,no caminho do Presidente. Quando o homem passava,todos educadamente se levantavam do banco da praça e davam bom dia.
Numa ocasião,o Presidente durante a sua caminhada,encontrou um dos integrantes também caminhando. Parou e perguntou ao senhor: “me diga uma coisa:eu passo todos os dias perto de vocês e vocês nunca me pediram nada. Por que ???? Aí o senhor meio sob o surpreso,disse ao Presidente:” Presidente,amanhã, quando o senhor passar por nós,além do seu bom dia,diga para mim:”como vai Salim???. O resto deixe comigo...”. Getulio não entendeu muito o pedido mas atendeu. O Salim,deve ter faturado bem o cumprimento presidencial....
Já o Claudio Humberto,completou a história de que o Presidente Getulio Vargas,sabia que um velho amigo,estava pleiteando um emprego no governo e por isso o convidou para um café da manhã. O amigo foi,tomou café uma vez,voltou no dia seguinte,tomou café novamente e assim por cinco dias seguidos. Como Getúlio não lhe oferecia o emprego desejado,não teve duvidas:”Presidente já tomei café com o senhor durante cinco dias e o senhor até agora não me ofereceu o emprego que eu tanto desejo...” No que o Presidente respondeu:” mas como,até a gora tu não me pediu nada...”
Já o Flávio Bierrembach,contou uma historinha. Disse que o banqueiro Walter Moreira Salles almoçava em um restaurante em São Paulo,quando foi ao banheiro. Um gaiato que também almoçava com uns amigos,não teve dúvida,correu para o banheiro e peitou o banqueiro dizendo:”seu Walter,me faça um grande favor. Quando passar novamente perto da minha mesa,bata nas minhas costas e me pergunte como eu vou...Meu nome é Pé Grande.” Moreira Salles não teve dúvidas,ao sair do banheiro,passou pela mesa onde estava o Pé Grande e,batendo com a mão em seu ombro,tascou:” como vai Pé Grande???” O Pé Grande cheio de moral,respondeu:” Pô Walter,não enche o saco...”.
Já o Alon Feuerwerker,colunista político do Correio Braziliense e que cobriu os últimos dias do Tancredo Neves,contou que o presidente estava montando seu gabinete,quando apareceu por lá um um conterrâneo seu, louco para ser convidado para um ministério qualquer. Tancredo malandro com só ele sabia ser,procurava evitar o encontro. Mas um dia não resistiu a pressão e conversou longamente com o mineiro e ouviu o que já sabia que ia ouvir, ou seja:”Presidente,gostaria de integrar o seu gabinete. Mas se isso não acontecer,ou que eu vou dizer em Belo Horizonte????”. Tancredo não teve dúvidas e mandou brasa:” é simples,diga para a imprensa que está aí fora,que você foi convidado mas não aceitou...”

Sergio Ross

 

O acordo entre a Inês e o Glauco

 

tinha uma cláusula: todas as manhãs

ela lia o jornal por telefone pra ele....


Há muitos anos atrás, conheci a Ignes Pinto de Morais, mulher do Glauco, o pintor das locomotivas, por meio da política: ela integrava o movimento feminino do PMDB.

Um dia ela me apareceu lá na ZH com "quinhentos "quadros - era advogada e marchand - pra serem fotografados porque sempre que tava na merda, ela saía na coluna social do Gasparotto.Eu tive que ajudá-la naquele dia levando os quadros do táxi pro terceiro andar pros fotógrafos baterem as chapas. Tive vontade de esgoelá-la...

A Ignes, às vezes,saía da casinha. Botava cafezinho no bolso, mas era uma grande criatura....

Nunca entendi bem aquele casamento dela com o Glauco mas sei que que eles tinham um acordo: todas as manhãs, lá pelas oito ,bem cedo, ou ele ligava de São Paulo( residia no Morumbi) ou ela ligava. E era obrigação: ela tinha que ler pro marido a coluna do J.C. Terlera, que era a mais prestigiada coluna de fofocas de política. Encerrada a leitura, se despediam e cada um ia cuidar de sua vida....

Da Ignes lembro de um fato curioso: ela não baixava a crista pra ninguém nem pro Governador Pedro Simon. Um dia ele começou a falar de dedo em riste e ela pediu a palavra:
- Simon, abaixa este teu dedo aí porque senão eu mordo ele....

Simon obedeceu....

Grande criatura....O Glauco morreu, ela vive hoje no Rio de Janeiro!


Lembranças do milésimo gol de Pelé....

 

Foi numa noite de 19 de novembro de 1969 que Pelé marcou seu milésimo gol, num jogo pela taça de prata, no Maracanã....Onde o caro leitor estava? Havia nascido??? O narrador vivia então na JUC-5, tinha apenas 17 anos e uma vida de sonhos pela frente...Sentados naquelas velhas cadeiras e com a tevê em preto e branco assistimos aquela jogo, sob a censura do diretor da casa, no caso a JUC-5, na Venâncio Aires, 1022, na esquina com a rua Santa Terezinha. Corbellini, o censor, nos chamava a todos de alienados, anarfas, porque só queríamos saber de futebol e não de revolução....

Corbellini, que era do interior de Garibaldi, estudava muito, mas tomou pau no final do ano em Medicina e entrou numa grande depressão. Foi seu rigor que conseguiu levar a JUC-5 até 1973, por aí,quando tivemos que entregar a casa, porque ela foi demolida....São lembranças que me ocorrem ao ler sobre o milésimo gol de Pelé...que ainda chora as criancinhas pobres do Brasil...( arg, hipocrisia....)

 


Ecos da 55 feira do livro de Porto Alegre....

 

1) Nelson Motta, critico musical, ficou puto da vida com a organização da 55 feira do livro de porto alegre porque fizeram sua sessão de autógrafo e palestra no centro cultura erico verissimo na rua da praia e foram apenas meia dúzia de gatos pingados. não sei o que a organização tem a ver com isto, se o cara está em baixa...

2) Loco Doroteo chegou de carroça pros autógrafos de sua agenda gaudéria....E o escritor Airton Ortiz levou cachaça na mala da garupa que ficou bebendo com os amigos....foi a mais divertida sessão de autógrafos...

3) Carlos Augusto Bisson, autor do livro Moinhos de Vento, mandouum artigo pra ZH defendendo que a feira deixe o centro da cidade. Vamos ver se o jornal vai publicá-la

4) A ZH não fez matéria editorial sobre o resultado da feira do livro. Apenas saiu notas na coluna do Roger Lerina...o que teria havi do? esquecimento

5) Carlos Augusto Bisson, em conversa com o redator, mostrou desconhecer quem é Jussara Rodrigues, dentro da Câmara Riograndense do Livro.É a coordenadora da área dos adultos( mas manda mais do que se imagina e há muito tempo....)

6)Viva o poder, que é feminino!!!até na CRL!

 

Ainda a feira do livro

 

Um observador da cena me chamou a atenção:a feira fechou dia 15/11.Ok? Ok. No dia 17/11 tivemos aqui na reitoria da UFRGS Tom Wolfe, autor de Fogueira das Vaidades....Porque não trouxeram dois dias antes também pros autógrafos da feira? É tão difícil juntar forças?

Bão, vaidades são vaidades, apesar dele ser autor da Fogueira das Vaidades....

Outro detalhe: não vi matéria nos jornais locais sobre sua palestra na UFRGS de terça passada. Só vi registro na coluna social, do SUL e na ZH!

Vi na FSP na Ilustrada, capa inteira do caderno....



Histórias de La Ùndeze( 1)

 

Os caminhoneiros de Serafina!

Serafina foi um "foco" um " ninho" de caminhoneiros, nos anos 40,50,60 e 70. Muitas oficinas mecânicas surgiram em função disto. Uma delas do Zanini( que foi meu colega no primário, o Renato) é famosa no Estado pela sua capacidade de recuperar motores avariados.


A festa de São Cristovão.

Mas é dos caminhoneiros que quero falar....Conheci muitos deles, nós íamos pegar borracha que sobravam dos pneus na casa deles pra fazer bodoques e matar passarinhos....

Um deles foi o Silvestre Soccol, pai do Flávio, da Maria, do Roberto.Ele teve um monte de filhos, como é costume nas antigas famílias italianas.

No último fim de semana que estive em Serafina fui visitar meu amigo Luis Zanluchi, que é casado com a Maria,filha do Silvestre. Eles me deram esta foto onde aparece o velho Silvestre, com o padre Francisco Lollato, durante uma festa de S. Cristóvão....O caminhão do Silvestre, que é falecido, está todo enfeitado pra procissão de S. Cristóvão, que acontecia não em julho, mas no dia 1 de janeiro porque era a época que os motoristas ficavam em casa pras festas de fim de ano e aproveitavam pra dar uma revisada nos caminhões.

Também tive um parente motorista de caminhão: trata-se de Alcides Domingos Sonaglio casado com a primã-irmã do meu pai, Teolides.

Alcides é falecido, mas Teolides, aos 84 anos, ainda lembra de muitas histórias dos caminhoneiros antigos, principalmente do tempo longo que ficavam fora de casa.

Outro que tem link com caminhoeiros é o coleguinha Juarez Tosi, o apelidado CUCUT.Seu pai, Antônio Tosi, falecido em 1995, em Porto Alegre, era caminhoneiro e Juarez lembra que o pai ficava fora muito tempo.
Os motoristas saíam de casa e ficavam até um mês fora de casa. Iam pegando frete de um lado pro outro.E como não se fazia repasse bancário naqueles anos mandavam dinheiro pra família através de um colega que encontravam nos postos de gasolina ao longo das rodoviais doBrasil e da própria América do Sul. Muitos morreram em acidentes nesta longa trajetória.Outros criaram seus filhos e fizeram um belo patrimônio. Surgiram destas histórias transportadoras como a Serrafrio, dos Braido e dos Assoni.
Quando um motorista avisava a um colega na rodovia que voltava pra Serafina,acabava levando dinheiro pra família do colega sempre junto com uma cartinha dando notícias porque naqueles anos os telefones eram muito precários.
Outros em virtude da profissão mudaram-se para Porto Alegre, onde tinham mais campo de trabalho. Foi o que fez Antônio Tosi,em 1971 e também Casemiro Zanetti.

Zanetti relembra como eram as festas de S. Cristóvão no final do ano:

- O Padre Chico(francisco) não me largava! Era um ano sim,outro também.A festava começava no dia pr imeiro do ano e durava geralmente uns 10 dias com uma procissão no meio dela, onde o padre abençoava os caminhoneiros e seus caminhões.

Havia um capital,localizado junto ao bairro Gramadinho, mas com o tempo segundo João Arroque Filho, que foi gerente do Frigorífico Ideal durante 44 anos, a Igreja achou que São Cristóvão não era santo e o " cassaram".
O capitel foi substituído por um monumento a São Cristóval localizado na avenida Arthur Oscar, mas a festa em si foi dando pra trás e deixou de ser realizada...

Serafina também mudou muito. De cidade formada por agricultores e caminhoneiros, transformou-se dos anos 70 para cá, numa cidade de vocação industrial...

A festa de S. Cristóvao tinha como ponto fixo a esquina das ruas Dr. Julio Camos(hoje av. Miguel Soccol com a atual Monsenhor J.B. Scalabrini. Ali, havia uma lona que esta posta justamente porque todas a snoites, havia jogos, como tômbola e rolava la birra( a cer veja) que era refrescada em grandes barras de gelo,cuja conservação dava-se pela serragem...

Foram os caminhoneiros, suas histórias e ficou este narrador para contá-las não desprovido de uma certa dose de nostalgia...


Sampaio despachava no museu

 

por meio de bilhetinhos que deixava pro guarda entregar aos subordinados!


No governo de Alceu Collares, na prefeitura de Porto Alegre, no anos 80, um dos diretores de um museu, conhecido estudioso de fenômenos extraterrestres Fernando Gianuca Sampaio, costumava despachar via bilhetinhos que deixava com o guarda do museu, após as cinco da tarde.

Fernando havia conseguido romper com todos os professores que estavam cedidos no Museu e não ia lá nas horas em que os mesmos trabalhavam.

Depois das cinco da tarde é que ele chegava, não para ficar por muito tempo, mas simplesmente para deixar uns bilhetinhos com o guarda do museu que os entregava, no outro dia de manhã, para os funcionários.

De tantos atritos, o prefeito Collares encheu o saco e o demitiu e colocou no seu local o historiador Sérgio da Costa Franco.

F ernando Sampaio nasceu em 5.9.1944 filho de Cícero Sampaio e de Maria Gianuca Sampaio. Morou na Travessa Ferreira de Abreu, 51/08.Depois morou na Ramiro Barcellos,2221/13.
Trabalhou no Correio do Povo, na Revista do Globo e na Folha da Tarde.
Também foi correspondente no SUL do " Jornal do Espaço" do Jornal do Brasil e foi também colaborador da rádio Guaíba.

 

A vida como ela é....

 


Os fatos não correspondem à realidade.

Mas alguns deles foram inspirados numa certa realidade.

Não podem,contudo,ser levados tão a sério!

O coleguinha viu os dois romances do amigo nascerem.Ambos dentro de redações de Jornais.

Um virou " oficial ",o outro ficou sempre " clandestino"!

Na av. Sete de Setembro, no centro de Porto Alegre, havia um jornal tri popular e revolucionário: fundado aqui no Sul, por Nei Reinhert e cujo proprietário era Samuel Wainer, o " Profeta". Um dia entrou lá um jovem advogado e jornalista. Morava no Rio, trabalhava no jornal Diário Carioca. Ia lá conversar com o amigo Carlos Bastos....esperar que ele terminasse suas matérias e depois iam esticar no Treviso.

Naquela tarde, uma colega do Bastos, viu o jovem entrar e encostar-se em sua mesa.Botou o olho nele e em seguida o fone da mesa do Bastos tocou:
- Quem é este pão? quis saber a colega
que foi uma das primeiras repórteres policiais gaúchas e cobriu o caso Kliemann,fazendo uma grande matéria em Santa Cruz do Sul, no dia da morte da mulher.

Bastos não se intimidou:
-É o fulano, meu amigo, vou aí apresentá-lo.
Passo seguinte: Bastos perdeu o companheiro da noite, porque naquela tarde mesmo ele já saiu com a repórter que acabara de conhecer.

Em seis meses estavam casados...


Pulam alguns anos....

Este mesmo amigo do Bastos está na redação da ZH, no andar térreo, após um sala de redação.

Após o programa, ele,Bastos, Santana ficam discutindo os assuntos que debateram no programa de maior audiência do rádio gaúcho.

Num daqueles dias, passa pelo debatedor, uma colega. Era um tempo em que ele estava um pouco acima do peso.
- Muito barrigudinho pro meu gosto, diz a mesma, sedutora, depois de passar a mão no ventre volumoso do colega.

Em 20 dias, o debatedor perdeu 10 quilos. Fez um regime tri a fu....

Quando ela passa de novo, depois deste regime intenso, ele lhe mostra a calça folgada e se exibe,também sedutor:
- Por uma graça alcansada, diz o jornalista.
O romance, não conhecido do grande público, perdura até com uma interrupção de 6 meses.

Durante esta interrupção, Bastos e ele se encontraram no Barranco.

- Que bom encontrar um amigo,disse-lhe ele, que estava numa fossa danada, por causa do rompimento com a segunda, vamos dizer assim.

Reataram e até onde sabe, perdura até hoje...

Que os três sejam felizes para sempre, é o que lhes deseja,sinceramente, este narrador!

 

 

Assassinato de advogado abala cidade gaúcha



Um assassinato - que a polícia acredita tratar-se de execução - chocou ontem (18) a cidade de Uruguaiana (RS), na fronteira do Brasil com a Argentina.

Depois de matar o advogado Rafael Sartori (OAB-RS nº 49692), 33 de idade, dentro de seu escritório, no centro da cidade fronteiriça, o criminoso fugiu usando o carro de sua própria mãe.

Formado em 1999 no campus da PUC-RS em Uruguaiana, Rafael era noivo de uma enfermeira. Eles estavam com casamento marcado para dezembro.

Para escapar do congestionamento, o criminoso trafegou com o Peugeot pela contramão, atropelou um vigilante (Jair Pinto Rodrigues, 42) sobre a ponte internacional que separa os dois países e se escondeu em Paso de los Libres, no lado argentino.

O crime foi praticado às 11h30 com um tiro de pistola calibre .380 no pescoço e três nas costas. Após efetuar os disparos, o criminoso embarcou em um Peugeot branco, de propriedade de sua mãe. Antes de acessar a Ponte Internacional;

A vítima do atropelamento passa bem. Segundo a Polícia Civil, depois de atropelar o vigia, o criminoso percorreu os dois quilômetros de ponte que separam o Brasil da Argentina e parou o carro no estacionamento que antecede a aduana. A suspeita é de que ele tenha fugido a pé.

O suspeito do crime foi logo identificado e o titular da 1ª Delegacia da Polícia Civil de Uruguaiana, Jader Duarte, pediu a prisão preventiva dele, ante o cometimento de dois crimes: homicídio e tentativa de homicídio. O pedido de prisão preventiva foi deferido no Foro local, ontem à noite.

O delegado Jader Duarte disse que "se a polícia argentina o achar, em princípio, teremos de aguardar o processo de extradição, esperando contar com a boa vontade da Justiça de lá".

O advogado Rafael Sarzi Ludwig Sartori trabalhava no escritório com outros dois irmãos (Bruno e Fausto). Este estava em outra peça quando ouviu os disparos. Encontrou o irmão caído em sua sala, ainda com vida. A vítima foi levada para a Santa Casa de Caridade de Uruguaiana, mas morreu a caminho. O sepultamento está marcado para hoje, às 11h.

Os agentes policiais reforçam sua convicção de que se tratou de uma execução, afastando a hipótese de latrocínio porque nada foi roubado do advogado. A única motivação veio do depoimento da mãe do suspeito. Um policial revelou que "a mãe disse que seu filho e o advogado se conheciam desde a infância e foram colegas".

Ela informou que o filho toma antidepressivos e estava muito acima do peso. Segundo o depoimento, o suspeito comentava com a mãe que "se incomodava muito com os comentários que Rafael fazia em referência a seu peso".

Há seis meses, Rafael havia registrado ocorrência policial, por ter sido agredido pelo suspeito, na entrada do Foro de Uruguaiana


Atenção: Esta mensagem é enviada por leitor do Espaço Vital, sem a participação e conhecimento do editor da página, quanto ao texto, conteúdo, nomes e e-mails do remetente e do destinatário. Para certificar-se do conteúdo da notícia, acesse www.espacovital.com.br

Extraído do saite www.espacovital.com.br
Espaço Vital é marca registrada de Marco Advogados


Enviado por Neuza Penalvo

 

Menage a trois dos coleguinhas

 

A" sessão" a la Nelson Rodrigues prossegue.Agora com a opinião do Lauro Dieckmann

É, aquele menage a trois dos(as) coleguinhas merece um romance do tipo a-vida-como-ela-é.
Mas a coisa deve, sim, pelo menos enquanto os envolvidos estiverem vivos, ficar por baixo dos panos, não por hipocrisia, mas por respeito à esposa. Afinal, ela não tem culpa das sacanagens do marido e da coleguinha que se apaixonou por um medalhão.
Dizem que quem trai não trai o outro, mas trai a si mesmo.
Se bem que a esposa poderia der dado um pontapé na bunda do prevaricador... A maioria faz isso. E o Bisson conta, no delicioso livro dele sobre o bairro Moinho de Ventos, um caso (exemplar) destes.


LD

 

Sobre o pé na cozinha do FHC

 

Opinião do Lauro Dieckmann


Não, o FHC não dizia que tinha o pé na cozinha porque faturava as empregadas (até na minha família - no lado teuto-brasileiro - tem um caso desses).
Ele, de fato, é mulato, afro-descendente, neto de negros.


Uma curiosidade: falam tando de discriminação racial no Brasil e, em determinado momento da nossa história, os dois homens mais poderosos do País - Fernando Henrique Cardoso e Roberto Marinho (isso, o dono da Globo) eram... mulatos.
E o maior escritor brasileiro de todos os tempos, Machado de Assis, e o maior poeta simbolisa, Cruz e Souza, eram... mulatos.
Durma-se com um barulho desses, como tu dizes.


LD

O novo filho do FHC


Pois é, o FHC está no mesmo ritmo do bispo-presidente do Paraguai.
Mas é aquilo: a mulherada tem uma atração especial por homens que se destacam. Mesmo que sejam casados ou impedidos de casar, como os padres.
Sempre foi assim e a melhor história deste tipo foi contada pelo Eça de Queiroz.


Concordância

 

O lauro me corrige o português e a concordância!


ah! e a concordância é 'envia' e não 'envie' (na notinha para a laura)

 

Sobre a bronca do paixão

 

Não Lauro, não falou nada. Os dois, o Dornelles e o bigodudo quase foram as vias de fato. Lembro do Dornelles gritar-lhe cala a boca, vedetão...e o outro raspava as esporas no chão,. desembainhou a faca e então entrou o eduardo renda, que era dono da rodoviária e secretário de turismo de Osório, do prefeito Jorge Dariva, e segurou os trancos. Senão o paixão passav a o Carlos Dornelles na faca....briga feia, como nunca tinha visto em jornalismo


O Paixão também falou, como a Dilma falou para a repórter que fez a pergunta inconveniente, "Olha aqui, meu filho..."?

LULA X BATTISTI

 

eis o recado de ontem, do serginho...

Battisti será muito bem recebido na Linha Onze, pelo menos por mim!


Olides

O assunto hoje aqui é a sorte que está lançada sobre o terrorista italiano Cesare Battisti.
A pergunta é: Lula manterá o italiano no Brasil ou vai manda-lo embora?.
A coisa ainda está empatada. Lula ,não sabe qual a decisão tomar.
Está negociando com os "cumpanheiros" desde ontem...Eu, acho que o italiano não vai embora.Vai ficar por aqui ou aí pela Linha Onze.
O Presidente do Supremo Tribunal Federal,Gilmar Mendes,vem amanhã aqui no escrtório, para dar uma entrevista ao Chagas.Até ao meio dia,mando para o teu blog,informações.

Sergio

Correção


O Lauro voou de Varig. Eu achei que a Varig nem mais existia....


Oi! Tosco,
corrige aí: não voei de TAM. Para ir e voltar do Rio voei de Várig. Vôos que vieram e foram para B.Aires. Aparelhos Boeing 738-800 bem novos. Blz. Tanto na ida como na volta com céu de brigadeiro (ou quase).
A Varig, agora, é da Gol.
Voei TAM quando fui para as Oropa. Uns Airbosta caindo de velhos, tanto na ida como na volta. A única vantagem dos Airbosta em relação aos Boeing é que os aviões europeus tem uns monitores de TV que passam um filminho dando as instruções de segurança, que, nos Boeing são dadas pelos comissários. Os americanos ainda são os pais da aviação, quer dizer, os craques da aviação.


Lauro Dieckmann
LD

 


Por falar em TAM

O Lauro,azedo, e nóis leva as curpa.....!!!!!


Por falar em TAM

Estava dando, agora perto do meio-dia, no canal de notícias da Globo na TV a cabo, que deu merda nos computadores da TAM durante esta manhã e instalou-se o caos nos aeroportos.
É aquilo, o finado comandante Rolinha, fundador da TAM, se meteu de pato a ganso nesse negócio de aviação, fudeu com a Varig e agora está essa merda toda.


(É isso que dá ficar lendos os teus textos escatológicos, mais os do Cigarrinho e do Serginho, acabei escrevendo no estilo bagaceira de vcs.)

 

Notícias

 

As noticias sobre a morte do colega foram muito limitadas. Ele não aprontou nada até prova em contrário. Quem aprontou foi o cara que matou ele. Não tinham divulgado o nome do assassino, apenas que tinha atravessado a Ponte Internacional no carro da mãe/pai e na fuga, atropelado um guarda. Parece que o pai é argentino e a mãe brasileira. Que não era cliente do morto. Que era dependente químico. Que a vítima já havia registrado ocorrência na DP contra ele. Mas nada de nome até. Motivo? não sei.

Creio ser um bom tema para debate o caso do homicida. Procura parecer com o pessoal da área. Afinal, o cara é filho de brasileira com argentino. Isso lhe proporciona determinadas garantias na Argentina?. Não sei se é brasileiro ou argentino mas mesmo assim, se o pai é argentino muda a situação.

Com a fuga do homicida "para o outro lado", volta ao debate a falta de segurança na Ponte.

por Neusa Penalvo, de S. Borja!

 

Os cachimbo!!!!

 

Quem me contou esta piadinha, maldosa, sobre os cachimbos, foi o meu ex-professor Clayr Seganfredo, no sábado passado, no Clube Gaúcho da Onze(S. Correa).

Ocorre que morreu um papa e ele subiu pro céu. Chegou lá e foi ter com S. Pedro pedindo uma casa muito bonita pra ele morar....Notou o papa que havia ali uma casa, muito da bacana...

São Pedro logo alegou...Esta não posso lhe dar, papa

- Porque quis saber sua santidade....

- Porque ali mora o advogado fulano de tal...
- Mas,como eu sou o papa João Paulo II?

- É, disse são pedro, mas papas tem muitos aqui. Agora, advogado só tem esse aí.....

( dedicada ao cachimbo Lauro Dieckmann e a Neusa Penalvo, leitores deste brog e que são cachimbos)

 

Convite

 

O Goulart chegou na academia, feminina, mas chegou. Elas tinham que convidar o Goulart pra falar sobre seu colóquio com a Leila Diniz, ele tem a fita daquela famosa entrevistra bagaceira que ela deu pro Pasquim, onde a cada duas palavras, ele soltava um palavrão do tipo, oh, Jaguar, vai te fuder....Tarso, não torra e por aí afora...eu tenho a entrevista, mas em papel. O Goulart tem a cópia e já a passou na ARI. Quando foi divulgado que haveria esta sessão, uma senhora, muito educada, ligou pra secretaria da entidade e apenas disse:

- Se vivo estivesse o Alberto André, isto seguramente ele não deixaria acontecer!

 


Congresso comemora Dia da Bandeira com hasteamento


Deputado Federal Marco Maia representa o presidente da Câmara no evento


Foi no final da manhã desta quinta-feira, 19, a cerimônia de hasteamento da bandeira do Brasil pelos dois presidentes, José Sarney do Senado e Marco Maia, representando a Câmara dos Deputados. O ato tem o objetivo de estimular o sentimento patriótico e o conhecimento a respeito desse símbolo nacional.

Agencia Edisoncastencio


A abertura da cerimônia foi assinalada pela leitura da redação "O jogo da democracia", de autoria da estudante gaúcha Simone Maria Gatto, primeira colocada no concurso. Ao dissertar sobre a democracia num esquema de disputa esportiva, Simone Gatto avaliou que "o Brasil é este time que muito já conquistou, mas que muito ainda precisa conquistar, pois há um público enorme esperando para vibrar com cada uma das vitórias".

Agencia Edisoncastencio



A leitura da redação vencedora foi sucedida pela condução pela rampa do Congresso, por 12 alunos do Colégio Militar de Brasília, das bandeiras históricas do país. Em seguida, servidores das Polícias do Senado e da Câmara levaram as bandeiras nacionais, hasteadas pelo presidente do Senado, José Sarney, e pelo primeiro vice-presidente da Câmara, Marco Maia. O hasteamento contou com a execução do Hino Nacional pela Banda do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas e foi acompanhado pelo Coral do Senado e pelo Coral do Colégio Militar de Brasília.

Agencia Edisoncastencio



Os momentos finais do evento foram marcados pela execução do Hino da Bandeira e pela demonstração da equipe de salto livre da Brigada de Infantaria Pára-Quedista do Exército no gramado em frente ao Palácio do Congresso.

Agência EdisonCastêncio

Emenda de autoria do vereador Comassetto foi rejeitada em Plenário hoje



A questão que se coloca é que o conteúdo da emenda é de extrema importância para a Cidade: assistência técnica à população de baixa renda.

Para Comassetto: "Votar contra assistência técnica é votar contra a Cidade organizada e contra a Cidade do Futuro".

A Favor:


Adeli Sell
Airto Ferronato
Carlos Todeschini
Eng. Comassetto
Fernanda Melchionna
Maria Celeste
Mauro Pinheiro
Pedro Ruas
Sofia Cavedon
Toni Proença
Waldir Canal


Contra:

Bernardino Vendruscolo
Beto Moesch
Dr. Raul
Haroldo de Souza
João Antonio Dib
João Carlos Nedel
João Pancinha
Luiz Braz
Mauro Zacher
Paulinho Ruben Berta
Reginaldo Pujol
Tarciso Flecha Negra
Luciano Marcantônio (suplente)

 

Vereador Engº Comassetto;
Camara Municipal de Porto Alegre,
Av.Loureiro da Silva,255-Sala 241.
Fone e fax:51- 3220-4269 - 99335295
www.comassetto.blogspot.com

 

Em 2010,será lançado documentário sobre

a era dos festivais....

 

Apenas Geraldo Vandré, o célebre autor de " Caminhando" não deu depoimento pra o documentário que será possivelmente lançado no ano que vem no Brasil sobre os festivais de música que dominaram no final dos anos 60 e começo sos 70. A informação foi dada ontem em Porto Alegre pelo pesquisador musical Zuza Homem de Mello,autor do livro A Era dos Festivais.

" Até o Roberto Carlos que é um sujeito difícil de dar entrevistas conseguiu-se que desse seu depoimento. Mas o Geraldo Vandré eu disse pra equipe, desistam porque ele não vai falar. E depois de ter concordado várias vezes, ele não apareceu em nenhuma" contou Zuza Homem de Mello,ontem de tarde, a um pequeno público que foi ouvir ele, Marcelo, um integrante do conjunto musical Quinteto Violado e outro pesquisador musicial gaúcho no SESC, na av. Alberto Bins.

Zuza Homem de Mello e Marcelo contaram muitos episódios do modo estranho de ser do autor de Caminhan do. Zuza disse que tem encontros esporádicos com Vandré em S. Paulo e Marcelo disse que conviveram juntos na França, quando ele estava lá e Vandré estava exilado.

A música Caminhando, que ficou em segundo lugar no FIC de 1967 - perdeu pra Sabiá, de Edu Lobo - passou pela Censura, ninguém sabe como. Mas alguns dias depois do festival, os militares já procuravam Vandré, seu autor, porque consideraram ofensivas sua letra . Os militares entenderam a letra como uma agressão ao Exército Nacional

Vandré passou então escondendo-se dos militares que queriam prendê-lo baseados no AI-5. Na montagem que se armou pra esconder o músico até o Governador de S.Paulo Abreu Sodré ajudou a esconder o autor de Caminhando que acabou ficando homiziado na casa da viúva de João Guimarães Rosa, no Rio de Janeiro e de lá com um passaporte falso saiu pelo Paraguai e depois foi para o Chile.

Vandré voltou ao Brasil antes da anistia, em 1972. Mas aí já tinha mudado. Tornou-se amigos da Força Aérea Brasileira(FAB) e até botõezinhos da FAB ele costuma distribuir aos amigos.Ele se tratava no hospital da FAB em São Paulo e quando chega nele sempre é saudado com muita intimidade pelos militares.Muito diferente de quando o procuravam pra prendê-lo.

 

Terra dos bacanas...

 

Nossas elites subservientes.....

Teria sido de 200 mil dólares o cachê do americano este o narigudo Tom Wolfe. Garanto que os organizadores do Fronteiras do Pensamento nunca leram nada dele....

Eu achava o Paulo Francis muito melhor que ele...

Mas sabe como é,o subdesenvolvimento é também cultural

Isto prova que nossas elites quando querem têm grana e como ....200 mil dólares é grana em qualquer canto do planeta.

 

 

FOTOS ANTIGAS


Olides

Encontrei no meu arquivo.duas fotos do time do pessoal da ACEPA(Associação dos Cronistas Essportivos de Porto Alegre).A Associação ainda existe???Pois bem.nos anos 60 jogavamos anualmente contra os arbitros argentinos.São duas fotos onde aparece um monte de gente conhecida como o Paloca,o Manuel Dias,o Jesus Afonso e o velho Larry...Tem uma foto do time em plena Bombonera.Perdemos mas cagamos os argentinos a drible....Peça para alguem da velha guarda para identificar os craques.Vai ser uma bela materinha para o teu blog.
Estou mandando também uma foto do Assis Hofmann,do Hajimo Hirano e eu em pleno Olimpico trabalhando(foto de Lemir Martins)
Olides,não faça cagada como faz o pessoal da Linha Onze e aproveite bem o material...
Sergio Ross

 

A Região Sul inclui quatro estados


Por Luiz Oscar Matzenbacher


Alguns usuários do site Comunique-se, com a direção localizada nos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro não acreditavam na existência do Conselho de Desenvolvimento dos Estados do Sul (Codesul), com quatro estados participantes. Chegaram a ridicularizar a existência dessa união regional oficial, aprovada pelas Assembléias Legislativas dos quatro estados da Região Sul, como se fosse separatista.
Lembro do tempo em que acompanhei para a Zero Hora e depois relatando no Correio do Povo, as reuniões do Codesul, estimulado a ser criado pelo Governo Federal, exatamente para proteger a integridade econômica e social desses quatro estados que mais sofriam prejuízos em suas economias lá ao final da Década de 1990, com a implantação do Mercado Comum do Sul (Mercosul).
O Mercosul incluia além do Brasil, a Argentina, Uruguai e Paraguai, países com produções agropecuárias e agroindustriais diretamente concorrentes com a produção dos estados brasileiros do Codesul.
Na época, havia até mesmo a participação de governadores de províncias uruguaias, paraguaias e argentinas limítrofes com os quatro estados da Região Sul do Brasil. O objetivo era integrar e não o de desintegrar, como dão a entender alguns usuários do site Comunique-se.
Mas, a nota à imprensa que reproduzo agora, emitida em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, deixa claro que são quatro, os estados compnentes da Região Sul - Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
"Nessa quarta-feira (18), em Campo Grande, os governadores do Conselho de Desenvolvimento dos Estados do Sul (Codesul) - Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul – debatem a criação de grupo de trabalho para a Ferrosul, ferrovia que interligará a área onde se encontram as principais regiões agrícolas do Brasil."
O CODESUL existe mesmo e inclui Mato Grosso do Sul. Alguma dúvida?


Luiz Oscar Matzenbacher

Fotos do Rio de Janeiro

 

Fotos do rio : São de ângulos pouco explorados pelos fotógrafos profissionais

Lauro Dieckmann

fotos de lauro dieckmann

Coisa bem carioca: um botequim de esquina

fotos de lauro dieckmann

Colônia de pecadores em Copacabana

fotos de lauro dieckmann

Entre o mar e o rochedo, mas com polícia nas ruas

fotos de lauro dieckmann

Estação da antiga EF Leopoldina

fotos de lauro dieckmann

Minha favela predileta

fotos de lauro dieckmann

Copacabana termina aqui

fotos de lauro dieckmann

Início da Av. Niemeyer

fotos de lauro dieckmann

Hotel Sheraton e a Favela do Vidigal, vistos do mirante do Leblon

fotos de lauro dieckmann

O mar quebrando na praia


fotos de lauro dieckmann

O mar visto do mirante do Leblon

fotos de lauro dieckmann

Av. Niemeyer

fotos de lauro dieckmann

Copacabana

fotos de lauro dieckmann

Copacabana II

fotos de lauro dieckmann

Mar batendo na rocha, no Leblon

fotos de lauro dieckmann

Outra vista do mirante do Leblon

fotos de lauro dieckmann

Paisagem vista do mirante do Leblon

 

fotos de lauro dieckmann

Búzios I

fotos de lauro dieckmann

Búzios II

fotos de lauro dieckmann

Búzios III


fotos de lauro dieckmann

Dispensa explicações

fotos de lauro dieckmann

Felizes no mar

 

Coleguinhas

 

* Maria Luiza Benitez, na Guaíba, de madrugada, tem tocado teixeirinha, gildo de freitas, mary terezinha, musicos que faz anos não se ouvia nas rádios...

* Paixão Cortes madrugou ontem pra falar pra Maria Luiza...Me lembro do Paixão, que acho meio um factóide. Vive lançando livros, mas não os vejo. Mais ou menos como o Rasputin de Uruguaiana, que tem trocentos livros lançados, mas não se sabe onde existe pra comprar...

*O Paixão uma vez se irritou comigo porque lhe perguntei se era verdade uma infâmia que corria por aí de que ele usava a infra da Secretaria da Agricultura, onde foi funcionário de carreira, pra fazer suas pesquisas sobre folclore. Só faltou trepar na mesa e dar discurso. Ficou tiririca....

*Uma outra vez o vi ter um ataque de estrelismo em Osório, quando o Carlos Dornelles,então na TV Gaúcha, queria gravar com ele antes da apresentação do Terno de Reis...O Paixão não queria,ficaram numa bateção de boca, numa chinelagem até que o Secretário de Turismo botou panos quentes no assunto. O Dornelles quase partiu pra cima do Paixão, o chamando de grosso, bigodudo sem vergonha e por aí afora. Eu tava lá, vi a bronca, daquele segunda feira, dia 6 de janeiro de não lembro que ano....

 

 

Palanque...

 


NOVOS TEMPOS:
UM TRANSSEXUAL é candidato a presidência do PT na terra de Getúlio e Jango!!!

A novidade vem de S. Borja. Bárbara,um transsexual, é um dos três candidatos a presidência do PT da terra dos presidentes.
Os outros dois candidatos e a companheirada do PT não enxerga o assunto nem com preconceito, nem com discriminação. E o PT local não esconde o fato e muito menos mostra vergonha,nem constrangimento. São os novos tempos, que bom e que sejam bem vindos!!!

 


Candidatos a presidência do PT de S. Borja

 


No próximo final de semana, o PT/RS realiza convenções municipais no Estado. Em São Borja, os três candidatos que disputam a presidência do PT do município são o acadêmico de Direito, líder comunitário e radialista Doda Loureiro, Paulo Ibairro,fundador do PT local, ex-vereador e que já exerceu a presidência do partido que é líder comunitário e Bárbara( um transexual) Panziera.

 

 

Coleguinhas

 

* Atenção,atenção, Laura Peixoto....se leres isto, envie teu endereço porque preciso te mandar o fitness e o perdi...

* o furo que o blog do Claudio Humberto " Bateu Levou" deu ontem foi monumental: outro filho do FH. E agora é feito na cozinha....meu Deus, depois que Ruth morreu, começaram a aparecer os tais de filhos fora do casamento, ou os bastardos, como era chamados na Idade Média...

* Logo o FHC, tri de esquerda, comendo todas....

Outro que era deste time era o falecido professor Darcy Ribeiro. Quando vinha a Porto Alegre fazer campanha com o Brizola, os outros iam fazer arrastões eleitorais e o Darcy ia se encontram com as camangas....

* Que tchurma...hein....!!!![

* Quanto ao primeiro filho fora do casamento do FH, com a Miriam Dutra, li uma grande reportagem da Caros Amigos anos atrás. Muito boa a matéria. O repórter pegou pelo lado de o porque que a chamada grande imprensa não tocava no assunto....

* Em Porto Alegre tem um caso destes, que eu conheço....devem existir outros...A mim me importam patavinas se o filho é fora ou dentro do casamento.

Mas este caso é muito conhecido dos coleguinhas, até porque o trio amoroso é formado de três coleguinhas....

Quando frequentava uma redação do jornal, onde uma das envolvidas trabalhava, ela sempre vinha tri becada na sexta-feira. Era o sinal de que o deputado chegaria na sexta e que havia programa....E é claro que a direção sabia, ora bolas....

Me admiro da hipocrisia que se faz sobre isto: é que na verdade, ela, a hipocrisia é feita por causa da grana que vai ter que se dividir, é claro...

Neste caso particular que conheço, o filho,digamos legítimo do casal se refere aos dois irmãos como os Bastardos....

 

Ainda os Bastardos!

 

Ainda os Bastardos!(1)

Depois da notícia do Claudio Humberto dá pra se entender porque FH sempre dizia que tinha um pé na cozinha. Andava comendo a empregada,ora bolas...

Ainda os bastardos(2)


Conheço um caso de filho fora do casamento que é de cabo de esquadra...Um sujeito que vivia viajando, andava comendo uma atendente da Varig, no Salgado Filho. Mas como o cara vivia mais no ar - por dever de ofício - do que em terra, a esposa, a legítima,digamos assim, nunca ia no aeroporto. Aquilo já era hábito.

Um dia ela foi lá levar o marido pro embarque e quando ele entrou na salinha dos passageiros, ela teve que passar no balcão da Varig e a atendente foi nos seus rins:
- A senhora é o que deste senhor que embarco agora?
- Sou a esposa...
- Ah,então fique sabendo que ele é pai de um filho meu....

Ela guardou aquilo na garganta.

Um dia , num daquele s almoços, dos respeitáveis filhos ela se levantou e enquanto o marido achava que era uma brincadeira, ela solene disse:
- Prezados filhos e marido. Quero dizer a vocês que sou sabedora de que vocês tem um irmão com fulana de tal...

O cara queria morrer, no caso o marido...
Mas não desmentiu...
O que a mulher oficial exigiu foi que o que ele fosse dar para os filhos legitimos, desse pro bastardo,também.

Claro que ficou tudo na demagogia do momento!

 

Ainda a feira(2)

 


Antes que me esqueça: tanto a lya luft,quanto a nova madame Martha Medeiros não aparecem entre as mais vendidas da feira. Quem aparece é a Claudia Tajes. Palmas para ela....E vamos dar o trofeu pé no saco pra estas escritoras que viram madames, só escrevem o que é politicamente correto...Bem feito, tão largando elas de mão....

 

R.CORREA ENGENHARIA LANÇA
O URBANO IPIRANGA


A R.Correa Engenharia lança no próximo fim de semana o seu mais novo empreendimento imobiliário em Porto Alegre. Trata-se do Urbano Ipiranga, que já está sendo construído na Av. Ipiranga, nº 8.901, próximo ao Carrefour, entre o campus da PUCRS e o campus do Vale, da UFRGS. Ocupando terreno de esquina com 5.000 m², terá 168 apartamentos de 3 e 2 dormitórios, distribuídos em duas torres. Os apartamentos terão suíte e churrasqueira e no mínimo uma vaga de estacionamento. Cada torre será servida por dois elevadores e haverá ampla estrutura de recreação e lazer, incluindo piscinas adulto e infantil. O empreendimento situa-se próximo a uma praça com cerca de um hectare de área. Os apartamentos de 3 dormitórios serão comercializados a partir de R$ 196 mil e os de 2 dormitórios a partir de R$ 161 mil, com prestações iniciais a partir de R$ 539 e R$ 442 respectivamente.


Urbano Ipiranga - perspectiva

O Urbano Ipiranga contará com financiamento do Banrisul em até 30 anos. Com entrega prevista para fevereiro de 2012, o empreendimento tem Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 28,5 milhões. Este é o terceiro lançamento da R.Correa Engenharia da série Urbano, que se caracteriza pela localização privilegiada na cidade, elevado padrão de acabamento e baixo custo condominial. A previsão é de que os apartamentos de três dormitórios terão condomínio na faixa de R$ 140,00 e os de dois dormitórios na de R$ 110,00 mensais. A comercialização do Urbano Ipiranga será feita por um pool de imobiliárias integrado pela Squeff Consultoria Imobiliária, A3 Assessores Imobiliários e Bueno Imóveis, e os apartamentos decorados poderão ser visitados diariamente das 9h às 19h. Na fase de pré-vendas, o novo lançamento da R.Correa já teve 30% de suas unidades comercializadas, contando com tabela de preços promocional até 30.11.09. A apresentação do Urbano Ipiranga à equipe de corretores foi realizada nesta terça-feira (17) no auditório do Sinduscon/RS, com a presença do vice-presidente do Banrisul, Urbano Schmitt. Com este novo lançamento, eleva-se a 863 o total de apartamentos construídos pela R.Correa Engenharia financiados pelo banco, num valor superior a R$ 70 milhões, revelou o dirigente. Na oportunidade, também houve palestra motivacional a cargo de Carlos Alberto Carvalho Filho, autor do livro A AZEITONA DA EMPADA.

Todt Comunicação



Lauro, de volta do Rio,
entra na sua rotina do azedume....

 


Foi só o avião da TAM taxiar no Salgado Filho, que o Lauro correu pro terminal do computador e mandou seu chasque matinal. Meio azedo, mas eu prefiro assim, do que babação de ovo, do que tenho pavor. Aí vai seu bilhete, de ontem:

" Tu não entendestes a reclamação sobre as latrinas. A minha bronca não é quanto às latrinas em si, a gente entendeu que foi uma gozação entre o Congresso e as latrinas. O que eu critiquei foram as 19 fotos coisa desnecessária pos as fotos eram praticamente todas iguais. 19 fotos de Latrina é demais mesmo para o Merdol todo de Brasília"

Lauro Dieckmann


Resposta ao colega:

19 fotos de latrinas foram poucas. E o Ribeiro, um engenheiro, que quando era superintendente da RFFSA mandou publicar 12 só dele numa unica edição do Entretrilhos....Isto sim que é megalomania....

 

Historias da Undeze...

 

Angelo Cadore passou por nova cirurgia e se recupera bem....Ele vem a ser filho do falecido vice-prefeito de serafina, Laurindo Cadore.

 

Coleguinhas


Memória da imprensa


As várias facetas do Goiano...

Ele gostava que se o chamassem de Goiano. Uma vez encontrou o ministro Iris Rezende no aeroporto Salgado Filho e levou aquele abraço do senador, que o conhecia desde goias...

Era Goiano porque nascera em Goiás em 2.8.1938. Seu nome de registro civil foi Rubens Dias Borges. Trabalhou em vários veículos como Manchete, Jornal do Brasil(quando ficava na avenida Borges de Medeiros,915 conjunto 401 e 4004, na Zero Hora, onde o narrador o conheceu e foi colega de inúmeras reportagens...

Goiás era um grande contador de histórias...Quem o conheceu admirava seu bom humor, sua sempre prontidão em pegar qualquer abacaxi e o descascar numa boa...Foi com ele que meio que louquei e fui a Curuzu Cutiá, na Argentina, atrás de notícias da morte do Jango...

Eu e o fernando, o pai, motorista, só queríamos beber cerveja importada que abundava naquele ano na Argentina. Acho que era no final dos anos 70.Mas o Goiano não descontraía, levava tudo muito a sério e fumava pra burro....


Rubens Borges o Goiano

Era filho de Luziano Dias Borges e de Catarina Mesquita Borges. Morou na rua Demétrio Ribeiro, 1017/305 e na rua Lima e Silva, 116/103, onde veio a falecer, nos anos 90, de um enfarto fulminante.

O Goiano chegou a chefiar o departamento fotográfico de ZH e ali se estressou muito...

Estes cargas não são pra cardíacos....

O Serginho Ross tem boas histórias do Goiano,quando foram colegas da Manchete, na rua Senhor dos Passos. Estes dias aqui contou que o Goiana fez umas fotos lindas da primavera gaúcha e que ele foi solicitar um texto ao Mário Quintana que com seu habitual mau humor o correu da redação do Correião...

Na redação da ZH, lembro que era muito amigo da Cecy Hirano. Até acho que eram compadres...

O Mitchell,quando era do JB, presenciou uma cena um pouco constrangedora, mas que esta relatada no seu livro de memórias sobre regime militar. Diz o Mitchell que era em pleno regime do Médici - quando a ditadura era mais fezoz, principalmente com a imprensa - e que foram pra uma fazenda de trigo porque Médici no dia seguinte iria abrir oficialmente a colheita do trigo no RS.

Deve ter sido em Santo Angelo, ou Julio de Castilhos, naquela zona produtora...

Ocorre que o Goiano foi acometida de uma infecção violenta dos intestinos porcausa de uns destes pastéis brabos que a gente come em beira de estrada....Deu-lhe uma caganeira , das brabas...

Goiano, no local onde seria recepcionado o presidente Médici,correu pro campo e quando notou interceptado por 4 ou 5 soldados de metralhadoras postas contra ele.
- O que fazes aí?
- Não vês, estou cagando, respondeu,irritado o colega, pego no fraglante...

Os milicos acharam um desaforo e queriam lhe cassar a credencial de fotógrafo do JB pro dia seguinte. Mas conseguiram serenar os animos...

Muitas vezes discuti com o colega fotógrafo já falecido, mas sempr eem alto nível....O Goiano tinha um diferencial.

A leitora Neusa Penalvo me mandou um bilhetinho sobre o querido colega m orto:

O Goiano colhia uma flor num pé de camélias que ainda tem lá na casa e colocava na lapela do casaco. Dizia que gostava muito da flor, que era perfeita...A Neusa se refere a casa onde ela morava, na av. Getúlio Vargas,2033, em S. Borja, onde hoje está o Museu do Jango. É que o goiano ia lá fazer a cobertura do Brizola que sempre se hospedava na casa do Percy Penalvo...

 

Coleguinhas

 

* Tenho quase a certeza que Armindo A. Ranzolin foi muito importante no começo da carreira do Farid Germano Filho, a quem chamavam na Gaúcha de FARIDINHO...Não vi ninguém lembrar isto, por isto o estou fazendo.....

 

 

PORTO BELO É A CIDADE
DAS PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS.

 

Por Luiz Oscar Matzenbacher


O final do ano está chegando, mas Porto Belo continuará, infelizmente, a ser mais uma cidade das promessas não cumpridas. Desde o início de 2007, os moradores, nativos e moradores adotados ou que adotaram Porto Belo, têm ouvido do prefeito Alberto Stadler, dos secretários de Estado e do governador Luiz Henrique da Silveira e do seu vice-governador, promessas de obras vitais ao município, mas que não se concretizam. Se as obras prometidas já estivessem prontas, finalmente Porto Belo já teria encontrado o caminho do desenvolvimento e do turismo de ponta, com a redução da pobreza de uma população que vive em meio a uma das mais belas e promissoras paisagens naturais do mundo. Eis as promessas não cumpridas:
1- Início da pavimentação da Via Alternativa ou Via Turística de ligação entre Porto Belo e Bombinhas, desde a BR-101 até o Bairro Zimbros em Bombinhas. Até agora o povo nem sentiu o cheiro de obra. Custo Estimado: R$ 25 milhões. Verba já disponibilizada pelo Governo Federal e pelo Governo Estadual, mas a Prefeitura de Porto Belo e a de Bombinhas insistem no traçado condenado pela Promotoria Ambiental Federal e Ibama, através da Mata Atlântica do Morro dos Zimbros. Segue o impasse.
2- Implantação da rede de coleta de esgoto cloacal e da Estação de Tratamento de Esgotos em Porto Belo. Nem mesmo um vislumbre dessa obra prometida desde 1990 foi possível ver. Custo estimado: R$ 15 milhões. Verba já disponibilizada pelos governos Federal e Estadual, mas segue o impasse referente à localização, inicialmente prevista, com área já desapropriada pela CASAN, no Bairro Vila Nova. Em conseqüência da falta do tratamento do esgoto clocal, a Fatma, (Fundação de Proteção do Meio Ambiente de Santa Catarina), já chegou a afixar placas de advertência de “MAR IMPRÓPRIO PARA BANHO” nos seis pontos de praias monitoradas da cidade.
3- Píer Turístico de Porto Belo. Promessa feita solenemente pelo Prefeito Albert Stadler, pelo governador Luiz Henrique da Silveira e pelas bancadas catarinenses no Senado Federal, e, na Câmara de Deputados. Custo Estimado: R$ 800 mil. Até agora só foi realizada a limpeza no terreno adjacente à Praça dos Pescadores e foi anunciada, em maio último, a derrubada do imenso jambolão, que há décadas protege com sua sombra os turistas e os moradores que freqüentam a Praça do Jambolão, ou Pescadores, único acesso livre à Praia do Centro de Porto Belo e à Travessia Marítima à Ilha de Porto Belo.
* Ao encerramento dessa edição, a Secretaria de Turismo de Porto Belo emitiu mais uma nota oficial, informando que dessa vez a obra sairá mesmo. Nova promessa de concluí-la, já com maior prorrogação do prazo, para o próximo ano e com o aumento no custo de aproximadamente R$ 400 mil, exigido pelas empreiteiras (sic), que alcançaria mais de R$ 1,2 milhão.
4 - Rodovia Intermunicipal do Trevo do Alto Perequê até o limite com Tijucas, no Rio Santa Luzia. Do total de 10 quilômetros só está asfaltado o trecho inicial de 1,1 mil metros. Não há previsão de conclusão da obra, prometida pelo atual goverador Luiz Henrique da Silveira, e pelos dois últimos antecessores. Diz a lenda que a pavimentação dessa rodovia foi prometida pela primeira vez em 1892, logo depois da Proclamação da República.


GRATO. Luiz Oscar Matzenbacher

 

Coleguinhas


* O sensacional furo que o Claudio Bateu Levou deu ontem no país sobre outro filho do FH,desta vez com sua empregada doméstica, fez um coleguinha lembrar-se de um romance que teve no tempo que chefiava o jornalismo da TV Difusora. E isto que a televisão era dos padres....

* Este coleguinha, foi um dia, depois quando era diretor da RBS TV procurado pelo marido da mulher que ele comia quando era diretor da TV Difusora:
- O sr. é fulano?
- Sou!
- Ah,disse o segurança da RBS TV que era brigadiano, o senhor teve um caso com minha mulher...
- É confirmou o diretor...

- Tudo bem, nós tamos separados e eu também dava minhas escapadinhas...

Como o cara reconheceu o diretor anos depois, ficou com medo de ser mandado embora por ter sido reconhecido pelo diretor que comeu sua mulher....

Isto me faz lembrar nos anos 60,em Serafina: o padre,diretor da escola, comia a professora. Mas quem foi mandado embora foi o noivo, que nem sabia da história. Tempos depois o padre também o foi....é que caiu na boca do povo e ficou mal pra Igreja.....

 

OBRA DO METRÔ DE PORTO ALEGRE
SERÁ DEBATIDA EM EVENTO DA SERGS



Com a decisão do governo federal de deixar fora dos investimentos para a Copa de 2014 o pretendido metrô de Porto Alegre, “esquentou” ainda mais o grande debate que a Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (SERGS) promoverá nesta quinta-feira (19) a partir das 8h30min em sua sede social, em Porto Alegre (veja programação a seguir) sobre o tema Mobilidade Urbana e a Copa de 2014.
Entre outros palestrantes, estarão secretários municipais da área, o superintendente de Desenvolvimento e Expansão da Trensurb, eng. Humberto Kasper, os responsáveis pela implantação da Linha 4 do metrô de São Paulo e o representante da Secretaria Nacional de Transporte e Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades.


TODT COMUNICAÇÃO


Falecimento de Alberto Antônio Matzenbacher, ex-lobinho da Sogipa.

 

Faleceu em porto alegre o irmão do nosso amigo e colaborador Matz, de Porto Belo!

Amigos e Amigas:
Comunico o falecimento do meu irmão. Dois anos mais jovem do que eu, Alberto Antônio Donat Matzenbacher que era representante comercial no ramo farmacêutico. Deixa a viúva Inês, dois filhos e duas netas. O Alberto chegou a ser lobinho no GEGB/Sogipa, creio que por volta de 1959/1960. Alberto faleceu em razão de câncer nos rins.
Está sendo sepultado no Cemitério Vila Nova, em Porto Alegre.
Servir.


Luiz Oscar Matzenbacher - Venenoso.

 

Histórias de La Undeze....

 

Mataram um cachimbo,ontem,dia 18/11 com cinco tiros no escritório,em Uruguaiana.Os cachimbos aprontam e depois não sabem porque são apagados. O episódio de ontem me fez recordar a morte, nos anos 80, do Bruno Marocco, em Medianeira, no Paraná.Ele concorrera duas vezes a prefeito em Serafina e perdera as duas. Na verdade, a primeira vez que concorreu roubaram a eleição dele. Perdeu por 100 e poucos votos, mas roubaram a eleição dele. Na segunda perdeu de novo, pro Irceu Gasparin e então foi embora pro Paraná, onde achava que com litigios de terras teria muitos clientes.

Mas foi com umdeles que um dia encontrou a morte, perto do foro de Medianeira.

Por questões de clientes X advogados, ele foi alvejado num bar perto do foro. Ainda foi levado com vida ao hospital mas nada puderam fazer...
Depois de anos, o seu matador cumpriu pena e hoje reside em Nova Prata, RS.

Já os restos mortais de Bruno, que foi professor em Serafina, foram transladados do Paraná para Serafina alguns anos depois.

Bruno era filho do Tio Meneghim,como chamavam seu pai, Domingos Marocco....

 

Coleguinhas

 

* Previdi matou a cobra e mostrou o pau. Foi buscar os números da venda de livros da feira de portinho de 2005 pra cá. e está na cara que o evento preciso ser repensado,ou em 5 anos irá fechar....

Mas a CRL está nas mãos dos patrocinadores que por sua vez fizeram uma parceira com as rede de comunicação e acham que é assim e pronto. então deixa eles matarem a feira....

 

 

MAIS UM ESCANDALO Á VISTA EM BRASILIA

Olides

Brasília está vivendo na surdina um grande escandalo.Não se trata de nenhuma nova corrupção, Mas de um casamento que aconteceu na semana passada aqui, em uma das mais famosas casas de festa do DF.
O casamento foi de um secretario do governo do Distrito Federal.Alías,comandante de uma das mais importantes secretarias de estado e o que é pior para nós,gúcho aí do Rio Grande.O casamento foi o segundo do nosso conterrâneo.Dizem os amigos dele,que foi um casamento meio contrariado.Tudo bem...
Mas o escandalo,foi que a noiva simplesmente apareceu nua com a parte de cima do corpo,apenas pintado.Só usava uma sainha, para tapar aquelas coisas mais íntimas.É claro que a entrada no salão de festas, ao som da Marcha Nupcial e na presença do juiz,foi uma zorra total
O noivo que foi colhido de surpresa com a indumentária da noiva,,já jurou de pés juntos á amigos,que se separa da nova esposa,nós proximos dias....

..Sergio Ross

 

MANGABEIRA UNGER QUER SER PRESIDENTE DA RPÚBLICA



MANGABEIRA UNGER
QUER SER CANDIDATO

Passava poucos minutos depois das sete horas na noite desta segunda feira,chuvosa de Brasília.
O Chagas e eu já estávamos deixando o escritório,quando o telefone na minha mesa tocou. Voltei para atender e, qual não foi a minha surpresa. Do outro lado da linha,falando de Boston,estava o ex ministro Mangabeira Unger.
Queria falar com o Chagas. Era urgente. Passei o telefone para o Chagas e fiquei discretamente tentando ouvir a conversa. É
que o Chagas e ele,não se bicavam até um mês atrás,quando o Chagas fez com ele uma bela entrevista para O SBT.
O papo foi longo. O Mangabeira falava mais e o Chagas só ouvia. Terminada a conversa,é claro que perguntei o que tinha acontecido. O Chagas discretamente tentou desconversar dizendo:”não,não foi nada,ele queria só conversar...” Isso para mim não foi o suficiente. Insisti e o Chagas abriu então o jogo: “ele queria saber se o PMBD,havia mudado de idéia e se teria candidato próprio na próxima eleição...” Chagas sempre bem informado,afirmou que não:” o PMDB vai apoiar a Dilma...” disse o Chagas para ele...
E aí veio então a surpresa,que eu consegui com muito esforço, arrancar do Chagas...”ele me disse que chega amanhã à Brasília. Me disse ainda,que vai pressionar o partido e que quer ser o candidato a Presidência da República...”
O Lula e a Dilma,então que se cuidem. O homem vem disposto a tumultuar. Quer porque quer ser candidato...Agora eu quero ver o PMDB largar a boca que tem no governo Lula. São seis ministérios e o mais o Banco Central.

Sergio Ross

Fotos

Lépida e faceira, a Neusa Penalvo, leitora deste brog e sua mãe, dona Celeste. Também o autor do livro sobre os exilados de Rivera, que estou louco pra ler....

Ana Pinto Prolla



 

 

Crônica do retorno

 

Não volto mais para o Rio de Janeiro...

... no verão. Agora, só de março a setembro. Chega de calor! Mas, felizmente, nestes dias que passei por aqui, apesar da previsão prever chuvas, a que caiu foi mínima nos meus trajetos. Mas fez muuuuito calor. Aquele calor visguento, exacerbado pela umidade, muito mais desagradável do que aquele que às vezes tem-se de aguentar aí em Porto Alegre.
Um mormaço assim sem dúvida se reflete no comportamento das pessoas. Os atendentes dos hotéis, os garçons, os vendedores(as) das lojas ficam impacientes, desinteressados, parecendo querer ver os clientes a milhares de kms longe.
E é uma sucessão de banhos, um, dois, três por dias. Então, vem a memória aquela história de que o brasilero é pródigo em banhos, em comparação com os europeus, pois precisa muito se refrescar. Isso seria coisa que os brancos que vieram para cá teriam aprendido com os índios, que viveriam se banhando nas águas dos rios, lagoas e mares, para, com isso, baixarem a temperatura do corpo. Bem que pode ser.
O melhor dia, dos que passei aqui, foi, sem dúvida, o sábado, que teve um sol rutilante. Fez calor durante todo dia, mas à noite começou a refrescar com uma brisa suave. Um fresco terral, como dizem os portugueses - o vento que sopra da terra, que esfria mais rápido, para o mar, cujas águas conservam o calor do dia por mais tempo (quando é o contrário, os portugueses chamam o vento de fresco mareal). Tudo muito poético e bem adequado a esta cidade imprensada entre o mar e o rochedo.
Na verdade, o Rio é composto de ou por três "cidades"; a Zona Norte, compreendida pelo que sempre se chamou de "subúrbios" e que é a região mais pobre, a Zona Sul, e a Barra da Tijuca, uma verdadeira nova cidade, que surgiu a partir dos anos 70 (ainda, dia desses, encontrei uma revista Manchete da época que fazia uma matéria oba-oba -- o que era muito comum na revista dos Bloch -- apontanda Barra como a cidade do futuro.
Havia uma "pegadinha" nesse negócio, porém: como as construtoras estavam, na época, muito pressionadas por culpa da ocupação desordenada de Copacabana e Ipanema, resolveram, para obter a aprovação do loteamento da Barra, contratar o paisagista Burle Max para fazer um projeto bonitinho para a área e, assim, antecipare-se às críticas. Claro que o projeto paisagístico, depois que as obras começaram, foi deixado de lado. Em tempo: falha-me a memória, mas parece que o Lúcio Costa andou trabalhando nesse projeto; tenho de conferir isso.
Mas, apesar de todos os percalços, o Rio continua sendo a Cidade Maravilhosa que sempre foi. Afinal, não dá para tirar o mar nem a montanha, o que já garante 90% do sucesso da cidade. E, apesar de todo o noticiário sobre a criminalidade carioca, a gente se sente muito mais seguro andando por aqui do que em Porto Alegre. Pelo menos, AQUI. SE VÊ POLÍCIA NAS RUAS!
Até uns tempos atrás, uma das delícias cariocas era poder-se começar o dia lendo o Jornal do Brasil, e não no fim da tarde, como acontecia em Porto Alegre.. Hoje, o JB que ainda circula por aqui não tem nada a ver com o jornal dos tempos da Maurina, a Condessa Carneiro Pereira. Tem, porém, o The Globe, que era como o pessoal do Pasquim apelidava o jornal dos Marinho. Mas, pelo menos, o O Globo de hoje é menos ruim do que o que era feito nos anos 1960 e muito melhor que... a ZH, que cada vez mais parece um jornalzinho de estudantes, um jornaleco escolar.
Na edição que acabei de ler, o jornalão dos Marinho continua pegando o pé do Governo por causa do apagão da terça-feira passada (que o governo insiste em chamar de blecaute, como se isso servisse para aliviar o impacto da falta de luz por oito horas em quase todo o País). Ao contrário da TV dos Marinho, que por ser concessão, não tem condições de fazer uma oposição consistente, o jornal e a revista do grupo até que dão unas boas pauladinhas no Governo.
O probema desses jornalões -- O Globo, FSP, Estadão -- é o excesso de colunistas, comentaristas e palpiteiros em geral. A FSP é a "rainha soberana" nesse negócio de palpitaria. É gente demais, escrevendo (com poucas) variações sobre o mesmo tema. Um destaque do O Globo de hoje é a crônica do Jabor, que pegou o mote do apagão para dar uma pauladinha no Governo, claro, mas, principalmente para falar sobre memórias da infância dele.
Enfim, vou ficando por aqui. Vou aproveitar o resto da manhã e dar uma caminhada e talvez fazer mais algumas compras, aqui por Copacabana. No dia que começou bem nublado, mas seco, o sol já começou a brilhar. Humm, vou ter que colocar protetor solar, que saco!
Lauro Dieckmann, do Rio (e já com saudades)

Correção

Lauro se corrige

Dei uma "cagada" (é o meu lado português!) naquele texto das Dunas da Gal: a Farme de Amoedo não faz esquina com a Delfim Moreira; faz esquina com a VIEIRA SOUTO, como todo mundo sabe!
LD

Época


E essa última da Dilma, hein!

O Ricardo Noblat, no "The Globe" (como dizia o pessoal do Pasquim) de hoje destaca o descontrole da mãe do PAC diante de uma repórter que fez uma pergunta inconveniente. Saiu-se com um "Olha aqui, minha filha...". Isso que é a Dilma é semi-doutoura, semi-mestranda. Nem o Lula, que é semi-alfabetizado jamais foi capaz de uma grosseria destas, de intimar um(a) jornalista deste jeito.


Ilustração reproduzida do saite da Editora Globo


Nos tempos de Visão, cheguei a entrevistar a Dilma, que era Secretária da Fazenda do Collares. Fiquei chocado com jeito dela falar, as expressões que usava. Chegou a usar a expresão "aí o neguinho", referindo-se ao contribuinte. Enfim, coisas que a ´Síndrome de Gildo de Freitas' pode explicar...
Por falar em Dilma, a revista Época, também dos irmãos Marinho, pegou pesado com ela na capa desta semana (foto em anexo).
LD

A morisqueda na TV Assembléia e na propaganda eleitoral



Também acho muito esquisito aquelas meninas fazendo morisquetas na TV Assebléia. Fico imaginando quaaaaaaaantos surdos se dão ao trabalho de assistir papo de deputado a ponto de precisar o Estado invetir em tradutoras para eles.
Agora, dose prá leão o mesmo é quando colocam tradutora de LIBRAS m propaganda eleitoral GRAVADA! AÍ é nonsense mesmo, pois a gente é surdo (, sim, eu também sou meio surdo), mas não é analfabeto... Bastaria colocar uma legenda que a gente leria. ABaixo a morisqueta, "please"!
LD

A "cascata" do século

O Lauro não se contentou com a Fátima Bernardes e agora faz pose com a estatua da BB! Assim, não, é muita demagogia...

A "cascata" do século

Dizem que Búzios nasceu para o mundo quando, em meados dos anos 60, a atriz Brigitte Bardot teria andado por aqui e se encantado com o lugar. Na esteira da fama assim adquirida, o local virou "point" do "jet-set" internacional. Muitas das pousadas que hoje funcionam aqui, originalmente eram mansões de, principalmente, argentinos, que ainda, naquela época, tinham bala-na-agulha.
Mas eu descobri a verdade verdadeira: Fui tudo armação do Serginho Ross, no tempo em que ele trabalhava na Revista Manchete. Para agradar o velho Adolpho, ele pegou La Bardot, que andava badalando pelo Rio, levou ela para a Gruta da Imprensa (deve haver ainda quem saiba o que é ou foi este lugar) e tirou umas fotos e depois fez umas montagens em laboratório.




Em tempo: em época de desconstrução de tudo, onde põem em xeque o suicídio do Getúlio Vargas, a morte do Tancredo Neves, o assassinado do Kennedy e a chegada dos americanos na lua (dizem que foi tudo montagem cimematrográfica), me ocorreu fazer essa brincadeira. Espero que o Sérgio não se ofenda. É APENAS UMA BRINCADEIRA!

Texto e foto de Lauro Dieckmann

.

Recado ao Lauro.

Direito de resposta


Publiquei as latrinas de Brasília porque combina com a cidade....

 

“COMO EMAGRECER FAZENDO SEXO”


Se despede neste final de semana fazendo suas últimas apresentações nos dias 20,21 e 22/11

Prêmio Açorianos de Melhor Ator Coadjuvante em 2005 para Claudio Benevenga

Indicação para o Prêmio Açorianos de Melhor Texto



A comédia “Como Emagrecer Fazendo Sexo...”, que já foi assistida por aproximadamente 150 mil espectadores no interior do RS, SC e que recentemente fez sucesso nos palcos cariocas, faz suas últimas apresentações de 2009 em Porto Alegre na CCMQ neste próximo final de semana.
O espetáculo aborda de forma divertida e bem humorada um novo e revolucionário tratamento de emagrecimento, uma dieta que une o útil ao agradável: quanto mais se faz sexo, mais se emagrece!

 



Na primeira consulta de Dona Teresa (Luciana Marcon), uma dondoca compulsiva por dietas, o famoso endocrinologista e sexólogo Dr. Carlos (Pablo Capalonga) e seu atrapalhado assistente Rogério (Claudio Benevenga) explicam e demonstram o inusitado método. Vários atropelos e constrangimentos depois, médico e paciente se descobrem extremamente atraídos, e resolvem aplicar o tratamento um ao outro.

A peça toca de forma leve, agradável e divertida num dos assuntos que ainda hoje é vista como tabu, o sexo, e garante boas risadas em cima da mania de perseguir a forma perfeita.



Ficha Técnica:
Texto: Claudio Benevenga
Direção: Airton de Oliveira
Elenco: Luciana Marcon (Teresa); Pablo capalonga (Dr. Carlos); Claudio Benevenga ( Rogério)
Figurinos: Zélia Mariah
Cenário: Airton de Oliveira e Benevenga
Iluminação: Anilton Souza
Trilha Sonora: Gabriel Souza
Fotos: Vilmar Carvalho
Projeto Gráfico: Marcela Meirelles
Realização: Telúrica Produções
Contatos de Produção: (51) 30615806 (Telúrica) / (51)9976.3390 (Airton) / (51)91764045 (Claudio)
www.teluricaproducoes.com


Serviço:
O que: “Como Emagrecer Fazendo Sexo...”
Onde: Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mario Quintana
Quando: De 23/10 a 22/11 (sextas a domingos)
Horário: 20:30h
Quanto: R$25,00 com 50% para estudantes e idosos e 20% de desconto para assinantes do clube ZH


Claudio Benevenga

Coleguinhas

 

* Depois do arranca-rabo( uns dizem que foi chinelagem mesmo, ou barraco ) da semana passada na salinha J.C. Terlera( eu não assisti, só me contaram) agora, enquanto a BIOMBO que o Marcelo Nepomuneceno prometeu colocar pra separar as tradutoras da atendente da salinha,quando as libras chegam, ela se retira e passa o plantão ao colega que a substitui...antes ficava o dia inteiro na salinha....Durma-se com um barulho destes...

* Sergio Ross pede pra não ser importunado de noite, quando vê o jornal da Globo e da Manchete....Quando era subalterno da Manchete em Porto Alegre - porque o chefe era o ELCY NUNES - ele tinha uma plaqueta na entrada de sua sala: não perturbe,chefe pensando....

*Deixou a desejar a divulgação da feira do livro de Porto Alegre. Em 16 dias, este site não recebeu uma foto,nem um release....Vai ver a firma contratada só dá importância pros grandes...depois eles que não se queixem, se levarem p au....

* Que falta que faz o Barão-dono do jornal Kronica - nesta mesmice que é o jornalismo de porto alegre. em várias colunas, vejo a mesma notícia, apenas escrita de forma um pouco diferente e sei de onde ela partiu...

* Que o Jornal de Serafina dê páginas sobre as soberanas do município,eu até entendo, mas a preguiça dos jornais da capital é de doer...

* Volta Lauro, do Rio, porque o teu azedume diário no teu blog é o que se tem de bom pra ler....

* Já outros colegas que foram azedos, quando assumiram o poder, se mostraram umas penas de aluguel que vou te contar....

* Vive la difference!!!

Califórnia da Canção!

 

Será entre 2 e 6 de dezembro´ próximo a 36 califórnia da canção nativa de Uruguaiana....

 

As explicações da queda da venda dos livros na feira...

 

1) Não se podia falar ontem, na coletiva da Câmara do Livro, de que houve queda de gente na feira. Ficavam brabinhos...Diziam apenas que houve queda nas vendas...ah,tá...então foi isto...

2) Segundo os dados " oficiais" - o medidrodromo deles - passaram pela feira nos 16 dias 1 milhão 400 mil pessoas...

3) A chuva em dois sábados e o feriadão de finados e do funcionalismo foram os culpados " oficiais" pela queda nas vendas...

4) desempenho: área adulta foram comercializados 252.754( menos 15% em relação a 2008) área infantil e juvenil foram vendidos 87.672( menos 21 % em relação ao ano passado ) e área internacional foram comercializados 14.467 ( menos 15% em relação ao ano passado).

 

Feira do livro....

 


No ano de 2010, a feira do livro vai funcionar de 29 de outubro a 15 de novembro...

Portanto, serão 17 dias corridos....

Fora do centro

Não há a menor chance de que a feira do livro de porto alegre deixe a praça da alfândega e vá para outro local,tipo redennção e parcão, disse ontem João carneiro, presidente da CRL.

" Numa pesquisa que fizemos, o público justamente elogiava por ser onde está agora",disse João Carneiro...E repetiu o lema dos fundadores:" Se o povo não vai a livraria, a livraria vai ao povo"...

Carlos Urbim também se despediu do cargo do patrono da feira. Agora vai para o tribunal de contas da feira, ou seja, o colegiado dos patronos...(sem receber polpudos salários, é claro)


O JB da condessa....

 

Quem o conheceu foram outros colegas, não eu que nunca trabalhei lá( a não ser uns bicos no final da década de 90) Mas ouvi falar muito da condessa carneiro pereira, principalmente do Pasquim, que debochava muito dela...Era viúva e uma vez veio a Porto Alegre, num episódio que o Lauro deve saber detalhes melhor do que eu....
O JB destes tempos era o jornal dos jornalistas...Era um sonho de todo o repórter trabalhar na sua sucursal. Aqui em Porto Alegre ele funcionou um tempão no prédio da ARI, nos conjuntos 401 e 404....

 

Histórias de La ùndeze,...(1)

 

A rodoviária de Serafina ficava na avenida Miguel Soccol, onde teve dois endereços: poucos na cidade sabem disto, mas eu não tenho culpa...é como o padre atual que nega que tenha havido um cemitério atrás da casa dos padres, mas tenho uma foto que mostra isto....

Agora, desde 1981, a rodoviária saiu do centro da cidade e se localiza numa via secundária, embora estão querendo tirá-la pra perto da RS-129....aí quem vai de õnibus ou terá que pegar táxi,ou andar a pé, faz como me disse um brigadiano no sábado passado, um turismo ecológico....

Do prédio da rodoviária antiga, desta foto que publico, saíam os õnibus rumo a Guaporé e Porto Alegre.Era uma fumaceira medonha, porque não havia asfalto,nem dentro da cidade. O asfalto foi posto lá apenas em 1965.

Hoje em dia uma viagem entre Serafina e Porto Alegre, por exemplo, é feita em 4 hs. Uma brincadeira. Domingo passado, quando eram 9 da noite, o ônibus encostou na rodoviária de Portinho...Antigamente levava-se um dia todo. Hoje tu acorda de manhã, pega um ônibus, vem a Porto alegre e volta no finalzinho da tarde, também de ônibus. Os tempos ou as distâncias estão muito mais curtas...

Mas houve tempo que era o fim do mundo...Este tempo passou....Assim como se passaram muitas esperanças, muitas ilusões, muitos cabelos compridos que deram lugar a vistosas carecas....e a polpudas barrigas, no lugar do corpo magro que tínhamo snos anos 70...

Neste prédio da rodoviária que publico era onde o narrador ficava a ver os jogos do Grêmio de madrugada junto com o seu amigo Flávio Soccol, que trabalhava na churrascaria do Nelson Alban,cunhado do Flávio....

De noite, já altas horas, voltava pra minha casa, na roça, caminhando dois quilômetros e tendo por testemunha apenas os latidos dos cachorros e as estrelas no céu, as mesmas que vejo agora quando volto de noite da capela são pedro onde fico nas tardes de sábado vendo os colonos jogando quatrilho e tomando uma cachaça,ou uma ceva...

A vida não mudou muito nos últimos 40 anos, apenas que antes o trigo era todo plantado e colhido manualmente na capela são pedro. Hoje é todo por meio de máquinas....

 

A Praça voltou a ser do povo!

 

Putas,fanchões,desocupados,vagabundos , escórias da sociedade voltaram a ocupar a Praça da Alfândega!

Acabou literalmente a feira do livro e a praça da Alfândega voltou a ser do povo....Nada de intelectuais, de música clássica patrocinada pelo Zaffari, quem voltou a mandar no pedaço,agora, é o povo, as putas,com aus giletes pontiagudas, suas navalhas escondidades dentro das calcinhas, com seus salamaleques, os desocupados que espreitam um assalto ao velhinho que acabou de tirar sua graninha no Banrisul e por aí afora...
" Não adianta, quando a mulher gosta do homem ela gosta e pronto ...." filosofava a puta,lá pelas 5 da tarde de ontem,sentada num banco, onde até domingo só circulavam os bacanas,ou dito bacanas....Agora a praça da Alfândega,até 29 de outubro de 2010 voltou a ser de quem sempre foi. E lá no cantinho, na sua barraca de venda de jorna is e revistas, o Xerife espreita o movimento.Ele conhece palmo a palmo a Praça da Alfândega e cada puta que circula nela...

 

Vereadores vão debate queda de vendas

 


O vereador Adeli Sell(PT) disse ontem que nos próximos dias a câmara municipal deverá debater o assunto feira do livro de porto alegre na TV Câmara.

Num ponto ele concorda com a direção atual da feira: ela deve permanecer onde está!

 

Detonando o frei...


O advogado Oraldo Rodrigues não entende porque estão incensando tanto o frei Rovílio Costa em Serafina

- Este frei nunca foi lá me disse ele ontem de manhã, meio puto da cara!

 

Resposta ao oraldo:

 

As pessoas que tão incensando tanto o frei Rovílio em Serafina nunca pregaram prego sem estopa. No passado, um prefeito deixou o PDS e foi pro PFL e ganhou com isto uma concessão de uma rádio assinada na ocasião por ACM, ou Antônio Carlos Magalhães...

Vai ver agora vem uma escola de Talian por aí e com verba pública....

Ora bolas, como dizia o Cid Pinheiro Cabral....

Te ze Nhampo,oraldo!( traduzindo do talian...não estás te fazendo de desentendido,Oraldo?)

 

Dunas da Gal x Ponto Gay


Eu pensava que as Dunas da Gal ficassem em frente ao Country Clube. É que, ali, tem umas dunas que, atualmente, estão cobertas de vegetação e tudo muito bem arrumado. Mas, resolvi confirmar, e constatei que estava enganado. As Dunas da Gal ficam um pouco mais adiante, na esquina da Delfim Moreira com a Farme de Amoedo. E, agora, é um ponto gay. Tem até as bandeiras com as cores do arco-íris, que é o símbolo do público gay, para marcar o "território".


Texto e fotos do enviado especial ao Rio, Lauro Dieckmann


Minhas memórias de uma temporada carioca....

 

Como sou um pobre luxento, na ex pressão do colega Lauro, lá por 1971/72- não tenho aqui a certeza do ano - sei que era verão peguei minha malinha e me mandei pro Rio,sem lenço nem documento.Viajei num ônibus da Penha, saindo ali da Farrapos, ou da rodoviária....

A viagem foi longa e não recordo agora onde fui me homiziar no Rio,logo que cheguei. Era tão desprovido de este tipo de preocupação que acho que nem sabia onde iria mesmo ficar...E o que é mais absurdo visto do ponto de vista do burguês que os anos me tornaram que tinha deixado tudo pra trás, tinha aberto mão do privilegio que era ter um quartinho só pra mim na JUC-5 da venâncio aires...Fui para não mais voltar...

Fazia calor no rio naquele verão e a grande maioria dos banidos já estavam longe do Brasil. Os sequestros tinham sido debelados e o Brasil vivia o Milagre economico com as bandeiras verdes amarelas tremulando,tremulando...

No Rio, nem lembro por intemédio de quem, acabei sendo recebido num apartamento de um publicitário cearense que trabalhava se não me engano na MPM ou Standart Publicidade.

Acho que o camarada que me colocou lá deve ter dito pro gajo que eu era um guerrilheiro porque o cara tinha a mania de ter que ser tudo secreto.Morava com a mãe, numa rua de Ipanema, não recordo agora qual, tinha um alto padrão de vida e acabou aceitando no recinto do seu lar este pobre luxento...

Eu só queria curtir....em todos os sentidos...

Não tinnha desmunhecado, nem nada...queria conhecer o que tinha lido no Pasquim, mas com minha ingenuidade gaudéria não me dei conta que aquilo era tudo farol, quem curtia isto era meia dúzia de burgueses que só se faziam, porque na verdade só entrava naqueles bares do Pasquim, quem tinha grana, lógico..

Conheci o famoso Antonio´s do Leblon isto alguns anos depois, mas aí já tava no Jornalismo e com grana...

Pois naquela minha temporada carioca, que até hoje não sei como me sai tão bem dela, uma tarde saí a procurar a redação do Jornal JA, na av. Nossa Senhora de Copacabana...Não achei a redação...

O Jornal Ja era um projeto depois que o Tarso de Castro saiu do Pasquim resolveu fazer. não durou muito...

De todas as coisas boas que fiz naquela temporada carioca, uma delas foi assistir ao HOJe é dia de Rock, do Zé Vicente, no teatro Ipanema. Claro que não paguei ingresso,furei, como era nosso hábito, naqueles anos...
Minha temporada durou uns 40,50 dias...O meu hospedador tava de saco cheio comigo, que só queria ir à praia....

Um dia fui pegar um emprego. Com carteira assianda e tudo, mas dias depois larguei o emprego e voltei pra Juc-5 em Porto Alegre. Tive que me desdobrar pra receber de volta meu quartinho na JUC. Da temporada carioca,lembro de belos pores do sol nas dunas do Barato, que o Lauro redescobriu agora como ponto gay....

Sucesso do Livro

 

A Neusa Penalvo fala do livro sobre os exilados de Rivera...

O livro foi um sucesso!!!!!!!!! Você, que gosta dessas coisas, perdeu! Foi Jair Krischke, Maria Thereza Goulart, o ex-governador Olivio Dutra, os Burmann, os Penalvo.......


 

A Globo é um Midas ao contrário

 

Por Lauro Dieckmann



Midas era aquele personagem mitológico que transfomava em ouro tudo o que tocava. Pois bem, a empresa dos Irmãos Marinho parece que transforma em m... tudo em que se mete.
Havia um jornal econômico muito bom, que era a Gazeta Mercantil, mas que acabou dando com os burro n'água em meados do ano passado (ainda vou escrever sobre isso).
Poucos anos antes da GM fechar, os Marinho, primeiro tentaram comprar o concorrente, mas, como não tiveram sucesso, resolveram lançar um jornal econômico, que é o Valor que está em circulação.
Ontem, aqui no Rio, me chamou a atenção um título da primeira página do Valor e resolvi comprar um exemplar. A matéria em questão versava sobe a atuação do Governo, mais especificamente do Banco Central, durante o ápice da crise dos mercados em outubro-dezembro do ano passado.
A matéria pretendia contar os bastidores do que aconteceu na época, mas a única coisa nova mesmo que apresentou foi a identidade do banco estrangeiro que apostou, na época, contra o real. No mais, tudo já era coisa sabida.
Mas, ao ler o texto do Valor, comecei a pensar sobre a gênese da matéria, pois, uma coisa eu tinha certeza: "aí tinha!"
Não deu outra: a edição de hoje (domingo) de O Globo está suitando a matéria do Valor e contando que ela causou "azia" no Governo, Banco Central especificamente. Ocorre, segundo o próprio O Globo, que é "irmão" do Valor, que a matéria é uma espécie de "currículo para o mercado" do diretor do BC que deu a entrevista. O sujeito está para sair do Governo e aproveitou para fazer o marketing dele usando a imprensa.
Minha intuição estava certa: sabia, ali "tinha coisa". E tinha mesmo!


Texto de Lauro Dieckmann, do Rio de Janeiro

Coleguinhas


* A Deise Cristina do Jornal Gazeta Regional no domingo de manhã, 8h30min,estava pegando o ônibus da Unesul pra visitar a mãe em São Domingos, perto de Casca.. Tinha trabalhado a noite no baile das soberanas do cinquentenário do município de Serafina. E isto que acham que ser jornalista é ter muito glamour....


* Colega Nelson Moura já decidiu: o ganhar do Troféu Pé no Saco da Feira do Livro de Porto Alegre é o ALARICO! Bah, Moura, tu me tirou um peso das costas, ter que decidir isto....

* Nelson Moura, conhecido mão de vaca, mexeu no bolso e comprou um óculos de 800 paus na Foergens., Diz ele que é porque a ótica tem 100 anos. Outros dizem que é por causa da garotinha da propaganda da loja...Sabe como é gato velho gosta de camundungo novo....

* A Editora EST dos freis não pensa só na salvação da alma: pensa também naquilo, no dindim, como qualquer mortal. nas coisas terrenas; Havia duas funcionárias no sábado e no domingo fazendo a boca de urna,ou seja, vendendo os dicionários e os livros da EST no evento do Talian, em Serafina Correa. Uma delas é sobrinha do falecido Frei Rovílio, que , pelo visto no seu tributo deste domingo em Serafina, logo logo vai virar o santo das letras....

* Sobre este negócio de Igreja X Grana, a frase mais inteligente que já ouvi foi do falecido José Lutzenberger, o ecologista: diz ele que a diferença entre o COMUNISMO e a Igreja Católica ( que na verdade são dois rivais) é que o Comunismo prometeu o paraíso aqui na terra e por isto foi abancarrota, enquanto que a Igreja Católica " vende" o paraíso há dois mil anos mas apenas para depois da morte....

* Pra mim, a Igreja Católica Apóstolica Romana é uma empresa muito bem organizada que arrecada em todo o mundo. Igual a Igreja do Bispo Edir Macedo e das outras tantas que existem. Respeito todas, mas sei que todas querem o dindin do vivente....

*Ontem de manhã, na Igreja de Serfaina,enquando se rezava a missa passava a cestinha da arrecadação. E isto que a Igreja arrecada com a exploração das bodegas nas capelas, com casamentos(que são pagos) com o hospital, com o salão paroquial. Claro que a Igreja também tem despesas, mas os padres e freiras fazem votos de pobreza....

 

Embaixada Gaúcha em Ipanema

Repórter é isto aí, tá na praia, mas sempre pensa numa materinha....


A embaixatriz gaúcha em Ipanema


A Barraca do Luciano, em Ipanema, é um ponto de encontro da comunidade (aqui tudo é comunidade) dos gaúchos no Rio de Janeiro. Tudo porque a mulher do Luciano, a Ângela Conceição tem um xodó pelo RGS, pois parentes dela vieram do Rio para Águas Claras, em Viamão (perguntei se tinham vindo trabalhar na Brahma de Águas Claras, mas ela explicou que não, eles têm uma confeitaria).


Embaixada Gaúcha em Ipanema


Texto e fotos: Lauro Dieckmann

 

Fotos do Centro

 

Antes de seu tour pelo RJ, onde foi ver se por acaso não via a Fátima Bernardes na praia, de quem é fã, o Lauro Dieckmann deixou estas belas fotos que ele fez numa tarde da semana passada, quando teve que vir ao centro. Em tempo: com todo o respeito a Rosa....leitora deste brog....


Obra de Santa Ingrácia - esse andaime está há meses no local


Altura da água na enchente de 41 - Prédio da Sec. Fazenda


Marca d'água da enchente de 41


Merecendo uma revitalização


Muralda Feira do Livro

 

 

Talian, quando vai sair uma escola?

 

1) a Governadora Yeda Crusius acabou não indo a Serafina neste findi,quando se realizou o II Encontro Nacional do Talian, numa promoção conjunto de várias entidades...

2) No domingo, houve um tributo ao Frei Rovílio Costa,falecido em 13 de junho passado. Muitos falaram lembrando a personalidade múltipla do frei,que dirigia a EST...

3) Acho que está madura a pedra fundamental de um escola de Talian,agora que foi oficializada como língua. E o ex-deputado Francisco Turra, do PP, que foi quem apresentou o projeto, não compareceu ao evento...

4) Estiveram lá entre outros o escritor José Clemente Pozenatto,autor do O Quatrilho. Também o editor da Sagra, professor Darcy Lusatto.

5) No domingo, houve o tradicional festival da massa, que havia sido transferido do 25 de julho por causa da gripe. Cerca de 500 pessoas compareceram ao festival gastronômico realizado no salão paulo VI

6) Muitas rádios de toda a parte do RS e de SC compareceram. No domingo de manhã, no computador do hotel Ca dei Monti, disputavam a sintonia dos programas que proliferam pelos mais distantes rincões...só havia um terminal,então primeiro ouviam de um,depois do outro....

 

Corpo e Fala


Estou direcionando meu material na web para o endereço www.corpoefala.com , e para esse novo endereço de e-mail: erica@corpoefala.com . CorpoeFala é um espaço para expressar um pouco do que está acontecendo e sendo construído.


Pela web ou em todos esses anos de estudos, trabalhos e construções a respeito do Yoga, de abordagens terapêuticas para alívio e bem estar, ou mesmo sobre curiosidades a respeito da vida e do estar vivo. sigamos em contato...obrigada

Niver do Garcia foi em sua chácara....

 

O repórter e editor Alexandre Egges Garcia comemorou neste último sábado,seus 69 anos na chácara que comprou e que fica há uns 30 km de Brasília. Na verdade ele completou o aniversário no 11.11


Garcia é principalmente comentarista político e não raras vezes apresenta o JN.

Filho também de um comunicador - Oscar Chaves Garcia, o Papito que segundo os mais antigos narrava até " velórios " pela rádio Alto Taquari,- Alexandre foi o autor em 2004 do prefácio do meu Livro sobre o Estrela FC.
Sem estrelismo, falei com ele por telefone , que em poucas horas me mandou o depoimento...
Pediu poucas linhas e no fin al ele ironizou:"Iria contar muito mais mas me deram só 25 linhas e está,portanto,acabado o tempo regulamentar,sem prorrogação".

Alguns maldosos de plantão, como o Mazzarino, de Encantado,chegaram a aventar a hipótese de que o livro vendeu muito mais que pastel da rodoviária da Estrela porque a editora colocou na capa que o livro contém o prefácio do conhecido comunicador. Mas isto é só intriga de um invejo como o editor do GUAXO....

Aleandre Garcia começou no Jornal do Brasil ainda nos anos 60. O JB aqui no Sul tinha,então sua sucursal na av. Borges de Medeiros,915 e seu telefone era 24.01.97. O cargo do Garcia era repórter...

Hoje,além da Globo, Garcia faz colunas para jornais do interior do país.

Parabéns ao colega,então!

 

PROJETO DE NIEMEYR EM BENTO GONÇALVES

 

O deputado Paulo Mincarone foi, sem dúvida alguma, um dos deputados
mais brilhantes da nossa política. Era de Bento Gonçalves, filho de um
velho e tradicional político da região. O senhor Aquiles Mincarone do
PTB, que foi prefeito de Bento e depois deputado federal. Quando falo
em PTB, falo daquele PTB de antigamente. O PTB do velho Getúlio, não
esse que anda por aí...


Dep. com Nelson Moura

Paulo e eu crescemos juntos em Bento. Acompanhei bem de perto toda a
sua carreira política. Fiz, ao lado dele, a sua campanha para deputado
estadual e depois, para deputado federal. Antes, juntos com grandes
amigos, fundamos a União Bentogonçalves de Estudantes (UBE). Naquela
época a Camara Federal ficava na Cidade Maravilhosa. Vocês podem não
acreditar, mas o Paulo - como morava com o seu pai no Rio de Janeiro -
pediu para um arquiteto carioca, completamente desconhecido, que
estava começando a sua carreira, um projeto para que pudéssemos
construir a sede da UBE em Bento. O arquiteto era nada mais nada menos
que o Oscar Niemeyer, o homem que construiu Brasília.

Como pagamento, depois do projeto pronto, o Paulo levou para o
Niemeyer uma caixa de vinho tinto da Cooperativa Aurora. Segundo
Niemeyer, foi um presentão. O Paulo conseguiu com o então Prefeito da
Cidade, o petebista Milton Rosa, um belo terreno ao lado do Grupo
Escolar da cidad e, para construir o prédio. A obra foi iniciada e na
mesma época foi iniciada também a “redentora”. A obra já estava bem
alta, quando o comandante do Primeiro Batalhão Ferroviário, que na
época construía na região uma das ferrovias mais bonitas do mundo e
que hoje está tristemente abandonada, determinou que a obra fosse
paralisada, pois Bento, não poderia ter uma obra de engenharia do
porte da sede da UBE, projetada por um arquiteto comunista.

Tempos atrás a obra foi concluída, mas sem nenhuma referência ao
projeto original de Niemeyer. Uma pena, pois Bento teria a primeira
obra deste mestre no Rio Grande do Sul.


E FALANDO NO PAULO MINCARONE, MEU FIADOR


Mas o que eu quero contar aqui, a pedido do meu editor, Olides Canton,
da Linha Onze. São duas historinhas do Paulo comigo. O Paulo já
encaminhado na política era o fiador dos apartamentos onde morei,
sempr e por muito pouco tempo em Porto Alegre. Digo por pouco tempo,
pois fui expulso de alguns deles, sempre por mau comportamento. Não
meu, mas do meu fiador. É que naquela época, não tinha ainda os
motéis. O negócio era namorar no carro, se tivesse ou no matinho...E o
acordo que eu tinha com” esse jovem político”, era o seguinte:eu cedia
o apartamento que alugava para encontros amorosos e o Paulo assinava
como meu fiador. Mas como disse, ele não era muito comportado e assim
os síndicos do prédio, me expulsavam seguidamente da minha morada.

Mas uma ocasião a coisa foi muito séria. Eu estava morando num belo
apartamento que ficava ao lado do Hotel Everest, em cima do Viaduto
Borges de Medeiros, quando o Paulo, lá pelas três da manhã, num dia de
inverno e com um frio de renguear cusco, bateu assustado na porta do
meu apartamento. Naquela época,não existia “olho mágico”. Era uma
janelin ha que ficava no alto da porta. Eu abri a porta assustado por
causa da barulheira que havia feito e ele, com a cara de desespero,
falou comigo quase gritando; ”te manda, te manda, o marido da Virginia
(era o nome da moça, casada com um médico famoso na época) descobriu
na bolsa dela o teu endereço e está vindo para cá, para te matar...”
Pô, cara pálida, logo eu, um menino de família, tão comportado, pensei
com os meus botões. Mas na verdade não pensei duas vezes. Me enrolei
num velho poncho e me mandei para a Rua Duque de Caxias. Me abriguei
em baixo de uma marquise que ficava num prédio em frente ao meu e
encarangado e morrendo de frio, fiquei esperando pelo meu algoz. Só
saí debaixo do meu abrigo protetor, por volta das nove horas, quando
achei que ninguém a essa hora mataria alguém. Mas quando voltei para o
meu apartamento, o síndico já me aguardava com a informação que eu já
não m orava mais ali...

Mas isso não era problema, o Paulo, um velho conquistador, em menos de
24 horas já tinha arrumado um novo teto para me abrigar. Ah!!!! Já
estava me esquecendo, o Paulo era um conquistador, não por ser um cara
bonito ou simpático. Era conquistador porque estava sempre a bordo de
um reluzente Cadilac último tipo, rabo de peixe, que o velho Aquiles
como deputado federal teve o direito de importar. Com esse carrão, no
íamos à caça...as vezes em Bento, Caxias mas sempre com mais sucesso
em Porto Alegre, onde as empregadinhas ficavam deslumbradas.

Empregadinhas sim, porque naquela época, moça de família, não entrava
em carro de estranho, mesmo sendo um Cadilac com placa de Deputado
Federal e que residia no Rio de Janeiro.

Mas chegou uma sexta-feira, véspera de carnaval, e eu consegui um
apartamento que era uma graça, como diriam os colunistas sociais da
época. Ficava bem no inicio do bairro Floresta, em frente a um dos
mais famosos bares da época e que servia um chope maravilhoso um
sanduíche aberto de lombinho e como prato de resistência, o carreteiro
melhor do mundo...

Como eu disse, era sexta feira de carnaval. Cheguei cedo ao
apartamento. Larguei as minhas malas ( o apartamento era mobiliado) e
corri para a Estação Rodoviária, que ficava na Rua Voluntários da
Pátria, perto de uma guarnição do Corpo de Bombeiros. Peguei o
primeiro ônibus para Bento. Sim porque o melhor carnaval do Brasil era
em Bento (não adianta quererem me gozar, era o melhor do Brasil sim.
Empatávamos ali, ali com o Carnaval do Rio).

Passada a “folia de Momo”, na quarta feira cedo voltei para Porto
Alegre. Mas qual não foi a minha surpresa, quando desci do bonde
Floresta, em frente ao meu apartamento, vi as minhas duas malas
jogadas na calçada em frente ao p rédio, que era uma graça...Fui logo
dando uma de machão e falei para o porteiro: Pô, companheiro, porque
as minhas malas estão aqui na rua???? No que o porteiro, varrendo a
calçada e sem me dar e mínima bola, disse: “tu não moras mais aqui
desde hoje bem cedo. Aquele teu amigo do carrão, passou três dias aqui
no apartamento fazendo carnaval com umas moças que não eram de
família...” E mais uma vez fiquei sem teto. Mas também foi a última
vez. Criei vergonha e fui morar num hotelzinho, modesto é verdade, mas
nunca mais quis ter o Paulo como meu fiador...


Sergio Ross

 

 

LIBRAS!

 

Como eu imaginava, as Libras( tradutoras da TV Assembléia) é uma resolução da Casa. Quem informa é o diretor de Jornalismo, Marcelo Nepomuceno.

 

A pergunta sobre a quem interessa a tradução das Libras só pode ser retórica. Quanto ao outro questionamento, informo que a obrigatoriedade da tradução em Libras das atividades da Assembleia é consequência da Resolução de Plenário 2919/2004.

Att,

Marcelo Model Nepomuceno
Diretor de Jornalismo



Segue a transcrição:

RESOLUÇÃO Nº 2.919, DE 15 DE SETEMBRO DE 2004.
Institui a obrigatoriedade da tradução simultânea em Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS -, das sessões plenárias da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, transmitidas pela TV Assembléia, e dá outras providências.
Deputado João Fischer, 1º Vice-Presidente, no exercício da Presidência da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul.
Faço saber, em cumprimento ao inciso X do art. 53 da Constituição do Estado, que a Assembléia Legislativa aprovou e eu promulgo a seguinte Resolução:
Art. 1º - Fica instituída a obrigatoriedade da tradução simultânea em Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS -, em todas as sessões plenárias da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, transmitidas pela TV Assembléia.
Art. 2º - A TV Assembléia desenvolverá, na sua programação diária, técnicas de comunicação adequadas às necessidades de entendimento dos telespectadores portadores de deficiência auditiva.
Art. 3º - Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
Assembléia Legislativa do Estado, em Porto Alegre, 15 de setembro de 2004.


Coleguinhas


*As histórias do fotógrafo Irlado Artusi,de Serafina,dariam um livro...quem as conhece é o médico Beto Arroque...
* Wanderley Soares tirou uns dias de férias em Gramado....

 

Bombinhas voltou a ser o Paraíso.

 

Por Luiz Oscar Matzenbacher


Amigos, tomei um banho de mar tão espetacular, no último domingo, dia 15/11, na Praia de Quatro Ilhas, município de Bombinhas, que me fez pensar que eu tinha voltado à adolescência. O mar estava tão transparente, que parecia não existir.Tão quente, que eu pensei que já tinha já chegado o mês de janeiro. As ondas vinham quebrando fortes, mas tão tranqüilas,que eu voltei a pegar 'jacaré', como se fosse surfista.
Na verdade, tirando os feriadões próximos da Temporada de Verão e a própria Alta Temporada - 20 de dezembro a 05 de fevereiro - isso aqui fica maravilhoso e relaxante.
Perdemos o paraíso só de 15 de dezembro a 15 de fevereiro. O problema é que todos os brasileiros e argentinos entram em férias na mesma época.
Mas quem não tem filhos em idade escolar, ou filhos dependentes dos pais, pode gozar esse paraíso de novembro até as proximidades do Natal e do início de fevereiro até maio.
Aliás, aqui em Porto Belo/Bombinhas, o mar fica mais transparente e mais quente exatamente em março a abril, até meados de maio; ou em novembro e dezembro.
As aulas fora do Rio Grande do Sul recomeçam em 15 de fevereiro. Por isso, apenas com os gaúchos como veranistas de depois de janeiro, voltamos à tranqüilidade, a aprtir de 10 de fevereiro.

 

O Lauro acessado na Estônia!

 

O Lauro acessado na Estônia!

Mas o Cigarrinho não mandou mais nada de Porto Belo(SC)!


... estou sendo acessado (não sei se isso significa ser lido) em Tallinn, Estonia. sabes onde fica? é, é bem longe de serafina.
eu estudava no primário estes países, estônia, letônia e lituânia. tinha de decorar até os nomes das capitais.
de repente, se der no jeito, vou dar um passeio por lá (dizem que é um ótimo roteiro).
Lauro Dieckmann

A feira do livro

 

1) A feira do livro deste ano vai ser conhecida como a feira onde a mídia - leia-se ZH - começou a dizer que estava em queda...

2) faz anos, por exemplo, que o Danilo Ucha não mais a frequenta, porque ele acha que ela deixou de ser uma feira de livros.Teria perdido o foco...

3) Eu ouvi estes dias uma opinião singela de uma das atendentes da barrac a da ARI: ela acha que depois que levaram a área infantil pro porto, tiraram o público da feira...

4) Não seria o caso de se fazer uma feira pro infantil e outro pro publico adulto em temnpos distintos: primeiro a infantil e quando esta termina começa a dos adultos, usando a mesma estrutura....assim 10 dias pra um,dez pros outros?
E pros adultos liberem o bar de novo no centro da feira. o pessoal gosta de se exibir, deixa então....

5)Não vou reivindicar direitos autorais se esta idéia de separar as duas feiras vingar...

Uma v ez propus durante um debate ao Júlio Zanotta Viera que a feira cobrasse ingresso. Ele quase topou....

6)Pra mim o grande lance da feira são os balaios onde compra coisa boa por 5 pila....


Fotos da Feira

 

O espanha colabora com fotos da 55 feira do livro de porto Alegre!

Portal da Feira! Fim de tarde em Porto Alegre sempre surpreende com cores diferentes!



Brizola sempre presente!


 

República do Rock

 

 

República do Rock com Fabão e Embaixada
e sorteio da Guitarra oferecida pela Good Music.

Nesta terça, 17 de novembro, acontece a última edição do projeto República do Rock de 2009, com os shows de Fabão e Embaixada, para fechar o ano com duas grandes atrações do rock reggae music!!!

Para comemorar o sucesso do projeto, será sorteada uma guitarra entre os participantes que se inscreveram durante o ano. O evento inicia às 19h30 no Teatro de Câmara Túlio Piva, o ingresso é 1 kg de alimento não-perecível.


FABÃO
Com mais de 1000 shows, principalmente pelo sul do país, o cantor e compositor, agora em carreira solo, é sucesso nacional devido às gravações de "Toca Uma Regueira Aí" com Armandinho e Banda. Também autor de "Tubarãozinho", o mais recente sucesso da banda Ultramen, o irreverente raggaman, ex-vocalista das bandas Rastamanos e Pedrada Afú, já conquistou quase um milhão de exibições de seus vídeos na internet.

Mais informações:
www.fabaomusic.com.br
www.myspace.com/fabaomusic



EMBAIXADA

Embaixada é a forma de se manter uma bola de futebol suspensa no ar dando-lhe pequenos chutes. EMBAIXADA também é uma banda brasileira de Porto Alegre/RS que faz música de olho em uma nova concepção.

Formada em dois mil e sete, a banda tem no currículo o cd "brazilian concept" com 13 músicas inéditas num disco musicalmente variado. Cuíca e violão se unem a outros elementos e a música brasileira mistura-se ao funk, hip hop, reggae e drum`n bass, num conceito onde a sonoridade se dá sob várias formas e influências. As letras abordam temas dos mais diversos assuntos, escritas em português, inglês, espanhol, francês...

Um show contagiante que traz além de composições próprias, versões para clássicos de Tim Maia e Jorge Benjor e artistas internacionais como The Roots e Kool & the Gang, naquilo que melhor pode expressar o termo "world music".

Nos vocais Gabriel Mello, Francês e Bibiano. Na bateria Pêxi, Velasquez no baixo e nos teclados Lucio Dorfman, além da participação de amigos e convidados.

Mais informações:
www.bandaembaixada.com
www.myspace.com/embaixada




SERVIÇO:

República do Rock
Dia 17/11/09
19:30h
Teatro de CâmaraTulio Piva (Rua da República,575)
Entrada 1 kg de alimento não perecível
Distribuição de senhas 1h antes do espetáculo
Informações 51.3289 8119 ou cm@smc.prefpoa.com.br
Sorteio de uma guitarra - Cortesia Good Music
Realização Secretaria Municipal da Cultura
Coordenação de Música

 

TODT / GERALDO FONSECA



O presidente do Sinborsul, Geraldo Rodrigues da Fonseca, que também preside a Associação Nacional dos Fabricantes de Artefatos de Borracha – ANFAB, sediada no Rio de Janeiro, representa as entidades no encontro latinoamericano e iberoamericano



O presidente do Sinborsul, Geraldo Rodrigues da Fonseca, que também preside a Associação Nacional dos Fabricantes de Artefatos de Borracha – ANFAB, sediada no Rio de Janeiro, representa as entidades no encontro latinoamericano e iberoamericano de tecnologia da borracha que acontece de 16 a 20 de novembro, em Guadalajara, estado de Jalisco, no México. O evento é realizado a cada dois anos e na última edição, em 2007, ocorreu em Porto Alegre. Além do intercâmbio na área tecnológica, o encontro igualmente servirá de palco para negociações envolvendo parcerias empresariais. Também estarão presentes técnicos do Centro Tecnológico de Polímeros – CETEPO/SENAI, de São Leopoldo, que se constitui no principal do setor, na América Latina. O Centro vai credenciado com a condição de finalista do Prêmio FINEP de Inovação, edição de 2009, na categoria Instituição de Ciência e Tecnologia. Fonseca também manterá contatos na área empresarial na Flórida e Texas (EUA).

Um abraço
Todt Comunicação

Fotos de Banheiro

 


Mandei as fotos dos banheiros na Explanada dos Ministérios. Os banheiros foram usados na quinta feira,quando 35 mil sindicalistas,que participavam da 6ª Marcha Nacional da Classe Trabalhadora, organizada pela Central Unica dos Trabalhadores que revindicavam a redução da jornada do trabalho de 44 para 40 horas semanais.Um gaiato passou atrás de mim e viu as fotos onde os banheiros aparecem no primeiro plano e atrás, o Itamaraty, o Ministério da Justiça e o Congresso Nacional. Aí o cara não se conteve: Pô os caras vão fazer cagadas agora, na Explanada....Já não chega o que fazem no Congresso, no Ministério da Justiça e no Itamaraty???????

Sergio Ross


Jornal do Brasil, o jornal dos jornalistas!

 

Pautei o Lauro Dieckmann quando foi ao RJ pra fotografar o JB porque me impressionou este texto do Gabeira, que li dias atrás e que está no seu livro Entradas e Bandeiras,Gabeira, como deveis saber,caro leitor, aqos 17 anos era copy desk do Jornal do Brasil e chefiava um departamento de pesquisa que tinha 100 funcionários. Largou tudo pra se engajar na Luta Armada mais precisamente na Dissidência, que era o então MR-8( Movimento Revolucionário 8 de Outubro que em 4 de setembro de 1969 sequestrou o embaixador norte-americando Charles Elbrick....


Condessa Pereira Carneiro, diretora proprietária do Jornal do Brasil.

Eis o relato do Gabeira sobre o seu antigo local de trabalho.

" Meu passado estava quase todo no aeroporto. Mas e o futuro? Qual seria o futuro, agora que um Volks vermelho me conziia sem camisa para a Zona Sul do Rio de Janeiro, a noite já dominando a cidade e seus odores pesados entrando pelas janelas abertas, onde alguns fotógrafos, de passagem, ainda faziam espocar seus flashes?

Qualquer narrador olharia minuciosamente as ruas do próprio País, depois de uma longa ausência. Um anglo-saxão ganharia fortunas de sua editora para percorrer diariamente o mesmo trajeto e compor, após alguns anos, uma descrição super-realista do percurso. Voce acredita que eu fechei os olhos? Meu pensamento era bem simples. As ruas estarão sempre aqui, disse para mim mesmo. O importante é sentir que cheguei. Depois,olho tudo com calma; ou não olho, se não sentir vontade.

Alguma razão eu tinha para enfrentar o percurso de olhos fechados. O cheiro não era bom, as margens do caminho sequer eram floridas e, de vem emquando, levava um susto. Tínhamos andados uns dez minutos, quando Leda me tocou no braço e disse:

- OLHA , O PREDIO DO JORNAL ONDE VOCE TRABALHOU NA DECADA DE 60.FOI RECEM CONSTRUIDO E AGORA TODOS OS VELHOS AMIGOSD TRABALHAM AQUI.

Abri os olhos curiosamente e vi um imenso bloco cinzento, ressaltado por nuvens escuras que se acumulavam atrás dele. Pensei no cinza dos prédios de Praga, cujas ruas costumava percorrer num bonde amarelo que partia da paorta do meu hotel.
Pensei no próprio prédio onde morava Joseph K, no filme de Orson Welles. O cinza contra o azul escuro me dava exatamente essaq impressão fantasmagórrica e as luzes que vinham de cada uma das janelas me pareciam urgentes pedidos de socorro.

Fechei os olhos de novo,v irei-me para a garota vestida de branco que me levava na carruagem e disse:
- Juro que se tivesse que trabaqlhar de novo e me tocasse uma salinha naquele prédio , faria uma nova luta armada contra o Govcerno, ainda que fosse para ganhar apenas um exílio".

Fotos da antiga sede do JB no Rio


Tosco,
destes sorte: peguei um transferista cortês e o sujeito até parou o carro, em plena Avenida Brasil, para que eu fotografasse as obras de revitalização do que um dia foi a nova sede do Jornal do Brasil aqui no Rio de Janeiro. O edifício acabou nas mãos do Governo Federal, acho que em dação de pagamento pelas dívidas tributárias ou previdenciárias. Agora, o prédio está sendo revitalizado para servir de sede para o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia. Além da reforma do prédio do JB, o INTO vai ocupar também uma área anexa, que está sendo construída. Conforme a Agência Brasil, "os novos prédios do Into terão mais de 60 consultórios, 240 leitos comuns, 49 leitos de CTI e 21 salas cirúrgicas. Isso permitirá que o número de atendimentos ambulatoriais passe de cerca de 90 mil para 305 mil por ano. As cirurgias anuais passarão de 7 mil para 20 mil, o que contribuirá para a redução do tempo de espera de 36 meses para 12 meses."
Lauro Dieckmann, do Rio de Janeiro

 

Resposta do Marcelo

 

Prezado Marcelo...Gostei do seu esclarecimento, principalmente

do humor. Quanto ao seu cargo, não o invejo, nem pelo dobro do que você deve ganhar. Aguentar as libras e as coleguinhas que ficam pentelhando ali não deve ser fácil. Só com saco de filó Agradeço, de qualquer modo, sua resposta o que para mim é visto como um prestígio ao espaço do site....o editor...


Amigo Olides,

Gostaria de informá-lo que a colocação da divisória na Sala JC Terlera não se dará com o objetivo de "acalmar ânimos", como você referiu em seu sítio. Em termpos de comemorações pela queda do muro de Berlim, digamos que a iniciativa não cairia muito bem. Afinal, erguer muros não é a melhor saída para resolver eventuais conflitos, seja na JC Terlera ou em qualquer outro lugar.

A tal divisória é necessária no sentido de preservar a privacidade dos profissionais de libras e dos jornalistas que utilizam aquele espaço.


Abraço,

Marcelo Model Nepomuceno
Diretor de Jornalismo

Coleguinhas

 

Ah,então sou pobre luxento, pronto, não muda nada! pobre é pobre e pronto....

outra coisa...


... não te chamei de pobretão, pois esta expressão é pejorativa, ou seja, ofensiva (e esse negócio de ser ofensivo e agressivo é com aquele nosso outro coleguinha. o máximo que eu faço é dar umas pauladinhas na pleura).
eu falei 'pobre luxento, que era uma expressão que o meu pai usava seguido. é uma expressão dos gaúchos lá da zona sul do estado.
pobretão é tu que estas te autodenominando.
com 'pobre luxento', a gente tem que se cuidar, ir com jeito, quando quer fazer um agrado, porque ele se ofende com facilidade.
no mais, tudo bem, aqui no rio está uma beleza. passei a tarde troteando (e tirando fotos) por copacabana. o tempo está nublado, muito quente, às vezes ameaça uma chuvinha, mas até agora não desabou nenhum temporal. agora à noite pretendo fazer um passeio pelo leblon, para ver se me deparo com alguma celebridade global.
abraço.
ld


LIBras, pra que tê-las???

 


O Marcelo Nepomuneco,diretor de jornalismo da Assembléia Legislativa poderia responder esta pergunta que o coleguinha A. Gouart fez estes dias:

- Alguém se utiliza do trabalhao das libras na TV Assembléia???a quem interessa. Ou será que é lei, tem que ter...aguardamos o proncunciamento do colega...

Mas o Marcelo confirmou o que noticiaimos em primeira mão> Vem umbiombo entre as libras e as demais usuários da salinha J.C. TERlear antes que as mulhas se pegem no tapa. E então teremos que ver a segurança separanda as mulhas no maior baraco....

 

 

From Serafina

 

 

1) Vi o professor Luzatto no encontro dos italianos...Faz tempos fechou sua editora, e agora parece que mora em Garopaba(SC)

2)A PMSC tem 463 funcionários. Muitos acham que são muitos. Mas,sabe como é, um prefeito coloca, o outro não quer tirar...E há os concursados..

3) O engenheiro Luiz Roque Cervieri move um processo contra a prefeitura de SERAFINA cORREA PORQUE na gestão do prefeito Sérgio Massolini ele foi demitido por justa causa.

Luisinho,engenheiro, era funcionário da prefeitura, mas residia em Porto Alegre. Lá trabalhava. O prefeito Massolini o tirou alegando exigências do Tribunal de Contas. Agora Luizinho pleiteia na Justiça sua reintegraçao mais os atrasados. Se o poder judiciário lhe der ganho de causa, vai levar uma montanha de dinheiro, porque a causa é grande.

O irônico da história: quem colocou Luisinho na prefeitura foi o pai, de Sérgio, Guerino,quando era prefei to.

4) A Câmara Municipal de Serafina quer nomear um diretor com salário de 3.500,00 reais.O ex-prefeito Egydio Chiarello não concorda e ameaça " pedir um espaço numa rádio local para botar a boca no trombone".
A Câmara que se reune uma vez por semana, tem 9 funcionários.

5) Diz uma autoridade no assunto que os salários dos funcionários do município de Serafina na média são baixos. E que a folha não consome nem 40% do que o município arrecada.

6)Me parece que a secretária do turismo, Inelves Carnavalli, vai fazer a diferença nesta gestão: projetos pelo menos ela está colocando em Brasília.

 

PORTO BELO É A CAPITAL DAS PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS

 

Por Luiz Oscar Matzenbacher.
O final do ano está chegando, mas Porto Belo continuará infelizmente a ser a Capital das Promessas Não Cumpridas. Desde o início de 2009 ou até a uma década atrás, os moradores, nativos e moradores adotados ou que adotaram Porto Belo, têm ouvido do prefeito Alberto Stadler, dos secretários de Estado e do governador Luiz Henrique da Silveira e do seu vice-governador, promessas vãs. Eis as promessas não cumpridas:
1- Início da pavimentação da Via Alternativa ou Via Turística de ligação entre Porto Belo e Bombinhas, desde a BR-101 até o Bairro Zimbros em Bombinhas. Até agora o povo nem sentiu o cheiro de obra. Custo Estimado: R$ 25 milhões. Verba já disponibilizada pelo Governo Federal e pelo Governo Estadual, mas a Prefeitura de Porto Belo e a de Bombinhas insistem no traçado condenado pela Promotoria Ambiental Federal, através da Mata Atlântica do Morro dos Zimbros. Segue o impasse.
2- Implantação da rede de coleta de esgoto cloacal e da estação de Tratamento de esgotos em Porto Belo. Nem mesmo um vislumbre dessa obra prometida desde 1990 foi possível ver. Custo estimado: R$ 15 milhões. Verba já disponível pelo Governo Federal e Governo Estadual.
3- Píer Turístico de Porto Belo. Promessa feita solenemente pelo Prefeito Albert Stadler, pelo governador Luiz Henrique da Silveira e pelas bancadas catarinenses no Senado Federal, e, na Câmara de Deputados. Custo Estimado: R$ 800 mil. Até agora só foi realizada a limpeza no terreno adjacente à Praça dos Pescadores e foi anunciada a derrubada do imenso jambolão, que protege com sua sombra os turistas e os moradores que freqüentam a Praça do Jambolão, ou Pescadores, único acesso livre à Praia do Centro de Porto Belo e à Travessia Marítima à Ilha de Porto Belo.
* Ao encerramento dessa edição, a Secretaria de Turismo de Porto Belo emitiu mais uma nota oficial, informando que dessa vez a obra sairá mesmo. Nova promessa de concluí-la, já com maior prorrogação do prazo, para o próximo ano e com um aumento no custo de aproximadamente R$ 500 mil, exigido pelas empreiteiras (sic), que alcançaria mais de R$ 1,2 milhão.


Luiz Oscar Matzenbacher

 

Gabriel García Marquez

 

Ofereci o Vivir para contar-la do Gabo pro Lauro ler e olha o que ele destilou. Depois eu que sou tosco....


gabriel garcia marquez só é bom no castelhano castiço que ele usa, e que lhe valeu a acolhida pela academia real espanhola de letras. já os conteúdos são uma bosta. o pessoal mais jovem, hoje em dia (pessoal que curte literatura acha os leros dele muito pessimistas). aquele 100 anos me parece uma conversa de portenho. certa vez, eu estava esperando para passar um telex, na agência dos correios e a operadora estava passando o texto de um coleguinha portenho que veio cobrir um jogo em porto alegre. antes de escrever a cronica do jogo, ele descreveu as andanças dele em poa. era um texto bem legal, jocoso, mas era pura conversa de bar. em vez de ficar atrolhando o telex e gastar papel e tinta, ele poderia esperar para contar ao vivo e a corres em baires para os outros portenhos amigos dele. esse 100 anos me parece a mesma coisa. a rosa gostou, pois lembrou ela as histórias de assombração e semelhantes da infância dela. mas eu, que me criei entre a rua 15 em pelotas e a rua da praia em poa, não estou nem aí para esse papo de castelhano amalucado. portanto, não vou gostar de ler esse livro que estás me recomendando. é aquilo: não li e não gostei. hehehe

Lauro Dieckmann

Clima de Otimismo

 

O diretor da Galeazi Sul, Luiz Carlos Camargo, confirma suas projeções do começo do ano de que os meses finais de 2009 deveriam se caracterizar por uma paulatina recuperação de demanda no segmento de atuação da empresa - não ferrosos e aço inoxidável. " É uma tendência que deverá se acentuar, conforme indicam as cotações da Bolsa de Metais de Londres, em que itens como cobre e níquel, por exemplo, valorizaram mais de 110% nos últimos 12 meses, depois de registrarem quedas de 172% e 150% respectivamente, projeta o executivo. Conforme Camargo, segmentos como os de máquinas agrícolas, implementos para o transporte, eletroeletrônicos e construção civil estão entre os que mais mostram sinais de recuperação." O próprio clima de otimismo diante das notícias sobre a melhora do quadro econômico nacional e também nos países desenvolvidos fortalece a expectativa de retomada dos negócios", afirma.

O diretor da Galeazi Sul, que também integra a diretoria da Associação do Aço do Rio Grande do Sul-AARS, estima que a demanda de não ferrosos e aço inox, em 2009, no RS e em Santa Catarina, onde a empresa também atua, ainda deverá registrar consumo cerca de 25% inferior ao de 2008, em função da crise mundial. Mas, para 2010, tudo indica que serão retomados níveis de expansão consistentes, conclui.

Um abraço
Todt Comunicação

Observações e Esclarecimentos

 

A Neusa Penalvo, como parte interessada no assunto, faz alguns esclarecimentos que sempre são bemvindos!

Olá, Olides!

Quero fazer algumas observações a respeito do que você escreveu no seu blog. A Casa da familia Goulart em que morávamos não era uma "...casa caindo aos pedaços..."! É sim uma casa antiga. Nos últimos anos em que lá vivemos, a parte que dá para a rua Félix da Cunha, praticamente toda em madeira e vidro, estava se deteriorando, a madeira apodrecendo. Mas era apenas uma peça. Como a familia Goulart já estava em negociação com a Prefeitura não foi mandado arrumar. Mesmo assim não era uma casa caindo aos pedaços! E isso todo mundo sabe aqui. Dr. Brizola sempre que vinha a São Borja costuma ir para lá e nunca pediu para ser recepcionado em outro local. Claro que você, deve estar acostumado a frequentar e morar em residências modernas e bem conservadas que ao passar pelo velho casarão deve ter ficado impressionado!
Também não foi a Prefeitura que comprou uma casa para meu pai. Foi a familia Goulart que resolveu fazê-lo mas isso é um assunto pessoal nosso, de nossa familia. Entendido Olides? Sds. Neuza Penalvo

Os carteiraços da feira....

 


Hoje, quinta, dia 12/11 por volta de 13h30min vi o primeiro carteiraço aqui na imprensa da feira do livro. Entrou um casal e sentaram nas máquinas de escrever da imprensa. Uma das gurias da assessoria veio a milhão lá de sua sala querendo saber quem eram: ali ela disse que era escritora, que era amiga de não sei quem....que tinha esquecido o cartão em casa....A guria se convenceu os deixou escrevendo....

No ano passado, havia visto o poeta Luís de Miranda dando um carteiraço na menina da portaria que perguntou quem ele era....Pra quê: o cara desfilou trocentos locais onde tinha trabalhado: Globo, JB, ZH e o escambau...E a guria ali tremendo...trocando de cor a toda hora.....

Falando em carteiraço: Em 1998, o PMDB colocou o governador A. Britto Filho de candidato a governador. O então dirigente do partido , Odacir Klein, apresentou no comitê da rua 18 de Novembro, perto do aeroporto.A menina que ficava na recepção lhe perguntou:
- E o senhor quem é?


Bah, aqui rendeu.....

 

O apagão foi culpa do Geisel?



O apagão de terça-feira causou mais prejuízos humanos e materiais que o famoso incidente de Tree Miles Island, que não provoco dano algum, seja ambiental seja humano.
Lá, sequer os funcionários que operavam o reator nuclear que entrou em pane foram afetados.
Já aqui, no apagão provocado pelo sistema de transmissão de Itaipu, houve até morte (uma mulher vítima de assalto em São Paulo, devido à escuridão), sem falar nos prejuízos econômicos e no sofrimento imposto à população pelo caos nos transportes públicos.
Em tempo: a Rede Globo só mencionou a ministra-chefe da Casa Civil, que é tida como a tzarina da energia no Brasil, no Jornal da Noite, de audiência pífia. No Jornal Nacional, que tem maior audiência, apesar de terem ocupado praticamente todo o espaço com o apagão, nenhuma referência à Dilma. Foi o Lulla quem abraçou a bronca para preservar a sua indicada à sucessão.
Mas, o que mais me chamou a atenção, enquanto acompanhava a transmissão ao vivo do apagão, foi a recomendação para que as pessoas não saíssem de casa sem necessidade e, se tivessem necessidade, que saíssem acompanhadas, por causa da insegurança generalizada nas nossas cidades.
A outra coisa que me ocorreu foi que, se já estivesse funcionando a usina nuclear de Angra III, que está com o equipamento todo comprado e no Brasil há anos, o problema seria bastante amenizado. Melhor ainda se, além de três Angras, já estivessem em funcionamento outras usinas nucleares, produzindo energia tão limpa quando hidrelétrica e com até menos impacto no meio ambiente.
Andei lendo na Deutsche Welle a opinião de especialistas alemães sobre o incidente. Eles asseguram que o problema todo é que o Brasil ficou muito dependente de uma fonte de energia situada longe demais dos centros consumidores. No caso, Itaipú. Então, a culpa nem é do Lulla e da Dilma, considerada a tzarina da energia no Brasil. A culpa seria da turma do Geisel, que resolveu submergir Sete Quedas, criar abrir uma polêmica com a Argenina, por causa do grande consumo de água da barragem de Itaipú, que prejudica barragens no Rio Paraná à jusante da usina brasileira, e ainda criou um ovo-de-serpente que está eclodindo agora com esse bispo-presidente paraguaio. Ou então, a culpa é de quem não concluiu o projeto, também da turma do Geisel, que previa, paralelamente a Itaipu e congêneres, usinas nucleares no litoral entre Rio e SP. Se esse plano tivesse sido executado, talvez os efeitos do apagão tivessem sido menores.
Segundo os almães, essas panes não inerentes a uma rede de transmissão tão grande e complexa como a que leva a energia de Itaipú até os grandes centros consumidores brasileiros. Quer dizer, o Brasil optou por uma operação de risco e não criou alternativas. Então, agora, tem de aguentar.

Apagão

 

Serginho nada sabe do apagão!!!!

Olides
estou mandando agora um texto sobre o Paulo Mincarone.Sobre o apagão,sei menos do que tu...
Quanto ao Adolpho,vou ver o que tenho aqui nos meus arquivos.
Ganhei umas fotos da Explanada dos Ministerios,cheias de banheiros químicos.Foram instalados ali, para o pessoal que participava da 6ª Marcha Nacional da Classe Trabalhadora,organizada pela Central Unica dos Trabalhadores.pudessem se aliviar durante o movimento onde eles pediam redução da jornada de trabalho.Não sei se mando,pois todo mundo tem que ir à casinha de vem enquando...
Sergio


 

Coleguinhas

 

* Testemunhei na noite de quarta,dia 11/11 a dedicação do Rato de Livraria da ZH. Eram 21 horas e o Carlos André Moreira que cobre a feira, ligou pro editor e achou melhor ir até a redação ajudar na edição. É mosca branca...nem todo mundo faz isto....

*A cachaça correu solta na barraca da feira da ARI na quarta,dia 11/11( não há problemas, não é moralismo porque também bebi e bastante. Beber cachaça não é crime, eu acho...senão nosso presidente estaria enquadrado...)E cachaça da boa, a Ypioca, cearense, trazida pelo A. Goulart, que estava faceiro porque voltou do Chile cheio de artigos pra escrever pra este brog....

*A. Goulart também levou amendoins e dos perfumadinhos.

- Presidente, presidente, disse ele quando chegou o presidente da ARI Ercy Torma, temos aqui amendoins e dos bons, estes são perfumados, não são duros como os do nosso barzinho!

Ercy, que em princípio não ia parar, fê-lo, como diria o Jânio Quadros....

Não pude observar se o nosso presidente também Bebê-lo como diria o Jânio que dizia que bebia porque se fosse sólido come-lo-ia...

*O Tambor da Aldeia também passou pela barraca da ARI no convescote do final de tarde da entidade. Chamam ao evento, aberto ao público e que sempre ocorre no térreo da entidade, no finalzinho da tarde de quarta, de sala do chimarrodromo. Outros preferem ir direto ao assunto: é cachaçodromo mesmo....Quem não gosta de uma pinga??? Ela descontrai e daí saem grandes temas....

*Nosso correspondente de Porto Belo, o Cigarrinho, não mandou material. Esperemos que não tenha ficado amuado com algum causo....

* De mim podem chamar de Tengo Hambre, Sugismundo, faço como aquela professora de Serafina: cago e ando pro falatório geral...Quando deito a cabeça no travesseiro,durmo...

*Joyce Laronda e o fotógrafo e hoje pubhisher da Revista Imag em News, Floriano Bortoluzzi também estiveram no chimarrão e na cachacnhina do final da tarde na barraca da ARI,dia 11/11!Acho que ambos não beberam...

* Há dois anos atrás, o publicitário João Firme de Oliveira, inovou. Ele marcou, por conta própria e fez sair nos jornais que autografaria seu livro junto a barraca da ARI. Nem teve aí pra Câmara Riograndense do Livro. Quando se deram conta ele já tava autografando o livro. Chegou o presidente do Tribunal de Constas do Estado, (TCE) Victor Faccioni pra pegar um autógrafo. Mas se assustaram quando viram o fotógrafo do Correinho fotogrando. Em seguida, chegou um emissário da Câmara Riograndense do Livro tirando o João Firme da cena, porque não pode,né....

*Sérgio da Costa Franco também deu uma passagem pela Alameda dos Alagados como é chamada a alameda onde está a barraca da ARI e outras....

News do Valdir

 

Volta e meia alguém sempre me pergunta pelo Valdir. Se não me engano ele começou o caderno dominical da Zero Hora. Foi também da Folha da Tarde e aqui tem ainda amigos. Quando vem pro Sul, sempre os procura. Valdir era gente fina pra burro. Acho que participou de um projeto editoral aqui chamado Exemplar, onde trabalharam aussi Juarez Fonseca e sua esposa, Sônia, além do Sérgio Becker e a Xuxa e o Ademar Vargas....

Me lembro do Valdir porque morava na Rua Laurindo pertinho do Julinho. Seu apê, no térreo, era bem nos fundos. Tinha um grande amigo, o Vitor Hugo Sperb que parece que já morreu....No começo dos anos 70 Valdir tinha uma companheira, a Harumi....


NOVA DIREÇÃO
Valdir Zwetsch não é mais o editor-chefe do "Jornal da Record". Ele foi substituído na tarde de segunda por Luiz Cosme, editor-sênior que até então cuidava das séries do jornal. O atual formato -com Ana Paula Padrão e Celso Freitas- estreou em junho, com 11 pontos de audiência, em um confortável segundo lugar. Nas últimas semanas, tem perdido para "Sobrenatural", a série do SBT.

LULA-LÁ...........

 

Relendo no UOL a história do autor do jingle LULA-LÁ da campanha do senhor Luis Inácio Lula da Silva, o músico Hilton Acioly me lembrei de que no final daquele ano de 1989, quando Lula ia pro segundo turno contra o Caçador de Marajás das Alagoas tivemos nós repórteres a festa do final de ano na sede do SETCERGS na avenida S.Pedro...E nem o presidente ROMEO NERCY LUFT conseguiu conter o entusiasmo dos barbudinhos do PT...As gurias,então,pulavam encima da mesa do churrasco cantando o LULA-LÀ...E o LUFT não sabia mais onde se meter porque ficou imaginando que os homens do Collor iriam ficar sabendo logo que o SETCERGS " seguramente tinha feito um churrasco pra aderir ao LULA". Logo eles, os transportadores que sempre estiveram com a ARENA....

Pois foi neste ano, que no Câmera Dois, da TV Guaíba, Affonso Ritter arrumou uma bronca pro lado dele dizendo que Luis Carlos Mandelli era o coordenador da campanha do Collor no Estado. O "padre" tomou um processo e o Mandelli dele não desistiu nem a pedido de amigos comuns....Como terminou? Acho que acabou indo pros tribunais superiores em Brasília e me parece que o " padre" teve que pagar cestas básicas....


O porto numa homenagem ao Espanhol!!!

 

O Lauro Dieckamnn andou pela Secretaria da Fazenda na Mauá e aproveitou pra fazer estes fraglantes do porto de Porto Alegre. No meu modesto modo de ver a sede do DEPREC(atual SPH) é o prédio mais bonito de Porto Alegre. Vocês já estiveram lá dentro???Houve, anos atrás, no tempo que o ex-prefeito Villela comandou a Secretaria dos Transportes do Estado, um diretor geral da autarquia em sempre no final da tardezinha parava o trabalho e ficava olhando pela sacada da sala da direção o pôr do sol sobre as ilhas do Guaíba...Nada mais romantico? Sim, mas lá dentro começaram a dizer que ele era bicha por isto. Pode? Pode sim, pra ver o que é a maledicência....

foto: Lauro Dieckamnn

Mas o Lauro me manda um bilhetinho junto das fotos dizendo que ele as fez em homenagem ao Espanho. Ah, o PAPITO....era como se chamava em família José Abraham Diaz, o Espanhol, nascido na Espanha que lutou na Guerra Civil, onde seu metier era fazer explodir pontes pelo lado dos rebeldes,ou seja, contra o ditador Franco!!!

foto: Lauro Dieckamnn

Daria pra encher um livro com historinhas do Espanho(pai) porque tem o filho, o Affonso que ainda está entre nós...

foto: Lauro Dieckamnn

que também é fotógrafo e que também fotografa muito bem. SEgundo Leo Guerreiro, o filho, ou o HIJITO como costumava chamar-lhe PAPITO, é melhor que o pai em paisagens, ou seja, em fotografá-las..

foto: Lauro Dieckamnn

Mas do Espanhol pai, que trabalhou a vida toda no DEPREC onde fez milhares de fotos, tenho uma historinha. Lá ele era colega da Miriam Castilhos e de vez emquando ligava da rua querendo ser sedutor com a colega. A Miriam cortava seu barato pela raiz:

foto: Lauro Dieckamnn

- Pára ESpanhol,dizia ela, eu sei que és tu....

foto: Lauro Dieckamnn

e ele com seu espanhol inconfundível:
- Como SUPISTES que yera yo.....

foto: Lauro Dieckamnn

foto: Lauro Dieckamnn

foto: Lauro Dieckamnn

foto: Lauro Dieckamnn

 

FHC X LULA!!!!

 

Quando esta ronha vai terminar???

O apagão trouxe de volta ou iniciou a briga PSDB X PT pro ano de 2010....Em SAMPA chamam o PSDB de tucanos....É uma ronha que vem nos últimos 20 anos.... O apagão antecipou a campanha do ano que vem e já vemos uma pontinha do que vai ser o filme....Espero que surja uma terceira via, pelo menos pra esvaziar o saco do eleitor....


O rebu da salinha

 


Sube de detalhes do rebu na salinha J.C.Terlera da Assembléia Legislativa ´no último dia 10/11, na terça. A funcionária terceirizada que faz tradução pra surdos e mudos, chamadas de libras, disse pra rosa cavalheiro,responsável pela salinha:
- O que tu fazes aqui se teu horário já terminou....E depois teria acrescentado: tu és uma BIPOLAR!!!

Ué, tem algum mal em mudar de humor!!!

DIDI, o FOLHA SECA( 1)

 

Por Ronaldo Boscoli!

" Tenho a sensação ou a ilusão de ter descoberto duas pessoas antes de todo o brasil: Frank Sinatra e Didi Folha Seca. O primeiro, a minha paixão musical. O segundo, um tremendo craque de futebol, que se tornou grande amigo meu.

Eu vi Didi jogando contra o Fluminense e fiquei espantado. O cxara driblou quatro ou cinco da defesa e fez o gol, golaço, aliás. Na mesma hora pensei: esse cara é um gênio, um suprecraque. Ele matava a páu já em Campos e Madureira, era muito assanhado e atrevido.Aí comecei a me empenhar pra levá-lo pro Fluminense através de meu pai, sócio-atleta benemérito do clube. Quando ele foi jogar no meu time do coração, fiz questão de conhecê-lo pessoalmente. Eu cobria o Fluminense na época no Diário da Noite, e nos tornamos mais próximos. Daí para uma grande amizade,foi um passo. Quer dizer, foi um gol e - porque nossa amizade foi regada a muito uísque com água -de-côco.

O Didi era um cara muito inteligente e caladão.Na moita. Em campo, ninguém jamais foi mais elegante que ele,nem mesmo Pelé. Não é à toa que o meu amigo Nelson Rodrigues chamava o Didi, com muita propriedade, de " principe etíope de rancho". O problema do Didi é que ele,embora fosse um craque do nível do Pelé, não tinha nem metade da disciplina e dedicação do rei da bola. Esse negócio de ginástica, esforço físico,não era com ele. Dizia uma coisa engraçada:" Treino é treino, jogo é jogo, e quem corre é a bola." Por isso dava passes exatos de 20 ou 30 metros. Era um gênio. Como se sabe, foi o criador do passe " de curva" e da célebre " folha-seca".

Nossa amizade ficou tão estreita, que passei a frequentar sua casa. Ele era casado com Guiomar, uma baiana bonitona e boa à beça. Tinha sido namorada do Ary Barroso e tinha até cantado no rádio. Uma mulher mui to agradável, chapíssima minha, porque dividia a coluna da Ùltima Hora comigo: " Futebol e vida". Quer dizer, aos poucos me tornei amigo íntimo do casal.

Didi tinha o maior ciúme da Guiomar.

Também, tudo quanto era jornalista cantava ela. Menos eu - embora, é claro, olhasse de vez em quando. A Guiomar fazia o maior charme, arrastava aquela assa, e o Didi ficava puto. Mas comigo, não. Ele sentia confiançqa total em mim.

- Ronaldo, só você pod eentrar na minha casa na minha ausência.

Ele ia pra concentração na paz, porque sabia que eu jamais tentaria paquerar a Guiomar. Ele me dava o maior crédito.

Didi me contou muitas coisas interessantes dos bastidores. Por exemplo, ele tinha uma tese sobre dopings. Dizia que havia dois tipos de dopings:com o consentimento e sem o consentimento do jogador. Ele próprio cansou de tomar umas "laranjadas" preparadas pelo médico da época, o dr. Newton Paes Barreto.

- Ronaldo, aquela laranjada era braba. Tomava e ficava uma fera. Sentia que ali havia algo . Mas como não fazia mal, ia tomando.

Até que um dia, ele não estava bem. Tinha saído comigo na noite anterior, tomado uns uisquinhos cdom átgua-de-coco e dormido bem mal. Antes do jogo, tomou a " laranjada".

- Joguei como um louco, matei a pau. Mas comecei a sentir muita taquicardia.


Quando voltava para casa depois do jogo,sentiu-se mal e bateu com o carro. Guiomar estava com ele.

 

_ Senti a barra pesar, Ronaldo. Foi aí que parei de tomar as " laranjadas".

O mais interessante( ou o mais cínimo) é que o médico me garantiu numa entrevista que as pastilhas que ele dava aos jogadores eram pastilhas de sal.

O efeito era puramente psicológico, ele dise. É difícil de acreditar nessa. Pastilha de sal e aquele efeito?

Didi tinha grande autoridade sobre os jogadores. Um exemplo disso acontece u no jogo contra a Suécia. O Brasil estava perdendo, os ânimos entre os jogadores brasileiros começavam a se exaltar. Didi, com aquela calma e elegância características, percebeu que Bellini e Orlando estavam batendo a cabeça um com o outro. Chegou para os dois e mandou:

- Olha, quero apresentar: Bellini, esse é o Orlando. Orlando, esse é o Bellini. Vocêsjogam no mesmo time, portanto é proibido disputar a mesma bola. Lá naf rente está mole. Não compliquem aqui.

Pegou a bola e calmamente se mandou pro meio do campo. A partir daí, o Brasil venceu. Goleou.

Outra do Didi, magnifica, aconteceu no lance contra o Mendonça, do Bangu. Didi me revelou:

- Ronaldo, eu nunca dei a primeira porrada, mas jamais deixei de dar a última.
]

Verdade absoluta de um jogador que sabe das coisas. O Mendonça estava folgando demais, então:

- Falei pra ele umas três ou quatro vezes.Rapaz,você está chutando tÍ o perto, a chuteira tá vindo tão perto de minha cara, que eu vou ficar resfriado.

Mendonça não fez caso e o Didi esperou. Sentiu a possibilidade.

- Agora é a minha vez.

Mendonças levantou bastante a chuteira numa dividida. Didi mirrou bem o pé de apoio do cara e foi aquele porradão. Não teve outra
: a perna do Mendonça quebrou. Pasmem vocês, mas o Mario Viana, que era árbitro do jogo, marcou falta contra o Bangu. Coisas de futebol.

O Didi,gênio da bola que era, inventou um tipo de passe. O passe de curva. Era o lance de operar com o lado de fora do pé,somente com os três dedos de fora, na hora do passe. Desesperava muita gente assim.Dava uma curva na bola, os zagueiros pensavam que a bola ia fora, mas não. A bola encontrava o atacante do Fluminense cara a cara com o gol, pronto pra mandar.O máximo em habilidade.Mas o passe de curva não foi o que notabilizou o Didi, estranhamente.

Ele ficou famoso com a folha-seca, que é diferente do passe de curva. Folha-seca é o modo de bater uma falta, que ele aperfeiçoou do Jair da Rosa Pinto. Didi percebeu que podia bater uma falta que encobrisse a barreira, baseado no jeito do Jair.Aperfeiçoou isso, ainda em Campos. Treinou pra burro e se tornou o " Doutor Folha - Seca".

Contudo, mais que bater a falta, mais que ser o Folha-Seca, o único jogador que fez e inventou o passe de curva foi o Waldir Pereira, o Didi.

Para minha alegria e agradecimento, Didi, em 58, me deu com grande exclusividade o relatório da Copa. Fiz bastante estradalhaço com as informações do meu amigo na coluna " Futebol e Vida", eu e Guiomar. Na época,isso foi muito legal.


Em 1993, Didi lançou um livro -uma espécie de autobiografia. Um livro maravilhoso,com muita história interessante, que ele, com sua inteligência e percepção de craque, soube revelar. Fiquei chateado de não ter sido eu o jornalista a escrever o livro. Muitas vezes, por telefone, ficamos de combinar um encontro, pra passar o material, mas,sei lá porque achei sempre não fazendo, indo pra outros lados. Fiquei feliz, mas carreguei uma espécie de dor de corno com isto. Tudo bem. Na vida, já tomamos muitos porres deuísque com água-de-coco. Porres legais e felizes.


A única bronca que carreguei do Waldir Pereira foi quando ele se transferiu do Fluminense pro Botafogo. Eu, como torcedor doente, não suportei: como é que eu perco o meu craque assim ?"



Apelidos

 

Depois do Tengo Hambre, inventado pelo J.B. Aveline,agora o Lauro Dieckmann me chama de " Gildo de Freitas do jornalismo"

É que ele quis dizer que sou GROSSO barbaridade.....

Mas estes dias disse que era um " POBRETÃO LUXENTO!!!

Durma-se com um barulho destes!

 

Traffic garfeia o Brasileirão.

 

Olha aí a guerrinha gaúchos X paulistas. O Matz tem eles na garganta por que seu colorado segundo eles, foi garfeado pelo Corinthias anos atrás....


Olides, mais uma contribuição para o amigo:


PAULISTAS UNIDOS ESTÃO GARFANDO O BRASILEIRÃO


Por Luiz Oscar Matzenbacher


Paulistas unidos e subservientes à Traffic, pelo menos não sejam cegos. O Simon acertou. O Obina, antes da bola chegar à área, puxou com um gancho invertido de esquerda o zagueiro ou defensor do Fluminense. O Obina, depois desse golpe de karatê no jogador carioca, se adiantou e fez o gol ilegal. Mas a origem do lance também é ilegal, pois nem escanteio havia ocorrido. Esse foi o erro do Simon, ter aceitado a marcação. pelo bandeira, de escanteio que não houve.
Quem está comandando essa difamação contra o Simon é a Máfia Paulista da Arbitragem, mancomunada com a Traffic, com o Datena da Rede Bandeirantes e com a máfia de empresários e investidores do Palestra.
Deixem de ser ovelhinhas da Traffic e da Máfia!
O objetivo dessa máfia paulista do futebol é evitar, mais uma vez pela pressão na opinião pública e na arbitragem - lembrem 2005 - que o título do Brasileirão/09 seja de um clube do Rio de Janeiro, de Minas Gerais ou do Rio Grande do Sul. Nesses três estados, jogar futebol é uma arte e não uma roubalheira sem fim, como o é em São Paulo.
A TV Bandeirantes, a Traffic, o Sr Belluzo e a diretoria do São Paulo, estão transformando esse belo Campeonato Brasileiro da Série A, em um campeonatinho paulista de segunda categoria, comandado por uma Máfia do Apito. Lembram?


Luiz Oscar Matzenbacher

 

Lauro colabora com fotos do centro...

 

Só ele mesmo porque pedi ao Ventura, o fotógrafo oficial da feira me mandar algum instantâneo, mas o gajo não mandou porra nenhuma. Estes fotógrafos de assessorias de imprensa são uns subservientes às ordens dos grandes jornais. Os repórteres dos grandes jornais" pautam "eles e eles vão correndo fazer....dóceis...podem até achar que é ´ciumeira, mas é isto mesmo...Não são assessores de imprensa da entidade que os contrata, mas sim pra fazer as fotos que os grandes jornais mandam eles fazer.Tenho Dito!


Escapou da Bienal


Quatro flagrantes do Centro de P.Alegre



A colaboração para o blog de hoje são quatro "instantâneos", como se dizia antigamente do centro de Porto Alegre.
Nesta caminhada, dei uma bordejada pela Feira do Livro. Fiquei estarrecido com o aspecto de banca-do-peixe que quem a Feira do Livro hoje em dia. Tem até estante do Nescafé (o que o Nescafé tem a ver com a Feira do Livro?), ao lado de um estande da água mineral Itati, onde tem um GAITEIRO tocando música gauchesca. Só falta contratarem o espírito do Gildo de Freitas para dar autógrafos virtuais na Feira. Bem, afinal, se, como dizem os antropólogos, cultura é tudo que o ser humano faz, bom, aí então cabe mesmo até Gildo-eu-reconheço-que-eu sou-um-grosso-de-Freitas na Feira do Livro.


Foto que Espanhol não faz


É isso que dá ficar lendo os textos mau-humorados e agressivos do Cigarrinho, o Detonador de Companhias Jornalísticas; acabei me contaminando. Mas, em compensação, vão junto as fotos de um anjo vaidoso fazendo sua maquiagem em plena Rua da Praia e um ângulo de portinho que nem o Espanhol captura... E, para exorcizar os maus fluidos espalhados pelo Cigarrinho, depois de amanhã embargo para Búzios e Parati. Para quem ele diz que é acomodado e está agarrado ao litoral gaúcho, até que não está mal, não é?


Nescafé na Feira


Um anjo vaidoso


Ah! esqueci: tem uma foto de um negócio que está instalado na frente do antigo Sulbrasileiro que eu não sei se é um banco ou uma "obra de arte" dessas que o pessoal da Bienal do Merdosul deixa espalhada pela cidade.
Lauro Dieckmann

STJ reduz indenização que atriz receberá de Zero Hora

 

Notícia publicada pela Coletiva


STJ reduz indenização que atriz receberá de Zero Hora
Maitê Proença vai receber R$ 70 mil por publicação indevida de fotos feitas para a Playboy

A atriz Maitê Proença vai receber um valor menor de indenização da RBS Zero Hora Editora Jornalística. A 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça fixou em R$ 70 mil a indenização pela publicação no jornal Zero Hora de duas fotos da atriz seminua, feitas originalmente para a revista Playboy, em 29/09/96. Segundo informou o site Comunique-se, a defesa da empresa argumentou que a condenação em valores atuais superaria R$ 1 milhão e pediu a redução dos valores.

O valor a ser pago havia sido fixado em R$ 250 mil, baseando-se no contrato comercial realizado entre a atriz e a revista. O Tribunal de Justiça reduziu para pouco mais de R$ 140 mil, utilizando os mesmos parâmetros, embora reduzindo o percentual utilizado.

O desembargador Honildo de Mello Castro, relator do processo, considerou que, por causa das peculiaridades do caso e dos precedentes do STJ, a indenização deveria ser reduzida, considerando que as fotos já tinham sido publicadas em outra revista, de circulação nacional.

 

CICLO DE PALESTRAS
MARIGHELLA VIVE

 


UMA HOMENAGEM A ESTE GRANDE BRASILEIRO.
DEBATES E LANÇAMENTO DE LIVROS


DIAS 11, 12 E 13 DE NOVEMBRO.


LOCAL: ASSOCIAÇÃO SHOLEM ALEICHEM (ASA) RUA São Clemente, 155 – BOTAFOGO -(próximo à estação do metrô BOTAFOGO) - RIO DE JANEIRO.


HORÁRIO: DAS 19h00min até 21h00min h.


INSCRIÇÕES GRATUITAS PELO EMAIL: cemobafluminense@ terra.com. br
Ou na ASA, duas horas antes da abertura (dia 11/11 das 17h00min até 18h45minh). VAGAS LIMITADAS.


PROGRAMAÇÃO


11/11/09 - Quarta-feira – ESTADO, AUTORITARISMO E VIOLÊNCIA
JOÃO BATISTA DAMASCENO (MEMBRO DA ASSOCIAÇÃO JUIZES PARA A DEMOCRACIA).
12/11/09 – Quinta-feira – O ATO INSTITUCIONAL Nº 5 e a REPRESSÃO - Professor RUBIN S. LEÃO DE AQUINO (AUTOR DE LIVROS DE HISTÓRIA).
13/11/09 – Sexta-feira – “CARLOS, A FACE OCULTA DE MARIGHELLA” - EDSON TEIXEIRA – PROFESSOR E ESCRITOR e “MARIGHELLA E A ALN”
CARLOS EUGÊNIO PAZ – ESCRITOR, MILITANTE E DIRIGENTE DA ALN.
VENHA E PARTICIPE!


Para se inscrever envie: Nome, endereço, profissão, endereço de e-mail. E aguarde a confirmação da sua inscrição.


Visite nosso site: www.cemobafluminens e.com.br
Apoio: Associação Sholem Aleichem.
Coordenação: Centro de Memória Oral da Baixada Fluminense.

 

OS BROGUI DA COMPANHEIRADA!!!!

 

* Prévidi simplesmente se acha....elogia os próprios textos, sem o menor pudor. Bão, se ele acha isto, porque vou discordar???

*o MELHOR QUE o Prévidi fez até agora é aquele perfilzinho final....

*Lauro Dieckmann deveria largar o pudor de lado e colocar no seu site os comentários que faz pra mim sobre imprensa...se não quer colocar no seu brog, manda pra mim que eu publico. são sensacionais, principalmente pelo escracho....tenho horror a textozinho todo medido pra não incomodar os demais, tipo coletiva....parece coisa de normalista...e olha que eu nunca fui devasso.Devasso era o padre lá de serafina que comia a professora que tinha um noivo e que sobrou pro noivo que foi mandado embora da cidade. Depois o padre também o foi, mas a profi está lá até hoje e caga e anda pro falatório geral....


*Sou fã do cloaca....

* É claro que só falo dos poucos que tenho tempo pra acessar....

* Gustavo Motta que conhece os meandros da política, perdeu muito espaço na Guaíba, mas agora está com blog, ou um espaço,dentro do Blog da emissora...

* Aliás, o Gustava Motta foi o primeiro repórter a tornar pública a separação conjugal da governadora Yeda, bem antes dos outros. Ele escreveu um textinho, vamos ver se agora me lembro como: era mais ou menos assim" No Palácio Piratini, a música que mais tem sido ouvida é VOU RIFAR MEU CORAÇÃO". Ele deu esta notinha numa coluna que tinha na revista VOTO!

Querem que esqueçamos nossos mortos e desaparecidos - Clique nas imagens para ver ampliado







 

Os textos

 


PUTZ, eu tava enrolando o Serginho, mas agora vou ter que ir atrás dos livros do Grêmio que ele me pediu...eLE ANDOU POR AQUI,DIAS ATRAS, mas tava tão atarefado dando entrevistas, revendo amigos, e sobrou pra mim...Mas vou comprar sim, seus livros. Enquanto ele não me levar ao museu do Olímpico e mostrar a foto lá pra provar que ele jogou na BAIXADA, não vou acreditar em que foi jogador do IMORTAL!


Olides

O Chagas que estáva viajando, voltou hoje ao batente e vai mandar o autógrafo,para o livro.Já tenho aqui nas mãos o texto do Abdias Silva, onde ele conta a visita que o Brizola então candidato a governador do Estado,em 1958,resolveu visitar o Correio do Povo.
Ele conta o encontro do nosso lider com com o Mário Quintana.Resumindo. O Brizola quando chegou em frente ao Mario Quintana,ouviu do poeta o seguinte:"Mas qual é mesmo a sua graça???Leonel Brizola disse ...Ah! já o conheço de estampa...E estava encerrado o encontro...
Já tenho pronto também o texto do Paulo Mincarone.
Mas antes de ficar me cobrando textos e pauta,mande os meus livros.Quero saber tudo sobre o Glorioso,ainda mais agora que ficamos livres do Paulo Autuori.Vou voltar a treinar, Acho que ainda pego uma vaguinha nesse time ruim...
Sergio

 

 

O Cigarrinho tem razão

 


Meu Deus, o Cigarrinho destruidor de I´mpérios jornalísticos? Mas a serviço de quem ele tava? do BIN LADEN?

O Cigarrinho tem razão

Pois olha, Olides, o 'Cigarrinho I, o Detonador', tem razão quando diz que o Mamputuba está contaminado por esgotos. É verdade, são os esgotos de Passo de Torres e Praia Grande, que ainda não têm tratamento. Mas, não duvido que o Luiz Henrique logo vai dar um jeito nisso. Afinal, deve custar uma merreca colocar esgoto nas duas localidades, pois são bem pequenas. Mas, sem dúvida, as medições dos órgãos estatais que tratam do meio ambiente continuam indicando aquela região (a do Mampituba e sua foz) como contaminada.

 

Tanto que, volta e meia, os pescadores das redondezas onde temos casa, nos procuram para oferecer o que pescam no rio. Às vezes até compro, para ajudar (política de boa vizinhança), mas não como.
Ah! e, sim, quando chove muito, o problema se agrava, pois o volume da água do rio aumenta e cresce o volume que vem dos esgotos despejados a montante.


Mas, no Passo, já colocaram água encanada em toda a cidade (antes era água de poço artesiano, porém, em algumas partes dacidade, a água era salobra). Agora o problema está resolvido e as áreas que antes tinham problemas ganharam vida nova - reformas, construções de novas casas, comércio etc... De quebra, colocaram asfalto nas principais ruas.


Também em Torres ainda há problema com esgotos, porque muitos dos moradores não fazem a ligação do esgoto das casas com a rede cloacal, o que o Nélson Adams Filho registava nos comentários que ele fazia para os programas do Flávio Alcaraz Gomes no tempo em que o Flávio tinha espaço na Rádio Guaíba.


Claro que existem estes problemas, nas o 'Cigarrinho, o Destruidor de Impérios Jornalísticos' não precisa fazer tanto escarcéu, tanto catastrofismo. Afinal, somos ainda um país onde apenas uma minoria é espoliada pelos impostos para custear as necessitades de toda a população, que eu sua maioria sobrevive da economia informal ou das ajudas que o governo repassa aos carentes. Quer dizer, haja dinheiro para fazer tanta obra necessária.


Problema de esgoto cloacal, por exemplo, também teve Londres, mas resolveram. Por aqui, igualmente as coisas vão se resolvendo aos poucos.



O que me surprende nisso tudo é o tom autoritário, agressivo e escatológico de um cara - o Cigarrinho - que se apresenta (ou apresentava) como politicamente progressista.


Lauro Dieckmann

Coleguinhas

 


* Cigarrinho e o Lauro Dieckmann estão se pegando antes do verão. O que será até lá!!!!

* Ontem, vi um casal( não sei se era brigando na rua....) Me lembrei um dia que saí do metrô de Nova Iorque, eu tava discutindo com a companheira( não sei ou não lembro o motivo) e um brasileiro que passou por nós pediu:
- Não briguem aqui em Nova Iorque!!!

*Júlio Ribeiro, da Revista Press( aquela que sai DEVEZEMQUANDO) esteve no programa do NARIGUDO no dia 10/11...Assunto terá sido futebol???Porque o programa dele é sobre futebol...E naquele dia o assunto era a queda do Autuori...

* Na segunda de noite, dia 9/11, no seu programa das 10 a meia noite, na Pampa, Antônio Augusto pegou pesado contra a divulgação dos salários dos jogadores da Grêmio: referia-se ao Correio do Povo como O Jornal do Pastor!

* Antônio Augusta também tem bronca com o Haroldo de Souza. Não sei de onde vem isto?

* Mas que o TOTONHO baixa o cacete, ah,isto ele baixa...pode ser estratégia, mas de vez em quando é bom ouvi-lo.
* É por isto que muitas destas rádias de grande potência vão perdendo audiência. Este pessoal mais da periferia vão tomando seu público!

 

Numerologia!

 


Viu Matz, fostes mexer com abelheiro. Agora, guenta as pontas aí em porto belo, dando umas braçadas naquelas águas maravilhosas!

Mas não esquenta, que a Rosinha é tua fã!

numerologia! eu, heim! daqui a pouco o destruidor de impérios jornalísticos vai vir de cientologia e fã de paulo coelho

Lauro Dieckmann

Atualizando...

 



Boa Tarde Olides! Não dou Bom dia pois imagino q a esta hs. estarás off! Quem pode, pode. Li teu blog e gostei muito. Não saiu a foto do pátio...

Dr. Sereno é um companheiro de muitos anos! Na época do retorno do exílio do Dr. Brizola e D. Neusa, ele teve participação direta. O PTB não existia. O que havia era a Associação de Estudos e Debates pró-PTB. Sereno Chaise, Matheus Schimdt, estavam entre nossas lideranças pró-PTB. Dr. Brizola chegou em São Borja no dia 07.09.79 e permaneceu até dia 18/09, hospedado na casa onde morávamos pertencente a familia Goulart, na Avenida Presidente Vargas, nº 1033(agora é 2033). Haviamos chegado do Uruguay onde meu pai estava exilado, no dia 22/12/1978. O movimento na casa foi intenso nos dias que antecederam a chegada do Dr. Brizola! Durante a estada dele era uma multidão, um entra e sai de companheiros, amigos e familiares. Gente do Brasil inteiro. Tu não imaginas. Lá também estavam Dr. Sereno, Jair de Moura Calixto (o Homem de Nonoai) , Cap. Dutra, Havia uma extrema preocupação, principalmente com a segurança de Brizola. É que dias antes da chegada dele, meu pai recebeu uma carta do "CCC" Comando de Caça aos Comunistas, anunciando a morte de Brizola. O clima era muito tenso. Mas meu pai nunca foi de se assustar e isso ele passou p/nós.

Tenho algumas fotos desses dias, se te interessa.

Neuza Penalvo

 


Coleguinhas

 


* Coleguinhas preocupados com saúde do Gordo Ucha. Ele saiu do Mãe de Deus e está em Casa. Colocou um cateter...

* Nunca entendi porque o Gordo Ucha não fez um livro com o Percy Penalvo, de S. Borja.

* Não se deixa o cavalo encilhado passar deste modo, Gordo Ucha!

 

Raridade

 

 

Eis aí uma raridade aos prezados leitores. O sr. Leonel de Moura Brizola no pátio da casa onde se homiziou - pertencia ao senhor Jango Goulart, mas nela residia a família de Percy Penalvo, - no dia 8 de setembro de 1979, apenas um dia depois de sua chegada. Devia ainda estar atordoado pela recepção de que fora alvo....Ainda havia no ar a idéia da carreata com que viria de São Borja até Porto Alegre, onde calculava-se que se juntariam 6 mil veículos,ou muito mais....


Brizola logo após a chegada do exílio
fala com os jornalistas!

Só agora estão vindo à tona bastidores daqueles dias...
Brizola, em vida, sempre ficou quieto, não querendo seguramente mexer com os brios de quem era tacitamente seu inimigo.
O exílio o marcara definitivamente e para ele estava disposto a não mais voltar!
A casa ficava antigamente no número 1033 da avenida Getúlio Vargas em S. Borja. Faz uns 10 anos que a prefeitura trocou a númeração e agora o número aumento mil números. Ficou então em 2033.

Conheci a casa caindo aos pedaços,ainda quando a família Penalvo nela residia. Isto foi lá por 2006 quando num agosto friorento o então presidente do PDT local, o dr. Clair Fialho Ribas me convidou pra lançar meu livro sobre Getúlio Vargas na Câmara Municipal.

Hoje a casa está totalmente recuperada e virou o Museu do Jango. Para a família Penalvo, a prefeitura comprou um outro imóvel.
Mas a foto do acervo da família Penalvo mostra como eram os coleguinhas repórteres daquele já distante 1979. Consegui identificar o Juarez Porto( já falecido) então do Jornal do Brasil, o barbudo,atrás do Brizola, com a canetinha anotando é o Jorge Escosteguy,da revista VEJA e também identifiquei a Neusinha Mintchura Brizola,filha do ex-governador. Com o cabelão branco é o historiador MONIZ BANDEIRA.

 

Os barbudinhos do PT!

 

A foto do Brizola dando entrevista na casa do Percy Penalvo me faz lembrar de uma coisa: ele deve ter pensado: estou cercado dos " barbudinhos do PT"! e eram mesmo. Aqueles jornalistas todos estavam na verdade delirando com uma nova liderança que surgia, o PT de Lula, do Alemão, do Olívio. Nem mais tavam aí pros exilados, que pros novos barbudinhos eram já pagina virada, queiram ou não....

 

ADOLPHO BLOC ( depoimento de RONALDO BÕSCOLI )

 

Como o Serginho Ross não manda bastidores

da Manchete e o Mazzarino quer ler, ali vai o depoimento do marido da Elis

ADOLPHO BLOC ( depoimento de RONALDO BÕSCOLI )

Quando fui para a Argentina acompanhando a Maysa, fui também pela MANCHETE. Quando cheguei lá, conheci um rapazinho, um veadinho, que soube que eu era jornalista e me contou que o filho de Eichmann, o nzaista, morava lá. Explicou que a casa dele era auns 30 quilômetros da cidade, tinha um posto de gasolina na estrada. Ofereceu-se para conseguir uma entrevista para mim.

Entrevistei o filho do Eichmann mas ele estabeleceu a condição de que não fossem tiradas fotografias. No final da entrevista, alguém estourou um flash e ele ficou puto. Sem muito motivo, porque acabou pegando mais o posto, e a figura do Eichmann ficou bastante esmaecida.

Mas Adolpho Bloch ficou hipercontente:
- Você é um grande repórter!


Botou na capa que era um " furo mundial: Bôscoli entrevista o filho de Eichmann". Fiquei consagrado como o cara responsável. Pura sorte. Adolpho Bloch me aumentou espontaneamente, só pelo ódio que os judeus sentem pelos nazistas.

Fui para a Mancete quando os Bloch resolveram contratar, de vez, toda a equipe esportiva da Última Hora: Ney Bianchi, Arnaldo Niskier, Nelson Rodrigues( aliás todos os irmãos Rodrigues, além de Nelson, Paulo e Augusto) e eu. O objetivo era fundar a MANCHETE ESPORTIVA. Foi então que conheci o Adolpho. Achei-o logo uma pessoa encantadora por sua ingenuidade e sagacidade. Tive um bom convívio com ele.

Adolpho Bloch era tão teatralmente russo que encenava cenas memoráveis. Quando tinha de pagar o banco, por exemplo, e estava sem grana, ele fazia um chamado " paco"- um pacote de dinheiro com as cédulas de verdade só na frente, e atrás os maços recheados de papel da própria gráfica. Ia então ao Magalhães Pinto, ou à secretária dele, mostrava o " paco", jurava que tinha o dinheiro para pagar, mas que se pagasse naquele dia, ia se matar. Em seguida, ia para a janela, todo mundo corria atrás dele - e ele sempre se dava bem. Voltava rindo.

- Consegui tapear o cara. Não tenho dinheiro pra pagar hoje.


Mas acabava pagando. Adolpho sempre foi um cara legal. Bom de salário. Sempre foi, do jeito dele, um cara bastante correto. Ele adorava meu jeito de ser. Chamava-me de enfant terrible da Manchete. Minhas negociações de salários com ele eram muito engraçadas,tipo eu quero tanto/te dou tanto. Mas então eu quero tanto/só te dou tanto....Quando cehgava perto, ele tentava encerrar a negociação:
- Quero 120.

- Está bem. Te dou cem. Vai trabalhar.

- Não, quero 120.

- Nada disso. Afinal de contas, quem é o judeu aqui? Você ou eu?

No final, eu perdia todas. Ia trabalhar. Trabalhei com ele muito tempo. Acabei me desligando pra trabalhar na televisão. Pra ficar na revista, pedi um salário que ele achou que era blefe de minha parte.

- Esse salário aí,o Justino Martins, que é seu chefe na Manchete, não ganha.

- Então vou ganhar mais que o Justino Martins.

Depois da Manchete Esportiva, eu havia passado para a Manchete e ficara muito querio do Adolpho. Eu sempre perdia a discussão do salário, ele sabia que eu era mais otário que ele e tinha um certo prazer em me dobrar. Eu reagia apelidando ele e os irmãos de " OS IRMÃOS KARAMABLOCH". Eles viviam se engalfinhando, era muito engraçado.

Adolpho me chamava para ir à casa dele. Dos meus diretores, era um dos raros que faziam isso. Eu ficava impressionado com a sinceridade dele. Deixava-me na sala tomando um drinque e, de repente, voltava para a sala de cuecas,cheio de talco. D. Lucy Bloch, a primeira mulher dele, toda cheia de frescuras, quase tinha um chilique.

- Adolpho, você está maluco. Olha o Bôscoli aí.
- Não me incomoda. Eu sou como eu sou.

É verdade. Ele era muito como ele era. Impressionantemente arguto. A gente vivia procurando um jeito de pedir aumento. Um dia, fui à sala dele, com essa intenção. Era uma sala grande, muito bem decorada, na Frei Caneca, 511. Bati na porta e ele me mandou entrar. Estava de olhos baixos, de óculos, escrevendo alguma coisa - ou simulando escrever.

- Dá licença, seu Adolpho.
- Entra. Senta aí.
Assim que eu sentei e antes que falasse qualquer coisa, ele me pediu:
- Você tem um dinheiro pra me emprestar? Estou fodido com o banco...

Fiquei desarmado. Eu tinha ido lá pra pedir aumento. Algum tempo depois, num papo na casa dele, achei que era uma boa oportunidade para descobrir o segredo:
- " Seu" Adolpho, me diga uma coisa. Como é que o senhor percebe qual o assunto que uma pessoa vai tratar com o senhor, principalmente quando se trata de pedir aumento?

- Pelo jeito que ela pisa no chão. Olho-a caminhar e vejo logo: vem me pedir aumento....

Adolpho Bloch é uma pessoa apaixonante,adorável.Tenho muitas histórias com ele. Um dia Juscelino Kubitscheek foi almoçar na Manchete. O restauurante estava cheio de gente. Adolpho me chamou. Eu bem que quis fugir.

- Não posso, " seu" Adolpho. Tenho que ir embora.

- Não vai, não. Vem cá.

Que jeito? Fui. Ele se virou para o Juscelino e me indicou.
- Dr. Juscelino: esse aí é o homem que come a Maysa.

Juscelino, que era apaixonado pela Maysa, ficou visivelmente puto da vida. Olhou pro chão e disse:
- Boa tarde, Ronaldo Bôscoli.

- O senhor me desculpe, dr. Juscelino...O seo Adolpho....

- Tudo bem. O senhor pode ir embora - encerrou Juscelino.

E Adolpho completou:

- Vai embora. Você não agradou.


Adolpho Bloch é realmente uma pessoa muito carinhosa. Trabalhei na Manchete quase dez anos, depois trabalhei na televisão dele, e ainda voltei como colaborador da revista. Ele sempre foi muito atencioso comigo.

Tenho um grande carinho por Adolpho Bloch."

 

Memórias Políticas

 

1) Sereno Chaise foi uma vez quando era da Juventude do PDT para Caxias do Sul e lá ouviu um discurso do prefeito Celeste Gobatto( por sinal nome de rua em Porto Alegre)

Gobatto, no comício,atribuía a si tudo o que de bom fora feito em Caxias, menos , é claro as coisas ruins que aconteciam

- Quem foi que trouxe o Hospital pra Caxias? perguntava ele à multidão que se aglomerava na Praça Dante Alighieri

- Foi o Celeste Gobatto,ele próprio respondia.

- Quem trouxe a luz para Caxias.?
E ele mesmo respondia:
- Foi o Celeste Gobatto.

- Quem trouxe o pardal pra Caxias?
- Não foi o Celeste Gobatto, respondeu o prefeito.

Aí Sereno ficou intrigado. Foi saber o que o pardal fazia de ruim. Comia a uva nos parreirais....


2) Sereno Chaise foi a Soledade, sua terra natal, e voltava de lá, de ônibus, quando na altura de Fontouxa Xavier,subiu uma moça e sentou do seu lado.
Sereno puxou conversa e invariavelmente puxaram assunto sobre política.

Ele quis saber em quem ela tinha votado na última eleição e ela respondeu:
- No Régis Ferreti.

- Mas por que insistiu Sereno

- Porque achei ele bonito no santinho.

Colegas funcionários da Assembléia Legislativa do Estado, Ferreti e Sereno tinham encontros quase que diários. Quando Sereno o conheceu, a primeira coisa que lhe disse foi:
- Mas tu não é tão bonito assim.

Ferreti lhe confirmou que tinha feito 3 votos em Fontoura Xavier. Então a moça não tinha mentido pro Sereno...


3) Sereno Chaise lembra que nas primeiras incursões pelo interior do Estado, ele ia com Leonel Brizola - ambos da ala moça do PTB - pra reuniões políticas na região de colonização italiana como Veranópolis e que quando o candidato Alberto Pasqualini passava pelas ruas da cidade, a gringada saía pras ruas e gritava:
- Viva Pasqualini!!!Viva Pasqualini!!!!

4) Num muro de S. Borja, vi estes tempos ainda uma propaganda: Brizola presidente, Sereno Governador. Isto foi na campanha de 1994. O muro está lá pintado.Não conseguiram apagar a tinta até hoje....lembrança de uma campanha....

5) Sereno aconselhou Brizola num café da manhã que teve com o ex-governador a desistir de sua briga com Roberto Marinho mas Brizola lhe respondeu:
- A este preço não quero ser presidente!

 

O apagão visto por quem o viveu...

 

Será que depoimento de dona de casa aposentada tem importância? Eu estava em casa, já tinha jantado, estava lendo jornal. Acendi velas, continuei lendo, lavei as louças e fiquei esperando. Ouvi notícias no rádio do celular e as informações eram de que a usina de Itaupu estava inoperante e que o problema era de transmissão, não de geração, portanto estava descartada a possibilidade de sabotagem. Que tinha chovido muito forte e que poderia ser que alguma torre tivesse sido atingida por vento ou raio. À meia-noite a energia voltou e eu religuei os disjuntores e fui dormir. Só coloquei telefone, tv a cabo e computador na tomada hoje pela manhã. Falei pelo celular com minha irmã, que estuda à noite e ela disse que as aulas tinham sido suspensas e que estava a caminho de casa. Meu sobrinho estava trabalhando e retornou a pé pra casa - mora a duas quadras do trabalho.
Abraço,
valdir

Coleguinhas

 


* Fechou o tempo na salinha J.C.TERLERA na tarde da terça,dia 10/11. As libras (tradutoras da TV Assembléia ) e quem cuida da sala...Mas o Marcelo Nepomuceno , diretor de jornalismo da Assembléia Legislativa, vai mandar colocar uma divisória pra acalmar os ânimos....

 

O Nestor foi contar histórias

no outro lado....

 


Todos nós sentimos muito a morte do amigo Nestor Krás Borges( falecido dia 4.10.2009). Recebi agora de sua companheira, Margarete Dalosto, um quadrinho que ela mandou fazer e que distribuiu aos amigos que foram na missa de sétimo dia. A Margarete me disse um dia que ela tinha feito de tudo pra não casar com o Nestor, mas acabou fazendo. O " Nestor das balinhas" ( ele tinha o costume de presentear todo mundo com uma balinha) vai deixar saudades entre nós...

 


A lembrancinha do Nestor feita pela viúva

 


A foto do niver da filha


Ontem publiquei a foto da neta fazendo niver no Jardim Botânico , no Rio.

Hoje, publico uma foto da mãe dela, quando era pequeninha,assoprando as velinhas do seu niver...

É como se diz na gíria, a fila anda...


O niver da Renata nos anos 80

 

 

A vida como ela é...

Os fatos narrados são invenção. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência!

" Escolhi o caminho das pedras" desabafa Stela,
depois de tantos anos....

Stela tinha tudo pra ser amante de um empreiteiro ou de um engenheiro do DAER. Quando ela ingressou na autarquia, no começo dos anos 70, foi trabalhar no 14 andar. " Lá tinha uma turma de engenheiros novos" suspira,ela,ainda hoje....

Mas um dos diretores a quis mais perto e portanto a trouxe para o 9 andar, que é onde fica a diretoria da autarquia.

Stela tinha tudo pra ter escolhido um daqueles empreiteiros que lhe davam perfumes franceses. Ela,estudante de Jornalismo, pegava aqueles mimos e os trocava por ventiladores na Casa Masson. Era disto que precisava no momento, não de perfume frances. Um dos diretores entrou num amor platõnico com ela simplesmente porque a achava mignon c omo a Regina Duarte e ele era fã da " namoradinha do Brasil".

Stela até hoje acha que jogou muitas oportunidades fora....

Uma amiga dela diz que ele deve ter jogado pedra na cruz na outra encarnãção e que voltou nesta pra sofrer um pouco...foi casar com um colega, de profissão, que ganhou mal a vida toda e que trocava de emprego a toda hora...

Só muitos anos depois,quando o filho já estava crescido é que Stela pode ter uma folguinha no orçamento porque o marido largou aquela profissão de quase hambrientos e se dedicou a estudar Direito. Passou num concurso e então eles passaram a ter um outro patamar na vida...

Stela tinha) e tem ) muitos fãs. No DAER tinha o Moura...e outros também...

Na Sudesul também os teve...

Hoje ela quer viver num outro bairro e deixar a Cidade Baixa, onde viveu grande parte de sua vida. Quer ir para a Barão de Ubá...Tudo está em convencer o marido. Com jeito, segura mente, vai realizar este seu sonho....

 

Memória da Noite( 1)

 

Cigarrinho e sua recaída...

Há muitos anos atrás,nos anos 80, ainda quando funcionava o Bar do IAB, do Dirceu Russi, ali na frente da Santa Casa( acho que o endereço é senador Florêncio)uma turma se reuniu uma noite no Bar do IAB ( o nome oficial era ESPAÇO IAB porque a Enilda Ribeiro, mulher do Demétrio, não queria o nome bar vinculado ao Instituto dos Arquitetos do Brasil(IAB) pra tomar cerveja e jogar conversa fora. Aí o Cigarrinho( Oscar Matzenbacher ) resolveu contar de um reencontro que tivera com a mulher, Lúcia, de quem se havia separado. Na mesa estava a pedagoga Carmem Craidy que deu uma sonora gargalhada e de pronto rebateu:
- Foi só uma recaída, Matzenbacher....

Coleguinhas

 

* Sucesso do programa do Alexandre Motta, na Record TV, é medido pela chegada dos repórteres nas vilas: a população manda abraços, grita e quer falar com o apresentador do Balanço Geral!

 

Fechou o tempo...

 

Mas maior do que se esperava o arranca-rabo entr euma libra(tradutora) e a rosa cavalheiro, que cuida da salinha J.C. Terldera. Rosa chegou a ser chamada a sala do chefe de jornalismo, Marcelo Nepomuceno ontem de tarde pra conversar. Mas ele colocou panos quentes em tudo....
até a próxima briga....

Histórias de La Úndeze


Uma boa polêmica em Serafina sempre é onde foi o primeiro cemitério da cidade. Até porque isto mexe com os sentimentos das pessoas, que sempre tem alguém enterrado.

acervo Luiza Marin Cervieri

Dizem que o primeiro cemitério teria sido atrás do Hospital N.Sra do Rosário. Foi o segundo,digo eu. Esta foto que deve ser dos anos 40, porque nem o prédio do ginásio ainda existia, prova que atrás da casa canônica houve sim um cemitério. Se alguém for lá e afirmar isto hoje pode ser taxado de louco. Mas a foto o prova. E como a torre foi feita em 1951 e nesta foto ela ainda não existia, a foto prova então que ela é dos anos 40....


Histórias de La ùndeze....

 

Em 1964, com a ameaça do "comunismo", até os serafinenses foram as ruas protestar contra o "perigo vermelho". Levei tempo pra identificar o que era esta foto( eu achava que pela cara das pessoas era um enterro) até que o padre atual - que gosta de fotografia - me disse que ela representa uma manifestação religiosa contra a ameaça do comunismo. Meu Deus, não lembro disto, mas deve ter existido.

acervo Luiza Marin Cervieri

 

O troféu pé no saco chega ao fim!!!

 

Vou matar este troféu. Ele não deu em nada. Nem em patrocinador. Nem ninguém me ofertou grana pra recebê-lo que pena....

Tinha pensado que o Rasputin de Uruguaiana teria chances, mas ele não levou voto nenhum. Na feira de 2008, o vi entrando na salinha da imprensa e quando a garota da recepção perguntou quem ele era - coitada, é tão feio que a guria se assustou - ele deu nos dedos dela, tirando da cartola dezenas de títulos que diz possuir....

Também tempos atrás tentou levar na Justiça um milhão de reais porque foi votar e o TRE disse que ele já tava mortinho da silva....Não sei mas acho que não ganhou toda esta grana porque anda mais pobre que rato de igreja....

Enfim, o troféu pé no saco não me rendeu nada...nem em toco, nem em convites pra jantar, nem coquetéis....e eu que acheir que tudo cairia do céu....

Pronto: fechei a porteira do Rio Grande, como diz a Maria Luiza Benitez, no seu programa do cu da madrugada na rádio Guaíba...

Uma vez o Barão,que tinha o jornal Kronica, chegou pro A. Goulart e lhe disse: olha, vais ganhar um troféu, mas arruma um patrocinador. Goulart não arrumou, nem procurou. Não levou o troféu Krônica....

Eu também desisiti do meu....

Deixa a revista que saidevezemquando ser o OSCAR da imprensa gaúcha. Tou fora. Vazei!!!!

 

Sérgio da Costa Franco na barraca da ARI!!!"

 

O historiador Sérgio da Costa Franco passsou nesta 4 , dia 11/112/2009 na barraca da ARI e contou quando ele ocupou um cargo de confiança no governo do Collares na prefeitura de Porto Alegre. O chefe dele era o maluco do cara das estrelas, o irmão do Gianuca,. o Fernando Sampaio. Só que o Sampaio brigou com todo mundo do museu do município onde designaram o Sergio da Costa Franco e o diretor dava as ordens via guarda que esperava o louco do Sampaio chegar as 5 da tarde pra receber as incumbências. Sampaio foi o sucessor do Sérgio neste museu de Porto Alegre.!!!

 

Viagem ao Chile


A. Goulrat está de volta de uma viagem ao Chile,com a esposa, Maria do Carmo. Gostou muito!!!

 

 

Lançamento de livro

 


Já sei do lançamento deste livro. Vem uma turma da fronteira oeste, de Itaqui(que alguns chamam de Itacu....)de São Borja, que dizem ser a cidade do LATINHA, enfim,sem brincadeiras. que o assunto é sério....por demás....

 

Gostaria de convidá-los para o lançamento do livro de Marlon Aseff:
Retratos do Exílio - solidariedade e resistência na fronteira, no sábado,
dia 14 de novembro, às 18h30, na Praça de Autógrafos da 55ª Feira do
Livro de Porto Alegre.
Grande abraço,

Jair Krischke

 

2009 será o 1964 do Terceiro Milênio?

 


2009 será o 1964 do Terceiro Milênio?


Por Luiz Oscar Matzenbacher.


SINAL DOS TEMPOS - São Paulo volta a conspirar contra o Brasil inteiro.
Comparativo 1964/2009:


1) Aumenta o ódio dos paulistas contra os gaúchos, expresso até por intelectuais de esquerda, como o Sr Belluzzo.
2) Os paulistas (caso Pré-Sal) exigem ainda maiores privilégios em relação aos demais brasileiros.
3) Jovem usando minissaia é expulsa de Universidade em São Paulo. A TFP paulista volta-se em 2009 não contra os supostos intelectuais homossexuais - como o fez em 1964, mas contra os heterossexuais. Ser hétero, como essa jovem linda e simpática, descendente de nordestinos é crime em São Paulo, onde aumenta a heterofobia.
4) Se fosse uma jovem branca, rica e 'da gema" dos Jardins e Alameda, seria expulsa?
5) A sucessão presidencial começa a ficar contaminada pelos regionalismos.
6) Em 1964 o motivo aparente foi a estatização da energia.
7) Em 2009 será o aumento dos privilégios paulistas sobre a camada do Pré-Sal?

Luiz Oscar Matzenbacher

 

Tem esgoto in natura em Torres, sim.

 

Tem esgoto in natura em Torres, sim.

Olides, avisa por favor ao Lauro Dieckmann, que na temporada de verameio 2008/2009 verteu muito dejeto humano in natura nas praias de Torrres, infelizmente. Digo infelizmente, pois desde que eu me conheço como gente, lá pelos três anos de idade até os 15 anos eu veraneava em Torres. Meu avô alugava uma casinha de madeira, que havia ali próximo da Furninha, atrás da SAPT, na rua do cinema da SAPT, que na época já existia.
Adoro Torres, quando eu cansar, vou virar torrense por escolha, espero, já sem os dejetos do Lauro por lá. Ai vai o boletim de balneabilidade de Torres e adjacências:
O mais recente boletim do Projeto Balneabilidade 2008/2009 para o Litoral
Norte, divulgado nesta sexta-feira (09) pela Fepam, informa que a água está imprópria para banho somente junto à foz do rio Mampituba, em Torres. Em cinco de oito análises realizadas, os índices de contaminação neste local superaram o limite estabelecido pela Resolução 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que é de mil coliformes fecais por 100 mililitros de água.


A Fepam alerta que em dez dos 33 pontos analisados foram detectados valores acima dos padrões. As razões, aparentemente, são a incidência de fortes chuvas no período de coleta e o grande número de veranistas. Como se trata da primeira amostragem das últimas cinco realizadas com resultados apontando contaminação, não é alterada a classificação de acordo com os parâmetros definidos pelo Conama e água pode ser considerada própria para banho.
Apresentaram valores acima do limite: as praias de Torres; o ponto em Cidreira na frente do Edifício Alvorada; o ponto da Lagoa dos Barros, em Santo Antônio da Patrulha; os pontos a 100 metros ao sul da plataforma de Tramandaí e no Jardim Atlântico, no mesmo município; e o ponto em Atlântida situado em frente à Saba.


Luiz Oscar Matzenbacher

Para ilustrar o site

Por Lauro Dieckmann!

Cisnes do lago do Parque da Redenção - (a foto não é deste fim de semana a foto - é do meu arquivo) - Lauro Dieckmann

 

A neta completa 1 ano sob um calor de 40 graus!

 

As fotos mostram o niver de um ano da neta, Helena, no Jardim Botânico no RJ.

Minha filha, que por acaso é a mãe dela, me mandou dizer que foi tudo ok, menos os 40 graus do calor que fez no Rio. Sempre lembro do calor do Rio, calor que provoca arrepio, como dizem os versos poéticos do Caetano Veloso.


Eis aí então as fotos!!!!

Quem está no colo com ela, é seu pai, o Leo e a de chapéu é minha filha, Renata....

 

 

Eu tenho uma filha que se chama Renata!!!

 

Este site está um pouco intimista demais pro meu gosto, mas esta história não posso deixar passar em branco. Quando eu comecei a andar com a mãe dela, isto em 1974, nós fomos de carona a S. Francisco de Paula. Era maio e fazia frio já....Ou era inverno...acho...estávamos no interior de São Chico, esperando uma carona pra voltar pra Portinho e de repente, os dois estavam quietos...
Eu não sei porque motivo, me virei pra minha companheira da época( ela tinha um namorado naquela ocasião e foi um rolo danado, que está tudo escrito num livro de memórias que publicarei,ainda, um dia) e com aquela paisagem deslumbrante que se descortinava no interior de São Chico, disse-lhe:
- Eu tenho uma filha que se chama RENATA!
- Eu também,disse ela....

Nos separamos poucos tempo depois para nos reencontrarmos em Lima, Peru, que onde a Renata foi gestada....

Eu sempre digo: as uniões se dão num pequeno gesto, numa frase, não dentro de igrejas,ou em grandes festas, onde o que impera é a hipocrisia de quem vestiu o melhor traje na ocasião....ou de quem deu o presente mais caro pelo casamento!!!

 

SERGS

 

Foi com casa cheia que a Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul promoveu hoje (10) palestra do diretor de Empreendimentos da Braskem, eng. Guilherme Guaragna. Falando sobre o tema Contrato de Aliança para Novos Empreendimentos, no café da manhã Bom Dia Engenharia, o palestrante explicou que esta modalidade consiste em uma nova forma de organização das empresas envolvidas: clientes (investidor/operador), engenharia, construção e montagem que busca, por meio de ganhos mútuos, a otimização de custos, prazos e qualidade na implementação de novos empreendimentos. Destacou que a Braskem vem obtendo elevada taxa de sucesso na utilização do sistema. O Contrato de Aliança foi adotado, inclusive, na construção da planta da empresa que produzirá o chamado ‘plástico verde’ no Pólo Petroquímico gaúcho, cujo início de operação está programado para outubro de 2010.

Todt Comunicação

Observação

 

No comentário de 1964/2009 esqueci o seguinte:


"Os anos de 1964 e 2009 são iguais na Numerologia.Como ensina em seu livro sobre essa ciência, o meu primo José Matzembacher. É só aplicar a regra dos noves fora. Tanto 1964 como 2009 acabam resultando no número "2". Com todas essas coincidências, é melhor varrer 2009 logo para baixo do tapete, com uma vassoura de arruda.


Abraços
Luiz Oscar Matzenbacher

 

Serpentário....

 

1) A coleguinha da Agência Estado também frequenta, sob o olhar atento do Moura( " ela nem usa maquiagem" admirou-se ele ontem)o serpentário da Uruguai: ela vai pegar um copo de café com leite pra seu lanche.Depois só cruza a galeria Edith e sai na Andrade Neves, onde fica o Estadão...

2) O Moura continua a levar a parte da feira do JC do serpentário....

3) O fumodromo do serpentário tava demais: Moura e Leo Guerreiro devem ter matado uma carteira de cigarros cada um ontem de manhã...

 

Memória Política

 


A carreata que não aconteceu...

Quando Brizola voltou do exílio depois de 16 anos, entrou por Foz do Iguaçu e depois voou a S.Borja. Uma multidão aguardava o líder que quis transformar sua volta, num gesto político.

Mas aí começaram os impasses...

 

Sereno Chaise, na época presidente do PTB, lembra que Brizola ficou seis dias em S. Borja, hospedado na casa de Percy e Celeste Penalvo, que moravam há pouco mais de um ano na av. Getúlio Vargas, na casa que pertencia,então ao filho de Jango, João Vicente....

Percy voltara do Uruguai em 1978 e nesta casa - atual Museu Jango - ele e a família moraram 25 anos até ser desapropriada pela prefeitura municipal para se tornar museu....

A companheirada do PTB de Brizola ( a sigla ficaria com Ivete Vargas e Brizola depois fundou o PDT ) queria organizar uma grande carreata de S. Borja para Porto Alegre.

" Ao longo deste trajeto iriam se juntando carros de todo o Rio Grande" relembra o projeto, o hoje petista Sereno Chaise.

" Mas como os setores militares ainda radiciais poderiam entender este gesto como uma provocação, Brizola foi aos poucos desistindo do projeto da grande carreata e veio de S. Borja mesmo num avião pilotado pelo "Calefão"(comandante Ercílio Calefi que morreria depois num desastre nas redondezas de Chapecó, nos anos 80,transportando o empresário J.H.Santos e outros companheiros) contou Sereno, que veio no avião junto com Brizola ....

Mas a desistência daquela grande carreata trouxe prejuízos e desapontou muita gente que estava revestida de uma espécie de revanchismo e queria mostrar força depois de tantos anos calados...Em Montenegro, onde o PTB,depois PDT tinha um reduto forte e fora feita uma reunião de lideranças empresarias para apoiar a carreata com Brizola,o PDT nunca mais elegeu ninguém....

 

 

Lembranças de S. Francisco de Borja!!!

 

Em São Borja, dizia o ex-prefeito de S. Gabriel, Erasmo Chiapetta, caminha-se encima da História. E é verdade...

Nestas três fotos, alguns tópicos...

Na primeira delas, é o santinho do ex-prefeito de S. Borja, que foi cassado pela Redentora de 1964, Florêncio Aquino Guimarães. Ele tentou eleger-se deputado estadual pelo MDB em 1978 mas teve um problema: os votos da Oposição na Fronteira Oeste ficariam divididos entre ele, Gil Cunegatto Marques de Itaqui, que se elegeu deputado...E o ex-prefeito de S. Borja acabou bailando na curva....

 

Mas no santinho do eleitor ele deixou sua lavra apaixonada:
" AO COMPANHEIRO E AMIGO ANGELO E DONA MORENA OFEREÇO COMO LEMBRANÇA DE NOSSA LUTA PELA REDEMOCRATIZAÇAO DE NOSSO BRASIL" 28/8/1978. fLORÊNCIO AQUINO GUIMARÃES....

Já a segunda fotografia é bem mais velhinha: trata-se da antiga Igreja Matriz de S. Borja,localizada na rua Cel. Aparício Mariense( o outro prédio é da antiga telefônica da CRT)

e a foto número três é de Leonel Brizola,anos atrás, visitando o túmulo de Getúlio Vargas, quando os restos mortais do ex-presidente ainda jaziam no cemitério Jardim da Paz, no túmulo da família. Desde 2004, eles estão no mausoleu da Praça XV de Novembro,num monumento feito pelo arquiteto Oscar Niemeyer.


 

Coleguinhas

 


* Mauro Mattos, ex-JB.ZH,CP e Palácio Piratini está aposentado e vivendo em Viamão. Trabalhei com ele na campanha política de 1998. Eu com o senador Simon, ele como fotógrafo pessoal do então candidato Antônio Britto.

* Mauro Mattos também está aparecendo no serpentário, de vez em quando....

* Na salinha J.C. Terlera da Assembléia, dá até pra se divertir um pouco:nas horas de folga os comentários correm soltos...há os frequentadores diários,os devezemquando e os temporários.... de vez em quando a rosa que cuida da sala, tem que pedir pra baixar o volume, porque a turma perde o controle....

* Mazzarino, o que tu fazias na Cultura do Bourbon...um cara de Encantado em plena capital e no coração do capitalismo....quem diria, heinn....Isto me faz lembrar a história do prefeito de Nova Bréscia, o Gasparotto. Um dia ele foi a Estrela e naqueles anos 60, quem era de Encantado tinha status na região. Por isto, ao ver um manequim numa loja no contro de Estrela, o Gasparotto se apresentou abrindo a mão pro manequim:
- Eu sou de ENCANTADO....
que nada,era o prefeito de Nova Bréscia....



Histórias de La Ùndeze

 


Histórias de La Ùndeze( 1)

O dentista Luis Carlos Montanari que se formou na primeira metade dos anos 70 montou seu consultório na conservadora cidadezinha. Seu pai lhe conseguiu um dinheiro e ele casou.Estava formando sua família. Mas entrou pra maçonaria, constituindo-se o primeiro maçon da cidade. Seu amigo Roberto Arroque, médico,também formado em Porto Alegre, entrou pra maçonaria...também. Como não tinha loja em Serafina, eles pegavam o carro e iam a Guaporé, todas as sextas de noite pra o encontro na loja...E a fofoca começou a correr solta em Serafina, ou la Ùndeze, como a chamavam os antigos: os dois tinham amantes em Guaporé...Beto não era casado, mas Montanari o era...Aí este último se embrabeceu e decidiu: saíam da frente do bar central da cidade, pra todo mundo ver mesmo...

Hístórias de La Ùndeze(2)

Uma professora teve um affair com um padre da cidade...Como isto se espalhou - não consigo imaginar como vaza um assunto tão privado - a congregação decidiu mandar o padre embora(depois ele tirou a batina ,casou e é pai de uma filha ). Morreu em Rio Grande, poucos anos atrás...

Mas a professora nunca deu a mínima pro assunto...simplesmente se lixou pra fofocaria da cidadezinha...

Ela até teve um namorado, que sumiu da cidade: ou mandaram embora, ou então ele desistiu do seu amor...

O fato é que esta professora foi, no meu entender, a típica pessoa que nasceu no seu tempo certo, mas no lugar errado...ou então fazer História com H maiúsculo é isto mesmo....( Preservo o nome dela por motivos óbvios e também porque isto, no caso seu nome, não interessa. O que quero mostrar é que numa cidade conservadora como foi Serafina nos anos 60 e 70, havia padres que transavam com professoras do ginásio que por acaso pertencia aos padres...)

Histórias de La ùndeze(3)


Luis Carlos Montanari estava em seu c onsultório de Serafina fazendo uma prótese. O expediente naquela tarde havia acabado há tempo, mas ele ficou lá fazendo serão porque precisava fazer um dento...

Pouco depois tocou a campainha. Foi ver era o Edi DEitos( de uma família tradicional) que foi pedir pra consertar alguns dentes...

- Estou fora do meu horário, estou aproveitando o tempo livre que tenho agora disse Montanari, quando viu que o cliente portava no bolso da camisa a carteirinha do INPS...



Durma-se com um barulho destes....

 

E esta da mini-saia e todos os espaços que a chamada mídia deu pro assunto. É não ter o que fazer...mesmo....

 

Troféu Pé no Saco da 55 feira do livro!

 

olha o Lauro Dieckmann dizendo porque votou no Nome da Rosa pra ganhar o troféu Pé no Saco da 55 feira do livro!

ainda sobre 'o nome da rosa'


na verdade, nós vimos o filme, eu e a rosa. não gostei. depois, a rosa comprou o livro. li e também não gostei. por fim, ganhei um brinde da zh, que estava lançando uma coleção e o brinde era o 'nome da rosa'. o que a rosa comprou, acabamos vendendo para um 'sebo', o da zh foi o que eu dei para o porteiro intelectual do edifício onde moro. achei o livro muito fraquinho, muito artificial, muito 'cerebral'. mas, enfim, deve ter quem goste e não apenas os que fazem pose de intelectual e 'gostam' do livro só porque foi do umberto eco, que teve alguma fama ali pelos anos 70.

Lauro Dieckmann



Ainda sobre os intelectuais...

 

Cada vez mais me convenço que estes intelectuais todos trocados por m....é a mesma coisa....só sabem pensar....fazer que é bom,não é com eles...

Junte meia dúzia de intelectuais e terás o FRACASSO garntido....

tinha razão o Mao Tse Tung em mandá-los carregar estrume....

Um classico exemplo de intelectual pra mim era o Pilla Vares: so ficava no Bar lendo o JB...assim até eu, né e os outros trabalhando pra sustentar estes parasitas....

 

Curso de Formação Política

 




O Curso tem o objetivo de preparar novas lideranças de nosso Estado para assumirem um papel de protagonista em seus Municípios, dentro das políticas públicas, para que o PDT chegue ao poder e execute as políticas de transformação social que defendemos.

O curso será na Fazenda da Itu, um local histórico para o trabalhismo. Local esse onde Getúlio fez seu auto-exílio, e depois retornou a Presidência da República pelo movimento queremista, no voto direto e democrático.

Pedimos que divulguem esse curso em seu município para todos filiados do PDT, principalmente os jovens, para que todos tenham a oportunidade de participar.

Para participar do curso é necessário fazer a inscrição prévia, pois as vagas são limitas conforme o número de dormitórios.

A inscrição deve ser feita pelo e-mail meneghettipdt@gmail.com ou pelos telefones que constam no cartaz recebido junto com esta carta. Será cobrada uma taxa de 30,00 para ajudar nas despesas do curso.

Atenciosamente,


--
Rafael Meneghetti

 

Paulistas X Gaúchos - Só para contrariar



Eu me criei ouvindo que os paulistas gostavam muito de gaúchos, porque os gaúchos são trabalhadores. Os que iam viver em São Paulo, por isso, eram bem acolhidos e admirados.
Da minha parte, trabalhei de 1976 a 1990 em contato constante, pessoal, por telefone e telex com paulistas, na época em que fui correspondente da Visão. Sempre (salvo nos últimos tempos, quando fui sacaneado por uma editora e pelo secretário da revista, conforme contei no depoimento que publicaste) fui tratado com toda cortesia e respeito, por parte deles (claro que, misturados havia minerios e paranaenses, e até um índio), mas boa parte deles era de paulistas e paulistanos, alguns quatrocentões. Mesmo quando me sacanearam, nunca fui ofendido ou agredido.


Fico surpreso com o que tu e o Cigarrinho estão contando. Será que há duas espécies de paulistas, estes com quem vcs trabalharam e os com quem eu trabalhei? Ou o pessoal da Visão era mais qualificado?


Lauro Dieckmann

 

QUEREM QUE ESQUEÇAMOS NOSSOS MORTOS E DESAPARECIDOS

 

Movimento de Justiça e Direitos Humanos

Clique aqui para ler ótima matéria publicada na Revista Voto - ANO 5 – nº 60 - Novembro 2009

 

 

Coleguinhas

 

* Não convidaram os coleguinhas pra entrega do prêmio de literatura econômica do Jornal do Comércio,ontem,dia 10/11. Deu ciumera nos colegas....

* Não te disse que estes troféus pululam por aí....


Sergio Ross

 

Gringo!
Penso que o Sérgio Ross devia escrever sobre os bastidores da Manchete.
abraço,

mazzarino

Livraria Cultura

 

Olides!
Estive na Livraria Cultura, do Zaffari Bourbon, do lado do Iguatemi,
ontem. Encontrei teu livro no setor de Jornalismo.

abraço,

mazzarino


UM POUCO DE MÁRIO QUINTANA

 

Olides


Não adianta me pedires texto disso ou daquilo. Modéstia à parte eu sou
um pouco como o velho Mário Quintana. Não que eu tenha o poder de fogo
dele. Longe disso. Bem que eu gostaria, mas não tenho esta bala toda
na agulha. O velho Mario Quintana, de quem eu sou um grande fã, é
imbatível.

O que eu tenho de parecido com ele é que só escrevo
quando tenho vontade e gosto do assunto. Não adiante ficar mandando
pauta e sugestões.

Mas estou te contando isso porque me lembrei agora do meu amigo
Justino Martins.

Lá pelo anos de 64, os fotógrafos Assis Hofmann , Jairo Bradenburski e
Hajimo Hirano, resolveram por conta própria fotografar a primavera que
se iniciava no Rio Grande do Sul.

Fizeram fotos lindíssimas. Eu entrei na carona deles e escrevi um
texto. Mandei o material para o Justino, que eu tinha certeza, que
ele, como bairrista e apaixonado pelo Rio Grande, iria dar destaque ao
material. Assim que matéria chegou à mesa dele, ele me mandou um telex
(naquela época era o nosso meio mais rápido de comunicação), dizendo
que o material estava maravilhoso e que pretendia dar umas seis
páginas. Mas tinha um porém: o meu texto não estava à altura das fotos
e sugeriu que eu procurasse o Mario Quintana, na redação do velho
Correio do Povo e pedisse a ele um texto para a matéria. Não tive
dúvidas. Me toquei para o Correio e fui direto à mesa do nosso poeta
maior. Ele me recebeu, como sempre, não muito simpático, mas ouviu o
pedido do Justino, de quem era amigo. Quintana, não teve dúvidas.
Mandou dizer ao Justino, que ele só escrevia quando tinha vontade. Eu
meio encabulado, caí na asneira de dizer que a Manchete teria o imenso
prazer de pagar pelo trabalho. Pô!!!!! foi pior a emenda do que o
soneto. O Mario Quintana perdeu completamente a esportiva, me deu a
maior “putiada” e me botou para fora da redação do Correio.

A vergonha que passei só não foi maior,porque os meu velhos e queridos
amigos escribas da Caldas Junior me consolaram, dizendo que o “velho”
era aquilo mesmo.
Com maior respeito ao poeta, meti o rabo entre as pernas e voltei para
a redação da Manchete, pensando em quem poderia escrever o texto
pedido pelo Justino...
Edson Quadros

 


UM EMPREGO PARA
O PEDRUCA



O Ministro Flávio Flores da Cunha Bierenbach,que é neto do General Flores da Cunha, está deixando o Tribunal Superior Militar. Completou 70 anos e por isso está se aposentando. Volta para São Paulo, sua terra natal e deverá reorganizar o seu escritório de advocacia.
Nós companheiros, dos almoços diários em Brasília, no Restaurante Stella Grill, do gaúcho Celso Kaufamann, vamos sentir saudades das histórias, que diariamente contava do seu avó.
Uma das últimas histórias que nos contou, foi o drama que o General, então governador do Estado do Rio Grande do Sul, teve que enfrentar, por parte de suas irmãs e da própria mãe, para ter que nomear um sobrinho, não muito chegado ao trabalho. A família toda decidiu pedir ao General um emprego para o sobrinho Pedruca, que como eu disse, não gostava muito de trabalhar. Preferia passar as noites percorrendo as casas noturnas da capital, tão em voga na época, como por exemplo, os Caçadores e outras menos votadas.
Foi um ano de batalha. Batalha que o General só enfrentou nas suas revoluções. Era muito nepotismo para aquela época, onde o nepotismo não era levado muito em conta. Mas o General sucumbiu aos apelos das família. Chamou então o seu Chefe da Casa Civil, Dr.Antunes Maciel e deu a ordem que nunca queria ter dado.”Dr.Maciel,arrume um emprego para o Pedruca...”. O Dr.Maciel meio contrariado, saiu a procura de uma vaga para o Pedruca no Palácio.
No dia seguinte o Dr.Maciel voltou ao Gabinete do General e disse que não havia conseguido nada, tendo em vista a capacidade de trabalho do Pedruca, ser zero. Aí o General- Governador, não se conteve e mandou brasa.”Arranja para ele um emprego de pianista...” , no que o Chefe da Casa Civil retrucou:”mas General,o Palácio não tem piano...” Não faz mal, o Pedruca não sabe tocar piano...” concluiu o General.

Sergio Ross

Mais ld X cigarrinho

 

Pronto: O Lauro( Dieckmann) explica pro Cigarrinho o que ele queria dizer. Tudo sem estresse!


"Olides,
naum entendi bem aquela observação do Cigarrinho a meu respeito, acho que ele também não entendeu direito: a minha "base" é, sim, do outro lado do Mampituba, em Passo de Torres (é bem no extremo sul de SC, mas foi o má$$imo que consegui!).


Só que com direito de dar esticadas na mais bela praia gaúcha, Torres, onde não há confusão, tem espaço para todo mundo, onde o Rigotinho arrumou os esgotos cloacais - quando era Governador - e as praias não são poluidas como as de SC, conforme o Cigarrinho descreve.
Mas, confirma-se a minha observação: o Cigarrinho sempre agressivo, não amolece o coração, nem depois de velho. Que coisa!


Passo de Torres - Artesanato

Passo de Torres - Entardecer

Passo de Torres - Passeio de barco

Passo de Torres - Pesqueiro saindo para o mar


Passo de Torres - ponte que liga a Torres

Passo de Torres - Igreja Católica


Praça dos Pescadores


A famosa ponte pênsil

 


Portanto, quem não quiser ir para as praias poluísas de SC, pode ir para Passo de Torres, ou para Bellatorres, que é outra praia do mesmo município, que é uma beleza, muito bem cuidada e limpa, toda planejada e de alto padrão (algo parecido com Capão Novo dos tempos iniciais, embora o padrão aquisitivo - pessoal de Caxias e arredores - seja muito mais elevado que o de Capão Novo em todos os tempos).


Por Lauro Dieckmann

A vida como ela é....

 

"O Negrão tava me perseguindo...."
Os datos aqui narrados são mera invenção. Se forem semelhantes a alguns fatos reais é mera coincidência...


Um jornalista que foi uma espécie de descobrir das corridas em Porto Alegre sofria de uma nóia braba,resultado de quando estivera preso nos anos 70 por suas atividades políticas. Não vamos aqui entrar nos méritos, se foram justas ou não....

Mas o cara tinha talento e por isto quando foi trabalhar na Gazeta dos Pampas foi contratado. Até o diretor, aquele que chegava pras repórteres novinhas,encostava o braço de leve nos seios delas e ordenava: " não vai embora sem falar comigo" disse pro nosso herói que ele teria que baixar um pouco a bola em suas atividades estudantis porque senão queimaria o filme da Gazeta dos Pampas, que tava justamente naquele começo dos anos 70, querendo fazer concorrência ao ARREIO do OVO. Só que a Gazeta dos Pampas era conhecido entre a população como aquele jornal que tu espreme e só saí sangue....Os repórteres policiais ganhavam na sua editoria 6 exemplares cada um pra dar de brinde nas delegacias e nem mesmo os inspetores queriam aquele jornal por causa de seu pouco prestígio. Queriam eram os outros jornais, ou Arreio do Ovo,ou outros que havia na capital de todos os gaúchos....

Mas voltemos ao nosso herói que no começo dos anos 80, corria suas corridas matinais nas avenidas de Teresópolis.

Uma tarde, ele chegou no seu trabalho, na Gazeta dos Pampas, todo assustado,coitado. Eraq a nóia da tortura que recebera na Oban,quando estivera preso por aquilo que naqueles anos do começo de 70 se chamava de atividades subversivas....
O motivo do susto eraq que nosso herói que foi um dos primeiros da captial de todos os gaúchos a fazer cooper pelas ruas de Teresópolis, havia visto um negrão que o perseguia,segundo ele. Devia ser um colega de corrida, mas vai tu explicar pra alguém que apanhou do Brilhante Ustra que focinho de porco não é tomada de luz na parede?

Era a Nóia dele. Ele achava que o " negrão " o estava perseguindo...

 

Recado ao Mazza( os outros nada têm a ver com isto)

 

1) Chegaram os jornais e já estou lendo tuas colunas...

2) Tb. acho que o Serginho devia escrever sobre os bastidores da Manchete...Só não conta pra ele, que senão ele pára logo de escrever, o que vem escrevendo, porque o Serginho é inquadrável....

3) Como vai a briga de Estrela com Lajeado e de Muçum com Encantado....?

4) Estarei em Serafina pro encontro dos comunicadores de Talian no próximo findi. Vão rezar uma missa em Talian pro Frei Rovílio. Dei a dica ao Julinho Pacheco pra eles passarem pela Rede Vida, mas acho que ele não tirou a bunda da cadeira....

5) Meu livro, histórias de La Undeze, agora sim deve sair, com tua orelha....onde tu me encheu a bola, seu sacana...era pra me espinafrar, nem me elogiar, porque elogio não vende livro....elogio pra ouvir a gente vai na Câmara de Vereadores que eles g anham bem pra isto....

 

Piadinha...


A propósito da Madonna estar de novo no Rio...
Diz que agora que ela deu pro JESUS, ela quer dar prum cara de patamar mais elevado: LULA!


Vou pegar o texto do Serginho sobre o Mário Quintana e colocar alguns pequenos tópicos do poeta:

1) Sem essa de que o poeta não era mal humorado. Era e muito. E mandava aquele trago. É que os hipócritas que só queriam o dinheiro dele( extraído via fama dele e venda de seus livros) tentaram anular a personalidade rebelde de Quintana.É como se ele não existisse como pessoa, só como mito... E isto que não vou entrar no tema de sua sexualidade, porque isto era um assunto dele, que a mim particularmente não interessa...Viva o Caio F. Abreu que nunca fez segredo de nada e era absolutamente resolvido quanto a este assunto...

2) O mau humor do poeta Quintana era mais ou menos este aí que o Serginho conta na crônica. Lembro do Florianão Correa, que trabalhava na Caldas Junior, acho que no Correião e na Guaíba que sempre me contou este episódio. Um dia , numa sexta-feira de tarde, bateu no Correio do Povo um delegado de Polícia do interior do Estado, tri fã dos poemas do Mário Quintana.

Porém ele não estava no Correião...Florianão, com aquela sua santa ingenuidade, prontificou-se a levar o delegado de polícia até o poeta, porque ele sabia onde o Mário bebia todas,solitariamente...

Era num boteco que havia na própria Rua da Praia...Chegaram lá e o Florianão divisou o Quintana sentado lá no fundo,tragando seu cigarro e tomando sua canha....(ele gostava de um liso)

Quando se aproximaram, Florianão ainda tentou ser diplomático, mas viu que a cara de Quintana não ficou boa.
- Mário este é fulano de tal, que queria lhe conhecer....

Quintana saiu dizendo um monte de palavrão,reclamando que viviam lhe enchendo o saco, lhe tirando sua privacidade...
O delegado pediu pro Florianão que não ficaria mais ali e que nunca mais leria um poema do Quintana...

3) Quintana tomava seus porres, por causa de suas crises existenciais...Muitas vezes foi encontrado caído nas ruas do centro de Porto Alegre, bêbado. Os colegas ou amigos que o reconheciam, o levavam pra pensão ou pro hotel que ele morava....

É que quando Quintana começou a ficar motivo de capas de livros, receber homenagens da Samrig etc e tal....isto não pegava bem...Os aproveitadores de sempre se aproximaram do poeta.

4) Uma vez - isto está contado no livro do Juarez Fonseca sobre o poeta,chamado Ora bolas....- Quintana fez uma turné ao Nordeste. Na volta, queriam que ele fosse a Capão da Canoa pruma feira do livro.

- Não vou,disse ele. É muito longe....

Coleguinhas


* Ieda Risco, que agora está na Guaíba, de um rasante hoje, dia 9/11, aqui na salinha J.C. Terlera.

* Ieda Risco é uma das repórteres que tem melhores fontes dentro da Brigada Militar e da Polícia Civil. É uma Luciamen Winck, mas mais atualizada...

* Mazzarino, de Encantado, promete o GUAXO, mas este ano acho que não saiu nenhum exemplar. Eu sei que não é tão fácil. E isto que o Mazza é votado pro prêmio de uma revista, que também não é tão assídua assim....

 

Praça da Alfandega

 

1) No sábado, a chuvarada que caiu prejudicou a feira do livro. A barraca da ARI não vendeu um exemplar, por exemplo...E a alameda por onde se passa pra ir pra barraca da ARI ganhou no s´bado,dia 7/11 o apelido de Alameda dos Alagados.

2) Mesmo estando na 55 edição,ainda tem barracas que são armadas na feira com problemas,ou seja, fora das regras exigidas pela CRL.

3)Tem gente que anda pela feira que também acha que o Xerife não verá a próxima feira do livro. Tomara que todos mordam a língua....

Queda do muro de Berlim!

 

Comemoraram tanto os 20 anos...da queda do Muro de Berlim...

O que me lembro é do diretor da ZH, Lauro SChirmer,estupefato com a notícia e caminhandopela redação do jornal e comentando com os colegas:
- Jamais imaginei que fosse viver pra ver isto.

Logo ele que gostava muito de Berlim...

Aproveito e dou uma dica:
Vão ver o filme Casamento Silencioso, que passa na Romênia...Acontece tudo no dia 5 de março de 1953, dia da morte de Joseph Stalin....



BRASKEM APRESENTA CONTRATO DE
ALIANÇA PARA NOVOS EMPREENDIMENTOS



O diretor de Empreendimentos da Braskem, eng. Guilherme Guaragna, será o palestrante do Bom Dia Engenharia, que a Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs) realiza nesta terça-feira (10) às 8h30min, abordando o tema Contrato de Aliança. Como a mais moderna forma de organização das empresas envolvidas – investidor/operador, engenharia, construção e montagem – o Contrato de Aliança busca, por meio de ganhos mútuos, a otimização de custos, prazos e qualidade na implementação de novos empreendimentos. A experiência da Braskem tem sido vitoriosa na utilização dessa nova modalidade de contrato e a Sergs, com esta edição do Bom Dia Engenharia, tem por objetivo apresentar esta oportunidade de conhecimento e qualificação para a engenharia gaúcha. O evento será realizado na sede central da Sergs, Trav. Eng. Acylino de Carvalho, 33 – 7º andar.

Todt Comunicação

 

Olha, o Cigarrinho assumindo seu lado gaúcho....

 

Também acho bobagem isto que o Cigarrinho fala aí, mas fazer o quê, existe e como....Paulista, por exemplo, não atura gaúcho. Tinha um colega, felizmente morto, o Edison, em SP, que quando me ligava ia logo dizendo:
- Ai gaúch0o BAITOLA,tem uma pauta pra ti....


Sou gaúcho e manezinho, com orgulho.


Por Luiz Oscar Matzenbacher.


O tipo paulista, 'da gema', chama alguém de gaúcho e acha que está ofendendo. Ou denomina de baiano, caipira, manezinho, capixaba, paraibano, ou nordestino e acha que está ofendendo. Só aqueles que não se identificam com suas origens, podem achar que ofendem ao chamarem alguém de gaúcho, baiano, etc... É ofensa dizer que alguém nasceu em Porto Alegre, Bagé, Florianópolis, Porto Belo, Recife, Olinda, Salvador, João Pessoa?
Chamar alguém de baiano é ofensa? Em certas rodas da elite paulista é ofensa, sim.
Sou gaúcho, torço pelo Inter, pelo Brasil de Pelotas, pelo Caxias, pelo São José de POA. Secundariamente pelo Avaí, pelo Marcílio Dias, pelo Inter de Lages. E, se o adversário for algum clube estrangeiro, eu torço até pelo Grêmio.
Me orgulho das minhas origens.
Sou gaúcho nativo e manezinho por escolha. Brasileiro acima de tudo. Meus antepassados foram à luta para poderem ser chamados de brasileiros. Ou, de gaúcho em vez de 'gaucho'. Mas hoje temos pelos hermanos platinos uma amizade mais profunda talvez que em relação aos paulistas preconceituosos. Aqueles que se acham com "o rei na barriga", e denominam pejorativamente a divisória de de blocos retangulares de concreto nas ruas e avenidas de "gelo baiano". Abaixo o preconceito. Somos todos brasileiros!


Luiz Oscar Matzenbacher

Dá 1 olhada - clica no meio da foto e arrasta

 

http://www.nytimes.com/interactive/2009/11/09/world/europe/20091109-berlinwallthennow.html?hp

 

Coleguinhas

 

Prest[ígio tem o Serginho Ross em Bento: um perdigueiro me contou que o Renan Proença,dono do curtume Fasolo, mandou um carro com ar condicionado( hoje em dia se diz climatizado) levar o Serginho de Bento até o aeroporto,quando ele ia embarcar pra Brasília.

Já outros me disseram que o Serginho levou tanta muamba de Bento, que só faltou levar a terra....

Na próxima vez que ele vier pros pagos, ele vai alugar um carro e vamos ir a Linha Quinze, evangelista, visitar seu amigo lá do tempo do internato no Conceição, de Guaporé....

Aliás, passei uma pauta pro Serginho pra falar do LEONIDA CARPI, dono de um hotel onde só entrava os caras do PTB, mas ele se rebelou...Não adianta, o Serginho só obedeceu uma vez na vida ao Elcy Nunes, que era superior dele na Manchete e ao seo Adolpho Bloch, o patrão....


E o troféu Pé no Saco entra em sua derradeira semana!!!

 

Votem,camaradinhas, em seus eleitos pro troféu Pé no Saco....O Moura, no serpentário,ontem, não sabia o que era isto...

Ele achava que era mais um destes troféus que se compra por aí mas eu lhe expliquei que não, que era um troféu dos que enchem nossa paciência ....

Votem, porque o dr. Pílula senão ganha por V X O e aí seria muito chato....

Ou o troféu ficará com o Dr. Alarico???

Ou com o Hipnotizador de Taquara?

Ah, aviso aos leitores: chegaram votos pro QUINZINHO. Eu fiquei surpreso porque não sabia que ele tinha lançado livro..Aí um deles me disse que ele ainda não lançou nada, mas que ameaça fazê-lo . Aí eu me lembrei da Alzira Vargas, que chamavam de Alzirão...Sempre que pentelhavam a paciência dela, depois que seu pai, o Gegê se matou, ela ameaçava lançar um livro,até que lançou uma novela água com açúcar ,tipo novela mexicana, chamado de Getúlio Meu Pai...o livro é um porre...

Mas o " Quinzinho" , me disseram ter prontos os originais de um livro arrasa-quarteirão. Seu título provisório é: vou provar que não vendi a CRT!

 

A vida como ela é....

 

Os fatos aqui narrados são invenção. se houver qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência....


O dia que a Gazeta dos Pampas pegou fogo....

Fazem alguns anos, é claro. Mas num entardecer, se não me falha a memória de uma segunda-feira, a Gazeta dos Pampas pegou fogo....

Coinciência : o dono estava viajando...De uma outra feita também estava viajando quando houve um outro incêndio em suas instalações...é pura coincidência, é claro...

Não se sabe quem primeiro viu a fumaça que começou a sair do lado de um ar condicionado, no terceiro andar. Sabe-se que foi uma correria....

- Fogo,fogo e foge todo mundo porta afora...

Ainda bem que naqueles anos a Gazeta dos Pampas tinha a redação no andar térreo. Puderam fugir todos bem depressa, com alguns funcionários sendo mais realistas do que o rei e querendo salvar maquinários: estes foram parar no HPS porque foram asfixiados pela fumaça....

Um deles até que foi bem feito diziam as línguas maldosas no dia seguinte, porque era muito puxa-scao dos patrões...

E uma dupla de repórter e de fotógrafro estavam lá pelas bandas de Santa Catarina fazendo uma reportagem especial, daquelas que davam muitos cadernos e que era fácil tomar algum do comércio,vendendo anúncios....

Pois o repórter naquela noite foi pro putedo e o motora e o fotógrafo ficaram no hotel.

Lá pela meia-noite, quando o repórter regressou ao hotel, ele tinha ligado pra Gazeta dos Pampas e já lhe tinham informado do incêndio...

Pra que, o cara chegou no hotel chorando...
- Não temos mais Gazeta dos Pampas,disse ao fotógrafo...
- Mas porque, o que houve?

- Pegou fogo, pegou fogo...

Aí o fotógrafo lembrou-se que alguns dias antes estivera no aeroporto daquela cidade fotografando o patrão que tinha embarcado para uma segunda lua de mel com a patroa ( tudo pra baixar a bola, porque ele era muito camangueiro e seguidamente ela lhe dava fraglas nos locais que ele frequentava com suas gatinhas) e que ao sairem do aeroporto o diretor que andava com ele, comentara:
- Meu Deus, ele viajou. O que é que vai pegar fogo agora?

 

O projeto Sons da Cidade apresenta Zé Caradípia e Raul Ellwanger

 




Na edição de novembro do Sons da Cidade as atrações são Zé Caradípia e Raul Ellwanger, comprovando a idéia de ampla sonoridade do projeto apresentarão ritmos de samba, milonga, blues, tango, reggae, afoxé, bossa-nova, ritmos sul-americanos entre outras variáveis possíveis. Toda essa magnitude sonora será apresentada no dia 10 de Novembro, terça-feira, no Teatro Renascença (Av. Érico Verissimo, 307), às 20 horas, o ingresso é 1kg de alimento não perecível.

Abaixo releases, sites e o serviço.



Zé Caradípia

O cantor e compositor Zé Caradípia com 30 anos de carreira completados recentemente, apresenta Armadilha Zen, novo espetáculo musical baseado em seu mais recente trabalho gravado em DVD que contou com financiamento do FUMPROARTE.
A música de Zé Caradípia, já traduzida como atemporal pelo crítico de música Juarez Fonseca, surge em arranjos cuja roupagem prima pela elegância nos toques característicos e de levada levemente jazzística, sem apelos outros que não a eficiência no registrar a variada forma do artista em seu fazer musical de mais de três décadas a serviço da musica brasileira.
Zé Caradípia será acompanhado dos músicos que participaram da gravação do DVD Armadilha Zen: Bethy Krieger (teclados), Luizinho Santos (sax e flauta), Boca Freire (baixo) e Edílson Ávila (guitarras) e Giovanni Berti (percussão).
Serão apresentadas as 15 músicas gravadas no DVD Armadilha Zen onde marcam presença os ritmos de samba, milonga, blues, tango, reggae, afoxé, entre outras variáveis possíveis. São canções bastante representativas das diversas fases vividas pelo compositor, como, Coisa Simples, primeiro samba composto por Zé; Asa Morena, retumbante sucesso nacional; Na Ribanceira, Após Bares, Carinho aos Quatro Ventos, uma de suas canções prediletas; Mantra Encantado, Céu Azulão, Pintando Falas, Madeixa, Retina da Alma entre outras.
Visite a página de Zé Caradípia no My Space : http://www.myspace.com/zecaradipia



Raul Ellwanger

Acompanhado de Miguel Tejera (baixo, violão der aço) e Luizinho Santos (saxofone e flauta), Raul mostrará seus temas mais conhecidos (Pialo de Sangue, Eu só peço a Deus, Praia do Rosa) e novas canções já gravadas em "Cabeça, Corpo e Coração", próximo disco do compositor a ser lançado.
Dentro da temática romantica, de protesto e de amor à terra e ao mar, Raul usa elementos da bossa-nova, da milonga e ritmos sul-americanos, numa síntese que é a marca registrada deste "mercosulino", em arranjos de Raul, Cristóvão Bastos e Wagner Tiso e parcerias com Ferreira Gullar, Pery Souza, Paulinho Tapajós, Pablo Neruda, Mario Quintana, Cláudio Vera Cruz e León Gieco.
Compositor, letrista, arranjador e cantor, natural de Porto Alegre, Raul Ellwanger tem dez discos gravados e canções registradas por importantes intérpretes, como Elis Regina, Beth Carvalho e Mercedes Sosa. Seus discos, lançados no Brasil ,Argentina e Estados Unidos, contém significativas parcerias com Paulinho Tapajós, Jeronimo Jardim, Vicente Barreto, além de versões de Pablo Milanês, Alfredo Zitarrosa, Antonio Tarrago Ros.
Durante os anos em que se apresentou como cantor, participou de importantes mostras e festivais em Montevideo e La Paz (Uruguay), Porto Alegre, Rio de Janeiro e Uruguaiana (Brasil), Buenos Ayres e Paraná (Argentina), Asunción (Paraguay), Varadero (Cuba), Paris (França), Utrecht (Holanda) e coletivas de solidariedade democrática com diversos países da América Latina.
Mais infos e contatos no site: www.raulellwanger.com.br



Realização da Coordenação de Música - Secretaria Municipal de Cultura.



SERVIÇO
Sons da Cidade
Zé Caradípia
Raul Ellwanger

10 de novembro
Teatro Renascença (Av. Érico Verissimo, 307)
Início: 20h (retirada de senhas a partir da 19h)
Ingresso: 1kg de Alimento não perecível

Capacidade do Teatro: 300 lugares
Estacionamento gratuito: 50 vagas.
Informações: 3289 8119 ou no site da SMC (www.portoalegre.rs.gov.br/cultura)
Realização: Coordenação de Música - Secretaria Municipal da Cultura





Divulgação.
----
Coordenação de Música
Secretaria Municipal da Cultura
Prefeitura de Porto Alegre

 

Resultado da enquete "Melhor disco dos Beatles"

 


Agradecendo aos votantes, posto o resultado final da enquete para registro.

Com 5 votos e disparado em 1.º lugar: "Abbey Road". Ainda não escrevi sobre esse álbum, o último gravado mas penúltimo a ser lançado pelo quarteto. Talvez a preferência se deva a uma clássica faixa de Lennon ("Come Together"), à possivelmente melhor composição de Harrison ("Something"), à outra composição universalmente conhecida de Harrison ("Here Comes the Sun"), e à lendária reunião de músicas incompletas que encerra o álbum.

Empatados em 2.º lugar, com 2 votos cada, ficaram "Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band" e "The White Album". Natural que esses discos fossem bem votados, pois cada um a sua maneira foram clássicos e definitivos para a banda e para a música rock e pop em geral.

Receberam um voto "Please Please Me", "Magical Mystery Tour" e "Let It Be" (fico imaginando quem votou no "Magical (...)" visto que é um disco diria não-essencial dos Beatles).

Não cheguei à conclusão definitiva para dar o meu voto... ficaria entre "Let It Be" (fiz uma resenha há alguns meses atrás, com a versão anterior não-remasterizada - ainda estou avaliando a conveniência de adquirir novamente esse disco na nova versão) e "The White Album", sem prejuízo, ainda, de "Revolver", "Rubber Soul" e "A Hard Day´s Night".
Postado por Guilherme"
Originalmente publicado no Blog Erga Omnes.

 


Troféu Pé no Saco
em franco andamento....

 

 


Enquanto os demais "trofeusados" - atenção reivindico a invenção desta palavra nova - já estão sendo conhecidos do grande pública via mídia, os votos para este site continuam chegando...

O Dr. Pílula tem muitos, o Dr. Alarico, aussi, como diriam os bien née - os colunistas sociais adoram termos franceses - não é opção sexual, não, viu seu Lauro Dickmann - mas há um ai, que eu sinceramente não sabia que iria ser tão bem votado: trata-se do " professor Chambrão". Não sei a origem do apelido, mas me parece que foi uma vez que uns colegas bateram na casa do professor e ele atendeu de chambre, será isto mesmo???

Aí pegou o apelido, né, gente, porque redação de jornal tem tanta fofoca que vou te contar....todo mundo sabe quem está "comendo" quem....

O principal problema vai ser comprar ou escolher um troféu pro vencedor deste grande torneio, o troféu Pé no Saco da 55 feira do livro de porto alegre....

Se o Wellington Landerdahl, o Betinho, ainda estivesse vivo, ele iria ali na Galeria Chaves e manda encomendar uns troféus daqueles que fazem por lá.

Ele tinha experiência porque trabalhou vendendo, digo, selecionando "trofeusados" no escritório do Saul Junior, na rua da Praia...
Enfim, o nosso venerando conselho está pensando pra onde mandar o ganhador do Troféu Pé no Saco. Talvez pra tonga da mirango do cabuletê, como cantaram Vinicius e Toquinho....

Eu me lembrei de levar o gajo e fazer o que o Lauro Dieckmann viu fazerem na praia da Guarita no feriadão de finados: um velho iria se atirar de para-quedas - as fotos estão publicass abaixo neste site - e uma turma de guris atrás, com aquela maldade que caracteriza os jovens gritavam:
- Te joga, velho!!!

Vamos mandar o ganhador pra algum lugar, de onde ele não possa mais voltar....

Ah, sim, porque corremos o risco de que ele ainda seja Patrono da próxima feira do livro aqui de Portinho.

 

Quilombolas de Chácara das Rosas ganham titulação das suas terras

 


Em 35 dias é o segundo quilombo titularizado no Rio Grande do Sul

Aproximadamente um mês de depois da titulação do quilombo Silva foi a vez da comunidade remanescente de quilombos de Chácara das Rosas, em Canoas, receber o título definitivo de suas terras. A titulação foi assinada no dia 30 de outubro, pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O evento reuniu parlamentares, autoridades e quilombolas de todo o Rio Grande do Sul.


Para a deputada federal Emilia Fernandes (PT-RS), que compareceu a solenidade, a titulação da comunidade que abriga 24 famílias é importante para preservar a cultura dos descendentes de quilombolas no estado. “Precisamos nos empenhar mais no reconhecimento das áreas de quilombos, como uma forma de resgatar a história dos afrodescendentes no Brasil”, disse. Situada no bairro de classe média alta, Marechal Rondon, Chácara das Rosas é uma das comunidades organizadas que compõem uma das seis coordenadorias regionais quilombolas da Federação das Associações das Comunidades Quilombolas do Rio Grande do Sul.


Atualmente existe registro de cinco comunidades quilombolas no município de Porto Alegre: Alpes, Areal da Baronesa, Comunidade quilombola da Vila dos Sargentos, Família Fidélix e Família Silva. A comunidade Família Silva conseguiu a titulação no final de setembro desse ano.
A Fundação Cultural Palmares (FCP), do Ministério da Cultura, mapeou a existência de 3.524 comunidades remanescente de quilombolas em todo o país. Dessas, 1.342 são certificadas e 105 tituladas. Conforme a parlamentar gaúcha, a titulação é a afirmação do compromisso que o governo tem com essas populações. “A Constituição Federal deve se concretizar em ações como esta. Uma demonstração que o governo federal cumpriu a Carta Magna.”
Até o final do ano, segundo a FCP, mais comunidades no estado do Rio Grande do Sul serão tituladas. “Existem, ainda, comunidades em São Gabriel e Palmares do Sul que ainda não obtiveram reconhecimento formal”, concluiu a deputada. De acordo com o Incra, o estado do Rio Grande do Sul possui 135 comunidades quilombolas.


Rosas


Em uma área de 3.619 metros quadrados, as 24 famílias que moram no quilombo Chácara das Rosas são descendentes de Manoel Barbosa, negro que lutou na Guerra do Paraguai. Segundo a Comissão Pró-Índio de São Paulo (CPI-SP), o nome da comunidade decorreu do cultivo de rosas pela fundadora do quilombo, Rosa Maria de Jesus, que gostava muito da prática. As rosas, depois de um tempo, eram comercializadas pelos quilombolas. Ainda hoje, alguns moradores cultivam as roseiras em homenagem a fundadora de Chácara das Rosas.


--
Bruna Yunes

BRASKEM APRESENTA CONTRATO DE
ALIANÇA PARA NOVOS EMPREENDIMENTOS



O diretor de Empreendimentos da Braskem, eng. Guilherme Guaragna, será o palestrante do Bom Dia Engenharia, que a Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs) realiza nesta terça-feira (10) às 8h30min, abordando o tema Contrato de Aliança. Como a mais moderna forma de organização das empresas envolvidas – investidor/operador, engenharia, construção e montagem – o Contrato de Aliança busca, por meio de ganhos mútuos, a otimização de custos, prazos e qualidade na implementação de novos empreendimentos. A experiência da Braskem tem sido vitoriosa na utilização dessa nova modalidade de contrato e a Sergs, com esta edição do Bom Dia Engenharia, tem por objetivo apresentar esta oportunidade de conhecimento e qualificação para a engenharia gaúcha. O evento será realizado na sede central da Sergs, Trav. Eng. Acylino de Carvalho, 33 – 7º andar.

Todt Comunicação

O Matz responde ao Lauro

 

O Matz responde ao Lauro
Dieckmann as provocações
do colega gaúcho:
é que o "catarina" e o gaúcho nunca se deram bem mesmo!


Ao Lauro Hammes....

Olides, mais uma vez estou me convencendo. Quando cai na tua mão um texto de qualidade, teu blog fica estupendo. Tu és editor de mão cheia. Avisa ao Lauro Dieckmann que ele é um gaúcho cansado. Ficou com preguiça de atravessar a fronteira, no Rio Mampituba e virou marisqueiro/cascateiro. Mostra para o careca-cabeludo Lauro, minha resposta: "Eu respondi que jamais processaria um jornalista e ainda mais um jornalista amigo meu de tão longa data, como tu és".


Abraços aos dois amigos da onça.
Luiz Oscar Matzenbacher

Teatro

 

A Companhia Teatrino Dell'es de Bologna na Itália inicia uma curta turnê pela América Latina a partir de Porto Alegre, com apresentações do seu espetáculo consagrado de teatro de formas animadas
”Il Manifesto dei Burattini” na Usina do Gasômetro dias 13 e 14 de Novembro, apos seguira para a Argentina e Paraguai.




Teatrino dell'Es: Teatrinho do inconsciente, dos sonhos, da fantasia e dos desejos tem a Sede Organizacional e fiscal em Villanova di Castenaso (Bo), Via Pederzana, 5, (tel. e fax 051/6053078, cellulare 338/2961206). Fundado em 1982 por Vittorio Zanella, tendo ao seu lado a esposa Rita Pasqualini desde 1984, autora de numerosos textos para teatro de bonecos, atriz/animadora.

Em cada parte do espetáculo haverá diálogo em italiano e dialeto, pois fazem parte dos personagens, mas cada uma será antecedida de uma breve sinopse.

“IL MANIFESTO DEI BURATTINI”

Espetáculo apresentado no 17° Festival Mundial UNIMA – Budapest – 1996 e em outros prestigiados festivais italianos e internacionais de teatro de figuras dos quais Espanha (2003 - Santiago de Compostela), Iran (2002 - Tehran - premio "MOBARAK D'ORO"), Lugano, República Checa (1990 - Praga - “Central Pupput Theater”), Belgica (2007 - Bruxelas, Genk, Anversa, Liegi e Maasmechelen), Finlândia (2008 - Vaasa), Chile (2008 - Temuco, Capitan Pastene, Victoria, Angol, Traiguen).

Vencedor do prêmio “IN BREVE ” (18/03/2008 - Firenze - Teatro Puccini) organizado pela “Lega Italiana Improvvisazione Teatrale –Stazione di Confine no “FESTIVAL NAZIONALE DEI CORTI TEATRALI” terceira edição “PRÊMIO- MELHOR CURTA - CATEGORIA PROFESSIONAIS”
TESTO, REGÊNCIA, BURATTINI, MARIONETTE e SOMBRAS de Vittorio Zanella.


Teatro de Variedades de animação musical e recitado.
O espetáculo quer abranger, das origens (veja Commedia dell'Arte) aos tempos de hoje, as diferentes fases do teatro de FIGURA DE ANIMAÇÃO, através de temáticas culturais diferentes do nosso século, dedicado ao maestro de Vittorio Zanella, Otello Sarzi Madidini

ROUPAS: depois de casarem-se um homem e uma mulher vão descansar. Pendurando as suas roupas nos cabides. Durante a noite acende uma luz e uma música mágica, as roupas se separam dos cabides e começam a dançar uma valsa vivendo uma estória de amor. Ao amanhecer retornam à sua imobilidade prontas para serem vestidas.
Técnica: marionetes com fios movimentados por um único animador.
Música: Valsa "Copelia" di Delibe

COMMEDIA DELL'ARTE: farsa com Arlequim Batocio, Pantalon Dè Bisognosi, Balanzone, Sganapino e guarrattella com Pulcinella e a sua “pivetta” Técnica: bonecos forrados; recita dialetal e animação ao vivo. Testa di madeira 1 - Testa di madeira 2

CAFÉ DA MANHÃ: uma boca faminta está debatendo/discutindo com uma mesa posta e preparada. Técnica: teatro no escuro com objetos de esponja.
Música: jazz.

O VIOLINISTA: um Violinista um pouco maluco, durante o seu concerto, è incomodado por um mosquito irritante.
Técnica: Fantoche em espuma.
Música: tzigana "Pacirka".



INSETOS: una jornada do amanhecer ao por do sol no mundo dos insetos.
Técnica: teatro no escuro, uso das mãos.
Música: jazz.

ÍNDIOS: é a estória de dois peles vermelhas que se chamam continuamente com os seus respectivos nomes.

OS BONECOS EM MÃOS NUAS: homenagem aos grandes maestros bonequeiros de 1.900 Sergej Obratzov e Otello Sarzi Madidini.

TÉCNICAS: bonecos forrados, marionete com fio, objetos animados, uso das mãos.

Faixa etária: para todos, crianças e adultos.

Direção e atuação: Vittorio Zanella e Rita Pasqualini.


SERVIÇO:

O quê: – “Il Manifesto dei Burattini” – Teatrino – Teatro Dell`Es
Quando: 13 e 14 de Novembro
Horários: Sexta-feira às 16h e 20 h e Sábado às 16h e 20 h.
Onde: Sala 502, 5° andar do Centro Cultural Usina do Gasômetro (Av. Presidente João Goulart, 551).
Ingresso: R$ 10,00 – Venda no local a partir de 1 hora antes do espetáculo. (lugares limitados)
Mais informações: Telefone – 9271.4398 com Patrícia ou Celso no 9161.5014
Duração do espetáculo: 1h e 30 min.
Credito das fotos: Arquivo pessoal do grupo

http://www.teatrinodelles.com/

 

Na Fronteira Oeste do Rio Grande:

 


Enfim, chove em São Borja!

Itaqui: As Secretarias de Educação e Relações Comunitárias e a Câmara de Vereadores de Itaqui promovem desde 04/11, Cilclo de filmes comentados, intitulado "Nosso Mundo Globalizado", documentários que retratam eventos históricos marcantes. O lançamento aconteceu no Palácio Rincão da Cruz, sede do Legislativo, com o documentário "Roger e Eu", (EUA, 1989), um retato do impacto social no desemprego produzido pleas grandes corporações.Ainda serão exibidos "Tiros em Columbine" (EUA,2002), no dia 11, "Fahrenheit 11.09" (EUA, 2004), no dia 25, "A Corporação" (Candá-2003) no dia 02/12 e "Milton Santos: outra globalização" (Brasil-2006), no dia 09/12. Segundo o Sec. substituto de Relações Comunitárias Roger Vila, o objetivo do evento é propor uma melhor compreensão do mundo atual, em sua condição globalizada/globalizante, a partir de uma análise didática.
Inscrições gratuitas na Câmara, Prefeitura ou e-mail:giovani.andreoli@gmail.com.A Folha Regional, ed.242. 06/11/2009. Pág.20


UNISTALDA: Uma mulher no comando. Com 52% dos votos válidos, a enfermeira Claudia Disconzi Pavanelo(PP), 36 anos, foi eleita a primeira mulher prefeita de Unistalda. Claudia conquistou 1.230 votos dos 2.388 eleitores que foram votar neste domingo. O produtor rural Elcio Teodoro Cogo de Souza, 48 anos, que era candidato pelo PMDB, conquistou 1.130 votos, 47,88% do total de votos válidos.A Folha Regional, ed.242. 06/11/2009. Pág.20

Coleguinhas


* No programa do Macedão, hoje, dia 6/11, ele anuncia que o Holmes Aquino completava 82 anos.

- Que beleza, reagiu a Ana Amélia Lemos,desde Brasília,sem se dar conta da idade que o Holmes estava completando.

A " Meméia" meio que se atrapalhou porque não entrou da primeira tentativa. Depois entrou melhor....

 

Tenho dito

 

Tenho dito( 1)


O senador Pedro Simon autografou seu livro no dia 5/11 na feira do livro de Porto Alegre.

Lembrei-me de 1998,quando seu assessor o Xuvisco, me contratou para acompanhar o candidato pelo interior. Houve uma pequena reunião na casa do senador na sexta-feira,que antecedia o começo da campanha, que aconteceria no domingo, em Soledade,durante uma festa local.

Simon e Bachieri discutiam o organogramo do roteiro quando Xuvisco( Luís Fonseca) explicou ao senador que em Soledade o estaria esperando Ivaldino Tasca, que trabalhara na Emater,durante seu governo. Simon ficou quieto.
No domingo,quando descemos do helicóptero e pegamos um carro em direção a exposição , tocou o celular do Xuvisco. Era o Ivaldino Tasca, desde P. Fundo, avisando que não estaria na campanha porque surgira um compromisso maior.


Tenho dito ( 2 )

Neste domingo de julho, comecei a aprender como é ser feita uma campan ha política e como são os políticos. Não tem nada a ver com aquilo que a gente do outro lado imagina...

Neste domingo, quando chegamos numa churrascaria à beira da estrada, pro almoço, estava lá o Dunga, que vinha de volta de Ijuí, onde estivera com a família. O Dunga tinha jogado no domingo anterior a famosa partida em que o Brasil tomou 3 x 0 da França, pela final da Copa do Mundo.Eu logo imaginei que uma foto do senador em campanha com o Dunga seria um bom pretexto pros jornais publicarem...

Descolei um fotógrafo e quando o senador passou pela mesa do Dunga, o fotógrafo fez a foto. Mas notei que o Dunga deu pouca bola pro senador.

Quando chegamos em Porto Alegre, ficou tri fissurado pra levar a foto pros jornais. Mas notei que meia hora havia se passado - eu louco pra levar a foto pro José Barrionuevo e pro Armando Burd - mas o Xuvisco não me dava o ok.

Até que o Xuvisco veio lá da casa do senador e me disse:
- Não tem foto nenhuma. O senador alegou que o Dunga nem se levantou pra cumprimentá-lo quando ele passou pela sua mesa....
Aí notei que eu estava do outro lado do balcão e que as regras eram outras...


Movimento de Justiça e Direitos Humanos

 


XXVI Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo

Os temas desta edição são os 30 anos da Anistia, 25 anos das Diretas Já! e a construção da democracia.




O Movimento de Justiça e Direitos Humanos juntamente com a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional RS, e a Secretaria Regional Latino americana de a União Internacional de Trabalhadores da Alimentação e a Agricultura (Rel-UITA), de Montevidéu, Uruguai, lançaram na manhã da quinta-feira, dia 24 de setembro o XXVI Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, que nesta edição tem o slogan “30 anos da Anistia, 25 anos das Diretas Já! e a construção da Democracia”.

O evento reuniu representantes da imprensa durante um café da manhã realizado na nova sede da Ordem, em Porto Alegre. A premiação, que visa a estimular o trabalho dos profissionais do jornalismo na denúncia de violações e na vigilância ao respeito aos Direitos Humanos, e tem o apoio da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos (Arfoc/RS e Brasil).

As inscrições estarão abertas de 1º de outubro até 20 de novembro de 2009 e poderão concorrer trabalhos publicados entre 16 de novembro de 2008 a 15 de novembro de 2009.

Os profissionais poderão competir nas categorias Reportagem, Fotografia, Imagem de Televisão, Charge, Rádio, Televisão, Jornalismo Online, Crônica e Acadêmicos. Nesta edição haverá, excepcionalmente, a Categoria Especial, destinada ao melhor trabalho inscrito em qualquer das categorias sobre os 30 anos da Anistia e os 25 anos das Diretas Já!.

Os candidatos devem entregar (ou enviar) seus trabalhos na Arfoc/RS (Rua dos Andradas, 943, conjunto 808, CEP 90020-004, Centro, em Porto Alegre/RS, fone 51 3227-6898 ou e-mail arfoc@terra.com.br) e no MJDH (Avenida Senador Salgado Filho, 327, sala 107, CEP 90010-221, Centro, em Porto Alegre/RS, fones 51 3221-9130 e 9951-2869 ou e-mailmjdh@terra.com.br).

No Interior do RS ou em outros estados do país, os interessados deverão procurar a Arfoclocal ou os promotores do prêmio, que será entregue no dia 10 de dezembro deste ano, quando será comemorado o 61º aniversário da proclamação da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

 


Histórias de La Ùndeze

 

Le mudande de ´morin´


A colona Líbera Cella, da capela S. Pedro, sempre que ia procurar o médico Carlos Alberto Benincá( já falecido) levava meio que um fora, porque ele a evitava. Líbera não era muito de tomar banho,se me entendem...

Mas um dia ela chegou toda prosa na pequena cidade e amarrou o cavalo na casa de uma conhecida, onde sempre o deixava( imagina hoje dizer-se isto...ninguém vai entender). Tinha comprado uma calcinha de morin(tecido nobre da época) e assim que desmontou do cavalo,disse pra amiga:

- Ancoi si el Benincá me va consultar porque go le mudande de morin( Hoje sim o médico Benincá vai me atender porque estou com as calcinhas de morin)!

 


Merdrómo de Tramandaí

 

assusta leitora!!!

Uma leitora, que prezo muito, me ligou reclamando que eu tenho a visão dos anos 70 das praias gaúchas. Bom, vamos por etapas. É verdade, porque sempre veraneei em Santa, quando podia. Só ia pras praias gaúchas, por trabalho...

Mas que o merdromo corria solto naquela rua que vai da avenida Emancipação,até a praia, EM TRAMANDAÍ isto corria...E QUE JUNTAMENTO AQUELA CONDOMINIO QUE EXISTIA E AINDA EXISTE CHAMADO MESMO DE QUE?

E peguei algumas piadinhas do Carlos Nobre que era um veranista fanático de Tramandaí, acho que mais por comodismo, ou então porque o Taberna do Willy não cobrava nada dele e ele passava o dia tomando seus talagaços...

"DESCOBRIRAM QUE CIDREIRA FICA CADA VEZ MAIS CHEIA DE GENTE NOS FINS DE SEMANA: TRAMANDAI Tá com vazamento!"

" ENTREOUVIDO EM TRAMANDAI NO ÚLTIMO FIM DE SEMANA;-QUE FILA É AQUELA ALI/
- A FILA PRA ENTRAR NO MAR!

 

Cigarrinho, amargo e catastrofista

 

Ih, começou outro duelo(literário) "CIGARRINHO" X LAURO!


E o Cigarrinho, hein?, ao fim e ao cabo, sempre amargo e catastrofista, vendo defeito em tudo. Os caras envelhecem e não amolecem o coração. Que coisa! Esse pessoal, no dia em que chegar o Paraíso, é capaz de um escracho em Deus!
LD

 

Praça da Alfandega...

 

Nobre, o querido humorista e a feira do livro:

" ENQUANTO ISTO NA FEIRA DO LIVRO;
- PÔ, O SENHOR ME VENDEU O LIVRO SEM UMA PAGINA?
- ENTÃO,ESPERA UM POUQUINHO.NUMA DESSAS CHEGA PRA RECLAMAR O CARA PRA QUEM A GENTE VENDEU A PÁGINA SEM O LIVRO".

 

A diaspora dos gaúchos....

 

O livro que o senador Pedro Simon lançou na feira do livro, no dia 5/11 tem partes bem interessantes. Eis aqui o relato do ex-ministro Alceni Guerra,atualmente secretário de Planejamento do Paraná.

" Minha família deixou o Rio Grande do Sul em fevereiro de 1955,quando eu estava com nove anos.Meu paí, Prosdócimo Guerra,era agricultor e comerciante. Tanto ele quanto minha mãe,Adele,de sobrenome Fumagalli,,eram filhos de italianos. Lembro muito bem da nossa viagem de caminhão. Ora eu ia na carroceria,ora eu viajava na cabine. O momento de maior impacto foi quando cruzamos o rio Uruguai em balsa. Para fazer um trajeto de 350 quilômetros,que hoje se atravessa em apenas quatro horas, nós viajávamos durante dois dias inteiros,mesmo saindo de madrugada. Quando chegamos ao oeste do Paraná,aquela região do Estado ainda estava totalmente coberta por florestas.

Era como um paliteiro de araucárias, com uma árvore a cada três ou quatro metros. A primeira atividade econômica forte naquela época foi a derrubada da floresta para venda de madeira.Exportávamos para o mundo todo. A extração de madeira foi o que permitiu a capitalização dos migrantes gaúchos. A seguir, começou a prática da agricultura,ainda não mecanizada. Mais adiante, passaram os migrantes a adotar a produção com tratores.
Hoje, no oeste e sudoeste do Paraná,, a produção utiliza intensamente a tecnologia,alcansando elevada produção de grãos,entre os quais se destacam o milho e a soja. Cerca de uma década depois de nossa chegada ao Paraná, já em meados dos anos 60,os gaúchos ou seus descendentes que estavam instalados no Paraná continuaram seu êxodo em direção ao Norte em busca de terras mais baratas,onde pudessem comprar propriedades mais extensas. Minha família é um claro exemplo disto.Na década de 60,meus dois irmãos mais velhos seguiram para o Mato Grosso do Sul.
Depois, nos anos 70, eu e mais um irmão fomos para a Rondônia. Nos 80, outro irmão nosso foi para a Rondõnia.
No oeste do Paraná, hoje são cerca de 100 as cidades que têm população adulta de origem majoritariamente gaúcha se considerarmos os habitantes mais idosos e seus filhos já nascidos no Paraná. As principais cidades da região são Cascável, Pato Branco, Toledo,Francisco Beltrão,Palotinae Marechal Cãndido Rondon. Quando fui prefeito de Pato Branco, mandei fazer uma pesquisa para descobrir quais clubes de futebol eram os preferidos dos moradores da cidade. Descobri que o Grêmio vinha em primeiro lugar, com 23%. Em segundo lugar ficou o Internacional, com 19% dos torcedores.Em terceiro vinha o Corinthians, com 17%. Os maiores clubes do próprio Estado - Paraná e Atlético - não chegavam nem a um por cento.
Acredito que o traço mais forte dos gaúchos que migraram é o pioneirismo, não apenas para incorporar novas área de produção do País,mas também na adoção de técnicas agrícolas inovadoras. Os descendentes de gaúchos no paraná têm espírito marcadamente pioneiro até mesmo no que se refere à tecnologia. Hoje, a cidade de Pato Branco possui o maior parque tecnológico do interior do País, com mais de 100 empresas de software."


Onde está o livro?

 

O senador Pedro Simon lançou um livro sobre a diáspora dos gaúchos. Mas na banca do Senado Federal, na praça, na feira do livro, não há um exemplar pra ser doado. E muita gente o procurou....falhou a assessoria do senador!!!

Coleguinhas

 

* O colega Antônio Manoel de Oliveira dançou da Trensurb porque Marcos Arildo, o presidente da empresa, estaria querendo mostrar serviço aos apoiadores de Tarso Genro,candidato do partido a governo do Estado. E isto que o PT ainda não costurou as alianças com outros partidos.Haveria uma certa perseguição dos " apadrinhados" do ex-governador Olívio Dutra dentro da Trensurb.

 

 

O que é isto companheiro?

 

Sai do cine dos bancários, na sexta, depois de rever O que é isto companheiro? do Bruno Barreto, baseado em livro de Fernando Gabeira pensando em como a vida ´pe breve. Conheci aquele rio de janeiro que é mostrado no filme...

Hoje faz quase 20 anos que não vou ao Rio!

E o Gabeira soube contar uma história...sim, da própria história...

Claro que o livro do Gabeira é tremendamente autobiográfico. De todos os debates sobre aquele episódio- o sequestro em 4 de setembro de 1969 do embaixador norte americano no Brasil, o sr. Charles Elbrick - que já assisti sempre ouvi dizer que ele foi mais um RP ( porque era copydesqui do Jornal do Brasil e tinha um grande texto)do que propriamente o executor do sequestro . Alguns até o criticaram porque ele teria assumido a " paternidade" do sequestro sem ter sido no caso seu " pai".

O que importa é que o filme continua emocionando....


Praça da Alfandega(1)

 

Jaime Cimenti,escritor e cronista do JC, palestrou ao público no stand da CEF. Disse que pra ele o Carlos Urbim como patrono vai marcar época. E que o Frei Rovílio também tinha quebrado o protocolo do patrono....

Cimenti ainda citou como inovador da feira do livro, o ex-presidente da CRL, Júlio Zanotta Vieira, que nunca ficou bem explicado porque se retirou de Porto Alegre e do meio....

 

 

O loco ataca de Hino...

 

Mas o Calegaro não se chama Gabriel, e sim GOBRIEL porque ele mudou seu nome para este e pronto. Isto me lembra um período da vida do Glauber Rocha, autor de Terra em Transe - colega de José Sarney, na juventude da UDN "esquerdista" - quando ele começou a loquear e a escrever tudo do seu modo. Os caras começaram a achar que o grande cineasta tinha pirado. E acho que tinha mesmo....

Hino de “SOM TIOGO”


01) DEUS ou GOD por justo ecletismo,
02) Do nosso BROZIL com mui civismo,
03) Aceitei desafio com autenticidade,
04) Deixando meu legado à posteridade.
05) Todos cantam sua terra natalina, (10)
06) Pois continuo exaltando a minha.
07) Cidade Estratégica onde o sol brilha,
08) Inspirado numa “Vintena FARROUPILHA”,
09) Humilde sem ser poeta consagrado,
10) Porém, é certo, cantor desafinado.
11) Índios Buenos, Damas, Prendas Lindas
12) De SANTIAGO, nosso pago contestado
13) Pelas injúrias recebidas no passado:
14) Boqueirão “quem não é bandido é ladrão”
15) Assim fosse todo o verso metrificado,
16) Valeria o apelo da raça nos Jornais: (12)
17) “O DESTINO” e “O J-Ú-S-T-E-R” boicotados
18) O repúdio dum vivente não cabresteado.
19) Vem sentir o pulso deste “Rúdeo” que
20) Ama Santiaguenses/Gaúchas/Brazileiras
21) Neste preito de um Goúcho e Brozileiro
22) Na defesa de uma tese sem fronteiras.
23) É preciso ter cultura, ser consciente,
24) Quando criticado por algum ignorante,
25) No trabalho inédito sem precedentes, (06)

26) Corrigindo meu nome ou dos parentes
27) “O” pros Homens; “A” pras Mulheras e
28) E-I-U, letras neutras, aos fumantes...
29) É projeto erudito e “sui generis”
30) Para ACADEMIA BRAZILEIRA DE LETRAS
31) Simplificando o ESPERANTO tão falado
32) Em povos de LATIM meio abichornado.
33) SANTIAGO cidade de contrastes de fato, (08)
34) De gente sem competência pra bilhete
35) Que nas escolas influi politicamente
36) É berço de CELEBRIDADES – eu garanto!
37) Relembro a inconteste homenagem
38) Distante da querência onde nasci, (04)
39) Afastado duas vezes por desgosto
40) Que AMOR esquisito de um guri...
41) OMIGOS e AMIGAS que lá deixei
42) Recebam o abraço bem cinchado.
43) A única palavra que é SAUDADE, (06)
44) Primazia nossa, baita verdade,
45) Dentre rica linguagem invejada,
46) Salve, querida PÁTRIA mui amada!
47) Confirmo esse sentido no estribilho
48) Neste exílio honroso e voluntário
49) O AMOR e gratidão deste “Tordilho” (04)
50) Temperado no aço e por desgosto!...
(“CRM”)
Composto pelo Jorn. JOSÉ GOBRIEL CALEGARO “TORDILHO do BR” - 70° “níver” em 10/OUT/2009
Revisado: Editor e Mestre em Linguística Aplicada (PUCRS) – Prof. PAULO FLÁVIO LEDUR – Pres. da
“FEIRA do LIVRO” de PORTO ALEGRE-RS de 1998 a 2001.
Musicado pelo Cantor ____________________________________________________________________

Obs.:Respeitoso CONVITE/DESAFIO para ser musicado por talentos disseminados no MUNDO... Antecipadamente, sensibilizado, agradeço pelas cópias, e-mails ou outras formas de divulgação ao Exterior.

 

Tordilho

 

Oi, Olides.
Antes, na época do J-U-S-T-E-R, ele era o "Tordilho dos Pampas"; agora, é do BR. Mas que coisa, tchê, o cara é demais... Garanto que te lembraste quando parei o trem em Santiago para comprar o J-U-S-T-E-R, pois ninguém acreditava no que eu estava contando a respeito do jornal. Ainda me lembro do significado do nome:


J - Justiceiro
U - Utilitário
S - Sincero
T - Tecnológico
E - Empreendedor
R - Resoluto.

Semana passada fui fazer um eletro no Mãe de Deus e quem me atendeu foi o Belmar, meu ex-colega das Dores, que te elogiou bastante.
Obrigado pela lembrança (a propósito, onde conseguiste essa relíquia?). Abração. LCVaz

--
Luiz Carlos Vaz

 


Pequeno erro de grafia

 

agradeço a correção do colega. obrigado pela preferência!


Amigos,
Fazendo minha visita semanal ao De olhos e Ouvidos, constatei no Memória de imprensa que o sobrenome do ex presidente argentino esta incorreto, o certo é Frondizi.
Um grande abraço.
João Antonio

 

POR UMA NAÇÃO COLETIVA

 


Há muito tempo perdura em nosso país uma profunda descrença em relação à política. Sempre foi assim, e provavelmente sempre será. Tal sentimento negativo, como conseqüência de tantos escândalos sucessivos, é o mesmo que invadiu as mentes de muitos jovens de ontem, que assola os de hoje, e, certamente, será o senso comum da análise política elaborada por nossos filhos. E o resultado natural desta descrença é conhecido: uma massa de jovens analfabetos políticos, sujeitos a manipulações nocivas ao futuro da pátria brasileira, no momento em que deixam de questionar o porquê desta realidade.
É dessa forma que os jovens se tornam coniventes com a pulverização gradativa de um conceito de nação coletiva. Muitos sequer questionam a idéia de um país que realmente seja para todos, e não somente para alguns. A mesma população que elege é a que depois critica. Óbvio demais, não é mesmo? Em todos os processos eleitorais prega-se a renovação, mas a obviedade das mazelas sociais, políticas e econômicas persistem no tempo.
Nos discursos proferidos, a intenção de manter acesa a esperança do povo está sempre presente. Afinal, o povo vive de esperança, e os políticos vivem da esperança do povo. Mas o que este povo tão sofrido não pode jamais esquecer, é que aqueles que os representam devem estar comprometidos com causas públicas. É o bem comum da sociedade que está em jogo. É a pretensão de colocar em prática um ideal de nação coletiva, onde todos os brasileiros estejam inseridos.
Vale lembrar que não existe fatalismo na política, pois ela será o que nós fizermos dela. Portanto, é determinante o entendimento exato de coisa pública, e jamais misturar tal conceito com o âmbito de interesse privado. Mais do que isso. Os homens públicos devem estar preparados para enfrentar a difícil tarefa de nunca ceder às tentações do poder, e, ao mesmo tempo, combater detentores de privilégios. Afinal, um político é apenas um empregado do povo. Ou pelo menos assim deveria ser.
É hora de aplicarmos na prática a essência de uma nação coletiva. Mas o que é mesmo uma nação? Ernest Renan, escritor, filósofo e historiador francês que viveu no Século XIX, em conferência realizada na Sorbonne, em 11 de março de 1882, assim a definiu: “Uma nação é uma alma, um princípio espiritual”. “Uma nação é, então, uma grande solidariedade, constituída pelo sentimento dos sacrifícios que fizeram e daqueles que estão dispostos a fazer ainda”.
O Brasil ainda está em processo de evolução em relação à democracia e, por isso, ainda é preciso consolidar a cultura do coletivo, contrapondo-nos ao perigo de sacramentar uma sociedade alienada, individualista, amoral e sem identidade cultural. Seguidamente nos deparamos com uma pergunta básica: “O que eu vou ganhar com isso?” Porque então não começarmos a perguntar “Que projeto de Brasil eu tenho?”. Ou então “Que tipo de país eu quero?”.


Christopher Goulart
Presidente da Associação do Memorial João Goulart


Praça da Alfândega

 

Praça da Alfandega(1)


A feira dolivro tava mais ou menos bombando neste domingo, lá pelas 5 da tarde.

Praça da Alfandega ( 2 )

Passei por um grupo de " IDOSOS" como eu, o Lauro Dieckmann e o Cigarrinho e ouvi um tipo de conversa que está fora de moda há milhões de anos luz:
- Então ele entrou por Partido Comunista!

Credo, que coisa mais fora de moda...


Praça da Alfandega ( 3)

Perto da construção onde escrevo,aqui, a assessoria de imprensa, vi a deputada federal " A Tarsa",perdão a Luciana Genro...do PSOL....Fazia tempo que não via a parlamentar. Andava sumidona.

Praça da Alfandega ( 4)

El ze mal chiapa....(o cara não tá muito bem,não....) é o que se pode dizer do XERIFE da feira, o Salvador La Porta....

Acho que é a última feira do veinho, que já está pelas caronas...E ainda mais que roubaram seu sineta original....

Praça da Alfândega ( 5)

Atenção,aqui vai uma dica comercial: quem colocar loja de locação de bons livros, terá chances de sucesso. É que muita gente de poder aquisitivo só quer ler os livros e paga para isto...Tem uma na Barão do Amazonas....

Praça da Alfândega ( 6)

Esta não é da praça, mas no sábado,o redator almoçou no Barranco e tava tri agradável. Fomos lá porque o Lauro tá podendo...E como é bom gastar o dinheiro dos outros,sem culpa....

Praça da Alfandega( 7)

O próximo patrono da feira já tá escolhido( não é uma informação, é uma intuição...) será um escritor, porque este ano foi um jornalista. Assim que o Juremir Palomas Machado da Silva vai continuar trazendo franceses se quiser ficar no páreo...

Praça da Alfandega ( 8)


Pra quem ainda se interessa pelo assunto, no sábado,dia 14, no final da tarde, haverá a sessão de autografos de um livro sobre os brasileiros exilados em RIVERA(Uruguai...) Estavam lá o Matheus Schmidt, Percy Penalvo, o negrão Edmur Péricles Camargo( que fundou o M3G )entre outros....


Praça da Alfandega

 

Eucardio Derosso autografou seu livro sobre a família na sexta passada. Os três exemplares que estavam à venda na barraca da ARI foram os três comprados. É, por enquanto, o livro mais vendido da barraca da ARI

Praça...(2)

Esta é de cabo de esquadra. Merece o troféu PÉ no Saco pra Câmara Riograndense do Livro.È que o estado homenageado desta feira, o de Santa Catarina,está com a estande prejudicada porque está encostada no cercado. São as obras de um tapume que está sendo construído por causa das obras do chafariz da Praça da Alfandega.

Pô foram dar um local ruim pra estande do estado Homenageado da feira. Típico presente grego, típico prêmio Pé no Saco!

 

Litoral brasileiro é impróprio para banho

 


Por Luiz Oscar Matzenbacher


É triste a situação do litoral brasileiro. As baías, enseadas e golfos estão cada vez mais contaminadas por esgotos. Mesmo os mais distantes balneários ostentam aquelas placas terríveis: "Praia, Mar ou Trecho, IMPRÓPRIO PARA BANHO". O litoral catarinense, outrora conhecido por ter as praias de águas mais transparentes do país e cercado de montanhas verdejantes, com areias claras, também já não é mais o mesmo. A Praia de Bombinhas, por exemplo, virou um paredão de pousadas de luxo e um inferno de congestionamento de trânsito. Dois dos três trechos da área de banho são considerados impróprios. Mais de 66% do total da área da litorânea da Praia de Bombinhas é considerado pelas autoridades sanitárias catarinenses, através dos ultimos Boletins de Balneabilidade da Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma), como impróprio para banho. Mesmo assim encontrei Bombinhas, no último feriado, sem espaço para banhistas ou turistas deitarem-se na areia que outrora era tão limpa que parecia perfumada. Nos dias atuais é muito difícil desfrutar daquele mar diáfano, quase em fusão com a atmosfera, que no início da década de 1970 os jornalistas, intelectuais, médicos, psiquiatras, psicólogos gaúchos e suas famílias curtiam quase como se fosse o Paraíso Perdido que o genial artista plástico Gauguin havia descoberto no Pacífico Sul, ao final dos anos 1800. Eu era conhecido na turma que alugava casas dos pescadores, como o Tio Matz, jornalista gaúcho.

Depois de ter batalhado por longo tempo, sem sucesso, por um lugar ao sol na Praia de Bombinhas, nesse feriadão de novembro, ao final da manhã de domingo (dia 01/11), resolvi ir buscar o Paraíso Perdido a qualquer custo. Sofri com o congestionamento e cheguei à Praia de Quatro ilhas, um pouco menos tomada de banhistas e de bumbuns gostosamente torneados e bronzeados, mas sem um único local para estacionar meu carro.

Segui rumo ao Sul. Passei pela Baía do Mariscal, menos congestionada e reencontrei finalmente aquele mar límpido, lá ao Oeste, na Praia do Canto Grande, sem placas indicativas de mar impróprio Pelo contrário, a única placa dizia "mar próprio para banho". Em um cenário quase deserto, com enseadas de águas de tons cor de esmeralda e azul, cercadas por montanhas verdejantes e costas rochosas, esbranquiçadas, encontrei ali na areia do Canto Grande e de Zimbros, aquela paz que eu redescobrira em 1973 nas Bombinhas. Debaixo de alguns guarda sóis coloridos, mamães e titias observavam as cenas domésticas, familiares, ouvindo os gritos das crianças chamando a atenção para os peixinhos coloridos e siris que apareciam nitidamente, naquele mar límpido e esverdeado, enquanto os papais e titios preparavam as tradicionais caipirinhas.

Ouvia-se o constante roçar da água do mar na areia, produzindo aquele som tranqüilizador, um ‘xuá’ quase musical e compassado. Enfim, eu o reencontrava. Está ali o Paraíso Perdido do Litoral Catarinense, deslocado alguns quilômetros para o Sul e ao Oeste das Bombinhas.

Lembrei-me finalmente do primeiro deslumbramento que o Mar Catarina havia despertado em meus sentidos. Foi em 1965, quando meu pai Luiz Matzenbacher, aproveitou minhas férias de inverno e permitiu que eu o acompanhasse numa viagem entre a cidade de Biguaçu e o Balneário de Piçarras. Meu pai era inspetor-viajante da Brahma e a bordo de um caminhão Opel, motor de quatro cilindros, orientou as vendas de uma equipe do Schimidt, revendedor Brahma de Itajaí e de parte do litoral catarinense, entre a Grande Florianópolis e Joinville. Eu era um adolescente e aprendi a amar aquele canto abençoado do Litoral Brasileiro.

Em 1973 eu assumi o cargo de repórter-especial da Sucursal de Florianópolis do recém lançado Jornal de Santa Catarina. O jornal era editado em Blumenau, mas na época circulava em todo o território catarinense. Eu me especializei em matérias sobre as praias, para o Caderno de Domingo e durante a semana eu fazia os setores de Política e de Economia.

Fiz matérias para o JSC, hoje conhecido como Santa, em Porto Belo, Bombinhas, Tijucas, Itapema, Ganchos, Lagoinha do Leste, Barra da Lagoa, Caieiras da Piedade, entre outras, muitas vezes acompanhando as investigações antropológicas e ecológicas do inesquecível Professor Franklin Cascaes, um apaixonado pelo Litoral Açoriano de Santa Catarina.

Quando voltei ao final de 1973 para Porto Alegre e para o jornal Zero Hora, comecei a fazer economias para comprar um terreno e construir uma casa naquela região encantada. Em 1975, passei as férias de dezembro no Hotel Baleia Branca, em Porto Belo. Nunca mais deixei de freqüentar as praias da região. Comprei um terreno no Morro dos Zimbros, no Loteamento Copacabana com uma paisagem deslumbrante que alcança até Itapema, a Ilha de Porto Belo e as enseadas da Garoupa e da Encantada. Em 2002, quando me aposentei, substitui a velha casinha de madeira, por uma nova, de dois pisos com um terraço aberto à natureza, que teimo em querer ver preservada.

Luiz Oscar Matzenbacher

Recebi do Lauro Dieckmann!

 

Eles fazem onda, ameaçam com processo, mas ficam babando quando tu publicas as matérias deles. o que é a vaidade! eles têm de aprender com o olides como se faz um blog-saite com 10 mil acessos, aprender como o laurinho aprendeu. hehehe!

 

A última fotografia

 

Clique aqui para ver A última fotografia!

 

Olides ,voltei.

 

Olides,

Estou de volta.Muito obrigado pela companhia e pela cobertura da minha estada em Pôrto Alegre.
Estive em Bento para encontrar os meus amigos que ainda estão vivos.
Que beleza é a nossa região italiana.Como Bento,Carlos Barbosa,Garibaldi e arredores estão lindas.Aquilo é um outro mundo.
Voces que vivem aí não se dão conta que vivem no paraiso.
Voltei com excesso de peso na bagagem;Tambem ,voltei cheio de capeleti,marcarrão,copa, salame,alcachofras(que o meu amigo Airton Giovavanni planta),tortei e até alguns pacotes de grostolli.Po que maravilha...
Mas hoje à noite eu te ligo para te contar o meu passeio.
Volto no fim do ano,porque não posso deixar de passar uns dias em Imbé.


Sergio Ross

Serginho voltou a Brasília...

 

Ele não contou que foi visto nadando no rio das Antas - que os gringos chamam de rio dasZantas- nadando em direção a Pinto Bandeira!!!Já tens uma pauta: a histório da foto do Erno na prisão frei Caneca,no Rio!

 

Punta Ballena

 

Os alfajores da Punta Ballena serão distribuídos entre os participantes da Festa de Halloween do grupo de escoteiros Georg Black, da Sogipa, que acontece neste sábado (7) na sede do clube, reunindo convidados na faixa entre 10 e 15 anos de idade. Com a doação, a fabricante uruguaia dá continuidade a sua política de integração com o público jovem brasileiro, visando a expansão da presença da marca no País. Na data nacional do Uruguai, em 25 de agosto, a empresa igualmente procedeu à doação de seus produtos para alunos do grupo Escolar Uruguai, localizado junto ao Parcão, em Porto Alegre.


Todt Comunicação

Helena

 

 

Dia 8/11, domingo, a Helena chega a seu primeiro ano e já ensaia a leitura de algumas letras.Faz niver com um bolo no Jardim Botânico do Rio de Janeiro,onde vive. Aliás, o JBotânico foi fundado pelo Dom Pedro II, quando vivia no Rio. Era o Rio das Madames...O falecido colega J.B.Aveline gostava muito do Rio e falava muito do Jardim Botânico, onde ele ia passear. Pelo que ouço dizer, ele é a nossa Redenção. Parabéns então aos pais da Helena, minha filha Renata e seu companheiro Leo. Eles é que sabem o trabalho que dá criar filho....

 

Coleguinhas

 


* Gordo Ucha está internado no Mãe de Deus. Fez procedimento no coração, colocou um cateter. Os familiares estão animados e esperam que ele vá pra casa nos próximos dias...

* Luis Carlos Fiorin transmite boletins desde a FM Odisséia de Serafina Correa para a Guaíba.

* O correspondente de Alegrete disse ontem na Guaíba que lá tinha um " vento fresco". Fresco na fronteira é uma expressão bem preconceituosa.

* Eleonora Pascual, que é,ou era, casada com um delegado de Polícia, está na Band AM. Ontem mandou boletim desde Londres, onde está o presidente Lula da Silva.

* Ouço aqui e acolá que o advogado da governadora Yeda Fábio Medina Osório deu um taquaraço no apresentador Antônio Carlos Macedo, na Gaúcha. Isto é que dá os jornalistas não lerem os processos. O único jornalista que sei que lê processo é o Políbio Braga.

* Sempre que a gente vai entrevistar alguém, é m elhor se preparar, e bem! Mas às vezes na correria do dia-a-dia não dá tempo,né.

 

 

Imperdíveis comédias em dose dupla na Casa de Cultura Mario Quintana

 

“COMO EMAGRECER FAZENDO SEXO”


Volta aos palcos gaúchos
Um dos grandes sucessos do nosso teatro está de volta ao Teatro Bruno Kiefer da CCMQ depois de dois meses no Rio de Janeiro

Prêmio Açorianos de Melhor Ator Coadjuvante em 2005 para Claudio Benevenga
Indicação para o Prêmio Açorianos de Melhor Texto

A comédia “Como Emagrecer Fazendo Sexo...”, que já foi assistida por aproximadamente 150 mil espectadores no interior do RS, SC e que recentemente fez sucesso nos palcos cariocas, volta a Porto Alegre para última temporada de 2009.
O espetáculo aborda de forma divertida e bem humorada um novo e revolucionário tratamento de emagrecimento, uma dieta que une o útil ao agradável: quanto mais se faz sexo, mais se emagrece!
Na primeira consulta de Dona Teresa (Luciana Marcon), uma dondoca compulsiva por dietas, o famoso endocrinologista e sexólogo Dr. Carlos (Pablo Capalonga) e seu atrapalhado assistente Rogério (Claudio Benevenga) explicam e demonstram o inusitado método. Vários atropelos e constrangimentos depois, médico e paciente se descobrem extremamente atraídos, e resolvem aplicar o tratamento um ao outro.
A peça toca de forma leve, agradável e divertida num dos assuntos que ainda hoje é vista como tabu, o sexo, e garante boas risadas em cima da mania de perseguir a forma perfeita.


Ficha Técnica:
Texto: Claudio Benevenga
Direção: Airton de Oliveira
Elenco: Luciana Marcon (Teresa); Pablo capalonga (Dr. Carlos); Claudio Benevenga ( Rogério)
Figurinos: Zélia Mariah
Cenário: Airton de Oliveira e Benevenga
Iluminação: Anilton Souza
Trilha Sonora: Gabriel Souza
Fotos: Vilmar Carvalho
Realização: Telúrica Produções
Contatos de Produção: (51) 30615806 (Telúrica) / (51)9976.3390 (Airton) / (51)91764045 (Claudio)
www.teluricaproducoes.com


Serviço:
O que: “Como Emagrecer Fazendo Sexo...”
Onde: Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mario Quintana
Quando: De 23/10 a 22/11 (sextas a domingos)
Horário: 20:30h
Quanto: R$25,00 com 50% para estudantes e idosos e 20% de desconto assinantes do clube ZH


“COMO AGARRAR UM MARIDO ANTES DOS 40”


De volta a Casa de Cultura Mario Quintana a comédia que vai revelar os segredos que nem Santo Antônio descobriu para sua última temporada de 2009
Do mesmo autor do consagrado sucesso “Como Emagrecer Fazendo Sexo...” a comédia “Como Agarrar um Marido” aborda de forma divertida e bem-humorada um dos assuntos mais badalados do mundo contemporâneo: a busca pela alma gêmea.


Lúcia (Marlise Damine), uma bem-sucedida advogada, percebe que vai fazer 40 anos e ainda está solteira. Ela entra em total desespero e resolve achar de qualquer maneira um marido nos seis meses que ainda lhe restam antes da fatídica data.
A história conta todas as investidas, atropelos e aventuras da protagonista, sua melhor amiga recém separada (Suzi Martinez) e sua empregada de santo forte e língua afiada (Denizeli Cardososo) na busca de um grande amor antes do seu 40º aniversário.


Quer saber a recita para arrumar um marido e ainda se divertir muito tentando?
Então junte uma solteirona com crise de meia idade, mais uma divorciada bem resolvida, adicione uma empregada de santo forte e língua afiada mais uma corrida contra o tempo..
O resultado é uma divertidíssima comédia que vai revelar os segredos que nem Santo Antônio descobriu.


Serviço:
O que? “Como Agarrar um Marido”
Quando? De 30/10 a 29/11/2009. Sextas a domingos às 20:30h
Onde? Sala Carlos Carvalho da Casa de Cultura Mario Quintana
Quanto? R$ 25,00 com 20% de desconto para assinantes do Clube ZH e 50% de desconto para estudantes e idosos


Ficha Técnica:
Texto e direção
Claudio Benevenga
Elenco
Suzy Martinez - Débora
Denizeli Cardoso – Dalva
Marlise Damime – Lúcia
Figurinos
Zélia Mariah
Cenário
Claudio Benevenga
Iluminação
Anilton Souza
Trilha Sonora Especialmente Composta
Leandro Nunes
Fotos
Claudio Benevenga
Projeto Gráfico
Dian Paiani
Produção Executiva
Claudio Benevenga e Denizeli Cardoso


Claudio Benevenga

 

Troféu " Pé no Saco" da Feira do Livro

 

A votação para o Troféu " Pé no Saco" da Feira do Livro está bombando....


Há um médico aí, o Dr. Pilula que andava escondidinho depois que um parente havia vendido uma empresa de comunicação onde ele tinha grande penetração.Mas agora neste ano voltou a tona, lançando outro título. Troféu, nele,então....Votem, nele, por favor.

Aliás, um dia o redator estava na livraria Prosa i Verso, do Quinta Av. Center, no Moinhos, quando adentrou uma senhora, fula da vida.E disse pra gente Oneida Maciel:
- Quero meu dinheiro de volta! e fique com este livro.
- Por que?
- Porque o que tem aqui eu já sabia tudo, disse a véia fula da vida.

Ela estava com um exemplar das dicas do dr. Pílula.

O Alarico também esteve de volta. Autografou outras receitas...Também deve ser um dos mais votados com vários leitores se manifestando sobre as receitas, que ele aprendeu tudo com a mãe...

O Beto Canarinho do Bar Odeon, da Andrade Neves, quer voltar num autor cujo livro não foi escrito. Prometeram a ele que iam fazer um livro sobre a noite de Porto Alegre - o Beto é um especialista - mas ele não viu o livro. E isto que já tinha feito até umas pesquisas para isto...

Enfim,esta turma merece mesmo o " Pé no Saco"...

Cuidado, não é o Falo literário....é outro troféu....

Praça da Alfândega

 

Praça da Alfândega(1)

Ratão, personagem que não perde uma boca-livre da cidade, estava no lançamento do livro da Coca-Cola, no dia 4/11. Mas reclamou que nem um copo de Coca deram.Tudo no seco, e ainda por cima 50 paus pelo livro. Ele largou de mão aquilo, pegou um ônibus e foi prum coquetel no União, na João Obino, em Petrópolis. Este Ratão sabe tudo da noite de Porto Alegre.Geralmente Ratão anda acompanhada pela " judia" uma colega da noite, como ele. Mas o Ratão é um cara de bom gosto e só vai nas boas...

Praça da Alfandega ( 2)

Bons livros nos balaios, ou saldões. Comprei vários.Até um do Coiro chamado Minha família Italiana. O Zé Bolão, como era chamado, tem um talento ímpar de contar uma história. Conheci este talento quando livro seus livros sobre os personagens malditos da Praça da Alfandega.

Praça da Alfandega ( 3)

Bom e interessante debate sobre editores de livros na tarde de quarta passada. Geraldo Huff, Luís Fernando da Artes e Oficios e mais dois colegas seguraram a atenção dos presentes durante um bom tempo.

Praça da Alfândega ( 4)

Sempre se queixam de queda nas vendas. Mas a feira cumpre seu papel e todo mundo dá uma passadinha pra pegar um livro, nem que seja um saldo. O portoalegrense tem uma relação umbelical com a feira. Ela funciona como um grande impulso para a leitura. O problema é saber qual o futuro do livro.

 

Programinha!

 

* No dia 12,quinta da semana que vem às 19h30minutos, na Cia de Arte(-Rua dos Andradas,1.780).será lançado o curta do diretor Luca Risi, Acredite nos seus Sonhos. Os atores são amadores....

 

Memória da Imprensa

 

Os malucos que invadem as redações!!

" Oh.... Loco" de Santiago!

Estávamos na noite de quarta,passada, na barraca da ARI, na praça da Alfândega quando se aproximou um senhor,falante, portando um banner como se fosse uma bandeira....Vinha de algum evento. Estes malucos estão sempre participando de eventos.DEpois de alguns papos como Cerutti, pensei:
- Soltaram um loco do hospício!

Aí ele me deu razão. Tirou de dentro de uma pasta umas folhas onde tinha escrito um Hino de " SOM TIOGO"!

E continuei a ouvi-lo

POuco depois matei a charada:
- O sr. é o dono do JUSTER!

Ele babou de vaidade quando o vi que o reconheci. Como a se achar tri importante. Como é que tu sabes? me perguntou?
- Claro, respondi, o grande jornal de um loco de Santiago do Boqueirão...

Aí sim que o maluco se enfezou ainda mais e continuou a falar, qual uma matraqua...

Era o Calegaro(José Gabriel) de quem eu ouvira no passado o Luiz Carlos Vaz muito falar.Vaz me contava que Calegaro trabalhava em algum setor do Correio do Povo( revisão,se não me engano, mas como confiar a revisão a um matusquela como ele, que tem uma pilha a menos) e trabalçhou ainda no JC.

No Correio do Povo, quando saía seu jornal - que era publicado "devezemquando" é claro - às vezes esquecia de colocar a propaganda contratada ele ia no Antônio Carlos Ribeiro e praticamente exigia que o Correião desse uma nota sobre a saída de mais um número do JUSTER( Imaginem o nível de loucura do cara: J era de Justiça, U de Universal, S de sincero....e por aí vai....)

Me parece, pelo que me contava o Vaz, que o engenheiro Mainardi, da Rede Ferroviária, tinha alguns exemplares com ele guardados.

Calegaro se diz " editor e mestre em Linguística Aplicada da PUCRS). Eu, pessoalmente, nunca o tinha visto...

Mas tive a impressão de que é um matusquela....

 

Tenho Dito

 

A política é produtora de pequenos episódios, que por vezes,ou são trágicos,ou hiláricos. Eis alguns

Tenho Dito ( 1)


Rubens Ardenghi queria votos em Erechim!

O deputado federal Rubens Ardenghi, hoje fora da política, precisava de votos em Erechim. Estava em Brasília e procurou o Serginho Ross porque queria contato com o Ivo, que fora interno num colégio de Guaporé e colega do Serginho.

O Ivo, de Erechim, fora presidente do Ipiranga de lá, e diziam, comandava o jogo do bicho na região...


Tenho dito ( 2)

Quando foi líder do Governo no Senado, no tempo do presidente Itamar Franco, o atual Senador Pedro Jorge Simon( que ontem,dia 5/11 lançou um livro aqui na feira do livro)ia visitar o presidente Itamar no Alvorada e o encontrava ouvindo cantos gregorianos, a todo volume. Era o jeito que o presidente Itamar tinha pra se relaxar das pressões do dia-a-dia do Planalto.

Tenho dito ( 3)

Durante uma solenidade, o ex-prefeito de Porto Alegre,atual conselheiro da Agergs, Guilherme Socias Villela, convocou o vereador Arthur Paulo Zanella para discursar no evento.

Zanella achou uma justificativa pra se recusar:
- Está aqui o Pratini de Morais, o Amaral de Souza, Otávio Germano...
Villela retrucou pra Zanella:
- Fala tu,Zanella,aqui só tem EX!!!

Tenho dito ( 4)
Já que o município de Flores da Cunha está na crista da onde, com a inauguração de um busto do general, eis uma história um pouco escabrosa que ocorreu por lá anos atrás.

O prefeito Heleno José Oliboni, do PDT, de Flores da Cunha, entrou numa " fria". Era véspera de eleição e chegou um vereador que lhe suplicou pra que sua casa não fosse tomada por causa dos impostos que ele tinha com a prefeitura. Comovido com a situação e não desconfiando da armadilha, o prefeito Olib oni passou ali, na hora, escrito de próprio punho, um bilhete isentando o vereador de pagamento dos tributos. O vereador saiu do encontro e foi correndo até a Cãmara Municipal pedir a instalação de uma CPI para com a prova produzida ali pedir a inelegibilidade de Oliboni.
Furioso consigo mesmo e com o vereador pela molecagem, Oliboni fechou os nove vereadores do município numa sala e prometeu que os mataria a todos:
- Se vocês me tornarem inelegívels, vou matá-los um a um e depois vou me suicidar.

A CPI acabou instalada,apesar da chantagem do prefeito mas seu revólver acabou sendo escondido pela mulher.Ele viajou a Porto Alegre e comprou uma pistola de 11 tiros. Chegou a Flores da Cunha e mandou outro recado aos vereadores da cidade, um dia antes da votação. Continuava disposto a matá-los todos caso ele fosse cassado. Na hora H, os vereadores desistiram da cassação de Oliboni com medo que ele fosse até o fim com sua promessa.

Tenho dito ( 5)

Jango tinha fama de putanheiro,de mulherengo.Quando Jango ocupou a secretaria de Obras do Governo Ernesto Dornelles, no RS, ele ainda era solteiro. Ia pro cabaré Casa Blanca, no bairro da Cavalhada, e lá se instalava ficando dias. Havia um único e sempre ele funcionário da secretaria de Obras que entrava no Casa Blanca com os papéis da secretaria de Obras para o secretário assinar. Ele os assinava e o mesmo os levava de volta.]

Outra versão diz que nestas ocasiões Jango mandava um piloto particular até a fazenda dele em S. Borja buscar carne de ovelha bem fresquinha e faziam churrascadas dentro do Casa Blanca.

Tenho dito( 6)

O General Flores da Cunha, homenageado com um busto em Flores da Cunha dias atrás pelo cinquentenário do município, estava jogando um carteado no Clube dos Caçadores, que ficava na Andrade Neves. Nesta noite, tinha ido tudo mal no jogo pro Flores.Era uma noite muito fria, de um i nverno tenebroso na capital gaúcha.
Flores levantou-se para ir mijar e notou que seu pau estava totalmente mole...

- Oh, covarde,disse dirigindo-se ao membro. Saí daí que não é pra foder é só pra mijar!

Tenho Dito ( 7)

Um acaso virou o marketing político de Tarso Genro, em 1992, quando foi candidato a prefeito de Porto Alegre. Seu slogan, naquela campanha, foi TARS!, que nasceu, por acaso. A Anelise Schmidt, funcionária do gabinete do vereador do PPS,Lauro Hagemann,que apoiou Tarso naquela campanha, foi pintar uma bandeira com o nome TARS! e deixou cair tinta errando o "O" final. A letra " O" ficou parecida com um ponto de exclamação...Decidiram que aquele seria o slogan da campanha. Pegou e ficou e Tarso venceu, no segundo turno contra César Schirmer. Hoje a autora do slogan de Tarso Genro na campanha de 1992 nem mais vive no RS: está em Chapecó(SC).

 

Audiência Pública busca alternativas para demissões no Banco Santander

 



Para dar continuidade às negociações sobre as demissões no Banco Santander e as denúncias contra a instituição, as comissões de Legislação Participativa e a de Trabalho, de Administração e Serviço Público realizaram uma audiência pública, nessa quinta-feira (5), na Câmara dos Deputados. Dados do Sindicato dos Bancários de São Paulo indicam, entre março de 2008 e 2009, que os bancários perderam 3.300 postos de trabalho.
Conforme a deputada federal Emilia Fernandes (PT-RS), autora do requerimento para a realização da audiência, o Banco Santander não apresentou uma justificativa convincente, com planilhas de custos, para as demissões. “O debate é para ouvir os diferentes segmentos como representantes do Banco Santander, funcionários, aposentados e os parlamentares desta Casa. Temos que acelerar o processo de diálogo, de construção coletiva, sempre com vista que é nossa obrigação e dever, enquanto representantes do povo brasileiro, encontrar alternativas que fortaleçam, valorizem e reconheçam o valor da classe trabalhadora do nosso país.”
Segundo o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Carlos Cordeiro da Silva, o Banco Santander teve um desempenho econômico “extratosférico” no último ano e, mesmo assim, reduziu os postos de trabalho. “Queremos direito ao emprego, a remuneração e se aposentar dignamente. No período de junho de 2008 a junho de 2009, o Banco Santander teve o maior crescimento percentual de ativos (172,6%). Nas operações de créditos, empréstimo de dinheiro para a sociedade, o Santander teve o maior crescimento percentual do ano, 139,25%, em relação aos cinco maiores bancos. Além da evolução do patrimônio líquido que foi de 364%. A rentabilidade no Brasil é maior que na Espanha. E qual a contrapartida do Santander?”, questionou.
Em janeiro desse ano, cinco meses após o início da fusão de operações com o Banco Real, o Santander anunciou 400 demissões. O presidente da Associação dos Funcionários do Grupo Santander Banespa, Banesprev e Cabesp (Afubesp), Paulo Salvador, disse que na época das demissões foram sugeridas medidas para reduzir esse número. “Na época propusemos antecipação de aposentadoria, realocação de funcionários, entre outros. O Santander precisa resolver a situação, não da para ficar sem negociação, tem que ter paciência. O Banco Santander precisa respeitar o Brasil e os brasileiros”, afirmou.
Diante das acusações contra o banco, o superintendente de relações sindicais do Banco Santander Brasil S.A., Jerônimo Anjos, discordou dos demais expositores da mesa e afirmou que as negociações estavam ocorrendo desde o mês de fevereiro. “O processo de negociação durou oito meses, através de uma comissão do Santander e de sindicatos, desenvolvemos um processo exaustivo de debate e discussão sobre como faríamos a integração desses dois bancos, com menor impacto possível com relação a demissões”, disse. Jerônimo Anjos representou o presidente do Banco Santander Brasil S.A., Fábio Barbosa, que não compareceu ao debate.
Antecipando novas fusões bancárias no país, o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Luiz Cláudio Marcolino, sugeriu a criação de um projeto de lei, que garanta o emprego aos trabalhadores até o ultimo período de fusão entre as empresas. “Não se pode admitir, que no processo de fusão só os bancos ganhem, seria importante que os trabalhadores não perdessem os seus empregos para que haja uma transição efetiva.”
Ao final do debate, Emilia Fernandes anunciou uma nova audiência pública para dar uma resposta concreta a sociedade. “A ideia do parlamento brasileiro é acompanhar as grandes decisões. Sabemos que esse é um assunto polêmico, mas precisamos dar um retorno aos demitidos, aposentados e trabalhadores de todo o Brasil.”
Estiveram presentes, o representante da Associação dos Funcionários Aposentados do Banespa (Afabesp), Yoshimi Onishi; o coordenador-geral da Comissão Nacional dos Aposentados do Banespa, Hebert Moniz. Além de representantes de sindicatos dos bancários de outros Estados.


--
Bruna Yunes

Colaboração de Hoje

 

Olides,


tu contas as coisas pela metade e o pessoal que faz os dez mil acessos acaba não achando graça nenhuma ou não entendendo.
Primeiro, eu fui no Boiolaria para almoçar junto com a Rosa (quem vai lá sozinho, em certas horas e dias, pode acabar usando chambrão!), depois, eu li a Caras no Záffari da Lima e Silva. Terceiro: não foi a Fátima Bernardes que me motivou a ir ao Rio, sem ser este, no outro fim de semana. Foi que a foto da capa mostrava a FB com os trigêmeos no Leblon! Isso de estar na praia é que me e deu a inspiração. Até nem gosto da FB. Ainda se fosse a Giovana Antonelli...
Se continuares contando as coisas pela metade, vou acabar ameaçando te processar também, já que é moda...
Em anexo, vão algumas fotos do fim de semana passado (as legendas são o nome das fotos, avisa para a saiteira).
A propósito: o texto do Cigarrinho estava bem bom. Mas, enquanto ele perseguia o Paraíso Perdito, eu estava lá na Prainha, em Torres, com muito espaço de sobra.


Torres


É um pássaro ou um avião?

Papo esquisito

Tem gente corajosa


Abraço,
Lauro Dieckmann

 

Praça da Alfândega( 1 )


A egolatria....na tarde de autógrafos

Ontem, por volta das 18h30minutos, a praça dos autógrafos quase explodiu de tantos egos....

O senador Simon autografava seu livro A diáspora do Povo Gaúcho , que acho um assunto interessantissimo. Não sei como um coleguinha não tinha feito antes, embora o Carlos Wagner tenha feito anos atrás o Brasil de Bombacha que é um pouco deste tema...

Já a governadora Yeda Crusius também autografava - perdão, mas não sei bem o que - e ao lado estava o Anonymus Gourmet autografando seu livro desta feira....

Os egos eram grandes, mas o lastro da praça dos autografos aguentou numa nice!

Coleguinhas

 

Laura, por indicação do Lauro, teu tocaio, estou "chupando" teu texto e colocando em meu espaço. Mas não acho que tenhas 60 seguidos. Tu tá te abaixando pra depois dar o tapa, viu guria....


http://lauramertenpeixoto.blogspot.com/2009/11/reporter-na-area.html

 

Pauta para Sergio Ross

 

Atenção Sergio Ross: pauta pra ti: o nome do dono do hotel de Guaporé,onde se hospedavam todos os do PTB era LEONIDA CARPI, pai da advogada Clea Carpi, que foi presidente da OAB. Favor contar pra nossos leitores a história deste anarquista e de quem habitava seu hotel em Guaporé.....

 

 

Noite de Autógrafos!!!

 

 

Sentadinha, já bem velhinha, ao lado do senador Pedro Simon estava ontem de tarde, na sessão de autógrafos dele, a dona Miriam Fonseca....Ela sempre está nos eventos do senador...

Em 1998, quando fui trabalhar na campanha do senador a via sempre na frente da sua casa, mesmo em dias de chuva e de frio, durante o inverno...quando o senador está na sua casa, na Protásio, podes ter certeza que ela está por lá, sempre com um rosário na mão...

 

A "loucura" da dona Miriam tem várias versões( nenhuma delas me foi passada pelo senador,claro, que ele nunca tocou neste assunto comigo)

1) Dizem alguns que quando o senador era casado com a falecida Tânia Schanan de tanto assediá-lo um dia para se livrar dela, Simon teria dito a dona Miriam:
- Se um dia eu ficar viúvo,vou casar contigo!

E realmente Simon enviuvou...

Só que não casou com a dona Miriam....

Outra versão :

2) De uma feita , um dia, ela driblou quem estava por perto e quando Simon,saindo da Igreja São Sebastião,entrou na porta que dá acesso ao seu apartamento, ela literalmente " se atracou" no senador, que passo seguinte, começou a chamar por socorro..

Isto me faz lembrar uma recomendação que o " batalhão precursor" da visita do Papa João Paulo II a Porto Alegre disse a comissão que organizou o evento:
- A segurança do Papa se preocupa principalmente com as freiras. Elas driblam qualquer sistema de segurança para chegar a Sua Santidade....

 

 

Histórias de La Ùndeze

 

Faleceu,ontem,dia 5/11/2009, o último dos quatro irmãos Montanari,Firmino, que tinha 94 anos e que estava em cadeira de rodas havia anos. Morreu em casa,segundo seu sobrinho, Luís Carlos.

Os outros três irmãos, todos falecidos( Jovelino faleceu aos 88 anos em julho último) eram além de Jovelino, Amantino, que foi duas vezes prefeito de Serafina e Horaclides.

Os Montanari vieram de Santa Teresa e chegaram a La Úndeze no começo do século passado, quando era um pequeno povoado. Eles chegaram em lombos de mulas.

Estabeleceram-se com uma pequena indústria de refrigerantes ( le aquete) como os colonos as chamavam que eram tomadas nas capelas nos dias de festas dos santos padroeiros. Como não havia energia naqueles anos de 1950,l960,quando os Irmãos Montanari tinham esta pequena indústria, os colonos costumavam coloc ar os refrigerantes de manhã cedo dentro de um poço ao lado da igrejinha nas capelas e na hora do almoço as retiravam bem fresquinhas.

Outro modo de gelá-las um pouco era com barras de gelo que eram levadas pelos próprios Montanari e colocavam serragem para que o gelo não se desfizesse. Escrevendo este texto, sinto ainda o sabor das laranjinhas quando as tomávamos nos almoços nas capelas...

Firmino Montanari, ao contrário de Amantino e de Jovelino, nunca foi político.Sempre manteve sua vida no trabalho e pouco se sabia dele.

Há uns dois anos atrás, faleceu um dos dois filhos que teve com sua esposa.Sempre que ia a Serafina o via sentado na frente da casa observando o movimento da rua.
Com o seu desaparecimento, também se vai um pedaço da memória de Serafina. Ele a conheceu quando era chamada de La Úndeze. Ninguém a conhecia por outro nome.

Foto: LUIZA MARIN CERVIERI

Nesta rua, a dr. Júlio Campos, viviam os quatro irmãos Montanari, cujo último sobrevivente morreu ontem!

 


Troféu Pé no Saco, da feira, tem mais um candidato!

 

É o ARI RIBOLDI, que começou com um livro chamado BODE EXPIATORIO e agora não para mais de publicar....santo deus, de onde esta gente tira tanta inspiração....Nascido na Grande Serafina, ou seja, em Montauri, o Riboldi especializou-se nestas bobagens que ele acha interessante.

Enfim, faz boa companhia ao EGO MOR DE PALOMAS e ao HIPNOTIZADOR DE TAQUARA.....

 

Coleguinhas

 

* Antônio Goulart está longe da feira do livro, logo ele que é autor consagrado.Está em Santiago do Chile. Dizem que foi fazer um roteiro sentimental de quando era o correspondente do Gal. Pinochet para o sul do Brasíl. Tem até uma foto dele cumprimentando o Pinochet no Palácio La Moneda, numa ocasião em que o Médici,ou Figueiredo estiveram lá.Cuidado Goulart que vão dizer que tu eras o representante da Operação Condor em Porto Alegre.


* Encontrei ontem no café Chaves o advogado(brilhante) do prefeito Eloy Sessim, o criminalista Nereu Lima. Disse que à tarde iriamos aos autógrafos do senador Simon. E ele de bate pronto:
- Já sei, do radical da prudência!

 

 

 

Nova Zelândia

 

Eis aí ainda o resultado da estadia do colega Gelson Farias na Nova Zelândia, onde vive um filho dele....

 

 

Praça da Alfândega

 

Praça da Alfândega ( 1 )

A bandinha de Salvador do Sul tocava ontem por volta de 13 horas na feira do livro de Porto Alegre. Com as princesas que suavam em bicas com o caloron que fazia.

Praça da Alfandega ( 2)

Continuam chegando aos montes votos para o trofeu " Pé no Saco"!

Mas engraçado como esta gente gosta de votar em quem veio do interior....Tem um candidato aí, o " Hipnotizador de Taquara" que tá bem votado...tem ainda o Ego de Palomas, muito bem também,ainda mais que agora a igreja o está transformando num artista pop....em S. Borja, vi várias de suas crônicas dando pau na governadora Yeda coladas nas paredes da delegacia local do CPERS.
Voltando ao troféu, o juri composto de venerandos anciãos, tendo o Segundo Brasileiro Reis na condução dos trabalhos, sugeriu que o troféu seja entregue pelo " Professor Chambrão"!

Então,tá, vamos ver quem ganha esta parada....

 

TODT / Flehr Engenharia

 

Notícia Relevante!!!

A Flehr Engenharia contratou os serviços do escritório de advocacia Guerra Law para proceder ao registro de sua marca. A Guerra Law atua há 40 anos no mercado de marcas e patentes.

R.CORREA ENTREGA O
URBANO PETRÓPOLIS



A R.Correa Engenharia entregou aos adquirentes o Urbano Petrópolis, localizado na Rua Corte Real, nº 82, a meia quadra da Av. Protásio Alves, em frente ao restaurante Barranco. O empreendimento, com 140 apartamentos, todos já comercializados, constituiu-se em sucesso absoluto de vendas. O prédio foi entregue rigorosamente dentro do prazo aos moradores, no último dia 29 de outubro, em evento que contou com a presença de representantes do Banrisul, que financiou a obra bem como dos demais parceiros da construtora. Um dos destaques do Urbano Petrópolis, além de sua localização privilegiada, é um bosque com mais de 1.800 m² de área preservada para lazer.

Todt Comunicação

Coleguinhas

 


* Arno Maciel, cinegrafista, teria recebido sondagem da TV Globo pra ele voltar pra emissora e ir trabalhar e residir em Luanda, Angola...

* Arno Maciel está fazendo,hoje, um jornal em Gramado e fez um filme sobre o Leão do Caverá, o Honório Lemes...

* Lauro Dieckmann foi no Guion e viu uma Caras com a foto da apresentadora do JN, a Fátima Bernardes.Logo ali, na hora, decidiu: vou pro Rio. Embarca no dia 13, uma sexta,cruiz credo...

* A Rosa, esposa do Lauro, não o acompanha porque não gosta de voar...

* Serginho Ross hospedou-se no Plazinha na quinta da semana passada.Saiu no domingo,dia 1, perto do meio -dia. Mas o destino é ignorado: será que foi mesmo pra Bento? Tem gente que diz que foi visto nadando no rio das Antas, atravessando em direção a Pinto Bandeira...


Memória da Imprensa

 

A foto que mudou a vida

do fotógrafo Erno Schneider !

Erno Schneider teve sua vida mudada em abril de 1961,quando, em Uruguaiana(RS) fotografou o presidente Jânio da Silva Quadros - aquele mesmo que dizia ´bebo porque é líquido,se fosse sólido,come-lo-ia´- de pernas trocadas. A foto foi feita durante um fraglante quando Jânio,ouvindo um ruído,voltou-se para trás para ver o que estava acontecendo e neste momento foi cliclado pelo atento fotógrafo que cobria o encontro do presidente brasileiro com o colega argentino,Arturo Grondizi.


- Comemoração na redação do Jornal do Brasil: Erno Schneider acaba de reveber o premio Esso de Jornalismo de 1962 pela sua fotografia de Janio Quadros

" Qual o rumo?" foi o título da foto publicada na capa do JB no dia seguinte. Claro que com ela, Erno, um gaúcho nascido em Feliz(RS) ganhou o Prêmio ESSO de Fotografia em 1962, o prêmio mais respeitado pelos jornalistas brasileiros até hoje.

" Surpreendido por um ruído, Jânio se vira e é flagrado pela câmera atenta de Erno Schneider em uma posse inusitada: cada perna parece querer ir para um lado, os pés também indicam sentidos opostos, num desequilíbrio que sugere a iminência deuma queda, ou de um nó" escreveu na revista História da Biblioteca Nacional Ana Maria Mauad.

E acrescentou a autora: " aquela fotografia jornalística sintetizava o conturbado período político por que passavam o Brasil e o mundo.E iria além, cumprindo um papel quase premonitório".Para fazer esta foto, Erno usou uma máquina alemã Leica, que prescindia do flash e valorizava o efeito da realidade.

Erno Schneider mudou-se para o Rio de Janeiro nos anos 50,do século passado. Antes, no Sul trabalhou em A Hora e na UH.

 

Helena

 

Olha, no domingo que vem
minha neta, já faz um aninho.

Eis o convite, muito criativo, por sinal!!!


 

JUSTINO E AS CAPAS DA MANCHETE




Semanalmente,quando selecionávamos a capa da Manchete,passávamos por verdadeiro ritual. Nas segundas feiras por volta das nove hora,entravamos em uma pequena sala,onde estavam os projetores de slides,para selecionar as fotos que poderiam naquela semana,vender mais ou menos revistas. O show era comandado pelo Justino Martins,um gauchão de Cruz Alta e que havia começado sua carreira na Revista do Globo. Desse espetáculo,participava todo mundo. Não precisava ser da cúpula da redação para entrar na salinha e dar palpites.Entrava quem quisesse. Mas é claro,um que não deixava nunca de participar da reunião,era o seu Adolpho. Na verdade,no entanto, sua palavra,nem sempre era a que mais valia.
Momentos antes do inicio da operação,o Alberto,um veterano funcionário da casa,um carioca malandro,nascido e criado nos subúrbios do Rio de Janeiro,fazia um pré seleção das fotos. Escolhia as fotos das mulheres que na semana estavam em evidência e tinham sido assunto na revista.
Numa ocasião o Malluf,Prefeito de São Paulo,foi montar em uma hípica da cidade. Caiu do cavalo e acabou com uma perna engessada,em uma cama de um hospital. O fato foi notícia, entrou na pauta da Manchete e êle acabou sendo fotografado engessado. Nada espetacular. Mas o homem era assunto...
O Alberto por molecagem,colocou uma dessas fotos do Malluf no meio das beldades que mais vendiam revistas. Quando o Justino começou a projeção, eis que no telão aparece o Malluf na cama. Todo mundo reclamou da gozação do Alberto. Menos um, o que mandava em tudo...O seu Adolpho levantou-se da cadeira em que estava sentado e mandou brasa-” esta é a foto que eu quero na capa da revista desta semana...” ´E claro que foi uma grita geral. Mas o homem não quis saber. A capa foi mesmo o Prefeito de São Paulo.
Foi um fiasco. A Manchete teve um encalhe histórico. Mais de 70% da revista ficou nas bancas. Não foi vendida.
Chegou a segunda feira seguinte. O mesmo ritual. Todo mundo atento a projeção das fotos. Era Claudia Cardinalle, Sofia Loren, Brigit Bardot e as nacionais que cabia a mim fazer a pré seleção. Então estava lá, a Xuxa,a Luiz Brunet e uma que sempre era a minha salvação quando a Manchete estava em baixa: a Rose di Primo que vendia Manchete como nunca. Feita a escolha o seu Adolpho que estivera até então em silêncio perguntou ao pessoal da sala : -”esta aí vai esgotar a edição,apontando o rosto da mulher projetada na parede???”Todo mundo concordou. Seu Adolpho voltou ao ataque e mandou:” E se ela não vender,ela vai comprar o encalhe da revista e conseguir para mim um empréstimo no Banco do Estado de São Paulo?????”. O seu Adolpho quando soube do encalhe da revista do Malluf, ligou para ele,Vendeu o encalhe e conseguiu ainda com ele um belo empréstimo no banco paulista..

PS:Só uma historinha.Seu Adolpho certa vez apostou na foto de uma beldade. Perguntou então a um “boy” que tranquilamente assistia a escolha da capa:”Esta foto vai vender revista ,não vai? O boy concordou. Seu Adolpho voltou ao ataque:” vocês viram,este entende de revista...” no que o menino completou:' é claro seu Adolpho...se eu disser que não gostei o senhor me demite...”

Sergio Ross

Aposentadoria de ex-governadores sobrevive em quase todo o País

 

Estadão 19 abril 2009

Pelo menos seis ações para extinção dos benefícios nos Estados estão na fila do Supremo para ser julgadas
O cidadão brasileiro comum trabalha por até 35 anos e contribui todo mês para a Previdência, a fim de garantir uma aposentadoria de no máximo R$ 3,2 mil. Já pelo menos 69 ex-governadores de 12 Estados, trabalhando por menos tempo e sem contribuir para a Previdência, recebem uma pensão vitalícia de até R$ 22,1 mil. Essas aposentadorias, equivalentes ao salário de um desembargador, custam pelo menos R$ 12,2 milhões por ano aos cofres públicos.
Quando extinguiu a pensão oferecida ao ex-governador do Mato Grosso do Sul Zeca do PT, em 2007, o Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu que o benefício fere o princípio da moralidade na administração pública. Os R$ 22 mil por mês que Zeca receberia foram declarados inconstitucionais. Mas nos demais Estados onde a prática sobrevive os valores continuam a ser lançados nas folhas de pagamento. Pelo menos seis ações para extinção dos benefícios nos Estados estão na fila do Supremo para ser julgadas.
Enquanto isso não se resolve, o Paraná lidera os pagamentos. Despende R$ 287 mil por mês com sete ex-governadores e seis viúvas. Há na lista um interventor da era Vargas, Mário Gomes de Silva, e um ex-governador que permaneceu no cargo apenas um mês, João Mansur (leia abaixo).
Segundo a Secretaria de Administração e Previdência do Paraná, todos recebem como pensão o salário de um desembargador. O benefício é de R$ 22,1 mil mensais.
Em segundo lugar na lista aparece o Rio de Janeiro, com cinco ex-governadores e seis viúvas que recebem a pensão. A Secretaria de Administração fluminense, porém, não informou os valores das pensões. Um dos beneficiários é o tucano Marcello Alencar, que governou o Rio entre 1995 a 1999. Ele defende o benefício.
"Há pensões que significam dádivas, mas a que eu recebo é o que o governador recebe e não é aumentada há anos. É um direito adquirido que não pode ser violado", avaliou Alencar. O salário do atual governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), é de R$ 12.765.

 

Coleguinhas

 

* Morreu Renato Cardoso, criador do Conversa de Arquibancada, na TV Piratini. Este programa era apresentado sempre na segunda feira e ia ao ar depois das l0. Sua audiência era tanta que na região do Estado que se trabalha, que é a região italiana,como Caxias, os operários chegavam no dia seguinte atrasados nas fábricas. Os empresários pediram pra TV Piratini pra começar o programa antes,um pouco. Foi aliás, nele, que começou a se destacar um sarará, mais conhecido depois por Paulo Santana...Hoje ele se chama de Pablo...

*Batista Filho foi um dos debatedores do Conversa de Arquibancada. E Batista avoca pra si o fato de ter posto o Santana na comunicação porque o conhecera neste programa. Claro que só se falava de futebol.

* Anda,volta pros emirados, Paulo Autuori. Aliás,quando o Grêmio o contratou, o Arthur Zanella que conhece bastidores de futebol, me disse que no Inter não tinha deixado boa impressão.. ." O time perdendo,desabando e ele ali,fumando cachimbo, numa nice" disse-me Zanella.

 

Coleguinhas


*Coletiva net completou 10 anos ontem,dia 4/11. Parabéns ao Fuscaldinho e ao Vieirinha que são pioneiros neste troço aí de comunicação de computador.Aliás, o que tem de gente ganhando a vida com isto, não tá no gibi.Foi uma boa saída...

* Luiz A. Araujo lança dia 11/11 na feira do livro seu livro Binladesnistão!

 

 

Histórias de La Úndeze

 

A festa dos Assoni!

No último sábado,dia 31/10, comemorou-se em Porto Alegre, o aniversário de uma das irmãs do decorador Valmor Assoni - o filho da terra mais conhecido fora de lá .. De Serafina veio uma van lotada, estando entre os presentes que vieram de La Ùndeze a Rosa Maria Cervieri, a BI, - duas vezes secretária municipal da educação e a ex-secretária de turismo, Maria Arroque Gheller, que é também cantora.

" Mas a Maria Amélia foi convidada a cantar e como canta bem",disse um dos participantes do aniversário que foi realizado na casa do Valmor Assoni.

Maria Amélia é amiga do Valmor. Quando era secretária municipal de turismo o decorador era sempre contratado pela prefeitura para fazer os eventos que tratavam dos desfiles temáticos da colonização italiana.


A festa dos 60 anos de casamento de Orestes Assoni e sua esposa.

Não se sabe de onde Maria Amélia e seu irmão, o médio Roberto, o Beto, herdaram o amor pelo canto e o dom pelo mesmo. Pode ser que seja de seu avó materno, Andrea Tosi, ou então do próprio pai, João Arroque Filho, que aos 88 anos ainda vive em Serafina.

Quanto aos Assoni,eles foram dos primeiros imigrantes a chegar a La Úndeze, ainda quando os parentes que haviam ficado na Itália escreviam para seus familiares postando no Correio as cartas e endereçadas a LINEA 11!

Orestes Assoni, hoje nome de rua, estabeleceu-se no centro da cidade e é junto com os Franciosi, dos primeiros habitantes da pequena vila. No começo de 1900, nasceu seu primeiro filho, já em Serafina Correa. Hoje poucos Assoni ainda restam em Serafina, mas o autor se criou indo à escola e às vezes na saída indo a loja de Deonízio Assoni,filho do velho Orestes, fazer pequenas compras, como sal,açucar,fósforos. Ali, na Semana Santa, foi onde o autor viu pela primeira vez o bacalhau, que era deixado encima de um balcão para os clientes verem-no. Já a mulher de Deonízio, Maria Magrin Massolini Assoni, chamada pelos " gaiatos" de " MADRE VERGINE" - de tanto que ia à missa - era quem fazia o atendimento no balcão. Nos fundos dele, havia os depósitos de farinha de milho,de trigo, de feijão que o atacado vendia para quem ia se abastecer.

 

KUROSAWA EM PRETO E BRANCO

 

OS HOMENS QUE PISARAM NA CAUDA DO TIGRE ( JAPÃO, 1945 – 58 min), de Akira Kurosawa
A história se passa no Japão medieval, no ano de 1185, quando o clã Heike foi derrotado no mar ocidental. O vitorioso guerreiro e senhor Yoshitsune era esperado em Kyoto, para a comemoração, mas seu irmão, o Xogum Yorimoto, resolve matá-lo. Yoshitsune sai em fuga, levando consigo um grupo de seis leais guerreiros, todos disfarçados de monges. Precisam atravessar a fronteira do reino de Yorimoto e encontrar ajuda. É um filme do início da carreira de Kurosawa, que conta com momentos brilhantes, e uma trilha musical excelente. Percebe-se no filme a grandeza do mestre, seu perfeccionismo, a beleza fotográfica que marca sua obra.




Local: Museu de Comunicação Social
Hipólito José da Costa
Rua dos Andradas, 959
Data: 07/11/2009
Horário: 16 horas
ENTRADA FRANCA

Rota 66 e os processos!

 

Não se sabe quantos processos Caco Barcellos respondeu até agora por causa do livro Rota 66. Desde que foi lançado em 1992 - e que o levou ao estrelato literário - o repórter está sempre respondendo na Justiça a um processo sobre o livro. A tática utilizada pela Rota,no caso, foi de quando um policial citado no livro concluir o processo, outro já ingressar.


A importãncia do rota 66 na ivestigação jornalística

 

Uma das vezes que Caco veio ao Brasil, quando era correspondente da TV Globo no exterior, o oficial de Justiça conseguiu citá-lo quando ele já estava na escada do avião embarcado de volta ao país onde estava trabalhando.

Os gastos com o advogado que ele contratou - quando teve que responder o primeiro o advogado era jovem,recém formado - já superam em muito o que o livro lhe deu de direitos autorais.

O Rota 66 começou sendo editado pela Globo, mas desde que Caco lançou o Abusado, também o Rota 66 passou para a Record.

Na verdade, ao ser lançado, o Rota 66 teve uma coincidência que acabou feliz para Caco: foi quando houve uma invasão do Carandiru, em SP, e aconteceram cento e tantas mortes...Em seguida , veio o livro que pegou aquele noticiário policial todo ainda no ar....

Como o Caco não era tão conhecido quanto hoje, aconteceram confusões entre quem foi precipitado. Por exemplo, Lasier Martins confundiu os assuntos: ao invés de dizer que o Rota 66 tratava de menores delinquentes e outros afins, saiu dizendo na Gaúcha que o autor era um menor " que fora criado na FEBEM".
Os pais do Caco se ofenderam,evidentemente, mas depois Lasier recolocou a verdade no seu lugar.

Rota 66

 

A professora Sandra Moura lançou um livro em que trata do método investigativo do repórter Caco Barcellos.E o fez impressionada com a sua apuração para escrever o Rota 66.
Ela concluiu que o livro é o resultado de um banco de dados que Caco montou que abrange o período que vai de abril de 1970 a junho de 1992.
Caco usou para pesquisa notíciais do jornal NP(NOtícias Populares), um Diário Gaúcho paulista,o Institututo Médico Legal,a Justiça Civil,Justiça Militar e a Polícia Civil.

Depois de investigar durante sete anos (1985 a 1992) Caco revelou que 4.179 pessoas foram assassinadasnesses 22 anos de ação policial.

Tal apuro técnico na investigação para escrever o Rota 66 é que tem levado o repórter a ser absolvido em todos os processos que os policiais citados no livro estão lhe movendo. Foi condenado em apenas um.

 

Visitas ao site De Olhos e Ouvidos

 

No mês de outubro, chegamos a 10.460 acessos!

 

Praça da Alfândega

 


O " troféu Pé no Saco" continua com extrema votação....até acho que vai ganhar do Prêmio Press....

E corre um páreo bem corrido o " Enfeitiçador de Taquara" ( é gentílico) que quando lançou a obra teve 300 compradores no Shopping Total. Alguém sugeriu que por causa do cargo que o autor ocupa eu mude o título do troféu para " Troféu Puxa-Saco!!". Vamos pensar no assunto!

Com sua coluna de ontem, na ZH, o Imortal( não é o Grêmio, não que este já está mortinho da silva) também é candidato ao troféu "Pé no Saco!"

Na salinha J.C. Terlera, há dois que disputam o troféu: enfim, votem porque a estatueta vale a pena....

Do interior, sugiro que não votem no Mazzarino: ele já faz o GUAXO que é pra se livrar deles,mesmo!

TAVA TÃO BOM NA PRAIA!!!!


Estava sem ASSUNTO hoje - mas a Rosa aqui da salinha J.C.Terlera mo deu....A praia...Ah sim, o gaúcho não vai a praia pra curtir sol, caipirinha, mar,vento, Nordestão e afins, mas pra voltar na segunda,ou depois do feriadão e pavonear-se com os colegas de trabalho:

- TAVa tão bom na praia!!!

Isto é dito estufando o peito....

É pra humilhar os pobres mortais que tiveram que ficar no calorão da capital...

O gaúcho da região metropolitana e o Portoalegrense adoraaaaa....pegar um transito na sexta em direção a Santa, Bombinhas, Floripa, Torres,Capão e afins....Neste feriado,por exemplo, tinha,segundo o Zé Galhardo, da Rádio Horizontes, 240 mil pessoas em Capão( que o Carlos Nobre dizia que era a saída do Bom Fim para o mar...)Imagina 240 mil pessoas fazendo suas necessidades fisiológicas( pra não dizer cagar e mijar,mesmo) durante 3,4 dias...É um bostodromo...só...E Tramanda,então que tem 500 mil viventes fazendo as necessidades por lá....

Quando cobria litoral pela ZH, cansava de ver a merda escorrendo por aquela rua da Igreja que dá na praia de Tramandaí,cujo nome agora não lembro....Era um filete só de esgoto....Como se há de aguentar tanta gente fazendo necessidades fisiológicas....

Mas o gaúcho e o portoalegrense em geral adorra ir a praia,pegar congestionamentos na Freeway só pra depois chegar no trabalho na segunda e ligar pra amiga:
- Quantos quilômetros tu pegou de congestionamento no pedágio de Osório:????E o de Santo Antônio e o de Gravataí....

Nós pegamos tanto.... e aí se orgulha da demora...quanto mais demora, mais sinônimo de status....

De minha parte, fiquei em Portinho e não passei mal...No domingo, fui no Parcão e sentei sob a sombra frondosa de uma árvore perto daquele lago em que brotam os CAGADOS, aqueles bichos que andavam comendo as pombas,segundo a diligente ZH testemunhou...

Sentei,pois sob a frondosa sombra da árvore....fazia calor,sim....e o movimento era de uma cidadezinha interiorana...uma que outra pessoa passava...Até a fofoqueira mor do Parcão, a Sirley, ficou sem assunto no domingo passado...

Pois sentei sob a arvore frondosa e cheguei a pegar no sono. Quando acordei com aquele silêncio, com aquela sombra pensei que tinha morrido e chegado ao paraíso....comecei a procurar por colegas e amigos mortos, mas aí simplesmente que era domingo e havia um feriadão...e que os povos todos tinham ido ao litoral...graças a DEUS....

 

Coleguinhas

 

* Vou pegar carona do previdi.com porque o perfilado aí do lado é o joão bosco vaz...O bosco tem uma sinceridade que não é comum...não é o tipo do político vaselina...diz na lata, é,às vezes,até sincero demais...mas é seu jeitão lá de Bagé...

Pois com o Bosco eu quebrei a língua...Um dia ele entrou na redação da ZH quando a chefe da geral era a Madre Superiora, digo a Núbia Silveira e ouvi que ele segredou:
- Vou ser candidato a vereador!

Bati na lata!
- Tu não te elege nem síndico do teu prédio...

Quebrei a cara. O Bosco se elegeu sim e se reelegeu....

Ainda pego uma sugestão que ele me deu: fazer um livrinho sobre as cidades do interior que têm codinomes: tipo Tramandaí: a capital das praias...São Gabriel, terra dos marechais, Bagé, rainha da fronteira e por aí vai...

 

Memória da Imprensa

 


"Rota 66"
começou a ser gestado
na Folhinha !

A Folhinha, ou a Folha da Manhã, da Cia Jornalística Caldas Junior, foi onde o repórter Caco Barcellos - hoje apresentador do programa Profissão Repórter, da TV Globo - iniciou na profissão , em 1972. Ali foi gestado o livro Rota 66, lançado em 1992 e que deu projeção nacional ao repórter.

' MINHA QUERIDA IRMÃ NEUSA:
ONZE ANOS DEPOIS DE TER ESCRITO ESTE LIVRO QUE MUDOU NOSSAS VIDAS,RENOVO MEU AMOR E MEU CARINHO QUE SERÃO ETERNOS. CACO BARCELLOS EM 8.6.2003"

Esta é a dedicatória do autor ao exemplar que doou a irmã Neusa . Pela dedicatória pode-se notar a importância que o Rota 66 teve na vida profissional do repórter.


Caco Barcellos quando lançou o Rota 66 em 1992.

A matéria que provocou a crise

na Folhinha!

Em outubro de 1975,durante uma semana, 21 profissionais da Folhinha ou foram demitidos, ou se demitiram.A partir de 15 de outubro, deixaram o cargo o diretor responsável do jornal, Ruy Carlos Ostermann( ele teria se apresentado,segundo uma versão da época, ao dono do jornal Breno Caldas e dito: dr. Breno,meu cargo está a sua disposição e Breno teria respondido: Ruy, seu cargo sempre esteve a minha disposição).

A crise na Folhinha foi provocada por uma matéria escrita por Caco Barcellos sobre torturas de policiais da Brigada Militar, no bairro Rio branco, em Canoas. A investigação do Caco fez com que o editor Licínio de Azevedo tivesse a cabeça pedida pelo Governo do Estado e Breno Caldas a deu.

" Pressionado pelo governo estadual, o dono do jornal havia decidido demitir o editor da reportagem, meu amigo Licínio de Azevedo",relata Caco Barcellos na página 42 do meu exemplar do Rota 66, que comprei no dia 18 de outubro de 1992, na banca de jornais da esquina da avenida Ipiranga com São João( aquela mesma da música do Caetano Veloso),em São Paulo.
Na página 41, do Rota 66, Caco Barcellos narra:
- No dia seguinte,a Folha da Manhã, circulou com uma cobertura de duas páginas sobre os fatos de Niterói, num trabalho que julgamos equilibrado.

A crise da Folhinha provocou ainda a saída do secretário de redação, Osmar Béssio Trindade, do chefe da edição, Vitor Hugo Sperb,J.A. Vieira da Cunha, editor, Licínio de Azevedo,editor,Carlos Urbim,editor, Félix Valente,editor João carlos Ferreira da Silva(JOCA) editor , Lenora Vargas, sub-editora, Renato Pinto da Silva, redator, Marina Wodcke Abujamra, redatora, Nei Duclós, redator, José Antônio Simch da Silva, redator, Dorival Pacheco, redator, Telmo Cunha Zanini, repórter, Vera Teresa Costa, repórter, Gilberto Rocha, repórter, Caco Barcellos, repórter, Edgar Vasques, chargista,Luis Fernando Verissimo,cronista, Ines Bernau, secretária -executiv a.Entre editores,redatores,e outros foram demitidas 21 funcionários que representou 1/3 da redação.

 

Assembleia votará projeto que acaba com pensão a ex-governadores

 



Determinado a aprovar na Assembleia Legislativa o projeto de lei que extingue a pensão paga a ex-governadores, o deputado Luciano Azevedo (PPS) conseguiu incluir a proposta na pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O projeto de Luciano estabelece o fim do subsídio para ex-governadores e seus beneficiários legais. Atualmente, o governo gasta, por mês, R$ 198 mil com o pagamento de nove pensões, segundo dados da Secretaria Estadual da Fazenda.
Ao deixar a administração estadual, o governador passa a receber mensalmente R$ 22.111, valor semelhante ao subsídio de Desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. "Isso é inaceitável. Não há qualquer justificativa para o pagamento da pensão nos dias atuais. É um privilégio que deve ser eliminado", disse Luciano.


O deputado lembrou que o projeto de lei tramita na Assembleia desde 2007 e tem recebido apoio de Câmaras Municipais do interior do Estado e dezenas de manifestações favoráveis de cidadãos gaúchos. "Queremos ter a oportunidade de discutir a proposta em plenário. A maioria dos estados já extinguiu o benefício e tenho convicção de que seria um avanço a aprovação do projeto", enfatizou Luciano.
Luciana Meneghetti
Assessora de Imprensa
3210.1896/9943.3906
Gabinete Deputado Luciano Azevedo

 


Coleguinhas

 


*Erno Schneider pegou o avião ontem,dia 3/11 e regressou ao rio onde vive desde os anos 50.Ganhador do prêmio esso de 1962, esteve em porto alegre e no interior do estado, para visita dos mortos....

Em Portinho, que o ciceroneou foi Assis Hoffmann colega dos tempos de UH.

O Erno, que tentei entrevistar para este site, deixou por gentileza dele uma reportagem com o Nelson Moura sobre a famosa foto de Janio queele fez em Uruguaiana em abril de 1961. Volto ao tema.....
nos próximos dias.
* Carlos Esquivel Bastos foi lançado dias atrás por uma das tantas facções do Grêmio pra ser presidente, da facção não do Grêmio. Parece que é Grêmio sempre mais....
Por isto que o finado Gaguinho, quando o Bastos ia lhe dar conselhos no Copacabana,dizia:
- Bastos, vai dar conselho lá no Grêmio....

* Este site não é de futebol, mas informação é privilégio : tem a aprovação do eterno presidente do Grêmio Fábio Koff a indicação de Irani Santana Jr pra diretoria financeira. Ele é filho do ex-presidente do Grêmio, Irani Santana.
*Maria Luiza Benitez no programa Porteria do Rio Grande, de ontem,dia 3/11 contou que vinha de Itapuã, onde mora dias atrás e que ninguém no ônibus dava lugar a um passageiro de muletas. Eu,que sou educada, dei, disse a cantora....

* Abrão Vinogron se despediu em prantos no sábado,dia 31/10 do seu programa Medicina e Saúda, da rádio Guaíba. Ataídes Miranda,diretor de jornalismo da emisssora, o acompanhou no estúdio e até teceu alguns comentários. Fez o papel de quem mata e vai chorar no enterro.


* O professor é visto na assessoira de imprensa da Feira do Livro, onde trabalha sua filha Cristiane, que é uma das sócias da firma que dá assessoria de imprensa pra Câmara Riograndense do Livro

Coleguinhas


* Política" teria sido o motivo da saída do Antônio Manoel de Oliveira da assessoria de imprensa da Trensurb.

* Paulo Santafé mora em Portinho. Abraços ao colega, que nos lê. Foi um dos que participou da reportagem do Dossiê Rigotto do Já Bom Fim, que ganhou prêmio e que deu muita confusão ao Bicudo como um processo por parte da mãe do Lindomar Rigotto, o Tetti.

Cumprindo a pauta

 

Olha aí o MATZ cumprindo a pauta, c omo bom repórter que sempre foi!!!!

Amigo Olides Canton:
Parabéns pela edição do meu texto sobre o Paraíso Perdido de Bombinhas. Vou tentar encontrar em meu arquivo pessoal as fotos com a turma. A tua família, com a Ângela, as gurias, a minha Marcinha, o Olyr e a Lucrécia, a Dilza, os psiquiatras, as psicólogas, os arquitetos, enfim as crianças. Bons tempos aqueles. Mas, em Bombinhas, a não ser no inverno, esses tempos jamais voltarão.
Abraços
Luiz Oscar Matzenbacher

 

 

Romance policial

 

A bala encravada
no ilíaco do Dr. André Gonzalez !

Lá por 1978, ou 1979, o Dr. André Gonzalez - hoje funcionário do Hospital Fêmina e diretor do SIMERS - estava fazendo residência médica,ou plantão nos hospitais, pois a recém tinha se formado na Medicina da PUC. " Ele estava estudando e treinando muito para ser um grande cirurgião pediátrico" conta seu pai, o dentista e jornalista José Nelson Gonzalez.

André, numa sexta-feira estava passando em casa, perto do anoitecer na rua Ramiro Barcellos ,quase esquina com a rua Vasco da Gama,porque iria jantar comusua mãe,Celina e depois assumiria mais um plantão médico.

" Quando ele desceu do carro, dois caras encostaram nele e avisaram que era um assalto".

André, nocauteado, reagiu. Quis oferecer o carro,mas os dois que não usavam capaz, ficaram,seguramente,com medo de que depois ele os reconheceria e obrigaram-no a entrar no veículo.

André resistiu porque temeu que se entrasse dentro do seu carro - um fusquinha - os dois o assassinariam em alguma vila e desovariam seu cadáver em algum lodaçal de uma vila da periferia de Porto Alegre.

Ele se atracou numa luta corporal com os dois assaltantes, mas quando ia segurar o braço de um o outro veio por trás o atingiu no abdomen.

Ele tombou em plena Ramiro Barcellos, enquanto os dois larápios pegaram as chaves do fusquinha,ligaram e fugiram.

Alguém do edíficío Albarrada, da Ramiro Barcellos, ouviu os estampidos de revólver e viu um sujeito caído,se esvaindo em sangue...
Correram pra prestar socorro e em seguida ficaram sabendo que era um filho de moradores do prédio que iria visitar a mãe.

Acionaram o HPS, André foi socorrido e pouco tempo depois tocou o telefone no consultório do dr. Nelson Gonzalez que estava com um paciente na cadeira.
Quando tocou o telefone, Nelson teve apenas o tempo de ouvir sua mulher, Celina, do outro lado da linha dizer:
- O André foi baleado e já foi levado pro HPS!

Ele dispensou o cliente e tomou um táxi correndo pro HPS.

Quando chegou lá, seu filho ainda estava sendo sedado e tratado, mas em seguida, já estavam preparando-o na sala de emergência para a cirurgia na tentativa de extração da bala que atingira o abdomen do médico recém formado.
- Quem é qaue está aí de plantão, perguntou o próprio André que ainda não estava totalmente sedado...
- Fulano,fulano e fulano....disse o médico que o preparava.
- Ah, protestou André, só tem facão aí, chama o Bassof.
Localizaram o Bassof, um conhecido cirurgião em quem André confiava que estava no Conceição.
Ele veio ime